Fujitsu AUXG09KVLA Guia de instalação

Fujitsu AUXG09KVLA Guia de instalação
AR CONDICIONADO
Tipo de cassete compacta
MANUAL DE INSTALAÇÃO
N.º DE PEÇA 9379124119-02
Somente para o pessoal do serviço técnico autorizado.
CUIDADO
Indica uma situação potencialmente perigosa que poderá
causar ferimentos menores ou moderados ou danos materiais.
ATENÇÃO
• O aparelho deverá ser instalado, utilizado e armazenado numa divisão com uma área
de piso superior a X m2
Quantidade de carga de refrigerante
M (kg)
Área mínima da divisão
X (m2)
M ≤1,22
-
1,22 < M ≤1,23
1,45
Conteúdo
1,23 < M ≤1,50
2,15
1,50 < M ≤1,75
2,92
1. PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA........................................................ 1
1,75 < M ≤2,0
3,82
1.1. Precauções na utilização do refrigerante R32................................ 2
2,0 < M ≤2,5
5,96
2,5 < M ≤3,0
8,59
2.1. Ferramentas de instalação ............................................................. 4
2.2. Acessórios ...................................................................................... 4
2.3. Acessórios da grelha da cassete .................................................... 4
2.4. Requisitos da tubagem ................................................................... 5
2.5. Requisitos elétricos ........................................................................ 5
2.6. Peças opcionais ............................................................................. 5
3. OPERAÇÕES DE INSTALAÇÃO .......................................................... 5
3.1. Selecção de um local de instalação ............................................... 5
3.2. Dimensões de instalação ............................................................... 5
3.3. Instalação da unidade .................................................................... 6
3.4. Instalação da drenagem ................................................................. 6
3.5. Instalação da tubagem ................................................................... 7
3.6. Instalação elétrica........................................................................... 8
3.7. Definição do controlo remoto.........................................................11
4. INSTALAÇÃO DA GRELHA DA CASSETE ..........................................11
4.1. Remover a grelha de admissão.....................................................11
4.2. Instalação do painel na unidade interior ........................................11
4.3. Colocar a grelha de admissão ...................................................... 12
5. OPERAÇÕES DE INSTALAÇÃO OPCIONAIS ................................... 12
5.1. Instalação do kit opcional ............................................................. 12
5.2. Entrada e saída externa ............................................................... 12
5.3. Sensor remoto (Peças opcionais) ................................................ 13
5.4. Outras peças opcionais ................................................................ 13
5.5. União dos cabos das peças opcionais ......................................... 13
6. INSTALAÇÃO DO CONTROLO REMOTO ......................................... 14
6.1. Controlo de grupo ......................................................................... 14
6.2. Múltiplos controlos remotos .......................................................... 15
6.3. Funcionamento multissistema simultâneo.................................... 15
7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO ................................................................... 16
7.1. Detalhes das funções ................................................................... 16
8. LISTA DE VERIFICAÇÃO.................................................................... 18
9. TESTE DE FUNCIONAMENTO .......................................................... 18
9.1. Itens a verificar ............................................................................. 18
9.2. Método de funcionamento ............................................................ 18
10. FINALIZAÇÃO ................................................................................... 18
10.1. Instalação do isolamento térmico ............................................... 18
11. ORIENTAÇÃO AO CLIENTE ............................................................. 18
12. CÓDIGOS DE ERRO ........................................................................ 18
NOTAS: Este manual descreve como instalar o aparelho de ar condicionado descrito
acima. O manuseamento e a instalação devem ser realizados unicamente por
profissionais, conforme indicado neste manual.
1. PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA
• Leia atentamente este manual antes de proceder à instalação.
• As indicações de aviso e cuidado indicadas neste manual contêm informações de
segurança importantes. Devem ser respeitadas.
• Este manual, juntamente com o manual de funcionamento, deve ser entregue ao
cliente. O cliente deverá mantê-los num local acessível para utilização futura, como, por
exemplo, durante o reposicionamento ou a reparação da unidade.
ATENÇÃO
Indica uma situação de perigo potencial ou iminente que, se
não evitada, pode resultar em morte ou em ferimentos graves.
3,0 < M ≤3,5
11,68
3,5 < M ≤4,0
15,26
(IEC 60335-2-40)
• A instalação deste produto deve ser feita por técnicos de manutenção experientes ou
por instaladores profissionais, somente de acordo com este manual. Uma instalação
por amadores ou inadequada do produto pode causar acidentes graves como ferimentos, fugas de água, choque eléctrico ou incêndio. Se o produto for instalado sem
considerar as instruções deste manual, ele perderá a garantia do fabricante.
• A unidade não deve ser ligada enquanto não estiverem concluídas todas as operações. Se ligar o aparelho à corrente antes de concluir todas as operações, poderão
ocorrer acidentes graves, tais como choques eléctricos ou incêndio.
• Se ocorrer uma fuga de refrigerante enquanto você estiver trabalhando, ventile a
área. Se o refrigerante ficar exposto a uma chama, pode produzir gás tóxico.
• A instalação deve ser executada de acordo com as normas, códigos ou padrões para
ligações eléctricas e equipamentos em todos países, regiões ou locais de instalação.
• Não utilize outros meios senão os aconselhados pelo fabricante para acelerar o
processo de descongelação ou para limpar o aparelho.
• Este aparelho não se destina a ser utilizado por pessoas (inclusive crianças) com
capacidade física, sensorial ou mental reduzida ou com falta de experiência e conhecimento, a menos que sob supervisão ou instrução sobre o uso do aparelho dada por
pessoa responsável pela segurança delas. As crianças devem ser supervisionadas
para garantir que elas não brinquem com o aparelho.
• A fim de evitar o perigo de asfixia, mantenha o saco de plástico ou a película fina
utilizada como material de embalagem longe das crianças pequenas.
• O aparelho deve ser armazenado numa divisão na qual não existam fontes de ignição
em funcionamento contínuo (por exemplo: chamas abertas, um aparelho a gás ou um
aquecedor eléctrico em funcionamento).
• Não fure nem queime.
• Tenha em atenção que os refrigerantes podem ser inodoros.
Português
2. ESPECIFICAÇÕES DO PRODUTO...................................................... 4
CUIDADO
• Leia cuidadosamente todas as informações de segurança descritas neste manual
antes de instalar ou utilizar o aparelho de ar condicionado.
• Instale o produto observando os códigos e normas locais em vigor no local de instalação, além das instruções fornecidas pelo fabricante.
• Este produto faz parte de um conjunto que constitui um aparelho de ar condicionado.
O produto não deve ser instalado independentemente ou ser instalado com um dispositivo não autorizado pelo fabricante.
• Utilize sempre uma fonte de alimentação separada, protegida por um disjuntor que
opere em todos os cabos com uma distância entre contactos de 3 mm para este
produto.
• Para protecção das pessoas, aterre correctamente o produto e utilize o cabo de
alimentação combinado a um disjuntor de fuga à terra (ELCB).
• Este produto não está protegido contra explosões e desta forma não deve ser instalado numa atmosfera explosiva.
• Para evitar choques eléctricos, nunca toque nos componentes eléctricos logo após
a fonte de alimentação ter sido desligada. Depois de desligar a corrente eléctrica,
aguarde sempre 5 minutos antes de tocar nos componentes eléctricos.
• Este produto não possui peças que possam ser reparadas pelo utilizador. Consulte
sempre técnicos de manutenção experientes para reparação.
• Ao mover ou reposicionar o aparelho de ar condicionado, consulte técnicos de manutenção experientes para a desconexão e a reinstalação do produto.
• Não toque nas aletas de alumínio do permutador de calor incorporado da unidade
interior ou exterior para evitar ferimentos pessoais quando estiver a instalar a unidade
ou a efectuar a manutenção.
• Não coloque outros produtos eléctricos ou itens domésticos abaixo do produto. O
gotejamento de condensação do produto pode molhá-los e causar danos ou o funcionamento incorrecto dos mesmos.
• Tenha cuidado para não riscar o aparelho de ar condicionado quando o manusear.
Pt-1
9379124119-02_IM.indb 1
2/11/2019 1:52:27 PM
1.1. Precauções na utilização do refrigerante R32
Os procedimentos de instalação básicos são os mesmos que os modelos de refrigerante
convencional (R410A, R22).
Contudo, preste especial atenção aos pontos seguintes:
Visto que a pressão de funcionamento é 1,6 vezes superior à dos modelos de refrigerante R22, algumas tubagens e ferramentas de instalação e manutenção são especiais. (Consulte “2.1. Ferramentas de instalação”.)
Em particular, ao substituir um modelo de refrigerante R22 por um modelo de refrigerante
R32 novo, substitua sempre a tubagem e as porcas de abocardamento convencionais
por tubagem e porcas de abocardamento R32 e R410A no lado da unidade exterior.
No caso do R32 e do R410A, é possível utilizar a mesma porca de abocardamento e
tubagem no lado da unidade exterior.
Os modelos que utilizam refrigerante R32 e R410A têm um diâmetro diferente das roscas da porta de abastecimento para evitar o abastecimento acidental com refrigerante
R22, assim como por questões de segurança. Por conseguinte, o diâmetro deve ser
verificado antecipadamente. [O diâmetro das roscas da porta de abastecimento do R32
e do R410A é de 1/2-20 UNF.]
Seja mais cuidadoso do que com o R22 para não permitir a entrada de substâncias
externas (óleo, água, etc.) na tubagem. Além disso, ao guardar a tubagem, é necessário vedar cuidadosamente as aberturas com pinças, fita, etc. (O manuseio do R32 é
semelhante ao R410A.)
CUIDADO
1 - Instalação (Espaço)
• A instalação das tubagens deve ser reduzida ao mínimo.
• As tubagens devem estar protegidas contra danos.
• O aparelho não deverá ser instalado num espaço sem ventilação, se esse espaço
for inferior a X m2.
Quantidade de carga de refrigerante
M (kg)
Área mínima da divisão
X (m2)
M ≤1,22
-
1,22 < M ≤1,23
1,45
1,23 < M ≤1,50
2,15
1,50 < M ≤1,75
2,92
1,75 < M ≤2,0
3,82
2,0 < M ≤2,5
5,96
2,5 < M ≤3,0
8,59
3,0 < M ≤3,5
11,68
3,5 < M ≤4,0
15,26
(IEC 60335-2-40)
• A compatibilidade com as normas nacionais sobre gás deve ser mantida.
• As ligações mecânicas devem ser acessíveis para fins de manutenção.
• Nos casos em que seja necessária ventilação mecânica, as aberturas de ventilação
deverão permanecer desobstruídas.
• Quando pretender eliminar o produto usado após um tratamento apropriado, tenha
em atenção as normas nacionais.
2 - Manutenção
2-1 Técnicos de manutenção
• Qualquer pessoa que trabalhe num circuito refrigerante, ou que tenha acesso a um,
deve possuir um certificado actual válido de uma entidade de avaliação credenciada
pelo sector, o qual lhes confere a competência para lidar com refrigerantes de forma
segura e de acordo com uma especificação de avaliação reconhecida pelo sector.
• A manutenção deverá ser executada apenas da forma recomendada pelo fabricante
do equipamento. A manutenção e as reparações para as quais seja necessária a
assistência de outro pessoal qualificado devem ser realizadas sob a supervisão de
pessoas que possuam competência na utilização de refrigerantes inflamáveis.
• A manutenção deverá ser executada apenas da forma recomendada pelo fabricante.
2-2 Operações
• Antes de iniciar uma operação em sistemas que contenham refrigerantes inflamáveis, é necessário verificar a segurança para garantir que os riscos de ignição são
mínimos. Para reparar o sistema de refrigeração, devem ser cumpridas as precauções apresentadas na secção 2-2 a 2-8 antes de realizar operações no sistema.
• As operações devem ser efectuadas de acordo com um procedimento controlado
para minimizar os riscos da presença de um gás inflamável ou vapor durante a
realização das operações.
• Todo o pessoal de manutenção e terceiros que estejam a trabalhar no local devem
ser instruídos sobre a natureza das operações realizadas.
• A realização de operações em espaços limitados deve ser evitada.
• A área circundante ao local de trabalho deve ser seccionada.
• Certifique-se de que as condições da área são seguras controlando o material
inflamável.
2-3 Verificação da presença de refrigerante
• A área deve ser verificada com um detector de refrigerante adequado, antes e
durante a realização de operações, para garantir que o técnico esteja ciente da
presença de uma atmosfera potencialmente inflamável.
• Certifique-se de que o equipamento de detecção de fugas que está a ser utilizado é
adequado para uso com refrigerantes inflamáveis, isto é, não igniscível, adequadamente vedado ou de segurança intrínseca.
CUIDADO
2-4 Presença de um extintor de incêndios
• Se for necessário realizar qualquer operação que exige temperaturas elevadas no
equipamento de refrigeração ou peças associadas, deverá estar disponível nas
proximidades um equipamento de extinção de incêndios adequado.
• Disponha sempre de um extintor de pó ou de CO2 perto da área de abastecimento.
2-5 Nenhuma fonte de ignição
• Nenhuma pessoa cuja função esteja relacionada com um sistema de refrigeração
e que envolva exposição a qualquer tubagem que contenha ou tenha contido
refrigerante inflamável deve utilizar alguma fonte de ignição de tal forma que possa
conduzir ao risco de incêndio ou explosão.
• Todas as possíveis fontes de ignição, incluindo o consumo de cigarros, devem ser
mantidas suficientemente afastadas do local de instalação, reparação, remoção e
eliminação, durante o período em que o refrigerante inflamável pode eventualmente
ser libertado para o espaço circundante.
• Antes de as operações serem realizadas, a área à volta do equipamento deve
ser inspeccionada para garantir que não existem riscos de inflamabilidade ou de
ignição. Devem colocar-se sinais “Proibido Fumar”.
2-6 Área ventilada
• Certifique-se de que a área é ao ar livre ou que é adequadamente ventilada antes
de aceder ao sistema ou de realizar qualquer operação.
• Durante o período de realização da operação deverá manter-se um grau de ventilação.
• A ventilação deverá dispersar de forma segura qualquer refrigerante que tenha sido
libertado e de preferência expeli-lo externamente para a atmosfera.
2-7 Verificação do equipamento de refrigeração
• Quando os componentes eléctricos forem substituídos, estes devem ser adequados
para os respectivos fins e estar de acordo com as especificações correctas.
• As instruções de manutenção e assistência do fabricante devem ser seguidas em
todas as circunstâncias.
• Em caso de dúvidas, contacte o departamento técnico do fabricante para obter
assistência.
• Nas instalações que utilizem refrigerantes inflamáveis devem ser confirmados os
pontos seguintes.
- O volume da carga é o adequado para o tamanho da divisão na qual as peças
que contêm o refrigerante estão instaladas.
- O equipamento de ventilação e as saídas funcionam correctamente e não estão
obstruídos.
- Se for utilizado um circuito refrigerante indirecto, deverá verificar-se se existe
refrigerante no circuito secundário.
- As marcações no equipamento permanecem visíveis e legíveis. Marcações e
sinais que estejam ilegíveis devem ser corrigidos.
- Os tubos de refrigerante ou os componentes estão instalados numa posição
na qual dificilmente fiquem expostos a qualquer substância que possa corroer
componentes que contenham refrigerante, a menos que os componentes sejam
fabricados com materiais que são inerentemente resistentes a corrosão ou estão
adequadamente protegidos contra corrosão.
2-8 Verificação de dispositivos eléctricos
• A reparação e a manutenção de componentes eléctricos devem incluir procedimentos de verificação inicial de segurança e inpecção dos componentes.
• Se ocorrer uma falha que possa comprometer a segurança, nenhuma fonte de
alimentação deve ser ligada ao circuito até que o problema esteja resolvido.
• Se não for possível corrigir a falha imediatamente e for necessário prosseguir a
operação, deverá ser utilizada temporariamente uma solução adequada.
• Esta situação deve ser reportada ao proprietário do equipamento para que todas as
partes envolvidas estejam informadas.
• Na verificação inicial de segurança devem ser confirmados os pontos seguintes.
- Os condensadores estão descarregados: esta operação deve ser realizada de
forma segura para evitar a possibilidade de descarga de faíscas.
- Os componentes eléctricos não estão sob tensão e não há fios expostos durante
o abastecimento, recolha ou purgação do sistema.
- A ligação à terra mantém-se.
3 - Reparação de componente vedados
• Durante a reparação de componentes vedados, todas as fontes de alimentação
devem ser desligadas do equipamento que está a ser reparado antes de qualquer
tampa vedada ser removida, etc.
• Se, durante a reparação, for absolutamente necessário ter uma fonte de alimentação ligada ao equipamento, deverá então ser aplicado um método permanente de
detecção de fugas no ponto mais crítico para alertar para uma situação potencialmente perigosa.
• Deve dedicar-se atenção especial à situação seguinte para garantir que ao trabalhar
com componentes eléctricos o revestimento não é alterado de tal forma que afecte
o nível de protecção.
• Tal inclui danos nos cabos, número excessivo de ligações, terminais fora das especificações originais, danos nas vedações, instalação incorrecta de bucins, etc.
• Certifique-se de que o aparelho está montado de forma segura.
• Certifique-se de que as vedações ou materiais de vedação não se deterioraram
de tal forma que já não cumprem a finalidade de impedir a entrada de atmosferas
inflamáveis.
• As peças de substituição devem estar em conformidade com as especificações do
fabricante.
NOTAS: A utilização de vedante de silicone pode inibir a eficácia de alguns tipos de
equipamento de detecção de fugas.
Não é necessário isolar componentes de segurança intrínseca antes de
trabalhar com eles.
Pt-2
9379124119-02_IM.indb 2
2/11/2019 1:52:27 PM
CUIDADO
4 - Reparação de componentes de segurança intrínseca
• Não aplique cargas permanentes indutivas ou capacitativas para o circuito sem ter a
certeza prévia de que isso não irá exceder a tensão admissível e a força de corrente
permitida para o equipamento em uso.
• Os componentes de segurança intrínseca pertencem a um tipo único com o qual é
possível trabalhar ligado na presença de uma atmosfera inflamável.
• O aparelho de ensaio deve pertencer à categoria correcta.
• Substitua componentes apenas por peças especificadas pelo fabricante .
• Outras peças podem resultar na ignição do refrigerante para a atmosfera devido a uma fuga.
5 - Cablagem
• Certifique-se de que a cablagem não estará sujeita a desgaste, corrosão, pressão
excessiva, vibração, extremidades afiadas ou qualquer outro efeito ambiental adverso.
• Além disso, deve também ter em conta os efeitos do decorrer do tempo ou da vibração contínua proveniente de fontes, tais como compressores ou ventoinhas.
6 - Detecção de refrigerantes inflamáveis
• Em circunstância alguma deverão ser utilizadas potenciais fontes de ignição na
procura por ou na detecção de fugas de refrigerante.
• Não deverá ser usada uma tocha de halogeneto (ou qualquer outro detector com
chama a descoberto).
7 - Métodos de detecção de fugas
• Devem ser utilizados detectores de fugas electrónicos para a detecção de refrigerantes inflamáveis, mas a sensibilidade pode não ser a adequada ou poderão
necessitar de recalibragem. (O equipamento de detecção deve ser calibrado numa
área não sujeita a refrigerantes.)
• Certifique-se de que o detector não é uma potencial fonte de ignição e que é adequado para o refrigerante utilizado.
• O equipamento de detecção de fugas deverá ser configurado mediante uma percentagem do LFL do refrigerante, deverá ser calibrado para o refrigerante utilizado e a
percentagem adequada de gás (25 % no máximo) deverá ser confirmada.
• Os líquidos para detecção de fugas podem ser utilizados com grande parte dos refrigerantes, contudo a utilização de detergentes que contenham cloro deve ser evitada
pois este componente pode reagir com o refrigerante e corroer as tubagens.
• Se se suspeitar da existência de uma fuga, todas as chamas a descoberto devem
ser apagadas/extintas.
• Se se detectar uma fuga de refrigerante que requeira brasagem, todo o refrigerante
do sistema deve ser recolhido ou isolado (desligando as válvulas) numa parte do
sistema afastada da fuga.
Deve então purgar-se azoto isento de oxigénio (OFN) por todo o sistema, antes e
durante o processo de brasagem.
8 - Remoção e aspiração
• Quando se acede ao circuito refrigerante para efectuar reparações – ou para qualquer outra finalidade – deverão ser utilizados procedimentos convencionais.
Contudo, é importante respeitar as melhores práticas pois a inflamabilidade é
sempre um risco.
O procedimento seguinte deverá ser aplicado para:
• remover refrigerante
• purgar o circuito com gás inerte
• aspirar
• purgar novamente com gás inerte
• abrir o circuito por corte ou brasagem
• A carga de refrigerante deve ser recolhida para os cilindros de recolha correctos.
• O sistema deverá ser “lavado” com OFN para tornar a unidade segura.
• Eventualmente, poderá ser necessário repetir este processo várias vezes.
• Para realizar esta tarefa não deve ser aplicado ar comprimido ou oxigénio.
• A “lavagem” deverá ser efectuada rompendo o vácuo existente no sistema com OFN
e continuando a preencher até obter pressão de funcionamento, ventilando para a
atmosfera e por fim gerando um vácuo.
• Este processo deve ser repetido várias vezes até que não exista refrigerante no
sistema.
• Quando for utilizada a carga final de OFN, o sistema deverá ser preenchido com
pressão atmosférica para poder começar a trabalhar.
• Esta operação é absolutamente vital caso se pretenda realizar operações de brasagem nas tubagens.
• Certifique-se de que a saída para a bomba de vácuo não se encontra demasiado
próxima de fontes de ignição e que existe ventilação disponível.
9 - Procedimentos de abastecimento
• Além dos procedimentos de abastecimento convencionais, deverão ser respeitados
os requisitos apresentados em seguida.
- Quando estiver a utilizar equipamento de abastecimento, certifique-se de que não
ocorre contaminação de refrigerantes diferentes.
As mangueiras e as linhas deverão ser tão curtas quanto possível para minimizar
a quantidade de refrigerante nelas contida.
- Os cilindros deverão ser mantidos na vertical.
- Antes de abastecer o sistema com refrigerante, certifique-se de que o sistema de
refrigeração está ligado à terra.
- Aplique uma etiqueta de aviso no sistema quando o abastecimento estiver concluído (se ainda não tiver uma).
- Deve ter-se o máximo cuidado para não encher demasiado o sistema de refrigeração.
• Antes de reabastecer o sistema, é necessário realizar um teste de pressão com
OFN.
• O sistema deve ser submetido a um teste de estanquidade após a conclusão do
abastecimento, mas antes da entrada em funcionamento.
• Deverá ainda ser realizado um teste de estanquidade de acompanhamento antes de
o equipamento ser retirado do local.
CUIDADO
10 - Fim de utilização
• Antes de este procedimento ser realizado, é essencial que o técnico esteja completamente familiarizado com o equipamento e todos os respectivos detalhes.
• É recomendável e de boa prática que todos os refrigerantes sejam recolhidos de
forma segura.
• Antes de a tarefa ser realizada, deve ser recolhida uma amostra de óleo e de refrigerante para o caso de ser necessário efectuar uma análise antes de se reutilizar o
refrigerante recuperado.
• É essencial dispor de corrente eléctrica antes de a tarefa ser iniciada.
a) Familiarize-se com o equipamento e o seu funcionamento.
b) Isole o sistema electricamente.
c) Antes de avançar com o procedimento certifique-se de que:
• está disponível equipamento mecânico auxiliar, se necessário, para o manuseamento dos cilindros de refrigerante;
• todo o equipamento de protecção individual está disponível e é utilizado da
forma correcta;
• o processo de recolha é sempre supervisionado por uma pessoa competente;
• o equipamento e os cilindros de recolha estão em conformidade com as
normas adequadas.
d) Proceda à bombagem do sistema de refrigeração, se possível.
e) Se não for possível criar vácuo, crie um distribuidor de forma a que o refrigerante
possa ser removido de várias partes do sistema.
f) Certifique-se de que o cilindro está posicionado na balança antes de o processo
de recolha iniciar.
g) Inicie o aparelho de recolha e utilize-o de acordo com as instruções do fabricante.
h) Não encha demasiado os cilindros. (Não exceder 80% do volume líquido).
i) Não exceda a pressão de funcionamento máxima do cilindro, ainda que temporariamente.
j) Quando os cilindros estiverem devidamente cheios e o processo estiver concluído, certifique-se de que os cilindros e o equipamento são imediatamente removidos do local e que as válvulas de isolamento do equipamento são encerradas.
k) Um refrigerante que tenha sido recolhido não deve ser utilizado para abastecer
outro sistema de refrigeração, excepto se tiver sido limpo e verificado.
11 - Etiquetagem
• Deverão ser aplicadas etiquetas no equipamento a indicar que está fora de utilização e que o refrigerante foi recolhido.
• As etiquetas deverão conter a data e uma assinatura.
• Certifique-se de que as etiquetas aplicadas no equipamento indicam que o equipamento contém refrigerante inflamável.
12 - Recolha
• Quando pretender remover o refrigerante de um sistema, quer seja para manutenção ou para colocar fora de utilização, é recomendável e de boa prática que todos
os refrigerantes sejam recolhidos de forma segura.
• Quando transferir o refrigerante para cilindros, certifique-se de que são utilizados
apenas cilindros adequados para recolha de refrigerante.
• Certifique-se de que está disponível o número correcto de cilindros para suporte da
carga total do sistema.
• Todos os cilindros que vão ser utilizados devem ter sido concebidos para o refrigerante recolhido e devem possuir uma etiqueta para esse refrigerante (isto é, cilindros
especiais para a recolha de refrigerante).
• Os cilindros devem estar equipados com uma válvula de descompressão e válvulas
de intercepção associadas em boas condições de funcionamento.
• Os cilindros de recolha vazios são aspirados e, se possível, refrigerados antes da
recolha.
• O equipamento de recolha deve encontrar-se em boas condições de funcionamento, dispor de um conjunto de instruções sobre o equipamento à mão e deve ser
adequado para a recolha de refrigerantes inflamáveis.
• Além disso, deve também estar disponível, e em boas condições de funcionamento,
um conjunto de balanças calibradas.
• As mangueiras devem estar equipadas com juntas que não apresentem fugas e
devem encontrar-se em boas condições.
• Antes de utilizar o aparelho de recolha, verifique se se encontra em boas condições
de funcionamento, se foi submetido a manutenção adequada e se todos os componentes eléctricos associados estão vedados para prevenir a ignição no caso de ser
libertado refrigerante.
Em caso de dúvidas, contacte o fabricante.
• O refrigerante recolhido deve ser devolvido ao respectivo fornecedor, no cilindro de
recolha correcto e com a devida Nota de Transferência de Resíduos aplicada.
• Não misture refrigerantes nas unidades de recolha e sobretudo não os misture nos
cilindros.
• Se pretender remover compressores ou óleos de compressor, certifique-se de que
estes foram aspirados até um nível aceitável e que garanta que o refrigerante inflamável não permanecerá no lubrificante.
• O processo de aspiração deverá ser realizado antes de o compressor ser devolvido
ao fornecedor.
• Para acelerar este processo, deve ser aplicado apenas aquecimento eléctrico ao
corpo do compressor.
• Quando for drenado óleo de um sistema, o processo deverá ser realizado em
segurança.
Pt-3
9379124119-02_IM.indb 3
2/11/2019 1:52:27 PM
Explicação dos símbolos apresentados na unidade interior ou na unidade exterior
ATENÇÃO
Este símbolo indica que este aparelho utiliza um refrigerante inflamável.
Se ocorrer uma fuga de refrigerante e este ficar exposto a
uma fonte de ignição externa, existe o risco de incêndio.
CUIDADO
Este símbolo indica que o manual de funcionamento deve
ser lido com atenção.
CUIDADO
Este símbolo indica que a manutenção deste equipamento deve ser realizada por um técnico de manutenção e de
acordo com o manual de instalação.
CUIDADO
Este símbolo indica que estão disponíveis informações
como, por exemplo, o manual de funcionamento ou o
manual de instalação.
2. ESPECIFICAÇÕES DO PRODUTO
Nome e forma
Mudança de R22 para R32 (R410A)
Tubo de manómetro
A pressão é elevada e não pode ser medida com um
manómetro de R22. Para evitar a mistura errada de outros
refrigerantes, o diâmetro de cada porta foi alterado.
Recomenda-se utilizar manómetro com vedações de -0,1 a
5,3 Mpa (-1 a 53 bar) para alta pressão.
-0,1 to 3,8 MPa (-1 a 38 bar) para baixa pressão.
Mangueira de carga
Para aumentar a resistência à pressão, o material da mangueira e o tamanho de base foram alterados. (R32/R410A)
Bomba de vácuo
Pode ser utilizada uma bomba de vácuo convencional se for
instalado um adaptador de bomba de vácuo.
(É proibida a utilização de uma bomba de vácuo com motor
em série.)
Detector de fuga de gás
Detector de fuga de gás especial para refrigerante R410A
ou R32 do tipo HFC.
■ Tubos de cobre
É necessário utilizar tubos de cobre sem costura e é desejável que a quantidade
de óleo residual seja inferior a 40 mg/ 10 m. Não utilize tubos de cobre que tenham
partes danificadas, deformadas ou descoloradas (especialmente na superfície interior).
Caso contrário, o valor de expansão ou o tubo capilar podem ficar bloqueados com
contaminantes.
Tendo em conta que um aparelho de ar condicionado que utiliza refrigerante R32 (R410A)
está sujeito a uma pressão superior à de um utilizando refrigerante R22, é necessário seleccionar materiais adequados.
ATENÇÃO
• Não utilize a tubagem e as porcas de abocardamento (para R22) existentes.
Se forem utilizados os materiais existentes, a pressão no interior do ciclo do refrigerante irá aumentar e provocar falhas, ferimentos, etc. (Utilize os materiais especiais
para R32/R410A.)
• Utilize (para reabastecer ou substituir) somente o refrigerante especificado (R32).
O uso de refrigerante fora da especificação pode causar mal funcionamento do
produto, queima ou ferimentos.
• Não misture nenhum gás ou impurezas, excepto o refrigerante especificado (R32).
Entrada de ar ou aplicação de materiais fora da especificação torna a pressão interna do ciclo do refrigerante muito alta e pode causar o mal funcionamento do produto,
a queima da tubulação ou ferimentos.
• Para efeitos de instalação, utilize as peças fornecidas pelo fabricante ou outras peças recomendadas por este. A utilização de peças não recomendadas pode provocar
acidentes graves, tais como queda da unidade, fuga de água, choque eléctrico ou
incêndio.
• A unidade não deve ser ligada enquanto não estiverem concluídas todas as operações.
CUIDADO
Este manual descreve apenas como instalar a unidade interior. Para instalar a unidade
exterior ou caixa de derivação (se existir alguma), consulte o manual de instalação
fornecido com cada produto.
Nome e forma
1
Manual de funcionamento
(CD-ROM)
Braçadeira de
mangueira
1
Manual de Instalação
(Este manual)
1
Acoplador de isolamento
térmico (grande)
1
Gabarito
(parte superior de cartão)
1
Isolamento térmico do
acoplador (pequeno)
1
1
Porca especial A
(rebordo grande)
Braçadeira de cabos (para a
instalação elétrica)
2
4
Porca especial B
(rebordo pequeno)
Aperta-cabos (para a instalação elétrica)
4
Mangueira de drenagem
[VP25 (D.E. 32; D.I. 25)]
Qtd
Isolamento da mangueira de
drenagem
1
2.1. Ferramentas de instalação
Nome da ferramenta
Qtd
Manual de funcionamento
1
1
2.3. Acessórios da grelha da cassete
Nome e forma
Qtd
Tampa do conector
Descrição
Para tapar o conector
1
Parafuso auto-roscante
(M5 × 12 mm)
Parafuso auto-roscante
(M4 × 12 mm)
Para montar a grelha da cassete
4
1
Ângulo L
2
Cabo de engate
Para montagem da tampa do conector
Para montar o cabo de engate na
grelha da cassete
Para suspender a grelha da cassete
2
Parafuso [passo pequeno]
(M4 × 10 mm)
Para montar o cabo de engate (em
metais)
2
Parafuso [passo grande]
(M4 × 10 mm)
4
Para montar o ângulo em L e o cabo
de engate (em resinas)
Os itens seguintes são necessários para instalar este aparelho de ar condicionado. (Os
itens não são fornecidos com o aparelho de ar condicionado e têm de ser adquiridos em
separado.)
2.2. Acessórios
Materiais adicionais
ATENÇÃO
Para efeitos de instalação, utilize as peças fornecidas pelo fabricante ou outras peças
recomendadas por este.
A utilização de peças não recomendadas pode provocar acidentes graves, tais como
queda da unidade, fuga de água, choque eléctrico ou incêndio.
Conjunto do tubo de ligação
Tampa de parede
Cabo de ligação (4 condutores)
Abraçadeira
Tubo de parede
Mangueira de drenagem
Fita decorativa
Parafusos auto-roscantes
Fita de vinil
Betume
• O Manual de Instalação deve ser guardado num local seguro e não devem ser deitados
fora acessórios até as operações de instalação estarem concluídas.
• São fornecidas as peças de instalação que se seguem. Utilize-os conforme necessário.
Pt-4
9379124119-02_IM.indb 4
2/11/2019 1:52:27 PM
2.4. Requisitos da tubagem
3.1. Selecção de um local de instalação
Modelo
Tamanho do tubo de gás
(espessura) [mm]
Tamanho do tubo de líquido
(espessura) [mm]
07/09/12/14
Ø9,52 (0,80)
Ø6,35 (0,80)
18/22/24
Ø12,70 (0,80)
Ø6,35 (0,80)
ATENÇÃO
Seleccione locais de instalação capazes de suportar sem problemas o peso da unidade
interior. Instale as unidades de forma segura para que não tombem nem caiam.
CUIDADO
CUIDADO
Consulte o manual de instalação da unidade exterior para uma descrição da
diferença permitida em relação ao comprimento e à altura dos tubos.
• Utilize tubagem com isolamento térmico impermeável.
CUIDADO
• Envolva os tubos de gás e de líquido com isolamento térmico.
Se não aplicar isolamento térmico ou se o aplicar de forma incorrecta, poderão
ocorrer fugas de água.
• Num modelo de ciclo inverso, utilize isolamento térmico com resistência ao calor
superior a 120 °C.
• Se for de esperar que o nível de humidade no local de instalação dos tubos de
refrigerante ultrapasse os 70%, envolva os tubos de refrigerante com isolamento
térmico.
Se o nível de humidade esperado se situar entre 70% e 80%, utilize isolamento
térmico com uma espessura de 15 mm ou superior.
Se o nível de humidade esperado exceder os 80%, utilize isolamento térmico com
uma espessura de 20 mm ou superior.
• A utilização de um isolamento térmico com uma espessura inferior à especificada
acima poderá provocar a formação de condensação na superfície do isolamento.
• Utilize um isolamento térmico com uma condutividade térmica de 0,045 W/(m•K) ou
inferior, a 20 °C.
2.5. Requisitos elétricos
A unidade interior é alimentada pela unidade exterior. Não alimente a unidade interior a
partir de uma fonte de alimentação separada.
ATENÇÃO
O padrão para fiação e equipamentos eléctricos é diferente em cada país ou região. Antes
de iniciar os trabalhos elétricos, confirme os regulamentos, códigos ou normas associados.
Tipo
Observações
Tipo 60245 IEC 57
3 cabos + Terra, 1 Ø
230 V
Cabo de ligação
1,5 (mín.)
Comprimento do cabo: Limitar a queda de tensão a menos de 2%. Aumente o calibre do
cabo se a queda de tensão for igual ou superior a 2%.
2.6. Peças opcionais
Consulte cada manual de instalação relativamente ao método de instalação das peças
opcionais.
UTY-RNR*Z*
Controlo remoto com fios (*1)
UTY-RLR*
UTY-RVN*M
Para a operação do condicionador de ar
(de 2 fios)
UTY-RNN*M
Para a operação do condicionador de ar
(de 3 fios)
Controlo remoto sem fios
UTY-LNT*
Para a operação do condicionador de ar
Kit de admissão de ar fresco
UTZ-VZAA
Para a tomada de ar fresco
Placa de persiana da saída
de ar
UTR-YDZB
Instale a placa na saída ao fazer a operação com direcção em 3 vias
Kit de isolamento para
humidade excessiva
UTZ-KXGC
Instale quando a humidade por baixo do
teto for superior a 80% e a temperatura
for superior a 30 °C.
Kit de ligação exterior
Interface WLAN
Terminal PCI
Decida a posição de instalação com o cliente como se segue:
(1) Instale a unidade interior num local com força suficiente para suportar o peso da
unidade interior.
(2) As portas de entrada e de saída não devem ficar obstruídas; o ar deve poder circular
por todo o ambiente.
(3) Deixe o espaço necessário para permitir operações de manutenção no ar condicionado.
(4) Escolha um local a partir do qual o ar gerado pela unidade possa ser distribuído
uniformemente por todo o ambiente.
(5) Instale a unidade em um local que permita a fácil ligação à unidade exterior.
(6) Instale a unidade em um local que permita a fácil instalação do tubo de ligação.
(7) Instale a unidade em um local que permita a fácil instalação do tubo de drenagem.
(8) Instale a unidade num local onde o ruído e a vibração não sejam amplificados.
(9) Tenha em consideração a necessidade de manutenção, etc., e deixe espaço suficiente. Instale ainda a unidade num local que permita a remoção do filtro.
3.2. Dimensões de instalação
• A altura acima do tecto é a indicada na figura.
(Unidade: mm)
Tecto resistente e durável
262 ou
mais
Para controlar a porta de entrada
UTY-XWZXZG
Para o controlo da porta de saída
UTY-TFSXZ1
Para o controlo da LAN sem fios
*1: O controlo remoto com fios é recomendado caso se utilize ligação simultânea dupla ou tripla.
1.000 ou
mais
Tamanho do condutor
[mm2]
1,800 ou
mais
Cabo
• A unidade não deverá ser instalada nas seguintes áreas:
- Áreas com um elevado teor de salinidade, como à beira-mar. Tal causará a
deterioração das peças metálicas, fazendo com que se avariem ou com que a
unidade verta água.
- Áreas cheia de óleo mineral ou com uma grande quantidade de óleo salpicado
ou vapor, como uma cozinha. Tal provocará a deterioração das peças de plástico,
fazendo com que as mesmas se avariem ou com que a unidade verta água.
- Áreas próximas de fontes de calor.
- Áreas que gerem substâncias que prejudiquem o equipamento, como gás sulfúrico, gás de cloro, ácido ou álcali. Tais substâncias irão provocar a corrosão dos
tubos de cobre e das juntas soldadas, o que, por sua vez, poderá causar uma
fuga de refrigerante.
- Áreas propensas a fugas de gás combustível, que contenham fibras de carbono
em suspensão, pó inflamável ou substâncias inflamáveis voláteis, como diluentes
ou gasolina.
- Se houver fuga de gás e este se depositar em torno da unidade, isso poderá
provocar um incêndio.
- Áreas onde animais possam urinar na unidade ou passível de gerar amoníaco.
• Não utilize a unidade para fins especiais, tais como armazenamento de comida,
criação de animais e plantas ou preservação de dispositivos de precisão ou obras
de arte. Tal poderá deteriorar a qualidade dos objectos a preservar ou guardados.
• Instale a unidade num local onde a drenagem não cause problemas.
• Não instale em locais com risco de fuga de gás combustível.
• Não instale a unidade próximo de uma fonte de calor, vapor ou gás inflamável.
• Instale a unidade interior, a unidade exterior, o cabo de alimentação, o cabo de
transmissão e o cabo do controlo remoto a pelo menos 1 m de distância de recetores de televisão ou rádio. Esta medida visa evitar interferências na recepção do
sinal de TV ou ruído radioeléctrico.
(Mesmo instalados a mais de 1 m de distância, poderá ainda registar ruídos em
determinadas condições de recepção do sinal.)
• A unidade deve estar fora do alcance de crianças com menos de 10 anos.
• Utilize o “Kit de isolamento para humidade elevada” (opção), quando as condições
sob o teto corresponderem a uma humidade superior em 80% e a uma temperatura
superior em 30°C. Se não o fizer, existe o risco de ocorrer condensação no teto.
1.000 ou
mais
Obstrução
3. OPERAÇÕES DE INSTALAÇÃO
ATENÇÃO
Não mova o aparelho segurando pelos tubos da unidade interior.
(A tensão aplicada nas juntas dos tubos pode provocar fugas de gás inflamável durante
a operação.)
Piso
• Este produto pode ser instalado a uma altura de até 3.000 mm.
No entanto, o modelo 7000, 9000 Btu/h não pode ser instalado em locais elevados.
Efectue a Definição da função no controlo remoto de acordo com a altura de instalação.
(Consulte “7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO”)
O local de instalação é particularmente importante para o ar condicionado de tipo Split
pois, após a primeira instalação, é muito difícil deslocá-lo de um lado para o outro.
Pt-5
9379124119-02_IM.indb 5
2/11/2019 1:52:27 PM
■ Definição da direcção de descarga
3.3.2. Instalação do corpo
• A direcção da descarga pode ser seleccionada da forma indicada abaixo.
(Unidade: mm)
100 ou mais*
(1) Instale a porca especial A e, de seguida, a porca especial B no parafuso de suspensão.
(2) Levante o corpo do aparelho e encaixe os engates no parafuso de suspensão entre
as porcas especiais.
(3) Rode a porca especial B para regular a altura do corpo do aparelho.
* Assegure que
existe espaço
suficiente para
intervenções
de manutenção
durante a instalação.
(4 direcções)
ATENÇÃO
• Proceda ao aperto final apertando firmemente a porca dupla.
• