ESAB | A2 Tripletrac | Instruction manual | ESAB A2 Tripletrac Manuale utente

ESAB A2 Tripletrac Manuale utente
A2 Automatic
welding machine
(three- wheeled)
A2 Tripletrac
107109111110025108024042106023061104041
Instruction manual
Manuel d’instructions
Gebruiksaanwijzing
Instrucciones de uso
0449 435 061 2004--01--29
Istruzioni per l’uso
Manual de instruções
Ïäçãßåò ÷ñÞóåùò
Valid for serial no. 320--xxx--xxxx
ENGLISH . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4
FRANÇAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
NEDERLANDS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
ESPAÑOL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
ITALIANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
PORTUGUÊS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74
ÅËËÇÍÉÊÁ . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88
Rights reserved to alter specifications without notice.
Sous réserve de modifications sans avis préalable.
Recht op wijzigingen zonder voorafgaande mededeling voorbehouden.
Reservado el derecho de cambiar las especificaciones sin previo aviso.
Ci riserviamo il diritto di variare le specifiche senza preavviso.
Reservamo--nos o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
Äéáôçñåßôáé ôï äéêáßùìá ôñïðïðïßçóçò ðñïäéáãñáöþí ×ùñßò ðñïåéäïðïßçóç.
-- 2 --
DECLARATION OF CONFORMITY
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå, Sweden, gives its unreserved guarantee that
automatic welding machine A2 Tripletrac from serial number 320 complies with standard
IEC/EN 60292 and IEC/EN 60204, in accordance with the requirements of directive (98/37/EEC) and
with standard EN 50199, in accordance with the requirements of directive (89/336/EEC) and addendum (93/68/EEC).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------CERTIFICAT DE CONFORMITÉ
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå, Suède, certifie que la appareil de soudage
automatique A2 Tripletrac à partir du numéro de série 320 est conforme à la norme IEC/EN 60292 et
IEC/EN 60204 selon les conditions de la directive (98/37/CEE) et à la norme EN 50199 selon les
conditions de la directive (89/336/CEE) avec additif (93/68/CEE).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------VERKLARING VAN OVEREENSTEMMING
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå Zweden, verklaart geheel onder eigen verantwoordelijkheid dat lasautomaat A2 Tripletrac van het serienummer 320 in overeenstemming is met norm
IEC/EN 60292 en IEC/EN 60204 conform de bepalingen in richtlijn (98/37/EEG) en met norm
EN 50199 conform de bespalingen in richtlijn (89/336/EEG) met annex (93/68/EEG).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------DECLARACIÓN DE CONFORMIDAD
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå, Suecia, garantiza bajo propia responsabilidad que
la equipo para soldadura automática A2 Tripletrac a partir del número de serie 320 concuerda con la
norma IEC/EN 60292 y IEC/EN 60204 conforme a la directiva (98/37/CEE) y con la norma EN 50199
según los requisitos de la directiva (89/336/CEE) con el suplemento (93/68/CEE)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------DICHIARAZIONE DI CONFORMITA
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå Svezia, dichiara sotto la propria responsabilità che
la saldatrice automatica A2 Tripletrac con numero di serie a partire da 320 è conforme alla norma
IEC/EN 60292 e IEC/EN 60204 come previsto dalla direttiva (98/37/CEE) ed alla norma EN 50199
come previsto dalla direttiva (89/336/CEE) e successive integrazioni (93/68/CEE).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE
ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå Suécia, garante sob responsabilidade própria que,
o equipamento automático para soldadura A2 Tripletrac a partir do número de série 320 está em
conformidade com a norma IEC/EN 60292 e IEC/EN 60204 segundo os requisitos da directiva
(98/37/CEE) e com a norma EN 50199 segundo os requisitos da directiva (89/336/CEE) com o suplemento (93/68/CEE).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ÄÇËÙÓÇ ÓÕÌÌÏÑÖÙÓÇÓ
Ç åôáéñåßá ESAB AB, Welding Automation, SE--695 81 Laxå, Óïõçäßá, äçëþíåé üôé ôá ìç÷áíÞìáôá
áõôüìáôò óõãêïëëçôÞò A2 Tripletrac áðü ôïí áñéèìü óåéñÜò 320 êáé Ýðåéôá, óõììïñöþíïíôáé
ìå ôï ðñüôõðï IEC/EN 60292 êáé IEC/EN 60204 óýìöùíá ìå ôéò áðáéôÞóåéò ôçò ïäçãßáò
(98/37/EEG) êáé ôï ðñüôõðï EN 50199 óýìöùíá ìå ôéò áðáéôÞóåéò ôçò ïäçãßáò (89/336/EEG) êáé
ôïõ ðáñáñôÞìáôïò (93/68/EEG).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Laxå 2003--11--20
Henry Selenius
Managing Director
ESAB AB, Welding Automation
SE--695 81 LAXÅ
SWEDEN
Tel: + 46 584 81000
-- 3 --
Fax: + 46 584 411721
PORTUGUÊS
1 SEGURANÇA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75
2 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
2.1
2.2
2.3
2.4
2.5
2.6
Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Métodos de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Definições . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Especificações técnicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Componentes principais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Descrição de componentes principais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
77
77
77
77
78
79
3 INSTALAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
3.1
3.2
3.3
3.4
Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Ajuste do cubo de travagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Ligações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
80
80
80
81
4 FUNCIONAMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82
4.1
4.2
4.3
4.4
4.5
4.6
4.7
Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Colocação do fio de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Substituição do rolete alimentador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Equipamentos de contacto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Enchimento de fundente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Situação da caixa de comando PEH . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Deslocação do autómato de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
82
83
83
84
84
84
85
5 MANUTENÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86
5.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2 Diariamente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.3 Periodicamente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
86
86
86
6 ANÁLISE DE AVARIAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
6.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6.2 Avarias eventuais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
87
87
7 ENCOMENDA DE PEÇAS SOBRESSALENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
ESBOÇO COM DIMENSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102
ACESSÓRIOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103
LISTA DE PEÇAS SOBRESSALENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
TOCp
-- 74 --
PT
1
SEGURANÇA
São os utilizadores de equipamento de soldadura ESAB a quem em última análise cabe a responsabilidade de assegurar que qualquer pessoa que trabalhe no equipamento ou próximo do
mesmo observe todas as medidas de precaução de segurança pertinentes. As medidas de precaução de segurança devem satisfazer os requisitos que se aplicam a este tipo de equipamento
de soldadura. Além dos regulamentos normais aplicáveis ao local de trabalho, devem observar-se as seguintes recomendações.
Todo o trabalho deve ser executado por pessoal especializado, bem familiarizado com o funcionamento do equipamento de soldadura. O funcionamento incorrecto do equipamento pode resultar em situações perigosas que podem dar origem a ferimentos no operador e danos no equipamento.
1.
2.
3.
4.
5.
Safp
Qualquer pessoa que utilize o equipamento de soldadura deve estar familiarizado com:
S a operação do mesmo
S o local das paragens de emergência
S o seu funcionamento
S as medidas de precaução de segurança pertinentes
S o processo de soldadura
O operador deve certificar--se de que:
S nenhuma pessoa não autorizada se encontra dentro da área de funcionamento do equipamento quando este é posto a trabalhar.
S ninguém está desprotegido quando se forma o arco
O local de trabalho tem de:
S ser adequado à finalidade em questão
S não estar sujeito a correntes de ar
Equipamento de segurança pessoal
S Use sempre o equipamento pessoal de segurança recomendado como, por exemplo,
óculos de segurança, vestuário à prova de chama, luvas de segurança.
S Não use artigos soltos como, por exemplo, lenços ou cachecóis, pulseiras, anéis, etc.,
que poderiam ficar presos ou provocar queimaduras.
Medidas gerais de precaução
S Certifique--se de que o cabo de retorno está bem ligado.
S § O trabalho em equipamento de alta tensão só será executado por um electricista
qualificado.
S O equipamento de extinção de incêndios apropriado tem de estar claramente identificado
e em local próximo.
S A lubrificação e a manutenção não podem ser executadas no equipamento durante o
seu funcionamento.
-- 75 --
PT
AVISO
A SOLDADURA POR ARCO ELÉCTRICO E O CORTE PODEM SER PERIGOSOS PARA SI E PARA
AS OUTRAS PESSOAS. TENHA TODO O CUIDADO QUANDO SOLDAR. PEÇA AS PRÁTICAS DE
SEGURANÇA DO SEU EMPREGADOR QUE SE DEVEM BASEAR NOS DADOS DE PERIGO FORNECIDOS PELOS FABRICANTES.
CHOQUE ELÉCTRICO -- Pode matar
S
Instale e ligue à terra a unidade de soldadura de acordo com as normas aplicáveis.
S
Não toque em peças eléctricas ou em eléctrodos com carga com a pele desprotegida, com luvas
molhadas ou roupas molhadas.
S
Isole--se a si próprio, e à peça de trabalho, da terra.
S
Certifique--se de que a sua posição de trabalho é segura.
FUMOS E GASES -- Podem ser perigosos para a saúde
S
Mantenha a cabeça afastada dos fumos.
S
Utilize ventilação e extracção no arco, ou ambos, para manter os fumos e os gases longe da sua
zona de respiração e da área em geral.
RAIOS DO ARCO -- Podem ferir os olhos e queimar a pele
S
Proteja os olhos e o corpo. Utilize as protecções para soldadura e lentes de filtro correctas e use
vestuário de protecção.
S
Proteja as pessoas em volta através de protecções ou cortinas adequadas.
PERIGO DE INCÊNDIO
S
As faíscas (fagulhas) podem provocar incêndios. Por isso, certifique--se de que não existem materiais inflamáveis por perto.
RUÍDO -- O ruído excessivo pode provocar danos na audição
S
Proteja os ouvidos. Utilize protectores auriculares ou outro tipo de protecção auricular.
S
Previna as outras pessoas contra o risco.
AVARIAS -- Peça a assistência de um perito caso surja uma avaria.
LEIA E COMPREENDA O MANUAL DE INSTRUÇÕES ANTES DE INSTALAR OU UTILIZAR A UNIDADE.
PROTEJA--SE A SI E AOS OUTROS!
Safp
-- 76 --
PT
2
INTRODUÇÃO
2.1
Geral
O equipamento automático para soldadura A2 Tripletrac e destina--se aos
maçaricos UP para soldadura de juntas bordo a bordo e em filete.
Qualquer outra utilização é expressamente proibida.
O equipamento automático para soldagem ESAB são de tipo A2 Tripletrac e
destinam--se a uso juntamente com a caixa de comando
A2--A6 Process Controller (PEH) ou A2 Welding Control Unit (PEI) e as fontes de
corrente de soldadura da ESAB LAF ou TAF.
2.2
Métodos de soldadura
2.2.1
Soldadura UP
Esta versão pode ser equipada com rolos de alimentação para soldadura de fio
simples. Para fio tubular existem rolos especiais estriados que garantem uma
alimentação segura do fio sem que ele se deforme devido à alta pressão de
alimentação.
2.3
Definições
Soldadura UP
2.4
Durante a soldagem o arco de soldadura é protegido
com uma cobertura de pó.
Especificações técnicas
A2 Triple Trac
Tensão de ligação
42 V AC
Carga (máxima) admitida a 100% do ciclo:
800 A DC
Dimensões de eléctrodo:
fio simples massiço
fio de tubo
1,6--4,0 mm
1,6--4,0 mm
Velocidade de alimentação de eléctrodo, máx
9 m/min
Binário de travagem do cubo de travão
1,5 Nm
Velocidade de deslocamento
0,1--2,0 m/min
Raio de viragem em soldadura circular, min
1500 mm
Diâmetro de tubo em soldadura interior de
juntas, min
1100 mm
Peso de eléctrodo, máx
30 kg
Capacidade do depósito de pó
(Não encher com pó préaquecido)
6l
Peso (excl eléctrodo e pó)
68 kg
Inclinação lateral, máx (unidade inteira)
4_
Inclinação para trás, máx (unidade inteira)
15_
fhb7d1pa
-- 77 --
PT
2.5
Componentes principais
1. Carro
2. Portador
3. Alinhador do fio
4. Jogo de carretas manuais
5. Tubo de contacto
6. Motor de alimentação de fio
7. Pino guia
8. Depósito de fundente
9. Tubo de fundente
10. Caixa de comando
11. Nivelador
Ver a descrição de componentes principais na página 79.
fhb7d1pa
-- 78 --
PT
2.6
Descrição de componentes principais
2.6.1
Carreta
O carro é equipado com tracção às duas rodas.
Para transporte manual, liberte o carro
com a alavanca de bloqueio (1).
Ajuste o sentido do movimento de
deslocação com volante de manobra (2).
2.6.2 Portador
A caixa de comando, dispositivo de
alimentação de fio e o depósito de pó, entre
outros, são montados no portador.
2.6.3 Mecanismo de alimentação de fio
A unidade é usada para guiar e alimentar o fio de soldadura até ao tubo de
contacto/conector.
2.6.4 Jogo de carretas manuais
A situação horizontal e vertical da cabeça de soldadura são reguladas com as
carretas lineares.
O movimento angular pode ser regulado livremente com a carreta redonda.
2.6.5
Tubo de contacto
Transfere a corrente de soldadura para o fio durante a soldadura.
2.6.6 Motor de alimentação de fio
O motor de alimentação é usado para alimentar de fio de soldadura.
2.6.7
Pino guia
O pino guia é usado para ajudar a posicionar a cabeça de soldadura na junta de
soldadura.
2.6.8
Depósito de fundente/ Pulverrör
O fluxo é preenchido até ao saltador de fluxo e depois transferido para a peça de
trabalho pelo tubo de fluxo.
O nível de fluxo a baixar é controlado pela válvula de fluxo agregada ao saltador de
fluxo.
Ver “Enchimento de fundente” na página 84.
2.6.9 Caixa de comando
A2--A6 Controlador de Processo (PEH) ver instruções 0443 745 xxx.
A2 Unidade de Controle de Soldadura (PEI) ver instruções 0449 331 xxx.
2.6.10 Nivelador
O nivelador serve para verificar se o autómato de soldadura está em posição
horizontal.
Inclinação máxima, ver Dados técnicos na página 77.
fhb7d1pa
-- 79 --
PT
3
INSTALAÇÃO
3.1
Geral
A instalação deve ser efectuada por um profissional.
AVISO!
As peças em rotação constituem risco de ficar entalado,
seja por isso extremamente cuidadoso.
3.2
Montagem
3.2.1
Cilindro de fio (Acessório)
Monte o cilindro de fio (1) no cubo do travão (2).
Assegure--se de que o portador (3)
aponta para cima.
NOTA: A inclinação máxima para a bobina de
fio é de 25°.
Em caso de inclinação demasiado pronunciada ocorrerá um
desgaste prematuro do mecanismo de bloqueio do cubo de travagem
e a bobina de fio deslizará para fora do cubo de travagem.
S
AVISO!
A fim de impedir que a bobine de fio escorregue para fora do
cubo de travagem:
S Colocar o cubo de travagem na posição de bloqueio com a
ajuda do botão vermelho, que segundo as instruções está
localizado junto ao cubo de travagem.
3.3
Ajuste do cubo de travagem
O cubo é ajustado quando é entregue; se for
necessário reajustar, siga as instruções
apresentadas em baixo. Ajuste o cubo do
travão de modo a que o fio fique ligeiramente
frouxo quando a alimentação do fio parar.
S
Ajustar o binário de travagem:
S
Coloque o manípulo vermelho na posição de bloqueado.
S
Insira uma chave de parafusos dentro das molas do cubo.
Rode as molas da esquerda para a direita para reduzir o binário de travagem
Rode as molas da direita para a esquerda para aumentar o binário de travagem.
NB: Rode o mesmo para as duas molas.
fhb7i1pa
-- 80 --
PT
3.4
Ligações
3.4.1
Geral
S
A2--A6 Process Controller (PEH) deve ser conectada por pessoa credenciada.
S
A2 Welding Control Unit (PEI) deve ser conectada por pessoa credenciada.
S
Para a conexão da fonte de corrente de soldadura LAF ou TAF veja nas
instruções respectivas em separado.
3.4.2
Equipamento automático para soldadura A2 TF (Soldadura a arco
submerso, UP)
1. Ligar o cabo de manobras (7) entre a fonte de corrente para soldadura (8) e a
caixa de manobras A2--A6 Process Controller (2).
2. Ligar o cabo de retorno (11) entre a fonte de corrente para soldadura (8) e a
peça de trabalho (9).
3. Ligar o cabo de soldadura (10) entre a fonte de corrente de soldadura (8) e o
equipamento automático de soldadura (1).
4. Ligar o conductor piloto (12) entre a fonte de corrente para soldadura (8) e a
peça de trabalho (9).
fhb7i1pa
-- 81 --
PT
4
FUNCIONAMENTO
4.1
Geral
ATENÇÃO:
Leu e compreendeu as informações de segurança?
Não opere a máquina antes de o fazer!
Os regulamentos gerais de segurança para o manuseamento do equipamento
encontram- se na página 75. Leia- os com atenção antes de começar a utilizar
o equipamento!
S
Escolha o tipo de fio e fundente para soldadura de modo tal que o material a
soldar coincida analiticamente com o material básico.
S
Escolha a dimensão de fio e os dados de soldadura conforme os valores
recomendados pelo fornecedor desses elementos adicionais.
S
Para um bom resultado é necessária uma preparação meticulosa das
superfícies.
NOTA: Não poderão ocorrer fendas de aberturas variadas na união a soldar.
S
Afim de evitar--se o risco de rachaduras pelo calor, a largura da soldadura
deverá ser maior que a profundidade de penetração.
S
Deve--se soldar sempre numa peça de teste com o mesmo tipo de união e
espessura de chapa da peça de trabalho.
S
Para o controlo e ajuste do soldador automático e da fonte de corrente, ver o
manual de instruções da unidade A2--A6 Process Controller (PEH) ou
A2 Welding Control Unit (PEI).
fhb7o1pa
-- 82 --
PT
4.2
Colocação do fio de soldadura
1. Monte o tambor de fio de acordo com as instruções
na página 80.
2. Verificar se o rolete alimentador (1) e os mordentes
e o bocal de contacto (3), respectivamente,
possuem a dimensão correcta para a dimensão do
fio escolhido.
3. Passar a extremidade do fio pelo alinhador (2).
S
Com fios de diâmetro superior a 2 mm: alinhar 0,5 m do
fio e passá--lo para baixo manualmente pelo alinhador.
4. Colocar a extremidade do fio na ranhura do rolete
alimentador (1).
5. Ajustar a pressão do fio no rolete alimentador utilizando o
volante (7).
S
NOTA: Não esticar além da tensão necessária a uma alimentação segura.
na caixa de controlo
6. Avançar cerca de 30 mm de fio premindo
A2--A6 Process Controller (PEH), ou
A2 Welding Control Unit (PEI).
na caixa de comando
7. Alinhar o fio através de ajuste no volante (6)
4.3
Substituição do rolete alimentador
Fio simples
S
Afrouxar os volantes (3) e (4).
S
Afrouxar o volante de comando (2).
S
Substituir o rolete alimentador (1).
Estes são marcados com a mesma
dimensão do fio.
Fio tubular para roletes estriados (Acessório)
S
Substituir o rolete de alimentação (1) e o rolete de pressão (5) aos pares para a
respectiva dimensão de fio.
NOTA: Para o rolete de pressão é necessário um eixo especial (nº de
encomenda 0212 901 101).
S
Apertar o parafuso de pressão (4) com pressão moderada para não deformar o
fio tubular.
fhb7o1pa
-- 83 --
PT
4.4
Equipamentos de contacto
Para fio simples 3,0 -- 4,0 mm. Light duty (D20)
Use autómato de soldadura A2 TF (UP) onde o
seguinte estiver incluido:
S
Alinhador do fio (1)
S
Dispositivo de contacto (2) D20
S
Bocal de contacto (3) (rosca M12).
Apertar firmemente, com a chave, o bocal de contacto (3)
para que se possa obter um bom contacto.
4.5
Enchimento de fundente
1. Fechar a válvula (1) do depósito de fundente.
2. Soltar o ciclone, se houver, do aspirador de fundente.
3. Encher com fundente.
NOTA: O fundente em pó deverá estar seco. Evitar,
se possível, a utilização de fundente aglomerante em
exteriores e ambientes húmidos.
4. Coloque o tubo do pó de modo que não se dobre.
5. Ajustar o bocal de fundente ao alto, sobre a soldadura,
de modo que se possa obter a quantidade de
fundente apropriada.
A cobertura de fundente deverá ser alta o suficiente
para não provocar a interrupção do arco eléctrico.
4.6
Situação da caixa de comando PEH
Para reduzir o risco de tombo, a caixa de comando PEH deve ser colocada o mais
recuada possível.
fhb7o1pa
-- 84 --
PT
4.7
Deslocação do autómato de soldadura
S
Liberte as rodas girando a alavanca de bloqueio (1).
S
Verifique se a corrente de segurança (2)
está presa. Isto é para impedir
um acidente, caso o portador, por
exemplo, esteja mal preso ao estribo da
base da carreta.
Em transporte por uma abertura,
pode--se tirar a corrente.
NOTA! Quando se elevar o autómato de soldadura deve usar--se o orifício (3).
P
fhb7o1pa
-- 85 --
PT
5
MANUTENÇÃO
5.1
Geral
NOTA:
Todos os compromissos de garantia dados pelo fornecedor deixam de existir se o
cliente tentar rectificar quaisquer avarias na máquina durante o período de garantia.
NOTA! Antes de se efectuar qualquer serviço de assistência, assegure--se de que a
corrente está desligada.
Para serviço da caixa de comando A2--A6 Process Controller (PEH), ver as
instruções de uso 0443 745 xxx.
5.2
Diariamente
S
Manter as peças móveis do equipamento automático de soldadura limpas de pó
de soldadura e de pó.
S
Controlar que o bocal e todos os fios eléctricos estão ligados.
S
Controlar que todas as junções aparafusadas estão bem apertadas, e que a
direcção e os rolos propulsores não estão gastos nem danificados.
S
Controlar o binário de travagem do cubo de travão. Não deve ser tão reduzido
que permita que a polie do eléctrodo continue a rodar ao parar a alimentação do
eléctrodo, e não deve ser tão alto que permita a patinagem dos rolos de
alimentação. O valor recomendado para o binário de travão numa polie de
eléctrodo de 30 kg é de 1,5 Nm.
Regulação do binário de travão: ver na página 80.
5.3
Periodicamente
S
Verificar o controlo do eléctrodo na unidade de alimentação de eléctrodos,
roletes accionadores e bocais de contacto.
S
Substituir peças gastas ou danificadas.
S
Verificar as corrediças, lubrificar se estiverem a emperrar.
fhb7m1pa
-- 86 --
PT
6
ANÁLISE DE AVARIAS
6.1
Geral
Equipamento
S Manual do operador caixa de manobras A2--A6 Process Controller (PEH).
S Manual do operador caixa de manobras A2 Welding Control Unit (PEI).
Verificar
S
S
S
S
S
se a fonte de corrente para soldadura está ligada à tensão de rede correcta
se as três fases são condutoras de corrente (a sequência de fase não tem
importância)
se os cabos de soldadura e as ligações aos mesmos estão intactos
se os comandos estão na posição desejada
se a corrente é desligada antes de iniciar uma reparação
6.2
Avarias eventuais
1. Sintoma
Causa 1.1
Medida a tomar
Causa 1.2
Medida a tomar
2. Sintoma
Causa 2.1
Medida a tomar
Causa 2.2
Medida a tomar
Causa 2.3
Medida a tomar
3. Sintoma
Causa 3.1
Medida a tomar
Causa 3.2
Medida a tomar
7
Os valores de amperes e de voltes apresentam variações
grandes no visor de números.
Os calços de contacto ou os bocais estão gastos ou têm
dimensões erróneas.
Substituir os calços de contacto ou os bocais.
Pressão insuficiente nos rolos de alimentação.
Aumentar a pressão nos rolos de alimentação.
Alimentação irregular de eléctrodo.
Regulação errónea da pressão nos rolos de alimentação.
Modificar a pressão nos rolos de alimentação.
Dimensões incorrectas dos rolos de alimentação.
Substituir os rolos de alimentação.
As ranhuras nos rolos de alimentação estão gastas.
Substituir os rolos de alimentação.
Os cabos de soldadura ficam sobreaquecidos.
Ligações eléctricas defeituosas.
Limpar e apertar as ligações eléctricas.
Os cabos de soldadura têm dimensões demasiado pequenas.
Aumentar as dimensões dos cabos de soldadura ou utilizar
cabos paralelos.
ENCOMENDA DE PEÇAS SOBRESSALENTES
As peças sobressalentes são encomendadas através do representante mais próximo da ESAB, ver verso. Quando encomendar peças sobressalentes, indique o tipo
e o número da máquina bem como a designação e o número da peça sobressalente, como indicado na lista de peças sobressalentes que se encontra na página 105.
Isto irá simplificar o envio e assegurar que recebe a peça correcta.
fhb7f1pa
-- 87 --
ESAB subsidiaries and representative offices
Europe
AUSTRIA
ESAB Ges.m.b.H
Vienna--Liesing
Tel: +43 1 888 25 11
Fax: +43 1 888 25 11 85
BELGIUM
S.A. ESAB N.V.
Brussels
Tel: +32 2 745 11 00
Fax: +32 2 726 80 05
THE CZECH REPUBLIC
ESAB VAMBERK s.r.o.
Prague
Tel: +420 2 819 40 885
Fax: +420 2 819 40 120
DENMARK
Aktieselskabet ESAB
Copenhagen--Valby
Tel: +45 36 30 01 11
Fax: +45 36 30 40 03
FINLAND
ESAB Oy
Helsinki
Tel: +358 9 547 761
Fax: +358 9 547 77 71
FRANCE
ESAB France S.A.
Cergy Pontoise
Tel: +33 1 30 75 55 00
Fax: +33 1 30 75 55 24
GERMANY
ESAB GmbH
Solingen
Tel: +49 212 298 0
Fax: +49 212 298 204
GREAT BRITAIN
ESAB Group (UK) Ltd
Waltham Cross
Tel: +44 1992 76 85 15
Fax: +44 1992 71 58 03
ESAB Automation Ltd
Andover
Tel: +44 1264 33 22 33
Fax: +44 1264 33 20 74
HUNGARY
ESAB Kft
Budapest
Tel: +36 1 20 44 182
Fax: +36 1 20 44 186
ITALY
ESAB Saldatura S.p.A.
Mesero (Mi)
Tel: +39 02 97 96 81
Fax: +39 02 97 28 91 81
THE NETHERLANDS
ESAB Nederland B.V.
Utrecht
Tel: +31 30 248 59 22
Fax: +31 30 248 52 60
NORWAY
AS ESAB
Larvik
Tel: +47 33 12 10 00
Fax: +47 33 11 52 03
POLAND
ESAB Sp.z.o.o
Warszaw
Tel: +48 22 813 99 63
Fax: +48 22 813 98 81
PORTUGAL
ESAB Lda
Lisbon
Tel: +351 1 837 1527
Fax: +351 1 859 1277
SLOVAKIA
ESAB Slovakia s.r.o.
Bratislava
Tel: +421 7 44 88 24 26
Fax: +421 7 44 88 87 41
SPAIN
ESAB Ibérica S.A.
Alcobendas (Madrid)
Tel: +34 91 623 11 00
Fax: +34 91 661 51 83
SWEDEN
ESAB Sverige AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 95 00
Fax: +46 31 50 92 22
ESAB International AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 90 00
Fax: +46 31 50 93 60
SWITZERLAND
ESAB AG
Dietikon
Tel: +41 1 741 25 25
Fax: +41 1 740 30 55
North and South America
Asia/Pacific
CHINA
Shanghai ESAB A/P
Shanghai
Tel: +86 21 6539 7124
Fax: +86 21 6543 6622
INDIA
ESAB India Ltd
Calcutta
Tel: +91 33 478 45 17
Fax: +91 33 468 18 80
INDONESIA
P.T. Esabindo Pratama
Jakarta
Tel: +62 21 460 01 88
Fax: +62 21 461 29 29
MALAYSIA
ESAB (Malaysia) Snd Bhd
Selangor
Tel: +60 3 703 36 15
Fax: +60 3 703 35 52
SINGAPORE
ESAB Singapore Pte Ltd
Singapore
Tel: +65 861 43 22
Fax: +65 861 31 95
ESAB Asia/Pacific Pte Ltd
Singapore
Tel: +65 861 74 42
Fax: +65 863 08 39
Representative offices
BULGARIA
ESAB Representative Office
Sofia
Tel/Fax: +359 2 974 42 88
EGYPT
ESAB Egypt
Dokki--Cairo
Tel: +20 2 390 96 69
Fax: +20 2 393 32 13
ROMANIA
ESAB Representative Office
Bucharest
Tel/Fax: +40 1 322 36 74
RUSSIA-- CIS
ESAB Representative Office
Moscow
Tel: +7 095 937 98 20
Fax: +7 095 937 95 80
ESAB Representative Office
St Petersburg
Tel: +7 812 325 43 62
Fax: +7 812 325 66 85
Distributors
For addresses and phone
numbers to our distributors in
other countries, please visit our
home page
www.esab.com
SOUTH KOREA
ESAB SeAH Corporation
Kyung--Nam
Tel: +82 551 289 81 11
Fax: +82 551 289 88 63
UNITED ARAB EMIRATES
ESAB Middle East
Dubai
Tel: +971 4 338 88 29
Fax: +971 4 338 87 29
ARGENTINA
CONARCO
Buenos Aires
Tel: +54 11 4 753 4039
Fax: +54 11 4 753 6313
BRAZIL
ESAB S.A.
Contagem--MG
Tel: +55 31 3369 4333
Fax: +55 31 3369 4440
CANADA
ESAB Group Canada Inc.
Missisauga, Ontario
Tel: +1 905 670 02 20
Fax: +1 905 670 48 79
MEXICO
ESAB Mexico S.A.
Monterrey
Tel: +52 8 350 5959
Fax: +52 8 350 7554
USA
ESAB Welding & Cutting Products
Florence, SC
Tel: +1 843 669 44 11
Fax: +1 843 664 44 58
ESAB AB
SE-- 695 81 LAXÅ
SWEDEN
Phone +46 584 81 000
www.esab.com
031021
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising