ESAB | PUA 1 | Programming Manual | ESAB PUA 1 Manual do usuário

ESAB PUA 1 Manual do usuário
PUA 1
Manual de programmación
Manual de programação
0456 685 029
99.06.01
Valid for program version 2.4 ?A
ESPAÑOL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3
PORTUGUÊS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
Reservado el derecho de cambiar las especificaciones sin previo aviso.
Reservamo--nos o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
-- 2 --
PORTUGUÊS
1 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
1.1
1.2
1.3
1.4
1.5
1.6
1.7
83
Menu principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Modo de trabalhar com a caixa de ajustes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Linguagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Janela de caracteres . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Teclas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Generalidades sobre ajustes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
ENTRA e VOLTA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
83
83
84
86
87
87
88
2 Soldadura MIG/MAG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
89
2.1 O conceito de fio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.2 Sinergia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.3 Ajustes básicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.4 Ajustes de dados de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.5 Ajustes de arranque e paragem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.6 Fluxo de gás, alimentação de fio a frio e 2 tempos/4 tempos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2 tempos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4 tempos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.7 Configuração MIG/MAG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
2.8 Exemplo de ajuste MIG/MAG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
89
89
89
92
92
93
94
94
95
95
3 Soldadura MMA/STICK . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104
3.1
3.2
3.3
3.4
3.5
Sinergia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Ajustes básicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Dados de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
MMA (STICK)--konfiguracoes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Exemplo de ajuste MMA (SER, STICK) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
104
104
105
106
106
4 Soldadura TIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
4.1
4.2
4.3
4.4
Ajustes básicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Ajustes de dados de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
TIG--konfiguracoes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Exemplo de ajuste TIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
108
109
111
111
5 CORTE A ARCO DE CARVÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116
5.1
5.2
5.3
5.4
Sinergia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Ajustes básicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Dados de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Exemplo de ajuste para corte a arco de carvão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
116
116
116
117
6 VISUALIZAÇÃO DE VALORES MEDIDOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
6.1 Descrição da visualização de valores medidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
6.2 Modificar valores ajustados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
119
120
7 OPERAÇÃO COM A MEMÓRIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
7.1
7.2
7.3
7.4
7.5
Armazenar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Apagar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Rechamar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Copiar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Controlo remoto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
121
123
124
124
126
8 AJUSTE RÁPIDO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 127
8.1 Descrição do ajuste rápido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
8.2 Configuração das teclas de ajuste rápido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
TOCp
-- 81 --
127
127
PORTUGUÊS
9 FUNÇÕES AUXILIARES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
9.1
9.2
9.3
9.4
9.5
9.6
9.7
9.8
Funções do cartão de memória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Configuração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Funções de qualidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Estatística de produção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Log de erro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Linhas de sinergia de definição própria para MIG/MAG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Comunicação serial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Actualização do programa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
128
130
144
145
146
149
152
153
10 APÊNDICE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
10.1 Áreas de ajuste e escalões de ajuste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
10.2 Estrutura dos menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
TOCp
-- 82 --
156
158
1
INTRODUÇÃO
ARISTO 2000 é um dos equipamentos de soldadura mais versáteis do mercado.
Para que se possa obter o máximo de proveito possível do equipamento,
recomendamos que leia este manual de instruções.
Lendo--o, perceberá que muitas das funções aqui encontradas, tornarão o seu
trabalho mais eficiente e mais simples.
Todos os ajustes são efectuados por meio da caixa de ajustes PUA 1.
Dentro de pouco tempo, perceberá que é muito fácil a sua utilização. Para poder
localizar rapidamente as secções de especial interesse no manual de instruções, ver
o seguinte:
Secção 1: Introdução e fundamentos
Secções 2--5: MIG/MAG, MMA (STICK), TIG e corte a arco de carvão, ajustes
directamente relacionados com estes parâmetros de soldadura.
Secções 6--8: Quadro de medição, manuseio da memória e ajustes rápidos.
Secções 9--10: Funções adicionais e apêndice.
Ver também a estrutura de menus, na última página desta publicação.
1.1
Menu principal
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
1.2
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Modo de trabalhar com a caixa de ajustes
Pode--se dizer que a caixa de ajustes constitui--se em duas unidades: a memória
de trabalho e a memória de dados de soldadura.
MEMÓRIA DE
DADOS DE
SOLDADURA
TRAZER
ARMAZENAR
MEMÓRIA DE
TRABALHO
Na memória de trabalho cria--se um conjunto completo de ajustes de dados de
soldadura que são depois armazenados na memória de dados de soldadura.
Ao soldar, é sempre o conteúdo da memória de trabalho que comanda o processo.
Por essa razão, é também possível trazer um conjunto de dados de soldadura da
memória de dados de soldadura para a memória de trabalho.
Observe que a memória de trabalho contém sempre o último conjunto de dados de
soldadura solicitado. Em outras palavaras, a memória de trabalho nunca está vazia
ou “zerada“.
bu11d04p
-- 83 --
1.3
Linguagem
O texto apresentado na caixa de ajustes encontra--se nas seis seguintes línguas.
Caixa de ajustes
456 290--881
Inglês
Alemão
Francês
Italiano
Caixa de ajustes
456 290-- 882
Inglês
Sueco
Finlandês
Dinamarquês
Caixa de ajustes
456 290--884
Inglês
Húngaro
Polaco
Caixa de ajustes
456 290-- 885
US Inglês
Espanhol
Francês
Português
Caixa de ajustes
456 290-- 883
Inglês
Holandês
Espanhol
Português
Para escolher a língua e unidade de medida:
Começaremos por entrar no menu principal, premindo a tecla MENU.
ESAB LUD 450
Posicionar o
marcador, com a
ajuda dos botões
de setas, na linha
de FUNÇÕES
ADICIONAIS e
carregar em
ENTRA.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GASDE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES "
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
FUNCOES AUXILIARES
Posicione o marcador
na linha de
CONFIGURACOES e
prima ENTRA.
OPERACOES COM O CARTAO DE MEMORIA
CONFIGURACOES
FUNCOES DE QUALIDADE
ESTATISTICAS DE PRODUCAO
LISTA DE ERROS OCORRIDOS
LINHAS SINERGICAS PROPRIAS
COMUNICACAO SERIAL
ATUALIZACAO DO PROG. DA MAQUINA
VOLTA
bu11d04p
-- 84 --
ENTRA
FUNCOES AUXILIARES -- CONFIGURACOES
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
IDIOMA:
BLOQUEIO DE ACESSO:
CONTROLES REMOTOS
PARAMETROS EM MIG/MAG
PARAMETROS EM SER
PARAMETROS EM TIG
PARAMETROS GERAIS
VARIOS ALIMENT. DE FIO
UNIDADE DE MEDIDA
SVENSKA
INCH
VOLTA
Posicione o marcador na linha de IDIOMA na
lista e carregue em ENTRA. Assim teremos
ajustado IDIOMA = PORTUGUES
ENTRA
US ENGLISH
ESPANOL
FRANCAIS
PORTUGUES
FUNCOES AUXILIARES -- CONFIGURACOES
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
IDIOMA:
BLOQUEIO DE ACESSO:
CONTROLES REMOTOS
PARAMETROS EM MIG/MAG
PARAMETROS EM SER
PARAMETROS EM TIG
PARAMETROS GERAIS
VARIOS ALIMENT. DE FIO
UNIDADE DE MEDIDA
SVENSKA
INCH
VOLTA
Posicione o marcador na linha de MEDIDA na
lista e carregue em ENTRA. Assim teremos
ajustado UNIDADE DE MEDIDA = INCH
bu11d04p
-- 85 --
METRIC
INCH
ENTRA
1.4
Janela de caracteres
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
UNIDADE DE MEDIDA
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
INCH
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Marcador
O marcador é mostrado neste manual de instruções como um quadro em torno do
texto marcado. O marcador da caixa de ajustes é apresentado como um campo
escurecido e o texto marcado torna--se branco.
Quadros de texto
Bem abaixo na janela de caracteres há cinco quadros com textos que esclarecem a
função actual dos cinco botões alinhados imediatamente abaixo.
Posição económica
Para aumentar a vida útil da iluminação de fundo, esta apaga--se após três minutos
de inactivadade.
bu11d04p
-- 86 --
1.5
Teclas
Com as teclas de setas
linhas na janela de caracteres.
Com a tecla menu
pode--se mover o marcador para diferentes
retorna--se sempre ao menu principal.
As teclas mais/menos
utilizam--se para aumentar (+) ou diminuir (--) um
valor ajustado.
As duas teclas de mais/menos são marcadas cada uma com o seu símbolo
respectivo. A maioria dos ajustes numéricos podem--se efectuar escolhendo
livremente a tecla mais/menos mas alguns ajustes têm que ser feitos com a tecla
ou com a tecla
(os símbolos são visíveis na janela de caracteres).
Um toque rápido na tecla aumenta/diminui em pequenas etapas. Mantendo--se a
tecla premida por longo tempo, aumentam os escalões de ajuste.
Teclas soft
Os cinco botões alinhados sob a janela de
caracteres possuem funções variadas. São
chamados de botões “flexíveis“, ou seja,
podem ter funções diferentes, dependendo
do menu em que você se encontrar. A
função válida para estes botões é indicada
pelo texto na linha inferior da janela de
caracteres (quando a função está activada, isto é
indicado com um ponto branco ao lado do texto).
KRAT
FYLLN
1.6
D
Generalidades sobre ajustes
Os principais tipos de ajustes são três:
S
Ajuste dos valores numéricos
S
Ajuste com alternativas dadas
S
Ajuste das posições LIGA/DESLIGA ou SIM/NÃO
1.6.1
Ajuste de valores numéricos
Ao ajustar--se um valor numérico, usa--se uma das teclas mais/menos para
aumentar/diminuir um valor dado.
bu11d04p
-- 87 --
1.6.2
Ajuste com alternativas dadas
Alguns ajustes são feitos por meio de marcação da alternativa numa lista que pode
ter este aspecto:
MIG/MAG
SER
TIG
ARCAIR
Aqui o marcador está posicionado na linha para MIG/MAG. Premindo a tecla
ENTRA nesta posição, escolhe--se, portanto, a altenativa MIG/MAG.
Caso se deseje escolher outra alternativa, posiciona--se o marcador na linha
correcta, subindo ou descendo com as teclas de setas
. Em seguida carrega--se
na tecla ENTRA.
Para sair da lista sem efectuar nenhuma escolha, carrega--se na tecla VOLTA.
Em certos ajustes, as alternativas são tantas que não são mostradas
simultaneamente na lista. Uma seta no canto superior direito da lista indica que há
acesso a mais alternativas usando as teclas seta acima e seta abaixo.
1.6.3
Ajustes LIGA/DESLIGA ou SIM/NÃO
Para algumas funções, pode--se ajustar os valores com LIGA ou DESLIGA e SIM ou
NÃO, respectivamente. A função de sinergia em soldaduras MIG/MAG e MMA
(STICK) é um desses exemplos. Os ajustes LIGA/DESLIGA ou SIM/NÃO podem--se
efectuar de dois modos:
Em parte pode--se escolher LIGA ou DESLIGA, SIM ou NÃO, respectivamente,
numa lista de alternativas conforme o acima descrito.
Também se pode utilizar ambas as teclas mais/menos para indicar LIGA/DESLIGA
ou SIM/NÃO.
S
+(mais) = LIGA ou SIM
S
-- (menos) = DESLIGA ou NÃO
1.7
ENTRA e VOLTA
Ambas as teclas “soft“ em baixo à direita estão reservadas para ENTRA e VOLTA.
S
Carregar em ENTRA significa executar uma escolha marcada num menu ou
numa lista.
S
Carregar em VOLTA significa retroceder ao menu ou visualização anterior.
bu11d04p
-- 88 --
2
Soldadura MIG/MAG
2.1
O conceito de fio
Em soldadura MIG/MAG utiliza--se um eléctrodo embalado num rolo (bobina). No
presente manual, este tipo de eléctrodo é sempre denominado fio.
2.2
Sinergia
Cada combinação de tipo de fio, diâmetro e mistura de gás implica numa relação
exclusiva entre a velocidade de avanço do fio e a tensão (comprimento do arco
eléctrico), para se obter um arco eléctrico de funcionamento estável. ARISTO 2000
possui diversas combinações pré--programadas que se chamam “linhas de
sinergia“.
Quando se escolhe uma linha de sinergia pré--programada que coincide com o tipo
de fio, diâmetro e mistura de gás, só é necessário ajustar a velocidade de avanço
do fio adequada ao objecto que pretende soldar. A tensão (comprimento do arco
eléctrico) “acompanha“ automaticamente, conforme a linha de sinergia
pré--programada escolhida por si.
Em soldadura MIG/MAG há possibilidade de utilizar a função de sinergia da fonte de
corrente de soldadura. Isto significa que o utilizador ajusta os valores para:
S método
S tipo de fio
S gás protector
S dimensão do fio
A partir desta escolha básica e do valor ajustado para a velocidade de avanço do
fio, um microprocessador ajusta a seguir os valores apropriados para os diversos
parâmetros técnicos de soldadura. Quais são estes parâmetros, está relacionado
com o método escolhido: arco curto/arco pulverizado ou pulsação. Ver também a
secção “Ajustes de dados de soldadura“ no ponto 2.4.
Pode--se soldar com outra combinação de fio e gás protector, diferente das que
estão disponíveis na caixa de ajustes. Entretanto, isto pode significar que o próprio
utilizador terá que fazer os ajustes de um ou mais parâmetros.
2.3
Ajustes básicos
A escolha básica é feita no menu principal da caixa de ajustes.
1. Processo de soldadura MIG/MAG
2. Métodos de soldadura
Nas soldaduras MIG/MAG pode--se escolher entre dois diferentes métodos de
soldadura.
S Arco curto/pulverizado
S Pulso
3. Tipo de fio, gás protector, dimensão do fio
As tabelas a seguir mostram as combinações de tipo de fio, gás protector e
dimensão de fio que se podem realizar em conformidade com a função de
sinergia da fonte de corrente de soldadura.
bu11d04p
-- 89 --
Tipo de fio
Fio de baixa liga
ou sem liga (Fe)
Fio sólido inoxidável
(Ss)
Fio duplex inoxidável
(Ss Duplex)
Fio de alumínio com liga de magnésio (AlMg)
Fio de alumínio com liga de silício (AlSi)
Fio tubular cheio de pó
metálico (Fe)
Fio tubular cheio de
fundente rutilo (Fe)
Fio tubular cheio de
fundente básico (Fe)
Fio tubular cheio de
fundente inoxidável
(Ss)
Fio tubular cheio de
fundente rutilo duplex
ss
Fio tubular cheio de pó
metálico inoxidável
bu11d04p
ARCO CORTO/PULVERIZADO
Gás protector
Dimensão do fio (mm)
CO2
0.8 0.9 1.0 1.2 1.6
Ar + 23% CO2
Ar + 25% CO2
Ar + 20% CO2
Ar + 15% CO2 + 5%O2
Ar +16% CO2
Ar + 5%O2+ 5% CO2
Ar + 8% CO2
Ar + 2% CO2
Ar + 2% O2
Ar + 2%O2
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
1.0
0.9
1.0
0.9
1.0
1.0
0.9
1.0
1.0
1.0
1.2
1.0
1.2
1.0
1.2
1.2
1.0
1.2
1.2
1.2
1.6
1.2 1.6
1.6
1.2 1.6
1.6
1.6
1.2 1.6
1.6
1.6
1.6
Ar + 2% CO2
Ar + 3%CO2 + 1%H2
Ar + 30%He + 1%O2
Ar + 32%He + 3%CO2 + 1% H2
Ar + 2% O2
0.8
0.8
0.8
0.8
1.0
0.9
1.0
1.0
0.9
1.0
1.2
1.2
1.0
1.2 1.6
1.6
1.6
1.2 1.6
Ar +30% He +1%O2
Ar
1.0
0.9 1.0 1.2 1.6
Ar
0.9 1.0 1.2 1.6
Ar + 50% He
Ar + 20% CO2
1.0 1.2 1.6
1.0 1.2 1.4 1.6
Ar+ 8% CO2
CO2
1.0 1.2 1.4 1.6
1.2 1.4 1.6
Ar + 20% CO2
CO2
1.2 1.4 1.6
1.0 1.2 1.4 1.6
Ar + 20% CO2
Ar + 20% CO2
1.0 1.2 1.4 1.6
1.2
Ar + 8% CO2
SELF SHIELDED
Ar + 20% CO2
1.2
1.6 2.4
1.2
Ar + 2% O2
Ar +2% CO2
Ar +8% CO2
Ar + 20% CO2
1.2
1.2
1.2
1.2
-- 90 --
PULSO
Tipo de fio
Fio de baixa liga ou sem
liga (Fe)
Fio inoxidável dublex (Ss)
Fio duplex inoxidável
(Ss Duplex)
Fio de alumínio com liga
de magnésio (AlMg)
Fio de alumínio com liga
de silício (AlSi)
Fio tubular cheio de pó
metálico (Fe)
Fio tubular cheio de pó
metálico inoxidável (Ss)
Fio com liga de níquel
(Base níquel)
bu11d04p
Gás protector
Dimensão do fio (mm)
Ar + CO2
0.8 1.0 1.2 1.6
Ar + 20% CO2
Ar + 23% CO2
Ar +16% CO2
Ar + 5%O2+ 5% CO2
Ar + 8% CO2
Ar + 2% CO2
Ar + 2% O2
Ar + 2%O2
Ar + 2% CO2
Ar + 30%He + 1%O2
Ar +3% CO2 + 1%H2
Ar + 32%He + 3%CO2 + 1% H2
Ar + 30%He +1%O2
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
0.8
1.0
Ar + 2% O2
Ar
1.0
0.8 0.9 1.0 1.2 1.6
Ar
0.9 1.0 1.2 1.6
Ar + 50% He
Ar + 20% CO2
0.9 1.0 1.2 1.6
0.9 1.0 1.2 1.4 1.6
Ar + 8% CO2
Ar + 2% O2
Ar +2% CO2
Ar +8% CO2
Ar
Ar + 50% He
1.2 1.2 1.4 1.6
1.2
1.2
1.2
0.9 1.0 1.2
1.0 1.2
-- 91 --
0.9
1.0
1.0
0.9
0.9
1.0
0.9
1.0
1.0
1.0
1.0
0.9
1.0
1.2
1.2
1.0
1.0
1.2
1.0
1.2
1.2
1.2
1.2
1.0
1.2
1.6
1.6
1.2
1.2
1.6
1.2
1.6
1.6
1.6
1.6
1.2
1.6
1.6
1.6
1.6
1.6
2.4
Ajustes de dados de soldadura
Abaixo vê--se um quadro geral dos parâmetros de soldadura que influem no
processo de soldadura para ambos os métodos MIG/MAG.
Com a fonte de corrente na posição de sinergia, só é necessário ajustar a
velocidade de avanço do fio.
O parâmetro tensão também se encontra disponível para eventuais ajustes.
Quando se ajusta a velocidade de avanço do fio, a função de sinergia faz com que
certos parâmetros sejam automaticamente ajustados aos novos valores. Os
parâmetros em itálico chamam--se constantes e não são influenciados por uma
modificação na velocidade de avanço do fio.
Método de ARCO CURTO/PULVERIZADO
S
S
S
S
Método de PULSO
Velocidade de avanço do fio
Tensão
Indutância
Tipo de regulador
S
S
S
S
S
Velocidade de avanço do fio
Tensão
Corrente de pulso
Tempo de pulso
Frequência de pulso
S
Corrente de fundo
S
Ka
S
Ki
A tabela com as áreas de ajuste dos parâmetros encontra--se no “APÊNDICE“, sob
o ponto 10.
2.5
Ajustes de arranque e paragem
Os seguintes ajustes influem na sequência de arranque e paragem das soldaduras
MIG/MAG.
Sob o título respectivo, encontram--se todos os ajustes que influem na sequência de
arranque e término da soldadura.
Ajustes de arranque
Ajustes de paragem
S
Pré--fluxo de gás
S
Pós--fluxo de gás
S
S
Arranque lento
Arranque a quente
S Tempo arranque a quente
S Aumento da velocidade de
avanço do fio (2 m/min se
não houver outra
indicação)
S Aumento da tensão
(somente não se estando
na pos. de sinergia)
S
Tempo pós--queima
S
Pulso de desprendimento (somente
ARCO CURTO/PULVERIZADO não se
estando na pos. de sinergia)
S
Enchimento de crateras
S
Tempo de enchimento de crateras
S
Velocidade final de avanço do fio
S
Tensão final (somente não se estando
na pos. de sinergia)
Há três diferentes funções que se adequam conforme requisitos especiais em
arranque e paragem de soldaduras. A escolha dessas funções e ajustes
complementares são feitos no menu de dados de arranque e no menu de dados de
paragem, respectivamente.
bu11d04p
-- 92 --
Arranque a quente
A função de arranque a quente escolhe--se quando se deseja um arco eléctrico
mais quente durante o processo de partida, a fim de evitar erros no ínicio da junta
de soldadura.
Enchimento de crateras
A função de enchimento de crateras permite evitar a formação de poros e crateras
no material ao encerrar--se a soldadadura.
Arranque lento
A função de arranque incial proporciona uma baixa velocidade de impacto e sua
escolha é apropriada para obter o melhor arranque possível. A velocidade do
arranque inicial é de 50% da velocidade de alimentação do fio ajustada. A função já
vem activada de fábrica.
SUGESTÃO! As operações liga/desliga das funções quente--frio, arranque lento e
enchimento de crateras podem--se fazer com as teclas “soft“, ver a secção
“Configuração de MIG/MAG“, sob o ponto 9.2.4.2.
Nos menus de arranque e paragem de dados também se ajustam os valores para
os seguintes parâmetros.
Pré--fluxo e pós-- fluxo de gás
Os parâmetros de pré e pós--fluxo de gás indicam por quanto tempo se deseja que
o gás protector flua antes e depois da soldadura.
Tempo de pós--queima
Com o tempo de pós--queima ajusta--se a ponta do eléctrodo após encerrada a
soldadura.
2.6
Fluxo de gás, alimentação de fio a frio e 2 tempos/4 tempos
As três funções a seguir podem, do mesmo modo que Arranque a quente (Hot
start), etc., ser instaladas nas teclas “soft“. Uma descrição de como isto é feito
encontra--se em “Configuração de MIG/MAG“ sob o ponto 9.2.4.2.
Fluxo de gás
A função de fluxo de gás é utilizada para encher as mangueiras de gás protector ou
para medição do caudal de gás. Com o botão premido activa--se o fluxo de gás,
sem premir o botão não há fluxo de gás.
Alimentação de fio a frio
Esta função é usada quando se deseja avançar o fio manualmente ao carregar uma
nova bobina de fio. Premindo--se a tecla, avança o fio e libertando--se a mesma,
cessa o avanço.
2 tempos ou 4 tempos
Em soldaduras MIG/MAG o disparador do maçarico pode funcionar de dois modos
diferentes: com 2 ou com 4 tempos. A função de comutação entre 2 e 4 tempos é
ilustrada nas figuras a seguir, juntamente com as demais funções na sequência de
arranque e paragem.
bu11d04p
-- 93 --
2 tempos
2
Enchimento de
crateras Ajustes
de paragem
1
Pré--fluxo
de gás
Enchimento
de crateras
Arran- Soldadura
que a
quente
Pós--fluxo
de gás
Com a opção de 2 tempos, um eventual pré--fluxo de gás arranca quando o
contacto da pistola é premido em (1). A seguir os dados de soldadura elevam--se
até aos valores ajustados ou aos eventuais dados de Hot start ajustados.
Quando o disparador é libertado (2), inicia--se o eventual enchimento de crateras.
Após isso, os dados de soldadura descem até zero e um eventual pós--fluxo de gás
encerra a sequência de soldadura.
SUGESTÃO: Se o disparador for premido novamente durante o enchimento da
cratera, pode--se prolongar a soldadura com os dados finais de enchimento de
crateras, com livre escolha do tempo (linha tracejada).O enchimento de crateras
também pode ser interrompido, premindo--se rapidamente o disparador e
libertando--o durante o enchimento de crateras em curso.
2
4 tempos
3
4
1
Pré--fluxo
de gás
Arranque a Soldadura
quente
Enchimento
de crateras
Enchimento de
crateras Ajustes
de paragem
Pós--fluxo
de gás
Na opção de 4 tempos, o pré--fluxo de gás arranca quando o contacto da pistola é
premido em (1). Quando o contacto da pistola é libertado (2) os dados de soldadura
elevam--se até aos valores ajustados.
Quando se carrega novamente em (3), inicia--se um eventual enchimento de
crateras. Após isso, os valores baixam até à parada de dados.
Um eventual pré--fluxo de gás arranca quando se liberta o contacto da pistola (4).
SUGESTÃO: O enchimento de crateras cessa quando o disparador é libertado (4).
Se, no entanto, o contacto for premido por mais tempo, continuará a soldadura com
os dados finais de enchimento de crateras (linha tracejada).
bu11d04p
-- 94 --
2.7
Configuração MIG/MAG
Ver sob o ponto 9.2.4.
2.8
Exemplo de ajuste MIG/MAG
O exemplo abaixo ilustra um ajuste de MIG/MAG com o método arco
curto/pulverizado. O ajuste com o método de pulso faz--se de modo semelhante. O
exemplo pressupõe que a fonte de corrente esteja na posição de sinergia.
2.8.1
Ajustes básicos
No menu principal podem--se efectuar os ajustes relacionados com a escolha de
método e de material.
Começaremos por entrar no menu principal, premindo a tecla MENU.
Podem--se efectuar os seguintes cinco ajustes:
S
PROCESSO = MIG/MAG
S
MÉTODO = ARCO CURTO/PULVERIZADO
S
TIPO DO FIO = Fe
S
GÁS PROTECTOR = Ar+8%CO2
S
DIMENSÃO DO FIO = 0.045” (1.2 mm)
Processo
ESAB LUD 450
O primeiro ajuste é
para o tipo de processo
de soldadura.
Avance com as teclas
de setas até marcar a
linha PROCESSO.
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
Posicione o marcador na linha de MIG/MAG na
lista e carregue em ENTRA. Assim teremos
ajustado PROCESSO = MIG/MAG.
bu11d04p
-- 95 --
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
MIG/MAG
SER
TIG
ARCAIR
ENTRA
Método
ESAB LUD 450
Posicione o marcador
na linha do
MÉTODO.Prima
ENTRA para obter uma
lista de alternativas.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha correspondente a
DIP/SPRAY na lista e prima ENTRA. Com isso,
está ajustado
MÉTODO = DIP/SPRAY.
ENTRA
DIP/SPRAY
PULSADO
Tipo de fio
ESAB LUD 450
Posicione o marcador
na linha do TIPO DO
FIO
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
Aqui temos um exemplo de lista em que as
alternativas são tantas que não podem ser mostradas
ao mesmo tempo. A seta no canto inferior
direito indica que há mais alternativas que serão
visíveis descendo mais na lista.
Agora, posicione o marcador na linha de
Aco Carbono e carregue em ENTRA.
Assim, estará ajustado o TIPO DO FIO = Fe.
bu11d04p
-- 96 --
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Aco Carbono
Aco Inoxidavel
Aco Inox Duplex
AlMg
AlSi
Flux Alma Metal. Fe
Flux. Rutilico Fe
Gás protector
ESAB LUD 450
Posicione o marcador
na linha do GÁS
PROTECCAO Prima
ENTRA para obter
uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.040” (1.0 mm)
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de Ar+8%CO2
e carregue em ENTRA. Assim, estará ajustado
GÁS PROTECCAO = Ar+8%CO2.
ENTRA
CO2
Ar+20 % CO2
Ar+2 % O2
Ar+5 % O2+5 % CO2
Ar+8 % CO2
Ar+23% CO2
Ar+15 % CO2+5 % O2
Dimensão do fio
ESAB LUD 450
Posicione o marcador
na linha de DIAMETRO
DO FIO
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de 0.045” (1.2mm) e
carregue em ENTRA. Assim, estará ajustada a
DIAMETRO DO FIO . = 0.045” (1.2mm)
bu11d04p
-- 97 --
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
Ar8%CO2
0.040” (1.0 mm)
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
0.030” (0.8 mm)
0.035” (0.9 mm)
0.040” (1.0 mm)
0.045” (1.2 mm)
A próxima linha no menu principal é FUNÇÕES AUXILIARES. Mais a esse respeito
pode--se ler no capítulo “FUNÇÕES AUXILIARES“ Ver sob o ponto 9.
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
2.8.2
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
Ar8%CO2
0.045” (1.2 mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Ajustes de dados de soldadura
No menu de ajustes pode--se ajustar os valores para os diferentes parâmetros de
soldadura tais como tensão e velocidade de avanço do fio. Activando--se a função
de sinergia, um microprocessador encarrega--se de vários desses ajustes.
Comecemos com a visualização do menu principal, carregando no botão MENU.
Para ter acesso ao menu de ajustes, carregue no botão PREPAR. Agora, façamos o
seguinte ajuste:
S
AVANÇO DO FIO = 393 in/min (10.0 m/min)
Avanço do fio
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicione o marcador na
linha de VELOCIDADE DO
FIO
Ajuste para
393 in/min(10.0 m/min),
graduando com:
TENSAO:
VELOC.DO FIO:
INDUCTANCIA:
MODO SINERGICO
PARAM.DE INICIO . . . .
PARAM DE FIM .
PREPAR.
MEDIDAS
# 29.0 (+0.0) V
* 393 in/min (10.0 m/min)
70 %
ON
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
No menu de ajustes também se podem ver os valores de tensão e indutância
ajustados pelo microprocessador.
O parâmetro tensão também se encontra disponível para eventuais ajustes
bu11d04p
-- 98 --
.
2.8.3
Ajustes de dados de arranque
No menu de dados de arranque podem--se fazer os ajustes que influem no processo
de arranque em soldaduras MIG/MAG. Vamos ajustar:
S
PRÉ--FLUXO DE GÁS = 0.8 s
S
ARRANQUE LENTO = SIM
S
ARRANQUE A QUENTE = SIM
S
ARRANQUE A QUENTE, tempo = 1.0 s
S
ARRANQUE A QUENTE, avanço do fio = +98 in/min (2.5 m/min)
Comecemos pelo menu principal, carregando no botão MENU.
Vamos até ao menu de ajustes, premindo o botão de prepar.
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicione o marcador
na linha de PARAM
DE INICIO e prima
ENTRA.
TENSAO:
VELOC.DO FIO:
INDUCTANCIA:
MODO SINERGICO
PARAM.DE INICIO . . . .
PARAM DE FIM .
ENCH.
CRATER
HOT
START
# 29.0 (+0.0) V
* 393 in/min (10.0 m/min)
70 %
ON
4-TEMPOS
VOLTA
ENTRA
Tempo de pré--fluxo de gás
Aqui é indicado o tempo em que o gás protector fluirá antes da soldadura começar.
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Posicione o
marcador na linha
de PRÉ--FLUXO
DE GÁS . Ajuste
para 0,8 s com
uma das teclas
mais/menos.
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
ENCH.
CRATER
bu11d04p
HOT
START
-- 99 --
0.8 s
NO
YES
4-TEMPOS
VOLTA
Arranque lento
Aqui é indicado apenas se se deseja ou não a função de arranque lento, ou seja,
SIM ou NÃO. A velocidade de avanço do fio e o tempo de arranque lento são
pré--ajustados e não se podem alterar.
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Posicione o
marcador na linha
de CREEPSTART .
Ajuste em SIM com
uma das teclas
mais/menos
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
ENCH.
CRATER
HOT
START
0.8 s
SIM
NAO
4-TEMPOS
VOLTA
ENTRA
Arranque a quente
Começa--se por indicar se se deseja ou não a função de arranque a quente. Caso
se deseje utilizar a função de arranque a quente, ajusta--se depois o tempo de
arranque a quente e eventualmente o aumento da velocidade de avanço do fio.
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Posicione o
marcador na linha
de HOT START.
Ajuste em SIM com
uma das teclas
mais/menos.
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
TEMPO NO HOT START:
VELOC. DO FIO
ENCH.
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
0.8 s
SIM
SIM
10s
79 in/min
VOLTA
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Posicione o
marcador na linha
de TEMPO NO
HOT START.
Ajuste para 1.0 s
com uma das
teclas mais/menos.
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
TEMPO NO HOT START:
VELOC. DO FIO
ENCH.
CRATER
bu11d04p
HOT D
START
-- 100 --
4-TEMPOS
0.8 s
SIM
SIM
1.0s
79 in/min
VOLTA
ENTRA
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Posicione o
marcador na linha
de ARRANQUE A
QUENTE VELOC.
AVANÇO DO FIO
Ajuste para 98
in/min (2.5 m/min.)
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
TEMPO NO HOT START:
VELOC. DO FIO
ENCH.
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
0.8 s
SIM
SIM
1.0s
98 in/min (2.5 m/min)
VOLTA
Assim, todos os ajustes de dados de arranque estão efectuados.
PARAM. DE INICIO, MODO SINERGICO
Retorne ao menu
de ajustes
premindo VOLTA.
PRE--FLUXO DE GAS:
CREEPSTART:
HOTSTART:
TEMPO NO HOT START:
VELOC. DO FIO
ENCH.
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
0.8 s
SIM
SIM
1.0s
98 in/min (2.5 m/min)
VOLTA
2.8.4 Ajustes de dados de paragem
No menu de dados de paragem são efectuados os ajustes que influem no processo
de soldadura MIG/MAG.
Vamos ajustar os seguintes dados de paragem:
S ENCHIMENTO DE CRATERAS = SIM
S TEMPO DE ENCHIMENTO DE CRATERAS=1.5 s
S VELOCIDADE FINAL DE AVANÇO DO FIO = 118 in/min (3.0 m/min)
S TEMPO DE PÓS--QUEIMA=0.11 s
S PÓS--FLUXO DE GÁS = 2.0 s
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicione o marcador
na linha PARAM DE
FIM
prima ENTRA
TENSAO:
VELOC.DO FIO:
INDUCTANCIA:
MODO SINERGICO
PARAM.DE INICIO . . . .
PARAM DE FIM
ENCH.
CRATER
bu11d04p
HOT D
START
-- 101 --
# 29.0 (+0.0) V
¤393 in/min (10.0 m/min)
70 %
ON
4-TEMPOS
VOLTA
ENTRA
Enchimento de crateras
Começa--se por indicar se se deseja utilizar a função de enchimento de crateras ou
não. Caso afirmativo, também se ajusta posteriormente o tempo de enchimento e a
velocidade de avanço do fio.
PARAM DE FIM, MODO SINERGICO
Posicionar o marcador
na linha
ENCHIMENTO DE
CRATERAS, premir
ENTRA para ter
acesso à lista de
alternativas. Ajustar em
SIM.
ENCHIM. DE CRATERA
TEMPO
:
VELOC. FINAL DO FIO:
TEMPO DO BURNBACK:
POS--FLUXO DE GAS:
ENCH. D
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
SIM
1.5 s
393 in/min (10.0 m/min)
0.08 s
0.5 s
VOLTA
ENTRA
Tempo de enchimento de crateras
PARAM DE FIM, MODO SINERGICO
Posicione o marcador
na linha de TEMPO DE
ENCHIMENTO DE
CRATERAS. Ajuste
para 1.5 s com uma
das teclas mais/menos
ENCHIM. DE CRATERA
TEMPO
:
VELOC. FINAL DO FIO:
TEMPO DO BURNBACK:
POS--FLUXO DE GAS:
ENCH. D
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
SIM
1.5 s
393 in/min (10.0 m/min)
0.08 s
0.5 s
VOLTA
Velocidade final de avanço do fio
Aqui é indicada velocidade de avanço do fio para o final do enchimento de crateras.
PARAM DE FIM, MODO SINERGICO
Posicione o marcador
na linha VELOC.
FINAL AVANÇO DO
FIO ). Ajuste para 118
in/min (3.0 m/min) com
uma das teclas
mais/menos.
ENCHIM. DE CRATERA
TEMPO
:
VELOC. FINAL DO FIO:
TEMPO DO BURNBACK:
POS--FLUXO DE GAS:
ENCH. D
CRATER
bu11d04p
HOT D
START
-- 102 --
4-TEMPOS
SIM
1.5 s
118 in/min (3,0m/min)
0.08 s
0.5 s
VOLTA
Tempo de pós--queima
PARAM DE FIM, MODO SINERGICO
Posicione o marcador
na linha TEMPO DE
BURNBACK. Ajuste
para 0.11 s com uma
das teclas mais/menos
ENCHIM. DE CRATERA
TEMPO
:
VELOC. FINAL DO FIO:
TEMPO DO BURNBACK:
POS--FLUXO DE GAS:
ENCH. D
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
SIM
1.5 s
3,0m/min
0.11 s
0.5 s
VOLTA
Pós-- fluxo de gás
Aqui ajusta--se o tempo que se deseja para o gás protector fluir após o término da
soldadura.
PARAM DE FIM, MODO SINERGICO
Posicione o marcador
na linha de
PÓS--FLUXO DE GÁS
Ajuste para 2.0 s com
uma das teclas
mais/menos.
ENCHIM. DE CRATERA
TEMPO
:
VELOC. FINAL DO FIO:
TEMPO DO BURNBACK:
POS--FLUXO DE GAS:
ENCH. D
CRATER
HOT D
START
4-TEMPOS
SIM
1.5 s
3,0m/min
0.11 s
2.0 s
VOLTA
Assim, estão efectuados todos os ajustes de dados de paragem e um conjunto
completo de dados de soldadura para MIG/MAG está pronto.
bu11d04p
-- 103 --
3
Soldadura MMA/STICK
3.1
Sinergia
A fonte de corrente de soldadura possui uma função de sinergia para soldaduras
MMA (STICK).
Isto significa que a fonte de corrente optimizará automaticamente as características
de soldadura para o tipo e o diâmetro do eléctrodo escolhido.
3.2
Ajustes básicos
Os ajustes básicos para soldadura MMA (STICK) são feitos no menu principal da
caixa de ajustes.
1. Processo de soldadura = MMA (STICK)
2. Tipo de eléctrodo
É possível escolher três tipos diferentes de eléctrodo caso se deseje aplicar a
função de sinergia.
S
Básico
S
Rutilo
S
Celulose
3. Diâmetro do eléctrodo
A tabela abaixo mostra os diâmetros de eléctrodos que se podem escolher
conforme a sinergia da fonte de corrente.
Tipo de eléctrodo
Diâmetro do eléctrodo (mm)
Básico
1/16” (1.6) 3/32” (2) 1/8” (2.5) 5/32” (3.25) 3/16” (4) (5) 1.4” (6)
Rutilo
1/16” (1.6) 3/32” (2) 1/8” (2.5) 5/32” (3.25) 3/16” (4) (5) 1.4” (6) (7)
Celulose
1/8” (2.5) 5/32” (3.25)
bu11d04p
-- 104 --
3.3
Dados de soldadura
Caso se permaneça na função de sinergia da fonte de corrente, só é necessário
ajustar a corrente de soldadura.
A corrente de soldadura também pode ser ajustada durante o processo de
soldadura, por meio dos botões +/--. Caso se ajuste a corrente de soldadura, a
pressão do arco (arcforce) é automaticamente reajustada, desde que a fonte de
corrente de soldadura esteja na posição de sinergia.
ESAB LUD 450
Vá até ao menu
de ajustes,
premindo a tecla
PREPAR.
PROCESSO:
SER
TIPO DO ELECTRODO:
BASICO
DIAMETRO DO ELECTRODO 1/8” (2.5 mm)
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
PARAMETROS DE SOLDADURA
Com a nossa
combinação de tipo
e diâmetro de
eléctrodo, a fonte
de corrente ajustou
a corrente de
soldadura para
80 A.
CORRENTE:
MODO SINERGICO:
80 A
ON
VOLTA
bu11d04p
-- 105 --
ENTRA
3.4
MMA (STICK)--konfiguracoes
Ver sob o ponto 9.2.6.
3.5
Exemplo de ajuste MMA (SER, STICK)
O exemplo abaixo é de um ajuste para soldadura MMA (STICK).
3.5.1 Ajustes básicos
No menu principal são feitos os ajustes inerentes à escolha do eléctrodo.
Começamos com a entrada no menu principal, se ainda não foi feito, carregando na
tecla MENU.
Vamos fazer os três seguintes ajustes:
S
S
S
PROCESSO = MMA (STICK)
TIPO DE ELÉCTRODO= RUTILICO
DIÂMETRO DO ELÉCTRODO = 1/8” (2.5 mm)
Processo
ESAB LUD 450
Mova com as
teclas de setas até
marcar a linha
PROCESSO.
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
TIPO DO ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MMA
BASICO
1/4” (6 mm)
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na lista SER e carregue em
ENTER. Com isso estará ajustado PROCESSO = SER.
Tipo de eléctrodo
ENTRA
MIG/MAG
SER
TIG
ARCAIR
ESAB LUD 450
Mova com as teclas
de setas até marcar
a linha prima ENTRA
para obter uma lista
de alternativas.
PROCESSO:
TIPO DO ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
bu11d04p
MEDIDAS
-- 106 --
MEMORIA
SER
BASICO
1/4” (6 mm)
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Posicione o marcador na linha RUTILO na lista
e prima ENTRA. Com isso estará ajustado o
TIPO DE ELÉCTRODO = RUTILICO.
BASICO
RUTILICO
CELULOSICO
Diâmetro do eléctrodo
ESAB LUD 450
Mova com as teclas
de setas até marcar
a linha DIÂMETRO
DO ELÉCTRODO.
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
TIPO DO ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
SER
RUTILICO
1/4” (6 mm)
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha para 1/8” (2.5 mm) na
lista e prima ENTRA. Com isso estará ajustado o
DIÂMETRO DO ELÉCTRODO = 1/8” (2,5 mm).
ENTRA
1/16” (1.6 mm)
3/32” (2 mm)
1/8” (2.5 mm)
5/32” (3.25 mm)
3/16” (4 mm)
5 mm
1/4” (6 mm)
ESAB LUD 450
PROCESSO:
TIPO DO ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
SER
RUTILICO
1/8” (2.5 mm)
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
A linha seguinte no menu principal é FUNÇÕES AUXILIARES. Mais a este respeito
encontra--se no capítulo “FUNÇÕES AUXILIARES“ sob o ponto 9.
Com isso, está concluído o nosso ajuste para soldadura MMA (STICK).
bu11d04p
-- 107 --
4
Soldadura TIG
4.1
Ajustes básicos
A escolha básica para soldadura TIG faz--se no menu principal.
1. Processo de soldadura = TIG
2. Método de soldadura
Em soldaduras TIG pode--se escolher entre dois diferentes métodos de
soldadura.
S
Corrente constante
S
Pulso
3. Metodo de arranque
Há dois métodos diferentes de arranque a escolher.
S
Arranque Liftarc
S
Arranque HF
Com arranque Liftarc, faz--se saltar o arco eléctrico quando o eléctrodo entra em
contacto com a peça de trabalho e depois levanta--se de novo o eléctrodo. Com
arranque HF, faz--se saltar o arco pela passagem da faísca que ocorre quando o
eléctrodo se encontra a uma certa distância da peça de trabalho.
4. Disparador
Em soldaduras TIG, poderá escolher se deseja o funcionamento do maçarico
TIG com 2 tempos ou 4 tempos. A principal diferença é que a 2 tempos,
mantém--se o disparador premido durante a soldadura e a 4 tempos, pode--se
libertar o disparador. A diferença ente 2 e 4 tempos é ilustrada nas figuras a
seguir, juntamente com as demais funções da sequência de arranque e
paragem.
2 tempos
2
1
Pré--fluxo de
gás
Tempo
de descida
Tempo
de subida
Pós--fluxo de
gás
Em arranque a 2 tempos o eventual fluxo de gás começa quando o disparador do
maçarico TIG é premido (1). Em seguida a corrente sobe até ao nível piloto (um par
de amperes) e o arco é disparado. Após isso, a corrente sobe até ao valor ajustado
(com eventual slope up).
Quando o disparador é libertado (2), a corrente retorna ao nível piloto (com eventual
slope down) e o arco apaga--se. Em seguida, dá--se um eventual pós--fluxo de gás.
bu11d04p
-- 108 --
4 tempos
3
2
1
Pré--fluxo
de gás
4
Tempo
de descida
Tempo
de
subida
Pós--fluxo
de gás
Com 4 tempos, inicia--se um eventual pré--fluxo de gás quando o disparador é
premido (1). Após encerrado o tempo de pré--fluxo de gás, a corrente sobe até ao
nível piloto (um para de amperes) e o arco é disparado.
Após libertar--se o disparador (2) a corrente sobe até ao valor ajustado (com
eventual slope up).
Quando o disparador é novamente premido (3), a corrente desce novamente até ao
nível piloto (com eventual slope down).
Após libertar novamente o disparador (4), apaga--se o arco e tem lugar um eventual
pós--fluxo de gás.
Quando se está nos dados de soldadura do menu de ajustes, ou no menu de
medição, pode--se fazer a comutação 2 tempos/4 tempos com um dos botões
flexíveis.
4.2
Ajustes de dados de soldadura
Os valores dos parâmetros de soldadura ajustam--se no menu de ajustes. Alguns
parâmetros são específicos para o método que se escolheu e outros são comuns
para ambos os métodos TIG. Os seguintes parâmetros são ajustados em soldadura
TIG.
A tabela com as áreas de ajuste encontra--se no “APÊNDICE“, sob o ponto 10.
Método de CORRENTE CONSTANTE
Método de PULSO
S
Corrente
S
Corrente de pulso
S
Tempo de subida
S
Corrente de fundo
S
Tempo de descida
S
Tempo de pulso
S
Pré--fluxo de gás
S
Tempo de fundo
S
Pós--fluxo de gás
S
Tempo de subida
S
Tempo de descida
S
Pré--fluxo de gás
S
Pós--fluxo de gás
bu11d04p
-- 109 --
Corrente
O termo “corrente“, aqui, significa a corrente de soldadura em soldagem a corrente
constante.
Corrente de pulso e corrente de fundo
Com corrente pulsada, tem--se que ajustar vários parâmetros que se relacionam
com a corrente de soldadura. A corrente de pulso e a corrente de fundo indicam
entre quais valores de corrente os pulsos devem--se enquadrar, ver a figura abaixo.
Corrente
Tempo de pulso
Tempo de fundo
Corrente de fundo
Corrente de
pulso
Tempo
Tempo de pulso e tempo de fundo
O tempo de pulso indica a duração dos pulsos de corrente.
O tempo de fundo indica a duração da corrente de fundo .
Em soldaduras com corrente pulsante, ver a figura acima. A escala de ajuste, tanto
para tempo de pulso como tempo de fundo é 0,001--5,000 s.
Pré--fluxo e pós-- fluxo de gás
Com os parâmetros pré--fluxo e pós--fluxo de gás, indica--se por quanto tempo se
deseja que o gás protector flua antes e depois da soldadura, respectivamente.
Tempo de subida e tempo de descida
Os parâmetros slope referem--se a um aumento e diminuição gradativos,
respectivamente, da corrente de soldadura durante um tempo determinado.
bu11d04p
-- 110 --
4.3
TIG--konfiguracoes
Ver sob o ponto 9.2.6.
4.4
Exemplo de ajuste TIG
Abaixo, apresenta--se um exemplo de ajuste para soldadura TIG com o método de
corrente constante. Desejando--se soldar com corrente de pulso, os ajustes ocorrem
de modo semelhante.
4.4.1
Ajustes básicos
Comecemos por entrar no menu principal, se ainda não foi feito, premindo a tecla
MENU.
Agora, efectuemos os seguintes quatro ajustes:
S
PROCESSO = TIG
S
MÉTODO = CORRENTE CONSTANTE
S
MÉTODO DE ARRANQUE = ARRANQUE LIFTARC
S
DISPARADOR = 2 TEMPOS
Processo
ESAB LUD 450
Mova com as
teclas de setas até
marcar a linha
PROCESSO.
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
TIPO DO ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de TIG na lista e
prima ENTRA. Assim estará ajustado PROCESSO =
TIG.
bu11d04p
-- 111 --
MMA
BASICO
1/8” (2.5mm)
ACESSO
RAPIDO
MIG/MAG
SER
TIG
ARCAIR
ENTRA
Método
ESAB LUD 450
Mova com as
teclas de setas até
marcar a linha
MÉTODO. Prima
ENTRA para obter
uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
METODO DE INICIO:
FUNCOES DO GATILHO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
TIG
I CONSTANTE
LIFTARC
2--TEMPOS
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de I CONSTANTE
na lista e prima ENTRA. Assim estará ajustado
MÉTODO = I CONSTANTE.
ENTRA
I CONSTANTE
I PULSADA
Método de arranque
ESAB LUD 450
Mova com as
teclas de setas até
marcar a linha
MÉTODO DE
INICIO. Prima
ENTRA para obter
uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
METODO DE INICIO:
FUNCOES DO GATILHO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de ARRANQUE
LIFTARC na lista e carregue em ENTRA. Assim
estará ajustado MÉTODO . = ARRANQUE LIFTARC.
bu11d04p
-- 112 --
TIG
I CONSTANTE
LIFTARC
2--TEMPOS
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
LIFTARC
ARRANQUE COM HF
Disparador
ESAB LUD 450
Posicione o
marcador até
marcar a linha
FUNCOES DO
GATILHO. Prima
ENTRA para obter
uma lista de
alternativas.
PROCESSO:
METODO:
METODO DE INICIO:
FUNCOES DO GATILHO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
TIG
I CONSTANTE
LIFTARC
2--TEMPOS
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha de 2 TEMPOS na
lista e carregue em ENTRA. Assim estará
ajustada a função do FUNCOES DO GATILHO
= 2 TEMPOS.
ENTRA
2--TEMPOS
4--TEMPOS
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
METODO DE INICIO:
FUNCOES DO GATILHO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
TIG
I CONSTANTE
LIFTARC
2--TEMPOS
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
A linha seguinte do menu principal é FUNÇÕES AUXILIARES. Mais a este respeito
encontra--se no capítulo “FUNÇÕES AUXILIARES“ sob o ponto 9.
bu11d04p
-- 113 --
4.4.2
Ajustes de dados de soldadura
No menu de ajustes introduzem--se os valores para os diversos parâmetros de
soldadura.
Vamos efectuar os seguintes ajustes:
S
CORRENTE = 200 A
S
TEMPO DE SUBIDA = 2.0 s
S
TEMPO DE DESCIDA = 1.4 s
S
PRÉ--FLUXO DE GÁS = 3.0 s
S
PÓS--FLUXO DE GÁS = 5.0 s
Começaremos por entrar no menu principal, premindo a tecla MENU. Entre no
menu de ajustes carregando na tecla PREPAR.
Corrente
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicione o
marcador na linha
CORRENTE.
Ajuste o valor 200
A com uma das
duas teclas
mais/menos.
CORRENTE:
TEMPO DE SUBIDA:
TEMPO DE DESCIDA:
PRE--FLUXO DE GAS:
POS--FLUXO DE GAS:
PURGA
DE GAS
200 A
4,0 s
6,0 s
2.5 s
3.3 s
4-TEMPOS
VOLTA
Tempo de subida e tempo de descida
Os parâmetros slope up e tempo de descida estão ligados cada um à sua tecla
mais/menos. Ao ajustar tempo de subida usa--se a tecla superior e para tempo de
descida usa--se a tecla inferior.
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicionar o marcador
na linha de TEMPO DE
SUBIDA e TEMPO DE
DESCIDA. Ajustar
TEMPO DE SUBIDA
2.0 s graduando com o
botão mais/menos
superior.
CORRENTE:
TEMPO DE SUBIDA:
TEMPO DE DESCIDA:
PRE--FLUXO DE GAS:
POS--FLUXO DE GAS:
PURGA
DE GAS
bu11d04p
4-TEMPOS
-- 114 --
200 A
2,0 s
6,0 s
2.5 s
3.3 s
VOLTA
PARAMETROS DE SOLDADURA
Ajustar o TEMPO DE
DESCIDA 1.4 s
graduando com o
botão mais/menos
inferior.
CORRENTE:
TEMPO DE SUBIDA:
TEMPO DE DESCIDA:
PRE--FLUXO DE GAS:
POS--FLUXO DE GAS:
PURGA
DE GAS
200 A
2,0 s
1,4 s
2.5 s
3.3 s
4-TEMPOS
VOLTA
Pré--fluxo e pós-- fluxo de gás
Os parâmetros pré--fluxo e pós--fluxo de gás, do mesmo modo que os parâmetros
slope acima, estão ligados cada um à sua tecla específica mais/menos. A tecla
mais/menos superior aplica--se ao ajuste de pré--fluxo de gás e a inferior ao ajuste
de pós--fluxo de gás.
PARAMETROS DE SOLDADURA
Posicionar o marcador
na linha de
PRÉ--FLUXO e
PÓS--FLUXO DE GÁS.
Ajustar em 3.0 s para
PRÉ--FLUXO DE GÁS
graduando com o
botão mais/menos
superior.
CORRENTE:
TEMPO DE SUBIDA:
TEMPO DE DESCIDA:
PRE--FLUXO DE GAS:
POS--FLUXO DE GAS:
PURGA
DE GAS
200 A
2,0 s
1,4 s
3,0s
3.3 s
4-TEMPOS
VOLTA
PARAMETROS DE SOLDADURA
Ajustar PÓS--FLUXO
DE GÁS em 5.0 s
graduando com o
botão mais/menos
inferior.
CORRENTE:
TEMPO DE SUBIDA:
TEMPO DE DESCIDA:
PRE--FLUXO DE GAS:
POS--FLUXO DE GAS:
PURGA
DE GAS
4-TEMPOS
200 A
2,0 s
1,4 s
3,0 s
5,0s
VOLTA
Com isso, efectuamos um ajuste completo para soldadura TIG.
bu11d04p
-- 115 --
5
CORTE A ARCO DE CARVÃO
5.1
Sinergia
A fonte de corrente de soldadura possui uma função de sinergia para corte a arco
de carvão. Isto significa que a fonte de corrente ajusta automaticamente o valor
apropriado para a tensão, a partir da escolha do diâmetro do eléctrodo.
Podem--se utilizar eléctrodos de diâmetros diferentes dos que estão representados
na caixa de ajustes mas isto implica em que o próprio utilizador deverá efectuar os
ajustes necessários de certos parâmetros.
5.2
Ajustes básicos
Os ajustes básicos para corte a arco de carvão são feitos no menu principal da
caixa de ajustes.
1. Processo de soldadura = CORTE A ARCO DE CARVÃO
2. Diâmetro do eléctrodo
A tabela abaixo mostra os diâmetros de eléctrodos que se podem escolher em
conformidade com a sinergia da fonte de corrente de soldadura.
Diâmetro do eléctrodo
3/16in (4 mm)
5 mm
1/4in (6 mm)
8 mm
5.3
Dados de soldadura
Caso se permaneça na sinergia da fonte de corrente, na realidade não é necessário
ajustar nenhum dado de soldadura. O parâmetro tensão, entretanto, encontra--se
disponível para um ajuste.
Os parâmetros em itálico abaixo são chamados constantes. Estes não são
afectados por um eventual ajuste da tensão.
Parâmetros de soldadura em corte a arco de carvão
S
Tensão
S
Indutância
S
Tipo de controlo
A tabela com as áreas de ajuste dos parâmetros encontra--se no “APÊNDICE“ sob o
ponto 10.
bu11d04p
-- 116 --
5.4
Exemplo de ajuste para corte a arco de carvão
5.4.1
Ajustes básicos
No menu principal ajusta--se o diâmetro do eléctrodo.
Comecemos por entrar no menu principal premindo a tecla MENU.
Efectuaremos dois ajustes:
S
PROCESSO = CORTE A ARCO DE CARVÃO
S
DIÂMETRO DO ELÉCTRODO = 1/4in (6 mm)
Processo
ESAB LUD 450
Mova com as teclas de
setas até a linha
PROCESSO estar
marcada. Prima
ENTRA para obter uma
lista de alternativas.
PROCESSO:
TIPO DE ELECTRODO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
SER
BASICO
1/4 in (6 mm)
ACESSO
RAPIDO
MEMORIA
Posicione o marcador na linha CORTE A ARCO
DE CARVÃO (ARCAIR) na lista e carregue em
ENTRA. Com isso teremos ajustado
PROCESSO = CORTE A ARCO DE CARVÃO
(ARCAIR).
ENTRA
MIG/MAG
SER
TIG
ARCAIR
Diâmetro do eléctrodo
ESAB LUD 450
Mova com as teclas de
setas até marcar a
linha DIÂMETRO DO
ELÉCTRODO. Prima
ENTRA para obter uma
lista de alternativas.
PROCESS:
ELECTRODE DIAMETER:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MEMORIA
ARCAIR
1/4in (6mm)
ACESSO
RAPIDO
3/16 in (4 mm)
Posicione o marcador na linha de 1/4 in (8 mm) e
carregue em ENTER. Assim estará pronto o ajuste
DIÂMETRO DO ELÉCTRODO = 1/4 in (6 mm).
5 mm
1/4 in (6 mm)
8 mm
Com isso o ajuste para corte a arco de carvão estará completo.
bu11d04p
-- 117 --
ENTRA
5.4.2
Dados de soldadura
No menu de ajustes pode--se ver qual o valor ajustado para o parâmetro tensão. Se
necessário, também se pode ajustar o valor da tensão.
ESAB LUD 450
Vá até ao menu
de ajustes,
premindo a tecla
PREPAR.
PROCESSO:
DIAMETRO DO ELECTRODO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
ARCAIR
1/4 in (6mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
AJUSTES DE DADOS DE SOLDADURA
Com o nosso
ajuste do diâmetro
do eléctrodo, a
fonte de corrente
de soldadura
ajustou a tensão
para 43 V.
TENSAO:
MODO SINERGICO:
43.0 V
ON
VOLTA
bu11d04p
-- 118 --
ENTRA
6
VISUALIZAÇÃO DE VALORES MEDIDOS
6.1
Descrição da visualização de valores medidos
Na visualização de valores medidos pode--se ver os valores medidos para diversos
parâmetros de soldadura, durante o processo de soldadura. Quais são esses
parâmetros, depende do processo de soldadura escolhido.
O exemplo abaixo mostra uma visualização de valores medidos para MIG/MAG.
SUGESTÃO
No método de soldadura de pulso pode--se escolher se o valor da tensão será
mostrado como valor médio ou como valor médio de pulso.
Este ajuste pode ser feito nos ajustes básicos para MIG/MAG. Ver no ponto 9.2.4.3.
Se desejar trazer a visualização de valores medidos, certifique--se de que o menu
principal aparece na janela de caracteres. Carregue na tecla MEDIDAS.
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GASDE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES "
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
Ar+8% CO2
0.040” (1.0mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Este pode ser o aspecto da visualização de valores medidos. A seta bem abaixo à
direita na janela de caracteres indica que há mais informação além do lugar
disponível na janela de caracteres.
DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045” (1.2 mm
22,5 Volt
134 Amp
152 in/min
Mova para baixo
com a tecla seta
abaixo.
ENCH.
CRATER
bu11d04p
HOT
START
-- 119 --
4-TEMPOS
C. REM
VOLTA
Um quarto valor medido torna--se visível na janela de caracteres.
DIP/SPRAY, Aco Carbono,CO2, 0.045” (1.2 mm
134 Amp
152 in/min
3,01 kW
C. REM
6.2
VOLTA
Modificar valores ajustados
Na visualização de valores medidos pode--se modificar o valor de certos
parâmetros. Quais são esses parâmetros, depende do processo de soldadura
ajustado. Os valores de parâmetros que se podem ajustar estão sempre marcados
com
ou
.
DIP/SPRAY, Aco Carbono,CO2, 0.045” (1.2 mm
Modifique premindo
ou
A janela que surge,
desaparecerá após
1,5 segundos se
nenhuma das teclas
for usada.
22,5 Volt
134 Amp
152 in/min
VOLTAGE: 22,5 (+3,5) V
C. REM
bu11d04p
-- 120 --
VOLTA
7
OPERAÇÃO COM A MEMÓRIA
Na caixa de ajustes pode--se armazenar até 99 conjuntos de dados de soldadura.
A cada um desses conjuntos atribui--se um número, de 1 a 99. Se a memória de
dados de soldadura ficar cheia, isto é, se existirem 99 conjuntos de dados
armazenados e deseja--se armazenar ainda mais um conjunto, então, será
automaticamente apagado o mais antigo conjunto de dados de soldadura.
Também se pode apagar e copiar conjuntos de dados de soldadura e até trazer
novamente um conjunto de dados de soldadura à memória de trabalho.
O exemplo abaixo mostra como se pode armazenar, chamar novamente, copiar e
apagar.
7.1
Armazenar
Quando desejar armazenar um conjuntos de dados, certifique--se de que o menu
principal é mostrado na janela de caracteres. Carregue na tecla MEMÓRIA. Se a
memória de dados de soldadura estiver vazia, a seguinte visualização será vista na
janela de caracteres.
FUNCOES DE MEMORIA -- DADOS EM MEMORIA
NENHUM DADO NA MEMORIA
Exemplo
SALVAR
VOLTA
Agora, armazenaremos um conjunto de dados de soldadura que receberá a posição
10 na memória. Carregue na tecla SALVAR. A seguinte visualização surge na janela
de caracteres.
ARMAZENADO NA POSICAO NR. 1
Premindo--se
ENTRA aqui, o
conjunto de dados é
guardado como
número 1,conforme
indicado na linha
superior da janela de
caracteres.
VOLTA
ENTRA
Movendo com uma das teclas mais/menos pode--se indicar a posição de memória
que se deseja atribuir ao conjunto de dados. Isto é mostrado na linha superior da
janela de caracteres.
bu11d04p
-- 121 --
A cifra mostrada na linha superior da janela de caracteres é a primeira posição vazia
encontrada na memória.
ARMAZENADO NA POSICAO NR. 10
Mova até ao
número 10 com
uma das teclas
mais/menos. Prima
ENTRA.
VOLTA
ENTRA
Agora, o conjunto de dados está armazenado sob o número 10. Bem abaixo na
janela de caracteres pode--se ver parte do conteúdo do conjunto de dados número
10.
ARMAZENADO NA POSICAO NR. 10
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 1.2 mm
VOLTA
ENTRA
Retorne ao menu memória com a tecla VOLTA.
Sugestão:
Se surgir ARMAZENAR NA POSIÇÃO DE MEMÓRIA 1, carregando--se em “menos“
em uma das teclas
bu11d04p
pode--se saltar directamente para o conjunto 99.
-- 122 --
7.2
Apagar
No menu memória pode--se apagar um ou vários conjuntos de dados.
Exemplo
Vamos agora apagar um conjunto de dados que armazenámos num exemplo
anterior. Carregue na tecla APAGAR.
MEMORY FUNCTIONS -- STORED DATA SETS
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
SALVAR
APAGAR
CHAMAR
COPIAR
VOLTA
O último conjunto de dados armazenado é marcado automaticamente. Se houver
mais de um conjunto de dados armazenados, pode--se mover o marcador entre
estes com as teclas de setas direita e esquerda.
APAGAR CONJUNTO DE PARAM. NR. 10
Prima ENTRA para
confirmar o
apagamento do
conjunto de dados
número 10.
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
VOLTA
bu11d04p
-- 123 --
ENTRA
7.3
Rechamar
Se desejar trazer ao visor um conjunto de dados armazenado, certifique--se de que
se encontra no menu memória Carregue na tecla CHAMAR.
FUNCOES DE MEMORIA -- DADOS EM MEMORIA
10
SALVAR
APAGAR
CHAMAR
COPIAR
VOLTA
Exemplo
O último conjunto de dados armazenado é marcado automaticamente. Se houver
mais de um conjunto de dados armazenado, pode--se mover o marcador entre estes
com as teclas de setas direita e esquerda.
CHAMAR CONJUNTO DE PARAM. NR.10
Prima ENTRA para
confirmar a
chamada do
conjunto de dados
número 10.
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
VOLTA
ENTRA
Retorne ao menu memória com a tecla VOLTA.
7.4
Copiar
Pode--se copiar o conteúdo de um conjunto de dados de soldadura para uma nova
posição na memória. Comece premindo a tecla COPIAR.
FUNCOES DE MEMORIA -- DADOS EM MEMORIA
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
SALVAR
bu11d04p
APAGAR
-- 124 --
CHAMAR
COPIAR
VOLTA
Exemplo
O último conjunto de dados armazenado é marcado automaticamente. Se houver
mais de um conjunto de dados armazenado, pode--se mover o marcador entre estes
com as teclas de setas direita e esquerda. Agora, vamos copiar o conteúdo da
posição de memória 10 para a posição 50.
Movendo--se com as teclas mais/menos, pode--se indicar qual a posição em que se
deseja copiar.
COPIAR CONJ. PARAM. NR. 10 PARA NR. 50
Mova até ao
número 50 com a
tecla mais e prima
ENTRA.
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
VOLTA
ARMAZENAR SOBRE DADO EXISTENTE
ENTRA
?
10
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
NAO
SIM
Desse modo, os dados de soldadura número 10 estão copiados para a posição de
memória 50.
Se a posição de memória 50 já estivesse ocupada, surgiria uma informação a esse
respeito na janela de caracteres.
COPIAR CONJ. PARAM. NR. 10 PARA NR. 50
10
50
" DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
VOLTA
Retorne ao menu memória com a tecla VOLTA.
bu11d04p
-- 125 --
ENTRA
7.5
Controlo remoto
Comecemos com a visualização do menu principal, carregando no botão MENU.
Para ter acesso ao menu de ajustes, carregue no botão MEDIDAS.
KORT/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
22,5 Volt
134 Amp
152 in/min
A partir do menu de
medição pode--se optar
pelo comando do
equipamento através
do controlo à distância,
premindo o botão
“Remoto“.
Há 4 tipos de controlo
à distância:
ENCH.
CRATER
HOT
START
4-TEMPOS
C. REM
VOLTA
Da visualização de valores medidos pode--se comutar para operar por meio de um
dispositivo de controlo à distância, carregando na tecla CONTROLO REMOTO.
Controlo à distância digital
O controlo à distância digital utiliza--se quando se deseja ter acesso aos conjuntos
de dados de soldadura que estão na memória respectiva, sem usar a caixa de
ajustes.
Aristo Control, programa 5.
Com este controlo à distância pode--se trazer da memória 5 diferentes conjuntos
de dados de soldadura. Pode--se os guardar nas posições de memória 1 a 5.
Também é possível ajustar a tensão a partir do programa de soldadura que
resolveu trazer de volta.
Controlo à distância analógico
S
Com um controlo à distância analógico, podem--se comandar os parâmetros
primários do processo de soldadura, a partir de outra unidade que não seja a caixa
de ajustes.
Aristo Control Synergic PAE 2.
Com este controlo à distância pode--se aumentar/diminuir a velocidade de
avanço do fio e a tensão, a partir da linha de sinergia por si escolhida.
S Maçarico de soldar Esab PSF com 2 botões giratórios.
Este maçarico possui dois botões giratórios para aumentar/diminuir a velocidade
de avanço do fio e a tensão, a partir da linha de sinergia por si escolhida.
Também é possível fazer ajustes durante a soldadura.
S Maçarico de soldar Esab PSF com 3 programas.
Este maçarico possui um botão de três posições.
Com este botão, podem--se trazer da memória 3 diferentes conjuntos de dados
de soldadura, por exemplo, para o cordão de raíz e cordões de enchimento.
Também se pode mudar de programa durante uma soldadura.
8.3.1 Configuração do controlo remoto
S
Ver sob o ponto 9.2.3.
bu11d04p
-- 126 --
8
AJUSTE RÁPIDO
8.1
Descrição do ajuste rápido
Tendo--se armazenado um ou vários conjuntos de dados de soldadura na memória
de dados de soldadura, pode--se tornar um ou vários desses dados (máximo quatro)
acessíveis através da tecla ACESSO RÁPIDO no menu principal.
ESAB LUD 450
PROCESSO:
METODO:
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
FUNCOES AUXILIARES
PREPAR.
MEDIDAS
MIG/MAG
DIP/SPRAY
Aco Carbono
CO2
0.045” (1.2 mm)
MEMORIA
ACESSO
RAPIDO
ENTRA
Quando se carrega na tecla de ajuste rápido, a visualização pode ter este aspecto.
DIP/SPRAY, Aco Carbono, CO2, 0.045”
22,5 Volt
134 Amp
152 in/min
CONJ.
PARAM. 1
CONJ.
PARAM. 2
CONJ.
PARAM. 3
CONJ.
PARAM. 4
2ND
FUNC
Quatro dos botões macios podem portanto ser ligados , cada um ao seu conjunto
de dados de soldadura na memória de dados de soldadura. <>Ver função de botões
macios na secção 9.2.4.2.
A segunda função do quinto botão macio é usada para comutar a função dos quatro
botões macios.
Pode--se comutar entre os quatro botões macios terem conjuntos de dados de
soldadura e a função existente em measure mode (gaspurge, hot start, wire
inching, trigger mode, crater fill, creep start, etc.).
8.2
Configuração das teclas de ajuste rápido
Ver sob o ponto 9.2.8.1.
bu11d04p
-- 127 --
9
FUNÇÕES AUXILIARES
9.1
Funções do cartão de memória
Instale o
cartão do
PC aqui
Para poder utilizar as funções do cartão de
memória, é necessário primeiro instalar o
cartão de PC.
1. Desligar a corrente eléctrica da máquina
de soldar
2. Introduzir o cartão de PC
3. Ligar a corrente eléctrica
4. Premir funções adicionais, ENTRA
5. Premir função do cartão de memória, ENTRA
A seguinte janela de caracteres é visualizada:
FUNCOES DO CARTAO DE MEMORIA
DADOS DE SOLDADURA
ARMAZ.
APAGAR
CHAMAR
VOLTA
ARMAZENAR
Utiliza--se para armazenar os respectivos ajustes de dados de soldadura (posições
de memória ocupadas 1--99) da caixa de ajustes à placa de circuito do PC. Se os
mesmos dados de soldadura já existirem armazenados na placa, estes serão
sobrescritos pelos existentes na memória da caixa de ajustes.
Exemplo
Os ajustes de
dados de soldadura na caixa de
ajustes são:
Caixa de regulação
1 2 3 10 12 50
PC--kortet
är tomt.
Carregue em STORE.
Os ajustes de dados de soldadura da caixa de ajustes estão agora armazenados no cartão do PC
bu11d04p
-- 128 --
Cartão do PC
Cartão do PC
1 2 3 10 12 50
APAGAR
Utilizado quando se deseja apagar o conteúdo do cartão do PC (todos os ajustes
de dados de soldadura).
Exemplo
Cartão do PC
Os ajustes de dados de soldadura no cartão
do PC são:
1 2 3 10 12 50
Cartão do PC
Carregue em DELETE. Assim, o cartão
do PC estará va
CALL BACK
Utilizado para copiar ajustes de dados de soldadura do cartão do PC para a caixa
de ajustes. Se um ajuste de dados de soldadura já existir na memória da caixa, este
será sobrescrito pelo que estava armazenado no cartão do PC.
Exemplo
Caixa de regulação
Carregue em
RECALL.
1 2 3 10 12 50
A caixa de ajustes possui agora 3 novos conjuntos
de dados de soldadura (4, 5, 6) e os conjuntos 2 e
3 foram actualizados pelos que estavam
armazenados no cartão do PC.
Cartão do PC
2 3 4 5 6
Caixa de regulação
1 2 3 4 5 6
10 12 50
Aviso de falha
Se a caixa de ajuste indicar alguma falha no cartão do PC, surge um aviso que
descreve resumidamente a falha em questão.
Verifique o seguinte:
S
Se o cartão do PC foi introduzido correctamente.
S
Se o cartão do PC não é de fabricação desconhecida ou não aprovada.
S
Se os dados armazenados no cartão são compatíveis com o software da caixa
de ajustes.
S
Se o cartão do PC não possui um número de versão errado ou é de formato
antigo.
bu11d04p
-- 129 --
9.2
Configuração
9.2.1
Linguagem e unidade de medida
Ver sob o ponto 1.3.
9.2.2
Função de bloqueio
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
BLOQUEIO DE ACESSO
Às vezes, deseja--se limitar o acesso a determinadas funções na caixa de ajustes
para evitar que parâmetros ou ajustes importantes sejam modificados por outra
pessoa.
Quando a função de bloqueio é activada e está--se no quadro de medição, (posição
à distância) ou quadro de ajustes rápidos, é exigida uma senha (código de
bloqueio), cada vez que se tenta entrar no menu principal premindo os botões
VOLTA ou MENU.
Normalmente, o equipamento se encontra numa dessas três posições, após ter sido
ligado, e a única maneira de sair para ter acesso aos outros menus é fornecendo a
senha correcta (código de bloqueio).
BLOQUEIO DE ACESSO
ESTADO DO BLOQUEIO
OFF
CRIAR/ALTERAR CODIGO DE BLOQUEIO
VOLTA
ENTRA
No ESTADO DE BLOQUEIO pode--se activar/desactivar a função de bloqueio sem
apagar o código de bloqueio existente, caso a função seja desactivada. Se não
houver nenhum código armazenado e caso se tente activar a função de bloqueio, o
programa remete a um quadro com um “teclado“ semelhante ao de um computador
para que se introduza um código.
Quando a função é activada, visualiza--se um pequeno símbolo com uma chave na
primeira linha na janela de caracteres, indicando que a função de bloqueio está
activada e que então se pode mover livremente por todos os menus sem nenhum
bloqueio, até que se chegue ao quadro de medição ou ao quadro de ajustes
rápidos. A partir deste ponto, passa a actuar a função de bloqueio e impede o
utilizador de sair dos mesmos sem primeiro introduzir o código de bloqueio.
Em INDICAR/MODIFICAR CÓDIGO DE BLOQUEIO pode--se redigir um código
existente ou introduzir um novo. Um código de bloqueio pode constar de um
máximo de 10 caracteres ou algarismos, livremente escolhidos.
bu11d04p
-- 130 --
Para sair do estado de bloqueio
Quando se está no quadro de medição ou no quadro de ajustes rápidos e a função
de bloqueio está desactivada, pode--se, sem limitações, deixar estes quadros,
premindo os botões CANCELAR ou MENU para chegar ao menu principal.
Se a função estiver activada e pretende--se deixar o quadro, surgirá uma imagem
para advertir o utilizador sobre o bloqueio.
PRESSIONE ENTRA PARA
O CODIGO DE BLOQUEIO
Aqui pode escolher CANCELAR, caso se arrependa e queira voltar ao quadro
anterior, ou seguir adiante premindo ENTER para introduzir o código de bloqueio.
Então, chegará ao quadro com a figura do teclado onde poderá escrever o código e
confirmar com o botão
enter no teclado.
Se o código não estiver correcto, surge uma mensagem de erro que dá ao utilizador
possibilidade de tentar mais uma vez ou retornar ao quadro anterior, ou seja, ao
quadro de medição ou o de ajustes rápidos.
Se o código estiver certo, removem--se todos os impedimentos aos outros menus
mas a função de bloqueio continuará activada. Isto significa que o utilizador poderá
deixar temporariamente o quadro de medição/ajustes rápidos mas, retornando a
estes, cairá novamente na posição de bloqueio.
Quando se está fora do quadro de medição/ajustes rápidos e deseja--se modificar,
por exemplo, ajustes, desactivar a função de bloqueio, etc., pode--se retornar aos
mesmos e à função de bloqueio, reactivar e “bloquear“ o utilizador outra vez no
quadro de medição/ajustes rápidos.
bu11d04p
-- 131 --
9.2.3
Controlo à distância
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
CONTROLES REMOTOS
Toda a configuração executada para o controlo à distância é válida para todos os
eventuais mecanismos de avanço de fio conectados.
Eliminando--se a configuração ANALOG1, isto será válido para ambos os
mecanismos de avanço, quando se tem alimentação dupla.
MIG/MAG -- CONTROLES REMOTOS
ESQUECER ALTERACOES:
OP. DIGITAL:
ANALOG. 1:
ANALOG. 2:
ACTIVO
5--PROG.
NADA
NADA
VOLTA
ENTRA
Posicionar o marcador em IGNORAR MODIFICAÇÃO. Premir ENTRA para obter
uma lista de alternativas.
Com a função ignorar modificação na posição “ligado“ têm--se sempre refeitos os
dados originais da posição de memória que se usou, após cada parada de
soldadura.
Isto equivale a dizer que, caso se tenha feito uma modificação nas relações da linha
de sinergia, p. ex., adicionar +2V de tensão, soldar e parar, esta modificação
desaparecerá e os dados originais retornarão.
Pode--se utilizar esta função, por exemplo, em testes de novos dados de soldadura.
Configuração para controlo à distância digital
Ao usar controlo à distância digital, indicar que tipo de controlo é utilizado: de 5
programas ou de 32 programas. Tendo--se um maçarico com opção para 3
programas, escolhe--se a alternativa de 5 programas.
Colocando--se o marcador na linha CONTROLODIGITAL e premindo ENTRA,
obtém--se uma lista na qual se pode escolher uma alternativa.
COD. BINARIO
5--PROG.
bu11d04p
-- 132 --
Configuração para controlo remoto analógico
Quando se utiliza controlo remoto analógico deve--se indicar na caixa de ajustes
qual ou quais potenciómetros (2 no máximo) se deseja usar.
Os potenciómetros denominam--se na caixa de ajustes ANALOG 1 e ANALOG 2 e
referem--se cada um ao seu parâmetro estabelecido no processo de soldadura, p.
ex., tensão (ANALOG 1) e avanço do fio (ANALOG 2) em soldadura MIG/MAG.
Posicionando--se o marcador na linha ANALOG 1 e
carregando em ENTRA, obtém--se uma lista
NADA
TENSAO
Agora também se pode escolher se o
potenciómetro ANALOG 1será utilizado
(TENSÃO) ou não (NENHUMA).
Escolha a linha TENSÃO e carregue em ENTRA
MIG/MAG -- CONTROLES REMOTOS
The following
display apppears
OP. DIGITAL:
ANALOG 1:
ANALOG 2:
5--PROG
VOLTAGE
NADA
GAMA DAS ENTRADAS:
ANALOG. 1, DIG +/-MIN:
MAX:
# 8.0 V
50.0 V
*
VOLTA
Posicionando--se o marcador na linha ANALOG 2 e
carregando em ENTRA, obtém--se uma lista
ENTRA
NADA
VELOC. DO FIO
Agora também se pode escolher se o
potenciómetro ANALOG 2 será utilizado VELOC.
DO FIO ou não NADA.
Escolha a linha VELOC. DO FIO e carregue em ENTRA
MIG/MAG -- CONTROLES REMOTOS
The following
display apppears
OP. DIGITAL:
ANALOG 1:
ANALOG 2:
GAMA DAS ENTRADAS:
ANALOG. 1, DIG +/-ANALOG 2
5--PROG
TENSAO
VELOC. DO FIO
MIN: # 8.0 V
MAX: * 50.0 V
MIN: # 38 in/min (1.5 m/min)
MAX: * 635 in/min (25 m/min)
VOLTA
ENTRA
Deve--se também estabelecer a amplitude de controlo para o(s) potenciómetro(s) a
ser(em) utilizado(s). Isto faz--se introduzindo na caixa de ajustes um valor mínimo e
um valor máximo com os botões de mais/menos.
Isto aplica--se para não sinergia. Em sinergia, ajusta--se +-- 10 V em ANALOG1 em
relação à linha de sinergia escolhida, ANALOG 2 alimentação do fio, ajusta--se
como em não sinergia.
bu11d04p
-- 133 --
9.2.4
MIG/MAG ajustes básicos
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAM. EM MIG/MAG
9.2.4.1 Função do disparador
CONFIGURACOES -- PARAMETROS EM MIG/MAG
Posicione o marcador
até marcar a linha
FUNC.DO GATILHO
Prima ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
FUNC. DO GATILHO:
4--TEMPOS
CONFIGURACAO DAS TECLAS
MEDIÇÃO DA TENSÃO EM IMPULSOS IMPULSO MÉDIO
VOLTA
Posicione o marcador na linha de 2 TEMPOS na
lista e carregue em ENTRA. Assim estará
ajustada a função do = 2 TEMPOS.
ENTRA
2--TEMPOS
4--TEMPOS
CONFIGURACOES -- PARAMETROS EM MIG/MAG
FUNC. DO GATILHO:
2--TEMPOS
CONFIGURACAO DAS TECLAS
MEDIÇÃO DA TENSÃO EM IMPULSOS IMPULSO MÉDIO
VOLTA
bu11d04p
-- 134 --
ENTRA
9.2.4.2 Funções de botões suaves
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAM. EM MIG/MAG
CONFIG. DAS TECLAS
Foram mencionadas anteriormente as cinco teclas “soft“ da caixa de ajustes. Em
soldaduras MIG/MAG, o utilizador tem possibilidades de ajustar ele próprio as
funções para três dessas teclas, a partir de uma série de alternativas fornecidas.
Das cinco teclas soft, são as três mais à esquerda às quais se pode atribuir uma
certa função.
Pode--se escolher entre as seguintes alternativas:
S
S
S
S
S
S
S
Fluxo de gás
Alimentação do fio
Comutação 2 tempos/4 tempos
Enchimento de crateras LIGA/DESLIGA
Arranque lento LIGA/DESLIGA
Arranque a quente LIGA/DESLIGA
Trigg welddata switch ON/OFF
Atribuir uma dessas funções a uma tecla “soft“, é feito do seguinte modo.
A visualização abaixo é mostrada na janela de caracteres. Nessa visualização há
duas colunas: uma para função e outra para número de tecla. As cifras 1, 2 e 3
representam cada uma a sua tecla, ou seja, a tecla mais à esquerda é o número 1 e
assim sucessivamente. No exemplo a seguir atribuiremos à tecla número 1 a função
ENCHIMENTO DE CRATERAS LIGA/DESLIGA.
ASSOCIAR FUNCOES AS TECLAS
Posicione o marcador
até marcar a linha
CRATERA ON/OFF.
Funcao
Tecla
NADA
1 2,3
PURGA DE GAS
AVANCO DO FIO
FUNC. DO GATILHO (2/4)
ENCHIM. CRATERA ON/OFF
CREEPSTART ON/OFF
HOTSTART ON/OFF
TRIGG WELD DATA SWITCH ON/OFF
NADA
bu11d04p
NADA
-- 135 --
NADA
VOLTA
A visualização na janela de caracteres mostra que à tecla número 1 foi dada a
função ENCHIMENTO DE CRATERAS LIGA/DESLIGA. A cifra 1 foi movida para
baixo, para a linha ENCHIMENTO DE CRATERAS LIGA/DESLIGA e mais abaixo na
janela de caracteres pode--se ler o texto ENCH.CRT para a tecla esquerda.
ASSOCIAR FUNCOES AS TECLAS
Funcao
Tecla
NADA
2,3
PURGA DE GAS
AVANCO DO FIO
FUNC. DO GATILHO (2/4)
ENCHIM. CRATERA ON/OFF
1
CREEPSTART ON/OFF
HOTSTART ON/OFF
TRIGG WELD DATA SWITCH ON/OFF
ENCH.
CRATER.
NADA
NADA
VOLTA
Às outras duas teclas podem--se igualmente atribuir uma função a cada uma,
unindo uma das funções na coluna esquerda a um número de tecla na coluna
direita.
Caso se desejar atribuir uma nova função a um dos botões, posiciona--se o
marcador na linha NENHUM e prime--se o botão flexível que se deseja modificar. Na
janela de caracteres lê--se então o texto de botão NENHUM e agora se pode atribuir
uma nova função ao mesmo.
9.2.4.3 Medição da tensão em pulso curto
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAM. EM MIG/MAG
VOLT. MEASURE IN PULS.
São as seguintes as alternativas dos métodos de tensão em pulso curto:
--valor médio da tensão de pulso.
--valor médio da tensão.
Valor médio da tensão de pulso
A tensão é medida apenas na duração de pulso e é filtrada antes do valor da tensão
ser apresentado no mostrador.
Valor médio da tensão
A tensão é medida continuamente e filtrada antes do valor da tensão ser
apresentado.
Os valores de medição que se apresentam no mostrador usam--se como dados de
entrada para funções de qualidade internas e externas.
bu11d04p
-- 136 --
9.2.5
Mecanismo de alimentação MLC 30C
NOTA:
A placa de actualização para MLC 30C é entregue juntamente com o
mecanismo de alimentação.
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAM. EM MIG/MAG
MLC 30
MIG/MAG AJUSTE BÁSICO -- MLC 30C
Colocar o marcador
na linha do MLC
30C, premir ENTRA
FUNÇÃO DO GATILHO
2 TEMPOS
CONFIGURACAO DAS TECLAS
MEDIÇÃO DA TENSÃO EM IMPULSOS IMPULSO MÉDIO
MLC 30C
VOLTA
ENTRA
Potência do motor
A potência do motor indica com que binário o motor eléctrico do mecanismo de
avanço efectuará o avanço do fio.
A potência do motor é pré--ajustada em 1,50 A. Este binário aplica--se à maioria dos
eléctrodos e aos diferentes comprimentos dos conjuntos de mangueiras.
Utilizando--se um fio de alumínio macio e fino, pode ser conveniente, em certos
casos, baixar a potência do motor para
1,25 A, para diminuir os problemas de enredamento do fio.
Caso se tenha, por exemplo, um guia de fio gasto, um conjunto de mangueiras de
16 m e a alimentação do fio começa a efectuar--se pesadamente, pode--se
aumentar a potência do motor para 1,75 A.
Convém notar que é muito importante o funcionamento com uma alimentação de fio
homogénea na parte traseira do mecanismo de avanço, visto que a fonte de
corrente regula a referência de velocidade do fio a partir desta parte traseira.
MIG/MAG AJUSTE BÁSICO -- MLC 30C
Colocar o marcador
em MOTOR
POTÊNCIA.
Premir ENTRA para
obter uma lista de
alternativas.
POTÊNCIA DO MOTOR
PARAR VELOCIDADE DE ALIM. DO FIO
1.0A
28 in/min
VOLTA
bu11d04p
-- 137 --
ENTRA
Posicionar o marcador na linha de potência
de motor desejada Ver a tabela para o tipo de
fio--potência do motor no manual de instruções do
MLC 30C. Carregar em ENTRA
1.0 A
1.25 A
1.50 A
1.75 A
Velocidade do fio
Velocidade de paragem do fio é a velocidade do fio quando se desliga a fonte de
corrente. Isto é efectuado para se obter a melhor paragem possível sem haver
queima do bico de contacto.
Se se soldar, por exemplo, a 13m/min., pode--se ajustar o limite de paragem em
10m/min., o que significa que o mecanismo de alimentação pára e a fonte de
corrente desliga--se quando a velocidade do fio for inferior a 10m/min.
Esta prática evita que o bico de contacto seja queimado.
Quando se solda a 3--4 m/min., ajusta--se a velocidade de paragem para um valor
mais baixo, por exemplo, 1,0 m/min.
O valor de ajuste situa--se entre 0,7--10 m/min.
MIG/MAG AJUSTE BÁSICO -- MLC 30C
Colocar o marcador
em PARAR
VELOCID. ALIM.
FIO.
Mover--se com um
dos botões
mais/menos o para
ajustar o valor.
Premir ENTRA.
POTÊNCIA DO MOTOR
1.0A
PARAR VELOCIDADE DE ALIM. DO FIO 28 in/min
VOLTA
bu11d04p
-- 138 --
ENTRA
9.2.6
MMA ajustes básicos
Função reservada para utilização futura.
9.2.7
TIG ajustes básicos
Função reservada para utilização futura.
9.2.8
Ajustes básicos gerais
9.2.8.1 Limites de ajustes rápidos
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAMETROS GERAIS
ACESSO RAPIDO LIMITES
A configuração de uma tecla “soft” ao ajuste rápido efectua--se do seguinte modo.
PARAMETROS GERAIS -- ACESSO RAPIDO
Posicione o
marcador na linha
do número da
tecla.
TECLA NUMERO:
1
TENSAO:
+
-+
--
VELOC. DO FIO:
CONJ. DE PARAM. ASSOCIADO:
DIP/SPRAY,Aco Carbono ,CO2, 0.045”
0.0 V
0.0 V
0.0 in/--m/min
0.0 in/--m/min
16
VOLTA
As teclas são numeradas de 1 a 4 da esquerda para a direita. Escolha a tecla
desejada indicando o número desta com o auxílio das teclas mais/menos.
Mova depois para baixo com a tecla seta abaixo até à linha “DADO DE
SOLDADURA ASSOCIADO”. Aqui pode--se folhear entre os conjuntos de dados de
soldadura armazenados na memória de dados de soldadura. Escolha o número de
dado de soldadura desejado com o auxílio das teclas mais/menos.
Quando se chama um conjunto de dados de soldadura através da tecla de ajuste
rápido, tem--se ainda a possibilidade de ajustar os parâmetros de soldadura
disponíveis. Caso se deseje limitar a possibilidade de ajustar esses parâmetros,
pode--se indicar um limite superior e um inferior para cada um deles.
bu11d04p
-- 139 --
Os parâmetros de soldadura disponíveis para ajuste são os seguintes:
S para MIG/MAG
S Velocidade de avanço do fio
e
S Tensão
S para MMA
S Corrente de soldadura
S para TIG
S Corrente de soldadura
S fpara Corte a arco de carvão
S Tensão
Os limites para ajustes de parâmetros são estabelecidos conforme abaixo.
Para cada parâmetro indica--se um valor positivo (limite superior) e um valor
negativo (limite inferior), em que o ajuste original do conjunto de dados de soldadura
constitui a referência.
PARAMETROS GERAIS -- ACESSO RAPIDO
Posicione o
marcador na linha
do parâmetro de
soldadura actual,
p. ex., TENSÃO.
TECLA NUMERO:
1
TENSÃO:
+
-+
--
VELOC. DO FIO:
CONJ. DE PARAM. ASSOCIADO:
DIP/SPRAY,Aco Carbono ,CO2, 0.045”
0.0 V
0.0 V
0.0 in/--m/min
0.0 in/--m/min
16
VOLTA
Indique o valor desejado para os limites superior e inferior com o auxílio das teclas
mais/menos.
9.2.8.2 Sinais de arranque duplos
CONFIGURACOES -- PARAMETROS GERAIS
ACESSO RAPIDO LIMITES
COMANDO DE INICIO DUPLO
ON
VOLTA
ENTRA
Com esta alternativa ligada, possibilita--se um arranque do mecanismo de avanço
do fio MIG/MAG a partir do cartão TIG (universal).
Igualmente, torna--se possível o arranque do maçarico TIG a partir do mecanismo
de avanço do fio.
Esta função pode ser utilizada em aplicações mecanizadas.
bu11d04p
-- 140 --
9.2.8.3 Permutar dados de soldadura com a pistola
MAIN MENU
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
PARAMETROS GERAIS
TRIGGER WELDDATA SWITCH
A função PERMUTAR DADOS DE SOLDADURA COM A PISTOLA permite, a partir
do gatilho da pistola, comutar entre, até cinco conjuntos de dados de soldadura
pré--definidos. Com uma pressão rápida no gatilho da pistola (mais rápida do que
3/10 de segundo) passa--se ao próximo conjunto de dados de soldadura.
CONFIGURACOES -- PARAMETROS GERAIS
Colocar o marcador na
linha DADOS DE
SOLDADURA NO
GATILHO e premir
ENTRA.
ACESSO RAPIDO LIMITES
COMANDO DE INICIO DUPLO
TRIGGER WELDDATA SWITCH
OFF
VOLTA
ENTRA
TRIGGER WELDDATA SWITCH
Colocar o marcador na
linha DADOS DE
SOLDADURA NO
GATILHO e premir
ENTRA para aceder à
lista de alternativas.
Pôr em ON.
TRIGGER WELD DATA SWITCH
ADD/DELETE WELDDATA
SELECTED WELDDATA:
SALVAR
APAGAR
ON
1
3
VOLTA
Para escolher os conjuntos de dados de soldadura entre os quais se comuta,
proceder do modo seguinte:
TRIGGER WELDDATA SWITCH
Colocar o marcador na
linha acrescer/remover.
Definir o número com
que o conjunto de
dados vai ser guardado
na memória com a
tecla mais/menos e
premir em SALVAR.
TRIGGER WELDDATA SWITCH
ADD/DELETE WELDDATA
SELECTED WELDDATA:
SALVAR
APAGAR
ON
1
3
VOLTA
Na linha de DADOS DE SOLDADURA SELECCIONADOS pode--se ver quais os
conjuntos de dados escolhidos, e por que ordem, contado da esquerda para a
direita.
bu11d04p
-- 141 --
Para remover um conjunto de dados escolhido procede--se de forma idêntica à
indicada acima, mas, prime--se a tecla REMOVER.
9.2.9
Mecanismos de avanço de fio múltiplos
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
CONFIGURACOES
VARIOS ALIMENT. DE FIO
Todos os novos mecanismos de avanço de fio são fornecidos com o número de
identificação 0.
A primeira coisa a fazer, é mudar este valor num dos mecanismos de avanço
(aplica--se unicamente a mecanismos de avanço múltiplos).
FUNCOES AUXILIARES -- CONFIGURACOES
Posicionar o
marcador na linha
de mecanismos de
avanço de fio
múltiplos, premir
ENTRA
IDIOMA:
PORTUGUES
BLOQUEIO DE ACESSO:
CONTROLES REMOTOS
PARAMETROS EM MIG/MAG.
PARAMETROS EM SER.
PARAMETROS EM TIG.
PARAMETROS GERAIS.
VARIOS ALIMENT. DE FIO
UNIDADE DE MEDIDA
VOLTA
ENTRA
A mudança do número de identificação faz--se do seguinte modo:
Primeiro, conecta--se um mecanismo de avanço novo, depois vai--se até ao quadro
“MECANISMOS DE AVANÇO MULTIPLOS“, prime--se e liberta--se o botão do
maçarico para activar este mecanismo de avanço. Em seguida ler na linha superior
qual é o número do mecanismo de avanço de fio (a primeira vez deverá ser 0). Após
isso, escolher um novo número de identificação entre 0 e 3.
VARIOS ALIMENT. DE FIO
Colocar o marcador na
linha ESCOLHER
NOVO Nº IDENTIF.
Introduzir o número
desejado, entre 0 e 3,
utilizando os botões
mais/menos. Premir
ENTRA.
ID NUMERO ATUAL
ESCOLHA UM ID NUMERO NOVA
ALIM. DE FIO PRESENTES
0
VOLTA
bu11d04p
-- 142 --
ENTRA
Na linha superior a cifra correspondente ao número de identificação passará a ser o
número desejado.
Em seguida, conectar o mecanismo de avanço de fio seguinte e premir o botão do
maçarico para activar este mecanismo. Então, pode--se ver que o mecanismo de
avanço de fio tem o número de identificação 0.
Agora a configuração está pronta e pode--se começar a utilizar o equipamento
normalmente. Do mesmo modo, há agora possibilidade de configurar nada menos
que quatro mecanismos de avanço de fio. O importante, quando se trabalha com
mecanismos de avanço de fio múltiplos, não é o número de identificação que se
atribui ao mecanismo e sim que se atribuam números diferentes para se os poder
distinguir uns dos outros.
Se for atribuído por engano o mesmo número de identificação a dois mecanismos
de avanço de fio, recebe--se a mensagem de falha 15 continuamente no mostrador.
Desconectar um dos mecanismos de avanço e recomeçar com o procedimento
acima descrito uma vez mais.
Pode--se sempre ir até ao quadro de configurações e verificar o número de
identificação do mecanismo de avanço conectado, premindo o botão do maçarico.
Na linha IDENT. MECANISMOS DE AVANÇO LIGADOS vêem--se os números de
identidade de todos os mecanismos de avanço de fio conectados.
9.2.9 Mecanismos de avanço de fio múltiplos — dados de soldadura
Os dados de soldadura são conectados individualmente ao mecanismo de avanço
de fio respectivo. Para conectar dados a um mecanismo de avanço, este terá que
estar activo. Nesse caso, retorna--se com os dados como de costume (ver sob o
manuseio da memória, ponto 7) e fazem--se os eventuais ajustes. Tudo isto, será
então acoplado ao mecanismo de avanço que está activo.
Para activar o mecanismo de avanço de fio seguinte, toma--se o maçarico, prime--se
o botão do mesmo e retorna--se depois com os dados que se deseja ter acoplados a
este mecanismo de avanço.
Pode--se conectar qualquer número de dados de soldadura a qualquer mecanismo
de avanço de fio que se desejar.
9.2.10. Mecanismos de avanço de fio múltiplos — controlo à distância
O controlo à distância actua sobre o mecanismo de avanço de fio para o qual está
conectado. O controlo de 5 programas retoma os dados de diferentes posições de
memória, dependendo do número de identificação do mecanismo de avanço de fio.
O mecanismo de avanço com número de identificação 0 retoma os dados de
soldadura da posição 1 à 5
O mecanismo de avanço com número de identificação 1 retoma os dados de
soldadura da posição 11 à 15
O mecanismo de avanço com número de identificação 2 retoma os dados de
soldadura da posição 21 à 25
O mecanismo de avanço com número de identificação 3 retoma os dados de
soldadura da posição 31 à 35
Todos os limites introduzidos no quadro de ajustes rápidos e de configuração do
controlo aplicam--se a todos os mecanismos de avanço de fio.
bu11d04p
-- 143 --
9.3
Funções de qualidade
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
FUNCOES DE QUALIDADE
As funções de qualidade mantêm em ordem uma série de dados interessantes para
soldaduras individuais.
Estas funções são:
Tempo de início da soldadura
Tempo de duração da soldadura
Corrente intermédia, máx. e mín. para a soldadura
Tensão intermédia, máx. e mín. para a soldadura
Efeito intermédio, máx. e mín. para a soldadura
Além disso, pode--se digitar nos botões o comprimento da junção de soldadura e a
unidade de dados de soldadura calcula a energia da secção.
Também é indicado o total de soldaduras desde o último restabelecimento. Pode--se
armazenar no máximo 100 informações de soldaduras. Após estas 100 primeiras,
as demais soldaduras são ignoradas. A soldadura deve ter uma duração superior a
4.0 s para ser registada.
A última soldadura registada é vista no display mas também é possível folhear entre
as demais soldaduras registadas.
Quando se carrega em RESET, todas as variávies retornam a zero.
FUNCOES DE QUALIDADE
SOLD
1
START: 01--JUN--97
TEMPO DE SOL:
0.0s
COMP. FI
0 cm ENT. TERM.
MED.
MAX
I(Amp)
0.00
0.00
U(V)
0.00
0.00
P(kW)
0.00
0.00
NR. SOLDAD. DESDE ULT. RESET:
RESET
12:00.02
0.0kJ/in
MIN
0.00
0.00
0.00
0
VOLTA
Escolhe--se um certo tipo de soldadura aumentando/diminuindo com
ou
e com o marcador colocado na linha que mostra a soldadura actual.
Pode--se indicar o comprimento da junção de soldadura no campo respectivo para
obter a energia da secção de modo correspondente.
bu11d04p
-- 144 --
9.4
Estatística de produção
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
ESTATISTICAS DE PROD.
As estatísticas de produção devem informar sobre o tempo total do arco, a
quantidade total de material e o total de soldaduras desde o último restabelecimento. Além disso, devem informar sobre os tempos de arco e quantidades de material
utilizados na última soldadura. A título de esclarecimento, também é mostrada a
relação massa por unidade de comprimento que foi calculada para a massa e
quando ocorreu o último restabelecimento.
O total de soldaduras não aumenta se os tempos de arco forem inferiores a 4 s. Por
esta razão, não é indicado quanto material foi consumido especificamente para
estas soldaduras curtas. Entretanto, é calculado o consumo de material e o tempo
no cômputo global de material e tempo.
Quando se carrega em RESET, são retornados a zero todos os contadores e o
último restabelecimento mostra a data e a hora actuais.
ESTATISTICAS DE PRODUCAO
TEMPO DE ARCO
FIO CONSUMIDO
BASEADO EM
NUM. DE SOLDAD
ULTIMO RESET
RESET
bu11d04p
ULT.SOLD
181 min 24s
0g
0.09g/ft
0
TOTAL
0s
0g
01--JUN--97
12:00.02
VOLTA
-- 145 --
9.5
Log de erro
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
LISTA DE ERROS OCORR.
Todos os erros ocorridos na utilização do equipamento de soldadura são
documentados como mensagens de erro no log de erro. Até 99 mensagens de erro
podem ser guardadas. Se o log de erro estiver cheio, ou seja, se forem guardadas
99 mensagens de erro, a mensagem de erro mais antiga será automaticamente
apagada quando surgir a próxima falha.
12 " Date
Hora
Unidade
Erro
970422
15:52,24
CBOX
Perda de contacto com Alim. de fio
970422
16:54.04
CBOX
Perda de contacto com Unidade de I/0
970423
09:14,33
PSOURCE
Excesso no buffer de transmissao
APAGAR
9.5.1
APAGAR
TODOS
VER
TOTAL
18
12
6
VOLTA
Apagar mensagem de erro
Caso se deseje apagar a mensagem de erro, há duas possibilidades, cada uma
representada por uma tecla.
S
Apagar mensagens marcadas
S
Apagar todas as mensagens
9.5.2
Resumo de erros
Premindo--se a tecla MOSTRAR TOTAL, pode--se obter uma apresentação do total
de mensagens de erro registadas no log de erro. Aqui são mostradas também a
data e hora da mensagem de erro mais antiga e da última registada.
LISTA DE ERROS OCORRIDOS -- LISTA TOTAL
NUMERO TOTAL DE ERROS:
ERRO MAIS ANTIGO:
ERRO MAIS RECENTE:
12
970417,
970429,
VOLTA
bu11d04p
-- 146 --
11:09,11
13:04,45
9.5.3
Mensagens de erro
Segue abaixo, uma lista das mensagens de erro que podem ocorrer.
1
CBOX
PSOURCE
WFEED
Erro na soma de controlo EPROM
Falha na memória do programa -- O teste é efectuado apenas na iniciação,
após ser ligada a corrente. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
2
CBOX
PSOURCE
WFEED
Erro na RAM, microprocessador
Falha na RAM interna do processador -- O teste é efectuado apenas na iniciação, após ser ligada a corrente. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
3
CBOX
4
CBOX
PSOURCE
WFEED
Queda de corrente de 5V na corrente de alimentação
Por algum motivo, houve uma queda na corrente de alimentação do computador. Pode ocorrer ao ser desligada a máquina mas também pode depender de
alguma falha na corrente de alimentação do cartão.
5
PSOURCE
Corrente contínua fora dos limites
A corrente do rectificador da rede está demasiado baixa ou alta, o que pode
ser causado por fortes transientes na rede ou por uma rede fraca. A unidade
de inversão desliga--se automaticamente em seguida e mantém--se bloqueada até a corrente descer abaixo do limite.
6
PSOURCE
Temperatura elevada
Temperatura demasiado alta na fonte de corrente de soldadura. Pode ser causado por sobrecarga, avaria na ventoinha de arrefecimento ou falha de outro
componente.
7
PSOURCE
Corrente primária elevada
A unidade de inversão consome corrente excessiva à tensão contínua com a
qual é alimentada. A unidade de inversão desliga--se automaticamente em
seguida e mantém--se bloqueada até a falha ser reparada.
8
CBOX
PSOURCE
WFEED
Tensão contínua 1 fora dos limites de segurança
CBOX: Tensão da bateria demasiado baixa
PSOURCE: A tensão de alimentação interna +15VC é demasiado alta ou baixa.
WFEED: A tensão de alimentação interna 15V é demasiado alta ou baixa.
9
PSOURCE
WFEED
Tensão contínua 2 fora dos limites de segurança
PSOURCE: A tensão de alimentação interna --15VC é demasiado alta ou baixa.
WFEED: A tensão de alimentação interna 20V é demasiado alta ou baixa.
10
PSOURCE
Tensão contínua 3 fora dos limites de segurança
A tensão de alimentação interna +15VB é demasiado alta ou baixa.
11
PSOURCE
WFEED
Falha na unidade servo
PSOURCE: A unidade servo não consegue manter a corrente ordenada pelo
computador. Há uma diferença constante entre a resposta de shunt e o valor
pré--ajustado.
WFEDD: O servomecanismo da velocidade do fio não consegue manter a
velocidade de fio ordenada pelo computador.
12
CBOX
PSOURCE
WFEED
Estado de advertência na comunicação bus
O conta--erros do circuito bus possui um valor tão elevado que emite uma
advertência. Se o conta--erros continuar a aumentar, o circuito bus será colocado no estado de “bus--off“ se o contacto com a unidade de dados de soldadura (caixa de ajustes) for interrompido.
14
CBOX
Bus de comunicação desligado
O conta--erros do circuito bus apresenta um valor tão elevado que entra no
estado de “bus--off“. Para o restabelecimento é necessário desligar a corrente
eléctrica.
15
CBOX
PSOURCE
WFEED
Perda da mensagem junto ao bus de comunicação
O circuito de bus indica que uma mensagem se perdeu devido à última mensagem recebida ter--se sobreposto à anterior. Nenhuma função é bloqueada
por esta falha.
17
CBOX
Falta de contacto com o mecanismo de alimentação do fio
Uma mensagem de identificação é usada para controlar continuamente se
uma determinada unidade ainda está na rede. “Time out“ como resposta resulta nesta mensagem de falha. A ordem de paragem é emitida imediatamente à fonte de corrente.
bu11d04p
Erro na RAM externa
O teste é efectuado apenas na iniciação, após ser ligada a corrente. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
-- 147 --
18
CBOX
Falta de contacto com a fonte de corrente
Uma mensagem de identificação é usada para controlar continuamente se
uma determinada unidade ainda está na rede. “Time out“ como resposta resulta nesta mensagem de falha. A ordem de paragem é emitida imediatamente ao mecanismo de alimentação do fio.
19
CBOX
Falha na RAM suportada por bateria
Um “byte“ na memória RAM alimentada por bateria é utilizado num teste aleatório. Se a bateria perder tensão, o valor não coincidirá ao ser realizado o teste na iniciação seguinte, ocorrendo então um restabelecimento geral da memória de dados de soldadura.
Este restabelecimento faz com que todas as posições de dados de soldadura
sejam retornadas a zero. O ajuste em questão será: MIG/MAG, DIP/SPRAY,
Fe, CO2, 1,2 mm.
20
CBOX
Ajustes não aceitáveis armazenados na RAM
Foi detectado um valor não permitido entre os parâmetros de ajuste numéricos. A detecção da falha implica num restabelecimento da memória de dados
de soldadura. O teste é efectuado apenas na iniciação, após ser ligada a corrente. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
21
CBOX
Ajustes incompatíveis armazenados na RAM
Os valores ajustados para o método, material, gás e fio constituem uma combinação não permitida. A detecção da falha implica num restabelecimento da
memória de dados de soldadura. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
22
CBOX
Overflow no buffer de emissão
A memória de buffer que está a emitir ficou sobrecarregada. Esta falha pode
ser causada por uma interrupção na linha de bus. Para o restabelecimento é
necessário desligar a corrente eléctrica.
23
CBOX
Overflow no buffer de recepção
A memória de buffer que está a receber ficou sobrecarregada. Esta falha
ocorre devido ao microprocessador na caixa de ajustes carregar excessivamente a memória, recebendo maior número de mensagens do que é capaz
de manusear. Para o restabelecimento é necessário desligar a corrente eléctrica.
25
CBOX
Formato de dados de soldadura incompatível
Quando a caixa de ajustes é carregada com dados de soldadura (não dados
de soldadura individuais mas transferências de blocos de dados de soldadura), esta recebe um número de versão para o formato de dados de soldadura.
Se este número não coincidir com a versão do formato de dados de soldadura
da caixa de ajustes, surgirá este aviso de falha.
26
PSOURCE
WFEED
O “Watchdog“ provocou um restabelecimento
O “watchdog“ interno do processador forneceu um aviso, isto é, alguma coisa
impediu o processador de efectuar as suas funções normais no loop principal,
dentro do limite de tempo estabelecido (64 ms). Quando isto ocorre, o processador é restabelecido e depois arranca de novo. Quando o programa executa
as suas iniciações, é detectado que a causa do rearranque é proveniente do
“watchdog“, sendo então emitido este aviso de falha. Nenhuma função é bloqueada por esta falha.
27
WFEED
28
CBOX
PSOURCE
WFEED
Overflow na pilha
A pilha (zona de memória usada pelo processador para armazenagem temporária de dados) ficou sobrecarregada. A falha pode ser causada por uma sobrecarga de trabalho anormal no processador.
29
PSOURCE
Não há fluxo de água
O monitor do fluxo de água emitiu um aviso de que não há nenhum fluxo de
água.
30
CBOX
Falta de contacto com a unidade TIG I/O
Uma mensagem de identificação é usada para controlar continuamente se
uma determinada unidade ainda está na rede. “Time out“ como resposta resulta nesta mensagem de falha. A ordem de paragem é emitida imediatamente à fonte de corrente.
31
CBOX
Não há resposta do cartão do display
O processador não recebe nenhuma confirmação do cartão do display (normalmente o cartão confirma todos os comandos fornecidos pelo processador). Nenhuma função é bloqueada por esta falha, além do próprio display
que pode deixar de funcionar.
32
WFEED
Não há fluxo de gás O monitor de fluxo de gás emitiu um aviso de que não
há nenhum fluxo de gás.
bu11d04p
Não há fio de soldadura
Acabou--se o fio de soldadura no mecanismo de alimentação.
-- 148 --
9.6
Linhas de sinergia de definição própria para MIG/MAG
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
LINHAS SINERG. PROPRIAS
É possível criar as suas próprias linhas de sinergia com vistas a velocidade de
avanço do fio e tensão. Um máximo de dez dessas linhas de sinergia podem ser
guardadas.
A criação de um nova linha de sinergia é feita em duas etapas.
1. Defina a nova linha de sinergia indicando o total de coordenadas para tensão e
velocidade do fio, ver os pontos A--D na figura abaixo.
Tensão
C
A
D
B
Velocidade de avanço
2. Indique a que combinação de fio--gás a linha de sinergia é aplicável.
9.6.1 Indique as coordenadas de fio-- tensão
Para criar uma linha de sinergia para o método arco curto/arco pulverizado, são
requeridas quatro coordenadas e, para o método de pulso, duas coordenadas.
Essas coordenadas posteriormente têm que ser guardadas sob a forma de números
de dados de soldadura específicos na memória de dados de soldadura.
Proceda do seguinte modo:
1. Entre no menu principal e escolha o método MIG/MAG (arco curto/arco
pulverizado ou pulso) para o qual a linha de sinergia será aplicada.
2. Introduza os dados desejados de tensão e velocidade de avanço do fio para a
primeira coordenada.
3. Entre no menu para operação da memória e armazene a primeira coordenada
como dado de soldadura número 96.
S As quatro coordenadas para uma linha de arco curto/arco pulverizado têm
que ser guardadas como números 96, 97, 98 e 99.
Além disso, aplica--se o seguinte:
S um número de dado de soldadura mais elevado deverá conter valores
mais elevados de tensão e velocidade de avanço do fio do que o
número de dados de soldadura imediatamente anterior.
S os parâmetros indutância, tipo de regulador e Arranque a quente--tensão
têm que ter o mesmo valor em todos os quatro números de dados de
soldadura.
S As duas coordenadas para a linha de pulso têm que ser guardadas como
números 96 e 97. Além disso, aplica--se o seguinte:
S um número de dados de soldadura mais elevado deverá conter valores
mais elevados de tensão, velocidade de avanço do fio e frequência de
pulso do que o número de dados de soldadura imediatamente anterior.
bu11d04p
-- 149 --
os parâmetros tempo de pulso, Arranque a quente--tensão, Ka, Ki, bem
como os parâmetros de slope têm que ter o mesmo valor em ambos os
número de dados de soldadura.
S Os dados de enchimento de crateras devem ser guardados como dados de
soldadura número 96 e aplicam--se a ambos os métodos
(arco curto / pulso).
4. Defina o total de coordenadas necessárias e depois siga adiante até “Indicar
combinação válida fio--gás”.
9.6.2 Indicar combinação válida fio--gás
Proceda do seguinte modo:
S
1. Introduza a visualização para operação das suas linhas de sinergia próprias.
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
LINHAS SINERG. PROPRIAS
CRIAR LINHAS SINERGICAS PROPRIAS
Posicione o
marcador na linha
TIPO DO FIO
e prima ENTRA.
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
Aco Carbono
Ar+20%CO2
0.045” (1.2 mm)
ARMAZENAR NOVA LINHA A PARTIR DE
CONJ. DE PARAMETROS 96, 97, 98, 99
APAGAR LINHA SINERGICA
VOLTA
ENTRA
Escolha uma alternativa na lista mostrada (marque a alternativa e carregue em
ENTRA).
2. Em seguida escolha do mesmo modo um gás protector e uma dimensão de fio.
3. Marque a linha ARMAZENAR NOVA LINHA... e prima ENTRA.
Com isso a operação estará terminada -- uma nova linha de sinergia foi definida.
ATENÇÃO!
Quando se deseja utilizar a função de enchimento de crateras com pulso, tem que
haver uma linha de sinergia correspondente para arco curto/arco pulverizado, visto
que todos os dados de enchimento de crateras são do tipo arco curto/arco
pulverizado.
Por essa razão, quando se cria uma nova linha de sinergia para o método de pulso,
recebe--se sempre uma mensagem de advertência se não for criada uma linha
correspondente para o método de arco curto/arco pulverizado.
ATENÇÃO!
Falta linha de sinergia correspondente
para arco curto/pulverizado
bu11d04p
-- 150 --
9.6.3
Criar as próprias alternativas de fio/gás.
As listas com alternativas de fio e gás podem ser aumentadas com até 10
alternativas próprias. Na parte inferior de cada lista há uma linha em branco (------).
Posicionando o marcador nessa linha e premindo ENTRA obtém--se acesso a um
“teclado” que possibilita escrever as alternativas próprias.
CO2
Ar+20 % CO2
Ar+2 % O2
Ar
He
Ar+30 % He+1%CO2
--------------
O “teclado” da caixa de ajustes usa--se do seguinte modo:
S
Posicione o marcador no caracter do teclado com o auxílio das teclas de setas.
Prima a tecla soft “PRESS TECLA”.
Escreva uma cadeia de caracteres completa com um máximo de 20 caracteres
desse modo.
S
Marque a tecla ENTRA do “teclado” () e prima a tecla soft “PRESS TECLA”,
com o que a alternativa de denominação própria surgirá na lista.
Para apagar uma alternativa de denominação própria:
Marque a alternativa própria de fio ou gás na lista actual.
CRIAR LINHAS SINERGICAS PROPRIAS
Prima a te cla
APAGAR.
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
Aco Carbono
Ar+20%CO2
0.045” (1.2 mm)
ARMAZENAR NOVA LINHA A PARTIR DE
CONJ. DE PARAMETROS 96, 97, 98, 99
APAGAR LINHA SINERGICA
APAGAR
VOLTA
ENTRA
Uma alternativa para fio ou gás de denominação própria não pode ser apagada se a
mesma estiver incluída no conjunto de dados de soldadura que no momento se
encontra na memória de trabalho.
bu11d04p
-- 151 --
9.6.4
Apagar uma linha de sinergia de definição própria
Uma linha de sinergia de definição própria pode ser apagada se não estiver
activada, isto é, se não estiver incluída no conjunto de dados de soldadura que no
momento se encontra na memória de trabalho.
CRIAR LINHAS SINERGICAS PROPRIAS
Posicione o
marcador na linha
APAGAR LINHA
DE SINERGIA.
TIPO DO FIO:
GAS DE PROTECCAO:
DIAMETRO DO FIO:
Aco Carbono
Ar+20%CO2
0.045” (1.2 mm)
ARMAZENAR NOVA LINHA A PARTIR DE
CONJ. DE PARAMETROS 96, 97, 98, 99
APAGAR LINHA SINERGICA
VOLTA
ENTRA
Uma nova visualização surge na janela de caracteres. Aqui, com o auxílio da tecla
PRÓXIMO, pode--se folhear entre as linhas de sinergia de definição própria que
estão guardadas.
CRIAR LINHAS SINERGICAS PROPRIAS
Localize a linha a
apagar e prima a
tecla APAGAR .
ESCOLHA LINHA SINERGICA A SER APAGADA
" PULSE, Ss duplex, Ar, 0.052 “ (1.4 mm)
PROXIM.
9.7
APAGAR
Comunicação serial
Função reservada para utilização futura.
bu11d04p
-- 152 --
VOLTA
9.8
Actualização do programa
MENU PRINCIPAL
FUNCOES AUXILIARES
ACTUAL. DO PROGRAMA
Áreas de aplicação
Com esta função pode--se, a partir de um cartão de PC, actualizar o software da
caixa de ajustes, fonte de corrente e unidade de avanço de fio.
ACTUALIZACAO DO PROGRAMA
Unidade
Ver.atual
PC--card
VERSAO GLOBAL
PROGRAMA DE “BOOT”
F. DE ALIMENT.
1.00B
1.12
ALIM. DE FIO
1.50A
2.00A
1.50B
2.00A
UN. DE CONTROLE
1.31E
1.31F
VOLTA
EFECT.
ACTUAL.
Versão actual
Descreve que versão de programa está activa nesta unidade.
Cartão de PC
Descreve que versão de programa está armazenada no
cartão de PC desta unidade.
?
Há uma unidade mas o computador não sabe qual é a
versão.
--
Não há nenhum programa para esta unidade no cartão
de PC
Versão de sistema
Indica que conjunto de programas se encontra armazenado no cartão de PC. Um conjunto de programas pode
constar de 1 a 4 programas (1 para cada unidade).
Programa boot
Fonte de corrente
Programa para manuseio da actualização.
Cartão de circuito impresso para comando da fonte de
corrente de soldadura.
Mecanismo de avanço
do fio
Cartão de circuito impresso para comando do avanço de
fio.
Unidade de dados de
soldadura
Cartão de circuito impresso na caixa de ajustes.
bu11d04p
-- 153 --
Como actualizar:
Escolher a(s) unidade(s) que necessita(m) de actualização, colocando o marcador
na linha respectiva e marcando (
) as mesmas. Quando acabar de marcar o que
deverá ser actualizado, pressionar “EFECTUAR ACTUALIZ.“ e confirmar com “sim“
para iniciar a actualização.
ACTUALIZACAO DO PROGRAMA
Colocar o
marcador na linha
da unidade a
actualizar.
Unidade
Ver.atual
PC--card
VERSAO GLOBAL
PROGRAMA DE “BOOT”
F. DE ALIMENT.
ALIM. DE FIO
UN. DE CONTROLE
1.00B
1.12
1.50A
1.50B
2.00A
1.31E
1.31F
2.00A
EFECT.
ACTUAL.
VOLTA
S
Premir o primeiro botão para marcar a unidade (torna--se pré--marcada) .
Premindo novamente o botão, anula--se a escolha feita (a marca desaparece).
Marca--se tantas unidades quantas forem necessárias actualizar, do mesmo
modo acima.
ACTUALIZACAO DO PROGRAMA
Premir SIM para
actualizar. Este
processo pode
levar até 5 min.
Unidade
Ver.atual
PC--card
A ATUALIZACAO DO PROGRAMA PODE
DEMORAR ATE 5 MIN. E.
DESEJA ATUALIZAR MESMO ASSIM?
NAO
bu11d04p
-- 154 --
SIM
O seguinte quadro de diálogo é mostrado na janela de caracteres, durante a
actualização.
ACTUALIZACAO DO PROGRAMA
NAO DESLIGUE O EQUIPAMENTO DURANTE
ESTE PROCESSO!!
ATUALIZANDO F. DE ALIMENT.......
23% komplett
Quando a actualização está terminada, é mostrado o seguinte na janela de
caracteres.
ACTUALIZACAO DO PROGRAMA
ATUALIZACAO BEM SUCEDIDA O EQUIPAMENTO
PODE SER RELIGADO AGORA.
Agora, todas as unidades escolhidas foram actualizadas.
Para poder utilizar o equipamento de soldadura, é necessário arrancar novamente
com a fonte de corrente de soldadura.
S
Girar o comutador da tensão da rede da fonte de corrente para a posição 0.
S
Girar o comutador da tensão para a posição 1.
ATENÇÃO
Ter cuidado para que a tensão da rede da fonte de corrente não seja desligada
durante o processo de actualização. Se isto ocorrer num estádio prematuro da
actualização, será necessário chamar um técnico de serviço da ESAB.
bu11d04p
-- 155 --
10
APÊNDICE
10.1
Áreas de ajuste e escalões de ajuste
MIG/MAG
Parâmetro
Área de ajuste
Escalão de ajuste
Velocidade de avanço do fio
59--984 in/min
4 in/min
Tensão
8.0--60.0 V
0.25 V
Indutância
0--100 %
1%
Corrente de pulso
100--600 A
4A
Tempo de pulso
1,7 -- 25,5 ms
0.1 ms
Frequência de pulso
20 -- 312 Hz
2 Hz
Corrente de fundo
12--300 A
4A
Tempo de slope
1--9
1
Ka
0--100 %
1%
Ki
0--100 %
1%
Tempo de pré--fluxo de gás
0.0--25.0 s
0.1 s
Tempo de pós--fluxo de gás
0.0--25.0 s
0.1 s
Tempo de pós--queima
0.00--1.00 s
0.01 s
Tempo de arranque a quente
0.0--10.0 s
0.1 s
Velocidade de avanço do fio, Arranque a quente
0.0--787 in/min
4 in/min
Aumento de tensão, Arranque a
quente
0.0--60.0 V
0.25 V
Tempo de enchimento de crateras
0.0--10.0 s
0.1 s
Avanço do fio final, Enchimento de
crateras
59--635 in/min
4 in/min
Tensão final, Enchimento de crateras
8.0--60.0 V
0.25 V
Pulso de desprendimento
10--120 %
1%
Tipo de regulador
Tipo N 1--12
--
Os parâmetros em itálico não são disponíveis na posição de sinergia.
O parâmetro tipo de regulador não possui área de ajuste. Em soldaduras MIG/MAG
pode--se escolher entre doze diferentes tipos de regulador numerados de 1 a 12.
MMA
Parâmetro
Área de ajuste
Escalão de ajuste
Corrente de soldadura
16--320 A (Aristo 320) 1 A
16--450 A (Aristo 450) 1 A
Pressão do arco
0--100 %
1%
Os parâmetros em itálico não são disponíveis na posição de sinergia.
bu11d04p
-- 156 --
TIG
Parâmetro
Área de ajuste
Escalão de ajuste
Corrente, Corrente de pulso, Corrente de fundo
4--320 A (Aristo 320)
4--450 A (Aristo 450)
4A
4A
Tempo de pulso
0.001--5.000 s
0.001 s
Tempo de fundo
0.001--5.000 s
0.001 s
Tempo de slope up
0.0--25.0 s
0.1 s
Tempo de slope down
0.0--25.0 s
0.1 s
Tempo de pré--fluxo de gás
0.0--25.0 s
0.1 s
Tempo de pós--fluxo de gás
0.0--25.0 s
0.1 s
Corte a arco de carvão
Parâmetro
Área de ajuste
Escalão de ajuste
Tensão
8.0--60.0 V
0.25 V
Indutância
0--100 %
1%
Tipo de regulador
Tipo N 1, 2, 5
--
Os parâmetros em itálico não são disponíveis na posição de sinergia.
O parâmetro tipo de regulador não possui uma área de ajuste. Em corte a arco de
carvão pode--se escolher entre três tipos de regulador numerados 1, 2 e 5.
bu11d04p
-- 157 --
10.2
Estrutura dos menus
MENU PRINCIPAL
pág.83
AJUSTAR
pág.87
DADOS DE
ARRANQUE
MIG/MAG
pág.92
pág.119
pág.121
pág.127
pág.128
DADOS DE
PARAGEM
MIG/MAG
pág.92
ARMAZENAR
APAGAR
RECHAMAR
pág.121
pág.123
pág.124
CONFIGURAÇÃO
FUNÇÕES Q
CARTÃO DE
MEMÓRIA
FUNÇÕES
AUXILIARES
VALORES DE OPERAÇÃO
AJUSTE
MEDIDOS
DA MEMÓRIA RÁPIDO
pág.128
pág.130
pág.144
COPIAR
pág.124
ESTATÍSTICA LOG
ERRADO
DE PRODUÇÃO
pág.146
pág.145
LINHAS SICOMUNINERGIA ESP. CAÇÃO
DO CLIENTE SERIAL
pág.150
pág.152
PROGRAMA
ACTUALIZAÇÃO
pág.153
Não é usado.
LINGUAGEM
E UNID. DE
MEDIDA
pág.130
bu11d04p
FUNÇÃO DE
BLOQUEIO
pág.130
CONTROLO À DISTÅNCIA
pág.132
AJUSTE
BÁSICO MIG/
MAG
pág.134
AJUSTE
BÁSICO MMA
pág.139
-- 158 --
AJUSTE
BÁSICO TIG
pág.139
AJUSTES
GERAIS
pág.139
AVANCO DE
FIO MULTIPLOS
pág.142
ESAB subsidiaries, representative offices and agents
Europe
AUSTRIA
ESAB Ges.m.b.H
Vienna--Liesing
Tel: +43 1 888 25 11
Fax: +43 1 888 25 11 85
BELGIUM
S.A. ESAB N.V.
Brussels
Tel: +32 2 745 11 00
Fax: +32 2 726 80 05
THE CZECH REPUBLIC
ESAB VAMBERK s.r.o.
Vamberk
Tel: +420 2 819 40 885
Fax: +420 2 819 40 120
DENMARK
Aktieselskabet ESAB
Copenhagen--Valby
Tel: +45 36 30 01 11
Fax: +45 36 30 40 03
FINLAND
ESAB Oy
Helsinki
Tel: +358 9 547 761
Fax: +358 9 547 77 71
FRANCE
ESAB France S.A.
Cergy Pontoise
Tel: +33 1 30 75 55 00
Fax: +33 1 30 75 55 24
GERMANY
ESAB GmbH
Solingen
Tel: +49 212 298 0
Fax: +49 212 298 204
GREAT BRITAIN
ESAB Group (UK) Ltd
Waltham Cross
Tel: +44 1992 76 85 15
Fax: +44 1992 71 58 03
ESAB Automation Ltd
Andover
Tel: +44 1264 33 22 33
Fax: +44 1264 33 20 74
HUNGARY
ESAB Kft
Budapest
Tel: +36 1 20 44 182
Fax: +36 1 20 44 186
ITALY
ESAB Saldatura S.p.A.
Mesero (Mi)
Tel: +39 2 97 96 81
Fax: +39 2 97 28 91 81
THE NETHERLANDS
ESAB Nederland B.V.
Utrecht
Tel: +31 30 248 59 22
Fax: +31 30 248 52 60
NORWAY
AS ESAB
Larvik
Tel: +47 33 12 10 00
Fax: +47 33 11 52 03
POLAND
ESAB Sp.z.o.o
Warszaw
Tel: +48 22 813 99 63
Fax: +48 22 813 98 81
PORTUGAL
ESAB Lda
Lisbon
Tel: +351 1 837 1527
Fax: +351 1 859 1277
SLOVAKIA
ESAB Slovakia s.r.o.
Bratislava
Tel: +421 7 44 88 24 26
Fax: +421 7 44 88 87 41
SPAIN
ESAB Ibérica S.A.
Alcobendas (Madrid)
Tel: +34 91 661 55 80
Fax: +34 91 661 51 83
SWEDEN
ESAB Sverige AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 95 00
Fax: +46 31 50 92 22
ESAB International AB
Gothenburg
Tel: +46 31 50 90 00
Fax: +46 31 50 93 60
SWITZERLAND
ESAB AG
Dietikon
Tel: +41 1 741 25 25
Fax: +41 1 740 30 55
North and South America
ARGENTINA
CONARCO
Buenos Aires
Tel: +54 11 4 753 4039
Fax: +54 11 4 753 6313
BRAZIL
ESAB S.A.
Contagem--MG
Tel: +55 31 333 43 33
Fax: +55 31 361 31 51
CANADA
ESAB Group Canada Inc.
Missisauga, Ontario
Tel: +1 905 670 02 20
Fax: +1 905 670 48 79
MEXICO
ESAB Mexico S.A.
Monterrey
Tel: +52 8 350 5959
Fax: +52 8 350 7554
USA
ESAB Welding & Cutting Products
Florence, SC
Tel: +1 843 669 44 11
Fax: +1 843 664 44 58
Asia/Pacific
AUSTRALIA
ESAB Australia Pty Ltd
Ermington
Tel: +61 2 9647 1232
Fax: +61 2 9748 1685
INDIA
ESAB India Ltd
Calcutta
Tel: +91 33 478 45 17
Fax: +91 33 468 18 80
INDONESIA
P.T. Esabindo Pratama
Jakarta
Tel: +62 21 460 01 88
Fax: +62 21 461 29 29
MALAYSIA
ESAB (Malaysia) Snd Bhd
Selangor
Tel: +60 3 703 36 15
Fax: +60 3 703 35 52
SINGAPORE
ESAB Singapore Pte Ltd
Singapore
Tel: +65 861 43 22
Fax: +65 861 31 95
SOUTH KOREA
ESAB SeAH Corporation
Kyung--Nam
Tel: +82 551 2 89 81 11
Fax: +82 551 289 88 63
THAILAND
ESAB (Thailand) Ltd
Samutprakarn
Tel: +66 2 393 60 62
Fax: +66 2 748 71 11
UNITED ARAB EMIRATES
ESAB Middle East
Dubai
Tel: +971 4 338 88 29
Fax: +971 4 338 87 29
Representative offices
ALGERIA
ESAB Algeria
Alger
Tel: +213 2 67 24 93
Fax: +213 2 68 32 90
IRAN
Kavosh Azmoon
Teheran
Tel: +98 21 884 39 14
Fax: +98 21 884 13 46
ROMANIA
ESAB Representative Office
Bucharest
Tel/Fax: +40 1 211 75 02
RUSSIA-- CIS
ESAB Representative Office
Moscow
Tel: +7 095 93 79 820
Fax: +7 095 93 79 580
ESAB Representative Office
St Petersburg
Tel: +7 812 325 6688
Fax: +7 812 325 6685
Agents
For addresses and phone
numbers to our agents, please
contact ESAB International AB,
Sweden
EUROPE
Cyprus, Greece, Malta
AFRICA
Angola, Cameron, Ethiopia,
Gabon, Ghana, Kenya, Liberia,
Morocco, Mocambique, Nigeria,
Senegal, South Africa, Tanzania,
Togo, Tunisia, Zambia, Zimbabwe
ASIA
Bahrain, Hongkong, Israel,
Japan, Jordania, Korea, Kuwait,
Lebanon, New Guinea, Oman,
Pakistan, The Philippines,
Quatar, Saudi Arabia,
Sri Lanka, Syria, Taiwan,
Turkey, Vietnam, Yemen
LATIN AMERICA
Bolivia, Chile,
Colombia, Costa Rica, Curacao,
Equador, El Salvador,
Guatemala, Honduras, Jamaica,
Paraguay, Peru, Trinidad,
Uruguay, Venezuela
BULGARIA
INTESA
Sofia
Tel: +359 2 980 17 15
Fax: +359 2 980 08 42
CHINA
Shanghai ESAB A/P
Shanghai
Tel: +86 21 6539 7124
Fax: +86 21 6543 6622
EGYPT
ESAB Egypt
Dokki--Cairo
Tel: +20 2 390 96 69
Fax: +20 2 393 32 13
ESAB Welding Equipment AB
SE-- 695 81 LAXÅ
SWEDEN
Phone +46 584 81 000
Fax +46 584 123 08
www.esab.com
990922
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertising