ESAB | EPP-201 | Instruction manual | ESAB EPP-201 Manual do usuário

ESAB EPP-201 Manual do usuário
PT
EPP-201
Manual de instruções
0558 007 904 PT 20110513
Valid for serial no. 015-xxx-xxxx
DECLARATION OF CONFORMITY
According to
The Low Voltage Directive 2006/95/EC of 12 December 2006, entering into force 16 January 2007
The EMC Directive 2004/108/EC of 15 December 2004, entering into force 20 January 2005
Type of equipment
Plasma Cutting power source
Brand name or trade mark
ESAB
Type designation etc.
EPP-- 201, Valid from serial number 015 xxx xxxx (2010 w.15)
EPP-- 201 is used in installations for mechanized plasma cutting
Manufacturer or his authorised representative established within the EEA
Name, address, telephone number, telefax number:
ESAB AB
Esabvägen, SE-- 695 81 Laxå, Sweden
Phone: +46 586 81000, Fax: +46 584 411 924
The following harmonised standard in force within the EEA has been used in the design:
EN 60974-- 1, Arc welding equipment – Part 1: Welding power sources
EN 60974-- 10, Arc welding equipment – Part 10: Electromagnetic compatibility (EMC) requirements
Additional information: Restrictive use, Class A equipment, intended for use in locations other than residential.
This apparatus EPP-- 201 constitute a part of the electrical installation of a machine
By signing this document, the undersigned declares as manufacturer, or the manufacturer’s authorised
representative established within the EEA, that the equipment in question complies with the safety requirements
stated above.
Place and Date:
Laxå 2010-- 09-- 10
Signatur
Position / Befattning
Global Director
Equipment and Automation
Kent Eimbrodt
Clarification
-2-
© ESAB AB 2010
1 SEGURANÇA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4
6
2.1 Equipamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.2 Propriedades e função . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6
6
3 DADOS TÉCNICOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4 INSTALAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6
7
4.1 Instruções de elevação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.2 Verificação aquando da entrega . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.3 Localização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.4 Alimentação de rede . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.4.1
Ligação do cabo da alimentação da rede . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.5 Cabos de alimentação e de retorno (fornecidos pelo cliente) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.5.1
Ligação de cabos de alimentação e de retorno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.6 Instalação paralela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.6.1
Ligação paralela de duas fontes de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.6.2
Marcar com duas fontes de alimentação ligadas em paralelo . . . . . . . . . . . . . . .
4.7 Ligações para cabos de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
8
8
8
9
9
10
10
11
11
13
14
5 FUNCIONAMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
15
5.1 Ligações e dispositivos de controlo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.1.1
Chave para os símbolos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.1.2
Painel de controlo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2 Modos de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2.1
Fonte de alimentação em funcionamento simples (usado com CNC, existem
modos de funcionamento básicos) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2.2
Várias fontes de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.3 Iniciar corte e marcação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
15
16
16
17
dois
18
19
19
6 MANUTENÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
20
6.1 Inspecção e limpeza . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
21
7 DETECÇÃO DE AVARIAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
22
7.1 Lista de códigos de avaria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
23
8 ENCOMENDAR PEÇAS SOBRESSELENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
ESQUEMA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
NÚMEROS DE REFERÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
24
26
31
Reservamo-nos o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
TOCp
-3-
PT
1
SEGURANÇA
São os utilizadores de equipamento ESAB a quem em última análise cabe a responsabilidade de
assegurar que qualquer pessoa que trabalhe no equipamento ou próximo do mesmo observe
todas as medidas de precaução de segurança pertinentes. As medidas de precaução de segurança devem satisfazer os requisitos que se aplicam a este tipo de equipamento. Além dos regulamentos normais aplicáveis ao local de trabalho, devem observar-se as seguintes recomendações.
Todo o trabalho deve ser executado por pessoal especializado, bem familiarizado com o funcionamento do equipamento. O funcionamento incorrecto do equipamento pode resultar em situações perigosas que podem dar origem a ferimentos no operador e danos no equipamento.
1.
2.
3.
4.
5.
Qualquer pessoa que utilize o equipamento de soldadura deve estar familiarizado com:
S a operação do mesmo
S o local das paragens de emergência
S o seu funcionamento
S as medidas de precaução de segurança pertinentes
S o processo de soldadura e o corte
O operador deve certificar-se de que:
S nenhuma pessoa não autorizada se encontra dentro da área de funcionamento do equipamento quando este é posto a trabalhar.
S ninguém está desprotegido quando se forma o arco
O local de trabalho tem de:
S ser adequado à finalidade em questão
S não estar sujeito a correntes de ar
Equipamento de segurança pessoal
S Use sempre o equipamento de segurança pessoal recomendado como, por exemplo,
óculos de segurança, vestuário à prova de chama, luvas de segurança.
S Não use artigos soltos como, por exemplo, lenços ou cachecóis, pulseiras, anéis, etc.,
que poderiam ficar presos ou provocar queimaduras.
Medidas gerais de precaução
S Certifique-se de que o cabo de retorno está bem ligado.
S O trabalho em equipamento de alta tensão só será executado por um electricista qualificado.
S O equipamento de extinção de incêndios apropriado tem de estar claramente identificado
e em local próximo.
S A lubrificação e a manutenção não podem ser executadas no equipamento durante o
seu funcionamento.
bp06dp1
-4-
© ESAB AB 2010
PT
AVISO
A soldadura por arco eléctrico e o corte podem ser perigosos para si e para as outras pessoas.
Tenha todo o cuidado quando soldar e cortar. Peça as práticas de segurança do seu empregador
que se devem basear nos dados de perigo fornecidos pelos fabricantes.
CHOQUE ELÉCTRICO - Pode matar
S
Instale e ligue à terra a unidade de soldadura de acordo com as normas aplicáveis.
S
Não toque em peças eléctricas ou em eléctrodos com carga com a pele desprotegida, com luvas
molhadas ou roupas molhadas.
S
Isole-se a si próprio, e à peça de trabalho, da terra.
S
Certifique-se de que a sua posição de trabalho é segura.
FUMOS E GASES - Podem ser perigosos para a saúde
S
Mantenha a cabeça afastada dos fumos.
S
Utilize ventilação e extracção no arco, ou ambos, para manter os fumos e os gases longe da sua
zona de respiração e da área em geral.
RAIOS DO ARCO - Podem ferir os olhos e queimar a pele
S
Proteja os olhos e o corpo. Utilize as protecções para soldadura e lentes de filtro correctas e use
vestuário de protecção.
S
Proteja as pessoas em volta através de protecções ou cortinas adequadas.
PERIGO DE INCÊNDIO
S
As faíscas (fagulhas) podem provocar incêndios. Por isso, certifique-se de que não existem materiais inflamáveis por perto.
RUÍDO - O ruído excessivo pode provocar danos na audição
S
Proteja os ouvidos. Utilize protectores auriculares ou outro tipo de protecção auricular.
S
Previna as outras pessoas contra o risco.
AVARIAS - Peça a assistência de um perito caso surja uma avaria.
Leia e compreenda o manual de instruções antes de instalar ou utilizar a unidade.
PROTEJA-SE A SI E AOS OUTROS!
AVISO!
Não utilizar a fonte de alimentação para descongelar tubos congelados.
CUIDADO!
O equipamento de Class A não se destina a ser utilizado em zonas
residenciais onde a alimentação eléctrica seja fornecida pela rede
pública de baixa tensão. Poderá haver dificuldades em garantir a
compatibilidade electromagnética de equipamento de Class A nessas
zonas devido a perturbações conduzidas bem como a perturbações
radiadas.
CUIDADO!
Este produto foi concebido exclusivamente para sistema cortador plasma.
bp06dp1
-5-
© ESAB AB 2010
PT
CUIDADO!
Leia e compreenda o manual de instruções
antes de instalar ou utilizar a unidade.
Eliminação de equipamento electrónico nas instalações de reciclagem!
De acordo com a Directiva Europeia 2002/96/CE relativa a resíduos de
equipamentos eléctricos e electrónicos e respectiva implementação em
conformidade com o direito nacional, o equipamento eléctrico e/ou electrónico que
atingiu o fim da sua vida útil deve ser eliminado em instalações de reciclagem.
Como responsável pelo equipamento, faz parte das suas funções informar-se sobre
estações de recolha aprovadas.
Para mais informações, contacte o revendedor mais perto de si.
2
INTRODUÇÃO
A fonte de alimentação de plasma, EPP 201, destina-se a marcação e corte de
plasma de alta velocidade mecânico. Pode ser utilizada com, por exemplo,
maçaricos PT-15, PT-19XLS, PT-600 e PT-36 juntamente com Smart Flow II, um
sistema controlado por computador para o controlo e re-ligação do gás.
2.1
Equipamento
A fonte de alimentação é fornecida com:
S
Manual de instruções
2.2
Propriedades e função
S
Refrigerada por ventoinha
S
Protecção no caso de ligação da fonte de alimentação incorrecta
S
Protecção térmica em caso de sobrecarga
S
Pode ser ligada em paralelo para aumentar o intervalo actual.
3
DADOS TÉCNICOS
EPP201
Tensão da rede
3~ 380 V, 400 V +/–10 %, 50 Hz
Alimentação de rede
Ssc mín. 7,2 MVA
Zmax. 0,020 Ω
Corrente primária lmax
64 A a 380 V, 59 A a 400 V
Gama de definição
marcação
corte
5 A - 200 A
10 A - 36 A
30 A - 200 A
Carga permitida
ciclo de trabalho 100 %
200 A / 160 V
bp06dp1
-6-
© ESAB AB 2010
PT
EPP201
Eficiência à corrente máxima
90 %
Factor de potência à corrente máxima
0,90
Tensão em circuito aberto U0
342 V a 380 V
360 V a 400 V
Temperatura de funcionamento
-10 a 40 °C
Temperatura de transporte
-20 a 55 °C
Dimensões, c x l x a
1200 x 603 x 1.035 mm
Peso
475 kg
Classe de blindagem
IP21
Alimentação da rede pública, Ssc mín
Potência mínima de curto-circuito na rede de acordo com a norma IEC 61000-3-12
Alimentação da rede pública, Zmáx
Linha máxima permitida na impedância da rede de acordo com IEC 61000-3-11.
Factor de intermitência
O factor de intermitência especifica o tempo como uma percentagem de um período de dez minutos
durante o qual pode soldar ou cortar com uma carga específica. O factor de intermitência é válido
para 40 ° C.
Classe de blindagem
O código IP indica a classe de blindagem, isto é, o grau de protecção contra penetração por objectivos fixos e água. Os aparelhos marcados com IP 21 destinam-se a ser utilizados apenas em interiores.
4
INSTALAÇÃO
A instalação deve ser efectuada por um profissional.
AVISO!
OS CHOQUES ELÉCTRICOS PODEM MATAR
Adopte medidas de precaução contra choques eléctricos. Certifique-se de que
todas as fontes de alimentação estão desligadas – desligue o interruptor na
tomada de parede e puxe o cabo de alimentação do equipamento da tomada antes
de efectuar quaisquer ligações eléctricas na fonte de alimentação.
AVISO!
O incumprimento destas instruções podem resultar em ferimentos pessoais
graves, morte ou danos materiais. Siga as instruções para evitar acidentes e
ferimentos. Cumpra as regulamentações de segurança eléctrica locais e nacionais.
AVISO!
Uma ligação à terra incorrecta pode resultar em ferimentos pessoais ou morte. O
chassis tem de estar ligado a uma protecção à terra aprovada. Certifique-se de que
a terra de protecção não está ligada, por engano, a quaisquer terminais de fase.
bp06dp1
-7-
© ESAB AB 2010
PT
CUIDADO!
Este produto foi concebido para utilização industrial. Em ambientes domésticos este
produto pode provocar interferências de rádio. É da responsabilidade do utilizador tomar
as precauções adequadas.
CUIDADO!
Pó e contaminantes condutores no interior da fonte de alimentação podem causar
descargas eléctricas. Isto pode danificar o equipamento. Se permitir a acumulação de pó
no interior da fonte de alimentação, podem ocorrer curtos-circuitos (consulte o capítulo
relativo à manutenção).
4.1
Instruções de elevação
AVISO!
O produto deve ser levantado utilizando
um empilhador ou do seguinte modo:
4.2
Verificação aquando da entrega
1. Retire a embalagem e inspeccione o equipamento relativamente a danos que
não foram imediatamente aparentes aquando da recepção da entrega.
Relate imediatamente quaisquer danos à empresa transportadora.
2. Certifique-se de que não existem peças soltas na embalagem antes de ser
reciclada.
3. Verifique as aberturas de ar de refrigeração e certifique-se de que retira
quaisquer obstruções das mesmas.
4.3
S
S
S
S
S
Localização
A distância mínima permitida em relação às paredes ou outras obstruções de ar
frio, à frente ou atrás da fonte de alimentação, é de 1 m.
Coloque a fonte de alimentação de modo a que os painéis superior e laterais
possam ser removidos para manutenção, limpeza e inspecção.
Coloque a fonte alimentação relativamente perto de uma tomada com fusíveis
correctos.
Mantenha a superfície sob a fonte de alimentação limpa, para que o ar frio não
arraste quaisquer contaminantes.
A área em redor do equipamento tem de estar o mais isenta de pó e vapor
possível e também o mais fresca possível. Estes factores afectam a capacidade
de refrigeração.
bp06dp1
-8-
© ESAB AB 2010
PT
4.4
Alimentação de rede
A fonte de alimentação é trifásica. A fonte de alimentação é proveniente de uma
tomada equipada com um interruptor, contra sobretensões momentâneas ou MCBs,
de acordo com as regulamentações locais.
Tamanhos de fusíveis recomendados e área mínima de cabos
ESP 150
50 Hz
380 V
400 V
4 G 35*)
4 G 35*)
Corrente de fase I1eff
64 A
59 A
Fusível, contra sobretensão
momentânea
100 A
100 A
Tensão da rede
Área de cabos da rede mm2
*) Fornecido pelo cliente
NOTA! As áreas de cabos da rede e os tamanhos dos fusíveis ilustrados acima estão de acordo
com as normas suecas. Utilize a fonte de alimentação de acordo com os regulamentos nacionais
relevantes.
4.4.1
1
Ligação do cabo da alimentação da rede
Abertura para cabo da
alimentação da rede no
painel traseiro
2
Terminal de terra principal
3
Terminais de fase
1. Retire o painel pequeno da parte traseira da fonte de alimentação.
2. Introduza o cabo da alimentação da rede através da abertura no painel traseiro.
3. Fixe o cabo com o aperta-cabo na abertura.
4. Ligue a protecção à terra ao terminal de terra principal do chassis.
5. Ligue os condutores de fase aos terminais de fase.
6. Reinstale o painel na parte traseira antes de ligar o equipamento.
bp06dp1
-9-
© ESAB AB 2010
PT
4.5
Cabos de alimentação e de retorno (fornecidos pelo cliente)
Os cabos de alimentação e de retorno para corte de plasma têm de ter um condutor
de cobre com secção transversal de 105 mm2 por 400 A e uma classificação para,
no mínimo, 600 V.
4.5.1
Ligação de cabos de alimentação e de retorno
1. Abra a placa de segurança da parte dianteira da fonte de alimentação.
2. Introduza os cabos pelas aberturas na parte inferior da fonte de alimentação,
imediatamente atrás do painel dianteiro.
3. Ligue os cabos aos terminais de saída na fonte de alimentação.
4. Feche o painel dianteiro.
Painel de protecção frontal fechado
Painel de protecção frontal aberto
bp06dp1
- 10 -
© ESAB AB 2010
PT
4.6
Instalação paralela
Podem ser ligadas duas fontes de alimentação em paralelo para uma corrente
superior.
4.6.1
Ligação paralela de duas fontes de alimentação
CUIDADO!
A fonte de alimentação principal tem o condutor de eléctrodo (condutor negativo) com um
jumper. A fonte de alimentação auxiliar tem o condutor de retorno (condutor positivo) com
um jumper.
1. Ligue os cabos negativos de saída à caixa de início do arco (gerador de alta
frequência).
2. Ligue os cabos positivos de saída à peça de trabalho.
3. Ligue os cabos positivo e negativo entre as fontes de alimentação.
4. Ligue o cabo do arco piloto ao terminal do arco piloto na fonte de alimentação. A
ligação arco piloto da fonte de alimentação auxiliar não é utilizada. O circuito
arco piloto não está ligado em paralelo.
5. Ligue um cabo de controlo paralelo entre ambas as fontes de alimentação.
6. Ligue o cabo de controlo CNC à fonte de alimentação principal.
A fonte de alimentação não tem um interruptor de tensão da rede. A tensão da rede
é desligado utilizando o interruptor na tomada de alimentação.
bp06dp1
- 11 -
© ESAB AB 2010
PT
Ligação paralela de duas fontes de alimentação quando ambas as fontes de
alimentação são utilizadas.
EPP-201
EPP-201
Fonte de alimentação
auxiliar
Fonte de alimentação principal
Cabo de retorno
(+)
Eléctrodo
(-)
Cabo de retorno
(+)
Arco piloto
Cabo de controlo paralelo para
fontes de alimentação
Eléctrodo
(-)
Cabo de
controlo
para
unidade de
refrigeração
Cabo
de controlo
CNC
cabos positivos
de 2 peças
600 V 105 mm2
para a peça de
trabalho
bp06dp1
condutor de 1 peça 600 V,
2,5 mm2 para
caixa de início do arco (gerador
de alta frequência)
- 12 -
cabos negativos de 2
peças
600 V 105 mm2
na caixa de início do
arco
(gerador de alta
frequência)
© ESAB AB 2010
PT
Ligação paralela de duas fontes de alimentação quando for utilizada apenas
uma fonte de alimentação.
EPP-201
EPP-201
Fonte de alimentação auxiliar
Fonte de alimentação principal
Cabo de
retorno
Eléctrodo
Cabo de
retorno
Eléctrodo
(+)
(-)
(+)
(-)
Cabo de controlo
paralelo para fontes de alimentação
Para reiniciar de funcionamento
paralelo para funcionamento simples,
desligue os cabos negativos a partir
da fonte de alimentação auxiliar e
cabos positivos de 2
isole as extremidades do cabo.
peças
600 V 105 mm2
para a peça de
trabalho
4.6.2
Cabo de controlo para
unidade de
refrigeração
cabos negativos de 2 peças 600 V,
105 mm2 na caixa de início do arco
(gerador de alta frequência)
Marcar com duas fontes de alimentação ligadas em paralelo
Dois EPP-201 ligados em paralelo podem ser utilizados para marcar até 10 A e para
cortar de 30 A a 400 A.
Funcionamento com duas fontes de alimentação ligadas em paralelo
1. O sinal fornece a fonte de alimentação principal com sinais lógicos digitais para
o arranque/paragem, marcação/corte e intervalo de corrente alto e sinais de
entrada lógicos digitais ou sinais de entrada analógicos para controlar sinais de
corrente piloto para a fonte de alimentação principal para marcação e corte.
Ambas as fontes de alimentação ligam-se durante a marcação, mas a saída de
corrente da fonte de alimentação auxiliar desliga-se quando são fornecidos
sinais de marcação.
bp06dp1
- 13 -
© ESAB AB 2010
PT
4.7
Ligações para cabos de alimentação
1
Funcionamento remoto (CNC)
2
Fonte de alimentação ligada em paralelo
3
Unidade de refrigeração
4
Ligação da paragem de emergência
bp06dp1
- 14 -
© ESAB AB 2010
PT
5
FUNCIONAMENTO
Os regulamentos gerais de segurança para o manuseamento do equipamento
encontram-se na página 4. Leia-os com atenção antes de começar a utilizar o
equipamento!
5.1
Ligações e dispositivos de controlo
1
Ligação para unidade de refrigeração
9
2
Ligação para fonte de alimentação ligada
em paralelo
10 Interruptor para painel de controlo ou
unidade de controlo remoto
3
Ligação para a unidade de controlo remoto,
unidade CNC
11 Interruptor para apresentação do valor real e
definido
4
MCB para unidade CNC.
12 Controlos para definições actuais
5
Paragem de emergência
13 Ligação para paragem de emergência
6
Amperímetro
14 Ligação do cabo da rede (fornecido pelo
cliente)
7
Luz indicadora vermelha, erro de
reinicialização
15 Fusível 15 A
8
Luz indicadora laranja, sobreaquecimento
bp06dp2
- 15 -
Voltímetro
© ESAB AB 2010
PT
5.1.1
5.1.2
Chave para os símbolos
Sobreaquecimento (8)
Indicação de avaria (7)
Paragem de emergência
(5)
Ligação da paragem de
emergência (13)
Funcionamento local (10)
Unidade de controlo
remoto (10)
Corrente do arco piloto
(11)
Corrente (12)
Painel de controlo
Interruptor de apresentação do valor real/valor definido (11)
S
Posição central os parâmetros de corte; o valor real é apresentado.
S
Modo para cima: o valor definido para a corrente do arco piloto durante o
funcionamento local ou para o funcionamento remoto é apresentado.
S
Modo para baixo: o valor definido para a corrente de corte durante o
funcionamento local ou para o funcionamento remoto é apresentado.
Protecção contra o sobreaquecimento (8)
Acende-se quando a fonte de alimentação sobreaqueceu.
Indicação de avaria (7)
Acende-se em caso de uma avaria que requer a reinicialização da fonte de
alimentação.
Potenciómetro de controlo da corrente (12)
O intervalo para a fonte de alimentação é de 30 a 200 A. Utilizado apenas no modo
“PANEL”.
Interruptor do painel de controlo/operação remota (10)
Este interruptor é usado para seleccionar o local a partir do qual a corrente é
controlada.
S
Com o interruptor no modo de controlo local, PANEL, use o potenciómetro de
corrente.
S
Com o interruptor no modo de controlo remoto, REMOTE, a corrente é
controlada pelo sinal externo (CNC).
Janela de apresentação (6, 9)
Apresenta a tensão e a corrente durante o corte. O amperímetro pode ser activado
antes do início do corte, para fornecer uma indicação do quão alto será a corrente
de corte ou marcação ou a corrente do arco piloto, consulte A acima. A janela de
apresentação mostra também todos os códigos de avaria.
bp06dp2
- 16 -
© ESAB AB 2010
PT
Ligação da paragem de emergência (13)
A ligação da paragem de emergência proporciona acesso ao contacto de abertura
da paragem de emergência. O contacto está ligado a J4-A e J4-B e abre quando o
botão da paragem de emergência é premido. Isto dá um sinal ao equipamento de
corte de plasma informando que a fonte de alimentação se encontra no modo de
paragem de emergência.
Botão da paragem de emergência (5)
O botão da paragem de emergência afecta o interruptor da paragem de
emergência. Quando o botão é premido, o estado de paragem de emergência está
activo. A fonte de alimentação não fornece qualquer energia, mesmo que seja
fornecido um sinal de arranque.
Disjuntor miniatura (MCB) CB1 - 3 A (4)
Interruptor para 115 VAC para unidade CNC.
5.2
Modos de funcionamento
No modo de corte, a corrente de saída na fonte de alimentação, pode ser regulada
continuamente de 30 a 200 A, utilizando o potenciómetro de corrente no painel de
controlo ou com um sinal de referência remoto ligada a J1.
Quando são usados sinais de referência remotos, 1 V corresponde a 36 A e 200
corresponde a uma tensão de sinal de 5,55 VDC.
A fonte de alimentação tem o corte como a definição padrão. Para mudar para o
modo de marcação, o sinal de controlo para isto tem de ser fornecido por uma
unidade de controlo remoto.
O interruptor está definido para o modo de marcação com um relé externo e isolado
ou um interruptor externo e isolado que liga J1-R (115 VAC) com J1-C. O diagrama
do circuito eléctrico encontra-se no interior do painel traseiro. O fecho do contacto
para o modo de marcação tem de ocorrer, no mínimo, 50 ms antes do comando
para o arranque ou contacto ligado ser dado.
No modo de marcação CNC, a corrente de saída pode ser regulada continuamente
de 0 a 36 A, utilizando um sinal de referência remoto ligado a J1. No modo de
marcação operado localmente, a corrente de saída pode ser regulada
continuamente de 0 a 18 A, utilizando o potenciómetro de corrente no painel de
controlo (definição padrão aquando da entrega). Se SW1-1, que está aberto no
painel de controlo, se fechar, o intervalo fica de 0 a 18 A.
Quando são usados sinais de referência remotos, 1 V corresponde a 3,6 A e 36 A
corresponde a uma tensão de sinal de 10.00 VDC.
bp06dp2
- 17 -
© ESAB AB 2010
PT
5.2.1
Fonte de alimentação em funcionamento simples (usado com CNC,
existem dois modos de funcionamento básicos)
1. Funcionamento local a partir do painel de controlo – (ligar fonte de alimentação)
Interruptor para funcionamento local/remoto no modo de controlo local, PANEL.
Utilizado com unidade CNC limitada, que só fornece sinais de arranque/
paragem para a fonte de alimentação. A unidade de micro-controlo na fonte de
alimentação usa a definição analógica do potenciómetro do painel de controlo
como sinal definido para a corrente de corte. A partir destes valores, a unidade
de micro-controlo calcula a corrente inicial, corrente do arco piloto e tempo de
acumulação. Os valores actuais para corte e arco piloto podem ser
apresentados antes do corte, deslocando o interruptor da mola de retorno para
a posição de apresentação do valor definido para a corrente de corte e de arco
piloto. Se a corrente do arco piloto parecer ser insuficiente, a unidade CNC pode
aumentá-la ao emitir os sinais de saída nas entradas PA0 e PA1. A corrente
aumenta da seguinte forma.
PAO
PA1
sem sinal
sem sinal
nenhuma alteração
sinal
sem sinal
a corrente aumenta 12,5%
sem sinal
sinal
a corrente aumenta 2,5 %
sinal
sinal
a corrente aumenta 37,5 %
Consulte o diagrama na página26.
A tabela abaixo, que é utilizada para calcular a corrente de arranque, corrente do
arco piloto e o tempo de acumulação, está guardada na unidade de micro-controlo.
Corrente de corte
(A)
Corrente de
arranque
(A)
Corrente do arco
piloto
(A)
Tempo de
acumulação
(ms)
30
20
15
200
50
25
20
250
100
50
25
500
200
100
30
800
Se outros valores, diferentes dos valores de tabela usados para a corrente de corte,
os valores correspondentes são calculados presumindo uma rampa linear para
todos os parâmetros exigidos.
2. Modo de controlo remoto
a. Funcionamento CNC parcial – (cabo CNC, pino V aberto, aberto para
controlo interno). O interruptor para funcionamento local/remoto tem de
estar no modo REMOTE. A unidade CNC tem de fornecer valores definidos
para a corrente de corte e sinais de arranque/paragem para a fonte de
alimentação. A unidade de micro-controlo na fonte de alimentação calcula a
corrente inicial, corrente do arco piloto e tempo de acumulação a partir do
valor definido para a corrente de corte.
bp06dp2
- 18 -
© ESAB AB 2010
PT
b. Modo de controlo remoto com funcionamento CNC total – (cabo CNC, pino
V fechado, fechado para controlo interno). O interruptor para funcionamento
local/remoto tem de estar no modo REMOTE. A unidade CNC tem de activar
a entrada para controlo CNC total no pino V, no cabo de ligação. Neste
modo, todos os parâmetros são controlo pela unidade CNC, incluindo a
corrente inicial, corrente do arco piloto e tempos de acumulação. A corrente
do arco piloto pode ser controlada utilizando sinais de entrada lógicos
digitais ou sinais de entrada analógicos. Se o sinal de entrada analógico for
inferior a 0,5 V, a fonte de alimentação usa os sinais de lógica digital nas
entradas PA0 e PA1 para fornecer a corrente do arco piloto necessária, com
base na combinação seguinte.
PAO
PA1
Corrente do arco piloto (A)
sem sinal
sem sinal
10
sinal
sem sinal
20
sem sinal
sinal
30
sinal
sinal
40
Se forem utilizados sinais de referência analógicos, 10 VDC fornece 45 A e 1
VDC 4,5 A.
Marcação – Pode ser efectuada no modo de funcionamento local ou no modo de
controlo remoto. A entrada para o modo de marcação tem de estar fechada na
unidade CNC. No modo de funcionamento local, a corrente de marcação é
definida utilizando o potenciómetro no painel de controlo. A corrente máxima de
marcação é 36 A. Se SW1-1, que está aberto no painel de controlo, se fechar, o
intervalo fica no máx. 0 a 18 A. No modo de controlo remoto, a corrente de
marcação é regulada por um sinal de referência remoto, 10 VDC fornece 36 A e
1 VDC fornece 3,6 A de corrente de marcação.
5.2.2 Várias fontes de alimentação
1. Funcionamento ligado em paralelo – Ligue as fontes de alimentação de acordo
com a secção 3.6. Defina o interruptor para funcionamento local/remoto no
modo REMOTE, em ambas as fontes de alimentação. Se as unidades forem
utilizadas para cortar e ambas as fontes de alimentação fornecerem a corrente
de corte, active a entrada lógica HI CURRENT (pino T) no cabo CNC. Com esta
definição, a corrente máxima é 400 A no sinal de entrada analógico 10 VDC a
partir de CNC. Se a entrada HI CURRENT estiver desactivada, a saída de
corrente da fonte auxiliar desliga-se, apesar de estar ligada à fonte de
alimentação principal. Apenas a fonte de alimentação principal produz corrente
no modo de marcação. Se a marcação e corte forem efectuados
alternadamente, a entrada HI CURRENT pode ser deixada activa, enquanto que
a entrada para a marcação é controlada se as saídas de corrente de ambas as
fontes de alimentação ou apenas a fonte de alimentação principal necessitarem
de estar activas. O intervalo actual ao marcar é de 10 a 36 A e ao cortar de 30 a
400 A.
5.3
Iniciar corte e marcação
1. Alimente o equipamento ao ligar o interruptor na tomada de alimentação (a fonte
de alimentação não tem o seu próprio interruptor de alimentação da rede).
Quando a fonte actual é alimentada, a janela de apresentação apresenta
brevemente EPP-201 e, de seguida, Pr x.xx, (o número da versão do programa)
e, de seguida, 0 A e 0 V.
bp06dp2
- 19 -
© ESAB AB 2010
PT
2. Defina o interruptor para funcionamento local/remoto no modo pretendido,
dependendo se a unidade CNC pode ou não ser controlada de forma remota.
a. Durante o funcionamento local (modo PANEL), pode apresentar o valor
definido programado para a corrente de corte, mantendo o interruptor no
painel de controlo na posição para apresentar o ponto definido para a
corrente de corte. No modo PANEL, a fonte de alimentação calcula a
corrente do arco piloto, corrente inicial e tempo de acumulação a partir do
valor definido da corrente de corte definida. Pode apresentar o valor definido
programado para a corrente do arco piloto, mantendo o interruptor no painel
de controlo na posição para apresentar o ponto definido para a corrente do
arco piloto. Consulte a secção 5.1.2 Painel de controlo.
b. No modo de controlo remoto, existem dois modos de funcionamento
possíveis.
1
O modo padrão é semelhante ao modo de funcionamento local, mas o
sinal da corrente de corte é proveniente da unidade CNC em vez do
potenciómetro do painel de controlo. A escala do sinal de corrente
durante o funcionamento do controlo remoto é 1,0 VDC = 36 A. Este
modo pode ser usado se a unidade CNC não possuir funções para
controlar a corrente inicial e os tempos de acumulação. As ligações para
o controlo remoto baseiam-se no programa para a interface CNC.
2
Se a unidade CNC possuir funções para controlar a corrente inicial e os
tempos de acumulação, defina o interruptor para controlo local/remoto
no modo REMOTE e liga os pinos R e V no contacto CNC. Neste modo,
a unidade CNC fornece sinais analógicos para controlar os valores para
corrente inicial, tempo de acumulação e corrente de corte. A escala é a
mesma que no modo padrão. A corrente do arco piloto é regulada por
outro sinal analógico, 0–10 VDC, se aplicável ou utilizando um sinal
binário de acordo com o programa para a interface da unidade CNC. A
escala para o sinal de corrente do arco piloto é 10 VDC = 45 A.
3. Iniciar corte de plasma. Pode ser necessário definir as variáveis como a pressão
de gás fluxo, altura do maçarico, etc.
4. Se, por alguma razão, não conseguir iniciar o corte/marcação, a fonte de
alimentação apresenta um código de avaria que indica a causa da avaria,
consulte Códigos de avaria na secção de detecção de avarias.
6
MANUTENÇÃO
AVISO!
OS CHOQUES ELÉCTRICOS PODEM MATAR
Desligue o interruptor na tomada de alimentação antes de iniciar o trabalho de
manutenção.
bp06dp2
- 20 -
© ESAB AB 2010
PT
AVISO!
Risco de ferimentos nos olhos ao limpar com ar comprimido.
S
Use protecção para os olhos aprovados com resguardos laterais ao limpar a
fonte de alimentação.
S
Use apenas pressão de ar baixa.
AVISO!
Risco de choques eléctricos!
Reinstale sempre todas as tampas que foram retiradas ao limpar, antes de ligar
novamente a alimentação.
CUIDADO!
Todas as condições de garantia do fornecedor deixam de se aplicar se o cliente tentar
realizar ele próprio qualquer trabalho no produto durante o período de garantia por forma a
rectificar quaisquer avarias.
CUIDADO!
A manutenção só pode ser efectuada por pessoas com a formação adequada.
CUIDADO!
Se o fluxo de ar frio estiver, por alguma razão, obstruído, o EPP-201 pode sobreaquecer.
Os interruptores térmicos podem, de seguida, disparar e impedir o funcionamento
contínuo.
Não use filtros de ar nesta fonte de alimentação.
Mantenha as passagens de ar frio livres de pó e obstruções.
A manutenção regular é importante para o funcionamento seguro e fiável.
Só as pessoas com conhecimentos eléctricos adequados (pessoal autorizado) é que
podem retirar as placas de segurança.
6.1
Inspecção e limpeza
Os pontos que se seguem relativos à fonte de alimentação devem ser verificados
e/ou limpos regularmente.
1. Verifique a ligação do cabo de retorno à peça de trabalho.
2. Verificar se a protecção à terra da peça de trabalho está bem ligada à terra do
chassis da fonte de alimentação.
3.
Verificar o resguardo térmico do maçarico. Substituir caso esteja danificado.
4. Inspeccione diariamente o eléctrodo e o bico relativamente a desgaste. Retire
quaisquer salpicos, substitua o eléctrodo e o bico, conforme necessário.
bp06dp2
- 21 -
© ESAB AB 2010
PT
5. Verificar se os cabos ou as mangueiras estão danificados ou dobrados.
6. Verificar se todas as fichas e ligações e o terminal de terra estão ligados com
firmeza.
7. Usando ar comprimido seco, limpo e de baixa pressão, limpe qualquer pó de
todas as condutas de ar de todos os componentes, especialmente das alhetas
de refrigeração na parte dianteira da fonte de alimentação. Pó é um isolador de
calor e reduz a capacidade de refrigeração. Use protecção para os olhos.
8. Certificar-se de que todas as fontes de alimentação estão desligadas. Utilizar
óculos e máscara e limpar a fonte de alimentação internamente com ar
comprimido a baixa pressão.
7
DETECÇÃO DE AVARIAS
AVISO!
OS CHOQUES ELÉCTRICOS PODEM MATAR
Nunca permita que pessoas que não possuam o conhecimento aplicável verifiquem
ou reparem o equipamento. O trabalho eléctrico tem de ser sempre efectuado por
electricistas autorizados.
CUIDADO!
Pare imediatamente todo o trabalho se a fonte de alimentação não funcionar
correctamente.
Apenas as pessoas qualificadas devem detectar avarias no equipamento.
Utilize apenas peças sobressalentes recomendadas.
Experimente estas verificações e inspecções recomendadas antes de chamar um
técnico de assistência autorizado.
Tipo de avaria
Não há arco.
Medida correctiva
S
S
S
A corrente é interrompida durante a soldadura.
S
S
bp06dp2
- 22 -
Verificar se o interruptor da fonte de
alimentação da rede está ligado.
Verificar se os cabos de retorno estão
instalados correctamente.
Verificar se está definido o valor correcto da
corrente.
Verificar se os mecanismos de disparo de
sobrecarga térmica funcionaram (indicado
pela luz no painel dianteiro).
Verificar os fusíveis da alimentação da rede.
© ESAB AB 2010
PT
Tipo de avaria
Medida correctiva
O sistema de corte de corrente térmico dispara
frequentemente.
S
Certificar-se de que não está a exceder os
dados especificados para a fonte de
alimentação (isto é, que a unidade não está
a ser sobrecarregada).
Maus resultados de corte.
S
Verificar se os cabos de alimentação e
retorno estão instalados correctamente.
Verificar se está definido o valor correcto da
corrente.
Verificar se está a ser utilizado o eléctrodo
correcto.
Verificar os fusíveis da alimentação da rede.
S
S
S
7.1
Lista de códigos de avaria
01
VOLTS DA LINHA,
RALENTI
08
ERRO MAÇARICO
15
FALHA DO
CARREGADOR BUS
02
VOLTS DA LINHA,
CORTE
09
OCV SUPERIOR A 40V,
RALENTI
17
ERRO CONTROLADOR
IGBT
03
DESVIO CONTROLO
10
OCV SUPERIOR A 70V,
ARRANQUE
18
TENSÃO CORTE/MARCA
DEMASIADO BAIXA
04
TÉRMICO
(INTERRUPTOR
ABERTO)
12
1Ф OPERAÇÃO,
ENCERRAMENTO
19
P/S SECUNDÁRIO NÃO
DETECTADO
05
ARRANQUE AQUANDO
DA ALIMENTAÇÃO
13
FALHA OCV
20
IGBT EM CURTOCIRCUITO, BUS
CARREGADO
06
FALHA AO DISPARAR
14
TEMPERATURA
AMBIENTE
113 ERRO P/S SECUNDÁRIO
Código
O conteúdo do código de avaria para fonte de alimentação EPP-201.
01
Desvio superior a +/- 15% no modo de ralenti.
02
A tensão da rede diminui mais de 20% durante o corte.
03
Problema com o fornecimento de pré-tensão no placa de controlo. As alimentações +15
respectivamente -15 V não estão equilibradas, a placa tem de ser substituída.
04
Uma sobrecarga térmica disparou. A fonte de alimentação não pode ser activada até os
componentes sobreaquecidos arrefecerem. Certifique-se de que todas as ventoinhas
funcionam e de que nenhuma abertura de ventilação estão obstruídas.
05
O interruptor de arranque na unidade CNC, foi ligado quando a fonte de alimentação foi
alimentada. Ligue e desligue o interruptor para comissionar a fonte de alimentação.
06
O arco não acende no espaço de 10 segundos.
NOTA! A unidade CNC tem um tempo de espera permitido mais curto para acendimento do
arco e, por isso, reinicia normalmente a fonte de alimentação para o modo de ralenti antes
desta avaria poder ocorrer.
08
A corrente do eléctrodo ocorreu antes da modulação da largura de impulso ser activada.
Provavelmente, causada pelo facto do eléctrodo estar encostado ao bico no maçarico.
09
Tensão de circuito aberto no modo de ralenti superior a 40 V. Pode ser causada por IGBT
com fugas ou placa moduladora de largura de impulso defeituosa.
10
Tensão de circuito aberto superior a 70 V quando a tensão é ligada. Pode ser causada por
IGBT com fugas ou ou placa moduladora de largura de impulso defeituosa.
12
Encerramento devido a queda de fase. O fusível disparou no circuito da fonte de
alimentação.
bp06dp2
- 23 -
© ESAB AB 2010
PT
Código
O conteúdo do código de avaria para fonte de alimentação EPP-201.
13
Tensão de circuito aberto não atingiu 300 V no espaço de tempo permitido. Verifique o
circuito modulado da largura de impulso e a paragem de emergência em J1.
14
Temperatura no armário de controlo e regulação superior a 55 °C.
15
Tensão do bus não atingiu 100 V no espaço de tempo permitido. Relé de carregamento do
bus ou resistência de protecção transitória avariados.
17
Avaria na placa de controlo IGBT
18
A tensão de corte desceu abaixo dos 70 V durante o corte ou abaixo dos 40 V durante a
marcação.
19
A fonte de alimentação principal recebe sinais para alimentar a fonte de alimentação
auxiliar, mas não existe fonte de alimentação auxiliar.
20
Tensão de circuito aberto detectada antes da modulação da largura de impulso ser activada.
113
Avaria na fonte de alimentação auxiliar.
8
ENCOMENDAR PEÇAS SOBRESSELENTES
Os EPP-201 foram construídas e testados conforme os padrões europeus e internacionais EN 60974-1 e EN 60974-10. Depois de efectuado o serviço ou reparação é obrigação da entidade reparadora assegurar-se de que o produto não difere do standard
referido.
Os trabalhos de reparação e eléctricos deverão ser efectuados por um técnico
autorizado ESAB.
Utilize apenas peças sobresselentes e de desgaste originais da ESAB.
Informe sempre o número do fabricante da unidade à qual a encomenda da peça
sobresselente diz respeito. O número de fabrico encontra-se na placa de
características da unidade.
As peças sobresselentes podem ser encomendadas através do seu concessionário
mais próximo da ESAB, consulte a última página desta publicação.
bp06dp2
- 24 -
© ESAB AB 2010
p
- 25 -
Esquema
bp06e
- 26 -
© ESAB AB 2010
bp06e
- 27 -
© ESAB AB 2010
bp06e
- 28 -
© ESAB AB 2010
bp06e
- 29 -
© ESAB AB 2010
CABLE
WIRE ID
PA ON
24-CONDUCTOR
CONNECTOR
24 CONDUCTOR CABLE
Plasma System Control
A
PA ON
B
WC FLOW FAULT: ON WITH FLOW OK
RED 01
WC FLOW FAULT: OFF WITH LO FLOW
RED 02
MARK MODE SELECT
CLOSED FOR MARKING
I mark = (3.6) X (Vcut cur ref)
MARK MODE SELECT
C
RED 03
Z
10K
115V AC NEUTRAL
RED 04
E-- STOP: ISOLATED CONTACT
CLOSED TO RUN
24V AC
E
RED 05
F
K4
E-- STOP
E-- STOP
RED 06
15V
15V CNC
COMMON
0 TO 10V
0 TO 10V
+
PLASMA START
+
CNC +15V DC
H
MASTER SELECT
J
CURRENT REF COM
K
WC LEVEL (ON W/ LEVEL OK)
L
+
CUT CURRENT REF
M
PLASMA START
N
+
PA CURRENT REF
P
ARC ON
10K
RED 10
20K
CUT CURRENT REF
Icut = (36) X (Vcut cur ref)
RED 11
20K
RED 12
ARC ON
10K
CNC +15V DC
PA CURRENT REF
Ipa = (4.5) X (Vpa cur ref)
RED 13
RED 14
RED 15
R
RED 16
RED 17
FOR LO: Icut = (20) X (Vcut cur ref)
CURRENT HI/LO
FOR HI: Icut = (40) X (Vcut cur ref)
CLOSED FOR 400A; OPEN FOR 200A
RED 18
(PARALLEL OPERATION ONLY)
RED 19
OPEN FOR INTERNAL CONTROL
CLOSED FOR EXTERNAL CONTROL
S
10K
115V AC H
PA1
PA CURRENT SELECT
10K
T
HI RANGE (400A)
10K
U
not used (reserved for P/A continuous)
V
PROCESS CONTROL SELECTION
W
POWER SOURCE FAULT
ON WITH FAULT
10K
RED 20
POWER SOURCE FAULT
FUSE
PA CURRENT SELECT
not used
PA CURRENT SELECT
Q PA0
PA CURRENT SELECT
115V AC
+
G
115V AC NEUTRAL
CNC
RED 07
MASTER SELECT - CONNECT H TO R (ALWAYS PRESENT)
RED 08
CNC ANALOG COMMON
WC LEVEL: OFF
RED 09
WITH FAULT
10K
RED 21
X
+
24V
PS 24V DC COMMON
RED 22
MASTER CURRENT
Y
RED 23
GRN/YEL
D
HALL TRANSDUCER
+
MASTER OUTPUT CURRENT
SIGNAL 1.0V = 100A
24V DC
COMMON
CHASSIS
bp06e
- 30 -
© ESAB AB 2010
3A
EPP-201
Números de referência
Ordering no.
Denomination
Type
0558 007 800 Plasma cutting
EPP-201
0463 148 086 Instruction manual RU
EPP-201
Notes
380 V / 400 V, 50 Hz
Instruction manuals are available on the Internet at www.esab.com
bp06o
- 31 -
© ESAB AB 2010
ESAB subsidiaries and representative offices
Europe
AUSTRIA
ESAB Ges.m.b.H
Vienna-Liesing
Tel: +43 1 888 25 11
Fax: +43 1 888 25 11 85
BELGIUM
S.A. ESAB N.V.
Brussels
Tel: +32 2 745 11 00
Fax: +32 2 745 11 28
NORWAY
AS ESAB
Larvik
Tel: +47 33 12 10 00
Fax: +47 33 11 52 03
POLAND
ESAB Sp.zo.o.
Katowice
Tel: +48 32 351 11 00
Fax: +48 32 351 11 20
BULGARIA
ESAB Kft Representative Office
Sofia
Tel/Fax: +359 2 974 42 88
PORTUGAL
ESAB Lda
Lisbon
Tel: +351 8 310 960
Fax: +351 1 859 1277
THE CZECH REPUBLIC
ESAB VAMBERK s.r.o.
Vamberk
Tel: +420 2 819 40 885
Fax: +420 2 819 40 120
ROMANIA
ESAB Romania Trading SRL
Bucharest
Tel: +40 316 900 600
Fax: +40 316 900 601
DENMARK
Aktieselskabet ESAB
Herlev
Tel: +45 36 30 01 11
Fax: +45 36 30 40 03
RUSSIA
LLC ESAB
Moscow
Tel: +7 (495) 663 20 08
Fax: +7 (495) 663 20 09
FINLAND
ESAB Oy
Helsinki
Tel: +358 9 547 761
Fax: +358 9 547 77 71
SLOVAKIA
ESAB Slovakia s.r.o.
Bratislava
Tel: +421 7 44 88 24 26
Fax: +421 7 44 88 87 41
FRANCE
ESAB France S.A.
Cergy Pontoise
Tel: +33 1 30 75 55 00
Fax: +33 1 30 75 55 24
SPAIN
ESAB Ibérica S.A.
Alcalá de Henares (MADRID)
Tel: +34 91 878 3600
Fax: +34 91 802 3461
GERMANY
ESAB GmbH
Solingen
Tel: +49 212 298 0
Fax: +49 212 298 218
SWEDEN
ESAB Sverige AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 95 00
Fax: +46 31 50 92 22
GREAT BRITAIN
ESAB Group (UK) Ltd
Waltham Cross
Tel: +44 1992 76 85 15
Fax: +44 1992 71 58 03
ESAB international AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 90 00
Fax: +46 31 50 93 60
ESAB Automation Ltd
Andover
Tel: +44 1264 33 22 33
Fax: +44 1264 33 20 74
SWITZERLAND
ESAB AG
Dietikon
Tel: +41 1 741 25 25
Fax: +41 1 740 30 55
HUNGARY
ESAB Kft
Budapest
Tel: +36 1 20 44 182
Fax: +36 1 20 44 186
UKRAINE
ESAB Ukraine LLC
Kiev
Tel: +38 (044) 501 23 24
Fax: +38 (044) 575 21 88
ITALY
ESAB Saldatura S.p.A.
Bareggio (Mi)
Tel: +39 02 97 96 8.1
Fax: +39 02 97 96 87 01
North and South America
ARGENTINA
CONARCO
Buenos Aires
Tel: +54 11 4 753 4039
Fax: +54 11 4 753 6313
BRAZIL
ESAB S.A.
Contagem-MG
Tel: +55 31 2191 4333
Fax: +55 31 2191 4440
CANADA
ESAB Group Canada Inc.
Missisauga, Ontario
Tel: +1 905 670 02 20
Fax: +1 905 670 48 79
MEXICO
ESAB Mexico S.A.
Monterrey
Tel: +52 8 350 5959
Fax: +52 8 350 7554
USA
ESAB Welding & Cutting Products
Florence, SC
Tel: +1 843 669 44 11
Fax: +1 843 664 57 48
Asia/Pacific
SOUTH KOREA
ESAB SeAH Corporation
Kyungnam
Tel: +82 55 269 8170
Fax: +82 55 289 8864
UNITED ARAB EMIRATES
ESAB Middle East FZE
Dubai
Tel: +971 4 887 21 11
Fax: +971 4 887 22 63
Africa
EGYPT
ESAB Egypt
Dokki-Cairo
Tel: +20 2 390 96 69
Fax: +20 2 393 32 13
SOUTH AFRICA
ESAB Africa Welding & Cutting Ltd
Durbanvill 7570 - Cape Town
Tel: +27 (0)21 975 8924
Distributors
For addresses and phone
numbers to our distributors in
other countries, please visit our
home page
www.esab.com
CHINA
Shanghai ESAB A/P
Shanghai
Tel: +86 21 2326 3000
Fax: +86 21 6566 6622
INDIA
ESAB India Ltd
Calcutta
Tel: +91 33 478 45 17
Fax: +91 33 468 18 80
INDONESIA
P.T. ESABindo Pratama
Jakarta
Tel: +62 21 460 0188
Fax: +62 21 461 2929
JAPAN
ESAB Japan
Tokyo
Tel: +81 45 670 7073
Fax: +81 45 670 7001
MALAYSIA
ESAB (Malaysia) Snd Bhd
USJ
Tel: +603 8023 7835
Fax: +603 8023 0225
SINGAPORE
ESAB Asia/Pacific Pte Ltd
Singapore
Tel: +65 6861 43 22
Fax: +65 6861 31 95
THE NETHERLANDS
ESAB Nederland B.V.
Amersfoort
Tel: +31 33 422 35 55
Fax: +31 33 422 35 44
www.esab.com
© ESAB AB
110426
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising