PT RTD-10 Installation Instructions 18770

PT RTD-10 Installation Instructions 18770
RTD-10
Instruções de instalação
0V
0V
+V
S1
S2
S3
0V
S4
S5
S6
POWER
15-24VDC
Português
Instruções de instalação da RTD-10
100.00
realtime
RTD-10
Control Interface
Control Systems
24VAC/30VDC, 1A
REMCON
P1
RS485 D-BUS
DB DA GND
+
-
P2
SW1
LED1
ON
LED2
LED4
1
J2
100.00
22.00
All dimensions in mm
realtime
Control Systems
R1
LED5
1 2 3 4 5 6 7 8
LED3
0
+ 0
R2
LED6
+
Ø 4.00
Ø 5.00
90.00
88.00
ADDRESS 0
ADDRESS 1
ON
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
1 2 3 4 5 6 7 8
RS485 D-BUS
DB
+
90.00
RS485 D-BUS
DA GND
-
DB
+
78.00
1
RED
RED
+V
0V
X18A/X35A
VRV
Indoor
PCB
0V
+V
POWER
15-24VDC
DB(+)
DA(-)
DA(-)
GND
GND
DA GND
-
4
BLUE
BLUE
+V
DB(+)
0V
X35A
Skyair
Indoor
PCB
0V
+V
S3
POWER
S6
S3
S6
15-24VDC
S2
2
S5
S1
0V
S2
S4
S1
S2
S3
0V
S5
S1
S4
S5
S6
0V
S4
S1
S2
S3
0V
S4
S5
S6
RTD
P1
P2
P1
P2
P1
P2
P1
ON
ON
P2
1 2 3 4 5 6 7 8
1 2 3 4 5 6 7 8
5
6
3
2
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
ON
ON
R1
1 2 3 4 5 6 7 8
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
S2
R1
S4
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
10
ON
S2
S4
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
7
8
0V S1 S2 S3
ON
S2
S4
11
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
S2
S4
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
9
12
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
3
ON
ON
S2,S3
S4
S2,S3
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
S4
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
13
15
ON
ON
S2,S3
S4
S2,S3
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
4
S4
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
0V S1 S2 S3
14
1 2 3 4 5 6 7 8
0V S1 S2 S3
16
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
19a
19b
P1,P2
P1,P2
RTD-10
RTD-10
P1,P2
RTD-10
19c
20a
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 4
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 8
1 2 3 4 5 6 7 8
ADDRESS 12
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
LED1
LED2
LED1
LED2
LED1
RS485
17
ADDRESS 0
LED2
ON
ADDRESS 1
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 5
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 9
1 2 3 4 5 6 7 8
ADDRESS 13
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 2
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
ADDRESS 6
1 2 3 4 5 6 7 8
ADDRESS 10
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
ADDRESS 14
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
18
ON
20b
ADDRESS 7
LED2
LED1
1 2 3 4 5 6 7 8
ADDRESS 11
ON
21a
1 2 3 4 5 6 7 8
LED2
LED1
ADDRESS 15
ON
1 2 3 4 5 6 7 8
21b
21c
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
LED1
ADDRESS 3
1 2 3 4 5 6 7 8
ON
LED2
LED2
LED1
LED2
LED1
5
Avisos e precauções
Especificações
Não exceder os valores de relé de avaria especificados (no máximo
Eléctricas
1 A, 24 V CA/30 V CC). Os relés não se destinam à ligação a
15 V-24 V CC, 120 mA
Alimentação
equipamento essencial para a segurança.
Regulado
Todas as ligações de cabos ao dispositivo têm de ser devidamente
asseguradas através de fixadores de alívio da tensão adequados
A RTD deve ser montada num compartimento metálico ou de plástico
adequado com uma taxa de inflamabilidade mínima de IEC60695-11-10
V-1. Não instalar no interior da unidade de ar condicionado. Em todos
os casos, é de evitar o acesso por parte de pessoas não qualificadas
(pode não ser possível aceder ao compartimento sem utilizar uma
ferramenta). A unidade pode ser montada na horizontal ou na vertical.
