ESAB | A6 VEC | Instruction manual | ESAB A6 VEC Manual do usuário

ESAB A6 VEC Manual do usuário
A6 VEC
Bruksanvisning
Brugsanvisning
Bruksanvisning
Käyttöohjeet
Instruction manual
Betriebsanweisung
0443 393 101 2012-09-27
Manuel d'instructions
Gebruiksaanwijzing
Instrucciones de uso
Istruzioni per l'uso
Manual de instruções
Οδηγίες χρήσεως
Valid for serial no. 0916-xxx-xxxx
SVENSKA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3
DANSK . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
NORSK . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
SUOMI . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
ENGLISH . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
DEUTSCH . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
FRANÇAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
NEDERLANDS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101
ESPAÑOL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115
ITALIANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
PORTUGUÊS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
ΕΛΛΗΝΙΚΑ . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 157
Rätt till ändring av specifikationer utan avisering förbehålles.
Ret til ændring af specifikationer uden varsel forbeholdes.
Rett til å endre spesifikasjoner uten varsel forbeholdes.
Oikeudet muutoksiin pidätetään.
Rights reserved to alter specifications without notice.
Änderungen vorbehalten.
Sous réserve de modifications sans avis préalable.
Recht op wijzigingen zonder voorafgaande mededeling voorbehouden.
Reservado el derecho de cambiar las especificaciones sin previo aviso.
Ci riserviamo il diritto di variare le specifiche senza preavviso.
Reservamo-nos o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
∆ιατηρείται το δικαίωμα τροποπίησης προδιαγραφών Χωρίς προειδοποίηση.
-- 2 --
PORTUGUÊS
1 SEGURANÇA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 144
2 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146
2.1
2.2
2.3
2.4
2.5
2.6
2.7
Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Características Técnicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A6 VEC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Aumento de binário com condensador suplementar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Componentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
146
146
149
149
150
151
152
3 INSTALAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 154
3.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3.2 Instruções de instalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3.3 Instruções de ligação eléctrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
154
154
155
4 OPERAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 155
4.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
155
5 MANUTENÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
5.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2 Vida útil do rolamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
156
156
6 ENCOMENDA DE PEÇAS SOBRESSALENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
ESBOÇO COM DIMENSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172
PEÇAS EXPOSTAS A DESGASTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
LISTA DE PEÇAS SOBRESSALENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
TOCp
-- 143 --
PT
1
SEGURANÇA
São os utilizadores de equipamento de soldadura ESAB a quem em última análise cabe a
responsabilidade de assegurar que qualquer pessoa que trabalhe no equipamento ou próximo do
mesmo observe todas as medidas de precaução de segurança pertinentes. As medidas de
precaução de segurança devem satisfazer os requisitos que se aplicam a este tipo de
equipamento de soldadura. Além dos regulamentos normais aplicáveis ao local de trabalho,
devem observar-se as seguintes recomendações.
Todo o trabalho deve ser executado por pessoal especializado, bem familiarizado com o
funcionamento do equipamento de soldadura. O funcionamento incorrecto do equipamento pode
resultar em situações perigosas que podem dar origem a ferimentos no operador e danos no
equipamento.
1.
2.
3.
4.
5.
Qualquer pessoa que utilize o equipamento de soldadura deve estar familiarizado com:
S a operação do mesmo
S o local das paragens de emergência
S o seu funcionamento
S as medidas de precaução de segurança pertinentes
S o processo de soldadura
O operador deve certificar-se de que:
S nenhuma pessoa não autorizada se encontra dentro da área de funcionamento do equipamento quando este é posto a trabalhar.
S ninguém está desprotegido quando se forma o arco
O local de trabalho tem de:
S ser adequado à finalidade em questão
S não estar sujeito a correntes de ar
Equipamento de segurança pessoal
S Use sempre o equipamento pessoal de segurança recomendado como, por exemplo,
óculos de segurança, vestuário à prova de chama, luvas de segurança.
S Não use artigos soltos como, por exemplo, lenços ou cachecóis, pulseiras, anéis, etc.,
que poderiam ficar presos ou provocar queimaduras.
Medidas gerais de precaução
S Certifique-se de que o cabo de retorno está bem ligado.
S O trabalho em equipamento de alta tensão só será executado por um electricista qualificado.
S O equipamento de extinção de incêndios apropriado tem de estar claramente identificado
e em local próximo.
S A lubrificação e a manutenção não podem ser executadas no equipamento durante o
seu funcionamento.
hga3d1pa
- 144 -
PT
AVISO
A SOLDADURA POR ARCO ELÉCTRICO E O CORTE PODEM SER PERIGOSOS PARA SI E PARA
AS OUTRAS PESSOAS. TENHA TODO O CUIDADO QUANDO SOLDAR. PEÇA AS PRÁTICAS DE
SEGURANÇA DO SEU EMPREGADOR QUE SE DEVEM BASEAR NOS DADOS DE PERIGO FORNECIDOS PELOS FABRICANTES.
CHOQUE ELÉCTRICO - Pode matar
S
Instale e ligue à terra a unidade de soldadura de acordo com as normas aplicáveis.
S
Não toque em peças eléctricas ou em eléctrodos com carga com a pele desprotegida, com luvas
molhadas ou roupas molhadas.
S
Isole-se a si próprio, e à peça de trabalho, da terra.
S
Certifique-se de que a sua posição de trabalho é segura.
FUMOS E GASES - Podem ser perigosos para a saúde
S
Mantenha a cabeça afastada dos fumos.
S
Utilize ventilação e extracção no arco, ou ambos, para manter os fumos e os gases longe da sua
zona de respiração e da área em geral.
RAIOS DO ARCO - Podem ferir os olhos e queimar a pele
S
Proteja os olhos e o corpo. Utilize as protecções para soldadura e lentes de filtro correctas e use
vestuário de protecção.
S
Proteja as pessoas em volta através de protecções ou cortinas adequadas.
PERIGO DE INCÊNDIO
S
As faíscas (fagulhas) podem provocar incêndios. Por isso, certifique-se de que não existem materiais inflamáveis por perto.
RUÍDO - O ruído excessivo pode provocar danos na audição
S
Proteja os ouvidos. Utilize protectores auriculares ou outro tipo de protecção auricular.
S
Previna as outras pessoas contra o risco.
AVARIAS - Peça a assistência de um perito caso surja uma avaria.
LEIA E COMPREENDA O MANUAL DE INSTRUÇÕES ANTES DE INSTALAR OU UTILIZAR A UNIDADE.
PROTEJA--SE A SI E AOS OUTROS!
hga3d1pa
- 145 -
PT
2
INTRODUÇÃO
2.1
Geral
O A6 VEC constitui um dos componentes principais do sistema A6. Encontra-se
disponível numa variedade de velocidades de motor e de relações de transmissão,
por forma a possibilitar a regulação da gama de velocidades.
O A6 VEC pode ser fornecido com ou sem engrenagens tipo roda-livre.
O motoredutor A6 VEC é composto por um motor de corrente contínua de ímans
permanentes a que se encontra associado o conjunto de rodas dentadas e sem-fins.
O sistema pode ser configurado para operação com 42 ou 75 V DC e foi concebido
para utilização com o regulador PEG1 da ESAB (42 V DC), PEH (42 V DC), PEF (75
V DC), PTF (75 V DC) e PEK (42 V DC).
2.2
Características Técnicas
Âmbito de trabalho
Tensão
8,5 -- 75 V DC ou 8,5 -- 42 V DC
Velocidade a 75 V
de 500 RPM (aprox.) até à velocidade nominal
Velocidade a 42 V
de 250 RPM (aprox.) até à velocidade nominal
Velocidade de saída
ver Tabelas 1 e 2
Classe de temperatura
E (120) conforme a SEN 2601
Classe de protecção
Motor
IP 21 (standard)
Engrenagens
IP 52
Carga na ponta de veio de saída
Standard
Rolamento de esferas SKF 6305. Capacidade de carga
dinâmica 1760 kg
Versão especial
Rolamento de rolos SKF 21305. Capacidade de carga
dinâmica 3350 kg
Ligação para ar comprimido para desmontagem das engrenagens
Ar comprimido
0,2 -- 1,0 MPa (2 --10 bar)
Diâmetro da mangueira
6,4 mm
Peso (sem engrenagens de roda--livre)
9 kg
Peso (com engrenagens de roda--livre)
11 kg
Nivel de ruído (escala A corrigida)
69 dB
Caracteristicas técnicas adicionais
ver Tabelas 1 e 2
hga3d1pa
- 146 -
PT
Tabela 1
Relação de
transmissão
Binário máximo
admissível no
veio de saída
1)
42 V DC
Motor
Velocidade no- Potência de
minal para dife- saída à tensão
rentes rotores
nominal
672:1
312:1
156:1
74:1
Engrenagens
Corrente do
rotor à tensão
nominal 2)
Intervalo de variação de velocidades no veio
de saída 3)
Nm
RPM
W
A DC
RPM
50
1000
36
1,6
0,2 - 1,5
50
1500
50
2,2
0,2 - 3,0
50
2000
73
2,9
0,2 - 3,7
50
3000
97
3,9
0,3 - 5,2
50
4000
120
4,5
0,3 - 6,4
50
8000
65
4,5
0,3 - 12,0
65
1000
36
1,6
0,3 - 3,2
65
1500
50
2,2
0,3 - 6,4
65
2000
73
2,9
0,3 - 8,0
65
3000
97
3,9
0,6 - 11,0
65
4000
120
4,5
0,6 - 14,0
65
8000
65
4,5
0,6 - 27,0
40
1000
36
1,6
0,6 - 6,4
40
1500
50
2,2
0,6 - 13,0
40
2000
73
2,9
0,6 - 16,0
40
3000
97
3,9
1,3 - 22,0
40
4000
120
4,5
1,3 - 28,0
40
8000
65
4,5
1,3 - 53,0
20
1000
36
1,6
1,4 - 14,0
20
1500
50
2,2
1,4 - 27,0
20
2000
73
2,9
1,4 - 34,0
20
3000
97
3,9
2,7 - 47,0
20
4000
120
4,5
2,7 - 58,0
20
8000
65
4,5
2,7 - 112,0
1) Para motores totalmente blindados, a relação de transmissão encontra-se indicada nas tabelas 3 e
4.
2) Os valores apresentados não se aplicam a ciclos de arranque contínuos.
3) Com regulação por tiristor, rectificação de corrente de onda completa e indutor ligado em série de
5,7 mH.
hga3d1pa
- 147 -
PT
Tabela 2
Relação de
transmissão
Binário máximo
admissível no
veio de saída
1)
75 V DC
Motor
Velocidade no- Potência de
minal para dife- saída à tensão
rentes rotores
nominal
672:1
312:1
156:1
74:1
Engrenagens
Corrente do
rotor à tensão
nominal 2)
Intervalo de variação de velocidades no veio
de saída 3)
Nm
RPM
W
A DC
RPM
50
2000
65
1,2
1,0 - 3,0
50
3000
97
1,6
0,4 - 4,5
50
4000
110
1,9
0,2 -- 6,0
50
6000
145
2,6
0,5 -- 9,0
50
8000
170
3,4
0,3 -- 12,0
65
2000
65
1,2
2,1 -- 6,4
65
3000
97
1,6
0,8 -- 9,6
65
4000
110
1,9
0,4 -- 12,8
65
6000
145
2,6
1,0 -- 19,2
65
8000
170
3,4
0,6 -- 25,7
40
2000
65
1,2
4,3 -- 12,8
40
3000
97
1,6
1,5 -- 19,2
40
4000
110
1,9
0,9 -- 25,6
40
6000
145
2,6
2,1 -- 38,4
40
8000
170
3,4
1,3 -- 51,3
20
2000
65
1,2
9,0 -- 27,0
20
3000
97
1,6
3,4 -- 40,5
20
4000
110
1,9
1,8 -- 54,0
20
6000
145
2,6
4,5 -- 81,0
20
8000
170
3,4
2,7 -- 108,0
1) Para motores totalmente blindados, a relação de transmissão encontra-se indicada nas tabelas 3 e
4.
2) Os valores apresentados não se aplicam a ciclos de arranque contínuos.
3) Com regulação por tiristor, rectificação de corrente de onda completa e indutor ligado em série de
5,7 mH.
hga3d1pa
- 148 -
PT
2.3
A6 VEC
O A6 VEC opções de fornecimento com ponta de veio à direita (H) ou à esquerda
(V), ou com pontas de veio em ambos os lados (D), conforme mostra a figura
abaixo.
As versões equipadas com apenas uma ponta de veio (à direita ou à esquerda)
podem ser fornecidas com roda-livre manual ou pneumática.
A posição da alavanca de roda-livre pode ser ajustada através da rotação da flange.
2.4
Motor
S
Disponível em duas versões de tensão: 75 V DC no rotor e 97 V DC na
armadura ligada em série, ou rotor de 42 V DC com armadura de 60 V DC
ligada em paralelo.
S
Para outras velocidades, consultar as tabelas 3 e 4 na página seguinte.
S
NOTA. A versão de 42 V DC de 8000 RPM não deve ser alimentada a 75 V
DC, e a armadura não deve ser ligada em série, já que esta configuração
provocaria uma velocidade superior à velocidade máxima admissível
indicada abaixo.
S
A velocidade máxima dos rotores dos motores não deverá exceder 12 000 RPM,
com excepção da versão de 42 V / 8000 RPM, cujo limite de velocidade é
de 15 000 RPM.
S
Para a versão de 8000 RPM, à velocidade nominal, em serviço contínuo e com
blindagem total, o binário de saída = 0 Nm.
S
Para velocidades de operação inferiores à velocidade nominal, o binário de
saída é conforme indicado nas tabelas 3 e 4. Por estas razões, a versão de
8000 RPM (velocidade do rotor) não se encontra disponível com carcaça
totalmente blindada.
hga3d1pa
- 149 -
PT
Tabela 3
75 V DC (PEF, PTF)
Velocidade
nominal RPM
Binário Nm
Engrenagens 672:1 Engrenagens 312:1 Engrenagens 156:1 Engrenagens 74:1
2000
50
38
25
18
3000
50
34
23
17
4000
50
32
20
15
6000
50
25
15
11
8000
0
0
0
0
Tabela 4
42 V DC (PEG1, PEH, PEK)
Velocidade
nominal RPM
Binário Nm
Engrenagens 672:1 Engrenagens 312:1 Engrenagens 156:1 Engrenagens 74:1
1000
50
45
28
18
1500
50
43
26
15
2000
50
40
24
12
3000
50
37
22
10
4000
50
30
18
6
8000
0
0
0
0
2.5
Aumento de binário com condensador suplementar
Os valores de binário indicados na tabela 3 foram baseados em reguladores
standard PEF ou PTF (não PEH e PEK) equipados com condensador de 5,7 mH.
A instalação de um condensador suplementar de 25 mH permite aumentar o binário
numa percentagem indicada na tabela 5.
Tabela 5
Versão do rotor RPM
Aumento de binário
Velocidade nominal
Velocidade min.
8000
30%
50%
6000
20%
30%
4000
15%
15%
3000*
10%
10%
2000*
0%
0%
*) Não deve ser utilizado com condensador de 25 mH, devido à redução do intervalo
de regulação da velocidade e ao aumento mínimo do binário.
NOTA.
O redutor 672:1 não permite qualquer aumento do binário.
hga3d1pa
- 150 -
PT
2.6
Componentes
O A6 VEC é composto pelos seguintes componentes:
1. Veio de saída e chumaceira com ponta de
veio cónica, cilíndrica ou quadrada.
2. Redutor com furos de montagem M12.
3. Fixação do redutor à carcaça do motor
através de 4 parafusos.
4. Carcaça do motor provida com furos de
montagem. A carcaça do motor pode ser
rodada 180° emrelação ao redutor.
5. Caixa de terminais para ligação do rotor e
da armadura.
6. Tampa (numa das extremidades) para
alojamento do colector e das escovas (de
carvão).
7. Rolamento de esferas - suportando o rotor
na extremidade do colector.
8. Orifícios M10 para montagem de
tacómetro/sensor de pulsações.
9. Flange com furos de montagem M10.
10. Escova de carvão e porta-escova.
11. Versão do rotor conforme indicado nas
tabelas 1 e 2.
12. Armadura (estator), com possibilidade de
configuração para 97 ou 60 V DC.
13. Ventilador de arrefecimento.
14. Rolamento de esferas com sensor de impulsos
integrado. - suportando o motor
na extremidade do ventilador.
15. Roda dentada montada na extremidade do
veiodo motor, relação de transmissão 8,2:1.
16. Engrenagem sem-fim; relação de
transmissão conforme tabelas 1 e 2.
17. Engrenagem sem-fim.
O motoredutor foi preparado para permitir a instalação de um sensor de posição
angular e de um sensor conta-rotações (especificações conforme encomenda).
hga3d1pa
- 151 -
PT
2.7
Acessórios
O motor VEC pode ser equipado de um dispositivo de medição conveniente, quando
houver altas exigências de controlo de velocidade ou no posicionamento.
O motor também pode ser equiapdo com três tipos diferentes de velocímetros:
tacómetro AC, sensor de pulsações óptico ou sensor de pulsações de tipo
incremental.
Os sensores são encomendados como jogos separados de montagem para o motor
escolhido.
Tacómetro AC
O tacómetro AC, com seis pulsações por ciclo do motor, é usado com maior
frequência no alimentador ESAB ou em autómatos juntamente com um regulador
PEH.
Ele é constituído por um ímã rotativo, que é montado no eixo do motor, e uma
bobina em torno dele.
O tacómetro AC não necessita de qualquer alimentação de energia externa,
podendo ser conectado directamente às tomadas do regulador PEH para o motor
(ficha cinco e seis).
1.
Tacómetro AC
3.
Cabo do motor
2.
Cabo do tacómetro
4.
Esquema de circuito
hga3d1pa
- 152 -
PT
Ao montar um motor VEC com tacómetro AC na parede, terá de aplicar um friso de
espaçamento com número de artigo 0497 967 880.
A cobertura de plástico que normalmente protege o tacómetro AC é então retirada e
o cabo é enfiado pelo espaço deixado no espaçador.
O jogo completo de montagem, contendo todas as partes necessárias para a
reconstrução, tem o número de encomenda 0457 967 880.
1
1.
2.
Espaçador
Descarga de cabo
2
Sensor de pulsações incremental
O sensor de pulsações incremental de elevada precisão, é usado no sistema de
controlo de posição da ESAB.
O sensor de pulsações é conectado com uma junta ao eixo do motor.
1.
hga3d1pa
Contact Amphenol MS 3106E--14S--6S
- 153 -
PT
3
INSTALAÇÃO
3.1
Geral
A instalação deve ser efectuada por um profissional.
3.2
Instruções de instalação
1. Instalar o A6 VEC na posição adequada. O equipamento encontra-se provido de
furos roscados em ambas as extremidades e em ambos os lados do motor e do
redutor, por forma a permitir a instalação e a montagem de componentes
externos (ver desenho de dimensões).
A fixação deverá ser efectuada numa superfície rígida, com vista a impedir que
o equipamento ou quaisquer outros componentes a ele fixados funcionem com
folgas.
2.
Verificar se a tensão da corrente eléctrica disponível no local de montagem
é adequada para alimentação da unidade.
O motor VEC pode ser conectado a diferentes tensões de alimentação. Na
tabela abaixo estão as diferentes alternativas.
A conexão do cabo é feita com uma ficha de 4 pólos, marcados F1 e F2 para
alimentação do campo e A1 e A2 para conexão do motor.
O cabo é descarregado com a tampa que cobre a ficha de conexão e a ficha do
tacómetro. Ver figura abaixo.
Se a instalação for efectuada num regulador PEG1, PEH ou PEK
S
Tensão do rotor 42 V DC
S
Tensão de campo 60 V DC, ligação em paralelo
Se a instalação for efectuada num regulador PEF ou PTF
S
Tensão do rotor 75 V DC
S
Tensão de campo 97 V DC, ligação em série
hga3d1pa
- 154 -
PT
3.3
Instruções de ligação eléctrica
Os cabos de conexão devem ser de modelo isolado com malha, para evitar
interferências no equipamento de tracção.
Tabela 6
Cor do condutor
Versão
Rotor
Novo
Verde
Mais antigo
Preta
Rotor
Branca
Vermelha
Campo F1
Castanha (também azul)
Amarela
Campo F2
Amarela (também vermelha)
Azul
1.
PEF
PTF
PEG
PEH
PEK
Verificar se:
S
o estator se encontra correctamente ligado, em paralelo ou em série
S
o regulador foi correctamente ligado para o rotor seleccionado e velocidade
(consultar o manual do regulador).
2. O sentido de rotação do motor pode ser alterado, se necessário, através da
inversão da polaridade do rotor.
3. Podem ser acoplados diferentes tipos de sensores ao motor. Ver secção
“Acessórios“.
4. Ver também desenho de dimensões na página 172.
4
OPERAÇÃO
4.1
Geral
Os regulamentos gerais de segurança para o manuseamento do equipamento
encontram-se na página 144. Leia-os com atenção antes de começar a utilizar
o equipamento!
AVISO!
As peças em rotação constituem risco de ficar entalado,
seja por isso extremamente cuidadoso.
Regular manualmente a velocidade de operação através de qualquer um dos
reguladores PEG1, PEH, PEF, PTF ou PEK.
Todos os operadores da unidade A6 VEC deverão encontrar-se completamente
familiarizados com:
S
a operação da unidade
S
o modo de funcionamento da unidade
S
todas as precauções de segurança aplicáveis.
hga3d1pa
- 155 -
PT
5
MANUTENÇÃO
5.1
Geral
Antes de efectuar qualquer operação de manutenção ou reparação na unidade, esta
deverá ser parada e desligada da corrente de alimentação.
1. Inspeccionar mensalmente as escovas, por forma a verificar se estas se
encontram bloqueadas nos porta-escovas. A vida útil normal das escovas é de
1000 - 1500 horas, conforme a velocidade de operação. As escovas deverão ser
substituídas quando o seu comprimento for de 12 mm. Consultar também o
capítulo relativo a Componentes de Desgaste na página 174.
2. Lubrificar as engrenagens (localizadas mais perto do motor) com massa
lubrificante ESSO Beacon. A lubrificação da engrenagem sem-fim deve ser
efectuada através da aplicação de 0,1 l de óleo
Energol GR - XP 320, (-15° C , +120° C) no bujão existente na caixa do redutor.
Os óleos abaixo também podem ser usados:
Marca de fábrica: Tipo:
Esso
Spartan EP320
Q8
Goya 320
Castrol
Alpha SP320
Mobil
Mobilgear 632
Shell
Omala 320
3. Verificar o estado do retentor localizado entre as rodas dentadas e as
engrenagens sem-fim. Substituir se necessário e atestar a caixa do redutor com
lubrificante novo.
5.2
Vida útil do rolamento
Vida útil do rolamento de esferas (T)
como função da carga aplicada
na ponta do veio (F).
Cálculo referido ao rolamento SKF 6305.
n = Velocidade de saída do accionamento
em operação sem sobrecargas
F = Carga na ponta do veio
T = Horas de operação
6
ENCOMENDA DE PEÇAS SOBRESSALENTES
As peças sobressalentes são encomendadas através do representante mais próximo da ESAB, ver verso. Quando encomendar peças sobressalentes, indique o tipo
e o número da máquina bem como a designação e o número da peça sobressalente, como indicado na lista de peças sobressalentes que se encontra na página 175.
Isto irá simplificar o envio e assegurar que recebe a peça correcta.
hga3d1pa
- 156 -
sida
- 189 -
ESAB subsidiaries and representative offices
Europe
AUSTRIA
ESAB Ges.m.b.H
Vienna-Liesing
Tel: +43 1 888 25 11
Fax: +43 1 888 25 11 85
BELGIUM
S.A. ESAB N.V.
Brussels
Tel: +32 2 745 11 00
Fax: +32 2 745 11 28
NORWAY
AS ESAB
Larvik
Tel: +47 33 12 10 00
Fax: +47 33 11 52 03
POLAND
ESAB Sp.zo.o.
Katowice
Tel: +48 32 351 11 00
Fax: +48 32 351 11 20
BULGARIA
ESAB Kft Representative Office
Sofia
Tel/Fax: +359 2 974 42 88
PORTUGAL
ESAB Lda
Lisbon
Tel: +351 8 310 960
Fax: +351 1 859 1277
THE CZECH REPUBLIC
ESAB VAMBERK s.r.o.
Vamberk
Tel: +420 2 819 40 885
Fax: +420 2 819 40 120
ROMANIA
ESAB Romania Trading SRL
Bucharest
Tel: +40 316 900 600
Fax: +40 316 900 601
DENMARK
Aktieselskabet ESAB
Herlev
Tel: +45 36 30 01 11
Fax: +45 36 30 40 03
RUSSIA
LLC ESAB
Moscow
Tel: +7 (495) 663 20 08
Fax: +7 (495) 663 20 09
FINLAND
ESAB Oy
Helsinki
Tel: +358 9 547 761
Fax: +358 9 547 77 71
SLOVAKIA
ESAB Slovakia s.r.o.
Bratislava
Tel: +421 7 44 88 24 26
Fax: +421 7 44 88 87 41
FRANCE
ESAB France S.A.
Cergy Pontoise
Tel: +33 1 30 75 55 00
Fax: +33 1 30 75 55 24
SPAIN
ESAB Ibérica S.A.
Alcalá de Henares (MADRID)
Tel: +34 91 878 3600
Fax: +34 91 802 3461
GERMANY
ESAB GmbH
Solingen
Tel: +49 212 298 0
Fax: +49 212 298 218
SWEDEN
ESAB Sverige AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 95 00
Fax: +46 31 50 92 22
GREAT BRITAIN
ESAB Group (UK) Ltd
Waltham Cross
Tel: +44 1992 76 85 15
Fax: +44 1992 71 58 03
ESAB international AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 90 00
Fax: +46 31 50 93 60
ESAB Automation Ltd
Andover
Tel: +44 1264 33 22 33
Fax: +44 1264 33 20 74
SWITZERLAND
ESAB AG
Dietikon
Tel: +41 1 741 25 25
Fax: +41 1 740 30 55
HUNGARY
ESAB Kft
Budapest
Tel: +36 1 20 44 182
Fax: +36 1 20 44 186
UKRAINE
ESAB Ukraine LLC
Kiev
Tel: +38 (044) 501 23 24
Fax: +38 (044) 575 21 88
ITALY
ESAB Saldatura S.p.A.
Bareggio (Mi)
Tel: +39 02 97 96 8.1
Fax: +39 02 97 96 87 01
North and South America
ARGENTINA
CONARCO
Buenos Aires
Tel: +54 11 4 753 4039
Fax: +54 11 4 753 6313
BRAZIL
ESAB S.A.
Contagem-MG
Tel: +55 31 2191 4333
Fax: +55 31 2191 4440
CANADA
ESAB Group Canada Inc.
Missisauga, Ontario
Tel: +1 905 670 02 20
Fax: +1 905 670 48 79
MEXICO
ESAB Mexico S.A.
Monterrey
Tel: +52 8 350 5959
Fax: +52 8 350 7554
USA
ESAB Welding & Cutting Products
Florence, SC
Tel: +1 843 669 44 11
Fax: +1 843 664 57 48
Asia/Pacific
SOUTH KOREA
ESAB SeAH Corporation
Kyungnam
Tel: +82 55 269 8170
Fax: +82 55 289 8864
UNITED ARAB EMIRATES
ESAB Middle East FZE
Dubai
Tel: +971 4 887 21 11
Fax: +971 4 887 22 63
Africa
EGYPT
ESAB Egypt
Dokki-Cairo
Tel: +20 2 390 96 69
Fax: +20 2 393 32 13
SOUTH AFRICA
ESAB Africa Welding & Cutting Ltd
Durbanvill 7570 - Cape Town
Tel: +27 (0)21 975 8924
Distributors
For addresses and phone
numbers to our distributors in
other countries, please visit our
home page
www.esab.com
AUSTRALIA
ESAB South Pacific
Archerfield BC QLD 4108
Tel: +61 1300 372 228
Fax: +61 7 3711 2328
CHINA
Shanghai ESAB A/P
Shanghai
Tel: +86 21 2326 3000
Fax: +86 21 6566 6622
INDIA
ESAB India Ltd
Calcutta
Tel: +91 33 478 45 17
Fax: +91 33 468 18 80
INDONESIA
P.T. ESABindo Pratama
Jakarta
Tel: +62 21 460 0188
Fax: +62 21 461 2929
JAPAN
ESAB Japan
Tokyo
Tel: +81 45 670 7073
Fax: +81 45 670 7001
MALAYSIA
ESAB (Malaysia) Snd Bhd
USJ
Tel: +603 8023 7835
Fax: +603 8023 0225
SINGAPORE
ESAB Asia/Pacific Pte Ltd
Singapore
Tel: +65 6861 43 22
Fax: +65 6861 31 95
THE NETHERLANDS
ESAB Nederland B.V.
Amersfoort
Tel: +31 33 422 35 55
Fax: +31 33 422 35 44
www.esab.com
© ESAB AB
110915
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising