KTM RC 200 AR 2019 Sport Bike Manual do usuário

KTM RC 200 AR 2019 Sport Bike Manual do usuário
MANUAL DE INSTRUÇÕES 2019
RC 200
Art. n.º 3213932pt
CARO CLIENTE DA KTM
Gostaríamos de o felicitar pela sua decisão de compra de uma moto KTM. Agora é o proprietário de um veículo
desportivo e moderno que, com a manutenção adequada, lhe irá proporcionar muita alegria.
CARO CLIENTE DA KTM
Queremos desejar-lhe uma condução sempre segura e agradável!
Por favor introduza abaixo os números de série do seu veículo.
Número de identificação do veículo (
Número do motor (
V. 27)
Número da chave (
V. 27)
V. 26)
Carimbo do revendedor
O manual de instruções correspondia, no momento da impressão, à última atualização desta série. Não são, contudo, de excluir pequenas diferenças decorrentes do desenvolvimento do fabrico das motos.
Todas as indicações aqui contidas não são vinculativas. A KTM Sportmotorcycle GmbH reserva-se o direito de
efetuar alterações ou de abolir indicações técnicas, preços, cores, formas, materiais, serviços e assistências,
construções, modelos e semelhantes sem aviso prévio e sem ter que dar qualquer justificação. Reserva-se
também o direito de adaptar todas as situações acima às condições locais e ainda de cessar o fabrico de um
determinado modelo sem aviso prévio. A KTM não assume qualquer responsabilidade pelas possibilidades de
entrega, diferenças em relação às ilustrações e descrições bem como defeitos de impressão e erros. Os modelos
ilustrados contêm por vezes algum equipamento especial que não pertence ao equipamento de série no âmbito da
entrega.
*3213932pt*
3213932pt
01/2019
CARO CLIENTE DA KTM
© 2019 KTM Sportmotorcycle GmbH, Mattighofen Áustria
Todos os direitos reservados
A reimpressão, mesmo que parcial, bem como a reprodução de qualquer tipo apenas pode ser efetuada com autorização por escrito do autor.
ISO 9001(12 100 6061)
Em conformidade com a norma de gestão de qualidade internacional ISO 9001, a KTM utiliza processos de certificação de qualidade que levam à maior qualidade de produto possível.
Elaborado por: TÜV Management Service
KTM Sportmotorcycle GmbH
Stallhofnerstraße 3
5230 Mattighofen, Áustria
Este documento é válido para os seguintes modelos:
RC 200 EU (F5103S1)
RC 200 AR (F5142S1)
RC 200 CO (F5141S1)
RC 200 MY (F5189S1)
RC 200 PH (F5182S1)
RC 200 TH (F5183S1)
2
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
1
MEIOS DE APRESENTAÇÃO .......................... 9
1.1
1.2
2
2.2
2.3
2.4
2.5
2.6
2.7
2.8
2.9
2.10
Definição da aplicação - utilização
adequada ........................................
Utilização errada..............................
Indicações de segurança...................
Graus dos perigos e símbolos ............
Aviso contra manipulações................
Funcionamento seguro......................
Vestuário de proteção .......................
Regras de trabalho ...........................
Ambiente ........................................
Manual de instruções .......................
11
11
11
13
14
15
16
16
17
17
INDICAÇÕES IMPORTANTES ....................... 19
3.1
3.2
3.3
3.4
3.5
3.6
Garantia contratual e legal ................
Equipamentos, meios auxiliares.........
Peças sobresselentes, acessórios .......
Serviço ...........................................
Ilustrações ......................................
Assistência a clientes .......................
19
19
19
20
20
21
VISTA GERAL DO VEÍCULO.......................... 22
4.1
Símbolos utilizados ............................ 9
Formatações utilizadas ..................... 10
4.2
INDICAÇÕES DE SEGURANÇA ..................... 11
2.1
3
4
5
NÚMEROS DE SÉRIE .................................. 26
5.1
5.2
5.3
5.4
6
Vista do veículo, de frente, do lado
esquerdo (apresentação simbólica) .... 22
Vista do veículo do lado direito
traseiro (apresentação simbólica)....... 24
Número de identificação do veículo ...
Placa de dados ................................
Número do motor .............................
Número da chave .............................
26
26
27
27
COMANDOS................................................ 28
6.1
6.2
6.3
6.4
6.5
6.6
6.7
6.8
6.9
6.10
Alavanca da embraiagem ..................
Alavanca do travão de mão................
Punho do acelerador.........................
Botão da buzina...............................
Interruptor da luz .............................
Botão da buzina com luz...................
Interruptor dos piscas.......................
Interruptor de paragem de
emergência .....................................
Botão do arranque elétrico ................
Fechadura da ignição e tranca da
direção ...........................................
28
28
29
29
30
30
31
32
32
33
3
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
6.11
6.12
6.13
6.14
6.15
6.16
6.17
6.18
6.19
6.20
6.21
7
33
34
7.10
7.11
7.12
7.13
7.14
35
37
38
38
39
7.15
7.16
39
40
41
41
7.17
7.18
7.19
7.20
7.21
7.22
INSTRUMENTO COMBINADO ...................... 43
7.1
7.2
7.3
7.4
7.5
7.6
7.7
7.8
7.9
4
Bloquear a direção ...........................
Desbloquear a direção ......................
Abrir tampão do depósito de
combustível.....................................
Fechar o tampão do depósito de
combustível.....................................
Fechadura do assento.......................
Ferramenta de bordo ........................
Pegas .............................................
Descansos para os pés do
passageiro .......................................
Pedal das mudanças ........................
Pedal do travão................................
Suporte lateral.................................
Instrumento combinado ....................
Ativação e teste ...............................
Avisos .............................................
Luzes indicadoras ............................
Sinal de aviso de sobrerrotação .........
Visor ...............................................
Indicação do nível de combustível .....
Indicação da temperatura do líquido
de refrigeração.................................
Teclas de função..............................
43
44
45
50
52
54
55
56
58
7.23
8
Indicação TRIP F .............................
Indicação ODO ................................
Indicação TRIP 1 .............................
Indicação TRIP 2 .............................
Menu tempo de viagem/velocidade
média .............................................
Menu velocidade média/consumo
médio 1 ..........................................
Menu consumo médio 1/consumo
médio 2 ..........................................
Menu consumo médio 2/serviço.........
Menu serviço/autonomia ...................
Menu autonomia/tempo de viagem.....
Regular quilómetros ou milhas ..........
Regular as horas ..............................
Regular a rotação de comutação
RPM1 .............................................
Regular a rotação de comutação
RPM2 .............................................
59
60
61
62
63
63
64
65
66
67
67
69
70
71
COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO............. 73
8.1
8.2
8.3
Indicações para a primeira colocação
em funcionamento ........................... 73
Fazer a rodagem do motor................. 75
Carregar o veículo ............................ 76
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
9
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO...................... 78
9.1
9.2
9.3
9.4
9.5
9.6
9.7
9.8
Trabalhos de controlo e de cuidado
antes de cada colocação em
funcionamento.................................
Arranque .........................................
Arrancar..........................................
Meter mudanças, conduzir ................
Desacelerar .....................................
Parar, estacionar..............................
Transporte.......................................
Abastecer de combustível .................
78
79
81
82
86
89
91
92
10 PLANO DE SERVIÇO ................................... 95
10.1
10.2
10.3
Informações adicionais ..................... 95
Trabalhos obrigatórios ...................... 95
Trabalhos recomendados .................. 98
11 AFINAR O CHASSIS .................................... 99
11.1
11.2
Regular a pré-tensão da mola do
amortecedor ................................. 99
Regular o pedal das mudanças ........ 100
12.2
12.3
12.4
12.5
12.6
12.7
12.8
12.9
12.10
12.11
12.12
12.13
12.14
12.15
12.16
12.17
12.18
12.19
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS...... 103
12.1
Suspender a moto atrás com
suporte de montagem ..................... 103
12.20
Retirar a moto do suporte atrás........
Levantar a moto à frente com
suporte de montagem .....................
Retirar a moto do suporte de
montagem à frente .........................
Limpar os foles contra o pó das
pernas da forqueta .........................
Desmontar o assento do condutor ....
Montar o assento do condutor .........
Retirar o assento do passageiro .......
Montar o assento do passageiro .......
Controlar a sujidade da corrente ......
Limpar a corrente...........................
Controlar a tensão da corrente .........
Regular a tensão da corrente ...........
Controlar a corrente, a coroa
dentada e o pinhão da corrente .......
Desmontar a tampa da bateria.........
Montar a tampa da bateria ..............
Desmontar o bugspoiler ..................
Montar o bugspoiler .......................
Desmontar o revestimento lateral
esquerdo ...................................
Montar o revestimento lateral
esquerdo ...................................
103
104
106
107
109
110
110
111
113
113
115
117
119
122
123
123
126
128
129
5
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
12.21 Desmontar o revestimento lateral
direito .......................................
12.22 Montar o revestimento lateral
direito .......................................
12.23 Desmontar o guarda-lamas
dianteiro .......................................
12.24 Montar o guarda-lamas dianteiro .....
14 RODAS, PNEUS ........................................ 151
131
132
133
134
14.1
14.2
14.3
14.4
14.5
13 SISTEMA DE TRAVÕES ............................. 135
13.1
13.2
13.3
13.4
13.5
13.6
13.7
13.8
13.9
6
Controlar os discos dos travões ........
Controlar o nível do líquido do
travão da roda dianteira ..................
Atestar de líquido do travão da roda
dianteira ....................................
Controlar as pastilhas dos travões
da roda dianteira............................
Controlar o nível do líquido do
travão da roda traseira ....................
Atestar o líquido dos travões da
roda traseira ..............................
Controlar as pastilhas dos travões
da roda traseira..............................
Controlar o curso livre no pedal do
travão ...........................................
Regular o curso livre do pedal do
travão ........................................
135
136
137
140
14.6
14.7
146
147
149
151
152
154
156
159
161
164
15 SISTEMA ELÉTRICO ................................. 166
15.1
15.2
15.3
15.4
141
142
Desmontar a roda dianteira ..........
Montar a roda dianteira ...............
Desmontar a roda traseira ............
Montar a roda traseira .................
Controlar as borrachas de
amortecimento do cubo da roda
traseira ......................................
Controlar o estado dos pneus...........
Controlar a pressão dos pneus .........
15.5
15.6
15.7
15.8
Desmontar a bateria de 12 V .......
Montar a bateria de 12 V ............
Carregar a bateria de 12 V ...........
Substituir os fusíveis dos
consumidores de corrente
individuais ....................................
Substituir a lâmpada de mínimos ....
Substituir a lâmpada de máximos ....
Controlar a regulação dos faróis de
mínimos........................................
Controlar a regulação dos faróis de
máximos .......................................
166
168
169
172
175
177
179
181
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
15.9
Regular o alcance da luz do farol
de mínimos ...................................
15.10 Regular o alcance da luz do farol
da luz de máximos .........................
15.11 Ficha de diagnóstico ......................
15.12 ACC1 e ACC2 frente.......................
17.3
182
17.4
183
184
184
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO.................... 185
16.1
16.2
16.3
16.4
16.5
Sistema de refrigeração ..................
Controlar o nível do líquido de
refrigeração no depósito de
compensação.................................
Controlar o nível de anticongelante
e de líquido de refrigeração.............
Esvaziar o líquido de
refrigeração ...............................
Encher/purgar o sistema de
refrigeração ...............................
Substituir o líquido de
refrigeração ...............................
18 TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR........ 206
18.1
18.2
185
18.3
187
189
192
Controlar a folga da alavanca da
embraiagem .................................. 204
Regular a folga da alavanca da
embraiagem ............................... 205
Controlar o nível de óleo do motor.... 206
Substituir o óleo do motor e o filtro
do óleo, limpar o filtro de rede ..... 207
Atestar de óleo de motor ................. 211
19 LIMPEZA, MANUTENÇÃO .......................... 213
19.1
19.2
Limpar a moto ............................... 213
Trabalhos de controlo e de cuidado
para o funcionamento de inverno ..... 217
20 ARMAZENAMENTO ................................... 218
197
Armazenamento ............................. 218
Colocação em funcionamento após
o armazenamento........................... 220
17 AFINAR O MOTOR .................................... 202
21 DETEÇÃO DE AVARIAS.............................. 221
16.6
17.1
17.2
194
Controlar folga do cabo bowden do
acelerador ..................................... 202
Regular a folga do cabo bowden do
acelerador ................................. 203
20.1
20.2
22 DADOS TÉCNICOS .................................... 224
22.1
22.2
Motor............................................ 224
Binários de aperto do motor ............ 226
7
ÍNDICE DE CONTEÚDOS
22.3
22.3.1
22.3.2
22.3.3
22.4
22.5
22.6
22.7
22.8
22.9
Quantidades de enchimento............
Óleo de motor............................
Líquido de refrigeração...............
Combustível ..............................
Chassis .........................................
Sistema elétrico.............................
Pneus ...........................................
Forqueta .......................................
Amortecedor..................................
Binários de aperto do chassis ..........
229
229
229
230
230
232
233
233
234
234
23 COMBUSTÍVEIS ........................................ 242
24 MEIOS AUXILIARES.................................. 246
25 NORMAS.................................................. 248
26 ÍNDICE DE PALAVRAS TÉCNICAS .............. 249
27 ÍNDICE DE ABREVIATURAS....................... 250
28 ÍNDICE DE SÍMBOLOS .............................. 251
28.1
28.2
Símbolos amarelos e laranja............ 251
Símbolos verdes e azuis.................. 251
ÍNDICE REMISSIVO.......................................... 252
8
MEIOS DE APRESENTAÇÃO 1
1.1
Símbolos utilizados
Em seguida é explicada a utilização de determinados símbolos.
Identifica uma reação esperada (por exemplo, de um passo de trabalho ou de uma função).
Identifica uma reação inesperada (por exemplo, de um passo de trabalho ou de uma função).
Todos os trabalhos que se encontram identificados com este símbolo implicam conhecimentos especializados e compreensão técnica. No interesse da sua segurança pessoal mande estes
trabalhos serem efetuados por uma oficina autorizada da KTM! Nesta oficina a sua moto será
submetida a um tratamento ideal realizado por pessoal qualificado e com a ferramenta especial
necessária.
Indica uma referência de página (Mais informações encontram-se na página indicada).
Identifica uma secção com informações ou dicas adicionais.
Identifica o resultado de um passo de verificação.
9
1 MEIOS DE APRESENTAÇÃO
Identifica uma medição de tensão.
Identifica uma medição de corrente.
Identifica a conclusão de uma atividade, incluindo eventuais retificações.
1.2
Formatações utilizadas
Em seguida são explicadas as formatações de letra utilizadas.
Nome próprio
Identifica um nome próprio.
Nome®
Identifica um nome protegido.
Marca™
Indica uma marca na circulação de mercadorias.
Palavras sublinhadas
Remetem para pormenores técnicos do veículo ou identificam termos técnicos explicados no índice de termos técnicos.
10
INDICAÇÕES DE SEGURANÇA 2
2.1
Definição da aplicação - utilização adequada
Este veículo está concebido e construído de forma a estar à altura das exigências habituais de uma utilização
regular no trânsito rodoviário normal. Este veículo não foi concebido para utilização em percursos de corrida nem
em estradas não asfaltadas.
Info
Este veículo está apenas autorizado para circular em estradas públicas na versão homologada.
2.2
Utilização errada
Utilizar o veículo apenas de acordo com as determinações.
No caso de utilização inadequada podem ocorrer perigos para as pessoas, o material e o meio ambiente.
Qualquer utilização do veículo para além da utilização adequada e da definição da aplicação constitui uma utilização errada.
A utilização errada também abrange a utilização de combustíveis e lubrificantes que não cumprem as especificações exigidas para a respetiva utilização.
2.3
Indicações de segurança
Para um manuseamento seguro do produto descrito, é necessário observar algumas indicações de segurança.
Por isso, ler atentamente este manual e todas as outras instruções fornecidas. As indicações de segurança
encontram-se realçadas visualmente ao longo do texto e possuem hiperligações em pontos relevantes.
11
2 INDICAÇÕES DE SEGURANÇA
Info
Em pontos bem visíveis do produto descrito estão fixados autocolantes com instruções e indicações de
aviso. Não remover os autocolantes com instruções ou indicações de aviso. Se estes forem retirados, as
pessoas não reconhecem os perigos e podem, por isso, sofrer ferimentos.
12
INDICAÇÕES DE SEGURANÇA 2
2.4
Graus dos perigos e símbolos
Perigo
Indicação para um perigo que causa imediata e invariavelmente a morte ou ferimentos graves permanentes, caso não sejam tomadas as devidas precauções.
Aviso
Indicação para um perigo que pode causar a morte ou ferimentos graves permanentes, caso não sejam
tomadas as devidas precauções.
Atenção
Indicação para um perigo que pode causar ferimentos leves, caso não sejam tomadas as devidas precauções.
Nota
Indicação para um perigo que causa danos a máquina ou material, caso não sejam tomadas as devidas precauções.
Nota
Indicação para um perigo que causa danos ambientais, caso não sejam tomadas as devidas precauções.
13
2 INDICAÇÕES DE SEGURANÇA
2.5
Aviso contra manipulações
É proibido realizar alterações em componentes do isolamento acústico. As seguintes medidas ou a criação dos
respetivos estados são proibidas por lei:
1
a remoção ou desativação de qualquer um dos dispositivos ou componentes de um veículo novo que sirva para
redução de ruído, antes da venda ou entrega do veículo ao cliente final ou durante a utilização do veículo,
para outros fins que não sejam o serviço, reparação ou substituição
2
a utilização do veículo depois de um dispositivo ou componente deste tipo ser removido ou desativado.
Exemplos de manipulação ilegal:
1
remover ou perfurar silenciadores, defletores, coletores ou outros componentes que conduzam gases de
escape;
2
remover ou perfurar peças do sistema de admissão;
3
utilizar a moto num estado de manutenção inadequado;
4
substituir peças móveis do veículo ou peças do sistema de escape ou do sistema de admissão por peças não
autorizadas pelo fabricante.
14
INDICAÇÕES DE SEGURANÇA 2
2.6
Funcionamento seguro
Perigo
Perigo de acidente Um condutor que não esteja apto a conduzir coloca-se a si e aos outros em perigo.
–
Não colocar o veículo em funcionamento se, devido à influência de álcool, drogas ou medicamentos,
não estiver apto a conduzir.
–
Não colocar o veículo em funcionamento se não estiver em condições físicas ou psíquicas para tal.
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de escape adequado se ligar ou deixar o motor a trabalhar
num espaço fechado.
Aviso
Perigo de queimadura Algumas peças do veículo ficam muito quentes quando em funcionamento.
–
Não tocar em quaisquer peças do sistema de escape, radiador, motor, amortecedor ou sistema de travões antes de as peças do veículo arrefecerem.
–
Deixar as peças do veículo arrefecer antes de efetuar trabalhos.
Operar o veículo apenas se este apresentar um estado técnico impecável e de acordo com a utilização prevista,
respeitando as normas ambientais e de segurança.
É necessária uma autorização de circulação adequada para circular em estradas públicas.
15
2 INDICAÇÕES DE SEGURANÇA
Mandar imediatamente eliminar as avarias que comprometam a segurança numa oficina autorizada da KTM.
Observar os autocolantes com indicações/avisos que se encontram no veículo.
2.7
Vestuário de proteção
Aviso
Perigo de ferimentos Vestuário de proteção em falta ou inadequado constitui um risco para a segurança.
–
Utilizar sempre vestuário de proteção adequado como capacete, botas, luvas, bem como calças e
casaco com protetores em todas as viagens.
–
Usar sempre vestuário de proteção em bom estado e em conformidade com as disposições legais.
No interesse da sua segurança pessoal, a KTM recomenda que use sempre vestuário de proteção adequado ao
operar o veículo.
2.8
Regras de trabalho
Para alguns trabalhos são necessárias algumas ferramentas especiais. Estas não são componentes do veículo,
mas podem ser encomendadas através do número indicado entre parênteses. Exemplo: extrator de rolamentos
(15112017000)
Durante a montagem, substituir as peças que não podem ser reutilizadas (p. ex. parafusos e porcas de autobloqueio, vedações, anéis vedantes, pinos, chapas de proteção) por peças novas.
Para alguns aparafusamentos é necessário um produto de fixação dos parafusos (p. ex. Loctite®). Respeitar as
indicações específicas do fabricante aquando da utilização.
Limpar e controlar as peças que devem ser reutilizadas após a desmontagem quanto a danos e desgaste. Substituir as peças danificadas ou gastas.
16
INDICAÇÕES DE SEGURANÇA 2
Depois de terminada a reparação ou um serviço, garantir que o veículo se encontra em condições de segurança
para circular no trânsito.
2.9
Ambiente
Um manuseamento responsável da moto evita a ocorrência de problemas e conflitos. Para garantir o futuro do
motociclismo, certifique-se de que utiliza a moto dentro dos limites legais, de que tem consciência ambiental e
de que respeita os direitos dos outros.
Ao eliminar óleo usado, outros combustíveis e meios auxiliares, bem como peças usadas, observe as respetivas
leis e diretivas em vigor no respetivo país.
Na medida em que as motos não estão sujeitas à diretiva da UE relativa ao tratamento dos veículos em fim de
vida útil, não existe qualquer regulamentação legal para a eliminação de uma moto em fim de vida útil. O seu
concessionário KTM autorizado terá todo o gosto em ajudá-lo.
2.10
Manual de instruções
Leia obrigatoriamente todo este manual de instruções com atenção antes de conduzir a moto pela primeira vez. O
manual de instruções contém muitas informações e sugestões que lhe irão facilitar a utilização, o manuseamento
e o serviço da sua moto. Só desta forma é que ficará a saber como tirar o melhor partido do veículo e se proteger
de ferimentos.
Guarde o manual de instruções num local de fácil acesso para que o possa consultar a qualquer momento em
caso de necessidade.
Caso pretenda obter mais informações sobre o veículo ou se surgirem dúvidas durante a leitura do manual, dirijase a um concessionário KTM autorizado.
O manual de instruções faz parte integrante do veículo e, caso o veículo seja vendido, deve ser entregue ao novo
proprietário.
17
2 INDICAÇÕES DE SEGURANÇA
O manual de instruções está também disponível para download junto do seu concessionário autorizado KTM e na
página web da KTM.
Website internacional da KTM: http://www.ktm.com
18
INDICAÇÕES IMPORTANTES 3
3.1
Garantia contratual e legal
Os trabalhos indicados no plano de serviço devem ser efetuados exclusivamente por uma oficina autorizada da
KTM e marcados no caderno de serviço e garantia, assim como em KTM Dealer.net, pois, caso contrário, perdese o direito de garantia. Em caso de danos e danos consequenciais que tenham resultado de manipulações e/ou
alterações do veículo, perde-se o direito à garantia.
Poderá obter mais informações sobre a garantia contratual ou legal e o seu processamento no caderno de serviço e garantia.
3.2
Equipamentos, meios auxiliares
Nota
Perigo para o meio ambiente Um manuseamento inadequado do combustível põe em perigo o ambiente.
–
Não deixar que o combustível entre na água subterrânea, no solo ou na água canalizada.
Utilizar os combustíveis e meios auxiliares de acordo com o manual de instruções e as especificações.
3.3
Peças sobresselentes, acessórios
Para sua própria segurança, utilize apenas peças sobresselentes e acessórios autorizados e/ou recomendados pela
KTM e mande-os montar numa oficina autorizada da KTM. A KTM não assume qualquer responsabilidade pela
utilização de outros produtos e danos que daí possam advir.
Algumas peças sobresselentes e acessórios estão indicados entre parênteses junto das respetivas descrições. O
seu concessionário KTM terá todo o prazer em o aconselhar.
19
3 INDICAÇÕES IMPORTANTES
Os KTM PowerParts atuais do seu veículo encontram-se no website da KTM.
Website internacional da KTM: http://www.ktm.com
3.4
Serviço
A condição prévia para um funcionamento sem problemas e para se evitar um desgaste precoce é o cumprimento
dos trabalhos de serviço, cuidado e regulação referidos no manual de instruções para o motor e o chassis. Uma
afinação errada do chassis pode provocar danos e quebras nos componentes do chassis.
A utilização do veículo em condições difíceis como, p. ex., chuva/calor intenso ou carga elevada pode provocar
um desgaste nitidamente acrescido em componentes, como a transmissão, os sistemas de travões ou os componentes do amortecedor. Por isso, poderá ser necessário um controlo ou substituição das peças antes de estas
atingirem o próximo intervalo de serviço.
Tenha obrigatoriamente em atenção os tempos de rodagem e os intervalos de serviço prescritos. O seu cumprimento contribui significativamente para o aumento da vida útil da sua moto.
Em intervalos de quilometragem e de tempo, o primeiro intervalo que ocorre é crucial.
3.5
Ilustrações
As ilustrações apresentadas no manual contêm, por vezes, equipamentos especiais.
Para facilitar a apresentação e a explicação, algumas peças podem estar desmontadas ou não estar ilustradas.
Nem sempre é imprescindível uma desmontagem para a respetiva descrição. Tenha em atenção as indicações
apresentadas no texto.
20
INDICAÇÕES IMPORTANTES 3
3.6
Assistência a clientes
Caso tenha perguntas sobre o veículo e a KTM, o seu concessionário autorizado KTM estará ao seu dispor.
Poderá encontrar a lista dos concessionários autorizados KTM no website da KTM.
Website internacional da KTM: http://www.ktm.com
21
4 VISTA GERAL DO VEÍCULO
4.1
Vista do veículo, de frente, do lado esquerdo (apresentação simbólica)
S03381-10
22
VISTA GERAL DO VEÍCULO 4
1
1
1
1
2
3
4
5
6
Botão da buzina (
Interruptor da luz (
V. 29)
V. 30)
Botão da buzina com luz (
Interruptor dos piscas (
V. 30)
V. 31)
Alavanca da embraiagem (
V. 28)
Tampão do depósito de combustível
Fechadura do assento (
Pedal das mudanças (
Suporte lateral (
V. 38)
V. 40)
V. 41)
23
4 VISTA GERAL DO VEÍCULO
4.2
Vista do veículo do lado direito traseiro (apresentação simbólica)
S03382-10
24
VISTA GERAL DO VEÍCULO 4
1
2
3
4
4
5
6
7
8
9
Pegas (
V. 39)
Ferramenta de bordo (
V. 38)
Fechadura da ignição e tranca da direção (
Interruptor de paragem de emergência (
Botão do arranque elétrico (
Punho do acelerador (
V. 33)
V. 32)
V. 32)
V. 29)
Alavanca do travão de mão (
V. 28)
Vidro de inspeção do óleo de motor
Pedal do travão (
V. 41)
Descansos para os pés do passageiro (
V. 39)
25
5 NÚMEROS DE SÉRIE
5.1
Número de identificação do veículo
1
O número de identificação do veículo
está gravado no lado
direito do chassis, por trás da cabeça da direção.
402174-10
5.2
Placa de dados
A placa de dados
H01135-10
26
1 encontra-se no chassis do lado direito.
NÚMEROS DE SÉRIE 5
5.3
Número do motor
1
O número do motor
encontra-se do lado esquerdo do motor por
baixo do pinhão da corrente.
402486-10
5.4
Número da chave
O número da chave
1 encontra-se no KEYCODECARD.
Info
402245-10
Precisa do número da chave para encomendar uma chave
sobresselente. Guarde o KEYCODECARD num local seguro.
Se ainda existir, pelo menos, uma chave da ignição podese mandar fazer uma chave de substituição. Se não existir
mais nenhuma chave da ignição, todo o sistema de fechadura tem que ser substituído.
27
6 COMANDOS
6.1
Alavanca da embraiagem
A alavanca da embraiagem
guiador.
1 está colocada no lado esquerdo do
S01645-10
6.2
Alavanca do travão de mão
1
A alavanca do travão de mão
está colocada no guiador do lado
direito.
Com a alavanca do travão de mão aciona-se o travão da roda dianteira.
S01648-10
28
COMANDOS 6
6.3
Punho do acelerador
O punho do acelerador
dor.
1 está colocado no lado direito do guia-
S01648-11
6.4
Botão da buzina
O botão da buzina
1 está colocado no lado esquerdo do guiador.
Estados possíveis
• Botão da buzina
• Botão da buzina
nada.
na posição inicial
premido – Nesta posição, a buzina é acio-
S01646-10
29
6 COMANDOS
6.5
Interruptor da luz
O interruptor da luz
dor.
1 está colocado no lado esquerdo do guia-
Estados possíveis
Luzes de mínimos ligadas – Interruptor da luz oscilado para baixo. Nesta posição, a luz de mínimos e a
luz traseira ficam acesas.
S01646-11
6.6
Luzes de máximos ligadas – Interruptor da luz oscilado para cima. Nesta posição, a luz de máximos e a
luz traseira ficam acesas.
Botão da buzina com luz
O botão da buzina com luz
guiador.
1 está colocado no lado esquerdo do
Estados possíveis
• Botão da buzina com luz na posição inicial
• Botão da buzina com luz premido – Nesta posição, a buzina
com luz (máximos) é acionada.
S01647-10
30
COMANDOS 6
6.7
Interruptor dos piscas
O interruptor dos piscas
guiador.
1 está colocado no lado esquerdo do
Estados possíveis
Piscas desligados – Interruptor dos piscas premido na
direção do alojamento.
Pisca do lado esquerdo ligado – Interruptor dos piscas
premido para a esquerda. O interruptor dos piscas,
depois do acionamento, regressa à posição central.
S01646-12
Pisca do lado direito ligado – Interruptor dos piscas premido para a direita. O interruptor dos piscas,
depois do acionamento, regressa à posição central.
31
6 COMANDOS
6.8
Interruptor de paragem de emergência
O interruptor de paragem de emergência
direito do guiador.
1 está colocado no lado
Estados possíveis
Interruptor de paragem de emergência desligado
– Nesta posição, o circuito da corrente de ignição é
interrompido, o motor em funcionamento para e o
motor não arranca.
S01649-10
6.9
Interruptor de paragem de emergência ligado – Esta
posição é necessária para o funcionamento, o circuito
da corrente da ignição está fechado.
Botão do arranque elétrico
O botão do arranque elétrico
direito.
1 está colocado no guiador do lado
Estados possíveis
• Botão do arranque elétrico na posição inicial
• Botão do arranque elétrico premido – Nesta posição, o
motor de arranque é acionado.
S01649-11
32
COMANDOS 6
6.10
Fechadura da ignição e tranca da direção
A fechadura da ignição e tranca da direção encontram-se à frente
da coroa da forqueta superior.
Estados possíveis
Ignição desligada OFF – Nesta posição, o circuito da
corrente de ignição está interrompido, o motor em
funcionamento para e o motor parado não arranca. A
chave da ignição pode ser retirada.
L02115-01
Ignição ligada ON – Nesta posição, o circuito da corrente de ignição está fechado e o motor pode arrancar.
Direção bloqueada – Nesta posição, o circuito da corrente de ignição é interrompido e a direção bloqueia.
A chave da ignição pode ser retirada.
6.11
Bloquear a direção
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
33
6 COMANDOS
–
Parar o veículo.
–
Rodar o guiador completamente para a esquerda.
–
Enfiar a chave da ignição na fechadura da ignição e tranca da
direção, premir e rodar para a esquerda. Retirar a chave da
ignição.
Já não se consegue mexer o guiador.
400732-01
6.12
Desbloquear a direção
–
Enfiar a chave da ignição na fechadura da ignição e tranca
da direção, premir e rodar para a direita. Retirar a chave da
ignição.
Já se consegue mexer novamente o guiador.
400731-01
34
COMANDOS 6
6.13
Abrir tampão do depósito de combustível
Perigo
Perigo de incêndio O combustível é facilmente inflamável.
O combustível no depósito de combustível expande-se com o calor e pode provocar sobreenchimento.
–
Não abastecer o veículo nas proximidades de chamas descobertas ou cigarros acesos.
–
Desligar o motor ao abastecer combustível.
–
Certificar-se de que o combustível não é derramado, especialmente sobre peças quentes do veículo.
–
Limpar imediatamente o combustível eventualmente derramado.
–
Ter em atenção as indicações relativas ao abastecimento de combustível.
Aviso
Perigo de envenenamento O combustível é tóxico e prejudicial para a saúde.
–
Não permitir que o combustível entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir combustível.
–
Não inalar vapores de combustível.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o combustível tiver
entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o combustível tenha entrado em contacto com o mesmo.
–
Conservar o combustível num bidão adequado em conformidade com as normas e manter o mesmo
fora do alcance das crianças.
35
6 COMANDOS
Nota
Perigo para o meio ambiente Um manuseamento inadequado do combustível põe em perigo o ambiente.
–
Não deixar que o combustível entre na água subterrânea, no solo ou na água canalizada.
–
1
Levantar a cobertura
do tampão do depósito de combustível e inserir a chave da ignição na fechadura.
Nota
Perigo de danos A chave da ignição pode partir em caso de
sobrecarga.
As chaves da ignição danificadas têm de ser substituídas.
–
L02116-10
36
Pressionar o tampão do depósito de combustível para aliviar a chave da ignição.
–
Rodar a chave da ignição em 90° no sentido dos ponteiros do
relógio.
–
Levantar o tampão do depósito de combustível.
–
Retirar a chave da ignição.
COMANDOS 6
6.14
Fechar o tampão do depósito de combustível
Aviso
Perigo de incêndio O combustível é facilmente inflamável, tóxico e prejudicial para a saúde.
L02117-01
–
Verificar se o tampão do depósito de combustível
está corretamente bloqueado depois de o fechar.
–
Trocar de vestuário caso o combustível tenha
entrado em contacto com o mesmo.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Fechar o tampão do depósito de combustível.
–
Premir o tampão do depósito de combustível para baixo até a
fechadura engatar.
37
6 COMANDOS
6.15
Fechadura do assento
1
A fechadura do assento
encontra-se no lado esquerdo do
assento.
A fechadura do assento pode ser destrancada com a chave de ignição.
S01651-10
6.16
Ferramenta de bordo
1
O estojo de ferramentas
encontra-se no compartimento de
arrumo por baixo do assento.
S01652-10
38
COMANDOS 6
6.17
Pegas
1
As pegas
servem para manobrar a moto.
Quando se transporta um passageiro, este pode agarrar-se às
pegas durante a viagem.
E01191-10
6.18
Descansos para os pés do passageiro
Os descansos para os pés do passageiro estão disponíveis em versão rebatível.
Estados possíveis
• Descansos para os pés do passageiro dobrados – Para funcionamento sem passageiro.
• Descansos para os pés do passageiro desdobrados – Para funcionamento com passageiro.
S01654-01
39
6 COMANDOS
6.19
Pedal das mudanças
O pedal das mudanças
motor.
1 está montado do lado esquerdo do
401950-10
A posição das mudanças aparece na ilustração.
A posição de ponto-morto ou ralenti encontra-se entre a primeira e
segunda mudança.
401950-11
40
COMANDOS 6
6.20
Pedal do travão
1
O pedal do travão
encontra-se posicionado antes do descanso
para o pé do lado direito.
Com o pedal do travão aciona-se o travão da roda traseira.
402177-10
6.21
Suporte lateral
1
O suporte lateral
encontra-se no lado esquerdo do veículo.
O suporte lateral serve para estacionar a moto.
Info
Durante a viagem, o suporte lateral deve estar dobrado para
cima.
O suporte lateral está acoplado ao sistema de arranque de
segurança, observar as instruções de condução.
402029-10
41
6 COMANDOS
Estados possíveis
• Suporte lateral desdobrado – O veículo pode ser estacionado
sobre o suporte lateral. O sistema de arranque de segurança
está ativo.
• Suporte lateral dobrado – Esta posição é necessária em todas
as viagens. O sistema de arranque de segurança está inativo.
42
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.1
Instrumento combinado
O instrumento combinado está instalado à frente do guiador.
Luzes indicadoras ( V. 50)
Visor ( V. 54)
Teclas de função ( V. 58)
1
2
3
E01184-10
43
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.2
Ativação e teste
Ativação
O instrumento combinado é ligado através da ignição.
Info
A luminosidade das indicações é comandada por um sensor
de luz ambiente no instrumento combinado.
Teste
Ao ligar a ignição, todas as luzes indicadoras acendem por breves
instantes, à exceção da luz indicadora dos piscas e da luz indicadora do bloqueio de rodagem.
Os elementos do conta-rotações e da indicação das mudanças
acendem-se sucessivamente e apagam-se de novo.
A indicação de velocidade conta de 0 até 199 e volta para trás.
Os restantes elementos de indicação do visor acendem-se por breves instantes.
No visor, aparece o texto READY TO >> RACE.
Em seguida, a indicação muda para o último modo selecionado.
F01487-10
44
INSTRUMENTO COMBINADO 7
Info
A luz indicadora de erro de funcionamento acende-se sempre que o motor não esteja a funcionar. Se o motor estiver
em funcionamento e a luz indicadora de erro de funcionamento estiver acesa, parar adequadamente de acordo com
a situação de tráfego e entrar em contacto com uma oficina
especializada KTM autorizada.
7.3
Avisos
Info
Todos os avisos existentes são exibidos na indicação Info
até deixarem de estar ativos.
Assim que ocorrer um erro, as respetivas luzes indicadoras
acendem-se, sinalizando que foi identificada uma nota/um
aviso relativo à segurança de funcionamento.
Assim que for identificado um aviso relativo à segurança
de funcionamento, pisca adicionalmente a luz de aviso
geral .
45
7 INSTRUMENTO COMBINADO
Se tiver ocorrido um erro no bus CAN, podem aparecer vários avisos no visor:
Podem surgir CAN FAILURE e CAN EMS FAILURE.
F01437-01
Clutch Switch Failure aparece no visor quando o interruptor da
embraiagem está defeituoso.
F01488-01
46
INSTRUMENTO COMBINADO 7
Transport Lock aparece no visor quando o modo de transporte está
ativado.
Side Stand Down aparece no visor quando o suporte lateral está
desdobrado.
F01438-01
Kill Switch aparece no visor quando o interruptor de paragem de
emergência está acionado.
Not Legal! aparece no visor quando a autorização para circular na
via pública está anulada.
F01438-02
47
7 INSTRUMENTO COMBINADO
Low Oil Pressure aparece no visor quando a pressão do óleo é
demasiado baixa.
Low Battery aparece no visor quando a tensão da bateria é inferior
ao valor indicado.
Tensão da bateria
≤ 10,5 V
F01438-04
Coolant Sensor Failure aparece no visor quando o sensor de temperatura do líquido de refrigeração está defeituoso.
High Coolant Temperature aparece no visor quando a temperatura
do líquido de refrigeração sobe acima do valor indicado.
Temperatura do
líquido de refrigeração
F01438-06
48
> 110 °C
INSTRUMENTO COMBINADO 7
Fuel Level Sensor Failure aparece no visor quando o sensor do nível
de combustível está defeituoso.
Low Fuel Level aparece no visor quando o nível de combustível
atingiu a marca de reserva.
F01438-05
49
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.4
Luzes indicadoras
As luzes indicadoras dão informações adicionais sobre o estado de
funcionamento da moto.
Ao ligar a ignição, todas as luzes indicadoras acendem por breves
instantes, à exceção da luz indicadora dos piscas e da luz indicadora do bloqueio de rodagem.
Assim que for identificado um aviso relativo à segurança de funcionamento, pisca adicionalmente a luz de aviso geral .
Info
A luz indicadora de erro de funcionamento acende-se sempre que o motor não esteja a funcionar. Se o motor estiver
em funcionamento e a luz indicadora de erro de funcionamento estiver acesa, parar adequadamente de acordo com
a situação de tráfego e entrar em contacto com uma oficina
especializada KTM autorizada.
Estados possíveis
A luz indicadora dos piscas pisca a verde de forma
intermitente – O pisca está ligado.
E01187-01
50
A luz indicadora do erro de funcionamento acende
a amarelo – O OBD reconheceu um erro no sistema
eletrónico do veículo. Parar o veículo de acordo com a
situação de tráfego e contactar uma oficina autorizada
da KTM.
INSTRUMENTO COMBINADO 7
O sinal de aviso de sobrerrotação acende/pisca a vermelho – O sinal de aviso de sobrerrotação pisca a
vermelho se a rotação de comutação regulada RPM1
tiver sido atingida. O sinal de aviso de sobrerrotação acende-se a vermelho se a rotação de comutação
regulada RPM2 tiver sido atingida.
A luz indicadora do ponto-morto acende a verde – A
transmissão está na posição de ponto-morto.
A luz indicadora de máximos acende a azul – Os máximos estão ligados.
A luz indicadora do bloqueio de rodagem acende a
vermelho – Mensagem de estado ou de erro no bloqueio de rodagem.
A luz de aviso geral pisca a amarelo – Foi identificada uma nota/aviso relativo à segurança de funcionamento. Esta informação é apresentada adicionalmente
no visor.
51
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.5
Sinal de aviso de sobrerrotação
O sinal de aviso de sobrerrotação
cima do visor.
1 encontra-se no meio, por
Info
Mantendo premida a tecla MODE é possível configurar o
sinal de aviso de sobrerrotação na indicação Trip 1 e na
indicação Trip 2.
Durante a fase de rodagem (até aos 1000 km/621 milhas), o sinal
de aviso de sobrerrotação está sempre ativo. Só depois é que o
sinal de aviso de sobrerrotação pode ser desativado e os valores
para RPM1 e RPM2 regulados. Em RPM1, o sinal de aviso de
sobrerrotação pisca a vermelho e em RPM2 o sinal de aviso de
sobrerrotação acende-se a vermelho.
Info
Se o motor estiver à temperatura de funcionamento na 6.ª
mudança, o sinal de aviso de sobrerrotação é desativado
após o primeiro serviço.
F01467-10
Temperatura do
líquido de refrigeração
52
≤ 35 °C
INSTRUMENTO COMBINADO 7
ODO
< 1 000 km
Sinal de aviso
de sobrerrotação
acende sempre
6 500 rpm
Temperatura do
líquido de refrigeração
> 35 °C
ODO
> 1 000 km
RPM1 Sinal de aviso
de sobrerrotação
Pisca
RPM2 Sinal de aviso
de sobrerrotação
Acende
53
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.6
Visor
1
O conta-rotações
mostra as rotações do motor em rotações por
minuto.
A indicação das mudanças
exibe a mudança engatada na
transmissão.
A velocidade
é exibida em quilómetros por hora km/h ou em
milhas por hora mph.
A indicação do nível de combustível é exibida na área
.
O visor
apresenta informações adicionais.
As horas são exibidas na área
.
A indicação da temperatura do líquido de refrigeração é exibida na
área
.
2
3
4
5
6
7
Info
As horas devem ser acertadas caso se tenha desligado a
bateria de 12 V do veículo ou desmontado o fusível.
A luminosidade das indicações é comandada por um sensor
de luz ambiente no instrumento combinado.
F01465-10
54
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.7
Indicação do nível de combustível
1
O conteúdo do depósito de combustível é exibido na área
do
visor.
A indicação do nível de combustível é composta por barras.
Quanto mais barras se acenderem, mais combustível se encontra
no depósito de combustível.
Info
F01466-10
Quando a reserva de combustível estiver quase a chegar ao
fim, aparece adicionalmente no visor o aviso Low Fuel Level.
Para evitar uma oscilação permanente da indicação durante
a viagem, o nível de combustível é exibido com um ligeiro
atraso.
Enquanto o suporte lateral estiver desdobrado ou o interruptor de paragem de emergência desligado, a indicação do
nível de combustível não é atualizada.
Quando o suporte lateral é dobrado para dentro e o interruptor de paragem de emergência é ligado, a atualização
seguinte é realizada apenas após 2 minutos.
Se o instrumento combinado não receber sinais do sensor
do nível de combustível, a indicação do nível de combustível pisca.
55
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.8
Indicação da temperatura do líquido de refrigeração
A indicação da temperatura do líquido de refrigeração é exibida na
área
do visor.
A indicação da temperatura do líquido de refrigeração é composta
por barras. Quanto mais barras se acenderem, mais quente está o
líquido de refrigeração.
1
Nota
Danos no motor O motor poderá ficar danificado por sobreaquecimento.
–
Estacione o veículo de acordo com as circunstâncias e desligue o motor se o aviso de temperatura do líquido refrigerante
for indicado.
–
Deixe arrefecer o motor e o sistema de refrigeração.
–
Controle ou corrija o nível do líquido de refrigeração caso o
sistema de refrigeração arrefeça.
Info
F01466-11
56
Quando se acendem todas as barras, o aviso High Coolant Temperature aparece adicionalmente no visor.
Se o sistema de refrigeração sobreaquecer, a rotação
máxima do motor é limitada.
INSTRUMENTO COMBINADO 7
Estados possíveis
• Motor frio – Acendem-se até três barras.
• Motor à temperatura de funcionamento – Acendem-se quatro
a dez barras.
• Motor quente – Acendem-se onze a treze barras.
• Motor muito quente – Todas as treze barras acendem.
57
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.9
Teclas de função
1
Com a tecla MODE
comuta entre modos de indicação.
Os modos de indicação possíveis são TRIP F (a partir do momento
em que se atinge a reserva de combustível), Info, percurso total
percorrido (ODO), percurso 1 (TRIP 1) e percurso 2 (TRIP 2).
Com a tecla SET
comuta entre menus de um modo de indicação.
A tecla
não tem função.
2
3
F01464-10
58
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.10
Indicação TRIP F
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação
TRIP F no visor.
TRIP F mostra o percurso que foi percorrido desde que se chegou
ao nível de reserva do combustível.
Info
F01453-01
Quando o nível de combustível atingir a marca de reserva,
aparece no visor o aviso Low Fuel Level. Premindo
brevemente a tecla MODE, o modo de indicação
comuta para TRIP F e começa a contar a partir de 0.0,
independentemente do modo de indicação ativado
anteriormente.
Na indicação TRIP F podem ser exibidos adicionalmente os
menus Fuel Range e Actual F.C..
Assim que for identificado um aviso relativo à segurança
de funcionamento, pisca adicionalmente a luz de aviso
geral .
Premir brevemente a tecla SET permite mudar para o menu
seguinte no visor.
Premir brevemente a tecla MODE permite mudar para o
modo de indicação seguinte no visor.
59
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.11
Indicação ODO
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação ODO
no visor.
ODO exibe o percurso total percorrido.
Info
Este valor mantém-se até a bateria de 12 V ser separada do
veículo e/ou um fusível fundir.
F01469-01
60
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.12
Indicação TRIP 1
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação
TRIP 1 no visor.
TRIP 1 mostra o percurso desde a última reposição, por exemplo,
o percurso entre duas paragens para abastecer. TRIP 1 funciona
constantemente e conta até 9999.9.
F01470-01
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir a
tecla SET 3
segundos.
A indicação de TRIP 1 é reposta
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
61
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.13
Indicação TRIP 2
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação
TRIP 2 no visor.
TRIP 2 mostra o percurso desde a última reposição, por exemplo,
o percurso entre duas paragens para abastecer. TRIP 2 funciona
constantemente e conta até 9999.9.
F01471-01
62
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir a
tecla SET 3
segundos.
A indicação de TRIP 2 é reposta
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.14
Menu tempo de viagem/velocidade média
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu são exibidos o tempo de viagem e a velocidade média.
F01472-01
7.15
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
Menu velocidade média/consumo médio 1
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu é exibida a velocidade média e o consumo médio 1
em l/100 km (ou l/100 mile).
Info
Depois de ligada a ignição, o consumo médio 1 é exibido
apenas depois de percorridos cerca de 100 metros.
F01472-02
63
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.16
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
Menu consumo médio 1/consumo médio 2
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu é exibido o consumo médio 1 em l/100 km (ou l/100
mile) e o consumo médio 2 em km/l (ou mile/l).
Info
Depois de ligada a ignição, o consumo médio 1 e 2 é exibido apenas depois de percorridos cerca de 100 metros.
F01472-03
64
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.17
Menu consumo médio 2/serviço
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu é exibido o consumo médio 2 em km/l (ou mile/l) e a
distância até ao próximo serviço.
Info
Depois de ligada a ignição, o consumo médio 2 é exibido
apenas depois de percorridos cerca de 100 metros.
F01472-04
Premir brevemente a
tecla SET.
menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
65
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.18
Menu serviço/autonomia
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu é exibida a distância até ao próximo serviço e a autonomia.
Info
F01472-05
66
A autonomia depende do consumo médio e da quantidade
de combustível no depósito.
Depois de ligada a ignição, o alcance é exibido apenas
depois de percorridos cerca de 100 metros.
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.19
Menu autonomia/tempo de viagem
–
Premir brevemente a tecla SET até aparecer o menu pretendido
no visor.
Neste menu é exibida a autonomia e o tempo de viagem.
Info
F01472-06
7.20
A autonomia depende do consumo médio e da quantidade
de combustível no depósito.
Depois de ligada a ignição, o alcance é exibido apenas
depois de percorridos cerca de 100 metros.
Premir brevemente a
tecla SET.
Menu seguinte no visor
Premir brevemente a
tecla MODE.
Modo de indicação seguinte no visor
Regular quilómetros ou milhas
Info
Efetuar a regulação específica do país.
Se se mudar a unidade, o valor ODO permanece e é calculado de forma correspondente.
67
7 INSTRUMENTO COMBINADO
Condição
A moto está parada.
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação ODO
no visor.
–
Premir a tecla MODE 5 segundos.
A indicação muda de km/h para mph ou de mph para km/h.
Info
As unidades podem ser ajustadas na indicação ODO em
todos os menus mantendo a tecla MODE premida.
F01473-01
68
INSTRUMENTO COMBINADO 7
7.21
Regular as horas
Info
As horas são exibidas no formato de 24 horas.
As horas devem ser acertadas caso se tenha desligado a bateria de 12 V do veículo ou desmontado o fusível.
Condição
A moto está parada.
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação ODO
no visor.
–
Premir a tecla MODE e a tecla SET simultaneamente 5 segundos.
As horas começam a piscar.
Info
Mantendo simultaneamente premidas a tecla MODE e a
tecla SET é possível regular as horas na indicação ODO
em todos os menus.
F01474-10
–
Regular a indicação das horas com a tecla MODE.
–
Regular a indicação dos minutos com a tecla SET.
–
Premir simultaneamente a tecla MODE e a tecla SET.
As horas reguladas são assumidas e memorizadas.
69
7 INSTRUMENTO COMBINADO
7.22
Regular a rotação de comutação RPM1
Condição
A moto está parada.
ODO > 1000 km (621 mi).
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação
TRIP 1 no visor.
–
Premir a tecla MODE 5 segundos.
Aparece a indicação RPM1.
Info
Mantendo premida a tecla MODE, a indicação RPM1
aparece na indicação TRIP 1 em todos os menus.
A partir da rotação RPM1, o sinal de aviso de sobrerrotação é acionado e pisca.
O número de rotações pode ser regulado em passos de
50.
A rotação de comutação RPM1 só pode ser regulada
até um máximo de 50 rotações por minuto abaixo da
rotação de comutação RPM2.
F01456-01
–
70
Regular a rotação com a tecla MODE e a tecla SET.
INSTRUMENTO COMBINADO 7
Info
A tecla MODE aumenta o valor.
A tecla SET diminui o valor.
–
Premir simultaneamente a tecla MODE e a tecla SET.
A indicação RPM1 apaga e a rotação de comutação regulada RPM1 é assumida e memorizada.
7.23
Regular a rotação de comutação RPM2
Condição
A moto está parada.
ODO > 1000 km (621 mi).
–
Premir brevemente a tecla MODE até aparecer a indicação
TRIP 2 no visor.
–
Premir a tecla MODE 5 segundos.
Aparece a indicação RPM2.
F01457-01
71
7 INSTRUMENTO COMBINADO
Info
Mantendo premida a tecla MODE, a indicação RPM2
aparece na indicação TRIP 2 em todos os menus.
A partir da rotação RPM2, o sinal de aviso de sobrerrotação acende-se.
O número de rotações pode ser regulado em passos de
50.
A rotação de comutação RPM2 pode ser regulada a partir de um mínimo de 50 rotações por minuto acima da
rotação de comutação RPM1.
–
Regular a rotação com a tecla MODE e a tecla SET.
Info
A tecla MODE aumenta o valor.
A tecla SET diminui o valor.
–
Premir simultaneamente a tecla MODE e a tecla SET.
A indicação RPM2 apaga e a rotação de comutação regulada RPM2 é assumida e memorizada.
72
COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO 8
8.1
Indicações para a primeira colocação em funcionamento
Perigo
Perigo de acidente Um condutor que não esteja apto a conduzir coloca-se a si e aos outros em perigo.
–
Não colocar o veículo em funcionamento se, devido à influência de álcool, drogas ou medicamentos,
não estiver apto a conduzir.
–
Não colocar o veículo em funcionamento se não estiver em condições físicas ou psíquicas para tal.
Aviso
Perigo de ferimentos Vestuário de proteção em falta ou inadequado constitui um risco para a segurança.
–
Utilizar sempre vestuário de proteção adequado como capacete, botas, luvas, bem como calças e
casaco com protetores em todas as viagens.
–
Usar sempre vestuário de proteção em bom estado e em conformidade com as disposições legais.
Aviso
Perigo de queda Diferentes perfis dos pneus na roda dianteira e na roda traseira influenciam o comportamento de condução.
Diferentes perfis dos pneus podem dificultar consideravelmente o controlo do veículo.
–
Certificar-se de que a roda dianteira e a roda traseira estão equipadas com pneus com o mesmo tipo
de perfil.
73
8 COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO
Aviso
Perigo de acidente As rodas e os pneus não autorizados ou recomendados influenciam negativamente o
comportamento de condução.
–
Utilizar apenas as rodas e os pneus autorizados e recomendados pela KTM com o índice de velocidade correspondente.
Aviso
Perigo de acidente Pneus novos possuem menos aderência ao piso.
Nos pneus novos, o piso ainda não está rugoso.
–
Com pneus novos, conduzir de forma moderada e em posições inclinadas diferentes.
Fase de amaciamento
200 km
Info
Ao operar o veículo, ter em atenção que muitas pessoas se sentem incomodadas com o barulho excessivo.
–
Certificar-se de que os trabalhos da inspeção pré-venda foram feitos por uma oficina KTM autorizada.
O certificado de entrega e o caderno de serviço e garantia são entregues ao cliente na altura da entrega
do veículo.
–
Antes da primeira viagem, ler todo o manual de instruções.
–
Familiarizar-se com os elementos de comando.
–
Treinar o comportamento de condução da moto numa superfície adequada antes de fazer uma viagem exigente. Experimentar também conduzir uma vez, o mais lentamente possível, para sentir melhor a moto.
74
COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO 8
–
Durante a condução, segurar o guiador com as duas mãos e manter os pés apoiados nos descansos para os
pés.
–
Fazer a rodagem do motor. (
8.2
–
V. 75)
Fazer a rodagem do motor
Durante a fase de rodagem não se deve ultrapassar a rotação do motor indicada.
Indicação
Rotação máxima do motor
Durante os primeiros: 1 000 km
7 500 rpm
Info
Durante a fase de rodagem, o aviso de sobrerrotação está configurado para um valor predefinido e não
pode ser alterado.
–
Evitar conduzir à rotação máxima!
75
8 COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO
8.3
Carregar o veículo
Aviso
Perigo de acidente O peso total e as cargas no eixo influenciam o comportamento de condução.
O peso total obtém-se a partir de: moto pronta a funcionar e atestada, condutor e passageiro com vestuário de proteção, capacete e bagagem.
–
Não exceder o peso total permitido nem as cargas no eixo.
Aviso
Perigo de acidente A montagem incorreta da mala ou da mochila do depósito afeta o comportamento de
condução.
–
Montar e fixar a mala e a mochila do depósito de acordo com as instruções do fabricante.
Aviso
Perigo de acidente O sistema da mala fica danificado em caso de sobrecarga.
–
Cumprir as indicações do fabricante em relação à carga máxima ao montar a mala.
Aviso
Perigo de acidente Peças de bagagem soltas afetam a visibilidade.
Se a luz traseira estiver coberta, ficará pouco visível para veículos em circulação atrás de si na escuridão.
–
76
Controlar regularmente a fixação da bagagem que transporta.
COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO 8
Aviso
Perigo de acidente Uma carga elevada altera o comportamento de condução e aumenta a distância de
travagem.
–
Adaptar a velocidade à carga.
Aviso
Perigo de acidente Peças de bagagem soltas afetam o comportamento de condução.
–
Controlar regularmente a fixação da bagagem que transporta.
–
Se for transportada bagagem, certificar-se de que esta está bem fixa e o mais perto possível do meio do veículo e ainda ter uma distribuição de peso uniforme entre a roda dianteira e a roda traseira.
–
Respeitar o peso total máximo permitido e as cargas no eixo máximas permitidas.
Indicação
Peso total máximo permitido
335 kg
Carga máxima permitida no eixo dianteiro
125 kg
Carga máxima permitida no eixo traseiro
210 kg
77
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
9.1
Trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada colocação em funcionamento
Info
Antes de cada viagem, controlar o estado do veículo e a segurança para circular no trânsito.
O veículo deve estar num estado técnico impecável na altura do funcionamento.
H02217-01
78
–
Controlar o nível de óleo do motor. (
–
Controlar o nível do líquido do travão da roda dianteira.
( V. 136)
–
Controlar o nível do líquido do travão da roda traseira.
( V. 141)
–
Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira.
( V. 140)
–
Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira. (
–
Controlar o funcionamento do sistema de travões.
–
Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de
compensação. ( V. 187)
–
Controlar a sujidade da corrente. (
–
Controlar a tensão da corrente. (
–
Controlar o estado dos pneus. (
–
Controlar a pressão dos pneus. (
–
Controlar a regulação e a facilidade de movimento de todos os
comandos.
V. 206)
V. 146)
V. 113)
V. 115)
V. 161)
V. 164)
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
9.2
–
Controlar o funcionamento do sistema elétrico.
–
Controlar a bagagem quanto a uma fixação correta.
–
Sentar-se na moto e controlar a regulação do espelho retrovisor.
–
Controlar o depósito de combustível.
Arranque
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de escape adequado se ligar ou deixar o motor a trabalhar
num espaço fechado.
Atenção
Perigo de acidente Os componentes eletrónicos e os dispositivos de segurança poderão ficar danificados,
se a bateria de 12 V estiver descarregada ou em falta.
–
Nunca colocar o veículo a funcionar com a bateria de 12 V descarregada ou sem bateria de 12 V.
Nota
Danos no motor Ar de admissão não filtrado tem um efeito negativo sobre a durabilidade do motor.
Sem um filtro de ar, o motor está exposto à entrada de pó e sujidades.
–
Nunca colocar o veículo em funcionamento sem filtro de ar.
79
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
Nota
Danos no motor Rotações elevadas com o motor frio têm um efeito negativo na durabilidade do motor.
–
Deixar o motor aquecer sempre a baixa rotação.
–
Desbloquear a direção. (
–
Sentar-se no veículo, aliviar o suporte lateral e com o pé
dobrar para cima até ao batente.
–
Premir o interruptor de paragem de emergência para a posição .
–
Ligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição
V. 34)
B00782-10
–
Colocar a transmissão na posição de ponto-morto.
–
Premir o botão do arranque elétrico
A luz indicadora verde do ponto-morto N acende.
80
.
Após ligar a ignição, ouve-se durante cerca de 2 segundos
o ruído de funcionamento da bomba de combustível. Ao
mesmo tempo, é executado o controlo de função do instrumento combinado.
.
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
Info
Premir o botão do arranque elétrico apenas quando o
controlo de funcionamento do instrumento combinado
estiver concluído.
Ao arrancar, NÃO acelerar. Se acelerar durante o arranque, o sistema de gestão do motor não injeta combustível e o motor não consegue arrancar.
A tentativa de arranque deve durar, no máximo, 5
segundos seguidos. Esperar pelo menos 5 segundos até
à tentativa de arranque seguinte.
Esta moto está equipada com um sistema de arranque de segurança. O motor só pode arrancar quando
a transmissão estiver na posição de ponto-morto ou
quando, caso esteja engatada uma mudança, a alavanca da embraiagem estiver puxada. Se engatar uma
mudança com o suporte lateral aberto e soltar a alavanca da embraiagem, o motor para.
9.3
–
Arrancar
Puxar a alavanca da embraiagem, engatar a 1ª velocidade, soltar lentamente a alavanca da embraiagem e, ao
mesmo tempo, acelerar cuidadosamente.
81
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
Sugestão
Se o motor for abaixo durante o arranque, puxar apenas a alavanca da embraiagem e acionar o botão
do arranque elétrico. A transmissão não deve ser posta ao ralenti.
9.4
Meter mudanças, conduzir
Aviso
Perigo de acidente Em caso de alterações de carga bruscas, o veículo pode ficar fora de controlo.
–
Evitar alterações de carga bruscas e manobras de travagem forte.
–
Adaptar a velocidade às condições da estrada.
Aviso
Perigo de acidente A engrenagem de uma mudança mais baixa com uma elevada rotação do motor bloqueia a roda traseira e o motor entra em sobrerrotação.
–
Não meter uma mudança mais baixa quando a rotação do motor é muito elevada.
Aviso
Perigo de acidente Uma posição da chave da ignição incorreta provoca mau funcionamento.
–
82
Não alterar a posição da chave da ignição durante a viagem.
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
Aviso
Perigo de acidente As atividades de regulação no veículo distraem do trânsito.
–
Realizar todas as atividades de regulação com o veículo parado.
Aviso
Perigo de ferimentos O passageiro pode cair da moto se não agir corretamente.
–
Garantir que o passageiro está sentado corretamente no assento, que os pés estão nos descansos para
os pés do passageiro e que se segura no condutor ou nas pegas.
–
Cumprir as leis relativas à idade mínima do passageiro no país em causa.
Aviso
Perigo de acidente Um estilo de condução arriscado representa um risco elevado.
–
Seguir as regras do trânsito e conduza de forma defensiva e cuidadosa para detetar possíveis perigos
antecipadamente.
Aviso
Perigo de acidente Pneus frios possuem menos aderência ao piso.
–
Em cada viagem, conduzir durante os primeiros quilómetros em velocidade moderada até que os
pneus atinjam a temperatura de funcionamento.
83
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
Aviso
Perigo de acidente Pneus novos possuem menos aderência ao piso.
Nos pneus novos, o piso ainda não está rugoso.
–
Com pneus novos, conduzir de forma moderada e em posições inclinadas diferentes.
Fase de amaciamento
200 km
Aviso
Perigo de acidente Peças de bagagem soltas afetam o comportamento de condução.
–
Controlar regularmente a fixação da bagagem que transporta.
Aviso
Perigo de acidente Em caso de queda, o veículo pode ficar mais danificado do que parece.
–
Após uma queda, verificar o veículo antes de cada colocação em funcionamento.
Nota
Danos no motor O motor poderá ficar danificado por sobreaquecimento.
–
Estacione o veículo de acordo com as circunstâncias e desligue o motor se o aviso de temperatura do líquido
refrigerante for indicado.
–
Deixe arrefecer o motor e o sistema de refrigeração.
–
Controle ou corrija o nível do líquido de refrigeração caso o sistema de refrigeração arrefeça.
84
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
Info
Se surgirem ruídos fora do comum durante o funcionamento, parar imediatamente o veículo de forma
segura tendo em conta o trânsito rodoviário, desligar o motor e contactar uma oficina autorizada da KTM.
–
Caso as condições (inclinação, tipo de condução, etc.) o permitam, meter uma mudança mais alta.
–
Desacelerar, ao mesmo tempo puxar a alavanca da embraiagem, meter a mudança seguinte, soltar a alavanca da embraiagem e acelerar.
Info
A posição das mudanças aparece na figura. A posição
de ponto-morto ou neutro encontra-se entre a primeira
e segunda mudança. A 1.ª mudança é para o arranque
ou para subir.
A temperatura de funcionamento foi atingida quando se
acendem 4 barras na indicação de temperatura.
401950-11
–
Acelerar apenas a quantidade que o motor consegue processar
naquele momento - se acionar abruptamente o punho do acelerador, aumenta o consumo. Acelerar apenas de acordo com o
permitido pela estrada e pelas condições climatéricas. Especialmente nas curvas não se deve meter mudanças e apenas se
deve acelerar com muito cuidado.
85
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
9.5
–
Para meter uma mudança mais baixa, travar a moto caso
necessário e, ao mesmo tempo, reduzir a aceleração.
–
Puxar a alavanca da embraiagem e meter uma mudança mais
baixa, soltar lentamente a alavanca da embraiagem, acelerar
ou meter outra mudança.
–
Parar o motor se achar que vai estar com a moto a funcionar
durante muito tempo ao ralenti ou no suporte.
–
Se a luz indicadora do erro de funcionamento acender
durante a viagem, parar imediatamente de acordo com a
situação de tráfego, desligar o motor e contactar uma oficina
autorizada da KTM.
Desacelerar
Aviso
Perigo de acidente A humidade e a sujidade influenciam o sistema de travões.
–
86
Travar várias vezes com cuidado para secar as pastilhas dos travões e os discos dos travões e para
libertá-las de qualquer sujidade.
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
Aviso
Perigo de acidente Um ponto de pressão esponjoso no travão da roda dianteira ou traseira reduz o efeito
de travagem.
–
Controlar o sistema de travões e não conduzir mais até resolver o problema. (A sua oficina autorizada
da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Aviso
Perigo de acidente O sobreaquecimento origina a falha do sistema de travões.
Se não soltar o pedal do travão, as pastilhas do travão ficam a roçar continuamente.
–
Levantar o pé do pedal do travão quando não quiser travar.
Aviso
Perigo de acidente Um peso total maior aumenta a distância de travagem.
–
Ter em conta a distância de travagem aumentada quando transportar um passageiro ou bagagem.
Aviso
Perigo de acidente Sal para degelar estradas afeta o sistema de travões.
–
Travar várias vezes com cuidado para libertar o sal para degelar estradas das pastilhas e dos discos
dos travões.
Aviso
Perigo de acidente Uma desaceleração demasiado forte bloqueia as rodas.
–
Adaptar a distância de travagem ao tipo de condução e às condições da estrada.
87
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
Aviso
Perigo de acidente A roda traseira pode bloquear devido ao efeito de travagem do motor.
–
Puxar a embraiagem se realizar uma travagem de emergência ou a fundo ou se travar em pisos
escorregadios.
Aviso
Perigo de acidente Uma posição inclinada ou um piso gasto lateralmente reduz o retardamento
máximo possível.
–
Se possível, terminar a travagem antes de entrar na curva.
–
Para travar, desacelerar e travar ao mesmo tempo com o travão da roda dianteira e da roda traseira.
–
Em terrenos arenosos, húmidos ou escorregadios deve acionar-se primeiro o travão da roda traseira.
–
O procedimento de travagem deve ser sempre concluído antes de iniciar a curva. Reduzir para uma mudança
mais baixa, de acordo com a velocidade.
–
No caso de viagens em terrenos muito inclinados, utilizar o efeito de travagem do motor. Meter uma ou duas
mudanças mais baixas sem deixar contudo o motor entrar em sobrerrotação. Assim, não é necessário travar
tanto e o sistema de travões não fica demasiado quente.
88
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
9.6
Parar, estacionar
Aviso
Perigo de ferimentos A intervenção de pessoas não autorizadas representa um perigo para as mesmas e
para os outros.
–
Nunca deixar o veículo sem supervisão com o motor a trabalhar.
–
Proteger o veículo contra o acesso de pessoas não autorizadas.
–
Bloquear a direção e retirar a chave da ignição se deixar o veículo sem supervisão.
Aviso
Perigo de queimadura Algumas peças do veículo ficam muito quentes quando em funcionamento.
–
Não tocar em quaisquer peças do sistema de escape, radiador, motor, amortecedor ou sistema de travões antes de as peças do veículo arrefecerem.
–
Deixar as peças do veículo arrefecer antes de efetuar trabalhos.
Nota
Danos materiais Procedimento errado ao estacionar danifica o veículo.
Se o veículo começar a rolar ou cair para o lado, podem ocorrer danos avultados.
Os componentes para estacionar o veículo só estão concebidos para o peso do veículo.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
–
Certificar-se de que ninguém se senta sobre o veículo quando o veículo está estacionado sobre um suporte.
89
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
Nota
Perigo de incêndio Peças quentes no veículo representam perigo de incêndio e explosão.
–
Não estacionar o veículo nas proximidades de materiais facilmente inflamáveis ou explosivos.
–
Deixar o veículo arrefecer antes de o tapar.
–
Desacelerar a moto.
–
Colocar a transmissão na posição de ponto-morto.
–
Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição
.
Info
Se o motor for parado com o interruptor de paragem de emergência e a ignição continuar ativada na
fechadura da ignição, a alimentação de corrente dos principais consumidores de corrente não é interrompida e a bateria de 12 V é assim descarregada. Por isso, desligar sempre o motor na fechadura da
ignição, pois o interruptor de paragem de emergência está previsto apenas para situações de emergência.
–
Estacionar a moto em piso firme.
–
Mover o suporte lateral com o pé para a frente até ao batente e apoiar o veículo sobre o mesmo.
–
Bloquear a direção. (
90
V. 33)
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
9.7
Transporte
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
Nota
Perigo de incêndio Peças quentes no veículo representam perigo de incêndio e explosão.
–
Não estacionar o veículo nas proximidades de materiais facilmente inflamáveis ou explosivos.
–
Deixar o veículo arrefecer antes de o tapar.
–
Parar o motor e retirar a chave da ignição.
–
Proteger a moto com cintos tensores ou outros dispositivos de
fixação adequados, para que não caia nem rode.
401448-01
91
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
9.8
Abastecer de combustível
Perigo
Perigo de incêndio O combustível é facilmente inflamável.
O combustível no depósito de combustível expande-se com o calor e pode provocar sobreenchimento.
–
Não abastecer o veículo nas proximidades de chamas descobertas ou cigarros acesos.
–
Desligar o motor ao abastecer combustível.
–
Certificar-se de que o combustível não é derramado, especialmente sobre peças quentes do veículo.
–
Limpar imediatamente o combustível eventualmente derramado.
–
Ter em atenção as indicações relativas ao abastecimento de combustível.
Aviso
Perigo de envenenamento O combustível é tóxico e prejudicial para a saúde.
–
Não permitir que o combustível entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir combustível.
–
Não inalar vapores de combustível.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o combustível tiver
entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o combustível tenha entrado em contacto com o mesmo.
Nota
Danos materiais Uma qualidade insuficiente do combustível bloqueia o filtro de combustível prematuramente.
92
INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO 9
Em alguns países e regiões, a qualidade e o grau de limpeza do combustível disponível não é, em algumas condições, suficiente. As consequências são problemas com o sistema de combustível.
–
Abastecer apenas com combustível limpo que corresponda à norma indicada. (A sua oficina autorizada da
KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Nota
Perigo para o meio ambiente Um manuseamento inadequado do combustível põe em perigo o ambiente.
–
Não deixar que o combustível entre na água subterrânea, no solo ou na água canalizada.
93
9 INSTRUÇÕES DE CONDUÇÃO
–
Parar o motor.
–
Abrir tampão do depósito de combustível. (
–
Encher o depósito com combustível no máximo até à margem
inferior
do bocal de enchimento.
V. 35)
1
Conteúdo total do
depósito de combustível aprox.
Conteúdo total do
depósito de combustível aprox.
–
S03383-10
94
10 l
Gasolina super
sem chumbo (ROZ
95) ( V. 242)
(RC 200
EU/AR/CO/MY/PH)
Gasool 95 E20
(ROZ 95)
( V. 242)
(RC 200 TH)
Fechar o tampão do depósito de combustível. (
V. 37)
PLANO DE SERVIÇO 10
10.1
Informações adicionais
Todos os trabalhos adicionais resultantes de trabalhos obrigatórios ou recomendados devem ser encomendados e
faturados separadamente.
De acordo com as condições de utilização locais, no seu país podem ser válidos intervalos de serviço diferentes.
Poderão existir modificações nos intervalos de serviço e no âmbito dos mesmos em função de desenvolvimentos
técnicos. Encontra sempre o plano de serviço atualizado (versão final) em KTM Dealer.net. O seu concessionário
KTM terá todo o prazer em o aconselhar.
10.2
Trabalhos obrigatórios
todos os 24 meses
todos os 12 meses
todos os 15 000 km
todos os 7 500 km
após 1 000 km
Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico KTM.
Controlar o funcionamento do sistema elétrico.
Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede.
Controlar os discos dos travões. (
V. 135)
Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira. (
Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira. (
Controlar o estado dos pneus. (
Controlar a pressão dos pneus. (
V. 161)
V. 164)
V. 140)
V. 146)
(
V. 207)
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
95
10 PLANO DE SERVIÇO
todos os 24 meses
todos os 12 meses
todos os 15 000 km
todos os 7 500 km
após 1 000 km
Controlar as tubagens dos travões quanto a danos e estanqueidade.
○
●
●
●
Controlar o nível do líquido do travão da roda dianteira. (
○
●
●
●
○
●
●
●
○
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
○
●
●
●
●
●
●
Controlar os cabos bowden para ver se não estão danificados ou dobrados e se estão
bem ajustados.
○
●
●
●
●
Controlar os cabos para ver se não estão danificados nem dobrados.
○
●
●
●
●
Controlar o nível do líquido do travão da roda traseira. (
V. 136)
V. 141)
Controlar o amortecedor e a forqueta quanto a estanqueidade.
Limpar os foles contra o pó das pernas da forqueta. (
V. 107)
Controlar a corrente, a coroa dentada e o pinhão da corrente. (
Controlar a tensão da corrente. (
V. 119)
V. 115)
Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação. (
V. 187)
Controlar o funcionamento do ventilador do radiador.
Substituir o filtro de ar e limpar a caixa do filtro de ar.
●
Controlar a folga da válvula, substituir a vela de ignição.
●
Substituir o líquido do travão da roda dianteira.
●
Substituir o líquido do travão da roda traseira.
Controlar a folga do rolamento da cabeça de direção.
96
●
○
●
●
●
●
PLANO DE SERVIÇO 10
todos os 24 meses
todos os 12 meses
todos os 15 000 km
todos os 7 500 km
após 1 000 km
Controlar a regulação dos faróis de mínimos. (
V. 179)
○
●
●
Controlar a regulação dos faróis de máximos. (
V. 181)
○
●
●
Controlo final: controlar se o veículo se encontra em estado de segurança para circular
no trânsito e realizar uma viagem de ensaio.
○
●
●
●
●
Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico da KTM após a viagem de
ensaio.
○
●
●
●
●
Repor a indicação do intervalo de serviço.
○
●
●
●
●
Registar o serviço em KTM Dealer.net e no caderno de serviço e garantia.
○
●
●
●
●
○
Intervalo único
●
Intervalo periódico
97
10 PLANO DE SERVIÇO
10.3
Trabalhos recomendados
todos os 48 meses
todos os 12 meses
todos os 30 000 km
todos os 7 500 km
após 1 000 km
Controlar o chassis.
●
Controlar o braço oscilante.
●
Controlar a folga dos apoios oscilantes.
●
●
Controlar a folga do rolamento da roda.
●
●
Lubrificar todas as peças móveis (p. ex., suporte lateral, alavanca de mão, corrente, ...)
e controlar a facilidade de movimento.
○
●
●
●
●
Esvaziar tubagem de drenagem.
○
●
●
●
●
Controlar todos os tubos (por ex., tubos de combustível, de refrigeração, de ventilação,
de drenagem, ...) e foles quanto a fissuras, estanqueidade e colocação correta.
○
●
●
●
●
Controlar o anticongelante.
○
●
●
●
Substituir o líquido de refrigeração.
(
Controlar os parafusos e as porcas quanto a assentamento correto.
○
Intervalo único
●
Intervalo periódico
98
●
V. 197)
○
●
●
●
●
AFINAR O CHASSIS 11
11.1
Regular a pré-tensão da mola do amortecedor
Aviso
Perigo de acidente As alterações na regulação do chassis podem modificar fortemente o comportamento
de condução.
–
Após as alterações, conduzir primeiro devagar para poder avaliar o comportamento de condução.
Info
A pré-tensão da mola determina a posição de partida do processo de amortecimento no amortecedor.
A regulação ideal da pré-tensão da mola está ajustada conforme o peso do condutor, eventualmente, com
bagagem e passageiro, garantindo assim um compromisso entre a capacidade de manobra e a estabilidade.
–
Regular a pré-tensão da mola rodando o anel de regulação
com a chave de porcas do estojo de ferramentas.
1
Indicação
Pré-tensão da mola
Standard
5 cliques
Chave de porcas do amortecedor (90529077000)
Extensão para a chave de porcas (90129099025)
E01200-10
99
11 AFINAR O CHASSIS
Info
A pré-tensão da mola pode ser regulada para 10 posições diferentes.
11.2
Regular o pedal das mudanças
Info
O intervalo de ajuste do pedal das mudanças é limitado.
100
AFINAR O CHASSIS 11
–
Soltar a porca
1 enquanto se segura na barra roscada 2.
Info
1 possui uma rosca esquerda.
Soltar a porca 3 enquanto se segura na barra roscada 2.
A porca
–
–
Regular o pedal das mudanças rodando a haste das mudanças
.
2
Indicação
A da
Gama de regulação
haste das mudanças
150 … 162 mm
Info
Realizar o ajuste uniformemente em ambos os lados.
Pelo menos 5 passos da rosca devem ser aparafusados
no armazenamento.
–
Controlar o ângulo de regulação
B.
Indicação
S01657-10
B
Ângulo de regulação
da
haste das mudanças, dispositivo de retorno no pedal
das mudanças
–
Apertar a porca
75°
3, enquanto se segura na barra roscada 2.
101
11 AFINAR O CHASSIS
Indicação
Porca da haste das
mudanças
–
Apertar a porca
M6
10 Nm
1, enquanto se segura na barra roscada 2.
Indicação
Porca da haste das
mudanças
–
102
M6LH
10 Nm
Controlar o pedal das mudanças quanto a funcionamento e
acessibilidade.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.1
Suspender a moto atrás com suporte de montagem
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
–
Montar os apoios do suporte de montagem.
–
Colocar o adaptador no suporte de montagem atrás.
Adaptador de encaixe (61029955244)
Suporte de montagem da roda traseira (69329955000)
–
Colocar a moto na vertical, ajustar o suporte de montagem em
relação ao braço oscilante e aos adaptadores e suspender a
moto.
402346-01
12.2
Retirar a moto do suporte atrás
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
103
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
–
Proteger a moto contra quedas.
–
Remover o suporte atrás e colocar o veículo no suporte lateral
.
–
Remover o jogo de buchas.
1
402029-10
12.3
Levantar a moto à frente com suporte de montagem
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
104
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
Condição
– Remover a proteção
1.
S01659-10
–
Colocar o guiador na posição a direito. Posicionar o suporte de
montagem.
Pino de receção (69329965030)
Suporte de montagem da roda dianteira, grande
(69329965100)
Info
Levantar sempre em primeiro lugar a parte traseira da
moto.
402345-01
–
Levantar a moto à frente.
105
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.4
Retirar a moto do suporte de montagem à frente
Nota
Perigo de danos O veículo estacionado pode rolar ou tombar.
–
Estacionar o veículo sobre um piso firme e plano.
Trabalho principal
– Proteger a moto contra quedas.
–
402777-01
106
Retirar o suporte de montagem à frente.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Montar a proteção
1.
S01659-10
Trabalho final
– Retirar a moto do suporte atrás. (
12.5
V. 103)
Limpar os foles contra o pó das pernas da forqueta
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
–
Levantar a moto à frente com suporte de montagem.
( V. 104)
107
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
Trabalho principal
– Deslizar as proteções
forqueta.
–
1 para baixo em ambas as pernas da
Deslocar para baixo os foles contra o pó
nas da forqueta.
2 em ambas as per-
Info
Os foles contra o pó destinam-se a afastar a poeira
e a sujidade dos tubos interiores da forqueta. Com
o tempo, a sujidade pode penetrar por trás dos foles
contra o pó. Se não se remover esta sujidade, os anéis
vedantes do óleo na parte posterior deixam de vedar.
E01193-10
Aviso
Perigo de acidente Óleo ou massa lubrificante nos
discos dos travões reduzem o efeito de travagem.
–
–
Manter sempre os discos dos travões sem óleo e
sem massa lubrificante.
–
Se necessário, limpar os discos dos travões com
um produto de limpeza para travões.
Limpar e lubrificar os foles contra o pó e os tubos internos da
forqueta em ambas as pernas da forqueta.
Spray de óleo universal (
108
V. 247)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Empurrar os foles contra pó
para trás, para a posição de
montagem, em ambas as pernas da forqueta.
–
Retirar o óleo em excesso.
–
Deslizar as proteções
forqueta.
2
1 para cima em ambas as pernas da
Trabalho final
– Retirar a moto do suporte de montagem à frente. (
–
12.6
Retirar a moto do suporte atrás. (
V. 106)
V. 103)
Desmontar o assento do condutor
–
Inserir a chave de ignição na fechadura do assento
no sentido dos ponteiros do relógio.
–
Levantar o assento do condutor atrás, puxar na direção da traseira e retirar para cima.
–
Retirar a chave de ignição da fechadura do assento.
1 e rodar
S01651-10
109
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.7
Montar o assento do condutor
–
1
Encaixar as reentrâncias
do assento do condutor no depósito de combustível, empurrar o assento para a frente e baixálo atrás.
O perno
–
2 engata com um ruído audível.
Controlar se o assento do condutor está montado corretamente.
H01084-10
12.8
Retirar o assento do passageiro
Trabalho preparatório
– Desmontar o assento do condutor. (
110
V. 109)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
Trabalho principal
– Retirar o parafuso
–
1 com a anilha.
Levantar o assento do passageiro e retirar.
L02191-10
12.9
Montar o assento do passageiro
Trabalho principal
– Posicionar o assento do passageiro.
Os dois ganchos
–
1 engatam nos suportes 2.
Rebaixar o assento do passageiro à frente e empurrar para trás.
S01661-10
111
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
–
Montar e apertar o parafuso
3 com a anilha.
Indicação
Parafuso do assento
do passageiro
M6
7 Nm
Aviso
Perigo de acidente Em caso de montagem incorreta, o
assento pode sair da fixação.
L02191-11
–
–
Após a montagem, controlar se o assento está corretamente bloqueado e se não é possível puxá-lo
para cima.
Controlar se o assento do passageiro está montado corretamente.
Trabalho final
– Montar o assento do condutor. (
112
V. 110)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.10
Controlar a sujidade da corrente
–
Controlar a corrente quanto a sujidade de grandes dimensões.
»
Se a corrente estiver muito suja:
–
Limpar a corrente. (
V. 113)
400678-01
12.11
Limpar a corrente
Aviso
Perigo de acidente Os lubrificantes que entram em contacto com os pneus diminuem a aderência ao
piso.
–
Remover os lubrificantes dos pneus com um produto de limpeza adequado.
Aviso
Perigo de acidente Óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões reduzem o efeito de travagem.
–
Manter sempre os discos dos travões sem óleo e sem massa lubrificante.
–
Se necessário, limpar os discos dos travões com um produto de limpeza para travões.
113
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
Nota
Perigo para o meio ambiente As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.
–
Eliminar os óleos, as massas lubrificantes, os filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquido dos
travões, etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.
Info
A vida útil da corrente depende, em grande parte dos cuidados que se tem com ela.
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
Trabalho principal
– Limpar regularmente a corrente.
–
Lavar a sujidade maior com um jato de água suave.
–
Remover os restos de lubrificante usados com um produto para
limpeza de correntes.
Produto de limpeza para correntes (
–
400725-01
Depois de seco aplicar spray para correntes.
Spray para correntes Street (
V. 247)
Trabalho final
– Retirar a moto do suporte atrás. (
114
V. 247)
V. 103)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.12
Controlar a tensão da corrente
Aviso
Perigo de acidente Uma tensão incorreta da corrente danifica componentes e causa acidentes.
Uma tensão demasiado forte da corrente origina o desgaste mais rápido da corrente, do pinhão do motor,
da coroa dentada e dos rolamentos da transmissão e da roda traseira. Em caso de sobrecarga, alguns
componentes podem rasgar ou partir.
Se a corrente estiver demasiado frouxa, ela poderá cair do pinhão do motor ou da coroa dentada. Consequentemente, a roda traseira bloqueia ou o motor é danificado.
–
Controlar regularmente a tensão da corrente.
–
Regular a tensão da corrente de acordo com a especificação.
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
115
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
Trabalho principal
– Colocar a transmissão na posição de ponto-morto.
–
Na zona posterior à proteção de deslize da corrente, premir a
corrente para cima em direção à alavanca oscilante e determinar a tensão da corrente
.
A
Info
B
A parte superior da corrente
deve ficar tensionada.
As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, repetir esta medição em diversos pontos da corrente.
Tensão da corrente
»
Quando a tensão da corrente não corresponde ao indicado:
–
–
S01665-10
116
5 … 7 mm
Regular a tensão da corrente. (
Retirar a moto do suporte atrás. (
V. 117)
V. 103)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.13
Regular a tensão da corrente
Aviso
Perigo de acidente Uma tensão incorreta da corrente danifica componentes e causa acidentes.
Uma tensão demasiado forte da corrente origina o desgaste mais rápido da corrente, do pinhão do motor,
da coroa dentada e dos rolamentos da transmissão e da roda traseira. Em caso de sobrecarga, alguns
componentes podem rasgar ou partir.
Se a corrente estiver demasiado frouxa, ela poderá cair do pinhão do motor ou da coroa dentada. Consequentemente, a roda traseira bloqueia ou o motor é danificado.
–
Controlar regularmente a tensão da corrente.
–
Regular a tensão da corrente de acordo com a especificação.
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
–
Controlar a tensão da corrente. (
V. 115)
117
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
Trabalho principal
– Desapertar a porca
–
–
1.
Soltar as porcas 2.
Regular a tensão da corrente rodando os parafusos de regulação
à esquerda e à direita.
3
Indicação
Tensão da corrente
5 … 7 mm
3
Rodar os parafusos de regulação
para a esquerda e para
a direita, de tal forma que as marcas no tensor esquerdo
e direito da corrente
apresentem a mesma posição em
relação às marcas de referência
. Assim, a roda traseira
está corretamente alinhada.
4
A
Info
A parte superior da corrente deve ficar tensionada.
As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, por isso, controlar o ajuste em diversos pontos
da corrente.
S01662-10
–
Apertar as porcas
–
Certificar-se de que os tensores de corrente
parafusos de regulação
.
–
Apertar a porca
2.
3
118
1
.
4 assentam nos
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
Indicação
Porca do eixo da roda
traseiro
M14x1,5
Trabalho final
– Retirar a moto do suporte atrás. (
12.14
90 Nm
V. 103)
Controlar a corrente, a coroa dentada e o pinhão da corrente
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
Trabalho principal
– Colocar a transmissão na posição de ponto-morto.
–
Controlar a coroa dentada e o pinhão do motor quanto a desgaste.
»
Quando a coroa dentada ou pinhão do motor estão gastos:
–
Substituir o conjunto de acionamento.
Info
100132-10
O pinhão do motor, a coroa dentada e a corrente devem apenas ser trocados em conjunto.
119
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
–
Puxar na parte inferior da corrente com o peso
A indicado.
Indicação
Peso da medição do desgaste da corrente
–
Medir a distância
da corrente.
15 kg
B de 20 rolos de corrente na parte inferior
Info
As correntes nem sempre se desgastam de forma uniforme, repetir esta medição em diversos pontos da corrente.
B
Distância máxima
de 20
rolos de corrente no ponto
mais longo da corrente
»
Quando a distância
–
401288-10
120
301,6 mm
B é maior do que o indicado:
Substituir o conjunto de acionamento.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
Info
Quando quiser montar uma nova corrente, deve
substituir também a coroa dentada e o pinhão
do motor.
As correntes novas desgastam-se mais depressa
montadas numa coroa dentada ou num pinhão
do motor já antigos e rodados.
–
Na área posterior à proteção de deslize da corrente, pressionar
a corrente para cima.
–
Verificar a proteção de deslize da corrente quanto a desgaste.
»
Se, devido ao desgaste, a proteção de deslize da corrente
perdeu tanto material que o orifício do parafuso
é visível, de cima, na área
:
1
C
–
–
S01666-10
Substituir a proteção de deslize da corrente.
Verificar se a proteção de deslize da corrente está bem
assente.
»
Quando a proteção de deslize da corrente está solta:
–
Apertar os parafusos da proteção de deslize da corrente.
Trabalho final
– Retirar a moto do suporte atrás. (
V. 103)
121
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.15
Desmontar a tampa da bateria
Trabalho preparatório
– Desmontar o assento do condutor. (
Trabalho principal
– Puxar a patilha
–
1 para trás.
Puxar a tampa da bateria 2 para a frente e remover para
cima.
S01667-10
122
V. 109)
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.16
Montar a tampa da bateria
Trabalho principal
– Posicionar a tampa da bateria
1 e puxar para trás.
A tampa engata com um clique audível.
–
Controlar se a tampa da bateria assenta corretamente.
S01668-10
Trabalho final
– Montar o assento do condutor. (
12.17
V. 110)
Desmontar o bugspoiler
Trabalho preparatório
– Desmontar o revestimento lateral direito.
–
Desmontar o revestimento lateral esquerdo.
(
V. 131)
(
V. 128)
123
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
Trabalho principal
– Remover os parafusos
1.
G01029-10
–
S01669-10
124
Remover o parafuso
2.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Remover os parafusos
–
Remover o parafuso
3.
S01670-10
–
4.
Remover o parafuso 5.
–
Retirar o bugspoiler.
G01721-13
125
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.18
Montar o bugspoiler
Trabalho principal
– Posicionar o bugspoiler.
–
Montar e apertar o parafuso
1.
Indicação
Parafuso da chapa de
suporte do bugspoiler
atrás no motor
G01721-14
–
M6
Montar e apertar o parafuso
9 Nm
2.
Indicação
Parafuso da chapa de
suporte do bugspoiler
atrás no motor
–
M6
Montar e apertar os parafusos
9 Nm
3.
Indicação
Parafuso da chapa de
suporte do bugspoiler
atrás
S01670-10
126
M6
6 Nm
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Montar e apertar o parafuso
4.
Indicação
Parafuso do bugspoiler à direita no
suporte do apoio para
os pés
M6
7 Nm
S01669-11
–
Montar e apertar os parafusos
5.
Indicação
Parafuso do bugspoiler
M6
7 Nm
G01029-11
Trabalho final
– Montar o revestimento lateral esquerdo.
–
Montar o revestimento lateral direito.
(
(
V. 129)
V. 132)
127
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.19
Desmontar o revestimento lateral esquerdo
–
–
1.
Remover os parafusos 2.
–
Retirar o ressalto de fixação na área
–
Remover os rebites de expansão
Remover os parafusos
A.
S01672-10
S01683-10
128
3.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Rodar o revestimento lateral para fora.
–
Puxar o tubo
–
Retirar o revestimento lateral.
4 da guia de tubos 5.
S01685-11
12.20
Montar o revestimento lateral esquerdo
–
Posicionar o tubo
1 na guia de tubos 2.
S01685-10
129
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
–
Posicionar o revestimento lateral.
–
Montar e apertar os parafusos
3.
Indicação
Parafuso do revestimento lateral
–
M6
7 Nm
Pressionar o revestimento na área
A.
O colar de retenção engata no orifício do bugspoiler.
S01672-11
–
Montar e apertar os parafusos
4.
Indicação
Parafuso do revestimento lateral na
grelha frontal
–
S01683-11
130
M6
Montar os rebites de expansão
6 Nm
5.
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
12.21
Desmontar o revestimento lateral direito
–
–
1.
Remover os parafusos 2.
–
Retirar o ressalto de fixação na área
–
Remover os rebites de expansão
–
Retirar o revestimento lateral.
Remover os parafusos
A.
S01671-10
3.
S01684-10
131
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.22
Montar o revestimento lateral direito
–
Posicionar o revestimento lateral.
–
Montar e apertar os parafusos
1.
Indicação
Parafuso do revestimento lateral
–
M6
7 Nm
Pressionar o revestimento na área
A.
O colar de retenção engata no orifício do bugspoiler.
S01671-10
–
Montar e apertar os parafusos
2.
Indicação
Parafuso do revestimento lateral na
grelha frontal
132
M6
6 Nm
TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS 12
–
Montar os rebites de expansão
3.
S01684-10
12.23
Desmontar o guarda-lamas dianteiro
–
Remover os parafusos
–
Retirar o guarda-lamas dianteiro e remover a proteção da forqueta
.
1.
2
E01194-11
133
12 TRABALHOS DE SERVIÇO DE CHASSIS
12.24
Montar o guarda-lamas dianteiro
–
Posicionar a proteção da forqueta
teiro.
–
Montar e apertar os parafusos
1 e o guarda-lamas dian-
2.
Indicação
Parafuso do guardalamas dianteiro na
extremidade da forqueta
E01194-10
134
M6
7 Nm
SISTEMA DE TRAVÕES 13
13.1
Controlar os discos dos travões
Aviso
Perigo de acidente Discos dos travões gastos reduzem o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que os discos dos travões gastos são imediatamente substituídos. (A sua oficina autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
–
Controlar a espessura dos discos dos travões dianteiros e traseiros em vários pontos do disco quanto à medida
.
A
Info
Com o desgaste reduz-se a espessura do disco do travão
na zona da superfície de contacto
das pastilhas dos
travões.
1
Discos dos travões - limites de desgaste
400480-10
»
frente
4,5 mm
atrás
3,6 mm
Quando a espessura dos discos dos travões fica abaixo do
valor indicado:
–
Substituir o disco do travão da roda dianteira.
–
Substituir o disco do travão da roda traseira.
135
13 SISTEMA DE TRAVÕES
–
Controlar os discos dos travões dianteiros e traseiros quanto a
danos, fissuras e deformações.
»
13.2
Se o disco do travão apresentar danos, fissuras ou deformações:
–
Substituir o disco do travão da roda dianteira.
–
Substituir o disco do travão da roda traseira.
Controlar o nível do líquido do travão da roda dianteira
Aviso
Perigo de acidente Um nível do líquido dos travões insuficiente origina a falha do sistema de travões.
Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca MIN, o sistema de travões tem fugas ou as pastilhas dos travões estão gastas.
–
Controlar o sistema de travões e não conduzir mais até resolver o problema. (A sua oficina autorizada
da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Aviso
Perigo de acidente Líquido dos travões velho reduz o efeito de travagem.
–
136
Certificar-se de que o líquido dos travões do travão da roda dianteira e da roda traseira é substituído
de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
SISTEMA DE TRAVÕES 13
–
Colocar o depósito de compensação dos travões montado no
guiador na posição horizontal.
–
Controlar o nível do líquido dos travões no vidro de
inspeção
.
1
»
Quando o nível do líquido dos travões desceu abaixo da
marca MIN:
–
Atestar de líquido do travão da roda dianteira.
( V. 137)
S01673-10
13.3
Atestar de líquido do travão da roda dianteira
Aviso
Perigo de acidente Um nível do líquido dos travões insuficiente origina a falha do sistema de travões.
Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca MIN, o sistema de travões tem fugas ou as pastilhas dos travões estão gastas.
–
Controlar o sistema de travões e não conduzir mais até resolver o problema. (A sua oficina autorizada
da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
137
13 SISTEMA DE TRAVÕES
Aviso
Queimaduras da pele O líquido dos travões causa irritações na pele.
–
Manter o líquido dos travões fora do alcance das crianças.
–
Usar vestuário e óculos de proteção adequados.
–
Não permitir que o líquido dos travões entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido dos travões.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar a zona afetada com muita água.
–
Lavar imediatamente os olhos com água abundante e consultar um médico se o líquido dos travões
tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido dos travões tenha entrado em contacto com o mesmo.
Aviso
Perigo de acidente Líquido dos travões velho reduz o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que o líquido dos travões do travão da roda dianteira e da roda traseira é substituído
de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Nota
Perigo para o meio ambiente As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.
–
138
Eliminar os óleos, as massas lubrificantes, os filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquido dos
travões, etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.
SISTEMA DE TRAVÕES 13
Info
Nunca utilizar líquido dos travões DOT 5. Este tem como base óleo de silicone e é de cor púrpura. As
vedações e as tubagens dos travões não são adequadas para líquido dos travões DOT 5.
Não coloque o líquido dos travões em contacto com peças pintadas porque o líquido estraga a tinta.
Utilize apenas líquido dos travões limpo proveniente de um recipiente vedado de forma estanque.
Trabalho preparatório
– Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira.
( V. 140)
Trabalho principal
– Colocar o depósito de compensação dos travões montado no
guiador na posição horizontal.
–
Remover os parafusos
–
Retirar a tampa
–
Encher com líquido dos travões até à medida
2
1.
com a membrana
3.
A.
Indicação
Medida
S01674-10
A
5 mm
Líquido dos travões DOT 4/DOT 5.1 (
–
V. 244)
Posicionar a tampa com a membrana. Montar e apertar os
parafusos.
139
13 SISTEMA DE TRAVÕES
Info
Lavar imediatamente com água qualquer líquido dos
travões entornado ou derramado.
13.4
Controlar as pastilhas dos travões da roda dianteira
Aviso
Perigo de acidente Pastilhas dos travões gastas reduzem o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que as pastilhas dos travões gastas são imediatamente substituídas. (A sua oficina
autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Aviso
Perigo de acidente Discos dos travões danificados reduzem o efeito de travagem.
Se as pastilhas dos travões forem substituídas demasiado tarde, os suportes das pastilhas roçam no
disco do travão. Como consequência, o efeito de travagem fica fortemente reduzido e os discos dos travões ficam destruídos.
–
140
Controlar regularmente as pastilhas dos travões.
SISTEMA DE TRAVÕES 13
–
Controlar as pastilhas dos travões quanto à sua espessura
mínima
.
A
Espessura mínima das pastilhas
≥ 1 mm
A
»
Se se tiver ultrapassado a espessura mínima das pastilhas:
–
–
S01675-10
13.5
Substituir as pastilhas do travão da roda dianteira.
Controlar as pastilhas dos travões quanto a danos e fissuras.
»
Quando existem danos ou estrias:
–
Substituir as pastilhas do travão da roda dianteira.
Controlar o nível do líquido do travão da roda traseira
Aviso
Perigo de acidente Um nível do líquido dos travões insuficiente origina a falha do sistema de travões.
Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca MIN, o sistema de travões tem fugas ou as pastilhas dos travões estão gastas.
–
Controlar o sistema de travões e não conduzir mais até resolver o problema. (A sua oficina autorizada
da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
141
13 SISTEMA DE TRAVÕES
Aviso
Perigo de acidente Líquido dos travões velho reduz o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que o líquido dos travões do travão da roda dianteira e da roda traseira é substituído
de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
–
Colocar o veículo na vertical.
–
Controlar o nível do líquido dos travões no depósito de compensação dos travões.
»
Quando o nível do líquido atingiu a marca MIN
–
1:
Atestar o líquido dos travões da roda traseira.
( V. 142)
S01676-10
13.6
Atestar o líquido dos travões da roda traseira
Aviso
Perigo de acidente Um nível do líquido dos travões insuficiente origina a falha do sistema de travões.
Se o nível do líquido dos travões descer abaixo da marca MIN, o sistema de travões tem fugas ou as pastilhas dos travões estão gastas.
–
142
Controlar o sistema de travões e não conduzir mais até resolver o problema. (A sua oficina autorizada
da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
SISTEMA DE TRAVÕES 13
Aviso
Queimaduras da pele O líquido dos travões causa irritações na pele.
–
Manter o líquido dos travões fora do alcance das crianças.
–
Usar vestuário e óculos de proteção adequados.
–
Não permitir que o líquido dos travões entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido dos travões.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar a zona afetada com muita água.
–
Lavar imediatamente os olhos com água abundante e consultar um médico se o líquido dos travões
tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido dos travões tenha entrado em contacto com o mesmo.
Aviso
Perigo de acidente Líquido dos travões velho reduz o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que o líquido dos travões do travão da roda dianteira e da roda traseira é substituído
de acordo com o plano de serviço. (A sua oficina autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Nota
Perigo para o meio ambiente As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.
–
Eliminar os óleos, as massas lubrificantes, os filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquido dos
travões, etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.
143
13 SISTEMA DE TRAVÕES
Info
Não coloque o líquido dos travões em contacto com peças pintadas porque o líquido estraga a tinta.
Utilize apenas líquidos de travões limpos provenientes de um recipiente vedado de forma estanque.
Trabalho preparatório
– Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira. (
V. 146)
Trabalho principal
Condição
Tampa de enroscar fixa.
–
H01142-10
144
Remover o parafuso
enroscar.
1 e retirar a fixação da tampa de
SISTEMA DE TRAVÕES 13
–
Colocar o veículo na vertical.
–
Remover a tampa de enroscar
–
2 com a membrana 3.
Encher com líquido dos travões até à marca A.
Líquido dos travões DOT 4/DOT 5.1 (
–
V. 244)
Montar a tampa de enroscar com a membrana.
Info
Lavar imediatamente com água qualquer líquido dos
travões que tenha entornado ou espirrado.
S01677-10
Condição
Tampa de enroscar fixa.
–
Posicionar a fixação da tampa de enroscar, montar e apertar o parafuso
.
1
Indicação
H01142-10
Parafuso da fixação da tampa do
depósito de compensação do travão
da roda traseira
M5
7 Nm
145
13 SISTEMA DE TRAVÕES
13.7
Controlar as pastilhas dos travões da roda traseira
Aviso
Perigo de acidente Pastilhas dos travões gastas reduzem o efeito de travagem.
–
Certificar-se de que as pastilhas dos travões gastas são imediatamente substituídas. (A sua oficina
autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
Aviso
Perigo de acidente Discos dos travões danificados reduzem o efeito de travagem.
Se as pastilhas dos travões forem substituídas demasiado tarde, os suportes das pastilhas roçam no
disco do travão. Como consequência, o efeito de travagem fica fortemente reduzido e os discos dos travões ficam destruídos.
–
Controlar regularmente as pastilhas dos travões.
–
Controlar as pastilhas dos travões quanto à sua espessura
mínima
.
A
Espessura mínima das pastilhas
≥ 1 mm
A
»
Se se tiver ultrapassado a espessura mínima das pastilhas:
–
–
S01678-10
146
Substituir as pastilhas do travão da roda traseira.
Controlar as pastilhas dos travões quanto a danos e formação
de fissuras.
»
Quando existem danos ou fissuras:
SISTEMA DE TRAVÕES 13
–
13.8
Substituir as pastilhas do travão da roda traseira.
Controlar o curso livre no pedal do travão
Aviso
Perigo de acidente O sobreaquecimento origina a falha do sistema de travões.
Se não existir qualquer curso livre no pedal do travão, forma-se no sistema de travões uma pressão no
travão da roda traseira.
–
Ajustar o curso livre no pedal do travão de acordo com a especificação.
147
13 SISTEMA DE TRAVÕES
–
Suspender a mola
–
Movimentar o pedal do travão para a frente e para trás entre o
batente final e o batente do pistão do cilindro do travão de pé
e controlar o curso livre
.
1.
A
Indicação
Curso livre no pedal do travão
»
Quando o curso livre não corresponde ao indicado:
–
–
S01679-10
148
3 … 5 mm
Regular o curso livre do pedal do travão.
Suspender a mola
1.
(
V. 149)
SISTEMA DE TRAVÕES 13
13.9
Regular o curso livre do pedal do travão
Aviso
Perigo de acidente O sobreaquecimento origina a falha do sistema de travões.
Se não existir qualquer curso livre no pedal do travão, forma-se no sistema de travões uma pressão no
travão da roda traseira.
–
Ajustar o curso livre no pedal do travão de acordo com a especificação.
149
13 SISTEMA DE TRAVÕES
–
Suspender a mola
–
Soltar a porca
parafuso
.
1.
2 e regular o curso livre definido A com o
3
Indicação
Curso livre no pedal do travão
3 … 5 mm
Info
A gama de regulação é limitada.
S01679-11
150
–
Contra-apoiar o parafuso
–
Recolocar a mola
1.
3 e apertar a porca 2.
RODAS, PNEUS 14
14.1
Desmontar a roda dianteira
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
–
Levantar a moto à frente com suporte de montagem.
( V. 104)
Trabalho principal
– Desapertar o parafuso
1 algumas voltas.
2.
–
Desapertar os parafusos
–
Premir o parafuso
para empurrar o eixo da roda para fora
da extremidade da forqueta.
–
Remover o parafuso
1
1.
Aviso
S01682-10
Perigo de acidente Discos do travão danificados reduzem o efeito de travagem.
–
–
Retirar a roda sempre de forma a não danificar o
disco do travão.
Segurar a roda dianteira e puxar o eixo da roda para fora. Retirar a roda dianteira da forqueta.
151
14 RODAS, PNEUS
Info
Não acionar a alavanca do travão de mão com a roda
dianteira desmontada.
14.2
Montar a roda dianteira
Aviso
Perigo de acidente Óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões reduzem o efeito de travagem.
152
–
Manter sempre os discos dos travões sem óleo e sem massa lubrificante.
–
Se necessário, limpar os discos dos travões com um produto de limpeza para travões.
RODAS, PNEUS 14
–
Retirar os casquilhos distanciadores
–
Controlar o rolamento da roda quanto a danos e desgaste.
»
Se o rolamento da roda estiver danificado ou gasto:
–
–
1.
Substituir o rolamento da roda dianteira.
2
Limpar e lubrificar os anéis vedantes do veio
e as superfícies de assentamento
dos casquilhos distanciadores.
A
Massa lubrificante de longa duração (
–
Colocar os casquilhos distanciadores.
–
Limpar a rosca do eixo da roda e parafuso
–
Limpar e lubrificar o eixo da roda.
Massa lubrificante de longa duração (
–
V. 246)
3.
V. 246)
Posicionar a roda dianteira e colocar o eixo da roda.
As pastilhas do travão estão corretamente posicionadas.
–
Montar e apertar o parafuso
3.
Indicação
Parafuso do eixo da
roda dianteira
S01680-10
M8
26 Nm
–
Acionar várias vezes a alavanca do travão de mão, até que as
pastilhas do travão assentem no disco do travão e exista um
ponto de pressão.
–
Retirar a moto do suporte de montagem à frente. (
–
Retirar a moto do suporte atrás. (
V. 106)
V. 103)
153
14 RODAS, PNEUS
–
Acionar o travão da roda dianteira e fletir a forqueta, várias
vezes.
As pernas da forqueta alinham-se.
–
Apertar os parafusos
4.
Indicação
Parafuso do punho
da forqueta
14.3
M8
15 Nm
Desmontar a roda traseira
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
Trabalho principal
– Remover o parafuso
–
S01681-10
154
1.
Remover o parafuso 2 com o casquilho.
RODAS, PNEUS 14
–
Remover a porca
corrente
.
–
Segurar a roda traseira e puxar o eixo da roda
e o tensor de corrente
para fora.
–
Empurrar a roda traseira o mais possível para a frente e retirar
a corrente da coroa dentada.
–
Empurrar a proteção da corrente para cima e para o lado.
3 e a anilha. Retirar o tensor de
4
5 com a anilha
4
Aviso
Perigo de acidente Discos do travão danificados reduzem o efeito de travagem.
–
–
Retirar a roda sempre de forma a não danificar o
disco do travão.
Puxar a roda traseira para trás e retirar do braço oscilante.
Info
S01686-10
Não acionar o pedal do travão com a roda traseira desmontada.
155
14 RODAS, PNEUS
14.4
Montar a roda traseira
Aviso
Perigo de acidente Óleo ou massa lubrificante nos discos dos travões reduzem o efeito de travagem.
–
Manter sempre os discos dos travões sem óleo e sem massa lubrificante.
–
Se necessário, limpar os discos dos travões com um produto de limpeza para travões.
Aviso
Perigo de acidente Após a montagem da roda traseira, o travão da roda traseira não exerce, por
enquanto, o efeito de travagem.
–
Acione o travão de pé várias vezes antes de iniciar a viagem até sentir um forte ponto de pressão.
Trabalho principal
– Controlar as borrachas de amortecimento do cubo da roda traseira. ( V. 159)
156
RODAS, PNEUS 14
–
Retirar os casquilhos distanciadores.
–
Controlar o rolamento da roda quanto a danos e desgaste.
»
Se o rolamento da roda estiver danificado ou gasto:
–
–
Substituir o rolamento da roda atrás.
1
Limpar e lubrificar os anéis vedantes do veio
e as superfícies de assentamento
dos casquilhos distanciadores.
A
Massa lubrificante de longa duração (
S01687-10
–
Colocar os casquilhos distanciadores.
–
Limpar a rosca do eixo da roda e porca
–
Limpar e lubrificar o eixo da roda.
Massa lubrificante de longa duração (
V. 246)
2.
V. 246)
–
Limpar os pontos de acesso do suporte da pinça do travão e do
braço oscilante.
–
Posicionar a roda traseira.
–
Empurrar a proteção da corrente para o lado.
–
Empurrar a roda traseira o mais possível para a frente e colocar
a corrente sobre a coroa dentada.
As pastilhas do travão estão corretamente posicionadas.
157
14 RODAS, PNEUS
–
Puxar a roda traseira para trás e montar o eixo da roda
as anilhas e os tensores de corrente
.
3 com
4
Info
Montar o tensor da corrente
na mesma posição.
4 à esquerda e à direita
–
Montar a porca
–
Certificar-se de que os tensores de corrente estão encostados
nos parafusos e apertar a porca
.
2, mas não apertar ainda.
2
Indicação
Para que a roda traseira fique corretamente alinhada, as
marcações nos tensores de corrente do lado esquerdo e
direito devem estar na mesma posição em relação às marcações de referência
.
B
Porca do eixo da roda
traseiro
S01688-10
158
M14x1,5
90 Nm
RODAS, PNEUS 14
–
Posicionar a proteção da corrente.
–
Montar e apertar o parafuso
5.
Indicação
Parafuso da proteção
da corrente
–
EJOT PT®
K60x30
Montar e apertar o parafuso
4 Nm
6 com o casquilho.
Indicação
Parafuso da proteção
da corrente
S01681-11
M6
Trabalho final
– Controlar a tensão da corrente. (
–
14.5
Retirar a moto do suporte atrás. (
7 Nm
V. 115)
V. 103)
Controlar as borrachas de amortecimento do cubo da roda traseira
Info
A força do motor é transmitida pela coroa dentada através de seis borrachas de amortecimento para a roda
traseira. Estas desgastam-se durante o funcionamento. Se as borrachas de amortecimento não forem substituídas a tempo, o suporte da coroa dentada e o cubo da roda traseira ficam danificados.
159
14 RODAS, PNEUS
Trabalho preparatório
– Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
–
Desmontar a roda traseira.
Trabalho principal
– Controlar o rolamento
»
1.
Substituir o rolamento da roda atrás.
Controlar as borrachas de amortecimento
traseira quanto a danos e desgaste.
»
S01689-10
V. 154)
Se o rolamento estiver danificado ou gasto:
–
–
(
2 do cubo da roda
Se as borrachas de amortecimento do cubo da roda traseira
estiverem danificadas ou gastas:
–
Substituir todas as borrachas de amortecimento do
cubo da roda traseira.
Aviso
Perigo de acidente Discos do travão danificados reduzem o efeito de travagem.
–
–
S01690-10
160
Retirar a roda sempre de forma a não danificar o
disco do travão.
Colocar a roda traseira com a coroa dentada virada para cima
sobre uma bancada e inserir o eixo da roda no cubo.
RODAS, PNEUS 14
–
Para controlar a folga
a coroa dentada.
A, segurar a roda traseira e tentar rodar
Info
A folga é medida no exterior da coroa dentada.
≤ 5 mm
Folga das borrachas de
amortecimento da roda
traseira
»
Quando a folga
–
A é maior do que o valor indicado:
Substituir todas as borrachas de amortecimento do
cubo da roda traseira.
Trabalho final
– Montar a roda traseira.
14.6
(
V. 156)
–
Controlar a tensão da corrente. (
–
Retirar a moto do suporte atrás. (
V. 115)
V. 103)
Controlar o estado dos pneus
Aviso
Perigo de acidente Se um pneu rebentar durante a viagem, o veículo torna-se incontrolável.
–
Certificar-se de que os pneus danificados ou gastos sejam imediatamente substituídos. (A sua oficina
autorizada da KTM terá todo o gosto em ajudá-lo.)
161
14 RODAS, PNEUS
Aviso
Perigo de queda Diferentes perfis dos pneus na roda dianteira e na roda traseira influenciam o comportamento de condução.
Diferentes perfis dos pneus podem dificultar consideravelmente o controlo do veículo.
–
Certificar-se de que a roda dianteira e a roda traseira estão equipadas com pneus com o mesmo tipo
de perfil.
Aviso
Perigo de acidente As rodas e os pneus não autorizados ou recomendados influenciam negativamente o
comportamento de condução.
–
Utilizar apenas as rodas e os pneus autorizados e recomendados pela KTM com o índice de velocidade correspondente.
Info
O tipo de pneu, o estado dos pneus e a pressão nos pneus influenciam o comportamento de condução da
moto.
Os pneus gastos têm um efeito particularmente negativo no comportamento de condução, especialmente
com piso molhado.
162
RODAS, PNEUS 14
–
Controlar os pneus dianteiro e traseiro para ver se apresentam
cortes, objetos introduzidos e outros danos.
»
Se os pneus apresentarem cortes, objetos introduzidos e
outros danos:
–
–
Substituir os pneus.
Controlar a profundidade do perfil.
Info
Cumprir a profundidade do perfil mínima legal específica do país.
400602-10
Profundidade do perfil
mínima
»
Se a profundidade do perfil mínima não for atingida:
–
–
≥ 2 mm
Substituir os pneus.
Controlar a idade dos pneus.
H01144-10
163
14 RODAS, PNEUS
Info
Normalmente, a data de fabrico dos pneus está inscrita
na inscrição dos pneus e é identificada com os últimos
quatro dígitos da identificação DOT. Os primeiros dois
dígitos indicam a semana de fabrico e os últimos dois o
ano de fabrico.
A KTM recomenda uma troca dos pneus, independentemente do desgaste real, o mais tardar após 5 anos.
»
Quando os pneus têm mais de 5 anos:
–
14.7
Substituir os pneus.
Controlar a pressão dos pneus
Info
Uma pressão dos pneus demasiado baixa provoca um desgaste anormal e um sobreaquecimento do pneu.
A pressão correta dos pneus garante um conforto de condução ideal e uma vida útil máxima dos pneus.
164
RODAS, PNEUS 14
–
Remover a proteção.
–
Controlar a pressão dos pneus com os pneus frios.
Pressão dos pneus com apenas condutor
frente
2,0 bar
atrás
2,0 bar
Pressão dos pneus com passageiro/carga útil total
400695-01
»
2,0 bar
atrás
2,2 bar
Se a pressão dos pneus não corresponder à especificação:
–
–
frente
Corrigir a pressão dos pneus.
Montar a proteção.
165
15 SISTEMA ELÉTRICO
15.1
Desmontar a bateria de 12 V
Aviso
Perigo de ferimentos Os ácidos da bateria e os gases da bateria provocam graves queimaduras.
–
Manter as baterias de 12 V fora do alcance das crianças.
–
Usar vestuário e óculos de proteção adequados.
–
Evitar o contacto com ácidos e gases da bateria.
–
Manter faíscas ou chamas abertas afastadas da bateria de 12 V.
–
Carregar as baterias de 12 V apenas em espaços bem ventilados.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante durante pelo menos 15 minutos e consultar imediatamente um
médico se ácidos ou gases da bateria tiverem entrado em contacto com os olhos.
Trabalho preparatório
– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição .
166
–
Desmontar o assento do condutor. (
–
Desmontar a tampa da bateria. (
V. 109)
V. 122)
SISTEMA ELÉTRICO 15
Trabalho principal
– Separar o cabo negativo
1 da bateria de 12 V.
S01691-10
–
Puxar para trás a tampa do polo positivo
–
Separar o cabo positivo
–
–
2.
3 da bateria de 12 V.
Desengatar a borracha de suporte 4.
Remover a bateria de 12 V do compartimento da bateria
levantando-a.
Info
S01692-10
Nunca pôr a moto a funcionar com a bateria de 12 V
descarregada ou sem a bateria de 12 V. Em ambos os
casos, os componentes elétricos e os dispositivos de
segurança poderão ficar danificados. Neste caso, o veículo deixa de ser seguro para circular.
167
15 SISTEMA ELÉTRICO
15.2
Montar a bateria de 12 V
Trabalho principal
– Posicionar a bateria de 12 V no compartimento da bateria.
Indicação
Os polos da bateria devem ficar voltados para cima.
Bateria de 12 V (ETZ-9-BS) (
S01692-11
V. 232)
–
Engatar a borracha de suporte
–
Posicionar o cabo positivo
–
Posicionar a tampa do polo positivo
–
1.
2, montar o parafuso e apertar.
3.
Posicionar o cabo negativo 4, montar o parafuso e apertar.
S01691-11
Trabalho final
– Montar a tampa da bateria. (
–
168
V. 123)
Montar o assento do condutor. (
V. 110)
SISTEMA ELÉTRICO 15
–
15.3
Regular as horas. (
V. 69)
Carregar a bateria de 12 V
Aviso
Perigo de ferimentos Os ácidos da bateria e os gases da bateria provocam graves queimaduras.
–
Manter as baterias de 12 V fora do alcance das crianças.
–
Usar vestuário e óculos de proteção adequados.
–
Evitar o contacto com ácidos e gases da bateria.
–
Manter faíscas ou chamas abertas afastadas da bateria de 12 V.
–
Carregar as baterias de 12 V apenas em espaços bem ventilados.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante durante pelo menos 15 minutos e consultar imediatamente um
médico se ácidos ou gases da bateria tiverem entrado em contacto com os olhos.
Nota
Perigo para o meio ambiente As baterias de 12 V contêm substâncias nocivas para o ambiente.
–
Não eliminar as baterias de 12 V através do lixo doméstico.
–
Entregar as baterias de 12 V num centro de recolha de baterias usadas.
169
15 SISTEMA ELÉTRICO
Info
Mesmo quando a bateria de 12 V não é utilizada, perde diariamente um pouco de carga.
Para a vida útil da bateria de 12 V são muito importantes o estado da carga e o tipo de carregamento.
Carregar rapidamente com elevada corrente de carga tem um efeito negativo na vida útil da bateria.
Se se ultrapassar a corrente, a tensão ou o tempo de carga, o eletrólito passa através das válvulas de segurança. Assim a bateria de 12 V fica com menos capacidade.
Se a bateria de 12 V ficar descarregada, carregar imediatamente a bateria de 12 V.
Se a bateria de 12 V permanecer muito tempo descarregada, ocorre um descarregamento profundo e sulfatação e a bateria de 12 V fica destruída.
A bateria de 12 V é isenta de manutenção. Não é necessário controlar o nível de eletrólito.
Trabalho preparatório
– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição .
170
–
Desmontar o assento do condutor. (
–
Desmontar a tampa da bateria. (
–
Desprender o cabo negativo da bateria de 12 V para evitar
danos no sistema de bordo eletrónico.
V. 109)
V. 122)
SISTEMA ELÉTRICO 15
Trabalho principal
– Ligar o carregador à bateria de 12 V. Ligar o carregador.
Carregador da bateria (58429074000)
Adicionalmente, este carregador pode testar a tensão em vazio,
a capacidade de arranque da bateria de 12 V e do gerador.
Com este aparelho não é possível sobrecarregar a bateria de
12 V.
Info
Nunca retirar a tampa
–
1.
Após o carregamento, desligar o carregador e separá-lo da
bateria de 12 V.
Indicação
A corrente de carga, a tensão de carga e o tempo de carga
não podem ser ultrapassados.
Recarregar regularmente a
bateria de 12 V se não utilizar a moto
M00729-11
–
3 meses
Posicionar o cabo negativo, montar o parafuso e apertar.
Trabalho final
– Montar a tampa da bateria. (
V. 123)
–
Montar o assento do condutor. (
–
Regular as horas. (
V. 110)
V. 69)
171
15 SISTEMA ELÉTRICO
15.4
Substituir os fusíveis dos consumidores de corrente individuais
Info
A caixa de fusíveis com o fusível principal e os fusíveis dos consumidores de corrente individuais
encontra-se ao lado do polo positivo da bateria de 12 V.
Trabalho preparatório
– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição .
–
Desmontar o assento do condutor. (
–
Desmontar a tampa da bateria. (
Trabalho principal
– Abrir a tampa da caixa de fusíveis.
–
S01693-10
172
Remover o fusível com defeito.
V. 109)
V. 122)
SISTEMA ELÉTRICO 15
Indicação
Fusível 1 - 30 A - Fusível principal
Fusível 2 - 15 A - Ficha de diagnóstico, luz de máximos,
instrumento combinado, sistema de alarme (opcional)
Fusível 3 - 15 A - Bomba de combustível, relé principal
Fusível 4 - 15 A - Bobina da ignição, relé de arranque
Fusível 5 - 15 A - Ventilador do radiador
Fusível 6 - 15 A - Buzina, luz do travão, piscas, luz de mínimos, luz de posição, luz traseira, iluminação da matrícula
Fusível 7 - 10 A - Instrumento combinado, unidade de controlo da injeção eletrónica de gasolina
Fusível 8 - não ocupado
Fusível 9 - 10 A - Positivo permanente para aparelhos adicionais (ACC1 à frente)
Fusível 10 - 10 A - Positivo da ignição para aparelhos adicionais (ACC2 à frente)
Fusível SPARE - 10 A/15 A/30 A - Fusíveis sobresselentes
Info
Um fusível fundido identifica-se através do arame do
fusível quebrado
.
A
173
15 SISTEMA ELÉTRICO
Aviso
Perigo de incêndio Fusíveis incorretos sobrecarregam
a instalação elétrica.
–
–
Utilizar apenas fusíveis com o valor de amperes
especificado.
–
Não reparar, nem ligar os fusíveis em ponte.
Colocar o fusível sobresselente com a potência correta.
Fusível (75011088010) (
V. 232)
Fusível (75011088015) (
V. 232)
Fusível (75011088030) (
V. 232)
Sugestão
Colocar o novo fusível sobresselente na caixa de fusíveis, para o caso de ser necessário.
–
Controlar o funcionamento do consumidor de corrente.
–
Fechar a tampa da caixa de fusíveis.
Trabalho final
– Montar a tampa da bateria. (
–
174
V. 123)
Montar o assento do condutor. (
V. 110)
SISTEMA ELÉTRICO 15
15.5
Substituir a lâmpada de mínimos
Nota
Danos no refletor Gordura no refletor reduz a intensidade da luz.
A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente
no refletor.
–
Limpar e desengordurar os globos de vidro antes da montagem.
–
Não tocar nos globos de vidro com as mãos nuas.
Trabalho preparatório
– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição .
175
15 SISTEMA ELÉTRICO
Trabalho principal
– Rodar o casquilho
relógio.
1 no sentido contrário aos ponteiros do
–
Retirar o casquilho com a lâmpada de mínimos
do alojamento do farol.
–
Separar o casquilho com a lâmpada de mínimos da ficha
remover.
–
Encaixar um casquilho novo com lâmpada de mínimos na
ficha.
Mínimos (H11 / base PGJ19-2) (
L02161-10
176
V. 232)
2 para fora
3e
SISTEMA ELÉTRICO 15
–
Posicionar o casquilho com a lâmpada de mínimos no alojamento do farol.
–
Rodar o casquilho no sentido dos ponteiros do relógio.
–
Controlar o funcionamento da iluminação.
L02166-10
Trabalho final
– Controlar a regulação dos faróis de mínimos. (
15.6
V. 179)
Substituir a lâmpada de máximos
Nota
Danos no refletor Gordura no refletor reduz a intensidade da luz.
A gordura que se encontra nos globos de vidro da lâmpada evapora com o calor e assenta de forma permanente
no refletor.
–
Limpar e desengordurar os globos de vidro antes da montagem.
–
Não tocar nos globos de vidro com as mãos nuas.
177
15 SISTEMA ELÉTRICO
Trabalho preparatório
– Desligar a ignição rodando a chave da ignição para a posição .
Trabalho principal
– Rodar o casquilho
relógio.
1 no sentido contrário aos ponteiros do
–
Retirar o casquilho com a lâmpada de máximos
do alojamento do farol.
–
Separar o casquilho com a lâmpada de máximos da ficha
remover.
–
Encaixar um casquilho novo com lâmpada de máximos na
ficha.
Máximos (H9/base PGJ19-5) (
L02162-10
178
V. 232)
2 para fora
3e
SISTEMA ELÉTRICO 15
–
Posicionar o casquilho com a lâmpada de máximos no alojamento do farol.
–
Rodar o casquilho no sentido dos ponteiros do relógio.
–
Controlar o funcionamento da iluminação.
L02165-10
Trabalho final
– Controlar a regulação dos faróis de máximos. (
15.7
V. 181)
Controlar a regulação dos faróis de mínimos
–
Colocar o veículo sobre uma superfície horizontal à frente de
uma parede clara e fazer uma marca à altura do centro dos
faróis.
–
Fazer uma nova marca com a distância
meira marca.
B por baixo da pri-
Indicação
Distância
400726-10
–
B
Colocar o veículo na distância
parede e ligar os mínimos.
5 cm
A na vertical à frente da
179
15 SISTEMA ELÉTRICO
Indicação
Distância
A
5m
–
O condutor senta-se na moto, eventualmente, com bagagem e
passageiro.
–
Controlar a regulação dos faróis de mínimos.
O nível de claro-escuro deve ficar precisamente sobre a
marca inferior, com a moto pronta a utilizar com o condutor e, eventualmente, bagagem e passageiro.
»
Quando o nível de claro-escuro não corresponde ao indicado:
–
180
Regular o alcance da luz do farol de mínimos.
( V. 182)
SISTEMA ELÉTRICO 15
15.8
Controlar a regulação dos faróis de máximos
–
Colocar o veículo sobre uma superfície horizontal à frente de
uma parede clara e fazer uma marca à altura do centro dos
faróis.
–
Fazer uma nova marca com a distância
meira marca.
B por baixo da pri-
Indicação
Distância
–
B
Colocar o veículo na distância
parede e ligar os máximos.
5 cm
A na vertical à frente da
Indicação
Distância
A
5m
–
O condutor senta-se na moto, eventualmente, com bagagem e
passageiro.
–
Controlar a regulação dos faróis de máximos.
O centro do cone luminoso deve ficar precisamente sobre a
marca inferior, com a moto pronta a utilizar com o condutor
e, eventualmente, bagagem e passageiro.
400575-10
»
Quando o centro do cone luminoso não corresponde ao
indicado:
–
Regular o alcance da luz do farol de máximos.
( V. 183)
181
15 SISTEMA ELÉTRICO
15.9
Regular o alcance da luz do farol de mínimos
Trabalho principal
– Regular o alcance da luz do farol de mínimos rodando o parafuso
.
1
Indicação
O nível de claro-escuro deve ficar, com a moto pronta a utilizar com o condutor, eventualmente com bagagem e passageiro, precisamente sobre a marca inferior (adequado para:
controlar a luz do farol de mínimos).
S01694-10
Info
Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o
alcance da luz e, no sentido contrário aos ponteiros do
relógio, reduz o alcance da luz.
Trabalho final
– Controlar a regulação dos faróis de mínimos. (
182
V. 179)
SISTEMA ELÉTRICO 15
15.10
Regular o alcance da luz do farol da luz de máximos
Trabalho principal
– Regular o alcance da luz do farol de máximos rodando o parafuso
.
1
Indicação
O centro do cone luminoso deve ficar, com a moto pronta
a utilizar com o condutor, eventualmente com bagagem e
passageiro, precisamente sobre a marca inferior (adequado
para: controlar a regulação dos faróis de máximos).
S01695-10
Info
Rodar no sentido dos ponteiros do relógio aumenta o
alcance da luz e, no sentido contrário aos ponteiros do
relógio, reduz o alcance da luz.
Trabalho final
– Controlar a regulação dos faróis de máximos. (
V. 181)
183
15 SISTEMA ELÉTRICO
15.11
Ficha de diagnóstico
A ficha de diagnóstico
1 encontra-se sob o assento do condutor.
H01911-10
15.12
ACC1 e ACC2 frente
Local de montagem
– As alimentações de tensão ACC1
e ACC2
à frente
encontram-se sob o depósito de compensação do líquido de
refrigeração.
1
F01484-10
184
2
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
16.1
Sistema de refrigeração
1
Com a bomba de água
no motor faz-se um curso forçado do
líquido de refrigeração.
A pressão que ocorre no sistema de refrigeração, em caso
de aquecimento, é regulada por uma válvula no tampão do
radiador
. Com a dilatação provocada pelo calor, a parte
excedente do líquido de refrigeração é conduzida para o depósito
de compensação
. Se a temperatura descer, esta parte é
aspirada novamente para dentro do sistema de refrigeração.
Assim, mantém-se a temperatura permitida do líquido de
refrigeração sem se ter de contar com avarias de funcionamento.
2
3
S01705-10
110 °C
185
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
O arrefecimento ocorre através do vento da condução e de um ventilador do radiador
que é ligado com temperaturas altas.
Quanto mais reduzida for a velocidade mais reduzido é também o
efeito de arrefecimento. Da mesma forma, se as aletas de refrigeração estiverem sujas diminuem o efeito de arrefecimento.
4
Info
Se o sistema de refrigeração sobreaquecer, a rotação
máxima do motor é limitada.
402242-10
186
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
16.2
Controlar o nível do líquido de refrigeração no depósito de compensação
Aviso
Perigo de escaldadela O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a
funcionar.
–
Não abrir o radiador, nem as mangueiras do líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema
de refrigeração com o motor ou o sistema de refrigeração quentes.
–
Deixar o sistema de refrigeração e o motor arrefecer antes de abrir o radiador, as mangueiras do
líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema de refrigeração.
–
No caso de escaldadela, colocar as zonas afetadas imediatamente por baixo de água morna.
Aviso
Perigo de envenenamento O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.
–
Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.
–
Não permitir que o líquido de refrigeração entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido de refrigeração.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o líquido de refrigeração tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido de refrigeração tenha entrado em contacto com o mesmo.
187
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
Condição
O motor está frio.
O radiador está totalmente cheio.
–
Colocar a moto na vertical numa superfície horizontal.
–
Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de
compensação
.
1
O nível do líquido de refrigeração deve estar entre MIN
e MAX.
»
Quando não existe líquido de refrigeração no depósito de
compensação:
–
R04378-10
Controlar o sistema de refrigeração quanto a estanqueidade.
Info
Não coloque o veículo em funcionamento!
–
»
–
188
Encher/purgar o sistema de refrigeração.
(
V. 194)
Quando o nível do líquido de refrigeração no depósito de
compensação não corresponde ao indicado, mas o depósito
ainda não está vazio:
Corrigir o nível do líquido de refrigeração no depósito
de compensação.
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
16.3
Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração
Aviso
Perigo de escaldadela O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a
funcionar.
–
Não abrir o radiador, nem as mangueiras do líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema
de refrigeração com o motor ou o sistema de refrigeração quentes.
–
Deixar o sistema de refrigeração e o motor arrefecer antes de abrir o radiador, as mangueiras do
líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema de refrigeração.
–
No caso de escaldadela, colocar as zonas afetadas imediatamente por baixo de água morna.
Aviso
Perigo de envenenamento O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.
–
Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.
–
Não permitir que o líquido de refrigeração entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido de refrigeração.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o líquido de refrigeração tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido de refrigeração tenha entrado em contacto com o mesmo.
189
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
Condição
O motor está frio.
Trabalho preparatório
– Desmontar o revestimento lateral direito.
(
V. 131)
Trabalho principal
– Colocar a moto na vertical numa superfície horizontal.
–
Remover a tampa
–
Controlar o anticongelante do líquido de refrigeração.
1 do depósito de compensação.
−25 … −45 °C
»
S01696-11
Quando o anticongelante do líquido de refrigeração não
corresponde ao indicado:
–
–
Corrigir o anticongelante do líquido de refrigeração.
Controlar o nível do líquido de refrigeração no depósito de
compensação.
O nível do líquido de refrigeração deve estar entre MIN
e MAX.
»
Quando o nível do líquido de refrigeração não corresponde
ao nível indicado:
–
Corrigir o nível do líquido de refrigeração.
Líquido de refrigeração (
–
190
V. 243)
Montar a tampa do depósito de compensação.
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
–
Retirar o tampão do radiador
–
Controlar o anticongelante do líquido de refrigeração.
2.
−25 … −45 °C
»
Quando o anticongelante do líquido de refrigeração não
corresponde ao indicado:
–
–
Corrigir o anticongelante do líquido de refrigeração.
Controlar o nível do líquido de refrigeração no radiador.
S01697-10
O radiador deve estar completamente cheio.
»
Quando o nível do líquido de refrigeração não corresponde
ao nível indicado:
–
Corrigir o nível do líquido de refrigeração e determinar
a causa da perda.
Líquido de refrigeração (
»
Se tiver sido necessário encher mais líquido de refrigeração do que o indicado:
> 0,20 l
–
–
V. 243)
Encher/purgar o sistema de refrigeração.
(
V. 194)
Montar o tampão do radiador.
Trabalho final
– Montar o revestimento lateral direito.
(
V. 132)
191
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
16.4
Esvaziar o líquido de refrigeração
Aviso
Perigo de escaldadela O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a
funcionar.
–
Não abrir o radiador, nem as mangueiras do líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema
de refrigeração com o motor ou o sistema de refrigeração quentes.
–
Deixar o sistema de refrigeração e o motor arrefecer antes de abrir o radiador, as mangueiras do
líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema de refrigeração.
–
No caso de escaldadela, colocar as zonas afetadas imediatamente por baixo de água morna.
Aviso
Perigo de envenenamento O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.
192
–
Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.
–
Não permitir que o líquido de refrigeração entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido de refrigeração.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o líquido de refrigeração tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido de refrigeração tenha entrado em contacto com o mesmo.
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
Condição
O motor está frio.
Trabalho preparatório
– Desmontar o revestimento lateral direito.
(
–
Desmontar o revestimento lateral esquerdo.
–
Desmontar o bugspoiler. (
V. 131)
(
V. 128)
V. 123)
Trabalho principal
– Colocar a moto na vertical.
S01698-10
–
Posicionar um recipiente adequado por baixo do motor.
–
Remover o parafuso
–
Retirar o tampão do radiador.
–
Esvaziar completamente o líquido de refrigeração.
–
Montar e apertar o parafuso
1.
1 com o novo anel vedante.
Indicação
Bujão do orifício de
purga da bomba de
água
M6
10 Nm
193
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
16.5
Encher/purgar o sistema de refrigeração
Aviso
Perigo de envenenamento O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.
–
Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.
–
Não permitir que o líquido de refrigeração entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido de refrigeração.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o líquido de refrigeração tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido de refrigeração tenha entrado em contacto com o mesmo.
Trabalho principal
– Remover o tampão do radiador
S01697-11
194
1.
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
–
Soltar o parafuso de purga
2.
Indicação
3 rotações
–
Inclinar o veículo ligeiramente para a direita.
–
Encher de líquido de refrigeração até este sair sem bolhas
pelo parafuso de purga e apertar imediatamente o parafuso de
purga.
Líquido de refrigeração (
S01699-10
V. 243)
–
Encher completamente o radiador com líquido de refrigeração.
Montar o tampão do radiador.
–
Colocar o veículo no suporte lateral.
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são
venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando
o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de
escape adequado se ligar ou deixar o motor a
trabalhar num espaço fechado.
Ligar o motor e deixar aquecer.
195
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
–
Parar o motor e deixar arrefecer.
–
Depois de arrefecer controlar novamente o nível do líquido de
refrigeração no radiador e caso necessário encher de líquido de
refrigeração.
–
Retirar a tampa
do depósito de compensação e encher o
nível do líquido de refrigeração até à marca MAX.
–
Montar a tampa do depósito de compensação.
3
S01696-12
Trabalho final
– Montar o bugspoiler. (
196
V. 126)
–
Montar o revestimento lateral esquerdo.
–
Montar o revestimento lateral direito.
(
(
V. 129)
V. 132)
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
16.6
Substituir o líquido de refrigeração
Aviso
Perigo de escaldadela O líquido de refrigeração fica muito quente e sob pressão quando a moto está a
funcionar.
–
Não abrir o radiador, nem as mangueiras do líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema
de refrigeração com o motor ou o sistema de refrigeração quentes.
–
Deixar o sistema de refrigeração e o motor arrefecer antes de abrir o radiador, as mangueiras do
líquido de refrigeração ou outros componentes do sistema de refrigeração.
–
No caso de escaldadela, colocar as zonas afetadas imediatamente por baixo de água morna.
Aviso
Perigo de envenenamento O líquido de refrigeração é venenoso e perigoso para a saúde.
–
Manter o líquido de refrigeração fora do alcance das crianças.
–
Não permitir que o líquido de refrigeração entre em contacto com a pele, com os olhos ou com o vestuário.
–
Consultar um médico imediatamente se ingerir líquido de refrigeração.
–
Em caso de contacto com a pele, lavar imediatamente a zona afetada com muita água.
–
Lavar os olhos com água abundante e consultar imediatamente um médico se o líquido de refrigeração tiver entrado em contacto com os olhos.
–
Trocar de vestuário caso o líquido de refrigeração tenha entrado em contacto com o mesmo.
197
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
Condição
O motor está frio.
Trabalho preparatório
– Desmontar o revestimento lateral direito.
–
Desmontar o revestimento lateral esquerdo.
–
Desmontar o bugspoiler. (
(
V. 131)
(
V. 128)
V. 123)
Trabalho principal
– Colocar a moto na vertical.
S01698-10
198
–
Posicionar um recipiente adequado por baixo do motor.
–
Remover o parafuso
1.
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
–
Remover o tampão do radiador
–
Esvaziar completamente o líquido de refrigeração.
–
Montar e apertar o parafuso
2.
1 com o novo anel vedante.
Indicação
Bujão do orifício de
purga da bomba de
água
M6
10 Nm
S01697-10
–
Soltar o parafuso de purga
3.
Indicação
3 rotações
–
Inclinar o veículo ligeiramente para a direita.
–
Encher de líquido de refrigeração até este sair sem bolhas
pelo parafuso de purga e apertar imediatamente o parafuso de
purga.
Líquido de refrigeração (
S01699-11
V. 243)
–
Encher completamente o radiador com líquido de refrigeração.
Montar o tampão do radiador.
–
Colocar o veículo no suporte lateral.
199
16 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são
venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando
o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de
escape adequado se ligar ou deixar o motor a
trabalhar num espaço fechado.
–
Ligar o motor e deixar aquecer.
–
Parar o motor e deixar arrefecer.
–
Depois de arrefecer controlar novamente o nível do líquido de
refrigeração no radiador e caso necessário encher de líquido de
refrigeração.
–
Retirar a tampa
do depósito de compensação e encher o
nível do líquido de refrigeração até à marca MAX.
–
Montar a tampa do depósito de compensação.
4
S01696-13
Trabalho final
– Montar o bugspoiler. (
–
200
V. 126)
Montar o revestimento lateral esquerdo.
(
V. 129)
SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO 16
–
Montar o revestimento lateral direito.
(
V. 132)
201
17 AFINAR O MOTOR
17.1
Controlar folga do cabo bowden do acelerador
–
Controlar o punho do acelerador quanto a facilidade de movimento.
–
Colocar o guiador na posição a direito. Movimentar levemente
para a frente e para trás o punho do acelerador para determinar a folga do cabo bowden do acelerador
.
A
Folga do cabo bowden do
acelerador
3 … 5 mm
A
400192-11
»
Se a folga do cabo bowden do acelerador não corresponder
ao indicado:
–
Regular a folga do cabo bowden do acelerador.
( V. 203)
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são
venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
202
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando
o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de
escape adequado se ligar ou deixar o motor a
trabalhar num espaço fechado.
AFINAR O MOTOR 17
–
Pôr o motor a trabalhar e deixar ao ralenti. Deslocar o guiador
de um lado para outro em toda a sua gama de direção.
A velocidade do ralenti não se deve alterar.
»
Quando a velocidade do ralenti se altera:
–
17.2
Controlar a instalação do cabo bowden do acelerador.
Regular a folga do cabo bowden do acelerador
–
Colocar o guiador na posição a direito.
–
Deslocar o fole
–
Desapertar a contraporca
–
Ajustar a folga do cabo bowden do acelerador com o parafuso
de regulação
.
1 para trás.
2.
3
Indicação
S01700-10
Folga do cabo bowden do
acelerador
–
Apertar a contraporca
–
Enfiar o fole
3 … 5 mm
2.
1.
203
17 AFINAR O MOTOR
17.3
Controlar a folga da alavanca da embraiagem
Nota
Danos da embraiagem Se não existir um curso livre na alavanca da embraiagem, a embraiagem começará a patinar.
–
Antes de cada utilização da moto, controlar o curso livre da alavanca da embraiagem.
–
Se necessário, regular o curso livre da alavanca da embraiagem de acordo com a especificação.
–
Controlar a facilidade de movimento da alavanca da embraiagem.
–
Colocar o guiador na posição para a frente.
–
Puxar a alavanca da embraiagem até sentir resistência e determinar a folga da alavanca
.
A
Folga da alavanca da
embraiagem
1 … 3 mm
A
»
S01706-10
Quando a folga da alavanca da embraiagem não corresponde ao indicado:
–
–
Regular a folga da alavanca da embraiagem.
( V. 205)
Deslocar o guiador de um lado para outro em toda a sua gama
de direção.
A folga da alavanca da embraiagem não deve alterar-se.
204
AFINAR O MOTOR 17
»
Se a folga da alavanca da embraiagem se alterar:
–
17.4
Controlar a colocação do cabo bowden da embraiagem.
Regular a folga da alavanca da embraiagem
–
Colocar o guiador na posição para a frente.
–
Deslocar o fole
–
–
1 para trás.
Desapertar a contraporca 2.
Regular a folga da alavanca da embraiagem
fuso de regulação
.
A com o para-
3
Indicação
Folga da alavanca da
embraiagem
1 … 3 mm
A
–
Apertar a contraporca
–
Posicionar o fole
2.
1
.
S01707-10
205
18 TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR
18.1
Controlar o nível de óleo do motor
Condição
O motor está à temperatura de funcionamento.
Trabalho preparatório
– Colocar a moto na vertical numa superfície horizontal.
Trabalho principal
– Controlar o nível de óleo do motor.
Info
Após parar o motor, aguardar um minuto e controlar
apenas em seguida.
S01701-10
O nível do óleo de motor deve situar-se entre as marcas
e
.
»
Quando o óleo de motor se encontra abaixo da marca
–
»
Atestar de óleo de motor. (
A:
V. 211)
Quando o óleo de motor se encontra acima da marca
–
206
A
B
Corrigir o nível do óleo de motor.
B:
TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR 18
18.2
Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de rede
Aviso
Perigo de escaldadela O óleo do motor e da transmissão fica muito quente quando a moto está a trabalhar.
–
Usar vestuário e luvas de proteção adequados.
–
No caso de escaldadela, colocar as zonas afetadas imediatamente por baixo de água morna.
Nota
Perigo para o meio ambiente As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.
–
Eliminar os óleos, as massas lubrificantes, os filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquido dos
travões, etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.
Info
Esvaziar o óleo de motor com o motor quente.
Trabalho preparatório
– Desmontar o revestimento lateral direito.
(
V. 131)
–
Desmontar o revestimento lateral esquerdo.
–
Desmontar o bugspoiler. (
–
Colocar a moto numa superfície horizontal nos suportes laterais.
(
V. 128)
V. 123)
207
18 TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR
Trabalho principal
– Colocar recipientes adequados por baixo do motor.
–
Remover o parafuso do dreno do óleo
–
Remover o filtro de rede do óleo
–
Esvaziar completamente o óleo de motor.
–
Limpar cuidadosamente o parafuso de purga do óleo e o filtro
de rede do óleo.
–
Posicionar o filtro de rede do óleo
e montar e apertar o
parafuso de purga do óleo
com o o-ring.
S01702-10
1 com o o-ring.
2 com o o-ring.
2
1
Indicação
Parafuso de purga do
óleo
–
Remover os parafusos
óleo
com o o-ring.
4
S01703-10
208
M24x1,5
15 Nm
3. Desmontar a tampa do filtro do
TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR 18
–
Remover o filtro do óleo
óleo.
–
Esvaziar completamente o óleo de motor.
–
Limpar bem as peças e as superfícies vedantes.
–
Colocar um novo filtro do óleo
–
Lubrificar o o-ring da tampa do filtro do óleo. Montar a tampa
do filtro do óleo
.
–
Montar e apertar os parafusos
5 para fora da caixa do filtro do
5.
4
S01704-10
3.
Indicação
Parafuso da tampa
do filtro de óleo
M6
10 Nm
Info
Uma quantidade ou qualidade insuficiente de óleo de
motor origina um desgaste antecipado do motor.
209
18 TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR
–
6
Remover o parafuso de enchimento do óleo
com o o-ring
na tampa da embraiagem e encher com óleo de motor.
Óleo de motor
Temperatura ambiente: 0 … 50 °C
1,5 l
Óleo de motor
Temperatura ambiente: −10 … 40 °C
L02203-10
–
Óleo de motor
(SAE 15W/50)
( V. 244)
Óleo de motor
(SAE 10W/40)
( V. 245)
Montar o parafuso de enchimento do óleo com o o-ring e apertar.
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são
venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando
o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de
escape adequado se ligar ou deixar o motor a
trabalhar num espaço fechado.
Ligar o motor e controlar a estanqueidade.
Trabalho final
– Montar o bugspoiler. (
–
210
V. 126)
Montar o revestimento lateral esquerdo.
(
V. 129)
TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR 18
18.3
–
Montar o revestimento lateral direito.
–
Controlar o nível de óleo do motor. (
(
V. 132)
V. 206)
Atestar de óleo de motor
Info
Se houver muito pouco óleo ou se a qualidade do óleo for fraca, isso provoca um desgaste antecipado do
motor.
Trabalho principal
– Remover o parafuso de enchimento do óleo
com o o-ring
na tampa da embraiagem e encher com óleo de motor.
1
Óleo de motor (SAE 15W/50) (
V. 244)
Óleo de motor (SAE 10W/40) (
V. 245)
Info
Para um rendimento ótimo do óleo de motor não é
aconselhável misturar óleos de motor diferentes.
Eventualmente, recomendamos que o óleo de motor
seja substituído.
401955-10
–
Montar o parafuso de enchimento do óleo com o o-ring e apertar.
211
18 TRABALHOS DE SERVIÇO NO MOTOR
Perigo
Perigo de envenenamento Os gases de escape são
venenosos e podem provocar perda de consciência e
morte.
–
–
Garantir sempre uma ventilação suficiente quando
o motor estiver a trabalhar.
–
Utilizar um sistema de aspiração de gases de
escape adequado se ligar ou deixar o motor a
trabalhar num espaço fechado.
Ligar o motor e controlar a estanqueidade.
Trabalho final
– Controlar o nível de óleo do motor. (
212
V. 206)
LIMPEZA, MANUTENÇÃO 19
19.1
Limpar a moto
Nota
Danos materiais Uma utilização incorreta de um equipamento de lavagem de alta pressão poderá originar danos
nos componentes ou a destruição dos mesmos.
Através da alta pressão, a água penetra nos componentes elétricos, fichas, cabos bowden, rolamentos, etc.
Uma pressão demasiado elevada origina avarias e destrói componentes.
–
Não direcionar o jato de água diretamente para os componentes elétricos, fichas, cabos bowden ou rolamentos.
–
Manter uma distância mínima entre o bocal do equipamento de lavagem de alta pressão e o componente.
Distância mínima
60 cm
Nota
Perigo para o meio ambiente As substâncias problemáticas provocam danos no ambiente.
–
Eliminar os óleos, as massas lubrificantes, os filtros, combustíveis, produtos de limpeza, líquido dos
travões, etc., de forma adequada e de acordo com os requisitos em vigor.
Info
Limpar regularmente a moto para manter o valor e o aspeto durante muito tempo.
Durante a limpeza, evitar radiação solar direta sobre a moto.
213
19 LIMPEZA, MANUTENÇÃO
–
Fechar o sistema de escape para evitar infiltrações de água.
–
Remover primeiro a sujidade mais intensa com um jato de
água suave.
–
As partes muito sujas devem ser pulverizadas com um produto
comercial de limpeza de motos e limpas adicionalmente com
um pincel.
Produto de limpeza para motos (
401061-01
V. 247)
Info
Utilizar água quente com um produto de limpeza para
motos adicionado e uma esponja macia.
Nunca aplicar o produto de limpeza para motos na
moto seca, enxaguar sempre previamente com água.
Se a moto tiver sido utilizada em sal para degelar
estradas, limpar a moto com água fria. A água quente
aumenta o efeito do sal.
214
–
Depois de a moto ter sido muito bem enxaguada com um jato
de água suave, deve ser bem seca.
–
Remover a tampa do sistema de escape.
LIMPEZA, MANUTENÇÃO 19
Aviso
Perigo de acidente A humidade e a sujidade influenciam o sistema de travões.
–
–
Travar várias vezes com cuidado para secar as pastilhas dos travões e os discos dos travões e para
libertá-las de qualquer sujidade.
Após a limpeza, conduzir um pouco até o motor atingir a temperatura de funcionamento.
Info
Com o calor, a água evapora-se das partes inacessíveis
do motor e também do sistema de travões.
–
Puxar para trás os foles das armações do guiador, de modo que
a água infiltrada possa evaporar.
–
Depois de a moto ter arrefecido, lubrificar todos os pontos de
deslize e de apoio.
–
Limpar a corrente. (
–
As peças de metal não revestidas (à exceção dos discos dos
travões e do sistema de escape) devem ser tratadas com produto anticorrosivo.
V. 113)
Produto de conservação para pintura, metal e borracha
( V. 246)
215
19 LIMPEZA, MANUTENÇÃO
–
Todas as peças pintadas devem ser tratadas com um produto
suave de tratamento de pintura.
Perfect Finish e polimento para pintura de alto brilho
( V. 246)
Info
Não polir peças de plástico mate no estado de fornecimento, dado que isso pode prejudicar consideravelmente a qualidade do material.
–
Todas as peças de plástico e as peças revestidas a pó devem
ser tratadas com um produto suave de limpeza e tratamento.
Produto de limpeza especial para pintura brilhante e mate,
superfícies de metal e plástico ( V. 246)
–
Olear a fechadura da ignição e tranca da direção.
Spray de óleo universal (
216
V. 247)
LIMPEZA, MANUTENÇÃO 19
19.2
Trabalhos de controlo e de cuidado para o funcionamento de inverno
Info
Se a moto também for utilizada no inverno, deve ter-se em conta o espalhamento de sal que costuma
haver nas estradas. Por este motivo, devem tomar-se medidas contra o sal agressivo para degelar estradas.
Se a moto tiver sido utilizada em sal para degelar estradas, limpar a moto com água fria. A água quente
aumenta o efeito do sal.
–
Limpar a moto. (
–
Limpar os travões.
V. 213)
Info
Após a conclusão de CADA viagem em estradas com sal,
limpar cuidadosamente a moto e, em particular, as pinças e as pastilhas dos travões, arrefecidas e montadas,
com água fria e secar bem.
401060-01
–
Tratar o motor, o braço oscilante e todas as peças não revestidas ou zincadas (à exceção dos discos dos travões) com produto anticorrosão à base de cera.
Info
Não deve entrar nenhum produto anti-corrosão nos discos dos travões, pois reduz muito o efeito de travagem.
–
Limpar a corrente. (
V. 113)
217
20 ARMAZENAMENTO
20.1
Armazenamento
Info
Quando a moto vai ficar muito tempo sem ser utilizada devem efetuar-se as seguintes medidas ou mandálas efetuar.
Antes de armazenar a moto controle todas as peças quanto ao seu bom funcionamento e desgaste. Se
forem necessários trabalhos de serviço, reparações ou transformações, estes devem ser efetuados durante
a fase em que não se utiliza a moto (menor sobrecarga das oficinas). Assim consegue evitar tempos de
espera longos na oficina no início da estação.
–
Acrescentar aditivo de combustível durante o último abastecimento antes de armazenar a moto.
Aditivo de combustível (
401058-01
218
V. 246)
–
Abastecer de combustível. (
–
Limpar a moto. (
–
Substituir o óleo do motor e o filtro do óleo, limpar o filtro de
rede. ( V. 207)
–
Controlar o nível de anticongelante e de líquido de refrigeração. ( V. 189)
–
Controlar a pressão dos pneus. (
–
Desmontar a bateria de 12 V.
–
Carregar a bateria de 12 V.
V. 92)
V. 213)
V. 164)
(
(
V. 166)
V. 169)
ARMAZENAMENTO 20
Indicação
Temperatura de armazenamento da bateria de 12 V
sem radiação solar direta
–
0 … 35 °C
Colocar o veículo num local seco e que não apresente grandes
oscilações de temperatura.
Info
A KTM recomenda que a moto seja levantada.
–
Suspender a moto atrás com suporte de montagem.
( V. 103)
–
Levantar a moto à frente com suporte de montagem.
( V. 104)
–
Tapar a moto com uma placa ou cobertura permeável ao ar.
Info
Os materiais impermeáveis ao ar não devem ser utilizados em caso algum, uma vez que a humidade não se
evapora, podendo assim ocorrer corrosão.
É muito mau pôr a trabalhar durante pouco tempo o
motor da moto que está inativa. Uma vez que o motor
não fica suficientemente quente, o vapor de água que
decorre do processo de combustão condensa e faz
enferrujar as válvulas e o sistema de escape.
219
20 ARMAZENAMENTO
20.2
Colocação em funcionamento após o armazenamento
401059-01
220
–
Retirar a moto do suporte de montagem à frente. (
–
Retirar a moto do suporte atrás. (
–
Montar a bateria de 12 V.
–
Regular as horas. (
–
Realizar os trabalhos de controlo e de cuidado antes de cada
colocação em funcionamento. ( V. 78)
–
Fazer uma viagem de ensaio.
(
V. 106)
V. 103)
V. 168)
V. 69)
DETEÇÃO DE AVARIAS 21
Erro
Possíveis causas
Medida
O motor não roda quando se
aciona o botão do arranque elétrico
Erro de operação
–
Efetuar os passos de trabalho para o
procedimento de arranque. ( V. 79)
Bateria de 12 V descarregada
–
Carregar a bateria de 12 V.
( V. 169)
Fusível 1, 3, 4 ou 7 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
Não existe ligação à massa
–
Controlar a ligação à massa.
O motor apenas roda quando
se puxa a alavanca da embraiagem
Está metida uma mudança
–
Colocar a transmissão na posição de
ponto-morto.
Está metida uma mudança e o
suporte lateral está desdobrado
–
Colocar a transmissão na posição de
ponto-morto.
O motor roda mas não arranca
Erro de operação
–
Efetuar os passos de trabalho para o
procedimento de arranque. ( V. 79)
Erro na injeção de combustível
eletrónica
–
Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico KTM.
Filtro de ar muito sujo
–
Substituir o filtro de ar.
Filtro de combustível muito
sujo
–
Controlar a pressão do combustível.
Erro na injeção de combustível
eletrónica
–
Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico KTM.
O motor tem muito pouca
potência
221
21 DETEÇÃO DE AVARIAS
Erro
Possíveis causas
Medida
O motor está demasiado quente
Muito pouco líquido de refrigeração no sistema de refrigeração
–
Controlar o sistema de refrigeração
quanto a estanqueidade.
–
Controlar o nível de líquido de refrigeração no depósito de compensação.
( V. 187)
Lamelas do radiador muito
sujas
–
Limpar as lamelas do radiador.
Formação de espuma no sistema de refrigeração
–
Esvaziar o líquido de refrigeração.
( V. 192)
–
Encher/purgar o sistema de refrigeração. ( V. 194)
Termóstato com defeito
–
Controlar o termóstato.
Fusível 5 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
Defeito no sistema do ventilador do radiador
–
Controlar o sistema do ventilador do
radiador.
A luz indicadora do erro de funcionamento acende a amarelo
Erro na injeção de combustível
eletrónica
–
Ler a memória de erros com a ferramenta de diagnóstico KTM.
O motor vai abaixo durante a
condução
Falta de combustível
–
Abastecer de combustível. (
Fusível 1, 3, 4 ou 7 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
222
V. 92)
DETEÇÃO DE AVARIAS 21
Erro
Possíveis causas
Medida
Elevado consumo de óleo
Tubo da ventilação do motor
dobrado
–
Colocar o tubo de ventilação sem
dobras ou substituí-lo.
Nível de óleo do motor demasiado elevado
–
Controlar o nível de óleo do motor.
( V. 206)
Óleo do motor demasiado
líquido (viscosidade)
–
Substituir o óleo do motor e o filtro
do óleo, limpar o filtro de rede.
( V. 207)
Farol e luz de posição não funcionam
Fusível 6 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
Piscas, luz do travão e buzina
não funcionam
Fusível 6 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
Bateria de 12 V descarregada
A ignição não se desliga
quando se para o veículo
–
Carregar a bateria de 12 V.
( V. 169)
O gerador não carrega a bateria
de 12 V
–
Controlar a tensão de carga.
–
Controlar a corrente de repouso.
Fusível 2 fundido
–
Substituir os fusíveis dos consumidores
de corrente individuais. ( V. 172)
–
Regular as horas. (
–
Controlar cablagem e ligação de ficha.
O instrumento combinado não
indica nada no visor
A indicação de velocidade no
instrumento combinado não
funciona
Cablagem da indicação de velocidade danificada ou ligação de
ficha oxidada
V. 69)
223
22 DADOS TÉCNICOS
22.1
Motor
Desenho
Motor Otto de 1 cilindro, 4 tempos, arrefecido a
líquido
Cilindrada
200 cm³
Curso
49 mm
Diâmetro
72 mm
Compressão
11,5:1
Comando
DOHC, 4 válvulas comandadas por alavanca de excêntricos, acionamento por corrente
Diâmetro da válvula de admissão
28,5 mm
Diâmetro da válvula de escape
24 mm
Folga da válvula de admissão a frio
0,08 … 0,12 mm
Folga da válvula de escape a frio
0,13 … 0,17 mm
Apoio da cambota
2 rolamentos de esferas
Rolamento da biela
Apoio deslizante
Pistões
Metal leve fundido
Segmentos de pistão
1 anel de compressão, 1 segmento minuto, 1 anel
raspador de óleo
Lubrificação do motor
Lubrificação sob pressão em circuito fechado com 1
bomba de rotor
Transmissão primária
22:72
224
DADOS TÉCNICOS 22
Embraiagem
Embraiagem em banho de óleo/accionada mecanicamente
Transmissão
Transmissão de 6 mudanças de engate por garra
Relação das mudanças
1ª velocidade
12:34
2ª velocidade
15:31
3ª velocidade
18:28
4ª velocidade
21:26
5ª velocidade
22:23
6ª velocidade
24:22
Preparação da mistura
Injeção de combustível eletrónica
Sistema de ignição
Sistema de ignição completamente electrónico
comandado sem contactos com regulação de ignição
digital
Gerador
12 V, 296 W
Vela de ignição
BOSCHVR5NEU
Distância entre elétrodos das velas da ignição
1 mm
Arrefecimento
Arrefecimento a líquido, circulação permanente do
líquido de refrigeração com a bomba de água
Velocidade do ralenti
1 450 … 1 550 rpm
Auxiliar de arranque
Motor de arranque
225
22 DADOS TÉCNICOS
22.2
Binários de aperto do motor
Injetor do óleo
M5
6 Nm
Loctite®243™
Parafuso da chapa de suporte
M5
6 Nm
Loctite®243™
Parafuso da chapa de suporte do
cabo do estator
M5
Parafuso da chapa de ventilação
do motor
M5
Parafuso do estator
M5
8 Nm
Loctite®243™
7 Nm
Loctite®243™
8 Nm
Loctite®243™
Bujão do orifício de purga da
bomba de água
M6
10 Nm
Parafuso da alavanca de bloqueio
M6
12 Nm
Loctite®243™
Parafuso da bomba do óleo
M6
12 Nm
Loctite®243™
Parafuso da cabeça do cilindro
M6
12 Nm
Parafuso da calha tensora da corrente de distribuição
M6
12 Nm
Parafuso da chapa de suporte
M6
Loctite®243™
12 Nm
Loctite®243™
226
DADOS TÉCNICOS 22
Parafuso da chapa de suporte da
roda dentada livre
M6
Parafuso da chapa de suporte do
anel vedante do veio da tampa da
embraiagem
M6
Parafuso da fixação do rolamento
M6
12 Nm
Loctite®243™
12 Nm
Loctite®243™
12 Nm
Loctite®243™
Parafuso da ponte do rolamento da
árvore de cames
M6
10 Nm
Parafuso da proteção contra queda
da corrente
M6
10 Nm
Parafuso da tampa da bomba de
água
M6
12 Nm
Parafuso da tampa da embraiagem
M6
12 Nm
Parafuso da tampa da válvula
M6
12 Nm
Parafuso da tampa do filtro de óleo
M6
10 Nm
Parafuso da tampa do gerador
M6
12 Nm
Parafuso do cárter do motor
M6x40
12 Nm
Parafuso do cárter do motor
M6x60
12 Nm
Loctite®243™
Loctite®243™
Parafuso do dispositivo de bloqueio de seleção
M6
Parafuso do motor de arranque
M6
12 Nm
Loctite®243™
12 Nm
227
22 DADOS TÉCNICOS
Parafuso do pinhão do motor
M6
12 Nm
Parafuso do tensor da correia da
distribuição
M6
12 Nm
Porca da roda da bomba da água
M6
10 Nm
Loctite®243™
Parafuso do rolamento da biela
M7
24 Nm
Parafuso da mola de retorno do
dispositivo automático de seleção
M8
20 Nm
Parafuso da roda dentada das árvores de cames
M8
Loctite®243™
32 Nm
Loctite®243™
Parafuso da roda dentada dos eixos M8
de equilíbrio
40 Nm
Perno do flange de escape
M8
22 Nm
Porca do flange de escape
M8
8 Nm
Interruptor da pressão do óleo
M10
14 Nm
Parafuso da cabeça do cilindro
M10
1.º nível
25 Nm
2.º nível
50 Nm
Rosca lubrificada, base da cabeça
engraxada
Parafuso do rotor
M10
70 Nm
Loctite®243™
Loctite®243™
228
DADOS TÉCNICOS 22
Sensor de temperatura do líquido
de refrigeração
M10
14 Nm
Bujão da alavanca de arrasto
M10x1
10 Nm
Vela de ignição
M12
15 Nm
Porca da haste da embraiagem
M14LH
60 Nm
Loctite®243™
Porca da roda dentada primária/pinhão da corrente da distribuição
M14
Parafuso de purga do óleo
M24x1,5
Loctite®243™
22.3
Quantidades de enchimento
22.3.1
Óleo de motor
Óleo de motor
Temperatura ambiente: 0 … 50 °C
1,5 l
Óleo de motor
Temperatura ambiente: −10 …
40 °C
22.3.2
55 Nm
15 Nm
Óleo de motor (SAE 15W/50)
( V. 244)
Óleo de motor (SAE 10W/40)
( V. 245)
Líquido de refrigeração
Líquido de refrigeração
1l
Líquido de refrigeração (
V. 243)
229
22 DADOS TÉCNICOS
22.3.3
Combustível
Respeitar a identificação nas bombas de combustível da UE.
A00420-10
Conteúdo total do depósito de
combustível aprox.
10 l
Gasolina super sem chumbo
(ROZ 95) ( V. 242) (RC 200
EU/AR/CO/MY/PH)
Conteúdo total do depósito de
combustível aprox.
Reserva de combustível aprox.
22.4
Gasool 95 E20 (ROZ 95)
( V. 242) (RC 200 TH)
1,5 l
Chassis
Chassis
Estrutura em tubos de grade em tubos de aço, revestidos a pó
Forqueta
WP Suspension
230
DADOS TÉCNICOS 22
Amortecedor
WP Suspension
Sistema de travões
frente
Travão de disco com pinça do travão de 4 pistão
atrás
Travão de disco com pinça do travão de um pistão,
apoio flutuante
Curso da suspensão
frente
125 mm
atrás
150 mm
Discos dos travões - diâmetro
frente
300 mm
atrás
230 mm
Discos dos travões - limites de desgaste
frente
4,5 mm
atrás
3,6 mm
Pressão dos pneus com apenas condutor
frente
2,0 bar
atrás
2,0 bar
Pressão dos pneus com passageiro/carga útil total
frente
2,0 bar
atrás
2,2 bar
Transmissão secundária
14:42
Corrente
5/8 x 1/4” (520) o‑ring
231
22 DADOS TÉCNICOS
Ângulo da cabeça da direção
66,5°
Distância entre os eixos
1 340 ± 15 mm
Altura do assento sem carga
820 mm
Distância ao solo sem carga
148 mm
Peso em seco
137,5 kg
Carga máxima permitida no eixo dianteiro
125 kg
Carga máxima permitida no eixo traseiro
210 kg
Peso total máximo permitido
335 kg
22.5
Sistema elétrico
Bateria de 12 V
ETZ-9-BS
Tensão da bateria: 12 V
Capacidade nominal: 8 Ah
Isenta de manutenção
Fusível
75011088010
10 A
Fusível
75011088015
15 A
Fusível
90111088025
25 A
Fusível
75011088030
30 A
Mínimos
H11 / base PGJ19-2
12 V
55 W
Máximos
H9/base PGJ19-5
12 V
65 W
Luz de posição
LED
232
DADOS TÉCNICOS 22
Iluminação do instrumento combinado e luzes indicadoras
LED
Piscas
LED
Luz do travão/traseira
LED
Iluminação da matrícula
LED
22.6
Pneus
Pneu dianteiro
Pneu traseiro
110/70 R 17 M/C 54S TL
MRF REVZ‑FC
150/60 R 17 M/C 66S TL
MRF REVZ‑C
Os pneus indicados representam um dos possíveis conjuntos de pneus de série. Encontra mais informações
sobre o serviço em:
http://www.ktm.com
22.7
Forqueta
Número de artigo da forqueta
93601001000
Forqueta
WP Suspension
Comprimento da forqueta
736 mm
Óleo da forqueta
460 ml
Óleo da forqueta (SAE 4)
(48601166S1) ( V. 244)
233
22 DADOS TÉCNICOS
22.8
Amortecedor
Número de artigo do amortecedor
93504110100
Amortecedor
WP Suspension
Pré-tensão da mola
Standard
5 cliques
SAG estático
15 mm
SAG
45 … 50 mm
Comprimento de montagem
300 mm
22.9
Binários de aperto do chassis
Braçadeira de escape
-
19 Nm
Parafuso da proteção da corrente
EJOT
Parafuso da unidade de controlo
da injeção eletrónica de gasolina
M4
3 Nm
Parafusos restantes do chassis
M4
4 Nm
Porcas restantes do chassis
M4
3 Nm
Parafuso da bomba de combustível
M5
5 Nm
Parafuso da parte inferior traseira
M5
4 Nm
Parafuso da proteção contra distorção do moente do guiador
M5
4 Nm
234
PT®
K60x30
4 Nm
DADOS TÉCNICOS 22
Parafuso da proteção da corrente
M5
7 Nm
Loctite® 204™
Parafuso da tampa diante do compartimento da bateria
M5
4 Nm
Parafuso da tampa do depósito de
combustível
M5
5 Nm
Parafuso do compartimento da
bateria
M5
4 Nm
Parafuso do interruptor do suporte
lateral
M5
5 Nm
Parafuso do sensor do ângulo de
inclinação
M5
Parafusos restantes do chassis
M5
5 Nm
Porca da placa de fixação no
suporte da matrícula
M5
4 Nm
Porca do refletor traseiro na placa
de fixação
M5
7 Nm
Porcas restantes do chassis
M5
5 Nm
Parafuso da admissão de ar do
radiador no chassis
M6
6 Nm
Parafuso da bobina da ignição
M6
9 Nm
Parafuso da caixa do filtro de ar no
chassis
M6
6 Nm
Loctite®243™
6 Nm
Loctite®243™
235
22 DADOS TÉCNICOS
Parafuso da chapa de suporte da
unidade de controlo da injeção
eletrónica de gasolina
M6
6 Nm
Parafuso da chapa de suporte do
bugspoiler atrás
M6
6 Nm
Parafuso da chapa de suporte do
bugspoiler atrás no motor
M6
9 Nm
Parafuso da cobertura do pinhão
da corrente no chassis
M6
8 Nm
Parafuso da estrutura da grelha
frontal no suporte dos faróis
M6
6 Nm
Parafuso da fechadura da ignição
M6
11 Nm
Parafuso da grelha frontal
M6
7 Nm
Parafuso da guia do tubo do travão
na coroa da forqueta em baixo
M6
7 Nm
Parafuso da proteção da corrente
M6
7 Nm
Parafuso da proteção de deslize da
corrente
M6
7 Nm
Parafuso da tampa da caixa do
filtro de ar
M6
3 Nm
Parafuso da viseira
M6
9 Nm
Parafuso de fixação frontal do
assento
M6
6 Nm
236
Loctite®243™
DADOS TÉCNICOS 22
Parafuso de tampa do apoio para o
pé
M6
9 Nm
Parafuso do assento do passageiro
M6
7 Nm
Parafuso do bugspoiler
M6
7 Nm
Parafuso do bugspoiler à direita no
suporte do apoio para os pés
M6
7 Nm
Parafuso do cabo de massa no
chassis
M6
7 Nm
Parafuso do cilindro do travão de
pé
M6
9 Nm
Parafuso do compartimento da
bateria
M6
6 Nm
Parafuso do depósito de compensação
M6
9 Nm
Parafuso do depósito de compensação do travão da roda dianteira
M6
8 Nm
Parafuso do depósito de compensação do travão da roda traseira
M6
7 Nm
Parafuso do guarda-lamas dianteiro M6
na extremidade da forqueta
7 Nm
Parafuso do guarda-lamas dianteiro, em cima
M6
7 Nm
Parafuso do guarda-lamas traseiro
M6
7 Nm
Loctite®243™
237
22 DADOS TÉCNICOS
Parafuso do moente do guiador
M6
7 Nm
Loctite®243™
Parafuso do pedal do dispositivo
de retorno
M6
Parafuso do regulador de tensão
M6
11 Nm
Parafuso do revestimento lateral
M6
7 Nm
Parafuso do revestimento lateral na
grelha frontal
M6
6 Nm
Parafuso do suporte da matrícula
na barra da matrícula
M6
7 Nm
Parafuso do suporte de cabos do
interruptor do suporte lateral
M6
9 Nm
Parafuso do suporte do apoio para
os pés
M6
7 Nm
Parafuso do suporte do radiador
M6
6 Nm
Parafuso do suporte do regulador
de tensão
M6
11 Nm
Parafuso do suporte do retrovisor
M6
9 Nm
Parafuso do suporte magnético do
suporte lateral
M6
5 Nm
Parafusos restantes do chassis
M6
10 Nm
Porca da barra da matrícula
M6
8,5 Nm
Porca da haste das mudanças
M6
10 Nm
238
11 Nm
Loctite®243™
Loctite®243™
Loctite®243™
DADOS TÉCNICOS 22
Porca da haste das mudanças
M6LH
10 Nm
Porca da luz traseira
M6
7 Nm
Porca de regulação do pedal do
travão
M6
9 Nm
Porcas restantes do chassis
M6
10 Nm
Parafuso da buzina
M8
7 Nm
Parafuso da fixação do depósito de
combustível atrás no chassis
M8
16 Nm
Parafuso da proteção da corrente
M8
11 Nm
Parafuso do disco do travão dianteiro
M8
30 Nm
Parafuso do disco do travão traseiro
M8
Parafuso do eixo da roda dianteira
M8
26 Nm
Parafuso do pedal das mudanças
M8
17 Nm
Loctite®243™
30 Nm
Loctite®243™
Loctite®243™
Parafuso do pedal do travão
M8
17 Nm
Loctite®243™
Parafuso do silenciador
M8
24 Nm
Parafuso do suporte do descanso
para os pés do passageiro
M8
26 Nm
Parafuso do suporte do motor no
chassis
M8
Loctite®243™
24 Nm
239
22 DADOS TÉCNICOS
Parafuso superior da coroa de forqueta
M8
15 Nm
Parafusos restantes do chassis
M8
25 Nm
Porcas restantes do chassis
M8
25 Nm
Parafuso da pinça do travão à
frente
M8x1
30 Nm
Ligação aparafusada da suspensão
do motor
M10
Loctite® 204™
45 Nm
Parafuso oco do tubo do travão
M10
24 Nm
Parafusos restantes do chassis
M10
45 Nm
Porcas restantes do chassis
M10
45 Nm
Cavilha roscada nas pontas da
coroa dentada
M10x1,25
50 Nm
Parafuso do suporte do descanso
para os pés à frente/suporte do
motor
M10x1,25
49 Nm
Porca da consola do suporte lateral
M10x1,25
35 Nm
Porca do parafuso da coroa dentada
M10x1,25
27 Nm
União aparafusada do amortecedor
atrás
M10x1,25
Porca do eixo da roda traseiro
M14x1,5
240
Loctite®243™
50 Nm
Loctite®243™
90 Nm
DADOS TÉCNICOS 22
Parafuso superior da cabeça da
direção
M16x1,5
Sonda Lambda
M18x1,5
52 Nm
Loctite® 204™
20 Nm
241
23 COMBUSTÍVEIS
Gasolina super sem chumbo (ROZ 95)
Norma / Classificação
– DIN EN 228 (ROZ 95)
indicado
– Utilize exclusivamente gasolina super sem chumbo que corresponda à norma indicada ou que seja de qualidade equivalente.
–
Nesse caso, uma percentagem de até 10% de etanol (combustível E10) é segura.
Info
Não utilize nenhum combustível de metanol (p. ex., M15, M85, M100) ou combustíveis com uma percentagem de etanol superior a 10% (p. ex., E15, E25, E85, E100).
Gasool 95 E20 (ROZ 95)
Norma / Classificação
– Gasohol 95 E20 (ROZ 95)
indicado
– Utilizar exclusivamente gasolina super sem chumbo que corresponda às indicações ou que seja de qualidade
equivalente.
–
É permitida uma gasolina super sem chumbo com uma percentagem de etanol de 19 a 20%.
Info
Não utilizar combustível de metanol (por ex. M15, M85, M100).
Não utilizar combustível com menos de 19 % de etanol (por ex. E10).
Não utilizar combustível com mais de 20% de etanol (por ex. E25, E30, E85, E100).
242
COMBUSTÍVEIS 23
Líquido de refrigeração
indicado
– Utilize apenas líquido de refrigeração de elevada qualidade sem silicato com aditivo de proteção contra corrosão para motores em alumínio. Produtos anticongelantes de baixa qualidade e desadequados provocam corrosão, depósitos e espuma.
–
Não utilize água pura, uma vez que requisitos como a proteção contra corrosão e as propriedades de lubrificação só podem ser assegurados por líquido de refrigeração.
–
Utilize apenas líquido de refrigeração que corresponda à legislação indicada (consultar as indicações no recipiente) e que possua as características adequadas.
Proteção anticongelante pelo menos
até
−25 °C
A relação de mistura tem de ser adaptada à proteção anticongelante necessária. Utilize água destilada se for
necessário diluir o líquido de refrigeração.
É recomendada a utilização de líquido de refrigeração pré-misturado.
Observe os dados do fabricante do líquido de refrigeração sobre a proteção anticongelante, a diluição e a capacidade de mistura (compatibilidade) com outros líquidos de refrigeração.
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– COOLANT M3.0
243
23 COMBUSTÍVEIS
Líquido dos travões DOT 4/DOT 5.1
Norma / Classificação
– DOT
indicado
– Utilize apenas líquido dos travões que corresponda à norma indicada (ver indicações no recipiente) e que
tenha as propriedades necessárias.
Fornecedor recomendado
Castrol
– REACT PERFORMANCE DOT 4
MOTOREX®
– Brake Fluid DOT 5.1
Óleo da forqueta (SAE 4) (48601166S1)
Norma / Classificação
– SAE ( V. 248) (SAE 4)
indicado
– Utilize apenas óleos que correspondam às normas indicadas (ver indicações no recipiente) e que tenham as
propriedades correspondentes.
Óleo de motor (SAE 15W/50)
Norma / Classificação
– JASO T903 MA2 (
–
SAE (
244
V. 248)
V. 248) (SAE 15W/50)
COMBUSTÍVEIS 23
indicado
– Utilize apenas óleos de motor que correspondam às normas indicadas (ver as indicações no recipiente) e que
tenham as propriedades necessárias.
Óleo de motor parcialmente sintético
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Formula 4T
Óleo de motor (SAE 10W/40)
Norma / Classificação
– JASO T903 MA2 (
–
SAE (
V. 248)
V. 248) (SAE 10W/40)
indicado
– Utilize apenas óleos de motor que correspondam às normas indicadas (ver as indicações no recipiente) e que
tenham as propriedades necessárias.
Óleo de motor parcialmente sintético
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Formula 4T
245
24 MEIOS AUXILIARES
Aditivo de combustível
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Fuel Stabilizer
Massa lubrificante de longa duração
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Bike Grease 2000
Perfect Finish e polimento para pintura de alto brilho
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Moto Shine
Produto de conservação para pintura, metal e borracha
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Moto Protect
Produto de limpeza especial para pintura brilhante e mate, superfícies de metal e plástico
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Quick Cleaner
246
MEIOS AUXILIARES 24
Produto de limpeza para correntes
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Chain Clean
Produto de limpeza para motos
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Moto Clean
Spray de óleo universal
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Joker 440 Synthetic
Spray para correntes Street
indicado
Fornecedor recomendado
MOTOREX®
– Chainlube Road Strong
247
25 NORMAS
SAE
As classes de viscosidade SAE são determinadas pela Society of Automotive Engineers e servem para classificar os óleos de acordo com a sua viscosidade. A viscosidade descreve apenas uma propriedade de um óleo e não
constitui qualquer testemunho de qualidade.
JASO T903 MA2
Diferentes linhas de desenvolvimento técnico requerem uma especificação própria para motos - a norma
JASO T903 MA2.
Antigamente, para as motos utilizava-se óleos de motor da indústria automóvel porque não existia nenhuma especificação própria para motos.
Nos motores automóveis são necessários intervalos de manutenção maiores, enquanto que nos motores das motos
a prioridade é dada aos elevados ganhos de potência a rotações elevadas.
Na maior parte dos motores de motos, a transmissão e a embraiagem são lubrificadas com o mesmo óleo.
A norma JASO T903 MA2 introduz estas exigências especiais.
248
ÍNDICE DE PALAVRAS TÉCNICAS 26
OBD
On Board Diagnose
Sistema do veículo que controla o parâmetro indicado
do sistema eletrónico do veículo
249
27 ÍNDICE DE ABREVIATURAS
aprox.
aproximadamente
cf.
confrontar
etc.
et cetera
eventl.
eventualmente
N.º
número
N.º art.
número de artigo
p. ex.
por exemplo
250
ÍNDICE DE SÍMBOLOS 28
28.1
Símbolos amarelos e laranja
Os símbolos amarelos e laranja indicam um estado de erro que exige uma intervenção rápida. Os sistemas de
auxílio à condução ativos também são representados com símbolos amarelos e laranja.
A luz indicadora do erro de funcionamento acende a amarelo – O OBD reconheceu um erro no
sistema eletrónico do veículo. Parar o veículo de acordo com a situação de tráfego e contactar
uma oficina autorizada da KTM.
A luz de aviso geral pisca a amarelo – Foi identificada uma nota/aviso relativo à segurança de
funcionamento. Esta informação é apresentada adicionalmente no visor.
28.2
Símbolos verdes e azuis
Os símbolos verdes e azuis apresentam informações.
A luz indicadora dos piscas pisca a verde de forma intermitente – O pisca está ligado.
A luz indicadora do ponto-morto acende a verde – A transmissão está na posição de pontomorto.
A luz indicadora de máximos acende a azul – Os máximos estão ligados.
251
ÍNDICE REMISSIVO
ÍNDICE REMISSIVO
A
Abastecer
combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92
ACC1
frente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
Assento do condutor
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110
Assento do passageiro
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
retirar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110
ACC2
frente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
Assistência a clientes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
Acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Alavanca da embraiagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Alavanca do travão de mão . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Bagagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76
B
Alcance da luz do farol da luz de máximos
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 183
Bateria de 12 V
carregar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 166
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168
Alcance da luz do farol de mínimos
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182
Borrachas de amortecimento do cubo da roda traseira
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 159
Ambiente
Botão da buzina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
Botão da buzina com luz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
Botão do arranque elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
Amortecedor
pré-tensão da mola, regular . . . . . . . . . . . . . 99
Anticongelante
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 189
Armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 218
Arranque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Bugspoiler
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 123
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126
C
Carregar o veículo
252
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76
ÍNDICE REMISSIVO
Colocação em funcionamento
após o armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . 220
indicações para a primeira colocação em
funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
trabalhos de controlo e de cuidado antes de
cada colocação em funcionamento . . . . . . . . 78
Conduzir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82
arrancar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
Coroa dentada
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
Corrente
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
controlar a sujidade . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
Definição da aplicação . . . . . . . . .
Desacelerar . . . . . . . . . . . . . . . . .
Descansos para os pés do passageiro
Deteção de avarias . . . . . . . . . . . .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
. . . . . 11
. . . . . 86
. . . . . 39
. 221-223
Direção
bloquear . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
desbloquear . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Discos dos travões
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
E
Equipamentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Estacionar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
Estado dos pneus
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161
D
Dados técnicos
amortecedor . . . . . . . . . . .
binários de aperto do chassis
binários de aperto do motor .
chassis . . . . . . . . . . . . . . .
forqueta . . . . . . . . . . . . . .
motor . . . . . . . . . . . . . . . .
pneus . . . . . . . . . . . . . . . .
quantidades de enchimento .
sistema elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 232
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
234
234
226
230
233
224
233
229
F
Fechadura da ignição
Fechadura do assento
Ferramenta de bordo
Ficha de diagnóstico
.
.
..
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
. 33
. 38
. 38
184
Filtro de rede do óleo
limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207
253
ÍNDICE REMISSIVO
Filtro do óleo
substituir
I
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207
Folga da alavanca da embraiagem
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 204
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 205
Folga do cabo bowden do acelerador
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 203
Funcionamento de inverno
trabalhos de controlo e de cuidado . . . . . . . 217
Funcionamento seguro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Fusível
do consumidor individual, substituir . . . . . . 172
G
Garantia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Garantia legal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Guarda-lamas dianteiro
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134
H
Horas
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69
254
Ilustrações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20
Instrumento combinado
ativação e teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
avisos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
indicação da temperatura do líquido de refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
indicação do nível de combustível . . . . . . . . .
Indicação TRIP 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Indicação TRIP 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
indicação ODO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
indicação TRIP F . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
luzes indicadoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
menu autonomia/tempo de viagem . . . . . . . .
menu consumo médio 1/consumo médio 2 . . .
menu consumo médio 2/serviço . . . . . . . . . .
menu serviço/autonomia . . . . . . . . . . . . . . .
menu tempo de viagem/velocidade média . . .
menu velocidade média/consumo médio 1 . . .
sinal de aviso de sobrerrotação . . . . . . . . . . .
teclas de função . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
visor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
vista geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
44
45
56
55
61
62
60
59
50
67
64
65
66
63
63
52
58
54
43
Interruptor da luz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
ÍNDICE REMISSIVO
Interruptor de paragem de emergência . . . . . . . . . 32
Interruptor dos piscas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
L
Lâmpada de máximos
substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177
Lâmpada de mínimos
substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
Líquido de refrigeração
esvaziar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192
substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 197
retirar do suporte de montagem à frente . . . . 106
Motor
fazer a rodagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75
N
Nível de líquido de refrigeração
controlar no depósito de compensação . . . . . 187
Nível de óleo do motor
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206
Nível do líquido de refrigeração
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 189
Líquido dos travões
da roda dianteira, atestar . . . . . . . . . . . . . . 137
da roda traseira, atestar . . . . . . . . . . . . . . . 142
Nível do líquido dos travões
da roda dianteira, controlar . . . . . . . . . . . . 136
da roda traseira, controlar . . . . . . . . . . . . . 141
Luzes indicadoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
Número da chave . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
Número de identificação do veículo . . . . . . . . . . . 26
Número do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
M
Manual de instruções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
Meios auxiliares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Meter mudanças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82
Moto
levantar à frente com suporte de montagem
levantar atrás com suporte de montagem . .
limpar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
retirar do suporte atrás . . . . . . . . . . . . . .
.
.
.
.
104
103
213
103
Ó
Óleo de motor
atestar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 211
substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207
P
Parar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
255
ÍNDICE REMISSIVO
Pastilhas do travão
da roda dianteira, controlar . . . . . . . . . . . . 140
Q
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Quantidade de enchimento
combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94, 230
líquido de refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . 229
óleo de motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . 210, 229
Pedal das mudanças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100
Quilómetros ou milhas
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67
Pedal do travão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
controlar o curso livre . . . . . . . . . . . . . . . . 147
regular o curso livre . . . . . . . . . . . . . . . . . 149
R
Pastilhas dos travões
da roda traseira, controlar . . . . . . . . . . . . . 146
Peças sobresselentes
Regras de trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Pegas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Regulação dos faróis de máximos
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 181
Pernas da forqueta
foles contra o pó, limpar . . . . . . . . . . . . . . 107
Regulação dos faróis de mínimos
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 179
Pinhão do motor
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119
Revestimento lateral direito
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132
Placa de dados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
Plano de serviço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95-98
Pressão dos pneus
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164
Punho do acelerador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
256
Revestimento lateral esquerdo
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
Roda dianteira
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152
ÍNDICE REMISSIVO
Roda traseira
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 154
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
Rotação de comutação RPM1
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 70
Rotação de comutação RPM2
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
Tranca da direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
Transporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91
Travar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86
U
Utilização adequada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Utilização errada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
V
S
Vestuário de proteção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Serviço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20
Vista geral do veículo
atrás do lado direito . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
frente, lado esquerdo . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Sistema de refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185
encher/purgar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194
Suporte lateral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
T
Tampa da bateria
desmontar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122
montar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 123
Tampão do depósito de combustível
abrir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
fechar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
Tensão da corrente
controlar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115
regular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 117
257
*3213932pt*
3213932pt
01/2019
KTM Sportmotorcycle GmbH
5230 Mattighofen/Áustria
http://www.ktm.com
Foto: Mitterbauer/KISKA/KTM
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertisement