Miller | MF354044U | Owner Manual | Miller XMT 350 CC/CV AUTO-LINE Manual do usuário

Miller XMT 350 CC/CV AUTO-LINE Manual do usuário
OM-2247/bpg
212 857 AE
2015−07
Processos
Soldagem Multiprocesso
Descrição
Fonte de energia para Soldagem
a Arco
XMT 350 CC/CV
Auto-Line
™
MANUAL DO USUÁRIO
www.MillerWelds.com
www.itwsoldagem.com.br
Da Miller para você
Obrigado e Parabéns por ter escolhido Miller. Agora, o seu trabalho
pode ser feito e da maneira correta. Sabemos que não poderia ser
diferente pois não há por que trabalhar de forma diferente.
É por esta razão que desde 1929, Quando Niels Miller começou a
produzir máquinas de soldar, ele se certificou de que os produtos Miller
ofereciam vida útil longa e qualidade superior. Como você, os clientes
dele não podiam merecer nada menos. Os produtos Miller tinham que
ser acima do melhor possível. Eles deviam ser o melhor que se poderia
comprar.
Hoje, os profissionais que fabricam e vendem produtos Miller
continuam a tradição. Eles têm o mesmo compromisso em fornecer
equipamentos e serviços que garantem os mais elevados padrões de
qualidade e de satisfação estabelecidos em 1929.
O presente Manual do Usuário é feito para ajudá-lo a obter o máximo
possível de um produto Miller. Por favor, leia as recomendações
relativas à Segurança. Elas irão ajudá-lo a proteger-se contra perigos
potenciais no seu local de trabalho. Fizemos
com que a instalação do equipamento seja
rápida e fácil. Com Miller, você pode contar
com anos de serviços confiáveis desde que
feita a manutenção apropriada no produto.
E si, por alguma razão, a unidade precisar de
Miller é o primeiro fabricante
de Equipamentos para solda- reparação, há uma parte relativa à
gem nos EUA a ser certificado manutenção corretiva que o ajudará a
pelo Sistema de Normas de
identificar a causa do problema. As listas de
Qualidade ISO 9001.
componentes o ajudarão a decidir qual peça,
exatamente, será necessária para eliminar o defeito. São igualmente
fornecidos os termos da Garantia e outras informações para a
manutenção para o Modelo adquirido.
Miller Electric fabrica uma linha completa de máquinas de soldar e de
equipamentos relacionados com a soldagem. Para informações sobre
outros produtos de qualidade Miller, contate o seu Distribuidor Miller
local para receber a última edição do Catálogo Geral ou folhetos
individuais. Para localizar o Distribuidor mais próximo, consulte
nosso site www.itwsoldagem.com.br.
Mil_Thank 4/05-BR
Trabalhando tão duro
quanto você − cada
Fonte de energia Miller é
suportada pela Garantia
mais clara do mercado.
ÍNDICE
SEÇÃO 1 − SEGURANÇA − LEIA ANTES DE USAR O EQUIPAMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1-1. Símbolos utilizados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1-2. Perigos da soldagem elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1-3. Símbolos adicionais relativos à Instalação, Operação e Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1
1
1
3
1-4. Proposta 65 de Avisos do Estado da Califórnia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1-5. Principais Normas de Segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1-6. Informações relativas a Campos Eletromagnéticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 2 − DEFINIÇÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2-1. Símbolos e definições adicionais relativos à Segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2-2. Símbolos e definições diversos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 3 − ESPECIFICAÇÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3-1. Número de série e localização da placa nominal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3-2. Especificações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3-3. Dimensões e Peso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3-4. Fator de Trabalho e Sobreaquecimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3-5. Características Volts-Ampères . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5
5
5
7
7
9
10
10
10
10
11
12
SEÇÃO 4 − INSTALAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-1. Localização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-2. Seleção dos cabos de soldagem* . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-3. Terminais de saída . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-4. Soquete “Remote 14” − Pinos e funções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-5. Tomada dupla 115 Vca e disjuntores de proteção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-6. Conexões do circuito do gás e operação com válvula do gás (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-7. Características elétricas de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-8. Ligação a rede elétrica monofásica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4-9. Ligação a rede elétrica trifásica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 5 − OPERAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
13
13
14
14
15
15
16
17
18
20
22
5-1. Controles no painel frontal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5-2. Seleção Múltiplo Processo (Modos) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 6 − PROCESSO TIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6-1. Esquema típico de ligações para a Processo TIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6-2. Modo “Scratch Start TIG” − “TIG − riscadura” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6-3. Modo “Lift-Arc TIG” − “TIG - Lift-Arc” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6-4. Modo TIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 7 − PROCESSOS MIG/ARAME TUBULAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
7-1. Esquema típico de ligações para MIG/Arame Tubular com controle remoto
pelo Alimentador de arame . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
7-2. Modo MIG − Processos MIG/Arame Tubular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
22
23
24
24
25
26
27
28
7-3.
Esquema típico de ligações para Alimentador de arame MIG-P (MIG pulsado)
com Controle remoto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
7-4. Modo “GMAW-P” (MIG Pulsado) - Processo MIG Pulsado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
7-5. Esquema típico de ligações para Alimentador sensor da Tensão −
Processos MIG/Arame Tubular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
7-6. Modo “V-Sense Feeder” (Alimentador sensor da Tensão) − Processos MIG/Arame Tubular . . . . . .
SEÇÃO 8 − PROCESSOS ELETRODO REVESTIDO/GOIVAGEM COM GRAFITE . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
8-1. Esquema típico de ligações para Eletrodo Revestido e Goivagem e corte com grafite . . . . . . . . . . .
8-2. Modo “CC” (Corrente Constante) − Processos “SMAW/CAC-A”
(EL. REV./Goivagem e corte com grafite) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
8-3. Modo “Stick − SMAW/CAC-A” (EL. REV./Goivagem e corte com grafite) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
8-4. Processos (Modos) de soldagem com baixa tensão em vazio (OCV) opcional . . . . . . . . . . . . . . . . .
8-5. Funções de Configuração alternativa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
28
29
30
31
32
33
34
34
35
36
37
37
ÍNDICE
SEÇÃO 9 − MANTENÇÃO PREVENTIVA & CORRETIVA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
9-1. Manutenção preventiva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
9-2. Limpeza interna da Fonte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
9-3. Mensagens de Erro do voltímetro/Amperímetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
9-4. Manutenção corretiva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SEÇÃO 10 − ESQUEMAS ELÉTRICOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
GARANTIA
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
38
38
38
39
40
42
SEÇÃO 1 − SEGURANÇA − LEIA ANTES DE USAR O EQUIPAMENTO
bpg_som_2013−09
7
Proteja-se e as outras pessoas contra ferimentos — leia, siga e guarde estas recomendações de segurança e instruções de operação
importantes.
1-1. Símbolos utilizados
PERIGO! − Indica uma situação de perigo que, se não
evitada, resultará em morte ou ferimentos graves.
Os perigos potenciais são ilustrados pelos símbolos
associados ou explicados no texto.
Indica uma situação de perigo que, se não evitada,
pode resultar em morte ou em ferimentos graves.
Os perigos potenciais são ilustrados pelos símbolos
associados ou explicados no texto.
NOTA − Indica textos não relacionados a ferimentos de pessoas.
Indica instruções especiais.
Este grupo de símbolos significa Atenção! Tome cuidado! Perigo de
CHOQUE ELÉTRICO, PARTES MÓVEIS e PEÇAS QUENTES.
Consulte os símbolos e as instruções relacionadas abaixo para as
ações necessárias para evitar os perigos.
1-2. Perigos da soldagem elétrica
Os símbolos mostrados abaixo são usados em todo este
Manual para chamar a atenção sobre perigos possíveis e
identificá-los. Quando encontrar o símbolo, tome cuidado e
siga as instruções correspondentes para evitar o perigo. As
informações de segurança dadas abaixo são apenas um
resumo daquelas encontradas nas Normas de Segurança
listadas na Seção 1-5. Leia e siga todas as Normas de
Segurança.
Somente pessoas qualificadas devem instalar ou operar esta
unidade ou fazer as suas manutenções preventiva ou corretiva.
Quando a unidade está trabalhando, mantenha qualquer
estranho, especialmente crianças, afastado.
CHOQUE ELÉTRICO pode matar.
Tocar partes energizadas eletricamente pode causar
choques fatais ou queimaduras graves. O eletrodo
e o circuito de soldagem são energizados
eletricamente sempre que a saída da unidade é
ativada. Os circuitos de alimentação elétrica e os
circuitos internos da unidade são também
energizados quando a chave LIGA/DESLIGA está
na posição “ON” (LIGA). Em soldagem
semi-automática ou automática com arame-eletrodo,
o arame, o carretel de arame, o mecanismo de
avanço do arame e todas as partes metálicas em
contato com o arame-eletrodo estão sob tensão
elétrica. Um equipamento instalado de forma
incorreta ou aterrado de forma inadequada é fonte
de perigo.
Não toque em partes energizadas eletricamente.
Use luvas e roupa de proteção isolantes, secas e sem rasgos ou
furos.
Isole-se da Obra e do piso por meio de anteparos ou suportes
isolantes secos e suficientemente grandes para impedir qualquer
contato físico com a Obra ou o piso.
Não use corrente alternada (ca) em áreas úmidas se a sua
movimentação for limitada ou se houver riscos de queda.
SOMENTE use corrente alternada (ca) se for um requisito do
processo de soldagem.
Caso se deva trabalhar com corrente alternada (ca), use um
Controle remoto da Saída se a unidade permitir.
Cuidados adicionais de segurança são necessários em qualquer
uma das seguintes condições de perigo elétrico: locais de trabalho
úmidos ou uso de roupa molhada; trabalho em estruturas
metálicas como pisos, grades ou andaimes; trabalho em posição
agachada tal como sentado, ajoelhado ou deitado; ou quando há
um grande risco de contato inevitável ou acidental com a Obra ou
o chão. Para estas condições, use o equipamento indicado a
seguir e na ordem dada: 1) uma máquina semi-automática
(arame) de tensão constante (CV), corrente contínua (cc) 2) um
Retificador (corrente contínua − cc) para eletrodo revestido ou 3)
um Transformador (corrente alternada − ca) com redução da
Tensão em vazio. De forma geral, recomenda-se usar uma máquina
semi-automática de tensão constante e corrente contínua (cc). E
NUNCA TRABALHE SOZINHO!
Desligue a alimentação elétrica ou o motor do Gerador antes de
instalar este equipamento ou fazer alguma manutenção nele.
Abra, trave e sinalize a chave geral de entrada de acordo com
OSHA 29 CFR 1910.147 (ver as Normas de Segurança).
Instale, aterre e opere corretamente este Equipamento de acordo
com o seu Manual do Usuário e com as normas nacionais e locais.
Sempre verifique o aterramento da alimentação elétrica − verifique
e assegure-se de que o condutor de aterramento do cabo de
entrada é devidamente conectado ao terminal de aterramento da
chave geral ou que o plugue do cabo de entrada é conectado a
uma tomada devidamente aterrada.
Para as conexões da alimentação elétrica,conecte primeiro o
condutor de aterramento − verifique duas vezes as conexões.
Mantenha os cabos de alimentação secos, sem óleo ou graxa e
protegidos contra partículas de metal quente e faíscas.
Inspecione freqüentemente o cabo de alimentação elétrica e o
condutor de aterramento, procurando sinais de danificação ou
falta de isolação − se danificado, substitua imediatamente −
condutores sem isolação podem matar.
Desligue o equipamento sempre que ele não estiver operando.
Não usar cabos gastos, danificados, sub-dimensionados ou com
emendas.
Nunca passe ou enrole cabos elétricos no seu corpo.
Caso a Obra deva ser aterrada, aterre-a diretamente com um
condutor separado.
Não toque o eletrodo se você estiver em contato com a Obra, com
o chão ou com o eletrodo de uma outra máquina.
Não toque porta-eletrodos conectados a duas máquinas de soldar
ao mesmo tempo pois uma dupla tensão em vazio está presente.
Use somente equipamentos com boa manutenção. Repare ou
substitua sistematicamente componentes danificados. Faça a
manutenção do equipamento de acordo com o seu Manual.
Use um cinto de segurança quando trabalhar acima do nível do piso.
Mantenha o equipamento fechado com todos os seus painéis e
tampas firmemente presos.
Fixe o cabo “Obra” na Obra ou na bancada de trabalho com um
bom contato metal-metal e tão perto quanto possível do local da
solda.
Quando ele não está conectado a alguma Obra, isole o grampo do
cabo “Obra” para evitar contatos com objetos metálicos.
Não conecte mais que um cabo “Eletrodo” ou cabo “Obra” a um
terminal simples de saída. Desconecte o cabo do processo que
não está sendo usado.
Use uma proteção GFCI quando utilizar um equipamento auxiliar
em locais úmidos ou molhados.
OM−2247 Página 1
Em Fontes de energia inversoras para soldagem,
há uma ALTA TENSÃO CONTÍNUA (cc)
remanescente mesmo depois que elas foram
desligadas.
Desligue o Inversor, desconecte-o da sua alimentação elétrica e
descarregue os seus capacitores de entrada de acordo com a
Seção “Manutenção” antes de tocar qualquer componente.
PEÇAS QUENTES podem queimar.
Não toque peças quentes com as mão nuas.
Deixe o equipamento esfriar durante algum
tempo antes de trabalhar nele.
Para manusear peças quentes, use ferramentas
adequadas e/ou luvas e roupas de soldador
grossas e isolantes a fim de evitar queimaduras.
FUMOS E GASES podem ser perigosos.
A soldagem produz fumos e gases. A inalação
desses fumos e gases pode ser perigosa para
a saúde.
Mantenha a cabeça fora dos fumos. Não inale os fumos.
Em trabalhos internos, ventile a área e/ou use uma ventilação
forçada local perto do arco para eliminar os fumos e os gases. A
forma recomendada para determinar a ventilação adequada
consiste em coletar uma amostra do ar e determinar a
composição e a quantidade de fumos e gases aos quais as
pessoas são expostas.
Nos locais de trabalho com pouca ventilação, use um aparelho de
respiração aprovado e com suprimento de ar.
Leia e compreenda as Especificações de Segurança (SDSs em
inglês) e as instruções dos fabricantes relativamente ao uso de
adesivos, revestimentos, produtos de limpeza, consumíveis,
líquidos refrigerantes, desengraxantes, fluxos e metais.
Somente trabalhe em local confinado se ele estiver bem ventilado
ou se usar um aparelho de respiração com suprimento de ar. Sempre
tenha um vigia treinado por perto. Os fumos e os gases de soldagem
podem deslocar o ar e baixar o teor de oxigênio causando lesões
ou morte. Assegure-se de que o ar ambiente é seguro para a
respiração.
Não solde perto de locais onde são executados trabalhos de
desengraxamento, limpeza ou pulverização. O calor e os raios do
arco podem reagir com vapores e formar gases altamente tóxicos
e irritantes.
Não solde metais revestidos tais como chapas galvanizadas ou
com revestimento de chumbo ou cádmio a não ser que o
revestimento tenha sido removido no local da solda, que o local de
trabalho seja bem ventilado e que se use um aparelho de respiração
com suprimento de ar. A soldagem de revestimentos e de metais
que contêm os elementos acima pode gerar fumos tóxicos.
Os RAIOS do ARCO podem queimar
os olhos e a pele.
Um arco de soldagem produz intensos raios visíveis
e invisíveis (ultravioletas e infravermelhos) que
podem causar lesões nos olhos e queimar a pele.
A soldagem produz respingos e faíscas.
Use um capacete protetor aprovado e equipado com um filtro de
grau adequado para a proteção da face e dos olhos contra os raios
do arco e as faíscas quando soldar ou acompanhar a execução de
uma solda (ver ANSI Z49.1 e Z87.1 na lista de Normas de
Segurança).
Use óculos de segurança com protetores laterais por baixo da
máscara protetora.
Use telas ou anteparos para proteger terceiros dos raios, da luz e
das faíscas do arco; avise terceiros que eles não devem olhar
para um arco elétrico.
OM−2247 Página 2
Para o seu corpo, use proteções feitas de materiais
não-inflamáveis e de longa vida útil (couro, algodão grosso, lã).
A proteção corporal inclui o uso de peças de roupa sem óleo ou
graxa tais como luvas de couro, camisa grossa, calças sem
bainha, botas e boné.
SOLDAR pode
ou explosões.
causar
incêndios
Soldar recipientes fechados tais como tanques,
tambores ou canalizações pode fazê-los explodir.
O arco de soldagem pode expelir faíscas. As
faíscas, a Obra quente e um equipamento
sobre-aquecido podem causar incêndios e queimaduras. O contato
acidental de um eletrodo com objetos metálicos pode causar faíscas,
explosões, sobreaquecimentos ou incêndios. Verifique e assegure-se de
que o local de trabalho é seguro antes de executar qualquer tipo de
solda.
Remova todos os materiais inflamáveis dentro de um raio de 10 m
do local de soldagem. Caso isto não seja possível, cubra
cuidadosamente estes materiais com proteções adequadas.
Não solde onde faíscas podem atingir materiais inflamáveis.
Proteja-se e proteja terceiros contra faíscas e partículas metálicas
quentes.
Fique atento ao fato que faíscas e partículas quentes da soldagem
podem atingir áreas adjacentes através de pequenas fendas e
aberturas.
Fique atento a possíveis incêndios e mantenha sempre um extintor
por perto.
Esteja ciente de que soldar num lado de um teto, piso, anteparo ou
divisória pode causar incêndio no lado oposto.
Não solde em vasos que tenham contido combustíveis ou em
recipientes fechados tais como tanques, tambores ou
canalizações a não ser que eles tenham sido preparados
corretamente de acordo com a norma AWS F4.1 e AWS A6.0 (ver
Normas de Segurança).
Não solde onde possa haver poeiras, gases ou vapores inflamáveis
(tais como os de gasolina) no ar.
Conecte o cabo “Obra” à Obra tão perto quanto possível do local
da solda para evitar que a corrente de soldagem passe por caminhos
longos e possivelmente ocultos e possa causar choques elétricos,
faíscas e incêndios.
Não use uma máquina de soldar para descongelar tubulações.
Retire o eletrodo revestido do porta-eletrodo ou corte o arame
eletrodo rente ao bico de contato quando não estiver soldando.
Para o seu corpo, use proteções feitas de materiais
não-inflamáveis e de longa vida útil (couro, algodão grosso, lã).
A proteção corporal inclui o uso de peças de roupa sem óleo ou
graxa tais como luvas de couro, camisa grossa, calças sem
bainha, botas e boné.
Antes de começar a soldar, retire dos seus bolsos quaisquer
objetos combustíveis tais como um isqueiro ou fósforos.
Depois de terminada uma solda, inspecione a área para
assegurarse de que não há faíscas, brasas ou chamas.
Use somente fusíveis ou disjuntores de capacidade correta. Não
os sobredimensione ou curto-circuite.
Siga os requisitos da OSHA 1910.252 (a) (2) (iv) e da NFPA 51B a
respeito de trabalhos a quente e mantenha um vigia e um extintor
por perto.
Leia e compreenda as Especificações de Segurança (SDSs em
inglês) e as instruções dos fabricantes relativamente ao uso de
adesivos, revestimentos, produtos de limpeza, consumíveis,
líquidos refrigerantes, desengraxantes, fluxos e metais.
PARTÍCULAS METÁLICAS ou POEIRA
podem ferir os olhos.
Soldar, martelar, escovar e esmerilhar produzem
faíscas e partículas metálicas que voam.
Quando soldas esfriam, elas podem expelir
pedaços de escória.
Use óculos de segurança aprovados, com protetores laterais,
mesmo por baixo da sua máscara protetora.
A ACUMULAÇÃO de GASES pode
ferir ou matar.
Proteja cilindros de gás comprimido contra calor excessivo,
choques mecânicos, danos físicos, escória de soldagem, chamas,
faíscas e arcos.
Feche a alimentação do gás comprimido
quando ele não está sendo usado.
Sempre ventile locais de trabalho confinados
ou use um aparelho de respiração aprovado
com suprimento de ar.
Mantenha sempre os cilindros em posição vertical, presos a um
suporte fixo ou guardando-os em um quadro especial para evitar
que eles possam tombar.
CAMPOS ELÉTRICOS E MAGNÉTICOS
podem afetar implantes médicos.
Nunca use um cilindro de gás como suporte de uma pistola ou tocha
de soldar.
Portadores de marcapasso ou de outros implantes médicos devem se manter afastados.
Nunca deixe um eletrodo entrar em contato com um cilindro de
gás.
Portadores de implantes médicos devem consultar o seu
médico e o fabricante do implante antes de se aproximar de um
local de soldagem a arco, soldagem por pontos, goivagem, corte
a plasma ou aquecimento por indução.
Nunca solde perto de ou sobre um cilindro de gás pressurizado −
uma explosão pode ocorrer.
O RUÍDO pode afetar a audição.
O ruído de certos processos ou equipamentos pode
afetar a audição.
Use protetores de ouvido aprovados quando o
nível de ruído é alto.
CILINDROS danificados podem explodir.
Cilindros de gás comprimido contêm gás sob alta
pressão. Se danificado, um cilindro pode explodir.
Como cilindros de gás são muitas vezes usados em
um processo de soldagem, eles devem ser
manuseados com cuidado.
Mantenha os cilindros de gás afastados de circuitos de soldagem
ou de quaisquer outros circuitos elétricos.
Use somente cilindros de gás comprimido, reguladores de
pressão, mangueiras e conexões próprios para cada aplicação
específica; mantenha−os e os seus acessórios em bom estado de
funcionamento.
Vire e afaste o rosto quando abrir a válvula de um cilindro de gás.
Não fique de frente para o regulador de pressão ou atrás dele
quando abrir a válvula.
Mantenha o capacete do cilindro sobre a válvula de saída do gás,
exceto quando o cilindro está sendo usado ou instalado para uso.
Use um dispositivo adequado, os procedimentos corretos e um
número suficiente de pessoas para levantar ou transportar
cilindros de gás.
Leia e siga as instruções dos fabricantes relativos aos cilindros de
gás e seus acessórios assim como a publicação P-1 da
Compressed Gas Association (CGA) listada nas Normas de
Segurança.
1-3. Símbolos adicionais relativos à Instalação, Operação e Manutenção
Perigos de INCÊNDIOS OU
EXPLOSÕES.
Não instale ou coloque a unidade sobre ou perto
de superfícies combustíveis.
Não instale a unidade perto de materiais
inflamáveis.
Não sobrecarregue a fiação elétrica do prédio − assegure-se de
que o circuito de alimentação elétrica é corretamente
dimensionado e protegido para atender aos requisitos da unidade.
Um USO EXCESSIVO pode causar
SOBREAQUECIMENTO
Respeite o período de resfriamento da unidade
e o seu Fator de Trabalho nominal.
Diminua a corrente de soldagem ou o Fator de
Trabalho antes de recomeçar a soldar.
Não obstrua ou filtre o ar da ventilação da unidade.
FAÍSCAS podem ferir.
Um EQUIPAMENTO que CAI pode ferir.
Use o olhal de levantamento para levantar
somente a unidade, SEM o seu carrinho, os
cilindros de gás ou quaisquer acessórios.
Use um dispositivo de capacidade adequada para levantar e
suportar a unidade.
Quando usa uma empilhadeira de garfo para transportar a
unidade, assegure-se de que o garfo é maior que a unidade.
Mantenha o equipamento (cabos elétricos) afastados de
veículos em movimento quando trabalha em local elevado.
Siga as orientações do Applications Manual for the Revised NIOSH Lifting Equation (Publication No. 94–110) para levantar
equipamentos ou peças pesados.
Use uma máscara para proteger os olhos e o
rosto.
Para preparar um eletrodo de tungstênio, use
proteções para o rosto, as mãos e o corpo e um
esmeril devidamente protegido e instalado em
local seguro.
Faíscas podem causar incêndios − mantenha materiais inflamáveis
afastados.
ELETRICIDADE
ESTÁTICA
danificar placas eletrônicas.
pode
Use uma pulseira especial aterrada ANTES de
manusear placas ou componentes eletrônicos.
Use embalagens anti-estáticas para armazenar,
transportar ou despachar placas eletrônicas.
OM−2247 Página 3
A ALTA FREQÜÊNCIA pode causar
interferências.
PEÇAS MÓVEIS podem ferir.
Mantenha-se afastado de peças em movimento.
Mantenha-se afastado de partes que, como as
roldanas de tração, possam prender dedos ou
peças de vestuário.
O ARAME−ELETRODO pode ferir.
Não aperte o gatilho da pistola de soldar sem
estar certo de que pode fazê-lo de forma segura.
Não aponte a pistola para nenhuma parte do
corpo, para terceiros ou para objetos metálicos
quando passa o arame na pistola sem soldar.
A EXPLOSÃO de uma BATERIA pode
causar ferimentos.
Não use uma máquina de soldar para carregar
baterias ou dar partida a um veículo a não ser
que ela tenha um carregador de bateria
incorporado previsto para este fim.
A alta freqüência (A.F.) pode interferir com a
radionavegação, serviços de segurança,
computadores e equipamentos de comunicação.
Somente pessoas qualificadas e familiarizadas com equipamentos
eletrônicos devem proceder à instalação da unidade.
É responsabilidade do Usuário dispor de um Eletricista qualificado
que resolva prontamente qualquer problema de interferência que
resulte da instalação da unidade.
Em caso de notificação por um órgão responsável relativamente a
interferência por A.F., deixe imediatamente de usar o
equipamento.
Periodicamente, verifique a instalação e faça manutenção nela.
Mantenha as portas e os painéis da fonte de A.F. bem presos,
mantenha os faiscadores corretamente ajustados e aterre e blinde
a fonte de A.F. para minimizar os riscos de interferência.
PEÇAS MÓVEIS podem ferir.
Mantenha-se afastado de partes em movimento
tais como a hélice de um ventilador.
Mantenha todos os painéis, portas, tampas e
proteções da unidade fechados e bem presos.
Somente pessoas qualificadas podem remover portas, painéis,
tampas ou proteções quando necessário para a manutenção e a
reparação da unidade.
Feita a manutenção, reinstale as portas, os painéis, as tampas e
as proteções antes de ligar novamente a alimentação elétrica.
LEIA as INSTRUÇÕES.
Leia cuidadosamente e siga as indicações de
todos os adesivos e do manual do Usuário
antes de instalar, operar ou executar alguma
manutenção na unidade. Leia as informações
relativas à Segurança no início do manual e em
cada seção.
Use somente peças de reposição genuínas fornecidas pelo fabricante.
Execute a manutenção e a reparação de acordo com os
Manuais do Usuário, os procedimentos internos e as normas
nacionais e locais
OM−2247 Página 4
A SOLDAGEM a ARCO pode causar
interferências.
A energia eletromagnética de um arco pode
interferir com equipamentos eletrônicos
sensíveis à A.F. como computadores e
dispositivos computadorizados como os
robôs.
Assegure-se de que todos os equipamentos que se encontram
na área de soldagem são compatíveis eletromagneticamente.
Para reduzir os riscos de interferências, use cabos de soldagem
tão curtos quanto possível, amarre-os juntos e faça-os passar
em planos baixos como o piso.
Execute os trabalhos de soldagem a 100 m de qualquer
equipamento sensível à A.F.
Assegure-se de que a máquina de soldar foi instalada e aterrada
de acordo com o seu Manual.
Caso continue havendo interferências, o Usuário deve tomar
medidas suplementares tais como deslocar a máquina de
soldar, usar cabos blindados, usar filtros de linha ou blindar o local
de trabalho.
1-4. Proposta 65 de Avisos do Estado da Califórnia
Equipamentos de Soldagem e Corte produzem fumos ou
gases que contêm elementos químicos conhecidos, no
Estado da Califórnia como causadores de defeitos em fetos
e, em certos casos, câncer. (California Health & Safety Code
− Normas de Segurança e Saúde da Califórnia, Seção 25249.5
e seguintes)
Este produto contém elementos químicos, inclusive
chumbo, conhecidos no Estado da Califórnia, como
causadores de câncer, defeitos em fetos ou outros danos em
matéria de reprodução. Lavar cuidadosamente as mãos
depois de usar.
1-5. Principais Normas de Segurança
Safety in Welding, Cutting, and Allied Processes, ANSI Standard Z49.1,
is available as a free download from the American Welding Society at
http://www.aws.org or purchased from Global Engineering Documents
(phone: 1-877-413-5184, website: www.global.ihs.com).
Safe Practices for the Preparation of Containers and Piping for Welding
and Cutting, American Welding Society Standard AWS F4.1, from Global Engineering Documents (phone: 1-877-413-5184, website:
www.global.ihs.com).
Safe Practices for Welding and Cutting Containers that have Held Combustibles, American Welding Society Standard AWS A6.0, from Global
Engineering Documents (phone: 1-877-413-5184,
website: www.global.ihs.com).
National Electrical Code, NFPA Standard 70, from National Fire Protection Association, Quincy, MA 02269 (phone: 1-800-344-3555, website:
www.nfpa.org and www. sparky.org).
Safe Handling of Compressed Gases in Cylinders, CGA Pamphlet P-1,
from Compressed Gas Association, 14501 George Carter Way, Suite
103, Chantilly, VA 20151 (phone: 703-788-2700, website:www.cganet.com).
Safety in Welding, Cutting, and Allied Processes, CSA Standard
W117.2, from Canadian Standards Association, Standards Sales, 5060
Spectrum Way, Suite 100, Ontario, Canada L4W 5NS (phone:
800-463-6727, website: www.csa-international.org).
Safe Practice For Occupational And Educational Eye And Face Protection, ANSI Standard Z87.1, from American National Standards Institute,
25 West 43rd Street, New York, NY 10036 (phone: 212-642-4900, website: www.ansi.org).
Standard for Fire Prevention During Welding, Cutting, and Other Hot
Work, NFPA Standard 51B, from National Fire Protection Association,
Quincy, MA 02269 (phone: 1-800-344-3555, website: www.nfpa.org.
OSHA, Occupational Safety and Health Standards for General Industry, Title 29, Code of Federal Regulations (CFR), Part 1910, Subpart Q,
and Part 1926, Subpart J, from U.S. Government Printing Office, Superintendent of Documents, P.O. Box 371954, Pittsburgh, PA 15250-7954
(phone: 1-866-512-1800) (there are 10 OSHA Regional Offices—
phone for Region 5, Chicago, is 312-353-2220, website:
www.osha.gov).
Applications Manual for the Revised NIOSH Lifting Equation, The National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH), 1600
Clifton Rd, Atlanta, GA 30333 (phone: 1-800-232-4636, website:
www.cdc.gov/NIOSH).
1-6. Informações relativas a Campos Eletromagnéticos
Considerações sobre a Soldagem e os efeitos de campos elétricos e
magnéticos de baixa freqüência
A corrente elétrica que passa em qualquer condutor gera campos
elétrico e magnético localizados. A corrente de um arco de soldagem
(e processos afins inclusive ponteamento, goivagem, corte a plasma e
aquecimento por indução) cria um campo eletromagnético em torno do
circuito de soldagem. Os campos eletromagnéticos podem interferir
com certos implantes médicos, por exemplo marca−passos. Medidas
de proteção devem ser adotadas para as pessoas portadoras de
implantes médicos. Por exemplo, restrinja o acesso de pessoas ou
avalie os riscos pessoais dos soldadores. Todos os soldadores devem
seguir os procedimentos indicados a seguir de forma a minimizar a
exposição aos campos eletromagnéticos gerados pelo circuito de
soldagem.
1
Manter os cabos presos um ao outro trançando−os ou
amarrando−os ou cobrindo−os com alguma proteção.
2
Não colocar o corpo entre os cabos de soldagem. Passar os
cabos de um mesmo lado e afastados do soldador.
3 Não enrolar ou passar cabos elétricos pelo corpo.
4 Manter a cabeça e o tronco tão afastados quanto possível do
equipamento no circuito de soldagem.
5 Prender a garra do cabo “Obra” tão perto quanto possível do
local da solda.
6 Não trabalhar perto de uma Fonte de energia e não sentar ou
apoiar−se nela.
7 Não soldar enquanto transportar a Fonte de energia ou o
Alimentador de arame.
A respeito de implantes médicos:
Portadores de implantes médicos devem consultar o seu Médico e o
fabricante do implante antes de executar ou ficar perto de trabalhos de
soldagem a arco, soldagem por pontos, goivagem, corte a plasma ou
aquecimento por indução. Caso o Médico autorize, recomenda-se
seguir os procedimentos acima.
OM−2247 Página 5
OM−2247 Página 6
SEÇÃO 2 − DEFINIÇÕES
2-1. Símbolos e definições adicionais relativos à Segurança
Alguns símbolos somente são usados em produtos CE.
Atenção! Preste atenção! Existem perigos potenciais de acordo com os símbolos ao lado.
Safe1 2012−05
Sempre que possível, nunca descarte o produto com o refugo geral.
Reutilize ou recicle refugos de materiais elétricos ou eletrônicos (WEEE) descartando−os em recipientes específicos.
Para reciclagem, contate o órgão local ou, para maiores informações, o seu Distribuidor local.
Safe37 2012−05
Use luvas isolantes e secas. Não toque o arame−eletrodo com as mãos nuas. Não use luvas úmidas ou gastas.
Safe2 2012−05
Proteja−se contra choques elétricos isolando−se da Obra e do piso.
Safe3 2012−05
Desligue a alimentação elétrica antes de trabalhar na máquina.
Safe5 2012−05
Mantenha a cabeça fora dos fumos de soldagem.
Safe6 2012−05
Use ventilação forçada ou exaustão local para remover os fumos.
Safe8 2012−05
Use um ventilador para eliminar os fumos.
Safe10 2012−05
Mantenha materiais inflamáveis longe de um local de soldagem. Não solde perto de materiais inflamáveis.
Safe12 2012−05
Faíscas e respingos de soldagem podem provocar incêndios. Tenha um extintor por perto e um vigia pronto
para usá−lo.
Safe14 2012−05
OM-2247 Página 7
Não solde tambores ou qualquer tipo de recipiente fechado.
Safe16 2012−05
Nunca remova este adesivo e nunca o pinte ou encubra.
Safe20 2012−05
Desligue a alimentação elétrica antes de trabalhar na máquina.
Safe30 2012−05
Pedaços de componentes que voam podem causar ferimentos. Sempre tenha o rosto protegido quando
executar alguma manutenção na unidade.
Safe27 2012−05
Sempre use camisa de mangas compridas e mantenha o colarinho abotoado quando executar alguma
manutenção na unidade.
Safe28 2012−05
Depois de tomar todas as precauções adequadas conforme a presente Seção, ligue a unidade na rede elétrica.
Safe29 2012−05
Nunca use uma só alça para levantar ou suportar a unidade.
Safe31 2012−05
Use um gorro e óculos de segurança. Use protetores de ouvido
e mantenha o colarinho da camisa abotoado. Use uma máscara
protetora com filtro de grau adequado. Use roupa protetora
para o corpo inteiro.
Safe38 2012−05
Treine e leia as instruções antes de trabalhar na máquina ou soldar.
Safe40 2012−05
V
V
V
= < 60°
Uma tensão elétrica perigosa continua presente nos condensadores
de entrada depois que a unidade foi desligada. Nunca toque em
condensadores carregados. Sempre espere 5 minutos depois que
a unidade foi desligada antes de começar a trabalhar nela OU
verifique a tensão elétrica nos condensadores e assegure−se de que
está praticamente nula (0) antes de tocar em qualquer componente
que seja.
Safe43 2012−05
Sempre levante e suporte a unidade pelas suas alças. Mantenha
o ângulo dos cabos de levantamento abaixo de 60 graus.
Use um carrinho adequado para deslocar a unidade.
Safe44 2012−05
OM-2247 Página 8
2-2. Símbolos e definições diversos
A
V
Corrente
Tensão
Liga
Trifásico
%
Percentagem
Negativa
Aumentar
Soldagem
MIG/MAG
Saída
Desliga
Pedal de controle
Remoto
Monofásica
Soldagem
Eletrodo
Revestido
Alimentação
elétrica
Positiva
TIG − Modo
“Lift-Arc”
Alimentação
primária
Soldagem TIG
Pulso
Notas
OM-2247 Página 9
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 3 − ESPECIFICAÇÕES
3-1. Número de série e localização da placa nominal
O número de série e as características nominais deste produto estão localizados no painel traseiro. Use as placas nominais para determinar os requisitos da alimentação elétrica e/ou a Saída nominal. Para referência no futuro, anote o número de série no espaço reservado na contra−capa deste
manual.
3-2. Especificações
Não utilize informações na tabela de especificações da unidade para determinar requisitos de serviços elétricos. Veja as Seções 4-7 e 4-8 para
informações sobre conexões de alimentação elétrica.
Alimentação
Saída nominal
Trifásica
350 A @
34 Vcc, F.T.
= 60 %
Monofásica
300 A @
32 Vcc, F.T.
= 60 %*
Faixa da Tensão (V)
(Modo CV)
Faixa da
Corrente
(A) (Modo
CC)
Tensão
em
vazio
máxim
a
208 V
230 V
400 V
460 V
575 V
KVA
KW
10−38 V
5−425 A
75 Vcc
40,4
36,1
20,6
17,8
14,1
14,2
13,6
60,8
54,6
29,7
25,4
19,9
11,7
11,2
Corrente primária na saída nominal,
60 Hz, trifásico. − cf. Tensões em carga
e Classe I NEMA
*Ver Seção 3-4 para os Fatores de Trabalho permitidos.
3-3. Dimensões e Peso
Layout com furação
A
298 mm
B
42 mm
C
400 mm
D
485 mm
E
221 mm
F
39 mm
G
1/4-20 fios UNC -2B
A
E
F
G
610 mm
432 mm
D
C
318 mm
Peso
B
36,3 kg
OM-2247 Página 10
804 801-A
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
CORRENTE DE SOLDAGEM (A)
3-4. Fator de Trabalho e Sobreaquecimento
O Fator de Trabalho (F.T.) é a
percentagem de 10 minutos
durante a qual a Fonte pode
soldar na sua carga nominal sem
sobreaquecer.
500
425
400
Se a Fonte sobreaquecer, não há
mais Saída, uma mensagem
“HELP” é exibida e o ventilador de
resfriamento passa a funcionar.
Espere quinze minutos para que
a Fonte esfrie. Reduza a Corrente
ou a Tensão ou o Fator de Trabalho
antes de soldar novamente.
350
300
ALIMENTAÇÃO
TRIFÁSICA
CABO ALIM. #6 AWG
250
200
CABO ALIM. #8 AWG
ALIMENTAÇÃO
MONOFÁSICA
150
Alimentação monofásica: a
Fonte é fornecida com um
cabo de entrada #8 AWG
(8,37 mm2). Com este
cabo, a Saída nominal é
300 A, 32 V no Fator de
Trabalho de 40 %. Para um
Fator de Trabalho de 60 %,
trocar o cabo de entrada
para #6 AWG (13,30 mm2).
100
10
20
15
25
30
40
50 60 70 80 90 100
FATOR DE TRABALHO (%)
Fator de trabalho de 60 %
6 minutos de soldagem
Sobreaquecimento
NOTA − Exceder o Fator de
Trabalho pode danificar a Fonte e
leva à perda da garantia.
4 minutos de descanso
A ou V
0
15
Minutos
OU
reduzir o Fator
de Trabalho
Ref. 216 568-A
OM-2247 Página 11
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
3-5. Características Volts-Ampères
As características Volts−Ampères
mostram as capacidades de saída
mínima e máxima da Tensão
e da Corrente da Fonte. As curvas
que correspondem a outros ajustes
se encontram entre as curvas
mostradas.
A. Modo CC
100
90
TENSÃO (V)
80
70
60
50
ELETRODO
REVESTIDO
(EL. REV.)
MÁX.
40
30
TIG
MN
20
10
0
TIG
MÁX.
ELETRODO REVESTIDO
(EL. REV.) 80A
CONTROLE
0%
DO ARCO
25%
50%
75%
100%
0
100
200
300
400
500
400
5 00
CORRENTE
B. Modo CV
100
90
TENSÃO (V)
80
70
60
50
MÁX
40
30
20
MÍN
10
0
0
100
200
300
CORRENTE
Notas
OM-2247 Página 12
217 836−A / 217 837−B
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 4 − INSTALAÇÃO
4-1. Localização
Movimentação
!
2
Não trabalhe com um equipamento ou
não o movimente onde ele possa tombar.
2
OU
3
1
Localização e ventilação
4
460 mm
!
Instalações especiais podem
ser necessárias quando há
presença de gasolina ou
de líquidos voláteis − ver NEC,
Artigo 511 ou CEC Seção 20.
1
Garfos de elevação
O garfo da empilhadeira deve ser
maior que a unidade.
2
Alças de levantamento
Use as alças para levantar a Fonte.
3
Carrinho de mão
Use um carrinho ou um dispositivo
similar para transportar a Fonte.
4
460 mm
Chave geral
Localize a Fonte perto de um ponto
adequado de alimentação elétrica.
loc_med_bpg 2015-04
OM-2247 Página 13
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-2. Seleção dos cabos de soldagem*
NOTA − O comprimento total dos cabos no circuito de soldagem (ver tabela abaixo) é a soma dos comprimentos dos dois cabos de soldagem. Por
exemplo, se a Fonte de energia está a 30 m da Obra, o comprimento total dos cabos no circuito de soldagem é 60 m (2 x 30 m). Use a coluna 60
m da tabela para determinar a bitola dos cabos.
Comprimento total dos cabos (cobre) no circuito de soldagem de até***
30 m
45 m
60 m
70 m
90 m
105 m
120 m
Corrente
de
soldagem
(A)
Fator de
Trabalho
10 − 60 %
Fator de
Trabalho
60 − 100
AWG (mm2)
AWG (mm2)
100
4 (20)
4 (20)
4 (20)
3 (30)
2 (35)
1 (50)
1/0 (60)
1/0 (60)
150
3 (30)
3 (30)
2 (35)
1 (50)
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
3/0 (95)
200
3 (30)
2 (35)
1 (50)
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
4/0 (120)
250
2 (35)
1 (50)
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x2/0 (2x70)
300
1 (50)
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x3/0 (2x95)
2x3/0 (2x95)
350
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x3/0 (2x95)
2x3/0 (2x95)
2x4/0 (2x120)
400
1/0 (60)
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x3/0 (2x95)
2x4/0 (2x120)
2x4/0 (2x120)
500
2/0 (70)
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x3/0 (2x95)
2x4/0 (2x120)
3x3/0 (3x95)
3x3/0 (3x95)
600
3/0 (95)
4/0 (120)
2x2/0 (2x70)
2x3/0 (2x95)
2x4/0 (2x120)
3x3/0 (3x95)
3x4/0 (3x120)
3x4/0 (3x120)
Fator de Trabalho 10 − 100 %
AWG (mm2)
* Esta
tabela é apenas orientativa e pode não ser adequada para certas aplicações. Em caso de sobreaquecimento dos cabos, use a bitola
imediatamente superior.
** A bitola dos cabos de soldagem (AWG) é baseada numa queda de tensão máxima de 4 volts ou numa densidade de corrente máxima de
6,6 A/mm2.
*** Para comprimentos maiores que os indicados nesta tabela, chame um Técnico Miller.
Ref. S-0007-L 2015−02
4-3. Terminais de saída
1
!
Desligue a Fonte de energia antes
de conectar os cabos de soldagem
aos terminais de saída.
!
Não usar cabos gastos,
danificados, mais finos que o
recomendado ou consertados.
1
Terminal de saída de soldagem
positivo (+)
2
Terminal de saída de soldagem
negativo (−)
Para conexões do terminal de saída
de soldagem, veja Seções 6-1 até
8-1 para processos de conexão
típicos.
2
Ref. 803 692-B / output term1 2015−02
OM-2247 Página 14
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-4. Soquete “Remote 14” − Pinos e funções
REMOTE 14
A
B
K
J
I
H
C L N
M
D
G
E F
Pino*
Função
24 Vca
A
24 Vca. Protegido pelo disjuntor CB2.
“SAÍDA”
(CONTATOR)
B
O fechamento do contato com A completa
o circuito de 24 Vca de comando do contator.
C
Saída para o Controle remoto; 0 a +10 Vcc;
+10 Vcc no modo MIG.
D
Comum do circuito de controle remoto.
E
Entrada do sinal 0 a +10 Vcc que vem
do Controle remoto.
M
Seleção CC/CV
F
Realimentação da Corrente; +1 Vcc por 100 A.
H
Realimentação da Tensão; +1 Vcc por 10 V
de Tensão de saída.
G
Comum dos circuitos 24 Vca.
K
Comum de chassi.
CONTROLE DE
SAÍDA REMOTO
A/V
CORRENTE
TENSÃO
GND (COMUM)
*Os demais pinos não são usados.
4-5. Tomada dupla 115 Vca e disjuntores de proteção
1
2
3
1
Tomada 115 Vca 10 A 60 Hz
Disjuntor CB1
Disjuntor CB2
CB1 protege a tomada dupla contra
sobrecargas.
CB2 protege o circuito 24 Vca
no soquete “Remote 14” contra
sobrecargas.
Pressione o botão do disjuntor
para rearmá-lo.
2
3
803 691-C
OM-2247 Página 15
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-6. Conexões do circuito do gás e operação com válvula do gás (opcional)
Fixe o cilindro do gás com uma
corrente ao carrinho de transporte,
a uma parede ou a qualquer outro
suporte estacionário de forma que
ele não possa tombar e quebrar
a válvula.
1 Cilindro
2 Regulador de pressão/
Fluxômetro
4
Instale de forma que fique na
posição vertical.
3 Conexão da mangueira
do gás
Entrada do gás
2
A conexão é 5/8”-18 fios, rosca
direita. A mangueira deve ser
fornecida pelo Usuário.
4 Conexão de entrada do gás
5 Conexão de saída do gás
As conexões de entrada e saída
do gás são 5/8”-18 fios, rosca
direita. Elas devem ser fornecidas
pelo Usuário, juntamente com uma
mangueira de diâmetro, tipo
e comprimento adequados. Fazer
as conexões como segue:
Conecte a mangueira que vem do
regulador de pressão/fluxômetro
do cilindro do gás na entrada do gás
da Fonte (GAS IN).
Conecte a mangueira do gás
da tocha na saída do gás
da Fonte (GAS OUT).
3
Operação
1
No processo TIG, a válvula
solenóide do gás controle o fluxo do
gás como segue:
TIG remoto
O gás começa a fluir quando
o contator comandado a distância
é fechado.
O gás pára de fluir no fim da
Pós-vazão se uma corrente de
soldagem foi detectada ou, se
nenhuma corrente foi detectada,
quando o contator comandado
a distância se abre.
TIG Lift−Arc
5
Saída do gás
O gás começa a fluir quando
o eletrodo de tungstênio toca
a Obra (sensoreamento do toque).
O gás pára de fluir no fim
da Pós-vazão.
TIG com abertura do arco por
riscadura
O gás começa a fluir quando uma
corrente de soldagem é detectada.
O gás pára de fluir no fim da
Pós-vazão.
O tempo de Pós-vazão é ajustado
na fábrica em 5 segundos para
cada 100 A de Corrente de
soldagem. O tempo mínimo de
Pós-vazão é 5 segundos. O tempo
máximo é 20 segundos (o tempo de
Pós-vazão não pode ser ajustado
pelo Usuário).
Ref. 803 705-A / Ref. 803 691-C
OM-2247 Página 16
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-7. Características elétricas de alimentação
NOTA − UMA ALIMENTAÇÃO ELÉTRICA INCORRETA pode danificar esta Fonte. A tensão fase-neutro não deve exceder +10 % da tensão nominal.
NOTA − A tensão real de alimentação não deve ser menor que 10 % do valor mínimo e/ou 10 % maior que as tensões máximas de alimentação listadas
na tabela. Se a tensão real estiver fora destes limites, a Fonte pode não fornecer Saída.
Não seguir as recomendações abaixo pode causar riscos de choques elétricos ou incêndio. Estas recomendações correspondem
a circuitos dedicados dimensionados de acordo com a Saída e o Fator de Trabalho nominais da Fonte de energia de soldagem.
Em instalações com circuito dedicado, o National Electrical Code (NEC − Código Elétrico Nacional (EUA)) permite que a capacidade
da tomada ou do condutor seja inferior à capacidade do dispositivo de proteção do circuito. Todos os componentes do circuito devem
ser fisicamente compatíveis entre si. Ver NEC artigos 210.21, 630.11 e 630.12.
Monofásica
Tensão de entrada (V)
208
230
400
460
575
Corrente primária com Saída nominal (A)
60,8
54,6
29,7
25,4
19,9
Fusíveis retardados 2
70
60
35
30
25
Fusíveis normais 3
80
80
45
40
30
10 (8)
10 (8)
6 (10)
4 (12)
4 (12)
Capacidade máx. recomendada dos fusíveis (A) 1
Bitola mín. dos condutores de entrada [mm2(AWG)] 4
Comprimento máx. recomendado dos condutores de entrada (m)
Bitola mín. do condutor de aterramento [mm2(AWG)] 4
22
27
54
43
67
10 (8)
10 (8)
6 (10)
4 (12)
4 (12)
Trifásica
Tensão de entrada (V)
208
230
400
460
575
Corrente primária com Saída nominal (A)
40,4
36,1
20,6
17,8
14,1
Fusíveis retardados 2
45
40
25
20
15
Fusíveis normais 3
60
50
30
25
20
10 (8)
6 (10)
4 (12)
2,5 (14)
2,5 (14)
Capacidade máx. recomendada dos fusíveis (A) 1
Bitola mín. dos condutores de entrada [mm2(AWG)] 4
Comprimento máx. recomendado dos condutores de entrada (m)
Bitola mín. do condutor de aterramento [mm2(AWG)] 4
36
29
53
46
71
6 (10)
6 (10)
4 (12)
2,5 (14)
2,5 (14)
Referência: National Electrical Code (NEC) 2014 (inclusive o Artigo 630).
1 Quando um disjuntor é usado no lugar de fusíveis, escolher um disjuntor que tenha curvas tempo−corrente comparáveis com as dos fusíveis
recomendados.
2 Fusíveis “retardados” são conforme UL classe “RK5”. Ver UL248.
3 Fusíveis “normais” (uso geral − sem retardo intencional) são UL classe “K5” (até 60 A inclusive) e UL classe “H” (a partir de 65 A).
4 Nesta Seção, os dados relativos aos cabos especificam as bitolas dos condutores (exceto cabos flexíveis) entre a chave geral e a Fonte de acordo
com a tabela NEC 310.15(B)(16). Quando se usa condutores flexíveis, pode ser necessário aumentar a bitola mínima. Ver a tabela NEC 400.5(A)
para os requisitos relativos a cabos flexíveis.
OM-2247 Página 17
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-8. Ligação a rede elétrica monofásica
1
= ATERRAMENTO
(GND/PE)
8
10
7
9
L1
L2
1
1
3
2
3
6
6
5
4
Ferramentas usadas:
Input1 2012−05 − Ref. 803 766-C
OM-2247 Página 18
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-8. Ligação a rede elétrica monofásica (Continua)
!
A instalação deve respeitar todas as
normas nacionais e locais - somente
pessoas devidamente qualificadas
devem instalar o Equipamento.
!
Abra, trave e sinalize a chave geral da
alimentação elétrica antes de conectar
os condutores de linha da unidade. Siga
os procedimentos estabelecidos para a
instalação e a remoção dos dispositivos
de travamento/sinalização.
!
Sempre conecte primeiro o condutor
verde ou verde/amarelo ao terminal de
aterramento da rede. Cuidado para
não conectá-lo a um terminal de linha.
NOTA − O circuito ”Auto-Line” adapta
automaticamente esta Fonte à tensão de
alimentação aplicada. Verifique a tensão
disponível no local de trabalho. Esta Fonte
pode ser conectada a qualquer rede entre 208
e 575 Vca sem que seja necessário abrí-la
para refazer as conexões primárias internas.
Verifique os dados da placa nominal da Fonte
e a tensão elétrica disponível no local
de trabalho.
1 Condutores preto e branco de entrada
(L1 e L2)
2 Condutor vermelho de entrada
3 Condutor de aterramento verde
ou verde/amarelo
4 Espaguete
5 Fita isolante
Isole e amarre o condutor vermelho como
mostrado.
6 Cabo de entrada
7
Chave geral (mostrada na posição
”DESLIGA”)
8 Terminal de aterramento da chave geral
9 Terminais de linha da chave geral
Primeiro, conecte o condutor verde
ou verde/amarelo de aterramento ao terminal
de aterramento da chave geral.
Conecte os condutores de entrada L1 e L2
aos terminais de linha da chave geral.
10 Proteção contra sobrecargas
Selecione o tipo e a capacidade da proteção
contra sobrecargas de acordo com a Seção
4-7 (a figura mostra uma chave com fusíveis).
Feche e tranque a porta da chave geral.
Siga os procedimentos estabelecidos para
o travamento/sinalização e
para
pôr
a unidade em funcionamento.
Ref − input1 2012-05 PT
OM-2247 Página 19
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-9. Ligação a rede elétrica trifásica
3
= ATERRAMENTO
(GND/PE)
4
7
2
L1
3
L2
5
L3
6
1
Ferramentas usadas:
input2 2012−05 − Ref. 803 766-C
OM-2247 Página 20
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
4-9. Ligação a rede elétrica trifásica (Continua)
!
!
!
alimentação aplicada. Verifique a tensão
disponível no local de trabalho. Esta
Fonte pode ser conectada a qualquer
rede entre 208 e 575 Vca sem que seja
necessário abrí-la para refazer as
conexões primárias internas.
A instalação deve obedecer a todas as
normais nacionais e locais − somente
pessoas devidamente qualificadas
devem instalar a Fonte.
Abra, trave e sinalize a chave geral da
alimentação elétrica antes de conectar
os condutores de linha da unidade. Siga
os procedimentos estabelecidos para a
instalação e a remoção dos dispositivos
de travamento/sinalização.
Sempre conecte primeiro o condutor
verde ou verde/amarelo ao terminal de
aterramento da rede. Cuidado para não
conectá-lo a uma fase da rede.
O
circuito
“Auto-Line”
adapta
automaticamente esta Fonte à tensão de
Verifique os dados da placa nominal da Fonte
e a tensão elétrica disponível no local de
trabalho.
Alimentação trifásica
1
Cabo de entrada
2
Chave geral (mostrada aberta)
3
Condutor de aterramento verde
ou verde/amarelo
4
Terminal de aterramento da chave geral
5
6
Condutores de entrada (L1, L2 e L3)
Terminais de linha da chave geral
Primeiro, conecte o condutor verde ou
verde/amarelo de aterramento ao terminal de
aterramento da chave geral.
Conecte os condutores de entrada L1, L2, e
L3 aos terminais de linha da chave geral.
7
Proteção contra sobrecargas
Selecione o tipo e a capacidade da proteção
contra sobrecargas conforme a Seção 4-7 (a
ilustração mostra uma chave geral com fusíveis
de proteção).
Feche e tranque a porta da chave geral.
Siga os procedimentos estabelecidos para
o travamento/sinalização e para pôr
a unidade em funcionamento.
Ref − input2 2012−05
OM-2247 Página 21
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 5 − OPERAÇÃO
5-1. Controles no painel frontal
2
1
3
4
7
5
10
9
6
8
Ref. 803 692-B / 239 083-A
As
Seções relativas aos processos de
soldagem descrevem as funções dos itens
identificados (Ver Seções 6-2 a 8-3).
O
motor do ventilador é controlado por
termostato(s) e somente funciona quando
há necessidade de esfriar a unidade.
1 Soquete “Remote 14”
Para controle remoto, conectar ao soquete
“Remote 14”. Nos modos “TIG” e “STICK”
(EL. REV.), o ajuste remoto é uma percentagem
do ajuste feito com o knob “V/A Adjust” (Ajuste
V/A) (o valor selecionado com “V/A Adjust”
(Ajuste V/A) é o máximo disponível em controle
remoto). No modo MIG, o controle remoto
fornece
toda
a
faixa
da
unidade
independentemente do ajuste em “V/A Adjust”
(Ajuste V/A).
2 Mostrador esquerdo
3 Mostrador direito
Os mostradores exibem os valores reais
da Corrente e da Tensão de saída depois
OM-2247 Página 22
que o arco foi aberto e mantêm
as indicações durante aproximadamente
três segundos depois que o arco foi
interrompido.
4 Knob “Adjust” (Ajuste)
5 Controle do Arco
O knob ajusta “Dig” (Reforço de arco) quando
a chave seletora de modo está em “Stick”
(EL. REV.) ou em “CC” (Corrente Constante).
Quando ajustado ao mínimo, a Corrente
de curto-circuito com baixa tensão de arco é a
mesma que a corrente de soldagem normal.
Quando ajustado ao máximo, a Corrente
de curto-circuito com baixa tensão de arco
é aumentada para facilitar a abertura do arco
e para evitar que o eletrodo grude no cordão de
solda.
Selecionar o ajuste que corresponde melhor
à aplicação prevista.
O knob ajusta a indutância quando a chave
seletora de modo está em “MIG” ou “V−Sense
Feeder” (Alimentador Sensor de Tensão).
“Inductance” (Indutância) (0−100%) determina
a “molhagem” da poça de fusão. Quando
ajustado ao máximo, a “molhagem” (fluidez da
poça de fusão) é máxima.
Para arames tubulares auto-protegidos, ajustar
o controle do arco em “FCAW” (ARAME
TUBULAR).
Em “Pulsed MIG” (MIG Pulsado) ou nos modos
“TIG”, este knob não é funcional.
6 Chave LIGA/DESLIGA
7 Chave seletora de Modo
A chave seletora “Mode” (Modo) determina
ambos o processo de soldagem e o comando
“On/Off” (Liga/Desliga) da Saída (ver Seção
5-2).
Para corte ou goivagem com grafite (“Air Carbon
Arc (CAC−A)”), colocar a chave seletora
na posição “Stick” (EL. REV.). Para obter os
melhores resultados, ajustar “Arc Control”
(Controle do arco) no máximo.
8 Terminal de saída
9 Extrator da válvula do gás opcional
10 Terminal de saída
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
5-2. Seleção Múltiplo Processo (Modos)
Posição
da chave
(Modo)
Processo
Contator
Ajustes (Painel)
Ajustes (Remoto)
TIG − riscadura
TIG
Permanentemente
fechado
Corrente (A)
% da Corrente
“Painel” *
TIG Lift-Arc
TIG
Permanentemente
fechado
Corrente (A)
% da Corrente
“Painel” *
TIG
TIG
Comando via
“Remote 14”
Corrente (A)
% da Corrente
“Painel”
MIG
MIG
Comando via
“Remote 14”
Tensão (V)
Tensão (V)
MIG Pulsado
MIG Pulsado
Comando via
“Remote 14”
N/A
Comprimento do arco
(0 −100)*
Corrente Constante
(CC)
Eletrodo Revestido
Goivagem e corte
com grafite
Comando via
“Remote 14”
Corrente (A)
% da Corrente
“Painel”
Permanentemente
fechado
Corrente (A)
% da Corrente
“Painel” *
Permanentemente
fechado
Tensão (V)
Tensão (V)
Eletrodo Revestido
Eletrodo Revestido
Goivagem e corte
com grafite
Alimentador sensor
da Tensão
MIG*
* Requer uma unidade de pulsação externa.
** Ver Seção 8-5 Funções de configuração alternativa.
Notas
OM-2247 Página 23
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 6 − PROCESSO TIG
6-1. Esquema típico de ligações para a Processo TIG
5
4
2
3
6
1
7
8
9
264 339-A
!
Desligue a Fonte antes de fazer as
ligações.
Se usado, conecte o Controle remoto
desejado ao soquete “Remote 14”.
1
2
3
Pedal de controle
Terminal de saída positivo (+)
Soquete “Remote 14”
4
Conexão de entrada do gás
(opcional)
5
Cilindro do gás
OM-2247 Página 24
6
Conexão de saída do gás (opcional)
7
Terminal de saída negativo (−)
8
Tocha TIG
9
Obra
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
6-2. Modo “Scratch Start TIG” − “TIG − riscadura”
2
3
8 4.5
4
85
239 083-A
1
!
Neste Modo, os terminais de saída
estão permanentemente energizados.
1
Chave seletora Múltiplo Processo
(Modos)
Mostrador esquerdo
Mostrador direito
Knob “Adjust” (“Ajuste”)
2
3
4
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 6-1.
Coloque a chave seletora Múltiplo
Processo na posição “SCRATCH START
TIG” como mostrado.
A Tensão em vazio é indicada no mostrador
esquerdo e a Corrente pré-ajustada é
indicada no mostrador direito.
Operação
O knob “Adjust” é usado para selecionar
o valor pré-ajustado desejado para
a Corrente.
Caso se use um Controle remoto para
o ajuste da Corrente, o ajuste feito será
uma percentagem do valor pré-ajustado.
Para
obter os melhores resultados,
risque levemente a Obra com
o eletrodo de tungstênio para abrir
o arco. Para uma interrupção suave
do arco no fim do cordão de solda,
levante rapidamente a tocha.
OM-2247 Página 25
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
6-3. Modo “Lift-Arc TIG” − “TIG - Lift-Arc”
2
3
1 3. 5
4
85
239 083-A
1
6
“Tocar”
5
1−2
segundos
NÃO riscar como um fósforo!
!
Neste Modo, os terminais
de saída estão permanentemente
energizados.
1
Chave seletora Múltiplo Processo
(Modos)
Mostrador esquerdo
Mostrador direito
Knob de ajuste
Obra
Eletrodo de tungstênio
2
3
4
5
6
OM-2247 Página 26
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 6-1.
Coloque a chave seletora Múltiplo
Processo na posição “LIFT-ARC TIG”
como mostrado.
A Tensão em vazio é indicada no mostrador
esquerdo e a Corrente pré-ajustada é
indicada no mostrador direito.
A Tensão em vazio normal da Fonte não
está presente nos terminais de saída antes
que o eletrodo toque a Obra; há somente
uma tensão baixa de sensoreamento entre
o eletrodo e a Obra. Isto faz com que
o eletrodo não sobreaqueça, não grude na
Obra e não seja contaminado.
Operação
O knob “Adjust” é usado para selecionar
o valor pré-ajustado desejado para a
Corrente.
Caso se use um Controle remoto para
o ajuste da Corrente, o ajuste feito será
uma
percentagem
do
valor
pré-ajustado.
Para
obter os melhores resultados,
toque firmemente a Obra com
o eletrodo de tungstênio no início
da junta. Mantenha o eletrodo em
contato com a Obra por 1 a 2 segundos
e, então, levante lentamente a tocha.
O arco é aberto quando o tocha
é levantada. Para uma interrupção
suave do arco no fim do cordão
de solda, levante rapidamente a tocha.
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
6-4. Modo TIG
2
3
4
85
239 083-A
1
!
Neste Modo, os terminais de saída
são energizados pelo Controle
remoto.
1
Chave seletora Múltiplo Processo
(Modos)
2
Mostrador esquerdo
3
Mostrador direito
4
Knob “Adjust”
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 6-1.
Coloque a chave seletora Múltiplo
Processo na posição “TIG” como
mostrado.
A Corrente pré-ajustada é indicada no
mostrador direito.
Operação
O knob “Adjust” é usado para selecionar
o valor pré-ajustado desejado para
a Corrente.
Um Controle remoto é necessário para
fechar o contator da Fonte.
Caso
o Controle remoto permita
o ajuste da Corrente, este ajuste será
uma percentagem da Corrente
pré-ajustada.
Para
obter os melhores resultados,
risque levemente a Obra com
o eletrodo de tungstênio para abrir
o arco. Para uma interrupção suave do
arco no fim do cordão de solda, levante
rapidamente a tocha.
OM-2247 Página 27
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 7 − PROCESSOS MIG/ARAME TUBULAR
7-1. Esquema típico de ligações para MIG/Arame Tubular com controle remoto pelo
Alimentador de arame
1
9
2
3
8
7
4
6
5
264 343-A
!
Desligue a Fonte antes de fazer
as ligações.
1
Soquete “Remote 14”
2
Terminal de saída positivo (+)
3
Terminal de saída negativo (−)
4
Cabo Obra
OM-2247 Página 28
5 Obra
6 Pistola
7 Alimentador de arame
8 Mangueira do gás
9 Cilindro do gás
A composição do gás depende do tipo
do arame.
O esquema de ligações corresponde
à soldagem com eletrodo positivo
(polaridade reversa), adequada para
todos os arames exceto os arames
tubulares auto-protegidos. A maioria
dos arames tubulares auto-protegidos
trabalha com o eletrodo negativo
(polaridade direta).
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
7-2. Modo MIG − Processos MIG/Arame Tubular
2
3
4
25.0
239 083-A
1
!
Em MIG, os terminais de saída são
energizados pelo Controle remoto.
Processo na
mostrado.
1
Chave seletora Múltiplo Processo
(Modos)
A Tensão em vazio é indicada no mostrador
esquerdo
2
Mostrador esquerdo
Pressionar a tecla “Setup” permite ajustar
o Controle do arco, o tipo do arame, o tipo
do gás e o valor da Tensão pré-ajustada.
3
Mostrador direito
Operação
Controle do arco (Indutância)
4
Knob de ajuste
Ver um esquema típico de ligações na
Seção 7-1.
chave
“MIG”
como
O knob “Adjust” (Ajuste) é usado para
pré-ajustar a Tensão ao valor desejado.
Configuração
Coloque a
posição
seletora
Múltiplo
O valor pré-ajustado da Tensão pode
ser ajustado a distância pelo
Alimentador de arame se ele possuir
um controle da Tensão. Este controle
da Tensão vai substituir o pré-ajuste
feito na Fonte de energia.
Gire o knob “Adjust” para selecionar
o ajuste desejado para a indutância entre
0 e 100. Use ajustes baixos da indutância
para obter um arco mais duro (agressivo)
e diminuir a fluidez da poça de fusão. Use
ajustes altos da indutância para obter um
arco macio e uma poça de fusão mais
fluída.
OM-2247 Página 29
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
7-3. Esquema típico de ligações para Alimentador de arame MIG-P (MIG pulsado)
com Controle remoto
1
2
10
3
4
9
8
5
7
6
264 347−A
!
1
2
3
4
5
6
Desligar a Fonte antes de fazer as
ligações.
“Optima” − Unidade de pulsação
externa
Soquete “Remote 14”
Terminal de saída positivo (+)
Terminal de saída negativo (−)
Cabo Obra
Obra
OM-2247 Página 30
7
8
9
10
Pistola
Alimentador de arame
Mangueira do gás
Cilindro do gás
A composição do gás depende do tipo
do arame.
O esquema de ligações corresponde
à soldagem com eletrodo positivo
(polaridade invertida), adequada para
todos os arames exceto os arames
tubulares auto-protegidos. A maioria
dos arames tubulares auto-protegidos
trabalha com o eletrodo negativo
(polaridade direta). Arames tubulares
não trabalham com pulsação. Não há
programa de soldagem com pulsação
para arames tubulares.
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
7-4. Modo “GMAW-P” (MIG Pulsado) - Processo MIG Pulsado
2
3
P P.P
4
PPP
1
!
Em soldagem MIG Pulsado, os
terminais de saída da Fonte são
energizados pelo Controle remoto.
1
Chave seletora de Modo
2
Mostrador esquerdo
3
Mostrador direito
4
Knob “Adjust” (Ajuste)
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 7-3.
Colocar a chave seletora “Mode” (Modo)
em “PULSED MIG” (MIG pulsado) como
mostrado.
239 083−A
Os mostradores esquerdo e direito exibem
PPP PPP.
Operação
Para soldagem MIG pulsado, esta unidade
requer uma unidade de pulsação externa
como a “Optima”. Para maiores informações,
ver o manual do usuário da “Optima”.
OM-2247 Página 31
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
7-5. Esquema típico de ligações para Alimentador sensor da Tensão − Processos MIG/
Arame Tubular
10
1
9
2
8
3
4
7
5
6
264 348-A
!
Desligue a Fonte antes de fazer as
ligações.
1
2
3
4
5
Terminal de saída positivo (+)
Terminal de saída negativo (−)
Cabo Obra
Obra
Grampo de sensoreamento da
OM-2247 Página 32
Tensão
6 Pistola
7 Soquete do cabo do gatilho da pistola
8 Alimentador de arame
9 Mangueira do gás
10 Cilindro do gás
A composição do gás depende do tipo do
arame.
O esquema de ligações corresponde à
soldagem com eletrodo positivo
(polaridade reversa), adequada para
todos os arames exceto os arames
tubulares auto-protegidos. A maioria
dos arames tubulares auto-protegidos
trabalha com o eletrodo negativo
(polaridade direta).
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
7-6. Modo “V-Sense Feeder” (Alimentador sensor da Tensão) − Processos MIG/Arame
Tubular
2
3
4
25.0
239 083−A
1
!
Os terminais de saída da Fonte
estão sempre energizados em
“V−Sense Feeder” (Alimentador
Sensor da Tensão).
1
Chave seletora de Modo
2
Mostrador esquerdo
3
Mostrador direito
4
Knob “Adjust” (Ajuste)
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 7-5.
Colocar a chave seletora de Modo em
“V-SENSE FEEDER” (Alimentador Sensor
da Tensão) como mostrado.
O mostrador esquerdo alterna a Tensão
em vazio e a Tensão pré-ajustada.
Operação
O knob “Adjust” (Ajuste) é usado para
pré-ajustar a Tensão ao valor desejado.
Enquanto a
Tensão é pré-ajustada,
o mostrador
esquerdo
deixa
momentaneamente de alternar as
suas indicações.
Controle do arco (Indutância)
Girar o knob “Adjust” (Ajuste) para ajustar
a indutância ao valor desejado entre 0
e 100. Usar valores baixos da indutância
para ter um arco mais duro e diminuir a
fluidez da poça de fusão. Usar valores altos
da indutância para ter um arco macio
e aumentar a fluidez da poça de fusão.
OM-2247 Página 33
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 8 − PROCESSOS ELETRODO REVESTIDO/GOIVAGEM COM GRAFITE
8-1. Esquema típico de ligações para Eletrodo Revestido e Goivagem e corte com grafite
5
3
4
6
1
2
7
264 349-A
!
Desligue a Fonte antes de fazer as
ligações.
1
Porta-eletrodo (grafite)
Para goivagem e o corte com grafite,
OM-2247 Página 34
conecte o porta-eletrodo ao terminal
positivo da Fonte.
Conecte o Controle remoto usado ao
soquete “Remote 14”.
2
3
4
5
6
7
Porta-eletrodo
Terminal de saída positivo (+)
Soquete “Remote 14”
Alimentação em ar comprimido
Terminal de saída negativo (−)
Obra
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
8-2. Modo “CC” (Corrente Constante) − Processos “SMAW/CAC-A” (EL. REV./Goivagem
e corte com grafite)
2
3
85
239 083−A
1
!
No modo “CC” (Corrente Constante),
os terminais de saída são
energizados pelo Controle remoto.
1
Chave seletora de Modo
Operação
O knob “Adjust” (Ajuste) é usado para
pré-ajustar a Corrente ao desejado.
Um Controle remoto é necessário para
fechar o contator da Fonte.
2
Mostrador direito
Quando
3
Knob “Adjust” (Ajuste)
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 8-1.
Colocar a chave seletora “Mode” (Modo)
em “CC” (Corrente Constante) como
mostrado.
O valor pré-ajustado da Corrente é
indicado no mostrador direito e o indicador
“A” está aceso.
o Controle remoto tem
um ajuste da Corrente, o ajuste é
uma percentagem
da
Corrente
pré-ajustada. Quando a Configuração 3
é selecionada o pré-ajuste no Controle
remoto é indicado na janela da
Corrente. Para maiores informações
sobre a função de configurações
alternativas, ver Seção 8-1.
A “Adaptive Hot Start” (Abertura Rápida
Adaptativa) aumenta automaticamente
a Corrente de soldagem no início de uma
solda. Isto faz com que o eletrodo não
grude na Obra quando da abertura do arco.
Para
obter os melhores resultados
no fim da solda, levantar rapidamente
o eletrodo para interromper o arco.
Controle do arco (“DIG”) (Reforço de
arco)
Girar o knob “Arc Control” (Controle do
Arco) para selecionar o valor desejado de
“DIG” (Reforço de arco) entre 0 e 100.
O ajuste do “DIG” (Reforço de arco)
permite alterar as características do arco
(macio x duro) para aplicações e eletrodos
específicos. Diminuir o “Dig” (Reforço de
arco) para soldagem com eletrodos
“macios” como os E7018 e aumentá-lo
para eletrodos mais “duros” e de maior
penetração como os E6010.
Usar este modo para corte e goivagem
com grafite (CAC-A). Para obter os
melhores resultados, ajustar “Arc
Control” (Controle do Arco) ao
máximo.
OM-2247 Página 35
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
8-3. Modo “Stick − SMAW/CAC-A” (EL. REV./Goivagem e corte com grafite)
2
3
8 4.5
4
85
1
!
Os terminais de saída estão
permanentemente energizados no
modo “Stick” (EL. REV.).
1
2
3
4
Chave seletora de Modo
Mostrador esquerdo
Mostrador direito
Knob “Adjust” (Ajuste)
Configuração
Ver um esquema típico de ligações
na Seção 8-1.
Colocar a chave seletora “Mode” (Modo)
na posição “STICK” (EL. REV.) como
mostrado.
A Tensão em vazio é indicada no mostrador
esquerdo e a Corrente pré-ajustada
é indicada no mostrador direito.
Operação
O knob “Adjust” (Ajuste) é usado para
pré-ajustar a Corrente ao desejado.
Quando um Controle remoto é conectado
ao soquete “14−Pinos”, o ajuste no
Controle é uma percentagem da Corrente
pré-ajustada. Quando “Configuration 2”
(Configuração 2) ou “Configuration 3”
(Configuração 3) está ativada, os ajustes à
distância são ignorados e a corrente só
pode ser ajustada no painel frontal.
Para maiores informações sobre as Configurações alternativas, ver Seção 8-5.
A “Adaptive Hot Start” (Abertura Rápida
Adaptativa) aumenta automaticamente a
Corrente de soldagem no início de uma
solda. Isto faz com que o eletrodo não
grude na Obra quando da abertura do arco.
Para
obter os melhores resultados
no fim da solda, levantar rapidamente
o eletrodo para interromper o arco.
OM-2247 Página 36
239 083−A
Controle do arco (“DIG”) (Reforço de
arco)
Girar o knob “Arc Control” (Controle do
Arco) para selecionar o valor desejado de
“DIG” (Reforço de arco) entre 0 e 100.
O ajuste do “DIG” (Reforço de arco)
permite alterar as características do arco
(macio x duro) para aplicações e eletrodos
específicos. Diminuir o “Dig” (Reforço de
arco) para soldagem com eletrodos
“macios” como os E7018 e aumentá-lo
para eletrodos mais “duros” e de maior
penetração como os E6010.
Usar este modo para corte e goivagem
com grafite (CAC-A). Para obter
os melhores
resultados,
ajustar
“Arc Control” (Controle do Arco) ao
máximo.
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
8-4.
Processos (Modos) de soldagem com baixa tensão em vazio (OCV) opcional
Operação com Baixa OCV
A unidade oferece a opção de ser configurada para operar com baixa tensão em vazio (OCV) para os Processos (Modos) Eletrodo Revestido
e TIG com abertura do arco por riscadura. Quando a unidade é configurada para operação com Baixa OCV, há uma baixa tensão de
sensoreamento (aproximadamente 15 Vcc) entre o eletrodo e a Obra antes que o eletrodo toque a Obra. Para maiores informações arespeito
da configuração da unidade para operação com Baixa OCV, chamar um Técnico Miller.
8-5. Funções de Configuração alternativa
Nesta máquina, há 3 maneiras de se configurar o Controle remoto. A configuração dos aparelhos de medição pode ser alterada selecionando-se
o modo “Stick” (EL. REV.) e ligando e desligando a Saída 3 a 5 vezes em poucos segundos; isto pode ser feito ao energizar um Alimentador
ou manobrar a chave “Liga/Desliga” da Saída do Controle remoto. O amperímetro indica brevemente qual o modo que está selecionado antes
de voltar à janela de pré-ajuste.
C1
“Configuration 1” (Configuração 1) é o padrão da unidade quando ela
sai da fábrica. O modo “Stick” (EL. REV.) reconhece um Controle
remoto conectado ao painel frontal e o modo “CC” (Corrente Constante)
indica o valor pré-ajustado e não a percentagem do Controle remoto.
C2
“Configuration 2” (Configuração 2) altera os modos “Stick” (EL. REV.)
quando há um Controle remoto. Em “Configuration 2” (Configuração 2),
o modo “Stick” (EL. REV.) é controlado pelo painel da máquina, o que
significa que qualquer Controle remoto conectado no soquete “Remote
14” é ignorado e não comanda a Saída. Quando o modo “Stick”
(EL. REV.) é ativado, um ponto decimal aparece no amperímetro.
C3
“Configuration 3” (Configuração 3) altera a forma de o mostrador
trabalhar no modo “CC” (Corrente Constante). Em “Configuration 3”
(Configuração 3), o amperímetro indica a percentagem da Corrente
pré-ajustada ajustada no Controle remoto e o painel indica a corrente
máxima. Quando o modo “CC” (Corrente Constante) é ativo, um ponto
decimal aparece no amperímetro.
OM-2247 Página 37
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
SEÇÃO 9 − MANTENÇÃO PREVENTIVA & CORRETIVA
9-1. Manutenção preventiva
!
= Verificar
= Trocar
Desligue a alimentação elétrica
antes de fazer qualquer
manutenção na Fonte.
= Limpar
A cada
3
meses
manutenção mais freqüentemente.
= Substituir
Substituir
adesivos
danificados
ou ilegíveis.
Em caso de trabalho intensivo, fazer
Substituir o corpo
do porta-eletrodo
se estiver
trincado.
Consertar ou
substituir o
cabo da pistola.
Limpar e apertar as
conexões do circuito
de soldagem.
A cada
6
meses
Limpar internamente
com jato de ar comprimido
limpo e seco.
9-2. Limpeza interna da Fonte
!
NUNCA abra ou remova
o gabinete da Fonte para
a sua limpeza interna.
Para limpar a Fonte internamente,
jogue diretamente o jato de ar
comprimido limpo e seco através
das janelas de ventilação frontal
e traseira como mostrado na figura.
Ref. 803 691-C
OM-2247 Página 38
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
9-3. Mensagens de Erro do voltímetro/Amperímetro
Todas as mensagens abaixo são vistas
no painel frontal da Fonte. Todos
os circuitos aos quais elas se referem se
encontram dentro da unidade.
HELP
HELP
HELP
HELP
1
HELP 1
2
HELP 2
3
5
HELP
6
HELP
8
HELP
25
Indica um mau funcionamento no circuito
primário de potência. Chamar um Técnico
Miller.
Indica um mau funcionamento no circuito de
proteção térmica. Chamar um Técnico Miller.
HELP 3
Indica que o lado esquerdo da Fonte
sobreaqueceu. Ela se desligou para que
o ventilador a esfrie (ver Seção 3-4).
É possível voltar a soldar quando a Fonte
esfriou.
HELP 5
Indica que o lado direito da Fonte
sobreaqueceu. Ela se desligou para que
o ventilador a esfrie (ver Seção 3-4).
É possível voltar a soldar quando a Fonte
esfriou.
HELP 6
Indica que se trabalhou com a corrente primária
máxima. A Fonte tem um limite para a corrente
máxima consumida. Quando a tensão da rede
diminui, a corrente consumida aumenta.
Quando a tensão da rede está baixa demais,
a potência da Saída é limitada pela corrente
consumida. Quando este limite é atingido,
a Fonte reduz automaticamente a potência
da Saída para que se continue soldando.
A rede elétrica deve ser verificada por um
Eletricista qualificado.
HELP 8
Indica um mau funcionamento no secundário
do circuito de potência. Chamar um Técnico
Miller.
HELP 25
Indica que a máquina atingiu o limite superior
do Fator de Trabalho (ver Seção 3-4). A
unidade deve continuar sendo energizada
para que o ventilador de refrigeração funcione. Pode−se voltar a soldar quando a
unidade esfriou.
OM-2247 Página 39
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
9-4. Manutenção corretiva
Defeito
Não há Saída; a Fonte não funciona.
Solução
Fechar a chave geral (ver as Seções 4-8 e 4-9).
Verificar e, se necessário, substituir o(s) fusível(is) ou rearme o disjuntor de entrada
(ver Seções 4-8 e 4-9).
Verificar as conexões da Fonte à rede elétrica (ver Seções 4-8 e 4-9).
Não há Saída; os mostradores estão
acesos.
A tensão da rede está fora da faixa permitida (ver Seção 4-7).
Verificar, consertar ou substituir o Controle remoto.
A Fonte sobreaqueceu. Deixar o ventilador esfriá-la (ver Seção 3-4).
Saída irregular ou inadequada.
Usar cabos de soldagem do tipo e da bitola corretos (ver Seção 4-2).
Limpar e apertar todas as conexões do circuito de soldagem.
Verificar a polaridade do arame-eletrodo.
Não há 115 Vca na tomada dupla.
Rearmar o disjuntor CB1 (ver Seção 4-5).
Não há 24 Vca no soquete
“Remote 14”.
Rearmar o disjuntor CB2 (ver Seção 4-5).
Notas
OM-2247 Página 40
Uma lista de componentes completa está disponível em www.MillerWelds.com
Notas
OM-2247 Página 41
SEÇÃO 10 − ESQUEMAS ELÉTRICOS
Figura 10-1. Esquema Elétrico
OM-2247 Página 42
271 733-A
OM-2247 Página 43
Notas
Notas
Notas
Válida a partir de 01 de Janeiro de 2015
(Equipamentos com número de série começando por “MF” ou mais recentes)
Dúvidas a respeito da
Garantia Miller?
Consulte o seu
Distribuidor local
ou ITW Soldagem.
O seu Distribuidor Miller
oferece ainda...
Assistência Técnica
Você sempre recebe a
resposta rápida e confiável
da qual precisa. Peças de
reposição são disponíveis
rapidamente.
Suporte
Você precisa de respostas
rápidas a respeito de
problemas difíceis de
soldagem? Contate o seu
Distribuidor local ou a ITW
Soldagem. O
conhecimento e a
experiência do
Distribuidor e da Miller
estão à sua disposição
para ajudá-lo a cada
momento.
O presente Termo de Garantia Miller substitui todos os anteriores e é exclusivo, sem quaisquer outras garantias explícitas
ou implícitas.
GARANTIA LIMITADA − Sujeita aos termos e condições abaixo, Miller
Electric Mfg. Co., Appleton, Wisconsin (EUA), garante ao Comprador
original que um equipamento novo Miller vendido depois que o presente
Termo entrou em vigor não apresenta defeitos de materiais ou mão de
obra na época do seu despacho por parte da Miller. ESTA GARANTIA É
DADA NO LUGAR DE QUAISQUER OUTRAS GARANTIAS
EXPLÍCITAS OU IMPLÍCITAS, INCLUSIVE AS GARANTIAS DE
COMERCIALIZAÇÃO E ADEQUAÇÃO DO EQUIPAMENTO.
Dentro dos períodos de garantia listados abaixo, Miller ou seus
Serviços Autorizados (SAMs) repararão ou substituirão peças ou
componentes que apresentem defeito de material ou Mão de Obra..
Miller deve ser notificada por escrito dentro de trinta (30) dias contados
da ocorrência do defeito ou falha, sendo que Miller dará as necessárias
instruções quanto aos procedimentos a serem adotados. Se a
notificação for submetida como reclamação da garantia online, a
reclamação deve incluir uma descrição detalhada da falha e as
medidas tomadas para solução de problemas a fim de identificar os
componentes com falha e a causa desta falha.
Miller atenderá as solicitações de garantia dos equipamentos conforme
listado abaixo quando o defeito ocorrer dentro dos períodos de garantia
especificados. Todos os períodos de garantia são contados a partir da
data de despacho do equipamento ao Comprador-Usuário original, sem
ultrapassar doze meses do despacho a um Distribuidor
Norte-Americano do Norte ou dezoito meses do despacho a um
Distribuidor Internacional.
1. 5 (cinco) anos para peças — 3 (três) anos para mão de obra
* Pontes retificadoras originais; somente tiristores ou
transistores, diodos e blocos retificadores separados
2. 3 (três) anos — Peças e mão de obra
* Dispositivos LCD auto-escurecedores para capacetes
de proteção (exceto Série Classic) (salvo mão de obra)
* Máquina de soldagem movida a motor de combustão
interna/Geradores
(NOTA: os motores dos Geradores têm garantia específica
dada pelo próprio fabricante.)
* Fontes de energia inversoras (salvo quando especificado)
* Fontes de energia para corte a plasma
* Controles de processo
* Alimentadores de arame semi-automáticos e automáticos
* Fontes de energia dos tipos Transformador e Retificador
3.
4.
2 (dois) anos — Peças e mão de obra
* Dispositivos LCD auto-escurecedores para capacetes de
proteção − somente Série Classic (salvo mão de obra)
* Extratores de fumos − Capture 5, Séries Filtair 400 e Industrial
Collector
1 (um) ano — Peças e mão de obra (salvo quando especificado)
* Dispositivos de movimentação automática
* Unidades CoolBelt e CoolBand (salvo mão de obra)
* Sistema de secagem de ar dessecante
* Equipamentos externos de monitoração e sensores
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Acessórios opcionais de campo
(NOTA: acessórios opcionais de campo são cobertos pelo
período de garantia restante do produto ao qual eles estão
associados ou por um mínimo de 1 (um) ano — valendo o
maior prazo.)
Pedais de controle remoto RFCS (exceto RFCS-RJ45)
Extratores de fumos − Filtair 130 e Séries MWX e SWX
Geradores de Alta Freqüência (A.F.)
Tochas de corte a plasma ICE/XT (salvo mão de obra)
Fontes de energia, circuladores de água para aquecimento
por indução
(NOTA: os registradores digitais têm garantia específica
dada pelo próprio fabricante.)
Bancos de carga e aferição
Pistolas de soldar com motor incorporado (exceto pistolas
Spoolmate)
Unidades PAPR (salvo mão de obra)
Posicionadores e seus controles
”Racks”
Carrinhos/reboques
Ponteadeiras para soldagem por resistência
Mecanismos de avanço do arame para soldagem ao arco
submerso
Circuladores de água
*
*
*
*
5.
Tochas TIG (salvo mão de obra)
Pedais e Controles remotos sem fio e receptores
Bancadas e mesas de soldagem (salvo mão de obra)
LiveArc Sistema de Gerenciamento de Desempenho de
Soldagem
6 (seis) meses
6.
*
*
*
90
Baterias
Pistolas Bernard (exceto Mão de Obra)
Pistolas Tregaskiss (exceto Mão de Obra)
(noventa) dias — Peças de
*
*
*
Acessórios (kits)
Lonas de proteção
Bobinas e mantas, cabos e Controles não eletrônicos para
Aquecimento por indução
* Pistolas M
* Pistolas MIG e tochas para Arco Submerso (SAW)
* Controles remotos e RFCS–RJ45
* Peças de reposição (exceto Mão de Obra)
* Pistolas Roughneck
* Pistolas com motor incorporado Spoolmate
A Garantia Miller® não se aplica a:
1.
Componentes consumíveis tais como bicos de contato, bicos
de corte, contatores, escovas de motor elétrico, relés, tampos
de bancadas de soldagem e cortinas de soldagem ou peças
gastas por uso normal. (Exceções: a garantia cobre as
escovas de motor elétrico e os relês de produtos movidos por
motor de combustão interna.)
2.
Itens fornecidos por Miller, mas fabricados por terceiros tais como
motores de combustão interna ou acessórios padrão. Estes itens
são cobertos pela Garantia do fabricante, quando houver.
3.
Equipamentos modificados por terceiros (isto é não por um
Serviço Autorizado Miller − SAM) ou os que foram instalados,
operados ou usados de forma incorreta ou em desacordo com os
padrões industriais normais ou os que não tiveram manutenção
normal e necessária ou os que foram utilizados fora das suas
especificações.
OS PRODUTOS MILLER SÃO PREVISTOS PARA COMPRA E
UTILIZAÇÃO POR USUÁRIOS NAS ÁREAS COMERCIAL E
INDUSTRIAL E POR PESSOAS TREINADAS E EXPERIMENTADAS
NO USO E NA MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE SOLDAR E
CORTAR A PLASMA.
Em caso de pedido de garantia nas condições aqui descritas, Miller
poderá, a seu único critério, adotar qualquer uma das seguintes
providências: (1) Reparar; ou (2) Substituir; ou, em casos especiais e
desde que devidamente autorizado por escrito pela Miller (3) Negociar
ou assumir um custo razoável para a reparação ou a substituição dos
itens envolvidos por parte de um Serviço Autorizado Miller (SAM); ou
(4) Reembolsar o valor de aquisição (sendo deduzida uma depreciação
razoável baseada no uso real) com o retorno à Miller do item
considerado, os custos de despacho e transporte correndo por conta
do cliente. Caso Miller opte pela reparação ou substituição, as
condições são F.O.B. Fábrica ou Filial Miller ou Serviço Autorizado
Miller (SAM) conforme determinado pela Miller. Conseqüentemente,
não haverá compensação ou reembolso de qualquer tipo de despesa
relacionada ao transporte.
DE ACORDO COM AS LIMITAÇÕES LEGAIS EVENTUALMENTE
EXISTENTES, AS SOLUÇÕES AQUI OFERECIDAS SÃO ÚNICAS E
EXCLUSIVAS. EM NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA OU EVENTO
PODERÁ MILLER SER RESPONSABILIZADA JURIDICAMENTE,
DIRETA OU INDIRETAMENTE, POR DANOS ESPECÍFICOS
(INCLUSIVE PERDA DE PATRIMÔNIO), INCIDENTAIS OU
RESULTANTES (INCLUSIVE LUCRO CESSANTE), COM BASE EM
CONTRATO, AGRAVO OU QUALQUER OUTRO EMBASAMENTO
LEGAL.
QUALQUER GARANTIA EXPRESSA NÃO PREVISTA NO PRESENTE
TERMO E QUALQUER GARANTIA IMPOSTA, AVAL E
REPRESENTAÇÃO DE DESEMPENHO E QUALQUER OUTRA
SOLUÇÃO POR QUEBRA DE CONTRATO OU QUALQUER OUTRO
EMBASAMENTO LEGAL QUE, EXCETO PARA ESTA CLÁUSULA,
POSSA SURGIR POR IMPLICAÇÃO DE AÇÃO JUDICIAL, PRÁTICA
DE COMÉRCIO OU TRANSCURSO DE NEGOCIAÇÃO, INCLUSIVE
QUALQUER GARANTIA IMPOSTA DE PRÁTICA COMERCIAL OU
DESEMPENHO PARA UMA FINALIDADE PARTICULAR, COM
RESPEITO A QUALQUER E TODO EQUIPAMENTO FORNECIDO
POR MILLER, É EXCLUÍDA E REJEITADA POR MILLER.
Esta garantia original foi elaborada com termos jurídicos de língua
inglesa. No caso de qualquer reclamação ou desacordo, prevalecerá o
significado das palavras em inglês.
miller_warr_bpg 2015−01
Registro do Equipamento
Preencha o quadro abaixo para controle e uso da Garantia.
Modelo
Número de série/Versão
Data da Compra, número da Nota Fiscal e Fornecedor
(Data da entrega do equipamento ao Cliente original.)
Distribuidor
Endereço
Cidade
UF
CEP
Para Assistência Técnica
Contate um DISTRIBUIDOR ou um SERVIÇO AUTORIZADO MILLER
Sempre informe o Modelo, a Versão e o número de série
do Equipamento.
Contate um distribuidor ou um serviço
autorizado Miller
Equipamentos e Consumíveis para Soldagem
Acessórios opcionais
Equipamentos de Proteção Individual
Assistência Técnica e Reparação
Peças de reposição
Treinamento (Cursos, Vídeos, Livros)
Manuais Técnicos (Manutenção Preventiva
e Corretiva e Listas de Componentes)
Esquemas Elétricos e Eletrônicos
Literatura e Informações Técnicas sobre
Processos de Soldagem e Corte a Plasma
Para localizar um Distribuidor Miller ou um Serviço
Autorizado Miller (SAM), visite o site
www.itwsoldagem.com.br ou chame (0xx11) 5514-3366.
Contate a Entregadora para:
Em casos de perda ou dano durante o
transporte, preencha uma Reclamação.
Para assistência no preenchimento ou no encaminhamento de Reclamações, contate o seu Distribuidor
e/ou ITW Soldagem.
Traduzido das Instruções Originais− IMPRESSO nos EUA
© 2015 Miller Electric Mfg. Co. 2015−01
Miller Electric Mfg. Co.
Uma Empresa do Grupo Illinois Tool Works
1635 West Spencer Street
Appleton, WI 54914 USA
Importador:
ITW Welding Produtos para Soldagem Ltda
Rua Gomes de Carvalho, 1306 − Cj. 21
São Paulo−SP
04547−005 Brasil
CNPJ 01.751.969/001-67
Para contatos Internacionais visite
www.MillerWelds.com
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising