FDS-388 e FDS-380
Manual do Usuário
1
Esta página foi deixada
intencionalmente em branco.
2
V1.3
DEP
25 February 1997
Início Rápido
Referência Rápida
Início Rápido - Referência Rápida
1
Verifique a chave seletora de tensão localizada no painel traseiro do FDS-388/
FDS-380 Omnidrive se é a correta e então instale a unidade em um rack. Ligue a
alimentação de força no equipamento e acione a chave power no painel traseiro e veja
se ligou.
FDS-388
Omnidrive
2
Conecte as duas entradas de áudio e até oito saídas de áudio. Não coloque
nenhuma fonte sonora ainda.
Veja da Seção 2.0 até 2.7 ‘Instalação’
1
O usuário precisa carregar um programa que sirva para o PA em uso. Algumas
unidades já vem preparadas para um sistema de PA específico. Neste caso, a maioria
dos controles ficarão desabilitados e a unidade estará pronta para uso. Se a unidade
mostrar a mensagem “OWNER” no display como tela principal, então, a unidade já
está pré-programada e o software está travado e pronto para uso.
2
Se o FDS-388 não estiver travado em uma destas maneiras, o usuário nescessita
carregar um programa específico para o seu PA ou recarregar da memória ou de um
Smart Card. Alternativamente, carregue o programa 0 (default) e reprograme como o
item 5 abaixo.
3
Para carregar um programa da memória, pressione RECALL enquanto está na tela
default que é a primeira tela que aparece logo que o logotipo inicial tenha
desaparecido. Use o knob Codificador giratório central para passar pelos programas
disponíveis. Programas marcados com diamantes são programas “OEM” e são
específicos para casar com sistemas de PA específicos. Pressione o botão RECALL
novamente para carregar o programa escolhido. Se não existirem programas
disponíveis, o usuário necessitará ajustar a sua unidade do nada para suprir as
necessidades do seu PA após carregar o programa 0 ou então obter um programa em um
Smart Card.
4
Para carregar um programa de um Smart Card encaixado no slot PCMCIA,
pressione RECALL enquanto estiver na tela default. Pressione o botão central à esquerda
do display. Gire o knob Codificador até que o display mostre ‘Cprg’ (Card program).
Pressione o botão superior (‘PICK’) e gire o Codificador para selecionar um programa do
Card. O usuário agora deve armazenar os ajustes na memória interna para uso futuro.
Veja a Seção 15.0, Armazenando a Tela.
5
Para ajustar níveis das bandas individuais, use os controles TRIM do painel
frontal.
Instalação
do FDS-380
Para maiores informações de instalação do Omnidrive modelo FDS-380 Veja o Seção
21.0, Instalação do FDS-380.
1
Ajuste o número do canal MIDI de instalação do FDS-380 Omnidrive usando os
dois pequenos botões à esquerda do display. Para carregar um programa XAL completo,
o arquivo deve ser nomeado LOADmm.XAL onde mm é o canal MIDI, como por
exemplo, LOAD01.XAL se o canal MIDI da unidade é o 1. O arquivo será carregado
quando o cartão fôr inserido no slot PCMCIA - o usuário tem um prazo de 3 segundos de
uma contagem regressiva, antes que o programa atual do FDS-380 seja apagado e
regravado. Se o nome do arquivo estiver errado, um número de erro será mostrado. Veja
a Seção 21.0, Instalação do FDS-380.
3
Por favor leia isto!
Usando este manual
Por favor leia isto! - Usando este manual
Este manual foi escrito para facilitar a operação do FDS-388 Omnidrive o
maximo possivel. Devido ao fato de o Omnidrive ser um produto de software
relativamente sofisticado, incluimos muitas maneiras de você achar a
informação que precisa neste manual. Você já deve ter visto a Referência
Rápida na página anterior para poder começar do zero. Estas instruções são o
mínimo necessário que você deseja saber para começar e tem referências aos
tópicos importantes para um detalhe extra.
Conteúdo
O Conteúdo agora começa na página 3, oposta a esta. Os capítulos e nomes
das seções são geralmente os pontos Chaves e Controles no Omnidrive. Este é
um bom lugar para achar sa seções completas, como por exemplo Delay ou
Recall.
Referência Rápida
Uma vez achado o capítulo apropriado, frequentemente existe uma seção de
Referência Rápida. Ela fornece instruções abreviadas para uso com o controle
ou a chave. Ela serve para relembrar ao usuário da operação do controle no
caso de já ter sido lida anteriormente.
‘Veja a’
Passiando pelo texto, existem referências à outras áreas na seguinte forma.
Veja a Seção 16.0, Tela Recall.
Elas servem para ajudar a juntar pontos diferentes nas mesmas chaves que são
usadas para pontos diferentes. Elas também são muito usadas na Seção 3.0
‘Controles...’
Seção 3.0
Controles
A seção 3.0 tem desenhos do painel frontal do FDS-388 Omnidrive. Cada
controle é referenciado com letras apropriadas a uma breve descrição do ítem
e usualmente é referenciado à seção do manual onde é detelhado mais
profundamente.
Índice
Finalmente, quando você precisar de uma referência rápida a uma
característica particular, o Índice pode ser o meio mais rápido. O Índice pode
ser achado no final do manual, após os apêndices.
Por favor, fique a vontade para nos dar os seus comentários sôbre este manual
e qualquer idéia que possa melhorá-lo no futuro. Apesar de termos feito todos
os esfórços para que ela esteja totalmente correto, podem haver melhorias
recentes do software que não estejam referidas nêle.
4
Conteúdo
Conteúdo
1.0
1.2
1.1
2.0
2.1
2.2
2.4
2.3
2.5
2.6
2.7
3.0
3.1
Introdução
7
Outras características
OMNIDRIVETM Sistema Controlador de AltoFalantes
7
7
Instalação
8
Desempacotando
Requerimentos Mecânicos
Ajustes de Tensão
Alimentação de fôrça
Aterramento de Segurança
Fusíveis principais de AC
Painel traseiro
Controles
Seção de Saída
8
8
9
9
10
10
11
12
14
4.0
Um Giro pelo FDS-388
15
5.0
Tela default
20
6.0
Tela Default de Utilitários
21
7.0
Tela do Delay
24
8.0
Tela de Utilitários do Delay
26
9.0
Tela de Equalização (EQ)
28
Tela de Utilitários da EQ
30
Filtro Dinâmico
30`
11.0
Tela do Crossover
32
12.0
Tela de Utilitários do Crossover
34
13.0
Tela XOver More
36
14.0
Armazena e Recupera
38
10.0
10.1
14.1
14.2
15.0
15.1
15.2
Armazena e Recupera na Tela Default
Armazena e Recupera na Tela de Edição
Tela de Armazenagem
Travando programas
Ajustes dos TRIMs do Painel Dianteiro
38
38
39
40
40
5
Conteúdo
16.0
Tela de Recuperação
41
17.0
Tela de Utilitários de Arquivos
42
18.0
Cartão PCMCIA
43
18.1
18.2
19.0
19.1
19.2
19.3
19.4
19.5
19.6
Tipos de Cartões
Formato do Smart Card
Segurança do Sistema
Trava do Programa
Modo Lock Mode (modo trava) Ligado
OWNER Lock
Trava OEM
Segurança
Tela Esconde OEM
43
44
45
45
45
45
46
46
47
20.0
Meteorologia
21.0
Instalação do Omnidrive FDS-380 50
21.1
21.2
21.3
22.0
22.1
22.2
23.0
A.1
A.2
Controles do FDS-380
Operação Midi
Operação com cartão de PC
SEÇÃO DE SERVIÇOS
Troca do Supressor de Transientes
Tap de conversão de 100V
49
50
51
51
52
52
53
Informações sobre Garantia
54
Appendix A
55
FDS-388 Midi Implementation
Especificações e Diagrama de Blocos
55
56
Appendix B
FDS-380/FDS-388 Messages
6
57
Introdução
1.0
Introdução
1.1 OMNIDRIVETM
Sistema
Controlador de
Alto-Falantes
O sistema OMNIDRIVETM representa um radical passo à frente no sistema de
processamento DSP para manuseio de Alto-Falantes, incorporando a vasta
experiência da BSS em projetos de crossovers e combinando dois canais em
um crossover de 4 vias, equalização paramétrica, delay digital e limitadores,
e foi desenvolvido para ser usado em todas as áreas de controle sonoro. Um
chassis compacto com altura de 2U significa redução das conexões dos
cabeamentos e altura do rack, aumentando assim a disponibilidade de espaço
nos racks. As maiores facilidades incluem código de proteção e correção
automática da resposta de altas-freqüências com a umidade e delays com a
temperatura.
O manuseio é bem simples, combinando um display gráfico em tempo-real
com uma seção de controle tipo analógico e medidores de VU com leds para
uma indicação total da resposta do sistema. A tela mostra a resposta do
crossover, curvas de EQ mais delays e dados dos limitadores em gráficos de
alta resolução. Ajustes do sistema podem ser armazenados em até 60
memórias do usuário, para um rápido e fácil ajuste.
A seção do crossover pode ser configurada como estéreo de 2, 3 ou 4 vias,
com a opção de se ajustar uma banda estéreo como uma banda mono de
graves para processamento de sub-graves. Vários tipos de filtros podem ser
selecionados com curvas de 12, 18 ou 24dB por oitava.
A equalização paramétrica tem duas seções totalmente ajustáveis de EQ por
banda de processamento, uma seção pode ser opcionalmente configurada
como um controle de fase de 0-180 graus, com uma chave de controle de
polaridade através de uma função independente. A faixa da equalização vai
de 15Hz até 16kHz, o ganho ajustável de +/-15dB, com um Q de 0,05 até 3
oitavas, com uma resposta que pode ser alterada entre bell ou shelving (em
forma de sino ou patamar).
Os limitadores são localizados na banda de médios, uma configuração ótima
que foi inventada pela BSS e agora é amplamente utilizada. Cada banda
incorpora também uma linha de delay, com um tempo de atrazo ajustável
finamente de 10 em 10 microsegundos até 650 milisegundos e mostrados no
display em pés, metros ou milisegundos.
1.2 Outras
características
Armazenagem de dados em cartões de memória PCMCIA.
Cartões opcionais de entrada/saída digital.
Pontas de prova opcionais de Umidade/Temperatura para correção automática
do sistema.
Interface MIDI/porta de Arquitetura Aberta.
7
Instalação
Desempacotando
Requerimentos Mecânicos
2.0
Instalação
2.1
Desempacotando
Como parte da política de qualidade da BSS Audio Ltd., este produto foi
cuidadosamente testado antes de ser empacotado para permitir que cause a
você uma condição de primeira classe.
Após desempacotar a unidade, inspecione tudo e veja se tem algum dano
físico. Se algum dano ocorreu, notifique o seu revendedor imediatamente. A
Seção 22.0 sôbre Garantia no fim do manual traz maiores detalhes de como
proceder.
Por favor, guarde a embalagem original e todos os materiais correspondentes
para poderem ser usados para enviar a unidade para manutenção ou outra
razão qualquer de transporte.
2.2 Requerimentos
Mecânicos
Um espaço vertical de 2U de rack (3,5" ou 88mm de altura) é requerido pelo
FDS-388, com uma profundidade de 357mm. Se a unidade tiver que sofrer
extremas vibrações por causa de viagens de caminhão nas estradas durantes
as turnês, será bom também prender a unidade pelo painel traseiro e/ou
laterais para menores esfórços da flange do painel dianteiro. Danos causados
ao chassis não são cobertos pela garantia. A figura 2.1 traz detalhes das
dimensões e furação de fixação do FDS-388. Para prevenir danos na pintura
do painel frontal, use sempre arruelas plásticas nos parafusos de fixação.
Espaços para ventilação são necessários nas laterais e na traseira do FDS-388.
Ventilação forçada não é requerida. Note que existe um ventilador montado
na lateral direita do equipamento.
Antes de conectar o equipamento na tomada de AC, verifique se a tensão da
chave seletora traseira está ajustada corretamente. Se for nescessário alterála, veja que o fusível correspondente seja trocado também.
Figura 2.1 Dimensões
gerais do FDS-388
Omnidrive
8
Alimentação de fôrça
Ajustes de Tensão
2.3 Alimentação
de fôrça
Veja a Seção 2.6 ‘Instalação’ - Alimentação de AC e Fusíveis.
CUIDADO! ESTE APARELHO DEVE SER ATERRADO.
O FDS-388/FDS-380 deve sempre ser conectado à uma tomada de AC de 3
pinos aterrada. A armadura do rack também deve ser ligada a este mesmo
circuito de terra. A unidade NÃO deve ser operada a menos que o cabo de
força esteja devidamente aterrada - isso é muito importante para a segurança
pessoal como também para um bom controle do aterramento.
IMPORTANTE: Os fios dos terminais de alimentação são codificados de
acordo com o seguinte código:
Verde e Amarelo ..... Terra
Azul ..... Neutro
Marrom ..... Vivo
Se as côres dos fios de alimentação não corresponderem com as marcas de
identificação do plugue, faça o seguinte:
1
O fio com a cor Verde e Amarelo deve ser conectado ao terminal
marcado com a letra ‘E’ ou pelo sinal de Terra e pode ser Verde e Amarelo ou
Verde.
2
O fio da cor Azul deve ser conectado ao terminal com a marca ‘N’ ou
da cor Vermelha ou Azul.
3
O fio da cor Marrom deve ser conectado ao terminal com a marca ‘L’
ou da cor Vermelha ou Marrom.
As unidades vendidas no mercado da América do Norte e da América Latina
tem um plugue moldado de 3 pinos que satisfaz as normas locais.
2.4 Ajustes de
Tensão
IMPORTANTE: O FDS-388/FDS-380 foi projetado para uma alimentação de
50/60Hz AC em uma das duas tensões selecionáveis pela chave do painel
traseiro. É de extrema importância que a posição da chave seja verificada
ANTES de ligarmos o plugue na tomada para termos certeza de que seja a
mesma da tensão de alimentação do local. As variações aceitáveis do AC
são:
posição da chave em 120V - 99V a 121V
posição da chave em 240V - 204V a 264V
Um jumper interno possibilita que o aparelho seja alimentado em tensões de
100V. Com este desvio, teremos:
posição da chave em 120V - 90V a 110V
Aplicações em tensões fora desses níveis pode causar estragos permanentes
ou operação defeituosa da unidade e também invalidam a garantia.
Faixas de tensões fora destes valores podem fazer a unidade funcinar
insatisfatóriamente. Tensões maiores do que o máximo provavelmente
causarão danos. Tensões menores do que o mínimo, farão com que os
reguladores não atuem, diminuindo a performance do sistema. A bateria
interna da unidade preserva todos os dados em caso de uma pane na
alimentação.
9
Aterramento de Segurança
Fusíveis principais de AC
2.5 Aterramento
de Segurança
O fio Verde e Amarelo do cabo principal deve sempre ser conectado em um
ponto de terra de Segurança. Este terra é essencial para a segurança pessoal e
também para a operação do sistema que tôdas as partes metálicas expostam
também sejam aterradas. Qualquer estrutura de rack na qual a unidade esteja
montada também deve estar no mesmo circuito de aterramento.
2.6 Fusíveis
principais de AC
A alimentação de AC de entrada passa por um fusível localizado no porta
fusíveis do painel traseiro. O fusível principal deve ser do tipo correto, que
depende da posição da chave seletora do painel traseiro:
posição da chave em 240V - fusível de 20mm T250mA
posição da chave em 120V - fusível de 20mm T500mA
No caso do fusível queimar sem uma boa razão, DESLIGUE A UNIDADE DA
TOMADA DE ALIMENTAÇÃO, e sempre troque por um fusível de valor
apropriado (como especificado acima) para uma proteção contínua contra
fogo ou danos. Caso a unidade tenha sido inadvertidamente ligada em duas
linhas de um sistema de três fases ou a chave do painel traseiro esteja em
uma posição errada, os supressores internos provavelmente queimarão, e
continuarão a queimar o fusível externo, mesmo que a unidade volte a ser
ligada na tensão correta. Neste caso, os supressores devem ter protegido o
FDS-388 Omnidrive contra danos e precisam ser trocados antes de colocar a
unidade em uso novamente.
Veja o apêndice A.1 para o procedimento de troca.
10
Painel traseiro
2.7 Painel traseiro A
Entrada principal de AC
B
Fusível
C
Seletor de tensão
D
Conector da ponta de prova meteorológica
Veja a Seção 20.0 Meteorologia e a Seção 8.0 Tela de Utilitários do Delay.
E
8 Bandas de Saída
As saídas de áudio do FDS-388 são balanceadas eletrônicamente e flutuantes.
Balanceamento com transformadores pode ser adquirido como opcional.
Pino1 Malha/Terra
Pino2 Sinal Positivo (+)
Pino3 Sinal Negativo (-)
F
2 Canais de Entrada
As entradas de áudio do FDS-388 são balanceadas eletrônicamente.
Balanceamento com transformadores pode ser adquirido como opcional.
Pino1 Malha/Terra
Pino2 Sinal Positivo (+)
Pino3 Sinal Negativo (-)
G
Chave +10dB
Com esta chave pressionada, um ganho de 10dB é adicionado ao sistema. Um
led no painel frontal indica que esta chave está ligada.
H
Chave liga/desliga principal
J
Conectores de interface MIDI
K
Painel de Opções
Para futuras opções de interface.
11
Controles
3.0
Controles
Figura 3.1 Painel Frontal
A
Teclas suaves
Muitas das telas de edição tem um ou mais nomes mostrados no lado
esquerdo do display (Figura 3.2). Cada um corresponde a uma das três teclas
suaves. Estas teclas são usadas para selecionar os tipos de parâmetros. O
parâmetro individual à ajustar é selecionado apertando-se o Codificador.
Figura 3.2 Nomes das Veja a Seção 4.0 Um giro pelo FDS-388.
Teclas suaves
B
Indicador +10dB
O led estará aceso quando a chave +10dB do painel traseiro está ligada.
Veja a Seção 4.0 Um giro pelo FDS-388 e a seção 2.7, Painel traseiro.
C
Indicadores de Clip
O par superior de leds de Clip é acionado pelos circuitos de entrada e indica
sobrecarga da entrada. O par inferior de leds de Clip é acionado por um de
muitos pontos do circuito do DSP. Sobrecarga da seção do DSP geralmente é
causada por altos ganhos nos filtros dos graves.
D
Seção de Saída (veja detalhes na Seção 3.1)
E
Slot do Cartão PCMCIA
Dois tipos de arquivos podem ser armazenados e recuperados usando-se
cartões PCMCIA ‘smartcard’. Os arquivos podem conter programas individuais
ou até gravarem todos os dados do FDS-388.
Veja a Seção 15.0 Armazenagem, Seção 16.0 Recuperação e Seção 18.0
Cartão PCMCIA.
F
Tecla STORE (Armazena)
Veja a Seção 4.0 Um giro pelo FDS-388 e a Seção 15.0 Armazenagem.
G
Tecla RECALL (Recupera)
Veja a Seção 4.0 Um giro pelo FDS-388 e a Seção 16.0 Recuperação.
12
H
Tecla UTILITY (Utilitários)
A tecla UTILITY leva o usuário até cada uma das telas da área dos utilitários.
O led correspondente ficará aceso quando estiver em uma tela de utilitário.
Veja a Seção 4.0 Um giro pelo FDS-388.
J
Teclas LEFT/RIGHT/SPLIT
Estas teclas controlam quais os canais que o usuário está ajustando e quais os
canais que estão sendo vistos. Os leds servem para indicar se os canais
Esquerdo ou Direito estão com os mesmos valores.
K
Tecla EDIT
Esta tecla determina qual das três telas de edição o usuário está. As três telas
são:
Delay
Para ajustes da banda de delays, fase e polaridades.
EQ
Para ajustes de equalização de cada banda.
XOver
Para ajustes das freqüências e curvas de crossover das bandas e
ajustes do ganho e pontos de limiar de disparo do limitador.
Cada tela tem um led azul associado que permanece aceso enquanto o
usuário estiver na tela de edição ou em uma tela de utilitários relacionada.
Pressionar quatro vezes esta tecla retorna o usuário á tela Default.
Nota: Pressionar e segurar pressionada a tecla EDIT em qualquer tela leva o
usuário devolta à tela Default.
Veja a seção 4.0 Um giro pelo FDS-388.
L
Codificador (roda de parâmetros)
Pressionar esta roda codificadora transfere para a próxima variável,
permitindo ao usuário selecionar o ajuste.
Pressionar e girar a roda pressionada também move para o próximo parâmetro
ou para o anterior, dependendo do sentido do giro.
Apenas girar a roda ajusta a variável correspondentemente selecionada.
13
Seção de Saída
3.1 Seção de
Saída
Figura 3.2 Seção de
Saída
A
Led Mono
O led Mono reflete o estado do parâmetro MONO LO que é ajustado na Tela
de Utilitários do Crossover.
Veja a Seção 12.0 Tela de Utilitários do Crossover - Mono Lo.
Quando o led está ligado, os canais esquerdo e direito da banda A são
somados para produzir uma saída mono. Por exemplo uma saída mono de
baixa freqüência.
B
Medidor de Saída
C
Legenda dos Medidores
Os medidores de saída estão referenciados ao ponto de limite da banda. Se
por exemplo o ponto de limiar de disparo do limitador estiver ajustado em
+4dBu, então o led -3dB significa +1dBu. O led LIMIT acende quando o sinal
alcança o limiar de disparo do limitador. O led OVER acende em 6dB acima
do ponto de disparo quando o limitador está ligado e fica ligado ligado
permanentemente quando o limitador estiver desligado para servir como um
aviso.
Veja a Seção 11.0 Tela do Crossover - Limitador.
D
Led Mute
E
Ajuste do Ganho
Cada banda de saída pode ter o nível de saída ajustado em uma faixa de -6dB
até +6dB.
Note que quando programas são armazenados e a opção Store Trims está
ligada (ON), os valores indicados no painel frontal são somados aos valores
dos ganhos armazenados. Store Trims é uma opção que pode ser selecionada
pelo usuário.
Veja a Seção 15.0 Armazenagem para maiores informações.
F
14
Botão Mute
Pressionar a chave Mute alterna a banda associada entre ligada e desligada.
O led mute estará ligado quando a saída associada estiver mutada. O estado
mutado é gravado quando um programa é armazenado.
Um Giro pelo FDS-388
As Teclas SPLIT Left e Right
4.0
Um Giro pelo FDS-388
4.1 Teclas Split, Left
e Right
As teclas Split (Left e Right) são usadas para selecionar qual dos dois canais
será mostrado e qual ele deseja controlar, um ou ambos simultâneamente.
Operação
Linkada
Os dois leds indicam se os dois canais do FDS-388 estão linkados e
trabalhando em conjunto ou divididos e trabalhando individualmente. Se
ambos os leds estiverem acesos continuamente, significa que os dois canais
têm os mesmos parâmetros que serão ajustados em conjunto. Se um led
estiver piscando, então os valores dos ajustes dos canais esquerdo e direito
estão diferentes. O led que NÃO está piscando é o que está sendo controlado
e mostrado na tela. O usuário pode alternar entre os canais para ver os valores
dos parâmetros dos canais esquerdo e direito enquanto estiverem linkados,
porém, ambos os valores são ajustados quando o knob Codificador for girado.
Operação
Dividida
Se apenas um led estiver aceso, então apenas um canal pode ser ajustado e
mostrado ao mesmo tempo. Isso pode ser usado, por exemplo, para fazer
ajustes finos em um lado de um par estéreo, caso nescessário. O led aceso
indica o canal que está sendo ajustado e mostrado. O usuário pode alterar
entre os dois canais pressionando os botões individuais L (esquerdo) e R
(direito). Após pressionar simultâneamente os botões L e R para voltar à
operação Linkada, um dos leds piscará para mostrar que agora os dois canais
têm parâmetros diferentes.
Existem muitos pontos importantes a considerar sobre o modo Dividido de
operação.
1
O FDS-388 foi projetado primariamente como uma unidade estéreo.
Todos os programas e arquivos de cartões são armazenados como pares
Esquerdo e Direito e não existe a intenção de que o usuário armazene dois
canais independentemente. O usuário pode programar os dois canais para
propósitos diferentes (por exemplo PA esquerdo e torre de delay esquerda em
um FDS-388) mas ele ou ela deverá saber que o setup completo será
armazenado em um simples programa estéreo.
2
Os leds dos canais Esquerdo e Direito não piscarão se os mutes ou
knobs dos trims estiverem ajustados diferentemente.
3
Os valores dos parâmetros podem ser ajustados diferentemente
enquanto em operação Dividida e seguram estes valores quando a unidade
retorna à operação Linkada. Quando o parâmetro agora é ajustado em
operação no modo Linkado, os parâmetros Esquerdo e Direito se comportam
em uma de duas maneiras, dependendo de qual tipo de parâmetro esteja
sendo controlado.
Parâmetros variáveis como a freqüência do filtro ou valor do ganho se
movem com a compensação entre os valores dos canais Esquerdo e Direito
preservadas. Se alguns dos valores, Esquerdo ou Direito alcançar o limite do
parâmetro, então ele não poderá ser movido adiante. A compensação será
preservada.
Parâmetros chaveados, como a chave Bell/Shelving (Sino/Patamar) na
Seção de Utilitário de EQ mudarão igualmente com o mesmo valor mostrado
quando o parâmetro é ajustado.
15
Movendo-se entre as Telas
TELAS DEFAULT
STORE ou RECALL
STORE ou
RECALL
UTILITÁRIOS DE ARQUIVOS
TELA OEM (PROPRIETÁRIA)
TECLAS
INTERMEDIARIAS
UTILITÁRIOS
STORE ou
RECALL
STORE ou RECALL
Armazena ou
Recupera o arquivo
selecionado
UTILITÁRIOS DEFAULT
STORE ou
RECALL
Figura 4.0 FDS-388
Mapa das Teclas
4.2 Movendo-se
entre as Telas
Referência Rápida
Pressionar a tecla EDIT alterna as telas sobre cada uma áreas das telas
principais até voltar a tela principal ou tela ‘Default’.
Pressionar e segurar a tecla EDIT faz o usuário voltar a tela ‘Default’ estando
ele em qualquer uma das telas.
Pressionar a tecla UTILITY entra e sai de cada uma das telas de edição da
página de utilitários.
16
TELAS DE EDIÇÃO
XOVER MORE
TECLA
SUPERIOR
UTILITÁRIOS DO DELAY
UTILITÁRIOS DE EQ
UTILITÁRIOS DE CROSSOVER
EQUALIZAÇÃO
CROSSOVER
Copia os dados para o Backup
e retorna à mesma tela
Troca Backups e dados Atuais
e retorna à mesma tela
As taclas suaves (à esquerda da tela) tem operação diferenciada, dependendo
da tela exibida. Duas linhas de texto para cada tecla mostram a função da
tecla.
Gire o knob Codificador ou pressione e gire para mover entre as variáveis
disponíveis.
17
A Tecla EDIT
A Tecla UTILITY
Após ser ligado, o FDS-388 faz uma verificação interna e ajusta os caminhos
do áudio antes de armar os relés de saída. Este tempo antes que os relés do
mute se armem pode ser ajustado na tela Default de Utilitários. Veja a seção
6.0 Tela Default de Utilitários.
A tela que o FDS-388 mostra agora é chamada de Tela Default. Ela mostra a
resposta de freqüência geral das quatro bandas e as informações do programa
corrente. A tela Default é coberta em maiores detalhes na Seção 5.0 Tela
Default.
A Tecla EDIT
A Tecla EDIT alterna entre as três telas principais de edição. Veja a Figura
4.0, Mapa das Teclas do FDS-388.
DELAY, onde o usuário ajusta o atraso das bandas e o atraso total da unidade,
a polaridade de cada banda e os ajustes de fases de cada ponto de crossover.
Veja a Seção 7.0 Tela de Delay.
EQ, onde o usuário pode ajustar os dois equalizadores de cada banda de
saída. Veja a Seção 9.0 Tela de Equalização.
XOVER, onde o usuário pode ajustar as freqüências de crossover do canal e o
ganho interno dos níveis de limiar de disparo dos limitadores de cada banda.
Veja a Seção 11.0 Tela do Crossover.
Os leds azuis acima da tecla EDIT sempre mostram em qual das três áreas de
edição o usuário está.
A Tecla UTILITY
A Tecla UTILITY leva o usuário pelas telas de utilitários de cada uma das três
telas de edição, a tela default, e as telas Armazena/Recupera. Cada menu de
utilitários tem um número de parâmetros de ajuste que é associado com cada
tela de edição. Pressionar EDIT enquanto estiver em uma tela de utilitários
leva o usuário até a próxima tela em um círculo fechado (Default para Delay
para EQ para XOver e devolta à Default). Veja a Figura 4.0, Mapa das Teclas
do FDS-388.
A tela Default de Utilitários tem entradas para ajuste do MIDI, brilho e
contraste do LCD, entrada e seleção do sample rate, tempo de inicialização e
seleção da trava do sistema. Veja a Seção 6.0 Tela Default de Utilitários.
A tela de Utilitários do Delay tem entradas para o controle de umidade e
temperatura, unidades de valores do delay e facilidades de juntar duas ou
mais bandas de delay em conjunto. Veja a Seção 8.0 Tela de Utilitários do
Delay.
A tela de Utilitários da EQ tem entradas para ajustar se cada filtro é do tipo
bell ou shelving e ajustes dos parâmetros dos equalizadores dinâmicos. Veja a
Seção 10.0 Tela de Utilitários da EQ.
18
As Teclas Suaves e o Codificador
Armazena e Recupera
A tela de Utilitários do XOver ajusta a taxa de corte (em dB por oitava) e a
forma (Linkwitz-Riley, Butterwort ou Bessel) para todas as bordas dos pontos
de cruzamento. Liga e desliga o Mono dos graves e as unidades dos valores
dos limitadores também são ajustadas aqui. Pressionando-se a tecla suave
superior na tela de Utilitários do Crossover leva o usuário à tela XOver More
com mais alguns parâmetros. Veja a Seção 12.0 Tela de Utilitários do
Crossover.
A tela XOver More permite ao usuário ajustar pontos individuais das
freqüências do crossover e taxas de corte e também seleciona nomes para
cada uma das quatro bandas de uma lista de nomes já preparados. Veja a
Seção 13.0 Tela XOver More.
Pressionar UTILITY enquanto estiver na tela Armazena ou Recupera leva o
usuário à tela Utilitários de Arquivos, onde os arquivos são deletados, os smart
cards são formatados e os programas individuais podem ser travados para que
não sejam regravados acidentalmente. Veja a Seção 14.0 Armazena e
Recupera e a Seção 17.0 Tela de Utilitários de Arquivos.
As Teclas Suaves e
o Codificador
Armazena e
Recupera
As teclas suaves e o knob Codificador apertado permitem ao usuário
selecionar as variáveis a serem ajustadas. As teclas suaves geralmente
selecionam o tipo de variável a ser ajustada. Por exemplo, na tela Delay,
pressionar a tecla suave central move o cursor até um dos valores da banda
de delay. Presionar o Codificador agora move o cursor entre uma das quatro
bandas de delay. Girar o Codificador ajusta a variável apontada pelo cursor.
Para se mover pelas variáveis mais rapidamente, o usuário pode apertar e
girar o Codificador enquanto estiver apertado. Isso é particularmente usável
para se mover para trás em uma lista de variáveis pois apertar o Codificador
move apenas em uma direção.
Como as telas de Armazenar e Recuperar são bem parecidas, elas serão
tratadas juntamente com as teclas STORE e RECALL na Figura 4.0, Mapa das
Teclas do FDS-388. Também, note que as teclas STORE e RECALL tem
operações diferenciadas que dependem de onde o usuário está em uma das
telas de Edição ou na tela Default. Na tela Default as teclas STORE e
RECALL armazenam ou recuperam programas na memória interna ou no smart
card. Quando elas são pressionadas em uma das telas de edição, elas servem
para transferir o programa corrente para ou de um Backup ou ‘bloco de notas
de partida’ para que possamos fazer comparações A-B quando fazemos trocas.
Veja a Seção 14.0 Armazena e Recupera.
19
Tela default
5.0
Tela default
Número do programa
Estado
Estado de
comparação
Indicador de Nome OEM
edição
Curvas de resposta das bandas
Nome do
programa
Correção por umidade
Referência Rápida
1
Pressione a tecla EDIT para entrar nas telas de edição.
2
Pressione a tecla STORE ou RECALL para entrar nas telas
de manusear arquivos.
Quando o FDS-388 é ligado, a tela Default é mostrada. Esta tela dá uma
representação básica do estado corrente da unidade. Se a unidade estiver
travada, Owner Lock On, a tela Default será trocada por outra com o
logotipo da inicialização juntamente com nome e número do programa
corrente.
A área principal da tela mostra as quatro curvas das bandas e a correção pela
umidade (se estiver ligada). A curva de cada banda representa a resposta de
freqüência dos pontos de queda dos cruzamentos dos filtros passa-altas e
passa-baixas e também qualquer equalização dos filtros que forem usados (e
o que não estiver escondido).
Os pontos dos cortes das freqüências são ajustados nas Telas do Crossover.
Veja a Seção 11.0 Tela do Crossover e a Seção 13.0 Tela XOver More.
A equalização é ajustada na Tela de EQ. Veja a Seção 9.0 Tela de
Equalização.
Uma quinta curva pontilhada somente é visível quando a correção por
umidade está habilitada. A curva pontilhada é a resposta de freqüência do
ajuste aplicado à entrada do canal (antes de ele ser dividido em quatro
bandas de freqüências).
A correção por umidade é habilitada e ajustada na Tela de Utilitários do
Delay. Veja a Seção 8.0 Tela de Utilitários do Delay.
20
Tela Default de Utilitários
6.0
Tela Default de Utilitários
Referência rápida
1
Pressione o Codificador para se mover entre os utilitários.
2
Gire o Codificador para ajustar o valor.
Backlight Dim, Low, Mid, High
Este utilitário ajusta o brilho da lâmpada interna do display de LCD.
View Angle
Este utilitário ajusta o ângulo de visão do display de LCD.
Midi Chan 1 a 16
Este ajusta o canal Midi no qual a unidade transmite e responde. A
transmissão e recepção da ponta meteorológica não é afetada pelo canal
Midi.
Midi Xmit Nil, Met, Prog, Thru
Este ajusta qual dos dados é transmitido pela saída Midi Out do FDS-388 - a
saída Midi Thru é ligada internamente com a entrada Midi In como é a
prática normal.
Nil
Nenhum dado é mandado para a saída.
Prog Mensagens Program Change saem pela saída Midi Out no canal
corrente de Midi. Mensagens de Temperatura e Umidade saem em
todos os canais de Midi.
Met
Mensagens de Temperatura e Umidade saem em todos os canais de
Midi.
Thru Todos os dados são mixados e transmitidos quando algum dump
(carregamento) é pedido por um dispositivo controlador externo. Este
modo é previsto para uso em ligação em cadeia, quando várias
unidades são controladas por um controlador Midi principal.
Lock Mode OEM, Off, On, Owner
Off
Com o Lock Mode em Off, todos os valores podem ser ajustados, a
menos que o engenheiro de som tenha travado o sistema colocando em
OEM. Veja o ítem OEM abaixo e a Seção 19.0 Seguranças do Sistema.
21
Tela Default de Utilitários
On
Com o Lock Mode em On, somente os Mutes e trimers de ganho
podem ser ajustados. O usuário pode passar por todas as telas de
edição, porém, não poderá alterar nada além do brilho e ângulo do
display de LCD. Canais esquerdo e direito não poderão ser linkados ou
deslinkados mas, o usuário poderá ver os valores de cada canal. A tela
Default mostra apenas o logotipo inicial e o nome e número do
programa.
OEM Com o Lock Mode em OEM, a unidade pergunta por uma palavra
código de quatro letras que deve casar com a palavra código setada
pelo engenheiro de som do sistema OEM. Se a palavra for entrada
corretamente, a tecla suave central permite ao usuário entrar no modo
OEM que esconde as telas. Se a palavra código estiver incorreta, o
Lock Mode retorna para off. Se o usuário deseja criar um novo
programa e travar áreas usando a opção hide (esconde) do OEM, então
ele deve começar carregando o programa Default (programa 0) ou um
outro programa que não seja OEM travado. Todos os programas OEM
são marcados na Tela de Recuperação por um pequeno diamante
próximo ao seu nome. Programas que nunca foram usados antes como
OEM (por exemplo após recuperar um programa default) podem ser
setados para serem OEM entrando-se com a palavra código ‘BSS’
quando solicitada. Veja a Seção 19.0 Seguranças do Sistema.
Owner O modo Owner (proprietário) permite ao dono do aparelho programar
um sistema e então travar a unidade antes de ser resetada. Com o
modo Owner Lock On, arquivos não podem ser deletados, o programa
default não pode ser recuperado e os limitadores não podem ser
ajustados. Para entrar no modo Owner, gire o Codificador totalmente
no sentido horário quando estiver com o cursor na posição Owner Lock.
Para alterar o modo Owner Lock, o usuário deve entrar a palavra
código atual. Em uma unidade nova a palavra código é ‘OMNI’. Se
girar o modo Owner para ON, o usuário deve entrar uma nova palavra
código apesar de que a palavra antiga também será aceita. Não existe
modo de desligar o modo Owner se a palavra código for esquecida!
Veja a Seção 19.0 Seguranças do Sistema.
Power Up Mute, 5s até 60s
Este utilitário permite ao usuário ajustar o tempo de inicialização entre a
ligação inicial da unidade e as saídas saírem do estado Mutado, para a qual
foram deixadas antes da unidade ser desligada. Se tudo estava Mutado antes
de desligar, ela permanecerá Mutada após a inicialização.
Audio In Anlg, AES
Quando uma placa opcional de entrada/saída AES3 estiver sendo usada, esta
opção seleciona entre entrada analógica ou entrada AES3.
Sample Rate 44.1, 48
Quando uma placa opcional de entrada/saída AES3 estiver sendo usada, esta
opção seleciona entre 48kHz ou 44,1kHz de sample rate.
22
Tecla suave
superior
MIDI DUMP
Tecla suave
intermediária
OEM HIDE
O MIDI DUMP é para ser usado em transferências de todos os dados do FDS388 para outro. O FDS-388 que envia os sinais deve ser conectado ao FDS388 que recebe através de um cabo Midi. Pressione a tecla suave superior
para inicializar a transferência. O FDS-388 receptor mostrará a pergunta
“Receive dump and overwrite all?” (Receber o carregamento e regravar
tudo?). Selecione “Yes” (sim) na unidade receptora primeiro. O FDS-388
transmissor mostrará a pergunta “Chan n dump. Receiver ready?”
(carregamento no canal n. Receptor pronto?) onde n é o canal de Midi atual.
Selecione Yes no transmissor para iniciar o carregamento.
OEM HIDE (OEM escondido) só é visível após a palavra código ser entrada
no modo Lock Mode OEM. A tela escondida de OEM permite ao desenhista
do sistema travar detalhes de ajuste para que não sejam vistos ou ajustados
por pessoas não autorizadas. Veja a Seção 19.0 Seguranças do Sistema.
23
Tela do Delay
7.0
Tela do Delay
Títulos das teclas suaves
Delay geral Unidode do delay Nomes das
bandas
Ajuste de fase
Posição do ouvinte
Representação das bandas dos
Polaridade das
delays
bandas
Bandas dos
Linha de referência do delay
geral
delays
Referência Rápida
1
Para ajustar o delay geral para todas as bandas,
pressione a tecla suave superior e gire o knob
Codificador.
2
Para ajustar o delay de uma banda individual, pressione a
tecla suave do meio e pressione o knob Codificador para
selecionar a banda e então gire o Codificador para
ajustar o delay da banda.
3
Para ajustar a fase ou polaridade da banda, pressione a
tecla suave inferior, pressione o Codificador para
selecionar o valor a ser ajustado e então gire o
Codificador para ajustá-lo.
A tela de delay permite ao usuário acesso à vários parâmetros usados para
ajuste de tempo e fase das quatro bandas de saída. Os delays das quatro
bandas pode ser ajustado em uma das três maneiras seguintes:
1
Individualmente — para ser usado em ajustes de tempo de falantes
individuais de um gabinete.
2
Em grupos — por exemplo, três bandas de saída usadas para alimentar
três falantes de um mesmo gabinete.
3
Todas as quatro bandas atrasadas juntas - como em uma torre de delay.
O desenho do ouvido à esquerda do display representa o ouvinte, a linha um
pouco à direita do ouvinte representa a linha de delay geral da unidade. Esta
linha não se move quando o delay geral muda. Ela está lá apenas para
mostrar as bandas de delay individuais mais claramente. Se uma banda
individual é ajustada em zero, o ícone do falante desta banda será
posicionado na linha de referência. Quando o delay da banda aumenta, o
ícone se move para a direita da linha de referência - representando um
aumento da ‘distância’ entre o ouvinte e a banda. Não existe nenhuma escala
com os pixels do display e o delay representado; os ícones dos falantes
escalam automaticamente as suas posições para mostrarem os delays relativos
entre as bandas mais claramente.
24
Os nomes das bandas à direita dos valores das bandas de delays são somente
para referência. Os nomes podem ser trocados pelo usuário na tela ‘XOver
More’. Veja a Seção 13.0 Tela XOver More.
Tecla suave
superior
MAIN DELAY
Tecla suave
intermediária
Pressionar a tecla suave superior permite ao usuário ajustar o Main Delay
(delay geral) das quatro bandas. Juntamente com os valores do delay geral,
podemos alterar as unidades usadas para mostrar ambos, o delay geral e os
delays das bandas. As unidades podem ser trocadas na tela de Utilitários do
Delay. Veja a Seção 8.0 Tela de Utilitários do Delay - Delay Units.
Pressionar a tecla intermediária permite que o usuário ajuste uma simples
banda de delay. Pressione o Codificador para passar entre as bandas de delay
e então gire-o para ajustar esta banda.
BAND DELAY
Delays podem ser agrupados usando o utilitário Delay Link da tela de
Utilitários do Delay. Veja a Seção 8.0 Tela de Utilitários do Delay - Delay
Link. Isso permite ao usuário interligar bandas de delay para serem usadas em
um único gabinete. Por exemplo, se o Delay Link é ajustado para ABC, então,
as três bandas inferiores andarão juntas, preservando qualquer offset que
exista entre elas. Se qualquer membro do link é selecionado, então TODOS
os ícones do grupo serão selecionados. Se um dos membros chegar à zero ou
ao máximo de delay permitido (aproximadamente 635milisegundos a 20oC)
então nenhum dos três valores pode ser ajustado mais nesta direção.
Tecla suave inferior
Pressionar a tecla inferior permite ao usuário ajustar a Polaridade e a Fase de
cada banda e em cada ponto do crossover se algum filtro foi endereçado para
ajustar a Fase desta banda.
POL & PHASE
Polaridade pode ser selecionada como não invertida ‘+’ ou invertida ‘-’ e
pode ser aplicada individualmente para cada banda.
Fase é selecionada e ajustada de zero até 180o. O ângulo da fase
selecionada é aplicado à saída da banda mais grave selecionada de cada
freqüência de crossover. A fase é ligada ou desligada na tela de Utilitários de
Equalização e usa um dos dois filtros disponíveis para cada banda. Veja a
Seção 10.0 Tela de Utilitários da EQ - Filter Mode.
Para uma descrição completa da correção de Temperatura e Umidade veja a
Seção 8.0 Tela de Utilitários do Delay.
25
Tela de Utilitários do Delay
8.0
Tela de Utilitários do Delay
Referência Rápida
1
Pressione o knob Codificador para se mover entre os
utilitários.
2
Gire o knob Codificador para ajustar o valor.
Delay Units ms, ft, m
Este utilitário seleciona as unidades a serem usadas para serem mostradas no
display e ajustadas no delay principal e nos delays das bandas na Tela de
Delay. ‘ms’ representa milisegundos, ‘ft’ representa pés (e para pequenos
delays, pés e polegadas) e ‘m’ representa metros. Note que para delays
longos, a resolução dos parâmetros é reduzida para poder casar com os
decimais mostrados. Delays curtos são ajustados em incrementos de
aproximadamente 10µseg enquanto que delays longos são ajustados em
incrementos de 100µseg.
Delay Link AB, BC, CD, ABC, BCD, AB-CD
Este permite ao usuário interligar valores para criar ‘gabinetes’ com delays
relacionados; por exemplo, se três bandas de saída são usadas em um único
gabinete. Primeiro ajuste os delays internos com a linha dos grupos das
bandas para alinharem-se com os falantes do pacote, enquanto o Delay Link
está em OFF (desligado). Então, volte ao Delay link e ajuste ABC ou BCD
dependendo do bloco de canais a serem linkados. Ajustar qualquer um destes
três delays do pacote agora altera os três, preservando os ajustes entre os
delays do pacote. Note que somente as bandas adjacentes podem ser linkadas
e que o ajuste ‘AB-CD’ permite que as bandas superiores e inferiores sejam
linkadas como pares independentes. Se deseja linkar todas as quatro bandas
juntas, é só usar o delay geral!
Temp Ajustável de -20oC a +50oC
Esta é a temperatura atual usada para corrigir os tempos de delay de absorção
para permitir que o atraso pelas distancias e a resposta de freqüência fiquem
constantes com a variação da temperatura. A correção do delay é ligada ou
desligada usando-se a função Delay Corrn abaixo.
Delay Corrn Off, On
Este ítem arterna o modo de correção de temperatura.
Off
26
A correção de temperatura está desligada e não se altera mesmo que a
ponta de prova de meteorologia esteja encaixada. Ajustes de delay
com o Delay Corrn na posição OFF são assumidos em uma temperatura
de 20oC.
On
A correção de temperatura é ajustada usando os valores fornecidos pelo
usuário ou pela ponta de prova meteorológica. O utilitário Meteorogy,
abaixo, indica se o valor a ser utilizado é o que vem da ponta de prova
meteorológica ou o fornecido pelo usuário. Como os valores se alteram
com a temperatura, os delays de saída também se alteram para manter
o delay efetivo da distância constante.
Note que alterar este parâmetro pode fazer os tempos de delay mudarem um
pouco. Se a correção de temperatura com a ponta meteorológica for usada,
ela deve ser plugada e este modo estar em ON antes dos delays serem
ajustados.
Humidity Ajustável de 0 a 100%
Esta é a porcentagem da umidade relativa do ar usada para a correção da
resposta das altas freqüências de um sistema que é afetada pela variação da
umidade do ambiente. Veja a Seção 20.0 Meteorologia para maiores
detalhes.
Absorb Corrn On, Off
Esta variável liga ou desliga a correção por absorção da umidade. Ela é
usada em conjunto com a Meteorologia abaixo. Veja a Seção 20.0
Meteorologia para maiores detalhes.
Corrn Dist Ajustável de 0 a 50m
Esta variável ajusta a distância na qual a absorção é calculada e deve ser
ajustada para acertar a distância média entre os ouvintes e os falantes. Veja a
Seção 20.0 Meteorologia para maiores detalhes.
Meteorology Man, Auto, Midi
Esta variável seleciona de onde o controle de absorção e temperatura é
coletado. As figuras abaixo mostram os ajustes quando usamos meteorologia
com vários FDS-388, ambos com ou sem o remoto FPC-900.
FDS-388 sem o
remoto FPC-900
FDS-388 com o
remoto FPC-900
27
Tela de Equalização (EQ)
9.0
Tela de Equalização (EQ) Estado de
Freqüência
Banda do filtro e número
Nome da banda
Largura da banda ou
forma do filtro
Nome OEM
comparação
Número do
Indicador de
Nome do programa
programa
edição
Cursor
EQ combinada e
Marcador do filtro curva do crossover
Largura total da curva
Atenuação/
ganho
Referência Rápida
1
Pressione o knob Codificador para selecionar o filtro à
ajustar.
2
Pressione a tecla suave superior e gire o knob Codificador
para ajustar a freqüência do filtro.
3
Pressione a tecla suave intermediária e gire o knob
Codificador para ajustar a largura de banda do filtro.
4
Pressione a tecla suave inferior e gire o knob Codificador
para ajustar a atenuação ou o ganho.
Cada banda do FDS-388 tem dois filtros paramétricos. Cada filtro tem a
freqüência, largura da banda e atenuação ou ganho ajustáveis exatamente da
mesma maneira que os equalizadores FCS-926 e o FCS-920 Varicurve. Em
adição, um filtro por canal (Filtro 1) pode ser programado para ser
dinâmicamente ajustado - alterar o valor de seu ganho/atenuação com as
alterações do nível do sinal. O outro (Filtro 2) pode ser alterado entre EQ ou
ajuste do ângulo da fase usando o utilitário da Tela de Utilitários da EQ. Em
adição aos filtros estilo Varicurve tipo ‘sino’, cada filtro pode ser selecionado
para ser do tipo shelving de graves ou shelving de agudos com atenuação ou
ganho disponíveis em ambas as pontas e queda ajustável de 6dB ou 12dB por
oitava.
No topo da tela temos o nome atual da banda e a letra que representa a
banda e número do filtro. O filtro é referenciado como sendo A1, C2, etc...
onde A ou C é a letra da banda e 1 e 2 indicam qual dos filtros das bandas
está selecionado. Se um dos filtros é selecionado para ser usado no ajuste de
fase então, somente um filtro poderá ser usado para equalização.
Similarmente, para evitar conflitos com a função da fase, somente o filtro 1
em uma das bandas pode ser selecionado para ser um filtro dinâmico. Veja a
Seção 10.0 Utilitários da EQ - Filter Mode e Dynamic Filter.
28
No centro da linha superior está o número do programa, uma letra que denota
qual memória backup/swap está sendo usada e um asterístico que indica que
o programa em curso foi editado. À direita estão o nome OEM e o nome do
programa atual.
Na parte inferior da tela, pequenas setas indicam as freqüências do filtro da
banda atual. Uma seta sólida e um cursor vertical são usados para representar
o filtro atual.
Duas curvas são mostradas na tela de EQ. A linha sólida representa a resposta
resultante dos filtros da banda atualmente selecionada e se a largura da banda
é total de 15Hz a 20kHz. A linha pontilhada é a resposta de freqüência da
banda atual com os pontos de queda do crossover e também as curvas dos
filtros adicionadas. Isso permite ao usuário ver as curvas de equalização
mesmo quando elas não estão afetando as saídas.
Para selecionar um filtro, pressione o knob do Codificador. Cada pressão no
knob move pelos filtros na ordem A1, A2, B1, B2, C1, C2, D1, D2 e devolta
ao A1. Se qualquer filtro estiver sendo usado para ajuste de fase ou tiver de
ser escondido pelo desenhista do sistema OEM então ele estará fora da lista.
Se nenhum filtro estiver disponível, então não será possível entrar na tela de
EQ.
Tecla suave
superior
FR/Hz
Tecla suave
intermediária
W/Oct (SLOPE)
Tecla suave inferior
+/–dB
FR/HzPressionar a tecla suave superior e girar o knob Codificador ajusta a
freqüência central do filtro selecionado. O valor no mostrador da tecla é a
freqüência em Hz; a freqüência central das curvas tipo sino ou o ponto de
3dB dos filtros tipo shelving (patamar).
W/Oct (SLOP)
Pressionar a tecla suave intermediária e girar o knob
Codificador ajusta a largura da banda do filtro atual. O valor no mostrador da
tecla é a largura do filtro em oitavas. A largura de cada filtro pode ser
ajustada entre 0,05oitavas até 3oitavas. Se o filtro é colocado em shelving
(patamar), este box permite ao usuário selecionar entre quedas de 6dB por
oitava ou 12dB por oitava. Veja a Seção 10.0 Tela de Utilitários da EQ Filter Shape.
+/-dB Pressionar a tecla suave superior e girar o knob Codificador ajusta o
valor do ganho ou da atenuação do filtro atual. O valor no mostrador da tecla
é o valor do ganho ou da atenuação do filtro em dB. Um máximo de ±15dB é
disponível em cada filtro do FDS-388.
29
Tela de Utilitários da EQ
10.0
Tela de Utilitários da EQ
Filter Shape Low, Bell, High
Cada um dos filtros em cada banda pode ser selecionado para ser tipo
shelving Low ou High (patamar de graves ou agudos) ou tipo sino. Esta
seleção sempre se aplica aos filtros correntemente selecionados na seção de
EQ. O nome e a letra da banda atual e o número do filtro são mostrados
próximos desta variável para referência.
Filter Mode Normal, Phase
A variável Filter Mode seleciona se estamos ou não usando um filtro por
banda para correção de fase. Com esta variável setada em Normal, dois filtros
são disponíveis para equalização em cada banda. Com ela setada em Phase,
um deles é desviado e usado pelo delay para fazer uma correção de fase em
cada ponto de crossover. Veja a Seção 7.0 Tela do Delay. Note que sempre o
filtro 2 de cada banda que é usado para o ajuste de fase. Cada banda é
ajustada individualmente e depende do valor Phase/Normal que é setado
aqui.
Dinamic Filter Off, A1, B1, C1, D1
Esta seleciona se um filtro por lado deve agir dinâmicamente; o ganho ou
atenuação são ajustados para se alterarem se o nível do sinal da banda
alterar. Veja a Seção 10.1 Filtros Dinâmicos na próxima página.
Dyn Thresh Ajustável entre -20dB até -2dB
O valor determina o ponto de threshold (limiar de disparo) onde o filtro
dinâmico opera. O valor é em dB relativo ao ponto de threshold do limitador
da banda. Veja a Seção 10.1 Filtros Dinâmicos na próxima página.
Dyn Link On, Off
Com a variável Dynamic Link em On (ligada), os sinais de controle dos filtros
dinâmicos esquerdo e direito são combinados para prevenir diferenças entre
eles causando um efeito de deslocamento estéreo. Com este valor em Off
(desligado), os dois lados trabalham independentemente. Veja a Seção 10.1
Filtros Dinâmicos na próxima página.
10.1 Filtro Dinâmico
Modo boost
Modo cut
30
O filtro dinâmico trabalha de duas maneiras distintas, dependendo se o filtro
selecionado está no modo Cut (atenuação) ou Boost (ganho).
Quando um aumento do nível do sinal se aproxima do ponto de threshold
dinâmico, o valor do ganho do filtro é reduzido progressivamente até que o
filtro fique flat (plano) quando o nível do sinal alcança o ponto de threshold
dinâmico.
Quando um aumento do nível do sinal se aproxima do ponto de threshold
dinâmico, o valor da atenuação do filtro é progressivemente incrementado
desde flat até o ponto de atenuação total quando o nível do sinal alcança o
ponto de threshold dinâmico.
Ambas as funções servem para reduzir o nível do filtro quando o nível total do
sinal da banda aumenta.
O ponto de threshold do filtro dinâmico é ajustado em relação ao limitador da
banda. A razão do ajuste do ganho/atenuação do filtro é pré-ajustada em 2:1.
O primeiro gráfico abaixo (figura 10.1) mostra a relação entre o nível do sinal
e o nível do filtro na função boost. O exemplo mostrado tem o threshold do
filtro dinâmico ajustado em -10dB abaixo do threshold do limitador e um
ganho no filtro de 6dB. Quando o nível do sinal aumenta de níveis muito
baixos, o ganho do filtro é constante em 6dB até 22dB abaixo do nível do
threshold do limitador. Daí em diante, a cada 2dB de aumento do nível do
sinal o ganho do filtro é decrementado de 1dB até que o nível do sinal
alcance o threshold e aí o ganho do filtro passa a ser 0dB ou efetivamente
flat. A partir daí, mesmo que o nível do sinal continue a subir, o ganho do
filtro permanece em 0dB.
O segundo gráfico (figura 10.2) mostra a relação entre o nível do sinal e o
nível do filtro na função cut, agora com 6dB de atenuação e um threshold de 10dB. Quando o nível do sinal aumenta de níveis muito baixos, o ganho do
filtro é 0dB ou flat até 22dB abaixo do nível do threshold do limitador. Daí em
diante, a cada 2dB de aumento do nível do sinal a atenuação do filtro é
incrementada de 1dB até que o nível do sinal alcance o threshold e aí a
atenuação do filtro passa a ser efetivamente 6dB. A partir daí, mesmo que o
nível do sinal continue a subir, a atenuação permanece em 6dB.
Fig 10.1 Dinamic EQ Filtro
(Boost filtro) Boost
/dB
Fig 10.2 Dinamic EQ Filtro
Cut
(Cut filtro)
/dB
31
Tela do Crossover
11.0
Tela do Crossover
Estado de
Inclinação da queda
Nome OEM Nome do
comparação
principal
Formato da queda
Número do Indicador de
programa
principal
programa
edição
Freqüência do crossover
Bordas da banda
Ganho da banda
Threshold do limitador
Nome da banda
Referência Rápida
1
Para ajustar o valor do ganho da banda pressione a tecla
suave superior, pressione o knob Codificador para
selecionar a banda e então gire o Codificador para
ajustar o ganho.
2
Para ajustar o threshold do limitador de uma banda
individual pressione a tecla suave intermediária, pressione
o knob Codificador para selecionar a banda e então gire
o Codificador para ajustar o threshold.
3
Para ajustar a freqüência do crossover pressione a tecla
suave inferior, pressione o knob Codificador para
selecionar o ponto de crossover e então gire o
Codificador para movê-lo.
A tela do Crossover permite o acesso do usuário ao ajuste do tôpo do nível da
freqüência de crossover em adição ao controle dos ganhos e limitadores das
bandas.
No canto superior esquerdo da primeira linha da tela temos a taxa em dB por
oitava e o formato das bordas; também se eles são do tipo Linkwitz-Riley (LR), Butterworth (But) ou Bessel (Bes). No centro da linha superior temos o
número do programa corrente, uma letra que indica qual o tipo de memória
está em uso backup/swap e um asterístico indica se o programa corrente está
sendo editado. À direita da linha superior temos o nome OEM do programa e
o nome do usuário.
Os nomes das bandas na linha horizontal entre o ganho e o valor do threshold
do limitador estão aí somente para identificação e podem ser ajustados na
Tela XOver More, veja a Seção 13.0 Tela XOver More - Name.
32
Tecla suave
superior
Gain/dB
Tecla suave
intermediária
Limit/dBu (ou mV)
Estes valores de ganho são usados para ajuste do sistema, os trimers de ganho
do painel frontal são para um ajuste fino. A tela de ajuste de ganho do XOver
permite um controle de ±15dB relativos a entrada do canal. Note que o
threshold dos limitadores se refere aos níveis das saídas e não são afetados
pelos ajustes de ganho. Os trimers de ganho do painel frontal fazem um
ajuste adicional de ±6dB. Note que quando armazenamos programas, os
valores dos trimers do painel frontal são somados aos ganhos internos para
prevenir uma acidental perda de informação do ganho externo, a menos que a
função Store Trims esteja em Off. Veja a Seção 14.0 Armazena e Recupera.
Estes valores do limitador devem ser usados em conjunto com as
especificações de sensitividade do amplificador ligado na banda de saída.
Um valor sugerido é de 1dB abaixo do valor da sensitividade do amplificador.
Os limitadores do FDS-388 tem uma queda de compressão infinita acima do
ajuste do valor do ponto de threshold feito pelo usuário com tempos de ataque
linkados automáticamente à borda da freqüência da banda inferior
relacionada. Os valores de threshold mostrados são ajustados na tela de
utilitários do crossover e são selecionados entre dBu ou mV. Veja a Seção
12.0 Tela de Utilitários do Crossover - Limit Units.
Note que os medidores do nível de saída mostram o valor relativo ao
threshold do limitador da banda. Os valores em dB nos medidores são em dB
abaixo do threshold e o led de 0dB é o ponto de limiar ajustado. Veja a Seção
3.1 Seção de Saída.
Pressionar o knob Codificador passa primeiro pelos valores dos limitadores e
então pelos indicadores on/off dos limitadores. Cada indicador on/off é
representado por valores entre chaves nos valores dos limitadores. Quando as
chaves NÃO estão visíveis, o limitador está On (ligado) para esta banda.
Quando as chaves estão visíveis, o limitador está Off (desligado) para esta
banda porém, o medidor continua sendo referenciado ao threshold do
limitador. Isso significa que o threshold do limitador pode ser ajustado com os
limitadores desligados e com os medidores corretamente referenciados. Se
uma banda tem o limitador desligado, o led OVER acenderá continuamente
para avisar o usuário.
Tecla suave inferior
FR/Hz (Freqüência
de Crossover)
Esta seção permite ajustes básicos rápidos das freqüências de crossover das
bandas. O usuário pode selecionar entre as três freqüências internas de
crossover das bandas (por exemplo, o ponto de cruzamento da borda alta da
banda A com a borda baixa da banda B), a borda baixa da banda A ou a
borda alta da banda D. A freqüência do ponto de crossover mostrada é a
média das bordas altas e baixas das freqüências adjacentes. As freqüências
superior e inferior podem ser levadas aos seus extremos altos e baixos. Nota:
cada ponto de crossover pode ser movido por tôda a banda de áudio, e
nenhuma verificação é feita para saber se o ajuste da banda inferior está
acima do ajuste da banda superior mutando totalmente a saída do áudio da
banda nem se o FDS-388 conhece as capacidades das freqüências individuais
dos falantes de qualquer sistema - as bordas dos pontos de crossover devem
ser movidas com muito cuidado.
As alturas relativas das quatro bandas não representam qualquer informação
de nível - as bandas são ajustadas em alturas um pouco diferentes para ajudar
ao usuário a identificar as diferentes bandas quando as bordas das freqüências
das bandas se sobrepõem. Similarmente, as bordas de cada banda são
somente uma aproximação da forma real da borda. O usuário deve ver a
Seção da Tela Default para uma representação real do efeito das bordas das33
bandas e da equalização.
Tela de Utilitários do Crossover
12.0
Tela de Utilitários do Crossover
Referência Rápida
1
Pressione o knob Codificador para se mover entre os
utilitários.
2
Gire o knob Codificador para ajustar o valor.
Master Slope 24, 18, 12dB/Oct
Alterar este valor muda todas as bordas das bandas. Se qualquer borda de
banda tem valores diferentes de queda, a palavra ‘Mixed’ aparecerá logo
após a palavra Master Slope. Veja a Seção 13.0 XOver more.
Master Shape Bessel, Butterw, L-Riley
Alterar este valor também altera o formato das bordas de todas as bandas
entre Bessel, Butterworth e Linkwitz-Riley. Deve-se ver que o filtro LinkwitzRiley é especificado para ser 12 ou 24dB/Oitava apesar de que esta unidade
permite o acesso do usuário em 18dB/Oitava.
Limit Units dBu, mV
Este ítem altera as unidades usadas para os valores de threshold dos
limitadores na tela do crossover entre dBu e mV. Esta seleção habilita ao
usuário casar mais facilmente os thresholds dos limitadores com as
especificações dos amplificadores que está alimentando.
Mono Lo On, Off
A variável Mono Lo soma as saídas das duas bandas A do FDS-388 para
produzir uma saída mono que normalmente é usada para alimentar um
sistema de subwoofers mono.
34
Tecla suave
superior
Pressionar a tecla suave superior na Tela de Utilitários do Crossover leva o
usuário até a Tela XOver More. Veja a próxima Seção 13.0 Tela XOver
More.
XOver More
35
Tela XOver More
13.0
Tela XOver More
Estado de
comparação
Borda atual
Nome OEM
Número do
Nome do programa
Nome da banda atual
Indicador de
programa
edição
Freqüência da borda da
Queda da borda da banda de
banda
Queda da borda da banda de graves agudos
Bordas das bandas
Referência Rápida
1
Para trocar o nome da banda, pressione a tecla suave
superior, pressione o knob Codificador para selecionar a
banda e então gire o Codificador para ajustar o nome.
2
Para ajustar a queda de uma borda individualmente,
pressione a tecla suave intermediária, pressione o knob
Codificador para selecionar a banda e então gire o
Codificador para ajustar a queda.
3
Para ajustar a freqüência da borda da banda, pressione
a tecla suave inferior, pressione o knob Codificador para
selecionar a borda e então gire o Codificador para
movê-la.
A tela XOover More permite o acesso do usuário ao ajuste da parte de baixo
da queda das bordas e das freqüências. Ela também permite a seleção dos
nomes de cada banda.
No canto esquerdo da linha superior está o nome e a letra da banda atual
selecionada e também qual a borda que está sendo editada.
O centro da linha superior contém o nome do programa atual, uma letra que
demonstra qual a memória que está sendo usada — backup ou swap e um
asterístico que indica quando o programa está sendo editado. No canto direito
dessa linha temos o nome do programa OEM e o nome do programa.
36
Tecla suave
superior
Cada banda pode ser nomeada através de uma seleção de presets. Esta lista
inclui nomes básicos como ‘Band A’, ‘Band B’, etc... e também a descrição
da banda como ‘Low’ e ‘Low Mid’.
NAME
Tecla suave
intermediária
EDGE SLOPE
Tecla suave inferior
FR/Hz (Freqüência
da Borda)
Estes valores ajustam individualmente as quedas de cada uma das bordas das
bandas. As quedas podem ser selecionadas entre 12, 18 e 24dB por oitava.
Note que os crossovers tipo Linkwitz-Riley são especificados como 12 ou
24dB por oitava apesar de que o FDS-388 consegue formatos de bordas
similares com 18dB por oitava.
Selecionar a tecla suave inferior permite que o usuário ajuste a freqüência de
cada borda da banda individualmente. Desta maneira, duas bandas podem se
cruzar em diferentes níveis, sendo que os defaults são os seguintes:
Linkwitz-Riley - 6dB no cruzamento
Besel e Butterworth - 3dB no cruzamento
Alternativamente, duas bandas podem se sobrepor, ambas tendo as mesmas
freqüências, isto é, as bandas Low e Low Mid podem ambas ter a mesma
freqüência na borda inferior.
Esta seção permite que o usuário retire duas ou três bandas para fora, fazendo
um crossover de duas ou três bandas. Se as bordas da banda estiverem
ajustadas em ‘Out’ em ambos os extremos (baixo e alto), o resultado é uma
saída com a faixa total de freqüências e com o delay ajustado na tela do
Delay.
37
Armazena e Recupera na Tela Default
Armazena e Recupera na Tela de Edição
14.0
Armazena e Recupera
14.1 Armazena e
Recupera na Tela
Default
Existem dois modos de operação para as teclas STORE e RECALL,
dependendo de como a unidade está no modo EDIT, que é mostrado pelo led
azul que está aceso no painel frontal. Quando está no modo default, isto é,
nenhum led azul aceso, as teclas STORE e RECALL inicializam a
armazenagem e a colocação de nomes ou recuperação de programas
préviamente ajustados, usando a memória interna ou o cartão PCMCIA de
memória. Para chamar um programa interno, pressione a tecla RECALL, gire o
knob Codificador para selecionar o programa requerido e então pressione a
tecla RECALL novamente. Os parâmetros atuais são armazenados na memória
interna presionando-se a tecla STORE, girando o knob Codificador para
selecionar o programa e então pressionando-se a tecla STORE novamente. O
usuário pode ser convidado a travar o programa (aparecerá um aviso no centro
do display — “Program stored. Lock it? — e neste caso apertar a tecla suave
superior — Yes — trava o programa e as teclas suaves intermediária e inferior
— No — não travam. Os parâmetros são armazenados e recuperados em
ambos os canais, não dependendo da posição dos ajustes dos leds SPLIT.
Todos os parâmetros atuais relacionados ao caminho do áudio são salvos no
programa, como as freqüências do crossover, níveis, threshold dos limitadores
parâmetros de equalização e distâncias do delay. Certos parâmetros globais
como o canal de MIDI, temperatura, brilho do display, etc... não são
armazenados em programas individuais, mas, são retidos separadamente na
memória interna.
14.2 Armazena e
Recupera na Tela
de Edição
Quando a unidade está no modo EDIT, como indicado por um dos leds azuis
iluminados, as teclas STORE e RECALL são usadas como uma função para
comparar A:B.
Pressionar BACKUP (STORE) coloca os parâmetros atuais na memória de
backup para comparação futura. Pressionar SWAP (RECALL) troca os
parâmetros atuais com os parâmetros de backup para que possam ser usados
para uma comparação visual e auditiva.
Um movimento nos knobs TRIM causa uma igual e oposta alteração na
memória de backup para que qualquer subsequente troca deixe o programa da
memória swap com os níveis originais, não importando a posição dos ajustes
TRIM.
38
Tela de Armazenagem
15.0
Tela de Armazenagem
Referência Rápida
1
Altere a tela Default e pressione STORE.
2
Pressione a tecla suave intermediária e gire o knob
Codificador para escolher o tipo de arquivo e destino.
3
Pressione e tecla suave superior e gire o knob Codificador
para selecionar a posição onde armazenar o arquivo.
4
Pressione a tecla suave inferior se quiser entrar com um
novo nome.
5
Pressione a tecla STORE uma segunda vez.
Quando editamos parâmetros, os novos parâmetros continuam retidos na
memória quando a unidade é desligada e são todos recuperados exatamente
da mesma maneira quando ela é religada. Esta, porém deve ser uma prática
não recomendável, desde que estes parâmetros podem ser facilmente editados
a menos que sejam armazenados de uma maneira segura em uma das 60
memórias internas ou talvez em um cartão PCMCIA de memória para
armazenagem de arquivos. Se os parâmetros atuais foram trocados desde que
a última operação de armazenagem ou recuperação foi realizada, esta
condição é indicada pelo número do programa mostrado em um caracter
pequeno ou por um asterístico próximo do número do programa em uma das
telas de edição.
Pressionar a tecla STORE quando nenhum led de edição azul está aceso faz
com que a tela de armazenagem seja mostrada com o número do programa
em ressalto.
Como agora o logotipo inicial é armazenado na memória interna, o logotipo é
armazenado no cartão para efeito de backup toda vez que salvamos TODOS
os arquivos. Veja a Seção 18.0 Cartão PCMCIA para maiores informações.
Tecla suave
superior
PICK
Após pressionar a tecla suave superior, o knob Codificador deve ser girado
para selecionar um número de um programa alternativo para armazenar os
parâmetros atuais. Quando o knob Codificador é girado, um cursor se
movimenta pela lista de programas mostrando em evidência o nome do
programa selecionado. A primeira coluna de nomes de cada página também
mostra o nome OEM do programa armazenado.
39
Tela de Armazenagem
Travando Programas
Tecla suave
intermediária
TYPE
A tecla suave intermediária seleciona o TYPE (tipo) de armazenagem, o qual
pode ser ajustado pelo knob Codificador dos ajustes INTernos iniciais a
qualquer ajuste do cartão de memória PCMCIA; CPrg armazena os parâmetros
do programa atual ou CAll que armazena todo o conteúdo da memória
interna, incluindo todos os programas ao cartão PCMCIA de memória.
Quando armazenar um arquivo a um cartão de programa, o nome do arquivo
é gravado inicialmente com o nome do usuário atual. Se o usuário deseja usar
um arquivo com um nome diferente do nome do usuário atual, selecione
NOME e entre um novo nome para o cartão.
Tecla suave inferior
NAME
A tecla suave inferior, NAME, permite ao usuário alterar o nome do programa
ou arquivo no caso de um cartão PCMCIA ser entrado ou alterado. Após
pressionar esta tecla, uma janela de nomes aparece na tela, na qual o usuário
deve construir as palavras, letra por letra, girando o knob Codificador ou
mover para a próxima posição apertando-o. Se apertar e mover o knob
Codificador ao mesmo tempo, podemos mover para a próxima letra ou para a
anterior.
Uma segunda pressão na tecla STORE armazenará o programa. Se um nome
não estiver selecionado e o arquivo atual estiver em INTerno, então o nome
default será colocado automaticamente. O nome default para o arquivo de
cartão é o nome do usuário atual. A parte final do processo de armazenagem
quando armazenamos na memória interna é a opção de travar o programa
contra apagamentos ou modificações acidentais.
15.1 Travando
programas
Após uma segunda pressão na tecla STORE, o usuário será convidado a travar
o programa pressionando a tecla superior YES ou deixar o programa
destravado pressionando a tecla NO. Programas OEM são travados
automaticamente. Veja a Seção 19.6 Tela Esconde OEM.
Arquivos de cartões PCMCIA não podem ser travados. Se tentarmos
armazenar em uma posição travada, a armazenagem será inibida e uma
mensagem de alerta será mostrada. Programas travados são identificados na
lista de programas por um símbolo próximo ao número do programa.
Programas OEM travados são identificados por um símbolo de um diamante.
Para destravar um programa travado, veja a Seção 17.0 Tela de Utilitários de
Arquivo.
15.2 Ajustes dos
TRIMs do Painel
Dianteiro
Se a opção Store Trims estiver selecionada em ON na Tela de Utilitários de
Arquivos, os ajustes dos controles TRIM são adicionados aos ajustes dos níveis
do crossover quando o programa é armazenado, apesar de que os níveis de
sinal de tôda a cadeia não são alterados neste ponto. Se o programa for
recuperado com a opção Store Trims em ON, o usuário é avisado para ajustar
os ganhos dos Trims em zero antes de recuperar o programa. Veja a Seção
17.0 Tela de Utilitários de Arquivos - Store Trims.
Para escapar de um processo de edição a qualquer tempo, pressione a tecla
EDIT.
40
Tela de Recuperação
16.0
Tela de Recuperação
Pressionar a tecla RECALL quando algum led azul EDIT estiver aceso faz com
que a tela de recuperação seja mostrada e com o número do programa
selecionado em evidência para ser recuperado.
Tecla suave
superior
PICK
Após pressionar a tecla suave superior, o knob Codificador deve ser girado
para selecionar um número de um programa alternativo para recuperar os
novos parâmetros. Quando o knob Codificador é girado, um cursor se
movimenta pela lista de programas mostrando em evidência o nome do
programa selecionado. A primeira coluna de nomes de cada página também
mostra o nome OEM dos programas armazenados.
A tecla suave intermediária seleciona o TYPE (tipo) de programa ou arquivo, o
qual pode ser ajustado pelo knob Codificador dos ajustes INTernos iniciais a
qualquer ajuste do cartão de memória PCMCIA; CPrg recupera um programa
simples ou CAll que recupera todo o conteúdo da memória interna em um setup totalmente novo, incluindo todos os programas de um cartão PCMCIA de
memória.
Tecla suave
intermediária
TYPE
Após uma segunda pressão na tecla RECALL, todos os parâmetros atuais são
trocados pelos parâmetros selecionados. Se for tentada uma recuperação em
uma região de memória em branco, a recuperação é inibida e uma
mensagem de advertência é mostrada no display. Se algum dos ajustes de
nível TRIM estiver em uma posição diferente de 0, o usuário será convidado a
centralizá-los.
Para escapar de um processo de recuperação a qualquer tempo, pressione a
tecla EDIT.
41
Tela de Utilitários de Arquivos
17.0
Tela de Utilitários de Arquivos
Program Lock On, Off
Alterar este valor muda o estado da trava do programa atual da memória
interna que está selecionada.
Store Trims No, Yes
Com a opção Store Trims em Yes, armazenar um programa adiciona os
valores dos Trims aos ganhos internos, fazendo com que os ganhos dos Trims
não sejam perdidos quando os programas fôrem recuperados. Isso também faz
com que os Trimers dos ganhos devam sempre serem zerados quando
recuperamos programas armazenados desta maneira para prevenir erros nas
remontagens. Alternativamente, Store Trims em No não incluem os ganhos
dos Trimers quando armazenamos os programas.
Tecla suave
superior
FORMAT CARD
Pressionar a tecla suave superior na Tela de Utilitários de Arquivos provoca
uma pergunta do sistema — Delete all data. Are you sure? — se o usuário
deseja apagar todos os dados contidos no Smart Card. Se o usuário pressionar
a tecla suave superior — Yes — novamente, o cartão encaixado no slot será
limpo e formatado para uso imediato.
Cartões do tipo Flash Card não podem ser escritos incrementalmente e por
isso só podem ser usados para armazenar arquivos CAll. Um arquivo CAll será
gravado automaticamente ao cartão Flash Card quando ele é formatado.
Tecla suave inferior
DELETE FILE
42
Pressionar a tecla suave inferior na Tela de Utilitários de Arquivos provoca
uma pergunta do sistema — Delete file. Are you sure? — se o usuário deseja
apagar o arquivo interno ou o arquivo contido no Smart Card. Se o usuário
pressionar a tecla suave superior — Yes — novamente, o arquivo será
apagado. A função Delete File não está disponível quando Owner Lock está
em On. Veja a Seção 19.0 Segurança do Sistema.
Cartão PCMCIA
Tipos de Cartões
Formato do Smart Card
18.0
Cartão PCMCIA
O soquete para Smart Cards do painel frontal da unidade foi desenhado para
ser usado com cartões de memória tipo PCMCIA2 com capacidade de
armazenagem entre 128kbytes e 2Mbytes. Os arquivos são armazenados no
cartão em um formato ‘Pseudo-floppy’ usando estruturas normais de DOS.
Veja o final desta seção para para informações de compatibilidade. Como os
cartões de memória Flash Card têm limitações de apagamento ou regravações, somente os cartões de memória SRAM são totalmente suportados
no software de Smart Card atual. A exceção é que o set-up total (um arquivo
XAL) é armazenado em um cartão Flash Card quando ele é formatado. O setup do Flash Card pode então ser lido a qualquer hora mas, somente pode ser
gravado quando fôr formatado novamente. Isso pode ser usado para propósitos
de backup dos dados pois os cartões Flash Card não possuem baterias para
que elas se descarreguem e percam os dados. O FDS-388 já foi testado com
os cartões Flash Card Fujitsu 256k.
Ao formatar um Flash Card, um arquivo XAL é gravado no cartão. Se um Flash
Card for detectado quando o FORMAT é inicializado (START), o cartão é
formatado como normalmente e um simples arquivo XAL é gravado no cartão
usando os dados atuais da unidade. Nenhuma operação de gravação (SAVE)
futura poderá ser feita em um Flash Card, apesar de que o arquivo XAL pode
ser lido (LOAD) a qualquer hora.
NOTA: Os cartões Flash Cards devem ser do tipo antigo ou série 1 pois os
cartões do tipo novo ou série 2 podem não funcionar.
18.1 Tipos de
Cartões
A interface do Smart Card requer um cartão de memória de 68 pinos
compativel com os cartões de memória PCMCIA2. Atributos de memória não
são requeridos e não são usados. O tamanho mais apropriado para o FDS-388
é o de 256kbytes que podem conter até 14 arquivos de setups completos
(XAL).
SRAM CARDS
128k, 256k, 512k, 1M ou 2M. O tempo de vida da bateria varia com o
fabricante e o tipo de memória e deve ser verificado com o revendedor. É
esperado um tempo de vida de aproximadamente 4 anos ou mais para um
cartão de 256k e por volta de 1 ano para um cartão de 1M ou mais.
Cartões agora também podem ser de fabricantes do tipo Centennial que são
recarregáveis. Estes cartões devem ser deixados periodicamente encaixados
no slot de um FDS-388 durante algumas horas para que se recarreguem. O
tempo de vida da bateria dos cartões recarregáveis quando não plugados em
uma unidade para recarga é de aproximadamente 1 ano; isso deve ser
verificado com o fornecedor do cartão.
FLASH CARDS
256k, 512k, 1M e 2M. Todos os cartões FLASH CARD são formatados como
256k com um simples arquivo gravado ALL DATA (todos os dados) nele. O
FDS-388 foi testado com cartões Flash Card Série 1: por exemplo, Centennial
FL256-20-1XXXX-XX.
43
PCMCIA Card
18.2 Formato do
Smart Card
O sistema de arquivamento do Smart Card no FDS-388 usa um formato
‘pseudo-floppy’. Formatar um cartão no FDS-388 grava um formato normal de
PC DOS começando no byte 0 como se ele fôse o primeiro byte do disco. O
comando Format escreve um setor de boot ou inicialização DOS com
formatos básicos dos dados mas não grava um software de inicialização. Isso
é seguido por uma simples Tabela de Alocação (FAT) iniciando no byte 200H.
O diretório raiz é gravado em uma entrada, um sub-diretório chamado
BSSDATA. Todos os arquivos de dados usados pelo remoto são armazenados
no sub-diretório BSSDATA que têm limites para o número de arquivos que
podem ser armazenados no diretório raiz.
Os diferentes tipos de arquivos usados pela unidade têm diferentes extensões
como a seguir.
Os tamanhos dos arquivos devem ser vistos como aproximados pois eles
podem mudar com as novas versões do software.
Programa
*.XPG
273bytes
Todos os dados
*.XAL
16616bytes
Logotipo
*.XLO
1921bytes
O sistema de arquivos ‘pseudo-floppy’ usado na unidade está de acordo com o
padrão PCMCIA PC CARD apesar de que ele não grava as informações de
estrutura do cartão (CIS). A BSS testou e desenvolveu o sistema de arquivos de
cartão usando um leitor de cartão PC compatível com IBM e uma série de
computadores palm-top mas, não pode garantir que os cartões possam ser
lidos por um computador em particular. Para que consiga transferir arquivos
para e de um computador externo, note o seguinte:
1
Sempre formate o cartão no computador externo.
2
Sempre grave um sub-diretório chamado BSSDATA no diretório raiz
logo após formatar o cartão. Todos os arquivos usados pelo FDS-388 e o
remoto FPC-900 são armazenados no sub-diretório BSSDATA.
44
Segurança do Sistema
Trava do Programa
Modo Trava
19.0
Segurança do Sistema
Qualquer alteração feita em um sistema de áudio tem o potencial de
danificar ou causar estragos, mesmo que seja uma alteração acidental. Por
estas razões, vários modos de segurança estão dentro do FDS-388 para
proteger os seus falantes.
Cada um dos níveis de segurança travam diferentes grupos de variáveis para
que não sejam mexidas.
19.1 Trava do
Programa
Este é um indicador disponível para cada programa armazenado. Um
programa pode ser travado quando ele é armazenado pois o usuário é alertado
quando a tecla STORE é pressionada por uma segunda vez — Program stored.
Lock it? (Programa armazenado. Travá-lo?). Alternativamente, o programa
pode ser travado ou destravado mais tarde usando a entrada Program Lock da
tela de Utilitários de Arquivos. Veja a Seção 17.0 Tela de Utilitários de
Arquivos.
Travar um programa deste modo é puramente para proteção contra gravações
acidentais em um arquivo já armazenado. O estado da trava pode ser trocado
por qualquer um, a menos que o programa seja travado no modo OEM (veja a
próxima página).
19.2 Modo Lock
Mode (modo
trava) Ligado
O modo Lock Mode na tela de Utilitários de Arquivos pode ser colocado em
uma das quatro opções: On, Off, OEM ou Owner. Owner e OEM são cobertos
abaixo.
Quando o Lock Mode está em On, nenhuma variável pode ser alterada a não
ser Display Angle e Backlight e, é claro Lock Mode. O usuário pode se mover
por entre as telas e ver todos os parâmetros mas somente os Trimers dos
ganhos e os mutes do painel frontal podem ser ajustados. Quando Lock Mode
está em On, a tela Default mostra o logotipo da unidade juntamente com o
nome e o número do programa atual. Veja a Seção 6.0 Tela Default de
Utilitários - Lock Mode.
Travar a unidade desta maneira é só para proteção do usuário atual de que
outros usuários alterem o set-up do sistema acidentalmente ou contra pessoas
não autorizadas que poderiam alterar os valores intencionalmente. Este estado
pode ser trocado por quelquer pessoa que conheça o FDS-388.
19.3 OWNER Lock
A variável Owner Lock pode ser colocada em On ou Off usando a variável
Lock Mode da tela de Utilitários de Arquivos. Veja a Seção 6.0 Tela Default
de Utilitários - Lock Mode. Ao colocar o Lock Mode em On, o usuário será
convidado a entrar a palavra de código atual ou então a trocar para uma nova
palavra de código se nescessário. Para colocar Owner Lock em Off, a palavra
de código deve ser entrada. A palavra de código (ou password) de uma
unidade nova é ‘OMNI’.
O Owner (ou proprietário) neste caso é a pessoa ou a companhia que ajustou
o sistema e que deseja que a operação do sistema no dia-a-dia seja seja
restringida em relação a recuperar programas e mudar os ajustes; como um
exemplo podemos dar uma companhia de locação de PA’s.
45
Trava OEM
Segurança
Owner Lock em On tem os seguintes efeitos:
1
O operador não pode recuperar o programa Default e começar a ajustar
o sistema “do nada”. O operador pode recuperar qualquer programa deixado
na unidade e regravar qualquer um que não seja protegido OEM (veja OEM
Lock abaixo). Por exemplo, se o proprietário preencher as 60 memórias com
programas OEM travados o operador poderá somente recuperar os programas
mas não poderá regravar nenhum deles.
2
Arquivos não poderão ser deletados.
3
Os thresholds dos limitadores não poderão ser alterados.
O operador poderá ajustar qualquer variável (exceto os thresholds dos
limitadores) e salvar o programa em uma posição vazia ou sôbre um programa
original que não seja OEM.
Travar a unidade desta maneira permite que o proprietário do sistema protejao contra modificações dos operadores. Este modo de trava somente poderá ser
alterado por pessoas que conheçam o password do modo Owner Lock. Fique
alerta de que é impossível destravar a unidade se o password fôr esquecido.
19.4 Trava OEM
O modo OEM Lock permite ao usuário o previlégio de ser habilitado a
esconder selecionados parâmetros de outros usuários e prevenir que estes
parâmetros sejam copiados. A palavra de código é entrada pelo engenheiro
OEM para proteger a integridade dos parâmetros travados e a sua palavra de
código é nescessária para subsequentemente ganhar acesso aos parâmetros
OEM travados e aos mecanismos de trava. Um nome OEM também deve ser
entrado para identificar o tipo de sistema para o qual o programa foi
desenhado. O usuário final pode então usar o programa OEM como a base de
operação de um sistema determinado e fazer futuras modificações no sistema
com o controle total do desenhista OEM.
Veja a Seção 6.0 Tela Default de Utilitários - Lock Mode. Ao colocar o OEM
Lock em On ou Off, o usuário será convidado a entrar a palavra de código
atual. Uma vez na tela Esconde OEM, o usuário poderá trocar a palavra
código. Veja a Seção 18.6 Tela Esconde OEM - OEM Psswd. A palavra de
código (ou password) de uma unidade nova é ‘BSS’.
Quando programas OEM são armazenados, eles são automaticamente
travados e identificados na lista de programas por um desenho de um
diamente. O estado do programa OEM travado não pode ser desfeito pelo
utilitário de trava do programa, porém, um programa OEM pode ser regravado
por outro programa OEM com a mesma palavra de código OEM.
NOTA: Para armazenar um programa como um programa OEM, a unidade
DEVE estar no modo OEM quando o programa é armazenado, caso contrário,
o programa não será identificado como um programa OEM na lista de
programas.
19.5 Segurança
46
O FDS-388 tem uma função escondida chamada SAFE. A intenção do modo
SAFE é para ser usado como uma trava completa do sistema para proteção
máxima de sistemas de Pa’s, etc... Quando o modo SAFE está em On, todos
os controles estarão desabilitados, a tela em branco e a luz de fundo do
painel é diminuida. Com o modo SAFE em On os medidores continuam a
funcionar mas nenhum valor pode ser alterado na unidade.
Tela Esconde OEM
O usuário deve ficar atento pois nenhum ajuste dos controles de ganho dos
Trimers frontais será ouvido quando no modo SAFE, a menos que ele seja
desligado.
Como o modo SAFE é feito para segurança, os detalhes do seu uso não podem
ser publicados aqui. Por favor entre em contato com o seu distribuidor para
maiores informações do modo SAFE.
19.6 Tela Esconde
OEM
Referência Rápida
1
Para alterar a palavra código OEM pressione a tecla
suave superior, pressione o knob Codificador para
selecionar a letra e gire o knob Codificador para alterála.
2
Para alterar o nome OEM pressione a tecla suave
intermediária, pressione o knob Codificador para
selecionar a letra e gire o knob Codificador para alterála.
3
Para alterar o Esconde OEM pressione a tecla suave
inferior, selecione o ítem a esconder pressionando o knob
Codificador e gire o knob Codificador para alterar o
estado.
A tela Esconde OEM habilita o projetista OEM a criar programas protegidos
por palavras código que permitem ao usuário alterar parâmetros com acesso
limitado. Parâmetros escondidos não são visíveis e nem as suas telas de
edição estão disponíveis, por consequência não são ajustáveis. O projetista
OEM pode, por exemplo, não querer que o usuário veja as correções de
equalização ou os delays dentro da caixa que são usados para sintonizar o
sistema. É possível esconder todos os parâmetros em algumas telas como o
crossover e a equalização, no qual o usuário não consegue entrar nestas telas.
Pressionar a tecla EDIT também pula a tela e vai para a próxima tela
disponível para edição. Quando no modo OEM Lock, todos os parâmetros são
visíveis, não importando se estão escondidos ou não, permitindo ao projetista
OEM liberdade para ajustar o sistema mais tarde, sem ter que religar todos os
parâmetros escondidos.
47
Tela Esconde OEM
Tecla suave
superior
OEM PASSWD
Tecla suave
intermediária
OEM Name
Tecla suave inferior
OEM HIDE
48
A OEM password (ou palavra código OEM) é usada para prevenir acessos não
autorizados a esta tela e deve ser entrada na tela Default de Utilitários antes
que a tecla suave OEM seja disponível. Veja a Seção 6.0 Tela Default de
Utilitários para maiores detalhes. A palavra de código default é ‘BSS’ e ela é
ativada na primeira vez que o Lock Mode for trocado para OEM. Cada letra
da palavra código pode ser alterada girando-se o knob Codificador e
pressionando-o para pular entre as letras. As letras podem ser ajustadas entre
qualquer letra do alfabeto e espaços, sendo que a primeira letra não pode ser
um espaço (isso é para forçar o projetista OEM a proteger com palavras de
código os seus programas).
O nome OEM aparece no tôpo da maioria das telas, para mostrar o originador
do programa atual. As letras podem ser ajustadas entre qualquer letra do
alfabeto, números de 0 a 9 e espaços. Isso deve ser normalmente ajustado
com o nome ou número do sistema de falantes.
Ítens escondidos com OEM hiddem são indicados por um símbolo chave que
pode ser alterado entre On e Off, girando-se o knob Codificador e
selecionando o ítem pressionando-o.
Meteorologia
20.0 Meteorologia
Temperatura e umidade causam mudanças drásticas na absorção do som no ar
acima de uma determinada faixa de freqüências, o que pode causar
mudanças na qualidade do som durante o show. O FDS-388, equipado com a
ponta meteorológica pode compensar estes efeitos. As figuras 20.1 e 20.2
mostram as curvas de absorção em várias condições de temperatura e
umidade em uma distância de 25m.
O FDS-388 faz uma compensação absoluta. Ele compensa das condições
diferentes das perdas do ar, portanto, em todas as condições atmosféricas
alguma forma de correção deverá ser aplicada. Isso é mais importante,
portanto, quando inicializamos o sistema com a correção ajustada em ON e
ajustamos a equalização da house. A compensação é sempre na forma de um
shelving de agudos com 6dB/Oitava e várias posições de ganhos. O valor do
ganho atual é determinado não somente pela temperatura e umidade mas
também diretamente proporcional a distância ajustada do usuário. A distância
correta deve ser a distância média da platéia até os falantes. Neste ponto, os
efeitos atmosféricos e a equalização shelving se cancelarão entre eles. A
presença do filtro meteorológico no sistema resulta em ajustes diferentes da
equalização da mixagem da house. Uma vez o sistema ajustado, porém, com
mudanças das condições de tempo os filtros alteram os parâmetros para que a
qualidade do som fique constante.
O FDS-388 também ajusta os tempos de delay para que a distância se
mantenha sempre constante com as alterações de temperatura. Quando a
temperetura ambiente se altera, a velocidade do som no ar também se altera
e o atraso ouvido em uma distância constante se altera de acôrdo. Com a
variável Delay Corrn da Tela de Utilitários do Delay ajustada em AUTO, o
FDS-388 ajusta os tempos de delay para manter as distâncias de atraso sempre
constantes. A variável Delay Corrn deve ser ajustada em AUTO ou MANUAL
antes dos ajustes dos tempos de delay ou distâncias.
6
Relative Humidity
Absorption at 25m (dB)
Figura 20.1 Curvas de
correção a 20°C e 25m
5
30%
3
50%
2
70%
1
0
100
100%
Frequency (kHz)
1000
10000
Frequency (kHz)
1000
10000
6
Absorption at 25m (dB)
Fig 20.2 Correction
Curves at 0°C and 25m
10%
4
5
4
3
2
1
0
100
49
Instalação do Omnidrive FDS-380
Controles do FDS-380
21.0 Instalação do Omnidrive FDS-380
21.1 Controles do A Teclas de Seleção de Canal Midi
FDS-380 Pressionar qualquer uma das teclas mostra o número do canal atual de midi.
Futuras pressões na tecla superior aumentam o número do canal e na tecla
inferior diminuem.
B
Indicador +10dB
Este led estará aceso quando a chave +10dB do painel traseiro estiver
acionada.
C
Indicador de Segurança
Este led estará aceso quando a chave Safe do painel traseiro estiver acionada.
D
PC Card slot
O FDS-380 pode recuperar arquivos com o nome LOADmm.XAL onde mm é o
número do canal atual do midi.
Veja a Seção 21.3 para maiores detalhes.
E
Display
P01
O display normal que mostra o número do programa atual.
C01 Se a tecla de seleção do canal midi for pressionada, o display mostra o
número do canal atual de midi.
E01
Erros são mostrados como um código de erro.
F
Indicador Midi
Este led indica que a unidade está recebendo uma mensagem midi no seu
canal de midi.
G
Indicadores de Clip
O par superior de leds de clip são acionados pelos circuitos de entrada e
indicam uma sobrecarga do sinal de entrada. O par inferior de leds de clip
são acionados por vários pontos do caminho do sinal digital e indicam uma
sobrecarga em um destes pontos. Sobrecargas na seção digital geralmente são
causadas por grandes ganhos nos filtros de equalização.
50
Operação Midi
Operação com cartão de PC
H
Indicadores do nível de áudio
Os leds inferiores de cada conjunto indicam a presença de sinal e os leds
superiores indicam o threshold dos limitadores.
21.2 Operação
Midi
O FDS-380 pode ser programado através da interface midi ou de um cartão
PCMCIA:
Dados podem ser transferidos entre qualquer combinação de FDS-380 e FDS388 usando os dados de dispositivo para a transferência.
O canal midi é ajustado pressionando-se uma das duas teclas do lado
esquerdo do painel frontal usando-se um palito de fósforos ou a tampa de uma
caneta. A primeira pressão mostra o canal atual de midi da unidade e futuras
pressões alteram o número do canal. A tecla superior incrementa o número e
a tecla inferior decrementa.
Ajuste o canal de midi da unidade fonte e o da unidade destino com o mesmo
número. Prepare a transferência no FDS-380 pressionando as duas teclas ao
mesmo tempo. Após pressionar pela primeira vez a unidade mostrará ‘rdy’
(ready ou pronto) no display dando ao usuário tempo de confirmar a
transferência para um FDS-388. Para iniciar a transferência, pressione as duas
teclas simultâneamente uma segunda vez. O FDS-380 mostrará então ‘Snd’
(send ou enviando) enquanto faz a transferência. Se a transferência está sendo
feita de um outro FDS-380 ou de um FDS-388 para um FDS-380, o display
mostrará ‘rec’ (record ou gravando) enquanto recebe a transferência.
A unidade também responde a menssagens midi program change mandadas
para o seu canal.
Todas as variáveia da unidade podem ser alteradas com o midi.
Led de edição Se uma variável na unidade estiver sendo alterada através do midi, o ponto
decimal do digito à direita do display piscará.
21.3 Operação
com cartão de PC
Os dados do dispositivo podem ser instalados em um FDS-380 Omnidrive por
um cartão de PC. Se um cartão for inserido com um arquivo chamado
LOADmm.XAL (onde mm é o número do canal de midi atual da unidade) este
arquivo será carregado. Por exemplo, um cartão pode ter os arquivos
LOAD01.XAL, LOAD02.XAL e LOAD03.XAL armazenados nele por um FDS388. Para acesso ao arquivo LOAD02.XAL, o FDS-380 deve estar ajustado no
canal de MIDI 2 e assim por diante. O número do canal MIDI no FDS-380
pode ser trocado usando-se as teclas de seleção do canal MIDI (veja acima).
Quando um cartão é inserido na unidade com o arquivo apropriado, o usuário
tem um tempo de três segundos em contagem regressiva no display para
retirar o cartão se ele achar que não deseja alterar os dados da unidade ou
que o arquivo que ele deseja não está neste cartão.
NOTA:
Verifique que quando dados são transferidos para um FDS-380 por um cartão
ou por Midi, que os Mutes estejam desligados. Os Mutes não podem ser
ligados ou desligados uma vez que os dados sejam transferidos para um FDS380.
51
!!! CUIDADO! Notas Importantes !!!
SEÇÃO DE SERVIÇOS
22.0
SEÇÃO DE SERVIÇOS
22.1 Troca do
Supressor de
Transientes
O primário do transformador do FDS-388 é protegido contra picos de
interferência por dois resistores dependentes de tensão (varistor). Eles entram
em curto circuito se o pico de tensão ultrapassar o seu valor máximo.
Se o FDS-388 for conectado inadvertidamente a um sistema de 3 fases linha/
linha ou em uma tensão de 220V quando selecionado para 120V ou qualquer
outra tensão incorreta, estes supressores entrarão em curto, provocando a
queima do fusível principal e protegendo a unidade. Isso pode ser verificado
pelas repetidas queimas do fusível toda vez que ligamos a unidade.
Nestas condições de sobretensão extrema, o FDS-388 será protegido contra
danos, e a simples remoção dos supressores permite que a unidade seja usada
novamente em caráter de emergência. Porém, é importante que eles sejam
trocados o mais breve possível para proteção contínua.
A figura 22.1 indica a posição e especificações dos supressores.
Figura 22.1 Localização
dos supressores
CIRCUITO IMPRESSO MONTADO ATRÁS DA CHAVE
SELETORA 120V/240V
Supressores de transiente VDR1 e VDR2
Tipo MULLARD 2322-594-61312
Tensão máxima = 130V RMS
!!! PERIGO - Serviços devem ser executados apenas por técnicos
especializados !!!
Existe risco de choque elétrico se a unidade fôr aberta.
A BSS Audio não aceita nenhum tipo de responsabilidade por danos
evidos à abertura da unidade.
52
!!! CUIDADO! Notas Importantes !!!
SEÇÃO DE SERVIÇOS
22.2 Tap de
conversão de
100V
Um Tap é disponível internamente ao FDS-388 para permitir que êle trabalhe
com tensões de até 90V no ajuste de 120V e até 180V no ajuste de 240V.
Para implementar esta troca, faça o seguinte:
1
Desligue a alimentação de AC da unidade e remova a tampa superior.
2
No pequeno circuito impresso montado na traseira da unidade junto a
chave seletora 120V/240V localize os fios roxo e marrom e inverta as suas
posições. Localize os fios laranja e amarelo e também inverta as suas
posições. Troca de fusíveis não é necessária. A tabela seguinte mostra as
cores dos fios referenciados no silkscreen do circuito impresso para tensões
normais ou menores.
3
é
Recoloque a tampa. PERIGO! A máxima tensão de trabalho neste modo
110VAC para ajuste em 120V e 220VAC para ajuste em 240V.
no silkscreen
GRN
YEL
BLUE
BRN
PUR
ORG
Cor do cabo
Ajuste normal
Verde
Amarelo
Azul
Marrom
Roxo
Laranja
Cor do cabo
Ajuste com tensão baixa
Verde
Laranja
Azul
Roxo
Marrom
Amarelo
!!! PERIGO - Serviços devem ser executados apenas por técnicos
especializados !!!
Existe risco de choque elétrico se a unidade fôr aberta.
A BSS Audio não aceita nenhum tipo de responsabilidade por danos
evidos à abertura da unidade.
53
Informações sobre Garantia
23.0
Informações sobre Garantia
Para maiores informações sobre garantia e assistência técnica, veja o
certificado de garantia que acompanha o aparelho.
O número de série do equipamento deve estar a mão em todas as
correspondências ou chamadas.
IMPORTANTE: Nós recomendamos que você grave aqui todas as informações
para uma futura referência.
Nome do Revendedor:
Endereço do Revendedor:
Código Postal:
Tel. do revendedor:
Nome de contato do Revendedor:
Nota fiscal:
Data da Compra:
Número de série:
Para continuar com a sua política de melhorias, a BSS Audio se reserva o
direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
O Omnidrive foi projetado e desenvolvido pela BSS Audio, Hertfordshire,
England.
Fone (+44) (0) 1707 660667
Internet: http://www.bss.co.uk
54
Fax (+44) (0) 1707 660755
Midi Implementation
Appendix A
V1.1
A.1 FDS-388 Midi
Implementation
FUNCTION
6 June 1996
TRANSMITTED
RECOGNISED
REMARKS
1-16
1-16
1-16
1-16
Memorised
MODE
X
X
NOTE NUMBER
X
X
VELOCITY
X
X
AFTER TOUCH
X
X
PITCH BENDER
X
X
CONTROL CHANGE
NRPN LSB 98
NRPN MSB 99
Data LSB 38
Data MSB 6
X
X
X
X
O
O
O
O
PROGRAM CHANGE
True Number
0-59
1-60
0-59
1-60
SYSTEM EXCLUSIVE
Dump Request
Dump Follows
Program follows
Program Request
RTA Request
Message
Meter Request
Meter Follows
Password Follows
X
O
X
O
O
O
X
O
X
O
O
O
O
O
O
O
X
O
SYSTEM COMMON
X
X
SYSTEM REAL TIME
X
X
AUX MESSAGES
X
X
BASIC CHANNEL
Default
Changed
Note 1
O: Yes
X: No
NOTAS:
1:
Qualquer parâmetro fora de alcance será ignorado.
55
Especificações e Diagrama de Blocos
A.2
Especificações e Diagrama de Blocos
Faixa Dinâmica Tipicamente >105dB, Entrada/Saída Analógica, 22Hz a
22kHz
Resposta de Freqüência ±0,25dB, 15Hz a 20kHz sem os filtros
Distorção (THD) <0,01%, 20Hz a 20kHz em +10dBu
Distorção do Grupo de Delay <±5µseg, 20Hz a 20kHz
Máximo Processamento <1,5mseg
de Delay
Entradas Eletrônicamente balanceadas e flutuantes
(Opção de balanceamento por transformador)
Impedância de Entrada 10k Ohms
Máximo Nível de Entrada +20dBu, balanceada
Saídas Eletrônicamente balanceadas e flutuantes
(Opção de balanceamento por transformador)
Máximo Nível de Saída +20dBu em 600 Ohms
Separação de Canais >75dB, 20Hz a 20kHz
Precisão Estéreo <2graus, 20Hz a 20kHz
Fonte de Alimentação AC principal 50/60Hz, 120V (99V-121V)
ou 240V (204V-264V) selecionável,
mais um ajuste interno para 100V.
Potência de Consumo <60VA
Opções: Cartão de entrada AES/EBU
Cartão de entrada/saída AES/EBU
Transformadores de balanceamento de entrada/saída
Ponta de prova Meteorológica
56
FDS-380/FDS-388 Messages
Appendix B
FDS-380/FDS-388 Messages
FDS-380
FDS-388
FDS-380
“---”,
“-1-”,
“-2-”,
“-3-”,
“BAD”,
“C-B”,
“DRM”,
“E03”,
“E04”,
“E05”,
“E06”,
“E07”,
“E08”,
“E09”,
“E10”,
“E12”,
“E13”,
“E16”,
“E17”,
“E25”,
“E26”,
“E27”,
“E28”,
“E30”,
“E31”,
“E32”,
“E33”,
“E34”,
“E35”,
“E36”,
“E38”,
“E39”,
“E41”,
“E46”,
“E52”,
“E54”,
“E55”,
“E56”,
“E57”,
“E58”,
“FLT”,
“FOR”,
“G-0”,
“L-A”,
“L-B”,
“LOC”,
“NO “,
“OFF”,
”Testing”
“ON “,
”1 second to all load”
“RDY”,
”2 seconds to all load”
“REC”,
”3 seconds to all load”
“SND”,
”TEST FAILED”
“SND”,
”Data copied to backup”
“REC”,
”DRAM FAILED - DSPx”
“REC”,
”Program recall x errors fixed”
“YES”,
”Recall failed, file is empty”
”ERROR: MIDI tx buffer full”
”Power Failure, check fuses”
"x Mode errors fixed”
”Assert Failed x"
”Watchdog Failed Task x”
”Left and right have been split”
”Incoming midi dump error”
”Incoming midi error received”
”The password is wrong”
”Password OK, enter new one”
”Bad card”
”Format not recognised -boot” Bad boot block
”Format not recognised -cis” Bad cis block
”Format not recognised” Bad format
”Bad card write”
”No space on card”
”File does not exist”
”File error”
”There is no card”
”The card is write protected”
”DATA directory not found”
”Wrong flash card manufacturer”
”Wrong flash card type”
”Battery Low”
”Default program is owner locked”
”Excessive errors, using defaults”
”Card battery low”
”Midi dump time out”
”Delete failed - owner locked”
”DSP Comms error - recovering”
”MIDI Comms Error”
”All Flat”
”Formatting”
”Set gain trims to zero”
”Listening to backup A”
”Listening to backup B”
”This program is locked”
”File read error”
”Owner lock OFF”
FDS-388
”Owner lock ON”
”Ready to Dump?”
”****Receiving****”
”Sending system variables”
”Sending program x”
”Received system variables OK”
”Received program x OK”
”Completed or Okay”
57
User Notes
58
User Notes
59
User Notes
60