Ambientais
Temperatura
Energia
<2,5 VA
1 A, 24 V CA máx.
Relé
1 A, 30 V CC máx.
Grampo para cabo
Conectores
0,75 m2
Rede
Quando a RTD é alimentada através da unidade interior ou através
de outra fonte que não SELV, todas as ligações externas e todos os
dispositivos ligados electricamente têm de ser devidamente isolados
para impedir o acesso por pessoas não qualificadas. Quando isso não
for possível, a RTD tem de ser alimentada através de SELV.
Os cabos RS485 devem utilizar pares de fios entrançados de 24 awg
blindados ou não conforme a especificação Cat3, Cat4 ou Cat5. Utilize
um par entrançado para ligações DB,DA e um núcleo extra para
ligação à terra. Instale o cabo RS485 conforme indicado na Figura 4.
A rede P1,P2 deve ser ligada conforme indicado na Figura 3. É
possível ligar até 16 unidades e um controlo remoto à RTD.
Armazenamento-10°C a 50°C
Funcionamento 0°C a 50°C
de
Humidade
0-90% HR
sem condensação
Entradas
P1P2
<500 m
RS485
<500 m
Modo de tensão
Modo de
resistência
S1..S6 0..10 V CC
<1 mA
Classificação máxima
12 V CC
S1..S6 5 V, 1 mA
O produto é marcado com o símbolo indicado à esquerda. Este
símbolo no produto indica que o mesmo não pode ser eliminado
juntamente com o lixo doméstico. A eliminação incorrecta pode
ser nociva. Cabe-lhe a si eliminar o equipamento inutilizado
entregando-o num ponto de recolha adequado para reciclagem de
equipamento eléctrico e electrónico. As unidades têm de ser tratadas
em instalações de tratamento especializadas para reutilização,
reciclagem e recuperação. Ao assegurar que este produto é
eliminado correctamente, ajuda a prevenir potenciais consequências
negativas para o ambiente e para a saúde. Contacte o instalador ou
as autoridades locais para obter mais informações.
Respeitar as precauções para manusear Dispositivos
Sensíveis à Energia Electrostática
Ao ligar sinais de tensão de fontes externas às entradas de S1 a S6, Estão disponíveis informações adicionais, incluindo sobre a
todas as linhas de 0 V devem ser ligadas à terra externamente à RTD. configuração Modbus e Códigos de Avaria, em www.realtimecontrols.co.uk/rtd
Os cabos de S1 a S6 devem ser pares de fios entrançados blindados
de 0,5 a 1,0 mm2. A blindagem deve ser ligada à terra apenas numa
extremidade. A distância máxima da RTD à fonte de entrada é 200 m.
6
PT
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
Instruções de instalação da RTD-10
ALIMENTAÇÃO (FIGURA 2)
A RTD-10 é uma interface de monitorização e de controlo para as gamas de
unidades de ar condicionado Daikin VRV e Skyair, bem como para as unidades
de ventilação VAM e VKM. A interface é compatível com todas as unidades que
possuam ligação de rede por controlo remoto P1, P2 e permite o controlo de até 16
unidades num só grupo. As funções de controlo incluem:
A RTD requer uma ligação de alimentação de 15 V a 24 V CC. A alimentação pode
ser fornecida a partir da unidade interior VRV através de uma ligação PCB X18A ou
X35A, a partir de uma unidade interior Skyair através de uma ligação PCB X35A
ou de uma ligação VAM PCB X11A. É fornecido um cabo de 1 m e um conector
com o RTD.
CONTROLO DE LIGAÇÃO POR CABO. O controlo da unidade pode ser alcançado
através de entradas de resistência, potenciómetro e contactos secos.
REDE P1, P2 (FIGURA 3)
INTEGRAÇÃO BMS. O controlo da unidade pode ser alcançado através de entradas de
tensão de 1-10 V integradas com saídas de controlo BMS.
Os terminais P1, P2 ligam-se à rede Daikin P1, P2. A instalação P1, P2 deve seguir
as especificações de instalação Daikin. A RTD-10 pode funcionar no modo Primário
ou no modo Secundário com qualquer controlo remoto Daikin. O funcionamento
também é possível sem que esteja ligado um controlo remoto. É necessário que
estejam configurados receptores por infra-vermelhos BRC para funcionar no modo
SUB (S) (RTD no modo PRINCIPAL (M)).
BLOQUEIO DE AQUECIMENTO. As unidades podem ser bloqueadas com sistemas
de aquecimento externos.
FUNCIONAMENTO/STANDBY. Podem ser operados vários grupos com rotação de
funcionamento/standby com alarmes de avaria e temperatura elevada.
CONTROLO MODBUS. A RTD suporta o Protocolo Modbus para controlo e
monitorização da rede.
Instalação
MONTAGEM (FIGURA 1)
PILARES DE MONTAGEM
MONTAGEM COM PARAFUSOS
A RTD-10 é fornecida com 4 pilares
de montagem que podem ser
utilizados para montar a interface
entre unidades com orifícios de
montagem compatíveis
A RTD-10 pode ser montada utilizando
parafusos com até 5 mm de diâmetro.
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
INSTALAÇÃO DE REDE RS485 (FIGURA 4)
A rede D-Bus RS485 requer um cabo de pares entrançados a ligar os terminais
DB(+) e DA(-) em cada RTD, conforme apresentado abaixo. O terminal DB tem
de ser ligado a todos os outros terminais DB. O terminal DA tem de ser ligado a
todos os outros terminais DA. Para além disso, os terminais GND comuns em todos
os dispositivos têm de ser ligados entre si. Se for utilizado um cabo blindado, a
blindagem pode ser utilizada para este efeito. É recomendável que a ligação GND
seja estabelecida à Terra num único ponto. A rede tem de ser instalada como
configuração de Bus ponto a ponto em daisy-chain, NÃO devem utilizar-se ligações
de anel e estrela.
COMPRIMENTO DA REDE RS485
Pode estabelecer-se a instalação padrão para distâncias de rede totais de até
500 m seguindo o método básico daisy-chain indicado no diagrama. A rede pode ser
alargada utilizando repetidores RS485.
PT
7
FUNCIONALIDADE LED (Figuras 19 a 21)
Controlo padrão: Resistência (Figura 5)
Quando a RTD-10 é ligada ou se perder a comunicação com o Controlo Remoto,
a RTD-10 entra no modo de pesquisa P1, P2. Se a comunicação P1, P2 não for
restabelecida após 1 minuto, a RTD-10 emite um alarme que será indicado na
saída do relé de avaria. O comportamento do LED é apresentado nas figuras que
se seguem
No Modo de Controlo da Resistência, as Entradas da 1 2 3 4 5 6 7 8
RTD-10 permitem o controlo individual dos parâmetros de
funcionamento da unidade a/c utilizando valores de resistência. Cada entrada
corresponde a uma definição da unidade específica indicada na tabela abaixo.
Se uma entrada for deixada por ligar, a definição correspondente permanecerá
no valor predefinido.
Sequência de ligação: Configuração de fábrica
Figura 19a
Sequência de ligação: Configuração personalizada
Figura 19b
Pesquisa P1, P2. Após a ligação e durante a configuração
da unidade
Figura 19c
Estado de ausência de avaria
Figura 20a
Avaria da unidade
Figura 20b
Erro de configuração do dispositivo
Figura 21a
Unidade AC ausente (avaria U5)
Figura 21b
Intervalo de comunicações RS485
Figura 21c
Tecla LED:
DESLIGADO
LIGADO
Intermitente
S
Nome
Gama (predefinição)
S1
Valor
definido
0..10 kΩ: 16..32°C (22)
S2
Velocidade
do
ventilador
Baixo<=1,1 kΩ, Alto=2,2 kΩ, AltoAlto*=3,3 kΩ (*quando
disponível)
S3
Modo
Automático<=1,1
kΩ,
Aquecimento=2,2
kΩ,
Ventilador=3,3 kΩ, Arrefecimento=4,7 kΩ, Secagem=6,8 kΩ,
S4
Grelha
Oscilação< =1,1 kΩ, 0°=2,2 kΩ, 20°=3,3 kΩ, 45°=4,7 kΩ,
70°=6,8 kΩ, 90°=9,6 kΩ,
S5
Ligado/
desligado
Ligado = Circuito fechado, Desligado = Circuito aberto
S6
Desbloquear
Bloquear tudo<=1,1 kΩ, Valor definido de bloqueio, Modo,
Ligado/desligado= 2,2 kΩ, Modo de bloqueio, Ligado/
desligado=3,3
kΩ,
Bloqueio
Ligado/desligado=4,7Ω,
Local=6,8 kΩ, Modo de bloqueio=9,6 kΩ, Desbloquear>15kΩ
PESQUISA DA UNIDADE
Quando a RTD-10 é ligada ou se perder a comunicação com o Controlo Remoto,
a RTD-10 entra no modo de pesquisa P1, P2. Se a comunicação P1, P2 não for
restabelecida após 1 minuto, a RTD-10 emite um alarme que será indicado na saída
do relé de avaria.
ON
Valor
definido
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31 32
S1 (kΩ) 0,3 0,9 1,5 2,1 2,6 3,2 3,8 4,4 5,0 5,6 6,2 6,8 7,4 7,9 8,5 9,1 9,7
As resistências devem corresponder a +/-250 ohms relativamente ao valor
indicado. O circuito aberto é R>200 kΩ.
O S1 no modo de resistência foi concebido para ser operado utilizando uma
resistência variável linear de 10 kΩ.
Recomenda-se que os contactos secos ou os mecanismos de comutação sejam
banhados a ouro para assegurar um circuito de baixa resistência quando a
comutação é estabelecida.
8
PT
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
Controlo padrão: Tensão (Figura 6)
ON
No Modo de Controlo da Tensão, as Entradas da RTD-10 1 2 3 4 5 6 7 8
permitem o controlo individual dos parâmetros de funcionamento
da unidade a/c utilizando tensões. Cada entrada corresponde a uma definição da
unidade específica indicada na tabela abaixo. Se uma entrada for deixada por ligar ou
definida para 0 Volts, a definição correspondente permanecerá no valor predefinido.
aos ajustes do valor definido realizados a partir do Controlo Remoto ou do Controlo
Central. O limite do valor definido apenas é aplicável quando os botões do valor
definido são desbloqueados e a entrada de desbloqueio do teclado S6 NÃO é
definida para Local. O limite do valor definido não se aplica ao controlo do valor
definido a partir da entrada S1 ou ajuste através dos comandos Modbus.
ON
ON
Sem limite
Limite de
19 a 23
S
Nome
Gama (predefinição/ valor
de 0 V)
S1
Valor
definido
1..10 V: 16..32°C (22)
CONTROLO PADRÃO: SAÍDAS DE RELÉ
S2
Velocidade
do ventilador
Baixo=1,75 V, Alto=3,25 V, AltoAlto*=4,75 V (*quando
disponível)
S3
Modo
Automático=1,75 V, Aquecimento=3,25 V, Ventilador=4,75 V,
Arrefecimento=6,25 V, Secagem=7,75 V,
A SW1.3 configura o Relé R1 como um sinal de Funcionamento que se fecha quando
a unidade é autorizada a funcionar ou um sinal de Descongelamento que indica
quando a unidade se encontra em Descongelamento.
S4
Grelha
Oscilação =1,75 V, 0°=3,25 V, 20°=4,75 V, 45°=6,25 V,
70°=7,75 V, 90°=9,25 V,
S5
Ligado/
desligado
Ligado >=5 V, Desligado = 0 V
S6
Desbloquear
Bloquear tudo=1,75 V, Valor definido de bloqueio, Modo,
Ligado/desligado=3,25 V,
Modo de bloqueio, Ligado/desligado=4,75 V, Bloqueio
Ligado/desligado=6,25 V,
Local=7,75 V, Modo de bloqueio=9,25 V, Desbloqueio=10,0 V
Valor
definido
S1 (V)
16
17
18
19
20
21
22
23
24
1
25
27
28
29
30
4
5
6
7
2
3
4
5
6
7
8
As tensões devem corresponder a +/-0,25 V relativamente ao valor indicado. Circuito
aberto para tensões <1 V.
A ligação de 0 V de fontes de tensão externas deve ser estabelecida a uma ligação
GND local externa à RTD.
CONTROLO PADRÃO: LIMITE DO VALOR DEFINIDO
Se SW1.4 estiver ligada, é aplicado um limite do valor definido de 19 a 23 graus
8
Relé R1:
Funcionamento
da unidade
1
2
3
4
5
6
7
8
ON
1
2
3
4
5
6
7
8
Relé R1:
Funcionamento de
descongelamento
Saída
Nome
Funcionamento (cuidado: valor máximo de 1 A, 24 V CA/30
V CC)
R1
Funcionamento/
descongelamento
Funcionamento: SW1.3 desligada: Fechada quando a
unidade está ligada
Descongelamento: SW1.3 ligada: Fechada quando a
unidade está em descongelamento
R2
Avaria
Fechada perante qualquer avaria da unidade
31 32
1,3 1,8 2,3 2,9 3,4 3,9 4,4 5,0 5,5 6,0 6,6 7,1 7,6 8,1 8,7 9,2 9,7
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
3
ON
1
26
2
CONTROLO PADRÃO: DESBLOQUEIO DO CONTROLO REMOTO
A entrada S6 no modo de Tensão ou Resistência pode configurar o estado
de desbloqueio dos botões do Controlo Remoto. O estado predefinido é
Desbloqueado, neste estado, os botões do Controlo Remoto estão todos activos
e não é apresentado qualquer símbolo de bloqueio no visor. As actualizações das
entradas S1 a S5 apenas são enviadas quando a entrada é alterada para que os
utilizadores possam continuar a utilizar a unidade de A/C. A definição de S6 para
Bloqueado todos os botões de entrada são bloqueados e as actualizações das
entradas S1 a S5 controlarão o funcionamento da unidade de A/C. Vários estados de
PT
9
Bloqueio parcial permitem o bloqueio de combinações dos botões do Valor definido,
Modo e Ligado/desligado para que o utilizador tenha um controlo parcial sobre a
unidade.
A definição de S6 para Local desbloqueia todos os botões do controlo remoto e
impede quaisquer actualizações de controlo das entradas S1 a S5.
S
Nome
Gama (predefinição)
S1
Valor
definido
0,3..10 kΩ: 16..32°C (22)
Inibição de reinício = Circuito fechado (controlo do valor
definido não disponível)
Funcionamento de unidades VAM e VKM
S2
As unidades VAM e VKM podem ser ligadas e desligadas utilizando a entrada
RTD-10 Ligado/desligado. O controlo da velocidade do ventilador e da posição do
amortecedor das unidades VAM e VKM a partir das entradas RTD-10 ou a partir
de registos Modbus também é possível utilizando os modos de funcionamento
alargados da RTD-10.
Velocidade
do
ventilador
Baixo =1,1 kΩ, Alto=2,2 kΩ, AltoAlto*=3,3 kΩ (*quando
disponível)
Entrada de inversão S4 = Circuito fechado (controlo da
velocidade do ventilador indisponível)
S3
Modo
Automático=1,1 kΩ, Aquecimento=2,2 kΩ, Ventilador=3,3 kΩ,
Arrefecimento=4,7 kΩ, Secagem=6,8 kΩ,
Inibição do modo de aquecimento/arrefecimento = Circuito
fechado (Controlo do modo indisponível)
Estão disponíveis mais informações em www.realtime-controls.co.uk/rtd
S4
Inibição
Inibição=Circuito fechado, Activar = Circuito aberto
S5
Ligado/
desligado
Ligado = Circuito fechado, Desligado = Circuito aberto
S6
Desbloquear
Bloquear tudo<=1,1 kΩ, Valor definido de bloqueio, Modo,
Ligado/desligado= 2,2 kΩ, Modo de bloqueio, Ligado/
desligado=3,3
kΩ,
Bloqueio
Ligado/desligado=4,7Ω,
Local=6,8 kΩ, Modo de bloqueio=9,6 kΩ, Desbloqueio>15 kΩ
Funcionamento do Modbus
A RTD-10 suporta o mesmo comando Modbus definido como interface RTD-NET.
A RTD-10 suporta endereços Modbus de 0 a 15 conforme indicado na Figura 18.
Estão disponíveis mais informações em www.realtime-controls.co.uk/rtd
Bloqueio do sistema de aquecimento/arrefecimento
ON
A RTD-10 pode ser configurada para funcionar no modo 1 2 3 4 5 6 7 8
de Bloqueio do Sistema de aquecimento para impedir que
o funcionamento de arrefecimento ou aquecimento da unidade de A/C entre em
conflito com o funcionamento de um sistema adicional. A RTD-10 pode ser ligada
para funcionar no modo Primário em que a RTD-10 determina quando o sistema
secundário funciona, ou no modo Secundário, em que o sistema secundário inibe o
funcionamento da RTD-10.
As entradas são as mesmas que para o Modo de Controlo da Resistência, com a
entrada S4 alterada para actuar como sinal de entrada de inibição do funcionamento.
As entradas de circuito fechado de S1 a S3 permitem seleccionar funções adicionais
e sobrepor o comportamento predefinido da entrada.
10
Saída
Nome
Funcionamento (cuidado: valor máximo de 1 A, 24 V CA/30 V CC)
R1
Modo
Bloqueio
SW1.3 desligada: Fechado se no Modo automático:
Arrefecimento, Arrefecimento ou Secagem + Unidade ligada
SW1.3 ligada: Fechado se no Modo automático: Aquecimento
ou Aquecimento + Unidade ligada
R2
Avaria
Fechada perante qualquer avaria da unidade
MODO PRIMÁRIO DE BLOQUEIO (Figuras 7 e 8)
Para utilizar a RTD-10 no Modo Primário de Bloqueio, a saída de relé R1 está ligada
como entrada ao sistema secundário. Com SW1.3=Desligado R1 fechará quando a
unidade estiver Ligada e no modo de arrefecimento. Com SW1.3=Ligado R1 fechará
quando a unidade estiver Ligada e no modo de aquecimento. Se a unidade estiver
com avaria, R1 não funcionará.
PT
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
MODO SECUNDÁRIO DE BLOQUEIO (Figuras 9 a 16)
Para funcionar no modo secundário, a entrada S4 funciona como entrada de inibição
de contacto seco. Quando o sinal de inibição está em circuito fechado, a RTD-10
impede que a unidade de A/C funcione (Figura 9). O funcionamento da entrada S4
pode ser invertido inserindo um Curto circuito na entrada S2 (Figura 10).
A configuração Funcionamento/standby é seleccionada utilizando as definições
do interruptor RTD-10 DIP. Os dispositivos primários e secundários têm de ter os
interruptores DIP definidos. A posição de SW1.4 no dispositivo primário determina
se o sistema funciona com standby de 1 unidade ou de 2 unidades. As possíveis
configurações de interruptores são as seguintes:
A RTD-10 pode ser configurada utilizando o interruptor SW1.4 para desligar as
unidades de A/C durante a inibição ou para colocar as unidades em APENAS
VENTILADOR (Figuras 11 e 12) ou no Modo de proibição (Figuras 13 a 16).
O sinal de inibição sobrepõe-se aos comandos ligado/desligado do Controlo
remoto e da entrada S5. Se o modo de Apenas ventilador da unidade de A/C for
seleccionado, a unidade permanecerá ligada e o modo da mesma passará para
Apenas ventilador e será bloqueado. Se o Modo de proibição for seleccionado, o
Modo será impedido de funcionar em Automático e Aquecimento se a opção Inibição
de aquecimento for seleccionada (SW1.3 desligado) e será impedido de funcionar
em Automático, Arrefecimento e Secagem se a opção de Proibição de arrefecimento
for seleccionada (SW1.3 ligado). Quando o sinal de inibição ocorrer, se o modo da
unidade estiver num modo proibido, por exemplo se o Aquecimento foi proibido, o
modo passará para Arrefecimento e se o Arrefecimento estiver proibido, o modo
passará para Aquecimento.
ON
1
ON
2
3
4
5
6
7
Standby
de 1
unidade
8
1
2
3
4
5
6
7
8
Standby
de 2
unidades
S
Nome
Gama (predefinição)
S1
Valor
definido
0..10 kΩ: 16..32°C (de RC)
S2
Velocidade
do
ventilador
Baixo=1,1 kΩ, Alto=2,2 kΩ, AltoAlto*=3,3 kΩ (de RC)
S3
Rotação
60 s<=1,1 kΩ, 1 Dia=2,2 kΩ, 1 Semana=3,3 kΩ,
2 Semanas=4,7 kΩ, 4 Semanas=6,8 kΩ
Quando o sinal de inibição for removido, a RTD-10 restaura o estado de
funcionamento anterior das unidades. Se a entrada S1 estiver em Curto-circuito, as
definições anteriores não serão restauradas quando o bloqueio for removido.
S4
Temperatura
de
Espaço
Auxiliar
Termistor NTC 10 kΩ
(cabo de pares entrançados blindado não superior a 100 metros)
Funcionamento/standby (Figura 17)
S5
Tudo
ligado
Tudo ligado = Circuito fechado, Funcionamento normal =
Circuito aberto
S6
Tudo
desligado
Tudo desligado = Circuito fechado, Funcionamento normal
= Circuito aberto
A RTD-10 pode ser configurada para funcionar numa configuração de funcionamento/
standby adequada para aplicações de TI e telecomunicação. É possível configurar uma
RTD-10 primária em conjunto com até 7 RTD-10 secundárias para funcionar numa
configuração de rotação de funcionamento/standby com as seguintes funcionalidades:
•
Até 8 grupos de funcionamento/standby
•
Saída
Nome
Funcionamento (cuidado: valor máximo de 1 A,
24 V CA/30 V CC)
Alarme Nível 1
Fechado quando ocorre o Alarme Nível 1 ou 2
Alarme Nível 2
Fechado quando ocorre o Alarme Nível 2
Todas as unidades em avaria
•
1 ou 2 unidades em standby
R1
•
Rotação de funcionamento Diário, Semanal ou Multi-semanal
R2
•
Alarme de dois níveis em alta temperatura e avaria da unidade
•
Alarme de temperatura de espaço do Termistor opcional
•
Filtragem do código de avaria A7 (Grelha)
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
PT
11
INSTALAÇÃO DE FUNCIONAMENTO/STANDBY
FUNCIONAMENTO DA UNIDADE DE A/C
Todas as interfaces RTD têm de ser ligadas em rede em conjunto utilizando a rede
RS485 de 3 fios, assim, cada RTD tem de ter um endereço de rede definido na gama
de 0 a 7 (Figura 18). A RTD-10 de Funcionamento/standby principal tem de ter um
endereço de 0. As restantes RTD secundárias devem ter endereços na gama de 1
a 7. Se existirem menos de 7 secundárias, iniciar o endereçamento em 1 e atribuir
cada secundária consecutivamente para cima.
O modo da unidade é definido para ARREFECIMENTO e o botão do modo no
controlo remoto Primário é bloqueado para evitar a alteração. O botão ligado/
desligado também é bloqueado. O valor definido e a velocidade do ventilador
podem ser configurados a partir da RTD-10 primária ou do controlo remoto no grupo
primário. Se S1 e S2 estiverem ligadas, o valor definido e a velocidade do ventilador
são configurados através das entradas RTD-10 e os botões correspondentes no
controlo remoto são bloqueados. Se S1 e S2 não forem ligadas, os botões no
controlo remoto primário são desbloqueados e podem ser utilizados para definir
valores de funcionamento. Neste modo, o valor definido é limitado à gama de 20
a 32°C.
As RTD-10s Primárias e Secundárias indicarão ambas inicialmente um alarme de
Nível 2. O alarme primário é eliminado quando for descoberta pelo menos uma
RTD-10 secundária. O alarme secundário é eliminado quando a primária descobrir a
secundária. Se as comunicações falharem com uma RTD-10 secundária, a primária
irá gerar um alarme de Nível 2 após 120 s.
FUNCIONAMENTO/STANDBY
Sob condições de "ausência de avaria", o sistema funcionará com 1 ou 2 unidades
em standby e as restantes unidades operacionais (o standby de 2 unidades apenas
está disponível se existirem pelo menos três grupos RTD). O tempo de rotação
predefinido é de 7 dias, a entrada S3 pode ser configurada para seleccionar tempos
de rotação de 1 dia, 2 semanas ou 4 semanas, se necessário, utilizando valores
de resistência específicos. Para além disso, está disponível um modo de teste que
consiste em colocar uma ligação de 0 ohm em S3, o que fará com que o sistema
funcione no modo de teste com um tempo de rotação de 60 segundos. O sistema
apenas deve ser utilizado no modo de teste durante curtos períodos de tempo.
A RTD-10 com Endereço 0 (SW1.5 a SW1.8 Desligado) corresponde a
Funcionamento/standby primário. Todas as entradas e saídas são ligadas à
Primária. As entradas secundárias não devem ser ligadas. Os relés de saída
secundária indicam o Nível de Alarme apenas para essa secundária.
FUNCIONAMENTO DO ALARME
As saídas de relé R1 e R2 na RTD-10 Primária funcionam respectivamente como
saídas de alarme de Nível 1 e Nível 2. Se ocorrer um alarme de Nível 2, R1 e R2
são fechadas. Todas as unidades funcionarão se ocorrer um alarme de Nível 1 ou
Nível 2.
Todas as temperaturas de ar de retorno da unidade são monitorizadas e os níveis
de alarme 1 e 2 são definidos respectivamente a 2°C e 4°C acima do valor definido
de funcionamento. O sensor de Temperatura de Espaço Auxiliar possui os mesmos
limites de alarme aplicados.
Qualquer avaria da unidade que não o código A7 resultará na emissão de um alarme
de Nível 2. Um código A7 (avaria da grelha) irá gerar um alarme de Nível 1, mas não
forçará a ligação das unidades.
A RTD-10 primária monitorizará todos os dispositivos secundários RTD descobertos
após a ligação. Se algum dos dispositivos secundários RTD não responder, a
RTD-10 emite um alarme de Nível 2 após 1 a 2 minutos.
É possível instalar um sensor de espaço auxiliar opcional para permitir a
monitorização de alarme no espaço controlado. Se o sensor estiver instalado,
as temperaturas do ar de retorno da unidade não são utilizadas para a geração
de alarmes. O sensor Auxiliar emitirá alarmes mesmo que as unidades sejam
sobrepostas.
12
PT
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
Alarme
Razões
Alarme Nível 1
Saída R1
Ar de retorno da unidade > Valor definido + 2°C
Temperatura de espaço auxiliar > Valor definido + 2°C
Falha da grelha da unidade de A/C (A7)
Existe um Alarme Nível 2
Alarme Nível 2
Saída R2
Ar de retorno da unidade > Valor definido + 4°C
Temperatura de espaço auxiliar > Valor definido + 4°C
Falha da unidade de A/C (excepto A7)
Unidade A/C ausente (avaria U5)
RTD-10 secundária ausente (RTD-10 primária)
RTD-10 secundárias não encontradas (RTD-10 primária)
RTD-10 primária não encontrada (RTD-10 secundária)
O sensor deve ser um Termistor NTC de 10 kΩ montado numa superfície vertical
adequada no espaço monitorizado. O sensor deve ser ligado à RTD-10 utilizando um
cabo de pares entrançados inferior a 100 metros. O sensor Auxiliar emitirá alarmes
mesmo que as unidades sejam sobrepostas.
FUNCIONAMENTO DO MODBUS
Ao funcionar no modo de Funcionamento/standby, os dispositivos RTD NÃO
PODEM ser ligados a um Modbus Primário externo, uma vez que esse facto
prejudicará o funcionamento.
Se ocorrer um alarme de Nível 1 ou Nível 2 devido a uma avaria da unidade ou
de comunicação, todas as unidades funcionarão até que todas as avarias sejam
eliminadas.
Se ocorrer um alarme de Nível 1 ou Nível 2 devido a alta temperatura numa unidade
interior ou no sensor de Espaço auxiliar, todas as unidades funcionarão até que a
temperatura tenha sido reposta e continuarão a funcionar durante 20 minutos antes
de reverter para o funcionamento normal de Funcionamento/standby. No Modo de
teste (rotação = 60 s), o tempo de funcionamento corresponderá a 40 segundos.
Se ocorrer um alarme de Nível 2 devido a uma Avaria da unidade interior, todas
as unidades funcionarão até que a Avaria da unidade interior seja eliminada e
continuarão a funcionar durante 10 minutos antes de reverter para o funcionamento
normal de Funcionamento/standby. No Modo de teste (rotação = 60 s), o tempo de
funcionamento corresponderá a 20 segundos.
SOBREPOR LIGAR/DESLIGAR TUDO
A entrada S5 é uma entrada de contacto seco que liga todas as unidades por
sobreposição se o circuito estiver fechado. A entrada S6 é uma entrada de contacto
seco que desliga todas as unidades por sobreposição se o circuito estiver fechado.
SENSOR DE ESPAÇO AUXILIAR
É possível instalar um sensor de espaço auxiliar opcional para permitir a monitorização
de alarme no espaço controlado. Se o sensor estiver instalado, as temperaturas do ar
de retorno da unidade não são utilizadas para a geração de alarmes.
18770-1.06.15 RTD-10 Installation Instructions
PT
13
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising