KTM 990 Supermoto T AU GB 2012 Supermoto Bike Manual do usuário

KTM 990 Supermoto T AU GB 2012 Supermoto Bike Manual do usuário

MANUAL DE INSTRUÇÕES

2012

990 Supermoto T EU 990 Supermoto T AUS/UK 990 Supermoto T FR Art. n.º 3211783pt

CARO CLIENTE DA KTM

CARO CLIENTE DA KTM Gostaríamos de o felicitar pela sua decisão de compra de uma moto KTM. É agora o proprietário de uma moto desportiva moderna que de certeza lhe irá proporcionar muita alegria se a tratar e mantiver de forma adequada.

Esperamos que passe muitos bons momentos a conduzir a sua moto!

1

Por favor, introduza os números de série do seu veículo.

Número de chassis/Placa de tipo ( V. 16)

Número do motor ( V. 17) Número de chave ( V. 17)

Carimbo do revendedor O manual de instruções correspondia, no momento da impressão, à última actualização desta série. Não são contudo de excluir pequenas diferenças decorrentes do desenvolvimento do fabrico das motos.

Todas as indicações aqui contidas não são vinculativas. A KTM-Sportmotorcycle AG reserva-se o direito de efectuar alterações ou de abolir indicações técnicas, preços, cores, formas, materiais, serviços e assistências, construções, modelos e semelhantes sem aviso prévio e sem ter que dar qualquer justificação. Reserva-se também o direito de adaptar todas as situações acima às condições locais e ainda de ces sar o fabrico de um determinado modelo sem aviso prévio. A KTM não assume qualquer responsabilidade pelas possibilidades de entrega, diferenças em relação às ilustrações e descrições bem como defeitos de impressão e erros. Os modelos ilustrados contêm por vezes algum equipamento especial que não pertence ao equipamento de série no âmbito da entrega.

CARO CLIENTE DA KTM

© 2011 KTM-Sportmotorcycle AG, Mattighofen Áustria Todos os direitos reservados A reimpressão, mesmo que parcial, bem como a reprodução de qualquer tipo apenas pode ser efectuada com autorização por escrito do autor.

2

ISO 9001(12 100 6061) Em conformidade com a norma de gestão de qualidade internacional ISO 9001, a KTM utiliza processos de certificação de qualidade que levam à maior qualidade de produto possível.

Elaborado por: TÜV Management Service KTM-Sportmotorcycle AG 5230 Mattighofen, Áustria

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

MEIOS DE APRESENTAÇÃO.................................................... 7

INDICAÇÕES IMPORTANTES .................................................. 8

VISTA GERAL DO VEÍCULO................................................... 12 Vista do veículo do lado esquerdo dianteiro (apresentação simbólica)........................................................................ 12

Vista do veículo do lado direito traseiro (apresentação simbólica)........................................................................ 14

NÚMEROS DE SÉRIE ........................................................... 16 Número de chassis/Placa de tipo........................................ 16

Número de chave ............................................................. 17 Número do motor ............................................................. 17

Número de artigo da forqueta ............................................ 18 Número de artigo do amortecedor ...................................... 18

COMANDOS......................................................................... 19 Alavanca da embraiagem................................................... 19 Alavanca do travão de mão ................................................ 19

Punho do acelerador ......................................................... 20 Interruptor das luzes......................................................... 20

Botão do sinal de luz ........................................................ 21 Interruptor dos piscas ....................................................... 21

Botão da buzina ............................................................... 22 Fechadura da ignição/tranca da direcção ............................ 22

Bloqueio de rodagem ........................................................ 23 Interruptor de paragem de emergência................................ 23

Botão do arranque eléctrico ............................................... 24 Instrumento combinado .................................................... 24

Instrumento combinado - Teclas de função ......................... 25 Instrumento combinado - Conta-rotações ............................ 25

Luzes de controlo do instrumento combinado ...................... 26

3

Instrumento combinado - Visor .......................................... 27

Instrumento combinado - Indicação de velocidade............... 28 Regular os quilómetros ou as milhas................................... 28

Instrumento combinado - Horas ......................................... 29 Regular as horas............................................................... 29

Instrumento combinado - Indicação ODO............................ 30 Regular/repor a indicação do instrumento combinado TRIP 1............................................................ 30

Regular/repor a indicação do instrumento combinado TRIP 2............................................................ 31

Instrumento combinado - Indicação TRIP F......................... 32 Instrumento combinado - Indicação da temperatura ambiente ......................................................................... 32

Regular a unidade de temperatura...................................... 33 Instrumento combinado - Aviso sobre formação de gelo........ 33

Instrumento combinado - Indicação de temperatura do líquido de refrigeração ...................................................... 34 Interruptor do pisca de aviso/unidade do pisca de aviso........ 34

Tomada para equipamento eléctrico ................................... 35 Abrir o tampão do depósito................................................ 35

Fechar o tampão do depósito ............................................. 36

Pega ............................................................................... 37 Placa do suporte de bagagem ............................................ 37

Fechadura do assento ....................................................... 38 Estojo de ferramentas ....................................................... 38

Fixação do capacete ......................................................... 39 Apoios para os pés do passageiro ....................................... 39

Pedal das mudanças......................................................... 40

Pedal do travão ................................................................ 41

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

Suporte lateral ................................................................. 41

COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO ...................................... 42 Indicações para a primeira colocação em funcionamento...... 42

Fazer a rodagem do motor ................................................. 43

Aplicar carga no veículo .................................................... 44

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO ............................................... 46 Trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada colocação em funcionamento............................................. 46

Arranque ......................................................................... 47

Arrancar .......................................................................... 48

Meter mudanças, conduzir ................................................ 49

Desacelerar...................................................................... 52

Parar, estacionar .............................................................. 54

Abastecer de combustível.................................................. 56

PLANO DE SERVIÇO............................................................. 58 Plano de serviço ............................................................... 58

AFINAR O CHASSIS ............................................................. 61 Forqueta/Amortecedor....................................................... 61 Regular o amortecimento em compressão da forqueta .......... 61

Regular o amortecimento em extensão da forqueta .............. 62

Regular a pré-tensão da mola da forqueta ........................... 63

Amortecimento da fase de compressão do amortecedor ........ 65 Regular o amortecimento em compressão Low Speed do amortecedor..................................................................... 65

Regular o amortecimento em compressão High Speed do amortecedor..................................................................... 66

Regular o amortecimento em extensão do amortecedor......... 68

Regular a pré-tensão da mola do amortecedor ..................... 69

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS ................................ 71 Elevar a moto com o dispositivo de elevação à frente ........... 71 Retirar a moto do dispositivo de elevação à frente................ 71

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás................ 72 Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás.................... 72

Purgar as pernas da forqueta ............................................. 73 Retirar o banco ................................................................ 73

Montar o banco ................................................................ 74 Montar a fixação para capacete no veículo .......................... 74

Repor o depósito de combustível........................................ 75

Posicionar o depósito de combustível ................................. 76

Desmontar o parafuso da carenagem .................................. 77

Montar a carenagem ......................................................... 79

Controlar o sujidade da corrente......................................... 80 Limpar a corrente ............................................................. 80

Controlar a tensão da corrente ........................................... 82

Regular a tensão da corrente ............................................. 83

Controlar a corrente, coroa dentada, pinhão do motor e a guia da corrente ............................................................... 85

Regular a posição inicial da alavanca da embraiagem .......... 88 Controlar/corrigir o nível do líquido da embraiagem hidráulica ........................................................................ 88

TRAVÕES ............................................................................ 90 ABS / Sistema anti-bloqueio .............................................. 90

Regular a posição inicial da alavanca do travão de mão ........ 91 Controlar os discos dos travões da roda dianteira ................. 91

Controlar o nível do líquido dos travões da roda dianteira...... 92

Atestar de líquido dos travões da roda dianteira x .............. 93

Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira ............. 94

4

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

Controlar o curso livre do pedal do travão............................ 95

Regular a posição inicial do pedal do travão ........................ 96

Controlar o disco do travão da roda traseira ......................... 97 Controlar o nível do líquido dos travões da roda traseira........ 97

Atestar de líquido dos travões no travão da roda traseira x ....................................................................... 98

Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira ............. 100

RODAS, PNEUS ................................................................. 102 Desmontar a roda dianteira

Montar a roda dianteira

x ......................................... 102

x .............................................. 103

Desmontar a roda traseira x ........................................... 105

Montar a roda traseira

Controlar o amortecedor do cubo da roda traseira

Controlar o estado dos pneus ........................................... 111

Controlar a pressão dos pneus.......................................... 112

SISTEMA ELÉCTRICO......................................................... 114 Desmontar a bateria x

x ................................................ 107

x .......... 110

................................................... 114

Montar a bateria x ........................................................ 116

Carregar a bateria x ...................................................... 117

Substituir o fusível principal............................................ 119

Substituir os fusíveis ABS ............................................... 121

Substituir os fusíveis dos consumidores de corrente individuais..................................................................... 122

Substituir a lâmpada do farol........................................... 124

Substituir a lâmpada da luz de limitação .......................... 126

Substituir a lâmpada do pisca.......................................... 128 Trocar a lâmpada de travagem ......................................... 128

Trocar as lâmpadas traseiras............................................ 133

Substituir a iluminação da matrícula ................................ 138

Controlar a regulação do farol .......................................... 140 Regular o alcance da luz do farol ..................................... 140

Activar/desactivar a chave da ignição................................ 141

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO............................................. 146 Sistema de refrigeração................................................... 146 Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração.................................................................... 146

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação ................................................................. 149

Esvaziar o líquido de refrigeração x ................................ 151

Encher/purgar o sistema de refrigeração x ....................... 152

AFINAR O MOTOR.............................................................. 155 Controlar a folga do cabo bowden do acelerador................. 155

Regular a folga do cabo bowden do acelerador x .............. 156 Ligação de ficha da curva de ignição ................................ 156

Adaptar a curva de ignição à qualidade do combustível ...... 157

Controlar a posição inicial do pedal das mudanças ............ 158 Regular a posição inicial do pedal das mudanças

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR................................. 160 Controlar o nível do óleo do motor .................................... 160

Substituir o óleo de motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede do óleo x ......................................................... 161 Baixar o óleo do motor, substituir o filtro do óleo e limpar o filtro de rede do óleo x

x ......... 158

............................................... 161

Encher de óleo de motor x ............................................ 165

Atestar de óleo de motor ................................................. 167

LIMPEZA, MANUTENÇÃO ................................................... 168 Limpar a moto................................................................ 168

5

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

Trabalhos de controlo e de cuidado para o funcionamento de Inverno ..................................................................... 170

ARMAZENAMENTO ............................................................ 172 Armazenamento ............................................................. 172

Colocação em funcionamento após o armazenamento ........ 173

DETECÇÃO DE AVARIAS ..................................................... 174

CÓDIGO DE PISCAS DO BLOQUEIO DE RODAGEM ............... 177

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR................... 179

DADOS TÉCNICOS - MOTOR ............................................... 185

Quantidade de enchimento - óleo de motor ....................... 186

Quantidade de enchimento - líquido de refrigeração........... 187

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO MOTOR ....... 188

DADOS TÉCNICOS - CHASSIS............................................. 192

Equipamento de iluminação ............................................ 193

Pneus............................................................................ 194 Quantidade de enchimento - combustível.......................... 194

DADOS TÉCNICOS - FORQUETA.......................................... 195

DADOS TÉCNICOS - AMORTECEDOR................................... 196

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO CHASSIS ..... 198

COMBUSTÍVEIS ................................................................. 202

MEIOS AUXILIARES ........................................................... 205

NORMAS ........................................................................... 207

ÍNDICE REMISSIVO............................................................ 208

6

MEIOS DE APRESENTAÇÃO Símbolos utilizados

Em seguida é explicada a utilização de determinados símbolos.

Identifica uma reacção esperada (por exemplo, um passo de trabalho ou uma função).

Identifica uma reacção inesperada (por exemplo, um passo de trabalho ou uma função).

Todos os trabalhos que se encontram identificados com este símbolo implicam conhecimentos especializados e com preensão técnica. No interesse da sua segurança pessoal mande estes trabalhos serem efectuados por uma oficina autorizada da KTM! Nesta oficina a sua moto será submetida a uma manutenção ideal efectuada por pessoal qualifi cado e com a ferramenta especial necessária.

Indica uma referência de página (Mais informações encontram-se na página indicada).

Formatações utilizadas

Em seguida são explicadas as formatações de letra utilizadas.

Nome próprio

Identifica um nome próprio.

Nome ® Marca™

Identifica um nome protegido.

Indica uma marca na circulação de mercadorias.

7

INDICAÇÕES IMPORTANTES Definição da aplicação

As motos desportivas da KTM são concebidas e construídas de forma a cumprirem as exigências em vigor em funcionamento normal em estrada mas não são adequadas para utilização em percursos de corrida nem em estradas laterais alcatroadas.

8 Info

A moto está apenas autorizada para andar em estradas públicas na versão homologada.

Serviço

Uma condição prévia para um funcionamento sem problemas e para se evitar um desgaste precoce é o cumprimento dos trabalhos de ser viço, cuidado e afinação referidos nas instruções de funcionamento para o motor e o chassis. Uma afinação deficiente do chassis pode provocar danos e ruptura nos componentes do chassis.

A utilização das motos em condições de utilização extremas como, por exemplo, estradas enlameadas e muito húmidas pode provocar um desgaste acima de média de componentes como a roda motriz ou os travões. Consequentemente, poderá ser necessário um serviço ou substituição das peças de desgaste antes destas atingirem os limites de desgaste de acordo com o plano de serviço.

Tenha obrigatoriamente em atenção os tempos de rodagem e os intervalos de serviço prescritos. Um cumprimento rigoroso contribui visi velmente para o aumento da vida útil da sua moto.

Garantia

Os trabalhos indicados no plano de serviço devem ser efectuados exclusivamente por uma oficina autorizada da KTM e marcados no caderno de serviço, assim como na página

KTM dealer.net

, pois, caso contrário, perde-se o direito de garantia. Em caso de danos e danos consequenciais, que tenham resultado de manipulações e alterações do veículo perde-se o direito à garantia.

Equipamentos

Devem utilizar-se os combustíveis, lubrificantes e líquidos indicados no manual de instruções e de acordo com as especificações.

INDICAÇÕES IMPORTANTES Peças sobresselentes, acessórios

Para sua própria segurança, utilize apenas peças sobresselentes e acessórios autorizados e/ou recomendados pela KTM e mande-os montar numa oficina autorizada da KTM. A KTM não assume qualquer responsabilidade pela utilização de outros produtos e dos danos que daí possam advir.

Algumas peças sobresselentes e acessórios estão indicados entre parênteses junto das respectivas descrições. O seu concessionário KTM terá todo o prazer em o aconselhar.

Os

KTM PowerParts

actuais do seu veículo encontram-se no website da KTM.

Página web international da KTM: http://www.ktm.com

9 Regras de trabalho

Para alguns trabalhos são necessárias algumas ferramentas especiais. Estas não são componentes do veículo, mas podem ser encomenda das sob o número indicado entre parênteses. Por ex.: Dispositivo de montagem da válvula (59029019000) Na montagem não se devem substituir peças reutilizáveis (por exemplo, parafusos e porcas de auto-bloqueio, vedações, anéis vedantes, o-rings, pinos, chapas de protecção) por peças novas.

Se, nas ligações aparafusadas utilizar um produto para protecção dos parafusos (p. ex.,

Loctite ®

) devem cumprir-se as indicações específi cas do fabricante para respectiva utilização.

As peças que devem ser reutilizadas após a desmontagem devem ser limpas e controladas quanto a danos e desgaste. Substituir as peças danificadas ou gastas.

Depois de terminada a reparação ou a manutenção deve garantir-se que o veículo se encontra em estado de segurança para circular no trânsito.

Transporte Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

INDICAÇÕES IMPORTANTES Nota Perigo de incêndio

  Algumas peças do veículo ficam muito quentes quando em funcionamento.

– Não colocar o veículo em locais com materiais facilmente inflamáveis e/ou explosivos. Não colocar objectos sobre o veículo quando este está à temperatura de funcionamento. Deixar o veículo arrefecer primeiro.

10

– – Parar o motor e retirar a chave da ignição.

Proteger a moto com fitas tensoras ou outros dispositivos de fixação adequados contra quedas e rodagem inadvertida.

Ambiente

Andar de moto é um desporto fantástico e esperamos naturalmente que tire o máximo partido do mesmo. Contudo é um desporto que acarreta potenciais problemas para o ambiente bem como conflitos com outras pessoas. Um manuseamento responsável da sua moto evita a ocorrência destes problemas e conflitos. Para salvaguardar o futuro deste desporto, certifique-se de que a sua moto é utilizada dentro da legalidade, de que tem uma atitude consciente em relação ao ambiente e de que respeita os direitos dos outros.

Indicações/avisos

Cumpra obrigatoriamente as indicações/avisos indicados.

Info

No veículo encontram-se diversos autocolantes com indicações/avisos. Não retire nenhum autocolante de indicação/aviso. Se estes forem retirados, as pessoas não reconhecem os perigos e podem, por isso, sofrer ferimentos.

INDICAÇÕES IMPORTANTES Graus dos perigos Perigo

Indicação de um perigo que irá provocar directamente e com certeza morte ou graves lesões permanentes caso não se cumpram os procedimentos correspondentes.

Aviso

Indicação de um perigo que irá provocar provavelmente morte ou graves lesões caso não se cumpram os procedimentos correspon dentes.

Atenção

Indicação de um perigo que irá provocar possivelmente ferimentos ligeiros caso não se cumpram os procedimentos corresponden tes.

Nota

Indicação de um perigo que irá provocar danos na máquina ou materiais significativos caso não se cumpram os procedimentos correspon dentes.

Aviso

Indicação de um perigo que irá provocar possivelmente danos para o ambiente caso não se cumpram os procedimentos correspon dentes.

11

– –

Manual de instruções

Leia obrigatoriamente todo este manual de instruções com atenção antes de conduzir a moto pela primeira vez. Contém muitas infor mações e sugestões que lhe irão facilitar a utilização e o manuseamento da sua moto. Só desta forma é que ficará a saber como tirar o melhor partido da moto e se proteger de ferimentos. Além disso, este manual de instruções contém informações importantes sobre a manutenção do seu veículo.

O manual de instruções é um componente importante da moto e deve ser entregue ao novo proprietário caso a moto seja vendida ou oferecida.

VISTA GERAL DO VEÍCULO

3.1

Vista do veículo do lado esquerdo dianteiro (apresentação simbólica) 12

C00131-10

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

VISTA GERAL DO VEÍCULO

Instrumento combinado (

Espelho retrovisor

Alavanca da embraiagem (

V. 24)

V. 19)

Banco

Pega ( V. 37)

Vidro de inspecção do óleo de motor

Pedal das mudanças ( V. 40)

Número do motor ( V. 17)

Regulação do nível de extensão do amortecedor

Amortecimento da fase de compressão do amortecedor ( V. 65)

13

VISTA GERAL DO VEÍCULO

3.2

Vista do veículo do lado direito traseiro (apresentação simbólica) 14

C00132-10

1 2 2 2 2 3 4 4 5 6 7 8 9 10 11

VISTA GERAL DO VEÍCULO

Fechadura do assento (

Interruptor das luzes (

Botão do sinal de luz (

V. 38)

V. 20)

V. 21) Interruptor dos piscas (

Botão da buzina ( V. 22)

V. 21)

Tampão do depósito

Interruptor de paragem de emergência ( V. 23)

Botão do arranque eléctrico (

Alavanca do travão de mão (

V. 24)

V. 19)

Regulação do nível de extensão da forqueta e regulação da pré-tensão da mola

Apoios para os pés do passageiro ( V. 39)

Regulação do amortecedor e preload adjuster de pré-tensão da mola

Pedal do travão ( V. 41)

Número de chassis/Placa de tipo ( V. 16)

Regulação do nível de compressão da forqueta

15

NÚMEROS DE SÉRIE

4.1

Número de chassis/Placa de tipo

O número de chassis direito.

1 está gravado no chassis por trás da cabeça da direcção, do lado

16

B00664-10 A placa de dados 2 encontra-se no lado direito do tubo do chassis.

B00660-10

NÚMEROS DE SÉRIE

4.2

Número de chave

700563-01 O número da chave

Code number

1 encontra-se no

KEYCODECARD

.

Info

Precisa do número da chave para encomendar uma chave sobresselente. Guarde o

KEYCODECARD

num local seguro.

Com a chave de programação cor-de-laranja activa e desactiva a chave de ignição preta. Guarde a chave de programação cor-de-laranja num local seguro pois apenas deve ser utilizada para efeitos de aprendizagem e programação.

17

4.3

Número do motor

O número do motor motor.

1 encontra-se do lado esquerdo do motor por baixo do pinhão do B00120-10

NÚMEROS DE SÉRIE

4.4

Número de artigo da forqueta

O número de artigo da forqueta da forqueta.

1 encontra-se gravado do lado de dentro da extremidade

18

B00606-10 4.5

Número de artigo do amortecedor

O número de artigo do amortecedor 1 encontra-se gravado na parte de cima do amortece dor sobre o anel de regulação no lado do motor.

C00133-10

COMANDOS

5.1

Alavanca da embraiagem

A alavanca da embraiagem 1 está colocada no lado esquerdo do guiador.

A embraiagem é accionada hidraulicamente e regula-se automaticamente.

19

5.2

Alavanca do travão de mão

B00608-10 A alavanca do travão de mão 1 está colocada no guiador do lado direito.

Com a alavanca do travão de mão acciona-se o travão da roda dianteira.

B00609-10

COMANDOS

5.3

Punho do acelerador

O punho do acelerador 1 encontra-se no lado direito do guiador.

5.4

Interruptor das luzes

B00655-10 B00684-10 O interruptor da luz 1 está colocado no lado esquerdo do guiador.

Estados possíveis

Luzes de mínimos ligadas – Interruptor das luzes oscilado para baixo.

Nesta posição a luz de mínimos e a luz traseira ficam acesas.

Máximos ligados – Interruptor das luzes oscilado para cima. Nesta posição os máximos e a luz traseira estão ligados.

20

COMANDOS

5.5

Botão do sinal de luz

O botão do sinal de luz 1 está colocado no lado esquerdo do guiador.

Estados possíveis

• Botão do sinal de luz na posição inicial • Botão do sinal de luz premido – Nesta posição o sinal de luz (máximos) é accionado.

21

5.6

Interruptor dos piscas

B00685-10 B00656-11 O interruptor dos piscas 1 está colocado no lado esquerdo do guiador.

Estados possíveis

Piscas desligados Pisca do lado esquerdo ligado posição central.

– Interruptor dos piscas premido para a esquerda. O interruptor dos piscas, depois do accionamento, regressa à Pisca do lado direito ligado tral.

– Interruptor dos piscas premido para a direita.

O interruptor dos piscas, depois do accionamento, regressa à posição cen Para desligar os piscas, premir o interruptor dos piscas na direcção do seu alojamento.

COMANDOS

5.7

Botão da buzina

O botão da buzina 1 está colocado no lado esquerdo do guiador.

Estados possíveis

• Botão da buzina • Botão da buzina na posição inicial premido – Nesta posição a buzina é accionada.

B00656-12 5.8

Fechadura da ignição/tranca da direcção

A fechadura da ignição/tranca da direcção encontra-se à frente da coroa superior da for queta.

600825-01

Info

Para ligar a ignição deve ser utilizada apenas uma chave de ignição preta.

Com a chave de programação cor-de-laranja activa e desactiva a chave de ignição preta.

Estados possíveis

Ignição desligada

OFF

– Nesta posição o circuito da corrente de ignição está interrompido, o motor em funcionamento pára e o motor parado não arranca. A chave da ignição pode ser retirada.

Ignição ligada

ON

– Nesta posição o circuito da corrente de ignição está fechado e o motor pode arrancar.

Direcção bloqueada – Nesta posição o circuito da corrente de ignição é interrompido e a direcção bloqueia. A chave da ignição pode ser retirada.

22

COMANDOS

5.9

Bloqueio de rodagem

400887-01 O bloqueio de rodagem electrónico protege o veículo contra utilização não autorizada.

Ao retirar a chave da ignição, o bloqueio de rodagem é activado automaticamente e o sis tema electrónico do motor é bloqueado.

A luz de aviso vermelha pisca após 1 minuto em intervalos de 15 segundos.

A luz de aviso vermelha também pode indicar erros ao piscar.

Info

As chaves de ignição estão equipadas com componentes electrónicos. Nunca pren der várias chaves de ignição a um porta-chaves, podem causar interferência entre si o que, por sua vez, pode causar problemas.

Uma chave de ignição preta perdida tem de ser desactivada, para evitar uma colocação em funcionamento do veículo não permitida.

A segunda chave de ignição preta está activada no estado de fornecimento.

Ainda podem ser encomendadas mais duas chaves de ignição (número da chave

KEYCODE CARD

) numa oficina autorizada da KTM, mas estas devem ser activadas para poderem ser utilizadas.

5.10

Interruptor de paragem de emergência

O interruptor de paragem de emergência

Estados possíveis

1 está colocado no guiador do lado direito.

Interruptor de paragem de emergência ligado – Esta posição é necessária para o funcionamento, o circuito da corrente da ignição está fechado.

Interruptor de paragem de emergência desligado o motor não arranca.

– Nesta posição o circuito da corrente de ignição está interrompido, o motor em funcionamento pára e

23

B00657-10

COMANDOS

5.11

Botão do arranque eléctrico

O botão de arranque eléctrico 1 está colocado no guiador do lado direito.

Estados possíveis

• Botão do arranque eléctrico • Botão do arranque eléctrico nado.

na posição inicial premido – Nesta posição o arranque eléctrico é accio-

24

5.12

Instrumento combinado

B00657-11 O instrumento combinado está colocado à frente do guiador.

O instrumento combinado está dividido em 4 áreas de funcionamento.

1 Teclas de função 2 3 4 Conta-rotações Luzes de controlo Visor 400885-10

COMANDOS

5.13

Instrumento combinado - Teclas de função

Com a tecla

MODE

1 comuta-se o modo de indicação.

Os modos de indicação possíveis são os percursos percorridos ( Tripmaster 2 (

TRIP 2

) e temperatura ambiente.

ODO

), Tripmaster 1 (

TRIP 1

), Com a tecla Com a tecla

SET

3 2 repõe a função Tripmaster 1 (

TRIP 1

) e Tripmaster 2 (

TRIP 2

) para é possível desligar o ABS.

0.0

.

25

400886-10 5.14

Instrumento combinado - Conta-rotações

O conta-rotações A marca vermelha 1 2 mostra as rotações do motor em rotações por minuto.

indica a gama de sobrerrotação do motor.

400888-10

COMANDOS

5.15

Luzes de controlo do instrumento combinado

As luzes de controlo dão informações adicionais sobre o estado de funcionamento da moto.

Estados possíveis

A luz indicadora dos piscas pisca a verde de forma intermitente está ligado.

– O pisca A luz de controlo do ralenti acende a verde morto.

– A transmissão está em ponto A luz indicadora dos máximos acende a azul – Os máximos estão ligados.

400889-01 A luz de aviso da temperatura acende a vermelho líquido de refrigeração atingiu um valor crítico.

– A temperatura do A luz de aviso do nível de combustível acende a laranja – O nível de com bustível atingiu a marca de reserva. O visor comuta para a indicação

TRIP F

.

A luz de aviso da pressão do óleo acende a vermelho demasiado baixa.

– A pressão do óleo é Luz de aviso

FI

(

MIL

) acende/pisca a laranja – O OBD (diagnóstico On-Board) detectou um erro de missão ou um erro crítico de segurança.

A luz indicadora de bloqueio de rodagem acende/pisca a vermelho – Men sagem de estado ou de erro no bloqueio de rodagem/sistema de alarme.

A luz de aviso da bateria acende a vermelho demasiado baixa.

– Tensão de rede de bordo A luz de aviso ABS acende/pisca a vermelho erro no ABS (Sistema anti-bloqueio).

– Mensagem de estado ou de

26

COMANDOS

5.16

Instrumento combinado - Visor 27

Quando se liga a ignição acendem-se durante um segundo todos os elementos de indicação para teste de funcionamento.

400892-01

LEnGth

A seguir ao teste de função do visor ilumina-se brevemente o perímetro da roda

LEnGth

.

Info

O número 1870 corresponde ao perímetro da roda dianteira de 17" com pneus de série.

Em seguida, a indicação comuta para o último modo seleccionado.

400881-01

COMANDOS

5.17

Instrumento combinado - Indicação de velocidade

A velocidade 1 é indicada em quilómetros por hora

km/h

ou em milhas por hora

mph

.

28

400838-10 5.18

Regular os quilómetros ou as milhas Info

Se se comutar a unidade, permanece o valor Efectuar a regulação específica do país.

ODO

e é calculado de forma correspondente.

Condição

A moto está parada.

COMANDOS

– – –

29

Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

Premir a tecla ção

ODO

.

MODE

o número de vezes necessário até estar activo o modo de indica Manter a tecla ou de

mph

para

MODE km/h

.

premida até o modo de indicação se ter alterado de

km/h

para

mph

400893-10 5.19

Instrumento combinado - Horas

As horas são apresentadas na área 1 do visor.

Info

As horas devem ser acertadas caso se tenha retirado a bateria ou desmontado o fusí vel.

5.20

Regular as horas

400893-11

Condição

A moto está parada.

COMANDOS

400893-12 – – – – – – Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

Premir a tecla ção

ODO

.

MODE

o número de vezes necessário até estar activo o modo de indica Manter simultaneamente premidas a tecla

MODE

As horas começam a piscar.

e a tecla

SET

.

Regular as horas com a tecla

MODE

.

Regular os minutos com a tecla

SET

.

Manter simultaneamente premidas a tecla

MODE

As horas estão certas.

e a tecla

SET

.

5.21

Instrumento combinado - Indicação ODO

No modo de indicação milhas.

ODO

é indicada a soma dos percursos percorridos em quilómetros ou

Info

Este valor mantém-se até se desligar a bateria e/ou um fusível ser fundido.

30

400839-01 5.22

Regular/repor a indicação do instrumento combinado TRIP 1 Info

O contador de percurso diário

TRIP 1

Com o contador de percurso diário pode medir-se a duração dos percursos desde a partida ou a distância entre duas paragens para abastecer. Se se ultrapassar o valor funciona constantemente e conta até

999.9

999.9

.

, o contador de percurso diário recomeça com

0.0

.

COMANDOS

400841-01 – – – Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

Premir a tecla ção

TRIP 1

.

MODE

o número de vezes necessário até estar activo o modo de indica Manter a tecla

SET

A indicação premida.

TRIP 1

permanece em

0.0

.

31

400840-01 5.23

Regular/repor a indicação do instrumento combinado TRIP 2 Info

O contador de percurso diário

TRIP 2

Com o contador de percurso diário pode medir-se a duração dos percursos desde a partida ou a distância entre duas paragens para abastecer. Se se ultrapassar o valor funciona constantemente e conta até

999.9

999.9

.

, o contador de percurso diário recomeça com

0.0

.

– – – Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

Premir a tecla ção

TRIP 2

.

MODE

o número de vezes necessário até estar activo o modo de indica Manter a tecla

SET

A indicação premida.

TRIP 2

permanece em

0.0

.

COMANDOS 32

5.24

Instrumento combinado - Indicação TRIP F

Quando o nível de combustível alcança a marcação de reserva, a indicação comuta automa ticamente para

TRIP F

e começa a contar a partir de

0.0

, independentemente do modo de indicação que estava regulado antes.

Info

Paralelamente à indicação

TRIP F

a luz avisadora do nível de combustível acende.

400842-01 5.25

Instrumento combinado - Indicação da temperatura ambiente

A temperatura ambiente 1 é apresentada em

°C

ou

°F

.

400893-13

COMANDOS

5.26

Regular a unidade de temperatura 33 Condição

A moto está parada.

– Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição – Premir a tecla ente.

MODE ON

.

o número de vezes necessário até estar activa a temperatura ambi – Manter a tecla de

°F

para

°C

.

MODE

premida até o modo de indicação se ter alterado de

°C

para

°F

ou 400893-14 5.27

Instrumento combinado - Aviso sobre formação de gelo

O surgimento do símbolo de gelo O símbolo de gelo valor indicado.

sinaliza um aumento de perigo de formação de gelo.

aparece no visor, quando a temperatura ambiente descer abaixo do Temperatura O símbolo de gelo do valor indicado.

Temperatura 3 °C apaga no visor, quando a temperatura ambiente voltar a subir acima 4 °C 400894-10

COMANDOS

5.28

Instrumento combinado - Indicação de temperatura do líquido de refrigeração

A indicação de temperatura no visor consiste em 12 barras. Quanto mais barras se acende rem tanto mais quente está o líquido de refrigeração. Quando se acendem as barras supe riores começam simultaneamente todas as barras a piscar e a luz de aviso da temperatura começa a acender.

Estados possíveis

• Motor frio – Acendem-se até cinco barras.

• O motor à temperatura de funcionamento – Acendem-se de seis a onze barras.

• Motor quente – Todas as doze barras piscam.

34

700124-01 5.29

Interruptor do pisca de aviso/unidade do pisca de aviso

O interruptor do pisca de aviso 1 encontra-se do lado esquerdo do instrumento combinado.

A unidade dos piscas de aviso é utilizada para indicar situações de emergência.

B00658-10

Info

A unidade de piscas de aviso pode ser activada ou desactivada, com a ignição ligada ou até 30 segundos após desligar a ignição.

Activar a unidade de piscas de aviso apenas durante o tempo necessário, para a bateria não descarregar.

Estados possíveis

Unidade do pisca de aviso desligada Unidade de pisca de aviso ligada trumento combinado.

– Piscam todos os quatro piscas, o inter ruptor do pisca de aviso e a lâmpada verde de controlo dos piscas no ins-

COMANDOS

5.30

Tomada para equipamento eléctrico 35

A tomada 1 para o equipamento eléctrico encontra-se do lado esquerdo da fechadura da ignição/tranca da direcção.

Está ligada sem interruptor adicional à bateria.

Tomada para equipamento eléctrico Tensão Recepção de corrente máxima 12 V 10 A B00614-10 5.31

Abrir o tampão do depósito Perigo Perigo de incêndio

  O combustível é facilmente inflamável.

– – Não abastecer o veículo próximo de chamas abertas como, por exemplo, cigarros acesos, e parar sempre o motor. Ter em aten ção para que não salpique combustível especialmente para cima das peças quentes do veículo. Limpar imediatamente qualquer combustível que tenha salpicado.

O combustível disponível no depósito expande-se com o calor e pode provocar sobreenchimento. Cumprir as indicações de abastecimento de combustível.

Aviso Perigo de intoxicação

  O combustível é tóxico e prejudicial para a saúde.

– Não deixar o combustível entrar em contacto com a pele, os olhos nem a roupa. Não respirar os vapores do combustível. No caso de contacto com os olhos lavar imediatamente com água e consultar um médico. A pele que entrar em contacto com líquido de refrigeração deve ser lavada imediatamente com água e sabão. Se se ingerir combustível procurar imediatamente um médico. Trocar a roupa que entre em contacto com o combustível. Guardar o combustível de forma apropriada num recipiente adequado e manter afastado das crianças.

COMANDOS Aviso Perigo para o meio ambiente

  Um manuseamento inadequado do combustível põe em perigo o ambiente.

– Não deixar que o combustível entre na água subterrânea, no solo ou na água canalizada.

B00615-10

36

– Levantar a tampa do tampão do depósito 1 e enfiar a chave da ignição.

Nota Perigo de danos

  Quebra da chave da ignição.

– Para aliviar a chave da ignição, pressionar o tampão do depósito. As chaves da igni ção danificadas devem ser substituídas.

– Rodar a chave da ignição 90° no sentido contrário aos ponteiros do relógio e retirar o tampão do depósito.

Info

O tampão do depósito está equipado com um sistema de ventilação.

5.32

Fechar o tampão do depósito

– – Colocar o tampão do depósito e rodar a chave da ignição 90° no sentido dos ponteiros do relógio.

Retirar a chave da ignição e dobrar a tampa para baixo.

B00616-01

COMANDOS

5.33

Pega

As pegas 1 servem para manobrar a moto.

Quando se transporta um passageiro este pode agarrar-se às pegas durante a viagem.

37

600923-10 5.34

Placa do suporte de bagagem

B00659-10 A placa do suporte da bagagem gem.

1 encontra-se por trás do assento.

A placa base de um sistema de mala (opcional) pode ser fixo à placa do suporte de baga A placa do suporte de bagagem pode ser carregada, no máximo, com o peso indicado.

Carga máxima permitida da placa de suporte da bagagem 8 kg

Info

Respeitar as indicações do fabricante da mala.

COMANDOS

5.35

Fechadura do assento

A fechadura do assento 1 encontra-se na traseira por baixo da luz traseira.

Fecha-se com a chave da ignição.

5.36

Estojo de ferramentas

600922-10 No compartimento de arrumo por baixo do assento encontra-se a ferramenta de bordo 1 .

38

B00612-10

COMANDOS

5.37

Fixação do capacete

B00687-10 5.38

Apoios para os pés do passageiro Aviso Perigo de acidente

tivamente.

– ciar a viagem.

  Se estiver montada uma fixação de capacete e um capacete, o comportamento de condução e o manuseamento do veículo são influenciados nega Não utilize a fixação do capacete para fixar um capacete ou outros objectos enquanto está a conduzir. Remova a fixação do capacete sempre antes de ini Com o cabo de aço 1 do estojo de ferramentas pode prender-se um capacete no veículo ficando protegido contra roubo.

Os apoios para os pés do passageiro são de modelo desdobrável.

Estados possíveis

• Apoios para os pés do passageiro dobrados – Para funcionamento sem passageiro.

• Apoios para os pés do passageiro desdobrados – Para funcionamento com passageiro.

39

B00127-01

COMANDOS

5.39

Pedal das mudanças

O pedal das mudanças 1 está montado do lado esquerdo do motor.

40

B00120-11 A posição das mudanças aparece na ilustração.

A posição de ponto-morto ou ralenti N encontra-se entre a primeira e segunda mudança.

B00121-10

COMANDOS

5.40

Pedal do travão 41

O pedal do travão 1 encontra-se à frente do suporte para o pé direito.

Com o pedal do travão acciona-se o travão da roda traseira.

5.41

Suporte lateral

B00122-10 B00663-10 O suporte lateral 1 encontra-se no lado esquerdo do veículo.

O suporte lateral é utilizado para parar a moto.

Info

Durante a viagem o suporte lateral deve estar dobrado para cima.

O suporte lateral está acoplado ao sistema de arranque de segurança, veja as instru ções.

Estados possíveis

• Suporte lateral desdobrado • Suporte lateral dobrado – – O veículo pode ser parado sobre o suporte lateral. O sis tema de arranque de segurança está activo.

Esta posição é necessária em todas as viagens. O sistema de arranque de segurança está inactivo.

COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO 42

6.1

Indicações para a primeira colocação em funcionamento Perigo Perigo de acidente

  Perigo devido a ausência de inspecção periódica.

– Não colocar o veículo em funcionamento se estiver física ou psicologicamente incapacitado, devido ao consumo de álcool, medicamentos ou drogas, de conduzir o mesmo.

Aviso Perigo de ferimentos

  Vestuário de protecção ausente ou inadequado constitui um risco para a segurança.

– Utilizar sempre vestuário de protecção (capacete, botas, luvas, calças e casaco com protectores) em todas as viagens. Use sem pre vestuário de protecção que esteja em bom estado e de acordo com os requisitos legais.

Aviso Perigo de queda

  Efeito negativo na condução devido a perfis dos pneus diferentes nas rodas dianteira e traseira.

– As rodas dianteira e traseira apenas devem estar equipadas com pneus com o mesmo tipo de perfil. Caso contrário o veículo pode ficar descontrolado.

Aviso Perigo de acidente

  Comportamento de condução descontrolado devido a pneus/rodas não autorizados e/ou recomendados.

– Utilizar apenas os pneus/rodas autorizados e/ou recomendados da KTM com o índice de velocidade correspondente.

Aviso Perigo de acidente

  Aderência ao piso reduzida com pneus novos.

– Os pneus novos têm uma face lisa e, por isso, não têm uma aderência total ao piso. A superfície de assentamento total deve ser obtida durante os primeiros 200 quilómetros conduzindo de forma moderada e com diferentes posições inclinadas. Só depois da "Rodagem" é que se obtém a aderência total.

COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO Info

Ao ligar o veículo tenha em atenção que muitas pessoas se sentem incomodadas com o barulho excessivo.

– – – – – – – – – Certifique-se de que os trabalhos da "Inspecção de entrega" foram feitos por uma oficina KTM autorizada.

Obtém o certificado de entrega e o caderno de serviço na altura da entrega do veículo.

Antes da primeira viagem leia atentamente todas as instruções de funcionamento.

Familiarize-se com os elementos de comando.

Regular a posição inicial da alavanca da embraiagem. (

Regular a posição inicial da alavanca do travão de mão. (

Regular a posição inicial do pedal do travão. ( V. 96)

V. 88)

V. 91)

Treine a condução do veículo num terreno vazio adequado antes de fazer uma viagem grande. Experimente conduzir uma vez, o mais lentamente possível, para sentir melhor a moto.

Segure o guiador com as duas mãos e mantenha os pés apoiados nos descansos.

Faça a rodagem do motor. ( V. 43)

– 6.2

Fazer a rodagem do motor

Durante a fase de rodagem não se deve ultrapassar a rotação do motor indicada.

Indicado Rotação máxima do motor Durante os primeiros: 1 000 km Após os primeiros: 1 000 km 6 500 rpm 9 500 rpm – Evitar conduzir à rotação máxima!

43

COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO

6.3

Aplicar carga no veículo Aviso Perigo de acidente

  Condução instável.

– Não ultrapassar o peso máximo permitido, nem as cargas no eixo máximas permitidas. O peso total obtém-se a partir de: moto pronta a funcionar e atestada, condutor e passageiro com vestuário de protecção, capacete e bagagem.

Aviso Perigo de acidente

  Condução instável devido a uma montagem inadequada da mala e/ou mochila do depósito.

– Montar e prender a mala e a mochila do depósito de acordo com as indicações do fabricante.

Aviso Perigo de acidente

  Condução instável devido a velocidade elevada.

– Adapte a velocidade à carga. Conduza sempre mais devagar se transportar bagagem na sua moto.

Velocidade máxima com bagagem 130 km/h

Aviso Perigo de acidente

  Destruição do sistema de bagagem.

– Se tiver montado uma caixa de bagagem na sua moto deve cumprir as indicações do fabricante no que respeita à carga máxima.

Aviso Perigo de acidente

  Má visibilidade para as outras pessoas em trânsito devido a peças de bagagem soltas.

– Se a luz traseira estiver tapada, os restantes veículos em trânsito têm mais dificuldade em o ver, especialmente se estiver escuro. Controle regularmente a fixação da bagagem que transporta.

Aviso Perigo de acidente

  Condução alterada e maior distância de travagem com carga elevada.

– Adapte a velocidade à carga.

44

COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO Aviso Perigo de acidente

  Condução instável devido a bagagens mal arrumadas.

– Controle regularmente a fixação da bagagem que transporta.

Aviso Perigo de queimadura

  Um sistema de escape quente pode queimar a bagagem.

– Fixe a bagagem de forma a que não se possa queimar nem derreter devido a contacto com o sistema de escape quente.

45

– – Caso transporte bagagem esta deve estar bem fixa e o mais perto possível do meio do veículo e ainda ter uma distribuição de peso uni forme entre a roda dianteira e a roda traseira.

Não ultrapasse em caso algum o peso total máximo permitido e as cargas no eixo máximas permitidas.

Indicado Peso total máximo permitido Carga máxima permitida no eixo dianteiro Carga máxima permitida no eixo traseiro 400 kg 160 kg 250 kg

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO

7.1

Trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada colocação em funcionamento Info

Antes de cada viagem, controlar o estado do veículo e a segurança para circular no trânsito.

O veículo deve estar num estado técnico impecável na altura do funcionamento.

– – – – – – – – – – – – – – – –

Controlar o nível do óleo do motor. ( V. 160)

Controlar o nível do líquido dos travões da roda dianteira. (

Controlar o nível do líquido dos travões da roda traseira. (

Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira. (

V. 92)

V. 97)

V. 94)

Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira. (

Controlar o funcionamento do sistema de travões.

V. 100)

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação. (

Controlar o sujidade da corrente. ( V. 80)

Controlar a tensão da corrente. (

Controlar o estado dos pneus. (

V. 82)

V. 111)

Controlar a pressão dos pneus. ( V. 112)

Controlar a regulação e a mobilidade de todos os elementos de comando.

Controlar o funcionamento do sistema eléctrico.

Controlar a bagagem quanto a uma fixação correcta.

Sentar na moto e controlar a regulação do espelho retrovisor.

Controlar o depósito de combustível.

V. 149)

46

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO

7.2

Arranque Perigo Perigo de intoxicação

  Os gases de escape são tóxicos e podem provocar perda de consciência e/ou morte.

– Quando o motor está a funcionar deve garantir-se sempre uma ventilação suficiente, não se deve ligar o motor nem deixá-lo a trabalhar em espaços fechados sem um sistema de aspiração adequado.

Atenção Perigo de acidente

  Se se puser o veículo a funcionar com uma bateria descarregada ou sem bateria, os componentes electrónicos e os dispositivos de segurança podem ficar danificados.

– Nunca pôr o veículo a funcionar com a bateria descarregada ou sem bateria.

Nota Danos no motor

  Rotações elevadas com o motor frio têm um efeito negativo sobre a durabilidade do motor.

– Aquecer o motor sempre a baixas rotações.

47

B00650-10 – – – – Premir o interruptor de paragem de emergência para a posição .

Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

Depois de se desligar a ignição, ouve-se durante cerca de 2 segundos o ruído de funcionamento da bomba de combustível. Ao mesmo tempo é executado o teste de funcionamento do instrumento combinado.

A lâmpada de aviso ABS acende e volta a apagar após o arranque.

Pôr a transmissão em ponto-morto.

A luz indicadora do ralenti verde

N

Premir o botão do arranque eléctrico .

1 acende-se.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 48 Info

Premir apenas o botão do arranque eléctrico quando o teste de funcionamento do instrumento combinado tiver terminado.

Ao arrancar

NÃO

acelerar. Se durante o arranque se acelerar, o sistema de gestão do motor não injecta combustível e o motor não consegue arrancar.

A tentativa de arranque deve durar, no máximo, 5 segundos seguidos. Esperar pelo menos 5 segundos até à tentativa de arranque seguinte.

Esta moto está equipada com um sistema de arranque de segurança. O motor apenas pode arrancar quando a transmissão está ao ralenti ou quando, caso esteja metida uma mudança, a alavanca da embraiagem está puxada. Se, com o suporte lateral desdobrado, meter uma mudança e soltar a alavanca da embraia gem, o motor fica parado.

– Tirar a carga do suporte lateral e com o pé mover o suporte para cima até ao batente.

Desligar o ABS

A KTM recomenda conduzir sempre com ABS. Mas podem existir situações de condu ção onde o ABS não é desejado.

Condição

O veículo está parado, o motor está em funcionamento.

– Premir a tecla 2 durante 3 - 5 segundos.

A luz de aviso ABS começa a piscar, o ABS está desactivado.

400886-11 – 7.3

Arrancar

Puxar a alavanca da embraiagem, meter a 1ª velocidade, soltar lentamente a alavanca da embraiagem e ao mesmo tempo acelerar cui dadosamente.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 49

7.4

Meter mudanças, conduzir Aviso Perigo de acidente

  No caso de alterações de carga bruscas o veículo pode ficar fora de controlo.

– Evitar mudanças de carga bruscas e manobras de travagem violentas, ajustar a velocidade às condições de trânsito.

Aviso Perigo de acidente

  Meter uma mudança mais baixa com uma rotação elevada do motor leva a bloqueio da roda traseira.

– Nunca meter uma mudança mais baixa quando o motor está em sobrerrotação. O motor entra em sobrerrotação e a roda traseira pode bloquear.

Aviso Perigo de acidente

  Activação de funções erradas devido a posição errada da chave da ignição.

– Não alterar a posição da chave da ignição durante a viagem.

Aviso Perigo de acidente

  Distracção em relação ao trânsito devido a actividades de regulação no veículo.

– Efectuar todas as actividades de regulação com o veículo parado.

Aviso Perigo de ferimentos

  O passageiro deve sentar-se de forma adequada no banco do passageiro.

– O passageiro deve agarrar-se ao condutor ou à alça de segurança e deve colocar os pés nos descansos para os pés do passa geiro. Cumpra os requisitos sobre a idade mínima do passageiro no seu país.

Aviso Perigo de acidente

  Perigo de acidente devido a modo de condução de risco.

– Siga as regras do trânsito, conduza de forma defensiva e cuidadosa, para detectar possíveis perigos antecipadamente.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 50 Aviso Perigo de acidente

  Aderência ao piso reduzida com pneus frios.

– Em cada viagem, os primeiros quilómetros devem ser percorridos com cuidado a velocidade moderada até os pneus terem atin gido a temperatura de funcionamento para se garantir uma excelente aderência ao piso.

Aviso Perigo de acidente

  Aderência ao piso reduzida com pneus novos.

– Os pneus novos têm uma face lisa e, por isso, não têm uma aderência total ao piso. A superfície de assentamento total deve ser obtida durante os primeiros 200 quilómetros conduzindo de forma moderada e com diferentes posições inclinadas. Só depois da "Rodagem" é que se obtém a aderência total.

Aviso Perigo de acidente

  Condução instável.

– Não ultrapassar o peso máximo permitido, nem as cargas no eixo máximas permitidas. O peso total obtém-se a partir de: moto pronta a funcionar e atestada, condutor e passageiro com vestuário de protecção, capacete e bagagem.

Aviso Perigo de acidente

  Condução instável devido a bagagens mal arrumadas.

– Controle regularmente a fixação da bagagem que transporta.

Aviso Perigo de acidente

  Falta de segurança para circulação.

– Após uma queda, deve controlar-se o veículo como antes de cada colocação em funcionamento.

Nota Danos no motor

  Um ar de admissão não filtrado tem um efeito negativo sobre a durabilidade do motor.

– Nunca utilizar o veículo sem filtro de ar, uma vez que o pó e a sujidade entram para dentro do motor e provocam um desgaste aumen tado.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO Nota Danos no motor

  Sobreaquecimento do motor.

– Quando a indicação de aviso de temperatura do líquido de refrigeração se acende pare o veículo e desligue o motor. Deixe arrefecer o motor e controle ou corrija o nível do líquido de refrigeração no radiador. Se continuar a conduzir, apesar da indicação de aviso da temperatura do líquido de refrigeração estar acesa, isto provoca danos no motor.

51 Info

Se durante o funcionamento se ouvirem ruídos fora do comum deve parar-se imediatamente a moto, desligar o motor e contactar uma oficina autorizada da KTM.

B00121-10 – – Caso as condições (inclinação, tipo de condução, etc.) o permitam pode meter uma mudança mais alta.

Desacelerar, ao mesmo tempo puxar a alavanca da embraiagem, meter a mudança seguinte, soltar a alavanca da embraiagem e acelerar.

Info

A posição das 6 mudanças para a frente pode ser consultada na ilustração.

A posição de ponto-morto ou ralenti encontra-se entre a primeira e segunda mudança. A 1ª velocidade é para o arranque ou para subir.

– – – Depois de se atingir a velocidade máxima rodando completamente o punho do acele rador, rodar o mesmo para trás para ¾. A velocidade praticamente não diminui, mas o consumo de combustível diminui fortemente.

Acelere apenas de acordo com o permitido pela estrada e pelas condições climatéricas.

Especialmente nas curvas não se deve meter mudanças e apenas se deve acelerar com muito cuidado.

Para meter uma mudança mais baixa, travar a moto caso necessário, e ao mesmo tempo reduzir a aceleração.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO

– – – –

52

Puxar a alavanca da embraiagem e meter uma mudança mais baixa, soltar lentamente a alavanca da embraiagem, acelerar ou voltar a meter uma mudança.

Se, por acaso, num cruzamento, o motor for abaixo, puxar apenas a alavanca da embrai agem e accionar o botão do arranque eléctrico. A transmissão não deve ser posta ao ralenti.

Pare o motor quando achar que vai estar com a moto a funcionar durante muito tempo ao ralenti ou no suporte.

Se, durante a viagem a luz de aviso

FI

(

MIL

) se acender, deve parar-se imediatamente.

Logo que a transmissão se encontre ao ralenti, a luz de aviso

FI

(

MIL

) começa a piscar.

Info

A partir do ritmo dos piscas determina-se um código de dois dígitos, o denomi nado código de piscas. O código de piscas indica em que componente ocorreu a avaria.

Se o símbolo de gelo aparecer no instrumento combinado, deve-se prever formação de gelo. Adapte a velocidade às condições da estrada.

7.5

Desacelerar Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a travões húmidos ou sujos.

– Se os travões estiverem sujos ou húmidos devem ser cuidadosamente limpos e secos respectivamente.

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a ponto de pressão esponjoso no travão da roda dianteira ou traseira.

– Controlar o sistema de travões, não continuar a conduzir. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se não se largar o pedal do travão as pastilhas do travão ficam a raspar continuamente. O travão da roda traseira pode falhar devido a sobreaquecimento. Levante o pé do pedal do travão quando não quiser travar.

Aviso Perigo de acidente

  Maior distância de travagem devido a peso total elevado.

– Tenha em conta a distância de travagem aumentada quando transportar um passageiro e bagagem.

Aviso Perigo de acidente

  O efeito de travagem sofre um atraso em estradas com sal.

– O sal para degelar estradas pode acumular-se nos discos dos travões. Para se obter o efeito de travagem habitual deve activar se antes os discos dos travões até ficarem limpos.

Aviso Perigo de acidente

  Distância de travagem prolongada pelo ABS.

– O modo de travagem deve ajustar-se ao tipo de condução e às condições de trânsito.

Aviso Perigo de acidente

  Se travar com muita força bloqueia as rodas.

– O efeito do ABS apenas é garantido se o mesmo também estiver ligado.

53 Aviso Perigo de acidente

  Bloqueio da roda pelo efeito de travagem do motor.

– No caso de travagens de emergência, travagens a fundo e ao travar em pisos escorregadios.

– Para travar, desacelerar e travar ao mesmo tempo com o travão da roda dianteira e da roda traseira.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO Info

Com o ABS pode usar toda a potência de travagem, tanto numa travagem a fundo como também no caso de estradas com pouca aderência, com areia, molhadas da chuva ou escorregadias, sem correr perigo que a rodas bloqueiem.

54

– –

Aviso Perigo de acidente

  Aderência ao solo diminuida ao travar em posição inclinada ou ao travar em pisos gastos na lateral.

– Concluir o processo de travagem antes do início da curva.

O procedimento de travagem deve ser sempre iniciado antes da curva. Ao fazê-lo ponha uma mudança mais baixa.

No caso de viagens em terrenos muito inclinados utilize também o efeito de travagem do motor. Reduza uma ou duas mudanças mas sem deixar o motor entrar em sobrerotação. Desta forma precisa de travar muito menos e os travões não aquecem.

7.6

Parar, estacionar Aviso Perigo de apropriação

  Utilização por parte de pessoas não autorizadas.

– Nunca deixe o veículo sem vigilância com o motor a trabalhar. Proteja o veículo do acesso a pessoas não autorizadas. Se deixar o veículo, bloqueie a direcção e retire a chave da ignição.

Aviso Perigo de queimadura

  Algumas peças do veículo ficam muito quentes quando em funcionamento.

– Não tocar nas peças quentes como, por exemplo, o sistema de escape, o radiador, o motor, amortecedores e travões. Antes de começar a efectuar trabalhos nestas peças deixe-as arrefecer.

Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO Nota Perigo de incêndio

  Algumas peças do veículo ficam muito quentes quando em funcionamento.

– Não colocar o veículo em locais com materiais facilmente inflamáveis e/ou explosivos. Não colocar objectos sobre o veículo quando este está à temperatura de funcionamento. Deixar o veículo arrefecer primeiro.

Nota Danos materiais

  Danos e destruição de componentes devido a carga excessiva.

– O suporte lateral deve ser apenas utilizado com o peso da moto. Não se sente na moto quando esta estiver apoiada no suporte lateral.

O suporte lateral e o chassis podem ficar danificados e a moto pode cair.

55

– – – – – – Desacelerar a moto.

Pôr a transmissão em ponto-morto.

Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

OFF

.

Info

Se o motor for parado com o interruptor de paragem de emergência e se a ignição continuar activada na fechadura da ignição, a alimentação de corrente dos principais consumidores de corrente não é interrompida e a bateria é assim descarregada. Por isso desligar sempre o motor na fechadura da ignição pois o interruptor de paragem de emergência está previsto apenas para situações de emergência.

Estacionar a moto num piso firme.

Mover o suporte lateral com o pé até ao batente para a frente e fazer força com a moto.

Trancar a direcção empurrando o guiador para a esquerda, premir a chave da ignição para a posição

OFF

e rodar para a posição .

Para facilitar o engatar da tranca da direcção, deslocar o guiador um pouco para um lado e para outro. Retirar a chave da ignição.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 56

7.7

Abastecer de combustível Perigo Perigo de incêndio

  O combustível é facilmente inflamável.

– – Não abastecer o veículo próximo de chamas abertas como, por exemplo, cigarros acesos, e parar sempre o motor. Ter em aten ção para que não salpique combustível especialmente para cima das peças quentes do veículo. Limpar imediatamente qualquer combustível que tenha salpicado.

O combustível disponível no depósito expande-se com o calor e pode provocar sobreenchimento. Cumprir as indicações de abastecimento de combustível.

Aviso Perigo de intoxicação

  O combustível é tóxico e prejudicial para a saúde.

– Não deixar o combustível entrar em contacto com a pele, os olhos e a roupa. Não respirar os vapores do combustível. Em caso de contacto com os olhos, lavar imediatamente com água e consultar um médico. Em caso de contacto com a pele, lavar ime diatamente com água e sabão. Se se ingerir combustível procurar imediatamente um médico. Trocar a roupa que entre em con tacto com o combustível.

Nota Danos materiais

  Entupimento prematuro do filtro de combustível.

– – Em alguns países e regiões pode acontecer que a qualidade e a pureza de combustível existente não seja suficiente. As consequências são problemas com o sistema de combustível. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.) Abasteça apenas combustível limpo que corresponde à norma especificada.

Aviso Perigo para o meio ambiente

  Um manuseamento inadequado do combustível põe em perigo o ambiente.

– Não deixar que o combustível entre na água subterrânea, no solo ou na água canalizada.

INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO

– – – Parar o motor.

Abrir o tampão do depósito. (

Indicado

V. 35)

Encher o depósito de combustível no máximo até à medida A com combustível.

Medida A 35 mm 401182-10

57

– – Conteúdo total do depósito de com bustível aprox.

19 l Gasolina super sem chumbo (ROZ 95)

( V. 202)

Fechar o tampão do depósito. ( V. 36)

Premir a tecla

SET

2 durante dois segundos.

A luz de aviso do nível de combustível aparece o modo de indicação anterior.

1 apaga-se.

TRIP F

fica regulado para

0.0

e

Info

Se não se premir a tecla cerca de 3 minutos.

SET

2 a reposição ocorre automaticamente passados 400885-12

PLANO DE SERVIÇO

8.1

Plano de serviço

Controlar o funcionamento do sistema eléctrico.

Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x Controlar o serviço do bloco de valores de medição com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede do óleo.

Controlar o injector do óleo para a lubrificação da embraiagem.

x

Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira. ( V. 94)

x ( V. 161)

Controlar os discos dos travões da roda dianteira. (

Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira. (

V. 91)

V. 100)

Controlar o disco do travão da roda traseira. ( V. 97)

Controlar os tubos dos travões quanto a danos e estanqueidade.

Controlar o nível do líquido dos travões da roda traseira. ( V. 97)

Controlar o curso livre do pedal do travão. ( V. 95)

Controlar o amortecedor e a forqueta quanto a danos. Manutenção da forqueta e do amortecedor quando necessário e dependendo da finalidade de utilização.

Controlar o rolamento do braço oscilante.

x Controlar o rolamento da roda para ver se apresenta folga.

x

Controlar o estado dos pneus. ( V. 111)

Controlar a pressão dos pneus. ( V. 112)

Controlar a corrente, coroa dentada, pinhão do motor e a guia da corrente. ( V. 85)

Controlar a tensão da corrente. ( V. 82)

Lubrificar todas as peças móveis (p. ex., suporte lateral, alavanca, corrente, ...) e controlar quanto à facilidade de movimento.

x

K10N

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

K75A

• • • • • • • • • • •

K150A

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

K300A

• • • • • • • • • • • • •

58

PLANO DE SERVIÇO

Limpar os foles contra o pó das pernas da forqueta.

Controlar o nível do líquido dos travões da roda dianteira. (

Purgar as pernas da forqueta. ( V. 73)

Controlar a folga do rolamento da cabeça de direcção.

V. 92)

Substituir as velas de ignição.

x Controlar a folga da válvula.

x Controlar todos os tubos (p. ex., tubagem de combustível, refrigeração, ventilação, drenagem, ...) e os foles quanto a quebras, estanqueidade e posição correcta.

x

Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração. ( V. 146)

Controlar a cablagem do corpo da válvula de borboleta quanto a danos e a disposição correcta.

x Controlar o cabo quanto a danos e a colocação sem vincos.

x Controlar os cabos bowden para ver se não estão danificados, dobrados e se estão bem ajustados.

Substituir o filtro de ar. Limpar as caixas do filtro de ar.

x Controlar a pressão do combustível.

x Controlar o valor do sensor de pressão do tubo de admissão (valor PM) com a ferramenta de diag nóstico da KTM.

x Controlar o ajuste de CO com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

Controlar/corrigir o nível do líquido da embraiagem hidráulica. (

x

V. 88)

Controlar os parafusos e as porcas quanto a assentamento correcto.

x Substituir o líquido de refrigeração.

x Substituir o líquido do travão da roda dianteira.

x Substituir o líquido do travão da roda traseira.

x Controlar a embraiagem.

x

K10N

• • • • • • • • • •

K75A

• • • • • •

59 K150A

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

K300A

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

PLANO DE SERVIÇO

Controlar a regulação do farol. ( V. 140)

Controlar o funcionamento do ventilador do radiador.

x Controlo final: controlar se o veículo se encontra em estado de segurança para circular no trânsito e fazer uma viagem de ensaio.

Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico KTM após a viagem de ensaio.

x Fazer o apontamento no

KTM DEALER.NET

e no caderno de serviço.

x

K10N: K75A: K150A: K300A:

uma vez após 1.000 km todos os 7.500 km ou anualmente todos os 15.000 km ou todos os 2 anos todos os 30.000 km ou todos os 4 anos

K10N

• • • • •

K75A

• • • • •

60 K150A

• • • • •

K300A

• • • • •

AFINAR O CHASSIS

9.1

Forqueta/Amortecedor 61

700587-01 A forqueta e o amortecedor oferecem muitas possibilidades de adaptar o chassis ao seu estilo de condução e à carga.

Info

Para facilitar a afinação, reunimos aqui valores de experiência na tabela posição.

1 . Encon tra a tabela na caixa do filtro de ar, após remover o assento. Em quase todos as regulações, com a excepção da pré-tensão da mola do amortecedor, regula-se, a par tir da posição regulada para o valor indicado. Não rode os parafusos de regulação com força contra o batente, assuma o último clique audível como sendo a última Estes valores de regulação devem ser considerados valores de orientação e devem ser sem pre a base de partida para a sua afinação pessoal na fábrica. Não altere as regulações arbi trariamente (máximo ± 40%), pois, caso contrário pode prejudicar as características de condução especialmente em gamas e velocidades elevadas.

9.2

Regular o amortecimento em compressão da forqueta Info

O amortecimento hidráulico do nível de compressão determina a reacção perante flexão da forqueta.

Um amortecimento em compressão regulado de forma óptima garante que a forqueta, no caso de travagem brusca e mudanças de carga rápidas não afunda demasiado longe nem demasiado depressa. Dá ao condutor uma boa resposta relativamente à natureza da estrada.

AFINAR O CHASSIS

B00617-10 – Rodar os parafusos de regulação 1 até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Info

Os parafusos de regulação encontram-se na extremidade inferior da perna da forqueta.

Efectuar a regulação de ambas as pernas da forqueta simultaneamente.

– Rodar para trás o número de cliques que corresponde ao tipo de forqueta, no sentido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Amortecimento em compressão Conforto Standard 25 cliques 20 cliques Sport Carga útil total 15 cliques 15 cliques

62 Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o amortecimento e, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio reduz o amortecimento ao flectir.

9.3

Regular o amortecimento em extensão da forqueta Info

O amortecimento hidráulico em extensão determina a reacção perante distensão da forqueta.

Um amortecimento em extensão regulado de forma óptima trava a energia aplicada à mola e possibilita uma reposição rápida e sem oscilação da forqueta para a sua posição neutra.

AFINAR O CHASSIS

B00618-10

63

– Rodar os parafusos de regulação 1 até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Info

Os parafusos de regulação encontram-se na extremidade superior das pernas da forqueta.

Efectuar a regulação de ambas as pernas da forqueta simultaneamente.

– Rodar para trás o número de cliques que corresponde ao tipo de forqueta, no sentido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Amortecimento em extensão Conforto Standard 25 cliques 20 cliques Sport Carga útil total 15 cliques 15 cliques

Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o amortecimento e, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio reduz o amortecimento ao distender.

9.4

Regular a pré-tensão da mola da forqueta Info

A pré-tensão da mola determina a posição de partida do amortecimento da forqueta.

Uma pré-tensão regulada de forma óptima está ajustada ao peso do condutor, eventualmente com bagagem e pendura e garante um compromisso entre a capacidade de manobra e a estabilidade.

AFINAR O CHASSIS

B00618-11

64

– Rodar os parafusos de regulação 1 até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Info

Os parafusos de regulação encontram-se na extremidade superior das pernas da forqueta.

Efectuar a regulação de ambas as pernas da forqueta simultaneamente.

– Rodar para trás o número de voltas que corresponde ao tipo de forqueta, no sentido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Pré-tensão da mola -

Preload Adjuster

Conforto Standard Sport Carga útil total 5 rotações 5 rotações 3 rotações 3 rotações

Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta a pré-tensão e, no sentido contrário aos ponteiros do relógio reduz a pré-tensão da mola.

Uma alteração da pré-tensão da mola não tem qualquer influência no amorte cimento em extensão, apesar dos parafusos de regulação rodarem juntamente durante os trabalhos de regulação. Basicamente, no caso de alteração da pré tensão da mola deverá ajustar-se também um maior amortecimento em exten são.

AFINAR O CHASSIS

9.5

Amortecimento da fase de compressão do amortecedor

C00134-01 O amortecimento em compressão do amortecedor está dividido em duas áreas, High Speed e Low Speed.

High Speed e Low Speed referem-se à velocidade de deslocação de uma mola da roda tra seira e não à velocidade da condução.

O ajuste High Speed faz efeito, p. ex., numa aterragem após um salto, nisto a roda traseira recolhe rapidamente graças à acção de mola.

O ajuste Low Speed faz efeito, p. ex., durante a condução sobre longos solos irregulares, nisto a roda traseira recolhe lentamente graças à acção de mola.

Estas duas áreas podem ser ajustadas separadamente, no entanto, a transição entre High Speed e Low Speed é fluente. Desta forma, as alterações na área de High Speed do nível de compressão influenciam também a área de Low Speed e vice versa.

65

9.6

Regular o amortecimento em compressão Low Speed do amortecedor Atenção Perigo de acidente

  A desmontagem de componentes sob pressão pode causar ferimentos.

– O amortecedor está cheio com nitrogénio a alta pressão. Tenha atenção às descrições indicadas. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

Info

A regulação de Low Speed tem efeito quando se flecte o amortecedor de forma lenta a normal.

AFINAR O CHASSIS

C00134-10 – Rodar o parafuso de regulação 1 com uma chave de parafusos até ao último clique audível no sentido dos ponteiros do relógio.

Info

Não soltar a ligação aparafusada 2 !

– Rodar para trás o número de cliques que corresponde ao tipo de amortecedor, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Fase de compressão Low Speed Conforto Standard 25 cliques 20 cliques Sport Carga útil total 15 cliques 15 cliques

66 Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o amortecimento e, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio reduz o amortecimento.

9.7

Regular o amortecimento em compressão High Speed do amortecedor Atenção Perigo de acidente

  A desmontagem de componentes sob pressão pode causar ferimentos.

– O amortecedor está cheio com nitrogénio a alta pressão. Tenha atenção às descrições indicadas. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

AFINAR O CHASSIS Info

A regulação de High Speed tem efeito quando se flecte rapidamente o amortecedor.

C00134-11

67

– Rodar o parafuso de regulação dos ponteiros do relógio.

1 com uma chave de caixa até ao batente, no sentido

Info

Não soltar a ligação aparafusada 2 !

– Rodar para trás o número de voltas que corresponde ao tipo de amortecedor, no sentido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Fase de compressão High Speed Conforto Standard Sport Carga útil total 2 rotações 1,5 rotações 1 rotação 1 rotação

Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o amortecimento e, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio reduz o amortecimento.

AFINAR O CHASSIS

9.8

Regular o amortecimento em extensão do amortecedor Atenção Perigo de acidente

  A desmontagem de componentes sob pressão pode causar ferimentos.

– O amortecedor está cheio com nitrogénio a alta pressão. Tenha atenção às descrições indicadas. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

68

C00135-10 – – Rodar o parafuso de regulação do relógio.

1 até ao último clique audível no sentido dos ponteiros Rodar para trás o número de cliques que corresponde ao tipo de amortecedor, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio.

Indicado Amortecimento em extensão Conforto Standard Sport Carga útil total 20 cliques 15 cliques 10 cliques 10 cliques

Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o amortecimento e, no sen tido contrário aos ponteiros do relógio reduz o amortecimento ao distender.

AFINAR O CHASSIS

9.9

Regular a pré-tensão da mola do amortecedor Aviso Perigo de acidente

  Alterações no chassis podem alterar fortemente o comportamento de condução do veículo.

– Após as alterações, conduzir primeiro devagar para poder avaliar o comportamento de condução.

69 Info

A pré-tensão determina a posição de partida do processo de amortecimento no amortecedor.

Uma pré-tensão regulada de forma óptima está ajustada ao peso do condutor, eventualmente com bagagem e pendura e garante um compromisso entre a capacidade de manobra e a estabilidade.

Antes de poder alterar a pré-tensão do amortecedor deve tomar nota da tensão actual - por exemplo, medir o comprimento da mola.

– Remover o parafuso 1 e retirar a guia do tubo do travão.

Info

A guia do tubo do travão deve ser sempre retirada, de modo a evitar danos no tubo do travão.

C00136-10

AFINAR O CHASSIS

C00137-01 – – – Deslocar com cuidado os tubos do travão para o lado.

Rodar o

Preload Adjuster

até ao batente no sentido contrário aos ponteiros do relógio.

6 mm Chave para parafusos sextavados internos (estojo de ferramentas) Rodar, no sentido dos ponteiros do relógio, a quantidade de rotações de acordo com o tipo de amortecedor e com o tipo de utilização.

Indicado Pré-tensão da mola -

Preload Adjuster

Conforto 2 rotações Standard Sport Carga útil total 2 rotações 4 rotações 5 rotações

70

Info

Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta a pré-tensão da mola e, no sentido contrário aos ponteiros do relógio reduz a pré-tensão na mola.

Posicionar a guia do tubo do travão e o tubo do travão.

Info

Ter atenção à saliência de retenção da guia do tubo do travão.

– Montar e apertar o parafuso 1 .

Indicado Parafuso do suporte do tubo do travão EJOT PT K60x20 2 Nm C00136-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.1

Elevar a moto com o dispositivo de elevação à frente Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

Trabalho preliminar

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. ( V. 72)

Trabalho principal

– Colocar o guiador na posição para a frente. Alinhar o dispositivo de elevação à frente com os adaptadores em relação às pernas da forqueta.

Suporte à frente (61029055300)

Info

Elevar sempre primeiro a parte de trás da moto.

– Elevar a parte da frente da moto.

B00623-01 10.2

Retirar a moto do dispositivo de elevação à frente Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

– – Proteger a moto contra quedas.

Remover o dispositivo de elevação à frente.

71

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.3

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

– – – Montar as fichas de elevação no braço oscilante.

Colocar o adaptador no dispositivo de elevação atrás.

Adaptador (61029055120) Dispositivo de elevação atrás (61029055400) Colocar a moto na vertical, alinhar o dispositivo de elevação em relação ao braço osci lante e aos adaptadores e elevar a moto.

72

B00622-01 10.4

Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás Nota Perigo de danos

  O veículo estacionado pode rolar ou tombar.

– Colocar o veículo sempre num piso fixo e plano.

– – – Proteger a moto contra quedas.

Retirar o dispositivo de elevação atrás e parar o veículo no suporte lateral.

Remover as fichas de elevação do braço oscilante.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.5

Purgar as pernas da forqueta Trabalho preliminar

– Colocar a moto sobre o suporte lateral.

Trabalho principal

– Remover brevemente os parafusos de purga 1 .

– Aliviar um excesso de pressão existente no interior da forqueta.

Montar e apertar os parafusos de purga.

Info

Efectuar as actividades em ambas as pernas da forqueta.

B00621-10 10.6

Retirar o banco

– – – Enfiar a chave de ignição na fechadura do assento do relógio.

1 e rodar no sentido dos ponteiros Elevar o assento atrás, enfiar na direcção da traseira e retirar para cima.

Retirar a chave da ignição para fora da fechadura do assento.

73

600922-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.7

Montar o banco 74

– – Posicionar as reentrâncias os ressaltos 2 corpo da fechadura.

1 do assento nos parafusos de cabeça cilíndrica no depósito de combustível, baixar atrás e, simultaneamente, deslocar para a frente. Nisto, ambos devem ser suspensos no chassi e as cavilhas de bloqueio 3 inseridas no O assento engata com um clique nem audível.

Controle, em seguida, se o assento está correctamente montado.

B00624-10 10.8

Montar a fixação para capacete no veículo Aviso Perigo de acidente

  Se estiver montada uma fixação de capacete e um capacete, o comportamento de condução e o manuseamento do veículo são influenciados negativamente.

– Não utilize a fixação do capacete para fixar um capacete ou outros objectos enquanto está a conduzir. Remova a fixação do capacete sempre antes de iniciar a viagem.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– – – – – –

Retirar o banco. ( V. 73)

Posicionar o cabo de aço do estojo de ferramentas com um laço sobre o ressalto 1 .

Cabo de aço (60012015000) Passar o cabo de aço pela abertura do capacete.

Posicionar o laço livre do cabo de aço também sobre o ressalto.

Posicionar o capacete cuidadosamente na parte lateral do veículo.

Montar o banco. ( V. 74)

B00688-10

75

10.9

Repor o depósito de combustível Trabalho preliminar

Retirar o banco. (

V. 73)

Desmontar o parafuso da carenagem. ( V. 77)

Trabalho principal

– Remover os parafusos 1 e a carnagem de ambos os lados.

304308-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– Remover o parafuso 2 de ambos os lados.

Info

Os tubos de combsutível não devem ser separadas.

– Deslocar o depósito de combustível cuidadosamente para trás.

B00670-11 10.10

Posicionar o depósito de combustível Trabalho principal

– Deslocar o depósito de combustível cuidadosamente para a frente.

As fixações do depósito de combustível devem encaixar nos entalhes.

– Montar o parafuso apertar.

1 com chumaceira e casquilho de borracha de ambos os lados e Indicado Restantes parafusos do chassis M8 25 Nm – Controlar a disposição dos tubos de combustível.

B00670-10

76

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– Posicionar a carenagem de ambos os lados. Montar e apertar os parafusos 2 .

Indicado Parafuso da carenagem M6 3,3 Nm

77

304308-11

Retoques

Montar a carenagem. (

Montar o banco. (

V. 79)

V. 74)

10.11

Desmontar o parafuso da carenagem

– Remover os parafusos 1 .

B00625-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– – Remover os parafusos 2 .

Remover o parafuso da carenagem.

B00671-10 – – – Remover os parafusos 3 .

Remover o revestimento interior da carenagem.

Repetir os passos de trabalho do lado oposto.

700633-01

78

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.12

Montar a carenagem

– – Posicionar o revestimento interior da carenagem.

Montar e apertar os parafusos 1 .

700633-10 – – Posicionar a carenagem.

Montar e apertar os parafusos 2 .

B00625-11

79

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– – Montar e apertar os parafusos 3 .

Repetir os passos de trabalho do lado oposto.

B00671-11 10.13

Controlar o sujidade da corrente

– Controlar a corrente quanto a sujidade de grandes dimensões.

» Se a corrente estiver muito suja: –

Limpar a corrente. ( V. 80)

400678-01 10.14

Limpar a corrente Aviso Perigo de acidente

  Os lubrificantes que entram em contacto com os pneus diminuem a respectiva aderência.

– Remover os lubrificantes com um produto de limpeza adequado.

80

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões.

– Manter os discos dos travões obrigatoriamente isentos de óleo e massa lubrificante e, em caso de necessidade, tratar com pro duto de limpeza para travões.

81 Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

Info

A vida útil da corrente depende, em grande parte dos cuidados que se tem com ela.

– – – – Limpar regularmente a corrente.

Lavar a sujidade maior com um jacto de água suave.

Remover os restos de lubrificante usados com um produto para limpeza de correntes.

Produto de limpeza para correntes ( V. 205)

Depois de seco aplicar spray para correntes.

Spray para correntes Onroad ( V. 206)

400725-01

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS 82

10.15

Controlar a tensão da corrente Aviso Perigo de acidente

  Perigo devido a tensão errada da corrente.

– Se a corrente estiver demasiado tensionada, os componentes da transmissão de força secundária (corrente, pinhão do motor, coroa dentada, rolamentos na engrenagem e roda traseira) ficam adicionalmente carregados. Além de um desgaste precoce, em caso extremo, a corrente pode mesmo partir-se ou o veio de accionamento da engrenagem quebrar-se. Se, pelo contrário, a cor rente estiver demasiado solta, pode cair do pinhão do motor ou coroa dentada e bloquear a roda traseira ou danificar o motor.

Ter atenção à tensão correcta da corrente e regular se for necessário.

700570-01

Trabalho preparatório

– Colocar a moto sobre o suporte lateral.

Trabalho principal

– Pôr a transmissão em ponto-morto.

– Na zona após a protecção de deslize da corrente, premir a corrente para cima no sen tido da aba e determinar a tensão da corrente A .

Info

A parte de cima da corrente B deve ficar tensionada.

As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, por isso repita esta medição em diversos pontos da corrente.

Tensão da corrente 7 mm » Quando a tensão da corrente não corresponde ao indicado.

Regular a tensão da corrente. ( V. 83)

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS 83

10.16

Regular a tensão da corrente Aviso Perigo de acidente

  Perigo devido a tensão errada da corrente.

– Se a corrente estiver demasiado tensionada, os componentes da transmissão de força secundária (corrente, pinhão do motor, coroa dentada, rolamentos na engrenagem e roda traseira) ficam adicionalmente carregados. Além de um desgaste precoce, em caso extremo, a corrente pode mesmo partir-se ou o veio de accionamento da engrenagem quebrar-se. Se, pelo contrário, a cor rente estiver demasiado solta, pode cair do pinhão do motor ou coroa dentada e bloquear a roda traseira ou danificar o motor.

Ter atenção à tensão correcta da corrente e regular se for necessário.

Trabalho preparatório

– Colocar a moto sobre o suporte lateral.

Controlar a tensão da corrente. ( V. 82)

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS Trabalho principal

– Desapertar a porca – Despertar as porcas 1 .

2 .

– Regular a tensão da corrente rodando os parafusos de regulação para a direita.

3 para a esquerda e Indicado Tensão da corrente 7 mm Rodar os parafusos de regulação 3 para a esquerda e para a direita, de tal forma que as marcas nos tensores esquerdo e direito da corrente ção em relação às marcas de referência alinhada.

C 4 apresentem a mesma posi . Assim, a roda traseira fica correctamente

84

B00626-10 – – –

Info

A parte de cima da corrente deve ficar tensionada.

As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, por isso repita esta regulação em diversos pontos da corrente.

Apertar as porcas 2 .

Certificar-se de que o tensor de corrente 4 assenta nos parafusos de regulação 3 .

Apertar a porca 1 .

Indicado Porca traseira do eixo da roda M25x1,5 90 Nm Rosca lubrificada

Info

Devido à grande gama de regulação do tensor de corrente (32 mm) pode provocar-se diversas transmissões secundárias com os mesmos comprimentos de corrente.

Os tensores da corrente 4 podem ser rodados 180°.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS 85

10.17

Controlar a corrente, coroa dentada, pinhão do motor e a guia da corrente

– Controlar a coroa dentada e o pinhão do motor quanto a desgaste.

» Quando a coroa dentada ou pinhão do motor estão inseridos: – Trocar a coroa dentada ou o pinhão do motor.

x

Info

O pinhão do motor, a coroa dentada e a corrente devem apenas ser troca dos em conjunto.

100132-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

– – – Pôr a transmissão em ponto-morto.

Puxar pela parte de baixo da corrente com o peso indicado A .

Indicado Peso de medição do desgaste da corrente 15 kg Medir a distância B de 18 elos da corrente na parte inferior da corrente.

Info

As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, repetir esta medição em diversos pontos da corrente.

86

700572-01 Distância máxima da corrente B no ponto mais longo 272 mm » Quando a distância – B Trocar a corrente.

é maior do que o indicado: x

Info

Quando desejar montar uma nova corrente deve substituir também a coroa dentada e o pinhão do motor.

As correntes novas desgastam-se mais depressa do que uma coroa den tada ou pinhão do motor já antigos e rodados.

Por motivos de segurança a corrente não tem nenhuma junta de cor rente.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

B00653-01 B00654-10 – – – – Controlar a protecção de deslize da corrente quanto a desgaste.

» Quando já não existe distância da corrente ao bordo superior do parafuso: – Substituir a protecção de deslize da corrente.

x Controlar a protecção de deslize da corrente quanto a um aperto correcto.

» Quando a protecção de deslize da corrente está solta: – Apertar a protecção de deslize da corrente.

Indicado Parafuso da protecção de deslize da corrente Parafuso da protecção de deslize da corrente M5 M6 5 Nm 6 Nm –

Loctite ® 243™

Controlar a protecção de deslize da corrente quanto a desgaste.

» Quando se consegue ver o orifício na zona C da protecção de deslize da corrente: – Substituir a protecção de deslize da corrente.

x Controlar a protecção de deslize da corrente para ver se assentam bem.

» Quando a protecção de deslize da corrente está solta: – Apertar a protecção de deslize da corrente.

Indicado Parafuso da protecção de deslize da corrente EJOT PT K60x20 2 Nm

87

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

10.18

Regular a posição inicial da alavanca da embraiagem Info

Quando se roda o parafuso de regulação no sentido dos ponteiros do relógio a alavanca da embraiagem fica mais afastada do guia dor.

Quando se roda o parafuso de regulação no sentido contrário aos ponteiros do relógio a alavanca da embraiagem fica mais próxima do guiador.

A gama de regulação é limitada.

Rode o parafuso de regulação apenas com a mão sem utilizar força.

Não efectuar trabalhos de regulação durante a viagem.

88

– – Ajustar a posição inicial da alavanca da embraiagem com o parafuso de regulação acordo com o tamanho da mão.

2 de Ao regular a alavanca da embraiagem deve garantir-se uma distância mínima para as outras peças do veículo.

Indicado Distância mínima 5 mm B00608-12 10.19

Controlar/corrigir o nível do líquido da embraiagem hidráulica Info

O nível de líquido aumenta com o desgaste progressivo das lamelas do forro da embraiagem.

Não utilizar líquido dos travões.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO CHASSIS

B00672-10 – – – – – Colocar o reservatório da embraiagem hidráulica montado no guiador na posição verti cal.

Remover os parafusos 1 .

Retirar a tampa 2 com membrana 3 .

Controlar o nível do líquido.

Nível do líquido abaixo da extremidade superior do recipiente 4 mm » Quando o nível do líquido não corresponde ao indicado: – Corrigir o nível do líquido da embraiagem hidráulica.

Óleo hidráulico (15) ( V. 204)

Posicionar a tampa com membrana. Montar e apertar os parafusos.

89

TRAVÕES

11.1

ABS / Sistema anti-bloqueio

0 3

90

401188-10 A unidade ABS 1 é composta pela unidade hidráulica, a unidade de controlo ABS e a bomba de retorno, está montada por baixo do assento. Encontram-se respectivamente um sensor de rotação das rodas 2 na roda dianteira e traseira.

Aviso Perigo de acidente

  Função limitada do ABS – No caso de modificações como cursos de suspensão encurtados ou aumentados, outros diâmetros de jantes, outros pneus, pressão de pneus errada, outras pasti lhas dos travões, etc., já não é possível o ABS funcionar de modo ideal.

– O funcionamento ideal do ABS é apenas garantido se, no sistema de travões, forem utilizadas peças sobresselentes e pneus autorizados e/ou recomendados pela KTM.

– Os trabalhos de manutenção e reparação devem ser feitos de modo correcto. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.) O ABS é um sistema de segurança, que evita o bloqueio das rodas em condução recta sem o efeito de forças laterais.

O ABS trabalha com dois circuitos de travagem independentes um do outro (travão da roda dianteira e travão da traseira). Em funcionamento normal, a unidade de travagem funciona como um sistema de travões convencional sem ABS. Apenas quando a unidade de controlo ABS detectar a inclinação de bloqueio de uma roda, o ABS começa a trabalhar ao regular a pressão da travagem. O processo de regulação é detectável pelo pulsar ligeiro na alavanca do travão de mão ou no pedal do travão.

A luz de aviso ABS lação ABS.

3 deve acender após o ligar da ignição e apagar após o arranque. Se, após o arranque, ela não apagar ou se acender durante a condução, o mesmo sinaliza um erro no sistema de ABS. O ABS já não está activo e as rodas podem bloquear ao travar. O sistema de travões em si, permanece em funcionamento, apenas deixa de funcionar a regu-

TRAVÕES 91

A luz de aviso ABS também pode acender, quando, em situações de condução extremas, a rotação da roda dianteira e traseira divergirem muito uma da outra, p. ex., no caso de um cavalinho ou na rotação da roda traseira. Desta forma o ABS é desligado.

Para voltar a activar o ABS, deve-se parar o veículo e desligar a ignição. Quando o veículo for colocado em funcionamento, o ABS também fica novamente activado. A luz de aviso ABS apaga após o arranque.

Com a tecla 4 é possível desligar manualmente o ABS (ver processo de arranque).

11.2

Regular a posição inicial da alavanca do travão de mão

– – Puxar a alavanca do travão de mão para a frente.

Ajustar a regulação base da alavanca do travão de mão com a roda de regulação acordo com o tamanho da mão.

1 de

Info

Não efectuar trabalhos de regulação durante a viagem.

B00627-10 11.3

Controlar os discos dos travões da roda dianteira Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a disco(s) dos travões gastos.

– Trocar imediatamente o(s) disco(s) do(s) travão(ões) gasto(s). (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

TRAVÕES

– Controlar a espessura dos discos dos travões em vários pontos dos discos dos travões quanto à medida A .

Info

Com o desgaste reduz-se a espessura do disco do travão na zona da superfície de contacto 1 das pastilhas dos travões.

92

100135-10 – Discos dos travões - Limites de desgaste frente 4,5 mm » Quando a espessura dos discos dos travões fica abaixo do valor indicado: – Substituir os discos dos travões.

x Controlar os discos dos travões quanto a danos, formação de fissuras e deformações.

» Se os discos dos travões apresentarem danos, fissuras ou deformações: – Substituir os discos dos travões.

x 11.4

Controlar o nível do líquido dos travões da roda dianteira Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca

MIN

isto significa que existe falta de estanqueidade no sistema dos travões ou que as pastilhas dos travões estão completamente gastas. Controlar o sistema de travões, não continuar a conduzir.

(A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a líquido de travões velho.

– Mudar o líquido dos travões dianteiro e traseiro de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

TRAVÕES

– – Colocar o recipiente do líquido dos travões montado no guiador na posição vertical.

Controlar o nível do líquido dos travões no recipiente do líquido dos travões 1 .

» Quando o nível do líquido dos travões desceu abaixo da marca

MIN

.

– Atestar de líquido dos travões da roda dianteira.

x ( V. 93)

93

B00628-10 11.5

Atestar de líquido dos travões da roda dianteira

x

Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca

MIN

isto significa que existe falta de estanqueidade no sistema dos travões ou que as pastilhas dos travões estão completamente gastas. Controlar o sistema de travões, não continuar a conduzir.

(A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.) – – –

Aviso Queimaduras da pele

  O líquido dos travões pode provocar queimaduras da pele se esta entrar em contacto com o mesmo.

Não deixar entrar em contacto com a pele ou os olhos, manter afastado das crianças.

Use vestuário e óculos de protecção adequados.

Caso entre líquido dos travões nos olhos lave bem com água e consulte imediatamente um médico.

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a líquido de travões velho.

– Mudar o líquido dos travões dianteiro e traseiro de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

TRAVÕES Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

94 Info

Não coloque o líquido dos travões em contacto com as peças pintadas porque o líquido estraga a tinta!

Utilize apenas líquidos de travões limpos provenientes de um recipiente vedado de forma estanque!

B00629-10 – – – – – Colocar o recipiente do líquido dos travões montado no guiador na posição vertical.

Remover os parafusos.

Retirar a tampa 1 com membrana 2 .

Encher de líquido dos travões até à marca

MAX

.

Líquido dos travões DOT 4 / DOT 5.1 ( V. 203)

Posicionar a tampa com membrana. Montar e apertar os parafusos.

Info

Lavar imediatamente com água qualquer líquido de travões que tenha entornado ou espirrado.

11.6

Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a pastilhas dos travões gastas.

– Substituir imediatamente as pastilhas dos travões gastas. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

TRAVÕES 95 Nota Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a discos dos travões danificados.

– Se as pastilhas dos travões forem substituídas demasiado tarde, os suportes das pastilhas, que são de aço, roçam no disco do travão. O efeito de travagem fica fortemente reduzido e os discos dos travões ficam estragados. Controlar regularmente as pastilhas dos travões.

B00630-01 11.7

Controlar o curso livre do pedal do travão

– – Controlar todas as pastilhas em ambas as pinças do travão quanto à espessura mínima das pastilhas A .

Espessura mínima das pastilhas A ≥ 1 mm » Se se tiver ultrapassado a espessura mínima das pastilhas: – Substituir as pastilhas dos travões da roda dianteira.

x Controlar todas as pastilhas em ambas as pinças do travão quanto a danos e formação de fissuras.

» Se forem detectados danos ou fissuras: – Substituir as pastilhas dos travões da roda dianteira.

x

Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se não existir curso em vazio no pedal do travão forma-se, no sistema de travões, pressão no travão da roda traseira. O travão da roda traseira pode falhar devido a sobreaquecimento. Regular o curso em vazio do pedal do travão de acordo com as indicações.

TRAVÕES

96

Movimentar o pedal do travão para a frente e para trás entre o batente final e o batente do pistão e controlar o curso livre A .

Indicado Curso livre na alavanca do travão de pé 3… 5 mm 600921-10

Info

Durante este procedimento, o pistão não se deve movimentar.

» Quando o curso livre não corresponde ao indicado: – Voltar a estabelecer o curso livre.

11.8

Regular a posição inicial do pedal do travão Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se não existir curso em vazio no pedal do travão forma-se, no sistema de travões, pressão no travão da roda traseira. O travão da roda traseira pode falhar devido a sobreaquecimento. Regular o curso em vazio do pedal do travão de acordo com as indicações.

– Desapertar a porca 1 na posição pretendida.

e rodar a vareta de comando 2 até o pedal do travão se encontrar É possível ver pelo menos dois passos da rosca na porca inferior.

Info

A gama de regulação é limitada.

– –

Controlar o curso livre do pedal do travão. (

Apertar a porca 1 .

V. 95)

B00665-10

TRAVÕES

11.9

Controlar o disco do travão da roda traseira Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a disco(s) dos travões gastos.

– Trocar imediatamente o(s) disco(s) do(s) travão(ões) gasto(s). (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

97

– Controlar a espessura dos discos dos travões em vários pontos dos discos dos travões quanto à medida A .

Info

Com o desgaste reduz-se a espessura do disco do travão na zona da superfície de contacto 1 das pastilhas dos travões.

400480-10 – Disco do travão - Limites de desgaste trás 4,5 mm » Quando a espessura dos discos dos travões fica abaixo do valor indicado: – Substituir o disco do travão.

x Controlar o disco do travão quanto a danos, formação de fissuras e deformações.

» Se o disco do travão apresentar danos, fissuras ou deformações: – Substituir os discos dos travões.

x 11.10

Controlar o nível do líquido dos travões da roda traseira Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca

MIN

isto significa que existe falta de estanqueidade no sistema dos travões ou que as pastilhas dos travões estão completamente gastas. Controlar o sistema de travões, não continuar a conduzir.

(A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

TRAVÕES Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a líquido de travões velho.

– Mudar o líquido dos travões dianteiro e traseiro de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

98

– – Colocar o veículo na vertical.

Controlar o nível do líquido dos travões no recipiente do líquido dos travões.

» Quando o nível do líquido atingiu a marca

MIN

– 1 : Atestar de líquido dos travões no travão da roda traseira.

x ( V. 98)

304306-10 11.11

Atestar de líquido dos travões no travão da roda traseira

x

Aviso Perigo de acidente

  Falha do sistema de travões.

– Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca

MIN

isto significa que existe falta de estanqueidade no sistema dos travões ou que as pastilhas dos travões estão completamente gastas. Controlar o sistema de travões, não continuar a conduzir.

(A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.) – – –

Aviso Queimaduras da pele

  O líquido dos travões pode provocar queimaduras da pele se esta entrar em contacto com o mesmo.

Não deixar entrar em contacto com a pele ou os olhos, manter afastado das crianças.

Use vestuário e óculos de protecção adequados.

Caso entre líquido dos travões nos olhos lave bem com água e consulte imediatamente um médico.

TRAVÕES Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a líquido de travões velho.

– Mudar o líquido dos travões dianteiro e traseiro de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

99 Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

Info

Não coloque o líquido dos travões em contacto com as peças pintadas porque o líquido estraga a tinta!

Utilize apenas líquidos de travões limpos provenientes de um recipiente vedado de forma estanque!

– – Remover os parafusos 1 .

Retirar a tampa 2 com membrana 3 .

304304-10

TRAVÕES

– –

100

Encher de líquido dos travões até à marca A .

Líquido dos travões DOT 4 / DOT 5.1 ( V. 203)

Posicionar a tampa com membrana. Montar e apertar os parafusos.

Info

Lavar imediatamente com água qualquer líquido de travões que tenha entornado ou espirrado.

304305-10 11.12

Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a pastilhas dos travões gastas.

– Substituir imediatamente as pastilhas dos travões gastas. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

Nota Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a discos dos travões danificados.

– Se as pastilhas dos travões forem substituídas demasiado tarde, os suportes das pastilhas, que são de aço, roçam no disco do travão. O efeito de travagem fica fortemente reduzido e os discos dos travões ficam estragados. Controlar regularmente as pastilhas dos travões.

TRAVÕES

B00631-01 – – Controlar as pastilhas dos travões quanto à sua espessura mínima A .

Espessura mínima das pastilhas A ≥ 1 mm » Se se tiver ultrapassado a espessura mínima das pastilhas: – Substituir as pastilhas do travão da roda traseira.

x Controlar as pastilhas dos travões quanto a danos e formação de fissuras.

» Se forem detectados danos ou fissuras: – Substituir as pastilhas do travão da roda traseira.

x

101

RODAS, PNEUS

12.1

Desmontar a roda dianteira

x

102

B00632-10 B00633-10 – –

Trabalho preliminar

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. ( V. 72)

Trabalho principal

– Retirar do borne o cabo do sensor de rotação das rodas.

– Remover o parafuso fora do orifício.

1 e puxar o sensor de rotação das rodas – Remover os parafusos 3 em ambas as pinças do travão.

2 com o casquilho para –

Elevar a moto com o dispositivo de elevação à frente. ( V. 71)

Premir para trás as pastilhas dos travões inclinando ligeiramente as pinças do travão no disco do travão. Puxar as pinças do travão cuidadosamente para trás para retirá-las dos discos do travão e movê-las para o lado.

Info

Não accionar a alavanca do travão de mão com a pinça do travão desmontada.

– Soltar o parafuso 4 e os parafusos 5 .

Desaparafusar o parafuso 4 cerca de 6 voltas, premir com a mão sobre o parafuso para retirar o eixo de encaixe para fora da extremidade da forqueta. Remover o parafuso 4 .

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a discos dos travões danificados.

– Colocar sempre a roda de modo a não danificar os discos dos travões.

Segurar a roda dianteira e puxar o eixo da roda para fora. Retirar a roda dianteira da forqueta.

RODAS, PNEUS 103

12.2

Montar a roda dianteira

x

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões.

– Manter os discos dos travões obrigatoriamente isentos de óleo e massa lubrificante e, em caso de necessidade, tratar com pro duto de limpeza para travões.

– – – – – Controlar o rolamento da roda quanto a danos e desgaste.

» Se o rolamento da roda estiver danificado ou gasto: – Trocar o rolamento da roda.

x Limpar, lubrificar e montar o casquilho distanciador esquerdo e direito, bem como os anéis vedantes do veio.

Massa lubrificante de longa duração ( V. 205)

Limpar o parafuso 1 e o eixo da roda 2 .

Levantar a roda dianteira pela forqueta, posicionar e colocar o eixo da roda.

A seta no raio aponta no sentido de marcha.

Montar e apertar o parafuso 1 .

Indicado Parafuso do eixo da roda dianteiro M25x1,5 45 Nm B00634-10

RODAS, PNEUS

B00632-11 – – – – – – – – –

104

Deslocar o casquilho para o sensor de rotação das rodas cio. Montar e apertar o parafuso 4 .

3 e inserir tudo junto no orifí Indicado Parafuso do sensor de rota ção das rodas M6 6 Nm

Loctite ® 243™

Fixar o cabo do sensor de rotação das rodas na fixação.

Posicionar as pinças do travão e, ao fazê-lo ter atenção ao assentamento correcto das pastilhas dos travões.

Montar os parafusos 5 em ambas as pinças do travão, não apertar.

Accionar várias vezes a alavanca do travão de mão até que as pastilhas dos travões assentem nos discos dos travões e esteja disponível um ponto de pressão. Fixar a ala vanca do travão de mão accionada.

As pinças do travão alinham-se.

Apertar os parafusos 5 em ambas as pinças do travão.

Indicado Parafuso da pinça do travão dianteiro M10x1,25 45 Nm

Loctite ® 243™

Remover a fixação da alavanca do travão de mão.

Retirar a moto do dispositivo de elevação à frente. (

Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás. (

V. 71)

V. 72)

RODAS, PNEUS

– – Accionar o travão da roda dianteira e flectir a forqueta, várias vezes.

As pernas da forqueta alinham-se.

Apertar os parafusos 6 .

Indicado Parafuso da extremidade da forqueta M8 15 Nm 12.3

Desmontar a roda traseira

x B00686-10

Trabalho preliminar

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. ( V. 72)

105

RODAS, PNEUS 106 Trabalho principal

– Remover o parafuso 1 e puxar o sensor de rotação das rodas 2 para fora do orifício.

– – Remover a porca 3 . Retirar o tensor de corrente Puxar o eixo da rota regulador.

4 .

5 para fora até o tensor da corrente não se encontre no parafuso B00626-11 – – – Deslocar a roda traseira o mais possível para a frente e retirar a corrente da coroa den tada.

Retirar o eixo da roda.

Puxar a roda traseira para trás até que o suporte da pinça do travão fique livremente suspenso entre o disco do travão e a jante.

B00135-01

RODAS, PNEUS 107

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a discos dos travões danificados.

– Colocar sempre a roda de modo a não danificar os discos dos travões.

Retirar a roda traseira cuidadosamente do braço oscilante sem danificar as jantes e/ou os discos dos travões.

Info

Não accionar o pedal do travão com a roda traseira desmontada.

12.4

Montar a roda traseira

x

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões.

– Manter os discos dos travões obrigatoriamente isentos de óleo e massa lubrificante e, em caso de necessidade, tratar com pro duto de limpeza para travões.

Aviso Perigo de acidente

  Não há efeito de travagem ao accionar o travão da roda traseira.

– Depois da montagem da roda traseira, accionar sempre o pedal do travão até estar disponível um ponto de pressão.

Trabalho preliminar

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. (

– Desmontar a roda traseira.

x ( V. 105)

Controlar o amortecedor do cubo da roda traseira.

x (

V. 72)

V. 110)

RODAS, PNEUS

B00635-10

108

– – – –

Trabalho principal

– Controlar o rolamento da roda quanto a danos e desgaste.

» Se o rolamento da roda estiver danificado ou gasto: – Trocar o rolamento da roda.

x Remover o casquilho 1 . Limpar e lubrificar as superfícies de assentamento do casqui lho e do anel vedante do veio.

Massa lubrificante de longa duração ( V. 205)

Montar o casquilho.

Limpar e lubrificar a rosca do eixo da roda e a porca.

Massa lubrificante de longa duração ( V. 205)

Limpar os pontos de encaixe no suporte da pinça do travão e no braço oscilante.

RODAS, PNEUS

B00626-12 – –

109

Aceder ao suporte do suporte da pinça do travão na coroa dentada e montar o eixo da roda.

A e braço oscilante. Elevar cuidadosa mente a roda traseira no braço oscilante e aceder ao disco do travão. Colocar a corrente Montar o tensor de corrente 2 e a porca 3 .

Info

Montar o tensor da corrente à esquerda e à direita na mesma posição.

– Premir a roda traseira para a frente para que o tensor da correia assente nos parafusos tensores e apertar a porca.

Indicado Para que a roda traseira fique correctamente alinhada, as marcas nos tensores da corrente do lado esquerdo e direito devem estar na mesma posição em relação às marcas de referência B .

Porca traseira do eixo da roda M25x1,5 90 Nm Rosca lubrificada – Inserir o sensor de rotação das rodas 4 Indicado no orifício. Montar e apertar o parafuso 5 .

Parafuso do sensor de rota ção das rodas M6 6 Nm

Loctite ® 243™

– Accionar várias vezes o pedal do travão até que as pastilhas dos travões assentem nos discos dos travões e esteja disponível um ponto de pressão.

Retoques

Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás. (

Controlar a tensão da corrente. ( V. 82)

V. 72)

RODAS, PNEUS

12.5

Controlar o amortecedor do cubo da roda traseira

x

Info

A força do motor é transmitida pela coroa dentada através de 5 amortecedores para a roda traseira. Estas desgastam-se durante o funcionamento. Se os amortecedores não forem substituídos a tempo, o suporte da coroa dentada e o cubo da roda traseira ficam danificados.

110

B00636-01 –

Trabalho preparatório

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. ( V. 72)

– Desmontar a roda traseira.

x ( V. 105)

Trabalho principal

– Retirar o suporte da coroa dentada.

– Controlar os amortecedores do cubo da roda traseira quanto a danos e desgaste.

» Se os amortecedores do cubo da roda traseira estiverem danificados ou desgasta dos: – Substituir o amortecedor.

x Posicionar o suporte da coroa dentada.

Info

Uma junção entre os parafusos e o amortecedor com o mínimo de folga possível aumenta a vida útil do amortecedor.

– –

Trabalho sequencial

– Montar a roda traseira.

x ( V. 107)

Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás. (

Controlar a tensão da corrente. ( V. 82)

V. 72)

RODAS, PNEUS

12.6

Controlar o estado dos pneus 111 Aviso Perigo de acidente

  Comportamento de condução incontrolado devido a roda rebentada.

– No seu próprio interesse, os pneus danificados e gastos devem ser imediatamente trocados. (A sua oficina autorizada da KTM tem todo o prazer em ajudá-lo.)

Aviso Perigo de queda

  Efeito negativo na condução devido a perfis dos pneus diferentes nas rodas dianteira e traseira.

– As rodas dianteira e traseira apenas devem estar equipadas com pneus com o mesmo tipo de perfil. Caso contrário o veículo pode ficar descontrolado.

Aviso Perigo de acidente

  Comportamento de condução descontrolado devido a pneus/rodas não autorizados e/ou recomendados.

– Utilizar apenas os pneus/rodas autorizados e/ou recomendados da KTM com o índice de velocidade correspondente.

Aviso Perigo de acidente

  Aderência ao piso reduzida com pneus novos.

– Os pneus novos têm uma face lisa e, por isso, não têm uma aderência total ao piso. A superfície de assentamento total deve ser obtida durante os primeiros 200 quilómetros conduzindo de forma moderada e com diferentes posições inclinadas. Só depois da "Rodagem" é que se obtém a aderência total.

Info

O tipo de pneu, o estado dos pneus e a pressão nos pneus influenciam o comportamento da moto.

Os pneus gastos têm um efeito particularmente negativo na condução especialmente com piso molhado.

RODAS, PNEUS

– –

112

Controlar os pneus dianteiro e traseiro para ver se apresentam cortes, objectos introdu zidos e outros danos.

» Se os pneus apresentarem cortes, objectos introduzidos e outros danos: – Substituir os pneus.

Controlar a profundidade do perfil.

Info

Cumpra a profundidade de perfil mínima legal específica do país.

400602-10 – Profundidade do perfil mínima ≥ 2 mm » Se não se atingir a profundidade do perfil mínima: – Substituir os pneus.

Controlar a idade dos pneus.

Info

Normalmente, a data de fabrico dos pneus está inscrita na inscrição dos pneus e é identificada com os últimos quatro dígitos da identificação mais tardar após 5 anos.

DOT

. Os primeiros dois dígitos indicam a semana de fabrico e os últimos dois o ano de fabrico.

KTM recomenda uma troca dos pneus, independentemente do desgaste real, o » Quando os pneus são mais antigos que 5 anos: – Substituir os pneus.

12.7

Controlar a pressão dos pneus Info

Uma pressão dos pneus demasiado reduzida provoca um desgaste anormal e um sobreaquecimento do pneu.

A pressão dos pneus correcta garante um conforto de condução ideal e uma vida útil máxima dos pneus.

RODAS, PNEUS

400695-01

113

– – Remover a tampa contra o pó.

Controlar a pressão dos pneus com os pneus frios.

Pressão dos pneus sem carga frente trás 2,4 bar 2,4 bar – Pressão dos pneus com passageiro / carga útil total frente 2,4 bar trás 2,6 bar » Quando a pressão dos pneus não corresponde ao indicado: – Ajustar a pressão dos pneus.

Montar a tampa contra o pó.

Info

A vedação de borracha da tampa contra o pó evita, no caso de uma válvula com defeito, a saída de ar dos pneus.

SISTEMA ELÉCTRICO 114

13.1

Desmontar a bateria

x – – – – –

Aviso Perigo de ferimentos

  Os ácidos da bateria e os gases da bateria provocam graves queimaduras.

Manter as baterias fora do alcance das crianças.

Usar vestuário e óculos de protecção adequados.

Evitar o contacto com ácidos da bateria e gases da bateria.

Manter faíscas e chamas descobertas afastadas da bateria. Carregar apenas em espaços bem ventilados.

Em caso de contacto com a pele lavar com água abundante. Caso entre ácido da bateria para os olhos, lavar, pelo menos, durante 15 minutos com água e consultar um médico.

Atenção Perigo de acidente

  Se se puser o veículo a funcionar com uma bateria descarregada ou sem bateria, os componentes electrónicos e os dispositivos de segurança podem ficar danificados.

– Nunca pôr o veículo a funcionar com a bateria descarregada ou sem bateria.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Retirar o banco. ( V. 73)

SISTEMA ELÉCTRICO Trabalho principal

– Desprender o cabo negativo 1 da bateria.

B00637-10 – – – – Remover a cobertura do pólo positivo 2 .

Desprender o cabo positivo 3 da bateria.

Pendurar a faixa de borracha 4 .

Retirar a bateria para cima para fora do suporte da bateria.

B00638-10

115

SISTEMA ELÉCTRICO

13.2

Montar a bateria

x B00638-11 – – –

Trabalho principal

– Posicionar a bateria no suporte da bateria.

Info

Os pólos da bateria devem ficar voltados para a frente.

Suspender a faixa de borracha Prender o cabo positivo 2 1 .

da bateria.

Posicionar a tampa do pólo positivo 3 .

– Prender o cabo negativo 4 da bateria.

116

B00637-11

Retoques

Montar o banco. (

Regular as horas. (

V. 74)

V. 29)

SISTEMA ELÉCTRICO 117

13.3

Carregar a bateria

x – – – – –

Aviso Perigo de ferimentos

  Os ácidos da bateria e os gases da bateria provocam graves queimaduras.

Manter as baterias fora do alcance das crianças.

Usar vestuário e óculos de protecção adequados.

Evitar o contacto com ácidos da bateria e gases da bateria.

Manter faíscas e chamas descobertas afastadas da bateria. Carregar apenas em espaços bem ventilados.

Em caso de contacto com a pele lavar com água abundante. Caso entre ácido da bateria para os olhos, lavar, pelo menos, durante 15 minutos com água e consultar um médico.

Aviso Perigo para o meio ambiente

  Os componentes e partes integrantes da bateria são prejudiciais para o meio ambiente.

– Não deite as baterias no lixo doméstico. Elimine as baterias com defeito de forma ecológica. Entregue a bateria no seu conces sionário KTM ou num posto de recolha para baterias usadas.

Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

SISTEMA ELÉCTRICO 118 Info

Mesmo quando a bateria não é carregada perde diariamente um pouco de carga.

Para a vida útil da bateria é muito importante o estado da carga e o tipo de carregamento.

Carregar rapidamente com elevada corrente de carga tem um efeito negativo na vida útil da bateria.

Se se ultrapassar a tensão de carga e o tempo de carga passa electrólito através das válvulas de segurança. Assim a bateria fica com menos capacidade.

Quando a bateria se descarrega deve ser imediatamente carregada.

No caso de muito tempo parado no estado de descarregado ocorre um descarregamento profundo e sulfatação e a bateria fica avari ada.

A bateria é isenta de manutenção ou seja não é necessário controlar o nível de electrólito.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Retirar o banco. ( V. 73)

– Desprender o cabo negativo da bateria para evitar danos no sistema electrónico de bordo.

SISTEMA ELÉCTRICO 119 Trabalho principal

– Prender o carregador na bateria. Ligar o carregador.

Carregador da bateria (58429074000) Adicionalmente pode ainda, com este carregador, testar a tensão em vazio, a capaci dade de arranque da bateria e o gerador. Além disso, com este aparelho não é possível sobrecarregar a bateria.

Info

Nunca retirar a tampa Carregar a bateria com, no máximo, 10% da capacidade que está indicada na caixa da bateria 2 .

1 .

Desligar o carregador depois de carregar. Ligar a bateria.

Indicado A corrente de carga, a tensão de carga e o tempo de carga não devem ser ultrapassa dos.

Recarregar regularmente as baterias quando não se utiliza a moto 3 meses 700588-01

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

13.4

Substituir o fusível principal Aviso Perigo de incêndio

  Com a utilização de fusíveis errados, o sistema eléctrico pode ficar sobrecarregado.

– Apenas se devem utilizar fusíveis com a amperagem descrita. Nunca ligar os fusíveis em ponte nem repará-los.

SISTEMA ELÉCTRICO Info

Com o fusível principal protegem-se todos os consumidores de corrente do veículo. O fusível principal encontra-se por baixo do assento.

120 Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Retirar o banco. ( V. 73)

Trabalho principal

– Retirar as protecções – 1 .

Remover o fusível principal com defeito 2 .

Info

Identifique o fusível com defeito pelo fio partido A .

No relé de arranque encaixa-se um fusível de substituição 3 .

– Colocar o fusível principal novo.

Fusível (58011109130) ( V. 193)

Sugestão

Colocar o novo fusível sobresselente na relé de arranque para estar disponível em caso de necessidade.

Encaixar as protecções 1 .

B00640-10

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

SISTEMA ELÉCTRICO

13.5

Substituir os fusíveis ABS Aviso Perigo de incêndio

  Com a utilização de fusíveis errados, o sistema eléctrico pode ficar sobrecarregado.

– Apenas se devem utilizar fusíveis com a amperagem descrita. Nunca ligar os fusíveis em ponte nem repará-los.

121 Info

Dois fusíveis para o ABS encontram-se por baixo do assento. Com estes dois fusíveis estão protegidos a bombas de retorno e a uni dade hidráulica do ABS. O terceiro fusível, com o qual está protegida a unidade de controlo ABS, encontra-se na caixa de fusíveis.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Retirar o banco. ( V. 73)

Trocar o fusível da unidade hidráulica ABS:

– Remover a tampa de protecção e remover o fusível 1 .

– Colocar um fusível novo.

– – Fusível (58011109130) Controlar se a luz de aviso ABS ainda está ligada.

Montar a protecção.

B00639-10

SISTEMA ELÉCTRICO Trocar o fusível da bomba de retorno ABS:

– Remover a tampa de protecção e remover o fusível 2 .

– Colocar um fusível novo.

– – Fusível (58011109130) Controlar se a luz de aviso ABS ainda está ligada.

Montar a protecção.

B00639-11

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

13.6

Substituir os fusíveis dos consumidores de corrente individuais Aviso Perigo de incêndio

  Com a utilização de fusíveis errados, o sistema eléctrico pode ficar sobrecarregado.

– Apenas se devem utilizar fusíveis com a amperagem descrita. Nunca ligar os fusíveis em ponte nem repará-los.

Info

A caixa de fusíveis com os fusíveis dos consumidores de corrente individuais encontra-se por baixo do assento.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Retirar o banco. ( V. 73)

122

SISTEMA ELÉCTRICO

B00648-10

123 Trabalho principal

– Abrir a tampa da caixa de fusíveis – Controlar os fusíveis.

1 .

Info

Identifique o fusível com defeito pelo fio partido A .

– – Remover o fusível com defeito.

Indicado Fusível

1

- 10 A - ignição, bomba de combustível, sistema de piscas de aviso Fusível

2

- 15 A - luzes de máximos, mínimos, luz de limitação, luz traseira, ilumina ção da matrícula Fusível

3

- 10 A - buzina, luz do travão, piscas Fusível

4

- 10 A - ventilador do radiador Fusível

5

- 10 A - ignição (unidade de controlo EFI), bloqueio de rodagem Fusível

6

- 10 A - instrumento combinado, aparelhos adicionais (positivo perma nente), sistema de alarme (opcional), tomada Fusível

7

- 10 A - para agregados adicionais (positivo ligado ao interruptor da ignição) Fusível

8

- 10 A - ABS Fusível

9

- não ocupado Fusível

10

- não ocupado Fusível

SPARE

- 10 A/15 A - fusíveis sobresselentes Colocar o fusível sobresselente da potência correcta.

Fusível (75011088010) ( Fusível (75011088015) ( V. 193) V. 193)

SISTEMA ELÉCTRICO 124 Sugestão

Colocar um novo fusível de substituição para que esteja disponível quando preci sar.

– Fechar a tampa da caixa de fusíveis.

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

13.7

Substituir a lâmpada do farol Nota Danos no reflector

  Capacidade de iluminação reduzida.

– A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente no reflector. Limpar os globos de vidro antes da montagem e manter livre de gorduras.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Trabalho principal

– Remover a cobertura.

B00668-01

SISTEMA ELÉCTRICO

– – Separar a ficha 1 .

Retirar a cobertura de borracha 2 .

B00673-10 B00674-10 – – – Retirar os grampos 3 .

Retirar a lâmpada do farol 4 .

Posicionar a nova lâmpada do farol no alojamento do farol.

Luz de mínimos/Luz de máximos (H4 / casquilho P43t) ( V. 193)

Info

Colocar a lâmpada do farol de forma a que os ressaltos encaixem nos entalhes.

– – – Posicionar o grampo.

Montar a cobertura de borracha 2 .

Encaixar a ficha 1 .

B00673-10

125

SISTEMA ELÉCTRICO

– – Montar a cobertura.

Controlar o funcionamento da iluminação.

126

B00668-01 13.8

Substituir a lâmpada da luz de limitação Nota Danos no reflector

  Capacidade de iluminação reduzida.

– A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente no reflector. Limpar os globos de vidro antes da montagem e manter livre de gorduras.

Trabalho preliminar

– Desligar todos os dispositivos consumidores de corrente e parar o motor.

Trabalho principal

– Remover a cobertura.

B00668-01

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – – –

127

Puxar cuidadosamente da caixa a passagem de cabos ção.

1 e o casquilho da luz de limita Remover a lâmpada.

Posicionar uma lâmpada nova no porta-lâmpadas.

Luz de limitação (W5W / casquilho W2,1x9,5d) ( V. 193)

Posicionar cuidadosamente na caixa o casquilho com lâmpada.

Montar a passagem de cabos.

B00675-10 – – Montar a cobertura.

Controlar o funcionamento da iluminação.

B00668-01

SISTEMA ELÉCTRICO 128

13.9

Substituir a lâmpada do pisca Nota Danos no reflector

  Capacidade de iluminação reduzida.

– A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente no reflector. Limpar os globos de vidro antes da montagem e manter livre de gorduras.

101147-10 – – – – – – – Remover o parafuso na parte de trás da caixa do pisca.

Remover cuidadosamente o painel difusor 1 .

Premir a lâmpada do pisca 2 levemente para dentro do casquilho e rodar cerca de 30° no sentido contrário aos ponteiros do relógio e puxar para fora do casquilho.

Premir a nova lâmpada levemente para dentro do casquilho e rodar até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Piscas (RY10W / casquilho BAU15s) ( V. 194)

Controlar o pisca quanto ao funcionamento.

Posicionar o painel difusor.

Colocar o parafuso e só rodar no sentido contrário aos ponteiros do relógio, até engatar com um pequeno ressalto no passo da rosca. Apertar levemente o parafuso.

13.10

Trocar a lâmpada de travagem Nota Danos no reflector

  Capacidade de iluminação reduzida.

– A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente no reflector. Limpar os globos de vidro antes da montagem e manter livre de gorduras.

SISTEMA ELÉCTRICO Trabalho preliminar

Retirar o banco. ( V. 73)

Trabalho principal

– Remover os parafusos 1 .

– Remover as pegas.

B00641-10 – – Remover os parafusos 2 da protecção contra o calor esquerda e direita.

Retirar a protecção contra o calor.

129

B00642-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – Remover os parafusos 3 da peça traseira lateral esquerda e direita.

Remover os parafusos 4 .

Retirar as peças traseiras laterais.

130

B00643-10 – – Remover os parafusos 5 .

Remover a peça traseira superior.

B00644-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – – –

131

Rodar o porta-lâmpadas 6 no sentido contrário aos ponteiros do relógio até ao encosto e remover para fora da luz traseira.

Premir a lâmpada pisca levemente para dentro do casquilho e rodar no sentido contrário aos ponteiros do relógio e puxar para fora do casquilho.

Premir a nova lâmpada levemente para dentro do casquilho e rodar até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Luz do travão (PR21W / casquilho BAW15s) ( V. 194)

Inserir o porta-lâmpadas na luz traseira e rodar até ao batente no sentido dos ponteiros do relógio.

Controlar o funcionamento do sistema de iluminação.

B00645-10 – – Posicionar a peça traseira superior.

Montar e apertar os parafusos 5 .

Indicado Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis B00644-10 M5 EJOT PT K50x18 T20 5 Nm 2 Nm

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – Posicionar as peças traseiras superiores.

Montar e apertar os parafusos 3 da peça traseira lateral esquerda e direita.

Indicado Parafuso da peça traseira lateral EJOT Altracs 50x16 Primeiro aperto 3,3 Nm Aperto seguinte 2 Nm Montar e apertar os parafusos 4 .

Indicado Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis M5 EJOT PT K50x12 T20 5 Nm 1,2 Nm

132

B00643-10 – – Posicionar a protecção contra o calor.

Montar e apertar os parafusos 2 na protecção contra o calor esquerda e direita.

Indicado Parafuso do suporte de bagagem M8 15 Nm

Loctite ® 243™

B00642-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – Posicionar as pegas.

Montar e apertar os parafusos 1 .

Indicado Parafuso da pega M8

133

20 Nm B00641-10

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

13.11

Trocar as lâmpadas traseiras Nota Danos no reflector

  Capacidade de iluminação reduzida.

– A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente no reflector. Limpar os globos de vidro antes da montagem e manter livre de gorduras.

Trabalho preliminar

Retirar o banco. ( V. 73)

SISTEMA ELÉCTRICO Trabalho principal

– Remover os parafusos – Remover as pegas.

1 .

B00641-10 – – Remover os parafusos 2 da protecção contra o calor esquerda e direita.

Retirar a protecção contra o calor.

134

B00642-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – Remover os parafusos 3 da peça traseira lateral esquerda e direita.

Remover os parafusos 4 .

Retirar as peças traseiras laterais.

135

B00643-10 – – Remover os parafusos 5 .

Remover a peça traseira superior.

B00644-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – – –

136

Retirar o porta-lâmpadas 6 cuidadosamente para fora do suporte.

Remover a lâmpada.

Posicionar uma lâmpada nova no porta-lâmpadas.

Luz traseira (WR5W / casquilho W2,1x9,5d) ( V. 194)

Posicionar os porta-lâmpadas com as lâmpadas cuidadosamente dentro da luz traseira.

Controlar o funcionamento das lâmpadas traseiras.

B00646-10 – – Posicionar a peça traseira superior.

Montar e apertar os parafusos 5 .

Indicado Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis M5 EJOT PT K50x18 T20 5 Nm 2 Nm B00644-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – Posicionar as peças traseiras superiores.

Montar e apertar os parafusos 3 da peça traseira lateral esquerda e direita.

Indicado Parafuso da peça traseira lateral EJOT Altracs 50x16 Primeiro aperto 3,3 Nm Aperto seguinte 2 Nm Montar e apertar os parafusos 4 .

Indicado Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis M5 EJOT PT K50x12 T20 5 Nm 1,2 Nm

137

B00643-10 – – Posicionar a protecção contra o calor.

Montar e apertar os parafusos 2 na protecção contra o calor esquerda e direita.

Indicado Parafuso do suporte de bagagem M8 15 Nm

Loctite ® 243™

B00642-10

SISTEMA ELÉCTRICO

– – Posicionar as pegas.

Montar e apertar os parafusos 1 .

Indicado Parafuso da pega M8 B00641-10

Retoques

Montar o banco. ( V. 74)

13.12

Substituir a iluminação da matrícula Trabalho principal

– Remover os parafusos – 1 .

Remover a cobertura da iluminação da matrícula.

20 Nm

138

700602-01

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – – Retirar o casquilho 2 cuidadosamente para fora do suporte.

Remover a lâmpada.

Posicionar uma lâmpada nova no porta-lâmpadas.

Iluminação da matrícula (W5W / casquilho W2,1x9,5d) ( V. 194)

Posicionar o porta-lâmpadas com a lâmpada cuidadosamente dentro da fixação.

139

700603-01 – – Posicionar a tampa.

Montar e apertar os parafusos 1 .

700602-01

Retoques

– Controlar o funcionamento da iluminação da matrícula.

SISTEMA ELÉCTRICO

13.13

Controlar a regulação do farol 140

400726-10 – – – – – Colocar o veículo sobre uma superfície horizontal à frente de uma parede clara e fazer uma marca à altura do centro dos faróis.

Fazer uma nova marca com a distância B por baixo da primeira marca.

Indicado Distância B 5 cm Colocar o veículo na distância A na vertical à frente da parede e ligar os mínimos.

Indicado Distância A 5 m Agora o condutor senta-se, se necessário com bagagem e passageiro, em cima da moto.

Controlar a regulação do farol.

O nível de claro-escuro deve ficar, com a moto pronta a utilizar com o condutor, eventualmente com bagagem e passageiro, precisamente sobre a marca inferior.

» Quando o nível de claro-escuro não corresponde ao indicado: –

Regular o alcance da luz do farol. ( V. 140)

13.14

Regular o alcance da luz do farol Trabalho preparatório

Controlar a regulação do farol. ( V. 140)

SISTEMA ELÉCTRICO

B00139-10 – Regular o alcance da luz do farol rodando a roda de regulação 2 .

Indicado O nível de claro-escuro deve ficar, com a moto pronta a utilizar com o condutor, eventualmente com bagagem e passageiro, precisamente sobre a marca inferior (a: controlar a regulação dos faróis).

141 Info

Rodar para cima aumenta o alcance da luz e, rodar para baixo o reduz o alcance da luz.

Não efectuar trabalhos de regulação durante a viagem.

13.15

Activar/desactivar a chave da ignição Info

A chave de programação cor-de-laranja deve ser utilizada exclusivamente para activar/desactivar!

No caso de perda ou de substituição de uma chave de ignição preta, as chaves de ignição pretas individuais devem ser activadas ou desactivadas com a chave de programação cor-de-laranja. Desta forma evita-se uma colocação em funcionamento não autori zada do veículo com a chave de ignição preta.

Podem activar-se/desactivar-se até quatro chaves de ignição pretas. Apenas as chaves de ignição pretas activadas é que são váli das. Todas as restantes chaves de ignição pretas são inválidas mas podem ser novamente activadas noutro processo de activação.

SISTEMA ELÉCTRICO Perda de uma chave de ignição preta (existe uma segunda chave da ignição preta):

Pelo seguinte processo são desactivadas todas as chaves de ignição pretas, que não estão incluídas neste processo.

– Premir o interruptor de paragem de emergência para a posição .

142

401184-10 B00652-10 – – – – – – – – – – Enfiar a chave de programação cor-de-laranja na fechadura da ignição.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se.

Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

Retirar a chave de programação cor-de-laranja.

Enfiar a chave de ignição preta na fechadura da ignição.

Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

ON

.

A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem volta a acender-se.

acende-se, apaga-se brevemente e Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

OFF

.

Retirar a chave da ignição preta.

Enfiar a chave de programação cor-de-laranja na fechadura da ignição.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

SISTEMA ELÉCTRICO 143

– A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se, apaga-se brevemente e pisca de acordo com o número de chaves de ignição pretas prontas a funcionar, incluindo a chave de programação cor-de-laranja. Neste caso duas vezes.

Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

Retirar a chave de programação cor-de-laranja.

– A chave de ignição preta que se perdeu é desactivada.

A chave de ignição preta existente é novamente activada.

Perda de ambas as chaves de ignição pretas (não existe mais nenhuma chave da ignição preta):

Este processo é necessário para evitar uma utilização não adequada por meio da chave de ignição preta perdida.

– Premir o interruptor de paragem de emergência para a posição .

401184-11 B00652-10 – – – – Enfiar a chave de programação cor-de-laranja na fechadura da ignição.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se.

Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

SISTEMA ELÉCTRICO 144

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se, apaga-se brevemente e pisca de acordo com o número de chaves de ignição pretas prontas a funcionar, incluindo a chave de programação cor-de-laranja. Neste caso uma vez, dado que todas as chaves de ignição pretas são desactivadas.

– Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

– Retirar a chave de programação cor-de-laranja.

Todas as chaves de ignição pretas são desactivadas.

– Pode encomendar chaves de ignição pretas novas de acordo com o número de chave em

KEYCODECARD

.

Activar a chave da ignição:

– Premir o interruptor de paragem de emergência para a posição .

– – A luz de aviso

FI

Enfiar a chave de programação cor-de-laranja na fechadura da ignição.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

– – – – A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se.

Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

Retirar a chave de programação cor-de-laranja.

Enfiar a chave de ignição preta na fechadura da ignição.

Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição A luz de aviso

FI ON

.

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

– A luz indicadora bloqueio de rodagem volta a acender-se.

acende-se, apaga-se brevemente e Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

OFF

.

SISTEMA ELÉCTRICO

– – – – – –

145

Retirar a chave da ignição preta.

Se as outras chaves de ignição estiverem activadas, devem repetir-se os 4 últimos passos de trabalho com a respectiva chave de ignição.

Enfiar a chave de programação cor-de-laranja na fechadura da ignição.

Ligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posição

ON

.

A luz de aviso

FI

(

MIL

) acende-se, apaga-se novamente e começa a piscar.

A luz indicadora bloqueio de rodagem acende-se, apaga-se brevemente e pisca de acordo com o número de chaves de ignição pretas prontas a funcionar, incluindo a chave de programação cor-de-laranja.

Desligar a ignição, rodando a chave de programação cor-de-laranja para a posi ção

OFF

.

Retirar a chave de programação cor-de-laranja.

Todas as chaves de ignição pretas abrangidas pelo processo de trabalho são activadas.

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

14.1

Sistema de refrigeração

Com a bomba de água 1 no motor faz-se um curso forçado do líquido de refrigeração.

Em caso de aquecimento a pressão ocorre no sistema de refrigeração é regulado por uma válvula no fecho do radiador. Assim é permitida a temperatura de líquido de refrigeração sem se ter que contar com avarias de funcionamento.

125 °C

146

B00676-10 O arrefecimento ocorre através do vento da condução e de um ventilador do radiador, que é controlado por um interruptor de termóstato.

Quanto mais reduzida for a velocidade mais reduzido é também o efeito de arrefecimento.

Da mesma forma, se as aletas de arrefecimento estiverem sujas, também reduzem o efeito de arrefecimento.

Com a dilatação provocada pelo calor, a parte excedente do líquido de refrigeração é ori entada para o depósito de compensação 2 . Se a temperatura cair, esta parte é novamente aspirada para dentro do sistema de refrigeração.

700621-10 14.2

Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração Aviso Perigo de escaldadela

  O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a funcionar.

– Não abrir o radiador, as mangueiras de líquido de refrigeração e os outros componentes do sistema com o motor quente. Deixar o motor e o sistema de arrefecimento arrefecerem. No caso de escaldadela passar as partes afectadas imediatamente por água morna.

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 147 Aviso Perigo de intoxicação

  O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.

– Não deixar o líquido de refrigeração entrar em contacto com a pele, os olhos nem a roupa. No caso de contacto com os olhos lavar imediatamente com água e consultar um médico. A pele que entrar em contacto com líquido de refrigeração deve ser lavada imediatamente com água e sabão. Se se ingerir líquido de refrigeração deve procurar-se imediatamente um médico. Tro car as peças de roupa que entrem em contacto com o líquido. Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.

B00677-10

Condição

O motor está frio.

Trabalho preparatório

– Colocar a moto na vertical numa superfície horizontal.

– –

Retirar o banco. ( V. 73)

Desmontar o parafuso da carenagem. ( V. 77)

Repor o depósito de combustível. (

Trabalho principal

– Remover o tampão do radiador 1

V. 75)

e o fecho 2 do depósito de compensação.

– Controlar o anticongelante do líquido de refrigeração.

− 25… − 45 °C – » Quando o anticongelante do líquido de refrigeração não corresponde ao indicado: – Corrigir o anticongelante do líquido de refrigeração.

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação.

O nível do líquido de refrigeração deve encontrar-se entre a marcação superior marcação inferior 4 .

3 e a » Quando o nível do líquido de refrigeração no depósito de compensação não corres ponde ao indicado mas ainda não está vazio: – Encher com líquido de refrigeração até à marcação superior.

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

B00678-10 – – –

Alternativa 1

Líquido de refrigeração ( V. 202)

Alternativa 2

Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar) ( V. 202)

» Quando não existe líquido de refrigeração no depósito de compensação: – Controlar o sistema de refrigeração quanto a estanqueidade.

x

Info

Não coloque o veículo em funcionamento!

– Encher/purgar o sistema de refrigeração.

Montar a tampa 2 do depósito de compensação.

x (

Controlar o nível de líquido de refrigeração no radiador.

V. 152)

O radiador deve estar completamente cheio.

» Quando o nível do líquido de refrigeração não corresponde ao nível indicado: – Corrigir o nível do líquido de refrigeração e determinar a causa da perda.

Alternativa 1

Líquido de refrigeração ( V. 202)

Alternativa 2

Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar) ( V. 202)

» Se tiver sido necessário encher mais líquido de refrigeração do que o indicado: > 0,50 l – Encher/purgar o sistema de refrigeração.

x ( V. 152)

Montar o tampão do radiador 1 .

148

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 149

14.3

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação Aviso Perigo de escaldadela

  O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a funcionar.

– Não abrir o radiador, as mangueiras de líquido de refrigeração e os outros componentes do sistema com o motor quente. Deixar o motor e o sistema de arrefecimento arrefecerem. No caso de escaldadela passar as partes afectadas imediatamente por água morna.

Aviso Perigo de intoxicação

  O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.

– Não deixar o líquido de refrigeração entrar em contacto com a pele, os olhos nem a roupa. No caso de contacto com os olhos lavar imediatamente com água e consultar um médico. A pele que entrar em contacto com líquido de refrigeração deve ser lavada imediatamente com água e sabão. Se se ingerir líquido de refrigeração deve procurar-se imediatamente um médico. Tro car as peças de roupa que entrem em contacto com o líquido. Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.

Condição

O motor está frio.

O radiador está totalmente cheio.

Trabalho preparatório

– Colocar a moto em cima de uma superfície horizontal.

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

B00679-10

Trabalho principal

– Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação 1 .

O nível de líquido de refrigeração deve-se encontrar entre a marcação superior marcação inferior 3 .

2 e a » Quando o nível do líquido de refrigeração no depósito de compensação não corres ponde ao indicado mas ainda não está vazio: – Remover o tampão do depósito de compensação.

– Encher com líquido de refrigeração até à marcação superior.

Alternativa 1

Líquido de refrigeração ( V. 202)

Alternativa 2

Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar) ( V. 202)

– Montar a tampa do depósito de compensação.

» Quando não existe líquido de refrigeração no depósito de compensação: – Controlar o sistema de refrigeração quanto a estanqueidade.

x

Info

Não coloque o veículo em funcionamento!

150

– Encher/purgar o sistema de refrigeração.

x ( V. 152)

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 151

14.4

Esvaziar o líquido de refrigeração

x

Aviso Perigo de escaldadela

  O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a funcionar.

– Não abrir o radiador, as mangueiras de líquido de refrigeração e os outros componentes do sistema com o motor quente. Deixar o motor e o sistema de arrefecimento arrefecerem. No caso de escaldadela passar as partes afectadas imediatamente por água morna.

Aviso Perigo de intoxicação

  O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.

– Não deixar o líquido de refrigeração entrar em contacto com a pele, os olhos nem a roupa. No caso de contacto com os olhos lavar imediatamente com água e consultar um médico. A pele que entrar em contacto com líquido de refrigeração deve ser lavada imediatamente com água e sabão. Se se ingerir líquido de refrigeração deve procurar-se imediatamente um médico. Tro car as peças de roupa que entrem em contacto com o líquido. Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.

B00680-10 – – – –

Trabalho preliminar

Retirar o banco. (

V. 73)

Desmontar o parafuso da carenagem. ( V. 77)

Repor o depósito de combustível. ( V. 75)

Trabalho principal

– Colocar um recipiente adequado sob o radiador.

Retirar o tampão do radiador Remover o parafuso 2 .

Esvaziar completamente o líquido de refrigeração.

Montar e apertar o parafuso 1 2 .

com o novo anel vedante.

Indicado Restantes parafusos do chassis M6 10 Nm

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

– – – – Colocar um recipiente adequado sob o motor.

Remover o parafuso 3 .

Esvaziar completamente o líquido de refrigeração.

Montar e apertar o parafuso 3 com o novo anel vedante.

Indicado Parafuso da tampa da bomba da água M6 10 Nm

152

B00676-11 14.5

Encher/purgar o sistema de refrigeração

x

Aviso Perigo de intoxicação

  O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.

– Não deixar o líquido de refrigeração entrar em contacto com a pele, os olhos nem a roupa. No caso de contacto com os olhos lavar imediatamente com água e consultar um médico. A pele que entrar em contacto com líquido de refrigeração deve ser lavada imediatamente com água e sabão. Se se ingerir líquido de refrigeração deve procurar-se imediatamente um médico. Tro car as peças de roupa que entrem em contacto com o líquido. Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.

Trabalho preliminar

Retirar o banco. (

V. 73)

Desmontar o parafuso da carenagem. (

Repor o depósito de combustível. (

V. 77)

V. 75)

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO Trabalho principal

– Certificar se os parafusos de purga do radiador e da tampa da bomba de água estão apertados.

– Remover o parafuso de purga 1 .

153

700629-10 0 0 A 400677-10 B00682-10 – Colocar o veículo na posição apresentada e fixar contra deslizes. A diferença de altura A deve ser alcançada.

Indicado Diferença de altura A 50 cm

Info

Para que todo o ar possa sair do sistema de refrigeração, o veículo deve ser ele vado para a frente. Um sistema de refrigeração mal ventilado tem uma capaci dade de refrigeração diminuida, desta forma, o motor pode sobreaquecer.

– – Remover o tampão do radiador e encher de líquido de refrigeração até este sair sem bolhas pela abertura de ventilação e montar e apertar imediatamente o parafuso de ven tilação 1 .

Alternativa 1

Líquido de refrigeração ( V. 202)

Alternativa 2

Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar) ( V. 202)

Encher completamente o radiador com líquido de refrigeração. Montar o tampão do radiador.

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

– – Colocar o veículo no suporte lateral.

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação. (

154

V. 149)

Perigo Perigo de intoxicação

–   Os gases de escape são tóxicos e podem provocar perda de consciência e/ou morte.

Quando o motor está a funcionar deve garantir-se sempre uma ventilação suficiente, não se deve ligar o motor nem deixá-lo a trabalhar em espaços fechados sem um sistema de aspiração adequado.

– Ligar o motor e deixar aquecer, até a temperatura de funcionamento ser atingida.

Acendem 6 barras da indicação de temperatura.

– – Parar o motor e deixar arrefecer.

Depois de arrefecer controlar novamente o nível do líquido de refrigeração no radiador e caso necessário encher de líquido de refrigeração.

Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação. (

Retoques

Posicionar o depósito de combustível. (

Montar a carenagem. ( V. 79)

Montar o banco. ( V. 74)

V. 76)

V. 149)

AFINAR O MOTOR 155

15.1

Controlar a folga do cabo bowden do acelerador

– – Controlar o punho do acelerador quanto a facilidade de movimento.

Colocar o guiador na posição para a frente. Movimentar levemente para a frente e para trás o punho do acelerador para determinar a folga do cabo bowden do acelerador.

Folga do cabo bowden do acelerador 3… 5 mm » Quando a folga do cabo bowden do acelerador não corresponde ao indicado.

– Regular a folga do cabo bowden do acelerador.

x ( V. 156)

400192-10

Perigo Perigo de intoxicação

  Os gases de escape são tóxicos e podem provocar perda de consciência e/ou morte.

– Quando o motor está a funcionar deve garantir-se sempre uma ventilação suficiente, não se deve ligar o motor nem deixá-lo a trabalhar em espaços fechados sem um sistema de aspiração adequado.

– Pôr o motor a trabalhar e deixar ao ralenti. Deslocar o guiador de um lado para outro em toda a sua gama de direcção.

As rotações em vazio não se devem alterar.

» Quando as rotações em vazio se alteram.

– Regular a folga do cabo bowden do acelerador.

x ( V. 156)

AFINAR O MOTOR

15.2

Regular a folga do cabo bowden do acelerador

x – Colocar o guiador na posição para a frente.

– Colocar o disco da válvula de borboleta com a ferramenta de diagnóstico KTM na posi ção inicial.

– – – Empurrar para trás o fole 1 .

Desapertar a contra-porca 2 .

Regular a folga do cabo bowden do acelerador com o parafuso de regulação 3 .

B00666-10 Indicado Folga do cabo bowden do acelerador 3… 5 mm – – – Apertar a contra-porca 2 .

Inserir os foles 1 .

Controlar o punho do acelerador quanto à facilidade de movimento.

156

15.3

Ligação de ficha da curva de ignição

A ligação de ficha encontra-se por baixo do assento antes da luz traseira.

Ao separar a ligação de ficha, é activada uma curva de ignição para combustível que apre sente menos de 95 octanas (ROZ 95 / RON 95 / PON 91). Desta forma, o motor perde um pouco de potência, mas evita-se que, devido a má qualidade de combustível, surjam auto ignições e danos no motor.

Estados possíveis

• Ligação de ficha separada • Ligação de ficha encaixada – O combustível com 80 a 94 octanas (ROZ) pode ser utili zado para um enchimento de combustível.

– O combustível a partir de 95 octanas pode ser utilizado.

B00667-01

AFINAR O MOTOR 157

15.4

Adaptar a curva de ignição à qualidade do combustível Trabalho preparatório

– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição

OFF

Retirar o banco. ( V. 73)

Activar a curva de ignição ao combustível de octanas baixas:

.

Nota Danos no motor

  Má qualidade de combustível danifica o motor.

– Operar o veículo, no máximo, durante um depósito cheio com um combustível com menos de 95 octanas (ROZ 95 / RON 95 / PON 91).

– A curva de ignição deve ser ajustada a um combustível de octanas baixas.

– Separar a ligação de ficha.

Ligação de ficha separada

vel. ( V. 156)

– O combustível com 80 a 94 octanas (ROZ) pode ser utilizado para um enchimento de combustí-

Activar a curva de ignição para o combustível de 95 octanas (ROZ 95 / RON 95 / PON 91):

– Unir a ligação de ficha.

Ligação de ficha encaixada –

O combustível a partir de 95 octanas pode ser utilizado. (

Trabalho sequencial

Montar o banco. ( V. 74)

V. 156)

AFINAR O MOTOR 158

15.5

Controlar a posição inicial do pedal das mudanças

– Sentar-se em posição de condução no veículo e determinar a distância superior da bota e o pedal das mudanças.

A entre a aresta Distância do pedal das mudanças para a margem superior da bota 10… 20 mm » Quando a distância não corresponde ao indicado: – Regular a posição inicial do pedal das mudanças.

x

( V. 158)

400692-10 15.6

Regular a posição inicial do pedal das mudanças

x – Remover o parafuso 1 e retirar o pedal das mudanças 2 .

101172-10

AFINAR O MOTOR

101173-10 – – –

159

Limpar os dentes A do pedal das mudanças e da árvore de comando.

Encaixar o pedal das mudanças na posição desejada na árvore de comando e encaixar os dentes uns nos outros.

Info

A gama de regulação é limitada.

O pedal das mudanças não deve tocar em componentes do veículo ao ser mudado.

Montar e apertar o parafuso.

Indicado Parafuso do pedal das mudanças M6 10 Nm

Loctite ® 243™

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

16.1

Controlar o nível do óleo do motor

B00683-11

160 Trabalho preparatório Perigo Perigo de intoxicação

  Os gases de escape são tóxicos e podem provocar perda de consciência e/ou morte.

– Quando o motor está a funcionar deve garantir-se sempre uma ventilação suficiente, não se deve ligar o motor nem deixá-lo a trabalhar em espaços fechados sem um sistema de aspiração adequado.

– Ligar o motor e deixar aquecer, até a temperatura de funcionamento ser atingida.

Acendem 6 barras da indicação de temperatura.

Trabalho principal

– Parar o motor.

– Colocar a moto numa superfície horizontal (não colocar a moto no suporte lateral).

Info

Esperar um minuto após desligar o motor e só controlar em seguida.

– Controlar o nível de óleo do motor pelo vidro de inspecção 1 .

O nível de óleo do motor deve encontrar-se entre a marcação superior ção inferior 3 .

2 e a marca » Quando o nível do óleo do motor não está dentro da gama indicada: –

Atestar de óleo de motor. ( V. 167)

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

16.2

Substituir o óleo de motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede do óleo

x – Baixar o óleo do motor, substituir o filtro do óleo e limpar o filtro de rede do óleo.

( V. 161)

x – Encher de óleo de motor.

x ( V. 165)

161

B00119-01 16.3

Baixar o óleo do motor, substituir o filtro do óleo e limpar o filtro de rede do óleo

x

Aviso Perigo de escaldadela

  O óleo do motor e o óleo da transmissão ficam muito quentes quando a moto está a trabalhar.

– Usar vestuário e luvas adequados. No caso de escaldadela passar as partes afectadas imediatamente por água morna.

Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

Info

Deve esvaziar o óleo do motor com o motor à temperatura de funcionamento.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

– – – Colocar um recipiente adequado sob o motor.

Montar e apertar o parafuso de purga do óleo 1 com o íman e o anel vedante.

Escoar o óleo de motor totalmente para fora do motor.

162

700611-10 – Remover os parafusos 2 e a tampa 3 .

700610-10 – Puxar o filtro de rede do óleo 4 com uma lingueta pra fora do cárter do motor.

700612-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

– – – – Colocar um recipiente adequado sob o motor.

Remover o parafuso de purga do óleo 5 .

Escoar o óleo do motor totalmente para fora do depósito do óleo.

Remover os parafusos 6 e oscilar a conduta de óleo 7 para o lado.

700613-10 – Remover o filtro de rede do óleo 8 para fora do depósito do óleo.

163

700615-10 700617-10 – – – – – – Soltar as uniões roscadas 9 e oscilar o tubo do óleo para o lado.

Remover os parafusos . Desmontar a tampa do filtro do óleo bk com o o-ring.

Remover o filtro do óleo bl para fora da caixa do filtro do óleo.

Pinças de aperto invertidas (51012011000) Esvaziar completamente o óleo do motor.

Limpar cuidadosamente todos os filtros de rede do óleo e os parafusos do dreno do óleo com o íman.

Limpar bem todas as superfícies vedantes.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

700618-10 – – – – – – Colocar o filtro do óleo bl .

Lubrificar o o-ring da tampa do filtro do óleo.

Montar a tampa do filtro do óleo bk . Montar e apertar os parafusos.

Indicado Restantes parafusos do motor M5 6 Nm Posicionar a tubagem do óleo. Montar e apertar a ligação aparafusada 9 .

Indicado Porca do tubo do óleo M16x1,5 25 Nm Controlar o anel vedante recta.

bm do filtro de rede do óleo quanto a danos e colocação cor Inserir o filtro de rede do óleo 8 no depósito de óleo.

164

700614-10 – – Posicionar a tubagem do óleo 7 . Montar e apertar os parafusos 6 .

Indicado Restantes parafusos do motor M6 10 Nm Montar e apertar o parafuso do dreno do óleo 5 com o íman e nova vedação.

Indicado Parafuso de purga do óleo com íman M12x1,5 25 Nm 700613-10

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

– Montar e apertar o parafuso do dreno do óleo 1 com o íman e o novo anel vedante.

Indicado Parafuso de purga do óleo com íman M22x1,5 35 Nm

165

700611-10 – – – Deslocar o filtro de rede do óleo 4 com a marcação

TOP

para cima no cárter do motor.

Controlar o anel de forma na tampa 3 quanto a danificações e colocação correcta.

Posicionar a tampa. Montar e apertar os parafusos.

Indicado Parafuso da tampa da embraiagem M6 10 Nm 700616-10 16.4

Encher de óleo de motor

x

Info

Se houver muito pouco óleo ou se a qualidade do óleo for fraca isso provoca um desgaste antecipado do motor.

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

B00683-10 – – –

166

A quantidade de óleo deve ser cheia em duas fases.

Óleo de motor 3,80 l Temperatura exte rior: ≥ 0 °C Temperatura exte rior: < 0 °C Óleo de motor (SAE 10W/50)

( V. 203)

Óleo de motor (SAE

5W/40) ( V. 204)

Remover o bujão 1 e encher óleo de motor até à marcação superior 2 .

Montar o bujão.

Perigo Perigo de intoxicação

  Os gases de escape são tóxicos e podem provocar perda de consciência e/ou morte.

– Quando o motor está a funcionar deve garantir-se sempre uma ventilação suficiente, não se deve ligar o motor nem deixá-lo a trabalhar em espaços fechados sem um sistema de aspiração adequado.

– – – – – – – Ligar o motor e deixar aquecer, até a temperatura de funcionamento ser atingida.

Acendem 6 barras da indicação de temperatura.

Controlar o sistema de lubrificação quanto a estanqueidade.

Parar o motor.

Colocar a moto numa superfície horizontal (não colocar a moto no suporte lateral).

Remover o bujão.

Encher de óleo de motor até à marca superior Montar o bujão.

2 .

TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR

16.5

Atestar de óleo de motor Info

Se houver muito pouco óleo ou se a qualidade do óleo for fraca isso provoca um desgaste antecipado do motor.

O nível do óleo do motor deve ser corrigido com o motor à temperatura de funcionamento.

B00683-10

167

– Remover o bujão 1 e encher óleo de motor até à marcação superior 2 .

Condição

Temperatura exterior: ≥ 0 °C

V. 203) Óleo de motor (SAE 10W/50) (

Condição

Temperatura exterior: < 0 °C

Óleo de motor (SAE 5W/40) ( V. 204)

Info

Para um rendimento óptimo do óleo do motor não é aconselhável misturar óleos de motor diferentes.

Aconselhamos igualmente a efectuar uma substituição do óleo do motor.

– Montar o bujão.

LIMPEZA, MANUTENÇÃO 168

17.1

Limpar a moto Nota Danos materiais

  Danos e avaria de componentes devido a limpeza a alta pressão.

– Nunca limpe o veículo com alta pressão nem com um jacto de água forte. A pressão demasiado elevada pode penetrar nos componen tes eléctricos, conectores de ficha, cabos bowden, rolamentos, etc. e provocar a avaria ou a destruição destas peças.

Aviso Perigo para o meio ambiente

  As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.

– Eliminar os óleos, massas lubrificantes, filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquidos de travões etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.

Info

Limpe a moto regularmente, o valor e o aspecto mantêm-se assim durante muito tempo.

Durante a limpeza evite radiação solar directa sobre o veículo.

Trabalho principal

– Fechar o sistema de escape para evitar a entrada de água.

– Remover a sujidade maior com um jacto de água fraco.

– As partes muito sujas devem ser pulverizadas com um produto de limpeza da moto à venda no mercado e adicionalmente com um pincel.

Produto de limpeza para motos ( V. 206)

401061-01

LIMPEZA, MANUTENÇÃO 169 Info

Limpar o veículo com água quente e um produto de limpeza de motos adicio nado, e uma esponja macia.

Se o veículo tiver sido utilizado em sal para degelar estradas deve ser limpo com água fria. A água quente potencia o efeito do sal.

– Depois da moto ter sido muito bem enxaguada com um jacto de água suave deve ser bem seca com ar comprimido e com um pano.

Aviso Perigo de acidente

  Efeito de travagem reduzido devido a travões húmidos ou sujos.

– Se os travões estiverem sujos ou húmidos devem ser cuidadosamente limpos e secos respectivamente.

– Depois da limpeza, conduza a moto um pouco até o motor atingir a temperatura de fun cionamento e accione os travões.

Info

Com o calor a água evapora-se das partes inacessíveis do motor e dos travões.

Retoques

– Depois da moto ter arrefecido, lubrificar todos os pontos de deslize e de apoio.

Limpar a corrente. ( V. 80)

– As peças de metal sem revestimento (à excepção dos discos dos travões e do sistema de escape) devem ser tratadas com produto anticorrosão.

Meio de limpeza e conservação para metal e borracha ( V. 205)

Todas as peças pintadas devem ser tratadas com um produto suave de tratamento de pintura.

LIMPEZA, MANUTENÇÃO

Polimento para pintura de alto brilho ( V. 205)

Lubrificar a fechadura da ignição/tranca da direcção, fechadura do depósito e fecha dura do assento.

Spray de óleo universal ( V. 206)

170

17.2

Trabalhos de controlo e de cuidado para o funcionamento de Inverno Info

Se a moto também for utilizada no Inverno deve ter-se em conta o sal que costuma haver nas estradas. Por este motivo devem tomar-se medidas contra o sal agressivo.

Se o veículo tiver sido utilizado em sal para degelar estradas, deve ser limpo com água fria após o final da viagem. A água quente potencia o efeito do sal.

401060-01 – – –

Limpar a moto. (

Limpar os travões.

V. 168)

Info

Após a conclusão de dos travões, arrefecidas e montadas, devem ser bem limpas com água fria e bem secas.

CADA

viagem em estradas com sal, as pinças e as pastilhas Depois de se conduzir em estradas com sal, deve-se limpar bem a moto com água fria e secar bem.

Tratar o motor, o braço oscilante e todas as peças não revestidas ou zincadas (à excep ção dos discos dos travões) com produto anticorrosão à base de cera.

Info

Não deve entrar nenhum produto anticorrosão nos discos dos travões, pois reduz muito o efeito de travagem.

LIMPEZA, MANUTENÇÃO

Limpar a corrente. ( V. 80)

171

ARMAZENAMENTO

18.1

Armazenamento 172 Info

Quando a moto vai ficar muito tempo sem ser utilizada devem efectuar-se as seguintes medidas ou mandá-las efectuar.

Antes de armazenar a moto controle todas as peças quanto ao seu bom funcionamento e desgaste. Se for necessário trabalhos de serviço, reparações ou transformações estes devem ser efectuados durante a fase em que não se utiliza (menor sobrecarga das ofi cinas). Assim consegue evitar tempos de espera longos na oficina até ao início da estação.

401058-01 – – Gastar o máximo possível o combustível dos depósitos de combustível para encher com combustível fresco na altura da colocação em funcionamento.

– –

Limpar a moto. ( V. 168)

Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede do óleo.

( V. 161)

x – – –

Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração. (

Controlar a pressão dos pneus. (

Desmontar a bateria.

– Carregar a bateria.

Indicado

x

x

(

(

V. 117)

V. 112)

V. 114)

V. 146)

Temperatura de armazenamento da bateria sem radiação solar directa 0… 35 °C Colocar o veículo num local de armazenamento seco que não esteja sujeito a grandes oscilações de temperatura.

Info

A KTM aconselha a elevação da moto.

– –

Elevar a moto com o dispositivo de elevação atrás. (

Elevar a moto com o dispositivo de elevação à frente. (

V. 72)

V. 71)

ARMAZENAMENTO

173

Tapar a moto com uma placa ou cobertura permeável ao ar.

Info

Os materiais impermeáveis ao ar não devem ser utilizados em caso algum, uma vez que a humidade não se evapora, podendo assim ocorrer corrosão.

É muito mau pôr a trabalhar durante pouco tempo o motor da moto que está inactiva. Uma vez que o motor não está ainda suficientemente quente, o vapor de água que decorrer do processo de combustão condensa e faz enferrujar as válvulas e o escape.

18.2

Colocação em funcionamento após o armazenamento

401059-01 – – – – – – – –

Retirar a moto do dispositivo de elevação à frente. (

Retirar a moto do dispositivo de elevação atrás. (

V. 71)

V. 72)

Carregar a bateria.

x ( V. 117)

Montar a bateria.

Regular as horas. (

x ( V. 116)

V. 29)

Abastecer de combustível. ( V. 56)

Realizar os trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada colocação em funciona-

mento. ( V. 46)

Fazer uma viagem de ensaio.

DETECÇÃO DE AVARIAS Erro

O motor não roda quando se acciona o botão do arranque eléctrico

Possíveis causas

Avaria de funcionamento Bateria descarregada Fusível

1

oder

5

fundido Fusível principal fundido Defeito na fechadura da ignição/tranca da direcção ou interruptor de paragem de emergência O motor apenas roda quando se puxa a alavanca da embraiagem O motor roda apesar de estar metida uma mudança Defeito no sistema de arranque de segurança A unidade de controlo EWS não se activa Erro de funcionamento na comunica ção CAN-Bus Defeito no instrumento combinado Unidade de controlo do relé do arran que eléctrico com defeito Está metida uma mudança Defeito no sistema de arranque de segurança Defeito no sistema de arranque de segurança – – – – – – –

Medida

– Efectuar os passos de trabalho para o procedi-

mento de arranque. ( V. 47)

– Carregar a bateria.

x

( V. 117)

Controlar a corrente de repouso.

x Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

Substituir o fusível principal. ( V. 119)

Controlar o interruptor de paragem de emergên cia.

x Controlar a fechadura da ignição/tranca da direc ção.

x Controlar o sistema de arranque de segurança.

x Activar a unidade de controlo EWS.

x – – – – – – Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x Controlar o instrumento combinado.

x Controlar a unidade de controlo do relé do arran que eléctrico.

x Pôr a transmissão em ponto-morto.

Controlar o sistema de arranque de segurança.

x Controlar o sistema de arranque de segurança.

x

174

DETECÇÃO DE AVARIAS Erro

O motor entra em rotação mas não arranca

Possíveis causas

Acoplamento da ligação de tubo do combustível não está encaixado Ligação de ficha da cablagem oxidada O motor tem muito pouca potência O motor está demasiado quente Erro no sistema de injecção de com bustível Filtro de combustível muito sujo Erro no sistema de injecção de com bustível Muito pouco líquido de refrigeração no sistema de refrigeração Lamelas do radiador fortemente sujas Formação de espuma no sistema de refrigeração Tubo do radiador vincado ou danifi cado Fusível

4

fundido Termóstato com defeito Defeito no sistema do ventilador do radiador

175

– – – – – – – –

Medida

– Acoplamento da ligação de tubo do combustível encaixado.

– Limpar a ligação de ficha e tratar com spray para contactos.

– Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x Substituir o filtro de ar.

x Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x Controlar o sistema de refrigeração quanto a estanqueidade.

x Controlar o nível de anticongelante e de líquido

de refrigeração. ( V. 146)

Limpar as lamelas do radiador.

Esvaziar o líquido de refrigeração.

( V. 151)

x Encher/purgar o sistema de refrigeração.

( V. 152)

x Substituir a mangueira do radiador.

x – – – Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

Controlar o termóstato.

x Controlar o sistema do ventilador do radiador.

x

DETECÇÃO DE AVARIAS Erro

O motor está demasiado quente

Possíveis causas

Ar no sistema de refrigeração Luz de aviso

FI

(

MIL

) acende ou pisca O motor vai abaixo durante a condução Erro no sistema de injecção de com bustível Falta de combustível Fusível

1

oder

5

fundido Luz de aviso do ABS acesa Elevado consumo de óleo Os faróis e a luz traseira não funcio nam Os piscas, o sistema de piscas de aviso, a luz do travão e a buzina não funcionam Bateria descarregada – – – – –

Medida

– Encher/purgar o sistema de refrigeração.

( V. 152)

x Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x

Abastecer de combustível. ( V. 56)

Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

Substituir os fusíveis ABS. ( V. 121)

Parar, desligar a ignição, voltar a ligar.

176

Fusível ABS fundido Rotação da roda dianteira diverge muito da traseira Função de erro no ABS Nível do óleo do motor demasiado ele vado Óleo do motor demasiado líquido (Vis cosidade) Fusível

2

fundido Fusível

1

oder

3

fundido – – – – – Ler a memória de erros do ABS com a ferramenta de diagnóstico da KTM.

x

Controlar o nível do óleo do motor. ( V. 160)

Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, lim par o filtro de rede do óleo.

x ( V. 161)

Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

O instrumento combinado não indica no visor A ignição não se desliga quando se pára o veículo A bateria não é carregada pelo gerador Fusível

6

fundido – Carregar a bateria.

x

( V. 117)

– – Controlar a tensão de carga.

x Substituir os fusíveis dos consumidores de cor-

rente individuais. ( V. 122)

CÓDIGO DE PISCAS DO BLOQUEIO DE RODAGEM Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

12 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 1x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 2x brevemente todas as chaves de ignição não se activam

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

13 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 1x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 3x brevemente Erro de funcionamento da antena da unidade de controlo EWS

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

14 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 1x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 4x brevemente Erro de funcionamento no transponder da chave de ignição preta

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

15 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 1x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 5x brevemente a chave de ignição preta não se activa

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

16 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 1x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 6x brevemente Erro de funcionamento do fecho da unidade de controlo EWS à chave de ignição preta

177

CÓDIGO DE PISCAS DO BLOQUEIO DE RODAGEM Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

21 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 2x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 1x brevemente A unidade de controlo EWS não se activa

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha

31 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 3x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 1x brevemente Erro de funcionamento da solicitação de fecho da unidade de controlo da injecção electrónica de gasolina à unidade de controlo EWS

Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz indica dora do bloqueio de rodagem

32 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 3x brevemente, faz uma pausa de 1 segundo, pisca 2x brevemente Erro de funcionamento na comunicação CAN-Bus

Requisito para colocação de falha

60 A luz indicadora do bloqueio de rodagem pisca 6x brevemente Erro de funcionamento

E²PROM 178

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

02 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 2x brevemente Circuito de comutação sensor de impulsos - erro de funcionamento no circuito de comutação

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

06 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 6x brevemente Sensor da válvula de borboleta do circuito A - sinal de entrada demasiado baixo Sensor da válvula de borboleta do circuito A - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

07 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 7x brevemente Sensor da válvula de borboleta circuito B - sinal de entrada demasiado baixo Sensor da válvula de borboleta circuito B - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

09 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 9x brevemente Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 1 - sinal de entrada demasiado baixo Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 1 - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

11 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 1x brevemente Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 2 - sinal de entrada demasiado baixo Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 2 - sinal de entrada demasiado elevado

179

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

12 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 2x brevemente Sensor de temperatura do líquido de refrigeração - sinal de entrada demasiado baixo Sensor de temperatura do líquido de refrigeração - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

13 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 3x brevemente Sensor de temperatura do ar de aspiração - sinal de entrada demasiado baixo Sensor de temperatura do ar de aspiração - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

14 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 4x brevemente Sensor de pressão do ar ambiente - sinal de entrada demasiado baixo Sensor de pressão do ar ambiente - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

15 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 5x brevemente Sensor do ângulo de inclinação (A/D type) - sinal de entrada demasiado baixo Sensor do ângulo de inclinação (A/D type) - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

17 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 7x brevemente Sonda Lambda cilindro 1, sonda 1- erro de funcionamento no circuito de comutação

180

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

18 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 1x longamente, 8x brevemente Sonda Lambda cilindro 2, sonda 1- erro de funcionamento no circuito de comutação

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

24 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 2x longamente, 4x brevemente Alimentação de tensão - erro de funcionamento no circuito de comutação

Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

25 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 2x longamente, 5x brevemente Suporte lateral (A/D type) - erro de funcionamento no circuito de comutação

Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

33 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 3x longamente, 3x brevemente Válvula de injecção cilindro 1 - erro de funcionamento no circuito de comutação

Requisito para colocação de falha

34 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 3x longamente, 4x brevemente Válvula de injecção cilindro 2 - erro de funcionamento no circuito de comutação

181

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

37 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 3x longamente, 7x brevemente Bobina da ignição 1, cilindro 1 - erro de funcionamento no circuito de comutação

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

38 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 3x longamente, 8x brevemente Bobina da ignição 1, cilindro 2 - Erro de funcionamento no circuito de comutação

Requisito para colocação de falha

41 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 4x longamente, 1x brevemente Comando da bomba de combustível - interrupção/curto-circuito à massa Comando da bomba de combustível - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

45 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 4x longamente, 5x brevemente Aquecimento da sonda Lambda cilindro 1, sonda 1 - interrupção/ curto-circuito à massa Aquecimento da sonda Lambda cilindro 1, sonda 1 - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

46 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 4x longamente, 6x brevemente Aquecimento da sonda Lambda cilindro 2, sonda 1 - interrupção/ curto-circuito à massa Aquecimento da sonda Lambda cilindro 2, sonda 1 - sinal de entrada demasiado elevado

182

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

49 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 4x longamente, 9x brevemente Disco da válvula de borboleta circuito A - erro de funcionamento no circuito de comutação

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

50 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 5x longamente Disco da válvula de borboleta circuito B - erro de funcionamento no circuito de comutação

Requisito para colocação de falha

54 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 5x longamente, 4x brevemente Válvula de ar secundária - interrupção/curto-circuito à massa Válvula de ar secundária - sinal de entrada demasiado elevado

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha Código de piscas da luz de aviso FI (MIL)

68 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 6x longamente, 8x brevemente Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 1 - ligação com fuga

Requisito para colocação de falha

69 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 6x longamente, 9x brevemente Sensor de pressão do tubo de admissão cilindro 2 - ligação com fuga

183

CÓDIGO DE PISCAS DO CONTROLO DO MOTOR Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

81 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 8x longamente, 1x brevemente Unidade de controlo EWS - erro de funcionamento no circuito de comutação

Código de piscas da luz de aviso FI (MIL) Requisito para colocação de falha

91 Luz de aviso

FI

(

MIL

) pisca 9x longamente, 1x brevemente Erro de funcionamento na comunicação CAN-Bus

184

DADOS TÉCNICOS - MOTOR

Desenho Cilindrada Curso Diâmetro Compressão Comando Válvula - Diâmetro Escape Admissão Folga da válvula Escape a: 20 °C Admissão a: 20 °C Rolamento da cambota Rolamento da biela Pistões Segmento de pistão Lubrificação do motor Transmissão primária Embraiagem Transmissão Relação das mudanças 1ª velocidade

185

Motor Otto de 2 cilindros, 4 tempos, disposição em V a 75ª, arre fecido a líquido 999 cm³ 62,4 mm 101 mm 11,5:1 DOHC, 4 válvulas por cilindro, accionamento por corrente 33 mm 38 mm 0,25… 0,30 mm 0,10… 0,15 mm Apoio deslizante Apoio deslizante Metal leve forjado 1 segmento em L, 1 segmento minuto, 1 segmento raspador do óleo Lubrificação do cárter seco com 2 bombas de rotor 35:67 Embraiagem de discos múltiplos em banho de óleo / accionada hidraulicamente 6ª velocidade de comutação por garra 12:35

DADOS TÉCNICOS - MOTOR

2ª velocidade 3ª velocidade 4ª velocidade 5ª velocidade 6ª velocidade Preparação da mistura Sistema de ignição Gerador Vela de ignição Distância entre eléctrodos das velas da ignição Arrefecimento Rotação em vazio Auxiliar de arranque 22.1

Quantidade de enchimento - óleo de motor

Óleo de motor 3,80 l

186

15:32 18:30 20:27 24:27 27:26 Injecção de combustível comandada electronicamente Sistema de ignição completamente electrónico comandado sem contactos com regulação de ignição digital 12 V, 450 W NGK LKAR8BI9 0,8 mm Arrefecimento a líquido, circulação permanente do líquido de refri geração com a bomba de água 1 400… 1 500 rpm Motor de arranque electrónico Temperatura exterior: ≥ 0 °C Temperatura exterior: < 0 °C Óleo de motor (SAE 10W/50)

( V. 203)

Óleo de motor (SAE 5W/40)

( V. 204)

DADOS TÉCNICOS - MOTOR

22.2

Quantidade de enchimento - líquido de refrigeração

Líquido de refrigeração 2,30 l

187

Líquido de refrigeração ( V. 202) Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar) ( V. 202)

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO MOTOR

Braçadeiras de tubos da flange de aspi ração Parafuso do tubo de injecção de óleo Parafuso da alavanca de bloqueio Parafuso do apoio angular na tampa da válvula Parafuso do fusível de armazenamento Parafuso do sensor de reconhecimento das mudanças Restantes parafusos do motor Bujão da ligação de sub-pressão Ligação de vácuo Parafuso da caixa das bombas do óleo Parafuso da mola da embraiagem Parafuso da ponte do rolamento da árvore de cames Parafuso da roda da bomba de água Parafuso da tampa da bomba da água Parafuso da tampa da embraiagem Parafuso da tampa das válvulas Parafuso da tampa do gerador Parafuso do cárter do motor Parafuso do cubo da roda livre Parafuso do dispositivo de bloqueio de selecção M4 M4 M5 M5 M5 M5 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M5 M6 M6 M6 M6 M6 1,5 Nm 6 Nm 6 Nm 3 Nm 6 Nm 3 Nm 6 Nm 5 Nm 2,5 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 13 Nm 10 Nm –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

– – –

Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 648™ Loctite ® 243™ 188

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO MOTOR

Parafuso do estator Parafuso do motor de arranque Parafuso do pedal das mudanças Parafuso do sensor de impulsos Parafuso do suporte da roda livre Parafuso dos pernos de suporte na tampa do gerador Porca da cabeça de cilindros Restantes parafusos do motor Injector do óleo Parafuso da barra de guia da correia de distribuição Parafuso da barra tensora da correia de distribuição Parafuso da cabeça de cilindros Parafuso da ponte do rolamento da árvore de cames Parafuso da tampa da embraiagem Perno da flange do escape Bujão de lubrificação da embraiagem Parafuso dos pernos de suporte da engrenagem dupla de comando M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6x0,75 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M10 M10 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 10 Nm 8 Nm 10 Nm 4 Nm 15 Nm 20 Nm 1º nível 18 Nm 2º nível 23 Nm 1º nível 10 Nm 2º nível 18 Nm 15 Nm 15 Nm 15 Nm 30 Nm – – – –

Loctite ® 243™

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

189

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO MOTOR

Perno da cabeça do cilindro no cárter do motor Porca da cabeça de cilindro na conduta da correia M10 M10 Porca da cabeça do cilindro (exterior) M10 20 Nm 1º nível 25 Nm 2º nível 38 Nm 1º nível 23 Nm 2º nível 34 Nm Interruptor da pressão do óleo Parafuso do rolamento da biela M10x1 M10x1 Vela de ignição M12x1,25 Bujão da cabeça do cilindro (2º cilindro) M12x1,5 Sensor de temperatura do líquido de refrigeração Bujão da caixa do filtro do óleo M12x1,5 M14x1,5 Bocal de ventilação da tampa do gerador M16x1,5 Bujão do tensor da correia da distribui ção M16x1,5 Parafuso do rotor M16x1,5 10 Nm 1º nível 25 Nm 2º nível 30 Nm 3º nível 60° 18 Nm 25 Nm 12 Nm 15 Nm 10 Nm 20 Nm 150 Nm – Lubrificado com óleo do motor.

190

– – Apenas válido mediante utili zação de: Acessório de chave de anel de 13 mm (60029081000) Lubrificado com óleo do motor.

– – –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

Loctite ® 243™

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO MOTOR

Bicos aparafusados do sistema de arre fecimento Porca do eixo de equilíbrio Porca do pinhão do motor Parafuso de purga do óleo com íman Porca do cubo da embraiagem Parafuso na tampa do gerador Porca da roda primária M20x1,5 M20x1,5 M20x1,5 M22x1,5 M22x1,5 M24x1,5 M33LHx1,5 10 Nm 120 Nm 100 Nm 35 Nm 130 Nm 8 Nm 130 Nm

Loctite ® 577 Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

Loctite ® 243™

Loctite ® 243™ 191

DADOS TÉCNICOS - CHASSIS

Chassis Forqueta Amortecedor Curso da suspensão frente trás Sistema de travões frente trás Discos dos travões - Diâmetro frente trás Discos dos travões - Limites de desgaste frente Disco do travão - Limites de desgaste trás Pressão dos pneus sem carga frente trás Pressão dos pneus com passageiro / carga útil total frente trás

192

Estrutura em tubos de grade em tubos de aço de cromo-molibdénio, revestidos a pó

WP Suspension

Up Side Down 4860 ROMA PA

WP Suspension

4618 BAVP DCC PA 160 mm 180 mm Travão de disco duplo com pinça do travão de quatro pistões apa rafusada radialmente, disco do travão de apoio flutuante Travão de disco único com pinça do travão de dois pistões, apoio fixo 305 mm 240 mm 4,5 mm 4,5 mm 2,4 bar 2,4 bar 2,4 bar 2,6 bar

DADOS TÉCNICOS - CHASSIS

Desmultiplicação secundária Corrente Ângulo da cabeça da direcção Distância entre os eixos Altura do assento sem carga Distância ao solo sem carga Peso sem combustível aprox.

Carga máxima permitida no eixo dianteiro Carga máxima permitida no eixo traseiro Peso total máximo permitido Bateria Fusível Fusível Fusível YTZ14S 75011088010 75011088015 58011109130 17:41 Segmento em X de 5/8 x 5/16” 65,6° 1 505 ±15 mm 855 mm 195 mm 198 kg 160 kg 250 kg 400 kg Tensão da bateria: 12 V Capacidade nominal: 11,2 Ah isenta de manutenção 10 A 15 A 30 A 24.1

Equipamento de iluminação

Luz de mínimos/Luz de máximos Luz de limitação H4 / casquilho P43t W5W / casquilho W2,1x9,5d Iluminação do instrumento e luzes de con trolo LED 12 V 60/55 W 12 V 5 W

193

DADOS TÉCNICOS - CHASSIS

Piscas RY10W / casquilho BAU15s Luz traseira Luz do travão WR5W / casquilho W2,1x9,5d PR21W / casquilho BAW15s Iluminação da matrícula W5W / casquilho W2,1x9,5d 24.2

Pneus Pneus dianteiros 120/70 ZR 17 M/C 58W TL

Continental ContiSportAttack Encontra mais informações sobre o serviço em: http://www.ktm.com

24.3

Quantidade de enchimento - combustível

Conteúdo total do depósito de combustível aprox.

19 l Reserva de combustível aprox.

12 V 10 W 12 V 5 W 12 V 21 W 12 V 5 W

Pneus traseiros 180/55 ZR 17 M/C 73W TL

Continental ContiSportAttack

Gasolina super sem chumbo (ROZ 95) ( V. 202)

3,7 l

194

DADOS TÉCNICOS - FORQUETA

Número de artigo da forqueta Forqueta Amortecimento em compressão Conforto Standard Sport Carga útil total Amortecimento em extensão Conforto Standard Sport Carga útil total Pré-tensão da mola -

Preload Adjuster

Conforto Standard Sport Carga útil total Comprimento da mola com casquilho(s) pré-tensor(es) Índice de rigidez Médio (standard) Comprimento da forqueta Comprimento da câmara de ar 14.18.7K.43

WP Suspension

Up Side Down 4860 ROMA PA 25 cliques 20 cliques 15 cliques 15 cliques 25 cliques 20 cliques 15 cliques 15 cliques 5 rotações 5 rotações 3 rotações 3 rotações 384 mm 7,0 N/mm 877 mm 100±20 mm

195

DADOS TÉCNICOS - AMORTECEDOR

Número de artigo do amortecedor Amortecedor Fase de compressão Low Speed Conforto Standard Sport Carga útil total Fase de compressão High Speed Conforto Standard Sport Carga útil total Amortecimento em extensão Conforto Standard Sport Carga útil total Pré-tensão da mola -

Preload Adjuster

Conforto Standard Sport Carga útil total Índice de rigidez médio (standard) 15.18.7L.20

WP Suspension

4618 BAVP DCC PA 25 cliques 20 cliques 15 cliques 15 cliques 2 rotações 1,5 rotações 1 rotação 1 rotação 20 cliques 15 cliques 10 cliques 10 cliques 2 rotações 2 rotações 4 rotações 5 rotações 150 N/mm

196

DADOS TÉCNICOS - AMORTECEDOR

Comprimento da mola Pressão do gás Comprimento de montagem Óleo do amortecedor 195 mm 10 bar 372 mm

Óleo do amortecedor (SAE 2,5) (50180342S1) ( V. 204)

197

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO CHASSIS

Parafuso da peça traseira lateral EJOT Altracs 50x16 Primeiro aperto 3,3 Nm Aperto seguinte 2 Nm 2 Nm Parafuso da protecção de deslize da cor rente Parafuso do instrumento combinado Parafuso do suporte do tubo do travão Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis Restantes parafusos do chassis Parafuso do interruptor do suporte late ral Parafuso da carenagem Parafuso da protecção de deslize da cor rente Parafuso do flange de fecho do depósito de combustível Parafuso do para-brisa Windschild Parafuso do piso do pedal do travão Parafuso do suporte do tubo do travão Parafuso do vidro de inspecção do óleo de motor Restantes parafusos do chassis Restantes porcas do chassis Parafuso da bomba de combustível EJOT PT K60x20 EJOT Delta PT 50x12 EJOT PT K60x20 EJOT Delta PT 50x12 EJOT PT K50x12 T20 EJOT PT K50x18 T20 M4 M5 M5 M5 M5 M5 M5 M5 M5 M5 M6 1 Nm 2 Nm 1,2 Nm 1,2 Nm 2 Nm 2 Nm 1,2 Nm 5 Nm 3,3 Nm 3,3 Nm 6 Nm 2 Nm 3,3 Nm 5 Nm 5 Nm 6 Nm – – – – – – – – –

Loctite ® 243™

– – – – –

Loctite ® 243™

– –

198

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO CHASSIS

Parafuso da carenagem Parafuso da fixação do assento do depó sito de combustível Parafuso da passagem do cabo Parafuso da protecção contra salpicos Parafuso da protecção de deslize da cor rente Parafuso da torneira de combustível Parafuso do cilindro do travão de pé Parafuso do sensor de rotação das rodas Parafuso do suporte magnético no suporte lateral Parafuso do suporte na unidade ABS Porca da luz traseira Restantes parafusos do chassis Restantes porcas do chassis Parafuso da braçadeira de escape no tubo de distribuição Parafuso da braçadeira do escape no silenciador Parafuso da extremidade da forqueta Parafuso da fechadura da ignição (para fuso de uma via) Parafuso da pega Parafuso da ponte de aperto do guiador Parafuso do disco do travão dianteiro M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M6 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 3,3 Nm 3,3 Nm 2 Nm 6 Nm 6 Nm 6 Nm 10 Nm 6 Nm 6 Nm 6 Nm 8 Nm 10 Nm 15 Nm 35 Nm 20 Nm 15 Nm 20 Nm 20 Nm 30 Nm – – – – – – – –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 243™ 199

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO CHASSIS

Parafuso do suporte da consola do suporte lateral Parafuso do suporte da máscara Parafuso do suporte de bagagem Parafuso do tubo de direcção Parafuso inferior da coroa de forquilha Parafuso superior da coroa de forquilha Parafuso traseiro do disco do travão Parafuso traseiro do suporte do pé Porca do colector na cabeça do cilindro Restantes parafusos do chassis Restantes porcas do chassis Ligação aparafusada da suspensão do motor Parafuso da consola do suporte lateral Parafuso do suporte do guiador Parafuso do suporte lateral Restantes parafusos do chassis Restantes porcas do chassis Interruptor da luz do travão Parafuso oco do tubo do travão Ligação aparafusada do amortecedor do cubo/coroa dentada M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M8 M10 M10 M10 M10 M10 M10 M10x1 M10x1 M10x1,25 25 Nm 15 Nm 15 Nm 20 Nm 15 Nm 20 Nm 30 Nm 25 Nm Sequência de aperto: Apertar as porcas de modo uniforme. Não dobrar a chapa.

25 Nm 30 Nm 45 Nm 45 Nm 20 Nm 35 Nm 45 Nm 50 Nm 15 Nm 15 Nm 50 Nm

Loctite ® 243™

– –

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

– – – –

Loctite ® 243™

Loctite ® 243™

– – – –

Loctite ® 243™ 200

DADOS TÉCNICOS - BINÁRIOS DE APERTO DO CHASSIS

Parafuso da pinça do travão dianteiro Parafuso do subchassis inferior Parafuso no subchassis superior Parafuso de purga do óleo com íman Parafuso inferior do amortecedor Parafuso superior do amortecedor União roscada da conduta de aspiração Porca do tubo do óleo Porca do perno do braço oscilante Parafuso da cabeça da direcção Parafuso do eixo da roda dianteiro Porca traseira do eixo da roda M10x1,25 M10x1,25 M10x1,25 M12x1,5 M14x1,5 M14x1,5 M14x1,5 M16x1,5 M19x1,5 M20x1,5 M25x1,5 M25x1,5 45 Nm 45 Nm 45 Nm 25 Nm 80 Nm 80 Nm 45 Nm 25 Nm 130 Nm 12 Nm 45 Nm 90 Nm

Loctite ® 243™ Loctite ® 243™ Loctite ® 243™

– Rosca lubrificada Rosca lubrificada

Loctite ® 577

– Rosca lubrificada – – Rosca lubrificada

201

COMBUSTÍVEIS 202 Gasolina super sem chumbo (ROZ 95) Segundo

– DIN EN 228 (ROZ 95)

Indicação

– Utilize exclusivamente gasolina super sem chumbo que corresponda à norma indicada ou que seja de qualidade equivalente.

– Nesse caso, uma percentagem de até 10% de etanol (combustível E10) é segura.

Info

Não utilize

nenhum

combustível de metanol (p. ex., M15, M85, M100) ou combustíveis com uma percentagem de etanol supe rior a 10% (p. ex., E15, E25, E85, E100).

Líquido de refrigeração Indicação

– Utilizar apenas líquido de refrigeração adequado (mesmo em países com altas temperaturas). No caso de se utilizar um produto anti congelante de qualidade fraca pode provocar-se corrosão e formação de espuma. A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Relação da mistura

Protecção contra congelação: − 25… − 45 °C 50 % produto de protecção contra corrosão/congelação 50 % água destilada

Líquido de refrigeração (misturado e pronto a utilizar)

Protecção contra congelação

Fornecedor Motorex ®

Anti Freeze

− 40 °C

COMBUSTÍVEIS Líquido dos travões DOT 4 / DOT 5.1

Segundo

– DOT

Indicação

– Utilize apenas líquidos dos travões que correspondam às normas indicadas (ver indicações no recipiente) e que tenham as proprieda des necessárias. A KTM recomenda produtos

Castrol

e

Motorex ®

.

Fornecedor Castrol

RESPONSE BRAKE FLUID SUPER DOT 4 Motorex ®

Brake Fluid DOT 5.1

203 Óleo de motor (SAE 10W/50) Segundo

JASO T903 MA (

SAE ( V. 207) V. 207) (SAE 10W/50)

Indicação

– Utilize apenas óleos de motor que correspondam às normas indicadas (ver indicações no recipiente) e que tenham as propriedades necessárias. A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Óleo de motor completamente sintético

Fornecedor Motorex ®

Power Synt 4T

COMBUSTÍVEIS Óleo de motor (SAE 5W/40) Segundo

JASO T903 MA (

SAE ( V. 207) V. 207) (SAE 5W/40)

Indicação

– Utilize apenas óleos de motor que correspondam às normas indicadas (ver indicações no recipiente) e que tenham as propriedades necessárias. A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Óleo de motor completamente sintético

Fornecedor Motorex ®

Power Synt 4T 204 Óleo do amortecedor (SAE 2,5) (50180342S1) Segundo

SAE ( V. 207) (SAE 2,5)

Indicação

– Utilize apenas óleos que correspondam às normas indicadas (ver indicações no recipiente) e que tenham as propriedades necessárias.

Óleo hidráulico (15) Segundo

– ISO VG (15)

Indicação

– Utilize apenas óleo hidráulico que corresponda à norma indicada (ver indicações no recipiente) e que tenham as propriedades necessá rias. A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Hydraulic Fluid 75

MEIOS AUXILIARES Massa lubrificante de longa duração Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Bike Grease 2000 Meio de limpeza e conservação para metal e borracha Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Protect & Shine Polimento para pintura de alto brilho Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Moto Polish Produto de limpeza para correntes Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Chain Clean 205

MEIOS AUXILIARES Produto de limpeza para motos Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Moto Clean 900 Spray de óleo universal Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Joker 440 Synthetic Spray para correntes Onroad Indicação

– A KTM recomenda produtos

Motorex ®

.

Fornecedor Motorex ®

Chainlube Road 206

NORMAS 207 JASO T903 MA

Desenvolvimentos técnicos diferentes necessitam de uma especificação própria para motos de 4 tempos - norma JASO T903 MA. Antiga mente utilizavam-se para as motos a 4 tempos óleos de motor da indústria automóvel porque não existia nenhuma especificação própria para motos. Nos motores automóveis são necessários intervalos de manutenção maiores enquanto que nos motores das motos a prioridade é dada aos elevados ganhos de potência a rotações elevadas. Na maior parte de motores de motos, a caixa de velocidades e a embraiagem são lubrificadas com o mesmo óleo. A norma JASO MA introduz exigências especiais.

SAE

As classes de viscosidade SAE são determinadas pela Society of Automotive Engineers e servem para classificar os óleos de acordo com a sua viscosidade. A viscosidade descreve apenas uma propriedade de um óleo e não constitui qualquer testemunho de qualidade.

ÍNDICE REMISSIVO

ÍNDICE REMISSIVO

A Abastecer

combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56

ABS

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90

Acessório

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

Alavanca da embraiagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

19

regular posição inicial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88

Alavanca do travão de mão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

19

regular posição inicial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

Ambiente

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10

Amortecedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

61

amortecimento da fase de compressão geral . . . . . . . . . . . 65

regular a fase de compressão High Speed . . . . . . . . . . . . 66

regular a fase de compressão Low Speed . . . . . . . . . . . . . 65

regular a pré-tensão da mola . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69

regular o amortecimento em extensão . . . . . . . . . . . . . . . 68

Amortecedor do cubo da roda traseira

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110

Anticongelante

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146

Apoios para os pés do passageiro Armazenamento

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172

Arranque

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47

Aviso sobre formação de gelo

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33

B Bagagem

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44

208 Banco

montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74

retirar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

Bateria

carregar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 117

desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 114

montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116

Bloqueio de rodagem Botão do sinal de luz

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

Botão da buzina

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

Botão do arranque eléctrico

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21

C Chave da ignição

activar/desactivar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141

Código de piscas

bloqueio de rodagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177-178

controlo do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 179-184

Colocação em funcionamento

após o armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 173

indicações para a primeira colocação em funcionamento . . 42

trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada colocação

em funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46

Conduzir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

49

arrancar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48

Conta-rotações

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

ÍNDICE REMISSIVO Coroa dentada

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85

Corrente

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85

controlar a sujidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80 limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80

Curva de ignição

adaptar à qualidade do combustível . . . . . . . . . . . . . . . 157

ligação de ficha . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156

D Dados técnicos

amortecedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196-197

binários de aperto do chassis . . . . . . . . . . . . . . . . 198-201

binários de aperto do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . 188-191

chassis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192-194

forqueta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195

motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185-187

Definição da aplicação

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

Depósito de combustível

posicionar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76

repor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

Desacelerar

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

Detecção de avarias

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174-176

Disco do travão do travão da roda traseira

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97

209 Discos dos travões da roda dianteira

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

E Embraiagem

controlar/corrigir o nível do líquido . . . . . . . . . . . . . . . . . 88

Equipamentos Estacionar

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54

Estado dos pneus

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111

F Fechadura da ignição Fechadura do assento Ferramenta de bordo

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38

Filtro do óleo

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161

Filtros de rede do óleo

limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161

Fixação do capacete . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

39

montar no veículo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74

Folga do cabo bowden do acelerador

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 155

regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156

Forqueta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

61

purgar as pernas da forqueta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

regular a pré-tensão da mola . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63

regular o nível de compressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

ÍNDICE REMISSIVO

regular o nível de extensão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62

Funcionamento de Inverno

trabalhos de controlo e de cuidado . . . . . . . . . . . . . . . . 170

Fusíveis ABS

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121

Fusível

substituir os consumidores de corrente individuais . . . . . 122

Fusível principal

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119

G Garantia

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

Guia da corrente

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85

I Iluminação da matrícula

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 138

Instrumento combinado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

24

aviso sobre formação de gelo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33

conta-rotações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

horas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29

indicação da temperatura ambiente . . . . . . . . . . . . . . . . . 32

indicação de temperatura do líquido de refrigeração . . . . . 34

indicação de velocidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28

indicação

ODO

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30

indicação

TRIP F

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32

luzes de controlo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

210

regular a unidade de temperatura . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33

regular as horas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29

regular os quilómetros ou as milhas . . . . . . . . . . . . . . . . . 28

regular/repor a indicação

TRIP 1

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30

regular/repor a indicação

TRIP 2

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31

teclas de função . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

visor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

Interruptor das luzes

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

Interruptor de paragem de emergência

. . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

Interruptor do pisca de aviso

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34

Interruptor dos piscas

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21

L Lâmpada da luz de limitação

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126

Lâmpada de travagem

trocar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128

Lâmpada do farol

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124

Lâmpada do pisca

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128

Lâmpadas traseiras

substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133

Líquido de refrigeração

esvaziar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151

Líquido dos travões

da roda dianteira, atestar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93

ÍNDICE REMISSIVO

da roda traseira, encher . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98

Luzes de controlo

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

M Manual de instruções Meter mudanças

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

Moto

elevar com o dispositivo de elevação à frente . . . . . . . . . . 71

elevar com o dispositivo de elevação atrás . . . . . . . . . . . . 72

limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168

retirar do dispositivo de elevação à frente . . . . . . . . . . . . . 71

retirar do dispositivo de elevação atrás . . . . . . . . . . . . . . . 72

Motor

fazer a rodagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43

N Nível de líquido de refrigeração

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146

controlar no depósito de compensação . . . . . . . . . . . . . . 149

Nível de óleo do motor

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 160

Nível do líquido dos travões

da roda dianteira, controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92

do travão da roda traseira, controlar . . . . . . . . . . . . . . . . 97

Número da chave

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

Número de artigo da forqueta

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18

Número de artigo do amortecedor

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18

Número de chassis

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16

211 Número do motor Ó

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

Óleo de motor

atestar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 167

encher . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165

esvaziar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161 substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161

P Parafuso da carenagem

desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77

montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79

Parar

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54

Pastilhas do travão

da roda dianteira, controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94

da roda traseira, controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100

Peças de substituição

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

Pedal das mudanças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

40

controlar posição inicial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158 regular posição inicial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158

Pedal do travão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

41

controlar o curso livre . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95

regular posição inicial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

Pega

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37

Pinhão do motor

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85

ÍNDICE REMISSIVO Placa de tipo

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16

Placa do suporte de bagagem

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37

Plano de serviço

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58-60

Pressão dos pneus

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112

Punho do acelerador

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

R Regras de trabalho

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

Regulação do farol

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140 regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140

Roda dianteira

desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102

montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103

Roda traseira

desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105

montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107

S Serviço

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

Sistema anti-bloqueio

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90

Sistema de refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

146

encher/purgar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152

Suporte lateral

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41

212 T Tampão do depósito

abrir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35

fechar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36

Tensão da corrente

controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82

regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83

Tomada para equipamento eléctrico Tranca da direcção

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

Transporte Travar

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

U Unidade do pisca de aviso V

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34

Veículo

carregar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44

Visor

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

Vista geral do veículo

atrás do lado direito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14

frente do lado esquerdo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12

*3211783pt*

3211783pt

KTM-Sportmotorcycle AG

5230 Mattighofen/Áustria

http://www.ktm.com

11/2011 Foto: Mitterbauer

Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertisement