Casio | CLASSPAD 330 | Sistema operacional da ClassPad Versão 3.03 Guia do Usuário | Casio ClassPad 330 Sistema operacional da ClassPad Versão 3.03 Guia do Usuário

Casio ClassPad 330 Sistema operacional da ClassPad Versão 3.03 Guia do Usuário
Po
ClassPad 330
Sistema operacional da ClassPad Versão 3.03
Guia do Usuário
URL do Website de Educação CASIO
http://edu.casio.com
URL do Website da ClassPad
http://edu.casio.com/products/classpad/
URL de Registro da ClassPad
http://edu.casio.com/dl/
RJA510188-4
Fugue ©1999 – 2002 Kyoto Software Research, Inc. Todos os direitos reservados.
Os nomes das companhias e produtos usados neste manual podem ser as marcas
registradas ou comerciais dos seus respectivos proprietários.
1
Preparativos
Preparativos
Esta seção contém informações importantes que você precisa saber antes de usar a ClassPad
pela primeira vez.
1. Desembalagem
Ao desembalar a sua ClassPad, confira se todos os itens mostrados aqui estão incluídos. Se
faltar alguma coisa, entre em contato com o revendedor oficial imediatamente.
CD-ROM
Tampa frontal
(Inserida na
ClassPad)
Caneta (Inserida na ClassPad)
Cabo de 3 pinos (SB-62)
Cabo USB
Protetor da tela de toque
Quatro pilhas de tamanho
AAA LR03 (AM4)
Guia de iniciação rápida
ClassPad
Keyboard
ON/OFF
Clear
=
(
)
,
(–)
x
7
4
1
0
y
z
8
5
2
.
^
9
÷
6
3
+
EXP
EXE
Po
ClassPad 330
Sistema operacional
ClassPad Versão 3.03
Guia de Iniciação Rápida
URL do Website de Educação CASIO
http://edu.casio.com
URL do Website da ClassPad
http://edu.casio.com/products/classpad/
URL de Registro da ClassPad
http://edu.casio.com/dl/
RJA517907-001V01
(O protetor vem instalado na tela de
toque ao comprar a ClassPad.)
20070301
20080201
2
Preparativos
2. Colocação e remoção da tampa frontal
uPara remover a tampa frontal
Antes de usar a ClassPad, remova a tampa frontal e coloque-a na parte posterior da
calculadora.
uPara colocar a tampa frontal
Quando não estiver usando a ClassPad, coloque a tampa de proteção de forma a cobrir a tela
de toque.
Importante!
•Certifique-se sempre de proteger a tela de toque com a tampa de proteção quando não estiver
usando a ClassPad. Caso contrário, um toque acidental na tela ou na tecla o poderia ligar
a ClassPad e esgotar as pilhas.
20070301
3
Preparativos
3. Uso da caneta
Deslize a caneta da ranhura concebida para ela na ClassPad, e use-a para realizar as operações
no painel de toque.
Importante!
•Tome cuidado para não colocar a caneta incorretamente na ranhura e para não perdê-la.
Quando não estiver usando a caneta, deixe-a na ranhura concebida para ela na ClassPad.
•Tome as devidas precauções para evitar danos na ponta da caneta. Se a ponta da caneta
estiver danificada, ela pode riscar ou avariar o painel de toque da ClassPad.
•Use apenas a caneta fornecida, ou algum outro instrumento similar, para realizar as operações
no painel de toque. Nunca use uma caneta de escrever, lápis ou outro instrumento de escrita.
4. Troca das pilhas e configuração da ClassPad
uOperação na ClassPad
(1)Tome cuidado para não pressionar a tecla o acidentalmente. Coloque a tampa
frontal na ClassPad e vire-a. Retire a tampa do compartimento das pilhas da ClassPad,
empurrando-a com o dedo no ponto marcado com 1.
1
P
(2)Coloque as quatro pilhas que vêm com a ClassPad.
• Certifique-se de que as polaridades positivas (+) e
negativas (–) das pilhas estejam nas direções corretas.
20070301
4
Preparativos
(3)Recoloque a tampa do compartimento das pilhas,
certificando-se de que suas lingüetas entrem nos orifícios
marcados com 2 e vire a ClassPad para cima.
2
(4)Retire a tampa frontal da ClassPad.
(5)Alinhe o painel de toque.
a. A ClassPad deve ligar-se automaticamente e a tela de
alinhamento do painel de toque aparecerá.
b.Toque no centro de cada uma das quatro marcas de cruz à medida que aparecerem na
tela.
• Se a tela de alinhamento do painel de toque não for
exibida, use a caneta para pressionar o botão P na parte
posterior da ClassPad.
Botao P
P
Importante!
•Pode levar algum tempo para que a ClassPad seja
iniciada depois de pressionar o botão P.
(6)Ajuste o contraste da tela.
a.Toque no botão para que o contraste fique mais escuro,
ou no botão para que o contraste fique mais claro.
b. Quando o contraste estiver como quiser, toque em [Set].
• Tocar em [Initial] na caixa de diálogo Contrast retorna o contraste à sua definição inicial
de fábrica.
20070301
5
Preparativos
(7)Especifique o idioma de exibição.
a. Na lista que aparece, toque no idioma que deseja usar.
• Você pode escolher alemão, inglês, espanhol, francês ou
português.
b. Quando o idioma desejado estiver selecionado, toque em [Set].
• Tocar em [Cancel] seleciona o inglês e avança para a próxima caixa de diálogo.
(8)Especifique a disposição das teclas do teclado programado.
a.Na lista que aparece, toque na disposição de teclas que
deseja usar.
b. Quando a disposição de teclas desejada estiver selecionada, toque em [Set].
•Tocar em [Cancel] seleciona a disposição QWERTY e avança para a próxima caixa de
diálogo.
(9)Especifique o conjunto do tipo de letra.
a.Na lista que aparece, toque no conjunto do tipo de letra
que deseja usar.
•Você pode selecionar Regular ou Bolder.
b. Quando o conjunto do tipo de letra desejado estiver selecionado, toque em [Set].
•Tocar em [Cancel] seleciona Bolder e avança para a próxima caixa de diálogo.
20070301
6
Preparativos
(10) Configure as propriedades de energia.
a.Configure as definições do modo de economia de energia
e de desligamento automático.
•Consulte “Modo de economia de energia” e “Desligamento
automático da alimentação” na página 16-6-1 para
maiores detalhes sobre essas definições.
b.Quando as definições estiverem como quiser, toque em
[Set].
•Tocar em [Cancel] seleciona “1 day” para Power Save
Mode e “6 min” para Auto Power Off e a operação de
configuração é finalizada.
5. Registro do usuário
Antes de usar a ClassPad ou OH-ClassPad, certifique-se de ler o conteúdo do arquivo intitulado
“Readme.html”, que se encontra no CD-ROM incluído. Aí encontrará a localização URL para
um site na Web onde poderá registrar-se como um usuário oficial.
http://edu.casio.com/dl/
20070301
7
Preparativos
Precauções relativas à manipulação
•A sua ClassPad é fabricada com componentes de precisão. Nunca tente desmontá-la.
•Evite deixar cair a ClassPad nem a sujeite a fortes impactos.
•Não guarde a ClassPad nem a deixe em áreas expostas a altas temperaturas e umidade,
ou em locais com grande quantidade de poeira. Quando exposta a baixas temperaturas,
a ClassPad pode necessitar de mais tempo para exibir os resultados, ou mesmo deixar
de funcionar. O funcionamento correto será restaurado depois que a ClassPad voltar à
temperatura normal.
•Troque as pilhas uma vez por ano, independentemente de quanto a ClassPad tiver sido usada
durante esse período. Nunca deixe as pilhas gastas dentro do seu compartimento. Isso pode
causar o seu derrame e danos na ClassPad.
•Não use pilhas oxyride ou qualquer outro tipo de pilha primária baseada em níquel com este
produto. A incompatibilidade entre as especificações de tais pilhas e do produto pode resultar
em uma vida útil mais curta das pilhas e um mau funcionamento do produto.
•Mantenha as pilhas fora do alcance das crianças. Se alguma pilha for engolida, procure um
médico imediatamente.
•Evite usar líquidos voláteis, como diluente para tintas ou benzina, para limpar a ClassPad.
Limpe-a com um pano macio e seco, ou com um pano umedecido em uma solução de água e
detergente neutro, torcendo-o bem para eliminar o excesso de umidade.
•Sempre limpe a poeira do mostrador com suavidade para evitar riscos.
•Em nenhum caso, o fabricante e/ou distribuidor será responsável pelo usuário ou quaisquer
outras pessoas por quaisquer danos, despesas, prejuízos provenientes pela perda de dados,
fórmulas ou informações provenientes do mau uso, consertos ou troca incorreta das pilhas.
O usuário é responsável pelos registros físicos dos dados para proteger-se contra a perda de
dados ou informações.
•Nunca queime as pilhas, o painel de cristal líquido ou outros componentes.
•Quando a mensagem “Batteries are extremely low!” aparecer no mostrador, troque as pilhas o
mais rapidamente possível.
•Certifique-se de desligar a ClassPad antes de trocar as pilhas.
•Se a ClassPad for exposta a uma carga eletrostática forte, o conteúdo da sua memória pode
ser corrompido ou as teclas podem deixar de funcionar. Neste caso, realize a operação de
reposição para limpar a memória e restaurar o funcionamento normal das teclas.
•Se a ClassPad deixar de funcionar corretamente por alguma razão, use a caneta para
pressionar o botão P na parte posterior da ClassPad. Repare, entretanto, que este
procedimento apaga todos os dados armazenados na memória da ClassPad.
•Uma vibração ou impacto forte durante a execução de um programa pode interromper a
execução do mesmo, ou pode corromper o conteúdo da memória da ClassPad.
•Usar a ClassPad perto de um televisor ou rádio pode causar interferências com a recepção do
televisor ou rádio.
•Antes de assumir um mau funcionamento da ClassPad, leia atentamente este guia do usuário
e verifique se o problema não é devido à falta de pilhas novas, erros de programação ou de
operação.
20070301
8
Preparativos
• Certifique-se de que não haja nada entre a tampa frontal e a tela de toque. Além de criar riscos
na tela de toque, um objeto em contato com a tela pode ligar a ClassPad e esgotar as pilhas.
• Certifique-se de colocar a tampa frontal na ClassPad quando não a estiver usando. Caso
contrário, uma operação acidental da tela de toque ou da tecla o pode ligar a ClassPad e
esgotar as pilhas.
Certifique-se de guardar registros físicos de todos os dados
importantes!
Pilhas fracas ou a troca incorreta das pilhas que alimentam a ClassPad pode causar a corrupção
dos dados armazenados na memória ou mesmo apagá-los totalmente. Os dados armazenados
também podem ser afetados por uma carga eletrostática ou impacto forte. O usuário deve fazer
backups dos dados para proteger-se contra a perda de dados.
Backup de dados
A sua ClassPad vem com um cabo USB especial e com um software FA-CP1, que você pode
usar para fazer backup para um computador que funcione com Windows® 98 SE, Windows® Me,
Windows® XP, Windows® 2000 ou Windows Vista®.
• O software FA-CP1 encontra-se no CD-ROM.
Em nenhum caso, a CASIO Computer Co., Ltd. será responsável por danos especiais, colaterais
ou acidentais provenientes do uso destes materiais. A CASIO Computer Co., Ltd. também não
se responsabilizará por quaisquer reclamações de qualquer tipo provenientes pelo uso destes
materiais por qualquer usuário.
• Certifique-se de guardar toda a documentação do usuário à mão para futuras referências.
• O conteúdo deste guia do usuário está sujeito a modificações sem aviso prévio.
• Nenhuma parte deste guia do usuário pode ser reproduzida de qualquer forma sem o
consentimento expresso por escrito do fabricante.
• As opções descritas no Capítulo 17 deste guia do usuário podem não estar disponíveis em
certas zonas geográficas. Para maiores detalhes sobre a disponibilidade na sua área, entre
em contato com o seu revendedor ou distribuidor CASIO mais próximo.
20070301
20080201
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
ClassPad 330
Sistema operacional da ClassPad Versão 3.03
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
• • • • • • • • • • • • • • • • • • •
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
20070301
20080201
1
Sumário
Sumário
Preparativos
1. Desembalagem..............................................................................................1
2. Colocação e remoção da tampa frontal......................................................2
3. Uso da caneta................................................................................................3
4. Troca das pilhas e configuração da ClassPad...........................................3
5. Registro do usuário......................................................................................6
Precauções relativas à manipulação................................................................7
Sobre este guia do usuário
Teclado e painel de ícones da ClassPad ...........................................................0-1-1
Teclas na tela, menus e outros comandos de controle.......................................0-1-2
Conteúdos das páginas.......................................................................................0-1-3
Capítulo 1 Conhecimento básico
1-1 Guia geral............................................................................................... 1-1-1
Guia geral ...........................................................................................................1-1-2
Uso da caneta.....................................................................................................1-1-4
1-2 Maneira de ligar e desligar a ClassPad................................................ 1-2-1
Para ligar a ClassPad..........................................................................................1-2-1
Para desligar a ClassPad....................................................................................1-2-1
Função de recuperação .....................................................................................1-2-1
Limitação da duração do estado de repouso......................................................1-2-2
1-3 Uso do painel de ícones........................................................................ 1-3-1
1-4 Aplicativos incorporados ..................................................................... 1-4-1
Início de um aplicativo incorporado.....................................................................1-4-2
Operações no menu dos aplicativos...................................................................1-4-2
1-5 Operações básicas dos aplicativos incorporados ............................ 1-5-1
Janela de um aplicativo.......................................................................................1-5-1
Uso de uma exibição de janela dupla ................................................................1-5-1
Uso da barra de menus.......................................................................................1-5-3
Uso do menu O ...............................................................................................1-5-4
Uso das caixas de seleção..................................................................................1-5-6
Uso dos botões de opção....................................................................................1-5-7
Uso da barra de ferramentas .............................................................................1-5-8
Interpretação da informação da barra de estado................................................1-5-9
Pausa e terminação de uma operação ..............................................................1-5-9
1-6 Introdução de dados.............................................................................. 1-6-1
Uso do teclado programado................................................................................1-6-1
Fundamentos da introdução de dados ...............................................................1-6-3
Operações avançadas do teclado programado .................................................1-6-8
20070301
2
Sumário
1-7 Variáveis e pastas.................................................................................. 1-7-1
Tipos de pastas...................................................................................................1-7-1
Tipos de variáveis . .............................................................................................1-7-2
Criação de uma pasta.........................................................................................1-7-4
Criação e uso de variáveis..................................................................................1-7-5
Atribuição de valores e outros dados a uma variável do sistema.....................1-7-10
Bloqueio de uma variável ou pasta...................................................................1-7-10
Regras que regem o acesso às variáveis......................................................... 1-7-11
1-8 Uso do Gerenciador de variáveis......................................................... 1-8-1
Visão geral do Gerenciador de variáveis . ..........................................................1-8-1
Início do Gerenciador de variáveis......................................................................1-8-1
Exibições do Gerenciador de variáveis...............................................................1-8-2
Saída do Gerenciador de variáveis.....................................................................1-8-2
Operações de pasta com o Gerenciador de variáveis........................................1-8-3
Operações com variáveis....................................................................................1-8-7
1-9 Configuração das definições do formato dos aplicativos................. 1-9-1
Especificação de uma variável............................................................................1-9-2
Inicialização de todas as definições de formato dos aplicativos.........................1-9-3
Definições do formato dos aplicativos.................................................................1-9-4
Capítulo 2 Uso do aplicativo Principal
2-1 Visão geral do aplicativo Principal . .................................................... 2-1-1
Início do aplicativo Principal................................................................................2-1-1
Janela do aplicativo Principal..............................................................................2-1-1
Menus e botões do aplicativo Principal...............................................................2-1-3
Uso dos modos do aplicativo Principal . .............................................................2-1-4
Acesso às janelas dos outros aplicativos da ClassPad a partir do aplicativo
Principal...............................................................................................................2-1-5
Acesso à janela do aplicativo Principal a partir de um outro aplicativo da
ClassPad.............................................................................................................2-1-6
2-2 Cálculos básicos.................................................................................... 2-2-1
Cálculos aritméticos e cálculos com parênteses.................................................2-2-1
Uso da tecla e ................................................................................................2-2-2
Omissão do sinal de multiplicação......................................................................2-2-2
Uso da variável de resposta (ans).......................................................................2-2-2
Atribuição de um valor a uma variável................................................................2-2-4
Erro de cálculo ...................................................................................................2-2-4
Seqüência de prioridade nos cálculos . ..............................................................2-2-5
Modos de cálculo.................................................................................................2-2-6
2-3 Uso da história de cálculos.................................................................. 2-3-1
Exibição do conteúdo da história de cálculos ....................................................2-3-1
Recálculo de uma expressão..............................................................................2-3-2
Eliminação de uma parte do conteúdo da história de cálculos...........................2-3-4
Limpeza de todo o conteúdo da história de cálculos .........................................2-3-4
2-4 Cálculos com funções .......................................................................... 2-4-1
20070301
3
Sumário
2-5 Cálculos com listas............................................................................... 2-5-1
Introdução de dados de lista ..............................................................................2-5-1
Uso de uma lista em um cálculo ........................................................................2-5-3
Uso de uma lista para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas ..............2-5-4
2-6 Cálculos de matrizes e vetores ........................................................... 2-6-1
Introdução de dados de matriz ...........................................................................2-6-1
Execução de cálculos de matrizes .....................................................................2-6-4
Uso de uma matriz para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas ..........2-6-6
2-7 Especificação de uma base de numeração ....................................... 2-7-1
Precauções relativas à base de numeração ......................................................2-7-1
Intervalos dos cálculos binários, octais, decimais e hexadecimais ....................2-7-1
Seleção de uma base de numeração .................................................................2-7-3
Operações aritméticas .......................................................................................2-7-4
Operações bitwise ..............................................................................................2-7-5
Uso da função baseConvert (Transformação do sistema de numeração) .........2-7-5
2-8 Uso do menu Action (Ação) ................................................................ 2-8-1
Abreviações e pontuação usadas nesta seção ..................................................2-8-1
Capturas de tela de exemplo .............................................................................2-8-2
Exibição do menu Action ....................................................................................2-8-3
Uso do submenu Transformation (Transformação) ............................................2-8-3
Uso do submenu Advanced (Avançado) ............................................................2-8-8
Uso do submenu Calculation (Cálculo) ............................................................2-8-12
Uso do submenu Complex (Complexo)............................................................2-8-19
Uso do submenu List-Create (Criar lista) .........................................................2-8-21
Uso do submenu List-Calculation (Cálculo com listas) ....................................2-8-24
Uso do submenu Matrix-Create (Criar matriz) .................................................2-8-31
Uso do submenu Matrix-Calculation (Cálculo de matrizes) .............................2-8-33
Uso do submenu Vector (Vetor) .......................................................................2-8-38
Uso do submenu Equation/Inequality (Equação/Desigualdade) ......................2-8-42
Uso do submenu Assistant (Assistente) ...........................................................2-8-47
Uso do submenu Distribution (Distribuição) .....................................................2-8-48
Uso do submenu Command (Comando) ..........................................................2-8-55
2-9 Uso do menu Interactive (Interativo) ................................................... 2-9-1
Menu Interactive e manu Action ........................................................................2-9-1
Exemplo do menu Interactive .............................................................................2-9-1
Uso do comando “apply” ....................................................................................2-9-4
2-10 Uso do aplicativo Principal em combinação com outros
aplicativos............................................................................................ 2-10-1
Abertura da janela de um outro aplicativo ........................................................2-10-1
Fechamento da janela de um outro aplicativo .................................................2-10-2
Uso da janela de gráfico $ e janela de gráfico 3D % .................................2-10-2
Uso da janela do editor de gráfico (Gráfico e Tabela: !, Cônica: *,
Gráfico 3D: @, Solver Numérico: 1) ...........................................................2-10-4
Uso da janela do editor de estatística ( .......................................................2-10-5
Uso da janela de geometria 3 ......................................................................2-10-9
Uso da janela do editor de seqüência & .....................................................2-10-11
20070301
20080201
4
Sumário
2-11 Uso da função Verificar ...................................................................... 2-11-1
Início da função Verificar .................................................................................. 2-11-1
Menus e botões da função Verificar.................................................................. 2-11-2
Uso da função Verificar..................................................................................... 2-11-3
2-12 Uso da função Probabilidade ............................................................ 2-12-1
Início de uma sessão de Probabilidade ...........................................................2-12-2
Menus e botões da função Probabilidade.........................................................2-12-2
Uso da função Probabilidade............................................................................2-12-4
2-13 Execução de um programa no aplicativo Principal.......................... 2-13-1
Capítulo 3 Uso do aplicativo Gráfico e Tabela
3-1 Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela . ........................................ 3-1-1
Início do aplicativo Gráfico e Tabela . .................................................................3-1-1
Janela do aplicativo Gráfico e Tabela . ...............................................................3-1-1
Menus e botões do aplicativo Gráfico e Tabela . ................................................3-1-2
Barra de estado do aplicativo Gráfico e Tabela . ................................................3-1-7
Operações básicas do aplicativo Gráfico e Tabela..............................................3-1-7
3-2 Uso da janela de gráfico........................................................................ 3-2-1
Configuração dos parâmetros da janela de exibição para a janela de
gráfico..................................................................................................................3-2-1
Exibição das coordenadas da janela de gráfico..................................................3-2-5
Rolagem da janela de gráfico..............................................................................3-2-6
Panoramização da janela de gráfico...................................................................3-2-6
Zoom da janela de gráfico ..................................................................................3-2-7
Outras operações da janela de gráfico..............................................................3-2-10
3-3 Armazenamento das funções .............................................................. 3-3-1
Uso das folhas do editor de gráfico.....................................................................3-3-1
Especificação do tipo de uma função..................................................................3-3-2
Armazenamento de uma função.........................................................................3-3-3
Uso das funções incorporadas ...........................................................................3-3-5
Armazenamento da expressão da caixa de mensagem na janela do editor
de gráfico . .........................................................................................................3-3-5
Edição das funções armazenadas......................................................................3-3-6
Eliminação de todas as expressões do editor de gráfico....................................3-3-7
Representação gráfica de uma função armazenada .........................................3-3-7
Armazenamento dos dados do editor de gráfico na memória de gráficos........3-3-14
3-4 Uso da tabela e gráfico . ....................................................................... 3-4-1
Geração de uma tabela numérica.......................................................................3-4-1
Edição dos valores de uma tabela numérica .....................................................3-4-4
Eliminação, inserção e adição de linhas em uma tabela numérica . ..................3-4-5
Regeneração de uma tabela numérica...............................................................3-4-6
Geração de uma tabela numérica e uso dela para desenhar um gráfico ..........3-4-7
Armazenamento de uma tabela numérica em uma lista.....................................3-4-8
Geração de uma tabela de resumo ....................................................................3-4-9
Ativação da janela do editor de gráfico.............................................................3-4-15
20070301
5
Sumário
3-5 Modificação de um gráfico . ................................................................. 3-5-1
Modificação de um único gráfico alterando o valor de um coeficiente
(Modificação direta).............................................................................................3-5-1
Modificação simultânea de vários gráficos alterando as variáveis comuns
(Modificação dinâmica) ......................................................................................3-5-4
3-6 Uso do menu Sketch (Esboço)............................................................. 3-6-1
Visão geral do menu Sketch . .............................................................................3-6-1
Uso dos comandos do menu Sketch...................................................................3-6-1
3-7 Uso da função de traçado .................................................................... 3-7-1
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico . ..................3-7-1
Ligação de traçado a uma tabela numérica .......................................................3-7-3
Geração de valores para uma tabela numérica a partir de um gráfico ..............3-7-4
3-8 Análise de uma função usada para desenhar um gráfico ................ 3-8-1
Visão geral do menu G-Solve . ...........................................................................3-8-1
Uso dos comandos do menu G-Solve . ..............................................................3-8-2
Capítulo 4 Uso do aplicativo Cônica
4-1 Visão geral do aplicativo Cônica ......................................................... 4-1-1
Início do aplicativo Cônica . ................................................................................4-1-1
Janela do aplicativo Cônica . ..............................................................................4-1-1
Menus e botões do aplicativo Cônica . ...............................................................4-1-2
Barra de estado do aplicativo Cônica . ...............................................................4-1-4
4-2 Introdução de equações . ..................................................................... 4-2-1
Uso de uma forma de seção cônica para introduzir uma equação.....................4-2-1
Introdução manual de uma equação...................................................................4-2-3
Transformação de uma equação introduzida manualmente em uma forma
de seção cônica...................................................................................................4-2-3
4-3 Desenho de um gráfico de seções cônicas ....................................... 4-3-1
Desenho de uma parábola..................................................................................4-3-1
Desenho de um círculo ......................................................................................4-3-4
Desenho de uma elipse . ....................................................................................4-3-5
Desenho de uma hipérbole.................................................................................4-3-6
Desenho de uma seção cônica geral..................................................................4-3-8
4-4 Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico..................................................................................................... 4-4-1
4-5 Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas .......... 4-5-1
Uso da função de traçado...................................................................................4-4-1
Exibição do menu G-Solve .................................................................................4-5-1
Uso dos comandos do menu G-Solve . ..............................................................4-5-2
Capítulo 5 Uso do aplicativo Gráfico 3D
5-1 Visão geral do aplicativo Gráfico 3D . ................................................. 5-1-1
Início do aplicativo Gráfico 3D.............................................................................5-1-1
Janela do aplicativo Gráfico 3D...........................................................................5-1-1
Menus e botões do aplicativo Gráfico 3D............................................................5-1-2
Barra de estado do aplicativo Gráfico 3D............................................................5-1-4
20070301
6
Sumário
5-2 Introdução de uma expressão.............................................................. 5-2-1
Uso das folhas do editor de gráfico 3D...............................................................5-2-1
Armazenamento de uma função.........................................................................5-2-2
5-3 Desenho de um gráfico 3D.................................................................... 5-3-1
Configuração dos parâmetros da janela de exibição de gráfico 3D....................5-3-1
Exemplo de gráfico 3D........................................................................................5-3-3
5-4 Manipulação de um gráfico na janela de gráfico 3D........................... 5-4-1
Ampliação e redução do tamanho de um gráfico................................................5-4-1
Mudança da posição do gráfico .........................................................................5-4-1
Rotação manual de um gráfico ..........................................................................5-4-2
Rotação automática de um gráfico . ...................................................................5-4-3
Inicialização da janela de gráfico .......................................................................5-4-3
5-5 Outras funções do aplicativo Gráfico 3D............................................. 5-5-1
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico.....................5-5-1
Inserção de texto em uma janela de gráfico 3D..................................................5-5-1
Cálculo de um valor-z para valores-x e -y particulares, ou valores-s e -t............5-5-2
Uso do recurso de arrastar e soltar para desenhar um gráfico 3D.....................5-5-3
Capítulo 6 Uso do aplicativo Seqüência
6-1 Visão geral do aplicativo Seqüência ................................................... 6-1-1
Início do aplicativo Seqüência ............................................................................6-1-1
Janela do aplicativo Seqüência ..........................................................................6-1-1
Menus e botões do aplicativo Seqüência ...........................................................6-1-2
Barra de estado do aplicativo Seqüência ...........................................................6-1-6
6-2 Introdução de uma expressão no aplicativo Seqüência.................... 6-2-1
Introdução de dados na janela do editor de seqüência . ....................................6-2-1
Introdução de dados na janela de seqüência RUN ............................................6-2-1
6-3 Forma recorrente e explícita de uma seqüência . .............................. 6-3-1
Geração de uma tabela numérica.......................................................................6-3-1
Representação gráfica de uma recorrência .......................................................6-3-3
Determinação do termo geral de uma expressão de recorrência.......................6-3-5
Cálculo da soma de uma seqüência ..................................................................6-3-6
6-4 Uso da função de ligação de traço . .................................................... 6-4-1
6-5 Desenho de um diagrama de teia de aranha ...................................... 6-5-1
Capítulo 7 Uso do aplicativo Estatística
7-1 Visão geral do aplicativo Estatística.................................................... 7-1-1
Início do aplicativo Estatística.............................................................................7-1-2
Menus e botões da janela do editor de estatística..............................................7-1-3
Barra de estado da janela do editor de estatística..............................................7-1-4
7-2 Uso do editor de estatística ................................................................. 7-2-1
Operações básicas com listas.............................................................................7-2-1
Introdução de dados em uma lista......................................................................7-2-4
Edição do conteúdo de uma lista .......................................................................7-2-7
Classificação dos dados de uma lista ................................................................7-2-8
Controle do número de colunas de lista exibidas................................................7-2-9
Apagamento de todos os dados do editor de estatística ...................................7-2-9
20070301
7
Sumário
7-3 Antes de desenhar um gráfico estatístico . ........................................ 7-3-1
Uso do menu SetGraph.......................................................................................7-3-1
Configuração das definições StatGraph..............................................................7-3-2
7-4 Representação gráfica dos dados estatísticos de variável
simples . ................................................................................................. 7-4-1
Gráfico de pontos da probabilidade normal (NPPlot)..........................................7-4-1
Histograma (Histogram)......................................................................................7-4-2
Gráfico de extremos e quartis (MedBox).............................................................7-4-2
Curva da distribuição normal (NDist)...................................................................7-4-3
Gráfico de linhas pontilhadas (Broken)...............................................................7-4-4
7-5 Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis
binárias................................................................................................... 7-5-1
Desenho de um gráfico de pontos dispersos e de linha xy ................................7-5-1
Desenho de um gráfico de regressão.................................................................7-5-2
Representação gráfica dos resultados das regressões calculadas
anteriormente......................................................................................................7-5-4
Desenho de um gráfico de regressão linear ......................................................7-5-5
Desenho de um gráfico de mediana-mediana ...................................................7-5-6
Desenho de gráficos de regressão quadrática, cúbica ou quártica ...................7-5-7
Desenho de um gráfico de regressão logarítmica . ............................................7-5-9
b·x
Desenho de um gráfico de regressão exponencial ( y = a·e ).........................7-5-10
x
Desenho de um gráfico de regressão exponencial (­­ y = a·b ) .......................... 7-5-11
b
Desenho de um gráfico de regressão de potência ( y = a·x )............................7-5-12
Desenho de um gráfico de regressão sinusoidal ( y = a·sin(b·x + c) + d)..........7-5-13
Desenho de um gráfico de regressão logística ( y = 1 + ac·e–b·x ) . .......................7-5-14
Sobreposição de um gráfico de função em um gráfico estatístico....................7-5-15
7-6 Uso da barra de ferramentas da janela de gráfico estatístico........... 7-6-1
7-7 Execução de cálculos estatísticos ...................................................... 7-7-1
Exibição dos resultados de cálculos estatísticos de variável simples ................7-7-1
Exibição dos resultados de cálculos estatísticos de variáveis binárias...............7-7-2
Exibição dos resultados de cálculos de regressão ............................................7-7-3
Cálculo residual ..................................................................................................7-7-3
Cópia de uma fórmula de regressão para o aplicativo Gráfico e Tabela ............7-7-4
7-8 Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição .................. 7-8-1
Cálculos no aplicativo Estatística .......................................................................7-8-1
Cálculos no aplicativo Programa ........................................................................7-8-1
7-9 Testes...................................................................................................... 7-9-1
7-10 Intervalos de confiança....................................................................... 7-10-1
7-11 Distribuições........................................................................................ 7-11-1
7-12 Variáveis do sistema estatístico......................................................... 7-12-1
Lista dos comandos de teste...............................................................................7-9-2
Lista dos comandos de intervalo de confiança ................................................7-10-2
Lista dos comandos de distribuição.................................................................. 7-11-3
20070301
8
Sumário
Capítulo 8 Uso do aplicativo Geometria
8-1 Visão geral do aplicativo Geometria.................................................... 8-1-1
Início do aplicativo Geometria.............................................................................8-1-3
Menus e botões do aplicativo Geometria ...........................................................8-1-3
8-2 Desenho de figuras . ............................................................................. 8-2-1
Uso do menu Draw (Desenhar)...........................................................................8-2-1
Inserção de seqüências de texto na tela...........................................................8-2-18
Colocação de uma medição angular em uma figura.........................................8-2-19
Exibição das medições de uma figura...............................................................8-2-22
Exibição do resultado de um cálculo que usa os valores de medição
na tela . .............................................................................................................8-2-25
Uso do submenu Special Shape (Forma especial) ..........................................8-2-27
Uso do submenu Construct (Construir) ............................................................8-2-30
Transformação usando uma matriz ou vetor (Transformação geral) ...............8-2-37
8-3 Edição de figuras................................................................................... 8-3-1
Seleção e des-seleção de figuras.......................................................................8-3-1
Movimento e cópia de figuras ............................................................................8-3-3
Colocação de uma tacha com uma anotação na janela de geometria ..............8-3-4
Especificação do formato numérico de uma medição . ......................................8-3-5
Uso da caixa de medição....................................................................................8-3-6
8-4 Controle da aparência da janela de geometria .................................. 8-4-1
Configuração das definições da janela de exibição............................................8-4-1
Seleção da definição de eixo .............................................................................8-4-2
Ativação e desativação da exibição de grade de números inteiros ...................8-4-3
Zoom ..................................................................................................................8-4-3
Uso da panoramização para deslocar a imagem exibida ..................................8-4-6
8-5 Trabalho com animações...................................................................... 8-5-1
8-6 Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos ....................... 8-6-1
Uso dos comandos de animação........................................................................8-5-1
Recurso de arrastar e soltar................................................................................8-6-1
Cópia e colagem ................................................................................................8-6-5
Dados ligados dinamicamente............................................................................8-6-5
8-7 Gerência de arquivos do aplicativo Geometria................................... 8-7-1
Operações com arquivos ...................................................................................8-7-1
Operações com pastas ......................................................................................8-7-4
Capítulo 9 Uso do aplicativo Solver Numérico
9-1 Visão geral do aplicativo Solver Numérico......................................... 9-1-1
Início do aplicativo Solver Numérico...................................................................9-1-1
Janela do aplicativo Solver Numérico ................................................................9-1-1
Menus e botões do solver numérico....................................................................9-1-1
9-2 Uso do solver numérico ....................................................................... 9-2-1
20070301
9
Sumário
Capítulo 10 Uso do aplicativo eActivity
10-1 Visão geral do aplicativo eActivity .................................................... 10-1-1
Início do aplicativo eActivity .............................................................................10-1-1
Janela do aplicativo eActivity ...........................................................................10-1-1
Menus e botões do aplicativo eActivity ............................................................10-1-2
Barra de estado do aplicativo eActivity..............................................................10-1-4
Operações de teclas de eActivity......................................................................10-1-4
10-2 Criação de uma eActivity.................................................................... 10-2-1
Passos básicos para criar uma eActivity...........................................................10-2-1
Gerência de arquivos eActivity .........................................................................10-2-3
10-3 Inserção de dados em uma eActivity................................................. 10-3-1
Inserção de uma linha de texto ........................................................................10-3-1
Inserção de uma linha de cálculo .....................................................................10-3-3
Inserção de uma caixa de dados de aplicativo ................................................10-3-5
Texto de ajuda de uma caixa . ........................................................................10-3-14
Movimento de informações entre uma eActivity e outros aplicativos..............10-3-15
Inserção de uma linha de ligação de geometria . ...........................................10-3-17
10-4 Trabalho com arquivos eActivity........................................................ 10-4-1
Abertura de uma eActivity existente..................................................................10-4-1
Busca do conteúdo de uma eActivity................................................................10-4-2
Edição do conteúdo de uma eActivity...............................................................10-4-2
Expansão de uma caixa de dados de aplicativo...............................................10-4-2
Modificação de dados de uma caixa de dados de aplicativo............................10-4-3
Armazenamento de uma eActivity editada .......................................................10-4-3
10-5 Transferência de arquivos eActivity................................................... 10-5-1
Transferência de arquivos eActivity entre duas unidades ClassPad . ..............10-5-1
Transferência de arquivos eActivity entre uma ClassPad e um
computador........................................................................................................10-5-2
Capítulo 11 Uso do aplicativo Apresentação
11-1 Visão geral do aplicativo Apresentação............................................ 11-1-1
Início do aplicativo Apresentação...................................................................... 11-1-2
Janela do aplicativo Apresentação.................................................................... 11-1-2
Menus e botões do aplicativo Apresentação..................................................... 11-1-3
Precauções relativas à captura de tela............................................................. 11-1-4
11-2 Construção de uma apresentação..................................................... 11-2-1
11-3 Gerência de arquivos de apresentação............................................. 11-3-1
11-4 Reprodução de uma apresentação.................................................... 11-4-1
Adição de uma página em branco a uma apresentação .................................. 11-2-2
Uso da reprodução automática......................................................................... 11-4-1
Uso da reprodução manual .............................................................................. 11-4-2
Uso da reprodução repetida ............................................................................. 11-4-3
11-5 Edição de páginas de apresentação ................................................. 11-5-1
Sobre a paleta de ferramentas de edição ........................................................ 11-5-1
Entrada no modo de edição ............................................................................. 11-5-1
Operações de edição ....................................................................................... 11-5-3
Uso do apagador............................................................................................... 11-5-7
20070301
10
Sumário
11-6 Configuração das preferências de apresentação............................. 11-6-1
11-7 Transferência de arquivos de apresentação .................................... 11-7-1
Capítulo12 Uso do aplicativo Programa
12-1 Visão geral do aplicativo Programa .................................................. 12-1-1
Início do aplicativo Programa............................................................................12-1-1
Janela do carregador de programa...................................................................12-1-1
Janela do editor de programa ..........................................................................12-1-3
12-2 Criação de um novo programa........................................................... 12-2-1
Passos gerais de programação.........................................................................12-2-1
Criação e armazenamento de um programa . ..................................................12-2-1
Execução de um programa...............................................................................12-2-5
Pausa na execução de um programa ..............................................................12-2-6
Terminação da execução de um programa.......................................................12-2-6
Configuração das variáveis de parâmetro e introdução dos seus valores .......12-2-7
Uso de sub-rotinas............................................................................................12-2-8
12-3 Depuração de um programa............................................................... 12-3-1
Depuração após o aparecimento de uma mensagem de erro .........................12-3-1
Depuração de um programa após resultados não esperados..........................12-3-1
Modificação de um programa existente para criar um novo programa.............12-3-2
Busca de dados dentro de um programa..........................................................12-3-5
12-4 Gerência de arquivos . ........................................................................ 12-4-1
Renomeação de um arquivo ............................................................................12-4-1
Eliminação de um programa ............................................................................12-4-1
Alteração do tipo de arquivo..............................................................................12-4-2
12-5 Funções definidas pelo usuário......................................................... 12-5-1
Criação de uma nova função definida pelo usuário..........................................12-5-1
Execução de uma função definida pelo usuário . .............................................12-5-3
Edição de uma função definida pelo usuário ...................................................12-5-4
Eliminação de uma função definida pelo usuário..............................................12-5-4
12-6 Referência dos comandos de programa . ......................................... 12-6-1
Uso desta referência ........................................................................................12-6-1
Comandos do aplicativo Programa...................................................................12-6-2
Lista dos comandos de aplicativo ..................................................................12-6-15
12-7 Inclusão de funções da ClassPad em programas ........................... 12-7-1
Inclusão de funções gráficas em um programa ...............................................12-7-1
Uso das funções de seções cônicas em um programa . ..................................12-7-1
Inclusão de funções gráficas 3D em um programa ..........................................12-7-2
Inclusão de funções de tabela e gráfico em um programa ..............................12-7-2
Inclusão de funções de tabela de recorrência e gráfico de recorrência em um
programa...........................................................................................................12-7-3
Inclusão de funções de classificação de lista em um programa ......................12-7-3
Inclusão de funções de gráficos e cálculos estatísticos em um programa........12-7-4
Capítulo13 Uso do aplicativo Planilha
13-1 Visão geral do aplicativo Planilha...................................................... 13-1-1
Início do aplicativo Planilha...............................................................................13-1-1
Janela da planilha ............................................................................................13-1-1
20070301
11
Sumário
13-2 Menus e botões do aplicativo Planilha.............................................. 13-2-1
13-3 Operações básicas na janela da planilha.......................................... 13-3-1
Sobre o cursor da célula ..................................................................................13-3-1
Controle do movimento do cursor da célula .....................................................13-3-1
Navegação ao redor da janela da planilha........................................................13-3-2
Ocultação ou exibição das barras de rolagem..................................................13-3-4
Seleção de células............................................................................................13-3-5
Uso da janela do visualizador de célula............................................................13-3-6
13-4 Edição do conteúdo de uma célula.................................................... 13-4-1
Tela do modo de edição....................................................................................13-4-1
Seleção do modo de edição..............................................................................13-4-2
Passos básicos para a introdução de dados.....................................................13-4-3
Introdução de uma fórmula ..............................................................................13-4-4
Introdução de uma referência de célula............................................................13-4-6
Introdução de uma constante............................................................................13-4-8
Uso do comando Fill Sequence.........................................................................13-4-9
Corte e cópia................................................................................................... 13-4-11
Colagem.......................................................................................................... 13-4-11
Especificação de texto ou cálculo como o tipo de dados para uma célula
particular . .......................................................................................................13-4-13
Uso da operação de arrastar e soltar para copiar dados em uma
planilha............................................................................................................13-4-14
Uso da operação de arrastar e soltar para obter os dados de um gráfico
de uma planilha...............................................................................................13-4-16
Recálculo das expressões em uma planilha...................................................13-4-17
Importação e exportação dos valores das variáveis.......................................13-4-21
Busca de dados em uma planilha...................................................................13-4-26
Classificação dos dados de uma planilha.......................................................13-4-29
13-5 Uso do aplicativo Planilha com o aplicativo eActivity .................... 13-5-1
13-6 Uso do menu Action (Ação)................................................................ 13-6-1
Operação de arrastar e soltar ..........................................................................13-5-1
Fundamentos do menu Action da planilha........................................................13-6-1
Funções do menu Action...................................................................................13-6-4
13-7 Formatação das células e dados . ..................................................... 13-7-1
Modo Normal (fracionário) e Decimal (aproximado)..........................................13-7-1
Texto normal e texto em negrito........................................................................13-7-1
Tipos de dados de texto e cálculo.....................................................................13-7-1
Alinhamento do texto.........................................................................................13-7-2
Formato dos números.......................................................................................13-7-2
Mudança da largura de uma coluna..................................................................13-7-3
13-8 Representação gráfica ....................................................................... 13-8-1
Menu Graph (Gráfico) ......................................................................................13-8-1
Menus e barra de ferramentas da janela do gráfico........................................ 13-8-11
Passos básicos para uma representação gráfica ..........................................13-8-13
Outras operações na janela de gráfico ..........................................................13-8-15
20070301
12
Sumário
Capítulo14 Uso do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial
14-1 Visão geral do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial............... 14-1-1
Recursos do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial....................................14-1-1
Início do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial..........................................14-1-2
Janela do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial........................................14-1-2
Menus e botões da janela do editor de equação diferencial.............................14-1-4
Menus e botões da janela de gráfico de equação diferencial...........................14-1-6
Barra de estado do aplicativo Gráfico de Equação Diferencial.........................14-1-8
14-2 Representação gráfica de uma equação diferencial de
primeira ordem..................................................................................... 14-2-1
Introdução de uma equação diferencial de primeira ordem e desenho
de um campo de direções.................................................................................14-2-1
Introdução das condições iniciais e representação gráfica das curvas de
solução de uma equação diferencial de primeira ordem...................................14-2-3
Configuração das definições do gráfico de curvas de solução.........................14-2-4
14-3 Representação gráfica de uma equação diferencial de
segunda ordem.................................................................................... 14-3-1
Desenho do plano de fase de uma equação diferencial de segunda
ordem................................................................................................................14-3-1
Introdução das condições iniciais e representação gráfica da curva de
solução de uma equação diferencial de segunda ordem..................................14-3-2
14-4 Representação de uma equação diferencial de enésima ordem..... 14-4-1
Introdução de uma equação diferencial de enésima ordem e das suas
condições iniciais, e representação gráfica das soluções.................................14-4-1
14-5 Desenho de gráficos de funções do tipo f (x) e de
gráficos de funções paramétricas...................................................... 14-5-1
Desenho de um gráfico de função do tipo f (x)..................................................14-5-1
Desenho de um gráfico de função paramétrica ...............................................14-5-2
14-6 Configuração dos parâmetros da janela de exibição do
gráfico de equação diferencial........................................................... 14-6-1
Configuração das definições da janela de exibição do gráfico de
equação diferencial...........................................................................................14-6-1
Parâmetros da janela de exibição do gráfico de equação diferencial...............14-6-2
14-7 Operações na janela de gráfico de equação diferencial.................. 14-7-1
Zoom e rolagem de gráfico ..............................................................................14-7-1
Configuração e modificação das condições iniciais..........................................14-7-1
Uso do traçado para ler as coordenadas de um gráfico ..................................14-7-5
Representação gráfica de uma expressão ou valor arrastando-o para a
janela de gráfico de equação diferencial ..........................................................14-7-6
20070301
13
Sumário
Capítulo 15 Uso do aplicativo Financial
15-1 Visão geral do aplicativo Financial.................................................... 15-1-1
Início do aplicativo Financial ............................................................................15-1-1
Menus e botões do aplicativo Financial ...........................................................15-1-2
Configuração das definições iniciais do aplicativo Financial.............................15-1-4
Páginas do aplicativo Financial.........................................................................15-1-5
Fundamentos da tela de cálculo financeiro.......................................................15-1-6
Variáveis............................................................................................................15-1-7
15-2 Juros simples....................................................................................... 15-2-1
Campos de juros simples..................................................................................15-2-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos.........................15-2-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-2-2
15-3 Juros compostos................................................................................. 15-3-1
Campos dos juros compostos...........................................................................15-3-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos.........................15-3-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-3-3
15-4 Fluxo de caixa...................................................................................... 15-4-1
Campos do fluxo de caixa.................................................................................15-4-1
Introdução dos valores do fluxo de caixa..........................................................15-4-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-4-4
15-5 Amortização......................................................................................... 15-5-1
Campos da amortização....................................................................................15-5-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos.........................15-5-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-5-4
15-6 Conversão de juros . ........................................................................... 15-6-1
Campos da conversão de juros . ......................................................................15-6-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-6-2
15-7 Custo/Venda/Margem ......................................................................... 15-7-1
Campos do custo/venda/margem ....................................................................15-7-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-7-1
15-8 Contagem de dias................................................................................ 15-8-1
Campos da contagem de dias...........................................................................15-8-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos.........................15-8-1
15-9 Depreciação . ....................................................................................... 15-9-1
Campos da depreciação ..................................................................................15-9-1
Fórmulas de cálculo..........................................................................................15-9-3
15-10 Cálculo de títulos............................................................................... 15-10-1
Campos do cálculo de títulos..........................................................................15-10-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos.......................15-10-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-10-4
15-11 Ponto de equilíbrio entre a receita e a despesa . ........................... 15-11-1
Campos do ponto de equilíbrio entre a receita e a despesa........................... 15-11-1
Configuração inicial do aplicativo Financial para os exemplos....................... 15-11-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................ 15-11-3
15-12 Margem de segurança....................................................................... 15-12-1
Campos da margem de segurança.................................................................15-12-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-12-1
20070301
14
Sumário
15-13 Alavancagem operacional................................................................. 15-13-1
Campos da alavancagem operacional............................................................15-13-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-13-1
15-14 Alavancagem financeira.................................................................... 15-14-1
Campos da alavancagem financeira...............................................................15-14-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-14-1
15-15 Alavancagem combinada.................................................................. 15-15-1
Campos da alavancagem combinada.............................................................15-15-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-15-1
15-16 Conversão de quantidades............................................................... 15-16-1
Campos da conversão de quantidades...........................................................15-16-1
Fórmulas de cálculo........................................................................................15-16-2
Capítulo16 Configuração das definições do sistema
16-1 Visão geral das definições do sistema.............................................. 16-1-1
Início do aplicativo Sistema...............................................................................16-1-1
Janela do aplicativo Sistema ............................................................................16-1-1
Menus e botões do aplicativo Sistema..............................................................16-1-2
16-2 Gerência do uso da memória . ........................................................... 16-2-1
Folhas de uso da memória................................................................................16-2-1
Eliminação de dados de uso da memória.........................................................16-2-3
16-3
16-4
16-5
16-6
Uso da caixa de diálogo Reset (Reinicialização) ............................. 16-3-1
Inicialização da ClassPad .................................................................. 16-4-1
Ajuste do contraste do mostrador .................................................... 16-5-1
Configuração das propriedades de alimentação.............................. 16-6-1
Modo de economia de energia .........................................................................16-6-1
Desligamento automático da alimentação .......................................................16-6-1
Configuração das propriedades de alimentação...............................................16-6-2
16-7
16-8
16-9
16-10
16-11
16-12
16-13
16-14
16-15
16-16
Especificação do idioma de exibição ............................................... 16-7-1
Especificação do conjunto do tipo de letra . .................................... 16-8-1
Especificação da disposição do teclado alfabético ........................ 16-9-1
Otimização da memória “Flash ROM”.............................................. 16-10-1
Especificação da imagem da tela final ........................................... 16-11-1
Ajuste do alinhamento do painel de toque . ................................... 16-12-1
Exibição da informação da versão................................................... 16-13-1
Registro de um nome de usuário em uma ClassPad .................... 16-14-1
Especificação da unidade imaginária de número complexo......... 16-15-1
Atribuição das operações de tecla do modo de mudança
às teclas físicas . ............................................................................... 16-16-1
20070301
15
Sumário
Capítulo17 Realização de uma comunicação de dados
17-1 Visão geral da comunicação de dados.............................................. 17-1-1
Dispositivos conectáveis e dados transferíveis ................................................17-1-1
Uso do aplicativo de comunicação da ClassPad .............................................17-1-3
17-2 Conexão da ClassPad a um outro dispositivo.................................. 17-2-1
Conexão a uma outra ClassPad ......................................................................17-2-1
Conexão a um analisador de dados EA-200 . ..................................................17-2-2
Conexão a um computador (USB) ...................................................................17-2-3
17-3 Configuração dos parâmetros de comunicação . ............................ 17-3-1
17-4 Transferência de dados a uma outra ClassPad ............................... 17-4-1
Despertador . ....................................................................................................17-3-2
Seleção dos dados para transferência .............................................................17-4-3
Envio de uma captura de tela do conteúdo da exibição atual...........................17-4-5
Modo de prontidão de comunicação ................................................................17-4-6
Interrupção de uma operação de comunicação de dados em
processamento..................................................................................................17-4-6
Apêndice
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Reinicialização e inicialização da ClassPad........................................ α-1-1
Eliminação de um aplicativo................................................................. α-2-1
Fornecimento de energia...................................................................... α-3-1
Número de dígitos e precisão............................................................... α-4-1
Especificações....................................................................................... α-5-1
Tabela dos códigos dos caracteres .................................................... α-6-1
Tabela das variáveis do sistema . ........................................................ α-7-1
Índice dos comandos e funções ......................................................... α-8-1
Tipos de gráfico e funções executáveis.............................................. α-9-1
Tabela das mensagens de erro . ........................................................ α-10-1
20070301
0
0-1-1
Sobre este guia do usuário
Sobre este guia do usuário
Esta seção explica os símbolos que são usados neste guia do usuário para representar as teclas,
operações com a caneta, elementos do mostrador, e outros itens que você encontrará ao usar
sua ClassPad.
Teclado e painel de ícones da ClassPad
2 Painel de ícones
s m M r S h
3 Tecla de cursor
Keyboard
ON/OFF
Clear
1 Teclado
=
(
)
,
(–)
x
7
4
1
0
z
y
8
5
2
.
^
9
6
3
EXP
÷
�
−
+
EXE
1 Teclado
As teclas do teclado da ClassPad são representadas pelas ilustrações das teclas que você
precisa pressionar.
Exemplo 1: Tecla dentro de um texto
Pressione k para exibir o teclado programado.
Exemplo 2: Operação com uma seqüência de teclas
c2+3-4+10E
Para efetuar uma operação, como aquela que foi indicada anteriormente, basta pressionar
as teclas no teclado da ClassPad.
2 Painel de ícones
Uma operação que requer o toque de um ícone no painel de ícones é indicada pela
ilustração do ícone.
Exemplo 1: Toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
Exemplo 2: Toque em
para cancelar uma operação que está sendo executada.
3 Tecla de cursor
A tecla de cursor possui botões com setas que indicam uma direção. Para efetuar uma
operação com esta tecla, basta pressionar a seta da direção desejada: f, c, d, e.
Exemplo 1: Use d ou e para mover o cursor para a direita ou para a esquerda.
Exemplo 2: dddd
O exemplo acima indica que você deve pressionar d quatro vezes.
20070301
0-1-2
Sobre este guia do usuário
Teclas na tela, menus e outros comandos de controle
4 Barra de menus
5 Barra de ferramentas
Guias
6 Teclado programado
4 Barra de menus
Os nomes e comandos dos menus que você precisa tocar são indicados no texto entre
colchetes.
Os exemplos seguintes mostram as operações típicas de menu.
Exemplo 1: Toque no menu O e, em seguida, toque em [Keyboard].
Exemplo 2: Toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Line].
20070301
0-1-3
Sobre este guia do usuário
5 Barra de ferramentas
As operações dos botões da barra de ferramentas são indicadas pelas ilustrações dos
botões que você precisa tocar.
Exemplo 1: Toque em $ para representar as funções graficamente.
Exemplo 2: Toque em ( para abrir a janela do editor de estatística.
6 Teclado programado
As operações com as teclas dos teclados programados, que aparecem quando se pressiona
a tecla k são indicadas pelas ilustrações das próprias teclas.
Você pode mudar de um tipo de teclado para outro, tocando simplesmente em uma das
guias ao longo da parte superior do teclado programado.
Exemplo 1: baa/gw
Exemplo 2: ) Ngce*fw
Importante!
•Se um procedimento deste guia do usuário necessitar do uso de um teclado programado,
pressione a tecla k para exibir o teclado programado. As operações com a tecla
k não são indicadas como um dos passos do procedimento. Para maiores detalhes
sobre como introduzir dados na ClassPad, consulte “1-6 Introdução de dados”.
Conteúdos das páginas
A paginação deste guia do usuário é definida e indicada
na margem superior da página da seguinte forma.
Por exemplo: “1-4-2” indica o Capítulo 1, Seção 4,
página 2.
1-4-2
Aplicações incorporados
• Trocar dados com outra ClassPad, um computador ou
outro dispositivo
• Limpar a memória
• Ajustar o contraste
• Configurar outras definições do sistema
B
17
Y
16
Início de um aplicativo incorporado
Realize os seguintes passos para iniciar um aplicativo incorporado.
u Operação na ClassPad
(1) No painel de ícones, toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
Botão de rolagem para
cima
Barra de rolagem
Botão de rolagem para
baixo
Menu dos aplicativos
(2) Se você não conseguir exibir o ícone do aplicativo desejado no menu, toque nos
botões de rolagem ou arraste a barra de rolagem para exibir os ícones que estavam
ocultos.
(3) Toque em um ícone para iniciar o aplicativo correspondente.
Sugestão
• Você também pode iniciar o aplicativo Principal tocando em M no painel de ícones. Para
maiores detalhes, consulte “1-3 Uso do painel de ícones”.
Operações no menu dos aplicativos
O seguinte descreve os vários tipos de operações que você pode realizar enquanto o menu
dos aplicativos está no mostrador.
• Iniciar um aplicativo
Consulte “Início de um aplicativo incorporado” descrito acima.
20070301
Nota
Os exemplos expostos neste guia do usuário são apenas exemplos ilustrativos.
O texto, valores, menus e botões mostrados nas capturas de tela, bem como outros detalhes
mostrados neste guia do usuário podem ser ligeiramente diferentes do que realmente
aparece na tela da sua ClassPad.
20070301
Capítulo
Conhecimento básico
1-1
1-2
1-3
1-4
1-5
1-6
1-7
1-8
1-9
Guia geral
Maneira de ligar e desligar a ClassPad
Uso do painel de ícones
Aplicativos incorporados
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Introdução de dados
Variáveis e pastas
Uso do Gerenciador de variáveis
Configuração das definições do formato dos
aplicativos
20070301
1
1-1-1
Guia geral
1-1 Guia geral
Parte frontal
Parte lateral
@
1
2
3
s m M r S h
6
7
8
Keyboard
Clear
=
(
9
ON/OFF
)
,
(–)
x
7
4
1
0
z
y
8
5
2
.
÷
^
9
�
6
3
−
+
EXP
EXE
4
5
0
Parte posterior
#$
P
20070301
!
1-1-2
Guia geral
Guia geral
Os números de cada um dos itens abaixo correspondem aos números das ilustrações da
página 1-1-1.
Parte frontal
1Tela de toque
A tela de toque mostra as fórmulas de cálculo, resultados dos cálculos, gráficos e outras
informações. A caneta que vem com a ClassPad pode ser usada para introduzir dados e
realizar outras operações, tocando-a diretamente na tela de toque.
2Caneta
Esta caneta foi desenhada especialmente para realizar as operações na tela de toque.
Sempre que não estiver usando a caneta, guarde-a na ranhura que foi especialmente criada
para este efeito. Para maiores informações, consulte “Uso da caneta” na página 1-1-4.
3Painel de ícones
Tocar em um dos ícones executa a função atribuída ao mesmo. Para maiores detalhes,
consulte “1-3 Uso do painel de ícones”.
4Tecla o
Pressione esta tecla para ligar e desligar a ClassPad. Para maiores detalhes, consulte “1-2
Maneira de ligar e desligar a ClassPad”.
5Tecla c
•Pressionar esta tecla durante a introdução de dados limpa todos os dados introduzidos até
esse momento. Para maiores detalhes, consulte “Fundamentos da introdução de dados”
na página 1-6-3.
•Pressionar a tecla c durante a execução de um cálculo interrompe o cálculo. Para
maiores detalhes, consulte “Pausa e terminação de uma operação” na página 1-5-9.
6Tecla de cursor (fcde)
Use a tecla de cursor para mover o cursor de texto, realce de seleção e outras ferramentas
de seleção ao redor do mostrador.
7Tecla k
Pressione esta tecla para ativar e desativar a exibição do teclado programado. Para maiores
detalhes, consulte “Uso do teclado programado” na página 1-6-1.
8Tecla K
•Pressionar esta tecla durante a introdução de dados numéricos, de expressões ou de
texto limpa um caractere à esquerda da posição atual do cursor. Para maiores detalhes,
consulte “Fundamentos da introdução de dados” na página 1-6-3.
•Pressionar a tecla K durante a execução de um cálculo pausa o cálculo. Para maiores
detalhes, consulte “Pausa e terminação de uma operação” na página 1-5-9.
20070301
1-1-3
Guia geral
9Teclado
Use as teclas deste teclado para introduzir valores e efetuar operações. Para maiores
detalhes, consulte “1-6 Introdução de dados”.
0Tecla E
Pressione esta tecla para executar uma operação de cálculo ou introduzir um retorno.
Parte lateral
!Porta de comunicação de dados de 3 pinos
Conecte aqui o cabo de comunicação de dados para realizar a comunicação com outra
ClassPad ou com um analisador de dados da CASIO. Para maiores detalhes, consulte
“Capítulo 17 – Realização de uma comunicação de dados”.
@Porta USB miniatura de 4 pinos
Conecte aqui o cabo de comunicação de dados para trocar dados com um computador.
Para maiores detalhes, consulte “Capítulo 17 – Realização de uma comunicação de dados”.
Parte posterior
#Compartimento das pilhas
Este compartimento aloja as quatro pilhas de tamanho AAA que alimentam a ClassPad.
Para maiores detalhes, consulte “Fornecimento de energia” na página α-3-1.
$Botão P
Pressione este botão para reinicializar a memória da ClassPad. Para maiores detalhes,
consulte “Realização da operação de reinicialização da memória RAM” na página α-1-2.
20070301
1-1-4
Guia geral
Uso da caneta
A maioria das introduções de valores e fórmulas, execuções de comandos e outras
operações pode ser realizada com a caneta.
kCoisas que você pode fazer com a caneta
Tocar
•Isso é equivalente a fazer um clique com o
mouse.
•Para realizar uma operação de toque, toque
com a caneta ligeiramente na tela de toque da
ClassPad.
•O toque é usado para exibir um menu, executar
uma operação de botão na tela, ativar uma
janela, etc.
Arrastar
•Isso é equivalente a arrastar com o mouse.
•Para realizar uma operação de arrastar,
mantenha a ponta da caneta na tela de toque e
mova a caneta para uma outra localização.
•A operação de arrastar é usada para alterar
definições de controle, alterar os comandos de
controle da tela, para alterar uma fórmula, etc.
Importante!
•Certifique-se de guardar a caneta no seu lugar apropriado para não perdê-la. Guarde a
caneta no suporte no lado direito da ClassPad sempre que não a estiver usando.
•Evite que a ponta da caneta sofra danos. Usar uma caneta com uma ponta danificada para
realizar as operações na tela de toque pode avariar a tela.
•Use apenas a caneta que vem com sua ClassPad ou algum outro instrumento similar para
realizar a operações na tela de toque. Nunca use uma caneta, lápis ou outro instrumento
de escrita, pois isso pode avariar a tela de toque.
20070301
1-2-1
Maneira de ligar e desligar a ClassPad
1-2 Maneira de ligar e desligar a ClassPad
Para ligar a ClassPad
Você pode ligar a ClassPad pressionando a tecla o ou tocando na tela de toque com a
caneta.
•Ligar a ClassPad (enquanto ela está no estado de repouso) exibe a última janela que foi
exibida no mostrador quando ela foi desligada. Consulte “Função de recuperação” abaixo.
•Depois de comprar a ClassPad e ao ligá-la pela primeira vez, é preciso realizar algumas
operações de configuração inicial. Para maiores detalhes, consulte “Preparativos” no início
deste guia do usuário (página 1).
Para desligar a ClassPad
Para desligar a ClassPad, pressione a tecla o durante aproximadamente dois
segundos, ou até que a imagem da tela final apareça. Para maiores detalhes sobre a tela
final, consulte “16-11 Especificação da imagem da tela final”.
Importante!
A ClassPad também possui a função de desligamento automático. Esta função desliga a
ClassPad automaticamente quando a mesma fica sem ser operada durante um determinado
período de tempo. Para maiores detalhes, consulte “Desligamento automático da
alimentação” na página 16-6-1.
Embora a tela da ClassPad fique em branco ao desligá-lo, ela continua a realizar certos
processos internos durante um breve período de tempo. Por este motivo, você deve sempre
esperar um pouco depois de desligar a ClassPad para poder ligá-la de novo.
Função de recuperação
Mesmo que a ClassPad esteja desligada (porque a desligou ou porque foi desligada
automaticamente), a função de recuperação memoriza automaticamente o seu estado
operacional atual e quaisquer dados na memória RAM, e a ClassPad entra em um “estado
de repouso”. Se você ligar a ClassPad de novo enquanto ela estiver no estado de repouso,
a função de recuperação restaurará o estado operacional e os dados armazenados na
memória RAM.
20070301
1-2-2
Maneira de ligar e desligar a ClassPad
Limitação da duração do estado de repouso
Você pode usar a definição Power Save Mode (página 16-6-1) para limitar a duração do
estado de repouso que é ativado pela função de recuperação. Se você tiver especificado
“1 day” para Power Save Mode, por exemplo, a ClassPad permanecerá no estado de
repouso durante um dia após ter sido desligada. Depois disso, a ClassPad será desligada
completamente, apagando todos os dados armazenados pela função de recuperação.
O seguinte descreve a diferença entre ligar a ClassPad a partir do estado de repouso e ligála depois que a mesma seja desligada completamente.
k Ao ligar a partir do estado de repouso
A ClassPad é ligada imediatamente, com todos os dados armazenados pela função de
recuperação.
kAo ligar após ter sido desligada completamente
1. Pressione a tecla o ou toque na tela da ClassPad.
•Isso permite que a ClassPad realize sua rotina de início, o que poderá levar algum
tempo até terminar.
2. O menu dos aplicativos aparecerá depois que você finalizar o procedimento de
alinhamento do painel de toque.
Sugestão
• Consulte “16-6 Configuração das propriedades de alimentação” para maiores informações sobre
como alterar a definição Power Save Mode.
20070301
1-3-1
Uso do painel de ícones
1-3 Uso do painel de ícones
O painel de ícones de sete ícones permanentes está localizado abaixo da tela de toque.
Tocar em um ícone executa a função atribuída ao mesmo.
A tabela a seguir explica o que você pode fazer com os ícones do painel de ícones.
Função
Toque neste
ícone:
Quando você quiser fazer isto:
Exibir o menu O para fazer as definições, mudar para o menu dos
aplicativos, etc.
Consulte “Uso do menu O” na página 1-5-4.
s
Exibir o menu dos aplicativos
Para maiores detalhes, consulte “1-4 Aplicativos incorporados”.
m
Iniciar o aplicativo Principal
Para maiores detalhes, consulte “Capítulo 2 – Uso do aplicativo
Principal”.
M
Redimensionar a janela ativa (quando houver duas janelas exibidas)
para encher a tela inteira, ou voltar a exibir a janela dupla de novo
Consulte “Uso de uma exibição de janela dupla” na página 1-5-1.
r
Trocar a janela superior com a janela inferior (quando houver duas
janelas exibidas no mostrador)
Consulte “Uso de uma exibição de janela dupla” na página 1-5-1.
S
Capturar a imagem exibida na tela e transferi-la para um computador
ou usá-la no aplicativo Apresentação
Consulte “Capítulo 11 – Uso do aplicativo Apresentação” e “Capítulo
17 – Realização de uma comunicação de dados”.
h
Realizar as mesmas operações que a tecla ESC de um computador
A operação real realizada ao tocar neste ícone depende do aplicativo
que você estiver usando.
Sugestão
Tocar no ícone s enquanto o menu dos aplicativos está na tela exibe um menu que você pode
usar para realizar as seguintes operações.
• Mover um ícone (página 1-4-3)
• Trocar dois ícones (página 1-4-4)
• Ajustar o alinhamento do painel de toque (página 1-4-4)
20070301
1-4-1
Aplicativos incorporados
1-4 Aplicativos incorporados
Tocar em m no painel de ícones exibe o menu dos aplicativos.
A tabela a seguir indica os nomes dos menus dos ícones dos aplicativos incorporados, e
explica o que você pode fazer com cada aplicativo.
Selecione
este ícone:
Consulte
capítulo:
• Cálculos gerais, incluindo cálculos com função
• Cálculos com matrizes
• Sistema algébrico de computador
J
2
•Acessar a função eActivity
A
10
•Criar uma lista
•Executar cálculos estatísticos
•Desenhar um gráfico estatístico
I
7
•Introduzir dados em uma planilha
• Manipular dados em uma planilha
• Representar dados graficamente em uma planilha
R
13
•Registrar uma função e criar uma tabela de soluções
mediante a substituição de diferentes valores para as
variáveis de uma função
•Desenhar um gráfico
T
3
•Representar graficamente a função 3D z = f (x,y)
D
5
•Desenhar figuras geométricas
•Construir figuras animadas
G
8
• Desenhar o gráfico de uma seção cônica
C
4
Para realizar esse tipo de operação:
• Desenhar campos de vetores e curvas de solução
para explorar equações diferenciais
14
•Obter o valor de qualquer variável em uma equação,
sem transformar ou simplificar a equação
N
9
•Executar cálculos de seqüência
•Resolver expressões de recorrência
H
6
•Executar cálculos de juros simples, juros compostos e
outros cálculos financeiros
F
15
•Registrar um nome de arquivo na área de
programação
•Introduzir um programa ou executar um programa
p
12
P
11
•Criar e executar uma apresentação usando a janela
de aplicativo da ClassPad
20070301
1-4-2
Aplicativos incorporados
•Trocar dados com outra ClassPad, um computador ou
outro dispositivo
•Limpar a memória
•Ajustar o contraste
• Configurar outras definições do sistema
B
17
Y
16
Início de um aplicativo incorporado
Realize os seguintes passos para iniciar um aplicativo incorporado.
uOperação na ClassPad
(1)No painel de ícones, toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
Botão de rolagem para
cima
Barra de rolagem
Botão de rolagem para
baixo
Menu dos aplicativos
(2)Se você não conseguir exibir o ícone do aplicativo desejado no menu, toque nos
botões de rolagem ou arraste a barra de rolagem para exibir os ícones que estavam
ocultos.
(3)Toque em um ícone para iniciar o aplicativo correspondente.
Sugestão
• Você também pode iniciar o aplicativo Principal tocando em M no painel de ícones. Para
maiores detalhes, consulte “1-3 Uso do painel de ícones”.
Operações no menu dos aplicativos
O seguinte descreve os vários tipos de operações que você pode realizar enquanto o menu
dos aplicativos está no mostrador.
•Iniciar um aplicativo
Consulte “Início de um aplicativo incorporado” descrito acima.
20070301
1-4-3
Aplicativos incorporados
•Exibir os aplicativos de acordo com o grupo (aplicativos adicionais, todos os aplicativos)
Consulte “Uso dos grupos de aplicativos” abaixo.
•Mover ou trocar ícones
Consulte “Movimento de um ícone” abaixo, e “Troca de dois ícones” na página 1-4-4.
•Eliminação de um aplicativo
Consulte “Eliminação de um aplicativo” na página α-2-1.
kUso dos grupos de aplicativos
Você pode usar os grupos de aplicativos para especificar o tipo de aplicativo que deve
aparecer no menu dos aplicativos.
Para selecionar um grupo de aplicativos, toque na caixa na direita superior do menu dos
aplicativos e, em seguida, selecione o grupo desejado da lista que aparece.
Para exibir estes ícones:
Selecione este grupo de
aplicativos:
Apenas aplicativos adicionais
Additional
Todos os aplicativos
All
Sugestão
• Enquanto não houver aplicativos adicionais instalados na ClassPad, não aparecerá nada no
menu dos aplicativos se você selecionar o grupo “Additional”.
kMovimento de um ícone
Você pode usar o seguinte procedimento para mover um ícone para uma localização
diferente no menu dos aplicativos.
20070301
1-4-4
Aplicativos incorporados
uOperação na ClassPad
(1) No painel de ícones, toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
(2) Toque em
na esquerda superior do menu dos aplicativos.
•Isso abre um menu de opções das definições.
(3) Toque em [Move Icon].
(4) Toque no ícone que deseja mover (J, neste exemplo).
•Essa operação seleciona o ícone.
(5)Toque no ícone que deseja colocar após o primeiro ícone (C, neste exemplo).
•Essa operação move o ícone.
kTroca de dois ícones
Realize os seguintes passos para trocar dois ícones no menu dos aplicativos.
uOperação na ClassPad
(1)No painel de ícones, toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
(2)Toque em
na esquerda superior do menu dos aplicativos.
•Isso abre um menu de opções das definições.
(3)Toque em [Swap Icon].
(4)Toque em um dos ícones.
•Essa operação seleciona o ícone.
(5)Toque no outro ícone (o ícone com o qual deseja trocar).
•Essa operação troca os ícones.
kAjuste do alinhamento do painel de toque
Realize os seguintes passos para alinhar o painel de toque.
uOperação na ClassPad
(1)No painel de ícones, toque em m para exibir o menu dos aplicativos.
(2)Toque em
na esquerda superior do menu dos aplicativos.
•Isso abre um menu de opções das definições.
(3)Toque em [Touch Panel Alignment].
•Isso exibe a tela Touch Panel Alignment.
(4)Use a caneta para tocar no centro de cada uma das quatro cruzes de alinhamento à
medida que aparecerem na tela.
•Tocar no centro da quarta cruz completa o alinhamento do painel de toque e
retorna-o ao menu dos aplicativos.
•Quando alinhar sua ClassPad, tente tocar exatamente no centro de cada cruz.
20070301
1-5-1
Operações básicas dos aplicativos incorporados
1-5 Operações básicas dos aplicativos incorporados
Esta seção explica os fundamentos e operações que são comuns a todos os aplicativos
incorporados.
Janela de um aplicativo
O seguinte mostra a configuração básica da janela de um aplicativo incorporado.
}
}
Barra de menus
Barra de ferramentas
Janela do aplicativo
Teclado programado
(pagina 1-6-1)
}
Barra de estado
Uso de uma exibição de janela dupla
Muitos dos aplicativos dividem o mostrador entre uma janela superior e uma janela inferior,
cada uma das quais mostra informações diferentes. A captura de tela a seguir mostra um
exemplo do aplicativo Cônica, que usa a janela superior para a introdução de expressões e
a janela inferior para a representação gráfica.
Janela superior
Janela inferior
20070301
1-5-2
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Ao usar duas janelas, a janela selecionada atualmente (a janela que você pode realizar
as operações) é chamada de “janela ativa”. Os conteúdos da barra de menus, barra de
ferramentas e da barra de estado são todos aplicáveis à janela ativa. A janela ativa é
indicada por uma demarcação grossa ao seu redor.
uPara mudar a janela ativa
Com uma janela dupla no mostrador, toque em qualquer lugar dentro da janela que não tem
uma demarcação grossa ao seu redor para mudá-la para janela ativa.
•Repare que não é possível mudar a janela ativa enquanto uma operação estiver sendo
realizada na janela ativa atualmente.
uPara redimensionar a janela ativa para encher o mostrador inteiro
Com uma janela dupla no mostrador, toque em r. Esta operação permite que a janela
ativa encha o mostrador inteiro. Para voltar à exibição de janela dupla, toque novamente em
r.
uPara trocar a janela superior e inferior
Com uma janela dupla no mostrador, toque em S. Esta operação faz que a janela superior
se torne a janela inferior, e vice-versa. Trocar as janelas não afeta o estado da janela
ativa. Por exemplo, se a janela superior for a janela ativa quando você tocar em S, ela
permanecerá ativa mesmo depois de se tornar a janela inferior.
Sugestão
• Se você tocar no botão r enquanto uma janela dupla estiver no mostrador, a janela ativa
atualmente encherá o mostrador, mas a outra janela (inativa) não será fechada. Ela permanecerá
aberta, oculta atrás da janela ativa. Isso significa que você pode tocar em S para trazer a
janela oculta para diante e torná-la a janela ativa, e enviar a janela ativa atualmente para o
fundo.
uPara fechar as janelas ativas
Enquanto uma janela dupla estiver no mostrador, toque em
no canto superior direito da
janela para fechar a janela ativa, o que fará que a outra janela (inativa) encha o mostrador.
Sugestão
• Quando o botão de fechar (
fechada por alguma razão.
) estiver escurecido, isso significa que a janela ativa não pode ser
20070301
1-5-3
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Uso da barra de menus
A barra de menus aparece ao longo da parte superior da janela de cada aplicativo. Ela
mostra os menus que você pode acessar dentro de cada aplicativo.
} Barra de menus
Tocar em um menu na barra de menus exibe os comandos, opções e definições que você
pode escolher para fazer algo desejado. Alguns itens de menu têm uma única seleção, como
é mostrado no exemplo 1 abaixo, enquanto que outros itens de menu contêm um submenu
de seleções, que você pode escolher como mostrado no exemplo 2.
Exemplo 1: Para escolher o item Copy do menu Edit
u Operação na ClassPad
(1) Toque em [Edit].
(2) Toque em [Copy].
• Isso exibe o conteúdo do menu
Edit.
• Isso realiza uma operação de cópia.
Exemplo 2: Para escolher lim, que se encontra no submenu Calculation do menu Action.
u Operação na ClassPad
(1) Toque em [Action].
(2) Toque em [Calculation].
• Isso exibe o conteúdo do menu
Action.
(3) Toque em [lim].
• Isso exibe o conteúdo do submenu
Calculation.
• Isso introduz “lim(”.
20070301
20080201
1-5-4
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Uso do menu O
O menu O aparece na esquerda superior da janela de cada aplicativo, exceto no aplicativo
Sistema.
Você pode acessar o menu O tocando em s no painel de ícones, ou tocando no menu
O na barra de menus.
k Itens do menu O
O seguinte descreve todos os itens que aparecem no menu O.
1
2
3
4
5
6
7
1 Tocar em [Variable Manager] inicia o Gerenciador de variáveis. Consulte “1-8 Uso do
Gerenciador de variáveis” para maiores detalhes.
2 Tocar em [View Window] exibe uma caixa de diálogo para configurar o intervalo de
exibição e outras definições para os gráficos. Para maiores detalhes, consulte as
explicações para os vários aplicativos com capacidades de representação gráfica (Gráfico
e Tabela, Cônica, Gráfico 3D, Estatística, etc.).
3 Tocar em uma seleção do menu exibe uma caixa de diálogo para fazer as definições
correspondentes. Consulte “1-9 Configuração das definições do formato dos aplicativos”
para maiores detalhes.
4 Tocar em [Default Setup] retorna todas as definições aos seus estados iniciais (exceto
a definição da pasta atual). Consulte “1-9 Configuração das definições do formato dos
aplicativos” para maiores detalhes.
5 Esta área mostra uma lista de todas as janelas que podem ser acessadas a partir do
aplicativo atual (neste exemplo, o aplicativo Gráfico e Tabela). Tocar em uma seleção de
menu exibe a janela correspondente e deixa-a ativa. Para maiores detalhes, consulte “Uso
do menu O para acessar as janelas” na página 1-5-5.
6 Toque em [Keyboard] para ativar ou desativar a exibição do teclado programado.
7 Tocar em [Close] fecha a janela que está ativa atualmente, exceto nos seguintes casos.
•Quando apenas uma janela está sendo exibida
•Quando a janela ativa atualmente não pode ser fechada pelo aplicativo sendo usado
Não é possível, por exemplo, fechar a janela do editor de gráfico a partir do aplicativo
Gráfico e Tabela.
20070301
1-5-5
Operações básicas dos aplicativos incorporados
k Uso do menu O para acessar as janelas
A maioria dos aplicativos da ClassPad suporta a exibição simultânea de duas janelas.
Quando duas janelas estão no mostrador, a janela ativa é aquela que possui uma
demarcação grossa de seleção ao seu redor. O menu e a barra de ferramentas exibidos
pertencem à janela ativa atualmente.
Você pode usar o menu O para mudar a janela ativa e para exibir a janela desejada.
u Exemplo de seleção de janela (Gráfico e Tabela)
e
e
(1)A janela de gráfico está
ativa.
(2)Toque em O e, em
seguida, em [Graph
Editor].
e
e
(4) Toque em O e, em
seguida, em [Stat
Editor].
(5)A janela do editor de
estatística aparece e
torna-se ativa.
20070301
(3) A janela do editor de
gráfico torna-se ativa.
1-5-6
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Uso das caixas de seleção
Uma caixa de seleção mostra o estado atual da opção de uma caixa de diálogo que pode
ser ativada ou desativada. Uma opção está ativada (selecionada) quando sua caixa de
seleção tem uma marca de verificação dentro dela. Uma opção está desativada quando a
sua caixa de seleção está vazia.
Tocar em uma caixa de seleção ativa (marca) e desativa (desmarca) a opção.
Opção ativada
Opção desativada
As caixas de seleção também aparecem nos menus, funcionando da mesma forma que as
caixas de seleção das caixas de diálogo.
Opção ativada
Opção desativada
20070301
1-5-7
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Uso dos botões de opção
Os botões de opção são usados nas caixas de diálogo, colocando à sua disposição uma
lista de opções, das quais você pode selecionar apenas uma. Um botão de opção com um
ponto preto indica a opção selecionada atualmente, enquanto que os botões das opções
que não estão selecionadas aparecem em branco.
Toque em “Français”.
Isso marca “Français” e
desmarca “English”.
Os botões de opção também aparecem nos menus, funcionando da mesma forma que os
botões de opção das caixas de diálogo.
20070301
1-5-8
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Uso da barra de ferramentas
A barra de ferramentas localiza-se diretamente abaixo da barra de menus na janela de um
aplicativo. Ela contém os botões para a janela ativa atualmente.
}
Barra de ferramentas
kBotões da barra de ferramentas
Toque em um botão para executar o comando atribuído ao mesmo. Alguns botões,
entretanto, têm uma seta para baixo v próxima deles. Tocar na seta exibe uma lista de
opções que você pode escolher.
Lista de opções
kTroca entre barras de ferramentas múltiplas
Em alguns aplicativos, nem todos os botões cabem em uma única barra de ferramentas.
Neste caso, os botões que não couberam são colocados em uma segunda barra de
ferramentas. Quando houver duas barras de ferramentas, cada uma delas tem um botão
com uma seta na extrema direita. A barra de ferramentas 1 tem um botão u enquanto que a
barra de ferramentas 2 tem um botão t. Tocar em um botão com seta alterna entre as duas
barras de ferramentas.
Toque aqui para alternar
Sugestão
• As explicações neste manual não fazem distinção entre barra de ferramentas 1 e barra de
ferramentas 2. Mesmo que um botão esteja localizado na barra de ferramentas 2 (como, por
exemplo, o botão
no exemplo acima), você será instruído simplesmente para “tocar em
20070301
”.
1-5-9
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Interpretação da informação da barra de estado
A barra de estado aparece ao longo da parte inferior da janela de cada aplicativo.
Barra de estado
1
2 3
1 Informação sobre o aplicativo atual
Sugestão
• Você pode alterar uma definição indicada na barra de estado tocando nela. Tocar em “Cplx”
(indicando cálculos com números complexos) enquanto o aplicativo Principal estiver em
execução mudará a definição para “Real” (indicando cálculos com números reais). Tocar de novo
mudará a definição de volta para “Cplx”. Para maiores detalhes sobre a informação específica de
um aplicativo que aparece na barra de estado, consulte as seções neste manual que descrevem
cada aplicativo.
2 Indicador do nível de energia das pilhas
. ...................... alto
. ...................... médio
. ...................... baixo
3 Este indicador pisca entre e enquanto uma operação está sendo realizada.
aparece aqui para indicar quando uma operação está pausada.
Importante!
•Certifique-se de trocar as pilhas o mais rapidamente possível sempre que o indicador do
nível das pilhas indicar
(médio).
•Troque as pilhas imediatamente sempre que o indicador do nível de energia das pilhas
indicar
(baixo). Neste nível, não será possível realizar a comunicação de dados ou
outras funções.
•A mensagem a seguir indica que as pilhas estão para se esgotar. Troque as pilhas
imediatamente sempre que essa mensagem aparecer.
Batteries are extremely low!
Replace batteries immediately!
•Consulte a página α-3-2 para maiores detalhes sobre a troca das pilhas.
Pausa e terminação de uma operação
Muitos dos aplicativos incorporados proporcionam operações para efetuar pausas e terminar
(interromper) o processamento de uma expressão, desenho de um gráfico ou outras
operações.
kPausa de uma operação
Pressionar a tecla K durante o processamento de uma expressão, desenho de um
gráfico ou outra operação, efetua uma pausa na operação. Pressionar K de novo
restaura a operação.
20070301
1-5-10
Operações básicas dos aplicativos incorporados
Exemplo: Para efetuar uma pausa em uma operação de representação gráfica e depois
restaurá-la
Operação na ClassPad
u
(1)Use o aplicativo Gráfico e Tabela para desenhar um gráfico.
•Para maiores detalhes sobre como desenhar um gráfico, consulte “Capítulo 3 – Uso
do aplicativo Gráfico e Tabela”.
(2)Enquanto o gráfico estiver sendo desenhado, pressione a tecla K.
•Isso efetua uma pausa na operação de desenho e exibe no lado direito da barra de estado.
O desenho é pausado no ponto
onde a tecla K foi pressionada.
(3)Para restaurar a operação, pressione a tecla
K de novo.
•Isso restaura a operação de desenho, que continua até o gráfico ser completado.
kTerminação de uma operação (Interrupção)
Pressionar a tecla c durante o processamento de uma expressão, desenho de um
gráfico, ou enquanto outra operação estiver sendo realizada, termina a operação.
Exemplo: Para terminar uma operação de representação gráfica
uOperação na ClassPad
(1)Use o aplicativo Gráfico e Tabela para desenhar o gráfico.
•Para maiores detalhes sobre o desenho de um gráfico, consulte “Capítulo 3 – Uso do
aplicativo Gráfico e Tabela”.
(2)Enquanto o gráfico estiver sendo desenhado, pressione a tecla c.
•Isso termina a operação de desenho e exibe a caixa de diálogo Break, indicando o
estado de interrupção.
Caixa de dialogo
Break
(3)Para sair do estado de interrupção, toque no botão [OK].
•Isso retorna a ClassPad ao estado em que estava antes do início da operação de
representação gráfica.
20070301
1-6-1
Introdução de dados
1-6 Introdução de dados
Você pode introduzir dados na ClassPad usando seu teclado ou usando o teclado
programado na tela.
Virtualmente, todas as entradas de dados requeridas pela ClassPad podem ser realizadas
através do teclado programado.
As teclas do teclado são usadas para introduzir os dados que você usa com mais freqüência
como, por exemplo, números, operadores aritméticos, etc.
Uso do teclado programado
O teclado programado é exibido na parte inferior da tela de toque. Uma certa variedade de
diferentes formatos do teclado programado, para propósitos especiais, ajuda a poupar o
trabalho de introduzir dados.
uPara exibir o teclado programado
Quando o teclado programado não está na tela de toque, pressione a tecla k, ou toque
no menu O e, em seguida, toque em [Keyboard]. Este procedimento faz que o teclado
programado apareça.
Pressione k.
O teclado
programado
aparece.
•Pressionar a tecla k de novo oculta o teclado programado.
•O ícone r do painel de ícones é desativado enquanto o teclado programado está no
mostrador. Para maiores detalhes sobre o ícone r, consulte “Uso de uma exibição de
janela dupla” na página 1-5-1.
20070301
1-6-2
Introdução de dados
kFormatos do teclado programado
Há quatro formatos diferentes de teclado programado conforme descrito a seguir.
•Teclado de matemática (mth)
Pressionar k exibe o último teclado com o qual você
estava trabalhando no aplicativo atual. Se você sair do
aplicativo e for para outro aplicativo, o teclado programado
9 (predefinido) aparecerá.
Você pode usar o teclado de matemática (mth) para
introduzir valores, variáveis e expressões. Toque em
cada botão ao longo da parte inferior do teclado para ver
os caracteres adicionais (por exemplo, toque em -).
Para maiores informações, consulte “Uso do teclado de
matemática (mth)” na página 1-6-8.
•Teclado de alfabeto (abc)
Use este teclado para introduzir caracteres alfabéticos,
caracteres gregos ou outros caracteres, bem como
símbolos lógicos e outros símbolos numéricos. Toque em
um dos botões ao longo da parte inferior do teclado para
ver caracteres adicionais (por exemplo, toque em n).
Para maiores informações, consulte “Uso do teclado de
alfabeto (abc)” na página 1-6-10.
•Teclado de catálogo (cat)
Este teclado oferece uma lista rolante que pode ser
usada para introduzir funções incorporadas, comandos
incorporados, variáveis do sistema e funções definidas
pelo usuário. Toque em um comando para selecioná-lo e,
em seguida, toque nele de novo para inseri-lo. Selecionar
um item da lista Form muda os comandos disponíveis.
Para maiores informações, consulte “Uso do teclado de
catálogo (cat)” na página 1-6-13.
•Teclado 2D
Este teclado exibe vários modelos para a introdução
natural de frações, valores exponenciais, matrizes,
expressões de cálculos diferenciais, integrais, etc. Repare
que a introdução natural é disponível na maioria dos
aplicativos da ClassPad. A introdução natural não pode ser
usada na caixa de medição de geometria ou na introdução
de dados em uma lista. Para maiores informações,
consulte “Uso do teclado 2D” na página 1-6-15.
Sugestão
• Os símbolos de matemática 2D são fáceis de usar. Toque simplesmente na imagem do símbolo
que deseja usar e ele aparecerá no seu aplicativo.
• Os símbolos de matemática 2D podem ser usados na maioria dos aplicativos.
20070301
1-6-3
Introdução de dados
kSeleção de um formato de teclado programado
Toque em uma das guias ao longo da parte superior do teclado programado (9, 0,
(, )) para selecionar o formato de teclado desejado.
Toque aqui.
Para exibir o
teclado 2D
Fundamentos da introdução de dados
Esta seção inclui vários exemplos que ilustram como realizar os procedimentos básicos de
introdução. Todos os procedimentos assumem o seguinte.
•O aplicativo Principal está sendo executado.
Para maiores detalhes, consulte “Início de um aplicativo incorporado” na página 1-4-2.
•O teclado programado está exibido.
Para maiores detalhes, consulte “Uso do teclado programado” na página 1-6-1.
kIntrodução de uma expressão de cálculo
Você pode introduzir uma expressão de cálculo exatamente como ela é escrita, e pressionar
a tecla E para executá-la. A ClassPad determina automaticamente a seqüência de
prioridade das expressões de adição, subtração, multiplicação e divisão, bem como das
expressões com parênteses.
•Antes de iniciar qualquer cálculo, certifique-se de limpar a ClassPad pressionando c.
Consulte o Capítulo 2 para maiores informações sobre como introduzir expressões.
•Use a tecla z ou - para introduzir o sinal de menos antes de um valor negativo.
Exemplo 1:Para simplificar –2 + 3 – 4 + 10
uOperação na ClassPad
Usando as teclas do teclado
cz2+3-4+10E
Usando o teclado programado
Toque nas teclas do teclado de matemática (mth) ou do teclado 2D para introduzir a
expressão do cálculo.
c9-c+d-e+baw
Se o teclado programado não estiver na tela de toque, pressione a tecla k, ou toque no
menu O e, em seguida, em [Keyboard]. Este procedimento fará que o teclado programado
apareça no mostrador.
20070301
1-6-4
Introdução de dados
Exemplo 2:Para simplificar 2 (5 + 4) ÷ (23 × 5)
uOperação na ClassPad
Usando as teclas do teclado
c2(5+4)/(23*5)E
Usando o teclado programado
Toque nas teclas do teclado de matemática (mth) ou do teclado 2D para introduzir a
expressão do cálculo.
c9 (ou )) c(f+e)/(cd*f)w
Sugestão
• Como foi mostrado nos exemplos 1 e 2, você pode introduzir cálculos aritméticos simples
usando as teclas do teclado ou o teclado programado. É preciso usar o teclado programado para
introduzir expressões de nível mais alto, funções, variáveis, etc.
kEdição de uma introdução
O seguinte descreve as várias técnicas que você pode usar para editar suas introduções.
uPara alterar algo logo depois de introduzi-lo
Com o cursor localizado no fim da introdução, pressione K para apagar o caractere ou
o operador que deseja editar.
Exemplo: Para alterar a expressão 369 × 3 para 369 × 2
(1)c369*3
K
(2)
(3)2
Sugestão
• Ou, arraste a caneta sobre 3 para selecioná-lo e introduza 2.
20070301
1-6-5
Introdução de dados
uPara apagar uma operação de tecla desnecessária
Use d e e para mover o cursor para a posição imediatamente à direita da operação de
tecla deseja apagar e, em seguida, pressione K. Cada pressão de K apaga um
comando à esquerda do cursor.
Exemplo: Para alterar a expressão 369 × × 2 para 369 × 2
c369**2
(1)
(2)
dK
Sugestão
• Você pode mover o cursor sem usar a tecla de cursor, tocando simplesmente no destino com a
caneta. Esta operação faz que o cursor salte para a localização onde tocou com a caneta.
uPara corrigir uma expressão de cálculo
Use d e e para mover o cursor para a posição imediatamente à direita da posição que
deseja corrigir e, em seguida, pressione K.
Exemplo: Para corrigir cos(60) de modo que se torne sin(60)
(1)Use o teclado de matemática (mth) para introduzir “cos(60)”.
c9Tcga)
Tocar na tecla T faz que ela
mude para I e exibe um conjunto
de teclas para introduzir funções
trigonométricas.
(2)Mova o cursor para a posição imediatamente à direita de “cos(”.
ddd
(3)Apague “cos(”.
KKKK
(4)Introduza “sin(”.
s
(5)Toque em I para voltar ao conjunto inicial de teclas de matemática (mth). Para
maiores detalhes, consulte “Uso do teclado de matemática (mth)” na página 1-6-8.
Sugestão
• Ou, arraste a caneta sobre “cos(” para selecioná-lo e introduza “sin(”.
Depois de fazer todas as mudanças desejadas, pressione E para obter o resultado. Para
continuar a introduzir o cálculo, pressione e para mover o cursor para o fim do cálculo e
introduza o que quiser.
20070301
1-6-6
Introdução de dados
uPara inserir uma nova introdução no meio de uma expressão de cálculo
existente
Use d ou e para mover o cursor para a posição onde deseja inserir uma nova introdução e,
em seguida, introduza o que deseja.
Exemplo: Para alterar 2,362 para sin(2,362)
(1)c9c.dgx
(2)dddddd
(3)Ts
Sugestão
• Você pode mover o cursor sem usar a tecla de cursor, tocando simplesmente no destino com a
caneta. Isso faz que o cursor salte para a posição onde tocou com a caneta.
uPara substituir um intervalo de introdução por uma nova introdução
Depois de arrastar a caneta através do intervalo de introdução que deseja substituir,
introduza os novos dados.
Exemplo: Para substituir “234” de “1234567” por “0”.
(1)Introduza “1234567”.
c1234567
(2)Arraste a caneta através de “234” para selecioná-lo.
(3)Introduza “0”.
0
Sugestão
• Você pode realizar as operações das teclas d e K pressionando a tecla correspondente
no teclado físico ou teclado programado.
20070301
1-6-7
Introdução de dados
kUso da área de transferência para copiar e colar
Você pode copiar (ou cortar) uma função, comando ou outros dados para a área de
transferência da ClassPad e, em seguida, colar o conteúdo da área de transferência em
uma outra posição.
uPara copiar caracteres
(1)Arraste a caneta através dos caracteres que
deseja copiar para selecioná-los.
(2)No teclado programado, toque em G.
•Este procedimento introduz uma cópia dos
caracteres selecionados na área de transferência.
Os caracteres selecionados não são
alterados ao serem copiados.
Sugestão
• Você também pode copiar caracteres tocando no menu Edit e, em seguida, em [Copy].
uPara cortar caracteres
(1)Arraste a caneta através dos caracteres que
deseja cortar para selecioná-los.
(2)No teclado programado, toque em
.
•Este procedimento move os caracteres selecionados para a área de transferência.
A operação de corte faz que os
caracteres originais sejam apagados.
Sugestão
• Realizar uma operação de cópia ou corte faz que o conteúdo da área de transferência seja
substituído pelos caracteres recém copiados ou cortados.
• Você também pode cortar caracteres tocando no menu Edit e, em seguida, em [Cut].
uPara colar o conteúdo da área de transferência
(1)Mova o cursor para a posição onde deseja colar o
conteúdo da área de transferência.
(2)No teclado programado, toque em H.
•Este procedimento cola o conteúdo da área de
transferência na posição atual do cursor.
Sugestão
• O conteúdo da área de transferência permanece na área de transferência após a colagem. Isso
significa que você pode colar o conteúdo atual quantas vezes quiser.
• Você também pode colar o conteúdo da área de transferência tocando no menu Edit e, em
seguida, em [Paste].
20070301
1-6-8
Introdução de dados
u
Cópia e colagem na caixa de mensagem
A “caixa de mensagem” é uma área de introdução e exibição de uma linha sob a janela de
gráfico (veja o Capítulo 3).
Caixa de mensagem
Você pode usar os dois botões à direita da caixa de mensagem para copiar o conteúdo
da mesma (botão G), ou para colar o conteúdo da área de transferência na caixa de
mensagem (botão H). A cópia e colagem são realizadas da mesma maneira que as
operações de cópia e colagem com o teclado programado.
Operações avançadas do teclado programado
Como foi explicado em “Uso do teclado programado” na página 1-6-1, há quatro tipos de
teclados programados: o teclado de matemática (mth), o teclado de alfabeto (abc), o teclado
de catálogo (cat) e o teclado 2D (2D). Esta seção fornece informações detalhadas sobre as
operações dos teclados programados e os vários conjuntos de teclas disponíveis em cada
teclado programado.
•Todas as explicações nesta seção começam a partir do conjunto inicial de teclas de cada
teclado.
kUso do teclado de matemática (mth)
O teclado de matemática (mth) serve para introduzir expressões de cálculo e expressões
numéricas. Além do conjunto inicial de teclas de matemática (mth), você também pode
selecionar dentre outros quatro conjuntos denominados T (trigonometria), - (cálculo),
K (opção) e V (variável).
uConjunto inicial de teclas do teclado de matemática (mth)
Se você permanecer no mesmo aplicativo, o último teclado usado surgirá quando você
pressionar a tecla k.
20070301
1-6-9
Introdução de dados
uConjunto de teclas T
Tocar na tecla T exibe as teclas para a introdução de funções trigonométricas, e muda a
tecla programada T para I. Você pode tocar nessa tecla para alternar entre T e o
teclado predefinido 9. Tocar na tecla = (hiperbólico) muda para um conjunto de teclas
para introdução de funções hiperbólicas. Toque na tecla = de novo para voltar ao conjunto
de teclas T.
←=→
uConjunto de teclas Tocar na tecla - exibe as teclas para a introdução de expressões de cálculo diferencial
e integral, permutações, etc., e muda a tecla programada - para I. Você pode tocar
nesta tecla para alternar entre - e o teclado predefinido 9.
Sugestão
• Tocar na tecla
introduz a função “solve”, enquanto que tocar na tecla
introduz a função
“dSolve”. Consulte as páginas 2-8-43 e 2-8-44 para maiores informações sobre essas funções.
• Para maiores informações sobre cada uma das funções e símbolos, consulte “2-4 Cálculos com
funções”.
uConjunto de teclas K
Tocar na tecla K exibe as teclas para a introdução de “<”, “≠” e outros operadores
especiais, e muda a tecla programada K para I. Você pode tocar nessa tecla para
alternar entre K e o teclado predefinido 9.
Sugestão
• Tocar na tecla
introduz a função “rSolve”. Consulte a página 6-3-5 para maiores
informações sobre essa função.
• Para maiores informações sobre cada uma das funções e símbolos, consulte “2-4 Cálculos com
funções”.
20070301
1-6-10
Introdução de dados
uConjunto de teclas V
Tocar na tecla V exibe as teclas para a introdução de variáveis de caracteres simples, e
muda a tecla programada V para I. Você pode tocar nessa tecla para alternar entre
V e o teclado predefinido 9. Tocar na tecla E muda para um conjunto de teclas para
a introdução de variáveis de caracteres simples maiúsculos.
←E→
Sugestão
• Como seu nome sugere, uma variável de caractere simples é um nome de variável que consiste
em um único caractere como “a” ou “x”. Cada caractere introduzido no teclado V é tratado
como uma variável de caracteres simples. Para introduzir nomes de variáveis de caracteres
múltiplos como “ab” ou seqüências de caracteres múltiplos, você deve usar o teclado de alfabeto
(abc). Para maiores informações, consulte “Uso de variáveis de caracteres simples” na página
1-6-12.
• Para maiores informações sobre a tecla D que aparece na direita inferior de todos os conjuntos
de teclas do teclado de matemática (mth), consulte “Uso da variável de resposta (ans)” na página
2-2-2.
kUso do teclado de alfabeto (abc)
Além do conjunto inicial de teclas do teclado de alfabeto (abc), você também pode
selecionar dentre outros três conjuntos de teclas, dentro do alfabeto (abc), denominados
M (símbolos de caracteres), n (símbolos de matemática) e S (símbolos extras).
uConjunto inicial de teclas do teclado de alfabeto (abc)
Este teclado serve para introduzir caracteres alfabéticos minúsculos. Toque em L para
mudar o teclado ou E para bloquear o teclado para letras maiúsculas, quando quiser
introduzir caracteres maiúsculos.
•Repare que o teclado de alfabeto (abc) inicial usa a disposição de teclas qwerty, que é
similar ao teclado de um computador. Você também pode mudar para uma disposição
azerty ou qwertz. Consulte “16-9 Especificação da disposição do teclado alfabético”.
20070301
1-6-11
Introdução de dados
uConjunto de teclas M
Use a tecla M para introduzir caracteres gregos, caracteres cirílicos, e caracteres
acentuados. Toque nos botões J e K para exibir as teclas adicionais. Tocar em E
bloqueia o teclado para a introdução de caracteres maiúsculos.
•Toque em I para voltar ao conjunto inicial de teclas do teclado de alfabeto (abc).
uConjunto de teclas n
Este conjunto de teclas contém alguns dos símbolos de expressões matemáticas que
também são disponíveis no teclado de matemática (mth). Toque nos botões J e K para
exibir as teclas adicionais.
•Toque em I para voltar ao conjunto inicial de teclas do teclado de alfabeto (abc).
uConjunto de teclas S
Use este conjunto de teclas para introduzir pontuações e símbolos. Toque nos botões J e
K para exibir as teclas adicionais.
•Toque em I para voltar ao conjunto inicial de teclas do teclado de alfabeto (abc).
20070301
1-6-12
Introdução de dados
kUso de variáveis de caracteres simples
Como seu nome sugere, uma variável de caractere simples é o nome de uma variável que
consiste em um único caractere como “a” ou “x”. A introdução de nomes de variável de
caractere simples é sujeita a regras de introdução de uma série de caracteres múltiplos (como
“abc”).
uPara introduzir um nome de variável de caractere simples
Qualquer caractere introduzido usando uma das seguintes técnicas é sempre tratado como
uma variável de caractere simples.
•Tocar em qualquer tecla no conjunto de teclas V do teclado de matemática (mth)
(página 1-6-10)
•Tocar em qualquer tecla no conjunto de teclas V do teclado 2D (página 1-6-17)
•Tocar na tecla X, Y, Z ou [ à esquerda da tecla 9 do teclado de matemática (mth)
ou teclado 2D
•Pressionar a tecla x, y ou Z do teclado físico
Se você usar as operações de teclas acima para introduzir uma série de caracteres, cada
caractere será tratado como uma variável de caractere simples. Introduzir A, B, C, por
exemplo, é tratado como a expressão matemática a × b × c, e não como os caracteres “abc”.
Sugestão
• As variáveis de um só caractere descritas acima lhe permitem executar cálculos exatamente
como eles aparecem nos livros de texto.
Exemplo 1: 9VABCw
Exemplo 2:2xyE
Sugestão
• Ao introduzir uma variável de caractere simples, seu nome aparece no mostrador sobre a forma
de caractere em itálico e negrito. Isso é feito simplesmente para informá-lo que a letra é o nome
de uma variável de caractere simples.
20070301
1-6-13
Introdução de dados
uPara introduzir uma série de caracteres múltiplos
Uma série de caracteres múltiplos (como “list1”) pode ser usada para nomes de variáveis,
comandos de programa, texto de comentário, etc. Use sempre o teclado de alfabeto (abc)
quando quiser introduzir uma série de caracteres.
Exemplo: 0abcw
Você também pode usar o teclado de alfabeto (abc) para introduzir nomes de variáveis
de caracteres simples. Para isso, introduza simplesmente um único caractere ou use um
caractere simples com um operador matemático.
Exemplo: 0a*b+cw
Sugestão
• Uma variável de caractere simples introduzida com o teclado de alfabeto (abc) é idêntica a uma
variável de caractere simples introduzida com o teclado de matemática (mth).
kUso do teclado de catálogo (cat)
O menu Form do teclado de catálogo lhe permite selecionar uma das seguintes cinco
categorias: [Func] (funções incorporadas nas páginas 2-4-2 e 2-8-1), [Cmd] (comandos
incorporados e operadores nas páginas 1-7-4 e 12-6-1), [Sys] (variáveis do sistema na
página α-7-1), [User] (funções definidas pelo usuário na página 12-5-1), e [All] (todos os
comandos, funções, etc.). Depois de selecionar uma categoria, você pode escolher o item
desejado da lista em ordem alfabética que aparece no teclado de catálogo (cat).
Sugestão
• Repare que as variáveis definidas pelo usuário e os programas definidos pelo usuário não podem
ser introduzidos com o teclado de catálogo (cat). Para isso, use o Gerenciador de variáveis (página
1-8-1).
• Uma função definida pelo usuário deve ser armazenada na pasta “library” para aparecer na lista
do teclado de catálogo (cat) quando a categoria [User] for selecionada.
20070301
1-6-14
Introdução de dados
uConfiguração do teclado de catálogo (cat)
Esta é uma lista em ordem alfabética
dos comandos, funções e outros itens
disponíveis na categoria selecionada
atualmente com “Form”.
Toque no botão com a seta para baixo
e, em seguida, selecione a categoria
desejada [Func], [Cmd], [Sys], [User] ou
[All] da lista que surge.
Tocar em um botão de letra exibe os
comandos, funções ou outros itens que
começam com a letra correspondente.
Toque nesta tecla para introduzir o item
que está selecionado atualmente na lista
em ordem alfabética.
uPara usar o teclado de catálogo (cat)
Exemplo: Para introduzir o comando incorporado “Plot”
(1)Toque em ( para exibir o teclado de catálogo (cat).
(2)Toque no botão de seta para baixo v de “Form” e, em seguida, selecione [Cmd] da
lista de categorias que surge.
(3)Toque no botão u no canto inferior direito até que a tecla P fique visível.
(4)Toque em P.
(5)Na lista em ordem alfabética, toque em “Plot”.
(6)Toque em [INPUT] para introduzir o comando.
Sugestão
• Em vez de tocar em [INPUT] no passo (6), você também poderia tocar duas vezes no comando
selecionado no passo (5) para introduzi-lo.
20070301
1-6-15
Introdução de dados
kUso do teclado 2D
O teclado 2D oferece um certo número de modelos que lhe permite introduzir frações,
valores exponenciais, raízes enésimas, matrizes, diferenciais, integrais e outras expressões
complexas exatamente como aparecem nos livros de texto.
Ele também inclui uma tecla V que você pode usar para introduzir variáveis de caracteres
simples como as que pode introduzir com o teclado de matemática (mth).
uConjunto inicial de teclas do teclado 2D
Este conjunto de teclas lhe permite introduzir frações, valores exponenciais, raízes
enésimas, etc., exatamente como aparecem nos livros de texto.
Sugestão
• Para maiores informações sobre cada função ou símbolo, consulte “2-4 Cálculos com funções”.
uConjunto de teclas Tocar na tecla - exibe um teclado como o mostrado abaixo, com uma tecla I no lugar
da tecla -. Tocar em I devolve o teclado 2D inicial.
As expressões matemáticas que podem ser introduzidas com este teclado 2D são as
seguintes.
Para introduzir isto:
Modelos de matrizes
Use estas teclas: Para maiores informações, consulte:
6, 7, 8
“Cálculos de matrizes e vetores” na
página 2-6-1.
Modelo de limites
“lim” em “Uso do submenu Calculation”
na página 2-8-15.
Modelo de soma
“Σ” em “Uso do submenu Calculation”
na página 2-8-15.
Modelo da soma dos produtos
“P” em “Uso do submenu Calculation”
na página 2-8-15.
Modelo de coeficiente
diferencial
,
20070301
“diff” em “Uso do submenu Calculation”
na página 2-8-13.
1-6-16
Introdução de dados
Para introduzir isto:
Use estas teclas: Para maiores informações, consulte:
P
Modelo de integração
u Conjunto de teclas
“∫” em “Uso do submenu Calculation”
na página 2-8-14.
ADV
Tocar na tecla ADV exibe um teclado como o mostrado abaixo, com uma tecla I no lugar
da tecla ADV . Tocar em I devolve o teclado 2D inicial.
As expressões matemáticas que podem ser introduzidas com este teclado 2D são as
seguintes.
Para introduzir isto:
Use estas teclas: Para maiores informações, consulte:
Modelo de transformação de
Fourier
“fourier” em “Uso do submenu
Advanced” na página 2-8-9.
Modelo de transformação
inversa de Fourier
“invFourier” em “Uso do submenu
Advanced” na página 2-8-9.
Modelo de transformação de
Laplace
“laplace” em “Uso do submenu
Advanced” na página 2-8-8.
Modelo de transformação
inversa de Laplace
“invLaplace” em “Uso do submenu
Advanced” na página 2-8-8.
Função gama
“Função gama” na página 2-4-15.
Função delta
“Função delta de Dirac” na página
2-4-13.
Função delta de diferencial
enésimo
“Função delta de diferencial enésimo”
na página 2-4-13.
Função de Heaviside
“Função unitária de Heaviside” na
página 2-4-14.
20070301
1-6-17
Introdução de dados
uConjunto de teclas V
Tocar na tecla V exibe as teclas para introduzir variáveis de caracteres simples, e altera
a tecla programada V para I. Você pode tocar nessa tecla para alternar entre V e o
teclado 2D inicial. Tocar na tecla E muda para um conjunto de teclas para a introdução de
variáveis de caracteres simples maiúsculos.
←E→
Sugestão
• Como seu nome sugere, uma variável de caractere simples é uma variável que consiste em
um único caractere como “a” ou “x”. Cada caractere introduzido no teclado V é tratado como
uma variável de caractere simples. Não é possível usar o teclado V para introduzir nomes de
variáveis de caracteres múltiplos como “ab” ou seqüências de caracteres múltiplos. Você deve
usar o teclado de alfabeto (abc) se quiser introduzir uma seqüência de caracteres múltiplos. Para
maiores informações, consulte “Uso de variáveis de caracteres simples” na página 1-6-12.
• Para maiores informações sobre a tecla D que aparece na direita inferior de todos os conjuntos
de teclas do teclado 2D, consulte “Uso da variável de resposta (ans)” na página 2-2-2.
• Repare que a introdução natural é disponível na maioria dos aplicativos da ClassPad. A
introdução natural não pode ser usada na caixa de medição de geometria ou durante a
introdução de dados em uma lista.
uPara usar o teclado 2D para uma introdução natural
Exemplo 1:Para introduzir 1 + 3
5
7
(1)No menu dos aplicativos, toque em J para iniciar o aplicativo Principal.
(2)Pressione a tecla c.
(3)Pressione a tecla k e, em seguida, toque em ) para exibir o teclado 2D.
(4)Toque em N e, em seguida, toque em b para
introduzir o numerador.
(5)Toque na caixa de introdução do denominador para
mover o cursor para aí, ou pressione c e, em
seguida, toque em f.
(6)Pressione e para mover o cursor para o lado direito
de 1/5.
•Em vez de usar e para mover o cursor, você
também poderia tocar com a caneta no destino do
cursor.
(7)Toque em +.
(8)Toque em N e, em seguida, repita os passos de
(4) a (6) para introduzir 3/7.
(9)Depois que estiver tudo como quiser, pressione E.
20070301
1-6-18
Introdução de dados
Sugestão
• Se você quiser que a ClassPad faça uma avaliação de uma expressão de cálculo e exiba o
resultado no aplicativo eActivity, você deve introduzir a expressão em uma linha de cálculo.
Consulte “Inserção de uma linha de cálculo” na página 10-3-3.
Exemplo 2:Para introduzir
n
Σk
k
2
=1
(1)Toque em ) para exibir o teclado 2D e, em seguida, toque em -.
(2)Toque em
.
Inicialmente, o
cursor aparece
aqui.
(3)Na caixa de introdução abaixo de Σ, introduza “k=1”.
Vkeb
(4)Toque com a caneta para mover o cursor para as
outras localizações de introdução, e introduza as
informações requeridas.
Na caixa de introdução acima de Σ, toque em L.
(5)Introduza a parte da expressão que vem à direita de Σ.
kIJ
(6)Depois que tudo estiver como quiser, pressione E.
c
Exemplo 3: Para introduzir
1
∫ 0 (1– x2) ex dx
(1)Toque em ) para exibir o teclado 2D e, em seguida, toque em -.
(2)Toque em P.
Inicialmente, o cursor aparece na
caixa de introdução à direita de ∫.
(3)Introduza a parte da expressão que vem à direita de ∫.
(b-XJ ce)�
QXeeX
•Você também pode usar os símbolos de matemática
2D para introduzir a expressão.
20070301
1-6-19
Introdução de dados
(4)Toque com a caneta para mover o cursor para as outras localizações de introdução
para introduzir os limites de integração.
Na caixa de introdução acima de ∫, toque em b.
Na caixa de introdução abaixo de ∫, toque em a.
(5)Depois que tudo estiver como quiser, pressione E.
20070301
1-7-1
Variáveis e pastas
1-7 Variáveis e pastas
A ClassPad lhe permite registrar seqüências de texto como variáveis. Desta forma, você
pode uma variável para armazenar um valor, expressão, seqüência, lista, matriz, etc. Uma
variável pode ser chamada por um cálculo para acessar seu conteúdo.
As variáveis são armazenadas em pastas. Além das pastas predefinidas, que são providas
automaticamente, você também pode criar suas próprias pastas. Você pode criar pastas do
usuário conforme seja necessário para agrupar variáveis por tipo ou qualquer outro critério.
Tipos de pastas
A ClassPad armazena as variáveis em quatro tipos de pasta conforme descrito a seguir.
Descrição
Tipo de pasta
Pasta “system”
Esta é uma das pastas reservadas da ClassPad, que é provida por
predefinição. Ela é usada para armazenar variáveis do sistema, que
são variáveis predefinidas usadas pelos aplicativos da ClassPad e
outras operações do sistema.
Alguns exemplos das variáveis do sistema são “list1” a “list6”, os
parâmetros da janela de exibição “xmin” e “xmax”, etc. Uma variável
do sistema pode ser acessada por qualquer aplicativo, mediante a
simples especificação do nome da variável aplicável.
Pasta “library”
A pasta “library” também é uma pasta reservada da ClassPad, e
pode ser usada para armazenar variáveis criadas pelo usuário.
As variáveis armazenadas na pasta “library” podem ser acessadas
sem se especificar um caminho, independentemente da definição da
pasta atual (veja a página seguinte).
Pasta “main”
A pasta “main” também é uma pasta reservada da ClassPad, e atua
como a pasta atual predefinida. Enquanto a pasta “main” está
selecionada como a pasta atual, todas as variáveis criadas pelas
operações dos aplicativos da ClassPad são armazenadas aqui,
quando não se especifica um caminho para o armazenamento das
variáveis.
Esta é uma pasta criada e nomeada pelo usuário. Você pode fazer
uma pasta do usuário como a pasta atual, mover variáveis para uma
pasta do usuário, etc. Você também pode eliminar e mudar o nome
da pasta do usuário, caso seja necessário. Você pode ter até 87
pastas do usuário na memória da ClassPad.
Pasta do usuário
Sugestão
• Não é possível colocar uma pasta dentro de outra pasta.
• Você pode ver o conteúdo de uma pasta usando o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1).
Repare, entretanto, que não é possível abrir a pasta “system” para ver seu conteúdo.
• O conteúdo da pasta “system” é apresentado dentro da página ( do teclado quando “Sys”
está selecionado para “Form”.
20070301
1-7-2
Variáveis e pastas
kPasta atual
A pasta atual é a pasta onde as variáveis criadas pelos aplicativos (excluindo eActivity)
são armazenadas e de onde tais variáveis podem ser acessadas. A pasta atual predefinida
inicialmente é a pasta “main”.
Você também pode selecionar uma pasta do usuário como a pasta atual. Para maiores
informações sobre esta seleção, consulte “Especificação da pasta atual” na página 1-8-3.
Tipos de variáveis
As variáveis da ClassPad podem ser agrupadas em três grandes tipos: variáveis gerais,
variáveis do sistema e variáveis locais.
Descrição
Tipo de variável
Variáveis gerais
Uma variável geral é uma variável criada pelo usuário com qualquer
nome desejado. Salvo indicação em contrário ao criá-la, uma variável
geral é armazenada na pasta atual. Você pode usar o mesmo nome
para variáveis múltiplas, contanto que cada uma delas seja
armazenada em uma pasta diferente. As variáveis gerais podem ser
eliminadas, renomeadas, etc.
Variáveis do
sistema
As variáveis do sistema são variáveis reservadas, predefinidas,
usadas pelos aplicativos da ClassPad e por outras operações do
sistema. Elas são armazenadas na pasta “system”. As variáveis do
sistema podem ser acessadas sem se especificar o nome da pasta,
bem como podem ser acessadas a partir de uma outra pasta. Como
os nomes das variáveis do sistema são palavras reservadas, elas
não podem ser renomeadas. A permissão para eliminar ou alterar o
conteúdo de uma variável do sistema depende de cada variável.
• Para os nomes e informações detalhadas sobre as variáveis do
sistema, consulte “Tabela das variáveis do sistema” na página
α-7-1.
Variáveis locais
Uma variável local é uma variável que é criada temporariamente pela
definição de uma função, programa ou outra operação, para um
determinado propósito. Uma variável local é eliminada
automaticamente no fim da execução do programa ou função definida
pelo usuário. Você pode criar uma variável local incluindo o comando
“Local” em um programa. Qualquer variável especificada como o
argumento de um programa ou uma função definida pelo usuário é
tratada automaticamente como uma variável local.
20070301
1-7-3
Variáveis e pastas
kTipos de dados de variáveis
As variáveis da ClassPad suportam vários tipos de dados. O tipo de dados atribuído a uma
variável é indicado por um nome do tipo de dados. Os nomes do tipo de dados são exibidos
na lista de variáveis do Gerenciador de variáveis, bem como na caixa de diálogo Select
Data que surge quando você especifica uma variável em qualquer aplicativo da ClassPad.
A tabela a seguir relaciona os nomes de todos os tipos de dados de variáveis e explica o
significado de cada um deles.
Nome do tipo
de dados
EXPR
STR
LIST
MAT
PRGM*
EXE*
TEXT*
FUNC*
PICT*
Tipo de dados
Número real, número complexo ou dados de expressão
Dados de seqüência
Dados de lista criados com o aplicativo Estatística, aplicativo
Principal, etc.
Dados de matriz criados com o aplicativo Principal, etc.
Programa geral
Programa com edição proibida
Dados de texto
Função definida pelo usuário
Dados de imagem
• Os dados de imagens da ClassPad incluem os dados de imagens
gráficas armazenados com a função de armazenamento, dados de
imagens capturadas com o aplicativo Apresentação, e dados de
imagens transferidos desde o software FA-CP1.
GMEM*
Dados da memória de gráficos armazenados com o aplicativo Gráfico
e Tabela
• Para maiores informações, consulte “Armazenamento dos dados do
editor de gráfico na memória de gráficos” na página 3-3-14.
GEO*
Dados do aplicativo Geometria
MEM*
Dados de propósito geral
Dados diferentes dos descritos acima
OTHR
* Tipos de variáveis protegidos
Alguns tipos de variáveis são protegidos. Uma variável cujo tipo é protegido não pode ser
substituída por outra variável, o que protege o conteúdo da variável contra uma alteração
inadvertida. Os tipos de dados cujos nomes estão marcados com um asterisco na tabela
acima são tipos protegidos.
Sugestão
• Repare que a proteção de qualquer tipo de dados é determinada pelo sistema. Não é possível
alterar o estado de proteção de um tipo de dados.
• Mesmo que uma variável seja de um tipo de dados protegido, você pode renomear, eliminar
ou movê-la. Para desativar essas operações, você precisa bloquear a variável. Para maiores
informações, consulte “Bloqueio de uma variável ou pasta” na página 1-7-10.
• Os elementos do tipo de dados LIST podem conter apenas dados do tipo EXPR ou STR. Os
elementos do tipo de dados MAT podem conter apenas dados do tipo EXPR.
20070301
1-7-4
Variáveis e pastas
Criação de uma pasta
Você pode ter até 87 pastas do usuário na memória ao mesmo tempo. Esta seção explica
como criar uma pasta do usuário, bem como as regras aplicáveis aos nomes das pastas.
Você pode criar uma pasta usando tanto o Gerenciador de variáveis como o comando
NewFolder.
kCriação de uma pasta com o Gerenciador de variáveis
Na janela do Gerenciador de variáveis, toque em [Edit] e, em seguida, em [Create Folder].
Para maiores informações, consulte “1-8 Uso do Gerenciador de variáveis”.
kCriação de uma pasta usando o comando NewFolder
No aplicativo Principal ou em um programa, execute o comando NewFolder.
Exemplo: Para criar uma nova pasta com o nome “Test”
uOperação na ClassPad
(1)Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em J para
iniciar o aplicativo Principal.
(2)Selecione o teclado de catálogo (cat) e, em seguida, introduza o comando NewFolder.
a. No menu Form, selecione [Cmd].
b. Toque em u e [N] para exibir o primeiro comando que começa com a letra “N”.
c. Na lista de comandos, toque em “NewFolder” para selecioná-lo.
d. Toque em [INPUT].
Comando
NewFolder
(3)Após introduzir o comando NewFolder, escreva “Test”.
0L T e s t
20070301
1-7-5
Variáveis e pastas
(4)Toque em w para executar o comando.
•A mensagem “done” aparece no mostrador para informá-lo que o comando foi
executado.
Sugestão
• Você pode usar o Gerenciador de variáveis para exibir o conteúdo de uma pasta criada. Para
maiores informações, consulte “1-8 Uso do Gerenciador de variáveis”.
• Para maiores informações sobre os comandos que você pode usar para realizar operações com
pastas, consulte “12-6 Referência dos comandos de programa”.
kRegras dos nomes das pastas
As regras aplicáveis aos nomes das pastas são as seguintes.
•Os nomes das pastas podem ter até 8 bytes.
•Os seguintes caracteres são permitidos em um nome de pasta.
Caracteres maiúsculos e minúsculos sem acentos (códigos de caractere 65 a 90, 97 a
122)
Caracteres maiúsculos e minúsculos com acentos (códigos de caractere 257 a 416, 513 a
672)
Caracteres subscritos (códigos de caractere 480 a 491, 496 a 512, 737 a 746, 752 a 766)
Números (códigos de caractere 48 a 57)
Sublinha (código de caractere 95)
•Os nomes de pasta são sensíveis a maiúsculas e minúsculas.
Por exemplo, cada um dos seguintes nomes é tratado como se possuísse um nome de
pasta diferente: abc, Abc, aBc, ABC.
•Uma palavra reservada (nomes de variáveis do sistema, nomes de funções incorporadas,
nomes de comandos, etc.) não pode ser usada como o nome de uma pasta.
•Um número, caracteres subscritos ou a sublinha (_) não podem ser usados como o
primeiro caractere do nome de uma pasta.
Criação e uso de variáveis
Esta seção explica como criar uma nova variável (variável geral), e fornece um cálculo de
amostra simples que ilustra como usar uma variável.
kRegras dos nomes das variáveis
As regras para nomear as variáveis são idênticas àquelas que regem os nomes das pastas.
Para maiores informações, consulte acima “Regras dos nomes das pastas”.
20070301
1-7-6
Variáveis e pastas
kPrecauções relativas às variáveis de caracteres simples
A ClassPad suporta o uso de variáveis de caracteres simples, que são variáveis cujos
nomes consistem em um único caractere como “a” ou “x”. Algumas teclas da ClassPad (teclas
do teclado x, y, Z, teclas X, Y, Z, [ do teclado de matemática (mth), teclas
do conjunto de teclas V, etc.) são teclas dedicadas à introdução de nome de variável de
caractere simples. Não é possível usar tais teclas para introduzir o nome de uma variável
que tenha mais de um caractere.
Por exemplo, pressionar as teclas do teclado x e y em sucessão é interpretado pela
ClassPad como a expressão de multiplicação “x × y”, e não como os caracteres “xy”. Para
introduzir um nome de variável composto por dois ou mais caracteres, use o teclado de
alfabeto (abc).
Para maiores informações, consulte “Uso de variáveis de caracteres simples” na página
1-6-12.
kCriação de uma nova variável
A forma mais comum para criar uma nova variável é atribuir um valor ou expressão ao nome
da variável. Use a tecla de atribuição de variável (W ) para atribuir dados a uma variável.
Tecla de atribuição
Esta tecla é incluída nos
teclados de matemática (mth) e
2D
O seguinte mostra um exemplo de atribuição a uma variável quando se especifica “main”
como a pasta atual.
Exemplo: Para criar uma nova variável com o nome “eq1” e atribuir a expressão 2x + 1.
Neste exemplo, assumimos que não há as variáveis com os nomes “eq1” ou “x”
atualmente na pasta “main”.
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em J para iniciar o aplicativo Principal.
(2)Pressione a tecla k para exibir o teclado programado e, em seguida, realize a
seguinte operação de teclas.
9cX+bW 0eqbw
•Isso cria uma variável com o nome “eq1” na pasta atual (neste exemplo, a pasta “main”)
e atribui a expressão 2x + 1 a ela.
20070301
1-7-7
Variáveis e pastas
Sugestão
• Como mostrado no exemplo acima, atribuir algo a uma variável com um nome que ainda
não existe na pasta atual faz que uma nova variável com tal nome seja criada. Se já existir
uma variável com o nome especificado na pasta atual, o conteúdo da variável existente será
substituído pelos dados recém atribuídos, a menos que a variável existente esteja protegida.
Para maiores informações sobre as variáveis protegidas, consulte “Tipos de variáveis protegidos”
na página 1-7-3.
• Para armazenar uma variável recém criada em uma pasta diferente da pasta atual, especifique o
nome da variável da seguinte forma: <nome da pasta>\<nome da variável>
• Você pode usar o Gerenciador de variáveis para exibir o conteúdo de uma variável criada. Para
maiores informações, consulte “1-8 Uso do Gerenciador de variáveis”.
kExemplo de uso de variáveis
O seguinte exemplo usa a mesma variável do exemplo descrito em “Criação de uma nova
variável” na página 1-7-6.
Exemplo: Para copiar a variável “eq1” e, em seguida, colá-la nas seguintes duas equações:
eq1 + x – 2 e eq1 × 2.
uOperação na ClassPad
(1)Primeiro, verifique o conteúdo atual da variável “eq1”.
0eqbw
(2)Copie a variável arrastando a caneta sobre “eq1” e, em seguida, toque em G ou
toque em [Edit] [Copy].
•A cópia e colagem são úteis quando você precisa introduzir a mesma variável em
expressões múltiplas. Você também pode arrastar “eq1” para outra linha.
(3)Realize a operação de teclas abaixo indicadas para introduzir e executar a primeira
expressão: eq1 + x – 2.
H (ou [Edit] [Paste]) 9+X-cw
(4)Realize a operação de teclas abaixo para substituir o conteúdo atual de “eq1” pela
lista {1, 2, 3}.
9{b,c,d}W Hw
(5)Realize a operação de teclas abaixo para introduzir e executar a segunda expressão:
eq1 × 2.
H9*cw
20070301
1-7-8
Variáveis e pastas
kVariáveis da pasta “library”
As variáveis na pasta “library” podem ser acessadas sem se especificar um nome de
caminho, independentemente da pasta atual.
Exemplo: Para criar e acessar duas variáveis, uma localizada na pasta “library” e outra
localizada em outra pasta
uOperação na ClassPad
(1)Com “main” especificado como a pasta atual (predefinida), realize a seguinte operação
para criar uma variável com o nome “eq1” e atribuir os dados da lista indicada a ela.
{1, 2, 3} S eq1w
(2)Mantendo “main” especificado como a pasta atual, realize a seguinte operação para
criar uma variável com o nome “eq2” na pasta “library”, e atribua os dados da lista
indicada a ela.
{4, 5, 6} S library \ eq2 w
Especifica a pasta “library”.
(3)Verifique o conteúdo das variáveis.
eq1 w
eq2 w
Como a variavel “eq2” é armazenada
na pasta “library”, não é preciso indicar
um caminho para acessá-la.
(4)Altere a especificação da pasta atual para “Test”.
•Use a caixa de diálogo Basic Format (página 1-9-4) do Gerenciador de variáveis
(página 1-8-1) para alterar a especificação da pasta atual.
(5)Realize as seguintes operações para exibir os conteúdos das variáveis “eq1” e “eq2”.
eq1 w
Como esta operação de teclas não acessa a pasta
“main”, o nome da variável (“eq1”) é exibido sem
mostrar o conteúdo da variável.
main\eq1 w
Especificar o caminho para a pasta “main”,
onde se encontra “eq1”, exibe o conteúdo
da variável.
20070301
1-7-9
Variáveis e pastas
eq2 w
Como a variável “eq2” é armazenada
na pasta “library”, não é preciso indicar
um caminho para acessá-la.
Sugestão
• Especificar um nome de variável que existe tanto na pasta atual como na pasta “library” faz que
a variável na pasta atual seja acessada. Para maiores detalhes sobre a seqüência de prioridade
de acesso às variáveis, e como acessar as variáveis em pastas particulares, consulte “Regras
que regem o acesso às variáveis” na página 1-7-11.
• Você pode usar o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1) para mover variáveis existentes da
pasta “main” ou de uma pasta do usuário para a pasta “library”, ou ainda da pasta “library” para
outras pastas.
kUso do editor de estatística para criar uma variável LIST
O editor de estatística faz que a criação de variáveis LIST (variáveis que contêm dados de
lista) seja rápida e fácil. Este recurso é realmente conveniente quando é preciso realizar um
cálculo (estatístico, etc.) que envolve um grande número de variáveis LIST.
O editor de estatística aparece como a tela inicial quando você inicia o aplicativo Estatística.
Você também pode acessar a janela do editor de estatística a partir do aplicativo Principal,
Gráfico e Tabela e eActivity.
1
2
Introduza um nome de variável como “list_t” na célula do título na parte superior da lista na
janela do editor de estatística (1) e, em seguida, introduza valores na lista (2). Isso cria
uma variável LIST com o nome “list_t”, que é atribuída com o conteúdo da lista de dados (2).
O exemplo acima cria uma variável LIST com o nome “list_t” que é atribuída com os dados
da lista “{12, 24, 36}”.
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre como usar o editor, consulte “7-2 Uso do editor de estatística”.
20070301
1-7-10
Variáveis e pastas
Atribuição de valores e outros dados a uma variável do sistema
Como seu nome sugere, uma variável do sistema é uma variável que é criada e usada pelo
sistema (página 1-7-5). Algumas variáveis do sistema permitem a atribuição de valores
e outros dados às mesmas, enquanto que algumas variáveis do sistema não permitem
isso. Para maiores informações sobre quais as variáveis que lhe permitem controlar seu
conteúdo, consulte “Tabela das variáveis do sistema” na página α-7-1.
Bloqueio de uma variável ou pasta
Bloquear uma variável ou pasta protege a mesma contra uma eliminação ou mudança
acidental do seu conteúdo. Você pode desbloquear uma variável ou pasta bloqueada para
permitir de novo a eliminação e atribuição de dados.
•Bloquear uma variável desativa as seguintes operações: eliminar, substituir, renomear e
mover (para outra pasta).
•Bloquear uma pasta impossibilita eliminar ou renomear uma pasta.
Sugestão
• Em termos de variáveis da ClassPad, “bloquear” é completamente diferente de “proteger”. Para
maiores informações sobre “proteger”, consulte “Tipos de dados de variáveis” na página 1-7-3.
Você pode bloquear e desbloquear uma variável ou uma pasta usando o Gerenciador de
variáveis ou comandos.
uPara bloquear ou desbloquear uma variável ou pasta usando o Gerenciador
de variáveis
No Gerenciador de variáveis, selecione a pasta ou variável que deseja bloquear ou
desbloquear e, em seguida, toque em [Edit] - [Lock] ou [Edit] - [Unlock]. Para maiores
informações, consulte “1-8 Uso do Gerenciador de variáveis”.
uPara bloquear ou desbloquear uma variável ou pasta usando comandos
No aplicativo Principal ou em um programa, execute um dos comandos descritos a seguir.
Para fazer isto:
Bloquear uma variável
Desbloquear uma variável
Bloquear uma pasta
Desbloquear uma pasta
Use esta sintaxe de comando:
Lock <nome da variável>
Unlock <nome da variável>
LockFolder <nome da pasta>
UnlockFolder <nome da pasta>
Para maiores informações sobre os comandos, consulte “12-6 Referência dos comandos de
programa”.
20070301
1-7-11
Variáveis e pastas
Regras que regem o acesso às variáveis
Normalmente, você pode acessar uma variável especificando o nome da variável. As regras
nesta seção são aplicáveis quando você precisa referenciar uma variável que não está
localizada na pasta atual ou para acessar uma variável que tem o mesmo nome de uma ou
mais variáveis localizadas em outras pastas.
kSeqüência de prioridade para a busca de variáveis
Especificar o nome de uma variável para accesá-la busca as variáveis na seguinte
seqüência.
(1)Variáveis locais
(2)Variáveis na pasta atual
(3)Variáveis na pasta “library”
•Variáveis múltiplas com o mesmo nome podem existir simultaneamente como uma variável
local, como uma variável na pasta atual, e como uma variável na pasta “library”. Neste
caso, a ClassPad busca as pastas de acordo com a seqüência mostrada acima, e acessa
o primeiro caso da variável que encontra. Se você quiser acessar tal variável quando ela
ocorrer em um nível inferior na seqüência de prioridade acima, você precisa especificar o
nome da pasta junto com o nome da variável como mostrado a seguir em “Especificação
de uma variável em uma pasta particular”.
•Se uma variável especificada não puder ser encontrada, ela será tratada como uma “variável
indefinida”.
•Repare que a pasta “system” não é incluída na busca de variáveis. Para acessar uma
variável na pasta “system”, você precisa especificar apenas o nome da variável, sem
especificar o nome da pasta.
Sugestão
• As variáveis locais existem apenas quando o programa ou função definido(a) pelo usuário para a
qual ela foi criada estiver sendo executado(a).
• Quando for necessário realizar uma busca de variável durante uma sub-rotina chamada por um
programa ou função definida pelo usuário, o intervalo da busca de variáveis locais inclui apenas
as variáveis locais da sub-rotina a ser executada atualmente.
• Para maiores informações sobre os programas e funções definidos pelo usuário, consulte o
Capítulo 12.
• Apenas as variáveis locais e variáveis da pasta atual são buscadas no caso de uma operação
que armazena dados de variável ou um comando que realiza uma operação em uma variável
(como “DelVar”).
Normalmente, as variáveis da pasta “library” não são buscadas. Se você quiser incluir a pasta
“library” na busca, você deve especificar a pasta “library” como a localização das variáveis
conforme explicado a seguir.
kEspecificação de uma variável em uma pasta particular
Você pode acessar uma variável localizada dentro da pasta “main”, pasta “library”, ou uma
pasta particular do usuário especificando o nome da pasta junto com o nome da variável.
Use a seguinte sintaxe:
<nome da pasta>\<nome da variável>
Exemplo: Para especificar a variável “abc” localizada na pasta “main”
main\abc
20070301
1-8-1
Uso do Gerenciador de variáveis
1-8 Uso do Gerenciador de variáveis
O Gerenciador de variáveis é uma ferramenta que lhe permite gerenciar as variáveis do
usuário, programas, funções do usuário, e outros tipos de dados. Embora esta seção use
apenas o termo “variáveis”, as explicações dadas aqui também se referem aos outros tipos
de dados que podem ser gerenciados pelo Gerenciador de variáveis.
Visão geral do Gerenciador de variáveis
Esta seção explica como iniciar e sair do Gerenciador de variáveis. Ela também fornece
informações sobre a configuração do Gerenciador de variáveis.
Com o Gerenciador de variáveis, você pode:
•Criar, eliminar, renomear, bloquear e desbloquear pastas para armazenar variáveis, e
configurar as definições da pasta atual.
•Eliminar, copiar, renomear, mover, bloquear, desbloquear, buscar variáveis, e ver o
conteúdo das variáveis.
Início do Gerenciador de variáveis
Para iniciar o Gerenciador de variáveis, toque em O e, em seguida, toque em [Variable
Manager].
•Iniciar o Gerenciador de variáveis exibe inicialmente a lista de pastas, que é descrita na
próxima página.
20070301
1-8-2
Uso do Gerenciador de variáveis
Exibições do Gerenciador de variáveis
O Gerenciador de variáveis usa duas exibições: uma lista de pastas e uma lista de variáveis.
•A lista de pastas aparece sempre primeiro toda vez que você inicia o Gerenciador de
variáveis.
Pasta atual
Numero de variáveis contidas
na pasta
Nomes das pastas
Lista das pastas
•Tocar em um nome de pasta na lista de pastas seleciona a pasta. Tocar novamente no
nome da pasta exibe o conteúdo da pasta: uma lista de variáveis.
Nome da pasta
Numero de variáveis contidas
na pasta
Nomes das variáveis
Tipos de dados de variáveis
(pagina 1-7-3) e tamanhos (bytes)
Lista das variáveis
•Para fechar a lista de variáveis e voltar à lista de pastas, toque em [Close].
Saída do Gerenciador de variáveis
Para sair do Gerenciador de variáveis, toque no botão [Close].
20070301
1-8-3
Uso do Gerenciador de variáveis
Operações de pasta com o Gerenciador de variáveis
Esta seção descreve as várias operações de pasta que você pode realizar com o
Gerenciador de variáveis.
kEspecificação da pasta atual
A “pasta atual” é a pasta onde as variáveis criadas pelos aplicativos (excluindo eActivity) são
armazenadas, e desde a qual tais variáveis podem ser acessadas. A pasta atual predefinida
inicialmente é a pasta “main”.
Você também pode selecionar uma pasta criada por si mesmo como a pasta atual.
Operação na ClassPad
u
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
Pasta atual
(2) Toque no botão de seta para baixo de [Current]. Na lista que aparece, selecione a
pasta que deseja especificar como a pasta atual.
(3) Toque em [Close] para fechar a lista de pastas.
kCriação de uma nova pasta
Você pode usar o seguinte procedimento para criar até 87 pastas, caso necessite.
Operação na ClassPad
u
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis, que faz que a lista de pasta apareça.
(2) Na lista de pastas, toque em [Edit] e, em seguida, em [Create Folder].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para introdução do nome da pasta.
(3) Introduza o nome da pasta e, em seguida, toque em [OK].
•Isso cria a nova pasta e retorna-o à lista de pastas.
•Normalmente, um nome de pasta pode conter até oito bytes. Se o nome da sua
pasta incluir caracteres de 2 bytes, pode não ser possível introduzir oito caracteres
para o nome da pasta. Para maiores detalhes sobre os nomes das pastas, consulte
a página 1-7-5.
Sugestão
• Aparece uma mensagem de erro e sua pasta não é criada se já houver uma pasta com o mesmo
nome introduzido. Toque em [OK] para fechar a caixa de diálogo da mensagem de erro e, em
seguida, introduza um nome diferente para a pasta que está a criar.
20070301
1-8-4
Uso do Gerenciador de variáveis
kSeleção e des-seleção de pastas
As operações de pasta são realizadas nas pastas selecionadas atualmente. As pastas que
estão selecionadas atualmente na lista de pastas, são aquelas cujas caixas de seleção
estão selecionadas (marcadas). Você pode usar as seguintes operações para selecionar e
des-selecionar pastas.
Para fazer isto:
Faça isto:
Selecionar uma única pasta
Selecione a caixa de seleção próxima ao nome
da pasta.
Des-selecionar uma única pasta
Desmarque a caixa de seleção próxima ao nome
da pasta.
Selecionar todas as pastas na lista
Toque em [All] e, em seguida, em [Select All].
Des-selecionar todas as pastas na
lista
Toque em [All] e, em seguida, em [Deselect All].
Sugestão
• Se nenhuma caixa de seleção estiver selecionada atualmente na lista de pastas, qualquer
operação de pasta que seja realizada afetará a pasta cujo nome estiver realçado atualmente
na lista. Se qualquer caixa de seleção de pasta estiver selecionada atualmente, só essa pasta
será afetada por uma operação de pasta, e a pasta cujo nome estiver realçado na lista não será
afetada.
• Marcar a caixa de seleção de uma pasta faz que as caixas de seleção de todas as variáveis
dentro da mesma sejam selecionadas.
• Ao renomear uma pasta, apenas a pasta cujo nome está realçado na lista de pasta é alterado.
As outras pastas, cujas caixas de seleção estão marcadas, não serão afetadas.
kEliminação de uma pasta
Advertência!
Antes de eliminar uma pasta, certifique-se de que não precisa mais das variáveis contidas
na mesma. É uma boa idéia eliminar primeiro as variáveis que não precisa e mover as
variáveis que precisa para uma outra pasta e, em seguida, eliminar a pasta vazia.
Operação na ClassPad
u
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Abra a pasta que deseja eliminar e verifique seu conteúdo.
•Certifique-se de que não precisa mais das variáveis na pasta. Se qualquer uma das
variáveis estiver bloqueada, desbloqueie-a.
•Depois de verificar o conteúdo da pasta, feche-a e volte à lista de pastas.
(3) Selecione a caixa de seleção próxima à pasta que deseja eliminar.
•Se quiser, você pode selecionar e eliminar pastas múltiplas.
(4) Na lista de pastas, toque em [Edit] e, em seguida, em [Delete].
(5) Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK] para
eliminar a pasta ou [Cancel] para sair da caixa de diálogo sem eliminar a pasta.
20070301
1-8-5
Uso do Gerenciador de variáveis
Sugestão
• Não é possível eliminar a pasta “library” nem a pasta “main”.
• Se nenhuma caixa de seleção estiver marcada atualmente na lista de pastas, a pasta cujo nome
está realçado atualmente na lista será eliminada quando você tocar em [Edit] e, em seguida, em
[Delete].
• Aparecerá uma mensagem de erro e a pasta não será eliminada em qualquer uma das seguintes
condições:
• Se a pasta estiver bloqueada.
• Se qualquer variável dentro da pasta estiver bloqueada.
• Se ainda houver variáveis dentro da pasta.
kRenomeação de uma pasta
Você pode usar o seguinte procedimento para renomear uma pasta existente.
Operação na ClassPad
u
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Toque no nome da pasta que deseja renomear, de modo que fique realçado.
(3) Toque em [Edit] e, em seguida, em [Rename].
(4) Introduza o novo nome da pasta.
(5) Quando o nome estiver como quiser, toque em [OK] para salvá-lo, ou toque em [Cancel]
para cancelar o procedimento de renomeação.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para introdução de um novo nome de pasta.
Sugestão
• Ao renomear uma pasta, apenas a pasta cujo nome está realçado na lista de pastas será renomeada.
As outras pastas, cujas caixas de seleção estão marcadas, não serão afetadas.
• Uma pasta que está bloqueada não pode ser renomeada.
kBloqueio e desbloqueio de uma pasta
Uma pasta não pode ser eliminada nem renomeada enquanto estiver bloqueada. Bloqueie
qualquer pasta se quiser protegê-la contra uma eliminação acidental.
uPara bloquear uma pasta
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Marque a caixa de seleção próxima à pasta que deseja bloquear.
•Se você quiser bloquear pastas múltiplas, marque todas as respectivas caixas de
seleção.
(3) Toque em [Edit] e, em seguida, em [Lock].
•Isso bloqueia a pasta selecionada atualmente, e adiciona um ícone b à esquerda
do seu nome para indicar que ela está bloqueada.
uPara desbloquear uma pasta
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Marque a caixa de seleção próxima à pasta que deseja desbloquear.
(3) Toque em [Edit] e, em seguida, em [Unlock].
20070301
1-8-6
Uso do Gerenciador de variáveis
kIntrodução de um nome de pasta em um aplicativo
Realize o seguinte procedimento quando quiser introduzir o nome de uma pasta exibido na
janela do Gerenciador de variáveis no aplicativo, a partir da qual iniciou o Gerenciador de
variáveis.
Operação na ClassPad
u
(1) No aplicativo Principal, aplicativo Gráfico e Tabela,
ou em algum outro aplicativo, mova o cursor para a
posição onde deseja introduzir o nome da pasta.
(2)Inicie o Gerenciador de variáveis para exibir a lista de
pastas.
(3) Toque na pasta cujo nome deseja introduzir, de modo o nome seja realçado.
(4) Toque em [INPUT].
•Este procedimento fecha o Gerenciador de variáveis
e introduz o nome da pasta selecionada no passo (3)
no aplicativo, na posição atual do cursor.
20070301
1-8-7
Uso do Gerenciador de variáveis
Operações com variáveis
Esta seção explica as várias operações que você pode realizar com variáveis no
Gerenciador de variáveis.
kAbertura de uma pasta
Realize os seguintes passos para abrir uma pasta e exibir as variáveis contidas nela.
uOperação na ClassPad
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Toque no nome da pasta que deseja abrir, de modo que fique realçada e, em seguida,
toque nele de novo.
•Este procedimento abre a pasta e exibe uma lista de variáveis mostrando seu
conteúdo.
(3) Para voltar à lista de pastas, toque em [Close].
kAbertura da pasta “library”
Repare que o procedimento que você deve usar para abrir a pasta “library” é diferente do
procedimento para abrir outras pastas.
uOperação na ClassPad
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Toque em [View] e, em seguida, em [“library” Folder].
•Este procedimento abre a pasta “library” e exibe uma lista de variáveis mostrando
seu conteúdo.
(3) Para voltar à lista de pastas, toque em [Close].
Sugestão
• Você também pode abrir a pasta “library” (tocando em [View] e, em seguida, em [pasta “library”])
enquanto a lista de variáveis estiver no mostrador.
kExibição da lista de um tipo particular de variável
Você pode usar a lista de variáveis para produzir uma lista de um tipo particular de variável.
uOperação na ClassPad
(1) No Gerenciador de variáveis, abra qualquer pasta para exibir o conteúdo de uma lista
de variáveis.
(2) Toque em [View] e, em seguida, em [Variable Type].
•Este procedimento exibe a caixa de diálogo Variable
Type para especificar o tipo de dados da variável.
20070301
1-8-8
Uso do Gerenciador de variáveis
(3) Na caixa de diálogo, toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione o tipo
de dados da lista que aparece.
•Para exibir variáveis para todos os tipos de dados, selecione [All].
•Para maiores detalhes sobre os nomes dos tipos de dados e variáveis, consulte “Tipos
de dados de variáveis” na página 1-7-3.
(4) Depois de selecionar o tipo de dados desejado, toque em [OK] para aplicá-lo ou em
[Cancel] para sair da caixa de diálogo de seleção sem alterar a definição atual.
Sugestão
• Voltar à lista de pastas ou sair do Gerenciador de variáveis faz que o tipo de dados mude para a
definição inicial, que é [All].
• Realizar esta operação limpa as caixas de seleção para todas as variáveis dentro da pasta
aplicável.
kSeleção de uma variável
Antes que possa copiar, eliminar ou realizar qualquer outra operação com uma variável,
você deve selecioná-la primeiro.
uPara selecionar ou des-selecionar uma variável
(1) No Gerenciador de variáveis, abra qualquer pasta para exibir seu conteúdo na lista de
variáveis.
(2) Realize uma das seguintes operações para selecionar ou des-selecionar uma variável.
Para fazer isto:
Faça isto:
Selecionar uma única variável
Marque a caixa de seleção próxima ao nome
da variável.
Des-selecionar uma única variável
Desmarque a caixa de seleção próxima ao
nome da variável.
Selecionar todas as variáveis
Toque em [All] e, em seguida, em [Select All].
Des-selecionar todas as variáveis
Toque em [All] e, em seguida, em
[Deselect All].
Sugestão
•Se nenhuma caixa de seleção estiver marcada atualmente na lista de pastas, qualquer operação
de variável que seja realizada afetará a variável cujo nome estiver realçado atualmente na lista.
Se qualquer caixa de seleção de variável estiver selecionada atualmente, apenas essa variável
será afetada por uma operação de variável, e a variável cujo nome estiver realçado na lista não
será afetada.
• O estado de seleção/des-seleção de uma variável é retido, mesmo que você retorne de uma da
lista de variáveis para a lista de pastas. Sair do Gerenciador de variáveis ou alterar a seleção do
tipo de dados, entretanto, faz que todas as variáveis sejam des-selecionadas.
• Ao renomear uma variável, apenas a variável cujo nome está realçado na lista de variáveis é
alterada. Se outras variáveis estiverem selecionadas (marcadas), elas não serão afetadas.
20070301
1-8-9
Uso do Gerenciador de variáveis
kEliminação de uma variável
Realize os seguintes passos quando quiser apagar uma variável.
uOperação na ClassPad
(1) Abra a pasta que contém a variável que deseja eliminar e exiba a lista de variáveis.
(2) Marque a caixa de seleção próxima à variável que deseja eliminar.
(3) Toque em [Edit] e, em seguida, [Delete].
(4) Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK]
para eliminar a variável selecionada ou em [Cancel] para cancelar a operação de
eliminação.
•Para eliminar variáveis múltiplas, marque todas as respectivas caixas de seleção.
Sugestão
• Se nenhuma caixa de seleção estiver selecionada na lista de variáveis, a variável cujo nome
estiver realçado atualmente na lista será eliminado quando você tocar em [Edit] e, em seguida,
em [Delete].
• Se a variável selecionada atualmente estiver bloqueada, aparecerá uma mensagem de erro e a
variável não será eliminada.
kCópia e movimento de uma variável
Você pode realizar o seguinte procedimento de copiar ou mover uma variável para outra
pasta.
uOperação na ClassPad
(1)Abra a pasta que contém a variável que deseja copiar ou mover, e exiba a lista de
variáveis.
(2)Marque a caixa de seleção próxima à variável que deseja copiar ou mover.
•Para copiar ou mover variáveis múltiplas, marque todas as respectivas caixas de
seleção.
(3)Realize a operação de cópia ou de movimento.
Para fazer isto:
Realize esta operação:
Copiar a variável
Toque em [Edit] e, em
seguida, em [Copy].
Mover a variável
Toque em [Edit] e, em
seguida, em [Move].
•Este procedimento faz que a caixa de diálogo para
seleção da pasta de destino apareça.
(4)Na caixa de diálogo, toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione a
pasta de destino da lista que aparece.
(5)Quando a pasta de destino desejada estiver selecionada, toque em [OK] para
realizar a operação de cópia ou movimento, ou toque em [Cancel] para cancelar o
procedimento.
20070301
1-8-10
Uso do Gerenciador de variáveis
Sugestão
• Se nenhuma caixa de seleção estiver selecionada atualmente na lista de variáveis, a variável
cujo nome estiver realçado atualmente na lista será copiada ou movida.
• Se uma variável com o mesmo nome já existir na pasta de destino, a mesma será substituída
pela variável que você estiver copiando ou movendo.
• Aparecerá uma mensagem de erro e a variável não será copiada ou movida se uma variável com
o mesmo nome já existir na pasta de destino ou se tal variável estiver bloqueada ou protegida.
• Uma variável que está bloqueada não pode ser movida.
kRenomeação de uma variável
Realize os seguintes passos quando quiser renomear uma variável.
uOperação na ClassPad
(1)Abra a pasta que contém a variável que deseja renomear e exiba a lista de variáveis.
(2)Toque no nome da variável que deseja renomear de modo que fique realçado.
(3)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Rename].
•Este procedimento exibe uma caixa de diálogo para introdução do novo nome da
variável.
(4)Introduza o novo nome da variável.
(5)Quando o nome estiver como quiser, toque em [OK] para salvá-lo, ou toque em [Cancel]
para cancelar o procedimento de renomeação.
Sugestão
• Ao renomear uma variável, apenas a variável cujo nome estiver realçado na lista de variáveis
será alterada. As outras variáveis cujas caixas de seleção estiverem marcadas não serão
afetadas.
• Uma variável que está bloqueada não pode ser renomeada.
kBloqueio e desbloqueio de uma variável
Uma variável bloqueada não pode ser eliminada, movida ou renomeada. Uma variável
bloqueada também não pode ser substituída por uma variável com o mesmo nome da
variável que estiver sendo movida ou copiada para sua pasta. Bloqueie qualquer variável
que quiser proteger contra uma eliminação acidental.
uPara bloquear uma variável
(1)Abra a pasta que contém a variável que deseja bloquear e exiba a lista de variáveis.
(2)Marque a caixa de seleção próxima à variável que deseja bloquear.
•Se você quiser bloquear variáveis múltiplas, marque todas as respectivas caixas de
verificação.
(3)Toque [Edit] e, em seguida, em [Lock].
•Este procedimento bloqueia a variável selecionada atualmente e adiciona um ícone
b à esquerda do seu nome para indicar que ela está bloqueada.
20070301
1-8-11
Uso do Gerenciador de variáveis
uPara desbloquear uma variável
(1)Abra a pasta que contém a variável que deseja desbloquear e exiba a lista de
variáveis.
(2)Marque a caixa de seleção próxima à variável que deseja desbloquear.
(3)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Unlock].
kBusca de uma variável
Você pode usar o seguinte procedimento para buscar o nome de uma variável particular na
pasta “main” ou em uma pasta definida pelo usuário. Repare que não é possível realizar a
busca na pasta “library”.
Operação na ClassPad
u
(1) Inicie o Gerenciador de variáveis e exiba a lista de pastas.
(2) Na lista de pastas, toque em [Search] e, em seguida, novamente em [Search].
•Este procedimento exibe uma caixa de diálogo para introdução de uma seqüência
de busca.
(3) Introduza o nome da variável que deseja encontrar e,
em seguida, toque em [OK].
•Um ponto de exclamação ( ) aparece na frente
de todas as pastas que contêm um nome de
variável que corresponde ao nome da sua
busca.
Sugestão
• A mensagem “Not Found” aparece no mostrador se uma correspondência não for encontrada.
• O ponto de exclamação ( ) permanece na lista de pastas até que você saia do Gerenciador de
variáveis ou realize outra operação de busca. Repare também que o ponto de exclamação
( ) permanece na frente do nome da pasta, mesmo que você elimine ou renomeie a variável
encontrada.
20070301
1-8-12
Uso do Gerenciador de variáveis
kExibição do conteúdo de uma variável
Você pode usar o Gerenciador de variáveis para exibir o conteúdo de uma variável
particular.
Operação na ClassPad
u
(1) Abra a pasta que contém a variável cujo conteúdo deseja exibir na lista de variáveis.
(2) Toque no nome da variável cujo conteúdo deseja ver de modo que fique realçado, e,
em seguida, toque nele novamente.
•Este procedimento exibe uma caixa de diálogo que mostra o conteúdo da variável.
Exemplo do conteúdo da variável EXPR
(3) Para fechar a caixa de diálogo, toque em [OK].
Sugestão
• Você pode usar este procedimento para exibir o conteúdo apenas dos seguintes tipos de
variáveis: EXPR, STR, LIST, MAT, FUNC, PRGM, TEXT, PICT.
20070301
1-8-13
Uso do Gerenciador de variáveis
kIntrodução do nome de uma variável em um aplicativo
Realize o seguinte procedimento quando quiser introduzir o nome de uma variável da janela
do Gerenciador de variáveis no aplicativo a partir da qual iniciou o Gerenciador de variáveis.
Operação na ClassPad
u
(1)No aplicativo Principal, aplicativo Gráfico e Tabela ou
algum outro aplicativo, mova o cursor para a posição
onde deseja introduzir o nome da variável.
(2)Inicie o Gerenciador de variáveis para exibir a lista de
pastas.
(3)Encontre o nome da pasta que contém a variável cujo nome deseja introduzir, e toque
nele duas vezes.
(4)Toque na variável cujo nome deseja introduzir, de modo que seu nome fique realçado.
(5)Toque em [INPUT].
•Isso fecha o Gerenciador de variáveis e introduz
o nome da variável selecionado no passo (4) no
aplicativo, na posição atual do cursor.
•Neste exemplo, a variável está localizada em uma
pasta (bio) que não é a pasta atual e, portanto, o
nome da pasta precisa ser especificado (bio\list02).
Se a variável estiver localizada na pasta atual, não é
preciso especificar seu nome (list02).
20070301
1-9-1
Configuração das definições do formato dos aplicativos
1-9Configuração das definições do formato dos
aplicativos
O menu O inclui as definições de formato para configurar a unidade angular e o número
de dígitos que são exibidos para os resultados dos cálculos, bem como os comandos
específicos a cada aplicativo. O seguinte descreve cada uma das definições e comandos
que são disponíveis no menu O.
Selecione este comando
do menu O:
Para fazer isto:
Especificar a pasta para as variáveis e configurar as definições
do formato numérico, unidade angular e outras definições básicas
para todos os aplicativos incorporados
Configurar as definições da janela gráfica e de desenho de gráfico
para os aplicativos Gráfico e Tabela, Cônica e outros aplicativos
com representação gráfica
Configurar as definições da janela de gráfico 3D e de desenho de
gráfico para o aplicativo Gráfico 3D
Configurar as definições do formato numérico e da unidade
angular para o aplicativo Geometria
Configurar as definições de transformação de Fourier e FFT
Configurar as definições do aplicativo Financial
Configurar as definições do aplicativo Apresentação
Configurar as definições do aplicativo Comunicação
Retornar todas as definições do menu Setup aos seus estados
iniciais (exceto a definição da pasta atual especificada na caixa de
diálogo Basic Format)
Basic Format
Graph Format
3D Format
Geometry Format
Advanced Format
Financial Format
Presentation
Communication
Default Setup
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre a estrutura e conteúdo do menu O, consulte “Uso do menu O”
na página 1-5-4.
uOperação na ClassPad
(1)Abra qualquer aplicativo (exceto o aplicativo Sistema).
(2)Toque em O.
(3)Toque no comando desejado: Basic Format, Graph Format, 3D Format, Geometry
Format, Advanced Format, Financial Format, Presentation ou Communication.
•Para configurar as definições Graph Format, por exemplo, toque em O e, em [Graph
Format]. Isso exibirá a caixa de diálogo Graph Format.
•Algumas caixas de diálogo de configuração contêm folhas com várias guias como
a caixa de diálogo Graph Format. Toque na guia para a folha que contém as
definições que deseja configurar.
(4) Use a caixa de diálogo para configurar as definições desejadas.
•Para maiores detalhes sobre as definições que você pode configurar em cada uma
das caixas de diálogo, consulte “Definições do formato dos aplicativos” na página
1-9-4.
•Algumas definições requerem a especificação de uma variável. Para maiores
informações, consulte “Especificação de uma variável” na próxima página.
(5) Para fechar uma caixa de diálogo e aplicar suas definições, toque em [Set]. Para
fechar uma caixa de diálogo sem aplicar suas definições, toque em [Cancel] ou no
botão
no canto superior direito da caixa de diálogo.
20070301
1-9-2
Configuração das definições do formato dos aplicativos
Especificação de uma variável
Certas definições requerem a especificação de variáveis. Se você especificar uma variável
definida pelo usuário quando configurar a definição de um item deste tipo, você deve
especificar a pasta onde a variável está armazenada e o nome da variável.
Exemplo: Para usar Table Variable na guia Special na caixa de diálogo Graph Format para
configurar uma variável do usuário
Operação na ClassPad
u
(1) Toque em O ou toque em s no painel de ícones e, em seguida, toque em [Graph
Format].
• Isso exibe a caixa de diálogo Graph Format.
(2) Toque na guia Special.
(3) Toque no botão de seta para baixo de Table Variable.
• Isso exibe uma lista de variáveis.
(4) Na lista, toque em “Select List Name...”.
• Isso exibe a caixa de diálogo Select Data para a seleção de uma variável.
Tipo de variável
Selecione a pasta onde a
variável está armazenada.
Especifique o nome da variável.
20070301
1-9-3
Configuração das definições do formato dos aplicativos
(5)Use a caixa de diálogo Select Data para especificar a pasta onde a variável está
armazenada e, em seguida, especifique o nome da variável.
•A caixa de diálogo de amostra no passo (4) mostra a seleção da variável de lista com
o nome “ab”, que está localizada na pasta “main”.
(6)Toque em [OK].
• Isso fecha a caixa de diálogo Select Data.
Esta linha mostra o <nome da
pasta>\<nome da variável>
especificados no passo (5)
(“main\ab”, neste caso).
Esta caixa indica que “main\ab”
está selecionado para Table
Variable.
(7) Toque em [Set] para salvar suas definições.
Inicialização de todas as definições de formato dos aplicativos
Realize o seguinte procedimento quando quiser retornar todas as definições de formato dos
aplicativos aos seus estados iniciais.
Operação na ClassPad
u
(1) Toque em O ou em s no painel de ícones e, em seguida, toque em [Default
Setup].
(2) Em resposta à mensagem “Reset Setup Data?” que aparece, toque em [OK] para
inicializar todas as definições ou em [Cancel] para cancelar o procedimento de
inicialização.
•Se você tocar em [OK], as definições serão inicializadas e, em seguida, aparecerá
uma caixa de diálogo no mostrador.
•Para maiores detalhes sobre as definições iniciais para cada item, consulte “Definições
do formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
Sugestão
• Inicializar as definições do menu Setup não afeta a definição da pasta atual na caixa de diálogo
Basic Format. Para maiores detalhes sobre a pasta atual, consulte “Especificação da pasta atual”
na página 1-8-3.
20070301
1-9-4
Configuração das definições do formato dos aplicativos
Definições do formato dos aplicativos
Esta seção oferece detalhes sobre todas as definições que você pode configurar usando as
definições do menu Setup.
Os dois pontos a seguir aplicam-se a todas as caixas de diálogo.
•Algumas definições envolvem a ativação e desativação de opções. Marcar uma caixa de
seleção próxima a uma opção (de modo que fique com uma marca de verificação) ativa a
opção, enquanto que limpar uma caixa de seleção desativa a opção.
•As outras definições consistem em uma caixa de texto com um botão de seta para baixo à
direita. Toque no botão de seta para baixo para exibir uma lista das definições disponíveis e,
em seguida, toque na definição desejada.
Importante!
•As definições marcadas com um asterisco (*) nas seguintes tabelas são as definições
iniciais.
kCaixa de diálogo Basic Format (Formato básico)
Use a caixa de diálogo Basic Format para configurar as definições básicas para cálculos,
células e outros parâmetros.
uCurrent Folder (Pasta atual)
Para especificar esta pasta como a pasta atual:
Selecione esta definição:
main
main*
Uma pasta definida pelo usuário
Qualquer outra definição
•As definições Current Folder também podem ser configuradas com o Gerenciador de
variáveis. Para maiores informações, consulte “Especificação da pasta atual” na página
1-8-3.
20070301
1-9-5
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uNumber Format (Formato dos números)
Para especificar este tipo de formato de exibição para valores
numéricos:
Selecione esta
definição:
Exibição exponencial automática para valores menores que 10–2 e de
1010 ou maiores (quando se está no modo Decimal)
Normal 1*
Exibição exponencial automática para valores menores que 10–9 e de
1010 ou maiores (quando se está no modo Decimal)
Normal 2
Número fixo de casas decimais
Fix 0 – 9
Número fixo de dígitos significativos
Sci 0 – 9
uAngle (Ângulo)
Para especificar esta unidade angular:
Selecione esta
definição:
Radianos
Radian*
Graus
Degree
Grados
Grad
uAdvanced (Avançado)
Para fazer isto:
Faça isto:
Realizar cálculos com números complexos (modo
Complexo)
Marque a caixa de seleção Complex
Format.
Realizar cálculos com números reais (modo Real)
Desmarque a caixa de seleção
Complex Format.*
Exibir resultados com números decimais (modo
Decimal)*1
Marque a caixa de seleção Decimal
Calculation.
Deixar os resultados dos cálculos como expressões
(modo Normal)*1
Desmarque a caixa de seleção
Decimal Calculation.*
Desativar a simplificação de expressões (modo
Assistente)*2
Marque a caixa de seleção Assistant.
Ativar a simplificação de expressões (modo Álgebra)*2
Desmarque a caixa de seleção
Assistant.*
Especificar a ordem descendente (e.g. x2 + x + 1) para
a expressão do resultado do cálculo
Especificar a ordem ascendente (e.g. 1 + x + x2) para a
expressão do resultado do cálculo
Marque a caixa de seleção
Descending Order.*
Desmarque a caixa de seleção
Descending Order.
Especificar que as variáveis no cálculo do modo
Complexo devem ser tratadas como números reais
• Com esta definição, re(a+bi)=a e im(a+bi)=b.
Marque a caixa de seleção Variable
is Real.
Especificar que as variáveis no cálculo do modo
Complexo devem ser tratadas como números complexos
Desmarque a caixa de seleção
Variable is Real.*
*1 Executar 1 ÷ 2 no modo Decimal produz um resultado de 0,5, enquanto que no modo
Normal produz um resultado de 1
2.
*2 Executar x2 + 2x + 3x + 6 E no modo Assistente produz um resultado de x2 + 2 • x +
3 • x + 6, enquanto que no modo Álgebra produz um resultado de x2 + 5 • x + 6.
Importante!
O modo Assistente é disponível apenas no aplicativo Principal e aplicativo eActivity.
20070301
1-9-6
Configuração das definições do formato dos aplicativos
kCaixa de diálogo Graph Format (Formato de gráfico)
Use a caixa de diálogo Graph Format para configurar as definições para a janela de gráfico
e para o desenho de gráficos.
Guia Basic (Básico)
uAxes (Eixos)
Para fazer isto:
Ativar a exibição dos eixos da janela de gráfico
Ativar a exibição dos eixos da janela de gráfico junto com o valor
máximo e valor mínimo de cada eixo
Desativar a exibição dos eixos da janela de gráfico
Selecione esta definição:
On*
Number
Off
uOutras definições
Para fazer isto:
Ativar a exibição da grade da janela de gráfico
Desativar a exibição da grade da janela de gráfico
Ativar a exibição das etiquetas dos eixos da janela de
gráfico
Desativar a exibição das etiquetas dos eixos da janela
de gráfico
Ativar a exibição das setas do controlador de gráfico
durante a representação gráfica
Desativar a exibição das setas de controle de gráfico
durante a representação gráfica
Desenhar gráficos com pontos plotados
Desenhar gráficos com linhas cheias
Ativar a exibição do nome da função e a função
Desativar a exibição do nome da função e a função
Ativar a exibição das coordenadas do ponteiro da
janela de gráfico
20070301
Faça isto:
Marque a caixa de seleção Grid Points.
Desmarque a caixa de seleção Grid Points.*
Marque a caixa de seleção Labels.
Desmarque a caixa de seleção Labels.*
Marque a caixa de seleção G-Controller.
Desmarque a caixa de seleção G-Controller.*
Marque a caixa de seleção Draw Plot.
Desmarque a caixa de seleção Draw Plot.*
Marque a caixa de seleção Graph Function.*
Desmarque a caixa de seleção Graph Function.
Marque a caixa de seleção Coordinates.*
1-9-7
Configuração das definições do formato dos aplicativos
Para fazer isto:
Desativar a exibição das coordenadas do ponteiro da
janela de gráfico
Ativar a exibição do cursor guia durante a
representação gráfica
Desativar a exibição do cursor guia durante a
representação gráfica
Desenhar múltiplos gráficos simultaneamente
Desenhar múltiplos gráficos um por um
Ativar a exibição das coordenadas do ponteiro da
janela de gráfico e sua derivada na exibição da tabela
numérica
Desativar a exibição das coordenadas do ponteiro da
janela de gráfico e sua derivada na exibição da tabela
numérica
Faça isto:
Desmarque a caixa de seleção Coordinates.
Marque a caixa de seleção Leading Cursor.
Desmarque a caixa de seleção Leading
Cursor.*
Marque a caixa de seleção Simul Graph.
Desmarque a caixa de seleção Simul Graph.*
Marque a caixa de seleção Derivative/Slope.
Desmarque a caixa de seleção
Derivative/Slope.*
Guia Special (Especial)
uBackground (Fundo)
Para fazer isto:
Desativar a exibição de fundo da janela de gráfico
Selecionar uma imagem para ser usada como fundo da janela de
gráfico
Selecione esta definição:
Off*
<nome da imagem>
uCell Width Pattern (Padrão de largura das células)
Para especificar esta largura de linha para o editor de estatística
e exibições da tabela de dados:
2 células
3 células
4 células
Selecione esta definição:
2 Cells
3 Cells*
4 Cells
uTable Variable (Variável de tabela)
Para especificar esta fonte para os dados da tabela:
Introdução na tabela
Dados de lista
Selecionar os dados de uma lista para usá-los como a fonte para os
dados da tabela
Selecione esta definição:
Table input*
list1 a list6
<nome da lista>
uSummary Table (Tabela de resumo)
Para especificar esta fonte para os dados da tabela de resumo:
Janela de exibição
Dados de lista
Selecionar os dados de uma lista para usá-los como a fonte para os
dados da tabela de resumo
Selecione esta definição:
View Window*
list1 a list6
<nome da lista>
uSummary Table f ’’(x) (Tabela de resumo f ’’(x))
Para fazer isto:
Ativar a exibição da segunda derivada para as tabelas de resumo
Desativar a exibição da segunda derivada para as tabelas de resumo
20070301
Selecione esta definição:
On*
Off
1-9-8
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uStat Window Auto (Janela de estatística automática)
Para fazer isto:
Configurar as definições da janela de exibição do
aplicativo Estatística automaticamente
Configurar as definições da janela de exibição do
aplicativo Estatística manualmente
Faça isto:
Marque a caixa de seleção
Stat Window Auto.*
Desmarque a caixa de seleção
Stat Window Auto.
kCaixa de diálogo 3D Format (Formato 3D)
Use a caixa de diálogo 3D Format para configurar as
definições para a janela de gráfico 3D e para o desenho
de gráficos 3D. Para maiores detalhes sobre o aplicativo
Gráfico 3D, consulte o Capítulo 5.
uCoordinates (Coordenadas)
Para fazer isto:
Exibir os valores das
coordenadas usando
coordenadas retangulares
Exibir os valores das
coordenadas usando
coordenadas polares
Desativar a exibição de
coordenadas
uAxes (Eixos)
Selecione esta
definição:
Rectangular*
Polar
Para fazer isto:
Exibir eixos normalmente
Exibir eixos de
coordenadas do tipo caixa
Desativar a exibição de
eixos
Selecione esta
definição:
On
Box
Off*
Off
uLabels (Etiquetas)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Ativar a exibição das etiquetas de eixo da
On
janela de gráfico
Desativar a exibição das etiquetas de eixo da
Off*
janela de gráfico
uBackground (Fundo)
Para fazer isto:
Desativar a exibição de fundo da janela de
gráfico
Selecionar uma imagem para ser usada
como o fundo da janela de gráfico
Selecione esta definição:
Off*
<nome pict>
•A definição acima é igual à definição Background na caixa de diálogo Graph Format.
20070301
1-9-9
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uG-Controller (Controlador de gráfico)
Para fazer isto:
Faça isto:
Ativar a exibição das setas de controle de
gráfico durante o desenho de gráfico
Marque a caixa de seleção G-Controller.
Desativar a exibição das setas de controle de
gráfico durante o desenho de gráfico
Desmarque a caixa de seleção
G-Controller.*
•A definição anterior é igual à definição G-Controller na caixa de diálogo Graph Format.
kCaixa de diálogo Geometry Format (Formato de geometria)
Use a caixa de diálogo Geometry Format para configurar as definições para o aplicativo
Geometria.
Sugestão
• A informação que aparece na área de exibição
na parte inferior da caixa de diálogo mostra uma
exibição da janela do aplicativo Geometria, baseada
nas definições feitas na metade superior da caixa de
diálogo.
uNumber Format (Formato numérico)
Para especificar este tipo de formato de exibição de
valores numéricos na janela do aplicativo Geometria:
Selecione esta definição:
Exibição exponencial automática para valores menores
que 10–2 e desde 1010 ou maiores (quando estiver no modo
Decimal)
Normal 1
Exibição exponencial automática para valores menores
que 10–9 e desde 1010 ou maiores (quando estiver no modo
Decimal)
Normal 2
Número fixo de casas decimais
Fix 0 – 9
Número fixo de dígitos significativos
Sci 0 – 9
•A definição Number Format inicial é Fix 2.
20070301
1-9-10
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uMeasure Angle (Ângulo de medição)
Para especificar a unidade angular para a caixa de
medição:
Selecione esta definição:
Radianos
Radian
Graus
Degree*
Grados
Grad
uFunction Angle (Ângulo de função)
Para especificar a unidade angular para a representação
gráfica:
Selecione esta definição:
Radianos
Radian*
Graus
Degree
Grados
Grad
uAxes (Eixos)
Para definir a condição inicial dos eixos da janela de
gráfico ao abrir o aplicativo Geometria:
Selecione esta definição:
Ativar a exibição dos eixos da janela de gráfico
On
Ativar a exibição dos eixos da janela de gráfico junto com o
valor máximo e valor mínimo de cada eixo
Number
Desativar a exibição dos eixos da janela de gráfico
Off*
uInteger Grid (Grade de números inteiros)
Para definir a condição inicial da grade
de números inteiros ao abrir o aplicativo
Geometria:
Faça isto:
Ativar a exibição da grade de números inteiros
Marque a caixa de seleção
Integer Grid.
Desativar a exibição da grade de números inteiros
Desmarque a caixa de seleção
Integer Grid.*
20070301
1-9-11
Configuração das definições do formato dos aplicativos
kCaixa de diálogo Advanced Format (Formato avançado)
Use a caixa de diálogo Advanced Format para
configurar as definições para a transformação de
Fourier e FFT.
uFourier Transform (Transformação de Fourier)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar a seguinte fórmula para a transformação de
Pure Math*
Fourier:
Especificar a seguinte fórmula para a transformação de
Modern Physics
Fourier:
Especificar a seguinte fórmula para a transformação de
Classical Physics
Fourier:
Especificar a seguinte fórmula para a transformação de
Probability
Fourier:
Especificar a seguinte fórmula para a transformação de
Signal Processing
Fourier:
uFFT
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar Matemática pura para a constante de
escalonamento de FFT
Pure Math
Especificar Processamento de sinal para a constante de
escalonamento de FFT
Signal Processing*
Especificar Análise de dados para a constante de
escalonamento de FFT
Data Analysis
20070301
1-9-12
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uAssume positive real (Assumir número real positivo)
Para fazer isto:
Faça isto:
Assumir que variáveis para cálculos de Fourier são números
reais positivos
Marque a caixa de seleção
Assume positive real.*
Permitir que números complexos sejam usados como
variáveis para cálculos de Fourier
Desmarque a caixa de
seleção Assume positive
real.
kCaixa de diálogo Financial Format (Formato financeiro)
Use a caixa de diálogo Financial Format para
configurar as definições para o aplicativo Financial.
Guia Basic (Básico)
uDays in Year (Dias no ano)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar um ano de 360 dias.
360 days*
Especificar um ano de 365 dias.
365 days
uPayment Date (Data de pagamento)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar o começo do período para a data de pagamento
Beginning of period
Especificar o final do período para a data de pagamento
End of period*
uDate Format (Formato da data)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar dia/mês/ano como o formato da data
DD/MM/YYYY
Especificar mês/dia/ano como o formato da data
MM/DD/YYYY*
Especificar ano/mês/dia como o formato da data
YYYY/MM/DD
20070301
1-9-13
Configuração das definições do formato dos aplicativos
uAutomatically copy common fields to new calculation (Copiar campos comuns
automaticamente para um novo cálculo)
Para fazer isto:
Faça isto:
Ao mudar para outro tipo de cálculo, copiar
automaticamente o conteúdo de todos os
campos no cálculo atual cujos nomes sejam
iguais aos nomes dos campos no novo cálculo
Marque a caixa de seleção Automatically
copy common fields to new calculation.
Ao mudar para outro tipo de cálculo, limpar
todos os campos
Desmarque a caixa de seleção
Automatically copy common fields to new
calculation.*
Guia Special (Especial)
uOdd Period (Período irregular)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar juros compostos para meses irregulares (parciais) Compound (CI)
Especificar juros simples para meses irregulares (parciais)
Simple (SI)
Especificar nenhuma separação de meses completos e
irregulares (parciais)
Off*
uCompounding Frequency (Freqüência de capitalização)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Especificar capitalização de uma vez ao ano
Annual*
Especificar capitalização de duas vezes ao ano
Semi-annual
uBond Interval (Intervalo de título)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Usar um número de pagamentos como o termo para os
cálculos de títulos
Term*
Usar uma data como o termo para os cálculos de títulos
Date
uProfit Amount/Ratio (Quantia/índice de lucro)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Usar a quantia (PRF) para cálculos do ponto de equilíbrio
Amount (PRF)*
Usar o índice de lucro (r%) para cálculos do ponto de
equilíbrio
Ratio (r%)
uBreak-Even Value (Valor do ponto de equilíbrio)
Para fazer isto:
Selecione esta definição:
Usar uma quantidade para cálculos do ponto de equilíbrio
Quantity*
Usar uma quantia de vendas para cálculos do ponto de
equilíbrio
Sales
20070301
1-9-14
Configuração das definições do formato dos aplicativos
kCaixa de diálogo Presentation (Apresentação)
Use a caixa de diálogo Presentation para configurar as
definições para o aplicativo Apresentação. Para maiores
detalhes sobre o aplicativo Apresentação, consulte o
Capítulo 11.
Para fazer isto:
Faça isto:
Enviar dados copiados para um dispositivo
externo
Selecione “Outer device” para Screen
Copy To.*
Salvar dados copiados internamente como
dados de apresentação
Selecione “P1:<Nome do arquivo>**”
a “P20:<Nome do arquivo>**” para
Screen Copy To.
Especificar a velocidade de mudança de
página para a reprodução automática
Especifique um valor Play Speed de 1
(mais rápido) a 10 (mais lento).
Capturar a metade superior da tela quando
h for tocado
Marque a caixa de seleção Half Screen
Capturing.
Capturar a tela inteira quando h for tocado
Desmarque a caixa de seleção Half
Screen Capturing.*
Ativar a reprodução repetida de arquivos
Marque a caixa de seleção Repeat.
Desativar a reprodução repetida de arquivos
Desmarque a caixa de seleção
Repeat.*
Ativar a indicação do número de página
durante a reprodução e edição
Marque a caixa de seleção Page
Number.*
Desativar a indicação do número de página
durante a reprodução e edição
Desmarque a caixa de seleção Page
Number.
•A definição inicial para Play Speed é 4.
** O <Nome do arquivo> mostrará o nome do arquivo de apresentação.
20070301
1-9-15
Configuração das definições do formato dos aplicativos
kCaixa de diálogo Communication (Comunicação)
Use a caixa de diálogo Communication para configurar as
definições de comunicação. Para maiores detalhes sobre o
aplicativo Comunicação, consulte o Capítulo 17.
uScreen Copy To (Copiar tela para)
uCable Type (Tipo de cabo)
Para fazer isto com os
Selecione
dados copiados gerados esta
pelo toque de h:
definição:
Para usar este tipo de cabo para
comunicação de dados:
Selecione esta
definição:
Enviar os dados copiados
Outer Device*
para um dispositivo externo
Cabo de 3 pinos
3pin cable
Cabo USB
USB cable*
Salvar os dados copiados
internamente como dados P1 - P20
de apresentação
uSpeed (3Pin) (Velocidade (3 pinos))
Para especificar esta
taxa de dados para
comunicação de 3 pinos:
Selecione
esta
definição:
9.600 bps
9600 bps
38.400 bps
38400 bps
115.200 bps
115200 bps*
20070301
uWakeup Enable (Ativar despertador)
Para fazer isto:
Selecione
esta
definição:
Ativar a função de
On*
despertador (pagina 17-3-2)
Desativar a função de
despertador
Off
Capítulo
Uso do aplicativo
Principal
O aplicativo Principal é um aplicativo de cálculos numéricos e
matemáticos de propósitos gerais que você pode usar para estudar
matemática e resolver problemas matemáticos. Você pode usar o
aplicativo Principal para realizar operações gerais desde cálculos
aritméticos básicos até cálculos que envolvem listas, matrizes, etc.
O aplicativo Principal também lhe oferece um menu Action e um menu
Interactive a partir dos quais você pode escolher aproximadamente
120 comandos diferentes para trabalhar com expressões matemáticas.
2-1
2-2
2-3
2-4
2-5
2-6
2-7
2-8
2-9
2-10
Visão geral do aplicativo Principal
Cálculos básicos
Uso da história de cálculos
Cálculos com funções
Cálculos com listas
Cálculos de matrizes e vetores
Especificação de uma base de numeração
Uso do menu Action (Ação)
Uso do menu Interactive (Interativo)
Uso do aplicativo Principal em combinação com
outros aplicativos
2-11 Uso da função Verificar
2-12 Uso da função Probabilidade
2-13 Execução de um programa no aplicativo Principal
20070301
2
2-1-1
Visão geral do aplicativo Principal
2-1 Visão geral do aplicativo Principal
Esta seção oferece informações sobre:
• Janelas do aplicativo Principal
• Modos que determinam como os cálculos e seus resultados são exibidos
• Menus e seus comandos
Início do aplicativo Principal
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Principal.
u Operação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em J.
Isso inicia o aplicativo Principal e exibe a área de trabalho.
Janela do aplicativo Principal
Iniciar o aplicativo Principal exibe uma área de trabalho grande em branco.
Barra de menus
O menu Action e o menu
Interactive são para execução de
expressões matemáticas.
Barra de ferramentas
Use esta área para
introduzir operações e
comandos.
A ClassPad também usa
esta área para produzir os
resultados dos cálculos.
Barra de estado
Esta área mostra as definições
do modo atual para o aplicativo
Principal.
20070301
2-1-2
Visão geral do aplicativo Principal
• As operações básicas do aplicativo Principal consistem em introduzir uma expressão de
cálculo na área de trabalho e em pressionar E. Isso executa um cálculo e, em seguida,
exibe seu resultado no lado direito da área de trabalho.
Expressão introduzida
Resultado do calculo
• Os resultados dos cálculos são exibidos no formato natural, no qual as expressões
matemáticas aparecem exatamente como nos livros de texto. Você também pode introduzir
expressões no formato natural usando o teclado programado ).
• O aplicativo Principal também tem uma função de história de cálculos, que armazena até
30 expressões de cálculo introduzidas e seus resultados calculados. Contanto que não
limpe o registro, esta informação fica disponível para uma chamada posterior. Desta forma,
você pode chamar um cálculo passado, alterá-lo e recalcular.
20070301
2-1-3
Visão geral do aplicativo Principal
Menus e botões do aplicativo Principal
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões do
aplicativo Principal.
• Para maiores informações sobre o menu O, consulte “Uso do menu O” na página 1-5-4.
Comandos de menu
Para fazer isto:
Selecione este
item de menu:
Desfazer a última operação ou refazer uma operação que acabou de
ser desfeita
Edit - Undo/Redo
Cortar a seqüência de caracteres selecionada e colocá-la na área de
transferência
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada e colocá-la na área de
transferência
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na posição atual do cursor
na área de trabalho
Edit - Paste
Selecionar a linha inteira (expressão, valor introduzido ou resultado)
onde o cursor está localizado na área de trabalho
Edit - Select All
Eliminar a expressão introduzida e seu resultado onde o cursor está
localizado na área de trabalho
Edit - Delete
Limpar variáveis que contêm números, lista e matrizes
Edit - Clear All
Variables
Limpar todo o conteúdo da área de trabalho (história de cálculos)
Inserir um comando na área de trabalho (página 2-8-1)
Executar um comando interativo para a expressão selecionada na
área de trabalho (página 2-9-1)
Edit - Clear All
Action
Interactive
Funções dos botões
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Alternar a exibição do resultado de um cálculo entre modo Normal e
modo Decimal
u
Recalcular somente a equação da linha atual onde o cursor está
localizado atualmente
7
Produzir uma expressão introduzida como é*
0
Alternar entre número binário, octal, decimal ou hexadecimal durante
um cálculo normal (página 2-7-3)
<
Acessar as janelas de um aplicativo da ClassPad a partir do
aplicativo Principal (página 2-1-5)
!
* Normalmente, introduzir e executar uma expressão da forma ∫ (x × sin(x), x) integra
x × sin(x) e exibe o resultado sin(x) – x × cos(x). Tocar em 0 exibe ∫ (x × sin(x), x) como é,
no formato matemático normal sem a necessidade de se executar nenhum cálculo.
20070301
2-1-4
Visão geral do aplicativo Principal
Uso dos modos do aplicativo Principal
O aplicativo Principal tem vários modos diferentes que controlam como os resultados dos
cálculos são exibidos, bem como outros fatores. O modo atual é indicado na barra de estado.
k Indicadores de modo na barra de estado
1
2
3
4
As definições marcadas com um asterisco (*) na seguinte tabela são as definições iniciais.
Localização
na barra de Indicador
estado
Assist
1
Alg
Modo Assistente: Não simplifica as
expressões automaticamente.
Modo Álgebra: Simplifica as expressões
automaticamente.
Estado
Ativado
Assistant
Desativado*
Modo Decimal: Converte o resultado em um
valor decimal (valor aproximado).
Standard
Modo Normal: Exibe o resultado na forma
Decimal
exata (formato fracionário). Se, entretanto,
Calculation
Desativado*
um resultado não puder ser exibido na forma
exata, ele será exibido como uma
aproximação decimal.
Cplx
Real
4
Definição
Decimal
2
3
Descrição
Ativado
Modo Complexo: Para cálculos com números
Complex
complexos.
Format
Modo Real: Para cálculos com números reais.
Rad
Modo Radiano: Os ângulos são exibidos em
radianos.
Deg
Modo Grau: Os ângulos são exibidos em
graus.
Gra
Modo Grado: Os ângulos são exibidos em
grados.
Ativado
Desativado*
Radiano*
Angle
Grau
Grado
• Você pode tocar no nome de um modo na barra de estado para alterá-lo, ou usar o
comando Basic Format do menu O para alterar a definição de cada modo. Para maiores
detalhes sobre essas definições, consulte “1-9 Configuração das definições do formato dos
aplicativos”.
• Para maiores detalhes sobre as exibições dos cálculos e resultados produzidos em cada
um dos modos acima, consulte “Modos de cálculo” na página 2-2-6.
20070301
2-1-5
Visão geral do aplicativo Principal
Acesso às janelas dos outros aplicativos da ClassPad a partir do
aplicativo Principal
Tocar no botão de seta para baixo na barra de ferramentas exibe uma paleta de 15 ícones
que você pode usar para acessar certas janelas de outros aplicativos da ClassPad. Tocar
no botão (, por exemplo, divide a exibição em duas janelas, com a janela do editor de
estatística do aplicativo Estatística na janela inferior.
Área de trabalho do
aplicativo Principal
• Para maiores detalhes sobre a
troca da posição das duas janelas,
ativar uma janela, fechar uma
janela, etc., consulte “Uso de
uma exibição de janela dupla” na
pagina 1-5-1.
Janela do editor de
estatística
A tabela a seguir exibe o aplicativo que pode ser acessado com cada um dos botões.
Toque neste
Veja capítulo:
botão:
Para exibir esta janela:
Janela de gráfico do aplicativo Gráfico e Tabela
$
3
Janela do editor de gráfico do aplicativo Gráfico e Tabela
!
3
Janela de gráfico 3D do aplicativo Gráfico 3D
%
5
Janela do editor de gráfico 3D do aplicativo Gráfico 3D
@
5
Janela de gráfico de seções cônicas do aplicativo Cônica
^
4
Janela do editor de seções cônicas do aplicativo Cônica
*
4
Janela de geometria do aplicativo Geometria
3
8
Janela do aplicativo Planilha
Q
13
Janela do editor de estatística do aplicativo Estatística
(
7
Janela do editor de equação diferencial do aplicativo
Equação Diferencial
A
14
Janela do aplicativo Financial
I
15
Janela de probabilidade
P
Consulte “2-12 Uso da
função Probabilidade”.
Janela do solver numérico do aplicativo Solver Numérico
1
9
Janela do editor de seqüência do aplicativo Seqüência
&
6
Janela da função Verificar
W
Consulte “2-11 Uso da
função Verificar”.
20070301
2-1-6
Visão geral do aplicativo Principal
• Você pode realizar as operações de arrastar e soltar com as expressões entre a área de
trabalho do aplicativo Principal e a janela exibida atualmente. Por exemplo, você poderia
arrastar uma expressão desde a área de trabalho do aplicativo Principal para a janela de
gráfico, e representar a expressão graficamente. Para maiores detalhes, consulte “2-10
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos”.
• Para maiores detalhes sobre como usar cada tipo de janela, consulte o capítulo para o
aplicativo apropriado.
Acesso à janela do aplicativo Principal a partir de um outro aplicativo da
ClassPad
Alguns aplicativos da ClassPad lhe permitem acessar a janela do aplicativo Principal tocando
em O e, em seguida, em [Main]. No aplicativo Estatística e alguns outros aplicativos, você
também pode acessar a janela do aplicativo Principal tocando no botão ~.
Os seguintes exemplos mostram o que você pode fazer depois de abrir a janela do aplicativo
Principal dentro de outro aplicativo.
• Usar a janela do aplicativo Principal como uma calculadora para executar um cálculo
simples
• Usar a operação de arrastar e soltar para copiar expressões e valores entre janelas
Exemplo: Para arrastar uma expressão da janela do editor de gráfico para a área de
trabalho do aplicativo Principal
Para maiores detalhes sobre as operações individuais, consulte os capítulos que cobrem
cada aplicativo.
Sugestão
• Não é possível acessar a janela do aplicativo Principal desde o aplicativo Geometria,
Apresentação, Planilha, Financial, Comunicação ou Sistema.
• Você pode acessar o aplicativo Geometria a partir do aplicativo Principal.
20070301
2-2-1
Cálculos básicos
2-2 Cálculos básicos
Esta seção explica como realizar operações matemáticas básicas no aplicativo Principal.
Cálculos aritméticos e cálculos com parênteses
• Você pode realizar cálculos aritméticos introduzindo as expressões como são escritas.
Todos os exemplos de cálculo mostrados a seguir são realizados usando o teclado
programado 9, exceto quando indicado ao contrário.
• Para introduzir um valor negativo, toque em - ou - antes de introduzir o valor.
• A ordem das operações é seguida quando um cálculo consiste em operações aritméticas
mistas (multiplicação e divisão têm prioridade sobre adição e subtração).
• Os cálculos de exemplo são realizados usando o modo Decimal. Usar o modo Normal
faz que os resultados sejam exibidos como frações. Para maiores detalhes sobre o modo
Decimal e o modo Normal, consulte “Indicadores de modo na barra de estado” na página
2-1-4.
Cálculo
Operação de teclas
23 + 4,5 – 53 = –25,5
cd+e.f-fdw
56 × (–12) ÷ (–2,5) = 268,8
fg*(-bc)/(-c.f)w
(2 + 3) × 10 = 500
(c+d)Ecw
1 + 2 – 3 × 4 ÷ 5 + 6 = 6,6
b+c-d*e/f+gw
100 – (2 + 3) × 4 = 80
baa-(c+d)*ew
2 + 3 × (4 + 5) = 29
c+d*(e+f)w
(7 – 2) × (8 + 5) = 65
(h-c)*(i+f)w
6
= 0,3
4×5
g/(e*f)w ou
(1 + 2i) + (2 + 3i) = 3 + 5i
(b+c0)+(c+d0)w
(2 + i) × (2 – i ) = 5
(c+0)*(c-0)w
2
) Ngce*fw
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre as exibições dos cálculos e seus resultados em cada modo,
consulte “Modos de cálculo” na página 2-2-6.
• Para alternar um resultado entre o formato decimal e fracionário, toque em u antes de
pressionar E.
20070301
2-2-2
Cálculos básicos
Uso da tecla e
Use a tecla e para introduzir valores exponenciais. Você também pode introduzir valores
exponenciais usando a tecla E nos teclados 9 e ).
Exemplo: 2,54 × 103 = 2540
c.feedw
1600 × 10–4 = 0,16
bgaaE-ew
Omissão do sinal de multiplicação
Você pode omitir o sinal de multiplicação em qualquer um dos seguintes casos.
• Na frente de uma função
Exemplos: 2sin (30), 10log (1.2)
• Na frente de uma constante ou variável
Exemplos: aπ, 2ab, 3ans
• Na frente de um parêntese de abertura
Exemplos: 3(5 + 6), (a + 1)(b – 1)
Repare que você deve usar um sinal de multiplicação quando a expressão diretamente
na frente do parêntese de abertura é uma variável literal. Exemplo: ab (3 + b) deve
ser escrito ab × (3 + b). Caso contrário, sua introdução será considerada como uma
notação de função ( f (x)).
• Na frente da tecla e ou tecla E (Consulte “Uso da tecla e” acima.)
• Na frente de uma matriz ou lista
Exemplos: a {1, 2, 3}, 3 [[1,2] [3,4]]
Uso da variável de resposta (ans)
Toda a vez que você executa um cálculo na área de trabalho do aplicativo Principal, o último
resultado é atribuído automaticamente a uma variável com o nome “ans” (resposta). Você
pode chamar o conteúdo atual da variável “ans” e introduzi-lo em um outro cálculo tocando
na tecla D como mostrado abaixo.
Exemplo: 123 + 456 = 579
bcd+efgw
789 – 579 = 210
hij-Dw
210 ÷ 7 = 30
/hw*
* Iniciar uma expressão de cálculo com o operador +, −, ×, ÷ ou ^ faz que a variável “ans”
seja inserida automaticamente na esquerda do operador, mesmo que você não toque
na tecla D. Para maiores informações, consulte “Execução de cálculos contínuos”
na página 2-2-3.
20070301
2-2-3
Cálculos básicos
Sugestão
• A variável “ans” é uma variável do sistema. Para maiores detalhes sobre as variáveis do sistema,
consulte “1-7 Variáveis e pastas”.
• Como “ans” é um nome de variável, você pode especificar a variável “ans” introduzindo [a][n][s]
no teclado 0 (alfabeto), ou tocando na tecla D no teclado 9 ou ).
• A variável “ans” armazena o resultado do seu último ou cálculo mais recente.
• A área de trabalho mantém uma história dos cálculos realizados (página 2-3-1). Qualquer caso
da variável “ans” na história de cálculos contém o resultado do último cálculo. Você pode usar “ans”
quantas vezes quiser nos cálculos, contanto que se lembre que o valor ou expressão atribuído(a)
a cada variável “ans” na história de cálculos é determinado(a) pelo cálculo que imediatamente
o(a) precede.
• Usar a variável “ans” em um cálculo causa um erro, se o cálculo anterior produziu uma exibição
de erro ou depois que um programa produziu uma mensagem “done” no mostrador.
• O formato do valor do resultado do cálculo atribuído à variável “ans” depende da definição
Number Format da caixa de diálogo Basic Format (página 1-9-5). O seguinte ilustra o formato
usado quando “Fix2” é selecionado para a definição Number Format.
approx (1/3) w
0.33
ans × 3 w
0.99
Consulte “Modo Normal e modo Decimal” na página 2-2-6.
k Execução de cálculos contínuos
A memória de resposta lhe permite usar o resultado de um cálculo como um dos argumentos
no próximo cálculo.
Exemplo: 1 ÷ 3 =
1÷3×3=
cb/dw
(Continuando)*dw
Os cálculos contínuos podem ser usados com +, –, ×, ÷ e ^.
20070301
2-2-4
Cálculos básicos
Atribuição de um valor a uma variável
Antes de usar a tecla de atribuição de variável (W, página 1-7-6), você também pode usar a
sintaxe mostrada abaixo no aplicativo Principal e aplicativo eActivity para atribuir um valor a
uma variável.
Sintaxe: Variável: = valor
Exemplo: Atribua 123 à variável x
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
9X0L:9=bcd
(2) w
Importante!
“:=” só pode ser usado no aplicativo Principal e eActivity. Ele NÃO pode ser usado em um
programa. No aplicativo Programa, você deve usar W para armazenar um valor em uma
variável.
Erro de cálculo
Aparece uma caixa de diálogo de mensagem de erro quando há um problema com a sintaxe
de uma expressão ou valor introduzido, quando o número de casas decimais do resultado
de um cálculo no modo Normal (página 2-2-6) excede o intervalo especificado, etc. Toque
em [OK] para fechar a caixa de diálogo e voltar ao cálculo.
Sugestão
• O texto da caixa de diálogo da mensagem de erro depende do tipo de erro ocorrido. Para
maiores detalhes, consulte a “Tabela das mensagens de erro” na página α-10-1.
• Se você realizar um cálculo que é indefinido matematicamente (tal como uma divisão por zero),
a mensagem “Undefined” aparecerá no lugar do resultado do cálculo, sem a exibição de uma
mensagem de erro.
20070301
2-2-5
Cálculos básicos
Seqüência de prioridade nos cálculos
A ClassPad realiza os cálculos automaticamente na seguinte seqüência.
1 Comandos com parênteses (sin(, diff(, etc.)
o r
2 Fatoriais (x!), especificações de graus ( , ), porcentagens (%)
3 Potências
4 π, memória e operações de multiplicação de variáveis que omitem o sinal de multiplicação
(2π, 5A, etc.)
Comandos com operações de multiplicações com parênteses que omitem o sinal de
multiplicação (2'
3, etc.)
×,÷
5 +, –, (–)
6 Operadores relacionais (=, ≠, <, >, <, >)
7 and
8 or, xor
9 with ( | )
Exemplo: 2 + 3 × (log (sin(2π2)) + 6,8) = 22,07101691 (No modo Álgebra, modo Decimal,
1
modo Radiano.)
2
3
4
5
6
Sugestão
• Expressões entre parênteses têm prioridade.
• Nos casos onde uma série de cálculos na mesma expressão inclui mais que um dos operadores
de 4 a 9 que têm o mesmo nível de seqüência de prioridade, as operações de mesmo nível
são realizadas da esquerda para a direita. Uma série de cálculos de potências 3 (exemplo:
5^2^3) é realizada da direita para a esquerda (5^(2^3)).
20070301
2-2-6
Cálculos básicos
Modos de cálculo
O aplicativo Principal tem vários modos diferentes, conforme descrito em “Uso dos modos
do aplicativo Principal” na página 2-1-4. O formato de exibição dos resultados dos cálculos
depende do modo selecionado atualmente do aplicativo Principal. Esta seção lhe ensina o
modo que precisa usar para cada tipo de cálculo, bem como explica as diferenças entre os
resultados dos cálculos produzidos por cada um deles.
• Todos os exemplos de cálculo a seguir são mostrados usando apenas o modo Álgebra.
k Modo Normal e modo Decimal
O modo Normal exibe, sempre que possível, os resultados dos cálculos no formato de
expressão matemática, enquanto que o modo Decimal converte os resultados dos cálculos
para uma forma decimal. Quando o modo Decimal está selecionado, você pode controlar
o uso da notação exponencial com a definição Number Format na caixa de diálogo Basic
Format (página 1-9-5).
u Exemplos de exibições de resultados no modo Decimal e modo Normal
Expressão
Resultado no modo
Decimal
Resultado no modo
Normal
12.5
25
2
100 ÷ 6 = 16,6666666...
16.66666667
50
3
2 + 2 = 3,414213562...
'
3.414213562
2+'
2
3,52 ÷ 3 + 2,5 = 6,583333333...
6.583333333
79
12
π = 3,1415926535...
3.141592654
π
sin (2,1π) × 5 = 1,5450849718...
1.545084972
5 · ('
5 –1)
4
50 ÷ 4 = 12,5
• Os resultados do modo Decimal na tabela acima mostram o que apareceria no mostrador
se “Normal 1” estivesse selecionado para a definição Number Format na caixa de diálogo
Basic Format.
20070301
2-2-7
Cálculos básicos
u Uso do botão u para alternar entre modo Normal e modo Decimal
Você pode tocar em u para alternar um valor exibido entre o formato do modo Normal e
modo Decimal.
Repare que tocar em u alterna o formato de um valor exibido. Isso não altera a definição
atual do modo Normal ou modo Decimal.
Exemplo 1: Tocar em u com a ClassPad configurada para exibição no modo Normal
(Normal 1)
Expressão
100 ÷ 6 = 16,6666666...
Operação na ClassPad
Resultado exibido
baa/gu
(Muda para o formato no modo Decimal.)
16.66666667
u (Muda de volta para o formato no
modo Normal.)
50
3
Exemplo 2: Tocar em u com a ClassPad configurada para exibição no modo Decimal
(Normal 1)
Expressão
2 + 2 = 3,414213562...
'
Operação na ClassPad
Resultado exibido
9c)+cu
(Muda para o formato no modo Normal.)
2+'
2
u (Muda de volta para o formato no
modo Decimal.)
3.414213562
u Definições do número de casas decimais, número de dígitos significativos
e exibição normal
A definição Number Format na caixa de diálogo Basic Format (página 1-9-4) especifica o
número de casas decimais, o número de dígitos significativos e a configuração da exibição
normal para os resultados dos cálculos no modo Decimal do aplicativo Principal. A tabela a
seguir mostra como os resultados dos cálculos aparecem sob cada definição.
Expressão
50 ÷ 4 = 12,5
Normal 1
Normal 2
Fix 3
Sci 3
12.5
12.5
12.500
1.25E + 1
100 ÷ 6 = 16,6666666...
16.66666667
16.66666667
16.667
1.67E + 1
1 ÷ 600 = 0,00166666...
1.666666667E –3
0.00166666666
0.002
1.67E – 3
2.5E + 10
2.5E + 10
11
10 ÷ 4 = 2,5E + 10
2.5E + 10 2.50E + 10
• O intervalo permissível para o número de casas decimais é Fix 0 a Fix 9, e o intervalo para
o número de dígitos significativos é Sci 0 a Sci 9. Para maiores detalhes sobre a definição
Number Format, consulte “Caixa de diálogo Basic Format (Formato básico)” na página
1-9-4.
20070301
2-2-8
Cálculos básicos
k Modo Complexo e modo Real
O modo Complexo é para cálculos com números complexos, enquanto que o modo Real é
limitado a cálculos dentro do intervalo de números reais. Executar um cálculo no modo Real
cujo resultado caia fora do intervalo de números reais produz um erro (erro Non-Real in
Calc).
u Exemplos de resultados de cálculos no modo Complexo e Modo real
Expressão
Modo Complexo
solve (x3 – x2 + x – 1 = 0, x)
Modo Real
{x = –i, x = i, x = 1}
{x = 1}
3·i
ERROR: Non-Real in Calc
i + 2i
Sugestão
• Você pode selecionar “ i ” ou “ j ” para a unidade imaginária. Consulte “Especificação da unidade
imaginária de número complexo” na página 16-15-1.
k Modo Radiano, modo Grau e modo Grado
Você pode especificar radianos, graus ou grados como a unidade angular para a exibição
dos resultados dos cálculos trigonométricos.
u Exemplos de resultados de cálculos do modo Radiano, modo Grau e modo
Grado
Expressão
Modo Radiano
Modo Grau
Modo Grado
π
sin
4
( )
π
4
( )
sin (π/4)
2
2
sin (45)
sin (45)
2
2
sin (45)
sin (50)
sin (50)
sin (50)
2
2
sin
k Modo Assistente e modo Álgebra
O modo Álgebra simplifica automaticamente expressões matemáticas produzidas pelos
cálculos. Nenhuma simplificação é realizada no modo Assistente. No modo Assistente, você
também pode ver os resultados intermediários, que lhe permitem ver os passos que levam a
um resultado particular como mostrado no exemplo “expand” abaixo.
u Exemplos de resultados de cálculo no modo Assistente e modo Álgebra
Expressão
2
Modo Assistente
2
Modo Álgebra
x + 2x + 3x + 6
x + 2·x + 3·x + 6
x2 + 5 · x + 6
expand ((x+1)2)
x2 + 2 · x · 1 + 12
x2 + 2 · x + 1
x+1
2
x+1
(Quando 1 é atribuído a x)
Importante!
O modo Assistente está disponível apenas no aplicativo Principal e no aplicativo eActivity.
20070301
2-3-1
Uso da história de cálculos
2-3 Uso da história de cálculos
A história de cálculos da área de trabalho do aplicativo Principal pode conter até 30 pares de
expressão/resultado. Você pode exibir um cálculo anterior, editar e, em seguida, calculá-lo
de novo, se quiser.
Exibição do conteúdo da história de cálculos
Use a barra de rolagem ou os botões de rolagem para rolar a janela da área de trabalho
para cima e para baixo. Isso traz o conteúdo atual da história de cálculos para exibição.
Botão de rolagem
Barra de
rolagem
Você pode usar as teclas de cursor para mover para uma expressão introduzida/resultado
de cálculo dentro da janela da história de cálculos.
Sugestão
• Depois que o número dos pares de expressão/resultado atingir 30, realizar um novo cálculo faz
que o cálculo mais antigo atualmente na memória da história de cálculos seja eliminado.
20070301
2-3-2
Uso da história de cálculos
Recálculo de uma expressão
Você pode editar uma expressão de cálculo na história de cálculos e recalcular a expressão
resultante. Tocar em w recalcula a expressão onde o cursor está localizado atualmente,
bem como recalcula todas as expressões abaixo da localização atual do cursor.
Exemplo 1: Para alterar a expressão “ans × 2” para “ans × 3” no exemplo abaixo e, em
seguida, recalcular
u Operação na ClassPad
(1) Toque no lado direito da expressão “ans × 2” para posicionar o cursor aí.
(2) Apague “2” e introduza “3”.
Kd
(3) Toque em w.
• Isso recalcula a expressão onde o cursor está localizado, e todas as expressões
abaixo dele.
Recalculado
Importante!
Lembre-se de que o recálculo de uma expressão é realizado a partir da localização atual do
cursor. Se, depois de realizar os primeiros dois passos do procedimento acima, você mover
o cursor para o fim de “ans + 6” na linha 3 da história de cálculos e, em seguida, tocar em w,
apenas a linha 3 será recalculada.
Não recalculado
(porque está acima da
localização do cursor)
Recalculado
Se você editar expressões múltiplas na história de cálculos, certifique-se sempre de que o
cursor esteja localizado na linha mais alta que editou antes de tocar em w.
20070301
2-3-3
Uso da história de cálculos
Exemplo 2: Para mudar o modo Normal para o modo Decimal (página 2-2-6) e, em seguida,
recalcular
u Operação na ClassPad
(1) Mova o cursor para a localização desde a qual deseja recalcular.
• Neste exemplo, tocaremos no fim da linha 2 para posicionar o cursor aí.
(2) Toque em “Standard” na barra de estado para alterá-lo para “Decimal”.
(3) Toque em w.
• Isso recalcula todas as expressões a partir da posição do cursor e exibe os
resultados usando o formato do modo Decimal.
Recalculado
Sugestão
• Você também pode mudar para o modo Decimal tocando em s no painel de ícones e, em
seguida, tocando em [Basic Format]. Marque a caixa de seleção Decimal Calculation e, em
seguida, toque em [Set].
• Para recalcular somente uma única linha específica, toque em D. Tocar em D recalcula o
cálculo somente onde o cursor está localizado atualmente. Isso não afeta a história dos cálculos
que vêm antes ou depois da linha.
• Para recalcular todas as expressões na história de cálculos, posicione o cursor na linha inicial e,
em seguida, toque em w.
20070301
2-3-4
Uso da história de cálculos
Eliminação de uma parte do conteúdo da história de cálculos
Você pode usar o seguinte procedimento para eliminar uma unidade individual de duas
linhas de expressão/resultado da história de cálculos.
u Operação na ClassPad
(1) Mova o cursor para a linha da expressão ou linha do resultado da unidade de duas
linhas que deseja eliminar.
(2) Toque em [Edit] e, em seguida, em [Delete].
• Isso elimina a expressão e resultado da unidade de duas linhas selecionada.
Importante!
Mesmo que o resultado da unidade de duas linhas eliminada tenha um efeito sobre os
cálculos subseqüentes, os cálculos afetados não serão atualizados automaticamente após a
eliminação. Se você quiser atualizar tudo na história de cálculos após a eliminação de uma
unidade, mova o cursor para uma linha que esteja acima da linha eliminada e toque em w.
Para maiores detalhes sobre o recálculo, consulte a página 2-3-2.
Limpeza de todo o conteúdo da história de cálculos
Realize o seguinte procedimento quando quiser limpar a história de cálculos inteira
atualmente na área de trabalho do aplicativo Principal.
u Operação na ClassPad
(1) Toque em [Edit] e, em seguida, em [Clear All].
(2) Em resposta à mensagem de confirmação que surge, toque em [OK] para limpar o
conteúdo da história de cálculos, ou em [Cancel] para cancelar.
20070301
2-4-1
Cálculos com funções
2-4 Cálculos com funções
Esta seção explica como realizar cálculos com funções na área de trabalho do aplicativo
Principal.
• A maioria dos operadores e funções descritos nesta seção são introduzidos com o teclado
9 (matemática) e ( (catálogo). O teclado que você deve usar para realizar as
operações de amostra aqui apresentadas é o teclado indicado pela marca 䡬 ou pelos
nomes dos botões* (“TRIG”, “MATH”, “Cmd”, etc.) em uma das colunas intituladas “Use
este teclado”.
* Para maiores informações sobre esses botões, consulte “Operações avançadas do
teclado programado” (página 1-6-8).
• Você pode não precisar introduzir o parêntese de fecho que vem imediatamente antes da
operação da tecla E. Todos os exemplos de cálculo nesta seção omitem os parênteses
de fecho antes de E.
Os seguintes cálculos de exemplo são realizados usando o modo Decimal. Usar o modo
Normal faria que os resultados fossem exibidos como frações. Para maiores detalhes sobre
o modo Decimal e modo Normal, consulte “Indicadores de modo na barra de estado” na
página 2-1-4.
k Conversão de ângulo (°, r )
Os primeiros dois exemplos a seguir usam “Degree” (indicado por “Deg” na barra de estado)
como a definição da unidade angular. O exemplo final usa “Radian” (indicado por “Rad” na
barra de estado) como a definição da unidade angular. Repare que usar uma definição de
unidade angular errada impossibilitará a produção de resultados de cálculo corretos.
u Para alterar a definição da unidade angular
(1) No menu O, toque em [Basic Format].
(2) Toque no botão de seta para baixo de [Angle] e, em seguida, selecione [Radian],
[Degree] ou [Grad].
Para maiores informações sobre esta operação, consulte “1-9 Configuração das definições
do formato dos aplicativos”.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
Converta 4,25 radianos para TRIG MATH
graus.
= 243,5070629
cat
2D
Operação
Cmd
4.25 Rw
47,3° + 82,5rad = 4774,20181°
TRIG MATH
Cmd
47.3 + 82.5 Rw
Quanto é 243,5070629°
em radianos?
= 4,249999999
TRIG MATH
Cmd
Altere a definição Angle para
“Radian” e, em seguida,
introduza 243.5070629
*w.
Sugestão
• Você também pode alterar a definição da unidade angular tocando na definição atual (Rad, Deg
ou Gra) na barra de estado. Cada toque mudará através das definições disponíveis.
20070301
2-4-2
Cálculos com funções
k Funções trigonométricas (sin, cos, tan) e funções trigonométricas
inversas (sin–1, cos–1, tan–1)
Os primeiros quatro exemplos a seguir usam “Degree” (indicado por “Deg” na barra de
estado) como a definição da unidade angular. O exemplo final usa “Radian” (indicado por
“Rad”). Para maiores detalhes sobre essas definições, consulte “1-9 Configuração das
definições do formato dos aplicativos”.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
sin63° = 0,8910065242
TRIG
Func
s 63 w
2 · sin45° × cos65°
= 0,5976724775
TRIG
Func
2*s 45 )*c 65 w
1
cosec30° =
=2
sin30°
TRIG
Func
1/s30w ou
Pode ser omitido.
)N 1c
9 s 30 w
sin–10,5 =30°
TRIG
(Determine x para sinx = 0,5.)
π
cos((––) rad) = 0,5
3
Func
S 0.5 w
“.5” também pode ser
usado.
TRIG
Func
Altere a definição Angle para
“Radian”.
c7 /3 w ou
c)N 7c 3 w
Sugestão
• A definição da unidade angular especificada permanece em efeito até que a altere de novo.
• Para mover entre as caixas de entrada no símbolo de matemática 2D, você pode usar as teclas
de cursor ou tocar dentro de uma caixa.
20070301
2-4-3
Cálculos com funções
k Funções logarítmicas (log, In) e funções exponenciais (e, ^, k')
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
log1,23 (log101,23) =
0,08990511144
嘷
Func
嘷
l 1.23 w ou
)V 10 e 1.23 w
ln90 (loge90) = 4,49980967
嘷
Func
嘷
I 90 w ou
)V0ne
e 90 w
log39 = 2
嘷
Func
嘷
l 3 , 9 w ou
)V 3 e 9 w
101,23 = 16,98243652
嘷
MATH
Cmd
嘷
10 { 1.23 w
e = 90,0171313
嘷
MATH
Func
嘷
e 4.5 w ou
)Q 4.5 w
(–3)4 = (–3) × (–3) × (–3) ×
(–3) = 81
嘷
MATH
Cmd
嘷
(- 3 ){ 4 w
–34 = – (3 × 3 × 3 × 3) = –81
嘷
MATH
Cmd
嘷
-3{4w
嘷
MATH
Cmd
嘷
123 {( 1 / 7 w ou
)% 7 e 123 w
嘷
MATH
Cmd
嘷
2 + 3 * 64 {( 1 /
3 )- 4 w ou ) 2 +
3 *% 3 e 64 e- 4w
4,5
7
1
—
7
123 (= 123 )
= 1,988647795
2 + 3 × 3 64 – 4 = 10
Pode ser omitido.
Sugestão
䡺 têm uma seqüência de prioridade de cálculo mais alta do que × e ÷.
• ^ e 䡵'
20070301
2-4-4
Cálculos com funções
k Funções hiperbólicas (sinh, cosh, tanh) e funções hiperbólicas inversas
(sinh–1, cosh–1, tanh–1)
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
sinh3,6 = 18,28545536
TRIG
Func
=1 3.6 w
cosh1,5 – sinh1,5
= 0,2231301601
TRIG
Func
=2 1.5 )-11.5
w
e–1,5 = 0,2231301601*
嘷
MATH
Func
cosh–1 (
20
)
15
= 0,7953654612
TRIG
Func
Resolva para um x dado
tanh(4x) = 0,88.
–1
x = tanh 0,88
4
= 0,3439419141
TRIG
Func
嘷
e - 1.5 w
=@ 20 / 15 w ou
=@)N 20 c
15 w
=# 0.88 )/ 4 w ou
)N9=#
0.88 )c 4 w
* Este problema verifica se coshx ± sinhx = e± . Resolver o problema anterior (cosh1,5 –
sinh1,5) e compará-lo com a solução deste problema, mostra que eles são iguais.
x
20070301
2-4-5
Cálculos com funções
k Outras funções (%,
sRound)
, x2, x–1, x!, abs, signum, int, frac, intg, fRound,
Problema
Use este teclado:
mth
Operação
abc
cat
2D
Quanto é 12% de 1500? 180
SMBL
Cmd
1500 * 12 &w
Qual a porcentagem de
880 contra 660?
75%
SMBL
Cmd
660 / 880 &w
Qual é o valor 15% maior do
que 2500?
2875
SMBL
Cmd
2500 *( 1 + 15 &
Qual é o valor 25% menor
do que 3500?
2625
SMBL
Cmd
3500 *( 1 - 25 &
2+'
5 = 3,65028154
'
嘷
Func
嘷
9 2 )+ 9 5 w ou
)5 2 e+5 5 w
(3 + i) = 1,755317302
+ 0,2848487846i
嘷
Func
嘷
Mude para o modo Complexo
(“Cplx” é indicado na barra
de estado).
9 3 +0w ou
)5 3 +0w
(–3)2 = (–3) × (–3) = 9
嘷
Cmd
(- 3 )xw
–32 = –(3 × 3) = –9
嘷
Cmd
- 3 xw
1
–––––– = 12
1
1
–– – ––
3
4
嘷
Cmd
嘷
( 3 X- 4 X)Xw
ou
)N 1 cN 1 c
3 e-N
1c4w
8! (= 1 × 2 × 3 × … × 8)
= 40320
Qual é o valor absoluto do
logaritmo comum de
3
4 ?
3
⎜log ( )⎟ = 0,1249387366
4
CALC SMBL
嘷
Cmd
Func
8
嘷
w
$l 3 / 4 w ou
)4 V 10 eN
3c4w
20070301
2-4-6
Cálculos com funções
Problema
Use este teclado:
mth
abc
Qual é o sinal de
–3,4567?
–1
(signum devolve –1 para um
valor negativo, 1 para um
valor positivo, “Undefined”
para 0, e A para um
⎜A⎟
número imaginário.)
Qual é a parte inteira de
–3,4567?
–3
CALC
cat
2D
Operação
Func
[signum] - 3.4567 w
Func
- 3.4567 w
Qual é a parte decimal de
–3,4567?
–0,4567
Func
[frac] - 3.4567 w
Qual é o maior número
inteiro menor ou igual que
–3,4567?
–4
Func
[intg] - 3.4567 w
Qual é o resultado de
–3,4567 arredondado para
duas casas decimais?
–3,46
Func
[fRound] - 3.4567 , 2
w
Qual é o resultado de
–34567 arredondado para
quatro dígitos significativos?
–34570
Func
[sRound] - 34567 , 4
w*
* Para arredondar para 10 dígitos, especifique “0” para o segundo argumento.
k Gerador de números aleatórios (rand, randList, RandSeed)
• O gerador de números aleatórios da ClassPad pode gerar números aleatórios verdadeiros
(números aleatórios não seqüenciais) e números aleatórios que permitem seguir um
padrão particular (números aleatórios seqüenciais). Com a função “randList”, você pode
gerar uma lista cujos elementos contêm números aleatórios. Existem nove padrões
diferentes para a geração de números aleatórios seqüenciais. Use o comando RandSeed
para mudar entre geração de números aleatórios não seqüenciais e seqüenciais, e para
selecionar um padrão de geração de números aleatórios seqüenciais.
u Operação na ClassPad
(1) Use o comando RandSeed para configurar as definições da geração de números
aleatórios, se for necessário.
(2) Use a função “rand” ou “randList” para gerar os números aleatórios.
20070301
2-4-7
Cálculos com funções
u Função “rand”
• A função “rand” gera números aleatórios. Se você não especificar um argumento, “rand”
gera valores decimais de 10 dígitos maiores que 0 e menores que 1.
Especificar dois valores inteiros para o argumento gera números aleatórios entre eles.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
Gere números aleatórios
entre 0 e 1.
Func
[rand] w
Gere números inteiros
aleatórios entre 1 e 6.
Func
[rand] 1 , 6 w
u Função “randList”
Sintaxe: randList (n [, a, b])
Função:
• Omitir os argumentos “a” e “b” devolve uma lista de n elementos que contém valores
aleatórios decimais.
• Especificar os argumentos “a” e “b” devolve uma lista de n elementos que contém valores
aleatórios inteiros no intervalo de “a” a “b”.
Descrição:
• “n” deve ser um número inteiro positivo.
• Os números aleatórios de cada elemento são gerados de acordo com as especificações
de “RandSeed”, como na função “rand”.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
Gere uma lista de três
elementos que contém
valores aleatórios decimais.
Func
[randList] 3 w
Gere uma lista de cinco
elementos que contém
valores aleatórios no
intervalo de 1 a 6.
Func
[randList] 5, 1, 6 w
20070301
2-4-8
Cálculos com funções
u Comando RandSeed
• Você pode especificar um número inteiro de 0 a 9 para o argumento deste comando. 0
especifica uma geração de números aleatórios não seqüenciais. Um número inteiro de
1 a 9 usa o valor especificado como uma semente para a especificação dos números
aleatórios seqüenciais. O argumento predefinido inicialmente para este comando é 0.
• Os números gerados pela ClassPad logo após sua especificação da geração de números
aleatórios seqüenciais segue sempre o mesmo padrão aleatório.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Operação
Gere números aleatórios
seqüenciais usando 3 como
o valor de semente.
Cmd
[RandSeed] 3 w
Gere o primeiro valor.
Gere o segundo valor.
Gere o terceiro valor.
Func
[rand] w
[rand] w
[rand] w
Sugestão
• Os valores aleatórios gerados por esses comandos são valores pseudo-aleatórios.
• Os argumentos “a” e “b” de “rand(a,b)” e “randList(n,a,b)” devem ser números inteiros, sujeitos às
seguintes condições.
a<b
⎜a⎟ , ⎜b⎟ < 1E10
b – a < 1E10
20070301
2-4-9
Cálculos com funções
k Permutação (nPr) e combinação (nCr)
u Número total de permutações
n!
nPr = –––––
(n – r)!
u Número total de combinações
n!
nCr = –––––––
r! (n – r)!
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
Operação
2D
Quantas permutações
CALC
diferentes são possíveis
quando se tem 10 objetos
diferentes, arranjando-os em
quatro de cada vez?
10P4 = 5040
Func
} 10 , 4 w
Quantas combinações
diferentes são possíveis
quando se tem 10 objetos
diferentes, retirando quatro
de cada vez?
10C4 = 210
Func
{ 10 , 4 w
CALC
k Julgamento de condição (judge, piecewise)
A função “judge” devolve TRUE quando uma expressão é verdadeira, e FALSE quando é
falsa.
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
Operação
2D
A seguinte expressão é
verdadeira ou falsa?
1=1
TRUE
Func
[judge] 1 = 1 w
A seguinte expressão é
verdadeira ou falsa?
1<0
FALSE
Func
[judge] 1
20070301
0w
2-4-10
Cálculos com funções
A função “piecewise” devolve um valor quando uma expressão é verdadeira, e um outro valor
quando a expressão é falsa.
A sintaxe da função “piecewise” é mostrada a seguir.
piecewise(<expressão de condição>, <valor devolvido quando verdadeira>, <valor devolvido
quando falsa ou indeterminada>[ ) ]
ou
piecewise<expressão de condição>, <valor devolvido quando verdadeira>, <valor devolvido
quando falsa>, <valor devolvido quando indeterminada>[ ) ]
Problema
Use este teclado:
mth
abc
cat
2D
Func
Para a expressão 0 < x
(x = variável), devolva 1
quando x for maior do que 0,
2 quando x for 0 ou menor,
e 0 quando x for indefinido.
Operação
[piecewise] 0
2,0w
X, 1,
k Símbolo de ângulo (∠)
Use este símbolo para especificar o formato de coordenadas requerido pelo ângulo em um
vetor. Você pode usar este símbolo somente para um vetor.
Problema
Converta as coordenadas
polares r = '
2,
θ = π /4 para coordenadas
retangulares.
[1, 1]
Use este teclado:
mth
abc
OPTN
cat
2D
Func
Operação
Mude a definição Angle para
“Radian”.
[toRect] [9 2 ),
7/ 4 )]w
k Símbolo de derivada (’)
O símbolo de derivada simples indica a primeira derivada de uma equação no formato:
<nome da variável>’.
Problema
Resolva a equação
diferencial y’ = x.
Use este teclado:
mth
abc
CALC SMBL
{y = 0,5 · x2 + const (1)}
20070301
cat
Cmd
2D
Operação
[dSolve] Y
,Yw
=X,X
2-4-11
Cálculos com funções
k Símbolos de igualdade e símbolos de desigualdade (=, ≠, <, >, <, >)
Você pode usar esses símbolos para realizar diferentes e vários cálculos básicos.
Use este teclado:
Problema
Operação
mth
abc
cat
嘷
MATH
Cmd
(X= 3 )+ 3 w
OPTN MATH
Cmd
(Y
Para adicionar 3 a ambos
os lados de x = 3.
2D
x+3=6
Subtraia 2 de ambos os
lados de y < 5.
y–2<3
5 )- 2 w
Sugestão
• Nas explicações de “Sintaxe” de cada comando em “2-8 Uso do menu Action (Ação)”, os seguintes
operadores são indicados como “Eq/Ineq”: =, ≠, <, >, <, >. Se os operadores “Eq/Ineq” incluem ou
não o operador “≠” é especificado para cada comando por uma nota separada.
• Uma expressão que contém operadores múltiplos de equação ou desigualdade não pode ser
introduzida como uma expressão simples. Para expressões de saída, uma expressão pode ser
produzida com operadores múltiplos somente no caso de operadores de desigualdade que
estejam na mesma direção (exemplo: –1< x <1).
Exemplo: solve(x2 – 1 < 0, x) w
{–1 < x < 1}
k Operador “with” ( | )
O operador “with” (I) atribui um valor a uma variável temporariamente. Você pode usar o
operador “with” nos seguintes casos.
• Para atribuir o valor especificado no lado direito de | a uma variável no lado esquerdo de |
• Para limitar ou restringir o intervalo de uma variável no lado esquerdo de | de acordo com
as condições providas no lado direito de |
O seguinte é a sintaxe para o operador “with” (I).
Exp/Eq/Ineq/List/Mat|Eq/Ineq/List/(operador “and”)
Você pode colocar condições plurais em uma lista ou ligadas com o operador “and” no lado
direito.
“≠” pode ser usado no lado esquerdo ou no lado direito de |.
Use este teclado:
Problema
mth
abc
cat
2D
Operação
OPTN SMBL
Cmd
X{ 2 +X+ 1 UX
=3w
Para x2 – 1 = 0, determine o OPTN SMBL
valor de x quando x > 0.
{x = 1}
Cmd
[solve] X{ 2 - 1 = 0
0w
,X)UX
OPTN SMBL
Cmd
$X)UX
Avalie x2 + x + 1 quando
13
x = 3.
Determine o valor de
abs (x) quando x > 0.
x
20070301
0w
2-4-12
Cálculos com funções
k Soluções suportadas pela ClassPad (TRUE, FALSE, Undefined,
No Solution, ∞, const, constn)
Solução
Descrição
Exemplo
É gerado quando uma solução é
verdadeira.
judge (1 = 1) w
FALSE
É gerado quando uma solução é falsa.
judge (1 < 0) w
Undefined
É gerado quando uma solução é indefinida. 1/0 w
No Solution
É gerado quando não há uma solução.
solve (abs (x) = –1, x) w
∞
Infinito
lim (1/x2, x, 0) w
const
A constante é exibida como const(1)
quando qualquer valor que seja uma
constante é incluído na solução. No
caso de constantes múltiplas, elas são
indicadas como constn(1), constn(2), e
assim por diante.
dSolve (yⴕ = x, x, y) w
{y = 0,5·x2 + const (1)}
constn
A constante é exibida como constn(1)
quando a solução inclui qualquer valor
inteiro que seja uma constante. No
caso de constantes múltiplas, elas são
indicadas como constn(1), constn(2), e
assim por diante.
Mude a definição Angle para
“Degree”.
solve (sin (x) = 0, x) w
{x = 180·constn (1)}
TRUE
20070301
2-4-13
Cálculos com funções
k Função delta de Dirac
“delta” é a função delta de Dirac. A função delta faz uma avaliação numérica como mostrado
abaixo.
δ(x) =
{ 0,δ(xx),≠x0= 0
Expressões não numéricas passadas para a função delta são deixadas sem avaliação. A
integral de uma função delta linear é uma função Heaviside.
Sintaxe: delta(x)
x : variável ou número
Exemplos:
k Função delta de diferencial enésimo
A função delta de diferencial enésimo é o diferencial enésimo da função delta.
Sintaxe: delta(x, n)
x : variável ou número
n : número de diferenciais
Exemplos:
20070301
2-4-14
Cálculos com funções
k Função unitária de Heaviside
“heaviside” é o comando para a função Heaviside, que avalia somente expressões
numéricas como mostrado abaixo.
0, x < 0
1
H(x) =
,x=0
2
1, x > 0
Qualquer expressão não numérica passada para a função Heaviside não será avaliada, e
qualquer expressão numérica contendo números complexos retornará indefinida. A derivada
da função Heaviside é a função delta.
Sintaxe: heaviside(x)
x : variável ou número
Exemplos:
20070301
2-4-15
Cálculos com funções
k Função gama
A função gama é denominada “gamma” na ClassPad.
Γ(x) =
∫0
+∞ x–1 –t
t e
dt
Para um n inteiro, a gama é avaliada como mostrado abaixo.
Γ(n) =
(n – 1) !, n > 0
{ undefi
ned, n < 0
A gama é definida para todos os números reais, excluindo os números inteiros negativos.
Ela também é definida para todos os números complexos onde a parte real ou imaginária do
número complexo não é um número inteiro.
A gama de uma expressão simbólica retorna sem avaliação.
Sintaxe: gamma(x)
x : variável ou número
Exemplos:
20070301
2-5-1
Cálculos com listas
2-5 Cálculos com listas
Esta seção explica como introduzir dados usando o aplicativo Principal ou o editor de
estatística, e como realizar cálculos básicos com listas.
Introdução de dados de lista
Você pode introduzir dados de lista na área de trabalho ou na janela do editor de estatística.
k Introdução de dados de lista na área de trabalho
Exemplo: Para introduzir a lista {1, 2, 3} e atribuí-la à variável LIST “lista”.
u Operação na ClassPad
(1) Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em J para
iniciar o aplicativo Principal.
(2) Pressione k para exibir o teclado programado.
(3) Logo, realize a seguinte operação de teclas.
9{b,c,d}W
0listaw
Sugestão
• Para maiores informações sobre a atribuição de dados a uma variável, consulte “Criação e uso
de variáveis” na página 1-7-5.
• Você também pode criar uma lista usando os comandos do grupo List-Create no menu Action.
Para maiores informações sobre como usar esses comandos, consulte “2-8 Uso do menu Action
(Ação)”.
20070301
2-5-2
Cálculos com listas
k Operações dos elementos de variável LIST
Você pode chamar o valor de qualquer elemento de uma variável LIST. Quando os valores
{1, 2, 3} são atribuídos a “lista”, por exemplo, você pode chamar o segundo valor em “lista”
quando precisar.
Você também pode atribuir um valor a qualquer elemento em uma lista. Quando os valores {1,
2, 3} são atribuídos a “lista”, por exemplo, você pode substituir o segundo valor por “5” para
terminar com {1, 5, 3}. Depois de realizar o procedimento descrito em “Introdução de dados
de lista na área de trabalho”, realize a seguinte operação.
u Operação na ClassPad
(1) Chame o valor do segundo elemento da variável LIST “lista”.
0lista9[c]w
(2) Atribua “5” ao segundo elemento da variável LIST “lista”.
fW0lista9[c]w
Sugestão
• Você também pode realizar as operações acima na variável “ans” (página 2-2-2), se ela tiver
dados LIST.
Exemplo: {1, 2, 3, 4} w
D[c]w
{1, 2, 3, 4}
2
k Introdução de dados de lista na janela do editor de estatística
Tocar em ( exibe a janela do editor de estatística, que você pode usar para introduzir
dados de lista. Os dados de lista introduzidos dessa maneira são atribuídos a uma variável
LIST, de modo que você possa acessá-los especificando o nome da variável aplicável.
Para maiores informações sobre como usar a janela do editor de estatística para criar uma
lista, consulte “7-2 Uso do editor de estatística”.
20070301
2-5-3
Cálculos com listas
Uso de uma lista em um cálculo
Você pode realizar operações aritméticas entre duas listas, entre uma lista e um valor
numérico, ou entre uma lista e uma expressão, equação ou desigualdade.
Lista
Valor numérico
Expressão
Equação
Desigualdade
+
−
×
÷
Lista
Valor numérico
Expressão
Equação
Desigualdade
=
Lista
k Erros em cálculos de lista
• Ao realizar uma operação aritmética entre duas listas, ambas as listas precisam ter o
mesmo número de células. Ocorrerá um erro se não tiverem.
• Também ocorrerá um erro sempre que uma operação entre quaisquer duas células das
duas listas resultar em um erro.
k Exemplo de cálculo com listas
Exemplo: Realize a operação list3 × {6, 0, 4} quando list3 contém {41, 65, 22}
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
0listd9*{g,a,e}
(2) Toque em w.
Sugestão
• As operações com listas (extração do valor máximo e mínimo da lista, cálculo do total de listas,
etc.) também podem ser realizadas usando os comandos do grupo List-Calculation no menu
Action. Para maiores informações, consulte “2-8 Uso do menu Action (Ação)”.
20070301
2-5-4
Cálculos com listas
Uso de uma lista para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas
Use o procedimento nesta seção quando quiser usar uma lista para atribuir vários valores
diferentes a variáveis múltiplas.
Sintaxe:
Lista com números S Lista com variáveis
Exemplo: Atribua os valores 10, 20 e 30 às variáveis x, y e z, respectivamente
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
9{ba,ca,da}W{X,Y,Z}
(2) w
Sugestão
• Você pode realizar esta operação usando uma matriz, que tenha uma única linha e colunas
múltiplas, ou linhas múltiplas e uma única coluna. Para maiores detalhes, consulte “Uso de uma
matriz para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas” na página 2-6-6.
20070301
2-6-1
Cálculos de matrizes e vetores
2-6 Cálculos de matrizes e vetores
Esta seção explica como criar matrizes no aplicativo Principal, e como realizar cálculos
básicos com matrizes.
Sugestão
• Como um vetor pode ser exibido como 1-linha por uma matriz de n-colunas ou n-linhas por
uma matriz de 1-coluna, esta seção não inclui explicações especificamente sobre vetores. Para
maiores informações sobre os cálculos específicos com vetores, consulte as explicações sobre
os itens do menu Action aplicáveis em “2-8 Uso do menu Action (Ação)”.
Introdução de dados de matriz
Você pode usar o teclado programado 9 (matemática) para introduzir valores de matriz
em uma única linha na área de trabalho, ou o teclado ) para introduzir valores de matriz
usando uma matriz na tela real.
k Introdução de valores de matriz com o teclado 9
Exemplo: Para introduzir a matriz
1 2
3 4
e atribuí-la à variável “mat1”
u Operação na ClassPad
(1) No menu dos aplicativos, toque em J para iniciar o aplicativo Principal.
(2) Pressione k para exibir o teclado programado.
(3) Logo, realize a seguinte operação de teclas.
9[[b,c][d,e]]W
0matbw
Sugestão
• Para maiores informações sobre a atribuição de dados a uma variável, consulte “Criação e uso
de variáveis” na página 1-7-5.
20070301
2-6-2
Cálculos de matrizes e vetores
k Operações com elementos de variáveis de matriz
Você pode chamar o valor de qualquer elemento de uma variável MATRIX. Quando os dados
1 2
são atribuídos à matriz “mat1”, por exemplo, você pode chamar o elemento
3 4
localizado na linha 2, coluna 1.
Você também pode atribuir um valor a qualquer elemento em uma matriz. Por exemplo, você
poderia atribuir o valor “5” ao elemento na linha 1, coluna 2 de “mat1”, que produziria a
1 5
matriz
.
3 4
Depois de realizar o procedimento descrito em “Introdução de valores de matriz com o
teclado 9”, realize a seguinte operação.
u Operação na ClassPad
(1) Chame o valor na linha 2, coluna 1 da variável MATRIX “mat1”.
0matb9[c,b]w
↑
↑
Linha Coluna
(2) Atribua “5” ao elemento na linha 1, coluna 2 da variável MATRIX “mat1”.
fW0matb9[b,c]w
Sugestão
• Você também pode realizar as operações acima na variável “ans” (página 2-2-2), se ela tiver
dados MATRIX.
1 2
Exemplo: [[b,c][d,e]]w
D[c,b]w
3 4
3
20070301
2-6-3
Cálculos de matrizes e vetores
k Introdução de valores de matriz com o teclado )
As teclas 6, 7 e 8 do teclado ) tornam a introdução de valores na matriz mais
rápida e mais fácil.
Para fazer isto:
Toque nesta tecla 2D:
Criar uma nova matriz de 1-linha × 2-colunas
6
Criar uma nova matriz de 2-linhas × 1-coluna
7
Criar uma nova matriz de 2-linhas × 2-colunas
8
Adicionar uma coluna à matriz exibida atualmente
6
Adicionar uma linha à matriz exibida atualmente
7
Adicionar tanto uma linha como uma coluna à matriz exibida
atualmente
8
Exemplo: Para introduzir a matriz
1 2 3
4 5 6
e atribuí-la à variável “mat2”
u Operação na ClassPad
(1) Toque em )- para exibir o conjunto de teclas - do teclado ) e, em
seguida, realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo
Principal.
6 (Cria uma matriz de 1-linha × 2-colunas.)
bec
6 (Adiciona uma coluna à matriz.)
d
7 (Adiciona uma linha à matriz.)
eefeg
(2) Realize a seguinte operação de teclas para atribuir à matriz a variável “mat2”.
eW 0matcw
20070301
2-6-4
Cálculos de matrizes e vetores
Sugestão
• No passo (1) do procedimento acima, adicionamos linhas e colunas conforme necessário. Uma
outra forma de conseguir o mesmo resultado seria adicionar linhas e colunas para criar uma
matriz em branco das dimensões requeridas e, em seguida, começar a introduzir dados. Você
poderia criar uma matriz de 2-linhas × 3-colunas tocando em 6, 6, 7 ou 6, 8. Em
qualquer caso, também poderia tocar nos botões na ordem inversa da seqüência mostrada aqui.
• Você também pode criar matrizes usando os comandos do grupo Matrix-Create no menu Action.
Para maiores informações sobre como usar esses comandos, consulte “2-8 Uso do menu Action
(Ação)”.
Execução de cálculos de matrizes
Esta seção oferece exemplos de como executar os tipos mais básicos de cálculos de
matrizes.
k Adição, subtração, multiplicação e divisão de matrizes
Exemplo 1:
1 1
+
2 1
2 3
2 1
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
9 [[b,b][c,b]]+
[[c,d][c,b]]
(2) Toque em w.
Exemplo 2:
1 1
2 1
×
2 3
2 1
u Operação na ClassPad
(1) Toque em ), -, 8 e, em seguida, introduza os valores para a primeira matriz.
(2) Toque na área à direita da matriz introduzida ou pressione a tecla de cursor e para
mover o cursor para a direita da matriz introduzida. Logo, toque em *.
20070301
2-6-5
Cálculos de matrizes e vetores
(3) Toque em 8 e, em seguida, introduza os valores para a segunda matriz.
(4) Toque em w.
Exemplo 3: Para multiplicar a matriz
1 2
por 5
3 4
u Operação na ClassPad
(1) Realize a seguinte operação de teclas, na área de trabalho do aplicativo Principal.
9[[b,c][d,e]]*f
(2) Toque em w.
Sugestão
• Repare que ao adicionar ou subtrair duas matrizes, ambas as matrizes devem ter o mesmo
número de linhas e o mesmo número de colunas (as mesmas dimensões). Ocorrerá um erro (Erro
de dimensão inválida) se as duas matrizes tiverem dimensões diferentes.
• Ao multiplicar duas matrizes, o número de colunas na matriz à esquerda do sinal de multiplicação
(×) deve ser o mesmo que o número de linhas na matriz à direita do sinal de multiplicação.
Ocorrerá um erro (Erro de dimensão inválida) se você tentar multiplicar duas matrizes que não
satisfazem as condições acima.
• A multiplicação é assumida se você não incluir nenhum operador entre duas matrizes.
[[1, 2] [3, 4]] [[2, 2] [2, 2]] por exemplo, é tratado como [[1, 2] [3, 4]] × [[2, 2] [2, 2]].
20070301
2-6-6
Cálculos de matrizes e vetores
k Elevação de uma matriz a uma potência específica
Exemplo: Para elevar a matriz
1 2
à potência de 3
3 4
Use os procedimentos descritos em “Adição, subtração, multiplicação e divisão
de matrizes” na página 2-6-4 para introduzir o cálculo.
As telas a seguir são produzidas por cada método de introdução.
Introdução usando o teclado
)
Introdução usando o teclado
9
Sugestão
• Você pode executar cálculos de matrizes usando os comandos do grupo Matrix-Calculation no
menu Action. Para maiores informações sobre como usar esses comandos, consulte “2-8 Uso do
menu Action (Ação)”.
• Você pode elevar somente uma matriz quadrada a uma potência específica. Ocorrerá um erro se
você tentar elevar uma matriz não quadrada a uma potência específica.
Uso de uma matriz para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas
Use o procedimento nesta seção quando quiser usar uma matriz para atribuir vários valores
diferentes a variáveis múltiplas.
Sintaxe: Matriz com números → Matriz com variáveis
(A matriz pode ser uma linha com colunas múltiplas, ou linhas múltiplas com uma
coluna.)
Exemplo: Atribua os valores 10, 20 e 30 às variáveis x, y e z, respectivamente
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
)s7bacca7daeW
7XcY7Z
(2) w
Sugestão
• Você também pode realizar esta operação usando uma lista. Para maiores detalhes, consulte “Uso
de uma lista para atribuir valores diferentes a variáveis múltiplas” na página 2-5-4.
20070301
2-7-1
Especificação de uma base de numeração
2-7 Especificação de uma base de numeração
Enquanto usa o aplicativo Principal, você pode especificar uma base de numeração
predefinida (binária, octal, decimal, hexadecimal) ou pode especificar uma base de
numeração para um valor inteiro particular.
Você também pode converter entre bases de numeração e realizar operações bitwise
usando operadores lógicos (not, and, or, xor). Repare que enquanto uma base de
numeração predefinida estiver especificada, você só poderá introduzir números inteiros.
Precauções relativas à base de numeração
Observe as seguintes limitações, que são aplicadas enquanto uma base de numeração
predefinida (binária, octal, decimal, hexadecimal) está especificada no aplicativo Principal.
• Não é possível usar funções científicas nem os comandos dos menus Action e Interactive.
• Exceto para Ans (variável da memória de resposta), não é possível usar variáveis.
• Só é possível introduzir números inteiros. Ocorrerá um erro (Invalid syntax ERROR) se
você tentar introduzir um valor que não seja inteiro (como 1,5 ou '
2).
• Se um cálculo produz um resultado não inteiro (com uma parte decimal), a calculadora
cortará a parte decimal automaticamente. Por exemplo, o resultado do cálculo 5 ÷ 2 será 2
se o sistema decimal estiver selecionado como a base de numeração.
• Uma mensagem de erro é exibida se você tentar introduzir um valor que seja inválido para
a base de numeração especificada. Os numerais que podem ser usados em cada sistema
de numeração são os seguintes.
Binários: 0, 1
Octais: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
Decimais: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9
Hexadecimais: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, A, B, C, D, E, F
Intervalos dos cálculos binários, octais, decimais e hexadecimais
• As capacidades de exibição para cada uma das bases de numeração são as seguintes.
Base de numeração
Capacidade de exibição
Binária
32 dígitos
Octal
11 dígitos
Decimal
10 dígitos
Hexadecimal
8 dígitos
• Os valores binários, octais e hexadecimais negativos são produzidos usando o
complemento de dois do valor original.
20070301
2-7-2
Especificação de uma base de numeração
• Os intervalos dos cálculos para cada uma das bases de numeração são as seguintes.
Valores binários:
Positivos: 0 x 01111111111111111111111111111111
Negativos: 10000000000000000000000000000000 x
11111111111111111111111111111111
Valores octais:
Positivos: 0 x 17777777777
Negativos: 20000000000 x 37777777777
Valores decimais:
Positivos: 0 x 2147483647
Negativos: −2147483648 x −1
Valores hexadecimais:
Positivos: 0 x 7FFFFFFF
Negativos: 80000000 x FFFFFFFF
20070301
2-7-3
Especificação de uma base de numeração
Seleção de uma base de numeração
Especificar uma base de numeração predefinida no aplicativo Principal aplicará tal definição
à linha atual (par de expressão/resultado), e a todas as linhas subseqüentes até que você
altere a definição da base de numeração predefinida. Use os botões de base de numeração
da barra de ferramentas para especificar a base de numeração.
u Para selecionar a base de numeração para a linha onde o cursor está
localizado
(1) Toque no botão de seta para baixo próximo ao botão <.
• Isso exibe uma paleta de botões de base de numeração.
Normal
Binária
Octal
Decimal
Hexadecimal
(2) Toque no botão que corresponde à base de numeração que deseja usar.
• Para selecionar a base de numeração binária, por exemplo, toque em
.
• A base de numeração selecionada atualmente é indicada na barra de estado.
(3) Execute o cálculo.
• Ao pressionar E para executar o cálculo, a base de numeração selecionada
no passo 2 também será aplicada automaticamente à próxima linha. Você pode
continuar a usar a mesma base de numeração na próxima linha ou mudar para outra
base de numeração.
Importante!
• Uma linha para a qual uma base de numeração não está especificada é denominada uma
“linha de cálculo normal”. Para retornar uma linha a uma linha de cálculo normal, toque em
< no passo 2 do procedimento acima.
• Os resultados dos cálculos produzidos por uma linha para a qual haja uma base de
numeração especificada são seguidos por um dos sufixos listados abaixo, para indicar seu
sistema de numeração.
Sistema de numeração
Sufixo
Binária
b
Octal
o
Decimal
d
Hexadecimal
h
20070301
2-7-4
Especificação de uma base de numeração
• Sempre que introduzir um valor em uma linha para a qual haja uma base de numeração
especificada, o valor introduzido será convertido automaticamente para a base de
numeração especificada. Executar o cálculo 19+1 em uma linha para a qual Hex
(Hexadecimal) está especificado como a base de numeração, tanto 19 como 1 serão
interpretados como valores hexadecimais, o que produzirá o resultado 1Ah. “h” é o sufixo
que indica a notação hexadecimal.
u Para especificar uma base de numeração para um valor introduzido
Você pode introduzir os seguintes sufixos para especificar a base de numeração de um
valor ao introduzi-lo: [b] (binária), [o] (octal), [d] (decimal) e [h] (hexadecimal).
Você só pode especificar uma base de numeração para um valor introduzido se houver uma
base de numeração predefinida (além de normal) selecionada.
Sugestão
• Para exemplos de operação reais, consulte o Exemplo 3 em “Operações aritméticas” a seguir.
Operações aritméticas
Você pode usar os seguintes operadores para executar cálculos com valores binários,
octais, decimais e hexadecimais: +, −, ×, ÷, ^. Você também pode usar expressões com
parênteses.
Exemplo 1: Para calcular 101112 + 110102
(1) Toque no botão de seta para baixo próximo ao botão < e, em seguida, toque em
.
(2) Realize a seguinte operação de teclas.
babbb+bbabaw
Exemplo 2: Para calcular (118 + 78)2
(1) Toque no botão de seta para baixo próximo ao botão < e, em seguida, toque em
.
(2) Realize a seguinte operação de teclas.
(bb+h){cw
Exemplo 3: Execute o cálculo 12310 + 10102 de modo que produza um resultado
hexadecimal
(1) Toque no botão de seta para baixo próximo ao botão < e, em seguida, toque em
.
(2) Realize a seguinte operação de teclas usando o teclado programado.
0bcdd9+0bababw
20070301
2-7-5
Especificação de uma base de numeração
Operações bitwise
Os operadores lógicos listados abaixo podem ser usados nos cálculos.
Operador
Descrição
and
Devolve o resultado de um produto bitwise.
or
Devolve o resultado de uma soma bitwise.
xor
Devolve o resultado de uma soma lógica exclusiva bitwise.
not
Devolve o resultado de um complemento (inversão bitwise).
Os Exemplos 1, 2 e 3 usam Bin (binário) como o sistema de numeração. O Exemplo 4 usa
Hex (hexadecimal).
Exemplo 1: 10102 and 11002 = 10002
0babapandpbbaaw
Exemplo 2: 10112 or 110102 = 110112
0babbporpbbabaw
Exemplo 3: 10102 xor 11002 = 1102
0babapxorpbbaaw
Exemplo 4: not (FFFF16) = FFFF000016
0not(ffffw
Uso da função baseConvert (Transformação do sistema de numeração)
A função baseConvert lhe permite converter um número em uma base (sistema de
numeração) para o seu equivalente em outra base.
Importante!
• A função baseConvert só funciona para números inteiros positivos.
• A função baseConvert não pode ser usada em uma linha para a qual haja uma base de
numeração particular especificada. Ela só pode ser usada em uma linha de cálculo normal.
Sintaxe: baseConvert (Número, Base atual, Base esperada)
• O número deve ser um número inteiro positivo composto por dígitos de 0 a 9 e/ou A a F.
• A base atual e a base esperada pode ser qualquer número inteiro de 2 a 16.
Exemplos:
20070301
2-8-1
Uso do menu Action (Ação)
2-8 Uso do menu Action (Ação)
O menu Action facilita o uso das funções de transformação e expansão, funções de cálculo,
funções estatísticas, e de outras operações de funções matemáticas de menu usadas
com freqüência. Simplesmente selecione a função desejada e, em seguida, introduza as
expressões ou variáveis de acordo com a sintaxe da função.
Sugestão
• Salvo especificação em contrário, todas as explicações nesta seção são realizadas usando
os seguintes modos: modo Álgebra, modo Normal, modo Complexo, modo Radiano, ordem
descendente.
• Você pode usar o menu Interactive para selecionar a maioria dos comandos que aparecem no
menu Action. Selecionar um comando no menu Action introduzirá simplesmente a função para
tal comando. Com o menu Interactive, selecionar um comando exibirá uma caixa de diálogo que
pedirá a introdução dos argumentos do comando (se necessário). Isso significa que o menu
Interactive elimina a necessidade de lembrar-se dos detalhes sobre a sintaxe de uma função.
Para maiores detalhes sobre o uso do menu Interactive, consulte a página 2-9-1.
Abreviações e pontuação usadas nesta seção
A tabela a seguir fornece os significados das abreviações e pontuação usadas nas
descrições de sintaxe nesta seção.
Ao ver isto:
Exp
Eq
Ineq
List
Mat
[ ]
{ }
Significa isto:
Expressão (valor, variável, etc.)
Equação
Desigualdade
Lista
Matriz
Você pode omitir o(s) item(ns) entre colchetes.
Selecione um dos itens entre chaves.
Algumas das sintaxes nas seguintes explicações indicam o seguinte para os parâmetros:
Exp/Eq/Ineq/List/Mat
Essas abreviações significam que você pode usar qualquer um dos seguintes como um
parâmetro: expressão, equação, desigualdade, lista ou matriz.
20070301
2-8-2
Uso do menu Action (Ação)
Capturas de tela de exemplo
As capturas de tela a seguir mostram exemplos de como introduzir e produzir as expressões
que aparecem no mostrador da ClassPad.
Em alguns casos, a expressão introduzida e a expressão produzida (resultado) podem não
entrar na área do mostrador. Se isso acontecer, toque nas setas esquerda e direita que
aparecem no mostrador para rolar e ver o resto da expressão.
Quando a expressão introduzida não for totalmente vista tela:
Expressão exibida
Expressão completa
Quando a expressão produzida não for totalmente vista na tela:
Expressão exibida
Expressão completa
Todas as capturas de tela nesta seção mostram a versão de “expressão completa”.
20070301
2-8-3
Uso do menu Action (Ação)
Exibição do menu Action
Toque em [Action] na barra de menus para exibir o menu de 12 submenus mostrado abaixo.
O seguinte explica as funções que são disponíveis em cada um desses submenus.
Uso do submenu Transformation (Transformação)
O submenu Transformation contém comandos para a transformação de expressões, como
“expand” e “factor”.
u approx
Função: Transforma uma expressão em uma aproximação numérica.
Sintaxe: approx (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para obter o valor numérico de '
2
Item de menu: [Action][Transformation][approx]
(Number Format: Normal 1)
20
Exemplo: Para obter o valor numérico de 9
Item de menu: [Action][Transformation][approx]
(Number Format: Normal 1)
• Para maiores informações sobre as operações internas e sobre o número de dígitos de
um valor exibido, consulte a página 2-2-7.
20070301
20080201
2-8-4
Uso do menu Action (Ação)
u simplify
Função: Simplifica uma expressão.
Sintaxe: simplify (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para simplificar (15'
3 + 26)^(1/3)
Item de menu: [Action][Transformation][simplify]
Exemplo: Para simplificar cos(2x) + (sin(x))2 (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Transformation][simplify]
u expand
Função: Expande uma expressão.
Sintaxe: expand (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
expand (Exp,variável [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
• Se você especificar uma variável, Exp é decomposto em frações parciais em relação à
variável.
Exemplo: Para expandir (x + 2)2
Item de menu: [Action][Transformation][expand]
1
Exemplo: Para descompor (x4 – 1) em frações parciais em relação a x
Item de menu: [Action][Transformation][expand]
u factor
Função: Fatoriza uma expressão.
Sintaxe: factor (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para fatorizar x2 4x + 4
Item de menu: [Action][Tranformation][factor]
20070301
2-8-5
Uso do menu Action (Ação)
u rFactor
Função: Fatoriza uma expressão até sua raiz, se houver.
Sintaxe: rFactor (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para fatorizar x2 3
Item de menu: [Action][Transformation][rFactor]
u factorOut
Função: Fatoriza uma expressão com respeito a um fator especificado.
Sintaxe: factorOut (Exp/Eq/Ineq/List/Mat, Exp [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para fatorizar “a” desde ax2 + bx + c
Item de menu: [Action][Transformation][factorOut]
u combine
Função: Transforma frações múltiplas em seus denominadores comuns equivalentes e as
reduz, se possível.
Sintaxe: combine (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar e reduzir (x + 1)/(x + 2) + x(x + 3)
Item de menu: [Action][Transformation][combine]
u collect
Função: Rearranja uma expressão com respeito a uma variável específica.
Sintaxe: collect (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [,Exp] [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para rearranjar x2 + ax + bx com respeito a x
Item de menu: [Action][Transformation][collect]
• “x” é a predefinição quando se omite “[,Exp]”.
20070301
2-8-6
Uso do menu Action (Ação)
u tExpand
Função: Usa a soma e fórmulas de diferença para expandir uma função trigonométrica.
Sintaxe: tExpand (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para expandir sin (a + b)
Item de menu: [Action][Transformation][tExpand]
u tCollect
Função: Usa o produto para somar as fórmulas para transformar o produto de uma
função trigonométrica em uma expressão na forma de soma.
Sintaxe: tCollect (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar cos(a) × cos(b) em uma expressão na forma de soma
Item de menu: [Action][Transformation][tCollect]
u expToTrig
Função: Transforma um expoente em uma função trigonométrica ou hiperbólica.
Sintaxe: expToTrig (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar eix em uma função trigonométrica (modo Radiano)
Item de menu: [Action][Transformation][expToTrig]
u trigToExp
Função: Transforma uma função trigonométrica ou hiperbólica na forma exponencial.
Sintaxe: trigToExp (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar coshx em uma forma exponencial
Item de menu: [Action][Transformation][trigToExp]
u toFrac
Função: Transforma um valor decimal em seu valor fracionário equivalente.
Sintaxe: toFrac (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar 5,28 em seu valor fracionário equivalente
Item de menu: [Action][Transformation][toFrac]
20070301
2-8-7
Uso do menu Action (Ação)
u propFrac
Função: Transforma um valor decimal em seu valor de fração própria.
Sintaxe: propFrac (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar 1,2 em seu valor de fração própria
Item de menu: [Action][Transformation][propFrac]
Exemplo: Para dividir x 2 por (x – 1)
Item de menu: [Action][Transformation][propFrac]
u dms
Função: Transforma um valor no formato DMS em seu valor equivalente apenas em
graus.
Sintaxe: dms (Exp/List-1 [,Exp/List-2][,Exp/List-3] [ ) ]
Exemplo: Para transformar (3, 5, 6) (= 3q 5’ 6”) em seu valor equivalente apenas em graus
Item de menu: [Action][Transformation][dms]
• Zero é a predefinição quando se omite [,Exp/List-2] ou [,Exp/List-3] [ ) ].
u toDMS
Função: Transforma um valor apenas em graus em seu valor equivalente no formato
DMS.
Sintaxe: toDMS (Exp/List [ ) ]
Exemplo: Para transformar 3,085 graus em seu valor equivalente no formato DMS
Item de menu: [Action][Transformation][toDMS]
20070301
2-8-8
Uso do menu Action (Ação)
Uso do submenu Advanced (Avançado)
u solve
Para maiores informações sobre solve, consulte a página 2-8-43.
u dSolve
Para maiores informações sobre dSolve, consulte a página 2-8-44.
u taylor
Função: Encontra um polinômio de Taylor para uma expressão com respeito a uma
variável específica.
Sintaxe: taylor (Exp/List, variável, ordem [,ponto central] [ ) ]
Exemplo: Para encontrar um polinômio de Taylor de 5a ordem para sin(x ) com respeito a
x = 0 (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Advanced][taylor]
• Zero é a predefinição quando se omite “[,ponto central]”.
u laplace, invLaplace
“laplace” é o comando para a transformação de Laplace, e “invLaplace” é o comando para
a transformação inversa de Laplace.
∞
∫0
L[ f(t)] (s)=
f(t)e–stdt
Função:
A transformação de Laplace é denominada “laplace” na ClassPad.
A transformação inversa de Laplace é denominada “invLaplace” na ClassPad.
Sintaxe: laplace(f(t), t, s)
f(t) -- expressão
t -- variável com respeito à qual a expressão é transformada
s -- parâmetro da transformação
invLaplace(L(s), s, t)
L(s) -- expressão
s
-- variável com respeito à qual a expressão é transformada
t -- parâmetro da transformação
20070301
20080201
2-8-9
Uso do menu Action (Ação)
A ClassPad suporta a transformação das seguintes funções.
sin(x), cos(x), sinh(x), cosh(x), xn, x, ex, heaviside(x), delta(x), delta(x, n)
A ClassPad não suporta a transformação das seguintes funções.
tan(x), sin– 1(x), cos– 1(x), tan– 1(x), tanh(x), sinh– 1(x), cosh– 1(x), tanh– 1(x), log(x), ln(x), 1/x,
abs(x), gamma(x)
Transformação Laplace de uma equação diferencial
O comando laplace pode ser usado para resolver equações diferenciais ordinárias. A
ClassPad não suporta o sistema de equações diferenciais para laplace.
Sintaxe: laplace(diff eq, x, y, t)
diff eq -- equação diferencial a ser resolvida
x -- variável independente na equação diferencial
y -- variável dependente na equação diferencial
t -- parâmetro da transformação
Lp significa F(s)=L[f(t)] no resultado da transformação para uma equação diferencial.
Um exemplo usando Laplace para resolver uma equação diferencial:
x’ + 2x = e–t onde x(0) = 3
u fourier, invFourier
Função: “fourier” é o comando para a transformação de Fourier, e “invFourier” é o
comando para a transformação inversa de Fourier.
Sintaxe: fourier(f(x),x,w,n)
invFourier(f(w),w,x,n)
f(x) -- expressão
x
-- variável com respeito à qual a expressão é transformada
w
-- parâmetro da transformação
n
-- 0 a 4, indicando o parâmetro Fourier a ser usado (opcional)
A ClassPad suporta a transformação das seguintes funções.
sin(t), cos(t), log(t), ln(t), abs(t), signum(t), heaviside(t), delta(t), delta(t,n), eti
A ClassPad não suporta a transformação das seguintes funções.
tan(t), sin– 1(t), cos– 1(t), tan– 1(t), sinh(t), cosh(t), tanh(t), sinh– 1(t), cosh– 1(t), tanh– 1(t),
gamma(t), t , et
20070301
2-8-10
Uso do menu Action (Ação)
Os pares de transformação de Fourier são definidos usando duas constantes arbitrárias
a, b.
⏐b⏐
F(ω) =
f(t) =
∞
∫– ∞ f(t)eibωt dt
(2π
)1–a
⏐b⏐
(2π)1+a
∞
∫– ∞ F(ω)e–ibωt dω
Os valores de a e b dependem da disciplina científica, que pode ser especificada pelo
valor de n (quarto parâmetro opcional de Fourier e invFourier) como mostrado abaixo.
n (opcional)
a
b
Física moderna
Definição da integral de
Fourier
2•
0
0
1
∞
∫–∞ eω x i • f(x)dx
• •
2•
Matemática pura
∞
π
1
1
–1
∫–∞ e–ω x i • f(x)dx
2
1
1
∫–∞ eω x i • f(x)dx
Probabilidade
∞
∞
Física clássica
3
–1
1
• •
• •
∫–∞ eω x i • f(x)dx
• •
2•π
Processamento
de sinal
4
0
–2*π
∞
∫–∞ e–2 π ω x i • f(x)dx
• • • •
Sugestão
• A caixa de diálogo Advanced Format pode ser usada para configurar as definições relacionadas
com a transformação de Fourier, como uma definição de transformação de Fourier, etc. Para
maiores detalhes, consulte “Caixa de diálogo Advanced Format (Formato avançado)” na página
1-9-11.
20070301
2-8-11
Uso do menu Action (Ação)
u FFT, IFFT
Função: “FFT” é o comando para a transformação rápida de Fourier, e “IFFT” é o
comando para a transformação rápida inversa de Fourier.
Valores de dados 2n são necessários para realizar as transformações FFT e IFFT. Na
ClassPad, as transformações FFT e IFFT são calculadas numericamente.
Sintaxe: FFT(lista) ou FFT( lista, m)
IFFT(lista) ou IFFT( lista, m)
• O tamanho dos dados deve ser 2n para n = 1, 2, 3, ...
• O valor para m é opcional. Ele pode ser de 0 a 2, indicando o parâmetro FFT a ser
usado.
m = 0 Processamento de sinal
m = 1 Matemática pura
m = 2 Análise de dados
A transformação de Fourier é definida como segue:
∞
f(x) = ∫–∞ F(k)e2πikx dk
∞
F(k) = ∫–∞ f(x)e–2πikx dx
Alguns autores (especialmente físicos) preferem escrever a transformação em termos de
freqüência angular ω ≡ 2πν , ao invés da freqüência de oscilação ν .
No entanto, isso destrói a simetria, resultando no par de transformação mostrado abaixo.
∞
∫–∞ h(t)e–iωt dt
H(ω) = F [h(t)] =
∞
1
h(t) = F –1[H(ω)] =
2π
∫–∞ H(ω)eiωt dω
Para restaurar a simetria das transformações, algumas vezes a convenção mostrada
abaixo é usada.
g(y) = F [ f(t)] =
∞
1
2π
f(t) = F –1[ g(y)] =
∫–∞ f(t)e–iyt dt
1
2π
∞
∫–∞ g(y)eiyt dy
20070301
2-8-12
Uso do menu Action (Ação)
Em geral, o par de transformação de Fourier pode ser definido usando duas constantes
arbitrárias a e b como mostrado abaixo.
F(ω) =
f(t) =
⏐b⏐
∞
(2π)1–a
∫–∞ f(t)eibωt dt
⏐b⏐
∞
(2π
)1+a
∫–∞ F(ω)e–ibωt dω
Infelizmente, existem várias convenções em grande uso para a e b. Por exemplo, (0, 1) é
usado na física moderna, (1, –1) é usado na matemática pura e engenharia de sistemas,
(1, 1) é usado na teoria de probabilidade para a computação da função de característica,
(–1, 1) é usado na física clássica, e (0, –2π) é usado no processamento de sinal.
Sugestão
• A caixa de diálogo Advanced Format pode ser usada para configurar as definições da
transformação rápida de Fourier. Para maiores detalhes, consulte “Caixa de diálogo Advanced
Format (Formato avançado)” na página 1-9-11.
Uso do submenu Calculation (Cálculo)
O submenu Calculation contém comandos relacionados com cálculos, tais como “diff”
(diferenciação) e “∫ ” (integração).
20070301
20080201
2-8-13
Uso do menu Action (Ação)
u diff
Função: Diferencia uma expressão com respeito a uma variável específica.
Sintaxe: diff(Exp/List[,variável] [ ) ]
diff(Exp/List, variável, ordem[,a] [ ) ]
• “a” é o ponto para o qual se deseja determinar a derivada.
• “ordem” = 1 quando se usa a seguinte sintaxe: diff(Exp/List[,variável][ ) ]. A variável
predefinida é “x” quando a “variável” é omitida.
Exemplo: Para diferenciar x6 com respeito a x
Item de menu: [Action][Calculation][diff]
Exemplo: Para encontrar a segunda derivada de x6 com respeito a x
Item de menu: [Action][Calculation][diff]
Exemplo: Para encontrar a segunda derivada de x6 com respeito a x em x = 3
Item de menu: [Action][Calculation][diff]
u impDiff
Função: Diferencia uma equação ou expressão na forma implícita com respeito a uma
variável específica.
Sintaxe: impDiff(Eq/Exp/List, variável independente, variável dependente)
Exemplo: Para encontrar y’ usando a diferenciação implícita
Item de menu: [Action][Calculation][impDiff]
Exemplo: Para encontrar y” dado y’ = −x/y
Item de menu: [Action][Calculation][impDiff]
Exemplo: Para encontrar y’ para uma lista de equações
Item de menu: [Action][Calculation][impDiff]
20070301
2-8-14
Uso do menu Action (Ação)
u∫
Função: Integra uma expressão com respeito a uma variável específica.
Sintaxe: ∫ (Exp/List[,variable] [ ) ]
∫ (Exp/List, variável, limite inferior, limite superior [,tol ] [ ) ]
• “x ” é a predefinição quando se omite [,variável].
• “tol ” representa o intervalo de erro permissível.
• Este comando devolve um valor aproximado quando um intervalo é especificado para
“tol ”.
• Este comando devolve o valor verdadeiro de um intervalo definido quando não se
especifica nada para “tol ”. Se, entretanto, o valor verdadeiro não puder ser obtido, este
comando devolve um valor aproximado junto com tol =1E – 5.
Exemplo: Para integrar x com respeito a x
Item de menu: [Action][Calculation][ ∫ ]
Exemplo: Para integrar
1
x × ln(x)
com respeito a x entre x = 1 e x = 2
Item de menu: [Action][Calculation][ ∫ ]
Exemplo: Para integrar 2x 2 + 3x + 4 com respeito a x entre x = 1 e x = 5, com um intervalo
de erro permissível de 1E – 4
Item de menu: [Action][Calculation][ ∫ ]
20070301
2-8-15
Uso do menu Action (Ação)
u lim
Função: Determina o limite de uma expressão.
Sintaxe: lim (Exp/List, variável, ponto [,direcção] [ ) ]
Exemplo: Para determinar o limite de e –x à medida que x se aproxima de ∞
Item de menu: [Action][Calculation][lim]
Exemplo: Para determinar o limite de 1/x à medida que x se aproxima à direita de 0
Item de menu: [Action][Calculation][lim]
Exemplo: Para determinar o limite de 1/x à medida que x se aproxima à esquerda de 0
Item de menu: [Action][Calculation][lim]
• Esta função devolve o limite da esquerda quando “direção” < 0, o limite da direita
quando “direção” > 0, e o limite de ambos os lados (esquerdo e direito) quando “direção”
= 0 ou quando a direção é omitida.
uΣ
Função: Avalia uma expressão nos valores de uma variável discreta dentro de um
intervalo e, em seguida, calcula uma soma.
Sintaxe: Σ(Exp/List, variável, valor inferior, valor superior [ ) ]
Exemplo: Para calcular o somatório de x 2 à medida que o valor de x muda de x = 1 até
x =10.
Item de menu: [Action][Calculation][Σ]
uΠ
Função: Avalia uma expressão nos valores de uma variável discreta dentro de um
intervalo e, em seguida, calcula um produto.
Sintaxe: Π(Exp/List, variável, valor inferior, valor superior [ ) ]
Exemplo: Para calcular o produto de x 2 à medida que o valor de x muda de x = 1 até
x=5
Item de menu: [Action][Calculation][Π]
20070301
2-8-16
Uso do menu Action (Ação)
u rangeAppoint
Função: Encontra uma expressão ou valor que satisfaz uma condição em um intervalo
especificado.
Sintaxe: rangeAppoint (Exp/Eq/List, valor inicial, valor final [ ) ]
• Quando usar uma equação (Eq) para o primeiro argumento, introduza a equação
usando a sintaxe Var = Exp. A avaliação não será possível se qualquer outra sintaxe for
usada.
Exemplo: Para encontrar a(s) expressão(ões) na lista {x = π, x = 2π, x = 3π} que
pertence(m) ao intervalo fechado 0 < x < 5
Item de menu: [Action][Calculation]
[rangeAppoint]
Exemplo: Para encontrar o “n” que satisfaz a condição 0 < n × π < 5
Item de menu: [Action][Calculation][rangeAppoint]
u mod
Função: Devolve o resto quando uma expressão é dividida por uma outra expressão.
Sintaxe: mod ({Exp/List}-1, {Exp/List}-2 [ ) ]
Exemplo: Para determinar o resto quando 26 é dividido por 3 (26mod3)
Item de menu: [Action][Calculation][mod]
u tanLine
Função: Devolve o lado direito da equação para a linha tangente (y = ‘expressão’) para a
curva no ponto especificado.
Sintaxe: tanLine (Exp/List, variável, valor da variável no ponto de tangencia [ ) ]
Exemplo: Para determinar a função da linha tangente a y = x 3 em x = 2
Item de menu: [Action][Calculation][tanLine]
u normal
Função: Devolve o lado direito da equação para a linha normal (y = ‘expressão’) à curva
no ponto especificado.
Sintaxe: normal (Exp/List, variável, valor da variável no ponto de normal [ ) ]
Exemplo: Para determinar a função da linha normal a y = x 3 em x = 2
Item de menu: [Action][Calculation][normal]
u arcLen
Função: Devolve o comprimento do arco de uma expressão desde um valor inicial até um
valor final com respeito a uma variável especificada.
Sintaxe: arcLen (Exp/List, variável, valor inicial, valor final [ ) ]
3
—
Exemplo: Para determinar o comprimento do arco para y = x 2 de x = 0 a x = 4
Item de menu: [Action][Calculation][arcLen]
20070301
2-8-17
Uso do menu Action (Ação)
u fMin
Função: Devolve o ponto mínimo em um intervalo específico de uma função.
Sintaxe: fMin(Exp[,variável] [ ) ]
fMin(Exp,variável,valor inicial,valor final [,n] [ ) ]
• “x” é a predefinição quando se omite “[,variável]”.
• O infinito negativo e infinito positivo são as predefinições quando a sintaxe fMin (Exp
[,variável] [ ) ] é usada.
• “n” é a precisão do cálculo, que você pode especificar como um número inteiro no
intervalo de 1 a 9. Usar qualquer valor fora desse intervalo causa um erro.
• Este comando devolve um valor aproximado quando a precisão do cálculo é
especificada para “n”.
• Este comando devolve um valor verdadeiro quando não se especifica nada para “n”.
Se o valor verdadeiro não puder ser obtido, entretanto, este comando devolve um valor
aproximado junto com n = 4.
• Os pontos descontínuos ou seções que flutuam amplamente podem afetar
adversamente a precisão ou mesmo causar um erro.
• Introduzir um número maior que “n” aumenta a precisão do cálculo, mas também
aumenta a quantidade de tempo requerida para realizar o cálculo.
• O valor introduzido para o ponto final do intervalo deve ser maior que o valor introduzido
para o ponto inicial. Caso contrário, ocorrerá um erro.
Exemplo: Para encontrar o ponto mínimo de x 2 – 1 com respeito a x
Item de menu: [Action][Calculation][fMin]
Exemplo: Para encontrar o ponto mínimo de x2 – 1 com respeito a x, quando 2 < x < 3
Item de menu: [Action][Calculation][fMin]
Exemplo: Para encontrar o ponto mínimo de x 3 – 6x com respeito a x,
quando –2 < x < 2 e n = 1
Item de menu: [Action][Calculation][fMin]
20070301
2-8-18
Uso do menu Action (Ação)
u fMax
Função: Devolve o ponto máximo em um intervalo específico de uma função.
Sintaxe: fMax(Exp[,variável] [ ) ]
fMax(Exp,variável,valor inicial,valor final [,n] [ ) ]
• “x ” é a predefinição quando se omite “[,variável]”.
• O infinito negativo e infinito positivo são as predefinições quando a sintaxe fMax (Exp
[,variável] [ ) ] é usada.
• “n” é a precisão do cálculo, que você pode especificar como um número inteiro no
intervalo de 1 a 9. Usar qualquer valor fora desse intervalo causa um erro.
• Este comando devolve um valor aproximado quando a precisão do cálculo é
especificada para “n”.
• Este comando devolve um valor verdadeiro quando não se especifica nada para “n”.
Se o valor verdadeiro não puder ser obtido, entretanto, este comando devolve um valor
aproximado junto com n = 4.
• Os pontos descontínuos ou seções que flutuam amplamente podem afetar
adversamente a precisão ou mesmo causar um erro.
• Introduzir um número maior que “n” aumenta a precisão do cálculo, mas também
aumenta a quantidade de tempo requerida para realizar o cálculo.
• O valor introduzido para o ponto final do intervalo deve ser maior que o valor introduzido
para o ponto inicial. Caso contrário, ocorrerá um erro.
Exemplo: Para encontrar o ponto máximo de –x 2 + 1 com respeito a x
Item de menu: [Action][Calculation][fMax]
Exemplo: Para encontrar o ponto máximo de –x2 + 1, quando 2 < x < 5
Item de menu: [Action][Calculation][fMax]
Exemplo: Para encontrar o ponto máximo de x 3 – 6x com respeito a x,
quando –2 < x < 2 e n = 1
Item de menu: [Action][Calculation][fMax]
u gcd
Função: Devolve o maior denominador comum de duas expressões.
Sintaxe: gcd (Exp/List-1, Exp/List-2 [ ) ]
Exemplo: Para obter o maior denominador comum de x + 1 e x2 – 3x – 4
Item de menu: [Action][Calculation][gcd]
20070301
2-8-19
Uso do menu Action (Ação)
u lcm
Função: Devolve o menor múltiplo comum de duas expressões.
Sintaxe: Icm (Exp/List-1, Exp/List-2 [ ) ]
Exemplo: Para obter o menor múltiplo comum de x 2 – 1 e x2 + 2x – 3
Item de menu: [Action][Calculation][Icm]
u denominator
Função: Extrai o denominador de uma fração.
Sintaxe: denominator (Exp/List [ ) ]
Exemplo: Para extrair o denominador da fração (y – 2)/(x + 1)
Item de menu: [Action][Calculation][denominator]
u numerator
Função: Extrai o numerador de uma fração.
Sintaxe: numerator (Exp/List [ ) ]
Exemplo: Para extrair o numerador da fração (y – 2)/(x + 1)
Item de menu: [Action][Calculation][numerator]
Uso do submenu Complex (Complexo)
O submenu Complex contém comandos relacionados com os cálculos que envolvem
números complexos.
u arg
Função: Devolve o argumento de um número complexo.
Sintaxe: arg (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o argumento do número complexo 2 + i (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Complex][arg]
20070301
20080201
2-8-20
Uso do menu Action (Ação)
u conjg
Função: Devolve o número complexo conjugado.
Sintaxe: conjg (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Uma desigualdade com o símbolo relacional “≠” (não igual a) também é incluída (apenas
no modo Real).
Exemplo: Para obter o conjugado do número complexo 1 + i
Item de menu: [Action][Complex][conjg]
u re
Função: Devolve a parte real de um número complexo.
Sintaxe: re (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Uma desigualdade com o símbolo relacional “≠” (não igual a) também é incluída (apenas
no modo Real).
Exemplo: Para obter a parte real do número complexo 3 – 4i
Item de menu: [Action][Complex][re]
u im
Função: Devolve a parte imaginária de um número complexo.
Sintaxe: im (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Uma desigualdade com o símbolo relacional “≠” (não igual a) também é incluída (apenas
no modo Real).
Exemplo: Para obter a parte imaginária do número complexo 3 – 4i
Item de menu: [Action][Complex][im]
u cExpand
Função: Expande uma expressão complexa para a forma retangular (a + bi).
Sintaxe: cExpand (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
• As variáveis são consideradas como números reais.
Exemplo: Para expandir cos–1(2) (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Complex][cExpand]
20070301
2-8-21
Uso do menu Action (Ação)
u compToPol
Função: Transforma um número complexo em sua forma polar.
Sintaxe: compToPol (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar 1 + i em sua forma polar (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Complex][compToPol]
u compToTrig
Função: Transforma um número complexo em sua forma trigonométrica/hiperbólica.
Sintaxe: compToTrig (Exp/Eq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar 1 + i em sua forma trigonométrica (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Complex][compToTrig]
Uso do submenu List-Create (Criar lista)
O submenu List-Create contém comandos relacionados com a criação de listas.
20070301
20080201
2-8-22
Uso do menu Action (Ação)
u seq
Função: Gera uma lista de acordo com uma expressão de seqüência numérica.
Sintaxe: seq (Exp, variável, valor inicial, valor final [,tamanho do passo] [ ) ]
Exemplo: Para gerar uma lista de acordo com a expressão x2 + 2x quando o valor inicial é
1, o valor final é 5, e o tamanho do passo é 2
Item de menu: [Action][List-Create][seq]
• “1” é a predefinição quando se omite “[,tamanho do passo]”.
• O tamanho do passo deve ser um fator da diferença entre o valor inicial e o valor final.
u augment
Função: Cria uma nova lista anexando uma lista em outra.
Sintaxe: augment (List-1, List-2 [ ) ]
Exemplo: Para combinar a lista {1, 2} e a lista {3, 4}
Item de menu: [Action][List-Create][augment]
u fill
Função: Substitui os elementos de uma lista por um valor ou expressão específico(a).
Este comando também pode ser usado para criar uma nova lista cujos
elementos contêm o mesmo valor ou expressão, ou uma nova lista na qual a
freqüência de cada elemento na primeira lista é determinada pelo elemento
correspondente na segunda lista.
Sintaxe: fill (Exp/Eq/Ineq, número de elementos [ ) ]
fill (Exp/Eq/Ineq, List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Sintaxe: fill (List, List [ ) ]
Exemplo: Para criar uma lista que consiste em quatro elementos idênticos (2)
Item de menu: [Action][List-Create][fill]
Exemplo: Para substituir os elementos da lista {1,2,3} por 3
Item de menu: [Action][List-Create][fill]
Exemplo: Para criar uma lista na qual as freqüências de a, b e c são 1, 2 e 3,
respectivamente
Item de menu: [Action][List-Create][fill]
20070301
2-8-23
Uso do menu Action (Ação)
u subList
Função: Extrai uma seção específica de uma lista para uma nova lista.
Sintaxe: subList (List [,número inicial],[,número final] [ ) ]
Exemplo: Para extrair o segundo ao quarto elemento da lista {1, 2, 3, 4, 5}
Item de menu: [Action][List-Create][subList]
• O elemento da extrema esquerda é a predefinição quando se omite “[,número inicial]”, e
o elemento da extrema direita é a predefinição quando se omite “[,número final]”.
u shift
Função: Devolve uma lista na qual os elementos foram deslocados para a direita ou
esquerda em uma determinada quantidade.
Sintaxe: shift (List [,número de deslocamentos] [ ) ]
• Especificar um valor negativo para “[,número de deslocamentos]” desloca para a direita,
enquanto que um valor positivo desloca para a esquerda.
Exemplo: Para deslocar os elementos da lista {1, 2, 3, 4, 5, 6} três vezes para a esquerda
Item de menu: [Action][List-Create][shift]
• O deslocamento para a direita em um (–1) é a predefinição quando se omite “[,número
de deslocamentos]”.
u rotate
Função: Devolve uma lista na qual os elementos foram girados para a direita ou para a
esquerda em uma determinada quantidade.
Sintaxe: rotate (list [,número de rotações] [ ) ]
• Especificar um valor negativo para “[,número de rotações]” gira para a direita, enquanto
que um valor positivo gira para a esquerda.
Exemplo: Para girar os elementos da lista {1, 2, 3, 4, 5, 6} duas vezes para a esquerda
Item de menu: [Action][List-Create][rotate]
• A rotação para a direita em um (–1) é a predefinição quando se omite “[,número de
rotações]”.
u sortA
Função: Classifica os elementos da lista em ordem ascendente.
Sintaxe: sortA (List [ ) ]
Exemplo: Para classificar os elementos da lista {1, 5, 3} em ordem ascendente
Item de menu: [Action][List-Create][sortA]
20070301
2-8-24
Uso do menu Action (Ação)
u sortD
Função: Classifica os elementos da lista em ordem descendente.
Sintaxe: sortD (List [ ) ]
Exemplo: Para classificar os elementos da lista {1, 5, 3} em ordem descendente
Item de menu: [Action][List-Create][sortD]
u listToMat
Função: Transforma uma lista em matriz.
Sintaxe: listToMat (List-1 [, List-2, …, List-N] [ ) ]
Exemplo: Para transformar as listas {3, 5} e {2, 4} em uma matriz
Item de menu: [Action][List-Create][listToMat]
u matToList
• Para maiores informações sobre matToList, consulte a página 2-8-33.
Uso do submenu List-Calculation (Cálculo com listas)
O submenu List-Calculation contém comandos relacionados com cálculos com listas.
20070301
20080201
2-8-25
Uso do menu Action (Ação)
u min
Função: Devolve o valor mínimo de uma expressão ou dos elementos de uma lista.
Sintaxe: min (Exp/List-1[, Exp/List-2] [ ) ]
Exemplo: Para determinar os valores mínimos dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][min]
Exemplo: Para comparar cada elemento da lista {1, 2, 3} com o valor 2, e produzir uma
lista cujos elementos contêm o menor valor de cada comparação
Item de menu: [Action][List-Calculation][min]
Exemplo: Para comparar os elementos da lista {1, 2, 3} e da lista {3, 1, 2}, e produzir uma
lista cujos elementos contêm o menor valor de cada comparação
Item de menu: [Action][List-Calculation][min]
u max
Função: Devolve o valor máximo de uma expressão ou os elementos de uma lista.
Sintaxe: max (Exp/List-1[, Exp/List-2] [ ) ]
Exemplo: Para determinar o valor máximo dos elementos na lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][max]
Exemplo: Para comparar cada elemento da lista {1, 2, 3} com o valor 2, e produzir uma
lista cujos elementos contêm o maior valor de cada comparação
Item de menu: [Action][List-Calculation][max]
Exemplo: Para comparar os elementos da lista {1, 2, 3} e da lista {3, 1, 2}, e produzir uma
lista cujos elementos contêm o maior valor de cada comparação
Item de menu: [Action][List-Calculation][max]
20070301
2-8-26
Uso do menu Action (Ação)
u mean
Função: Devolve a média dos elementos de uma lista.
Sintaxe: mean (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar a média dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][mean]
Exemplo: Para determinar a média dos elementos da lista {1, 2, 3}, cujas respectivas
freqüências são {3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][mean]
u median
Função: Devolve a mediana dos elementos de uma lista.
Sintaxe: median (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar a mediana dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][median]
Exemplo: Para determinar a mediana dos elementos da lista {1, 2, 3}, cujas respectivas
freqüências são {3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][median]
u mode
Função: Devolve a moda dos elementos de uma lista.
Sintaxe: mode (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar a moda dos elementos da lista {1, 1, 2, 2, 2}
Item de menu: [Action][List-Calculation][mode]
Exemplo: Para determinar a moda dos elementos da lista {1, 2, 3}, cujas respectivas
freqüências são {3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][mode]
• Se houver modas múltiplas, elas são devolvidas em uma lista.
20070301
2-8-27
Uso do menu Action (Ação)
u Q1
Função: Devolve o primeiro quartil dos elementos de uma lista.
Sintaxe: Q1 (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar o primeiro quartil dos elementos da lista {1, 2, 3, 4, 5}
Item de menu: [Action][List-Calculation][Q1]
Exemplo: Para determinar o primeiro quartil dos elementos da lista {1, 2, 3, 4}, cujas
respectivas freqüências são {4, 3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][Q1]
u Q3
Função: Devolve o terceiro quartil dos elementos de uma lista.
Sintaxe: Q3 (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar o terceiro quartil dos elementos da lista {1, 2, 3, 4, 5}
Item de menu: [Action][List-Calculation][Q3]
Exemplo: Para determinar o terceiro quartil dos elementos da lista {1, 2, 3, 4}, cujas
respectivas freqüências são {4, 3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][Q3]
u percentile
Função: Encontra o enésimo ponto percentual em uma lista.
Sintaxe: percentile (lista, número)
Percentil = (mínimo) + (máximo – mínimo) × número onde número é %.
u stdDev
Função: Devolve o desvio padrão de amostra dos elementos de uma lista.
Sintaxe: stdDev (List [ ) ]
Exemplo: Para determinar o desvio padrão de amostra dos elementos da lista {1, 2, 4}
Item de menu: [Action][List-Calculation][stdDev]
20070301
2-8-28
Uso do menu Action (Ação)
u variance
Função: Devolve a variância de amostra dos elementos de uma lista.
Sintaxe: variance (List [ ) ]
Exemplo: Para determinar a variância de amostra dos elementos da lista {1, 2, 4}
Item de menu: [Action][List-Calculation][variance]
u dim
Função: Devolve a dimensão de uma lista.
Sintaxe: dim (List [ ) ]
Exemplo: Para determinar a dimensão da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][dim]
u sum
Função: Devolve a soma dos elementos de uma lista.
Sintaxe: sum (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar a soma dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][sum]
Exemplo: Para determinar a soma dos elementos da lista {1, 2, 3}, cujas respectivas
freqüências são {3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][sum]
u prod
Função: Devolve o produto dos elementos de uma lista.
Sintaxe: prod (List-1[, List-2] [ ) ]
• “List-2” especifica a freqüência de cada elemento em “List-1”.
Exemplo: Para determinar o produto dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][prod]
Exemplo: Para determinar o produto dos elementos da lista {1, 2, 3}, cujas respectivas
freqüências são {3, 2, 1}
Item de menu: [Action][List-Calculation][prod]
20070301
2-8-29
Uso do menu Action (Ação)
u cuml
Função: Devolve as somas cumulativas dos elementos de uma lista.
Sintaxe: cuml (List [ ) ]
Exemplo: Para determinar as somas cumulativas dos elementos da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][cuml]
u Alist
Função: Devolve uma lista cujos elementos são as diferenças entre dois elementos
adjacentes em outra lista.
Sintaxe: Alist (List [ ) ]
Exemplo: Para gerar uma lista cujos elementos são as diferenças entre dois elementos
adjacentes da lista {1, 2, 4}
Item de menu: [Action][List-Calculation][Alist]
u percent
Função: Devolve a porcentagem de cada elemento em uma lista, a soma dos quais é
assumida como 100.
Sintaxe: percent (List [ ) ]
Exemplo: Para determinar a porcentagem de cada elemento da lista {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][percent]
u polyEval
Função: Devolve um polinômio arranjado em ordem descendente de potências, de modo
que os coeficientes correspondam seqüencialmente a cada elemento da lista
introduzida.
Sintaxe: polyEval (List [,Exp/List] [ ) ]
Exemplo: Para criar um polinômio de segundo grau com os coeficientes {1, 2, 3}
Item de menu: [Action][List-Calculation][polyEval]
• “x” é a predefinição quando se omite “[,Exp/List]”.
20070301
2-8-30
Uso do menu Action (Ação)
u sequence
Função: Devolve o polinômio de grau mais baixo que representa a seqüência
expressa pela lista introduzida. Quando há duas listas, este comando devolve
um polinômio que liga cada elemento na primeira lista ao seu elemento
correspondente na segunda lista.
Sintaxe: sequence (List-1[, List-2][,variável] [ ) ]
• “x” é a predefinição quando se omite “[,variável]”.
Exemplo: Para determinar um polinômio para uma seqüência expressa pela lista
{3, 5, 7, 9}
Item de menu: [Action][List-Calculation][sequence]
Exemplo: Para determinar um polinômio que liga cada elemento na lista {1, 3, 5, 7} ao
seu elemento correspondente na lista {0, –1, 2, –3}
Item de menu: [Action][List-Calculation]
[sequence]
u sumSeq
Função: Encontra o polinômio de grau mais baixo que representa a seqüência expressa
pela lista introduzida e devolve a soma do polinômio. Quando há duas listas,
este comando devolve um polinômio que liga cada elemento na primeira lista ao
seu elemento correspondente na segunda lista, e devolve a soma do polinômio.
Sintaxe: sumSeq (List-1[, List-2] [,variável] [ ) ]
• “x” é a predefinição quando se omite “[,variável]”.
Exemplo: Para determinar a soma de um polinômio para uma seqüência expressa pela
lista {3, 5, 7, 9}
Item de menu: [Action][List-Calculation][sumSeq]
Exemplo: Para obter o polinômio que liga os elementos na lista {9, 7, 4, 1} aos seus
elementos correspondentes na lista {0, 4, 6, 5}, e devolver a soma do polinômio.
Item de menu: [Action][List-Calculation][sumSeq]
20070301
2-8-31
Uso do menu Action (Ação)
Uso do submenu Matrix-Create (Criar matriz)
O submenu Matrix-Create contém comandos relacionados com a criação de matrizes.
u trn
Função: Devolve uma matriz transportada.
Sintaxe: trn (Mat [ ) ]
Exemplo: Para transportar a matriz [[1, 2] [3, 4]]
Item de menu: [Action][Matrix-Create][trn]
u augment
Função: Devolve uma matriz que combina outras duas matrizes.
Sintaxe: augment (Mat-1, Mat-2 [ ) ]
Exemplo: Para combinar duas matrizes [[1, 2] [3, 4]] e [[5, 6] [7, 8]]
Item de menu: [Action][Matrix-Create]
[augment]
u ident
Função: Cria uma matriz de identidade.
Sintaxe: ident (número natural [ ) ]
Exemplo: Para criar uma matriz de identidade 2 × 2
Item de menu: [Action][Matrix-Create][ident]
20070301
20080201
2-8-32
Uso do menu Action (Ação)
u fill
Função: Cria uma matriz com um número específico de linhas e colunas, ou substitui os
elementos de uma matriz por uma determinada expressão.
Sintaxe: fill (Exp, número de linhas, número de colunas [ ) ]
fill (Exp, Mat [ ) ]
Exemplo: Para criar uma matriz 2 × 3, cujos elementos são 2
Item de menu: [Action][Matrix-Create][fill]
Exemplo: Para substituir todos os elementos da matriz [[1, 2] [3, 4]] por 3
Item de menu: [Action][Matrix-Create][fill]
u subMat
Função: Extrai uma seção específica de uma matriz para uma nova matriz.
Sintaxe: submit (Mat [,linha inicial] [,coluna inicial] [,linha final] [,coluna final] [ ) ]
• “1” é a predefinição quando se omite “[,linha inicial]” e “[,coluna inicial]”.
• O número da última linha é a predefinição quando se omite a “[,linha final]”.
• O número da última coluna é a predefinição quando se omite a “[,coluna final]”.
Exemplo: Para extrair a seção da linha 2, coluna 2, para linha 3, coluna 3 da matriz
[[1, 4, 7] [2, 5, 8] [3, 6, 9]]
Item de menu: [Action][Matrix-Create][subMat]
u diag
Função: Devolve uma matriz com uma linha contendo os elementos da diagonal principal
de uma matriz quadrada.
Sintaxe: diag (Mat [ ) ]
Exemplo: Para extrair os elementos da diagonal principal da matriz [[1, 2] [3, 4]]
Item de menu: [Action][Matrix-Create][diag]
u listToMat
• Para maiores informações sobre listToMat, consulte a página 2-8-24.
20070301
2-8-33
Uso do menu Action (Ação)
u matToList
Função: Transforma uma determinada coluna de uma matriz em uma lista.
Sintaxe: matToList (Mat, número da coluna [ ) ]
Exemplo: Para transformar a coluna 2 da matriz [[1, 2] [3, 4]] em uma lista
Item de menu: [Action][Matrix-Create][matToList]
Uso do submenu Matrix-Calculation (Cálculo de matrizes)
O submenu Matrix-Calculation contém comandos relacionados com cálculos de matrizes.
u dim
Função: Devolve as dimensões de uma matriz como uma lista de dois elementos {número
de linhas, número de colunas}.
Sintaxe: dim (Mat [ ) ]
Exemplo: Para determinar as dimensões da matriz [[1, 2, 3] [4, 5, 6]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][dim]
u det
Função: Devolve o determinante de uma matriz quadrada.
Sintaxe: det (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o determinante da matriz [[1, 2] [4, 5]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][det]
20070301
20080201
2-8-34
Uso do menu Action (Ação)
u norm
Função: Devolve a norma de Frobenius da matriz.
Sintaxe: norm (Mat [ ) ]
Exemplo: Para determinar a norma da matriz [[1, 2] [4, 5]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][norm]
u rank
Função: Encontra o posto da matriz.
A função rank computa o posto de uma matriz realizando a eliminação gaussiana nas
linhas da matriz dada. O posto da matriz A é o número de linhas não-zero na matriz
resultante.
Sintaxe: rank (Matriz)
u ref
Função: Devolve a forma escalonada por linhas de uma matriz.
Sintaxe: ref (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter a forma escalonada por linhas da matriz [[1, 2, 3] [4, 5, 6]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][ref]
u rref
Função: Devolve a forma escalonada reduzida por linhas de uma matriz.
Sintaxe: rref (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter a forma escalonada reduzida por linhas da matriz [[2, –1, 3, 19]
[1, 1, –5, –21] [0, 4, 3, 0]]
Item de menu: [Action]
[Matrix-Calculation]
[rref]
u eigVl
Função: Devolve uma lista que contém o(s) eigenvalor(es) de uma matriz quadrada.
Sintaxe: eigVl (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o(s) eigenvalor(es) da matriz [[3, 4] [1, 3]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][eigVl]
20070301
2-8-35
Uso do menu Action (Ação)
u eigVc
Função: Devolve uma matriz na qual cada coluna representa um eigenvetor de uma
matriz quadrada.
• Como um eigenvetor usualmente não pode ser determinado unicamente, ele é
padronizado como segue para sua norma, que é 1:
Quando V = [x1, x2, ..., xn], (⎥ x1⎥ 2 + ⎥ x 2⎥ 2 + .... + ⎥ xn⎥ 2 ) = 1.
Sintaxe: eigVc (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o(s) eigenvetor(es) da matriz [[3, 4] [1, 3]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][eigVc]
u LU
Função: Devolve a decomposição LU de uma matriz quadrada.
Sintaxe: LU (Mat, IVariableMem, uVariableMem [ ) ]
Exemplo: Para obter a decomposição LU da matriz [[1, 2, 3] [4, 5, 6] [7, 8, 9]]
• A matriz inferior é atribuída à primeira variável L, enquanto que a matriz superior é
atribuída à segunda variável U.
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][LU]
Para exibir a matriz inferior
Item de menu: [VAR][CAP][L][EXE]
Para exibir a matriz superior
Item de menu: [VAR][CAP][U][EXE]
20070301
2-8-36
Uso do menu Action (Ação)
u QR
Função; Devolve a decomposição QR de uma matriz quadrada.
Sintaxe: QR (Mat, qVariableMem, rVariableMem [ ) ]
Exemplo: Para obter a decomposição QR da matriz [[1, 2] [3, 4]]
• A matriz unitária é atribuída à variável Q, enquanto que a matriz triangular superior é
atribuída à variável R.
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][QR]
Para exibir a matriz unitária
Item de menu: [VAR][CAP][Q][EXE]
Para exibir a matriz triangular superior
Item de menu: [VAR][CAP][R][EXE]
u swap
Função: Troca duas linhas de uma matriz.
Sintaxe: swap (Mat, número da linha-1, número da linha-2 [ ) ]
Exemplo: Para trocar a linha 1 com a linha 2 da matriz [[1, 2] [3, 4]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][swap]
u mRow
Função: Multiplica os elementos de uma linha específica em uma matriz por uma
expressão específica.
Sintaxe: mRow (Exp, Mat, número da linha [ ) ]
Exemplo: Para multiplicar a linha 1 da matriz [[1, 2] [3, 4]] por x
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][mRow]
20070301
2-8-37
Uso do menu Action (Ação)
u mRowAdd
Função: Multiplica os elementos de uma linha específica em uma matriz por uma
expressão específica e, em seguida, adiciona o resultado a uma outra linha.
Sintaxe: mRowAdd (Exp, Mat, número da linha-1, número da linha-2 [ ) ]
Exemplo: Para multiplicar a linha 1 da matriz [[1, 2] [3, 4]] por x, e adicionar o resultado à
linha 2
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation]
[mRowAdd]
u rowAdd
Função: Adiciona uma linha específica de uma matriz a uma outra linha.
Sintaxe: rowAdd (Mat, número da linha-1, número da linha-2 [ ) ]
Exemplo: Para adicionar a linha 1 da matriz [[1, 2] [3, 4]] à linha 2
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][rowAdd]
u rowDim
Função: Devolve o número de linhas de uma matriz.
Sintaxe: rowDim (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o número de linhas na matriz [[1, 2, 3] [4, 5, 6]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][rowDim]
u rowNorm
Função: Calcula as somas dos valores absolutos dos elementos de cada linha de uma
matriz, e devolve o valor máximo das somas.
Sintaxe: rowNorm (Mat [ ) ]
Exemplo: Para calcular as somas dos valores absolutos dos elementos em cada linha da
matriz [[1, –2, 3] [4, –5, –6]], e obter o valor máximo das somas
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation]
[rowNorm]
u colDim
Função: Devolve o número de colunas de uma matriz.
Sintaxe: colDim (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter o número de colunas na matriz [[1, 2] [3, 4] [5, 6]]
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation][colDim]
20070301
2-8-38
Uso do menu Action (Ação)
u colNorm
Função: Calcula as somas dos valores absolutos dos elementos de cada coluna de uma
matriz, e devolve o valor máximo das somas.
Sintaxe: colNorm (Mat [ ) ]
Exemplo: Para calcular as somas dos valores absolutos dos elementos de cada coluna
da matriz [[1, –2, 3][4, –5, –6][–7, 8, 9]], e obter o valor máximo das somas
Item de menu: [Action][Matrix-Calculation]
[colNorm]
Uso do submenu Vector (Vetor)
O submenu Vector contém comandos relacionados com cálculos de vetores.
• Um vetor é tratado como uma matriz 1 × N ou matriz N × 1.
• Um vetor na forma de 1 × N pode ser introduzido como [……] ou [[……]].
Exemplo: [1, 2], [[1, 2]]
• Os vetores são considerados como estando na forma retangular, a menos que se use ∠()
para indicar uma medida angular.
20070301
20080201
2-8-39
Uso do menu Action (Ação)
u augment
Função: Devolve um vetor aumentado [Mat-1 Mat-2].
Sintaxe: augment (Mat-1, Mat-2 [ ) ]
Exemplo: Para aumentar os vetores [1, 2] e [3, 4]
Item de menu: [Action][Vector][augment]
u fill
Função: Cria um vetor que contém um número específico de elementos, ou substitui os
elementos de um vetor por uma expressão específica.
Sintaxe: fill (Exp, Mat [ ) ]
fill (Exp, 1, número de colunas [ ) ]
Exemplo: Para substituir os elementos do vetor [1, 2] por x
Item de menu: [Action][Vector][fill]
Exemplo: Para criar um vetor 1 × 3 (1 linha, 3 colunas), cujos elementos são “3”
Item de menu: [Action][Vector][fill]
u dim
Função: Devolve a dimensão de um vetor.
Sintaxe: dim (Mat [ ) ]
Exemplo: Para determinar a dimensão do vetor [1, 2, 3]
Item de menu: [Action][Vector][dim]
• O vetor [1, 2, 3] é tratado como uma matriz 1 × 3.
u unitV
Função: Normaliza um vetor.
Sintaxe: unitV (Mat [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × N ou N × 1.
Exemplo: Para normalizar o vetor [1, 3, 5]
Item de menu: [Action][Vector][unitV]
20070301
2-8-40
Uso do menu Action (Ação)
u angle
Função: Devolve o ângulo formado por dois vetores.
Sintaxe: angle (Mat-1, Mat-2 [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × N ou N × 1.
Exemplo: Para determinar o ângulo formado pelos vetores [1, 2] e [3, 4]
(no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Vector][angle]
u norm
Função: Devolve a norma de um vetor.
Sintaxe: norm (Mat [ ) ]
Exemplo: Para obter a norma do vetor [1, 2, 3]
Item de menu: [Action][Vector][norm]
u crossP
Função: Devolve o produto vetorial de dois vetores.
Sintaxe: crossP (Mat-1, Mat-2 [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × N ou N × 1 (N = 2, 3).
• Uma matriz de dois elementos [a, b] ou [[a], [b]] é convertida automaticamente em uma
matriz de três elementos [a, b, 0] ou [[a], [b], [0]].
Exemplo: Para obter o produto vetorial de dois vetores [1, 3, 5] e [2, 4, 6]
Item de menu: [Action][Vector][crossP]
u dotP
Função: Devolve o produto escalar de dois vetores.
Sintaxe: dotP (Mat-1, Mat-2 [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × N ou N × 1.
Exemplo: Para obter o produto escalar de dois vetores [1, 3, 5] e [2, 4, 6]
Item de menu: [Action][Vector][dotP]
20070301
2-8-41
Uso do menu Action (Ação)
u toRect
Função: Devolve uma forma retangular equivalente [x y] ou [x y z].
Sintaxe: toRect (Mat [,número natural] [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × N ou N × 1 (N = 2, 3).
• Este comando devolve “x” quando o “número natural” é 1, “y” quando o “número natural”
é 2, e “z” quando o “número natural” é 3.
• Este comando devolve uma forma retangular quando se omite o “número natural”.
Exemplo: Para transformar a forma polar ['
2 , ∠(π/4)] em uma forma retangular
equivalente (no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Vector][toRect]
u toPol
Função: Devolve uma forma polar equivalente [r∠θ ].
Sintaxe: toPol (Mat [,número natural] [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × 2 ou 2 × 1.
• Este comando devolve “r” quando o “número natural” é 1, e “θ ” quando o “número
natural” é 2.
• Este comando devolve uma forma polar quando se omite o “número natural”.
Exemplo: Para transformar a forma retangular [1, 2] em sua forma polar equivalente
Item de menu: [Action][Vector][toPol]
u toSph
Função: Devolve uma forma esférica equivalente [ ρ ∠ θ ∠φ ].
Sintaxe: toSph (Mat [,número natural] [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × 3 ou 3 × 1.
• Este comando devolve “ρ ” quando o “número natural” é 1, “θ ” quando o “número
natural” é 2, e “φ ” quando o “número natural” é 3.
• Este comando devolve uma forma esférica quando se omite o “número natural”.
Exemplo: Para transformar a forma retangular [1, 1, 1] em sua forma esférica equivalente
(no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Vector][toSph]
20070301
2-8-42
Uso do menu Action (Ação)
u toCyl
Função: Devolve uma forma cilíndrica equivalente [r∠θ z]
Sintaxe: toCyl (Mat [,número natural] [ ) ]
• Este comando só pode ser usado com uma matriz 1 × 3 ou 3 × 1.
• Este comando devolve “r” quando o “número natural” é 1, “θ ” quando o “número
natural” é 2, e “z” quando o “número natural” é 3.
• Este comando devolve uma forma cilíndrica quando se omite o “número natural”.
Exemplo: Para transformar a forma retangular [1, 1, 1] em sua forma cilíndrica equivalente
(no modo Radiano)
Item de menu: [Action][Vector][toCyl]
Uso do submenu Equation/Inequality (Equação/Desigualdade)
O submenu Equation/Inequality contém comandos relacionados com equações e
desigualdades.
20070301
20080201
2-8-43
Uso do menu Action (Ação)
u solve
Função: Devolve a solução de uma equação ou desigualdade.
Sintaxe: solve (Exp/Eq/Ineq [,variável] [ ) ]
• Para esta sintaxe, “Ineq” também inclui o operador ≠.
• “x” é a predefinição quando se omite “[,variável]”.
solve (Exp/Eq, variável[, valor, limite inferior, limite superior] [ ) ]
• Esta sintaxe não suporta “Ineq”, mas o operador ≠ é suportado.
• “valor” é um valor estimado inicialmente.
• Este comando só é válido para equações e expressões ≠ quando o
“valor” e os itens que o seguem são incluídos. Neste caso, este comando
devolve um valor aproximado.
• Um valor verdadeiro é devolvido quando se omite o “valor” e os itens que
o seguem. No entanto, quando não é possível obter um valor verdadeiro,
um valor aproximado é devolvido para as equações com base apenas na
assunção de que o valor = 0, limite inferior = –∞, e limite superior =∞.
solve ({Exp-1/Eq-1, ..., Exp-N/Eq-N}, {variável-1, ..., variável-N} [ ) ]
• Quando “Exp” é o primeiro argumento, a equação Exp = 0 é assumida.
Exemplo: Para resolver ax + b = 0 para x
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][solve]
Exemplo: Para resolver as equações lineares simultâneas 3x + 4y = 5, 2x – 3y = –8
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][solve]
Nota
Para a solução, a função “solve” devolve uma expressão ou um valor para a expressão
(Exp/Eq) introduzida como seu argumento. A mensagem “More solutions may exist”
aparecerá no mostrador quando um valor for devolvido como a solução, porque pode
haver várias soluções.
A função “solve” pode devolver um máximo de 10 soluções no caso de valores.
Exemplo: Para resolver cos (x) = 0,5 para x (valor inicial: 0)
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][solve]
(Definição da unidade angular: Deg)
20070301
20080201
2-8-44
Uso do menu Action (Ação)
u dSolve
Função: Resolve equações diferenciais ordinárias de primeira, segunda ou terceira
ordem, ou um sistema de equações diferenciais de primeira ordem.
Sintaxe: dSolve (Eq, variável independente, variável dependente [, condição inicial-1,
condição inicial-2][, condição inicial-3, condição inicial-4][, condição inicial-5,
condição inicial-6] [ ) ]
dSolve ({Eq-1, Eq-2}, variável independente, {variável dependente-1, variável
dependente-2} [, condição inicial-1, condição inicial-2, condição inicial-3,
condição inicial-4] [ ) ]
• Se você omitir as condições iniciais, a solução incluirá constantes arbitrárias.
• Introduza todas as equações de condições iniciais usando a sintaxe Var = Exp.
Qualquer condição inicial que use qualquer outra sintaxe será ignorada.
Exemplo: Para resolver a equação diferencial y’ = x, onde y = 1 quando x = 0.
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][dSolve]
Exemplo: Para resolver o sistema de equações diferenciais de primeira ordem y’ = y
+ z, z’ = y – z, onde “x” é a variável independente, “y” e “z” são as variáveis
dependentes, e as condições iniciais são y = 3 quando x = 0, e z = '
2–3
quando x = 0
Item de menu: [Action][Eqation/Inequality][dSolve]
u rewrite
Função: Move os elementos do lado direito de uma equação ou desigualdade para o lado
esquerdo.
Sintaxe: rewrite (Eq/Ineq/List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para mover os elementos do lado direito de x + 3 = 5x – x2 para o lado
esquerdo
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][rewrite]
u exchange
Função: Troca os elementos do lado direito e do lado esquerdo de uma equação ou
desigualdade.
Sintaxe: exchange (Eq/Ineq/List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para trocar os elementos do lado esquerdo e do lado direito de 3 > 5x – 2y
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][exchange]
20070301
2-8-45
Uso do menu Action (Ação)
u eliminate
Função: Resolve uma equação com respeito a uma variável e, em seguida, substitui a
mesma variável em uma outra expressão com o resultado final.
Sintaxe: eliminate (Eq/Ineq/List-1, variável, Eq-2 [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para transformar y = 2x + 3 para x =, e substituir o resultado em 2x + 3y = 5
Item de menu: [Action][Equation/Inequality]
[eliminate]
u absExpand
Função: Divide uma expressão de valor absoluto em fórmulas sem valor absoluto.
Sintaxe: absExpand (Eq/Ineq [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para remover o valor absoluto de ⎜2x – 3 ⎜ = 9
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][absExpand]
u andConnect
Função: Combina duas equações ou desigualdades em uma única expressão.
Sintaxe: andConnect (Eq/Ineq-1, Eq/Ineq-2 [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para reescrever x > –1 e x < 3 em uma única desigualdade
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][andConnect]
u getRight
Função: Extrai os elementos do lado direito de uma equação ou desigualdade.
Sintaxe: getRight (Eq/Ineq/List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para extrair os elementos do lado direito de y = 2x2 + 3x + 5
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][getRight]
u getLeft
Função: Extrai os elementos do lado esquerdo de uma equação ou desigualdade.
Sintaxe: getLeft (Eq/Ineq/List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para extrair os elementos do lado esquerdo de y = 2x2 + 3x + 5
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][getLeft]
20070301
2-8-46
Uso do menu Action (Ação)
u and
Função: Devolve o resultado usando AND lógico em duas expressões.
Sintaxe: Exp/Eq/Ineq/List-1 and Exp/Eq/Ineq/List-2
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para obter o resultado usando AND lógico de x2 > 1 and x < 0
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][and]
u or
Função: Devolve o resultado usando o OR lógico em duas expressões.
Sintaxe: Exp/Eq/Ineq/List-1 or Exp/Eq/Ineq/List-2
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para obter o resultado usando o OR lógico de x = 3 or x > 2
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][or]
u xor
Função: Devolve o resultado usando o OR exclusivo lógico de duas expressões.
Sintaxe: Exp/Eq/Ineq/List-1 xor Exp/Eq/Ineq/List-2
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para obter o OR exclusivo lógico de x < 2 xor x < 3
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][xor]
u not
Função: Devolve o resultado usando o NOT lógico de uma expressão.
Sintaxe: not (Exp/Eq/Ineq/List [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para obter o NOT lógico de x = 1
Item de menu: [Action][Equation/Inequality][not]
20070301
2-8-47
Uso do menu Action (Ação)
Uso do submenu Assistant (Assistente)
O submenu Assistant contém dois comandos relacionados com o modo Assistente.
• Repare que os seguintes comandos são válidos apenas no modo Assistente. Para maiores
informações sobre o modo Assistente, consulte “Modo Assistente e modo Álgebra” na
página 2-2-8.
u arrange
Função: Coleta termos similares e arranja-os em ordem descendente, a partir do termo
que contém o menor coeficiente.
Sintaxe: arrange (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para arranjar 2x + 3 − 5x + 8y na seqüência de suas variáveis
Item de menu: [Action][Assistant][arrange]
u replace
Função: Substitui a variável em uma expressão, equação ou desigualdade com o valor
atribuído a uma variável usando o comando store.
Sintaxe: replace (Exp/Eq/Ineq/List/Mat [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para substituir s na expressão 3x + 2s, quando a expressão 2x + 1
é atribuída a s
Item de menu: [Action][Assistant][replace]
u invert
Função: Inverte duas variáveis em uma expressão.
Sintaxe: invert (Exp/Eq/Ineq/List [,variável-1, variável-2] [ ) ]
• Ineq (desigualdade) inclui o operador relacional “≠” (não igual a).
Exemplo: Para inverter x e y na expressão 2x = y
Item de menu: [Action][Transformation][invert]
• x e y são invertidos quando as variáveis não são especificadas.
20070301
20080201
2-8-48
Uso do menu Action (Ação)
u Clear_a_z
Função: Limpa todos os nomes de variáveis de um caractere (a-z e A-Z) na pasta atual.
Uso do submenu Distribution (Distribuição)
O submenu Distribution inclui funções relacionadas a cada tipo de probabilidade de
distribuição de cálculo estatístico.
Nota
As funções do submenu Distribution executam os mesmos cálculos que os comandos Distribution
que se encontram disponíveis no aplicativo Estatística e nos aplicativos Principal, eActivity e
Programa. Para maiores informações sobre as expressões numéricas usadas nos cálculos, sobre
os significados das variáveis usadas nas sintaxes das funções apresentadas nesta seção, e
sobre as variáveis do sistema que armazenam os valores obtidos como resultados dos cálculos,
consulte a “Lista dos comandos de distribuição” nas págs 7-11-3 a 7-11-22.
Consulte também a “Lista dos comandos de distribuição” para maiores informações sobre como
usar os comandos Distribution no aplicativo Estatística e sobre a sintaxe necessária para usar os
comandos Distribution dentro dos outros aplicativos.
A função Distribution não corresponde à função Solve.
u normPDf
Função: Devolve a densidade de probabilidade normal para um valor especificado.
Sintaxe: normPDf (x[,σ , μ)]
• Quando σ e μ são omitidos, σ = 1 e μ = 0 são usados.
Exemplo: Para determinar a densidade da probabilidade normal quando x = 37,5, σ = 2,
μ = 35
Item de menu: [Action][Distribution][normPDf]
Para maiores informações, consulte “Densidade de probabilidade normal” na página
7-11-3.
20080201
2-8-49
Uso do menu Action (Ação)
u normCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa de uma distribuição normal entre um limite
inferior e um limite superior.
Sintaxe: normCDf (valor inferior, valor superior[,σ , μ)]
• Quando σ e μ são omitidos, σ = 1 e μ = 0 são usados.
Exemplo: Para determinar a densidade da probabilidade normal quando valor do limite
inferior = – ∞, valor do limite superior = 36, σ = 2, μ = 35
Item de menu: [Action][Distribution][normCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa normal” na página 7-11-4.
u invNormCDf
Função: Devolve o(s) valores(s) de limite de uma probabilidade de distribuição
cumulativa normal para valores especificados.
Sintaxe: invNormCDf ([tail setting, ]valor Area[,σ , μ)]
• Quando σ e μ são omitidos, σ = 1 e μ = 0 são usados.
• A definição da cauda (Tail setting) exibe a especificação da cauda do valor de
probabilidade, sendo possível especificar Left, Right ou Center. Introduza os seguintes
valores ou letras para especificar:
Left:
−1, “L” ou “l”
Center: 0, “C” ou “c”
Right:
1, “R” ou “r”
Quando a introdução é omitida, “Left” é usado.
• Quando um argumento é omitido (resultando em três argumentos), Tail=Left.
• Quando dois argumentos são omitidos (resultando em dois argumentos), Tail=Left,
μ =0.
• Quando três argumentos são omitidos (resultando em um argumento), Tail=Left, σ =1,
μ=0.
• Quando a definição da cauda (Tail setting) é Center, o valor do limite inferior é
devolvido.
Exemplo: Para determinar o valor do limite superior quando a definição da cauda = Left,
valor da área = 0,7, σ = 2, μ = 35
Item de menu: [Action][Distribution][invNormCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa normal inversa” na página
7-11-5.
u tPDf
Função: Devolve a densidade de probabilidade de Student-t para um valor especificado.
Sintaxe: tPDf (x, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a densidade de probabilidade de Student-t quando x = 2,
df = 5
20080201
2-8-50
Uso do menu Action (Ação)
Item de menu: [Action][Distribution][tPDf]
Para maiores informações, consulte “Densidade de probabilidade de Student-t ” na
página 7-11-6.
u tCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa de uma distribuição de Student-t entre um
limite inferior e um limite superior.
Sintaxe: tCDf (valor inferior, valor superior, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade de distribuição de Student-t quando valor
inferior = 1,5, valor superior = ∞, df = 18
Item de menu: [Action][Distribution][tCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa de Student-t ” na página
7-11-7.
u invTCDf
Função: Devolve o valor do limite inferior de uma probabilidade de distribuição
cumulativa de Student-t para valores especificados.
Sintaxe: invTCDf (prob, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar o valor do limite inferior quando prob = 0,0754752, df = 18
Item de menu: [Action][Distribution][invTCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa de Student-t inversa” na
página 7-11-8.
u chiPDf
Função: Devolve a densidade de probabilidade χ2 para valores especificados.
Sintaxe: chiPDf (x, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a densidade de probabilidade χ2 quando x = 2, df = 4
Item de menu: [Action][Distribution][chiPDf]
Para maiores informações, consulte “Densidade de probabilidade χ2 ” na página 7-11-9.
u chiCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa de uma distribuição χ2 entre um limite
inferior e um limite superior.
Sintaxe: chiCDf (valor inferior, valor superior, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade χ2 quando valor inferior = 2,7, valor superior
= ∞, df =4
Item de menu: [Action][Distribution][chiCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa χ2 ” na página 7-11-10.
20080201
2-8-51
Uso do menu Action (Ação)
u invChiCDf
Função: Devolve o valor do limite inferior de uma probabilidade de distribuição
cumulativa χ2 para valores especificados.
Sintaxe: invChiCDf (prob, df [ ) ]
Exemplo: Para determinar o valor do limite inferior quando prob = 0,6092146, df = 4
Item de menu: [Action][Distribution][invChiCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa χ2 inversa” na página
7-11-10.
u fPDf
Função: Devolve a densidade de probabilidade F para um valor especificado.
Sintaxe: fPDf (x, n:df, d:df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a densidade de probabilidade F quando x = 1,5, n:df = 24,
d:df = 19
Item de menu: [Action][Distribution][fPDf]
Para maiores informações, consulte “Densidade de probabilidade F ” na página 7-11-11.
u fCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa de uma distribuição F entre um limite
inferior e um limite superior.
Sintaxe: fCDf (valor inferior, valor superior, n:df, d:df [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade de distribuição F quando valor inferior = 1,5,
valor superior = ∞, n:df = 24, d:df = 19
Item de menu: [Action][Distribution][fCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa F ” na página 7-11-12.
u invFCDf
Função: Devolve o valor do limite inferior de uma probabilidade de distribuição
cumulativa F para valores especificados.
Sintaxe: invFCDf (prob, n:df, d:df [ ) ]
Exemplo: Para determinar o valor do limite inferior quando prob = 0,1852, n:df = 24,
d:df = 19
Item de menu: [Action][Distribution][invFCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa F inversa” na página
7-11-13.
20080201
2-8-52
Uso do menu Action (Ação)
u binomialPDf
Função: Devolve a probabilidade em uma distribuição binomial de que o sucesso
ocorrerá em uma tentativa especificada.
Sintaxe: binomialPDf (x, valor numtrial, pos [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade binominal quando x = 5, valor numtrial = 3,
pos = 0,63
Item de menu: [Action][Distribution][binomialPDf]
Para maiores informações, consulte “Probabilidade de distribuição binominal” na página
7-11-14.
u binomialCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa numa distribuição binomial de que o
sucesso ocorrerá em ou antes de uma tentativa especificada.
Sintaxe: binomialCDf (x, valor numtrial, pos [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade cumulativa binominal quando x = 5, valor
numtrial = 3, pos = 0,63
Item de menu: [Action][Distribution][binomialCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa binominal” na página
7-11-15.
u invBinomialCDf
Função: Devolve o número mínimo de tentativas de uma distribuição de probabilidade
cumulativa binomial para valores especificados.
Sintaxe: invBinomialCDf (prob, valor numtrial, pos [ ) ]
Importante!
Ao executar a função invBinominalCDf, a calculadora emprega o valor prob especificado
e o valor que é um menos o número mínimo de dígitos significativos do valor prob
(valor *prob) para calcular o número mínimo dos valores de tentativas. Os resultados
são atribuídos às variáveis do sistema xInv (resultado do cálculo usando prob) e *xInv
(resultado do cálculo usando *prob). A função invBinomialCDf sempre devolve o valor
xInv apenas. No entanto, quando os valores xInv e *xInv são diferentes, a mensagem
de advertência abaixo aparece mostrando ambos os valores.
20080201
2-8-53
Uso do menu Action (Ação)
Os resultados dos cálculos de invBinomialCDf são números inteiros. A precisão pode
ser reduzida quando o primeiro argumento tiver 10 ou mais dígitos. Repare que mesmo
uma pequena diferença na precisão dos cálculos afeta os resultados dos cálculos. Se
aparecer uma mensagem de advertência, verifique os valores exibidos.
Exemplo: Para determinar o número mínimo de tentativas quando prob = 0,609, valor
numtrial = 5, pos = 0,63
Item de menu: [Action][Distribution][invBinomialCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa binominal inversa” na
página 7-11-16.
u poissonPDf
Função: Devolve a probabilidade numa distribuição de Poisson que o sucesso ocorrerá
numa tentativa especificada.
Sintaxe: poissonPDf (x, μ [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade de Poisson quando x = 10, μ = 6
Item de menu: [Action][Distribution][poissonPDf]
Para maiores informações, consulte “Probabilidade de distribuição de Poisson” na
página 7-11-17.
u poissonCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa numa distribuição de Poisson de que o
sucesso ocorrerá em ou antes de uma tentativa especificada.
Sintaxe: poissonCDf (x, μ [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade cumulativa de Poisson quando x = 3, μ = 2,26
Item de menu: [Action][Distribution][poissonCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa de Poisson” na página
7-11-18.
u invPoissonCDf
Função: Devolve o número mínimo de tentativas de uma distribuição de probabilidade
cumulativa de Poisson para valores especificados.
Sintaxe: invPoissonCDf ( prob, μ [ ) ]
Importante!
Ao executar a função invPoissonCDf, a calculadora emprega o valor prob especificado
e o valor que é um menos o número mínimo de dígitos significativos do valor prob
(valor *prob) para calcular o número mínimo dos valores de tentativas. Os resultados
são atribuídos às variáveis do sistema xInv (resultado do cálculo usando prob) e *xInv
(resultado do cálculo usando *prob). A função invPoissonCDf sempre devolve o valor
xInv apenas. No entanto, quando os valores xInv e *xInv são diferentes, a mensagem
de advertência abaixo aparece mostrando ambos os valores.
20080201
2-8-54
Uso do menu Action (Ação)
Os resultados dos cálculos de invPoissonCDf são números inteiros. A precisão pode
ser reduzida quando o primeiro argumento tiver 10 ou mais dígitos. Repare que mesmo
uma pequena diferença na precisão dos cálculos afeta os resultados dos cálculos. Se
aparecer uma mensagem de advertência, verifique os valores exibidos.
Exemplo: Para determinar o número mínimo de tentativas quando prob = 0,8074,
μ = 2,26
Item de menu: [Action][Distribution][invPoissonCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa de Poisson inversa” na
página 7-11-19.
u geoPDf
Função: Devolve a probabilidade numa distribuição geométrica que o sucesso ocorrerá
numa tentativa especificada.
Sintaxe: geoPDf (x, pos [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade geométrica quando x = 6, pos = 0,4
Item de menu: [Action][Distribution][geoPDf]
Para maiores informações, consulte “Probabilidade de distribuição geométrica” na
página 7-11-20.
u geoCDf
Função: Devolve a probabilidade cumulativa numa distribuição geométrica de que o
sucesso ocorrerá em ou antes de uma tentativa especificada.
Sintaxe: geoCDf (x, pos [ ) ]
Exemplo: Para determinar a probabilidade geométrica quando x = 3, pos = 0,5
Item de menu: [Action][Distribution][geoCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa geométrica” na página
7-11-21.
u invGeoCDf
Função: Devolve o número mínimo de tentativas de uma distribuição de probabilidade
cumulativa geométrica para valores especificados.
Sintaxe: invGeoCDf (prob, pos [ ) ]
20080201
2-8-55
Uso do menu Action (Ação)
Importante!
Ao executar a função invGeoCDf, a calculadora emprega o valor prob especificado e
o valor que é um menos o número mínimo de dígitos significativos do valor prob (valor
*prob) para calcular o número mínimo dos valores de tentativas. Os resultados são
atribuídos às variáveis do sistema xInv (resultado do cálculo usando prob) e *xInv
(resultado do cálculo usando *prob). A função invGeoCDf sempre devolve o valor xInv
apenas. No entanto, quando os valores xInv e *xInv são diferentes, a mensagem de
advertência abaixo aparece mostrando ambos os valores.
Os resultados dos cálculos de invGeoCDf são números inteiros. A precisão pode ser
reduzida quando o primeiro argumento tiver 10 ou mais dígitos. Repare que mesmo
uma pequena diferença na precisão dos cálculos afeta os resultados dos cálculos. Se
aparecer uma mensagem de advertência, verifique os valores exibidos.
Exemplo: Para determinar o número mínimo de tentativas quando prob = 0,875,
pos = 0,5
Item de menu: [Action][Distribution][invGeoCDf]
Para maiores informações, consulte “Distribuição cumulativa geométrica inversa” na
página 7-11-22.
20080201
2-8-56
Uso do menu Action (Ação)
Uso do submenu Command (Comando)
u Define
Função: Cria uma função definida pelo usuário.
Para maiores informações, consulte “Define” na página 12-6-9 e “Criação de uma função
definida pelo usuário usando o comando Define” na página 12-5-2.
u DispStat
Função: Exibe os resultados dos cálculos estatísticos anteriores.
Para maiores informações, consulte “DispStat” na página 12-6-28 e “Para explorar dados
estatísticos” na página 12-7-5.
u Clear_a_z
Função: Limpa todas as variáveis de um caractere.
Para maiores informações, consulte “Clear_a_z” na página 2-8-48.
u DelVar
Função: Apaga uma variável especificada.
Para maiores informações, consulte “DelVar” na página 12-6-39.
u Clear All Variables
Função: Limpar variáveis que contêm números, lista e matrizes.
20080201
2-9-1
Uso do menu Interactive (Interativo)
2-9 Uso do menu Interactive (Interativo)
O menu Interactive inclui a maioria dos comandos que aparecem no menu Action.
Selecionar um comando no menu Action executará simplesmente tal comando. Com o menu
Interactive, por outro lado, selecionar um comando exibirá uma caixa de diálogo que pedirá
a introdução dos argumentos necessários pela sintaxe do comando (se necessário).
As diferenças entre o menu Interactive e o menu Action são as seguintes.
Menu Interactive e menu Action
• Com o menu Action, você seleciona um comando para introduzir uma função na área de
trabalho.
• Com o menu Interactive, você arrasta a caneta através da introdução existente na área de
trabalho e, em seguida, seleciona um comando. Isso encerra a expressão realçada com o
comando e abre uma caixa de diálogo se mais argumentos forem necessários.
• Ao selecionar um item do menu Interactive sem realçar uma expressão primeiro, será
aberta uma caixa de diálogo pedindo os argumentos necessários.
• Quando um comando requer argumentos múltiplos, aparece uma caixa de diálogo pedindo
os argumentos com o menu Interactive.
• O menu Interactive tem um comando “apply” enquanto que o menu Action não tem.
• Os comandos “DispStat”, “Clear_a_z” e “DelVar” do submenu Command do menu Action
não estão incluídos no menu Interactive.
Sugestão
• As operações dos seguintes comandos do menu Interactive são idênticas aos mesmos
comandos no menu Action.
[Transformation], [Advanced], [Calculation], [Complex], [List-Create], [List-Calculation], [MatrixCreate], [Matrix-Calculation], [Vector], [Equation/Inequality], [Assistant], Define
• Para maiores informações sobre como usar esses comandos, consulte “2-8 Uso do menu Action
(Ação)”.
Exemplo do menu Interactive
O seguinte exemplo mostra como usar o comando Transformation-factor tanto do menu
Interactive como do menu Action.
Exemplo: Para fatorizar a expressão x3 – 3x2 + 3x – 1
u Para fatorizar a partir do menu Interactive
(1) Na área de trabalho, introduza a expressão que deseja fatorizar (x3 – 3x2 + 3x – 1).
(2) Arraste a caneta sobre a expressão para selecioná-la.
(3) Toque em [Interactive], [Transformation] e, em seguida,
em [factor].
• Isso fatoriza a expressão selecionada.
20070301
2-9-2
Uso do menu Interactive (Interativo)
u Para fatorizar a partir do menu Action
(1) Toque em [Action], [Transformation] e, em seguida, em [factor].
• Isso introduz “factor(” na área de trabalho.
(2) Introduza a expressão que deseja fatorizar
(x3 – 3x2 + 3x – 1).
(3) Toque em w.
• Isso fatoriza a expressão selecionada.
• Embora os dois procedimentos acima sejam bem diferentes, eles produzem o mesmo
resultado.
As operações no menu Interactive são úteis nos seguintes casos.
• Quando você quer usar um comando em uma expressão que está a calcular
• Quando você quer usar um comando que requer argumentos múltiplos
Ao usar o menu Interactive para acessar um comando que requer argumentos múltiplos
ou se acessar um comando sem realçar uma expressão primeiro, a caixa de diálogo que
aparece mostra o número de argumentos, o conteúdo de cada argumento e a seqüência
de introdução. Isso lhe permite realizar sua introdução sem se preocupar com a sintaxe do
comando.
O seguinte exemplo mostra o uso do menu Interactive quando é preciso especificar três
argumentos.
Exemplo: Para obter a integral definida de x2 + 2x, 1 s x s 2
u Operação na ClassPad
(1) Na área de trabalho, introduza a expressão ( x2 + 2x).
(2) Arraste a caneta sobre a expressão para selecioná-la.
(3) Toque em [Interactive], [Calculation] e, em seguida,
em [ ∫ ].
• Isso exibe a caixa de diálogo ∫.
20070301
2-9-3
Uso do menu Interactive (Interativo)
(4) Na caixa de diálogo, toque na opção “Definite integral” para selecioná-la.
• Isso exibe caixas para a especificação da variável
e dos limites inferior e superior.
(5) Introduza os dados requeridos para cada um dos seguintes três argumentos.
Variable: x
Lower:
1
Upper:
2
(6) Toque em [OK].
• Isso executa o cálculo e exibe a solução.
Sugestão
• Você pode executar um comando no menu Interactive sem selecionar uma expressão na área
de trabalho. Na caixa de diálogo que aparece, introduza a expressão que você pode realizar na
caixa Expression.
Caixa de diálogo quando uma expressão é
selecionada na área de trabalho ao tocar em
[Interactive] - [Calculation] - [∫].
Caixa de diálogo quando nenhuma expressão é
selecionada.
20070301
2-9-4
Uso do menu Interactive (Interativo)
Uso do comando “apply”
O comando “apply” é incluído apenas no menu Interactive. Você pode usar este comando
para executar apenas uma parte específica de uma expressão e exibir seu resultado.
Exemplo: Para calcular o resultado de diff(sin(x),x) × cos(x) + sin(x) × diff(cos(x),x), e, em
seguida, calcular apenas uma parte da expressão
Nota
• Isso assume que a ClassPad está configurada com as seguintes definições de modo:
Álgebra, Complexo, Radiano, Ordem descendente.
u Operação na ClassPad
(1) Introduza o cálculo de exemplo apresentado acima e execute-o.
• Para maiores detalhes sobre cálculos diferenciais, consulte “2-8 Uso do menu Action
(Ação)”.
(2) Arraste a caneta sobre “diff(sin(x),x)” para selecioná-lo.
(3) Toque em [Interactive] e, em seguida, em [apply].
• Isso executa a parte do cálculo selecionada no passo (2). A parte do cálculo que não
foi selecionada (× cos(x) + sin(x) × diff(cos(x),x)) é gerada no mostrador como é.
20070301
2-10-1
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
2-10 Uso do aplicativo Principal em combinação
com outros aplicativos
Você pode acessar as janelas de outros aplicativos da ClassPad a partir do aplicativo
Principal e realizar operações de cópia, colagem e outras operações entre elas.
Esta seção explica como acessar as janelas dos outros aplicativos a partir do aplicativo
Principal, bem como fornece exemplos das várias operações que você pode realizar.
Importante!
• Para maiores detalhes sobre as janelas produzidas por cada aplicativo da ClassPad,
consulte o capítulo que cobre a respectivo aplicativo. Todas as explicações nesta seção
assumem que você já está familiarizado com as operações dos outros aplicativos da
ClassPad.
Abertura da janela de um outro aplicativo
Use o seguinte procedimento para acessar a janela de um outro aplicativo a partir da janela
do aplicativo Principal.
u Operação na ClassPad
(1) Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas.
• Isso exibe uma paleta de ícones dos aplicativos.
Gráfico
Gráfico 3D
Gráfico de seções cônicas
Geometria
Editor de estatística
Financial
Solver numérico
Verificar
Editor de gráfico
Editor de gráfico 3D
Editor de seções cônicas
Planilha
Editor de equação diferencial
Probabilidade
Editor de seqüência
(2) Toque no botão que corresponde à janela que deseja exibir.
• Isso faz que a janela correspondente ao botão tocado apareça na janela inferior.
20070301
2-10-2
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
Fechamento da janela de um outro aplicativo
u Operação na ClassPad
(1) Toque em qualquer lugar dentro da janela que deseja fechar.
(2) Toque no botão S no canto superior direito, ou toque em O e, em seguida, em [Close].
• A área de trabalho do aplicativo Principal expande-se para encher o mostrador.
Sugestão
• Mesmo que você use o ícone r do painel de ícones para expandir a janela inferior para encher
o mostrador, tocar em O e, em seguida, em [Close] fecha a janela e devolve a janela da área
de trabalho.
• Não acontece nada se você tocar em O e, em seguida, em [Close] enquanto uma janela da
área de trabalho estiver ativa.
• Para maiores informações sobre a ampliação de uma das janelas em uma exibição de janela
dupla para encher o mostrador (r), trocar o conteúdo da janela superior e janela inferior (S),
ativar uma janela, e outras operações de janela, consulte “Uso de uma exibição de janela dupla”
na página 1-5-1.
Uso da janela de gráfico $ e janela de gráfico 3D %
Arrastar uma função da área de trabalho da janela de gráfico $ representa a função
graficamente no formato y = f(x).
Arrastar uma função da área de trabalho para a janela de gráfico 3D % representa a função
graficamente no formato z = f(x, y).
Exemplo: Para executar a expressão factor(x2 – 1) na área de trabalho e, em seguida,
representar x2 – 1 graficamente
u Operação na ClassPad
(1) Introduza “factor (x2 – 1)” na área de trabalho e, em seguida, toque em w.
(2) Toque em $ para exibir a janela de gráfico na
janela inferior.
20070301
2-10-3
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
(3) Arraste a caneta sobre a expressão “x^2 – 1” na
área de trabalho para selecioná-la.
(4) Arraste a expressão selecionada para a janela de gráfico.
• Isso representa y = x2 – 1 graficamente. Este
gráfico revela que as intercepções-x são x = ±1.
Sugestão
• Como pode ser visto do exemplo anterior, um gráfico pode ser desenhado ao soltar uma
expressão na forma de f (x) na janela de gráfico. No caso da janela de gráfico 3D, a expressão
deve estar na forma de f (x,y).
• Para maiores informações sobre a janela de gráfico, consulte o Capítulo 3. Para maiores
informações sobre a janela de gráfico 3D, consulte o Capítulo 5.
20070301
2-10-4
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
Uso da janela do editor de gráfico (Gráfico e Tabela: !, Cônica: *,
Gráfico 3D: @, Solver Numérico: 1)
Você pode copiar expressões arrastando-as entre a janela da área de trabalho e as janelas
do editor de gráfico, editor de seções cônicas, editor de gráfico 3D e solver numérico.
Exemplo: Para copiar uma expressão da área de trabalho arrastando-a para a janela do
editor de gráfico
u Operação na ClassPad
(1) Na janela da área de trabalho, toque em ! para exibir a janela do editor de gráfico na
janela inferior.
• Se você já tiver introduzido algumas funções no aplicativo Gráfico e Tabela, essas
funções serão exibidas na janela do editor de gráfico.
(2) Na área de trabalho, arraste a caneta através
da expressão que deseja copiar para que seja
selecionada.
(3) Arraste a expressão selecionada para a localização na janela do editor de gráfico onde
deseja copiá-la.
• Isso ativa a janela do editor de gráfico e copia a
expressão para a localização onde a soltou.
20070301
2-10-5
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
(4) Pressione E para registrar a expressão.
• A expressão copiada é exibida no formato natural, com a caixa de seleção próxima a
ela selecionada.
• Agora você pode tocar em $ para representar a
função graficamente.
Sugestão
• Para maiores informações sobre a janela do editor de gráfico, consulte o Capítulo 3. Para
maiores informações sobre a janela do editor de seções cônicas, consulte o Capítulo 4. Para
maiores informações sobre a janela do editor de gráfico 3D, consulte o Capítulo 5. Para maiores
informações sobre a janela do solver numérico, consulte o Capítulo 9.
Uso da janela do editor de estatística (
Você pode usar a janela do editor de estatística para criar novas variáveis LIST e editar
variáveis LIST já existentes. Você também pode usar a janela do editor de estatística para
exibir o conteúdo de uma variável LIST criada na área de trabalho especificando o nome da
variável LIST.
k Exemplo de operação com listas
Apresentamos a seguir os passos gerais para usar o editor de estatística. Os passos
indicados entre parênteses referem-se aos passos descritos em “Operação na ClassPad”.
1. Exiba o editor de estatística (passo (1)) e introduza os dados para duas variáveis LIST
com os nomes “list1” e “list2” (passo (2)).
2. Na janela da área de trabalho, realize os cálculos que usam “list1” e “list2” (passos (3) e (4)).
3. Use a área de trabalho para atribuir números a uma variável e criar uma nova variável
LIST (passos (5) e (6)).
4. Exiba a janela do editor de estatística e chame a variável LIST criada (passos (7), (8) e (9)).
20070301
2-10-6
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
u Operação na ClassPad
(1) Na janela da área de trabalho, toque em ( para exibir a janela do editor de estatística
na janela inferior.
(2) Introduza os seguintes dados de lista nas listas com
os nomes “list1” e “list2”. List1 = {1, 2, 3} list2 = {4, 5, 6}
(3) Ative a janela da área de trabalho e, em seguida,
realize o seguinte cálculo: list1 + list2 S list3.
• Você também pode introduzir “list3:=list1+list2” para
produzir o mesmo resultado.
20070301
2-10-7
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
(4) Toque na janela do editor de estatística para ativá-la.
• Aqui você pode ver que list3 contém o resultado de
list1 + list2.
(5) Toque na janela da área de trabalho para ativá-la.
(6) Realize a operação {12, 24, 36}⇒test, que atribui os
dados de lista {12, 24, 36} à variável LIST com o nome
“test”.
20070301
2-10-8
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
(7) Toque na janela do editor de estatística para ativá-la.
(8) Role a tela para a direita até que a lista em branco
à direita de “list6” fique visível.
(9) Toque na célula em branco próxima a “list6”, introduza “test” e, em seguida, toque em
w.
• Isso exibe os dados de lista {12, 24, 36}, que são atribuídos à variável com o nome
“test”.
• Aqui você pode realizar as operações de edição de
lista como anexar, eliminar, editar, etc.
Sugestão
• list1 a list6 são variáveis do sistema do tipo LIST. Para maiores informações, consulte “1-7
Variáveis e pastas”.
• Para maiores informações sobre a introdução e edição de dados de lista usando o editor de
estatística, consulte o Capítulo 7.
20070301
2-10-9
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
Uso da janela de geometria 3
Quando há uma janela de geometria no mostrador, você pode arrastar os valores e
expressões para a janela de geometria para desenhar o gráfico ou figura do valor ou
expressão.
Você também pode arrastar uma figura da janela de geometria para a área de trabalho, que
exibe a expressão ou valor correspondente.
k Arrasto de uma expressão da área de trabalho para a janela de geometria
Exemplo: Para introduzir as expressões x2/52 + y2/22 = 1 e x2 + y2 = 1 na área de trabalho e,
em seguida, arrastá-las para a janela de geometria
u Operação na ClassPad
(1) Introduza as duas expressões na área de trabalho.
(2) Toque em 3 para exibir a janela de geometria na janela inferior.
• A janela de geometria que aparece inicialmente é branca.
(3) Arraste a caneta sobre a expressão x2/52 + y2/22 = 1
na área de trabalho para selecioná-la.
(4) Arraste a expressão selecionada para a janela de geometria.
• Aparece uma elipse na janela de geometria.
20070301
2-10-10
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
(5) Arraste a caneta sobre a expressão x2 + y2 = 1 na área de trabalho para selecioná-la.
(6) Arraste a expressão selecionada para a janela de
geometria.
• Aparece um círculo na janela de geometria.
Sugestão
• A seguinte tabela mostra os tipos de expressões que você pode soltar na janela de geometria.
Soltar isto na janela de geometria:
Exibe isto:
Equação linear em x e y
Uma linha infinita
Equação de círculo em x e y
Equação de elipse em x e y
Um círculo
Uma elipse
Equação de hipérbole em x e y
Uma hipérbole
Vetor bidimensional (formato de 2 linhas × 1 coluna)
Um ponto
Equação y = f(x)
Uma curva
Matriz 2 × n, n > 3
Um polígono (cada coluna
representa um vértice do polígono)
Matriz n × 2, n > 3
Um polígono aberto
• Quando a expressão não é reconhecida, o aplicativo Geometria exibe-a como texto.
20070301
2-10-11
Uso do aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos
k Arrasto de uma figura da janela de geometria para a área de trabalho
A seguinte tabela mostra o que acontece ao arrastar uma figura da janela de geometria para
a área de trabalho.
Soltar isto na área de trabalho:
Exibe isto:
Ponto
Coordenadas como um vetor
(matriz 2 × 1)
Linha
Equação da linha
Vetor
Um par ordenado (cabeça do vetor
assumindo que a cauda está na origem)
Círculo, Arco, Elipse, Função ou Curva
Polígono
Equação correspondente
Matriz 2 × n
Matriz n × 2
Equações simultâneas para o par
Par de linhas
Um ponto e sua imagem em uma transformação Expressão da matriz para a transformação
Polígono aberto (Criado por animação)
Ponto
Circulo
Um ponto e sua imagem
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre as operações na janela de geometria, consulte o Capítulo 8.
Uso da janela do editor de seqüência &
Exibir a janela do editor de seqüência a partir do aplicativo Principal lhe permite realizar as
mesmas operações que pode realizar no aplicativo Seqüência. Você também pode usar as
operações de arrastar e soltar para copiar expressões entre a área de trabalho e a janela do
editor de seqüência.
Sugestão
• Para maiores informações sobre as operações do editor de seqüência e outras operações do
aplicativo Seqüência, consulte o Capítulo 6.
20070301
2-11-1
Uso da função Verificar
2-11 Uso da função Verificar
A função Verificar lhe oferece uma ferramenta poderosa para verificar se suas manipulações
numéricas ou algébricas estão corretas. A função Verificar ajuda-o a simplificar uma
expressão verificando se a expressão introduzida é ou não equivalente à sua expressão
original. Se for, você obterá uma resposta correta; caso contrário, precisará corrigir o erro
antes de continuar.
Você pode acessar a função Verificar a partir do aplicativo Principal ou do aplicativo eActivity.
No aplicativo Principal, você pode armazenar as sessões da função Verificar na memória da
ClassPad e reabri-las para uso futuro.
As sessões da função Verificar também podem ser armazenadas em uma eActivity. Para
maiores informações sobre o armazenamento de uma eActivity, consulte “10-2 Criação de
uma eActivity”.
Importante!
• A maioria das operações da função Verificar é igual tanto no aplicativo Principal como no
aplicativo eActivity.
Início da função Verificar
Use o seguinte procedimento para iniciar a função Verificar.
u Operação na ClassPad
(1) Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas.
(2) Na paleta de ícones que aparece, toque em W.
Expressão do lado esquerdo
Expressão do lado direito
20070301
2-11-2
Uso da função Verificar
Menus e botões da função Verificar
Esta seção lhe fornece as informações básicas sobre os menus, comando e botões da
função Verificar.
Sugestão
• Os itens do menu O são os mesmos para todos os aplicativos. Para maiores informações,
consulte “Uso do menu O” na página 1-5-4.
k Menu File (Arquivo)
Selecione este item
do menu File:
Para fazer isto:
Descartar o conteúdo da janela atual e criar um novo arquivo
New
Abrir um arquivo existente
Open
Salvar o conteúdo da janela atual em um arquivo
Save
k Menu Edit (Editar)
Para fazer isto:
Selecione este item
do menu Edit:
Desfazer a última operação ou refazer uma operação que acabou
de ser desfeita
Undo/Redo
Cortar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo na área de
transferência
Cut
Copiar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo na área de
transferência
Copy
Colar o conteúdo atual da área de transferência na tela
Paste
Selecionar a linha inteira onde o cursor está localizado
Select All
Apagar a linha inteira onde o cursor está localizado
Delete
Limpar a janela da função Verificar
Clear All
k Menu Action (Ação)
Para maiores informações sobre os comandos do menu Action, consulte “2-8 Uso do menu
Action (Ação)”.
Importante!
Alguns comandos do menu Action não são usáveis na função Verificar, mas para facilidade
de uso, o menu Action da função Verificar é idêntico aos menus Action no aplicativo Principal
e no aplicativo eActivity.
20070301
2-11-3
Uso da função Verificar
k Botões da função Verificar
Toque neste botão da
função Verificar:
Para fazer isto:
Limpar a janela da função Verificar (idêntico ao comando Clear All)
E
Abrir ou guardar um arquivo (Apenas aplicativo Principal)
R
Especificar o intervalo do cálculo com números complexos para
a função Verificar
T
Especificar o intervalo do cálculo com números reais para a
função Verificar
Y
Especificar o intervalo de cálculo com números reais positivos
para a função Verificar
U
A verificação da equação começa desde a primeira linha
A verificação da equação começa desde a primeira atual
Uso da função Verificar
Os seguintes exemplos mostram os passos básicos para usar a função Verificar.
Importante!
• Na função Verificar, você pode pressionar E ou tocar com a caneta para mover o cursor
entre as linhas.
• Aparecerá uma mensagem para informá-lo se o resultado do cálculo é válido ou não.
Exemplo 1: Para fatorizar 50
u Operação na ClassPad
(1) Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas.
(2) Na paleta de ícones que aparece, toque em W.
(3) Introduza 50 e toque em w.
20070301
2-11-4
Uso da função Verificar
(4) Após o sinal de igual (=), introduza 25 × 3 e toque
em w.
(5) Toque em [OK] para fechar a caixa de diálogo de erro que aparece.
(6) Mude 25 × 3 para 25 × 2 e toque em w.
(7) Após o próximo sinal de igual (=), introduza 5 × 5 × 2 e
toque em w.
Exemplo 2: Para reescrever x2 + 1 na forma fatorizada
(1) Toque no ícone E na extrema esquerda da barra de ferramentas para iniciar uma
nova sessão da função Verificar.
(2) Toque em [OK] para limpar a janela.
(3) Toque na seta para baixo na barra de ferramentas
e selecione T.
(4) Introduza x^2 + 1 e, em seguida, pressione E.
(5) Introduza (x + i )(x – i) e, em seguida, pressione E.
20070301
2-12-1
Uso da função Probabilidade
2-12 Uso da função Probabilidade
Você pode usar a função Probabilidade para simular o seguinte.
• As faces de um dado que aparecerão quando um único dado for jogado um número
especificado de vezes (1 Die)
• A soma dos dados das faces de dado que aparecerão quando um par de dados for
mostrado um número especificado de vezes (2 Dice +)
• O produto dos dados das faces de dado que aparecerão quando um par de dados for
mostrado um número especificado de vezes (2 Dice `)
• Quando qualquer número de bolas etiquetadas como A, B, C, D, E e F são colocadas
em uma caixa, os dados sobre quantas vezes cada bola será arremessada dentro de
um número especificado de arremessos (Container)
Você pode especificar qualquer número inteiro de 1 a 20 como o número de faces de dado.
A caixa de diálogo Probability
quando 1 Die é selecionado
A caixa de diálogo Probability
quando Container é selecionado
Você pode acessar a função Probabilidade no aplicativo Principal ou no aplicativo eActivity.
A partir de qualquer um desses aplicativos, você pode armazenar as sessões da função
Probabilidade na memória da ClassPad e reabrir a sessão para uso futuro.
As sessões de Probabilidade também podem ser inseridas em uma eActivity. Para maiores
informações, consulte “10-2 Criação de uma eActivity”.
Importante!
A maioria das operações de Probabilidade é igual tanto no aplicativo Principal como no
aplicativo eActivity.
20070301
2-12-2
Uso da função Probabilidade
Início de uma sessão de Probabilidade
Use o seguinte procedimento para iniciar a sessão de Probabilidade.
u Operação na ClassPad
(1) Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas.
(2) Na paleta de ícones que aparece, toque em P.
• Isso exibirá uma caixa de diálogo Probability inicial
como a mostrada abaixo. Você pode usar esta caixa
de diálogo para tentar a emulação de probabilidade.
(3) Toque em [OK].
• Isso executará a emulação de probabilidade usando
a configuração predefinida (1 Die, Number of trials: 1,
Number of faces: 6).
Informação de tentativa
Resultado da tentativa
Menus e botões da função Probabilidade
Esta seção oferece as informações básicas sobre os menus, comandos e botões da função
Probabilidade.
Sugestão
• Os itens do menu O são iguais para todos os aplicativos. Para maiores informações, consulte
“Uso do menu O” na página 1-5-4.
k Menu File (Arquivo)
Selecione este item
do menu File:
Para fazer isto:
Descartar o conteúdo da janela atual e criar um novo arquivo
New
Abrir um arquivo existente
Open
Salvar o conteúdo da janela atual em um arquivo
Save
20070301
2-12-3
Uso da função Probabilidade
k Menu Edit (Editar)
Para fazer isto:
Selecione este item
do menu Edit:
Copiar o objeto selecionado atualmente (informação de tentativa
ou resultado de tentativa) e colocá-lo na área de transferência
Copy
Exibir a caixa de diálogo Probability e tentar a emulação de
probabilidade (o resultado da tentativa será adicionado ao final do
arquivo atual)
Add
Apagar os dados de tentativa selecionados atualmente
Delete
Limpar a janela de probabilidade (e exibir a caixa de diálogo
Probability)
Clear All
k Menu Display (Exibir)
Selecione este item
do menu Display:
Para fazer isto:
Exibir o formato da tabela de distribuição do resultado selecionado Distribution
Exibir o resultado selecionado como um formato de dados de lista
Sample Data
Sugestão
• Nas definições iniciais, os resultados de tentativa são exibidos no formato de tabela de
distribuição. Selecionar os resultados da tabela de distribuição e selecionar Sample Data no
menu Display mudará os mesmos para o formato de dados de lista. De maneira contrária,
selecionar os resultados da tabela de distribuição e selecionar Distribution no menu Display
mudará os mesmos para o formato de tabela de distribuição.
Formato de tabela de distribuição
Formato de dados de lista
k Botões da função Probabilidade
Selecione este
botão da função
Probabilidade:
Para fazer isto:
Descartar o conteúdo da janela atual e criar um novo arquivo
E
Exibir a caixa de diálogo Probability e tentar a emulação de
probabilidade
P
Abrir um arquivo existente
R
20070301
2-12-4
Uso da função Probabilidade
Uso da função Probabilidade
Os seguintes exemplos mostram os passos básicos para usar a função Probabilidade.
Exemplo 1: Para obter a soma dos dados quando dois dados de seis faces são jogados 50
vezes
u Operação na ClassPad
(1) Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas.
(2) Na paleta de ícones que aparece, toque em P.
• Isso exibirá a caixa de diálogo Probability.
(3) Toque no botão próximo a “2 Dice +” para selecioná-lo.
(4) Introduza 50 na caixa Number of trials.
• Deixe o valor na caixa Number of faces
no valor inicial predefinido (6).
(5) Toque em [OK].
• O resultado aparecerá na janela de
probabilidade.
20070301
2-12-5
Uso da função Probabilidade
Exemplo 2: Para obter o produto dos dados quando dois dados de seis faces são jogados
150 vezes
(Este exemplo assume que você está continuando desde o Exemplo 1.)
(1) Toque em P para exibir a caixa de diálogo Probability.
(2) Toque no botão próximo a “2 Dice `” para selecioná-lo.
(3) Introduza 150 na caixa Number of trials.
• Deixe o valor na caixa Number of faces no valor
inicial predefinido (6).
(4) Toque em [OK].
• O resultado aparecerá na janela de probabilidade.
Exemplo 3: Depois de colocar 10 bolas A, 20 bolas B e 30 bolas C nas caixas
correspondentes, determine quantas vezes cada tipo de bola será arremessada
quando houver um total de 50 arremessos.
Cada vez que uma bola for arremessada, a mesma deve ser substituída na
caixa antes do próximo arremesso.
(Este exemplo assume que você está continuando desde o Exemplo 2.)
(1) Toque em P para exibir a caixa de diálogo Probability.
(2) Toque no botão próximo a “Container” para
selecioná-lo.
20070301
2-12-6
Uso da função Probabilidade
(3) Configure as seguintes definições na caixa de diálogo.
• Replace: Yes (Indica que a bola é substituída antes do próximo arremesso. Se a bola
não for substituída, selecione “No”.)
• A: 10, B: 20, C: 30 (Deixe zero para as outras letras.)
• Number of trials: 50
(4) Toque em [OK].
• O resultado aparecerá na janela de probabilidade.
20070301
2-13-1
Execução de um programa no aplicativo Principal
2-13 Execução de um programa no aplicativo
Principal
Você pode executar um programa no aplicativo Principal ou no aplicativo eActivity.
Sintaxe: Nome da pasta/Nome do programa(parâmetro)
• Você não precisa especificar o nome da pasta se o programa que deseja executar
estiver na pasta atual. Se você deixar a ClassPad configurada com suas definições
iniciais, a pasta atual tanto para o aplicativo Programa como para o aplicativo Principal
é a pasta “main” e, portanto, normalmente não é necessário especificar um nome de
pasta.
• A menos que a altere, a pasta atual do aplicativo eActivity é a pasta “eAct” e, portanto,
é preciso especificar o nome da pasta sempre. Se você quiser executar um programa
que esteja na pasta “main”, introduza “main/Nome do programa(parâmetro)”.
Importante!
Se o comando Pause for usado em um programa, ele será ignorado quando o programa for
chamado do aplicativo Principal ou eActivity.
Programa
Aplicativo Principal
20070301
Aplicativo eActivity
2-13-2
Execução de um programa no aplicativo Principal
Exemplo: Para executar o programa denominado OCTA que criamos e armazenamos em
“Criação e armazenamento de um programa” (página 12-2-1) desde o aplicativo
Principal, e determinar a área da superfície de um octaédro regular com um
comprimento lateral de 20 cm.
u Operação na ClassPad
(1) Realize a operação de teclas abaixo na área de trabalho do aplicativo Principal.
0EOCTA9()
(2) Toque em E.
(3) Introduza 20 e, em seguida, toque em [OK].
• Isso executará o comando OCTA e exibirá os
resultados na janela de saída de programa.
Janela de saída de programa
(4) Para fechar a janela de saída de programa, toque em qualquer lugar dentro dela e, em
seguida, toque no botão S no canto superior direito.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo
Gráfico e Tabela
O aplicativo Gráfico e Tabela lhe permite introduzir e representar
graficamente equações com coordenadas retangulares (ou
desigualdades), equações com coordenadas polares, e expressões
paramétricas. Depois de representar uma expressão graficamente,
você pode aplicar mais ou menos zoom, e mover um ponteiro ao longo
do gráfico, exibindo as suas coordenadas. Você também pode realizar
várias operações analíticas baseadas em gráficos para determinar
os pontos de interseção de dois gráficos, e para determinar os
valores máximo e mínimo, ponto de inflexão, e integral definida para
um intervalo particular de uma parábola ou outra figura. Você pode
inclusive gerar tabelas numéricas e tabelas de resumo para as funções
introduzidas.
3-1
3-2
3-3
3-4
3-5
3-6
3-7
3-8
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Uso da janela de gráfico
Armazenamento das funções
Uso da tabela e gráfico
Modificação de um gráfico
Uso do menu Sketch (Esboço)
Uso da função de traçado
Análise de uma função usada para desenhar um
gráfico
20070301
3
3-1-1
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
3-1 Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Esta seção descreve a configuração das janelas do aplicativo Gráfico e Tabela e oferece
informações básicas sobre os seus menus e comandos.
Início do aplicativo Gráfico e Tabela
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Gráfico e Tabela.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em T.
Isso inicia o aplicativo Gráfico e Tabela e exibe a janela do editor de gráfico e a janela de
gráfico.
Janela do aplicativo Gráfico e Tabela
Ao iniciar o aplicativo Gráfico e Tabela, surgem duas janelas no mostrador: a janela do editor de gráfico e a janela de gráfico.
Janela do editor de
gráfico
Números de linha
Janela de gráfico
Caixa de mensagem
•Uma folha do editor de gráfico pode conter até 20 funções. Você pode ter até 100 funções
armazenadas no editor de gráfico cada vez. As funções armazenadas no editor de gráfico
podem ser representadas graficamente na janela de gráfico.
•A janela de gráfico e a janela de tabela têm uma caixa de mensagem em sua parte inferior,
que você pode usar para a exibição de expressões e valores, ou para introdução e edição.
20070301
3-1-2
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Você também pode usar uma função na janela do editor de gráfico para gerar uma tabela
numérica ou uma tabela de resumo. As tabelas numéricas e tabelas de resumo são exibidas
em uma janela de tabela.
Janela de tabela
Menus e botões do aplicativo Gráfico e Tabela
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões do
aplicativo Gráfico e Tabela.
•Para maiores informações sobre o menu O, consulte “Uso do menu O” na página
1-5-4.
kMenus e botões da janela do editor de gráfico
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este
item de menu:
Cortar a seqüência de caracteres selecionada e colocála na área de transferência
—
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada para a
área de transferência
—
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na posição
atual do cursor na janela do editor de gráfico
—
Edit - Paste
Selecionar a expressão inteira que está editando
—
Edit - Select All
Limpar todas as expressões da janela do editor de
gráfico
—
Edit - Clear All
Introduzir uma função do tipo de coordenadas retangulares
d
Type - y= Type
Introduzir uma função do tipo de coordenadas polares
f
Type - r= Type
Introduzir uma função paramétrica
g
Type - ParamType
Introduzir uma igualdade de X=
h
Type - x= Type
20070301
3-1-3
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
j
Introduzir uma desigualdade do tipo de coordenadas
retangulares
l
'
X
k
;
Introduzir uma desigualdade de X
Z
C
Introduzir duas funções em uma lista com sombreado
entre elas
Ou selecione este
item de menu:
Type - y> Type
Type - y< Type
Type - yt Type
Type - ys Type
Type - x> Type
Type - x< Type
Type - xt Type
Type - xs Type
Type - ShadeType
Salvar todas as expressões na janela do editor de gráfico
—
GMem - Store
Chamar dados salvados em lote para a janela do editor
de gráfico
—
GMem - Recall
Exibir a caixa de diálogo Dynamic Graph (página 3-5-4)
—
a - Dynamic Graph
Exibir a caixa de diálogo Draw Shade (página 3-3-12)
—
a - Draw Shade
Usar uma função incorporada para introdução
—
a - Built-In
Especificar “AND Plot” como a definição de plotagem de
desigualdade
—
a - Inequality Plot and
Especificar “OR Plot” como a definição de plotagem de
desigualdade
—
a - Inequality Plot or
Eliminar todas as expressões da folha ativa
—
a - Sheet Clear Sheet
Retornar todos os nomes das folhas às suas
predefinições
—
a - Sheet Default Name
Representar graficamente a(s) função(ões)
selecionada(s)
$
—
Gerar uma tabela de resumo para a função selecionada
4
—
Exibir a caixa de diálogo View Window para configurar a
definições da janela de gráfico
6
O - View Window
Exibir a caixa de diálogo Table Input para configurar as
definições
8
—
Gerar uma tabela para a função selecionada
#
—
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
20070301
—
O - Variable
Manager
3-1-4
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
kMenus e botões da janela de gráfico
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este
item de menu:
Cortar a seqüência de caracteres selecionada na caixa
de mensagem e colocá-la na área de transferência
—
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada na caixa
de mensagem para a área de transferência
—
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na posição
atual do cursor na caixa de mensagem
—
Edit - Paste
Selecionar todo o texto na caixa de mensagem
—
Edit - Select All
—
Edit - Clear All
Limpar todo o conteúdo da janela de gráfico
Ampliar uma parte da tela limitada por um caixa
Q
Zoom - Box
Especificar um fator de zoom
—
Zoom - Factor
Aplicar mais zoom pelo fator de zoom
—
Zoom - Zoom In
Aplicar menos zoom pelo fator de zoom
—
Zoom - Zoom Out
Configurar os parâmetros do eixo-y da janela de exibição
e redesenhar o gráfico de modo que encha a tela de
gráfico ao longo do eixo-y
R
Zoom - Auto
Retornar um gráfico ao seu tamanho original
—
Zoom - Original
Ajustar os valores do eixo-x da janela de exibição de
modo que fiquem iguais aos valores do eixo-y
—
Zoom - Square
Arredondar os valores exibidos das coordenadas usando
a função de traçado (página 3-7-1)
—
Zoom - Round
Fazer o valor de cada ponto igual a 1, o que converte
todos os valores de coordenadas em número inteiros
—
Zoom - Integer
Retornar os parâmetros da janela de exibição às suas
definições antes da última operação de zoom
—
Zoom - Previous
—
Zoom - Quick
Initialize
—
Zoom - Quick Trig
—
Zoom - Quick log(x)
Realizar uma operação de zoom rápido (página 3-2-9)
—
—
20070301
Zoom - Quick e^x
Zoom - Quick x^2
—
Zoom - Quick –x^2
—
Zoom - Quick
Standard
3-1-5
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Exibir as coordenadas e um ponto particular em um gráfico
Inserir um ponto, gráfico ou texto em um gráfico
existente (página 3-6-1)
Ou selecione este
item de menu:
=
Analysis - Trace
—
Analysis - Sketch
Obter a raiz (intercepção-x) de um gráfico
Y
Analysis - G-Solve Root
Obter o valor máximo de um gráfico
U
Analysis - G-Solve Max
Obter o valor mínimo de um gráfico
I
Analysis - G-Solve Min
Obter o valor máximo no intervalo exibido na janela de
gráfico
—
Analysis - G-Solve fMax
Obter o valor mínimo no intervalo exibido na janela de
gráfico
—
Analysis - G-Solve fMin
Obter a intercepção-y de um gráfico
—
Analysis - G-Solve y-Intercept
Obter o ponto de interseção para dois gráficos
—
Analysis - G-Solve Intersect
Obter a coordenada-y para uma coordenada-x dada
—
Analysis - G-Solve y-Cal
Obter a coordenada-x para uma coordenada-y dada
—
Analysis - G-Solve x-Cal
Obter a integral definida para um intervalo particular
—
Analysis - G-Solve ∫dx
Obter o ponto de inflexão
—
Analysis - G-Solve Inflection
Obter a distância entre dois pontos
—
Analysis - G-Solve Distance
Obter o volume de um sólido
—
Analysis - G-Solve π ∫ (f (x))2 dx
Modificar um gráfico alterando o valor de um coeficiente
—
Analysis - Modify
Salvar um gráfico como dados de imagem (página 3-2-10)
—
a - Store Picture
Chamar a imagem de um gráfico (página 3-2-10)
—
a - Recall Picture
Exibir a caixa de diálogo Dynamic Graph (página 3-5-4)
—
a - Dynamic Graph
Exibir a caixa de diálogo Draw Shade (página 3-3-12)
—
a - Draw Shade
Usar um modelo de função incorporada para introduzir
uma função para representação gráfica
• Repare que as funções incorporadas são
representadas graficamente automaticamente e não
podem ser usadas para introdução na janela do editor
de gráfico.
—
a - Built-In
20070301
3-1-6
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Toque neste
botão:
Ou selecione este
item de menu:
Especificar “AND Plot” como a definição de plotagem de
desigualdade
—
a - Inequality Plot and
Especificar “OR Plot” como a definição de plotagem de
desigualdade
—
a - Inequality Plot or
Redesenhar um gráfico
—
a - ReDraw
Para fazer isto:
Ativar uma janela do editor de gráfico
!
—
Gerar uma tabela numérica para um gráfico existente
#
—
Exibir a caixa de diálogo View Window para configurar
as definições da janela de gráfico
6
O - View Window
Exibir a caixa de diálogo Table Input para configurar as
definições
8
—
Panoramizar uma janela de gráfico
T
—
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
Gerar uma tabela de resumo para um gráfico existente
—
4
O - Variable
Manager
—
kMenus e botões da janela de tabela
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este
item de menu:
Cortar a seqüência de caracteres selecionada na caixa
de mensagem e colocá-la na área de transferência
—
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada na caixa
de mensagem para a área de transferência
—
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na posição
atual do cursor na caixa de mensagem
—
Edit - Paste
Selecionar todo o texto na caixa de mensagem
—
Edit - Select All
Limpar todo o conteúdo da janela de tabela
—
Edit - Clear All
Eliminar uma linha de uma tabela
—
T-Fact - Delete
Inserir uma linha em um tabela
—
T-Fact - Insert
Adicionar uma linha depois da linha selecionada
atualmente
—
T-Fact - Add
Desenhar um gráfico linear usando uma tabela gerada
$
Graph - G-Connect
Desenhar um gráfico de pontos usando uma tabela
gerada
!
Graph - G-Plot
Salvar o conteúdo de uma tabela em uma lista
—
a - Table to List
Gerar uma nova tabela baseada nas definições atuais de
tabela
—
a - ReTable
Eliminar a tabela exibida
—
a - Delete Table
20070301
3-1-7
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Mover o ponteiro para a localização em um gráfico que
corresponde ao valor selecionado em uma tabela
—
Ou selecione este
item de menu:
a - Link
Ativar a janela do editor de gráfico
!
—
Exibir a caixa de diálogo View Window para configurar
as definições da janela de gráfico
6
O - View Window
Exibir a caixa de diálogo Table Input para configurar as
definições
8
—
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
—
O - Variable
Manager
Barra de estado do aplicativo Gráfico e Tabela
A barra de estado na parte inferior da janela do aplicativo Gráfico e Tabela mostra a
definição da unidade angular atual e a definição Complex Format (página 1-9-5).
Unidade angular
Modo Real
Se você ver isto:
Significa isto:
Rad
A definição da unidade angular é radianos.
Deg
A definição da unidade angular é graus.
Gra
A definição da unidade angular é grados.
Cplx
O modo Complexo (cálculo de número complexo) está
selecionado.
Real
O modo Real (cálculo de número real) está selecionado.
Operações básicas do aplicativo Gráfico e Tabela
Esta seção explica como introduzir uma função na janela do editor de gráfico e, em seguida,
representá-la graficamente na janela de gráfico. Essas são as operações mais básicas que
você pode realizar com o aplicativo Gráfico e Tabela.
kExemplo de armazenamento e representação gráfica de uma função
Este exemplo mostra como introduzir duas funções na folha 1 do aplicativo Gráfico e Tabela
e, em seguida, desenhar os seus gráficos.
Sugestão
• A janela do editor de gráfico tem cinco folhas, denominadas de Sheet 1 a Sheet 5, para a
introdução de expressões. Para maiores informações, consulte “Uso das folhas do editor de
gráfico” na página 3-3-1.
20070301
3-1-8
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Exemplo 1:Para introduzir a função y = 3x2 na folha 1 e representá-la graficamente
Operação na ClassPad
u
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
•Isso inicia o aplicativo Gráfico e Tabela.
(2)Na janela do editor de gráfico, toque na caixa de introdução imediatamente à direita da
linha y1.
•Isso localiza o cursor na caixa de introdução na linha y1.
Cursor
(3)Introduza a expressão.
3x{2E
•Pressionar E armazena a expressão introduzida e coloca uma marca de verificação
na caixa de seleção à esquerda da linha y1. Se um número de linha tiver uma
marca de verificação próxima a ele, isso significa que a expressão está selecionada
atualmente para se efetuar sua representação gráfica.
Ao introduzir uma expressão, o
estilo da linha que será usada
para o gráfico aparecerá aqui.
Consulte a página 3-3-8 para
maiores informações sobre como
configurar as definições de linha.
Dica:
Toque na linha com um círculo
acima.
20070301
3-1-9
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
(4)Toque em $.
•Isso representa a expressão graficamente.
A expressão é exibida na caixa de mensagem enquanto o gráfico está sendo
desenhado.
Sugestão
• A caixa de mensagem da janela de gráfico serve tanto para entrada como para saída. Ela exibe
as informações sobre a função e outras informações. Você também pode usá-la para editar a
função, o que faz que o gráfico mude de forma. Os detalhes sobre as informações que aparecem
na caixa de mensagem e como a usar são descritos na página 1-6-8.
20070301
3-1-10
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
Exemplo 2: Para introduzir a função r = 3sin2θ na linha 2 da folha 1 e representá-la
graficamente
No exemplo 1, representamos graficamente uma expressão retangular na forma de
y = f(x). Você também pode introduzir expressões com coordenadas polares, desigualdades
e outros tipos de funções para representá-las graficamente. Neste exemplo, introduzimos e
representamos graficamente a expressão com coordenadas polares r = 3sin2θ . Repare que
o seguinte procedimento de amostra assume que você já completou os passos do exemplo 1.
Operação na ClassPad
u
(1)Toque em qualquer ponto dentro da janela do editor de gráfico para ativá-la.
(2)Toque na seta para baixo próxima a “y=”, ou toque em [Type] no menu. Na lista que
surge, toque em “r=”.
•Isso faz que os números de linha próximos a qualquer linha na janela do editor de
gráfico que não contenha uma expressão mudem de “y” para “r” (r2, r3, etc.). As
linhas que já contêm expressões não mudam.
(3)Toque na caixa de introdução à direita da linha r2 e introduza a expressão.
k9dTsc8)w
•Tocar em w armazena a expressão introduzida e coloca uma marca de verificação
na caixa de seleção à esquerda da linha r2. Se um número de linha tiver uma
marca de verificação próxima a ele, isso significa que a expressão está selecionada
atualmente para representação gráfica.
20070301
3-1-11
Visão geral do aplicativo Gráfico e Tabela
(4)Toque em $.
•Como há marcas de verificação próximas de “y1” e “r2”, ambas as expressões são
representadas graficamente.
20070301
3-2-1
Uso da janela de gráfico
3-2 Uso da janela de gráfico
Esta seção explica as operações da janela de gráfico, incluindo as definições de exibição,
rolagem, zoom da imagem, e muito mais.
Configuração dos parâmetros da janela de exibição para a janela de
gráfico
A caixa de diálogo View Window lhe permite especificar os valores máximo e mínimo para
cada eixo, o espaço entre as marcas em cada eixo (a escala), e outros parâmetros da
exibição de gráfico. Antes de desenhar um gráfico, certifique-se primeiro de configurar os
parâmetros da janela de exibição para garantir a exibição adequada do gráfico.
uPara configurar os parâmetros da janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6, ou toque em Oe, em seguida, em
[View Windows].
•Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque no botão de opção “2D” para selecionar a opção.
(4)Configure os parâmetros da janela de exibição para o tipo de gráfico que deseja
desenhar.
•Pressione c para mover o cursor e, em seguida, introduza um valor apropriado
para cada parâmetro.
Coordenadas retangulares
Use este item:
xmin
xmax
xscale
xdot
ymin
ymax
yscale
ydot
Para configurar este parâmetro da janela de exibição:
Valor mínimo do eixo-x
Valor máximo do eixo-x
Espaçamento das marcas no eixo-x
Valor de cada ponto no eixo-x
Valor mínimo no eixo-y
Valor máximo do eixo-y
Espaçamento das marcas no eixo-y
Valor de cada ponto no eixo-y
20070301
3-2-2
Uso da janela de gráfico
•Você também pode usar a caixa de diálogo View Window de coordenadas
retangulares para selecionar gráfico de logaritmo-x, gráfico de logaritmo-y ou gráfico
de logaritmo-xy.
Para selecionar este tipo de gráfico:
Faça isto:
Gráfico de
logaritmo-x
Marque a caixa de seleção de
logaritmo-x.
• Isso define automaticamente “xdot” e
“xscale” para “Auto”.
Gráfico de
logaritmo-y
Marque a caixa de seleção de
logaritmo-y.
• Isso define automaticamente “ydot” e
“yscale” para “Auto”.
Gráfico de
logaritmo-xy
Marque a caixa de seleção de
logaritmo-x e a caixa de seleção de
logaritmo-y.
Isso define automaticamente “xdot”,
“xscale”, “ydot” e “yscale” para “Auto”.
Coordenadas polares e coordenadas paramétricas
Use este item:
t θ min
t θ max
t θ step
Para configurar este parâmetro da janela de exibição:
Valor mínimo de tθ
Valor máximo de tθ
Tamanho do passo de tθ
(5)Depois que todos os parâmetros estiverem como quiser, toque em [OK].
Sugestão
• Ao tocar em [OK] depois de alterar as definições da caixa de diálogo View Window, com a janela
de gráfico ativa, o gráfico é redesenhado automaticamente usando as novas definições da janela
de exibição.
• Se a janela de gráfico não estiver ativa, tocar em [OK] fecha a caixa de diálogo View Window
sem redesenhar o gráfico. Para redesenhar o gráfico neste caso, toque em $ na janela do
editor de gráfico.
20070301
3-2-3
Uso da janela de gráfico
uPrecauções relativas aos parâmetros da janela de exibição
•Ocorre um erro se você introduzir 0 para tθ step.
•Também ocorre um erro se você introduzir um valor fora do intervalo de um parâmetro, se
introduzir um sinal de menos apenas, ou se realizar qualquer outra introdução ilegal.
•Ocorre um erro se ymin for maior ou igual que ymax. O mesmo também é verdade para
xmin e xmax. Se o valor especificado para tθ min for maior que o valor especificado para
tθ max, a definição tθ step será alterada automaticamente para um valor negativo.
•Se a definição da janela de exibição produzir um eixo que não pode ser exibido no
mostrador, a escala do eixo é indicada em um espaço próximo à origem.
•Alterar o valor de xmin (ymin) ou xmax (ymax) altera o valor de xdot (ydot), enquanto que
alterar o valor de xdot (ydto) altera automaticamente o valor de xmax (ymax).
uPara inicializar os parâmetros da janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6. Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Initial]. Isso inicializa os parâmetros da janela
de exibição aos valores indicados a seguir.
xmin = –7.7
xmax = 7.7 xscale = 1 xdot = 0.1
ymin = –3.8
ymax = 3.8 yscale = 1 ydot = 0.1
tθ min = 0
tθ max = 6.28318530717 tθ step = 0.05235987755
uPara inicializar a janela de exibição para uma unidade angular
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6. Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Trigonometric]. Isso inicializa os parâmetros
da janela de exibição de acordo com a unidade angular, como indicado a seguir.
(Configuração: Radian)
xmin = –9.4247779607
xmax = 9.42477796076
xscale = 1.57079632679
xdot = 0.12239971377
ymin = –1.6
ymax = 1.6
yscale = 0.5
ydot = 0.04210526315
tθ min = 0
tθ max = 6.28318530717
tθ step = 0.05235987755
(Configuração: Degree)
xmin = –540 xmax = 540
xscale = 90
ymin = –1.6
ymax = 1.6
yscale = 0.5 ydot = 0.04210526315
tθ min = 0
tθ max = 360 tθ step = 3
20070301
xdot = 7.01298701298
3-2-4
Uso da janela de gráfico
uPara padronizar a janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque m T.
(2)Toque em 6. Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Standard]. Isso aplica os parâmetros padrões
da janela de exibição.
xmin = –10
xmax = 10 xscale = 1
xdot = 0.12987012987
ymin = –10
ymax = 10 yscale = 1
ydot = 0.26315789473
tθ min = 0
tθ max= 6.28318530717 tθ step = 0.05235987755
uPara configurar automaticamente os parâmetros da janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6. Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Auto]. Isso faz que os parâmetros da janela de
exibição sejam configurados automaticamente de acordo com a função na janela do
editor de gráfico.
•Quando várias expressões estão selecionadas para representação gráfica,
a expressão com a linha de número mais baixo é usada para a configuração
automática dos parâmetros da janela de exibição.
Sugestão
• Inicializar ou padronizar os parâmetros da janela de exibição faz que os valores das coordenadas
polares/retangulares tθ min, tθ max e tθ step sejam ajustados automaticamente de acordo com a
unidade angular selecionada atualmente. No modo Grau, por exemplo, as seguintes definições
são configuradas:
tθ min = 0, tθ max = 360, tθ step = 3
kUso da memória da janela de exibição
Você pode armazenar suas definições personalizadas da janela de exibição para usar mais
tarde.
uPara armazenar a configuração atual da janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6.
(3)Na caixa de diálogo View Window, configure os parâmetros desejados.
(4)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Store]. Isso exibe uma caixa de diálogo para a
introdução do nome da configuração da janela de exibição.
(5) Introduza o nome e, em seguida, toque em [OK].
20070301
3-2-5
Uso da janela de gráfico
uPara chamar uma configuração da memória da janela de exibição
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em 6. Isso exibe a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Recall]. Isso exibe uma lista dos nomes das
configurações da janela de exibição armazenadas na memória.
(4)Selecione o nome da configuração desejada e, em seguida, toque em [OK].
Sugestão
• Chamar uma configuração da janela de exibição faz que os parâmetros atuais da janela de
exibição sejam substituídos pelos parâmetros da configuração chamada.
Exibição das coordenadas da janela de gráfico
Tocar e reter um ponto na janela de gráfico com a caneta exibe as coordenadas em tal
localização na barra de estado.
Coordenada
20070301
3-2-6
Uso da janela de gráfico
Rolagem da janela de gráfico
Depois de desenhar um gráfico, você pode usar uma das duas operações a seguir para rolar
a janela de gráfico para cima, para baixo, para a esquerda ou para a direita.
•Toque nas setas de controle de gráfico nas bordas da janela de gráfico.
•Use a tecla de cursor.
Setas de controle de gráfico
Sugestão
• A exibição das setas de controle de gráfico está desativada nas definições iniciais. Use a caixa
de diálogo Graph Format para ativá-la, se quiser. Para maiores informações, consulte “Definições
do formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
• Você também pode usar as setas de controle de gráfico e a tecla de cursor para alterar a
configuração de um gráfico. Para maiores detalhes, consulte “3-5 Modificação de um gráfico”.
Panoramização da janela de gráfico
Colocar a caneta contra a janela de gráfico e arrastá-la faz que a janela role
automaticamente na direção do arrasto.
uOperação na ClassPad
(1)Toque na janela de gráfico para ativá-la.
(2)Toque em T.
(3)Toque com a caneta em qualquer lugar na janela de gráfico e arraste-a na direção
desejada.
•Isso faz com que a janela de gráfico role automaticamente na direção que arrastou.
Depois de tocar em T
Enquanto panoramiza
(4)Quando a janela de gráfico mostrar a área desejada, retire a caneta do mostrador.
•Isso faz com que o gráfico seja redesenhado na janela de gráfico.
20070301
3-2-7
Uso da janela de gráfico
Zoom da janela de gráfico
A ClassPad lhe oferece uma ampla escolha de comandos de zoom que você pode usar para
ampliar ou reduzir um gráfico ou uma área específica de um gráfico.
kComandos de zoom
O menu Zoom da janela de gráfico contém os comandos de zoom descritos na tabela a
seguir.
Comando de zoom
Box
Descrição
Com o “zoom de caixa”, você desenha um limite de seleção ao redor
da área que deseja ampliar. Isso faz que a área selecionada seja
ampliada de modo que encha a exibição de gráfico.
Factor
Zoom In
Zoom Out
O “zoom de fator” lhe permite especificar um fator de zoom para
ampliar ou reduzir um gráfico.
Use o comando Factor para configurar as definições do fator de
zoom, o comando Zoom in para aplicar mais zoom, e o commando
Zoom Out para aplicar menos zoom.
Auto
O “zoom automático” configura automaticamente os valores do eixo-y
da janela de exibição e desenha o gráfico de novo de modo que
encha a janela de gráfico ao longo do eixo-y.
Original
Square
Round
Integer
Retorna um gráfico às suas definições originais da janela de exibição.
Executar este comando ajusta os valores do eixo-x da janela de
exibição de modo que fiquem idênticos aos valores do eixo-y.
Arredonda as definições da janela de exibição (xmin, xmax, xdot) para
um número apropriado de casas decimais e redesenha o gráfico.
Este comando iguala o valor de cada ponto a 1, o que converte
todos os valores de coordenadas em números inteiros.
Previous
Realizar uma operação de zoom altera os valores dos parâmetros
da janela de exibição. Execute este comando para retornar os
parâmetros da janela de exibição às suas definições antes da última
operação de zoom.
Quick Initialize
Quick Trig
Quick log (x)
Quick e^x
Quick x^2
Quick –x^2
Quick Standard
Esses sete comandos de zoom rápido fazem que o gráfico seja
redesenhado usando os valores predefinidos dos parâmetros da
janela de exibição (página 3-2-9).
20070301
3-2-8
Uso da janela de gráfico
uPara usar o zoom de caixa
Exemplo: Para usar o zoom de caixa para ampliar uma parte do gráfico
y = (x + 5)(x + 4)(x + 3)
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza y = (x + 5)(x + 4)(x + 3).
•Para maiores detalhes sobre como introduzir uma expressão, consulte “Exemplo
de armazenamento e representação gráfica de uma função” na página 3-1-7 e “3-3
Armazenamento das funções”.
(3)Toque em $ para representar as funções graficamente.
(4)Toque em [Zoom] e, em seguida, em [Box], ou toque em Q.
(5)Na janela de gráfico, arraste a caneta para desenhar um limite de seleção ao redor da
área que deseja ampliar.
(6)Retire a caneta do mostrador e a área dentro do limite de seleção expandirá para
encher a janela de gráfico.
Resultado do zoom de caixa
u Para usar o zoom de fator
Exemplo: Para ampliar os gráficos das seguintes duas expressões em um fator de 5 em
ambas as direções, e determinar o ponto de intercepção
y1 = (x + 4)(x + 1)(x – 3)
y2 = 3x + 22
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza y1 = (x + 4)(x + 1)(x – 3) e y2 = 3x + 22.
•Para maiores detalhes sobre como introduzir uma expressão, consulte “Exemplo
de armazenamento e representação gráfica de uma função” na página 3-1-7 e “3-3
Armazenamento das funções”.
(3) Toque em 6 para exibir a janela de exibição e, em seguida, configure-a com os
seguintes parâmetros.
xmin = –8,
xmax = 8,
xscale = 1
ymin = –30, ymax = 30, yscale = 5
•Consulte “Para configurar os parâmetros da janela de exibição” na página 3-2-1.
(4)Toque em $ para representar as funções graficamente.
(5)Toque em [Zoom] e, em seguida, em [Factor].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a configuração das definições dos fatores de
zoom do eixo-x e -y.
20070301
3-2-9
Uso da janela de gráfico
(6)Introduza 5 tanto para xFactor como para yFactor e, em seguida, toque em [OK].
(7)Toque em T e, em seguida, use a caneta para arrastar a imagem na tela de modo
que a parte que deseja ampliar fique no centro da tela.
(8)Toque em [Zoom] e, em seguida, em [Zoom In].
Resultado do zoom de fator
kUso do zoom rápido
Os sete comandos de zoom rápido desenham um gráfico usando os valores predefinidos
dos parâmetros da janela de exibição.
Comando
Quick Initialize
Quick Trig
Quick log (x)
Quick e^x
Quick x^2
Quick –x^2
Quick Standard
xmin
–7.7
–9.424
(–3π)
–2
–2.2
–7.7
–7.7
–10
Valores dos parâmetros da janela de exibição
xmax
xscale
ymin
ymax
7.7
1
–3.8
3.8
9.424
1.570
–1.6
1.6
(3π)
(π/2)
13.4
2.2
7.7
7.7
10
2
1
2
2
1
–3.8
–1.4
–10
–66
–10
yscale
1
3.8
9
66
10
10
0.5
1
1
5
5
1
O conjunto aplicável de valores de parâmetros da janela de exibição é aplicado assim que
você seleciona um comando de zoom rápido no menu Zoom da janela de gráfico.
Sugestão
• Qualquer parâmetro da janela de exibição que não tenha sido indicado na tabela acima
permanece inalterado quando um comando de zoom rápido é executado.
• Quando a definição da unidade angular é graus, o comando Quick Trig configura os seguintes
valores.
xmin = –540, xmax = 540, xscale = 90
ymin = –1.6, ymax = 1.6, yscale = 0.5
20070301
3-2-10
Uso da janela de gráfico
Uso dos outros comandos do menu de zoom
k
Os comandos de zoom Auto, Original, Square, Round, Integer e Previous são executados
assim que você toca em um deles no menu Zoom da janela de gráfico.
Para maiores informações sobre o que cada comando faz, consulte “Comandos de zoom”
na página 3-2-7.
Sugestão
• Para o zoom automático, você pode tocar no botão R em vez de usar o comando Auto do
menu Zoom.
• Com o zoom de número inteiro, toque em T e, em seguida, use a caneta para arrastar a
imagem na tela de modo que a parte que deseja executar o zoom fique no centro da tela.
Outras operações da janela de gráfico
Esta seção explica como armazenar uma captura de tela da janela de gráfico, como
redesenhar um gráfico, e como ativar a janela do editor de gráfico.
kArmazenamento da captura de tela de um gráfico
Use os seguintes procedimentos para armazenar a captura de tela de um gráfico como
dados de imagem para uma chamada posterior.
uPara armazenar a captura de tela de um gráfico
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Desenhe o gráfico que deseja armazenar.
(3)Toque em a e, em seguida, em [Store Picture]. Isso exibe uma caixa de diálogo para
a introdução do nome da captura de tela.
(4)Introduza o nome e toque em [OK].
uPara chamar a captura de tela de um gráfico
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque na janela de gráfico para ativá-la.
(3)Toque em a e, em seguida, em [Recall Picture]. Isso exibe uma lista dos nomes das
imagens gráficas armazenadas na memória.
(4)Selecione o nome da imagem desejada e, em seguida, toque em [OK].
20070301
3-2-11
Uso da janela de gráfico
kRedesenho de um gráfico
Use o seguinte procedimento para redesenhar um gráfico quando for necessário.
uOperação na ClassPad
(1)Toque na janela de gráfico para ativá-la.
(2)Toque em a e, em seguida, em [ReDraw].
• Enquanto a janela do editor está ativa, você pode redesenhar o gráfico tocando em $.
Importante!
•Use o comando a - ReDraw para redesenhar um gráfico que desenhou arrastando uma
expressão de uma outra janela para a janela de gráfico (consulte “2-10 Uso do aplicativo
Principal em combinação com outros aplicativos”), ou um gráfico modificado usando algum
comando do menu Sketch (consulte “3-6 Uso do menu Sketch (Esboço)”). Depois de
apagar o gráfico redesenhado, você pode redesenhar o gráfico da expressão selecionada
na janela de gráfico tocando em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Cls].
Ativação da janela do editor de gráfico
k
Enquanto a janela de gráfico estiver ativa, você pode ativar a janela do editor de gráfico
tocando em qualquer lugar dela, tocando em ! ou tocando em O e, em seguida, em [Graph
Editor].
20070301
3-3-1
Armazenamento das funções
3-3 Armazenamento das funções
Use a janela do editor de gráfico para armazenar uma função do aplicativo Gráfico e Tabela.
Esta seção cobre as operações do editor de gráfico e explica como armazenar as funções.
Uso das folhas do editor de gráfico
A janela do editor de gráfico tem cinco folhas com guias denominadas de Sheet 1 a
Sheet 5, cada uma das quais pode conter até 20 funções. Você pode ter até 100 funções
armazenadas no editor de gráfico de cada vez.
Você pode representar graficamente até 20 funções simultaneamente, contanto que as
funções estejam na mesma folha.
kSeleção de uma folha
Use as operações descritas a seguir para alterar de uma folha para outra.
Toque na guia da folha que
deseja selecionar. A folha
selecionada atualmente é a
folha “ativa”.
Toque aqui para rolar as guias
de modo que as guias que
estavam ocultas na janela atual
apareçam no mostrador.
kRenomeação de uma folha
Inicialmente, as cinco folhas são atribuídas com nomes predefinidos de Sheet 1 a Sheet 5.
Você pode usar esses nomes de folha como estão, ou pode realizar os passos a seguir para
renomear as folhas.
uOperação na ClassPad
(1)Toque na guia da folha que deseja renomear de modo que a folha fique ativa.
(2)Toque de novo na guia da folha ativa.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a
introdução do nome da folha.
(3)Introduza até 8 bytes para o nome da folha e, em seguida, toque em [OK].
20070301
3-3-2
Armazenamento das funções
kRetorno das folhas aos seus nomes predefinidos
O procedimento a seguir retorna os nomes das folhas aos seus nomes predefinidos
inicialmente (Sheet 1 a Sheet 5).
uOperação na ClassPad
(1)Toque na janela do editor de gráfico para ativá-la.
(2)Toque em a, [Sheet] e, em seguida, em [Default Name].
•Isso retorna a folha ativa ao seu nome predefinido.
kInicialização de uma folha
O seguinte procedimento inicializa uma folha, limpando todas suas funções e retornando a
folha ao seu nome predefinido.
uOperação na ClassPad
(1)Se a folha que você deseja inicializar não estiver ativa, toque na sua guia.
(2)Toque em a, [Sheet] e, em seguida, em [Clear Sheet].
(3)Em resposta à mensagem de confirmação que aparece, toque em [OK] para inicializar
a folha ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
•Para maiores detalhes sobre como editar e eliminar funções individuais, consulte “Edição
das funções armazenadas” na página 3-3-6.
•Você pode eliminar todas as expressões de todas as folhas tocando em [Edit] e, em
seguida, em [Clear All]. Para maiores informações, consulte “Eliminação de todas as
expressões do editor de gráfico” na página 3-3-7.
Especificação do tipo de uma função
Ao armazenar uma função do aplicativo Gráfico e Tabela, a primeira coisa que você precisa
fazer é especificar o tipo da função. A tabela a seguir relaciona todos os tipos de função que
você pode escolher.
y=
r=
xt/yt =
x=
y>
y<
y≤
y≥
x>
x<
x≤
x≥
Expressão de coordenadas retangulares
Expressão de coordenadas polares
Expressões paramétricas
Expressão X =
ya
Duas funções em uma lista com
sombreado entre elas
Desigualdade
20070301
3-3-3
Armazenamento das funções
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na janela do editor de gráfico, toque na seta para baixo próxima a “y=”, ou toque em
[Type].
(3)Na lista que surge, toque no tipo de função que deseja selecionar.
Armazenamento de uma função
Esta seção apresenta vários exemplos que ilustram como armazenar uma função do
aplicativo Gráfico e Tabela.
uPara armazenar uma função de coordenadas retangulares (Y=)
Exemplo: Para armazenar a função de coordenadas retangulares y = 2x 2 – 5 na linha y1
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [y=Type] para
especificar uma expressão de coordenadas retangulares.
(2)Toque na caixa à direita da linha “y1” e, em seguida, introduza a seguinte expressão: 2x{ 2-5.
(3)Pressione E para armazenar a expressão.
uPara armazenar uma equação de coordenadas polares (r=)
Exemplo: Para armazenar a equação de coordenadas polares r = 5sin3 θ na linha r 2
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [r=Type] para
especificar uma expressão de coordenadas polares.
(2)Toque na caixa à direita da linha “r2” e, em seguida, introduza a seguinte expressão:
k9fTsd8).
(3)Toque em w para armazenar a expressão.
uPara armazenar funções paramétricas
Exemplo: Para armazenar as funções paramétricas abaixo nas linhas xt3/yt3
xt = 3sint
yt = 3cost
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [ParamType] para
especificar expressões paramétricas.
(2)Toque na caixa à direita da linha “xt3” e, em seguida, introduza a seguinte expressão:
k9dTst)w.
(3)Toque na caixa à direita da linha “yt3” e, em seguida, introduza a seguinte expressão:
9dct)w.
20070301
3-3-4
Armazenamento das funções
uPara armazenar uma equação x = Exemplo: Para armazenar x = 3y na linha x4
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, [x=Type] para
especificar uma equação x =.
(2)Toque na caixa à direita da linha “x4” e, em seguida, introduza a seguinte expressão:
3y.
(3)Pressione E para armazenar a expressão.
uPara armazenar uma desigualdade
Exemplo: Para armazenar a desigualdade y > x2 – 2x – 6 na linha y5
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [y>Type] para
especificar uma desigualdade.
(2)Toque na caixa à direita da linha “y5” e, em seguida, introduza a seguinte expressão:
x{2-2x-6.
(3)Pressione E para armazenar a expressão.
uPara armazenar um tipo de sombreado (y a)
Exemplo: Para armazenar f(x) = x2 – 1, g(x) = –x2 + 1, –1 < x < 1 na linha y6
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [ShadeType] para
especificar uma expressão do tipo sombreada.
(2)Toque na caixa à direita do número da linha “y6” e, em seguida, introduza a expressão:
k9{X{c-b,-X{c+b}KU-�
b$X$b
(3)Pressione E para armazenar a expressão.
Sugestão
• Aparece uma mensagem de erro se você introduzir uma expressão que não corresponde ao tipo
de função. Introduza uma nova função em uma linha diferente ou elimine a função atual e, em
seguida, altere o tipo antes de introduzir a função de novo.
• Você pode alterar o sinal de igualdade/desigualdade de uma expressão do tipo-x (x=, x>, x<,
xt, xs) ou tipo-y (y=, y>, y<, yt, ys, ShadeType) depois de introduzi-la. Para isso, simplesmente
toque no sinal de igualdade/desigualdade.
Na caixa de diálogo Type que surge, selecione o sinal desejado e, em seguida, toque em [OK].
20070301
3-3-5
Armazenamento das funções
Uso das funções incorporadas
A ClassPad vem programada com funções geralmente usadas, que são relacionadas a
seguir. Você pode chamar uma função incorporada, salvá-la em uma folha do editor de
gráfico, atribuir valores aos seus coeficientes, e representar os resultados graficamente.
y = a·x + b
y = a·x^2 + b·x + c
y = a·x^3 + b·x^2 + c·x + d
y = a·sin (b·x + c) + d
y = a·cos (b·x + c) + d
y = a·tan (b·x + c) + d
y = a·log (b·x + c) + d
y = a·ln (b·x + c) + d
y = a·e^(b·x + c) + d
y = a^(b·x + c) + d
y = a /(b·x + c) + d
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na janela do editor de gráfico, selecione a folha e a linha onde deseja armazenar a
função incorporada.
(3)Toque em a a em seguida, em [Built-in].
(4)No menu que surge, toque na função incorporada que deseja selecionar.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para atribuição de valores aos coeficientes.
Os coeficientes reais que aparecem (a a d) dependem da função incorporada
selecionada.
(5)Atribua os valores a cada coeficiente.
(6)Toque em [OK].
Armazenamento da expressão da caixa de mensagem na janela do
editor de gráfico
Você pode armazenar a expressão exibida atualmente na caixa de mensagem da janela
de gráfico na janela do editor de gráfico. Essa função é útil quando quiser armazenar uma
expressão que aparece na caixa de mensagem enquanto está usando a função de esboço
(consulte “3-6 Uso do menu Sketch (Esboço)”).
Nota
•Você deve usar os passos a seguir depois de armazenar uma expressão na caixa de
mensagem da janela de gráfico.
20070301
3-3-6
Armazenamento das funções
uPara armazenar uma expressão da caixa de mensagem na janela do editor
de gráfico
(1)Toque na janela de gráfico para ativá-la.
(2)Realize uma operação de traçado (consulte “3-7 Uso da função de traçado”) ou
qualquer outra operação que faça que a caixa de mensagem apareça.
(3) Toque dentro da caixa de mensagem para selecionar a expressão inteira ou arraste a
caneta sobre a parte da expressão que deseja selecionar.
(4) Toque em G.
(5)Toque na janela do editor de gráfico para ativá-la.
(6)Selecione a folha e toque na linha onde deseja armazenar a expressão, o que move o
cursor para aí.
(7)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Paste].
(8)Pressione E para armazenar a expressão.
Sugestão
• Você também pode arrastar a expressão da caixa de mensagem para a janela do editor de
gráfico. Neste caso, você deve soltar a expressão em uma linha na janela do editor de gráfico
que ainda não contenha uma expressão.
Edição das funções armazenadas
uPara editar uma função
1
Exemplo: Para editar a função y = x2 – — x3 armazenada na linha y2 do editor de gráfico
3
2
para y = x2 – — x3
3
(1)Na janela do editor de gráfico, toque na linha y2.
1
(2)Toque na área imediatamente à direita do numerador de — de modo a posicionar o
3
cursor aí.
(3)Pressione K e, em seguida, em 2 para editar a fração.
(4)Pressione E para armazenar a versão editada da função.
uPara eliminar uma função
(1)Na janela do editor de gráfico, selecione a folha que contém a função que deseja
eliminar.
(2)Toque na função que deseja eliminar de modo a posicionar o cursor aí.
(3)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Select All].
(4)Pressione K.
•Isso elimina a função selecionada.
20070301
3-3-7
Armazenamento das funções
Eliminação de todas as expressões do editor de gráfico
Use o seguinte procedimento para eliminar todas as expressões de todas as folhas do editor
de gráfico, e inicializar os nomes de todas as folhas.
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Edit] e, em seguida, em [Clear All].
(2)Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK] para
eliminar todas as expressões e inicializar os nomes das folhas. Para cancelar o
procedimento sem eliminar ou inicializar nada, toque em [Cancel].
Representação gráfica de uma função armazenada
Você pode selecionar várias funções e representá-las graficamente ao mesmo tempo,
contanto que todas as funções estejam na mesma folha. Você pode ativar e desativar a
representação gráfica de cada função, e inclusive especificar o estilo da linha a ser usada
para cada função.
uOperação na ClassPad
(1)Toque na guia da folha que contém as funções que deseja representar graficamente
para ativá-la.
•Se as funções que você deseja representar graficamente estiverem na folha 2, por
exemplo, toque na guia Sheet2.
(2)Marque as caixas de seleção de todas as funções que deseja representar
graficamente, e desmarque as caixas de seleção das funções que não deseja
representar graficamente.
•Para maiores informações, consulte “Especificação da função que deseja representar
graficamente” na página 3-3-8.
(3)Você pode tocar no estilo de linha atual para especificar um outro estilo, se quiser.
•Para maiores informações, consulte “Especificação do estilo de linha de gráfico” na
página 3-3-8.
(4)Toque em $ para representar a função graficamente.
20070301
3-3-8
Armazenamento das funções
kEspecificação da função que deseja representar graficamente
Na janela do editor de gráfico, você pode selecionar uma ou mais funções para representar
graficamente marcando as suas caixas de seleção. As funções cujas caixas de seleção
estão desmarcadas não são representadas graficamente.
•Esta caixa de seleção está marcada e, portanto, a função
próxima a ela será representada graficamente quando
você tocar em $. Se você não quiser representar esta
função graficamente, toque na caixa de seleção para
desmarcá-la.
•Cada vez que você toca em uma caixa de seleção, ela é
selecionada (marcada) ou anulada (desmarcada).
Caixe de seleção
kEspecificação do estilo de linha de gráfico
Você pode especificar um dos seis estilos de linha de gráfico mostrados a seguir para cada
função na janela do editor de gráfico.
Normal....................................
Grossa....................................
Pontos grossos.......................
Pontos quadrados..................
Pontos em cruz.......................
Pontos....................................
Área do estilo de linha
O estilo de linha selecionado atualmente aparece na área de estilo de linha próxima a cada
função.
uOperação na ClassPad
(1)Toque no estilo de linha próximo à função cujo estilo de linha deseja especificar. Isso
exibe a caixa de diálogo Graph Plot Type.
(2)Selecione o estilo de linha desejado e, em seguida, toque em [OK].
•Uma visualização do estilo de linha selecionado aparece na área do estilo de linha
próxima à função.
•Para representar a função graficamente usando o estilo de linha selecionado, toque
em $.
Sugestão
• Para uma região de desigualdade, o estilo de linha selecionado é usado como o padrão de
sombreado.
20070301
3-3-9
Armazenamento das funções
kRepresentação gráfica rápida de uma expressão usando a operação de
arrastar e soltar
Você pode usar o seguinte procedimento para representar uma única função graficamente,
mesmo que tenha várias funções selecionadas na janela do editor de gráfico.
uOperação na ClassPad
(1)Toque na guia da folha que contém a função que deseja representar graficamente
para ativá-la.
(2)Arraste a função que deseja representar graficamente para a janela de gráfico.
Sugestão
• A operação de arrastar e soltar descrita acima pode ser usada para representar uma função
graficamente, independentemente se a caixa de seleção da função estiver marcada ou não.
• Ao usar a representação gráfica rápida de uma função usando a operação de arrastar e soltar,
a função é tratada sempre como uma expressão “y=”, independentemente do tipo de gráfico
especificado para a função.
• Até 30 dos gráficos desenhados na janela de gráfico são armazenados na memória à medida
que os desenha. Isso inclui os gráficos desenhados das funções da janela do editor de gráfico,
gráficos desenhados usando as funções de esboço (Tangent, Normal, Inverse), e os gráficos
desenhados usando a operação de arrastar e soltar descrita acima. Embora você possa
desenhar mais do que 30 gráficos de uma só vez, qualquer gráfico após o 30° gráfico não será
armazenado na memória.
• Todos os gráficos da janela de gráfico que estejam armazenados atualmente na memória são
redesenhados quando você rolar a janela de gráfico ou tocar no comando ReDraw no menu
a. Como só 30 gráficos são armazenados na memória, qualquer gráfico desenhado após o
30° gráfico não será desenhado de novo. Leve isso em consideração ao desenhar um grande
número de gráficos ao mesmo tempo.
kSobreposição de duas desigualdades em uma plotagem AND Plot / OR
Plot
Use o seguinte procedimento para sobrepor duas desigualdades em uma plotagem AND
Plot ou OR Plot que são descritas abaixo.
•AND Plot
Com uma plotagem AND Plot, somente as partes das desigualdades que se sobrepõem
são sombreadas.
•OR Plot
Com uma plotagem OR Plot, as desigualdades são sobrepostas como são.
Exemplo: Para representar graficamente as desigualdades y < x2, y < x + 1
uOperação na ClassPad
(1)Armazene y < x2 na linha y1 e y < x + 1 na linha y 2.
(2)No menu a, toque em [Inequality Plot].
Selecione [and] ou [or] no submenu que aparece.
20070301
3-3-10
Armazenamento das funções
(3)Toque em $.
AND Plot
OR Plot
20070301
3-3-11
Armazenamento das funções
kSombreamento da região limitada por duas expressões
Você pode sombrear a região limitada por duas expressões especificando ShadeType como
o tipo de função e, em seguida, introduzindo as expressões na sintaxe mostrada abaixo.
Sintaxe: ya {função inferior f(x), função superior g(x)} | A < x < B
O valor de B deve ser maior que A.
• A < x < B pode ser omitido.
• A < x < B pode ser substituído por x > A.
• A < x < B pode ser substituído por x < B.
Exemplo: Para representar graficamente f(x) = x2 – 1, g(x) = –x2 + 1, –1 < x < 1
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de gráfico, toque em [Type] e, em seguida, em [ShadeType].
(2)Armazene ya{ x2–1, –x2+1} | –1<x<1 na linha y1.
(3)Toque em $.
•Quando ShadeType é selecionado como o tipo de função, a barra de estado exibe
“{low, upper} | L<x<R”.
20070301
3-3-12
Armazenamento das funções
kUso da caixa de diálogo Draw Shade para sombrear a região limitada por
duas expressões
Neste caso, você introduz as expressões na caixa de diálogo Draw Shade ao invés da
janela do editor de gráfico.
Exemplo: Para representar graficamente f(x) = –1, g(x) = 1, –1 < x < 1
uOperação na ClassPad
(1)No menu a, toque em [Draw Shade].
• Isso exibirá a caixa de diálogo Draw Shade.
Pattern
Selecione o padrão de sombreado.
Lower Func
Introduza a função inferior f(x).
Upper Func
x min
x max
Introduza a função superior g(x).
Especifique o limite inferior da região sombreada.
Especifique o limite superior da região sombreada.
(2)Introduza o seguinte: Lower Func: –1, Upper Func: 1, x min: –1, x max: 1
(3)Toque em [OK].
20070301
3-3-13
Armazenamento das funções
kRecurso de arrastar-e-soltar uma expressão da área de trabalho do
aplicativo Principal na janela de gráfico
•Você pode representar graficamente uma expressão de coordenadas polares arrastando-a
da área de trabalho do aplicativo Principal e soltando-a na janela de gráfico.
•Se houver expressões múltiplas na mesma linha da área de trabalho do aplicativo
Principal, todas as expressões serão representadas graficamente quando a linha for solta
na janela de gráfico.
20070301
3-3-14
Armazenamento das funções
Armazenamento dos dados do editor de gráfico na memória de gráficos
A memória de gráficos lhe permite armazenar todas as expressões e suas respectivas
informações em um arquivo para uma chamada posterior.
Cada arquivo da memória de gráficos contém os seguintes dados:
•Funções em todas as cinco folhas do editor de gráfico (até 100 funções)
•Se a caixa de seleção próxima a cada função está selecionada (marcada) ou anulada
(desmarcada)
•O estilo de linha de cada função
•O tipo de gráfico de cada função
•As definições da janela de exibição
•A folha que está ativa atualmente
•Nomes das folhas
uPara armazenar os dados do editor de gráfico na memória de gráficos
(1)Toque na janela do editor de gráfico para ativá-la.
(2)Toque em [GMem] e, em seguida, em [Store]. Isso exibe uma caixa de diálogo para a
introdução do nome do arquivo.
(3)Introduza o nome e, em seguida, toque em [OK].
uPara chamar um arquivo da memória de gráficos
(1)Toque em [GMem] e, em seguida, em [Recall]. Isso exibe uma lista dos nomes dos
arquivos armazenados na memória de gráficos.
(2)Selecione o nome do arquivo desejado e, em seguida, toque em [OK].
20070301
3-4-1
Uso da tabela e gráfico
3-4 Uso da tabela e gráfico
O aplicativo Gráfico e Tabela inclui uma “Janela de tabela” para exibir tabelas numéricas e
tabelas de resumo geradas com as funções introduzidas na janela do editor de gráfico.
Geração de uma tabela numérica
Você pode usar um dos seguintes dois métodos para gerar uma tabela numérica usando
uma função do aplicativo Gráfico e Tabela. O método usado para gerar a tabela numérica
depende da definição do item Table Variable da caixa de diálogo Graph Format.
•Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte “Definições do formato
dos aplicativos” na página 1-9-4.
u Especificação de um intervalo de valores para x usando a caixa de diálogo
Table Input
Este é o método de geração de tabela numérica inicialmente predefinido. Com este método,
você pode usar a caixa de diálogo Table Input para especificar um intervalo de valores para
a variável x e, em seguida, gerar uma tabela numérica para tais valores. Este método de
geração de tabela numérica será usado sempre que você selecionar “Table Input” para a
definição Table Variable.
uAtribuição de valores de lista a x
Com este método de geração de tabela numérica, primeiro deve usar o editor de estatística
para criar uma lista e armazenar os dados da lista. Para acessar o editor de estatística,
toque em O e, em seguida, em [Stat Editor].
Para maiores detalhes sobre como usar o editor de estatística, consulte o Capítulo 7.
20070301
3-4-2
Uso da tabela e gráfico
uPara gerar uma tabela numérica especificando um intervalo de valores
para x usando a caixa de diálogo Table Input
Exemplo: Para gerar uma tabela numérica para a função y = 3x2 – 2 à media que o valor de
x muda de –3 para 1 em incrementos de 1
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na linha y1 da janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = 3x2 – 2.
(3)Toque em 8. Isso exibe a caixa de diálogo Table Input.
(4)Introduza os seguintes valores da sua tabela para x e, em seguida, toque em [OK].
(5)Toque em #.
•Isso gera a tabela numérica e exibe o resultado na janela de tabela.
•A derivada também é incluída na tabela
numérica quando a caixa de seleção
Derivative/Slope do formato de gráfico está
marcada.
Sugestão
• A operação acima só é possível quando “Table Input” (que é a predefinição) está selecionado
para o item Table Variable da caixa de diálogo Graph Format.
• Você pode especificar a largura das células da tabela usando Cell Width Pattern na caixa de
diálogo Graph Format (página 1-9-6).
20070301
3-4-3
Uso da tabela e gráfico
uPara gerar uma tabela numérica atribuindo valores de uma lista a x
(1)Crie e armazene a lista dos valores a serem atribuídos.
list1 = 1, 2, 3, 4, 5
(2)Na linha y1 da janela do editor de gráfico do aplicativo Gráfico e Tabela, introduza e
armazene y = 3x2 – 2.
(3)Especifique a lista que contém os valores que deseja atribuir a x (list1, neste exemplo).
•Você pode configurar as definições dos dados da linha usando a caixa de diálogo
Graph Format. Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte
“Definições do formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
(4)Na janela do editor de gráfico, toque na função que deseja usar para a geração da
tabela numérica (y1, neste exemplo).
(5)Toque em #.
•Isso gera a tabela numérica e o resultado é exibido na janela de tabela.
Sugestão
• A operação acima só é possível quando “List” (list1 a list6 ou uma variável de lista criada pelo
usuário) está selecionada para o item Table Variable da caixa de diálogo Graph Format. Repare
que “Table Input” é a predefinição e, portanto, você precisa alterar a definição Table Variable
para gerar uma tabela usando os valores de uma lista.
20070301
3-4-4
Uso da tabela e gráfico
kPrecauções relativas à geração de tabela
•A geração de tabela é realizada usando a função selecionada atualmente, que é o tipo de
função selecionado atualmente na barra de ferramentas da janela do editor de gráfico.
Tipo de função atual
•Embora o tipo de função selecionado atualmente seja “y=” na captura de tela acima, não
há uma função do tipo “y=” selecionada na janela do editor de gráfico. Tocar em # gera
uma tabela na condição acima causa o aparecimento de uma mensagem de erro “No
Item(s) Checked”.
•Uma desigualdade não pode ser usada para gerar uma tabela.
Edição dos valores de uma tabela numérica
Alterar um valor-x na tabela numérica calcula e exibe automaticamente o valor-y
correspondente.
Exemplo: Para alterar o valor-x na linha 3 da tabela numérica de –1 para –2,5
Para gerar uma tabela, consulte “Para gerar uma tabela numérica especificando
um intervalo de valores para x usando a caixa de diálogo Table Input na página
3-4-2.
Operação na ClassPad
u
(1)Toque na célula na linha 3 da coluna x da tabela
numérica para selecioná-la.
(2)Realize a seguinte operação de teclas:
z2.5.
•Pressionar z faz que a caixa de diálogo Enter
Value apareça com um sinal de menos (–) na
caixa de introdução x-value. Continue com o
resto da operação de teclas para introduzir o
valor requerido e, em seguida, toque em [OK].
Isso altera o valor na célula selecionada para o
valor introduzido.
20070301
O valor-y é atualizado
automaticamente de acordo com o
novo valor-x.
3-4-5
Uso da tabela e gráfico
Sugestão
• Aparece uma mensagem de erro e o conteúdo da tabela numérica não é alterado se você
introduzir um valor ilegal para x (tal como 6 ÷ 0).
• Os dados em uma coluna “Y” (Y1, Y2, etc.) de uma tabela não podem ser modificados.
Eliminação, inserção e adição de linhas em uma tabela numérica
Você pode usar os seguintes procedimentos para eliminar, inserir e adicionar linhas a uma
tabela numérica.
uPara eliminar uma linha de uma tabela numérica
(1)Toque no valor-x da linha que deseja eliminar.
Esta linha será eliminada.
(2)Toque em [T-Fact] e, em seguida, em [Delete].
uPara inserir uma linha em uma tabela numérica
(1)Toque no valor-x na linha abaixo da localização
onde deseja inserir uma linha.
A linha será inserida aqui.
(2)Toque em [T-Fact] e, em seguida, em [Insert].
Linha inserida
A nova linha contém os
mesmos valores que
a linha selecionada no
passo (1).
•Se quiser, depois de inserir uma nova linha, você pode editar o valor-x. Para maiores
informações, consulte “Edição dos valores de uma tabela numérica” na página 3-4-4.
20070301
3-4-6
Uso da tabela e gráfico
uPara adicionar uma linha em uma tabela numérica
(1)Toque no valor-x na última linha da tabela numérica.
(2)Toque em [T-Fact] e, em seguida, em [Add].
Linha adicionada
A nova linha contém os
mesmos valores que a última
linha da tabela numérica.
•Se quiser, depois de adicionar uma nova linha, você pode editar o valor-x. Para maiores
informações, consulte “Edição dos valores de uma tabela numérica” na página 3-4-4.
•Você pode adicionar uma linha em qualquer lugar. Ao adicionar uma linha, ela
aparecerá depois da linha selecionada.
Regeneração de uma tabela numérica
Depois de alterar as definições Table Input, você pode regenerar uma tabela com base nas
novas definições tocando em a a e, em seguida, em [ReTable]. Você também pode usar
“ReTable” depois de editar o conteúdo de uma tabela para retornar a tabela ao seu estado
original (pré-editado).
20070301
3-4-7
Uso da tabela e gráfico
Geração de uma tabela numérica e uso dela para desenhar um gráfico
Depois de usar a função para gerar uma tabela numérica, você pode usar os valores da
tabela numérica para desenhar um gráfico. Você pode usar os valores da tabela numérica
para desenhar dois tipos diferentes de gráfico: um “gráfico de linhas” no qual os pontos
são ligados por linhas, ou um “gráfico de pontos” no qual os pontos são simplesmente
desenhados, sem serem ligados.
Exemplo: Para gerar tabelas numéricas para as funções y = 3x2 – 2 e y = x2 à medida que
o valor de x muda de –3 para 3 em incrementos de 1 e, em seguida, usar os
valores gerados para desenhar um gráfico
Operação na ClassPad
u
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza 3x2 – 2 na linha y1, e x2 na linha y2.
(3)Toque em 6 para exibir a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a
com os seguintes parâmetros.
xmin = –3, xmax = 3, xscale = 1
ymin = –2, ymax = 10, yscale = 2
(4)Toque em 8 para exibir a caixa de diálogo Table Input e, em seguida, configure-a
com as seguintes definições.
Start: –3, End: 3, Step: 1
(5)Toque em #.
•Isso gera a tabela numérica e exibe o resultado na janela de tabela.
20070301
3-4-8
Uso da tabela e gráfico
(6)Especifique o tipo de gráfico.
•Para especificar um gráfico de linhas, toque em [Graph] e, em seguida, em
[G-Connect], ou toque em $. Para especificar um gráfico de pontos, toque em
[Graph] e, em seguida, em [G-Plot], ou toque em !.
•Isso desenha o gráfico na janela de gráfico.
Gráfico de linhas
Gráfico de pontos
Armazenamento de uma tabela numérica em uma lista
Você pode usar o seguinte procedimento para armazenar uma coluna particular de uma
tabela numérica em uma variável LIST.
Operação na ClassPad
u
(1)Na janela de tabela, selecione qualquer célula na coluna que deseja armazenar em
uma variável LIST.
•Para armazenar a coluna y1 na janela mostrada abaixo, por exemplo, selecione
qualquer célula na coluna y1.
20070301
3-4-9
Uso da tabela e gráfico
(2)Toque em a e, em seguida, em [Table to List].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a especificação do nome da variável.
(3)Introduza o nome que deseja dar à variável e, em seguida, toque em [OK].
•Isso atribui a lista de dados selecionada a uma variável com o nome especificado.
•Se o nome da variável introduzido não tiver sido usado para uma outra variável, a
ClassPad criará a nova variável. Com alguns tipos de dados, se o nome da variável
introduzido já estiver sendo usado em uma outra variável existente, a variável
existente será substituída pela nova. Para maiores informações, consulte “Tipos de
dados de variáveis” na página 1-7-3.
Geração de uma tabela de resumo
Você pode usar qualquer um dos três métodos descritos a seguir para gerar uma tabela de
resumo a partir de uma função que já foi armazenada.
uDefinições automáticas dos valores-x
Este método gera automaticamente uma tabela de resumo ideal para a função. Este método
usa as definições da janela de exibição para gerar a tabela.
uUso dos valores xmin e xmax da janela de exibição como as definições
dos valores-x
Com este método, especifique os limites superior e inferior dos valores-x, e a ClassPad irá
gerar a tabela de resumo correta para o intervalo de valores especificado. Este método usa
as definições da janela de exibição para gerar a tabela.
20070301
3-4-10
Uso da tabela e gráfico
Especificação de todos os valores-x
u
Este método gera uma tabela de referência verificando os dados armazenados em uma
lista. Uma variável LIST é usada para especificar os valores-x. Ao usar este método, você
deve especificar corretamente todos os valores-x requeridos para gerar a tabela de resumo.
A tabela de resumo não será gerada corretamente se os valores-x estiverem incorretos.
O seguinte mostra exemplos de cada um dos três métodos disponíveis de geração de tabela
mediante a geração de uma tabela para a função y = x3 – 3x.
x
f (x)
f (x)
f (x)
–1
0
2
1
+
0
–
–3
–
0
+
–
–6
–
0
+
6
+
2
0
–2
1
–2
–1
1
2
–1
–2
Tabela de resumo e gráfico de y = x3 – 3x
(O gráfico à direita é apenas para referência.)
Sugestão
• Você pode definir se a tabela de resumo deve ou não incluir uma linha f (x) (na guia Special
da caixa de diálogo Graph Format (página 1-9-7). Ativar a opção Summary Table f (x) faz que
a primeira e segunda derivada sejam exibidas na tabela de resumo. Desativar a opção mostra
apenas a segunda derivada.
kGeração de uma tabela de resumo usando valores-x definidos
automaticamente
Com este método, a tabela de resumo é gerada usando um intervalo de valores de –∞ a ∞.
Operação na ClassPad
u
(1)Na caixa de diálogo Graph Format, selecione “View Window” para a definição
Summary Table e, em seguida, especifique o valor desejado para Cell Width Pattern.
Este exemplo usa “4 Cells” para a definição Cell Width Pattern.
•Para abrir a caixa de diálogo Graph Format, toque em O e, em seguida, em [Graph
Format].
•Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte “Definições do
formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
(2)Introduza a função y = x3 – 3x na janela do editor de gráfico.
•A geração de tabelas de resumo é suportada apenas pelas funções do tipo “y=”.
•Desmarque as caixas de seleção de todas as outras funções na janela do editor
de gráfico, se for necessário. Marque a caixa de seleção próxima a y = x3 – 3x e
pressione E.
•Se as caixas de seleção de mais de uma das funções do tipo “y=” forem marcadas, a
função com o menor número de linha (y1, y2, y3, etc.) será usada para a geração da
tabela numérica.
(3)Toque em 6 para exibir a caixa de diálogo View Window.
20070301
3-4-11
Uso da tabela e gráfico
(4)Toque em [Memory] e, em seguida, em [Auto].
•Isso faz que todas as definições na caixa de diálogo View WIndow mudem para “Auto”.
(5)Toque no botão [OK] para fechar a caixa de diálogo View Window.
(6)Toque em u para mudar para a barra de ferramentas 2 e, em seguida, toque em 4.
•Isso inicia a geração da tabela de resumo e exibe o resultado na janela de tabela.
Repare que a geração de uma tabela de resumo pode levar algum tempo.
•Você pode rolar a janela para ver todo o conteúdo da tabela.
20070301
3-4-12
Uso da tabela e gráfico
•Tocar em $ aqui representa a função graficamente usando as definições da janela
de exibição configuradas automaticamente para a geração de tabela de resumo.
Importante!
•Uma função monótona crescente ou outra função especial pode não ter solução pelo
cálculo interno de tabela de resumo da ClassPad. Se isso acontecer, use o procedimento
descrito em “Geração de uma tabela de resumo especificando todos os valores para x”
(página 3-4-14) para calcular os elementos da tabela de resumo. Além dos parâmetros
da janela de exibição, você também pode selecionar os dados da lista armazenada
anteriormente para especificar o intervalo de uma tabela de resumo. Na caixa de diálogo
Graph Format (apresentada usando o menu O), selecione a guia Special, toque no botão
de seta para baixo de “Summary Table” e, em seguida, selecione o nome da lista que
deseja usar no menu que surge.
•Se você desenhar um gráfico ou gerar uma tabela de resumo com “Auto” especificado
para os parâmetros da janela de exibição, a ClassPad calcula os parâmetros apropriados
e configura as definições da janela de exibição em conformidade.
kGeração de uma tabela de resumo usando a janela de exibição
Com este método, a tabela de resumo é gerada usando o intervalo definido para os
parâmetros “xmin” e “xmax” da janela de exibição.
Operação na ClassPad
u
(1)Na caixa de diálogo Graph Format, selecione “View Window” para a definição
Summary Table e, em seguida, especifique o valor desejado para Cell Width Pattern.
Este exemplo usa “4 Cells” para a definição Cell Width Pattern.
•Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte “Definições do
formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
(2)Introduza a função y = x3 – 3x na janela do editor de gráfico.
•A geração de tabelas de resumo é suportada apenas pelas funções do tipo “y=”.
•Desmarque as caixas de seleção de todas as outras funções na janela do editor
de gráfico, se for necessário. Marque a caixa de seleção próxima a y = x3 – 3x e
pressione E.
•Se as caixas de seleção de mais de uma das funções do tipo “y=” forem marcadas, a
função com o menor número de linha (y1, y2, y3, etc.) será usada para a geração da
tabela numérica.
20070301
3-4-13
Uso da tabela e gráfico
(3)Toque em 6 para exibir a caixa de diálogo View Window.
(4)Especifique os valores-x para a tabela de resumo especificando valores para as
definições xmin e xmax.
•Para este exemplo, especificaremos xmin = –0,5 e xmax = 2.
(5)Toque no botão [OK] para fechar a caixa de diálogo View Window.
(6)Toque em 4.
•Isso inicia a geração da tabela de resumo usando o intervalo especificado no passo (4),
e exibe o resultado na janela de tabela.
Importante!
•Uma função monótona crescente ou outra função especial pode não ter solução pelo
cálculo interno de tabela de resumo da ClassPad. Se isso acontecer, use o procedimento
descrito em “Geração de uma tabela de resumo especificando todos os valores para x”
(página 3-4-14) para calcular os elementos da tabela de resumo. Além dos parâmetros
da janela de exibição, você também pode selecionar os dados da lista armazenada
anteriormente para especificar o intervalo de uma tabela de resumo. Na caixa de diálogo
Graph Format (apresentada usando o menu O), selecione a guia Special, toque no botão
de seta para baixo de “Summary Table” e, em seguida, selecione o nome da lista que
deseja usar no menu que surge.
20070301
3-4-14
Uso da tabela e gráfico
kGeração de uma tabela de resumo especificando todos os valores para x
Em ambos os exemplos anteriores, a geração da tabela de resumo foi realizada usando
as definições da janela de exibição para calcular os valores para x que satisfizessem a
função f (x) = 0. Com esse método de geração de tabela, os valores-x não são calculados
automaticamente.
Você deve usar a variável LIST para especificar todos os valores-x que aparecem na tabela
de resumo.
No exemplo abaixo, os valores-x são armazenados em uma variável LIST com o nome “list1”,
que é usada para gerar uma tabela de resumo.
uOperação na ClassPad
(1)Na caixa de diálogo Graph Format, selecione “list1” para a definição Summary Table e,
em seguida, especifique o valor desejado para Cell Width Pattern. Este exemplo usa “4
Cells” para a definição Cell Width Pattern.
•Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte “Definições do
formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
(2)Introduza a função y = x3 – 3x na janela do editor de gráfico.
•A geração de tabelas de resumo é suportada apenas para funções do tipo “y=”.
•Desmarque as caixas de seleção de todas as outras funções na janela do editor
de gráfico, se for necessário. Marque a caixa de seleção próxima a y = x3 – 3x e
pressione E.
•Se as caixas de seleção de mais de uma das funções do tipo “y=” forem marcadas, a
função com o menor número de linha (y1, y2, y3, etc.) será usada para a geração da
tabela numérica.
(3)Toque em O e, em seguida, em [Stat Editor] para exibir a janela do editor de
estatístico.
20070301
3-4-15
Uso da tabela e gráfico
(4)Introduza os valores que deseja especificar para x em list1.
•Aqui, introduziremos os seguintes valores: x = –2, –1, 0, 1, 2.
(5)Toque na janela do editor de gráfico para ativá-la.
(6)Toque em 4.
•Isso inicia a geração da tabela de resumo usando os valores-x introduzidos no passo
(4), e exibe o resultado na janela de tabela.
Importante!
•Para que o método acima gere uma tabela de resumo corretamente, você deve ter
valores-x legais na lista atribuída à variável LIST. Repare que ocorrerá um erro se a
variável LIST especificada estiver vazia ou não existir.
•Algumas funções podem não ter solução pelo cálculo interno de tabela de resumo da
ClassPad. Se isso acontecer, a mensagem de erro “Can’t Solve!” surgirá no mostrador.
Ativação da janela do editor de gráfico
Enquanto a janela de tabela está ativa, você pode ativar a janela do editor de gráfico
tocando em qualquer lugar dentro dela ou tocando em !.
20070301
3-5-1
Modificação de um gráfico
3-5 Modificação de um gráfico
Um gráfico pode ser modificado em tempo real à medida que você altera os seus
coeficientes e/ou as variáveis. O aplicativo Gráfico e Tabela lhe oferece dois métodos para
modificar um gráfico.
Modificação direta
A “Modificação direta” altera o coeficiente na equação do gráfico original. Este método pode
ser usado quando você está modificando um único gráfico.
Modificação dinâmica
A “Modificação dinâmica” altera os valores atribuídos às variáveis comuns de várias funções.
Use a modificação dinâmica quando quiser modificar vários gráficos ao mesmo tempo.
Modificação de um único gráfico alterando o valor de um coeficiente
(Modificação direta)
Use o seguinte procedimento para alterar os valores dos coeficientes de uma função dentro
de um intervalo específico para encontrar o efeito da mudança na forma ou posição do gráfico.
uPara modificar um único gráfico
Exemplo: Para representar graficamente as funções y = 2x2 + 3x – 1 e y = 2x + 1 e, em
seguida, descobrir como uma mudança nos coeficientes de cada função afetará
a forma e posição dos gráficos
Sugestão
•Antes de começar o seguinte procedimento, verifique a caixa de diálogo Graph Format
para certificar-se de que a definição G-Controller esteja ativada. Para maiores informações
sobre a caixa de diálogo Graph Format, consulte a página 1-9-6.
Operação na ClassPad
u
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Configure os parâmetros da janela de exibição.
(3)Na janela do editor de gráfico, introduza 2x2 + 3x –1 na linha y1, e 2x + 1 na linha y2.
(4)Toque em $ para representar as funções graficamente.
(5)Toque em [Analysis] e, em seguida, em [Modify].
•Isso exibirá uma caixa de diálogo para a introdução
do passo.
20070301
3-5-2
Modificação de um gráfico
(6)Introduza a quantidade de mudança (passo) no valor do coeficiente e, em seguida,
toque em [OK].
•Isso faz que “Modify” surja na janela de gráfico e o gráfico y1 (2x2 + 3x –1) será
ativado, o que é indicado por uma linha de gráfico
•A função do gráfico atualmente ativo é exibida na caixa de mensagem da janela de
gráfico.
(7)Na função exibida na caixa de mensagem, selecione o coeficiente que deseja alterar.
(8)Toque no botão de controle de gráfico esquerdo ou direito para alterar o valor do
coeficiente selecionado no passo (7).
Para fazer isto:
Aumentar o valor do coeficiente
Diminuir o valor do coeficiente
Faça isto:
Toque na seta de controle de gráfico direita.
Toque na seta de controle de gráfico esquerda.
•Você pode usar a caixa de diálogo Dynamic Graph na página 3-5-4 para alterar o
incremento, se quiser.
Passo (7)
e
e
.
e
Toque em
Toque em
.
•Neste ponto, você poderia selecionar outros coeficientes e alterar os seus valores, se
quisesse.
Importante!
• Se a exibição das setas de controle de gráfico estiver desativada, selecione o coeficiente
que deseja modificar, toque na janela de gráfico com a caneta e, em seguida, use as teclas
de cursor esquerda e direita para alterar o valor do coeficiente.
• Quando o controlador de gráfico estiver desativado e a expressão inteira for selecionada,
você pode usar as teclas de cursor esquerda e direita para alterar o gráfico modificado.
• Quando o controlador de gráfico for ativado ou desativado, você pode editar a expressão
diretamente e, em seguida, pressionar E para alterar o gráfico modificado.
20070301
3-5-3
Modificação de um gráfico
(9)Para modificar o gráfico y2 (2x + 1), toque na seta de controle de gráfico para baixo
para ativá-lo.
•Você pode usar as teclas de cursor para cima e para baixo ou as setas de controle
de gráfico para mudar entre os dois gráficos, conforme necessário.
•Repita os passos (7) e (8) para modificar o gráfico selecionado atualmente.
e
e
.
e
Toque em
Toque em
.
(10)Para sair da modificação de gráfico, toque em
no painel de ícones.
•Isso faz que “Modify” desapareça do mostrador, retornando-o à janela de gráfico
normal.
20070301
3-5-4
Modificação de um gráfico
Modificação simultânea de vários gráficos alterando as variáveis
comuns (Modificação dinâmica)
Use o procedimento a seguir para alterar os valores de até duas variáveis comuns usadas
em várias funções para modificar os gráficos simultaneamente.
uPara modificar vários gráficos simultaneamente
Exemplo: Para representar graficamente as funções y = ax2 – b e y = ax + b e, em seguida,
descobrir como uma mudança na variável a de 1 a 4 e uma mudança na variável
b de –2 a 2 afetará a forma e posição de cada gráfico
(1)No menu dos aplicativos, toque em T.
(2)Toque em O e, em seguida, em [Main] para exibir a janela do aplicativo Principal.
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre o uso do aplicativo Principal, consulte o capítulo 2.
(3)Use a área de trabalho do aplicativo Principal para atribuir valores às variáveis “a” e
“b” (a = 1 e b = 2 neste exemplo).
9VbW aw
cW bw
(4)Toque em O e, em seguida, em [Close] para fechar a janela do aplicativo Principal.
(5)Configure os parâmetros da janela de exibição.
(6)Na janela do editor de gráfico, introduza ax2 – b na linha y1, e ax + b na linha y2.
(7) Toque em $ para desenhar o gráfico.
(8)Toque em a e, em seguida, em [Dynamic Graph]. Isso exibe a caixa de diálogo
Dynamic Graph.
(9)Configure as seguintes definições na caixa de diálogo Dynamic Graph.
Definição
Dynamic ]': a
Descrição
Especifica uma variável cujo valor é alterado ao pressionar a tecla
de cursor esquerda ou direita, ou ao tocar na seta de controle de
gráfico esquerda ou direita.
Start: 1
End: 4
Estes itens especificam o limite superior (End) e o limite inferior
(Start) do intervalo de mudança do valor “Dynamic ]'”.
Step: 1
Use esta definição para especificar o incremento de mudança no
valor “Dynamic ]'” ao pressionar a tecla de cursor esquerda ou
direita, ou ao tocar na seta de controle de gráfico esquerda ou direita.
Dynamic `$: b
Especifica uma outra variável cujo valor é alterado ao pressionar a
tecla de cursor para cima ou para baixo, ou ao tocar na seta de
controle de gráfico para cima ou para baixo.
Start: –2
End: 2
Estes itens especificam o limite superior (End) e o limite inferior
(Start) do intervalo da mudança do valor “Dynamic `$”.
Step: 1
Use esta definição para especificar o incremento da mudança no
valor “Dynamic `$” ao pressionar a tecla de cursor para cima ou
para baixo, ou ao tocar na seta de controle de gráfico esquerda ou
direita.
20070301
3-5-5
Modificação de um gráfico
(10)Toque em [OK].
•Isso exibirá a caixa de diálogo WARNING! para a substituição da variável a.
(11)Toque em [OK].
•Isso exibe a caixa de diálogo WARNING! para a substituição da variável b.
(12)Toque em [OK].
•Isso representa as funções graficamente usando os valores iniciais das variáveis a
e b especificados na caixa de diálogo Dynamic Graph, e exibe “Modify” na janela de
gráfico.
(13)Modifique os gráfico alterando o valor da variável a ou b.
•Para alterar o valor da variável a, pressione a tecla de cursor esquerda ou direita, ou
toque na seta de controle de gráfico esquerda ou direita.
•Para alterar o valor da variável b, pressione a tecla de cursor para cima ou para
baixo, ou toque na seta de controle de gráfico para cima ou para baixo.
…
e
e
e
…
…
…
e
(14)Para sair da modificação de gráfico, toque em
no painel de ícones.
•Isso faz que “Modify” desapareça do mostrador, retornando-o à janela de gráfico
normal.
20070301
3-5-6
Modificação de um gráfico
kMovimento em ciclos automáticos através de mudanças no gráfico
Use o seguinte procedimento para mover o gráfico automaticamente em ciclos, de acordo
com as definições configuradas na caixa de diálogo Dynamic Graph.
uOperação na ClassPad
(1)Realize os passos de (1) a (9) descritos em “Para modificar vários gráficos
simultaneamente” na página 3-5-4.
(2)Na caixa de diálogo Dynamic Graph, toque na opção Auto.
(3)Toque em [OK].
•Isso representa as funções graficamente usando os valores iniciais das variáveis a
e b especificados na caixa de diálogo Dynamic Graph, e exibe “Modify” na janela de
gráfico.
(4)Execute uma operação de mudança automática.
•Para executar três ciclos de uma operação de mudança automática para a variável
a, toque na seta de controle de gráfico direita.
•Para executar três ciclos de uma operação de mudança automática para a variável
b, toque na seta de controle de gráfico esquerda.
no painel de ícones.
(5) Para sair da modificação de gráfico, toque em
•Isso faz que “Modify” desapareça do mostrador, retornando-o à janela de gráfico
normal.
20070301
3-6-1
Uso do menu Sketch (Esboço)
3-6 Uso do menu Sketch (Esboço)
O menu Sketch lhe permite adicionar pontos, linhas, figuras e texto depois de desenhar um
gráfico. Você também pode exibir linhas tangentes e normais nos seus gráficos.
Visão geral do menu Sketch
Para acessar o menu Sketch, toque em [Analysis] e, em seguida, em [Sketch]. A seguinte
tabela descreve os comandos que são disponíveis no menu Sketch.
Para fazer isto:
Selecione este
comando do menu
Sketch:
Limpar as figuras e texto adicionados usando a função de esboço
Colocar um ponto na janela de gráfico
Desenhar uma linha na janela de gráfico
Escrever texto na janela de gráfico
Cls
Plot
Line
Text
Desenhar uma linha que seja tangente a um ponto particular em
um gráfico
Tangent
Desenhar uma linha que seja normal a um ponto particular em
um gráfico
Desenhar a inversa de uma função
Desenhar um círculo
Desenhar uma linha vertical
Desenhar uma linha horizontal
Normal
Inverse
Circle
Vertical
Horizontal
Uso dos comandos do menu Sketch
Esta seção descreve como usar cada um dos comandos do menu Sketch. Repare que todos
os procedimentos nesta seção são realizados no aplicativo Gráfico e Tabela, que você pode
escolher tocando no ícone T no menu dos aplicativos.
uPara colocar um ponto na janela de gráfico
(1)Com a janela de gráfico ativa, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Plot].
(2)Toque em um local da janela de gráfico onde deseja colocar um ponto.
•Em vez de tocar na janela de gráfico, você poderia usar o teclado para especificar as
coordenadas do ponto. Pressionar uma tecla numérica exibe uma caixa de diálogo
para a introdução das coordenadas. O valor da tecla pressionada é introduzido para
a coordenada-x. Depois de introduzir os valores para as coordenadas-x e -y, toque
em [OK] para colocar o ponto na localização especificada.
20070301
3-6-2
Uso do menu Sketch (Esboço)
uPara desenhar uma linha na janela de gráfico
(1)Com a janela de gráfico ativa, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Line].
(2)Na janela de gráfico, toque no ponto inicial da linha e, em seguida, toque no ponto
final. Isso faz que uma linha reta seja desenhada entre os dois pontos. A caixa de
mensagem exibe a equação da linha.
•Em vez de tocar na janela de gráfico, você poderia usar o teclado para especificar as
coordenadas do ponto inicial e ponto final. Pressionar uma tecla numérica exibe uma
caixa de diálogo para a introdução das coordenadas. O valor da tecla pressionada é
introduzido para a coordenada-x do ponto inicial. Depois de introduzir os valores para
as coordenadas-x e -y do ponto inicial (x1, y1) e as coordenadas-x e -y do ponto final
(x2, y2), toque em [OK] para desenhar uma linha entre os dois pontos especificados.
uPara escrever texto na janela de gráfico
(1)Com a janela de gráfico ativa, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Text].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a introdução de texto.
(2)Introduza o texto desejado e toque em [OK].
•Isso exibe a palavra “Text” no canto direito
inferior da janela de gráfico.
(3)Coloque a caneta na tela e mantenha-a aí.
•Isso faz que o texto introduzido no passo
(2) apareça na localização onde você está
apontando com a caneta.
(4)Arraste o texto para a posição desejada e, em seguida, retire a caneta da tela.
Sugestão
• A quantidade de texto que você pode introduzir é limitada apenas pela quantidade de texto que
pode entrar na janela de gráfico.
• Se quiser, você pode repetir a operação anterior e introduzir vários blocos de texto.
• Não é possível editar um texto após introduzi-lo em um gráfico. Para fazer mudanças no texto,
primeiro limpe o texto existente (página 3-6-5) e, em seguida, substitua-o pelo novo texto.
20070301
3-6-3
Uso do menu Sketch (Esboço)
uPara desenhar uma linha tangente a um gráfico
Exemplo: Para desenhar uma linha tangente ao gráfico y = x2 – x – 2 quando x = 1
(1)Na linha y1 da janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x2 – x – 2.
(2)Toque em $ para representar a função graficamente.
(3)Toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Tangent].
•Isso exibe um ponteiro em cruz ao longo dos valores das coordenadas
correspondentes.
(4)Pressione 1.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a
introdução do valor-x do ponto de tangência, com
1 especificado como o ponto.
(5)Toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo e move o ponteiro para a localização especificada no
passo (4).
(6)Pressione E.
Sugestão
• Em vez de introduzir os valores das coordenadas nos passos (4) e (5), você poderia usar a tecla
de cursor ou as setas de controle de gráfico para mover o ponteiro para o ponto de tangência na
janela de gráfico.
uPara desenhar uma linha que é normal a um gráfico
O procedimento para desenhar uma linha que é normal a um gráfico é virtualmente idêntico
ao procedimento “Para desenhar uma linha tangente a um gráfico” acima. A única diferença
ocorre no passo (3), onde você precisa tocar em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em
[Normal] em vez de [Tangent].
20070301
3-6-4
Uso do menu Sketch (Esboço)
uPara desenhar a inversão de uma função
Exemplo: Para representar graficamente y = x2 – x – 2 e, em seguida, sobrepor com o
gráfico x = y2 – y – 2
(1)Na linha y1 da janela do gráfico, introduza e armazene y = x2 – x – 2.
(2)Toque em $ para representar a função graficamente.
(3)Toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em
[Inverse].
•Isso representa a função inversa graficamente. A
caixa de mensagem mostra brevemente a função
inversa.
Sugestão
• Se uma função não tiver uma inversa, o gráfico produzido pelo comando Inverse será o resultado
do intercâmbio das variáveis x e y da função original.
uPara desenhar um círculo
Exemplo: Para desenhar um círculo com um ponto central localizado em (1, 1) e um raio
de 2
(1)Com a janela de gráfico ativa, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Circle].
•Isso exibe “Circle” na janela de gráfico.
(2)Pressione 1.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a
especificação das coordenadas do ponto central
(x, y) e o raio r, com 1 especificado como o valor
de x.
(3)Introduza o valor para x, y e r e, em seguida, toque
em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo e desenha o círculo
de acordo com suas especificações. A caixa de
mensagem mostra a função para o círculo.
Sugestão
• Em vez de introduzir valores, você também poderia desenhar um círculo usando apenas as
operações com a caneta. Para fazer isso, realize a seguinte operação no lugar do passo (2) da
operação acima.
(2)Toque no ponto onde deseja posicionar o centro do círculo e, em seguida, toque em um
segundo ponto em qualquer lugar na circunferência do círculo.
• Você também poderia tocar no ponto central e, em seguida, arrastar a caneta para o segundo
ponto.
20070301
3-6-5
Uso do menu Sketch (Esboço)
u Para desenhar uma linha vertical ou horizontal
Exemplo: Para desenhar uma linha vertical em x = 2
(1)Com a janela de gráfico ativa, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Vertical].
•Isso exibe “Vertical” na janela de gráfico e a ClassPad espera que desenhe a linha
vertical.
(2)Pressione 2.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a especificação da coordenada-x da linha
vertical, com 2 especificado como a coordenada-x.
•Em vez de introduzir um valor aqui, você poderia usar a caneta para tocar no ponto
através do qual a linha vertical deveria passar.
(3)Toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo e desenha a linha vertical em x = 2.
Sugestão
• Para desenhar uma linha horizontal, toque em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Horizontal]
no lugar de [Vertical] no passo (1) do procedimento acima. No caso de uma linha horizontal, você
precisa especificar a coordenada-y no passo (2).
u Para apagar figuras inseridas usando o menu Sketch
Para apagar pontos, linhas, textos ou outras figuras inseridas usando o menu Sketch, toque
em [Analysis], [Sketch] e, em seguida, em [Cls].
•Isso redesenha o gráfico como está armazenado na janela de gráfico.
20070301
3-7-1
Uso da função de traçado
3-7 Uso da função de traçado
A função de traçado lhe permite mover um ponto ao longo de um gráfico e exibir as
coordenadas para a localização atual do ponteiro. Você também pode ligar a operação
de traçado à tabela numérica usada para desenhar o gráfico. O ponteiro salta para as
coordenadas que estão selecionadas atualmente na tabela.
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico
Iniciar a operação de traçado faz que um ponteiro em cruz apareça no gráfico. Logo, você
pode pressionar a tecla de cursor ou tocar nas setas de controle de gráfico para mover o
ponteiro. As coordenadas são exibidas à medida que você move o ponteiro.
u Para realizar uma operação de traçado
Exemplo: Para representar graficamente a função y = x2 – 3 e, em seguida, usar a
operação de traçado para ler as coordenadas do gráfico
(1)Toque em 6 para exibir a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a
com os seguintes parâmetros.
xmin = –5,
ymin = –10, ymax = 10, yscale = 2
xmax = 5,
xscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene x2 – 3 na linha y1, e, em seguida,
toque em $ para representar a função graficamente.
(3)Toque em [Analysis], [Trace], ou toque em =.
•O ponteiro não será visível se estiver localizado em um ponto fora da área de
exibição de gráfico.
•Se a mensagem “Error” aparecer no lugar da coordenada xc ou yc, isso significa que
o ponto atual está indefinido. Pressione a tecla de cursor esquerda ou direita para
mover para um ponto que esteja definido.
(4)Pressione a tecla de cursor esquerda ou direita, ou toque na seta de controle de
gráfico esquerda ou direita.
•Isso move o ponteiro ao longo do gráfico, e exibe as coordenadas da localização
atual do ponteiro.
20070301
3-7-2
Uso da função de traçado
•Você também pode mover o ponteiro para um ponto particular introduzindo as
coordenadas do ponto. Pressionar uma tecla numérica exibe uma caixa de diálogo
para a introdução das coordenadas. Introduza os valores desejados e, em seguida,
toque em [OK].
•Quando houver vários gráficos na janela de gráfico, você pode usar as teclas de
cursor para cima e para baixo ou as setas de controle de gráfico para cima e para
baixo para mover o ponteiro entre os gráficos.
(5)Para sair da operação de traçado, toque em
no painel de ícones.
Sugestão
• Com o ponteiro de traçado na janela, tocar nos valores das coordenadas exibidas faz que
os valores das coordenadas apareçam na caixa de mensagem. Logo, você pode copiar as
coordenadas para a área de transferência.
kEspecificação do formato das coordenadas exibidas pela função de
traçado
As caixas de seleção na caixa de diálogo Graph Format (página 1-9-6) lhe permitem
especificar se deseja exibir apenas as coordenadas do ponteiro, ou as coordenadas do
ponteiro mais a derivada. Você também pode desativar a exibição das coordenadas, se
quiser.
Para fazer isto:
Exibir as coordenadas
e a derivada
Faça isto:
Marque a caixa de seleção Derivative/Slope na caixa de
diálogo Graph Format.
Desativar a exibição
das coordenadas
Desmarque a caixa de seleção Coordinate na caixa de diálogo
Graph Format.
• Nem as coordenadas nem a derivada são exibidas quando
a caixa de seleção Coordinate está desmarcada,
independentemente da definição atual de Derivative/Slope.
Para maiores detalhes sobre as definições Graph Format, consulte “Definições do formato
dos aplicativos” na página 1-9-4.
20070301
3-7-3
Uso da função de traçado
Ligação de traçado a uma tabela numérica
Esta seção explica como você pode ligar o movimento do ponteiro de traçado aos valores
na tabela numérica usada para desenhar o gráfico. Este tipo de operação é denominado de
“traçado ligado”.
•Para maiores informações sobre a geração de uma tabela numérica e sobre outras
operações com tabelas, consulte “3-4 Uso da tabela e gráfico”.
Exemplo: Para ligar o traçado a uma tabela numérica criada pela representação gráfica de
y = 3logx
Operação na ClassPad
u
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –5, xmax = 5, xscale = 1
ymin = –10, ymax = 10, yscale = 2
(2)Exiba a caixa de diálogo Table Input e, em seguida, configure-a com as seguintes
definições.
Start: 2, End: 9, Step: 1
(3)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = 3logx na linha y1 e, em
seguida, toque em #.
•Isso gera e exibe uma tabela numérica.
(4)Toque em a, em seguida, em [Link].
•Isso exibe a janela de gráfico e desenha o gráfico, com o ponteiro de traçado
localizado na linha do gráfico. As coordenadas da localização do ponteiro de traçado
também são exibidas.
•Tocar em uma célula na coluna y1 faz que o ponteiro de traçado se mova para a
localização do valor da célula.
O valor da tabela realçado
corresponde à localização atual
do ponteiro de traçado no gráfico.
(5)Você pode realizar as seguintes operações enquanto uma operação de traçado ligado
está em andamento.
•Você pode mover o realce na tabela numérica pressionando as teclas de cursor
para cima e para baixo, ou tocando na célula que deseja selecionar. Realizar esta
operação faz que o ponteiro salte para a localização correspondente no gráfico.
(6)Para sair da operação de traçado ligado, toque em
20070301
no painel de ícones.
3-7-4
Uso da função de traçado
Geração de valores para uma tabela numérica a partir de um gráfico
Uma função “gráfico-para-tabela” lhe permite extrair os valores das coordenadas na
localização atual do ponteiro e introduzi-las em uma tabela.
Exemplo: Gerar uma tabela e gráfico para a expressão y = x3 – 3x, e introduzir as
coordenadas para pontos específicos do gráfico em uma tabela
Use as configurações iniciais da janela de exibição (página 3-2-3).
Configure as seguintes definições de introdução de tabela.
Start: 1, End: 4, Step: 1
Operação na ClassPad
u
(1)Introduza a função y = x3 – 3x na janela do editor de gráfico.
(2)Toque em $ para representar a função graficamente.
(3)Toque em # para gerar a tabela.
20070301
3-7-5
Uso da função de traçado
(4)Toque na janela de gráfico para ativá-la. Logo, toque em [Analysis] e, em seguida, em
[Trace].
•Isso faz que um ponteiro surja no gráfico.
(5)Use a tecla de cursor para mover o ponteiro ao longo do gráfico até que atinja um
ponto cujas coordenadas deseja introduzir na tabela.
(6)Pressione E para introduzir as coordenadas na posição atual do cursor no fim da
tabela.
(7)Repita os passos (5) e (6) para introduzir o resto das coordenadas desejadas.
20070301
3-8-1
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
3-8 Análise de uma função usada para desenhar
um gráfico
A ClassPad inclui uma função G-Solve que lhe permite realizar uma grande variedade de
processos analíticos em um gráfico existente.
Visão geral do menu G-Solve
Para acessar o menu G-Solve, toque em [Analysis] e, em seguida, em [G-Solve]. A tabela a
seguir descreve os comandos que são disponíveis no menu G-Solve.
Para obter isto para o gráfico:
Raiz (a intercepção-x)
Valor máximo
Valor mínimo
Valor máximo no intervalo exibido na janela de
gráfico
Valor mínimo no intervalo exibido na janela de
gráfico
Intercepção-y
Ponto de interseção de dois gráficos
Coordenada-y para uma coordenada-x dada
Coordenada-x para uma coordenada-y dada
Integral definida para um intervalo particular
Ponto de inflexão
Distância entre dois pontos
Volume de um sólido de revolução
Selecione este comando do menu G-Solve:
Root
Max
Min
f Max
f Min
y-Intercept
Intersect
y-Cal
x-Cal
∫ dx
Inflection
Distance
2
p ∫ (f(x)) dx
Sugestão
• Consulte a pagina α-9-1 do Apêndice para maiores informações sobre os tipos de gráficos e
funções G-Solve executáveis.
20070301
3-8-2
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
Uso dos comandos do menu G-Solve
Esta seção descreve como usar cada um dos comandos no menu G-Solve. Repare que
todos os procedimentos nesta seção são realizados no aplicativo Gráfico e Tabela, que você
pode escolher tocando no ícone T no menu dos aplicativos.
u Para obter a raiz de uma função
Exemplo: Para representar graficamente y = x(x + 2)(x – 2) e obter sua raiz
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –7.7, xmax = 7.7, xscale = 1
ymin = –3.8, ymax = 3.8, yscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x(x + 2)(x – 2) na linha y1 e,
em seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 esteja selecionado.
(3)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, em [Root], ou toque em Y.
•Isso exibe “Root” na janela de gráfico, e posiciona um ponteiro na primeira solução
da raiz (raiz do menor valor de x). As coordenadas-x e -y na localização atual do
ponteiro também são exibidas na janela de gráfico.
(4)Para obter outras raízes, pressione a tecla de cursor esquerda ou direita, ou toque nas
setas de controle de gráfico esquerda ou direita.
•Se houver somente uma solução, o ponteiro não se moverá quando a tecla de cursor
for pressionada.
Capturas de tela dos resultados
20070301
3-8-3
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
uPara obter o valor mínimo, valor máximo, f Max, f Min, intercepção-y e ponto
de inflexão de uma função
Exemplo: Para representar graficamente a função y = 1 x2(x + 2)(x – 2) e obter seu valor
2
mínimo
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –7.7, xmax = 7.7, xscale = 1
ymin = –3.8, ymax = 3.8, yscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = 1 x2 (x + 2)(x – 2) na linha y1 e,
2
em seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 esteja selecionado.
(3)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, em [Min], ou toque em I.
•Isso exibe “Min” na janela de gráfico, e posiciona o ponteiro na primeira solução do
valor mínimo (valor mínimo de y para o menor valor de x). As coordenadas-x e -y na
localização atual do ponteiro também são exibidas na janela de gráfico.
(4)Para obter outros valores mínimos, pressione a tecla de cursor esquerda ou direita, ou
toque nas setas de controle de gráfico esquerda ou direita.
•Se houver somente uma solução, o ponteiro não se moverá quando a tecla de cursor
for pressionada.
Capturas de tela dos resultados
Sugestão
• Para obter outros valores, selecione o comando aplicável no menu G-Solve no passo (3) do
procedimento acima.
Para obter este valor:
Selecione este comando do menu G-Solve:
Valor máximo
Max (ou toque em U)
Valor máximo no intervalo
exibido na janela de gráfico
Valor mínimo no intervalo
exibido na janela de gráfico
f Max
Intercepção-y
y-Intercept
Ponto de inflexão
Inflection
f Min
20070301
3-8-4
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
u Para obter o ponto de interseção entre dois gráficos
Exemplo: Para representar graficamente as funções y = x + 1 e y = x2, e determinar seu
ponto de interseção
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –5, xmax = 5, xscale = 1
ymin = –5, ymax = 5, yscale = 2
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x + 1 na linha y1 e y = x2 em y2 e,
em seguida, toque em $ para representar as funções graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 e y2 estejam selecionados.
(3)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, em [Intersect].
•Isso faz que “Intersect” apareça na janela de gráfico, com um ponteiro localizado no
ponto de interseção. As coordenadas-x e -y na localização atual do ponteiro também
são exibidas na janela de gráfico.
(4)Para obter outros pontos de interseção, pressione a tecla de cursor esquerda ou
direita, ou toque nas setas de controle de gráfico esquerda ou direita.
Capturas de tela dos resultados
20070301
3-8-5
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
u Para determinar as coordenadas de determinado ponto em um gráfico
Exemplo: Para representar graficamente a função y = x (x + 2)(x – 2) e determinar a
coordenada-y quando x = 0,5, e a coordenada-x quando y = 2,2
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –7.7, xmax = 7.7, xscale = 1
ymin = –3.8, ymax = 3.8, yscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x (x + 2)(x – 2) na linha y1 e,
em seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 esteja selecionado.
(3)Para obter o valor de y para um determinado valor-x, toque em [Analysis], [G-Solve] e,
em seguida, em [y-Cal].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a especificação do valor-x.
(4)Para este exemplo, introduza 0,5 e, em seguida, toque em [OK].
•Isso move o ponteiro para a localização no gráfico onde x = 0,5, e exibe a
coordenada-x e a coordenada-y em tal localização.
(5)Para obter o valor de x para um determinado valor-y, toque em [Analysis], [G-Solve] e,
em seguida, em [x-Cal].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a especificação do valor-y.
(6)Para este exemplo, introduza 2,2 e, em seguida, toque em [OK].
•Isso move o ponteiro para a localização no gráfico onde y = 2,2 e exibe a
coordenada-x e a coordenada-y em tal localização.
Capturas de tela dos resultados
Sugestão
• Se houver vários resultados para o procedimento acima, pressione e para calcular o próximo
valor. Pressionar d devolve o valor anterior.
20070301
3-8-6
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
u Para determinar a integral definida em um determinado intervalo
Exemplo: Para representar graficamente a função y = x(x + 2)(x – 2) e obter sua integral,
no seguinte intervalo 1 < x < 2
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –7.7, xmax = 7.7, xscale = 1
ymin = –4,
ymax = 4,
yscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x(x + 2)(x – 2) na linha y1 e,
em seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 esteja selecionado.
(3)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, em [ ∫ dx].
•Isso exibe “Lower” na janela de gráfico.
(4)Pressione 1.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a introdução de
um intervalo para os valores-x, com 1 especificado
para o limite inferior do eixo-x (Lower).
(5)Toque na caixa de introdução [Upper] e introduza 2 para o limite superior do eixo-x.
(6)Toque em [OK].
Sugestão
• Em vez de introduzir os valores [Lower] e [Upper] nos passos de (4) a (6), você poderia usar a
tecla de cursor ou as setas de controle de gráfico para mover o ponteiro ao longo do gráfico para
especificar o limite inferior e limite superior. Para fazer isso, realize os seguintes dois passos
após o passo (3).
(4)Use a tecla de cursor ou as setas de controle de gráfico para mover o ponteiro para a
localização do limite inferior e, em seguida, pressione E.
• Isso registra o limite inferior e altera a palavra no canto direito inferior da janela de gráfico
para “Upper”.
(5)Mova o ponteiro para a localização do limite superior e, em seguida, pressione E.
Captura de tela do resultado
20070301
3-8-7
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
u Para determinar a distancia entre dois pontos
(1)Toque na janela de gráfico para ativá-la.
(2)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, [Distance].
•Isso exibe “Distance” na janela de gráfico, e a ClassPad espera que você especifique
o primeiro ponto.
(3)Toque no primeiro ponto na janela de gráfico.
•Isso faz que um ponteiro apareça na localização onde tocou.
(4)Toque no segundo ponto na janela de gráfico.
•Isso faz que o ponteiro apareça no segundo ponto, e a distância entre os dois pontos
aparecerá na caixa de mensagem.
Captura de tela do resultado
Sugestão
• Em vez de tocar nos pontos na janela de gráfico, você também
poderia especificar os pontos introduzindo suas coordenadas.
Sem tocar na janela de gráfico, introduza um valor. Isso faz
que uma caixa de diálogo de especificação de coordenadas
apareça. Introduza as coordenadas-x e -y dos dois pontos.
u Para determinar o ponto de inflexão
Você pode usar o seguinte procedimento para determinar as coordenadas do ponto de
inflexão de uma função cúbica.
Exemplo: Para representar graficamente a função y = x3 – 1 e determinar seu ponto de
inflexão
Operação na ClassPad
u
(1) Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –4.9, xmax = 4.9, xscale = 1
ymin = –3.3, ymax = 1.8, yscale = 1
20070301
3-8-8
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
(2) Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y1 = x3 – 1 na linha y1 e, em
seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas “y1” esteja selecionado.
(3) Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, [Inflection].
•Isso faz que “Inflection” apareça na janela de gráfico, com um ponteiro localizado no
ponto de inflexão.
Sugestão
• Se sua função tiver vários pontos de inflexão, use a tecla de cursor ou as setas de controle de
gráfico para mover o ponteiro entre eles e exibir suas coordenadas.
u Para obter o volume de um sólido de revolução
Exemplo: Para representar graficamente a função y = x2 – x – 2 e obter o volume de um
sólido de revolução à medida que o segmento de linha de x = 1 a x = 2 gira no
eixo-x
(1)Exiba a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure-a com os seguintes
parâmetros.
xmin = –7.7, xmax = 7.7, xscale = 1
ymin = –3.8, ymax = 3.8, yscale = 1
(2)Na janela do editor de gráfico, introduza e armazene y = x2 – x – 2 na linha y1 e, em
seguida, toque em $ para representar a função graficamente.
•Certifique-se de que apenas y1 esteja selecionado.
(3)Toque em [Analysis], [G-Solve] e, em seguida, em [π ∫ (f(x))2dx].
•Isso exibe um ponteiro em cruz no gráfico e a palavra “Lower” no canto inferior da
janela de gráfico.
20070301
3-8-9
Análise de uma função usada para desenhar um gráfico
(4)Pressione 1.
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a introdução de
um intervalo dos valores para x, com 1 especificado
para o limite inferior do eixo-x (Lower).
(5)Toque na caixa de introdução Upper e, em seguida, introduza 2 para o limite superior
do eixo-x.
(6)Toque em [OK].
•Isso faz que uma silhueta do sólido de revolução apareça na janela de gráfico, e que
seu volume apareça na caixa de mensagem.
Sugestão
• Em vez de introduzir os valores Lower e Upper os passos de (4) a (6), você poderia usar a tecla
de cursor ou as setas de controle de gráfico para mover o ponteiro ao longo do gráfico para
especificar o limite inferior e limite superior. Para fazer isso, realize os seguintes dois passos
apos o passo (3).
(4)Use a tecla de cursor ou as setas de controle de gráfico para mover o ponteiro para a
localização do limite inferior e, em seguida, pressione E.
• Isso registra o limite inferior e altera a palavra no canto direito inferior da janela de gráfico
para “Upper”.
(5)Mova o ponteiro para a localização do limite superior e, em seguida, pressione E.
Captura de tela do resultado
20070301
Capítulo
4
Uso do aplicativo Cônica
O aplicativo Cônica lhe oferece a capacidade de representar
graficamente funções circulares, parabólicas, elípticas e
hiperbólicas. Você também pode usar o aplicativo Cônica para
determinar rápida e facilmente o ponto focal apropriado, vértice,
diretriz, eixo de simetria, latus rectum, centro, raio, assíntota,
excentricidade, bem como as intercepções-x e -y de cada tipo de
cônica.
4-1
4-2
4-3
4-4
Visão geral do aplicativo Cônica
Introdução de equações
Desenho de um gráfico de seções cônicas
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um
gráfico
4-5 Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
20070301
4-1-1
Visão geral do aplicativo Cônica
4-1 Visão geral do aplicativo Cônica
Esta seção descreve a configuração das janelas do aplicativo Cônica, bem como oferece as
informações básicas sobre seus menus e comandos.
•O aplicativo Cônica usa muitos dos comandos (Zoom, Traçado, Esboço, etc.) usados no
aplicativo Gráfico e Tabela. Recomendamos que você se familiarize com as operações de
gráfico e tabela antes de tentar usar o aplicativo Cônica.
Início do aplicativo Cônica
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Cônica.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em C.
Isso inicia o aplicativo Cônica e exibe a janela do editor de seções cônicas e a janela do
gráfico de seções cônicas.
Janela do aplicativo Cônica
Ao iniciar o aplicativo Cônica, surgem duas janelas no mostrador: a janela do editor de
seções cônicas e a janela do gráfico de seções cônicas. Uma função introduzida na janela
do editor de seções cônicas é representada graficamente na janela de gráfico de seções
cônicas.
Janela do editor de
seções cônicas
Janela do gráfico de
seções cônicas
20070301
4-1-2
Visão geral do aplicativo Cônica
•A janela do editor de seções cônicas só pode ter uma equação introduzida de cada vez.
O aplicativo Cônica inclui várias equações predefinidas (página 4-2-1) que tornam sua
introdução mais rápida e fácil.
•Você pode tocar nas setas de controle de gráfico (página 3-2-6) ou usar a tecla de cursor
para rolar a janela do gráfico de seções cônicas.
•Você pode usar a função de traçado (página 4-4-1) para percorrer um gráfico de seções
cônicas.
Menus e botões do aplicativo Cônica
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões da
janela do aplicativo Cônica.
•Para maiores informações sobre o menu O, consulte “Uso do menu O” na página
1-5-4.
kMenus e botões da janela do editor de seções cônicas
A tabela a seguir descreve as operações dos menus e botões que você pode realizar
enquanto a janela do editor de seções cônicas está ativa.
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione
este item de
menu:
Cortar a seqüência de caracteres selecionada e
colocá-la na área de transferência
—
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada para a
área de transferência
—
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na posição
atual do cursor na janela do editor de seções cônicas
—
Edit - Paste
Selecionar todo o texto da janela do editor de
seções cônicas
—
Edit - Select All
Limpar todo o texto da janela do editor de seções
cônicas
—
Edit - Clear All
Desenhar um gráfico
^
—
Inserir uma equação cônica na janela do editor de
seções cônicas
q
Form - Insert
Conics Form
Ajustar a equação inserida na janela do editor de
seções cônicas para que se ajuste em uma forma de
seção cônica
w
Fit - Fit into Conics
Form
Exibir a caixa de diálogo View Window (página 3-2-1)
para configurar as definições da janela de gráfico
6
O- View Window
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
20070301
—
O- Variable
Manager
4-1-3
Visão geral do aplicativo Cônica
kMenus e botões da janela de gráfico de seções cônicas
A tabela a seguir descreve as operações dos menus e botões que você pode realizar
enquanto a janela do gráfico de seções cônicas está ativa.
Toque
neste
botão:
Para fazer isto:
Ampliar a parte da tela limitada por uma caixa
Especificar um fator de zoom
Aplicar mais zoom pelo fator de zoom
Aplicar menos zoom pelo fator de zoom
Configurar os parâmetros do eixo-y da janela de
exibição e redesenhar o gráfico de modo que encha a
janela de gráfico ao longo do eixo-y
Q
—
—
—
R
Ou selecione este
item de menu:
Zoom - Box
Zoom - Factor
Zoom - Zoom In
Zoom - Zoom Out
Zoom - Auto
—
Zoom - Original
—
Zoom - Square
Arredondar os valores das coordenadas exibidas
usando a função de traçado (página 4-4-1)
—
Zoom - Round
Fazer o valor de cada ponto igual a 1, o que converte
todos os valores de coordenadas em número inteiros
—
Zoom - Integer
Retornar os parâmetros da janela de exibição às suas
definições antes da última operação de zoom
—
Zoom - Previous
Realizar uma operação de zoom rápido (página 3-2-9)
—
—
—
—
—
—
—
Zoom - Quick Initialize
Zoom - Quick Trig
Zoom - Quick log(x)
Zoom - Quick e^x
Zoom - Quick x^2
Zoom - Quick –x^2
Retornar um gráfico ao seu tamanho original
Ajustar os valores do eixo-x da janela de exibição de
modo que fiquem idênticos aos valores do eixo-y
Exibir as coordenadas em um ponto particular, em
um gráfico
Zoom - Quick Standard
=
Analysis - Trace
Inserir um ponto, gráfico ou texto em um gráfico
existente
• Para maiores detalhes sobre esta operação, consulte
“3-6 Uso do menu Sketch (Esboço)”.
—
Analysis - Sketch
Realizar uma operação G-Solve
• Para maiores detalhes sobre esta operação,
consulte “4-5 Uso de G-Solve para analisar um
gráfico de seções cônicas”.
—
Analysis - G-Solve
20070301
4-1-4
Visão geral do aplicativo Cônica
Toque neste
botão:
Salvar um gráfico como imagem (página 3-2-10)
—
Chamar a imagem de um gráfico (página 3-2-10)
—
Redesenhar um gráfico
"
Ou selecione este
item de menu:
a - Store Picture
a - Recall Picture
a - ReDraw
Para fazer isto:
Ativar a janela do editor de seções cônicas
*
O- Conics Editor
Exibir a caixa de diálogo View Window (página
3-2-1) para configurar as definições da janela de
gráfico
6
O- View Window
Ativar a função de panoramização para arrastar a
janela de gráfico com a caneta
T
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
—
—
O- Variable Manager
Sugestão
• Os comandos Tangent, Normal e Inverse da função de esboço do aplicativo Gráfico e Tabela
não estão incluídos no aplicativo Cônica.
• A função G-Solve do aplicativo Cônica realiza uma análise que foi especialmente adaptada para
as seções cônicas e, portanto, funciona de maneira diferente da função G-Solve do aplicativo
Gráfico e Tabela.
Barra de estado do aplicativo Cônica
A barra de estado na parte inferior do aplicativo Cônica mostra a definição atual da unidade
angular e a definição Complex Format (página 1-9-5).
Unidade angular
Se você ver isto:
Rad
Deg
Gra
Cplx
Real
Modo Real
Significa isto:
A definição da unidade angular é radianos.
A definição da unidade angular é graus.
A definição da unidade angular é grados.
O modo Complexo (cálculos de números complexos) está selecionado.
O modo Real (cálculos de números reais) está selecionado.
Sugestão
• Pressione e arraste a caneta para ver as coordenadas na barra de estado.
20070301
4-2-1
Introdução de equações
4-2 Introdução de equações
Esta seção explica as diversas maneiras que você pode usar para introduzir equações na
janela do editor de seções cônicas.
Uso de uma forma de seção cônica para introduzir uma equação
Os formatos predefinidos podem ajudá-lo a introduzir equações de seções cônicas rápida
e facilmente. A tabela a seguir contém uma lista completa dos tipos de equações que você
pode introduzir simplesmente tocando em [Form] e, em seguida, em [Insert Conics Form].
Formas cónicas
Equações
Parábola horizontal 1
x = A · (y – K)^2 + H
Parábola horizontal 2
x = A · y^2 + B · y + C
Parábola vertical 1
y = A · (x – H)^2 + K
Parábola vertical 2
y = A · x^2 + B · x + C
Círculo 1
(x – H)^2 + (y – K)^2 = R^2
Círculo 2
A · x^2 + A · y^2 + B · x + C · y + D = 0
Elipse
(x – H)^2 ÷ A^2 + (y – K)^2 ÷ B^2 = 1
Hipérbole horizontal
(x – H)^2 ÷ A^2 – (y – K)^2 ÷ B^2 = 1
Hipérbole vertical
(y – K)^2 ÷ A^2 – (x – H)^2 ÷ B^2 = 1
Equação geral
A · x^2 + B · x · y + C · y^2 + D · x + E · y + F = 0
20070301
4-2-2
Introdução de equações
uPara introduzir uma equação usando uma forma de seção cônica
Exemplo: Use uma forma de seção cônica para introduzir a equação para uma parábola
com um eixo horizontal (eixo principal paralelo ao eixo-x)
(1)No menu dos aplicativos, toque em C para iniciar o aplicativo Cônica.
(2)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(3)Selecione a forma de seção cônica que deseja
representar graficamente e, em seguida, toque em
[OK].
•Como queremos, neste exemplo representar
graficamente uma parábola com um eixo horizontal,
selecione “X = A(Y – K)2 + H”. Toque em [OK] para
fechar a caixa de diálogo Select Conics Form e exibir
a equação selecionada na janela do editor de seções
cônicas.
(4)Modifique a equação na janela do editor de seções
cônicas conforme necessário.
•Aqui, alteraremos os coeficientes da equação como
segue: A = 2, K = 1, H = –2.
(5)Toque em ^ para representar a equação
graficamente.
20070301
4-2-3
Introdução de equações
Introdução manual de uma equação
Para introduzir uma equação manualmente, ative a janela do editor de seções cônicas e, em
seguida, use o teclado programado para introduzi-la.
Introduza a equação aqui.
Janela do editor de seções
cônicas
Transformação de uma equação introduzida manualmente em uma forma
de seção cônica
Depois de introduzir uma equação manualmente na janela do editor de seções cônicas,
você pode usar o procedimento abaixo para transformá-la em uma forma de seção cônica
predefinida.
(x – 1)2
x2
+ (y – 2)2 =
Exemplo: Para transformar a equação
em sua forma de seção
2
2
4
cônica geral
x = Ay2 + By + C
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, introduza a
equação anterior.
Sugestão: Toque na guia ) do teclado programado. A
fração 2D e o expoente 2D são muito úteis ao
introduzir esta equação!
(2)Depois de introduzir a equação, toque em w ou toque em [Fit] e, em seguida, em [Fit
into Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(3)Selecione “X = AY2 + BY + C” e, em seguida, toque em [OK].
•Isso transforma a equação de modo que se torne
x = 2y2 – 8y + 17 .
2
Sugestão
• Se a equação introduzida não puder ser transformada na forma de seção cônica padrão
selecionada, a mensagem “Can’t Transform into This Type” aparecerá no mostrador.
• Uma equação introduzida pode não ser transformada corretamente se a mesma incluir um
cálculo de raiz quadrada ou outra função.
20070301
4-3-1
Desenho de um gráfico de seções cônicas
4-3 Desenho de um gráfico de seções cônicas
Esta seção oferece exemplos que lhe mostram como desenhar vários tipos de gráficos de
seções cônicas.
Desenho de uma parábola
Uma parábola pode ser desenhada com uma orientação horizontal ou vertical. O tipo de
parábola é determinado pela direção do seu eixo principal.
kDesenho de uma parábola que se desenvolve horizontalmente
Uma parábola com um eixo horizontal é uma parábola cujo eixo principal é paralelo ao
eixo-x. Há duas equações possíveis para uma parábola com um eixo horizontal:
x = A(y – K)2 + H e x = Ay2 + By + C.
Exemplo 1:Para desenhar a parábola x = 2(y – 1)2 – 2
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(2)Selecione “X = A(Y – K)2 + H” e, em seguida, toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Conics Form e exibe a equação selecionada na
janela do editor de seções cônicas.
(3)Altere os coeficientes da equação como segue: A = 2, K = 1, H = – 2.
(4)Toque em ^ para representar a equação graficamente.
20070301
4-3-2
Desenho de um gráfico de seções cônicas
Exemplo 2:Para desenhar a parábola x = y2 + 2y + 3
uOperação na ClassPad
(1)No passo (2) do procedimento acima, selecione “X = AY2 + BY + C” na caixa de
diálogo Select Conics Form.
(2)No passo (3) do procedimento acima, altere os coeficientes da equação como segue:
A = 1, B = 2, C = 3.
20070301
4-3-3
Desenho de um gráfico de seções cônicas
kDesenho de uma parábola que se desenvolve verticalmente
Uma parábola com um eixo vertical é uma parábola cujo eixo principal é paralelo ao eixo-y.
Há duas equações possíveis para uma parábola com um eixo vertical:
y = A(x – H)2 + K e y = Ax2 + Bx + C.
uOperação na ClassPad
(1)No passo (2) do procedimento descrito em “Desenho de uma parábola que se
desenvolve horizontalmente”, selecione “Y = A(X – H)2 + K” ou “Y = AX2 + BX + C”.
(2)Especifique os valores para os coeficientes.
20070301
4-3-4
Desenho de um gráfico de seções cônicas
Desenho de um círculo
Há duas equações que você pode usar para desenhar um círculo. A primeira, permite-lhe
especificar o centro e o raio. A segunda, é o termo geral, que lhe permite especificar os
coeficientes de cada termo.
kDesenho de um círculo especificando um centro e um raio
Exemplo: Para desenhar um círculo com um centro de (2, 1) e um raio de 2
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(2)Selecione “(X – H)2 + (Y – K)2 = R2 ” e, em seguida, toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Conics Form e exibe a equação selecionada na
janela do editor de seções cônicas.
(3)Altere os coeficientes da equação como segue: H = 2, K = 1, R = 2.
(4)Toque em ^ para representar a equação graficamente.
20070301
4-3-5
Desenho de um gráfico de seções cônicas
kDesenho de um círculo especificando os coeficientes de uma equação
geral
Exemplo: Para desenhar o círculo x2 + y2 + 4x – 6y + 9 = 0
uOperação na ClassPad
(1)No passo (2) do procedimento descrito em “Desenho de um círculo especificando um
centro e um raio”, selecione “AX2 + AY2 + BX + CY + D = 0”.
(2)Substitua os seguintes valores para os coeficientes: A = 1, B = 4, C = – 6, D = 9.
Desenho de uma elipse
Você pode desenhar uma elipse especificando os coeficientes para a equação padrão:
(x – H)2 (y – K)2
+
= 1.
A2
B2
Exemplo: Para desenhar a elipse
(x – 1)2 (y – 2)2
+
=1
22
32
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(X – H)2 (Y – K)2
+
= 1 ” e, em seguida, toque em [OK].
A 2
B2
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Conics Form e exibe a equação selecionada na
janela do editor de seções cônicas.
(2)Selecione “
(3)Altere os coeficientes da equação como segue: A = 2, B = 3, H = 1, K = 2.
(4)Toque em ^ para representar a equação graficamente.
20070301
4-3-6
Desenho de um gráfico de seções cônicas
Desenho de uma hipérbole
Uma hipérbole pode ser desenhada com uma orientação horizontal ou vertical. O tipo de
hipérbole é determinado pela direção do seu eixo principal.
kDesenho de uma hipérbole que se desenvolve horizontalmente
(x – H)2 (y – K)2
–
= 1.
A 2
B2
2
(x – 1) (y – 2)2
Exemplo: Para desenhar uma hipérbole com um eixo horizontal
–
=1
22
32
A forma padrão de uma hipérbole com um eixo horizontal é:
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(X – H)2 (Y – K)2
(2)Selecione “
–
= 1” e, em seguida, toque em [OK].
A2
B2
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Conics Form e exibe a equação selecionada na
janela do editor de seções cônicas.
(3)Altere os coeficientes da equação como segue: A = 2, B = 3, H = 1, K = 2.
(4)Toque em ^ para representar a equação graficamente.
20070301
4-3-7
Desenho de um gráfico de seções cônicas
kDesenho de uma hipérbole que se desenvolve verticalmente
A forma padrão de uma hipérbole com um eixo vertical é:
(y – K)2 (x – H)2
–
= 1.
A2
B2
Operação na ClassPad
u
(1)No passo (2) do procedimento descrito em “Desenho de uma hipérbole que se
(Y – K)2 (X – H)2
desenvolve horizontalmente”, selecione “
–
= 1”.
A 2
B2
(2)Especifique os valores para os coeficientes.
20070301
4-3-8
Desenho de um gráfico de seções cônicas
Desenho de uma seção cônica geral
Usando a equação de seção cônica geral Ax2 + Bxy + Cy2 + Dx + Ey + F = 0, você pode
desenhar uma parábola ou hipérbole, cujo eixo principal não é paralelo nem ao eixo-x nem
ao eixo-y, uma elipse inclinada, etc.
Exemplo: Para desenhar x2 + 4xy + y2 – 6x + 6y + 4 = 0
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, toque em q, ou toque em [Form] e, em
seguida, em [Insert Conics Form].
•Isso exibe a caixa de diálogo Select Conics Form.
(2)Selecione “AX2 + BXY + CY2 + DX + EY + F = 0” e, em seguida, toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Conics Form e exibe a equação selecionada na
janela do editor de seções cônicas.
(3)Altere os coeficientes da equação como segue: A = 1, B = 4, C = 1, D = – 6, E = 6, F = 4.
(4)Toque em ^ para representar a equação graficamente.
20070301
4-4-1
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico
4-4 Uso da função de traçado para ler as
coordenadas de um gráfico
A função de traçado lhe permite mover um ponteiro ao longo da linha de um gráfico e exibir
as coordenadas na localização atual do ponteiro.
Iniciar a operação de traçado faz que surja um ponteiro em cruz ( ) no gráfico. Logo, você
pode pressionar a tecla de cursor ou tocar nas setas de controle de gráfico para mover
o ponteiro para a localização desejada, e assim ler as coordenadas que aparecem no
mostrador.
Uso da função de traçado
Exemplo: Para representar graficamente a função x = 2(y – 1)2 – 2 e, em seguida, realizar
uma operação de traçado para ler as coordenadas
uOperação na ClassPad
(1)Na janela do editor de seções cônicas, introduza a equação acima e, em seguida,
toque em ^ para representá-la graficamente.
(2)Toque em [Analysis] e, em seguida, em [Trace], ou toque em =.
•Isso faz que o ponteiro apareça na linha do gráfico.
(3)Pressione a tecla de cursor esquerda ou direita, ou toque na seta de controle de
gráfico esquerda ou direita.
•Isso move o ponteiro ao longo do gráfico e exibe as
coordenadas da localização atual do ponteiro.
•Se a localização do ponteiro se aproximar do ponto
infinito no gráfico da parábola ou hipérbole, a
mensagem “Error” aparecerá no lugar das
coordenadas do ponto.
•Você também pode mover o ponteiro para um ponto particular introduzindo as
coordenadas. Introduzir um valor durante a operação de traçado exibe uma caixa
de diálogo para a introdução de um valor. Depois de introduzir um valor, o ponteiro
saltará para a localização correspondente quando você tocar em [OK].
Introduza um valor para para yc no caso de uma parábola que se desenvolve
horizontalmente. Introduza um valor para xc no caso de uma parábola que se
desenvolve verticalmente. Para qualquer outro tipo de gráfico de seções cônicas,
introduza um valor para tc para desenhar o gráfico no formato paramétrico.
(4)Para sair da operação de traçado, toque em
no painel de ícones.
Sugestão
• Durante a operação de traçado, tocar nos valores das coordenadas exibidas faz que os valores
das coordenadas apareçam na caixa de mensagem. Logo, você pode copiar as coordenadas
para a área de transferência.
20070301
4-5-1
Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
4-5 Uso de G-Solve para analisar um gráfico de
seções cônicas
O menu G-Solve inclui comandos que lhe permitem realizar muitos processos analíticos em
um gráfico desenhado na janela de gráfico de seções cônicas.
Exibição do menu G-Solve
Com um gráfico na janela de gráfico de seções cônicas, toque em [Analysis] e, em seguida,
em [G-Solve]. Logo, você pode usar o menu [G-Solve] para realizar uma das operações
descritas abaixo.
Para obter isto:
Selecione este item
do menu G-Solve:
Foco de uma parábola, elipse ou hipérbole
Vértice de uma parábola, elipse ou hipérbole
Diretriz de uma parabola
Eixo de simetria de uma parábola
Comprimento do latus rectum de uma parábola
Centro de um círculo, elipse ou hipérbole
Raio de um círculo
Assíntota de uma hipérbole
Excentricidade de uma parábola, elipse ou hipérbole
Intercepção-x
Intercepção-y
Focus
Vertex
Directrix
Symmetry
Latus Rectum Length
Center
Radius
Asymptotes
Eccentricity
x-Intercept
y-Intercept
Coordenada-x para uma coordenada-y dada
Coordenada-y para uma coordenada-x dada
x-Cal
y-Cal
Sugestão
• Alguns comandos só são disponíveis para certos tipos de gráficos. Qualquer comando que não
esteja disponível para o gráfico exibido atualmente tem uma linha através dele. Uma parábola,
por exemplo, não tem centro, raio ou assíntotas e, portanto, os comandos Center, Radius e
Asymptotes do menu G-Solve aparecem com linhas através deles quando houver uma parábola
na janela de gráfico de seções cônicas.
20070301
4-5-2
Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
Uso dos comandos do menu G-Solve
O seguinte mostra alguns exemplos de como executar os comandos do menu G-Solve do
aplicativo Cônica.
2
uPara determinar o foco da parábola x = 2(y – 1) – 2
(1)Na janela do editor de seções cônicas, introduza a equação de seção cônica e, em
seguida, toque em ^ para representá-la graficamente.
•Aqui, introduza a equação parabólica x = 2(y –1)2 – 2.
(2)Toque em [Analysis] e, em seguida, em [G-Solve]. Logo, no submenu que surge,
selecione o comando desejado.
•Para determinar o foco para este exemplo, selecione
[Focus].
Sugestão
• Uma elipse e uma hipérbole têm dois focos. Neste caso, pressione as teclas de cursor esquerda
e direita ou toque nas setas de controle de gráfico esquerda e direita para alternar a exibição
entre os dois focos.
O seguinte mostra as operações de menu e janelas de amostra para outros comandos.
uPara determinar os vértices da elipse
(x – 1)2 ( y – 2)2
+
=1
22
32
[Analysis] - [G-Solve] - [Vertex]
Sugestão
• Uma elipse tem quatro vértices e uma hipérbole tem dois vértices. Nestes casos, pressione as
teclas de cursor esquerda e direita ou toque nas setas de controle de gráfico esquerda e direita
para alternar a exibição entre os vértices.
20070301
4-5-3
Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
2
uPara determinar a diretriz da parábola x = 2( y – 1) – 2
[Analysis] - [G-Solve] - [Directrix]
2
uPara determinar o eixo de simetria da parábola x = 2( y – 1) – 2
[Analysis] - [G-Solve] - [Symmetry]
2
uPara determinar o latus rectum da parábola x = 2( y – 1) – 2
[Analysis] - [G-Solve] - [Latus Rectum Length]
2
2
uPara determinar o centro do círculo x + y + 4x – 6y + 9 = 0
[Analysis] - [G-Solve] - [Center]
2
2
uPara determinar o raio do círculo x + y + 4x – 6y + 9 = 0
[Analysis] - [G-Solve] - [Radius]
20070301
4-5-4
Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
uPara determinar as assíntotas da hipérbole
(x – 1)2 ( y – 2)2
–
=1
22
32
[Analysis] - [G-Solve] - [Asymptotes]
uPara determinar a excentricidade da elipse
(x – 1)2 ( y – 2)2
+
=1
22
32
[Analysis] - [G-Solve] - [Eccentricity]
2
uPara determinar a intercepção-x da parábola x = 2(y – 1) – 2
[Analysis] - [G-Solve] - [x-Intercept]
Sugestão
• Se houver duas intercepções-x, pressione as teclas de cursor esquerda e direita ou toque nas
setas de controle de gráfico esquerda e direita para alternar a exibição entre elas.
uPara determinar a intercepção-y da elipse
[Analysis] - [G-Solve] - [y-Intercept]
Sugestão
(x – 1)2 ( y – 2)2
+
=1
22
32
• Se houver duas intercepções-y, pressione as teclas de cursor esquerda e direita ou toque nas
setas de controle de gráfico esquerda e direita para alternar a exibição entre elas.
20070301
4-5-5
Uso de G-Solve para analisar um gráfico de seções cônicas
(x – 1)2 ( y – 2)2
–
= 1, determine a coordenada-x quando a
uPara a hipérbole
22
32
coordenada-y = 0
[Analysis] - [G-Solve] - [x-Cal]
Toque em
[OK].
e
Sugestão
• Se houver duas coordenadas-x, pressione as teclas de cursor esquerda e direita ou toque nas
setas de controle de gráfico esquerda e direita para alternar a exibição entre elas.
(x – 1)2 ( y – 2)2
–
= 1, determine a coordenada-y quando a
uPara a hipérbole
2
32
coordenada-x = 3 2 [Analysis] - [G-Solve] - [y-Cal]
Toque em
[OK].
e
Sugestão
• Se houver duas coordenadas-y, pressione as teclas de cursor esquerda e direita ou toque nas
setas de controle de gráfico esquerda e direita para alternar a exibição entre elas.
20070301
Capítulo
5
Uso do aplicativo
Gráfico 3D
O aplicativo Gráfico 3D lhe permite desenhar um gráfico tridimensional
de uma equação na forma z = f (x, y) ou de uma equação paramétrica.
5-1
5-2
5-3
5-4
5-5
Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
Introdução de uma expressão
Desenho de um gráfico 3D
Manipulação de um gráfico na janela de gráfico 3D
Outras funções do aplicativo Gráfico 3D
20070301
5-1-1
Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
5-1 Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
Esta seção descreve a configuração da janela do aplicativo Gráfico 3D, bem como fornece
informações básicas sobre seus menus e comandos.
Início do aplicativo Gráfico 3D
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Gráfico 3D.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em D.
Isso inicia o aplicativo Gráfico 3D e exibe a janela do editor de gráfico 3D e a janela de
gráfico 3D.
Janela do aplicativo Gráfico 3D
O aplicativo Gráfico 3D tem uma janela do editor de gráfico 3D e uma janela de gráfico 3D.
Ambas as janelas aparecem no mostrador quando você inicia o aplicativo Gráfico 3D. As
funções introduzidas na janela do editor de gráfico 3D são representadas graficamente na
janela de gráfico 3D.
Janela do editor de
gráfico 3D
Janela de gráfico 3D
Setas de controle de
gráfico
•O editor de gráfico 3D tem cinco folhas com guias denominadas de Sheet 1 a Sheet 5.
Cada folha pode conter até 20 funções. Isto significa que você pode ter até 100 funções
armazenadas no editor de gráfico 3D de uma só vez.
•Você pode selecionar qualquer uma das expressões na janela do editor de gráfico 3D e
representá-las graficamente na janela de gráfico 3D.
•Você pode tocar nas setas de controle de gráfico na janela de gráfico 3D ou pressionar as
teclas de cursor para girar o gráfico. Na janela de gráfico 3D, você pode girar a imagem do
gráfico arrastando-a com a caneta.
•Quando usar a função de traçado (página 5-5-1), toque nas setas de controle de gráfico ou
pressione a tecla de cursor para mover o ponteiro ao longo do gráfico.
20070301
5-1-2
Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
Menus e botões do aplicativo Gráfico 3D
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões das
janelas do aplicativo Gráfico 3D.
•Para maiores informações sobre o menu O, consulte “Uso do menu O” na página
1-5-4.
kMenus e botões da janela do editor de gráfico 3D
A tabela a seguir descreve as operações dos menus e botões que você pode realizar
enquanto a janela do editor de gráfico 3D está ativa.
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
q
Eliminar a seleção atual
Ou selecione este
item de menu:
Edit - Delete
Cortar a seqüência de caracteres selecionada e
colocá-la na área de transferência
—
Edit - Cut
Copiar a seqüência de caracteres selecionada
para a área de transferência
—
Edit - Copy
Colar o conteúdo da área de transferência na
posição atual do cursor na janela do editor de
gráfico 3D
—
Edit - Paste
Selecionar a expressão inteira que está a editar
—
Edit - Select All
Limpar todo o conteúdo da janela do editor de
gráfico 3D
—
Edit - Clear All
Retornar a folha atual ao seu nome predefinido
inicialmente (Sheet 1 a Sheet 5)
—
Sheet - Default Name
Retornar a folha ativa ao seu conteúdo e nome
predefinido
—
Sheet - Clear Sheet
%
—
Desenhar um gráfico
Alternar o tipo de equação entre z = f (x, y) e uma
equação paramétrica
Exibir a caixa de diálogo View Window (página
5-3-1) para configurar as definições da janela de
gráfico 3D
Exibir a janela da área de trabalho do aplicativo
Principal
Inserir a variável s em uma equação paramétrica
Inserir a variável t em uma equação paramétrica
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
20070301
—
7
O - View Window
~
—
—
—
—
O - Variable
Manager
5-1-3
Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
kMenus e botões da janela de gráfico 3D
A tabela a seguir descreve as operações dos menus e botões que você pode realizar
enquanto a janela de gráfico 3D está ativa.
Toque neste
botão:
Ver o gráfico exibido a partir do eixo-x, eixo-y ou
eixo-z
—
—
—
Ou selecione
este item de menu:
Zoom - Zoom In
Zoom - Zoom Out
Zoom - View-x
Zoom - View-y
Zoom - View-z
Retornar a janela de gráfico 3D ao seu estado
predefinido inicialmente
—
Zoom - View-Init
=
Analysis - Trace
Escrever texto na janela de gráfico
• Consulte “Para escrever texto na janela de gráfico”
na página 3-6-2, e “Para apagar figuras inseridas
usando o menu Sketch” na página 3-6-5.
—
Analysis - Sketch
Calcular um valor-z para valores-x e -y ou valores-s
e -t dados no gráfico exibido
—
Analysis - z-Cal
Girar um gráfico automaticamente na direção
especificada (Esquerda → Direita, Direita →
Esquerda, Cima → Baixo, Baixo → Cima) durante
aproximadamente 30 segundos
—
a - Rotating
Salvar um gráfico como dados de imagem
(página 3-2-10)
—
a - Store Picture
—
—
Para fazer isto:
W
E
Ampliar o gráfico exibido
Reduzir o tamanho do gráfico exibido
Exibir as coordenadas em um ponto particular de
um gráfico 3D
@
a - Recall Picture
a - ReDraw
—
Exibir a caixa de diálogo View Window
(página 5-3-1) configurar as definições da janela
de gráfico 3D
7
O - View Window
Exibir a área de trabalho do aplicativo Principal
~
Chamar a imagem de um gráfico (página 3-2-10)
Redesenhar um gráfico
Ativar a janela de gráfico 3D
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
20070301
—
—
O - Variable
Manager
5-1-4
Visão geral do aplicativo Gráfico 3D
Barra de estado do aplicativo Gráfico 3D
A barra de estado na parte inferior do aplicativo Gráfico 3D mostra a definição atual da
unidade angular e a definição Complex Format (página 1-9-5).
Unidade angular
Se você ver isto:
Rad
Deg
Gra
Cplx
Real
Modo Real
Significa isto:
A definição da unidade angular é radianos.
A definição da unidade angular é graus.
A definição da unidade angular é grados.
O modo Complexo (cálculos de números complexos) está selecionado.
O modo Real (cálculos de números reais) está selecionado.
20070301
5-2-1
Introdução de uma expressão
5-2 Introdução de uma expressão
Use a janela de gráfico 3D para introduzir as expressões do aplicativo Gráfico 3D.
Uso das folhas do editor de gráfico 3D
O editor de gráfico 3D tem cinco folhas com guias denominadas de Sheet 1 a Sheet 5.
Cada folha pode conter até 20 funções. Isto significa que você pode ter até 100 funções
armazenadas no editor de gráfico 3D de uma só vez. As operações com as folhas na janela
de gráfico 3D são similares às operações com as folha do aplicativo Gráfico e Tabela. Para
maiores detalhes, consulte “Uso das folhas do editor de gráfico” na página 3-3-1.
Sugestão
• Os comandos usados para realizar operações de folha no aplicativo Gráfico 3D são ligeiramente
diferentes dos do aplicativo Gráfico e Tabela, conforme descrito a seguir.
Para fazer isto:
Execute este comando no
aplicativo Gráfico e Tabela:
Execute este comando no
aplicativo Gráfico 3D:
Retornar o nome da folha
ativa à sua predefinição
a - Sheet - Default Name
Sheet - Default Name
Retornar o conteúdo e nome
da folha ativa às suas
predefinições
a - Sheet - Clear Sheet
Sheet - Clear Sheet
• Repare também que o aplicativo Gráfico e Tabela permite a representação gráfica simultânea de
várias funções, desde que estejam na mesma folha. Com o aplicativo Gráfico 3D, você só pode
representar graficamente uma função de cada vez.
20070301
5-2-2
Introdução de uma expressão
Armazenamento de uma função
Você pode introduzir uma equação na forma z = f (x, y) ou uma equação paramétrica.
Equação paramétrica
z = f (x, y)
Exemplo: Para armazenar z = x2 + y2 na linha z1
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em D.
•Isso inicia o aplicativo Gráfico 3D e exibe a tela inicial da janela ativa do editor de
gráfico 3D.
(2)Toque na linha z1 na janela do editor de gráfico 3D e introduza x2 + y2.
x{2+y{2
(3) Pressione E.
•Isso armazena a expressão introduzida e seleciona-a,
o que é indicado pela mudança do botão próximo a
ela para “ ”.
(4)Para representar graficamente a função que acabou
de introduzir, toque em %.
•Para maiores informações sobre a representação
gráfica, consulte “5-3 Desenho de um gráfico 3D”.
Sugestão
• Você também pode usar o recurso de arrastar e soltar para introduzir uma expressão exibida
na janela do aplicativo Principal na janela do editor de gráfico 3D. Para fazer isso, realize os
mesmos passos realizados para o aplicativo Gráfico e Tabela. Para maiores informações,
consulte “Representação gráfica rápida de uma expressão usando a operação de arrastar e
soltar” na página 3-3-9.
20070301
5-3-1
Desenho de um gráfico 3D
5-3 Desenho de um gráfico 3D
Esta seção explica como desenhar um gráfico 3D, alterar o ângulo de um gráfico, e também
como girar um gráfico.
Configuração dos parâmetros da janela de exibição de gráfico 3D
Use a janela de exibição de gráfico 3D para especificar os valores máximo e mínimo para
o eixo-x, eixo-y, eixo-z, variável-s e variável-t. Você também pode especificar o número de
linhas desejado para o desenho da grelha.
•Para xgrid, introduza o número de linhas que gostaria de desenhar dentro do intervalo de
xmin até xmax. Por exemplo, se xmin = −3, xmax = 3 e xgrid = 15, 15 linhas verticais serão
usadas para exibir o seguinte gráfico. As linhas ygrid serão praticamente horizontais.
•Depois de desenhar um gráfico 3D, pressionar a tecla = muda a definição Axes do
gráfico 3D (página 1-9-8) na seguinte seqüência: “Off” → “On” → “Box” → “Off”, e assim
por diante.
Antes de desenhar um gráfico, certifique-se primeiro de configurar os parâmetros da janela
de exibição para garantir a correta exibição do gráfico.
u Operação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em D.
•Isso inicia o aplicativo Gráfico 3D e exibe a tela inicial da janela ativa do editor de
gráfico 3D.
(2)Toque em 7 para exibir a caixa de diálogo View Window.
(3)Toque no botão de opção “3D” para selecionar a opção.
(4)Configure os parâmetros da janela de exibição conforme descrito a seguir.
•Pressione c para mover o cursor e introduza um valor apropriado para cada
parâmetro.
Use este
item:
xmin
xmax
xgrid
ymin
ymax
ygrid
zmin
zmax
angle θ
angle φ
smin
smax
tmin
tmax
Para configurar este parâmetro da janela de
exibição:
Valor mínimo do eixo-x
Valor máximo do eixo-x
Número de linhas da grade usado para a
direção do eixo-x
Valor mínimo do eixo-y
Valor máximo do eixo-y
Número de linhas da grade usado para a
direção do eixo-y
Valor mínimo do eixo-z
Valor máximo do eixo-z
Ângulo do eixo-x no sentido dos ponteiros do
relógio
Posição da vista relativa ao plano criado pelo
eixo-x e eixo-y, e o ângulo do eixo-z
Valor mínimo da variável-s
Valor máximo da variável-s
Valor mínimo da variável-t
Valor máximo da variável-t
20070301
Predefinição
−3
3
25
−3
3
25
−3
3
20
70
–3,1415926535
3,14159265358
–3,1415926535
3,14159265358
5-3-2
Desenho de um gráfico 3D
• Os intervalos permitidos para os parâmetros da janela de exibição são os seguintes:
xgrid e ygrid: 2 a 50; angle θ : –180 θ 180; angle φ : 0 a 360.
• Os parâmetros de ângulo, θ e φ , são sempre graus, independentemente da definição
atual de Angle da caixa de diálogo Basic Format (página 1-9-5).
(5) Depois que todos os parâmetros estiverem como quiser, toque em [OK].
• Isso fecha a caixa de diálogo View Window.
k Gráficos 3D
Apresentamos a seguir alguns exemplos de gráficos 3D z = xy usando diferentes
configurações para a janela de exibição de gráfico 3D. Os parâmetros da janela de exibição
que não estão especificados são definidos para os valores predefinidos.
xmin/ymin = –1, xmax/ymax = 1
xgrid = 10, ygrid = 10
Valores predefinidos
xgrid = 40, ygrid = 40
xmin/ymin = –5, xmax/ymax = 5
Importante!
• Como é evidente desde as capturas de tela acima, quanto maiores forem os valores de
xgrid e ygrid, maiores serão os detalhes do gráfico. Repare também que valores maiores
requerem mais cálculo, o que significa que a operação de representação gráfica levará
mais tempo.
• A representação gráfica pode ser impossível se os valores xgrid e ygrid forem muito
pequenos.
20070301
20080201
5-3-3
Desenho de um gráfico 3D
Exemplo de gráfico 3D
Exemplo 1: Para representar graficamente o parabolóide hiperbólico z = x2/2 – y2/8.
uOperação na ClassPad
(1)No aplicativo Gráfico 3D, ative a janela do editor de gráfico 3D.
(2)Toque em 7 para exibir a caixa de diálogo View Window e, em seguida, configure os
parâmetros com os seguintes valores.
xmin = –3 xmax = 3 xgrid = 25
ymin = –3 ymax = 3 ygrid = 25
angle θ = 45 angle φ = 70
•Exceto para o ângulo θ , todas as definições acima são as predefinições.
•Depois que tudo estiver como quiser, toque em [OK] para fechar a caixa de diálogo
View Window.
(3)Toque na linha z2 na janela do editor de gráfico 3D e, em seguida, introduza
x2/2 – y2/8.
x{2/2-y{2/8
(4)Pressione E.
•Isso armazena a expressão introduzida e seleciona-a, o que é indicado pela
mudança do botão para “ ”.
(5)Toque em % para representar a equação graficamente.
•Aqui, você pode usar a tecla de cursor para girar o gráfico no mostrador. Na janela
de gráfico 3D, você pode girar a imagem do gráfico arrastando-a com a caneta. Para
maiores informações, consulte “5-4 Manipulação de um gráfico na janela de gráfico
3D”.
20070301
5-3-4
Desenho de um gráfico 3D
Exemplo 2: Para representar graficamente uma equação paramétrica
u Operação na ClassPad
(1)No aplicativo Gráfico 3D, ative a janela do editor de gráfico 3D.
(2)Toque em
para especificar a introdução de uma equação paramétrica.
(3)Toque na linha Xst1 e, em seguida, introduza sin(t) × cos(s).
k9Tst)*cs)
(4)Pressione E.
(5)Na linha Yst1, introduza cos(t) × cos(s).
ct)*cs)
(6)Pressione E.
(7)Na linha Zst1, introduza sin(s).
ss)
(8) Pressione E.
(9) Toque em % para representar graficamente a equação paramétrica.
20070301
5-3-5
Desenho de um gráfico 3D
kSeleção da função a ser representada graficamente
O aplicativo Gráfico 3D lhe permite representar graficamente apenas uma função de cada
vez. Quando tiver mais do que uma expressão introduzida na janela do editor de gráfico 3D,
selecione só a função que deseja representar graficamente.
Tocar no botão “ ” próximo a uma função
muda o botão para “ ”, indicando que a
função foi selecionada. Pressione E para
representar a função graficamente.
Sugestão
• Sempre que você introduzir uma nova função na janela do editor de gráfico 3D, a nova função
será selecionada automaticamente para representação gráfica depois que você pressionar E.
kControle do formato do gráfico 3D
Tocar em O e, em seguida, em [3D Format] exibe a caixa de diálogo 3D Format, que você
pode usar para controlar o tipo de eixo do gráfico, exibição das etiquetas dos eixos, e outras
definições do formato.
• Para maiores detalhes sobre as definições que você pode configurar na caixa de diálogo
3D Format, consulte “Caixa de diálogo 3D Format (Formato 3D)” na página 1-9-8.
20070301
5-4-1
Manipulação de um gráfico na janela de gráfico 3D
5-4 Manipulação de um gráfico na janela de
gráfico 3D
Esta seção descreve como ampliar e reduzir o tamanho de um gráfico, como alterar a
posição do gráfico ao longo de um determinado eixo, bem como realizar outras operações,
como a rotação automática.
Importante!
•Todas as operações descritas nesta seção só podem ser realizadas enquanto a janela de
gráfico 3D está ativa.
Ampliação e redução do tamanho de um gráfico
Um gráfico 3D exibido pode ser ampliado ou reduzido com a função de zoom. A operação
de zoom é sempre realizada com base no centro da janela do gráfico. Não é possível
selecionar a área de zoom.
u Para ampliar um gráfico
Realize qualquer uma das seguintes operações:
• Toque em W.
• Toque em [Zoom] e, em seguida, em [Zoom In].
• Pressione a tecla +.
u Para reduzir o tamanho de um gráfico
Realize qualquer uma das seguintes operações:
• Toque em E.
• Toque em [Zoom] e, em seguida, em [Zoom Out].
• Pressione a tecla -.
A partir do tamanho normal, você pode ampliar um gráfico em 14 passos ou reduzir seu
tamanho em 15 passos.
Mudança da posição do gráfico
O seguinte descreve como alterar a posição de visão de um gráfico 3D exibido ao longo de
um eixo particular. Todas exibições de exemplo a seguir mostram o gráfico da expressão z =
x2/2 – y2/8, que representamos graficamente em “Exemplo de gráfico 3D” na página 5-3-3.
• Para ver o gráfico virado para o eixo-x, toque em [Zoom] e,
em seguida, em [View-x], ou pressione a tecla x.
20070301
5-4-2
Manipulação de um gráfico na janela de gráfico 3D
• Para ver o gráfico virado para o eixo-y, toque em [Zoom] e,
em seguida, em [View-y], ou pressione a tecla y.
• Para ver o gráfico virado para o eixo-z, toque em [Zoom] e,
em seguida, em [View-z], ou pressione a tecla Z.
Rotação manual de um gráfico
Use os procedimentos descritos a seguir para girar o gráfico exibido manualmente.
kUso da caneta para girar um gráfico
Arraste a caneta na janela de gráfico 3D na direção que deseja girar o gráfico.
kUso das teclas de cursor e das setas de controle de gráfico para girar um
gráfico
Para fazer isto:
Faça isto:
Girar o gráfico para a esquerda
Pressione a tecla de cursor esquerda ou
toque na seta de controle de gráfico
esquerda.
Girar o gráfico para a direita
Pressione a tecla de cursor direita ou toque
na seta de controle de gráfico direita.
Girar o gráfico para cima
Pressione a tecla de cursor para cima ou
toque na seta de controle de gráfico para
cima.
Girar o gráfico para baixo
Pressione a tecla de cursor para baixo ou
toque na seta de controle de gráfico para
baixo.
• Manter uma tecla pressionada gira o gráfico continuamente.
20070301
5-4-3
Manipulação de um gráfico na janela de gráfico 3D
Rotação automática de um gráfico
Você pode usar o seguinte procedimento para girar um gráfico automaticamente durante
aproximadamente 30 segundos.
Operação na ClassPad
u
(1)Para iniciar a rotação automática do gráfico, toque em a e, em seguida, em [Rotating].
(2)No submenu que surge, selecione a direção de rotação desejada:
[Left → Right], [Right → Left], [Top → Bottom] ou [Bottom → Top].
•A rotação continua durante aproximadamente 30 segundos e então pára automaticamente.
Você também pode parar a rotação automática pressionando a tecla c ou tocando em
no painel de ícones.
Inicialização da janela de gráfico
Para retornar a janela de gráfico 3D às suas predefinições, incluindo as definições da janela
de exibição, toque em [Zoom] e, em seguida, em [View-Init].
20070301
5-5-1
Outras funções do aplicativo Gráfico 3D
5-5 Outras funções do aplicativo Gráfico 3D
Uso da função de traçado para ler as coordenadas de um gráfico
Iniciar uma operação de traçado faz que um ponteiro em cruz apareça no gráfico. Logo, vp
pode pressionar uma tecla de cursor ou tocar nas setas de controle de gráfico para mover
o ponteiro para a localização desejada, e ler as coordenadas que aparecem no mostrador.
Para iniciar a operação de traçado e exibir o ponteiro, ative a janela de gráfico 3D e, em
seguida, toque em =, ou toque em [Analysis] e, em seguida, em [Trace].
• Cada vez que você pressiona a tecla de cursor ou toca na seta de controle de gráfico, o
ponteiro se move a distância especificada pelo valor “grid” na caixa de diálogo 3D View
Window.
• Introduzir um valor enquanto uma operação de traçado está sendo realizada exibe uma
caixa de diálogo para a introdução das coordenadas-x e -y. Introduzir valores para cada
uma das coordenadas nessa caixa de diálogo faz que o ponteiro salte para a localização
correspondente ao tocar em [OK].
Para cancelar a operação de traçado, toque em
no painel de ícones.
Sugestão
• A predefinição para a exibição de coordenadas é coordenadas retangulares (Rectangular). Tocar
em O e, em seguida, em [3D Format] exibe a caixa de diálogo 3D Format, que você pode usar
para selecionar coordenadas polares (Polar) ou ocultar os valores das coordenadas.
• Para maiores detalhes sobre as definições que você pode configurar na caixa de diálogo 3D
Format, consulte “Caixa de diálogo 3D Format (Formato 3D)” na página 1-9-8.
Inserção de texto em uma janela de gráfico 3D
Você pode inserir texto em uma janela de gráfico 3D e eliminá-lo quando for preciso.
Para maiores informações, consulte “Para escrever texto na janela de gráfico” na página
3-6-2, e “Para apagar figuras inseridas usando o menu Sketch” na página 3-6-5.
20070301
5-5-2
Outras funções do aplicativo Gráfico 3D
Cálculo de um valor-z para valores-x e -y particulares, ou valores-s e -t
Use o seguinte procedimento para calcular um valor-z para valores-x e -y dados no gráfico
exibido.
Operação na ClassPad
u
(1)Desenhe o gráfico e ative a janela de gráfico 3D.
(2)Toque em [Analysis] e, em seguida, em [z-Cal].
•Isso exibe uma caixa de diálogo para a especificação dos valores-x e -y.
(3)Introduza os valores para x e y e, em seguida, toque em [OK].
•Isso exibe os valores das coordenadas-x, -y e -z na janela de gráfico 3D.
A mensagem “z-Cal” na janela
de gráfico 3D indica uma
operação z-Cal em progresso.
•Introduzir um valor de gráfico enquanto “z-Cal” estiver no mostrador fará que apareça
uma caixa de diálogo para a especificação dos valores-x e -y, ou valores-s e -t. Você
pode usar a caixa de diálogo para especificar outros valores-x e -y, ou valores-s e -t.
•Para cancelar a operação z-Cal, toque em
no painel de ícones.
20070301
5-5-3
Outras funções do aplicativo Gráfico 3D
Uso do recurso de arrastar e soltar para desenhar um gráfico 3D
Soltar uma equação da forma z = f (x, y) na janela de gráfico 3D representará a equação
graficamente.
20070301
Capítulo
6
Uso do aplicativo
Seqüência
O aplicativo Seqüência oferece as ferramentas que você
necessita para trabalhar com seqüências explícitas e recorrentes.
6-1
6-2
Visão geral do aplicativo Seqüência
Introdução de uma expressão no aplicativo
Seqüência
6-3 Forma recorrente e explícita de uma seqüência
6-4 Uso da função de ligação de traço
6-5 Desenho de um diagrama de teia de aranha
20070301
6-1-1
Visão geral do aplicativo Seqüência
6-1 Visão geral do aplicativo Seqüência
Esta seção descreve a configuração da janela do aplicativo Seqüência, bem como oferece
as informações básicas sobre os seus menus e comandos.
Início do aplicativo Seqüência
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Seqüência.
u Operação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em H.
Isso inicia o aplicativo Seqüência e exibe a janela do editor de seqüência e a janela de
tabela.
Janela do aplicativo Seqüência
Ao iniciar o aplicativo Seqüência, surgem duas janelas no mostrador: a janela do editor de
seqüência e a janela de tabela.
Guias: Selecione Recursive ou Explicit.
Janela do editor de seqüência
(a)
(b)
Janela de tabela: Para a criação e exibição de tabelas.
(a) Título: Mostra a equação usada.
O título não é exibido quando um item na coluna n
está selecionado.
(b) Nomes das colunas
Toque para copiar a área selecionada na caixa de
mensagem para a área de transferência.
A caixa de mensagem
mostra o valor da célula
da tabela selecionada
atualmente.
Toque para colar o conteúdo da área de
transferência na posição atual do cursor na caixa de
mensagem.
20070301
6-1-2
Visão geral do aplicativo Seqüência
Menus e botões do aplicativo Seqüência
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões das
janelas do aplicativo Seqüência.
•Para maiores informações sobre os itens relacionados com Format no menu O, consulte
“Definições do formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
kMenus e botões da janela do editor de seqüência
Menu O
Selecione este item do
menu O:
Sequence Editor
Para fazer isto:
Exibir a janela do editor de seqüência
Exibir a janela de tabela
Exibir a janela de gráfico
Exibir a janela de seqüência RUN
Iniciar o aplicativo Principal
Exibir o teclado programado
Table
Graph
Sequence RUN
Main
Keyboard
Menu Edit (Editar)
Para fazer isto:
Selecione este item do
menu Edit:
Cortar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo
na área de transferência*
Cut
Copiar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo
na área de transferência*
Copy
Colar o conteúdo atual da área de transferência
na tela
Selecionar todos os objetos na tela*
Limpar a janela ativa
Paste
Select All
Clear All
*Esses comandos só estão disponíveis para a operação de edição de linha quando a janela
de gráfico ou tabela está ativa.
Menu Type (Tipo)
Para fazer isto:
Especificar o tipo de expressão que você está
introduzindo quando a guia Recursive está exibida
20070301
Selecione este item do
menu Type:
an+1Type a0
an+1Type a1
an+2Type a0, a1
an+2Type a1, a2
6-1-3
Visão geral do aplicativo Seqüência
Menu n, an
Para fazer isto:
Selecione este item do menu
n, an:
Introduzir o termo de uma expressão de recorrência
quando an+1Type está selecionado na folha
Recursive
n, an, bn ou cn
Introduzir o termo de uma expressão de recorrência
quando an+2Type está selecionado na folha
Recursive
n, an, bn, cn, an+1, bn+1 ou cn+1
Introduzir o termo de uma expressão de recorrência
quando a guia Explicit está selecionada
n, anE, bnE ou cnE
Menu a
Selecione este item do
menu a:
Para fazer isto:
Ativar e desativar a exibição dos subtotais da
tabela de seqüência
Depois de desenhar um gráfico, ativar e
desativar a exibição das expressões geradas
Exigir a pressão de E para exibir uma
expressão
Set Sequence -
On/ Off
Set Sequence -
StepDisp
Limpar o conteúdo da folha da guia ativa
Clear Sheet
Σdisplay -
On/ Off
Botões
Toque neste botão:
Para fazer isto:
Criar uma tabela de pares ordenados
Criar uma tabela de uma seqüência aritmética
Criar uma tabela de uma seqüência geométrica
Criar a progressão de uma tabela de diferença
Criar uma tabela de uma seqüência de Fibonacci
#
)
_
+
`
Desenhar um diagrama de teia de aranha em um gráfico
Exibir uma janela de seqüência RUN
Especificar an+1a0 como o tipo de recorrência
Especificar an+1a1 como o tipo de recorrência
Especificar an+2a0a1 como o tipo de recorrência
Especificar an+2a1a2 como o tipo de recorrência
Introduzir o termo-n de uma expressão de recorrência
(Só aparece quando a guia Explicit está selecionada.)
Apagar a expressão de recursão na linha ativa
atualmente
Exibir a caixa de diálogo Sequence Table Input
20070301
`
^
&
*
(
B
w
8
6-1-4
Visão geral do aplicativo Seqüência
k Menus e botões da janela de tabela de seqüência
Menu Edit (Editar)
Os comandos no menu Edit da janela de tabela de seqüência são idênticos aos do menu
Edit da janela do editor de seqüência (descritos na página 6-1-2).
Menu Graph (Gráfico)
Para fazer isto:
Desenhar um gráfico de linhas
Desenhar um gráfico de pontos
Toque neste
botão:
$
!
Ou selecione este item do
menu Graph:
G-Connect
G-Plot
Menu a
Para fazer isto:
Salvar o conteúdo de uma tabela em uma lista
Gerar de novo a tabela exibida atualmente
Eliminar a tabela exibida atualmente
Executar um traçado de ligação de tabela e gráfico
Selecione este item do
menu a:
Table to List
ReTable
Delete Table
Link
Botões
Toque neste botão:
Para fazer isto:
&
Exibir a janela do editor de seqüência
Exibir a janela de seqüência RUN
`
Exibir a caixa de diálogo Sequence Table Input
8
Exibir a caixa de diálogo View Window
6
Desenhar um diagrama de teia de aranha em um
gráfico
k Menus e botões da janela do gráfico de seqüência
Menu Edit (Editar)
Os comandos neste menu são idênticos aos do menu Edit da janela do editor de seqüência
descritos na página 6-1-2.
Menu Zoom (Zoom)
Os comandos neste menu são idênticos aos do menu Zoom do aplicativo Gráfico e Tabela
descritos na página 3-1-4.
Menu Analysis (Análise)
O menu Analysis inclui os itens Trace e Sketch. Para maiores detalhes sobre os itens Trace
e Sketch, consulte a página 3-1-5.
Menu a
Os comandos deste menu são idênticos aos do menu a do aplicativo Gráfico e Tabela
descritos na página 3-1-3.
20070301
6-1-5
Visão geral do aplicativo Seqüência
Botões
Para fazer isto:
Toque neste botão:
#v
Criar uma tabela de seqüência
Exibir a janela do editor de seqüência
Exibir a caixa de diálogo View Window
&
6
Exibir a caixa de diálogo Sequence Table Input
8
Exibir a janela de seqüência RUN
`
k Menus e botões da janela de seqüência RUN
Menu Edit (Editar)
Os comandos no menu Edit da janela de seqüência RUN são idênticos aos do menu Edit da
janela do editor de seqüência descritos na página 6-1-2.
Menu n, an
Para fazer isto:
Introduzir o termo de uma expressão
de recorrência
Menu a0, a1
Selecione um destes itens do menu
n , an :
n, an, bn, cn, an+1, bn+1, cn+1, an+2, bn+2, cn+2,
anE, bnE ou cnE
Para fazer isto:
Selecione um destes itens do menu
a0, a1:
Introduzir uma variável do sistema de
recorrência
a0, a1, a2, b0, b1, b2, c0, c1 ou c2
Menu Calc (Cálculo)
Para fazer isto:
Introduzir a função “rSolve”
Introduzir a função “Σ”
Selecione este item do menu Calc:
rSolve
Σ
Botões
Para fazer isto:
Toque neste botão:
Criar uma tabela de seqüência
#v
Exibir a janela do editor de seqüência
&
Exibir a caixa de diálogo View Window
6
Exibir a caixa de diálogo Sequence Table Input
8
20070301
6-1-6
Visão geral do aplicativo Seqüência
Barra de estado do aplicativo Seqüência
A barra de estado na parte inferior do aplicativo Seqüência mostra a definição atual da
unidade angular e a definição Complex Format (página 1-9-5).
Unidade angular
Se você ver isto:
Rad
Deg
Gra
Cplx
Real
Modo Real
Significa isto:
A definição da unidade angular é radianos.
A definição da unidade angular é graus.
A definição da unidade angular é grados.
O modo Complexo (cálculos de números complexos) está selecionado.
O modo Real (cálculos de números reais) está selecionado.
20070301
6-2-1
Introdução de uma expressão no aplicativo Seqüência
6-2 Introdução de uma expressão no aplicativo
Seqüência
No aplicativo Seqüência, você pode introduzir expressões usando menus e botões, sem
usar o teclado programado na parte inferior da janela.
Introdução de dados na janela do editor de seqüência
Para introduzir uma expressão, toque na posição de introdução desejada ((a), (b) ou (c))
para posicionar o cursor aí. Para introduzir um termo de recorrência, toque no menu n,an e,
em seguida, toque no termo desejado. Se a guia Explicit estiver exibida, você também pode
usar B da barra de ferramentas para introduzir o termo-n.
(a)
(b)
(c)
Introdução de dados na janela de seqüência RUN
Como com a janela do editor de seqüência, toque em ` para exibir a janela de seqüência
RUN e usar o menu n,an para introduzir os termos da expressão de recorrência. Você
também pode usar o menu a0,a1 para introduzir variáveis do sistema de a0 a c2.
Sugestão
• Você também pode introduzir os termos das expressões de recorrência usando o conjunto de
teclas K do teclado 9.
• Você pode introduzir variáveis do sistema de recorrência (a0, anE, etc.) tocando na guia ( no
teclado programado para exibir o teclado de catálogo. Logo, toque no botão de seta para baixo
de “Form” e, em seguida, selecione [Sys].
20070301
6-3-1
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
6-3 Forma recorrente e explícita de uma
seqüência
A ClassPad suporta o uso de três tipos de expressões de seqüência: an+1=, an+2= e anE.
Geração de uma tabela numérica
Além das tabelas de pares ordenados, o aplicativo Seqüência lhe oferece meios para gerar
tabelas de seqüência aritmética*1, tabelas de seqüência geométrica*2, progressão de tabelas
de diferença*3, e tabelas de seqüência de Fibonacci*4.
*1 Tabela de seqüência para determinar se a seqüência é uma seqüência aritmética.
*2 Tabela de seqüência para determinar se a seqüência é uma seqüência geométrica.
*3 Tabela de seqüência para determinar se a seqüência é uma progressão de diferença.
*4 Tabela de seqüência para determinar se a seqüência é uma seqüência de Fibonacci.
Exemplo: Para criar uma tabela (tabela de seqüência de Fibonacci) para a recorrência an+2 = an+1 + an, a1 = 1, a2 = 1
Operação na ClassPad
u
(1)Inicie o editor de seqüência.
•Se um outro aplicativo estiver sendo executado, toque em m e, em seguida, em H.
•Se o aplicativo Seqüência estiver sendo executado, toque em O e, em seguida, em
[Sequence Editor].
(2)Toque na guia Recursive.
(3)Especifique o tipo de recorrência tocando em [Type] e, em seguida, em [an+2Type
a1,a2].
(4)Introduza a expressão de recorrência.
•Toque na caixa de introdução à direita de an+2:, e use os procedimentos descritos
em “6-2 Introdução de uma expressão no aplicativo Seqüência” para introduzir o
seguinte.
[n,an] [an+1] + [n,an] [an] E
(5)Introduza o valor inicial.
1E1E
(6)Toque em 8.
•Isso faz que a caixa de diálogo Sequence Table Input apareça.
(7)Introduza o intervalo do valor-n como mostrado abaixo e, em seguida, toque em [OK].
Start: 1
End: 5
20070301
6-3-2
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
(8)Toque no botão de seta para baixo próximo a # e, em seguida, selecione ` para
criar a tabela.
3=2+1
No exemplo acima, “4 Cells” é selecionado para a definição Cell Width Pattern da caixa
de diálogo Graph Format (página 1-9-7).
k Outros tipos de tabela
O seguinte mostra a aparência da janela após a geração de outros tipos de tabelas.
3=7–4
Tabela de pares ordenados
Tabela de seqüência aritmética
20070301
6-3-3
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
5=8–3
3 = 18 ÷ 6
2 = 20 ÷ 10
Progressão de tabela de
diferença
Tabela de seqüência
geométrica
Representação gráfica de uma recorrência
Uma expressão pode ser representada graficamente como um gráfico de linhas (G-Connect)
ou um gráfico de pontos (G-Plot).
Exemplo: Para representar graficamente an+1 = 2an+1, a1 = 1
Operação na ClassPad
u
(1)Inicie o editor de seqüência.
•Se um outro aplicativo estiver sendo executado, toque em m e, em seguida, em H.
•Se o aplicativo Seqüência estiver sendo executado, toque em O e, em seguida, em
[Sequence Editor].
(2)Toque na guia Recursive.
(3)Especifique o tipo de recorrência tocando em [Type] e, em seguida, em [an+1Type a1].
(4)Introduza a expressão de recorrência.
•Toque na caixa de introdução à direita de an+1:, e use os procedimentos descritos
em “6-2 Introdução de uma expressão no aplicativo Seqüência” para introduzir o
seguinte.
2 [n,an] [an]+1E
(5)Introduza o valor inicial.
1E
(6)Toque em O e, em seguida, em [View Window].
•Isso exibe a caixa de diálogo para a configuração das definições da janela de
exibição.
20070301
6-3-4
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
(7)Configure as definições da janela de exibição como mostrado abaixo.
xmin = 0
ymin = –15
xmax = 6 xscale = 1 xdot: (Especifique a definição automática.)
ymax = 65 yscale = 5 ydot: (Especifique a definição automática.)
(8)Depois que tudo estiver como quiser, toque em [OK].
(9)Toque no botão de seta para baixo próximo a # e, em seguida, selecione + para
criar a tabela.
(10)Realize um dos seguintes passos para desenhar o tipo de gráfico desejado.
•Para desenhar um gráfico de linhas, toque em $.
•Para desenhar um gráfico de pontos, toque em !.
No exemplo acima, “4 Cells” é selecionado para a definição Cell Width Pattern da caixa
de diálogo Graph Format (página 1-9-7).
20070301
6-3-5
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
Determinação do termo geral de uma expressão de recorrência
O seguinte procedimento converte a recorrência para o formato de termo geral an = f (n).
Exemplo: Para determinar o termo geral da expressão an+1 = an + 2, a1 = 1
Operação na ClassPad
u
(1)Inicie o editor de seqüência.
•Se um outro aplicativo estiver sendo executado, toque em m e, em seguida, em H.
•Se o aplicativo Seqüência estiver sendo executado, toque em O e, em seguida,
em [Sequence Editor].
(2)Toque (ou pressione) O, [Sequence RUN], [Calc], [rSolve], [n,an], [an+1], =, [n,an],
[an], +, 2, ,, [a0,a1], [a1], =, 1 e, em seguida, ).
(3)Pressione E.
u Sobre rSolve
A função rSolve devolve a fórmula explícita de uma seqüência que é definida em relação
a um ou dois termos anteriores, ou um sistema de fórmulas de recorrência.
Sintaxe:rSolve (Eq, condição inicial-1 [, condição inicial-2] [ ) ]
rSolve ({Eq-1, Eq-2}, {condição inicial-1, condição inicial-2} [ ) ] (Eq: Equação)
Exemplo: Para obter o enésimo termo de uma fórmula de recorrência an+1 = 3an–1 com
as condições iniciais a1=1
Exemplo: Para obter o enésimo termo de uma fórmula de recorrência an+2 – 4an+1 + 4an =
0 com as condições iniciais a a1 =1, a2 = 3
20070301
6-3-6
Forma recorrente e explícita de uma seqüência
Exemplo: Para obter o enésimo termo de um sistema de fórmulas de recorrência an+1 = 3an + bn, bn+1 = an + 3bn com as condições iniciais a1 = 2, b1 = 1
Cálculo da soma de uma seqüência
Realize os seguintes passos se quiser determinar a soma de um intervalo específico da
seqüência de uma expressão de recorrência ou de uma expressão de termo geral.
Exemplo: Para calcular a soma da expressão de termo geral anE = n2 + 2n – 1 no intervalo
de 2 < n < 10
Operação na ClassPad
u
(1)Inicie o editor de seqüência.
•Se um outro aplicativo estiver sendo executado, toque em m e, em seguida, em
H.
•Se o aplicativo Seqüência estiver sendo executado, toque em O e, em seguida, em
[Sequence Editor].
(2)Toque (ou pressione) O, [Sequence RUN], [Calc], [Σ], [n,an], [n], e, 2, f, 1,
0, e, [n,an], [n], {, 2, +, 2, [n,an], [n], - e, em seguida, 1.
(3)Pressione E.
Sugestão
• Para maiores informações sobre a sintaxe da função “Σ”, consulte “2-8 Uso do menu Action
(Ação)”.
20070301
6-4-1
Uso da função de ligação de traço
6-4 Uso da função de ligação de traço
Com as janelas de tabela e gráfico no mostrador, você pode ativar a função de ligação de
traço. Para fazer isto, toque na janela de tabela para ativá-la. Logo, toque em a e, em
seguida, em [Link]. Quando a ligação de traço é ativada, o ponteiro na janela de gráfico salta
automaticamente para o ponto indicado pelas coordenadas na célula da tabela selecionada
atualmente. Repare que a ligação de traço não funciona quando a célula selecionada está
na primeira coluna (coluna n).
20070301
6-5-1
Desenho de um diagrama de teia de aranha
6-5 Desenho de um diagrama de teia de aranha
Você pode usar o procedimento descrito aqui para introduzir uma seqüência e desenhar um
diagrama de teia de aranha.
an2
– 1, a1 = 0,5
Exemplo: Para representar graficamente an+1 =
2
Operação na ClassPad
u
(1)Inicie o editor de seqüência.
•Se um outro aplicativo estiver sendo executado, toque em m e, em seguida, em H.
•Se o aplicativo Seqüência estiver sendo executado, toque em O e, em seguida, em
[Sequence Editor].
(2)Toque na guia Recursive.
(3)Especifique o tipo de recorrência tocando em [Type] e, em seguida, em [an+1Type a1].
(4)Introduza a expressão de recorrência.
•Toque na caixa de introdução à direita de an+1:, e use os procedimentos descritos
em “6-2 Introdução de uma expressão no aplicativo Seqüência” para introduzir o
seguinte.
[n,an] [an] {2/2-1E
(5)Introduza o valor inicial.
0.5E
(6)Toque em Oe, em seguida, em [View Window].
•Isso exibe a caixa de diálogo para a configuração das definições da janela de
exibição.
(7)Configure as definições da janela de exibição como mostrado abaixo.
xmin = –2
xmax = 3 xscale = 1 xdot: (Especifique a definição automática.)
ymin = –1
ymax = 1 yscale = 1 ydot: (Especifique a definição automática.)
(8)Depois que tudo estiver como quiser, toque em [OK].
.
(9)Toque em
(10)Pressione E para
cada passo da teia.
Sugestão
• Na janela de gráfico de teia de aranha, você pode desenhar o diagrama de teia de aranha de
novo selecionando Trace no menu Analysis.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo
Estatística
Este capítulo explica como usar o aplicativo Estatística. Você pode
usar o aplicativo Estatística para realizar uma grande variedade
de cálculos estatísticos e para representar dados estatísticos
graficamente. Os dados numéricos armazenados nas listas podem ser
usados para realizar operações no aplicativo Estatística.
Este capítulo também inclui informações sobre como realizar testes
estatísticos, e como calcular intervalos de confiança e distribuições.
Repare que tais cálculos estatísticos podem ser executados com os
comandos estatísticos para criar programas que usam o aplicativo
Programa.
7-1
7-2
7-3
7-4
Visão geral do aplicativo Estatística
Uso do editor de estatística
Antes de desenhar um gráfico estatístico
Representação gráfica dos dados estatísticos de variável
simples
7-5 Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis
binárias
7-6 Uso da barra de ferramentas da janela de gráfico estatístico
7-7 Execução de cálculos estatísticos
7-8 Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição
7-9 Testes
7-10 Intervalos de confiança
7-11 Distribuições
7-12 Variáveis do sistema estatístico
20070301
7
7-1-1
Visão geral do aplicativo Estatística
7-1 Visão geral do aplicativo Estatística
Esta seção descreve a configuração das janelas do aplicativo Estatística, bem como oferece
as informações básicas sobre seus menus e comandos.
O aplicativo Estatística oferece as ferramentas que você necessita para realizar diversas
operações.
Você também pode usar o aplicativo Programa (página 12-7-4) para realizar operações
estatísticas.
uIntrodução e classificação de dados de lista
uDesenho de gráficos estatísticos
•Gráficos estatísticos de variável simples (gráfico de pontos da probabilidade normal,
histograma, gráfico de extremos e quartis (caixas de bigodes), curva da distribuição
normal, gráfico de linhas pontilhadas)
•Gráficos estatísticos de variáveis binárias (diagrama disperso, gráfico de linha xy, vários
tipos de gráficos de regressão)
uCálculos estatísticos
•Cálculos estatísticos de variável simples
•Cálculos estatísticos de variáveis binárias
•Cálculos de regressão
•Cálculos residuais
•Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuições
(nos aplicativos Estatística e Programa)
20070301
7-1-2
Visão geral do aplicativo Estatística
Início do aplicativo Estatística
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Estatística.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em I.
Isso inicia o aplicativo Estatística e exibe a janela do editor de estatística.
Célula do nome da lista
Célula (nome da variável)
Número da linha
Linha
Coluna
20070301
7-1-3
Visão geral do aplicativo Estatística
Menus e botões da janela do editor de estatística
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões da
janela do editor de estatística do aplicativo Estatística.
Toque
neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este
item de menu:
Abrir uma lista existente (página 7-2-3)
—
Edit - Open List
Fechar a lista selecionada atualmente (página 7-2-4)
—
Edit - Close List
Saltar para a linha1 da lista atual (página 7-2-3)
—
Edit - Jump to Top
Saltar para a linha seguinte à última linha da lista atual
(página 7-2-3)
—
Edit - Jump to Bottom
Classificar os dados da lista em ordem ascendente
(página 7-2-8)
L
Edit - Sort(Ascending)
Classificar os dados da lista em ordem descendente
(página 7-2-8)
:
Edit - Sort(Descending)
H
J
Edit - Delete - Cell
Apagar uma célula (página 7-2-7)
Apagar todos os dados de uma lista (página 7-2-7)
Apagar a lista da memória (página 7-2-7)
Inserir uma célula em uma lista (página 7-2-7)
—
Edit - Delete - Column
Edit - Delete - List Variable
Edit - Insert Cell
Exibir a janela do editor de gráfico
K
y
!
Exibir a janela da área de trabalho do aplicativo
Principal
~
—
9
G
6
—
Desenhar um gráfico estatístico
Converter uma expressão matemática em um valor
Exibir a caixa de diálogo Set StatGraphs
Exibir a caixa de diálogo View Window
Exibir o Gerenciador de variáveis
Exibir duas colunas na janela do editor de estatística
Exibir três colunas na janela do editor de estatística
Exibir quatro colunas na janela do editor de estatística
—
—
SetGraph - Setting…
O - View Window
—
O - Variable Manager
S
D
F
—
—
—
Nota
•Consulte a página 2-1-3 para maiores informações sobre os comandos de “Cut” a “Clear
All” do menu Edit.
•O menu Calc contém uma seleção de ferramentas de análise estatística que são descritas
nas seguintes seções deste capítulo.
20070301
7-1-4
Visão geral do aplicativo Estatística
Barra de estado da janela do editor de estatística
A barra de estado na parte inferior da janela do editor de estatística mostra a definição atual
da unidade angular (página 1-9-5), definição da janela de exibição de estatística (página
7-3-2), e a definição de cálculo decimal (página 1-9-5).
1
1
Se você ver isto:
Rad
Deg
Gra
2
3
Significa isto:
Standard
A definição da unidade angular é radianos.
A definição da unidade angular é graus.
A definição da unidade angular é grados.
As definições da janela de exibição de estatística são
configuradas automaticamente.
As definições da janela de exibição de estatística precisam ser
configuradas manualmente.
Modo Normal: Exibe o resultado na forma exata
(formato fracionário).
Decimal
Modo Decimal: Converte o resultado em um valor decimal
(valor aproximado).
Auto
2
<em branco>
3
Sugestão
• As definições 1 e 3 podem ser alteradas pelo toque na barra de estado.
• A definição 2 só pode ser alterada na guia Special da caixa de diálogo Graph Format em s
(consulte a página 1-9-6).
20070301
7-2-1
Uso do editor de estatística
7-2 Uso do editor de estatística
As listas desempenham um papel muito importante nos cálculos estatísticos na ClassPad.
Esta seção oferece uma visão geral das operações e terminologia de lista. Ela também
explica como usar o editor de estatística, uma ferramenta para criar e manter listas.
Operações básicas com listas
Esta seção oferece os fundamentos das operações com listas, incluindo como iniciar o
aplicativo Estatística, como abrir uma lista, e como fechar uma lista. Ela também descreve
as variáveis de lista e como usá-las.
kO que é uma lista?
Uma lista é um tipo de conjunto de dados que permite a manipulação de itens de dados
múltiplos como um grupo. Uma lista tem uma coluna e pode conter até 9.999 listas. Você
pode exibir até 99 listas na janela do editor de estatística.
As operações de lista são realizadas usando a janela do editor de estatística, que aparece
sempre que você inicia o aplicativo Estatística.
As listas são tratadas como variáveis, e como variáveis, são armazenadas em uma pasta
na memória, podendo ser manipuladas com o Gerenciador de variáveis. Se uma lista é
apagada do mostrador, ela ainda permanece na memória como uma variável e pode ser
chamada quando for necessário.
Nota
•Para maiores informações sobre a introdução de dados, consulte “Introdução de dados em
uma lista” (página 7-2-4).
kUso das variáveis de lista
O nome de uma lista está localizado na célula inicial de cada lista. Os nomes das variáveis
de lista podem ser usados dentro das fórmulas de cálculo, exatamente como qualquer outro
nome de variável. A janela predefinida do editor de estatística mostra seis listas (colunas)
denominadas de list1 a list6.
20070301
7-2-2
Uso do editor de estatística
kCriação de uma lista
Uma lista começa com um nome predefinido como list1, list2, list3, etc. O editor de
estatística lhe permite gerar dados de lista (variáveis de lista) rápida e facilmente.
Nota
•A janela do editor de estatística tem seis variáveis de lista predefinidas, denominadas
de “list1” a “list6”. Essas listas são variáveis do sistema que são definidas pelo sistema.
Para maiores informações sobre as variáveis do sistema, consulte “Tipos de variáveis” na
página 1-7-2.
•O nome de uma lista pode ser alterado do seu nome predefinido, “list1” a “list6”, para um
nome especificado.
uPara criar uma lista
(1)Na janela do editor de estatística, toque na célula do nome da lista no início da lista
que deseja renomear. Isso seleciona a célula do nome da lista.
(2)Introduza oito bytes para o nome da lista desejado e, em seguida, pressione E.
•Não é possível usar palavras reservadas para a ClassPad como nomes das variáveis
de uma lista. Também não é possível especificar um nome de lista que já esteja em
uso por uma outra lista.
Sugestão
• Se você introduzir um nome de lista que já esteja em uso por uma outra lista, tocar em w exibe
o conteúdo de tal lista. Os dados da lista existente substituem os dados introduzidos na janela do
editor de estatística.
• Introduzir um nome de lista sem especificar uma pasta armazena o nome da variável na pasta
atual. Para armazenar o nome da variável em uma outra pasta, especifique o nome da pasta
junto com o nome da lista. Para armazenar o nome da variável de uma lista como “a” na pasta
com o nome “abc”, por exemplo, introduza o seguinte para o nome da lista: abc\a. Para maiores
informações sobre como criar uma variável, consulte “Criação de uma nova variável” na página
1-7-6.
kNavegação ao redor da janela do editor de estatística
O seguinte descreve diferentes técnicas que você pode usar para navegar ao redor da
janela do editor de estatística e selecionar a célula desejada.
uPara selecionar uma célula
Use a tecla de cursor para mover o realce para cima, para baixo, para a esquerda ou para
a direita. A janela do editor de estatística rola automaticamente toda vez que o realce atinge
uma célula na borda da janela. Você também pode selecionar uma célula particular tocando
nela com a caneta.
20070301
7-2-3
Uso do editor de estatística
uPara saltar para a primeira ou última linha de uma lista
(1)Selecione qualquer célula na lista.
(2)Na barra de menus, toque em [Edit].
(3)Selecione um dos seguintes comandos para realizar o tipo de operação desejado.
Para fazer isto:
Mover o cursor para a linha 1 da lista
Mover o cursor para a linha seguinte à última linha
que contém dados
• Se sua lista contém 14 entradas, o cursor se
moverá para a entrada 15.
• Se sua lista contém 9999 entradas (o máximo
permitido), o cursor se moverá para a linha 9999.
Selecione este comando:
Jump to Top
Jump to Bottom
kAbertura de uma lista
As listas são armazenadas em arquivos com os seus nomes de lista (variável). Isso significa
que você pode fechar uma lista e abri-la de novo mais tarde quando precisar.
Há dois métodos que você pode usar para abrir uma lista: usando o comando Open List ou
introduzindo o nome da lista na célula do nome da lista de uma coluna.
uPara abrir uma lista existente usando o comando Open List
(1)Na janela do editor de estatística, selecione qualquer célula na coluna onde deseja que
a lista a ser aberta apareça.
(2)Na barra de menus, toque em [Edit] e, em seguida, em [Open List].
(3)Na caixa “list=” que aparece, introduza o nome da variável da lista que deseja abrir e,
em seguida, toque em w.
Sugestão
• Se você introduzir o nome de uma variável que não corresponda com os nomes de nenhuma
lista existente no passo (3), uma nova lista será criada usando tal nome.
uPara abrir uma lista existente introduzindo o seu nome na célula do nome
da lista
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula do nome da lista da coluna onde
deseja que a lista a ser aberta apareça.
(2)Introduza o nome da variável da lista que deseja abrir.
(3)Toque em w para abrir a lista.
20070301
7-2-4
Uso do editor de estatística
kFechamento de uma lista
Fechar uma lista armazena-a com seu nome de lista (variável) atual.
Há dois métodos que você pode usar para fechar uma lista: usando o comando Close List
ou apagando o nome da lista da sua célula de nome de lista.
uPara fechar uma lista usando o comando Close List
(1)Na janela do editor de estatística, selecione qualquer célula da lista que deseja fechar.
(2)Na barra de menus, toque em [Edit] e, em seguida, em [Close List].
•A lista selecionada desaparece do mostrador e é substituída por espaços em branco.
•Nesse ponto, a caixa “list=” também aparece. Para abrir uma outra lista, introduza
seu nome na caixa “list=” e, em seguida, toque em w.
Sugestão
• A operação acima apaga a lista do mostrador apenas. A lista ainda permanece na memória
como uma variável de lista, e pode ser aberta quando for necessário.
uPara fechar uma lista apagando o seu nome da lista
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula do nome da lista da coluna da
lista que deseja fechar.
(2)Toque na caixa “list=” na parte inferior da janela do editor de estatística.
(3)Pressione a tecla c de modo que o nome da lista (variável) seja apagado.
(4)Toque em w.
Introdução de dados em uma lista
Use os procedimentos descritos nesta seção para introduzir dados e expressões em uma
lista.
uPara introduzir um único item de dados
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula onde deseja introduzir o item de
dados.
•Use a tecla de cursor para mover o realce, ou toque na célula com a caneta.
Número da linha onde
os dados estão sendo
introduzidos
Seqüência introduzida
Dados
introduzidos
Célula onde os dados estão
sendo introduzidos
20070301
7-2-5
Uso do editor de estatística
(2)Introduza os dados desejados.
Para introduzir um valor
•Use o teclado ou o teclado programado que aparece ao pressionar k. Você
também pode acessar o teclado programado tocando no menu O.
Para introduzir uma expressão matemática
•Use o teclado programado que aparece ao pressionar k.
•Quando a caixa de seleção Decimal Calculation não está marcada (selecionada)
na caixa de diálogo Basic Format (página 1-9-4), qualquer expressão matemática
introduzida é armazenada como é.
•Quando a caixa de seleção Decimal Calculation está marcada, a expressão
matemática é convertida para um valor antes de ser armazenada. A introdução de
1/2, por exemplo, é convertida para 0,5.
Para introduzir uma seqüência
•Coloque o texto desejado entre aspas, para torná-lo uma seqüência de caracteres.
Para introduzir aspas, pressione k para exibir o teclado programado, toque
na guia 9 e, em seguida, toque em K. Para maiores informações sobre
seqüências, consulte a página 12-6-41.
(3)Pressione E para armazenar os dados na célula.
•Selecionar uma célula que já contém dados substitui os dados existentes pelos
novos dados.
Sugestão
• Você também pode introduzir o nome de uma variável como dados de lista. Neste caso,
pressionar E no passo (3) faz que uma das seguintes condições ocorra.
Introduzir este tipo de variável:
Faz que apareça isto na célula:
Variável definida
Conteúdo da variável (direita alinhada para valor ou
esquerda alinhada para expressão)
Variável indefinida
Nome da variável
• Você precisa atribuir um nome a uma lista antes que possa introduzir dados. Tentar introduzir
dados em uma lista sem nome faz que o cursor salte automaticamente para a célula do nome da
lista no início da lista. Para maiores informações sobre como nomear as listas, consulte “Criação
de uma lista” na página 7-2-2.
• Para converter uma expressão em uma célula para um valor, selecione a célula e, em seguida,
toque em 9.
• Repare que os cálculos estatísticos e a representação gráfica só podem ser realizados
usando uma lista que contenha valores numéricos ou expressões matemáticas que podem
ser convertidas para valores numéricos. Ocorrerá um erro se você tentar realizar um cálculo
estatístico ou desenhar um gráfico usando uma lista que contenha uma seqüência ou uma
expressão matemática não convertível.
• Não é possível editar uma lista de dados enquanto o ícone b está exibido na linha “Cal ”.
20070301
7-2-6
Uso do editor de estatística
uPara introduzir um conjunto de dados em grupo
Exemplo: Para introduzir os valores 1, 2 e 3 na list1
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula “Cal” da lista onde deseja
introduzir os dados (list1 neste exemplo).
(2)Introduza {1,2,3}.
•Para introduzir chaves ({}), pressione k para exibir o teclado programado e, em
seguida, toque na guia 9.
(3)Toque em w.
Sugestão
• Separe os valores com vírgulas. Não introduza uma vírgula após o último valor.
Incorreto:{34,53,78,}
Correto: {34,53,78}
uPara introduzir o resultado de um cálculo em uma célula
Exemplo: Para multiplicar o valor de cada célula da list1 por dois e introduzir o resultado na
list2
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula “Cal” da lista onde deseja
introduzir o resultado do cálculo (list2, neste exemplo).
(2)Na caixa “Cal=”, introduza a fórmula do cálculo (list1×2, neste exemplo).
(3)Pressione E para realizar o cálculo. Os valores de cada célula da list1 são
duplicados, e os resultados são introduzidos na list2.
20070301
7-2-7
Uso do editor de estatística
Edição do conteúdo de uma lista
Use os procedimentos descritos nesta seção para apagar e inserir elementos, para apagar
dados, e para classificar dados.
uPara apagar uma célula de uma lista
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula que deseja apagar.
(2)Toque em [Edit].
(3)No menu que aparece, toque em [Delete] e, em seguida, toque em [Cell] no submenu
que aparece.
•Isso apaga a célula e desloca todas as outras células que se encontram abaixo dela,
um espaço para cima.
Sugestão
• Você também pode apagar uma célula selecionando-a e, em seguida, pressionando a tecla c.
• Repare que apagar uma célula não afeta as células em outras listas. Se a posição da célula que
você apagar ou as células abaixo dela estiverem alinhadas com certas células de uma outra
lista, o apagamento da célula causará um desalinhamento das células abaixo dela quando as
mesmas forem deslocadas para cima.
uPara apagar todos os dados em uma lista
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a lista cujos dados deseja apagar.
(2)Toque em [Edit].
(3)No menu que aparece, toque em [Delete]. No submenu que aparece, toque em
[Column].
(4)Na caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK] para apagar os dados
da lista, ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
•Tocar em [OK] apaga todos os dados da lista, e deixa a lista vazia na memória.
uPara apagar uma lista da memória
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a lista que deseja apagar.
(2)Toque em [Edit].
(3)No menu que aparece, toque em [Delete]. No submenu que aparece, toque em [List
Variable].
(4)Na caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK] para apagar a lista,
ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
•Tocar em [OK] apaga a lista da memória.
uPara inserir uma célula em uma lista
(1)Na janela do editor de estatística, selecione a célula de lista onde deseja inserir uma
nova célula.
(2)Na barra de menus, toque em [Edit] e, em seguida, em [Insert Cell].
•Isso insere uma célula na localização realçada atualmente, deslocando todas as
células abaixo dela para baixo. A nova célula terá a palavra “Undefined”.
20070301
7-2-8
Uso do editor de estatística
Sugestão
• Repare que inserir uma célula não afeta as células em outras listas. Se você inserir uma célula
em uma lista que esteja alinhada com outra lista, as listas serão desalinhadas quando as células
debaixo dela forem deslocadas para baixo.
Classificação dos dados de uma lista
Você pode usar os procedimentos descritos nesta seção para classificar os dados de
uma lista em ordem ascendente ou descendente. Repare que a localização do realce
não tem nenhum efeito sobre a operação de classificação.
uPara classificar uma única lista
(1)Na janela do editor de estatística, toque em [Edit] e, em seguida, em [Sort(Ascending)]
ou [Sort(Descending)].
(2)Em resposta à mensagem “How Many Lists?” que aparece, selecione 1 e, em seguida,
toque em [OK].
(3)Em resposta à mensagem “Select List Name” que aparece, toque no botão de seta
para baixo e, em seguida, selecione o nome (nome da variável) da lista que deseja
classificar.
(4)Toque em [OK] para classificar os dados.
uPara classificar listas múltiplas com base em uma lista
(1)Na janela do editor de estatística, toque em [Edit] e, em seguida, em [Sort(Ascending)]
ou [Sort(Descending)].
(2)Em resposta à mensagem “How Many Lists?” que aparece, toque no botão de seta
para baixo e, em seguida, especifique o número de listas que deseja classificar.
(3)Toque em [OK].
(4)Em resposta à mensagem “Select Base List” que aparece, toque no botão de seta para
baixo e, em seguida, selecione o nome (nome da variável) da lista na qual deseja que
a classificação seja baseada.
(5)Toque em [OK].
(6)Em resposta à mensagem “Select Second List” que aparece, toque no botão de seta
para baixo e, em seguida, selecione o nome (nome da variável) da segunda lista a ser
classificada.
(7)Toque em [OK].
(8)Repita os passos (6) e (7) quantas vezes forem necessárias para especificar todas as
listas a serem classificadas.
•Tocar em [OK] depois de selecionar a lista final executa a operação de classificação
propriamente dita.
20070301
7-2-9
Uso do editor de estatística
Controle do número de colunas de lista exibidas
Você pode usar os seguintes procedimentos para controlar quantas colunas devem aparecer
na janela do aplicativo Estatística. Você pode selecionar 2, 3 ou 4 colunas.
uPara especificar o número de colunas para a exibição de lista
Na janela do editor de estatística, toque em S (duas colunas), D (três colunas) ou F
(quatro colunas) para especificar a largura. Você deve tocar no botão de seta na extrema
direita da barra de ferramentas para exibir os ícones.
Sugestão
• Você também pode especificar o número de células de exibição usando a definição Cell Width
Pattern na guia Special na caixa de diálogo Graph Format (página 1-9-6).
• Quando a janela do editor de estatística estiver exibida junto com uma segunda janela, você
pode ativar a janela do editor de estatística e, em seguida, tocar no botão r no painel de
ícones para expandir a janela do editor de estatística para encher o mostrador. Para maiores
informações, consulte “Uso de uma exibição de janela dupla” na página 1-5-1.
Apagamento de todos os dados do editor de estatística
Use o seguinte procedimento para inicializar o editor de estatística e apagar todos os dados
exibidos atualmente. Após esse procedimento, o editor de estatística mostra seis listas
vazias, denominadas de list1 a list6.
Advertência!
•Realizar o seguinte procedimento apaga todos os dados de list1 a list6 da janela do editor
de estatística, bem como quaisquer listas adicionais atualmente na memória.
uPara apagar todos os dados do editor de estatística
(1)Na janela do editor de estatística, toque em [Edit] e, em seguida, em [Clear All].
(2)Na caixa de diálogo de confirmação que aparece, toque em [OK] para apagar todos os
dados de lista ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
•Depois de tocar em [OK], a janela do editor de estatística mostra seis listas vazias (três
listas visíveis de cada vez no mostrador da ClassPad), denominadas de list1 a list6.
20070301
7-3-1
Antes de desenhar um gráfico estatístico
7-3 Antes de desenhar um gráfico estatístico
Antes de desenhar um gráfico estatístico, você precisa configurar sua definição StatGraph
usando o menu SetGraph.
A definição StatGraph lhe permite configurar os parâmetros para controlar o tipo de gráfico,
as listas que contêm dados de gráfico, o tipo de pontos a serem usados como marcação,
e outras definições. Até nove configurações StatGraph, denominadas de “StatGraph1”,
“StatGraph2”, e assim por diante, podem ser armazenadas na memória para uma chamada
posterior.
Uso do menu SetGraph
Tocar em [SetGraph] na barra de menus da janela do editor de estatística exibe um menu
como o mostrado abaixo.
A tabela a seguir descreve o que você pode fazer com cada um dos itens do menu
SetGraph. Consulte as páginas seguintes para maiores detalhes sobre como realizar cada
tipo de operação.
Quando quiser fazer isto:
Exibir uma caixa de diálogo para
especificar o tipo de gráfico e lista de dados
para cada configuração StatGraph
Faça isto:
Tocar em [Setting...].
Selecionar uma configuração StatGraph
para representação gráfica
Selecione a caixa de seleção próxima à
definição StatGraph que deseja representar
graficamente. Isso também pode ser
conseguido mediante o toque em
[Setting...] e rolagem sobre StatGraph1 a
StatGraph9.
Sobrepor um gráfico de função sobre um
gráfico estatístico
Selecione a caixa de seleção próxima à
definição Graph Function.
20070301
7-3-2
Antes de desenhar um gráfico estatístico
Quando quiser fazer isto:
Desativar a sobreposição de gráfico de
função
Faça isto:
Desmarque a caixa de seleção próxima à
definição Graph Function.
Representar graficamente os resultados do
último cálculo de regressão realizado
Marque a caixa de seleção próxima à
definição Previous Reg.
Desativar a representação gráfica do
resultado do último cálculo de regressão
Desmarque a caixa de seleção próxima à
definição Previous Reg.
Configurar automaticamente as definições
da janela de exibição de estatística
Toque em [Stat Window Auto] e, em
seguida, selecione [On].
Configurar manualmente as definições da
janela de exibição de estatística
Toque em [Stat Window Auto] e, em
seguida, selecione [Off].
Configuração das definições StatGraph
Use o procedimento a seguir para exibir a caixa de diálogo Set StatGraphs e definir as nove
definições StatGraph.
uPara exibir a caixa de diálogo Set StatGraphs
(1)Na janela do editor de estatística, toque em [SetGraph] e, em seguida, em [Setting...].
•Isso exibe a caixa de diálogo Set StatGraphs.
Guias
•Há guias numeradas de 1 a 9 que correspondem a StatGraph1 a StatGraph9.
(2)Toque na guia para a definição StatGraph que deseja alterar.
(3)Configure a definição StatGraph desejada conforme descrito a seguir e, em seguida,
toque em [Set]. Isso aplica as definições a todos os nove StatGraphs.
•Para sair da caixa de diálogo Set StatGraphs sem alterar nada, toque em [Cancel] no
lugar de [Set].
20070301
7-3-3
Antes de desenhar um gráfico estatístico
u Draw (Desenhar)
Para fazer isto:
Desenhar um gráfico usando a definição StatGraph da guia
atual
Não desenhar um gráfico usando a definição StatGraph da
guia atual
Selecione esta opção:
On
Off
u Type (Tipo)
Toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione o tipo de gráfico da lista que
surge.
Para desenhar este tipo de gráfico:
Gráfico de pontos dispersos
Gráfico de linhas xy
Gráfico de pontos de probabilidade normal
Histograma
Gráfico de extremos e quartis
Curva de distribuição normal
Gráfico de linhas pontilhadas
Gráfico de regressão linear
Gráfico de mediana-mediana
Gráfico de regressão quadrática
Gráfico de regressão cúbica
Gráfico de regressão quártica
Gráfico de regressão logarítmica
Gráfico de regressão exponencial (y = a.eb.x)
Gráfico de regressão exponencial (y = a.bx)
Gráfico de regressão de potência
Gráfico de regressão sinusoidal
Gráfico de regressão logística
Selecione esta opção:
Scatter
xyLine
NPPlot
Histogram
MedBox
NDist
Broken
LinearR
MedMed
QuadR
CubicR
QuartR
LogR
ExpR
abExpR
PowerR
SinR
LogisticR
u XList (Lista X)
Toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione o nome da lista (list1 a list6, ou
um nome atribuído a uma lista) que deseja usar para os dados do eixo-x.
•Você deve especificar apenas uma lista X no caso de estatísticas de variável simples (página
7-4-1). A predefinição de XList é “list1”.
u YList (Lista Y)
Toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione o nome da lista (list1 a list6, ou
um nome atribuído a uma lista) que deseja usar para os dados do eixo-y.
•Especifique uma lista Y em adição a uma lista X no caso de estatísticas de variáveis
binárias (página 7-5-1). A predefinição de YList é “list2”.
20070301
7-3-4
Antes de desenhar um gráfico estatístico
u Freq (Freqüência)
Toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione a definição de freqüência da
lista que surge.
Para fazer isto:
Plotar cada valor de dados uma vez
Selecione esta opção:
1
Especificar uma lista cujos valores indicam a freqüência de
cada valor de dados
list1 — list6
(ou um nome de lista
atribuído)
•A definição da freqüência predefinida é 1. Especificar uma lista que faça que cada valor de
dados seja plotado cinco vezes ajuda a melhorar a aparência dos pontos dispersos.
•Uma lista de valores de freqüência pode conter valores inteiros diferentes de zero e
valores decimais. No caso de um gráfico de extremos e quartis (caixa de bigodes) ou
gráfico de mediana-mediana, a lista de freqüência pode conter apenas números inteiros
positivos. Se você colocar valores não inteiros (valores com uma parte decimal), ocorrerá
um erro durante os cálculos estatísticos.
u Mark (Marca)
Toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione a forma que deseja usar para
os pontos de um gráfico de pontos dispersos (Scatter), gráfico de linha xy (xyLine) ou gráfico
de pontos da probabilidade normal (NPPlot).
Nome da marca
quadrado
cruz
ponto quadrado
ponto
Marca
Sugestão
• A definição predefinida do gráfico para todas as nove definições StatGraph é um gráfico de
pontos dispersos (Scatter).
20070301
7-4-1
Representação gráfica dos dados estatísticos de variável simples
7-4 Representação gráfica dos dados
estatísticos de variável simples
Os dados de variáveis simples são dados que consistem em um único valor. Por exemplo,
se você pretende calcular a altura média dos alunos de uma turma, a variável simples será a
altura.
As estatísticas de variável simples incluem distribuições e somas. Você pode produzir
qualquer um dos gráficos descritos a seguir usando dados de variável simples.
Antes de desenhar um dos gráficos descritos a seguir, configure a definição de gráfico
usando os procedimentos descritos em “Configuração das definições StatGraph” na página
7-3-2.
Gráfico de pontos da probabilidade normal (NPPlot)
O gráfico de pontos da probabilidade normal, coloca pontos na tela, segundo uma
distribuição normal teórica, usando um diagrama disperso. Se os pontos do diagrama
disperso estiverem próximos de uma linha reta, os dados seguem uma probabilidade
normal. Caso esses pontos se encontrem distanciados dessa reta, pode-se dizer que a
probabilidade de seguirem uma distribuição normal é mais reduzida.
kDefinições dos parâmetros de gráfico (página 7-3-3, 7-3-4)
•“XList” especifica a lista que contém os dados a serem desenhados.
•“Mark” especifica a forma que será usada no desenho do gráfico.
20070301
7-4-2
Representação gráfica dos dados estatísticos de variável simples
Histograma (Histogram)
Um histograma mostra a freqüência (distribuição da freqüência) de cada classe de dados
como uma barra retangular. As classes estão no eixo horizontal, enquanto que a freqüência
está no eixo vertical.
kDefinições dos parâmetros de gráfico (página 7-3-3, 7-3-4)
•“XList” especifica a lista que contém os dados a serem representados graficamente.
•“Freq” especifica a freqüência dos dados.
Toque em [OK].
e
Uma caixa de diálogo como a mostrada acima aparece antes que o gráfico seja
desenhado.
Você pode usar essa caixa de dialogo para alterar o valor inicial (HStart) e o valor
do passo (HStep) do histograma, se quiser.
Gráfico de extremos e quartis (MedBox)
Este tipo de gráfico é chamado frequentemente de gráfico de “caixa de bigodes”. Ele lhe
permite ver como um grande número de itens de dados é agrupado dentro de intervalos
específicos.
minX Q1
Etiqueta
minX
Q1
Significado
Mínimo
Primeiro quartil
Med
Mediana
Q3
maxX
Terceiro quartil
Máximo
Med
Q3 maxX
Descrição
O menor valor dos dados
A mediana entre minX e Med
A mediana de todos os valores dos dados. Se houver 13
valores, por exemplo, este é o valor na posição sete (seis
valores à esquerda e à direita).
A mediana entre maxX e Med
O maior valor dos dados
•As linhas de minX a Q1, e de Q3 a maxX são chamadas de “bigodes”.
20070301
7-4-3
Representação gráfica dos dados estatísticos de variável simples
kDefinições dos parâmetros de gráfico (página 7-3-3, 7-3-4)
•“XList” especifica a lista que contém os dados a serem desenhados.
•“Freq” especifica a freqüência dos dados.
•Se a caixa Show Outliers estiver marcada, os símbolos de quadrado de “valores atípicos”
são mostrados ao invés de linhas de “bigode” onde um valor de dados é relativamente
grande ou pequeno em comparação com valores de outros dados.
Figura. Nao mostrar valores atípicos
Figura. Mostrar valores atípicos
Sugestão
• Ao especificar uma lista de valores de freqüência, certifique-se de que a lista contenha apenas
valores inteiros positivos. Valores não inteiros (tais como aqueles com uma parte decimal)
causam um erro durante os cálculos estatísticos.
Curva da distribuição normal (NDist)
A curva da distribuição normal é representada graficamente usando a seguinte função de
distribuição normal.
y=
1
2 π σn
e
–
(x–x) 2
2σn 2
kDefinições dos parâmetros de gráfico (página 7-3-3, 7-3-4)
•“XList” especifica a lista que contém os dados a serem desenhados.
•“Freq” especifica a freqüência dos dados.
20070301
7-4-4
Representação gráfica dos dados estatísticos de variável simples
Gráfico de linhas pontilhadas (Broken)
No gráfico de linhas pontilhadas, as linhas ligam os indicadores que se situam no centro de
cada barra do histograma.
kDefinições dos parâmetros do gráfico (página 7-3-3, 7-3-4)
•“XList” especifica a lista que contém os dados a serem desenhados.
•“Freq” especifica a freqüência dos dados.
Toque em [OK].
e
Uma caixa de diálogo como a mostrada acima aparece antes que o gráfico seja
representado. Você pode usar esta caixa de diálogo para alterar o valor inicial
(HStart) e o valor do passo (HStep) do histograma, se quiser.
20070301
7-5-1
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
7-5 Representação gráfica de dados estatísticos
de variáveis binárias
Com dados estatísticos de variáveis binárias, há dois valores para cada item de dados. Um
exemplo de dados estatísticos de variáveis binárias seria a mudança do tamanho de uma
barra de ferro à medida que sua temperatura muda. Uma variável seria a temperatura, e a
outra variável seria o tamanho da barra correspondente. A ClassPad lhe permite produzir
qualquer um dos gráficos descritos nesta seção usando dados de variáveis binárias.
Antes de desenhar qualquer um dos gráficos descritos a seguir, configure a definição do
gráfico usando os procedimentos descritos em “Configuração das definições StatGraph” na
página 7-3-2.
Desenho de um gráfico de pontos dispersos e de linha xy
Use o seguinte procedimento para desenhar um diagrama de pontos dispersos, e/ou ligar os
pontos para produzir um gráfico de linha xy.
Exemplo: Introduza os seguintes dados de variáveis binárias. Desenhe o gráfico de pontos
dispersos dados em um diagrama disperso e, em seguida, ligue os pontos para
produzir um gráfico de linha xy.
list1 = 0,5, 1,2, 2,4, 4,0, 5,2
list2 = –2,1, 0,3, 1,5, 2,0, 2,4
uOperação na ClassPad
(1)m I
(2)Introduza os dados.
(3)Toque em [SetGraph] e, em seguida, em [Setting...], ou toque em G.
(4)Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com
os ajustes de gráfico de pontos dispersos e, em seguida, toque em [Set].
Draw:On
Type:Scatter
XList:list1
YList:list2
(5)Toque em y para desenhar o gráfico de pontos dispersos.
(6)Toque na janela da lista para ativá-la.
(7)Toque em [SetGraph] e, em seguida, em [Setting...], ou toque em G.
(8)Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com
os ajustes de gráfico de linha xy e, em seguida, toque em [Set].
Draw:On
Type: xyLine
XList:list1
YList:list2
20070301
7-5-2
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
(9)Toque em y para desenhar o gráfico de linha xy.
Gráfico de linha xy
Gráfico de pontos dispersos
Desenho de um gráfico de regressão
Use os procedimentos a seguir para introduzir dados estatísticos de variáveis binárias. Logo,
realize a regressão usando os dados e, em seguida, represente os resultados graficamente.
Repare que você pode desenhar um gráfico de regressão sem realizar um cálculo de
regressão.
Exemplo 1:Introduza os dados de variáveis binárias (indicados abaixo) e desenhe o gráfico
de pontos dispersos. Realize a regressão logarítmica para exibir os parâmetros
de regressão e, em seguida, desenhe o respectivo gráfico.
list1 = 0,5, 1,2, 2,4, 4,0, 5,2
list2 = –2,1, 0,3, 1,5, 2,0, 2,4
uOperação na ClassPad
(1)m I
(2)Introduza os dados mostrados acima.
(3)Toque em [SetGraph] e, em seguida, em [Setting...], ou toque em G.
(4)Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com
os ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Draw:On
Type:Scatter
XList:list1
YList:list2
(5) Toque em y para desenhar o gráfico de pontos despesos.
20070301
7-5-3
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
(6)Toque em [Calc] [Logarithmic Reg].
(7)Toque em [OK].
(8)Toque em [OK] ".
Sugestão
• Você pode realizar o traçado (página 3-7-1) em um gráfico em um gráfico de regressão. No
entanto, a rolagem de traçado não é suportada quando um diagrama disperso está sendo
exibido.
20070301
7-5-4
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Exemplo 2:Introduza os dados de variáveis binárias mostrados abaixo (que são os
mesmos dados do exemplo 1) e, em seguida, desenhe o gráfico de regressão
sem realizar o cálculo de regressão.
list1 = 0,5, 1,2, 2,4, 4,0, 5,2
list2 = –2,1, 0,3, 1,5, 2,0, 2,4
uOperação na ClassPad
(1)m I
(2)Introduza os dados.
(3)Toque em [SetGraph] e, em seguida, em [Setting...], ou toque em G.
(4)Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com
os ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Draw:On
Type:LogR
XList:list1
YList:list2
(5)Toque em y para desenhar o gráfico.
Representação gráfica dos resultados das regressões calculadas
anteriormente
Realizar o seguinte procedimento representa graficamente o último conjunto dos resultados
de regressão calculados. Use este procedimento quando quiser realizar cálculos estatísticos
sem desenhar um gráfico primeiro, e depois desenhar o gráfico dos resultados.
uOperação na ClassPad
(1)[SetGraph]
(2)No menu que surge, selecione a caixa de seleção Previous Reg.
(3)Toque na janela de gráfico ou em y para desenhar o gráfico do último conjunto dos
resultados de regressão calculados.
Sugestão
• Os resultados de regressão calculados são armazenados na memória toda vez que você realiza
um cálculo de regressão do menu Stat Editor ou do menu Calc de gráfico estatístico.
• A caixa de seleção Previous Reg descrita no passo (2) acima é selecionada automaticamente
toda vez que você realiza um cálculo de regressão do menu Stat Editor ou do menu Calc de
gráfico estatístico.
20070301
7-5-5
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão linear
A regressão linear usa o método dos quadrados mínimos para determinar a equação
que se adapta melhor aos dados, e devolve valores para a inclinação e intercepção-y. A
representação gráfica desta relação é um gráfico de uma regressão linear.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Linear Reg] [OK] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting…], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: LinearR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão linear.
y = a·x + b
a :
b :
r :
r2 :
coeficiente de regressão (inclinação)
termo constante de regressão (intercepção-y)
coeficiente de correlação
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–2
n
Σ (y – (a·x + b))
i=1
i
i
2
20070301
7-5-6
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de mediana-mediana
Ao suspeitar que os dados contêm valores extremos, você deve usar o gráfico de medianamediana (que é baseado em medianas) no lugar do gráfico de regressão linear. O gráfico
de mediana-mediana é similar ao gráfico de regressão linear, mas ele também minimiza os
efeitos dos valores extremos.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [MedMed Line] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: MedMed
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo mediana-mediana.
y = a·x + b
a : Inclinação de gráfico de mediana-mediana
b : Intercepção-y de gráfico de mediana-mediana
Sugestão
• Ao especificar uma lista de valores de freqüência, certifique-se de que a lista contenha apenas
valores inteiros positivos. Valores não inteiros (tais como aqueles com uma parte decimal)
causam um erro durante os cálculos estatísticos.
20070301
7-5-7
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de gráficos de regressão quadrática, cúbica ou quártica
Você pode desenhar um gráfico de regressão quadrática, cúbica ou quártica baseado nos
pontos desenhados. Estes gráficos usam o método de quadrados mínimos para desenhar
a curva que passa pela proximidade de tantos pontos de dados quanto for possível. Esses
gráficos podem ser expressos como expressões de regressão quadrática, cúbica ou
quártica.
O seguinte procedimento mostra como representar graficamente uma regressão quadrática
apenas. Representar graficamente regressões cúbicas e quárticas é similar.
uOperação na ClassPad (Regressão quadrática)
Inicie a operação de representação gráfica a partir a partir da janela de gráfico ou janela
de lista do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Quadratic Reg] [OK] [OK] ".
•Para regressão cúbica, toque em [Cubic Reg], e para regressão quártica, toque em
[Quartic Reg] no lugar de [Quadratic Reg].
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou em G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: QuadR
•Para regressão cúbica, toque em [CubicR], e para regressão quártica, toque em
[QuartR] no lugar de [QuadR].
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra as fórmulas modelo para cada tipo de regressão.
Regressão quadrática
Fórmula modelo: y = a·x2 + b·x + c
a :
coeficiente de regressão quadrática
c :
termo constante de regressão (intercepção-y)
b :
r2 :
coeficiente de regressão quártica
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–3
n
Σ (y – (a·x
i=1
i
i
2
+ b·xi+ c))2
20070301
7-5-8
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Regressão cúbica
Fórmula modelo: y = a·x3 + b·x2 + c·x + d
a :
coeficiente de regressão cúbica
c :
coeficiente de regressão quártica
r2 :
coeficiente de determinação
b :
d :
coeficiente de regressão quadrática
termo constante de regressão (intercepção-y)
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–4
n
Σ (y – (a·x + b·x + c·x +d ))
i=1
3
i
i
2
i
i
2
Regressão quártica
Fórmula modelo: y = a·x4 + b·x3 + c·x2 ­+ d·x + e
a :
b :
coeficiente de regressão quártica
coeficiente de regressão cúbica
c :
coeficiente de regressão quadrática
e :
termo constante de regressão (intercepção-y)
d :
r2 :
coeficiente de regressão linear
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–5
n
Σ (y – (a·x + b·x
i=1
i
4
i
3
i
+ c·xi2 + d·xi + e))2
20070301
7-5-9
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão logarítmica
A regressão logarítmica expressa y como uma função logarítmica de x. A fórmula de
regressão logarítmica normal é y = a + b · ln(x). Se dizermos que X = ln(x), logo, esta
fórmula corresponde à fórmula de regressão linear y = a + b·X.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir a partir da janela de gráfico ou janela
de lista do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Logarithmic Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: LogR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão linear.
y = a + b·ln(x)
a :
termo constante de regressão
r :
coeficiente de correlação
b :
r2 :
coeficiente de regressão
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–2
n
Σ (y – (a + b·ln (x )))
i=1
i
i
2
20070301
7-5-10
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão exponencial (y = a·eb·x)
A regressão exponencial pode ser usada quando y é proporcional à função exponencial de
x. A fórmula de regressão exponencial normal é y = a · eb·x. Se obtivermos os logaritmos de
ambos os lados, obteremos ln(y) = ln(a) + b.x. Logo, se dizermos que Y = ln(y) e
A = In(a), a fórmula corresponde à fórmula de regressão linear Y = A + b.x.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Exponential Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: ExpR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão exponencial neste caso.
b x
y = a · e ·
a :
coeficiente de regressão
r :
coeficiente de correlação
b :
r2 :
termo constante de regressão
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–2
n
Σ (ln (y ) – (ln (a) + b·x ))
i=1
i
i
20070301
2
7-5-11
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão exponencial (­­ y = a·bx)
A regressão exponencial pode ser usada quando y é proporcional à função exponencial de x.
x
A fórmula de regressão exponencial normal é y = a·b . Se tomarmos os logaritmos naturais
de ambos os lados, obteremos ln(y) = ln(a) + (ln(b)) · x. Logo, se dizermos que Y = ln(y),
A = ln(a) e B = ln(b), a fórmula corresponde à fórmula de regressão linear Y = A + B·x.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [abExponential Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: abExpR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão exponencial neste caso.
y = a·b x
coeficiente de regressão
a :
termo constante de regressão
b :
coeficiente de correlação
r :
coeficiente de determinação
r2 :
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–2
n
Σ (ln (y ) – (ln (a) + (ln (b)) . x ))
i=1
i
i
20070301
2
7-5-12
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão de potência (­­ y = a·xb)
A regressão de potência pode ser usada quando y é proporcional à potência de x. A fórmula
b
de regressão de potência normal é y = a · x . Se obtivermos os logaritmos de ambos os
lados, obteremos ln(y) = ln(a) + b · ln(x). Logo, se dissermos que X = ln(x), Y = ln(y), e A =
ln(a), a fórmula corresponderá à fórmula de regressão linear Y = A + b·X.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Power Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: PowerR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão exponencial neste caso.
y = a·x
b
a :
coeficiente de regressão
r :
coeficiente de correlação
b :
r2 :
potência de regressão
coeficiente de determinação
MSe : erro de quadrado médio
• MSe =
1
n–2
n
Σ (ln (y ) – (ln (a) + b·ln (x )))
i=1
i
i
20070301
2
7-5-13
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Desenho de um gráfico de regressão sinusoidal ( y = a·sin(b·x + c) + d)
A regressão sinusoidal é ideal quando os dados se repetem em um intervalo fixo regular no
tempo.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Sinusoidal Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: SinR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão sinusoidal.
y = a·sin(b·x + c) + d
• MSe =
1
n–2
n
Σ (y – (a·sin (b·x
i=1
i
i
+ c) + d ))2
Sugestão
• Certifique-se de que “Radian” esteja selecionado para a definição Angle na caixa de diálogo
Basic Format (página 1-9-4) antes de desenhar um gráfico de regressão sinusoidal. O gráfico
não poderá ser desenhado corretamente se a definição Angle for “Degree”.
• Certos tipos de dados podem fazer que um cálculo demore um bom tempo para ser realizado.
Isso, no entanto, é normal e não indica um mau funcionamento.
20070301
7-5-14
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
c
Desenho de um gráfico de regressão logística ( y = 1 + a·e–b·x )
A regressão logística é ideal para dados cujos valores aumentam continuamente no tempo,
até que um ponto de saturação seja atingido.
uOperação na ClassPad
Inicie a operação de representação gráfica a partir da janela de gráfico ou janela de lista
do aplicativo Estatística.
Da janela de gráfico
Toque em [Calc] [Logistic Reg] [OK] [OK] ".
Da janela de lista
Toque em [SetGraph] [Setting...], ou G.
Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com os
ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Type: LogisticR
Toque em y para desenhar o gráfico.
O seguinte mostra a fórmula modelo de regressão logística.
y=
c
1 + a·e–b·x
• MSe =
1
n–2
n
Σ
i=1
yi –
C
1 + a·e-b·xi
2
Sugestão
• Certos tipos de dados podem fazer que um cálculo demore um bom tempo para ser realizado.
Isso, no entanto, é normal e não indica um mau funcionamento.
20070301
7-5-15
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias
Sobreposição de um gráfico de função em um gráfico estatístico
Você pode sobrepor um gráfico estatístico existente com qualquer tipo de gráfico de função.
Exemplo: Introduza os dois conjuntos de dados e desenhe-os segundo um gráfico de
pontos dispersos. Logo, faça a sobreposição do gráfico de pontos dispersos com
o gráfico y = 2 · ln(x).
list1 = 0,5, 1,2, 2,4, 4,0, 5,2
list2 = –2,1, 0,3, 1,5, 2,0, 2,4
uOperação na ClassPad
(1)m I
(2)Introduza os dados mostrados acima.
(3)Toque em [SetGraph][Setting...].
(4) Na caixa de diálogo Set StatGraphs que aparece, configure a definição StatGraph com
os ajustes mostrados abaixo e, em seguida, toque em [Set].
Draw:On
Type:Scatter
XList:list1
YList:list2
(5)Toque em y para desenhar o gráfico.
(6)Toque na janela de lista para ativá-la e, em seguida, toque em !.
(7)Introduza a seguinte função na linha y1: 2 × ln(x).
(8)Toque em O e, em seguida, em [Close] para fechar a janela do editor de gráfico.
(9)Toque em [SetGraph] na barra de menus. No menu que surge, marque a caixa de
seleção Graph Function.
(10)Toque em y para desenhar o gráfico.
Sugestão
• Depois de desenhar um gráfico de função, você pode realizar as funções de traçado e outras.
20070301
7-6-1
Uso da barra de ferramentas da janela de gráfico estatístico
7-6 Uso da barra de ferramentas da janela de
gráfico estatístico
O seguinte descreve as operações que você pode realizar usando a barra de ferramentas
na janela de gráfico estatístico.
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Exibir a janela do editor de estatística
Exibir a janela do editor de gráfico
Redesenhar um gráfico exibido
Exibir a caixa de diálogo View Window
Iniciar uma operação de traçado
Exibir a caixa de diálogo Set StatGraphs
Exibir a janela da área de trabalho do aplicativo Principal
Iniciar uma operação de zoom de caixa
Ampliar a imagem exibida (mais zoom)
Reduzir a imagem exibida (menos zoom)
Panoramizar a janela
Alternar a definição Stat Window Auto entre automático e manual
20070301
(
!
"
6
=
G
~
Q
W
E
T
s
7-7-1
Execução de cálculos estatísticos
7-7 Execução de cálculos estatísticos
Você pode executar cálculos estatísticos sem desenhar um gráfico tocando em [Calc] na
barra de menus e selecionando [One-Variable] ou [Two-Variable].
Exibição dos resultados de cálculos estatísticos de variável simples
Além de usar um gráfico, você também poderia usar o seguinte procedimento para exibir os
valores dos parâmetros estatísticos de variável simples.
uPara exibir os resultados de um cálculo de variável simples
(1)Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida, em [One-Variable].
(2)Na caixa de diálogo que aparece, especifique o nome “XList” e selecione a definição
Freq (página 7-3-3, 7-3-4).
(3)Toque em [OK].
•Isso exibe a caixa de diálogo Stat Calculation com os resultados dos cálculos estatísticos
de variável simples descritos a seguir. Você pode usar a barra de rolagem para rolar os
resultados.
:
média
o
soma dos dados
Σx :
2
soma dos quadrados
Σx :
desvio padrão populacional
xσn :
desvio padrão de amostra
xσn–1 :
tamanho da amostra
n :
minX : mínimo
Q1 :
primeiro quartil
Med :
mediana
Q3 :
terceiro quartil
maxX : máximo
Mode : moda*
ModeN : número de itens da moda de dados
ModeF : freqüência da moda de dados
* Se “Mode = ModeStat” é exibido na caixa de diálogo Stat Calculation, isto significa
que as soluções estão armazenadas na variável do sistema “ModeStat”. Para exibir as
soluções, toque em qualquer célula de nome de lista na janela do editor de estatística,
introduza “ModeStat” e, em seguida, toque em w. Isso exibirá o conteúdo da variável
do sistema “ModeStat” na lista.
20070301
7-7-2
Execução de cálculos estatísticos
Exibição dos resultados de cálculos estatísticos de variáveis binárias
Além de usar um gráfico, você também poderia usar o seguinte procedimento para exibir os
valores dos parâmetros estatísticos de variáveis binárias.
uPara exibir os resultados de um cálculo de variáveis binárias
(1)Na barra dos menus, toque em [Calc] e, em seguida, em [Two-Variable].
(2)Na caixa de diálogo que aparece, especifique o nome “XList” e o nome “YList” e, em
seguida, selecione a definição Freq (página 7-3-3, 7-3-4).
(3)Toque em [OK].
•Isso exibe a caixa de diálogo Stat Calculation com os resultados dos cálculos estatísticos
de variáveis binárias descritos a seguir. Você pode usar a barra de rolagem para rolar os
resultados.
:
o
Σx :
média dos dados XList
soma dos dados XList
2
Σx :
soma dos quadrados dos dados XList
:
p
média dos dados YList
Σy :
soma dos dados YList
xσn : desvio padrão populacional dos dados XList
xσn–1 : desvio padrão de amostra dos dados XList
tamanho da amostra
n :
Σy :
2
soma dos quadrados dos dados YList
yσn : desvio padrão populacional dos dados YList
yσn–1 : desvio padrão de amostra dos dados YList
Σxy : soma dos produtos dos dados XList e YList
minX : mínimo dos dados XList
maxX : máximo dos dados XList
minY : mínimo dos dados YList
maxY : máximo dos dados YList
20070301
7-7-3
Execução de cálculos estatísticos
Exibição dos resultados de cálculos de regressão
Para exibir os resultados de um cálculo de regressão, toque em [Calc] na barra de menus e,
em seguida, toque no tipo de resultados de cálculo desejado.
Para exibir estes resultados de cálculo:
Regressão linear
Mediana-mediana
Regressão quadrática
Regressão cúbica
Regressão quártica
Regressão logarítmica
Regressão exponencial (y = a·eb·x)
Regressão exponencial (y = a·bx)
Regressão de potência
Regressão sinusoidal
Regressão logística
Toque nesta opção:
Linear Reg
MedMed Line
Quadratic Reg
Cubic Reg
Quartic Reg
Logarithmic Reg
Exponential Reg
abExponential Reg
Power Reg
Sinusoidal Reg
Logistic Reg
•Você também pode usar a opção DispStat para exibir os últimos resultados estatísticos.
Para maiores detalhes sobre os resultados de cálculos de regressão, consulte “7-5
Representação gráfica de dados estatísticos de variáveis binárias”.
Cálculo residual
O cálculo residual calcula a distância (residual) entre o modelo de regressão e um ponto real
plotado (coordenada-y) durante os cálculos de regressão.
uOperação na ClassPad
(1)m I
(2)Introduza os dados desejados em uma lista.
(3)Toque em [Calc] e, em seguida, em [Linear Reg].
(4)Na caixa de diálogo que aparece, toque no botão de seta para baixo de Copy Residual
e, em seguida, selecione [On] ou a lista na qual deseja copiar os valores residuais.
•Os valores atribuídos à variável do sistema “residual” mostram as distâncias verticais entre
os pontos e o modelo de regressão.
•Um valor positivo indica um ponto que é maior que o modelo de regressão, enquanto que
um valor negativo indica um ponto que é menor.
•Sempre que a definição Copy Residual é configurada como descrito acima, a ClassPad
atribui dados residuais automaticamente a uma variável do sistema denominada “residual”
quando você realiza um cálculo de regressão. Você pode usar o seguinte procedimento
para ver os valores da variável do sistema “residual” atual.
20070301
7-7-4
Execução de cálculos estatísticos
uPara ver os valores da variável do sistema “residual”
(1)
(2)
(1)Toque no ponto indicado por (1).
(2)Toque no ponto indicado por (2) e introduza “residual”.
•Para introduzir caracteres alfabéticos minúsculos, toque na guia 0 do teclado
programado.
(3)Toque em w.
Cópia de uma fórmula de regressão para o aplicativo Gráfico e Tabela
Você pode usar o seguinte procedimento para copiar o resultado calculado de uma fórmula
de regressão para o aplicativo Gráfico e Tabela. Aí você poderá usar as funções de gráfico
para editar e representar graficamente a fórmula, bem como realizar outras operações.
uOperação na ClassPad
(1)Na barra de menus da janela de lista, toque em [Calc] e, em seguida, em [Linear Reg].
(2)Na caixa de diálogo que aparece, toque no botão de seta para baixo de Copy Formula
e, em seguida, selecione o número da linha de gráfico e tabela (y1 a y20) para a qual
deseja copiar a fórmula.
(3)Toque em [OK].
•Isso copia a expressão de regressão calculada para a linha (y1 a y20) selecionada.
20070301
7-8-1
Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição
7-8 Cálculos de teste, intervalo de confiança e
distribuição
Você pode usar um assistente para executar cálculos de teste, intervalo de confiança e
distribuições no aplicativo Estatística, ou escrever um programa no aplicativo Programa. No
aplicativo Estatística, você pode executar cálculos usando o assistente que iniciou tocando
em [Calc] na barra de menus. O seguinte é uma descrição geral dos passos que estão
envolvidos.
Cálculos no aplicativo Estatística
1. Toque em [Calc] e, em seguida, em [Test], [Interval] ou [Distribution].
2. Selecione o tipo de cálculo e tipo de dados e, em seguida, introduza os valores e
condições necessários.
3. Execute o cálculo e exiba seus resultados.
4. Represente os resultados graficamente, se quiser.
•Não é possível representar graficamente os cálculos de intervalo e cálculos de
distribuição inversa.
Marcar a caixa de seleção Help de cada assistente exibirá a
descrição dos comandos, valores e resultados dos cálculos.
Para maiores detalhes e exemplos, consulte “7-9 Testes”, “7-10 Intervalos de confiança” e
“7-11 Distribuições”.
Cálculos no aplicativo Programa
1.Use os comandos estatísticos para construir as expressões necessárias e escreve-as no
programa.
2.Escreva o comando DispStat no programa.
•“DispStat” é um comando para exibir os resultados de cálculos estatísticos. Os
resultados de cálculos estatísticos não podem ser exibidos a menos que o programa
inclua um comando DispStat.
3.Armazene o programa.
4.Execute o programa.
20070301
7-8-2
Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição
Exemplo 1: Teste Z de 1 amostra
k
Condição µ : ≠
µ0 : 0
σ:3
: 24,5
o
n : 48
uOperação na ClassPad
mp
(1)
(2)Toque em O.
(3)Na caixa de diálogo New File que aparece, configure as definições conforme descrito a
seguir.
Type: Program(Normal)
Folder:Selecione o nome da pasta onde deseja armazenar o programa que está
criando.
Name: Introduza o nome do arquivo para o programa.
Exemplo: ztestone
(4)Toque em [OK].
(5)Introduza os comandos e valores para a expressão estatística e, em seguida, toque
em w.
(6)Introduza o comando DispStat e, em seguida, toque em
w.
(7)Toque em { para armazenar o programa.
(8)Toque em ).
(9)Na caixa de diálogo que aparece, toque no botão de seta para baixo de Name e, em
seguida, toque no nome do arquivo que introduziu no passo (3).
(10)Toque em p.
20070301
7-8-3
Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição
Exemplo 2: ANOVA de duas vias
k
Os valores na tabela a seguir são os resultados de medição que mostram como a
durabilidade de um produto de metal é afetada pelas mudanças no tempo do tratamento
térmico (A) e temperatura (B).
As provas foram conduzidas duas vezes em cada condição.
Tempo A1
Tempo A2
Temperatura B1
113, 116
133, 131
Temperatura B2
139, 132
126, 122
Realize a análise de variância para as diferentes hipóteses nulas indicadas abaixo, usando
um nível de significância de 5%.
H0 :A mudança no tempo não afeta a durabilidade.
H0 :A mudança na temperatura do tratamento não afeta a durabilidade.
H0 :As mudanças no tempo e temperatura do tratamento não afetam a durabilidade.
Use o teste ANOVA de duas vias da ClassPad para testar as hipóteses acima. Introduza os
seguintes dados de medição nas listas indicadas. Esses dados são da tabela acima.
list1 (FactorList(A)) = {1,1,1,1,2,2,2,2}
list2 (FactorList(B)) = {1,1,2,2,1,1,2,2}
list3 (DependentList) = {113,116,139,132,133,131,126,122}
uOperação na ClassPad
mp
(1)
(2)Toque em O.
(3)Na caixa de diálogo New File que aparece, configure as definições conforme descrito a
seguir.
Type: Program(Normal)
Folder:Selecione o nome da pasta onde deseja armazenar o programa que está a
criar.
Name: Introduza o nome do arquivo para o programa.
Exemplo: hyp
(4)Toque em [OK].
(5)Introduza os comandos e valores para a expressão estatística e, em seguida, toque
em w.
(6)Introduza o comando DispStat e, em seguida, toque
em w.
(7)Toque em { para armazenar o programa.
(8)Toque em ).
(9)Na caixa de diálogo que aparece, toque no botão de seta para baixo de Name e, em
seguida, toque no nome do arquivo que introduziu no passo (3).
20070301
7-8-4
Cálculos de teste, intervalo de confiança e distribuição
(10)Toque em p.
Os resultados acima indicam que alterar o tempo não é significativo, alterar a temperatura é
significativo, e a interação entre tempo e temperatura é altamente significativa.
20070301
7-9-1
Testes
7-9 Testes
A tabela a seguir relaciona os testes e descreve o que cada um deles faz.
Nome do teste
Teste Z
Teste Z de 1 amostra
Teste Z de 2 amostras
Teste Z de 1
proporção
Teste Z de 2
proporções
Teste t
Teste t de 1 amostra
Teste t de 2 amostras
Teste t de regressão
linear
Teste χ2
Teste F de 2 amostras
Descrição
O teste Z oferece uma grande variedade de testes diferentes
baseados em testes baseados em desvios padrões. Eles
possibilitam testar se uma amostra representa ou não com precisão
a população quando o desvio padrão de uma população (como a
inteira população de um país) é conhecida de testes anteriores.
Testa a média de uma única amostra contra a média conhecida da
hipótese nula quando o desvio padrão populacional é conhecido.
A distribuição normal é usada para o teste Z de 1 amostra.
Testa a diferença entre duas médias quando os desvios padrões de
duas populações são conhecidos.
A distribuição normal é usada para o teste Z de 2 amostras.
Testa uma única proporção amostral contra a proporção conhecida
da hipótese nula.
A distribuição normal é usada para o teste Z de 1 proporção.
Testa a diferença entre duas proporções amostrais.
A distribuição normal é usada para o teste Z de 2 proporções.
Este teste é usado ao invés do teste Z quando o desvio padrão
populacional é desconhecido.
Testa a média de uma única amostra contra a média conhecida
da hipótese nula quando o desvio padrão populacional é
desconhecido.
A distribuição t é usada para o teste t de 1 amostra.
Testa a diferença entre duas médias quando os desvios padrões de
duas populações são desconhecidos.
A distribuição t é usada para o teste t de 2 amostras.
Testa a relação linear entre variáveis binárias (x, y). O método
de quadrados mínimos é usado para determinar a e b, que são
os coeficientes da fórmula de regressão y = a + bx. O valor-p é a
probabilidade da inclinação de regressão da amostra (b) contanto
que a hipótese nula seja verdadeira, β = 0.
A distribuição t é usada para o teste t de regressão linear.
Testa a independência de duas variáveis categóricas arranjadas na
forma de matriz. O teste χ2 para independência compara a matriz
observada com a matriz teórica esperada.
A distribuição χ2 é usada para o teste χ2.
Testa a relação entre variâncias amostrais de duas amostras
aleatórias independentes.
A distribuição F é usada para o teste F de 2 amostras.
20070301
7-9-2
Testes
Nome do teste
Descrição
ANOVA
Testa a hipótese de que a média populacional de populações
múltiplas são iguais.
ANOVA de uma via
Testa a relação entre a variação nas médias amostrais de várias
populações comparadas com a variação entre as unidades dentro
de amostras individuais em uma prova de fator simples.
A distribuição F é usada para o teste ANOVA de uma via.
ANOVA de duas vias
Testa a relação entre a variação entre os níveis comparados com a
variação dentro dos tratamentos em uma prova de dois fatores.
A distribuição F é usada para o teste ANOVA de duas vias.
Explicamos nas páginas a seguir como realizar os vários cálculos estatisticos baseados
nos princípios acima. Mais detalhes sobre a teoria e terminologia de estatística podem ser
encontrados em qualquer livro de estatística normal.
Sugestão
• Certifique-se sempre de inserir um espaço entre um comando e seus parâmetros. Nos seguintes
exemplos, os espaços são indicados como mostrado abaixo.
Comando: OneSampleZTest
↑
Indica um espaço.
Lista dos comandos de teste
kTeste Z
Teste Z de 1 amostra
Menu:
[Test]-[One-Sample ZTest]
Descrição: Testa uma hipótese relativa a uma média populacional quando o desvio
padrão populacional é conhecido. O teste Z de 1 amostra é usado para a
distribuição normal.
Z =
o—
0
o: média dos dados da amostra
μ0: média populacional assumida
σ : desvio padrão populacional
n : tamanho da amostra
n
Definição dos termos
μ condition : condições de teste para o valor da média populacional (“≠”
especifica um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica
um teste para valores inferiores, “>” especifica um teste para
valores superiores.)
μ0 :
média populacional assumida
σ :
desvio padrão populacional (σ > 0)
List :
lista de dados
Freq :
freqüência (1 ou nome de lista)
:
média dos dados da amostra
o
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
n :
20070301
7-9-3
Testes
Saída do resultado do cálculo
μ ≠ 0 :
z :
p :
o:
xσn–1:
n:
condição do teste
valor z
valor-p
média dos dados da amostra
desvio padrão da amostra (Exibido somente para formato de lista.)
tamanho da amostra
Exemplo
Média: 131
Tamanho da amostra: 10
Desvio padrão populacional: 19
Média populacional assumida: 120
• Operação com o assistente de estatística
(1)Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(2)Selecione One-Sample ZTest e Variable e, em
seguida, toque em [Next >>].
(3) Selecione a condição μ [>] e introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OneSampleZTest
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
“µ condition”, valor µ 0, valor σ , List, Freq (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
“µ condition”, valor µ 0, valor σ , valor o, valor n
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
OneSampleZTest “≠”,0,1,list1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
OneSampleZTest “>”,120,19,131,10
20070301
7-9-4
Testes
Teste Z de 2 amostras
Menu:
[Test]-[Two-Sample ZTest]
Descrição: Testa uma hipótese relativa à média populacional de duas populações quando
os desvios padrões das duas populações são conhecidos. O teste Z de 2
amostras é usado para distribuições normais.
Z=
o1 — o2 2
2
n1 + n2
1
2
: média dos dados da amostra 1
o1
o2 : média dos dados da amostra 2
σ1: desvio padrão populacional da amostra 1
σ2: desvio padrão populacional da amostra 2
n1: tamanho da amostra 1
n2: tamanho da amostra 2
Definição dos termos
μ1 condition : condições de teste para o valor da média populacional (“≠”
especifica um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica
um teste onde a amostra 1 é menor do que a amostra 2, “>”
especifica um teste onde a amostra 1 é maior do que a amostra 2.)
σ1 :
desvio padrão populacional da amostra 1 (σ 1 > 0)
σ2 :
desvio padrão populacional da amostra 2 (σ 2 > 0)
List(1) :
lista onde os dados da amostra 1 estão localizados
List(2) :
lista onde os dados da amostra 2 estão localizados
Freq(1) :
freqüência da amostra 1 (1 ou nome de lista)
Freq(2) :
freqüência da amostra 2 (1 ou nome de lista)
média dos dados da amostra 1
o1 :
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
n1 :
média dos dados da amostra 2
o2 :
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
n2 :
Saída do resultado do cálculo
μ1 ≠ μ2:condição do teste
valor z
z:
valor-p
p:
média dos dados da amostra 1
o1:
média dos dados da amostra 2
o2:
x1σn−1: desvio padrão da amostra 1 (Exibido somente para formato de lista.)
x2σn−1: desvio padrão da amostra 2 (Exibido somente para formato de lista.)
tamanho da amostra 1
n1:
tamanho da amostra 2
n2:
20070301
7-9-5
Testes
Exemplo
Amostra A
40
23,16
65,43
Tamanho
Desvio padrão
Média
Amostra B
45
18,51
71,87
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(2)Selecione Two-Sample ZTest e Variable e, em
seguida, toque em [Next >>].
(3) Selecione a condição μ1 [≠] e introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoSampleZTest
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
“µ 1 condition”, valor σ 1, valor σ 2, List(1), List(2), Freq(1) (ou 1), Freq(2) (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
“µ 1 condition”, valor σ 1, valor σ 2, valor o1, valor n1, valor o2, valor n2
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
TwoSampleZTest “≠”,1,1,list1,list2,1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
TwoSampleZTest “≠”,23.16,18.51,65.43,40,71.87,45
Teste Z de 1 proporção
Menu:
[Test]-[One-Prop ZTest]
Descrição: Este comando testa se os sucessos seguem uma proporção fixa. O teste Z de
1 proporção é usado para a distribuição normal.
x
n — p0 p0 1 − p0)
n
p0: proporção estimada da amostra
n : tamanho da amostra
)
Z =
20070301
7-9-6
Testes
Definição dos termos
Prop condition : condição do teste de proporção da amostra (“≠” especifica um
teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica um teste
para valores inferiores, “>” especifica um teste para valores
superiores.)
proporção estimada da amostra (0 < p0 < 1)
p0 :
valor da amostra (número inteiro, x > 0)
x :
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
n :
Saída do resultado do cálculo
Prop≠0.5 : condição do teste
valor z
valor-p
proporção estimada da amostra
tamanho da amostra
z:
p:
p̂ :
n:
Exemplo
Dados: 13
Tamanho da amostra: 100
Proporção esperada: 20%
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(2) Selecione One-Prop ZTest e, em seguida, toque
em [Next >>].
(3) Selecione a condição Prop [≠] e introduza os
valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OnePropZ Test
Sintaxe do comando
“Prop condition”, valor p0, valor x, valor n
Exemplo de entrada
OnePropZTest “≠”,0.2,13,100
Teste Z de 2 proporções
Menu:
[Test]-[Two-Prop ZTest]
Descrição: Este comando compara a proporção dos sucessos para duas populações. O
teste Z de 2 proporções é usado para a distribuição normal.
x1 — x2
x1: valor dos dados da amostra 1
n1 n2
Z =
x2: valor dos dados da amostra 2
n1: tamanho da amostra 1
p(1 — p ) 1 + 1
n1 n2
n2: tamanho da amostra 2
p̂ : proporção estimada da amostra
20070301
7-9-7
Testes
Definição dos termos
p1 condition : condições de teste para o valor da média populacional (“≠”
x1 :
n1 :
x2 :
n2 :
especifica um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica
um teste onde a amostra 1 é menor do que a amostra 2, “>”
especifica um teste onde a amostra 1 é maior do que a amostra 2.)
valor dos dados (número inteiro, x1 > 0) da amostra 1
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
valor dos dados (número inteiro, x2 > 0) da amostra 2
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
p1>p2 : condição do teste
valor z
z :
valor-p
p :
proporção estimada da amostra 1
p̂1 :
proporção estimada da amostra 2
p̂2 :
proporção estimada da amostra
p̂ :
n1 : tamanho da amostra 1
n2 : tamanho da amostra 2
Exemplo
Dados 1: 220, tamanho da amostra: 400
Dados 2: 184, tamanho da amostra: 400
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(2) Selecione Two-Prop ZTest e, em seguida, toque
em [Next >>].
(3) Selecione a condição p1 [>] e introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoPropZTest
Sintaxe do comando
“p1 condition”, valor x1, valor n1, valor x2, valor n2
Exemplo de entrada
TwoPropZTest “>”,220,400,184,400
20070301
7-9-8
Testes
kTeste t
Teste t de 1 amostra
Menu:
[Test]-[One-Sample TTest]
Descrição: Testa uma hipótese relativa a uma média populacional quando o desvio
padrão populacional é desconhecido. O teste t de 1 amostra é usado para a
distribuição t.
o
o — 0
x n —1
n
t=
: média dos dados da amostra
μ0 : média populacional assumida
xσn−1 : desvio padrão da amostra
n : tamanho da amostra
Definição dos termos
μ condition : condições de teste para o valor da média populacional (“≠”
especifica um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica
um teste para valores inferiores, “>” especifica um teste para
valores superiores.)
μ0 :
média populacional assumida
List :
lista de dados
Freq :
freqüência (1 ou nome de lista)
média dos dados da amostra
o :
desvio padrão da amostra (xσn−1 > 0)
xσn−1 :
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
n :
Saída do resultado do cálculo
μ ≠ 11.3 :
t :
p :
o :
xσn–1 :
n :
condição do teste
valor t
valor-p
média dos dados da amostra
desvio padrão da amostra
tamanho da amostra
Exemplo 1 (cálculo com lista)
Lista : { 330, 240, 260, 390, 400, 360, 200, 180, 300 }
Média populacional assumida: 250
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione One-Sample TTest e List e, em seguida,
toque em [Next >>].
(4) Selecione a condição μ [≠] e introduza μ0 250.
(5) Selecione List [list1] e Freq [1].
(6) Toque em [Next >>].
20070301
7-9-9
Testes
(7) Para exibir o gráfico, toque em $.
Exemplo 2 (cálculo com parâmetro)
Desvio padrão: 80,6
Média: 295,6
Tamanho da amostra: 9
Média populacional assumida: 250
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(2) Selecione One-Sample TTest e Variable e, em
seguida, toque em [Next >>].
(3) Selecione a condição μ [≠] e introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OneSampleTTest
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
“µ condition”, valor µ 0, List, Freq (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
“µ condition”, valor µ 0, valor o, valor xσ n–1, valor n
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
OneSampleTTest “≠”,250,list1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
OneSampleTTest “≠”,250,295.6,80.6,9
20070301
7-9-10
Testes
Teste t de 2 amostras
Menu:
[Test]-[Two-Sample TTest]
Descrição: Este comando compara as médias populacionais de duas populações quando
o desvio padrão populacional é desconhecido. O teste t de 2 amostras é
usado para a distribuição t.
o1 — o2
o1 : média dos dados da amostra 1
t =
o2 : média dos dados da amostra 2
2
2
x1 n —1 x2 n — 1
x1σn−1: desvio padrão da amostra 1
+
n2
n1
x2σn−1: desvio padrão da amostra 2
n1 : tamanho da amostra 1
n2 : tamanho da amostra 2
Esta fórmula é aplicável quando os desvios padrões populacionais das duas
populações não são iguais. O denominador é diferente quando os desvios
padrões populacionais são iguais.
Os graus de liberdade df e xpσ n-1 da distribuição t diferem dependendo se os
desvios padrões populacionais das duas populações são iguais.
Quando os dois desvios padrões populacionais são iguais (agrupados)
df = n1 + n2 – 2
xpσ n–1 =
(n1–1)x1σ n–12 +(n2–1)x2 σn–12
n1 + n2 – 2
Quando os dois desvios padrões populacionais não são iguais (não
agrupados)
df =
C=
1
C2 (1–C )2
+
n1–1 n2–1
x1σ n–12
n1
x1σ n–12 x2σn–12
n1 + n2
Definição dos termos
μ1 condition : condições de teste para o valor da média da amostra (“≠”
especifica um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica
um teste onde a amostra 1 é menor do que a amostra 2, “>”
especifica um teste onde a amostra 1 é maior do que a amostra 2.)
List(1) :
lista onde os dados da amostra 1 estão localizados
List(2) :
lista onde os dados da amostra 2 estão localizados
Freq(1) :
freqüência da amostra 1 (1 ou nome de lista)
Freq(2) :
freqüência da amostra 2 (1 ou nome de lista)
Pooled :
On ou Off
média dos dados da amostra 1
o1 :
desvio padrão da amostra 1 (x1σn−1 > 0)
x1σn−1 :
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
n1 :
média dos dados da amostra 2
o2 :
desvio padrão da amostra 2 (x2σn−1 > 0)
x2σn−1 :
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
n2 :
20070301
7-9-11
Testes
Saída do resultado do cálculo
μ1 ≠ μ2 :
t :
p :
df :
o1 :
o2 :
x1σn–1 :
x2σn–1 :
xpσn–1 :
n1 :
n2 :
condição do teste
valor t
valor-p
graus de liberdade
média dos dados da amostra 1
média dos dados da amostra 2
desvio padrão da amostra 1
desvio padrão da amostra 2
desvio padrão da amostra agrupada (Exibido somente quando o
agrupamento está ativado.)
tamanho da amostra 1
tamanho da amostra 2
Exemplo
list1 : {−8522, 316, −9001, 6470, 8956, 4348, 8571, 2142, −7139, 9925, 1260}
list2 : {176, 5498, 4830, 9457, 6486, 9607, −8334, −1771, 7919, −2997}
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] e [list2] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione Two-Sample TTest e List e, em seguida,
toque em [Next >>].
(4) Selecione a condição μ1 [<].
(5) Selecione List(1) [list1], List(2) [list2], Freq(1) [1],
Freq(2) [1] e Pooled [Off].
(6) Toque em [Next >>].
(7) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoSampleTTest
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
“µ 1 condition”, List(1), List(2), Freq(1) (ou 1), Freq(2) (ou 1), condição Pooled (On
ou Off)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
* “Pooled” pode ser omitido. Fazer isso define “Off” para “Pooled”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
“µ 1 condition”, valor o1, valor x1σ n-1, valor n1, valor o2, valor x2σ n-1, valor n2,
condição Pooled (On ou Off)
* “Pooled” pode ser omitido. Fazer isso define “Off” para “Pooled”.
20070301
7-9-12
Testes
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
TwoSampleTTest “<”,list1,list2,1,1,Off
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
TwoSampleTTest “≠”,107.5,0.78,10,97.5,0.65,12,Off
Teste t de regressão linear
Menu:
[Test]-[Linear Reg TTest]
Descrição: Este comando trata dois grupos de dados como variáveis binárias (x, y). O
método dos quadrados mínimos é usado para determinar o par mais
apropriado para os coeficientes a, b da fórmula de regressão y = a + b.x. Ele
também determina o coeficiente de correlação e o valor t, e calcula a força da
relação entre x e y.
n
b=
(x – o)( y – p)
Σ
i=1
n
Σ(x – o)
2
i=1
a = p – b.o
t=r
n–2
1 – r2
a : termo constante de regressão (intercepção-y)
b : coeficiente de regressão (inclinação)
n : tamanho da amostra (n > 3)
r : coeficiente de correlação
r2: coeficiente de determinação
Definição dos termos
β & ρ condition :condições do teste (“≠” especifica um teste para as duas
condições (< ; >), “<” especifica um teste para valores inferiores,
“>” especifica um teste para valores superiores.)
XList :
lista de dados-x
YList :
lista de dados-y
Freq :
freqüência (1 ou nome de lista)
Saída do resultado do cálculo
β ≠ 0 & ρ ≠ 0 :
t :
p :
df :
a :
b :
s :
r :
r2 :
condição do teste
valor t
valor-p
graus de liberdade
termo constante de regressão (intercepção-y)
coeficiente de regressão (inclinação)
erro padrão de estimativa
coeficiente de correlação
coeficiente de determinação
20070301
7-9-13
Testes
Exemplo
list1 : { 38, 56, 59, 64, 74 }
list2 : { 41, 63, 70, 72, 84 }
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] e [list2] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione Linear Reg TTest e, em seguida, toque
em [Next >>].
(4) Selecione a condição β & ρ [≠].
(5) Selecione XList [list1], YList [list2] e Freq [1].
(6) Toque em [Next >>].
(7) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: LinRegTTest
Sintaxe do comando
“β & ρ condition”, XList, YList, Freq (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Exemplo de entrada:
LinRegTTest “≠”,list1,list2,1
kTeste χ
2
2
Teste χ
Menu:
[Test]-[χ2 Test]
Descrição: Este comando testa a hipótese com respeito à proporção de amostras
incluídas em cada um de vários grupos independentes. O teste χ2 é usado no
caso de variáveis dicotômicas, que são variáveis que tem apenas dois valores
possíveis (tais como “sim” ou “não”).
Freqüências estimadas
k
Fij =
Σx × Σx
ij
i=1
ΣΣ x
i=1 j=1
ij
j=1
k
k
χ2 = ΣΣ
i=1 j=1
ij
(xij – Fij)2
Fij
Definição dos termos
Matriz observada:nome da matriz contendo os valores observados (números
inteiros positivos em todas as células para 2 × 2 e matrizes
maiores; números reais positivos para matrizes de uma linha)
20070301
7-9-14
Testes
Saída do resultado do cálculo
2
2
χ :valor χ
p : valor-p
df :graus de liberdade
Exemplo
a = 11 68 3
9 23 5
• Operação com o assistente de estatística
(1) J
(2) Introduza a matriz e atribua a ela a variável a.
(3) m I
(4) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(5) Selecione χ2 Test e, em seguida, toque em
[Next >>].
(6) Introduza a matriz a na caixa de diálogo Matrix.
(7) Toque em [Next >>].
(8) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: ChiTest
Sintaxe do comando
Matriz observada
Exemplo de entrada
ChiTest matrixa
Sugestão
• O tamanho mínimo da matriz é 1 × 2. Ocorre um erro se a matriz tiver apenas uma linha.
• O resultado do cálculo da freqüência estimada é armazenado na variável do sistema
denominada “Expected”.
kTeste F de 2 amostras
Teste F de 2 amostras
Menu:
[Test]-[Two-Sample FTest]
Descrição: Este comando testa a hipótese com respeito à relação da variância
populacional de duas populações. O teste F de 2 amostras usa a distribuição F.
F=
x1σn–12
x2σn–12
20070301
7-9-15
Testes
Definição dos termos
σ1 condition: condições de teste do desvio padrão populacional (“≠” especifica
um teste para as duas condições (< ; >), “<” especifica um teste
onde a amostra 1 é menor do que a amostra 2, “>” especifica um
teste onde a amostra 1 é maior do que a amostra 2.)
List(1) :
lista onde os dados da amostra 1 estão localizados
List(2) :
lista onde os dados da amostra 2 estão localizados
Freq(1) :
freqüência da amostra 1 (1 ou nome de lista)
Freq(2) :
freqüência da amostra 2 (1 ou nome de lista)
desvio padrão da amostra 1 (x1σn−1 > 0)
x1σn−1 :
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
n1 :
desvio padrão da amostra 2 (x2σn−1 > 0)
x2σn−1 :
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
n2 :
Saída do resultado do cálculo
σ1 ≠ σ2 :
condição do teste
valor F
F :
valor-p
p :
média da amostra 1 (Exibido somente para formato de lista.)
o1 :
média da amostra 2 (Exibido somente para formato de lista.)
o2 :
desvio padrão da amostra 1
x1σn–1 :
desvio padrão da amostra 2
x2σn–1 :
tamanho da amostra 1
n1 :
tamanho da amostra 2
n2 :
Exemplo
list1 : { 7, −4, 18, 17, −3, −5, 1, 10, 11, −2, −3 }
list2 : { −1, 12, −1, −3, −3, 3, −5, 5, 2, −11, −1, −3 }
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] e [list2] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione Two-Sample FTest e List e, em seguida,
toque em [Next >>].
(4) Selecione a condição σ1 [≠].
(5) Selecione List(1) [list1], List(2) [list2], Freq(1) [1] e
Freq(2) [1].
(6) Toque em [Next >>].
(7) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoSampleFTest
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
“σ 1 condition”, List(1), List(2), Freq(1) (ou 1), Freq(2) (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
“σ 1 condition”, valor x1σ n–1, valor n1, valor x2σ n–1, valor n2
20070301
7-9-16
Testes
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
TwoSampleFTest “≠”,list1,list2,1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
TwoSampleFTest “≠”,1.94,10,2.12,15
kANOVA
ANOVA de uma via
Menu:
[Test]-[One-Way ANOVA ]
Descrição: Este comando testa a hipótese de que as médias populacionais de
populações múltiplas são iguais. Ele compara a média de um ou mais grupos
com base em uma variável ou fator independente.
Definição dos termos
FactorList(A): lista onde os níveis do Fator A estão localizados
DependentList:lista onde os dados da amostra estão localizados
Saída do resultado do cálculo
A df : df do Fator A
A MS : MS do Fator A
A SS : SS do Fator A
A F : valor F do Fator A
A p :
valor-p do Fator A
Errdf : df de erro
ErrMS : MS de erro
ErrSS : SS de erro
df :
SS :
MS :
graus de liberdade
soma dos quadrados
quadrado médio
Exemplo
list1 : { 7, 4, 6, 6, 5 }
list2 : { 6, 5, 5, 8, 7 }
list3 : { 4, 7, 6, 7, 6 }
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1], [list2] e [list3] no
editor de estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione One-Way ANOVA e, em seguida, toque
em [Next >>].
(4) Selecione as listas [list1], [list2] e [list3].
(5) Toque em [Next >>].
(6) Para exibir o gráfico, toque em $.
20070301
7-9-17
Testes
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OneWayANOVA
Sintaxe do comando
FactorList(A), DependentList
Exemplo de entrada
list1:{1,1,1,1,1,2,2,2,2,2,3,3,3,3,3}
list2:{7,4,6,6,5,6,5,5,8,7,4,7,6,7,6}
OneWayANOVA list1,list2
ANOVA de duas vias
Menu:
[Test]-[Two-Way ANOVA ]
Descrição: Este comando testa a hipótese de que as médias populacionais de
populações múltiplas são iguais. Ele examina o efeito de cada variável
independentemente, assim como a sua interacção com outra com base em
uma variável dependente.
Definição dos termos
FactorList(A) : lista onde os níveis do Fator A estão localizados
FactorList(B) : lista onde os níveis do Fator B estão localizados
DependentList : lista onde os dados da amostra estão localizados
Saída do resultado do cálculo
A df : df do Fator A
A MS : MS do Fator A
A SS : SS do Fator A
A F :
valor F do Fator A
A p :
valor-p do Fator A
B df : df do Fator B
B MS : MS do Fator B
B SS : SS do Fator B
B F :
valor F do Fator B
B p :
valor-p do Fator B
AB df : df do Fator A × Fator B
AB MS : MS do Fator A × Fator B
AB SS : SS do Fator A × Fator B
AB F : valor F do Fator A × Fator B
AB p : valor-p do Fator A × Fator B
Repare que “AB df ”, “AB MS ”, “AB SS ”, “AB F ” e “AB p” não são
exibidos se não houver pares de dados repetidos.
Errdf : df de erro
ErrMS : MS de erro
ErrSS : SS de erro
df :
SS :
MS :
graus de liberdade
soma dos quadrados
quadrado médio
20070301
7-9-18
Testes
Exemplo
Fator A1
Fator A2
Fator B1
14,5, 11, 10,8, 14,3, 10 (list1)
21, 18,5, 15,2, 17,9, 21,6 (list3)
Fator B2
16,5, 18,4, 12,7, 14, 12,8 (list2)
43,2, 35,2, 28,7, 41,3, 47,1 (list4)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] a [list4] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Test].
(3) Selecione Two-Way ANOVA e, em seguida, toque
em [Next >>].
(4) Selecione o tipo de tabela de dados [2×2].
(5) Selecione as listas da tabela de dados [list1] a [list4].
(6) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoWayANOVA
Sintaxe do comando
FactorList(A), FactorList(B), DependentList
Exemplo de entrada
list1:{1,1,1,1,1,1,1,1,1,1,2,2,2,2,2,2,2,2,2,2}
list2:{1,1,1,1,1,2,2,2,2,2,1,1,1,1,1,2,2,2,2,2}
list3:{14.5,11,10.8,14.3,10,16.5,18.4,12.7,14,12.8, 21,18.5,15.2,17.9,21.6,43.2,
35.2,28.7,41.3,47.1}
TwoWayANOVA list1,list2,list3
20070301
7-10-1
Intervalos de confiança
7-10 Intervalos de confiança
Um intervalo de confiança é uma gama de valores que tem uma probabilidade especificada
de conter os parâmetros que estão sendo estimados.
Um intervalo de confiança que é muito amplo dificulta a obtenção de uma idéia de onde o
parâmetro (valor real) está localizado. Um intervalo de confiança estreito, por outro lado,
limita a gama de parâmetros e possibilita a obtenção de resultados altamente acurados.
Os níveis de confiança usados geralmente são 68%, 95% e 99%. Aumentar o nível de
confiança amplia o intervalo de confiança. Por outro lado, reduzir o nível de confiança
estreita o intervalo de confiança, mas também cria o risco que certos parâmetros sejam
omitidos. Com um intervalo de confiança de 95%, por exemplo, há uma probabilidade de 5%
de que um parâmetro não ficará dentro do intervalo.
A tabela a seguir oferece uma lista de intervalos de confiança e uma descrição do que cada
um obtém.
Nome do intervalo de
confiança
Descrição
Intervalo de confiança Z
Intervalo Z de 1
amostra
Calcula o intervalo de confiança para a média populacional baseada
em uma média amostral e desvio padrão populacional conhecido.
Intervalo Z de 2
amostras
Calcula o intervalo de confiança para a diferença entre as médias
populacionais baseadas na diferença entre as médias amostrais
quando os desvios padrões populacionais são conhecidos.
Intervalo Z de 1
proporção
Calcula o intervalo de confiança para a proporção populacional
baseada em uma única proporção amostral.
Intervalo Z de 2
proporções
Calcula o intervalo de confiança para a diferença entre as
proporções populacionais baseadas na diferença entre duas
proporções amostrais.
Intervalo de confiança t
Intervalo t de 1
amostra
Calcula o intervalo de confiança para a média populacional baseada
em uma média amostral e em um desvio padrão amostral quando o
desvio padrão populacional não é conhecido.
Intervalo t de 2
amostras
Calcula o intervalo de confiança para a diferença entre as médias
populacionais baseadas na diferença entre as médias amostrais
e os desvios padrões amostrais quando os desvios padrões
populacionais não são conhecidos.
kPrecauções gerais relativas ao intervalo de confiança
Se introduzir um valor de C-Level (nível de confiança) no intervalo de 0 < C-Level < 1, o
valor introduzido é usado. Para especificar um C-Level de 95%, por exemplo, introduza “0.95”.
20070301
7-10-2
Intervalos de confiança
Lista dos comandos de intervalo de confiança
kIntervalo de confiança Z
Intervalo Z de 1 amostra
Menu:
[Interval]-[One-Sample ZInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança para a média populacional
quando o desvio padrão populacional é conhecido.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
Left = o – Z α σ
2 n
Right = o + Z α σ
2 n
α é o nível de significância, e 100 (1 – α)% é o nível de confiança. Quando
o nível de confiança é 95%, por exemplo, você deveria introduzir 0,95, que
produziria α = 1 – 0,95 = 0,05.
Definição dos termos
C-Level :
σ :
List :
Freq :
o :
n :
nível de confiança (0 < C-Level < 1)
desvio padrão populacional (σ > 0)
lista onde os dados da amostra estão localizados
freqüência da amostra (1 ou nome de lista)
média dos dados da amostra
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
Left :
Right :
o :
xσn–1 :
n :
limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
limite superior do intervalo (extremo direito)
média dos dados da amostra
desvio padrão da amostra (Exibido somente para formato de lista.)
tamanho da amostra
Exemplo 1 (cálculo com lista)
list1 : { 299,4, 297,7, 301, 298,9, 300,2, 297 }
Desvio padrão populacional: 3
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(3) Selecione One-Sample ZInt e List e, em seguida,
toque em [Next >>].
(4) Introduza os valores.
(5) Selecione List [list1] e Freq [1].
(6) Toque em [Next >>].
20070301
7-10-3
Intervalos de confiança
Exemplo 2 (cálculo com parâmetro)
Média: 300
Tamanho da amostra: 6
Desvio padrão populacional: 3
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(2) Selecione One-Sample ZInt e Variable e, em
seguida, toque em [Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OneSampleZInt
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
valor do C-Level, valor σ , List, Freq (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
valor do C-Level, valor σ , valor o, valor n
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
OneSampleZInt 0.95,3,list1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
OneSampleZInt 0.95,3,300,6
Intervalo Z de 2 amostras
Menu:
[Interval]-[Two-Sample ZInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança para a diferença entre as
médias populacionais quando os desvios padrões populacionais de duas
populações são conhecidos.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
O nível de confiança é 100 (1 – α)%.
α
Left = (o1 – o2) – Z
2
Right = (o1 – o2) + Z α
2
σ12 σ22 o1 : média dos dados da amostra 1
+
o2 : média dos dados da amostra 2
n1 n2
σ12 σ22
+
n1 n2
20070301
σ1 : desvio padrão populacional da
amostra 1
σ2 : desvio padrão populacional da
amostra 2
n1 : tamanho da amostra 1
n2 : tamanho da amostra 2
7-10-4
Intervalos de confiança
Definição dos termos
C-Level : nível de confiança (0 < C-Level < 1)
σ1 :
desvio padrão populacional da amostra 1 (σ 1 > 0)
σ2 :
desvio padrão populacional da amostra 2 (σ 2 > 0)
List(1) : lista onde os dados da amostra 1 estão localizados
List(2) : lista onde os dados da amostra 2 estão localizados
Freq(1) : freqüência da amostra 1 (1 ou nome de lista)
Freq(2) : freqüência da amostra 2 (1 ou nome de lista)
média dos dados da amostra 1
o1 :
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
n1 :
média dos dados da amostra 2
o2 :
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
n2 :
Saída do resultado do cálculo
Left : limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
Right : limite superior do intervalo (extremo direito)
média dos dados da amostra 1
o1 :
média dos dados da amostra 2
o2 :
x1σn−1 : desvio padrão da amostra 1 (Exibido somente para formato de lista.)
x2σn−1 : desvio padrão da amostra 2 (Exibido somente para formato de lista.)
tamanho da amostra 1
n1 :
tamanho da amostra 2
n2 :
Exemplo
list1 : { 154, 109, 137, 115, 140 } , desvio padrão
populacional: 15.5
list2 : { 108, 115, 126, 92, 146 } , desvio padrão
populacional: 13.5
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] e [list2] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(3) Selecione Two-Sample ZInt e List e, em seguida,
toque em [Next >>].
(4) Introduza os valores.
(5) Selecione List(1) [list1], List(2) [list2], Freq(1) [1] e
Freq(2) [1].
(6) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoSampleZInt
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
valor do C-Level, valor σ 1, valor σ 2, List(1), List(2), Freq(1) (ou 1), Freq(2) (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
valor do C-Level, valor σ 1, valor σ 2, valor o1, valor n1, valor o2, valor n2
20070301
7-10-5
Intervalos de confiança
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
TwoSampleZInt 0.95,15.5,13.5,list1,list2,1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
TwoSampleZInt 0.95,1,1.5,418,40,402,50
Intervalo Z de 1 proporção
Menu:
[Interval]-[One-Prop ZInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança da proporção de sucessos em
uma população.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
O nível de confiança é 100 (1 – α)%.
x
x
α 1 x
Left =
n – Z 2 n n 1– n
x
Right = n + Z α
2
n: tamanho da amostra
x: dados
1 x
x
n n 1– n
Definição dos termos
C-Level:nível de confiança (0 < C-Level < 1)
dados (0 ou inteiro positivo)
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
x :
n :
Saída do resultado do cálculo
Left :
Right :
ˆp :
n :
limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
limite superior do intervalo (extremo direito)
proporção estimada da amostra
tamanho da amostra
Exemplo
Dados: 2048
Tamanho da amostra: 4040
Nível significativo: 1% (= nível de confiança: 99%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(2) Selecione One-Prop ZInt e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
20070301
7-10-6
Intervalos de confiança
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OnePropZ Int
Sintaxe do comando
valor do C-Level, valor x, valor n
Exemplo de entrada
OnePropZInt 0.99,2048,4040
Intervalo Z de 2 proporções
Menu:
[Interval]-[Two-Prop ZInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança da diferença entre as
proporções de sucessos de duas populações.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
O nível de confiança é 100 (1 – α)%.
x1 x2
x2
x1
n1 1– n1 n2 1– n2
x1 x2
α
+
Left = n – n – Z
n1
n2
1
2
2
x
x
Right = n1 – n2 + Z α
1
2
2
n1, n2 : tamanho da
x1 x2
x2
x1
n1 1– n1 n2 1– n2
+
n1
n2
Definição dos termos
C-Level:nível de confiança (0 < C-Level < 1)
valor dos dados (número inteiro, x1 > 0) da amostra 1
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
valor dos dados (número inteiro, x2 > 0) da amostra 2
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
x1 :
n1 :
x2 :
n2 :
Saída do resultado do cálculo
Left :
Right :
p̂1 :
p̂2 :
n1 :
n2 :
limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
limite superior do intervalo (extremo direito)
proporção estimada da amostra 1
proporção estimada da amostra 2
tamanho da amostra 1
tamanho da amostra 2
20070301
amostra
x1, x2 : dados
7-10-7
Intervalos de confiança
Exemplo
Dados 1: 49, tamanho da amostra: 61
Dados 2: 38, tamanho da amostra: 62
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(2) Selecione Two-Prop ZInt e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoPropZInt
Sintaxe do comando
valor do C-Level, valor x1, valor n1, valor x2, valor n2
Exemplo de entrada
TwoPropZInt 0.95,49,61,38,62
kIntervalo de confiança t
Intervalo t de 1 amostra
Menu:
[Interval]-[One-Sample TInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança para a média populacional
quando o desvio padrão populacional é desconhecido.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
O nível de confiança é 100 (1 – α)%.
Left = o– tn – 1
α xσn–1
n
2
xσn–1
Right = o+tn – 1 α
n
2
Definição dos termos
C-Level :
List :
Freq :
o :
xσ n−1 :
n :
nível de confiança (0 < C-Level < 1)
lista onde os dados da amostra estão localizados
freqüência da amostra (1 ou nome de lista)
média dos dados da amostra
desvio padrão populacional (xσ n−1 > 0)
tamanho da amostra (número inteiro positivo)
20070301
7-10-8
Intervalos de confiança
Saída do resultado de cálculo
Left :
Right :
o :
xσ n–1 :
n :
limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
limite superior do intervalo (extremo direito)
média dos dados da amostra
desvio padrão da amostra
tamanho da amostra
Exemplo
list1 : { 1,6, 1,7, 1,8, 1,9 }
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(3) Selecione One-Sample TInt e, em seguida, toque
em [Next >>].
(4) Introduza os valores.
(5) Selecione List [list1] e Freq [1].
(6) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: OneSampleTInt
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
valor do C-Level, List, Freq (ou 1)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
valor do C-Level, valor o, valor xσ n−1, valor n
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
OneSampleTInt 0.95,list1,1
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
OneSampleTInt 0.95,66.3,8.4,12
Intervalo t de 2 amostras
Menu:
[Interval]-[Two-Sample TInt]
Descrição: Este comando obtém o intervalo de confiança para a diferença entre duas
médias populacionais quando os desvios padrões populacionais são
desconhecidos.
O intervalo de confiança é obtido usando as seguintes expressões.
O nível de confiança é 100 (1 – α)%.
20070301
7-10-9
Intervalos de confiança
Quando os dois desvios padrões populacionais são iguais (agrupados)
Left = (o1 – o2)– tn +n
1
2 –2
Right = (o1 – o2)+ tn +n
1
2 –2
xp σ n–12 n1 + n1
2
1
α
2
xp σ n–12 n1 + n1
2
1
α
2
Quando os dois desvios padrões populacionais não são iguais (não
agrupados)
Left = (o1 – o2)– tdf
α
2
Right = (o1 – o2)+ tdf α
2
1
df =
2
C 2 + (1–C)
n1–1
n2–1
x1σ n–12 x2 σn–12
+ n
n1
2
x1σ n–12 x2 σn–12
+ n
n1
2
x1σ n–12
n1
C=
x1σ n–12 x2 σn–12
+ n
n1
2
Definição dos termos
C-Level :
List(1) :
List(2) :
Freq(1) :
Freq(2) :
Pooled :
o1 :
x1σ n−1 :
n1 :
o2 :
x2σn−1 :
n2 :
nível de confiança (0 < C-Level < 1)
lista onde os dados da amostra 1 estão localizados
lista onde os dados da amostra 2 estão localizados
freqüência da amostra 1 (1 ou nome de lista)
freqüência da amostra 2 (1 ou nome de lista)
On ou Off
média dos dados da amostra 1
desvio padrão da amostra 1 (x1σ n−1 > 0)
tamanho da amostra 1 (número inteiro positivo)
média dos dados da amostra 2
desvio padrão da amostra 2 (x2σ n−1 > 0)
tamanho da amostra 2 (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
Left :
Right :
df :
o1 :
o2 :
x1σn–1 :
x2σn–1 :
xpσn–1 :
n1 :
n2 :
limite inferior do intervalo (extremo esquerdo)
limite superior do intervalo (extremo direito)
graus de liberdade
média dos dados da amostra 1
média dos dados da amostra 2
desvio padrão da amostra 1
desvio padrão da amostra 2
desvio padrão da amostra agrupada (Exibido somente quando o
agrupamento está ativado.)
tamanho da amostra 1
tamanho da amostra 2
20070301
7-10-10
Intervalos de confiança
Exemplo
list1 : { 12,207, 16,869, 25,05, 22,429, 8,456, 10,589 }
list2 : { 11,074, 9,686, 12,064, 9,351, 8,182, 6,642 }
Nível significativo: 5% (= nível de confiança: 95%)
• Operação com o assistente de estatística
(1) Introduza os dados em [list1] e [list2] no editor de
estatística.
(2) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Interval].
(3) Selecione Two-Sample TInt e, em seguida, toque
em [Next >>].
(4) Introduza os valores.
(5) Selecione List(1) [list1], List(2) [list2], Freq(1) [1],
Freq(2) [1] e Pooled [Off].
(6) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TwoSampleTInt
Sintaxe do comando
Sintaxe 1 (formato da lista)
valor do C-Level, List(1), List(2), Freq(1) (ou 1), Freq(2) (ou 1), condição Pooled
(On ou Off)
* “Freq” pode ser omitido. Fazer isso define “1” para “Freq”.
* “Pooled” pode ser omitido. Fazer isso define “Off” para “Pooled”.
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
valor do C-Level, valor o1, valor x1σ n−1, valor n1, valor o2, valor x2σ n−1, valor n2,
condição Pooled (On ou Off)
* “Pooled” pode ser omitido. Fazer isso define “Off” para “Pooled”.
Exemplo de entrada
Sintaxe 1 (formato da lista)
TwoSampleTInt 0.95,list1,list2,1,1,Off
Sintaxe 2 (formato dos parâmetros)
TwoSampleTInt 0.95,80.4,2.07,30,84.2,1.96,35,On
20070301
7-11-1
Distribuições
7-11 Distribuições
Embora haja vários tipos de distribuições, a distribuição geralmente mais usada é a
“Distribuição Normal”, que é um tipo essencial de distribuição para cálculos estatísticos.
Outros tipos de distribuições incluem a distribuição de Poisson e a distribuição geométrica.
O tipo de distribuição usado depende do tipo de dados que estão sendo manipulados.
A forma de uma distribuição permite determinar, de alguma maneira, as tendências nos
dados. Você pode especificar um valor e calcular a probabilidade de que qualquer valor
de dados da distribuição seja, por exemplo, menor que o valor especificado. Em outras
palavras, você pode determinar a percentagem a partir do fim que o valor dos dados ocorre
dentro da distribuição.
A tabela a seguir oferece uma lista das distribuições e a descrição do que cada uma delas
calcula.
Nome da distribuição
Descrição
Distribuição normal
Densidade de probabilidade Calcula a densidade de probabilidade normal para um valor
normal
especificado.
Distribuição cumulativa
normal
Calcula a probabilidade cumulativa de uma distribuição normal
entre um limite inferior e um limite superior.
Distribuição cumulativa
normal inversa
Calcula o(s) valores(s) de limite de uma distribuição de
probabilidade cumulativa normal para valores especificados.
Distribuição t
Densidade de probabilidade Calcula a densidade de probabilidade de Student-t para um
valor especificado.
de Student-t
Distribuição cumulativa de
Student-t
Calcula a probabilidade cumulativa de uma distribuição de
Student-t entre um limite inferior e um limite superior.
Distribuição cumulativa de
Student-t inversa
Calcula o valor do limite inferior de uma distribuição
de probabilidade cumulativa de Student-t para valores
especificados.
Distribuição χ2
Densidade de probabilidade Calcula a densidade de probabilidade χ2 para um valor
χ2
especificado.
Calcula a probabilidade cumulativa de uma distribuição χ2
Distribuição cumulativa χ2
entre um limite inferior e um limite superior.
Distribuição cumulativa χ2
Calcula o valor do limite inferior de uma distribuição de
inversa
probabilidade cumulativa χ2 para valores especificados.
Distribuição F
Densidade de probabilidade Calcula a densidade de probabilidade F para um valor
especificado.
F
Distribuição cumulativa F
Calcula a probabilidade cumulativa de uma distribuição F
entre um limite inferior e um limite superior.
Distribuição cumulativa F
inversa
Calcula o valor do limite inferior de uma distribuição de
probabilidade cumulativa F para valores especificados.
20070301
20080201
7-11-2
Distribuições
Nome da distribuição
Descrição
Distribuição binomial
Probabilidade de
distribuição binomial
Calcula a probabilidade em uma distribuição binomial de que
o sucesso ocorrerá em uma tentativa especificada.
Distribuição cumulativa
binominal
Calcula a probabilidade cumulativa em uma distribuição
binomial de que o sucesso ocorrerá em ou antes de uma
tentativa especificada.
Distribuição cumulativa
binomial inversa
Calcula o número mínimo de tentativas de uma distribuição de
probabilidade cumulativa binomial para valores especificados.
Distribuição de Poisson
Probabilidade de
distribuição de Poisson
Calcula a probabilidade em uma distribuição de Poisson de
que o sucesso ocorrerá em uma tentativa especificada.
Distribuição cumulativa de
Poisson
Calcula a probabilidade cumulativa em uma distribuição de
Poisson de que o sucesso ocorrerá em ou antes de uma
tentativa especificada.
Distribuição cumulativa de
Poisson inversa
Calcula o número mínimo de tentativas de uma distribuição
de probabilidade cumulativa de Poisson para valores
especificados.
Distribuição geométrica
Probabilidade de
distribuição geométrica
Calcula a probabilidade em uma distribuição geométrica de
que o sucesso ocorrerá em uma tentativa especificada.
Distribuição cumulativa
geométrica
Calcula a probabilidade cumulativa em uma distribuição
geométrica de que o sucesso ocorrerá em ou antes de uma
tentativa especificada.
Distribuição cumulativa
geométrica inversa
Calcula o número mínimo de tentativas de uma distribuição
de probabilidade cumulativa geométrica para valores
especificados.
20070301
20080201
7-11-3
Distribuições
Lista dos comandos de distribuição
kDistribuição normal
Densidade de probabilidade normal
Menu:
[Distribution]-[Normal PD]
Descrição: Este comando calcula a densidade da probabilidade da distribuição normal
a partir de um valor x especificado. A densidade de probabilidade normal é
usada para a distribuição normal.
f (x) =
1 e–
2π σ
(x – µµ)2
2σ 2
(σ > 0)
Definição dos termos
x : valor dos dados
σ : desvio padrão (σ > 0)
μ : média
Especificar σ = 1 e μ = 0 produz a distribuição normal padrão.
Saída do resultado do cálculo
prob : densidade da probabilidade normal
Exemplo
Dados: 37,5
Desvio padrão: 2
Média: 35
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Normal PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: NormPD
Sintaxe do comando
valor x, valor σ, valor μ
Exemplo de entrada:
NormPD 37.5,2,35
20070301
7-11-4
Distribuições
Distribuição cumulativa normal
Menu:
[Distribution]-[Normal CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade de dado de distribuição normal que
caem entre a e b.
a : limite inferior (Lower)
b : limite superior (Upper)
Definição dos termos
Lower :
Upper :
σ:
μ:
limite inferior
limite superior
desvio padrão (σ > 0)
média
Saída do resultado do cálculo
prob : probabilidade p da distribuição normal
z Low : valor z do limite inferior padronizado
z Up : valor z do limite superior padronizado
Exemplo
Limite superior: 36 (limite inferior: −∞)
Desvio padrão: 2
Média: 35
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Normal CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
NormCD 䡺
Sintaxe do comando
valor Lower, valor Upper, valor σ, valor μ
Exemplo de entrada
NormCD −∞,36,2,35
20070301
20080201
7-11-5
Distribuições
Distribuição cumulativa normal inversa
Menu:
[Distribution]-[Inverse Normal CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade cumulativa em uma distribuição normal
baseada nos limites inferior e superior.
Tail:Left
Tail:Right
Tail:Center
Limite superior de
integração
α=?
Limite inferior de
integração
α=?
Limites inferior e superior de
integração
α=? β=?
α+β
No entanto, μ =
2
Especifique uma probabilidade e, em seguida, use as fórmulas acima para
obter o intervalo de integração aplicável.
Definição dos termos
Tail setting: especificação da cauda do valor da probabilidade (L (Left), R (Right),
C (Center))
Area :
valor de probabilidade (0 < Area < 1)
σ:
desvio padrão (σ > 0)
μ:
média
Saída do resultado do cálculo
Distribuição cumulativa normal inversa
x1InvN: Limite superior quando Tail:Left
Limite inferior quando Tail:Right ou Tail:Center
x2InvN: Limite superior quando Tail:Center
Exemplo
Cauda: Left
Probabilidade: 0,7
Desvio padrão: 2
Média: 35
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse Normal CD e, em seguida, toque
em [Next >>].
(3) Selecione a definição Tail [Left] e introduza os
valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
InvNormCD䡺 ou InvNorm 䡺
Sintaxe do comando
“Tail setting”, valor Area, valor σ, valor μ
Exemplo de entrada
InvNorm “L”,0.7,2,35
20070301
20080201
7-11-6
Distribuições
kDistribuição t
Densidade de probabilidade de Student-t
Menu:
[Distribution]-[Student-T PD]
Descrição: Este comando calcula a densidade de probabilidade t a partir de um valor x
especificado.
–
x2
df + 1
1+
Γ 2
df
f (x) =
π .df
df
Γ 2
df+1
2
Definição dos termos
x : valor dos dados
df :graus de liberdade (df > 0)
Saída do resultado do cálculo
prob : densidade de probabilidade de Student-t
Exemplo
Dados: 2
Graus de liberdade: 5
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Student-T PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: TPD
Sintaxe do comando
valor x, valor df
Exemplo de entrada
TPD 2,5
20070301
7-11-7
Distribuições
Distribuição cumulativa de Student-t
Menu:
[Distribution]-[Student-T CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade dos dados da distribuição de Student-t
que caem entre a e b.
df + 1
2
p=
df
Γ 2 π .df
Γ
b
x2
1+
df
–
df+1
2
dx
a : limite inferior (Lower)
b : limite superior (Upper)
a
Definição dos termos
Lower : limite inferior
Upper : limite superior
graus de liberdade (df > 0)
df :
Saída do resultado do cálculo
prob : probabilidade p da distribuição de Student-t
t Low : valor do limite inferior introduzido
t Up : valor do limite superior introduzido
Exemplo
Limite inferior: 1,5 (limite superior: ∞)
Graus de liberdade: 18
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Student-T CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
TCD䡺
Sintaxe do comando
valor Lower, valor Upper, valor df
Exemplo de entrada
TCD 1.5,∞,18
20070301
20080201
7-11-8
Distribuições
Distribuição cumulativa de Student-t inversa
Menu:
[Distribution]-[Inverse T CD]
Descrição: Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa t.
∞
Limite inferior de integração α =?
Definição dos termos
prob : probabilidade cumulativa t (p, 0 < p < 1)
df : Graus de liberdade (df > 0)
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa t inversa
Exemplo
Probabilidade: 0,0754752
Graus de liberdade: 18
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse T CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvTCD䡺
Sintaxe do comando
valor prob, valor df
Exemplo de entrada
InvTCD 0.0754752,18
20070301
20080201
CP330_ver3.03_Ch07-11_Po_0226.in8 8
08.3.3 4:19:55 PM
7-11-9
Distribuições
2
kDistribuição χ
2
Densidade de probabilidade χ
Menu:
2
[Distribution]-[χ PD]
2
Descrição: Este comando calcula a densidade de probabilidade da distribuição χ a partir
de um valor x especificado.
f (x) =
1
df
Γ 2
1
2
df
2
df
–1 –
x2 e
x
2
Definição dos termos
x : valor dos dados
df : graus de liberdade (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
prob : densidade de probabilidade χ
2
Exemplo
Dados: 2
Graus de liberdade: 4
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
2
(2) Selecione χ PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: ChiPD
Sintaxe do comando
valor x, valor df
Exemplo de entrada
ChiPD 2,4
20070301
7-11-10
Distribuições
Distribuição cumulativa χ
2
Menu:
[Distribution]-[χ CD ]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade dos dados da distribuição χ que caem
entre a e b.
2
2
1
2
p= 1
df
Γ 2
df
2
b df
x
–1 –
2
2
x
e
dx
a : limite inferior (Lower)
b : limite superior (Upper)
a
Definição dos termos
Lower : limite inferior
Upper : limite superior
graus de liberdade (número inteiro positivo)
df :
Saída do resultado do cálculo
prob : probabilidade p de distribuição χ
2
Exemplo
Limite inferior: 2,7 (limite superior: ∞)
Graus de liberdade: 4
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
2
(2) Selecione χ CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
ChiCD䡺
Sintaxe do comando
valor Lower, valor Upper, valor df
Exemplo de entrada
ChiCD 2.7,∞,4
Distribuição cumulativa χ inversa
2
Menu:
[Distribution]-[Inverse χ CD]
2
Descrição: Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa χ .
∞
2
Limite inferior de integração α =?
20070301
20080201
7-11-11
Distribuições
Definição dos termos
prob : Probabilidade cumulativa χ (p, 0 < p < 1)
df : Graus de liberdade (número inteiro positivo)
2
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa χ inversa
2
Exemplo
Probabilidade: 0,6092146
Graus de liberdade: 4
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
2
(2) Selecione Inverse χ CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvChiCD
Sintaxe do comando
valor prob, valor df
Exemplo de entrada
InvChiCD 0.6092146,4
kDistribuição F
Densidade de probabilidade F
Menu:
[Distribution]-[F PD]
Descrição: Este comando calcula a densidade de probabilidade da distribuição F a partir
de um valor x especificado.
n+d
2
f (x) =
n
d
Γ
Γ
2
2
Γ
n
d
n
2
x
n
–1
2
.
1 +n x
d
–
n+d
2
Definição dos termos
valor dos dados
x :
n:df : graus de liberdade do numerador (número inteiro positivo)
d:df : graus de liberdade do denominador (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
prob : densidade de probabilidade F
20070301
7-11-12
Distribuições
Exemplo
Dados: 1,5
Graus de liberdade de numerador: 24
Graus de liberdade de denominador: 19
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione F PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
FPD䡺
Sintaxe do comando
valor x, valor n:df, valor d:df
Exemplo de entrada
FPD 1.5,24,19
Distribuição cumulativa F
Menu:
[Distribution]-[F CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade dos dados da distribuição F que caem
entre a e b.
n+d
2
p=
n
d
Γ
Γ
2
2
Γ
n
d
n
2
b
x
a
n
–1
2
.
1 +n x
d
–
n+d
2
dx
a : limite inferior (Lower)
b : limite superior (Upper)
Definição dos termos
Lower :
Upper :
n:df :
d:df :
limite inferior
limite superior
graus de liberdade do numerador (número inteiro positivo)
graus de liberdade do denominador (número inteiro positivo)
Saída do resultado do cálculo
prob :
probabilidade p de distribuição F
20070301
20080201
7-11-13
Distribuições
Exemplo
Limite inferior: 1,5 (limite superior: ∞)
Graus de liberdade de numerador: 24
Graus de liberdade de denominador: 19
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione F CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: FCD
Sintaxe do comando
valor Lower, valor Upper, valor n:df, valor d:df
Exemplo de entrada
FCD 1.5,∞,24,19
Distribuição cumulativa F inversa
Menu:
[Distribution]-[Inverse F CD]
Descrição:
Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa F.
∞
Limite inferior de integração α =?
Definição dos termos
prob : Probabilidade cumulativa F (p, 0 < p < 1)
n:df : Graus de liberdade de numerador (número inteiro positivo)
d:df : Graus de liberdade de denominador (número inteiro positivo)
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa F inversa
20070301
7-11-14
Distribuições
Exemplo
Probabilidade: 0,1852
Graus de liberdade de numerador: 24
Graus de liberdade de denominador: 19
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse F CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvFCD
Sintaxe do comando
valor prob, valor n:df, valor d:df
Exemplo de entrada
InvFCD 0.1852,24,19
kDistribuição binominal
Probabilidade de distribuição binomial
Menu:
[Distribution]-[Binomial PD]
Descrição: Este comando calcula a probabilidade de que uma variável aleatória, que
segue uma distribuição binomial, terá um valor x dado. Por exemplo, ele
determina a probabilidade de x sucessos quando a probabilidade do sucesso
de tentativa-p é realizada n vezes.
p: probabilidade de
(x = 0, 1, ·······, n)
sucessos (0 < p < 1)
n : número de tentativas
Definição dos termos
f (x) = nCxpx(1–p)n – x
x :
tentativa especificada (número inteiro de 0 a n)
Numtrial : número de tentativas n (número inteiro, n > 0)
probabilidade p de sucesso (0 < p < 1)
pos :
Saída do resultado do cálculo
prob :
probabilidade binomial
20070301
7-11-15
Distribuições
Exemplo
Tentativas: 5
Tentativa especificada: 3
Probabilidade de sucesso: 0,63
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Binomial PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
BinomialPD䡺
Sintaxe do comando
valor x, valor Numtrial, valor pos
Exemplo de entrada
BinomialPD 3,5,0.63
Distribuição cumulativa binominal
Menu:
[Distribution]-[Binomial CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade de uma variável aleatória, que segue
uma distribuição binomial, terá um valor x dado ou menor. Por exemplo, ele
determina a probabilidade de x ou menos sucessos quando a probabilidade
de sucesso de tentativa-p é realizada n vezes.
Definição dos termos
tentativa especificada (número inteiro de 0 a n)
x:
Numtrial : número de tentativas n (número inteiro, n > 0)
probabilidade p de sucesso (0 < p < 1)
pos :
Saída do resultado do cálculo
prob :
probabilidade cumulativa binomial
20070301
20080201
7-11-16
Distribuições
Exemplo
Tentativas: 5
Tentativa especificada: 3
Probabilidade de sucesso: 0,63
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Binomial CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: BinomialCD
Sintaxe do comando
valor x, valor Numtrial, valor pos
Exemplo de entrada
BinomialCD 3,5,0.63
Distribuição cumulativa binomial inversa
Menu:
[Distribution]-[Inverse Binomial CD]
Descrição: Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa binomial.
m
Σ
x =0
O valor mínimo do limite superior da soma que satisfaz a desigualdade
m =? (número inteiro, 0 < m < n)
Definição dos termos
prob : Probabilidade cumulativa binomial (0 < prob < 1)
Numtrial: Número de tentativas n (número inteiro, n > 0)
Probabilidade de sucesso p (0 < p < 1)
pos :
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa binomial inversa
*xInv :Valor de recálculo (Exibido somente quando pode haver uma possibilidade de
erro de arredondamento.)
• Para ter em conta um possível erro de arredondamento, a ClassPad obtém
adicionalmente o resultado usando a próxima probabilidade mais baixa para o menor
dígito significativo.
Por exemplo, se a probabilidade fosse 0,61, a ClassPad recalcularia usando 0,60.
O resultado do recálculo só é mostrado se o mesmo for diferente do resultado
original.
20070301
7-11-17
Distribuições
Exemplo
Probabilidade cumulativa binomial: 0,61
Tentativas: 5
Probabilidade de sucesso: 0,63
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse Binomial CD e, em seguida,
toque em [Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvBinomialCD
Sintaxe do comando
valor prob, valor Numtrial, valor pos
Exemplo de entrada
InvBinomialCD 0.609,5,0.63
kDistribuição de Poisson
Probabilidade de distribuição de Poisson
Menu:
[Distribution]-[Poisson PD]
Descrição: Este comando calcula a probabilidade de que uma variável aleatória, que
segue uma distribuição de Poisson, terá um valor x dado.
f (x) =
e– μμ x x!
(x = 0, 1, 2, ···)
Definição dos termos
x :
μ :
tentativa especificada (número inteiro, x > 0)
média (μ > 0)
Saída do resultado do cálculo
prob :probabilidade de Poisson
20070301
μ:média (μ > 0)
7-11-18
Distribuições
Exemplo
Tentativa especificada: 10
Média: 6
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Poisson PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
PoissonPD䡺
Sintaxe do comando
valor x, valor μ
Exemplo de entrada
PoissonPD 10,6
Distribuição cumulativa de Poisson
Menu:
[Distribution]-[Poisson CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade de que uma variável aleatória, que
segue uma distribuição de Poisson, terá um valor x dado ou menor.
Definição dos termos
x : tentativa especificada (número inteiro, x > 0)
μ : média (μ > 0)
Saída do resultado do cálculo
prob : probabilidade cumulativa de Poisson
Exemplo
Tentativa especificada: 3
Média: 2,26
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Poisson CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
20070301
20080201
7-11-19
Distribuições
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: PoissonCD
Sintaxe do comando
valor x, valor µ
Exemplo de entrada
PoissonCD 3,2.26
Distribuição cumulativa de Poisson inversa
Menu:
[Distribution]-[Inverse Poisson CD]
Descrição: Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa de Poisson.
m
Σ
x =0
O valor mínimo do limite superior da soma que satisfaz a desigualdade
m =? (número inteiro, m > 0)
Definição dos termos
prob :Probabilidade cumulativa de Poisson (0 < prob < 1)
μ :
Média (μ > 0)
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa de Poisson inversa
*xInv : Valor de recálculo (Exibido somente quando pode haver uma
possibilidade de erro de arredondamento.)
• Para ter em conta um possível erro de arredondamento, a ClassPad obtém
adicionalmente o resultado usando a próxima probabilidade mais baixa para o
menor dígito significativo.
Por exemplo, se a probabilidade fosse 0,99999, a ClassPad recalcularia
usando 0,99998. O resultado do recálculo só é mostrado se o mesmo for
diferente do resultado original.
Exemplo
Probabilidade cumulativa de Poisson: 0,8074
Média: 2,26
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse Poisson CD e, em seguida,
toque em [Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
20070301
7-11-20
Distribuições
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvPoissonCD
Sintaxe do comando
valor prob, valor µ
Exemplo de entrada
InvPoissonCD 0.8074,2.26
kDistribuição geométrica
Probabilidade de distribuição geométrica
Menu:
[Distribution]-[Geometric PD]
Descrição: Este comando calcula a probabilidade de que uma variável aleatória, que
segue uma distribuição geométrica, terá um valor x dado.
f (x) = p(1– p)x – 1
(x = 1, 2, 3, ···)
Definição dos termos
x : tentativa especificada (número inteiro positivo)
pos : probabilidade p de sucesso (0 < p < 1)
Saída do resultado do cálculo
prob :probabilidade geométrica
Exemplo
Tentativa especificada: 6
Probabilidade de sucesso: 0,4
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Geometric PD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: GeoPD
Sintaxe do comando
valor x, valor pos
Exemplo de entrada
GeoPD 6,0.4
20070301
p : probabilidade de sucessos (0 < p < 1)
7-11-21
Distribuições
Distribuição cumulativa geométrica
Menu:
[Distribution]-[Geometric CD]
Descrição:
Este comando calcula a probabilidade de que uma variável aleatória, que
segue uma distribuição geométrica, terá um valor x dado ou menor.
Definição dos termos
x : tentativa especificada (número inteiro positivo)
pos : probabilidade p de sucesso (0 < p < 1)
Saída do resultado do cálculo
prob : probabilidade cumulativa geométrica
Exemplo
Tentativa especificada: 3
Probabilidade de sucesso: 0,5
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Geometric CD e, em seguida, toque em
[Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
(5) Para exibir o gráfico, toque em $.
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando:
GeoCD 䡺
Sintaxe do comando
valor x, valor pos
Exemplo de entrada
GeoCD 3,0.5
20070301
20080201
7-11-22
Distribuições
Distribuição cumulativa geométrica inversa
Menu: [Distribution]-[Inverse Geo CD]
Descrição: Este comando calcula a inversa da distribuição cumulativa geométrica.
m
Σ
x =1
O valor mínimo do limite superior da soma que satisfaz a desigualdade
m =? (número inteiro positivo)
Definição dos termos
prob : Probabilidade cumulativa geométrica (0 < prob < 1)
pos : Probabilidade de sucesso p (0 < p < 1)
Saída dos resultados dos cálculos
xInv : Distribuição cumulativa geométrica inversa
*xInv : Valor de recálculo (Exibido somente quando pode haver uma possibilidade
de erro de arredondamento.)
•Para ter em conta um possível erro de arredondamento, a ClassPad obtém
adicionalmente o resultado usando a próxima probabilidade mais baixa para o
menor dígito significativo.
Por exemplo, se a probabilidade fosse 0,875, a ClassPad recalcularia usando
0,874.
O resultado do recálculo só é mostrado se o mesmo for diferente do resultado
original.
Exemplo
Probabilidade cumulativa geométrica: 0,875
Probabilidade de sucesso: 0,5
• Operação com o assistente de estatística
(1) Na barra de menus, toque em [Calc] e, em seguida,
em [Distribution].
(2) Selecione Inverse Geo CD e, em seguida, toque
em [Next >>].
(3) Introduza os valores.
(4) Toque em [Next >>].
uAplicativo Programa, eActivity ou Principal
Comando: InvGeoCD
Sintaxe do comando
valor prob, valor-p
Exemplo de entrada
InvGeoCD 0.875,0.5
20070301
7-12-1
Variáveis do sistema estatístico
7-12 Variáveis do sistema estatístico
Realizar um cálculo estatístico, uma representação gráfica, ou outra operação faz que os
resultados do cálculo sejam atribuídos as variáveis do sistema predefinidas. Para maiores
informações, consulte “Tabela das variáveis do sistema” na página α-7-1.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo
Geometria
O aplicativo Geometria lhe permite desenhar e analisar figuras
geométricas. Você pode desenhar um triângulo e especificar os
valores para alterar o tamanho dos seus lados de modo que fiquem
3:4:5 e, em seguida, verificar a medição de cada um dos seus
ângulos. Ou você pode desenhar um círculo e, em seguida, desenhar
uma reta que é tangente a um ponto definido no círculo. O aplicativo
Geometria também inclui uma função de animação que lhe permite
exibir como uma figura muda de acordo com as condições definidas.
8-1
8-2
8-3
8-4
8-5
8-6
8-7
Visão geral do aplicativo Geometria
Desenho de figuras
Edição de figuras
Controle da aparência da janela de geometria
Trabalho com animações
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
20070301
8
8-1-1
Visão geral do aplicativo Geometria
8-1 Visão geral do aplicativo Geometria
O aplicativo Geometria lhe oferece as seguintes capacidades.
•O menu Draw oferece comandos para desenhar pontos, linhas, polígonos, polígonos
regulares, círculos, elipses, e outras figuras geométricas. Você também pode desenhar
funções. Uma vez desenhada, a figura pode ser movida ou editada conforme seja
necessário. Para maiores informações sobre esse menu, consulte “Uso do menu Draw
(Desenhar)” na página 8-2-1.
•O menu Draw também inclui um submenu Construct (página 8-2-30) e um submenu
Special Shape (página 8-2-27). Você pode usar os itens no submenu Construct para
adicionar um ponto intermediário, desenhar um bissetor perpendicular a partir de um
ponto dado, criar outras construções geométricas e até testar teoremas geométricos. O
submenu Special Shape lhe permite desenhar figuras especiais, tais como paralelogramos,
retângulos, papagaios e muitas outras figuras.
20070301
8-1-2
Visão geral do aplicativo Geometria
•Tocar no botão de seta para a direita na barra de ferramentas exibe uma caixa de
medição. A caixa de medição exibe a informação para os itens que estão selecionados
na janela. Por exemplo, você pode ver as coordenadas de um ponto, o comprimento e
inclinação do segmento de uma reta, o tamanho de um ângulo, etc. Você também pode
usar a caixa de medição para alterar as medições, e para fixar as medições de modo que
não possam ser alteradas por outras operações.
•A função de animação permite que você veja a alteração de figuras, tendo um ponto em
movimento, que está relacionado com figuras sujeitas a determinadas condições. O ponto
pode ser movido ao longo de um segmento de reta, ou de uma curva, de um vértice de um
triângulo, ou centro de um círculo.
20070301
8-1-3
Visão geral do aplicativo Geometria
Início do aplicativo Geometria
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Geometria.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em G. Isso faz que a janela do aplicativo Geometria apareça em branco.
Use esta área para desenhar as
figuras desejadas.
Sugestão
• Se você deixar figuras na janela de geometria ao sair do aplicativo Geometria, essas figuras
aparecerão na próxima vez que iniciar o aplicativo Geometria.
Menus e botões do aplicativo Geometria
Esta seção descreve a configuração das janelas do aplicativo Geometria e oferece
informações básicas sobre seus menus e comandos.
Sugestão
• Os itens do menu O são iguais para todos os aplicativos. Para maiores informações, consulte
“Uso do menu O” na página 1-5-4.
• As caixas de diálogo View Window (O - [View Window]) e Formato Geometria
(O - [Geometry Format]) contêm definições que são exclusivas do aplicativo Geometria. Para
maiores detalhes, consulte “Configuração das definições da janela de exibição” na página 8-4-1.
20070301
8-1-4
Visão geral do aplicativo Geometria
kMenu File (Arquivo)
Para fazer isto:
Eliminar o conteúdo da janela atual e criar um novo arquivo
Abrir um arquivo existente
Salvar o conteúdo da janela atual em um arquivo
Selecione este item
do menu File:
New
Open
Save
kMenu Edit (Editar)
Exibir o submenu Animate (página 8-5-1)
Selecione este item
do menu Edit:
Undo/Redo
Clear Constraints
Show All
Shade On/Off
Properties - Hide
Properties - Show Name
Properties - Hide Name
Properties - Thicker
Properties - Thinner
Properties – Pin
Properties – Unpin
Properties Number Format
Animate
Cortar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo na área
de transferência
Cut
Copiar o objeto selecionado atualmente e colocá-lo na área
de transferência
Copy
Colar o conteúdo atual da área de transferência na tela
Selecionar todos os objetos na tela
Eliminar o objeto selecionado atualmente
Limpar a tela
Paste
Select All
Delete
Clear All
Para fazer isto:
Desfazer ou refazer a última operação
Limpar todas as definições fixadas com a caixa de medição
Mostrar objetos ocultos
Ativar e desativar o sombreado de polígono
Ocultar o objeto selecionado atualmente
Mostrar nomes ocultos
Ocultar o nome selecionado
Tornar as linhas da figura selecionada mais grossas
Tornar as linhas da figura selecionada mais finas
Tachear uma anotação na janela de geometria
Retirar a tacha de uma anotação na janela de geometria
Especificar o formato numérico para cada medição usada na
janela de geometria
20070301
8-1-5
Visão geral do aplicativo Geometria
kMenu View (Ver)
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este
item do menu View:
Selecionar um segmento, linha ou parte de uma
figura (página 8-3-1)
G
Select
Iniciar uma operação de zoom de caixa
Q
Zoom Box
Ativar a função de panoramização para arrastar a
janela de gráfico com a caneta
T
Pan
Ampliar a imagem de exibição
W
E
Zoom In
R
Zoom to Fit
q
Toggle Axes
Reduzir a imagem de exibição
Ajustar o tamanho da imagem de exibição de
modo que encha a tela
Ativar e desativar a exibição dos valores dos
eixos e coordenadas
Ativar e desativar o salto para o ponto de
coordenada de número inteiro mais próximo
Ativar e desativar a barra de ferramentas de
animação
—
—
Zoom Out
Integer Grid
Animation UI
kMenu Draw (Desenhar)
Para fazer isto:
Desenhar uma figura (página 8-2-1)
Inserir um valor ou texto associado com uma
figura exibida no mostrador (página 8-2-18)
Exibir um submenu para desenhar uma figura
de forma especial (página 8-2-27)
Exibir um submenu para construções
geométricas (página 8-2-30)
20070301
Selecione este item do menu Draw:
Point
Line Segment
Infinite Line
Ray
Vector
Circle
Arc
Ellipse - Axes
Ellipse - Foci
Hyperbola
Parabola
Function - f (x)
Function - Polar
Function - Parametric
Polygon
Text
Attached Angle
Measurement
Expression
Special Shape
Construct
8-1-6
Visão geral do aplicativo Geometria
kBotão da barra de ferramentas
A operação descrita a seguir só pode ser feita a partir da barra de ferramentas.
Para fazer isto:
Faça isto:
Ativar a seleção alternada (página 8-3-2)
Toque em i e, em seguida, toque
uma figura.
Tocar em um botão realça o mesmo, indicando que a função do botão está ativada.
kSobre a caixa de medição
Tocar no botão u à direita da barra de ferramentas leva-o à caixa de medição. Toque em t
para voltar à barra de ferramentas normal.
Barra de ferramentas normal
Caixa de medição
Para maiores informações sobre a caixa de medição, consulte “Uso da caixa de medição”
na página 8-3-6.
kSobre a caixa de diálogo Geometry Format (Formato de geometria)
As definições para o aplicativo Geometria podem ser feitas na caixa de diálogo Geometry
Format que aparece quando você toca em O e, em seguida, em [Geometry Format].
Consulte “1-9 Configuração das definições do formato dos aplicativos” para maiores
informações.
20070301
8-2-1
Desenho de figuras
8-2 Desenho de figuras
Esta seção explica como usar o aplicativo Geometria para desenhar vários tipos de figuras.
Ela também explica como usar as ferramentas de construção geométrica para estudar
teoremas e propriedades da geometria.
Uso do menu Draw (Desenhar)
O menu Draw facilita o desenho de uma grande variedade de figuras. Cada comando do
menu Draw também está disponível na barra de ferramentas.
Comandos do menu
Draw
Estes comandos do menu
Draw correspondem à barra de
ferramentas mostrada abaixo.
Barra de ferramentas
Ponto
Reta infinita
Vetor
Arco
Focos da elipse
Parábola
Polígono
Segmento de reta
Raio
Círculo
Eixo da elipse
Hipérbole
Função
20070301
8-2-2
Desenho de figuras
Sugestão
• Use Edit - Clear All para limpar a tela depois de experimentar uma operação de desenho.
uPara desenhar um segmento de reta usando o comando de menu
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Line Segment].
•Isso realça o botão de segmento de reta na barra de ferramentas.
(2)Toque na tela onde deseja que o segmento de reta
comece, e um ponto será desenhado; logo, toque no
ponto onde deseja que o segmento termine.
20070301
8-2-3
Desenho de figuras
uPara desenhar um segmento de reta usando a barra de ferramentas
(1)Toque na segunda seta para baixo na barra de ferramentas. Isso abre a paleta de
ícones do menu Draw.
(2)Toque no botão de segmento de reta na barra de ferramentas para realçá-lo.
(3)Toque na tela onde deseja que o segmento de reta comece. Isso desenha um ponto.
(4)Toque no ponto inicial de novo e, sem levantar a caneta, arraste-a para desenhar a
reta. Ou você poderia simplesmente tocar no ponto final.
(5)Quando o segmento de reta estiver como quiser, retire a caneta da tela.
Para plotar um ponto
u
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Point].
• Isso realça o botão de ponto na barra de ferramentas.
(2) Toque na localização na tela onde deseja plotar um ponto.
• Isso plota o ponto.
20070301
8-2-4
Desenho de figuras
Para adicionar um ponto etiquetado a uma reta existente
u
Você pode usar o seguinte procedimento para adicionar um ponto etiquetado a uma reta
existente, para o lado de um polígono, para a periferia de um círculo ou elipse, etc.
(1) Toque em [Draw] e, em seguida, em [Point].
• Isso realça o botão de ponto na barra de ferramentas.
(2) Arraste a caneta na tela na direção da reta onde deseja adicionar o ponto etiquetado.
• Isso seleciona a reta, o que é indicado por “k”.
(3)Arraste a caneta para a localização na reta onde
deseja adicionar um ponto etiquetado e, em seguida,
retire a caneta da tela.
uPara desenhar uma reta infinita
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Infinite Line].
•Isso realça o botão de reta infinita na barra de ferramentas.
(2)Toque em dois pontos na tela através dos quais deseja passar a reta infinita.
•Você também poderia tocar em um ponto e, em
seguida, arrastar a caneta para o segundo ponto.
20070301
8-2-5
Desenho de figuras
uPara desenhar um raio
Exemplo: Para desenhar um raio e, em seguida, determinar sua equação linear y = f(x)
soltando o raio na janela do aplicativo Principal ou eActivity.
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, [Ray].
•Isso realça o botão de raio na barra de ferramentas.
(2)Toque em dois pontos na tela.
•Você também poderia tocar em um ponto e, em
seguida, arrastar para o segundo ponto.
(3)No painel de ícones, toque em M para exibir o aplicativo Principal.
(4)Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas do
aplicativo Principal. Na lista de botões que aparece, toque em 3.
•Isso abre o aplicativo Geometria e exibe a linha desenhada no passo (2) acima.
(5)Use a caneta para selecionar o raio AB e soltá-lo na janela do aplicativo Principal.
•Isso exibe uma equação linear como mostrado aqui.
20070301
8-2-6
Desenho de figuras
uPara desenhar um vetor
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Vector].
•Isso realça o botão de vetor na barra de ferramentas.
(2)Toque no ponto onde deseja que o vetor comece e, em seguida, toque em seu ponto
final.
•Você também poderia tocar em um ponto e, em
seguida, arrastar a caneta para o ponto final do
vetor.
uPara desenhar um círculo
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Circle].
•Isso realça o botão de círculo na barra de ferramentas.
(2)Toque no ponto onde deseja posicionar o centro do círculo e, em seguida, toque em
um segundo ponto em qualquer lugar na circunferência do círculo.
•Você também poderia tocar no ponto central e,
em seguida, arrastar a caneta para o segundo
ponto.
uPara desenhar um arco
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Arc].
•Isso realça o botão de arco na barra de ferramentas.
(2)Toque no ponto onde deseja posicionar o centro do arco e, em seguida, toque em um
segundo ponto para designar onde deseja que o arco comece.
(3)Toque em um terceiro ponto, que é onde deseja que o
arco termine.
20070301
8-2-7
Desenho de figuras
uPara desenhar uma função
Exemplo: Para desenhar y(x) = x2 – 1
(1)Toque em [Draw], [Function] e, em seguida, em [f (x)].
•Isso faz que a caixa de diálogo Function e um teclado programado apareçam.
(2)Introduza a função.
(3)Toque em [OK] para desenhar a função.
20070301
8-2-8
Desenho de figuras
u Para desenhar um gráfico de equação polar
Nota
Neste exemplo, a definição Function Angle da caixa de diálogo Geometry Format é feita
para “Radian”. Consulte a página 1-9-10 para maiores informações.
(1) Toque em [Draw], [Function] e, em seguida, em [Polar].
• Isso exibe a caixa de diálogo Function e um teclado
programado como mostrado aqui.
(2) Introduza a equação “r=θ ” aqui e, em seguida, toque em [OK].
• Isso exibe um gráfico de equação linear como
mostrado aqui.
20070301
20080201
8-2-9
Desenho de figuras
Sugestão
• Você pode arrastar uma curva polar da janela de geometria e soltá-la na janela do aplicativo
Principal ou eActivity. Ou, por exemplo, você poderia arrastar a equação r = f(θ) da janela do
aplicativo Principal ou eActivity e soltá-la na janela de geometria como mostrado abaixo.
uPara desenhar um gráfico de equação paramétrica
Nota
Neste exemplo, a definição Function Angle da caixa de diálogo Geometry Format é feita
para “Degree”. Consulte a página 1-9-10 para maiores informações.
(1)Toque em [Draw], [Function] e, em seguida, em [Parametric].
•Isso exibe a caixa de diálogo Function e um teclado
programado.
20070301
8-2-10
Desenho de figuras
(2) Introduza as seguintes expressões e valores:
xt = cos(t), yt = sin(t), tmin = 0, tmax = 360
(3) Toque em [OK].
• Isso exibe um gráfico de equação paramétrica como
mostrado aqui.
Sugestão
• Você pode exibir equações como (x(t), y(t)) na janela de geometria arrastando a equação e
soltando-a na janela do aplicativo Principal ou eActivity. Ao fazer isso, no entanto, a equação
aparecerá como texto (ela não será representada graficamente).
20070301
20080201
8-2-11
Desenho de figuras
uPara desenhar uma elipse usando o comando Ellipse - Axes
Nota
Ao desenhar uma elipse usando o comando Ellipse - Axes, você precisa especificar os
seguintes três elementos: ponto central, ponto 1 e ponto 2. O ponto 1 define o eixo menor
(ponto mais próximo da borda desde o ponto central), e o ponto 2 define o eixo maior (ponto
mais distante da borda desde o ponto central).
Ponto central······ A
Ponto 1···············B
Ponto 2···············C
Quando AC é mais curto que AB, o ponto 1 torna-se o eixo maior e o ponto 2 torna-se o eixo
menor.
(1)Toque em [Draw], [Ellipse] e, em seguida, em [Axes].
•Isso realça o botão do eixo de elipse na barra de ferramentas.
(2)Toque no ponto que deseja especificar como o ponto central.
(3)Toque no ponto que deseja especificar como o ponto 1 (eixo menor).
•Isso faz que apareça uma linha entre o ponto central e o ponto 1.
•Em vez de tocar, você poderia arrastar a caneta desde o ponto central até o ponto 1,
exibindo a linha que é desenhada com o arrasto da caneta.
(4)Toque ou arraste até o ponto que deseja especificar como o ponto 2 (eixo maior).
•Isso faz que apareça uma elipse.
20070301
8-2-12
Desenho de figuras
uPara desenhar uma elipse usando o comando Ellipse - Foci
Nota
Uma elipse é o lugar geométrico de pontos para os quais a soma das distâncias desde dois
pontos fixos (chamados de focos) é constante. Uma elipse desenhada com o comando
Ellipse - Foci é desenhada de acordo com esta definição. Ao desenhar uma elipse com o
comando Foci, você precisa especificar três pontos diferentes: dois focos (ponto 1 e ponto 2)
e um ponto em qualquer lugar na elipse (ponto 3).
Ponto 1 ............. A
Ponto 2 ............. B
Ponto 3 .............C
(1)Toque em [Draw], [Ellipse] e, em seguida, em [Foci].
•Isso realça o botão de focos de elipse na barra de ferramentas.
(2)Na tela, toque nos dois pontos que deseja especificar como os focos da elipse
(ponto 1 e ponto 2).
•Isso faz que uma linha apareça entre o ponto 1 e o ponto 2.
• Ao invés de tocar em dois pontos como descrito acima, você também poderia
especificar os dois focos tocando para definir o ponto 1 e, em seguida, arrastando a
caneta através da tela até o ponto 2.
20070301
8-2-13
Desenho de figuras
(3)Toque no ponto que deseja especificar como o ponto 3.
•Isso especifica o ponto que tocou como ponto 3 e
desenha a elipse.
•Ao invés de tocar na tela para especificar o ponto 3, você também poderia arrastar a
caneta no mostrador. Assim que tocar e reter a caneta na tela, a linha que conecta
o ponto 1 e o ponto 2 se curvará para mostrar a distância desde os focos até a
localização da caneta, como mostrado abaixo. Mova a caneta para a localização
onde deseja especificar o ponto 3 e, em seguida, retire-a. Isso fará que a elipse seja
desenhada.
Arrastar
20070301
8-2-14
Desenho de figuras
uPara desenhar uma hipérbole
Nota
Uma hipérbole é o lugar geométrico de pontos para os quais a diferença das distâncias
desde dois pontos fixos (chamados de focos) é um valor dado. Uma hipérbole desenhada
com o comando Hyperbola é desenhada de acordo com esta definição. Ao desenhar uma
hipérbole com o comando Hyperbola, você precisa especificar três pontos diferentes: dois
focos (ponto 1 e ponto 2) e um ponto em qualquer lugar na hipérbole (ponto 3).
Ponto 1 ............. A
Ponto 2 ............. B
Ponto 3 .............C
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, [Hyperbola].
•Isso realça o botão de hipérbole na barra de ferramentas.
(2)Na tela, toque nos dois pontos que deseja especificar como os focos da hipérbole
(ponto 1 e ponto 2).
•Isso faz que uma linha apareça entre o ponto 1 e o ponto 2.
•Ao invés de tocar em dois pontos como descrito acima, você também poderia
especificar os dois focos tocando para definir o ponto 1 e, em seguida, arrastando a
caneta através da tela até o ponto 2.
20070301
8-2-15
Desenho de figuras
(3)Toque no ponto que deseja especificar como o ponto 3.
•Isso especifica o ponto que tocou como ponto 3 e
desenha a hipérbole.
•Ao invés de tocar na tela para especificar o ponto 3, você também poderia arrastar a
caneta no mostrador. Assim que tocar e reter a caneta na tela, a linha que conecta
o ponto 1 e o ponto 2 se curvará para mostrar a distância desde os focos até a
localização da caneta, como mostrado abaixo. Mova a caneta para a localização
onde deseja especificar o ponto 3 e, em seguida, retire-a. Isso fará que a hipérbole
seja desenhada.
Arraste
20070301
8-2-16
Desenho de figuras
uPara desenhar uma parábola
Nota
Uma parábola é o lugar geométrico de pontos eqüidistantes desde um ponto (o foco) e
uma linha (a diretriz). Uma parábola desenhada com o comando Parabola é desenhada
de acordo com esta definição. Ao desenhar uma parábola com o comando Parabola, você
precisa especificar três pontos diferentes: uma linha para definir a diretriz (ponto 1 e ponto 2)
e um ponto para o foco.
Ponto 1 ............. A
Ponto 2 ............. B
Ponto 3 .............C
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, [Parabola].
•Isso realça o botão de parábola na barra de ferramentas.
(2)Na tela, toque nos dois pontos que deseja especificar como a diretriz (ponto 1 e ponto 2).
•Isso faz que uma linha apareça entre o ponto 1 e o ponto 2.
(3)Toque no ponto que deseja especificar como o ponto 3.
•Isso especifica o ponto que tocou como ponto 3 e desenha uma parábola em relação
a ele e à diretriz.
20070301
8-2-17
Desenho de figuras
uPara desenhar um polígono
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Polygon].
•Isso realça o botão de polígono na barra de ferramentas.
(2)Toque no ponto desde o qual deseja que o polígono comece.
(3)Toque seqüencialmente em cada um dos vértices do polígono.
(4)Finalmente, toque no ponto inicial de novo para completar o polígono.
20070301
8-2-18
Desenho de figuras
Inserção de seqüências de texto na tela
Você pode inserir seqüências de texto na tela enquanto trabalha na janela do aplicativo
Geometria.
uPara inserir uma seqüência de texto em uma tela
(1)Toque em [Draw] e, em seguida, [Text].
•Isso exibe a caixa de diálogo Text e um teclado programado.
(2)Introduza o texto desejado na caixa de diálogo.
•Você pode introduzir caracteres alfanuméricos, bem como pode usar o teclado
2D para introduzir expressões numéricas (consulte “Uso do teclado 2D” na página
1-6-15).
(Introdução alfanumérica)
(Introdução de expressões
alfanuméricas com o teclado 2D)
(3)Toque em [OK] para inserir o texto na tela.
20070301
8-2-19
Desenho de figuras
Recurso de arrastar e soltar
O texto na janela de geometria pode ser arrastado para a janela do aplicativo Principal ou
eActivity. Você também pode soltar o texto dessas janelas na janela de geometria.
Colocação de uma medição angular em uma figura
A medição de um
ângulo formado por dois
lados de uma figura
pode ser colocada na
figura como mostrado
aqui. Para fazer isso,
toque em [Attached
Angle] no menu Draw.
20070301
8-2-20
Desenho de figuras
uPara colocar uma medição angular em uma figura
Exemplo: Para colocar a medição do ângulo A no triângulo ABC
(1)Desenhe o triângulo.
(2)Toque em G. Logo, toque no lado AB e, em seguida, no lado AC para selecioná-los.
(3)Toque em [Draw] e, em seguida, em [Attached Angle].
•Isso coloca a medição angular na figura.
Sugestão
• Na verdade, os dois lados de uma figura formam quatro ângulos, numerados de 1 a 4 na
ilustração mostrada aqui. Depois de colocar uma medição angular com o comando Attached
Angle, você pode arrastá-lo para a posição de qualquer um dos outros três ângulos como
mostrado nos exemplos abaixo.
2
1
3
4
20070301
8-2-21
Desenho de figuras
Exemplo: Para arrastar a medição angular colocada no ângulo interior A do triângulo ABC
para seu ângulo complementar exterior
(Arrasto para o ângulo complementar
do ângulo oposto de A)
(Arrasto para o ângulo oposto de A)
Sugestão
• Você pode exibir mais do que um ângulo colocado. Para fazer isso no exemplo acima, primeiro
arraste o ângulo colocado inicialmente para a posição exterior e, em seguida, repita os passos
de 1 a 3 descritos em “Para colocar uma medição angular em uma figura” na página 8-2-20.
20070301
8-2-22
Desenho de figuras
Exibição das medições de uma figura
Você pode exibir medições na janela do aplicativo Geometria. As medições mudam
dinamicamente à medida que manipula a figura.
Lista dos comandos do submenu Measurement do menu Draw
Nome dos comandos
Significado de cada comando
Angle
Ângulo entre duas linhas
Supplementary Angle
Ângulo suplementar de linhas estendidas
Area
Área da figura selecionada
Circumference
Circunferência da figura selecionada
Coordinates
Coordenadas do ponto selecionado
Direction
Direção de uma linha ou vetor
Equation
Equação da curva selecionada
Length
Distância entre dois pontos, ou comprimento de uma linha
Radius
Raio de um círculo
Slope
Inclinação de uma linha ou vetor
Nota
Há três maneiras de exibir as medições enquanto você trabalha na janela do aplicativo
Geometria. Os seguintes exemplos mostram cada um dos métodos.
Método 1:Selecionando Measurement no menu Draw
(1)Toque em G e selecione os elementos AB e AC.
(2)Toque no botão u na direita da barra de ferramentas.
•Isso exibe a caixa de medição, que indica o ângulo
especificado.
20070301
8-2-23
Desenho de figuras
(3)Toque em [Draw], [Measurement] e, em seguida, em [Angle].
• Isso mostra a medição angular na tela.
Método 2: Selecionando o valor na caixa de medição e arrastando-o diretamente para
a janela do aplicativo Geometria
(1)Toque em G e selecione os elementos AB e AC.
(2)Toque no botão u na direita da barra de ferramentas.
• Isso exibe a caixa de medição, que indica o ângulo
especificado.
20070301
8-2-24
Desenho de figuras
(3)Selecione (realce) o valor na caixa de medição e arraste-o para a tela abaixo.
• Isso exibe a medição angular especificada na tela como mostrado abaixo.
Método 3: Tocando no botão do ícone de medição na esquerda da caixa de medição
(1)Toque em G e selecione os elementos AB e AC.
(2)Toque no botão u na direita da barra de ferramentas.
• Isso exibe a caixa de medição, que indica o ângulo
especificado.
(3)Toque no botão Q na extrema esquerda da caixa de medição.
• Isso exibe a medição angular especificada na tela
como mostrado aqui.
20070301
8-2-25
Desenho de figuras
Exibição do resultado de um cálculo que usa os valores de medição na
tela
Você pode usar o comando Expression e os comandos no submenu Measurement para
executar cálculos que usam o valor angular, comprimento da reta, área da superfície e
outros valores de medição colocados em uma figura, e exibir o resultado na janela de
geometria.
uPara exibir o resultado de um cálculo que usa os valores de medição na
tela
Exemplo: Com o segmento de reta AB e o segmento de
linha CD (o ponto C estando em AB) desenhado
no mostrador como mostrado aqui, calcule
a soma dos ângulos DCB e ACD, e exiba o
resultado na tela.
(57,72+122,28 = 180,00)
uOperação na ClassPad
Passos (1) a (5) para desenhar a figura mostrada aqui. O procedimento a partir do passo (6)
executa o cálculo usando os valores de medição na tela.
(1) Toque em [Draw] - [Line Segment] e, em seguida, desenhe o segmento de reta AB.
•Consulte “Para desenhar um segmento de reta usando o comando de menu” na
página 8-2-2.
(2) Desenha o segmento de reta CD de modo que o ponto C fique no segmento de reta
AB.
(3) Toque em G.
(4) Selecione o segmento de reta AB e o segmento de reta CD e, em seguida, toque em
[Draw] - [Attached Angle].
•Isso exibe o ângulo colocado para ACD.
(5) Toque no ângulo ACD e arraste-o para dentro do ângulo DCB.
•Isso move o ângulo colocado para o ângulo DCB.
(6) Selecione de novo os segmentos de reta AB e CD e, em seguida, toque em [Draw] [Attached Angle].
•Isso exibe o ângulo colocado para ACD.
(7) Toque em [Draw] e, em seguida, [Expression].
•Isso exibe um objeto “EXPR=”.
20070301
8-2-26
Desenho de figuras
(8) Toque no botão u na direita da barra de ferramentas. Isso exibirá a caixa de medição.
•O procedimento acima também exibirá as etiquetas numéricas para cada medição
atualmente na tela.
Etiquetas numéricas
(9) Agora você pode usar as etiquetas numéricas para especificar valores de medição no
cálculo introduzido na caixa de medição.
•Para introduzir um valor de medição na caixa de medição, introduza o sinal de arroba
(@) seguido pela etiqueta numérica do valor. Para introduzir o valor [1], por exemplo,
você deveria introduzir “@1”.
•Como queremos calcular a soma dos ângulos DCB ([1]) e ACD ([2]) aqui, você
deveria introduzir o seguinte: @1+@2.
(10) Depois de introduzir a expressão de cálculo,
pressione E.
•O resultado do cálculo é exibido à direita de “EXPR=”.
Sugestão
Nos passos (8) e (9) acima, você também poderia introduzir a etiqueta numérica de um valor de
medição exibido na caixa de medição tocando na etiqueta. Tocar em [1], por exemplo, introduzirá
“@1” na caixa de medição.
20070301
8-2-27
Desenho de figuras
Uso do submenu Special Shape (Forma especial)
O submenu Special Shape lhe permite desenhar automaticamente figuras moldadas
especialmente. Simplesmente selecione o tipo de figura que deseja do menu e, em seguida,
toque na tela com a caneta para desenhá-la. Ou, toque na tela com a caneta e arraste-a
para criar uma caixa indicando o tamanho da figura que gostaria de desenhar.
Cada uma das figuras do submenu Special Shape também está disponível na barra de
ferramentas.
Draw – Special Shape
Submenu Special Shape
Barra de ferramentas
Triângulo isosceles
Trapézio
Paralelogramo
Losango
Polígono regular
Triângulo
Triângulo equilátero
Papagaio
Retângulo
Quadrado
20070301
8-2-28
Desenho de figuras
uPara desenhar um triângulo
(1)Toque em [Draw], [Special Shape] e, em seguida, em [Triangle].
•Isso realça o botão de triângulo na barra de ferramentas.
(2)Realize uma das duas operações a seguir para desenhar o triângulo.
•Toque na tela com a caneta. Isto desenha automaticamente o triângulo agudo
selecionado.
•Coloque a caneta na tela e arraste-a diagonalmente em qualquer direção. Isso faz
que apareça uma demarcação de seleção, indicando o tamanho do triângulo que
será desenhado. O triângulo será desenhado quando você soltar a caneta.
Arrastando com a caneta
Tocando na tela com a caneta
uPara desenhar um polígono regular
(1)Toque em [Draw], [Special Shape] e, em seguida, em [Regular n-gon].
•Isso realça o botão de polígono regular na barra de ferramentas, e exibe a caixa de
diálogo n-gon.
(2)Introduza um valor indicando o número de lados do
polígono e, em seguida, toque em [OK].
20070301
8-2-29
Desenho de figuras
(3)Realize uma das duas operações a seguir para desenhar o polígono regular.
•Toque na tela com a caneta. Isto desenha automaticamente o polígono selecionado.
•Coloque a caneta na tela e arraste-a diagonalmente em qualquer direção. Isso faz
que apareça uma demarcação de seleção, indicando o tamanho do polígono que
será desenhado. O polígono será desenhado quando você soltar a caneta.
20070301
8-2-30
Desenho de figuras
Uso do submenu Construct (Construir)
O submenu Construct lhe oferece os meios para estudar vários teoremas geométricos. Além
das ferramentas para construir um bissetor perpendicular, reta perpendicular, bissetor de
um ângulo, ponto intermédio, interseção, retas paralelas e uma tangente a uma curva, você
também pode transladar, girar, refletir, dilatar ou transformar uma figura.
Cada uma das figuras do submenu Construct também está disponível na barra de
ferramentas.
Draw – Construct
Submenu Construct
Barra de ferramentas
Perpendicular
Interseção
Paralela
Reflexão
Rotação
Transformação geral
Bissetor perpendicular
Ponto intermédio
Bissetor de ângulo
Tangente a uma curva
Translação
Dilatação
Sugestão
• Os seguintes procedimentos incluem os passos que requerem a seleção de um segmento de
reta ou outras figuras. Para maiores detalhes sobre a seleção de figuras, consulte “8-3 Edição de
figuras”.
20070301
8-2-31
Desenho de figuras
uPara construir um bissetor perpendicular
(1)Desenhe um segmento de reta.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione o segmento de reta.
(3) Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Perp. Bisector].
•Isso desenha um bissetor perpendicular através do seu segmento de reta.
uPara construir o bissetor de um ângulo
(1)Desenhe dois segmentos de reta de modo que formem um ângulo.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione ambos os segmentos de reta.
(3)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Angle Bisector].
•Isso secciona o ângulo.
20070301
8-2-32
Desenho de figuras
uPara construir um ponto intermédio
(1)Desenhe um segmento de reta.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione o segmento de reta.
(3)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Midpoint].
•Isso adiciona um ponto intermédio ao segmento.
uPara construir um ponto de interseção de duas retas
(1)Desenhe as duas retas que se cruzam.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione ambas as retas.
(3)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Intersection].
•Isso adiciona o ponto de interseção.
(4)Tente selecionar o ponto de interseção e arrastá-lo.
Sugestão
• O(s) ponto(s) de interseção de dois círculos ou de uma reta e um círculo pode(m) ser
construído(s) da mesma maneira.
20070301
8-2-33
Desenho de figuras
uPara construir uma reta perpendicular que passa através de um ponto
especificado em uma reta
(1)Desenhe um segmento de reta ou uma reta infinita.
(2)Desenhe um ponto na reta através da qual deseja que a reta perpendicular passe.
(3)Toque em G e, em seguida, selecione o ponto e a reta.
(4)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Perpendicular].
•Isso desenha uma reta que passa através do ponto selecionado, e que é
perpendicular à reta onde o ponto está localizado.
•Tente selecionar o ponto de interseção e arrastá-lo.
uPara construir uma reta paralela a uma outra reta através de um ponto
especificado
(1)Desenhe uma reta e um ponto que não esteja na reta.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione a reta e o ponto.
(3)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Parallel].
•O botão de reta paralela é exibido na barra de ferramentas, e uma reta que passa
através do ponto selecionado é desenhada paralelamente à reta selecionada.
20070301
8-2-34
Desenho de figuras
uPara construir uma tangente a uma curva através de um ponto especificado
(1)Desenhe uma curva, tal como uma elipse.
(2)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Tangent to Curve].
•Isso realça o botão de tangente a uma curva na barra de ferramentas.
(3)Toque no ponto de tangência na curva.
•Isso desenha a tangente.
uPara transladar um segmento de reta introduzindo um vetor
(1)Desenhe um segmento de reta (AB) e, em seguida,
selecione-o.
(2)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Translation].
•Isso exibe a caixa de diálogo Translation.
(3)Introduza o vetor para a translação.
20070301
8-2-35
Desenho de figuras
(4)Toque em [OK].
•Isso translada o segmento de reta AB de acordo
com o valor do vetor introduzido, e desenha o
segmento de reta A’B’.
uPara transladar um segmento de reta selecionando um vetor
(1)Desenhe um segmento de reta (AB), e um vetor para usar na translação. A seguir,
selecione o segmento de reta.
(2)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Translation].
•Isso exibe a caixa de diálogo Translation.
(3)Toque em [Select Vector].
(4)Toque no vetor na tela.
•Isso translada o segmento de reta AB de acordo com o vetor selecionado, e desenha
o segmento de reta A’B’.
uPara girar um segmento de reta
(1)Desenhe um segmento de reta e, em seguida, selecione-o.
(2)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Rotation].
•Isso realça o botão de rotação na barra de ferramentas.
(3)Toque na tela uma vez para selecionar o centro de rotação.
•Isso exibe a caixa de diálogo Rotation.
(4)Especifique o ângulo de rotação em graus.
(5)Toque em [OK] para girar o segmento de reta.
20070301
8-2-36
Desenho de figuras
uPara refletir um segmento de reta com respeito a uma reta de simetria
especificada
(1)Desenhe um segmento de reta.
(2)Desenhe uma reta para usar como a reta de simetria.
(3)Toque em G e, em seguida, selecione o segmento de reta.
(4)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Reflection].
•Isso realça o botão de reflexão na barra de ferramentas.
(5)Toque na reta de simetria.
•Isso reflete o segmento de reta desenhado no passo (1) sobre a reta de simetria.
20070301
8-2-37
Desenho de figuras
uPara dilatar um segmento de reta na direção de um ponto central
especificado
(1)Desenhe um segmento de reta e, em seguida, selecione-o.
(2)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [Dilation].
•Isso realça o botão de dilatação na barra de ferramentas.
(3)Toque no centro de dilatação.
•Isso exibe a caixa de diálogo Dilation.
(4)Especifique o fator de escala da dilatação.
(5)Toque em [OK].
Transformação usando uma matriz ou vetor (Transformação geral)
A transformação geral lhe permite introduzir uma matriz e/ou vetor para transformar uma
figura. O resultado da transformação é desenhado como uma figura separada. Por exemplo,
se transformar um segmento de reta AB, o segmento de reta A’B’ será desenhado.
Você pode realizar os seguintes tipos de transformações com a transformação geral.
• Transformação de matriz: simetria de eixo-x/eixo-y, rotação, ampliação, redução, etc.
• Transformação de vetor: Deslocamento paralelo vertical e horizontal
k Exemplo de transformação geral
Neste exemplo, desenhe o triângulo ABC e, em seguida, desenhe o triângulo A’B’C’,
que é simétrico a ABC sobre o eixo-x. Logo, desenhe o triângulo A”B”C” realizando um
deslocamento paralelo no triângulo A’B’C’ de 1 unidade ao longo do eixo-x e -y.
20070301
8-2-38
Desenho de figuras
Sugestão
• Todos os passos no procedimento abaixo são realizados usando apenas o aplicativo Geometria.
Você também pode usar o aplicativo Principal ou o aplicativo eActivity para realizar cálculos com
matrizes e obter a mesma transformação. Você pode arrastar uma figura do aplicativo Geometria
para o aplicativo Principal, que transforma os valores (matriz) e realiza o cálculo, e arrastar os
valores (matriz) obtidos como um resultado do aplicativo Principal para o aplicativo Geometria
para desenhar a figura transformada. Depois de realizar o seguinte procedimento, consulte
“Exemplo de transformação usando o aplicativo Principal” (página 8-2-40).
Se precisar, toque em [Edit] e, em seguida, em [Clear All] antes de começar este exemplo.
uOperação na ClassPad
(1)Toque em q para ativar a exibição de coordenadas na janela de geometria.
•Você pode saltar este passo se quiser, mas ativar a exibição de coordenadas ajuda-o
a ver como as coordenadas são alteradas pelas operações de transformação.
(2)Desenhe o triângulo ABC e, em seguida, selecione os seus três lados.
(3)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, em [General Transform].
•Isso exibe a caixa de diálogo Transform.
(4)Como queremos um triângulo que é simétrico ao eixo-x para o triângulo original,
introduza [[1, 0], [0, –1]].
20070301
8-2-39
Desenho de figuras
(5)Toque em [OK].
•Isso desenha o triângulo A’B’C’, que é simétrico ao triângulo ABC sobre o eixo-x.
(6)Toque em qualquer lugar fora dos triângulos para desfazer a seleção do triângulo
selecionado atualmente. Logo, selecione o triângulo A’B’C’.
(7)Toque em [Draw], [Construct] e, em seguida, [General Transform].
(8)Agora, para realizar o deslocamento paralelo do triângulo A’B’C’ em 1 unidade ao
longo do eixo-x e -y, introduza [1, 1].
20070301
8-2-40
Desenho de figuras
(9)Toque em [OK].
•Isso realiza o deslocamento paralelo e desenha o triângulo A”B”C”.
Nota
•No exemplo acima, realizamos a transformação e o deslocamento paralelo separadamente.
Você também poderia realizar ambas as operações ao mesmo tempo, se quisesse. Para
fazer isso, introduza a matriz [[1, 0], [0, –1]] e o vetor [1, 1] no passo (4) e, em seguida,
toque em [OK]. Isso produzirá o resultado mostrado no passo (9).
k Exemplo de transformação usando o aplicativo Principal
Poderia ser mais fácil entender como a transformação geral funciona se você usasse o
aplicativo Principal (ou aplicativo eActivity) em combinação com o aplicativo Geometria. Isso
lhe permitiria realizar os seguintes tipos de operações.
(a)No aplicativo Geometria, você pode selecionar um ponto na figura obtida usando a
transformação geral e o ponto correspondente na figura original (por exemplo, ponto
A na figura original e ponto A’ na figura transformada), arrastá-los para o aplicativo
Principal, e exibir a expressão de transformação no aplicativo Principal.
(b)Você pode selecionar um triângulo no aplicativo Geometria e arrastá-lo para o
aplicativo Principal para converter o triângulo em uma matriz (matriz de 2 linhas × 3
colunas que mostra três vértices). Inversamente, você pode arrastar uma matriz de
2 linhas × 3 colunas introduzida (ou produzida por um cálculo) no aplicativo Principal
para o aplicativo Geometria e arrastar o triângulo aplicável.
Aqui, mostraremos os exemplos reais de (a) e (b).
Sugestão
• Todas as operações acima também podem ser realizadas usando o aplicativo eActivity no lugar
no aplicativo Principal.
• Para maiores informações sobre como acessar o aplicativo Geometria a partir do aplicativo
Principal e sobre as diferentes operações que pode realizar entre elas, consulte “2-10 Uso do
aplicativo Principal em combinação com outros aplicativos”.
20070301
8-2-41
Desenho de figuras
k Exemplo de operação (a)
O seguinte procedimento assume que os resultados produzidos pelo procedimento descrito
em “Exemplo de transformação geral” na página 8-2-37 ainda estão na janela do aplicativo
Geometria.
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em J para iniciar o aplicativo Principal.
(2)Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas do
aplicativo Principal. Na lista de botões que aparece, toque em 3.
•Isso abre o aplicativo Geometria e exibe os triângulos ABC, A’B’C’ e A”B”C” na janela
de geometria.
(3)Selecione pontos A e A’.
(4)Enquanto ambos os pontos estiverem selecionados, arraste o ponto A (ou ponto A’)
para a posição do cursor na área de trabalho do aplicativo Principal.
•Isso exibe a expressão que transformou as coordenadas do ponto A para as
coordenadas do ponto A’.
Observe esta área da expressão.
Ela corresponde aos valores da
matriz introduzida para a execução
da transformação geral.
20070301
8-2-42
Desenho de figuras
(5)Depois de limpar a área de trabalho do aplicativo Principal, tente repetir os passos (3)
e (4) para os pontos A’ e A”.
•Isso exibe a expressão que transformou as coordenadas do ponto A’ para as
coordenadas do ponto A”.
Observe esta área da expressão.
Ela corresponde aos valores do
vetor introduzidos para a execução
da transformação geral.
Importante!
• Esta operação só é válida quando um ponto na figura original e o ponto correspondente na
figura transformada estão selecionados no aplicativo Geometria. Não será exibido nada se
você selecionar os pontos A e A” no respectivo procedimento e arrastá-los para a área de
trabalho do aplicativo Principal.
k Exemplo de operação (b)
uOperação na ClassPad
(1)No menu dos aplicativos, toque em J para iniciar o aplicativo Principal.
(2)Toque no botão de seta para baixo na extrema direita da barra de ferramentas do
aplicativo Principal. Na lista de botões que aparece, toque em 3.
•Isso abre o aplicativo Geometria.
(3)Na janela de geometria, toque em [Edit] e, em seguida, em [Clear All].
•Isso limpa a janela de geometria.
20070301
8-2-43
Desenho de figuras
(4)Desenhe um triângulo na janela de geometria.
•Depois de desenhar um triângulo, você pode usar a caixa de medição (página 8-3-6)
para ajustar as coordenadas dos pontos A, B e C. Isso deixará os seguintes passos
mais fáceis.
(5)Selecione o triângulo e arraste-o para a localização do cursor na área de trabalho do
aplicativo Principal.
•Isso introduz uma matriz que mostra as coordenadas dos três vértices do triângulo
na área de trabalho.
(6)Aqui, tente multiplicar pela matriz [[–1, 0], [0, 1]] para transformar a matriz obtida acima
para uma forma que seja simétrica ao eixo-y. Execute o cálculo como mostrado na
captura de tela abaixo.
20070301
8-2-44
Desenho de figuras
(7)Selecione a matriz obtida como o resultado do cálculo, e arraste-a para a janela de
geometria.
•Isso desenha um triângulo que é simétrico ao triângulo original sobre o eixo-y.
20070301
8-3-1
Edição de figuras
8-3 Edição de figuras
Esta seção fornece detalhes sobre o movimento, cópia e eliminação de figuras do aplicativo
Geometria.
Seleção e des-seleção de figuras
Antes que você possa executar certos comandos de edição, primeiro deve selecionar a
figura que deseja editar. Há dois modos de seleção de figura: Seleção e Seleção alternada,
cada uma das quais é descrita a seguir.
kUso da seleção
Toque em G na barra de ferramentas. Isso faz que o botão seja realçado, indicando que a
seleção está ativada. A seleção lhe permite selecionar quantas figuras queira e, em seguida,
mover, copiar, colar ou realizar outras operações na seleção como uma entidade simples.
•Para selecionar o lado BC do triângulo, toque nele.
•Tocar no ponto D seleciona-o, deixando o lado BC do triângulo selecionado também.
•Para des-selecionar todas as figuras, toque em qualquer lugar na tela onde não haja
figuras.
Sugestão
• Quando a seleção está ativada, você pode arrastar as figuras selecionadas atualmente para
movê-las ao redor do mostrador. Para maiores informações, consulte “Movimento e cópia de
figuras” na página 8-3-3.
20070301
8-3-2
Edição de figuras
kUso da seleção alternada
Toque em
na barra de ferramentas. Isso faz que o botão seja realçado, indicando
que a seleção alternada está ativada. A seleção alternada lhe permite selecionar e desselecionar figuras. Por exemplo, se houver várias figuras selecionadas, a seleção alternada
lhe permitirá des-selecionar uma única parte da seleção. Tocar na parte de novo ativará a
seleção de novo.
Sugestão
• Não é possível mover as figuras ao redor da janela enquanto a seleção alternada está ativada.
Do mesmo modo, a figura selecionada atualmente não será des-selecionada se você tocar
em uma área da janela onde não haja uma figura. Para mover o que acabou de selecionar,
simplesmente mude para o modo de seleção regular.
20070301
8-3-3
Edição de figuras
Movimento e cópia de figuras
É fácil mover, copiar e colar figuras no aplicativo Geometria.
uPara mover uma figura
(1)Desenhe uma figura.
(2)Toque em G e, em seguida, selecione a figura.
(3)Arraste a figura para movê-la para a localização desejada.
(4)Retire a caneta da tela.
Sugestão
• Repare que uma demarcação de seleção aparece ao redor da figura ao arrastá-la.
uPara copiar uma figura
(1)Desenhe uma figura e, em seguida, selecione-a.
(2)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Copy].
(3)Toque em qualquer lugar na tela para des-selecionar a figura.
(4)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Paste].
(5)Arraste a figura colada para a localização desejada.
20070301
8-3-4
Edição de figuras
Colocação de uma tacha com uma anotação na janela de geometria
Você pode tachear uma anotação na janela de geometria usando a função Pin. Inicialmente,
as anotações não estão “Tacheadas”, de modo que se possa usar a panoramização e zoom
na janela de geometria.
Tachear uma anotação fixa sua posição na tela de modo que a mesma seja exibida sempre
na mesma localização na janela de geometria.
Exemplo: Para tachear um texto em uma posição particular na janela de geometria
(1)Selecione (realce) o texto na janela de geometria.
(2)Toque em [Edit], [Properties] e, em seguida, em [Pin].
(3)Quando o texto está tacheado, sua posição é mantida
como mostrado aqui mesmo que a janela seja
panoramizada.
20070301
8-3-5
Edição de figuras
Especificação do formato numérico de uma medição
Você pode especificar o formato numérico para cada medição na janela de geometria.
Exemplo: Para especificar zero casa decimal para os valores de medição na janela de
geometria
(1)Selecione (realce) a(s) medição(ões).
(2)Toque em [Edit], [Properties] e, em seguida, em [Number Format].
• Isso exibe a caixa de diálogo Number Format como
mostrado aqui.
(3)Selecione o formato numérico desejado tocando no mesmo. Como queremos
especificar zero casa decimal, selecionaremos “Fix 0” aqui.
• Para o significado do nome de cada formato numérico, consulte “Number Format
(Formato dos números)” na página 1-9-5.
20070301
8-3-6
Edição de figuras
(4)Toque em [OK].
• Isso exibirá o(s) valor(es) de medição selecionado(s)
no passo 1 usando o formato numérico especificado.
Sugestão
A definição inicial do formato numérico para os valores de medição é “Fix 2”.
Uso da caixa de medição
Tocar no botão u à direita da barra de ferramentas exibe a caixa de medição. Toque em t
para voltar à barra de ferramentas normal.
Barra de ferramentas normal
Caixa de medição
Você pode usar a caixa de medição para realizar as seguintes operações.
Exibição das medições de uma figura
Exibir a caixa de medição e selecionar uma figura exibe as combinações das seguintes
medições, dependendo do tipo de objeto selecionado: coordenadas, distância, inclinação,
direção, equação, raio, circunferência, área, perímetro, ângulo, tangência, congruência,
incidência ou ponto em uma curva.
Especificação de uma medição de uma figura
Depois de exibir a caixa de medição, você pode selecionar parte de uma figura e, em
seguida, alterar os valores numéricos para a medição aplicável. Você pode especificar as
coordenadas de um ponto, o comprimento de um segmento de reta (distância entre os
pontos extremos), o ângulo formado por duas retas, etc.
Fixação de uma medição de uma figura
Depois de exibir a caixa de medição, você pode selecionar parte de uma figura e, em
seguida, fixar a medição aplicável. Você pode fixar as coordenadas de um ponto, o
comprimento de um segmento de reta, o ângulo formado por duas retas, etc.
Nome de uma figura
Depois de exibir a caixa de medição, você pode selecionar parte ou toda uma figura e, em
seguida, dar um nome a ela ou alterar o nome existente. Você pode nomear um ponto,
segmento de reta, círculo, ângulo colocado, etc.
20070301
8-3-7
Edição de figuras
kExibição das medições de uma figura
O tipo de informação que aparece na caixa de medição depende da figura que está
selecionada atualmente no mostrador. Se um segmento de reta estiver selecionado, por
exemplo, a caixa de medição mostrará a distância, inclinação, ângulo desde o eixo-x, e a
equação para tal reta. Você pode especificar o tipo de informação que deseja ver tocando
no botão de seta para baixo à esquerda da caixa de medição e, em seguida, tocando no
ícone apropriado na paleta de ícones que aparece.
A tabela a seguir descreve as informações que aparecem quando você toca em cada ícone,
e explica quando cada ícone é disponível para seleção.
Ícone
T
t
Nome do
ícone
Esse ícone aparece
Tocar neste ícone
quando isto é selecionado: exibe:
Coordenadas
Um ponto simples
Coordenadas do ponto
Sim
Distância/
comprimento
Dois pontos numa figura ou
duas figuras diferentes, ou
um segmento de reta ou
vetor simples
Distância entre dois
pontos, comprimento
de um segmento de
reta ou vetor
Sim
Inclinação
Reta, segmento de reta ou
vetor simples
Inclinação da reta,
segmento de reta ou
vetor
Sim
Direção
Reta, segmento de reta ou
vetor simples
Ângulo de direção
da reta (ângulo de
inclinação)
Sim
Equação
Qualquer reta ou segmento
de reta, vetor, círculo, arco,
elipse simples ou qualquer
outra figura (parábola, etc.)
desenhada por uma função
Função da figura
(usando coordenadas
retangulares)
Y
O
Bloqueável
Sim
5
Edição de
equação
Parábola simples ou
qualquer outra figura
desenhada por uma função
Equação da figura na
caixa de diálogo de
edição de função
Não
]
Raio
Círculo ou arco simples
Raio do círculo ou arco
Sim
Circunferência
Círculo, arco ou elipse
simples
Comprimento da
circunferência
Sim
Perímetro
Polígono simples
Soma dos
comprimentos dos
lados
Não
3
20070301
8-3-8
Edição de figuras
Ícone
Nome do
ícone
Esse ícone aparece
Tocar neste ícone
quando isto é selecionado: exibe:
Área
Quaisquer três pontos,
um círculo, arco, elipse ou
polígono simples
Área
Dois segmentos de reta
Ângulo e seu
suplemento formado
pelos segmentos de
reta
Sim
E
Ângulo
Q
t
Não
Tangência
Dois círculos ou arcos, ou
uma reta e círculo
Se os dois itens são
tangentes
Sim
Congruência
Dois segmentos de reta
Se os segmentos de
reta têm o mesmo
comprimento
Sim
Incidência
Ponto e uma reta, arco,
círculo ou vetor
Ponto numa
curva
Ponto e uma função, curva
ou elipse
F
Ângulo de
rotação
Dois pontos criados por
rotação
2
Escala de
dilatação
Dois pontos (como ponto A e Escala de dilatação
ponto A’) numa figura criada
por dilatação
Ícone de texto
Um objeto que inclui texto
ou um objeto que pode ser
nomeado
u
Bloqueável
Se um ponto está na
reta/curva
Sim
Ângulo de rotação
Texto editado usado
para nomear a imagem
selecionada
*1
*1
Não
*1 O valor na caixa de medição é bloqueado sempre que esta ferramenta é selecionada.
Você pode usar a caixa de medição para determinar certas medições.
No primeiro exemplo, três pontos são selecionados na tela e a caixa de medição mostra a
área do triângulo formado por eles.
O segundo exemplo mostra como ver as medições de um segmento de reta.
u Para exibir a área de um triângulo
Você pode usar a caixa de medição para exibir a área de um triângulo formado por
quaisquer três pontos selecionados na tela.
Exemplo: Para usar o paralelogramo ABCD, no qual os lados AD e BC são paralelos, para
determinar as áreas dos triângulos formados pelo lado AD e ponto B, e o lado AD
e ponto C
(1) Desenhe o paralelogramo.
• Se precisar, selecione [Edit] e, em seguida, [Clear All] antes de começar este
exemplo.
(2) Toque em u na barra de ferramentas para exibir a caixa de medição.
20070301
20080201
8-3-9
Edição de figuras
(3)Selecione os pontos A, D e B.
•Isso faz que a área do triângulo ADB apareça na
caixa de medição.
(4)Toque em qualquer lugar fora do paralelogramo para des-selecionar os pontos atuais e,
em seguida, selecione os pontos A, D e C.
•Isso faz que a área do triângulo ADC apareça na
caixa de medição. O procedimento acima mostra
que as áreas dos dois triângulos são iguais.
uPara exibir as medições de um segmento de reta
(1)Desenhe um segmento de reta.
(2)Toque em u na barra de ferramentas para exibir a
caixa de medição.
(3)Selecione o segmento de reta.
•Isso exibe o comprimento do segmento de reta.
20070301
8-3-10
Edição de figuras
(4)Toque na seta para baixo próxima à caixa de medição para mudar através das outras
medições.
•No caso do segmento de reta, por exemplo, você pode ver o seu comprimento,
inclinação, direção e equação.
kEspecificação de uma medição de uma figura
O seguinte exemplo mostra como especificar o ângulo de um triângulo.
uPara especificar o ângulo de um triângulo
(1)Certifique-se de que a definição Measure Angle da caixa de diálogo Geometry Format
seja feita para “Degree” (consulte a página 1-9-10 para maiores informações).
(2)Desenhe o triângulo.
•Se precisar, selecione [Edit] e, em seguida, [Clear All] antes de começar este
exemplo.
(3)Toque em u na barra de ferramentas para exibir a caixa de medição.
(4)Selecione o lado AB e, em seguida, selecione o lado BC.
•Isso exibe a medida do ângulo B na caixa de
medição.
(5)Introduza o valor que deseja especificar para o ângulo B na caixa de medição e, em
seguida, pressione E.
•Neste exemplo, introduziremos 90, que atribui 90
graus ao ângulo B.
20070301
8-3-11
Edição de figuras
kFixação de uma medição em uma figura
Para colocar uma restrição em uma figura, use “Fixação de uma medição”. Por exemplo, se
fixamos (restringimos) um ponto para um círculo e movemos o círculo, o ponto também será
movido. O seguinte exemplo mostra como fixar o tamanho do ângulo de um triângulo.
uPara fixar a medida do ângulo de um triângulo
(1)Desenhe o triângulo.
(2)Selecione o lado AB e, em seguida, selecione o lado BC.
(3)Introduza 90 para a caixa de medição e, em seguida, marque a caixa de seleção à
direita dela.
•Isso fixa a medida do ângulo B em 90 graus.
Uma caixa de seleção
realçada indica que a
medição está fixada
(restringida).
kAlteração de uma etiqueta ou adição de um nome a um elemento
Você pode alterar o nome de um ponto, ou adicionar um nome a cada elemento como
explicado no seguinte exemplo.
uOperação na ClassPad
(1) Selecione (realce) um ponto. Toque na seta para baixo à direita da paleta de ícones
na caixa de medição e, em seguida, toque em u.
•Isso exibe o nome atual do ponto A na caixa de
medição. O nome exibido é realçado, podendo então
ser editado.
20070301
8-3-12
Edição de figuras
(2) Introduza um novo nome (“Center”) na caixa de
medição.
(3) Toque em E na caixa de seleção no lado direito da caixa de medição.
•Isso exibe o nome alterado na tela como mostrado
aqui.
20070301
8-4-1
Controle da aparência da janela de geometria
8-4 Controle da aparência da janela de geometria
Esta seção fornece informações sobre como controlar a aparência da janela do aplicativo
Geometria rolando ou aplicando zoom, e mostrando ou ocultando os eixos e a grade.
Configuração das definições da janela de exibição
Você pode usar os seguintes procedimentos para configurar as definições que controlam a
aparência da janela do aplicativo Geometria.
Toque em O e, em seguida, em [View Window] para exibir a caixa de diálogo View
Window. A caixa de diálogo View Window lhe permite configurar o intervalo de valores do
eixo-x. O valor ymid é usado para centrar a janela de gráfico verticalmente. Por exemplo, se
definirmos ymid = 2, o eixo-y aparecerá 2 unidades abaixo do centro da janela de gráfico.
20070301
8-4-2
Controle da aparência da janela de geometria
Seleção da definição de eixo
Toque em q, ou toque em [View] e, em seguida, em [Toggle Axes] para mudar através das
quatro definições mostradas abaixo.
Eixos ativados, valores
desativados
Eixos desativados, valores
desativados
Eixos ativados, valores
ativados e grade ativada
Eixos ativados, valores
ativados
Sugestão
• Você também pode ativar a grade de números inteiros tocando em [View] e, em seguida, em
[Integer Grid]. Consulte a página 8-4-3 para maiores informações.
20070301
8-4-3
Controle da aparência da janela de geometria
Ativação e desativação da exibição de grade de números inteiros
Você pode ativar e desativar a exibição de grade de números inteiros tocando em [View] e,
em seguida, em [Integer Grid]. O comando Integer Grid no menu View leva uma marca de
verificação próxima a ele enquanto a exibição de grade de números inteiros está ativada.
Grade desativada
Grade ativada
Zoom
O aplicativo Geometria lhe oferece uma seleção de comandos de zoom que você pode usar
para ampliar ou reduzir uma imagem no mostrador inteiro ou uma área especifica de uma
figura.
Sugestão
• Todas as capturas de tela nesta seção usam a definição “Eixos ativados, valores ativados”
descrita em “Seleção da definição de eixo” na página 8-4-2.
uPara usar a caixa de zoom
Exemplo: Para usar a caixa de zoom para ampliar parte de um círculo
(1)Desenhe um círculo.
(2)Toque em [View] e, em seguida, em [Zoom Box], ou toque em Q.
(3)Arraste a caneta na tela para desenhar uma demarcação de seleção ao redor da área
que deseja ampliar.
20070301
8-4-4
Controle da aparência da janela de geometria
(4)Retire a caneta do mostrador e a área dentro da demarcação de seleção se expandirá
para encher a janela de gráfico.
uPara usar mais zoom e menos zoom
Exemplo 1: Para aplicar mais zoom em um círculo
(1)Desenhe um círculo.
(2)Toque em [View] e, em seguida, em [Zoom In], ou toque em W.
•Isso amplia o círculo.
Exemplo 2: Para aplicar menos zoom em um círculo
(1)Desenhe um círculo.
(2)Toque em [View] e, em seguida, em [Zoom Out], ou toque em E.
•Isso reduz o tamanho do círculo.
20070301
8-4-5
Controle da aparência da janela de geometria
uPara usar o zoom para ajuste
(1)Desenhe a figura ou figuras que quiser.
•Se o que estiver desenhando não couber no mostrador, role a imagem à medida que
a desenha.
•Para maiores informações sobre como rolar a tela, consulte “Uso da panoramização
para deslocar a imagem exibida” na página 8-4-6.
(2)Toque em [View] e, em seguida, em [Zoom to Fit], ou toque em R.
•Isso amplia ou reduz a figura de modo que encha o mostrador.
Sugestão
• Você também pode realizar as operações de mais zoom, menos zoom e zoom para ajuste
pressionando as teclas da ClassPad conforme descrito a seguir.
Para fazer isto:
Pressione esta tecla:
Aplicar mais zoom
+
Aplicar menos zoom -
Zoom para ajustar
=
20070301
8-4-6
Controle da aparência da janela de geometria
Uso da panoramização para deslocar a imagem exibida
A panoramização facilita o deslocamento da imagem exibida mediante o arrasto com a
caneta.
Sugestão
• A captura de tela nesta seção usa a definição “Eixos ativados, valores ativados” descrita em
“Seleção da definição de eixo” na página 8-4-2.
uPara usar a panoramização
Exemplo: Para panoramizar a imagem de um círculo
(1)Desenhe o círculo.
(2)Toque em [View] e, em seguida, em [Pan], ou toque em T.
(3)Coloque a caneta na tela e arraste-a na direção que deseja deslocar a imagem do
círculo.
Sugestão
• Você também pode rolar a janela usando as teclas de cursor.
20070301
8-5-1
Trabalho com animações
8-5 Trabalho com animações
Uma animação consiste em um ou mais pares de pontos/curvas, nos quais a curva pode
ser um segmento de reta, círculo, elipse ou função. Você pode construir uma animação
selecionando um par de pontos/curvas e, em seguida, adicionando-o a uma animação.
Uso dos comandos de animação
Você pode construir e executar uma animação executando os comandos de menu ou
usando a barra de ferramentas de animação que aparece quando toca em [View] e, em
seguida, em [Animation Ul].
Edit – Animate
Submenu Animate
View – Animation Ul
} Barra de ferramentas de animação
Adicionar animação
Traçar
Ir (repetir)
Parar
Substituir animação
Ir (uma vez)
Ir (para e de)
Sugestão
• A maioria dos procedimentos nesta seção é realizada usando o submenu Animate.
• Todos os comandos do menu Animate podem ser acessados a partir da barra de ferramentas de
animação, exceto para Edit - Animate - Edit Animations.
• Para fechar a barra de ferramentas de animação e voltar à barra de ferramentas normal, toque
no botão = no lado direito da barra de ferramentas de animação, ou toque em [View] e, em
seguida, em [Animation Ul].
20070301
8-5-2
Trabalho com animações
uPara adicionar uma animação e executá-la
(1)Coloque um ponto e desenhe um arco. Ou, você poderia desenhar um círculo, elipse,
segmento de reta ou função no lugar de um arco.
(2)Selecione o ponto e arco.
(3)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Add
Animation].
(4)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em
[Go (once)], [Go (repeat)], ou [Go (to and fro)].
O ponto A se move ao longo do arco CD.
(5)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Stop] para parar a animação.
•Você também pode parar a animação tocando em
20070301
no painel de ícones.
8-5-3
Trabalho com animações
Sugestão
• Você pode repetir o procedimento acima para criar vários pontos que se movem
simultaneamente.
Tente isto:
• Desenhe um segmento de reta e plote um outro ponto.
• Selecione o segmento de reta e o ponto.
• Repita os passos (3) e (4) na página 8-5-2.
Observe que ambas as animações são deslocadas ao mesmo tempo!
• Para iniciar uma nova animação, realize o procedimento descrito em “Para substituir a animação
atual por uma nova” na página 8-5-4. Ou, toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, [Edit
Animations]. Na caixa de diálogo que aparece, toque em [Remove].
uPara animar um ponto ao redor de um círculo
(1)Plote um ponto e desenhe um círculo e, em seguida,
selecione-os.
(2)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Add
Animation].
20070301
8-5-4
Trabalho com animações
(3)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Go (once)].
•Isso faz que o ponto viaje ao redor da circunferência
do círculo.
uPara substituir a animação atual por uma nova
(1)Selecione o ponto e curva para a nova animação.
(2)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Replace Animation].
•Isso descarta a animação definida atualmente e configura uma animação para um
novo ponto e curva definidos. Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Go (once)]
para ver a nova animação.
uPara traçar um lugar geométrico de pontos
Sugestão
• Usar o traçado deixa uma trilha de pontos quando a animação é executada.
(1)Desenhe um segmento de reta AB e plote um ponto C que não esteja no segmento de
reta AB.
(2)Plote o ponto D, que não deve estar no segmento de reta AB, mas sim no mesmo lado
do segmento de reta que o ponto C.
(3)Desenhe um segmento de reta que liga o ponto D com o ponto C.
(4)Desenhe outro segmento de reta que liga o ponto D
com o segmento de reta AB. Esse é o segmento de
reta DE.
(5)Toque no botão de seta para a direita para exibir a caixa de medição.
20070301
8-5-5
Trabalho com animações
(6)Selecione os segmentos de reta AB e DE, introduza 90 na caixa de medição, e toque
na caixa de seleção próxima à caixa de medição.
•Isso fixa o ângulo entre AB e DE em 90 graus.
(7)Selecione somente os segmentos de reta DE e DC e, em seguida, toque na seta para
baixo próxima à caixa de medição.
(8)Toque em e e, em seguida, marque a caixa de seleção à direita da caixa de
medição.
•Isso faz os segmentos de reta DE e DC congruentes em comprimento.
Uma caixa de seleção realçada indica que a
medição está fixada (restringida).
(9)Selecione o ponto E e o segmento de reta AB.
(10)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Add Animation].
(11)Toque na tela para des-selecionar os itens selecionados atualmente.
(12)Selecione o ponto C.
(13)Marque a caixa de seleção à direita da caixa de medição.
•Isso fixa a posição do ponto C.
(14)Selecione o ponto D.
20070301
8-5-6
Trabalho com animações
(15)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Trace].
•Isso deveria fazer que a parábola fosse traçada no mostrador. Repare que o
segmento de reta AB é a diretriz e o ponto C é o foco da parábola.
(16)Com o ponto D ainda selecionado, toque em [Edit],
[Animate] e, em seguida, em [Go (once)].
uPara editar uma animação
(1)Enquanto a animação que deseja editar estiver no mostrador, toque em [Edit], [Animate]
e, em seguida, em [Edit Animations].
•Isso exibe a janela de edição de animação na janela inferior. A janela superior
contém a animação que acabou de completar em “Para traçar um lugar geométrico
de pontos”. Consulte a página 8-5-4 para maiores informações sobre como
especificar o ponto de traçado.
(2)Edite a animação seguindo o procedimento a seguir.
Steps (Passos)
Esta definição especifica quantos passos o ponto E
leva para se mover ao longo do segmento de reta
AB. O valor predefinido inicialmente é 20.
Animations (Animações)
•O “E” sob “Animations” indica que o ponto E é
o ponto movido pela animação. Se você estiver
construindo várias animações, uma lista de todos os
pontos aplicáveis aparecerá aqui.
•Tocar em [Remove] elimina a animação aplicável.
•“t0” e “t1” o intervalo do movimento do ponto E
no segmento de reta AB. Os valores predefinidos
inicialmente são t0 = 0 e t1 = 1.
•Durante a animação, o comprimento de AB é
considerado como uma unidade. Os valores predefinidos especificam que o
movimento do ponto E é do início do ponto A (ponto onde o comprimento é igual a 0)
até ao ponto final B (ponto onde o comprimento é igual a 1).
•Alterar o valor de t0 para 0,5, por exemplo, faz que o ponto E se mova do meio do
segmento de reta AB para o ponto B.
•Alterar o valor de t0 para −1, faz que o ponto E comece no ponto fora do segmento
de reta AB (neste caso, em um ponto a uma distância equivalente ao comprimento
do segmento de reta AB) e que termine no ponto B.
20070301
8-5-7
Trabalho com animações
Traces (Traços)
Este item mostra o ponto de traçado especificado. Tocar em [Remove] cancela a
definição do ponto de traçado.
(3)Enquanto a janela inferior está ativa, toque em O e, em seguida, em [Close] para
fechar a janela de edição de animação.
uPara exibir uma tabela de animação
(1)Desenhe um triângulo e um segmento de reta acima do triângulo.
(2)Toque no botão de seta para a direita para exibir a caixa de medição.
(3)Selecione o segmento de reta e o ponto do vértice mais próximo da reta.
Caixa de medição
(4)Toque em na seta para baixo próxima à caixa de medição.
(5)Toque em 6 e, em seguida, marque a caixa de seleção à direita da caixa de
medição.
•Isso liga o segmento de reta e o ponto do vértice.
20070301
8-5-8
Trabalho com animações
(6)Com a reta e o ponto de vértice ainda selecionados, toque em [Edit], [Animate] e, em
seguida, em [Add Animation].
(7)Agora, selecione somente um lado do triângulo.
(8)Toque em [Edit], [Animate] e, em seguida, em [Go (once)].
(9)Toque em # próximo à caixa de medição.
•Enquanto uma animação está sendo executada, a janela inferior mostra a tabela para
o comprimento do lado selecionado.
(10)Tente selecionar outro lado e executar a animação de novo para exibir a tabela para o
lado. Ou, selecione um outro lado e toque em #.
(11)Selecione todos os três lados do triângulo e execute a animação de novo.
•A tabela que aparece na janela inferior mostrará como a área do triângulo muda
enquanto a animação é executada.
20070301
8-6-1
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
8-6 Uso do aplicativo Geometria com outros
aplicativos
Você pode exibir o aplicativo Geometria de dentro do aplicativo eActivity ou Principal. Isso é
um grande recurso que lhe permite exibir a relação entre álgebra e geometria. Você pode,
por exemplo, arrastar uma figura da janela de geometria para a janela de eActivity para ver a
sua expressão matemática correspondente. Esta seleção descreve como fazer isso e outras
coisas úteis.
Recurso de arrastar e soltar
Ao abrir o aplicativo Geometria dentro de outro aplicativo, você pode arrastar e soltar a
informação entre as duas janelas de aplicativo.
Exemplo 1: Para arrastar um círculo da janela de geometria para a janela de eActivity
uOperação na ClassPad
(1)Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em A para
iniciar o aplicativo eActivity.
(2)Do menu eActivity, toque em [Insert], [Strip] e, em seguida, em [Geometry].
•Isso insere uma caixa de dados de geometria e exibe a janela de geometria na
metade inferior da tela.
Caixa de dados de geometria
Janela de geometria
•Para maiores detalhes sobre as caixas de dados de geometria, consulte “Inserção de
uma caixa de dados de aplicativo” na página 10-3-5.
(3)Desenhe um círculo na janela de geometria.
20070301
8-6-2
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
(4)Selecione o círculo e arraste-o para a primeira linha disponível na janela de eActivity.
•Isso insere a equação do círculo na janela de eActivity.
(5)Agora você pode experimentar com os dados na janela de eActivity.
Sugestão
• Tente modificar o raio do círculo na janela de eActivity. Realce sua equação modificada e, em
seguida, arraste-a para a janela de geometria.
20070301
8-6-3
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
Exemplo 2:Para arrastar dois lados de um triângulo da janela de geometria para a janela
do aplicativo Principal
uOperação na ClassPad
(1)Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em J para
iniciar o aplicativo Principal.
(2)Toque em 3 para exibir a janela de geometria na metade inferior da tela.
Janela de geometria
(3)Desenhe um triângulo na janela de geometria.
(4)Selecione dois lados do triângulo e arraste-os para a janela do aplicativo Principal.
•Isso insere as equações dos lados na janela do aplicativo Principal.
20070301
8-6-4
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
(5) Pressione E.
• Observe que a solução é igual às coordenadas do ponto A.
• Para mostrar as coordenadas de A,
simplesmente selecione o ponto A. Suas
coordenadas serão exibidas na barra de
estado.
Sugestão
• Tente usar esse recurso de arrastar e soltar para encontrar o ponto de interseção de duas retas.
Essa é uma boa maneira de encontrar a solução para um sistema de equações.
• Para exibir um resultado fracionário na forma decimal, toque na reta introduzida e, em seguida,
em u.
• A informação que aparece quando você solta uma figura em um outro aplicativo depende da
figura que está soltando. Muitos dos resultados possíveis são descritos na tabela a seguir.
Figura geométrica
Ponto
Segmento de reta
Reta infinita
Raio
Arrastar e soltar em outro
aplicativo transforma em:
Um par ordenado
Equação linear
Equação linear
Equação linear
Um par ordenado (cabeça de vetor,
Vetor
assumindo que a cauda está na origem)
Círculo
Equação de um círculo
Arco
Equação de um círculo
Elipse
Equação de uma elipse
Função (y=f (x))
Equação de uma função
Duas retas
Sistema de equações
Matriz contendo cada ponto de
Polígono
vértice
Polígono aberto
Matriz contendo cada ponto de
criado por animação vértice
Pares de pontos
Expressão mostrando relação dos
relacionados por
pontos
uma transformação
Suporte do recurso de arrastar e
soltar para uma linha de ligação
de geometria* em eActivity
Sim
Sim
Sim
Sim
Não
Sim
Sim
Sim
Sim
Não
Não
Não
Não
* Para maiores detalhes sobre uma linha de ligação de geometria, consulte “Dados ligados
dinamicamente” na página 8-6-5 e “Inserção de uma linha de ligação de geometria” na página
10-3-17.
20070301
20080201
8-6-5
Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos
• Quando o aplicativo Geometria não puder determinar o que for soltado nele, os dados soltados
serão exibidos como texto.
Cópia e colagem
Além de arrastar e soltar, você também pode copiar figuras ou colunas de uma tabela de
animação, e colá-las em um outro aplicativo.
Dados ligados dinamicamente
Uma outra função conveniente da ClassPad é a habilidade de criar uma ligação dinâmica
entre uma figura geométrica e sua equação na janela de eActivity. Quando uma figura
geométrica é ligada dinamicamente a uma equação, você perceberá um símbolo de ligação
( ) na frente da equação na janela de eActivity. Alterar o gráfico na janela de geometria
atualizará os dados ligados automaticamente na janela de eActivity. Do mesmo modo,
alterar os dados na janela de eActivity atualizará o gráfico na janela de geometria. Repare
que esta função só é disponível dentro do aplicativo eActivity.
Exemplo de dados ligados dinamicamente
Para maiores informações sobre como criar uma ligação dinâmica entre uma figura
geométrica e sua equação na janela de eActivity, consulte “Inserção de uma linha de ligação
de geometria” na página 10-3-17.
20070301
8-7-1
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
8-7 Gerência de arquivos do aplicativo
Geometria
Esta seção cobre as operações de gerência de arquivos tais como armazenar, abrir,
eliminar, renomear, mover, etc.
Sugestão
• Você também pode usar o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1) para gerenciar arquivos do
aplicativo Geometria.
Operações com arquivos
uPara guardar um arquivo
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Save].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
Caixa de edição do
nome do arquivo
(2)Toque no nome da pasta onde deseja armazenar o arquivo de modo que seja
selecionado.
(3)Na caixa de edição do nome do arquivo, introduza até 8 caracteres para o nome do
arquivo.
(4)Toque em [Save].
20070301
8-7-2
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
uPara abrir um arquivo existente
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Abra a pasta que contém o arquivo que deseja abrir.
(3)Toque no nome do arquivo que deseja abrir de modo que seja selecionado e, em
seguida, toque em [Open].
uPara buscar um arquivo
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Toque em [Search].
•Isso exibe a caixa de diálogo Search.
(3)Introduza o nome do arquivo que deseja encontrar e, em seguida, toque em [Search].
•Os nomes de arquivo que corresponderem ao nome introduzido serão realçados no
mostrador. Tocar em [Open] abrirá o arquivo realçado.
•Para buscar a próxima ocorrência do nome do arquivo, toque em [Search] de novo e,
em seguida, toque em [Next] na caixa de diálogo Search.
20070301
8-7-3
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
uPara armazenar um arquivo com um nome diferente
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Save].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Toque no nome da pasta onde deseja armazenar o arquivo de modo que seja
selecionado.
(3)Introduza até 8 caracteres para o novo nome com
o qual deseja armazenar o arquivo.
(4)Toque em [Save].
uPara eliminar um arquivo
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Marque a caixa de seleção próxima ao arquivo que deseja eliminar.
•Você pode selecionar vários arquivos para eliminação, se quiser.
•Marcar uma caixa de seleção próxima a um nome de pasta marca automaticamente
as caixas para todos os arquivos dentro dessa pasta.
(3)Toque em [File] e, em seguida, em [Delete].
(4)Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que surge, toque em [OK] para
eliminar o(s) arquivo(s) ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
(5)Para fechar a caixa de diálogo Files, toque em [Cancel].
Sugestão
• Selecionar uma pasta no procedimento acima elimina a pasta e todo seu conteúdo. Repare,
entretanto, que a pasta “main” não pode ser eliminada, mesmo que a marque.
20070301
8-7-4
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
uPara renomear um arquivo
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Toque no nome do arquivo que deseja mudar de nome de modo que seja selecionado.
(3)Toque em [File] e, em seguida, em [Rename].
•Isso exibe a caixa de diálogo Rename.
(4)Introduza o novo nome do arquivo.
(5)Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que surge, toque em [OK] para mudar
o nome do arquivo ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
(6)Para fechar a caixa de diálogo Files, toque em [Cancel].
uPara mover um arquivo para outra pasta
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Marque a caixa de seleção próxima ao arquivo que deseja mover.
•Para mover vários arquivos, selecione suas respectivas caixas de seleção.
(3)Toque em [File] e, em seguida, em [Move].
•Isso faz que apareça uma caixa de diálogo para a seleção da pasta de destino.
(4)Na caixa de diálogo, toque no botão de seta para baixo e, em seguida, selecione a
pasta de destino da lista que surge.
(5)Toque em [OK].
(6)Para fechar a caixa de diálogo Files, toque em [Cancel].
Operações com pastas
uPara criar uma nova pasta
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Toque em [File] e, em seguida, em [Create Folder], ou toque em {.
•Isso exibe a caixa de diálogo Create Folder.
(3)Introduza até 8 caracteres para o nome da pasta.
(4)Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que surge, toque em [OK] para criar a
pasta ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
(5)Para fechar a caixa de diálogo Files, toque em [Cancel].
20070301
8-7-5
Gerência de arquivos do aplicativo Geometria
uPara eliminar uma pasta
Advertência!
Eliminar uma pasta também elimina todos os arquivos dentro dela. Verifique duas vezes
para certificar-se de que não precisa mais do conteúdo de uma pasta antes de eliminá-la.
(1)Toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Marque a caixa de seleção próxima à pasta que deseja eliminar.
•Você pode selecionar várias pastas para eliminação, se quiser.
•Marcar uma caixa de seleção próxima a um nome de pasta seleciona
automaticamente as caixas de seleção para todos os arquivos dentro de tal pasta.
(3)Toque em [File] e, em seguida, em [Delete].
(4)Em resposta à caixa de diálogo de confirmação que surge, toque em [OK] para
eliminar a pasta ou em [Cancel] para cancelar.
(5)Para fechar a caixa de diálogo Files, toque em [Cancel].
Sugestão
• Não é possível eliminar a pasta “main”.
uPara renomear uma pasta
Use o procedimento descrito em “Para renomear um arquivo” na página 8-7-4 para renomear
uma pasta. Selecione simplesmente a pasta em vez do arquivo.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo Solver
Numérico
Este capítulo oferece informações sobre as funções do aplicativo
Solver Numérico, referidas como NumSolve, e explica como
realizar os procedimentos do solver numérico. O solver numérico
lhe permite obter o valor de qualquer variável em uma equação
sem a necessidade de transformar ou simplificar a equação.
9-1 Visão geral do aplicativo Solver Numérico
9-2 Uso do solver numérico
20070301
9
9-1-1
Visão geral do aplicativo Solver Numérico
9-1 Visão geral do aplicativo Solver Numérico
Esta seção descreve a configuração das janelas do aplicativo Solver Numérico e oferece
informações básicas sobre os menus e comandos do aplicativo Solver Numérico.
Início do aplicativo Solver Numérico
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Solver Numérico.
u Operacão na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em N.
Janela do aplicativo Solver Numérico
Iniciar o aplicativo Solver Numérico exibe a janela mostrada abaixo.
Introduza as equações aqui.
Lista de variáveis
Menus e botões do solver numérico
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões da
janela do solver numérico.
•Para maiores informações sobre os itens relacionados com Format no menu O, consulte
“Definições do formato dos aplicativos” na página 1-9-4.
k
Menu O
Selecione este item do
menu O:
NumSolve
Graph Editor
3D Graph Editor
Main
Para fazer isto:
Ativar a janela do solver numérico
Ativar a janela do editor de gráfico
Ativar a janela do editor de gráfico 3D
Ativar a janela do aplicativo Principal
20070301
9-1-2
Visão geral do aplicativo Solver Numérico
k
Menu a
Selecione este item do
menu a:
Apagar todas as variáveis de 1 caractere introduzidas (a a z) Clear a–z
Initialize Bound
Inicializar a demarcação superior e demarcação inferior
Convergence
Alterar o intervalo de convergência
Para fazer isto:
Importante!
• Realizar a operação “Clear a-z” apaga todas as variáveis de 1 caractere,
independentemente do tipo de dados de variável. Os programas e funções com nomes de
arquivo de “a” a “z” também são eliminados.
k
Barra de ferramentas
A barra de ferramentas lhe oferece um acesso fácil ao aplicativo Principal, editor de gráfico
3D, editor de gráfico e, naturalmente, ao solver.
k
Arrasto de uma expressão de outro aplicativo para a janela do solver
numérico
Você pode arrastar expressões e equações da janela do aplicativo Principal ou da janela do
editor de gráfico, e soltá-las na janela do solver numérico.
u
Operação na ClassPad
(1)Na janela do editor de gráfico, introduza a equação x3 + 4·x2 + x – 2.
(2)Toque na equação à direita de “y1=”. Logo, toque em [Edit] e, em seguida, em
[Select All].
(3)Arraste a equação x3 + 4·x2 + x – 2 para a posição do cursor “Equation:”.
Janela do solver numérico
Janela do editor de gráfico
20070301
9-2-1
Uso do solver numérico
9-2 Uso do solver numérico
O solver numérico lhe permite obter o valor de qualquer variável em uma equação, sem a
necessidade de transformar ou simplificar a equação.
Exemplo: t é o tempo que levaria para que um objeto lançado para cima com uma
velocidade inicial v atingisse a altura h.
Use a fórmula abaixo para calcular a velocidade inicial v para uma altura de h =
14 metros, e um tempo de t = 2 segundos. A aceleração gravitacional é
g = 9,8 m/s2.
h = vt – 1/2 gt2
uOperação na ClassPad
(1) Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em N.
•Isso inicia o aplicativo Solver Numérico.
(2) k 9 V
(3) Introduza a equação como é escrita e, em seguida, toque em w.
h=vt-(b/c)gt{cw
• Se você não introduzir um sinal de igual (=), a ClassPad assume que a expressão
inteira está no lado esquerdo do sinal de igual e que o lado direito é zero. Introduzir
mais de um sinal de igual causa um erro.
(4) Na lista de variáveis de expressão que surge, introduza os valores para as variáveis
desejadas.
bewawcwj.iw
Você também pode especificar valores de limite superior e inferior para a solução.
•Ocorre um erro se não houver uma solução dentro do intervalo dos valores
especificados.
(5) Selecione a variável para a qual deseja obter a solução (de modo que o botão próximo
à variável torne-se z ).
20070301
9-2-2
Uso do solver numérico
(6) Toque em 1, ou toque em [Solve] e, em seguida, em [Execute] no menu Numeric
Solver.
•O valor Left-Right mostra a diferença entre os resultados do lado esquerdo e do lado
direito.
Sugestão
• O solver numérico resolve funções calculando aproximações baseadas no método de Newton.
Isso significa que as soluções podem incluir erros que não são soluções reais. A precisão das
soluções pode ser determinada pela observação do valor Left-Right. Quanto mais perto o valor
Left-Right estiver de zero, maior será a precisão dos resultados.
• Se os resultados exibidos pela ClassPad não estiverem suficientemente convergentes, ela
exibirá a mensagem “Did not converge. Do you wish to continue a calculation?” Neste caso,
toque em [Yes] para continuar, ou em [No] para cancelar o cálculo.
Exemplo: Resolva a equação 86 = 56,01205897 log(61− x)
•Neste exemplo, o valor de convergência inicial é 1E−13. Essa é a definição
inicial da ClassPad.
uOperação na ClassPad
(1) Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em N.
(2) k 9
(3) Introduza a equação como é escrita e, em seguida, toque em w.
86=56.0bc05897l6b-X)w
• A variável x é selecionada automaticamente porque ela é a única variável na
equação.
(4) Toque em 1, ou toque em [Solve] e, em seguida, em [Execute] no menu Numeric
Solver.
• Isso finaliza o procedimento. Se o software não for capaz de converter em uma
solução, os passos de (5) de (8) serão aplicáveis.
(5) Aparece uma mensagem de erro.
Toque em [OK].
20070301
9-2-3
Uso do solver numérico
(6) Toque em a e, em seguida, em [Convergence].
(7) Introduza 10 e, em seguida, toque em [OK].
(8) Toque em 1, ou toque em [Solve] e, em seguida, em [Execute] no menu Numeric
Solver.
• Agora o software será capaz de convergir em uma solução.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo
eActivity
Uma eActivity é um documento e ao mesmo tempo um livro de
texto para o estudante. Como um documento, um professor
pode criar exemplos eletrônicos e praticar problemas com o
texto que os acompanha, expressões matemáticas, gráficos 2D
e 3D, desenhos geométricos, e tabelas. As eActivities oferecem
ao estudante os meios para explorar problemas, documentar
sua aprendizagem, resolver problemas escrevendo notas, bem
como compartilhar seu conhecimento armazenando seu trabalho
em um arquivo.
10-1 Visão geral do aplicativo eActivity
10-2 Criação de uma eActivity
10-3 Inserção de dados em uma eActivity
10-4 Trabalho com arquivos eActivity
10-5 Transferência de arquivos eActivity
Centro de Transferência de Dados eActivity
Uma grande variedade de arquivos eActivity estão disponíveis para
transferência no site da CASIO na Web.
Visite o URL abaixo para maiores informações.
http://edu.casio.com/products/classpad/
•Depois de transferir um arquivo eActivity, você precisará usar o software
FA-CP1 para transferi-lo do seu computador para a ClassPad. Consulte
as instruções fornecidas no site da CASIO na Web para maiores
informações.
20070301
10
10-1-1
Visão geral do aplicativo eActivity
10-1Visão geral do aplicativo eActivity
O aplicativo eActivity lhe permite introduzir e editar texto, expressões matemáticas, e dados
dos aplicativos da ClassPad, e armazenar sua introdução em um arquivo chamado de
“eActivity”. As técnicas que você deve usar são similares às de um processador de texto
normal e, portanto, será fácil familiarizar-se.
Início do aplicativo eActivity
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo eActivity.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em A.
Isso inicia o aplicativo eActivity e exibe a janela de eActivity.
Janela do aplicativo eActivity
O aplicativo eActivity pode ser usado para criar um arquivo chamado de “eActivity”. Uma
eActivity básica pode conter texto com dados de aplicativo, que é envolvido como uma
linha ou uma caixa. Uma linha pode ser uma “linha de texto”, “linha de cálculo” ou uma
“ligação de geometria”. Uma caixa pode ser uma “caixa de dados de aplicativo” (Principal,
Geometria, Gráfico e Tabela, Cônica, Seqüência, etc.). Criar uma eActivity é tão simples
como digitar texto e adicionar dados de um aplicativo usando a barra de ferramentas.
Janela de
eActivity
Janela de
eActivity
Janela de
gráfico
expandida
Caixa de
gráfico
Botão de expansão
Exemplo de janelas de eActivity
20070301
10-1-2
Visão geral do aplicativo eActivity
Menus e botões do aplicativo eActivity
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões da
barra de ferramentas do aplicativo eActivity.
•Para maiores informações sobre o menu O, consulte “Uso do menu O” na página 1-5-4.
kMenu File (Arquivo)
Para fazer isto:
Selecione este
item do menu
File:
Iniciar uma nova eActivity
New
Abrir uma eActivity existente
Open
Salvar a eActivity atual em um arquivo
Save
Carregar o arquivo original de novo
Reload
kMenu Edit (Editar)
Para fazer isto:
Selecione este
item do menu
Edit:
Desfazer a última operação ou refazer uma operação que acabou de
ser desfeita
Undo/Redo
Cortar a seqüência selecionada atualmente e colocá-la na área de
transferência
Cut
Copiar a seqüência selecionada atualmente e colocá-la na área de
transferência
Copy
Colar o conteúdo atual da área de transferência na tela
Paste
Selecionar todas as linhas e caixas na tela
Select All
Eliminar o conteúdo da linha onde o cursor está localizado
Delete Line
Limpar variáveis que contêm números, listas e matrizes
Clear All Variables
Limpar a janela de eActivity
Clear All
20070301
10-1-3
Visão geral do aplicativo eActivity
kMenu Insert (Inserir)
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione este item
do menu Insert:
Inserir uma linha de cálculo
—
Calculation Row
Inserir uma linha de texto
—
Text Row
Inserir uma linha de dados ligados de
geometria
—
Geometry Link
Inserir uma caixa de dados de aplicativo
Adicionar texto de ajuda à caixa selecionada
atualmente
$
Strip - Graph
!
Strip - Graph Editor
%
Strip - 3D Graph
@
Strip - 3D Graph Editor
^
Strip - Conics Graph
*
Strip - Conics Editor
3
Strip - Geometry
Q
Strip - Spreadsheet
y
Strip - Stat Graph
(
Strip - Stat Editor
O
Strip - DiffEqGraph
A
Strip - DiffEqGraph Editor
I
Strip - Financial
P
Strip - Probability
1
Strip - NumSolve
&
Strip - Sequence Editor
r
Strip - Picture
_
Strip - Notes
~
Strip - Main
W
Strip - Verify
—
Add Strip Help
kMenu Action (Ação)
Para fazer isto:
Faça isto:
Inserir um comando (página 2-8-1)
Toque em [Action].
20070301
10-1-4
Visão geral do aplicativo eActivity
kOutros botões
As operações descritas a seguir só são disponíveis a partir da barra de ferramentas.
Não há comandos de menu correspondentes a estes botões.
Para fazer isto:
Toque neste botão:
Abrir uma caixa de diálogo “Arquivos” (página 10-2-2)
{
Alternar o resultado do cálculo entre normal (resultado
fracionário) e decimal (resultado aproximado)
u
Recalcular somente a equação da linha atual onde o cursor está
localizado atualmente
D
Colocar o texto que está selecionado atualmente em negrito
B
Converter uma linha de texto para uma linha de cálculo
u
Converter uma linha de cálculo para uma linha de texto
<
Barra de estado do aplicativo eActivity
A informação que aparece na barra de estado do aplicativo eActivity é igual que a
informação da barra de estado do aplicativo Principal. Consulte “Uso dos modos do
aplicativo Principal” na página 2-1-4.
Operações de teclas de eActivity
No aplicativo eActivity, a tecla de cursor, tecla K e tecla E funcionam de forma
diferente à dos outros modos.
Tecla de cursor
•A tecla de cursor move o cursor ao redor da janela de eActivity.
•Embora você possa mover o cursor para cima e para baixo, nem sempre pode movêlo para a esquerda e direita. As operações da tecla de cursor para a esquerda e para
a direita movem o cursor para a esquerda e para a direita na linha atual, mas para a
maioria dos casos, elas não podem ser usadas para mover o cursor entre linhas de tipos
diferentes.
•As operações da tecla de cursor para cima e para baixo da tecla movem o cursor entre
linhas, independentemente do tipo.
Tecla K
•Pressionar a tecla K elimina o caractere à esquerda da posição atual do cursor.
Tecla E
•Pressionar a tecla E enquanto o cursor está em uma linha de texto insere uma mudança
de linha e adiciona uma nova linha.
•Pressionar a tecla E enquanto o cursor está em uma linha de cálculo recalcula a
expressão da linha de cálculo atual, bem como de todas as linhas de cálculo abaixo dela.
•Pressionar a tecla E enquanto o cursor está localizado em uma linha de ligação de
geometria recalcula os dados na ligação e atualiza o gráfico correspondente na janela de
geometria.
20070301
10-1-5
Visão geral do aplicativo eActivity
Sugestão
Quando a operação de mudança é atribuída à tecla z da ClassPad, você pode selecionar um
intervalo de caracteres com as teclas de cursor esquerda e direita. Simplesmente pressione a
tecla z da ClassPad e, em seguida, e ou d. Cada pressão da tecla de cursor selecionará
(realçará) o próximo caractere na direção aplicável.
Exemplo:Se o cursor estiver localizado atualmente entre “c” e “1” em “abc123”, pressione z e,
em seguida, e e e selecionará 123.
Para maiores informações sobre a atribuição das operações das teclas da ClassPad, consulte a
página 16-16-1.
20070301
10-2-1
Criação de uma eActivity
10-2Criação de uma eActivity
Esta seção oferece uma visão geral das operações com eActivity, a partir do início do
aplicativo eActivity até o armazenamento de um arquivo eActivity. Ela também apresenta
precauções que precisam ser observadas ao gerenciar arquivos eActivity.
Passos básicos para criar uma eActivity
O seguinte descreve os passos básicos que você precisa realizar ao criar uma eActivity.
Informações detalhadas sobre cada passo são fornecidas em outras seções deste capítulo.
uOperação na ClassPad
(1)Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, toque em A para
iniciar o aplicativo eActivity.
•Isso exibe a janela de eActivity como estava na última vez que foi usada.
•Se você já estiver no aplicativo eActivity e houver dados na tela, toque em [File]
e, em seguida, em [New]. Repare que tocar em [New] limpa os dados da tela sem
armazená-los.
(2)Na janela de eActivity, insira o texto, expressões, dados de aplicativo, e outros dados
que deseja incluir na eActivity.
•Há quatro tipos de dados que você pode inserir em uma eActivity: linhas de texto,
linhas de cálculo, linhas de ligação de geometria, e caixas de dados de aplicativo.
Para maiores detalhes sobre a inserção de cada tipo de dados, consulte “10-3
Inserção de dados em uma eActivity”.
20070301
10-2-2
Criação de uma eActivity
(3)Depois que a eActivity estiver como quiser, toque em [File] e, em seguida, em [Save].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
Toque aqui para criar uma
nova pasta.
Esta é uma lista de
pastas e arquivos.
Selecione o nome da
pasta onde deseja
salvar o arquivo
eActivity tocando nele.
Introduza até 20 caracteres
para o nome do arquivo
eActivity.
(4)Depois de selecionar uma pasta e introduzir o nome do arquivo, toque em [Save] para
armazenar a eActivity.
Advertência!
• Se você não armazenar a eActivity que estiver criando antes de tocar em m no painel de
ícones para exibir o menu dos aplicativos ou antes de tocar em M para exibir o aplicativo
Principal, os dados eActivity não armazenados poderão ser eliminados.
20070301
10-2-3
Criação de uma eActivity
Gerência de arquivos eActivity
Esta seção cobre as operações de gerência de arquivos como armazenar, abrir, eliminar,
renomear, mover, etc. Realizar uma dessas operações exibe uma caixa de diálogo Files
como as mostradas abaixo. Os botões que aparecem na caixa de diálogo dependem da
operação realizada para exibir a caixa de diálogo Files.
Toque em [File] e, em
seguida, em [Save].
(Inclui o botão [Save].)
Toque em [File] e, em
seguida, em [Open].
(Inclui o botão [Open].)
Toque em {.
(Inclui os botões [Save] e
[Open].)
As operações que você pode realizar na caixa de diálogo Files são idênticas às da caixa de
diálogo Files do aplicativo Geometria, exceto que os nomes dos arquivos eActivity podem
conter até 20 caracteres (bytes). Para maiores detalhes, consulte “8-7 Gerência de arquivos
do aplicativo Geometria”.
Importante!
•Os arquivos eActivity são armazenados em uma área da memória que é separada da
usada para armazenar outros tipos de dados (dados de variáveis, dados de geometria,
dados de apresentação, etc.). Por esta razão, não é possível acessar os dados dos
arquivos eActivity usando o Gerenciador de variáveis. Você deve usar o aplicativo eActivity
para realizar as operações de gerência de arquivos eActivity.
20070301
10-3-1
Inserção de dados em uma eActivity
10-3Inserção de dados em uma eActivity
O seguinte descreve os quatro tipos de dados que você pode inserir em uma eActivity.
Linha de texto
Uma linha de texto pode
ser usada para inserir
texto e dados, e texto de
expressões matemáticas
no formato natural.
Você também pode
aplicar o estilo negrito
ao texto em uma linha
de texto.
Caixa de dados de aplicativo
A caixa de dados de aplicativo
lhe permite exibir uma janela
a partir de um aplicativo da
ClassPad (Principal, Gráfico e
Tabela, Geometria, etc.) e usar a
janela para criar dados, que são
inseridos na eActivity.
Linha de cálculo
Use a linha de cálculo
para inserir qualquer
uma das operações
de cálculo que são
disponíveis no aplicativo
Principal.
Linha de ligação de geometria
Use esta linha para inserir
dados que são ligados com uma
figura da janela de geometria.
Inserção de uma linha de texto
Linhas de texto possibilitam a exibição e edição direta de texto na janela de eActivity. As
linhas de texto podem conter várias linhas, bem como expressões matemáticas. Uma
expressão matemática contida em uma linha de texto não é avaliada. Pressionar E, no
modo de introdução de texto, leva-o para a próxima linha sem exibir os resultados.
Sugestão
• Você também pode usar o teclado programado ) para introduzir expressões matemáticas
em uma linha de texto.
uPara selecionar o modo de introdução
(1)Na barra de ferramentas da janela eActivity, toque no quinto botão a partir da
esquerda (u /
) para alternar o modo de introdução entre introdução de texto e
introdução de cálculo.
O botão u indica que o modo de
introdução de texto está
selecionado.
20070301
10-3-2
Inserção de dados em uma eActivity
Sugestão
• O botão da barra de ferramentas para alternar entre os modos de introdução aparece como u
enquanto o cursor está localizado em uma linha de texto, e como
enquanto o cursor está
localizado em uma linha de cálculo.
uPara inserir uma linha de texto
(1)Toque em
para alterar a linha para o modo de introdução de texto.
•Se o cursor estiver localizado em uma linha que já contém dados introduzidos,
coloque o cursor no fim da linha, toque em [Insert] e, em seguida, em [Text Row].
Isso insere uma linha de texto na próxima linha.
(2)Use o teclado programado ou as teclas do teclado normal para introduzir o texto
desejado.
•Você pode usar o teclado de alfabeto (abc) para introduzir caracteres alfabéticos.
•Use os outros teclados para introduzir expressões matemáticas, comandos, etc.
Repare que qualquer expressão matemática ou comando introduzido em uma linha
de texto é tratado como texto. Eles não serão executados.
•Quando o texto que é introduzido em uma linha de texto é muito longo para caber
dentro da largura da tela, ele será quebrado automaticamente para a próxima linha.
No entanto, se você estiver com o teclado programado 2D para introduzir uma
expressão em uma linha de texto usando a exibição natural, sua introdução não será
quebrada para a próxima linha se ela não couber. Ao invés disso, a expressão sairá
do mostrador. As setas (] ') aparecerão no mostrador para indicar que há algo para
a esquerda ou direita fora do mostrador.
20070301
10-3-3
Inserção de dados em uma eActivity
uPara colocar o texto em negrito
(1)Arraste a caneta através do texto que deseja colocar em negrito de modo que fique
selecionado (realçado).
(2)Toque em
.
(3)Para desfazer o negrito de um texto, selecione-o e, em seguida, toque em
←
novo.
→
Importante!
•Não é possível colocar em negrito as expressões numéricas de exibição natural que foram
introduzidas com o teclado programado 2D.
Inserção de uma linha de cálculo
As linhas de cálculo lhe permitem realizar cálculos em uma eActivity. Ao introduzir uma
expressão matemática, a expressão gerada (resultado) aparece alinhada à direita na
próxima linha. Uma eActivity que contém apenas linhas de cálculo se parece muito como
a janela do aplicativo Principal. Repare que você pode editar a expressão introduzida, mas
não a expressão gerada (resultado). Você também pode copiar, colar, arrastar e soltar as
expressões introduzidas e geradas. Tanto as linhas introduzidas como as geradas rolam
independentemente em uma direção horizontal.
Sugestão
• Se a expressão introduzida em uma linha de cálculo não for uma expressão válida, a linha
conterá apenas a expressão introduzida.
uPara selecionar o modo de introdução
(1)Na barra de ferramentas da janela de eActivity, toque no quinto botão a partir da
esquerda (u /
) para alternar o modo de introdução entre introdução de texto e
introdução de cálculo.
O botão
indica que o modo
de introdução de cálculo está
selecionado.
Essa marca é exibida no início da
linha enquanto o modo de introdução
de cálculo está selecionado.
20070301
10-3-4
Inserção de dados em uma eActivity
Sugestão
• O botão da barra de ferramentas para alternar entre os modos de introdução aparece como u
enquanto o cursor está localizado em uma linha de texto, e como
enquanto o cursor está
localizado em uma linha de cálculo.
uPara inserir uma linha de cálculo
(1)Toque em u para mudar uma linha desde o modo de introdução de texto para o
modo de introdução de cálculo.
•Se o cursor estiver localizado em uma linha que já contém dados introduzidos,
coloque o cursor no fim da linha, toque em [Insert] e, em seguida, em [Calculation
Row]. Isso insere uma linha de cálculo na próxima linha.
(2)Use o teclado programado ou as teclas do teclado normal para introduzir a expressão
matemática desejada.
•As técnicas de introdução de expressão matemática são idênticas às do aplicativo
Principal. Para maiores informações, consulte o Capítulo 2.
(3)Pressione E depois de introduzir uma expressão para exibir o seu resultado.
Linha 1: Expressão introduzida
Linha 2: Resultado
•Se você quiser introduzir uma expressão sem exibir seu resultado, não pressione
E. Em vez disso, toque em [Insert] e, em seguida, em [Text Row] para introduzir
uma linha de texto. Ou você poderia mudar a linha atual desde uma linha de cálculo
para uma linha de texto tocando em
enquanto o cursor estivesse nessa linha.
Importante!
•Se você editar a expressão em uma linha de cálculo existente e, em seguida, pressionar
E, todas as expressões seguintes à linha editada serão recalculadas e seus resultados
serão atualizados. Mesmo expressões matemáticas introduzidas originalmente na eActivity
sem calcular seus resultados são calculadas, e seus resultados são exibidos.
20070301
10-3-5
Inserção de dados em uma eActivity
No exemplo abaixo, alterar “10 S b” para “20 S b” e pressionar E faz que todas as
expressões que contenham “20 S b” sejam recalculadas.
• Pressione E.
• Toque na direita de “10”.
• Pressione K duas vezes e,
em seguida, introduza “20”.
uPara executar um programa no aplicativo eActivity
Você pode usar uma linha de cálculo do aplicativo eActivity para especificar um nome de
programa, e executar o programa. Para maiores informações, consulte “2-13 Execução de
um programa no aplicativo Principal”.
Inserção de uma caixa de dados de aplicativo
Uma caixa de dados de aplicativo pode ser usada para envolver dados de outros aplicativos
da ClassPad em uma eActivity. Uma caixa de dados de aplicativo contém os elementos
mostrados a seguir.
Título
Você pode introduzir
um título, se quiser.
20070301
Botão de expansão
Toque aqui para exibir os dados do
aplicativo na janela inferior.
10-3-6
Inserção de dados em uma eActivity
kPara inserir uma caixa de dados de aplicativo em uma eActivity
Toque no menu Insert ou no botão de seta para baixo na extrema direita e, em seguida,
selecione o comando ou botão que corresponde ao tipo de dados de aplicativo que deseja
inserir.
Para inserir este tipo de dados de aplicativo:
Dados da janela de gráfico do aplicativo Gráfico e
Tabela
Dados da janela do editor de gráfico do aplicativo
Gráfico e Tabela
Dados da janela de gráfico 3D do aplicativo Gráfico 3D
Dados da janela do editor de gráfico 3D do aplicativo
Gráfico 3D
Dados da janela de gráfico de seções cônicas do
aplicativo Cônica
Dados da janela do editor de seções cônicas do
aplicativo Cônica
Dados da janela de geometria do aplicativo Geometria
Selecione este item
do menu Insert:
Ou
toque
neste
botão:
Strip - Graph
$
Strip - Graph Editor
!
Strip - 3D Graph
%
Strip - 3D Graph Editor
@
Strip - Conics Graph
^
Strip - Conics Editor
*
Strip - Geometry
Dados da janela de planilha
Dados da janela de gráfico de estatística do aplicativo
Estatística
Dados da janela do editor de estatística do aplicativo
Estatística
Dados da janela de gráfico de equação diferencial do
aplicativo Equação Diferencial
Dados da janela do editor de gráfico de equação
diferencial do aplicativo Equação Diferencial
Dados da janela do aplicativo Financial
Strip - Spreadsheet
3
Q
Strip - Stat Graph
y
Strip - Stat Editor
(
Strip - DiffEqGraph
O
Dados da janela da função Probabilidade*1
Dados da janela do solver numérico do aplicativo Solver
Numérico
Dados da janela do editor de seqüência do aplicativo
Seqüência
Janela de imagem*2
Strip - Probability
I
P
Strip - NumSolve
1
Strip - Sequence Editor
&
Strip - Picture
Janela de notas*2
Dados da janela da área de trabalho do aplicativo
Principal
Dados da janela da função Verificar*1
Strip - Notes
r
_
Strip - Main
~
Strip - Verify
W
Strip - DiffEqGraph
Editor
Strip - Financial
A
*1A janela da função Probabilidade e a janela da função Verificar podem ser usadas com o
aplicativo eActivity e o aplicativo Principal. Para maiores informações, consulte “2-11 Uso
da função Verificar” e “2-12 Uso da função Probabilidade”.
*2A janela de imagem e a janela de notas podem ser usadas somente com o aplicativo
eActivity.
20070301
10-3-7
Inserção de dados em uma eActivity
Exemplo 1: Para inserir uma caixa de dados de geometria
uOperação na ClassPad
(1)No menu eActivity, toque em [Insert], [Strip] e, em seguida, em [Geometry].
•Isso insere uma caixa de dados de geometria e exibe a janela de geometria na
metade inferior da tela.
Caixa de dados de geometria
Janela de geometria
(2)Na janela de geometria, desenhe a figura desejada.
•Para maiores detalhes sobre as operações na janela de geometria, consulte o
Capítulo 8.
(3)Depois de realizar as operações desejadas na janela de geometria, toque em S, ou
toque em O e, em seguida, em [Close] para fechar a janela de geometria e voltar à
janela de eActivity.
20070301
10-3-8
Inserção de dados em uma eActivity
(4)Toque na caixa de título da caixa de dados de geometria e introduza o título desejado.
•Se você quiser introduzir mais dados na eActivity, toque na próxima linha ou use o
menu Insert para selecionar o tipo de caixa que deseja inserir em seguida.
Exemplo 2: Para inserir uma caixa de dados de gráfico
uOperação na ClassPad
(1)Na janela de eActivity, toque em [Insert], [Strip] e, em seguida, em [Graph].
•Isso insere uma caixa de dados de gráfico e exibe a janela de gráfico na metade
inferior da tela.
Caixa de dados de gráfico
Janela de gráfico
20070301
10-3-9
Inserção de dados em uma eActivity
(2)Na janela de gráfico, desenhe o gráfico desejado.
•Toque no botão ! para exibir a janela do editor de gráfico do aplicativo Gráfico
e Tabela, introduza a função que deseja representar graficamente e, em seguida,
represente a mesma graficamente. Para maiores detalhes sobre como introduzir
funções na janela do editor de gráfico e funções de representação gráfica, consulte o
Capítulo 3.
Toque em $.
Exiba a janela do editor de gráfico e
introduza a função.
Represente a função graficamente.
(3)Depois de realizar as operações desejadas na janela de gráfico, toque em S, ou
toque em O e, em seguida, em [Close] para fechar a janela de gráfico. Você também
deverá tocar na janela do editor de gráfico e, em seguida, selecionar O e depois
[Close] para voltar à janela de eActivity.
(4)Toque na caixa de título da caixa de dados de gráfico e introduza o título desejado.
•Se você quiser introduzir mais dados na eActivity, toque na próxima linha ou use o
menu Insert para selecionar o tipo de linha ou caixa que deseja inserir em seguida.
20070301
10-3-10
Inserção de dados em uma eActivity
Exemplo 3: Para usar notas em uma eActivity
Notes é uma ferramenta de edição de texto simples para tomar notas ou incluir explicações
mais aprofundadas dentro de uma eActivity. Você pode usar a ferramenta Notes para
armazenar informações para uso posterior, ou como um lugar para anotar idéias.
uOperação na ClassPad
(1)Na janela de eActivity, toque em [Insert] [Strip] e, em seguida, em [Notes].
•Isso insere uma caixa de nota e exibe a janela de notas na metade inferior da tela.
(2)Introduza o texto desejado na janela de notas.
•Você pode usar o menu Edit e a barra de ferramentas para realizar as seguintes
funções enquanto a janela de notas estiver exibida.
Para fazer isto:
Selecione este
item do menu
Edit:
Desfazer a última operação ou refazer uma
operação que acabou de ser desfeita
Undo/Redo
Ou toque
neste
botão:
—
Colocar o texto selecionado em negrito
—
B
Desfazer o negrito do texto selecionado
—
M
Cortar a seqüência selecionada atualmente e
colocá-la na área de transferência
Cut
r
Copiar a seqüência selecionada atualmente e
colocá-la na área de transferência
Copy
t
Colar o conteúdo atual da área de transferência na
tela
Paste
y
Selecionar todo o texto na janela de notas
Select All
Limpar todo o texto da janela de notas
Clear All
Exibir o Gerenciador de variáveis (página 1-8-1)
20070301
—
—
—
5
10-3-11
Inserção de dados em uma eActivity
(3)Depois de introduzir o texto, você pode fechar a janela de notas tocando em S, ou
tocando em O e, em seguida, em [Close].
Sugestão
• Você pode usar a janela de notas para introduzir notas, designações de trabalhos de casa,
detalhes mais aprofundados, etc.
• Todas as informações introduzidas são tratadas como texto.
• Ao introduzir texto em uma janela de notas, o cursor salta para baixo para o começo da próxima
linha quando a borda direita da linha atual é atingida.
• O aplicativo Notas só é disponível em uma eActivity.
Exemplo 4: Para usar o aplicativo Imagem com eActivity
Você pode usar o aplicativo Imagem para exibir uma imagem mapeada por bits (dados do
tipo PICT) em uma eActivity. Você também pode armazenar as imagens exibidas com um
nome diferente.
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre os dados cujo tipo é PICT, consulte “Tipos de dados de variáveis”
na página 1-7-3.
20070301
10-3-12
Inserção de dados em uma eActivity
uOperação na ClassPad
(1)Na janela eActivity, toque em [Insert], [Strip] e, em seguida, em [Picture].
•Isso inserirá uma caixa de imagem e exibirá a janela
de imagem na metade inferior do mostrador.
(2)Toque em [File] - [Open].
•Isso exibirá a caixa de diálogo Files. A caixa de
diálogo Files só exibe dados cujo tipo é PICT.
(3)Na janela de imagem, toque no nome dos dados PICT que deseja ver.
20070301
10-3-13
Inserção de dados em uma eActivity
(4)Toque em [Open].
•Isso exibirá os dados PICT selecionados na janela de imagem.
Uma barra de rolagem aparecerá ao longo da
parte inferior da janela se os dados PICT não
couberem na janela.
•Você pode usar o menu File e a barra de ferramentas para realizar as seguintes
operações enquanto a janela de imagem estiver no mostrador.
Para fazer isto:
Selecione este Ou toque
item do menu neste
File:
botão:
Abrir uma imagem mapeada por bits
(dados do tipo PICT)
Open
–
Salvar uma imagem mapeada por bits
aberta
Save
R
(5)Depois de realizar todas as operações desejadas, toque no botão S no canto superior
direito para fechar a janela de imagem.
(6)Toque na caixa do título da caixa de imagem e
introduza o título desejado.
20070301
10-3-14
Inserção de dados em uma eActivity
Texto de ajuda de uma caixa
Você pode adicionar texto de ajuda a qualquer caixa. Uma caixa com texto de ajuda é
indicada por um botão . Tocar em um botão exibirá a janela de ajuda junto com a janela
do aplicativo.
Janela de ajuda
Janela do aplicativo
uPara adicionar texto de ajuda a uma caixa
(1)Toque na caixa do título da caixa para a qual deseja adicionar texto de ajuda.
(2)Toque em [Insert] - [Add Strip Help].
•Uma janela de ajuda aparece na metade superior
do mostrador, enquanto que o aplicativo que foi
chamado da caixa aparece na metade inferior do
mostrador.
20070301
10-3-15
Inserção de dados em uma eActivity
(3)Introduza o texto de ajuda na janela de ajuda.
•As operações que você pode realizar enquanto introduz texto de ajuda são as
mesmas às que pode usar para as notas de eActivity. Para maiores informações,
veja o “Exemplo 3: Para usar notas em uma eActivity” na página 10-3-10.
(4)Depois de introduzir todo o texto desejado, toque no botão S no canto superior direito
para fechar a janela de ajuda.
•Agora a caixa terá um botão
.
uPara eliminar o texto de ajuda de uma caixa
(1)Toque na caixa do título da caixa cujo texto de ajuda deseja eliminar.
(2)Toque em [Insert] - [Remove Strip Help].
•Isso eliminará o texto de ajuda e fará que o botão
desapareça.
Movimento de informações entre uma eActivity e outros aplicativos
Uma eActivity é como um livro de texto ou bloco de notas interativo que lhe permite explorar
o mundo da matemática na própria página. Você pode escolher praticamente qualquer
expressão da página de eActivity e enviá-la para outro aplicativo. Você também pode usar a
informação de um aplicativo e inseri-la em uma página de eActivity.
kCorte, cópia e colagem
Você pode cortar, copiar ou colar texto ou expressões matemáticas entre uma eActivity
e qualquer outro aplicativo. Você também pode cortar, copiar e colar texto e expressões
matemáticas dentro de uma eActivity.
Dependendo do aplicativo, você pode cortar ou copiar, e colar dados de texto e expressões
matemáticas em uma eActivity. Por exemplo, você pode copiar uma linha na caixa de
medição de geometria e colá-la em uma eActivity como uma expressão.
20070301
10-3-16
Inserção de dados em uma eActivity
kRecurso de arrastar e soltar
Você pode arrastar e soltar texto ou expressões matemáticas entre uma eActivity e outros
aplicativos. Você também pode arrastar e soltar dentro de uma eActivity. Dependendo
do aplicativo, você pode arrastar texto e expressões matemáticas de uma eActivity para
outra janela de aplicativo. Por exemplo, você pode arrastar uma equação de uma eActivity
diretamente para uma janela de gráfico.
(1)A caixa de gráfico é
expandida na janela
inferior.
(2)A expressão é
selecionada na
eActivity.
(3)A expressão foi
arrastada para a
janela de gráfico.
Sugestão
• Para maiores detalhes sobre o que você pode arrastar e soltar entre a janela de eActivity e a
janela de geometria, consulte “8-6 Uso do aplicativo Geometria com outros aplicativos”.
20070301
10-3-17
Inserção de dados em uma eActivity
Inserção de uma linha de ligação de geometria
Uma linha de ligação de geometria liga dados dinamicamente na janela de geometria com
os dados correspondentes em uma eActivity. Você pode exibir linhas e figuras desenhadas
no aplicativo Geometria como valores e expressões matemáticas na linha de ligação de
geometria.
Arrastar uma linha ou figura da janela de geometria para uma linha de ligação de geometria
em uma eActivity converte a linha ou figura para a sua expressão matemática. Esta
expressão é interligada com sua figura da janela de geometria e, portanto, modificar uma
expressão provoca uma mudança correspondente na outra.
Exemplo de inserção de uma linha de ligação de geometria
Modificar a equação em uma ligação de geometria atualiza a figura na janela de geometria.
De modo oposto, alterar a forma, posição, ou algum outro parâmetro da figura na janela de
geometria atualiza a equação na ligação de geometria.
uPara introduzir uma linha de ligação de geometria
Exemplo: Para arrastar um lado de um triângulo desenhado na janela de geometria e ligálo a uma eActivity
(1)Abra o aplicativo eActivity. A seguir, toque em [Insert], [Strip] e, em seguida, em
[Geometry] para inserir uma caixa de geometria.
(2)Na janela de geometria que aparece na metade inferior da tela, desenhe um triângulo.
•Para maiores detalhes sobre as operações na janela de geometria, consulte o
Capítulo 8.
(3)Toque na janela de eActivity exatamente abaixo da caixa de geometria.
•Isso ativa a janela de eActivity.
20070301
10-3-18
Inserção de dados em uma eActivity
(4)Toque em [Insert] e, em seguida, em [Geometry Link].
•Isso insere uma linha de ligação de geometria na próxima linha.
Linha de ligação de
geometria
Símbolo
(5)Toque na janela de geometria para ativá-la.
(6)Toque em um lado do triângulo para selecioná-lo e, em seguida, arraste-o para o
símbolo de ligação na janela de eActivity.
•Isso introduz a equação da linha que representa o lado do triângulo na ligação.
•Modificar a equação na linha de ligação de geometria e pressionar E provoca a
mudança correspondente na janela de geometria (captura de tela na direita inferior).
• O exemplo abaixo mostra como o triângulo isósceles ABC (CA = BC) muda quando a
equação na linha de ligação de geometria é alterada de y = 1,91x + 0,983 para
y = x + 2.
• Introduza x + 2.
• Pressione E.
• Arraste a caneta através de
1,91x + 0,983.
Sugestão
• Arrastar uma linha ou figura da janela de geometria para uma linha de texto ou linha de cálculo
em uma eActivity também converte a figura para seu valor ou equação. Neste caso, entretanto,
os dados na linha de texto ou linha de cálculo não são interligados com a figura da janela de
geometria.
• Pressionar E depois de alterar os dados na ligação de geometria atualiza a figura
correspondente na janela de geometria.
• Alterar a figura na janela de geometria faz que os dados ligados na eActivity sejam atualizados
em conformidade.
20070301
10-4-1
Trabalho com arquivos eActivity
10-4Trabalho com arquivos eActivity
Você pode realizar operações básicas com arquivos eActivity. Você pode abrir arquivos
armazenados anteriormente, editar um arquivo existente, e armazenar um arquivo com um
novo nome.
Abertura de uma eActivity existente
Realize os seguintes passos para abrir um arquivo eActivity existente.
uOperação na ClassPad
(1)Na janela de eActivity, toque em [File] e, em seguida, em [Open].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Selecione o nome do arquivo eActivity que deseja abrir tocando nele.
(3)Toque em [Open].
•Isso abre o arquivo eActivity selecionado no passo (2).
20070301
10-4-2
Trabalho com arquivos eActivity
Busca do conteúdo de uma eActivity
•Ao abrir inicialmente uma eActivity, seus dados
aparecem na janela a partir da linha 1. Use a barra
de rolagem para rolar o conteúdo da janela se for
necessário.
•Para exibir o conteúdo de uma caixa de dados de
aplicativo na eActivity, toque no botão de expansão
(que é o ícone na caixa de dados). Para maiores
informações, consulte “Expansão de uma caixa de
dados de aplicativo” a seguir.
Botão de expansão
Edição do conteúdo de uma eActivity
Para editar uma eActivity, você pode usar os mesmos procedimentos usados para criá-la.
Para maiores informações, consulte “10-3 Inserção de dados em uma eActivity”.
Expansão de uma caixa de dados de aplicativo
Tocar no botão de expansão de uma caixa de dados de aplicativo expande os dados do
aplicativo na janela inferior. O botão de expansão de uma caixa de dados é realçado para
indicar que a caixa está expandida na janela inferior.
Indica que Example1 está expandido.
20070301
Indica que Example2 está expandido.
10-4-3
Trabalho com arquivos eActivity
Modificação de dados de uma caixa de dados de aplicativo
Modificar os dados do aplicativo de uma janela de aplicativo na janela de eActivity inferior
faz que os dados de eActivity sejam modificados em conformidade. Se você alterar a
equação na janela de gráfico de eActivity, por exemplo, o novo gráfico se tornará os dados
da eActivity.
Isso significa que ao armazenar e depois abrir de novo um arquivo eActivity, tocar de novo
no botão de expansão da caixa de dados de aplicativo fará que o novo gráfico seja exibido.
Armazenamento de uma eActivity editada
Como com qualquer outro arquivo, há duas maneiras de armazenar uma eActivity editada:
armazenar de novo a eActivity original com a eActivity recém editada, ou armazenar os
dados editados com um nome de arquivo diferente como uma nova eActivity, sem alterar a
eActivity aberta originalmente.
uPara substituir o arquivo eActivity original por uma versão nova editada
(1)Na janela de eActivity, toque em [File] e, em seguida, em [Save].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
Nome do arquivo eActivity atual
(2)Toque em [Save] sem alterar o nome do arquivo exibido.
•Isso faz que o arquivo eActivity original seja substituído pela versão nova editada.
20070301
10-4-4
Trabalho com arquivos eActivity
uPara armazenar uma eActivity editada com um nome diferente
(1)Na janela de eActivity, toque em {, ou toque em [File] e, em seguida, em [Save].
•Isso exibe a caixa de diálogo Files.
(2)Se quiser, toque no nome da pasta onde deseja que o novo arquivo eActivity seja
armazenado.
(3)Toque na caixa de introdução de nome de arquivo, e introduza o novo nome do
arquivo que deseja usar.
(4)Quando tudo estiver como quiser, toque em [Save].
•Isso armazena a eActivity como um novo arquivo sob o nome do arquivo
especificado.
20070301
10-5-1
Transferência de arquivos eActivity
10-5Transferência de arquivos eActivity
Observe as seguintes precauções ao usar a função de comunicação de dados da ClassPad
para transferir arquivos eActivity com uma outra ClassPad ou com um computador.
Transferência de arquivos eActivity entre duas unidades ClassPad
kTransferência de arquivos eActivity para uma outra ClassPad
Para transferir um arquivo eActivity para uma outra ClassPad, a unidade receptora deve
suportar todos os seguintes tipos de caixas de dados de aplicativo.*
Caixas de dados de aplicativo
Gráfico, Editor de gráfico, Gráfico 3D, Editor de gráfico 3D, Gráfico de seções cônicas,
Editor de seções cônicas, Geometria, Planilha, Gráfico de estatística, Editor de estatística,
Gráfico de equação diferencial, Editor de gráfico de equação diferencial, Financial,
Probabilidade, Solver numérico, Editor de seqüência, Imagem, Notas, Principal, Verificar
*Para maiores detalhes sobre as caixas de dados de aplicativo, consulte “Inserção de uma
caixa de dados de aplicativo” na página 10-3-5.
Importante!
•Se você transferir um arquivo eActivity para uma ClassPad que não suporta todas as
caixas de dados de aplicativo relacionadas acima, a ClassPad receptora não será capaz
de abrir o arquivo.
•Não transfira arquivos eActivity para uma ClassPad que não suporte todas as caixas de
dados de aplicativo relacionadas acima.
•As funções desta ClassPad são diferentes das funções de uma ClassPad que não suporta
todas as caixas de dados de aplicativo relacionadas acima. Por esta razão, seus arquivos
eActivity são incompatíveis entre si. Não transfira arquivos eActivity entre duas unidades
ClassPad que são equipadas com caixas de dados de aplicativo diferentes.
20070301
10-5-2
Transferência de arquivos eActivity
kTransferência de arquivos eActivity desde uma outra ClassPad
Para transferir um arquivo eActivity desde uma outra ClassPad, sua ClassPad deve suportar
todas as caixas de dados de aplicativo que são suportadas pela unidade transmissora.
Importante!
•Se você transferir um arquivo eActivity desde uma ClassPad que suporta caixas de dados
de aplicativo que não são suportadas por esta ClassPad, sua ClassPad não será capaz de
abrir o arquivo.
•Não transfira arquivos eActivity desde uma outra ClassPad se sua ClassPad não suportar
todas as caixas de dados de aplicativo da unidade transmissora.
•As funções desta ClassPad são diferentes das funções de uma ClassPad que suporta
caixas de dados de aplicativo não suportadas por esta unidade. Por esta razão, seus
arquivos eActivity são incompatíveis entre si. Não transfira arquivos eActivity entre duas
unidades ClassPad que são equipadas com caixas de dados de aplicativo diferentes.
Transferência de arquivos eActivity entre uma ClassPad e um
computador
Você pode usar o software FA-CP1 para transferir arquivos eActivity entre sua ClassPad
e um computador. Antes de fazer isso, entretanto, você deve verificar os números das
versões do aplicativo FA-CP1 do computador e do sistema operacional da sua ClassPad
para assegurar-se de que sejam compatíveis entre si. Para maiores detalhes, consulte o
guia do usuário de FA-CP1.
20070301
Capítulo
Uso do aplicativo
Apresentação
O aplicativo Apresentação lhe permite capturar as imagens
de tela das janelas de outros aplicativos. As capturas de tela
podem ser usadas na sala de aula ou em outras apresentações
mediante a simples ligação da ClassPad a um projetor de OHP.
11-1 Visão geral do aplicativo Apresentação
11-2 Construção de uma apresentação
11-3 Gerência de arquivos de apresentação
11-4 Reprodução de uma apresentação
11-5 Edição de páginas de apresentação
11-6 Configuração das preferências de apresentação
11-7 Transferência de arquivos de apresentação
20070301
11
11-1-1
Visão geral do aplicativo Apresentação
11-1Visão geral do aplicativo Apresentação
O aplicativo Apresentação lhe permite capturar as imagens da tela produzidas pela
ClassPad, e arranjá-las em uma “apresentação”. Com este aplicativo, você pode construir
e reproduzir uma apresentação, bem como editar seu conteúdo. Uma apresentação, por
exemplo, pode mostrar como obter resultados intermediários e finais das operações de
cálculos.
Especificamente, o aplicativo Apresentação pode ser usado da seguinte forma.
• Um professor pode usar o aplicativo Apresentação para criar materiais que explicam os
conceitos da matemática, e distribuí-los aos estudantes.
• Um estudante pode usar o aplicativo Apresentação como uma ferramenta para apresentar
relatórios, tarefas e projetos.
• Os estudantes e professores podem usar o aplicativo Apresentação para armazenar as
capturas de tela da ClassPad para referências futuras.
...
Apresentação de amostra
20070301
11-1-2
Visão geral do aplicativo Apresentação
Início do aplicativo Apresentação
Use o seguinte procedimento para iniciar o aplicativo Apresentação.
uOperação na ClassPad
No menu dos aplicativos, toque em P.
Janela do aplicativo Apresentação
Tocar em P no menu dos aplicativos inicia o aplicativo Apresentação e exibe sua tela
inicial.
Nome do arquivo
Botão de desativação
Número de
páginas
Número de arquivo
Lista de arquivos
Teclado
programado
Tela inicial
•Selecionar Disabled fará que a definição Screen Copy To nas caixas de diálogo
Presentation e Communication mudem automaticamente para Outer Device. Para maiores
informações, consulte “11-6 Configuração das preferências de apresentação”.
•Os arquivos são numerados de P1 a P20. Esses números são fixos e não podem ser
alterados. Ao criar um novo arquivo de apresentação, você pode introduzir o nome que
quiser para o arquivo.
•O teclado programado é exibido automaticamente ao abrir o aplicativo Apresentação.
20070301
11-1-3
Visão geral do aplicativo Apresentação
Menus e botões do aplicativo Apresentação
Esta seção explica as operações que você pode realizar usando os menus e botões da tela
inicial do aplicativo Apresentação.
k Comandos dos menus e botões da tela inicial
Toque neste
botão:
Para fazer isto:
Ou selecione
este item de
menu:
Apagar o arquivo de apresentação cujo botão de
opção está selecionado atualmente (página 11-3-1).
–
Edit - Delete
Apagar todos os arquivos de apresentação
(página 11-3-1)
–
Edit - Delete All
Entrar no modo de edição e exibir a paleta de
ferramentas de edição (página 11-5-1)
Iniciar a reprodução automática (página 11-4-1)
Iniciar a reprodução manual (página 11-4-2)
0
Tools
6
7
Play - AutoPlay
Play - ManualPlay
Inserir uma tela em branco no fim do arquivo de
apresentação selecionado (página 11-2-3)
–
a - White Screen
Anexar dados PICT ao fim do arquivo de
apresentação selecionado (página 11-2-3)
–
a - Add
20070301
11-1-4
Visão geral do aplicativo Apresentação
Precauções relativas à captura de tela
Observe as seguintes precauções ao capturar telas para uma apresentação.
•A operação realizada ao tocar em h depende da definição Screen Copy To atual
conforme descrito a seguir.
Quando a definição Screen Copy To é
esta:
Tocar em h faz isto:
Outer Device
Envia uma captura de tela para um
dispositivo externo.
P1 - P20
Adiciona a captura de tela ao arquivo de
apresentação.
Para alterar a definição Screen Copy To, toque em O e, em seguida, em [Presentation]
ou [Communication]. Para maiores informações, consulte “Caixa de diálogo Presentation
(Apresentação)” na página 1-9-14.
•Tocar em h captura a tela inteira ou metade da tela, dependendo de como suas
preferências de apresentação estejam configuradas. Para maiores informações, consulte
“11-6 Configuração das preferências de apresentação”.
•A captura de tela é desativada em qualquer uma das seguintes condições.
•Durante um cálculo, desenho de gráfico ou outra operação similar
•Durante uma operação de comunicação de dados
•Enquanto a caneta (ou dedo ou outro objeto) estiver em contato com a tela
•Além das condições detalhadas acima, a captura de tela é desativada por outras
operações que têm prioridade mais alta do que a captura de tela.
•A barra de estado não é incluída nas capturas de tela quando a definição Screen Copy To
é “P1” - “P20”.
20070301
11-2-1
Construção de uma apresentação
11-2 Construção de uma apresentação
As apresentações são criadas pelas capturas de tela que são produzidas pelos aplicativos
da ClassPad. Antes de começar a captura de tela, é importante pensar e planejar
cuidadosamente o tipo de informação que deseja incluir na sua apresentação, de modo que
suas capturas de tela exibam a informação desejada.
Isto não quer dizer, entretanto, que você deve criar uma apresentação perfeita de uma só
vez. Você pode alterar a seqüência das páginas e editar as páginas sempre que quiser.
uPara criar uma nova apresentação
(1)No menu dos aplicativos, toque em P para iniciar o aplicativo Apresentação.
(2)Na lista de arquivos, toque na linha (P1 a P20) onde deseja armazenar o novo arquivo
de apresentação.
•Isso faz que um cursor apareça na linha tocada.
(3)Introduza até oito caracteres para o nome do arquivo de apresentação e, em seguida,
toque em w.
•Certifique-se de que o nome do arquivo que acabou de introduzir esteja selecionado
(botão está realçado).
(4)Toque em m para exibir o menu dos aplicativos e, em seguida, inicie o aplicativo
cujas telas deseja capturar.
(5)Realize as operações requeridas no aplicativo para exibir a tela que deseja capturar.
20070301
11-2-2
Construção de uma apresentação
(6)Com a tela que deseja capturar no mostrador, toque em h.
•A tela exibida atualmente é capturada assim que você toca em h. Sua imagem é
adicionada às páginas do arquivo de apresentação selecionado no passo (3).
•Se a captura for realizada com êxito, aparece “
aproximadamente um segundo.
(7)Repita os passos (5) e (6) para capturar outras telas, se quiser.
” na barra de estado durante
•Se for preciso, você pode mudar para outros aplicativos.
(8)Depois de capturar todas as imagens desejadas, toque em m para exibir o menu dos
aplicativos e, em seguida, toque emP para voltar ao aplicativo Apresentação.
Este valor mostra quantas páginas
(imagens) foram capturadas e
adicionadas à apresentação.
•Mesmo depois de voltar ao aplicativo Apresentação, você pode reiniciar a captura
de tela para adicionar mais páginas. Para fazer isso, volte ao passo (4) deste
procedimento.
(9)Para verificar o conteúdo da apresentação, toque em 6
•Isso inicia a reprodução automática, que rola através das páginas da nova
apresentação automaticamente. Para maiores informações, consulte “Uso da
reprodução automática” na página 11-4-1.
Adição de uma página em branco a uma apresentação
Realize o procedimento descrito na página 11-2-3 quando quiser adicionar uma página em
branco ao fim de uma apresentação. Depois de adicionar uma página em branco, você pode
colocar texto nela ou movê-la para uma outra localização dentro da apresentação.
Você pode usar as páginas em branco para indicar o fim de uma apresentação, para
separar uma apresentação em seções, ou para inserir um texto de comentário.
20070301
11-2-3
Construção de uma apresentação
u Para inserir uma página em branco em uma apresentação
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no botão próximo ao arquivo de
apresentação no qual deseja inserir uma página em branco, de modo que seja
selecionado.
Esse arquivo está
selecionado.
Botão
(2)Toque em a e, em seguida, em [White Screen].
• Isso insere uma página em branco como a página final do arquivo de apresentação
selecionado no passo (1), e aumenta o número de páginas na apresentação em uma
unidade.
Sugestão
• Para maiores informações sobre a inserção de texto e movimento da página em branco,
consulte “11-5 Edição de páginas de apresentação”.
uPara anexar dados PICT ao fim de uma apresentação
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no botão próximo ao arquivo de
apresentação ao qual deseja anexar os dados PICT, de modo que seja selecionado.
(2)Toque em a e, em seguida, em [Add].
• Isso exibe a caixa de diálogo Select Data.
(3)Na caixa de diálogo Select Data, selecione a pasta onde os dados PICT que deseja
inserir estão armazenados, e especifique o nome dos dados.
(4)Toque em [OK].
•Isso fecha a caixa de diálogo Select Data e anexa os dados PICT ao fim da
apresentação.
Sugestão
• Se o tamanho da imagem PICT for diferente do tamanho da tela da ClassPad, o canto esquerdo
superior da imagem PICT será alinhado com o canto esquerdo superior da tela da ClassPad, e a
parte da imagem que não entrar na tela será cortada.
20070301
11-3-1
Gerência de arquivos de apresentação
11-3 Gerência de arquivos de apresentação
Depois de criar um arquivo de apresentação, você pode renomear ou eliminá-lo.
u Para renomear um arquivo de apresentação
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no nome do arquivo que deseja
renomear, de modo que seja selecionado.
(2)Pressione e.
•Isso faz que um cursor apareça à direita do último caractere do nome do arquivo.
(3)Altere o nome do arquivo.
•Um nome de arquivo pode conter até oito caracteres de comprimento.
(4)Depois que o nome do arquivo estiver como quiser, toque em w.
u Para eliminar um único arquivo de apresentação
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no botão próximo ao nome do arquivo
que deseja eliminar, de modo que seja selecionado.
(2)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Delete].
(3)Em resposta à mensagem de confirmação que aparece, toque em [OK].
•Isso elimina o arquivo selecionado no passo (1).
uPara eliminar todos os arquivos de apresentação
(1)Exiba a tela inicial do aplicativo Apresentação.
(2)Toque em [Edit] e, em seguida, em [Delete All].
(3)Em resposta à mensagem de confirmação que aparece, toque em [OK].
•Isso elimina todos os arquivos de apresentação.
•Um arquivo de apresentação é na realidade uma pasta do usuário e, portanto, os arquivos
de apresentação aparecem como pastas na lista de pastas do gestor de variáveis.
Lista das pastas do
Gerenciador de variáveis
Lista dos arquivos de
apresentação
Para maiores detalhes sobre o uso do Gerenciador de variáveis, consulte “1-8 Uso do
Gerenciador de variáveis”.
20070301
11-3-2
Gerência de arquivos de apresentação
Importante!
• Os arquivos de dados de imagem no formato PICT (variáveis do tipo de dados PICT)
capturados com o ícone h são armazenados na pasta criada quando você cria um
arquivo de apresentação.
• A pasta “Presystm” (cujo conteúdo você pode ver com o Gerenciador de variáveis) contém
arquivos para gerenciar as apresentações. Normalmente, você nunca deveria editar ou
eliminar a pasta “Presystm” nem nenhum arquivo incluído nela. Se esses arquivos forem
corrompidos ou apagados, eles serão restaurados quando você executar a apresentação.
20070301
11-4-1
Reprodução de uma apresentação
11-4Reprodução de uma apresentação
Esta seção explica os vários métodos que você pode usar para reproduzir uma
apresentação.
Uso da reprodução automática
Com a reprodução automática, as páginas da apresentação são roladas automaticamente
em um intervalo fixo.
u Operação na ClassPad
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação,
toque no botão próximo ao arquivo de
apresentação que deseja reproduzir, de modo
que seja selecionado.
Botão
Este arquivo está selecionado.
(2)Toque em 6, ou toque em [Play] e, em
seguida, em [AutoPlay].
•Isso inicia a reprodução automática,
que exibe em seqüência as páginas da
apresentação.
Número da página atual Número total de páginas
(3)Quando a reprodução atinge a página final, ela pára e, em seguida, a tela inicial do
aplicativo Apresentação aparece.
•Para parar uma operação de reprodução automática no meio, toque em
painel de ícones ou pressione a tecla c.
20070301
no
11-4-2
Reprodução de uma apresentação
Sugestão
• Você pode configurar as preferências de apresentação para especificar a velocidade de
mudança de página e para ativar ou desativar a indicação do número de página na barra
de estado. Para maiores informações, consulte “11-6 Configuração das preferências de
apresentação”.
• Você também pode configurar a reprodução automática de modo seja repetida quando a página
final da apresentação for atingida. Para maiores informações, consulte “Uso da reprodução
repetida” na página 11-4-3.
Uso da reprodução manual
Com a reprodução manual, você pode controlar quando as operações de mudança de
página são realizadas durante a reprodução da apresentação. A reprodução manual lhe
permite rolar as páginas da apresentação para diante e para trás, bem como exibir um
indicador em uma página.
u Operação na ClassPad
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no botão próximo ao arquivo de
apresentação que deseja reproduzir, de modo que seja selecionado.
(2)Toque em 7, ou toque em [Play] e, em seguida, em [ManualPlay].
•Isso inicia a reprodução manual, que exibe a primeira página da apresentação.
Botões de rolagem de página
(3)Você pode realizar as seguintes operações enquanto uma reprodução manual está em
progresso.
Quando quiser fazer isto:
Faça isto:
Avançar para a próxima
página
Toque no botão de rolagem de página
pressione a tecla de cursor c.
ou
Voltar à página anterior
Toque no botão de rolagem de página
pressione a tecla de cursor f.
ou
Exibir um indicador redondo
Retenha ou arraste a caneta na tela
20070301
11-4-3
Reprodução de uma apresentação
(4)Tocar em
enquanto a página final da apresentação está exibida faz que a
mensagem “End of Files” apareça na barra de estado.
•Tocar em
enquanto a mensagem “End of Files” está na barra de estado sai da
operação de reprodução manual e exibe a tela inicial do aplicativo Apresentação.
Tocar em
enquanto a mensagem “End of Files” está na barra de estado continua
a operação de reprodução manual.
Sugestão
• Você pode ativar e desativar a exibição do número de página na barra de estado. Para maiores
informações, consulte “11-6 Configuração das preferências de apresentação”.
Uso da reprodução repetida
A reprodução repetida faz que a reprodução automática reinicie a apresentação desde o
começo cada vez que a página final de uma apresentação é atingida.
Use a caixa de diálogo Presentation (página 11-6-1) para ativar ou desativar a reprodução
repetida.
A definição inicial é reprodução repetida desativada.
O seguinte descreve como a reprodução repetida funciona para a reprodução automática.
kReprodução automática repetida
•Quando a página final de uma apresentação é atingida, a apresentação é reiniciada a
partir da primeira página.
•A apresentação continua a ser reproduzida até que você toque em
no painel de
ícones ou pressione a tecla c para pará-la.
20070301
11-5-1
Edição de páginas de apresentação
11-5 Edição de páginas de apresentação
Esta seção explica como usar o modo de edição do aplicativo Apresentação para modificar
as páginas de uma apresentação existente.
Sobre a paleta de ferramentas de edição
Uma paleta de ferramentas de edição aparece no mostrador sempre que você entra no
modo de edição. A tabela a seguir descreve como usar a paleta de ferramentas de edição.
Toque neste botão de
ferramenta:
Para fazer isto:
Mover a página exibida atualmente uma página para trás
Mover a página exibida atualmente uma página para diante
Eliminar a página exibida atualmente
Copiar a página exibida atualmente
Colar uma página copiada na localização anterior à página
exibida atualmente
8
9
e
t
y
u
i
o
}
{
Eliminar a metade inferior da tela
Inserir texto em uma página
Desenhar uma linha reta numa página
Desenhar uma seta numa página
Usar o apagador
Salvar uma página depois de editá-la
Sair do modo de edição e voltar à tela inicial do aplicativo
Apresentação
=
Entrada no modo de edição
Realize os seguintes passos para entrar no modo de edição quando quiser editar as páginas
de uma apresentação existente.
u Operação na ClassPad
(1)Na tela inicial do aplicativo Apresentação, toque no botão próximo ao arquivo de
apresentação que deseja editar, de modo que seja selecionado.
(2)Toque em 0, ou toque em [Tools].
•Isso seleciona o modo de edição e exibe a paleta de ferramentas de edição e os
botões de rolagem de página. A página 1 do arquivo de apresentação selecionado no
passo (1) aparece primeiro.
20070301
11-5-2
Edição de páginas de apresentação
Paleta de ferramentas
de edição
Botões de rolagem de página
(3) Use os botões da paleta de ferramentas de edição para editar as páginas.
•Para maiores detalhes sobre as operações de edição, consulte “Operações de
edição” na página 11-5-3.
•Você pode arrastar a paleta de ferramentas de edição e botões de rolagem de página para
qualquer localização no mostrador. Use simplesmente a caneta para arrastar o puxador da
paleta ou botões.
Puxador
u Para sair do modo de edição
Na paleta de ferramentas de edição, toque em =, ou toque em
no painel de
ícones, ou pressione c para sair do modo de edição e voltar à tela inicial do aplicativo
Apresentação.
20070301
11-5-3
Edição de páginas de apresentação
Operações de edição
Esta seção fornece detalhes sobre as operações de edição de página que pode realizar
com a paleta de ferramentas de edição do aplicativo Apresentação.
u Para mover uma página
(1)Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2)Use os botões de rolagem de página para exibir a página que deseja mover.
(3)Toque em 8 para mover a página exibida atualmente para trás uma página, ou toque
em 9 para movê-la para diante uma página.
•As ilustrações abaixo mostram o efeito de tocar em 8 ou 9 enquanto a página C
de um arquivo de apresentação de cinco páginas está selecionada.
A
B
C
D
E
A
B
8
A
C
B
A
B
D
E
C
E
E
C
9
D
E
A
B
8
C
C
D
9
D
E
A
B
D
u Para eliminar uma página
(1)Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2)Use os botões de rolagem de página para exibir a página que deseja eliminar.
(3)Toque em e.
(4)Em resposta à mensagem de confirmação que aparece, toque em [OK] para eliminar a
página ou em [Cancel] para cancelar o procedimento.
•Isso elimina a página exibida atualmente e, em seguida, exibe a página seguinte.
Eliminar a página final de uma apresentação exibe a página anterior à página
eliminada.
20070301
11-5-4
Edição de páginas de apresentação
u Para copiar e colar uma página
(1) Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2) Use os botões de rolagem de página para exibir a página que deseja copiar e, em
seguida, toque em t.
•Isso copia a página exibida atualmente para a área de transferência.
(3)Use os botões de rolagem de página para exibir a página que deseja seguir a página
copiada.
•As ilustrações abaixo mostram o efeito de copiar a página E de um arquivo de
apresentação de cinco páginas e colá-la entre as páginas B e C.
A
A
B
B
C
E
D
C
E
D
E
(4) Toque em y.
•Isso cola a página na localização em frente da página exibida atualmente.
u Para inserir texto numa página
(1) Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2) Use os botões de rolagem de página para exibir a página na qual deseja inserir texto
e, em seguida, toque em u.
•Isso exibe uma caixa de diálogo de introdução de texto junto com um teclado
programado.
(3) Introduza o texto e, em seguida, toque em [OK].
•Neste exemplo, introduziremos o texto “full-screen”.
(4) Coloque a caneta na tela e segure-a aí.
•Isso faz que o texto introduzido no passo (3) apareça na localização onde está
apontando com a caneta.
(5) Arraste o texto para a localização desejada e, em seguida, retire a caneta da tela.
Texto inserido
20070301
11-5-5
Edição de páginas de apresentação
(6) Para armazenar o resultado da operação de inserção de texto, toque em { e, em
seguida, em [OK] na caixa de diálogo de confirmação que aparece.
u Para limpar a metade inferior da tela
(1)Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2)Use os botões de rolagem de página para exibir a página cuja metade inferior deseja
limpar.
(3)Toque em -.
• Isso limpa a metade inferior da página exibida.
(4)Para armazenar o resultado da operação, toque em { e, em seguida, em [OK] na
caixa de diálogo de confirmação que aparece.
20070301
11-5-6
Edição de páginas de apresentação
u Para desenhar uma linha reta ou uma seta em uma página
(1)Entre no modo de edição do aplicativo Apresentação (página 11-5-1).
(2)Use os botões de rolagem da página para exibir a página na qual deseja desenhar
uma linha reta ou seta.
(3)Toque em i se quiser desenhar uma linha ou em o se quiser desenhar uma seta.
(4) Toque no ponto onde deseja localizar uma extremidade do segmento de reta ou seta
e, em seguida, toque no ponto onde deseja localizar a outra extremidade.
• Um segmento de reta ou seta aparece entre os pontos tocados.
• Se estiver a desenhar uma seta, a cabeça da seta aparece na extremidade
especificada por último.
Exemplo de uma seta
(5)Para armazenar o resultado da operação de desenho, toque em { e, em seguida,
em [OK] na caixa de diálogo de confir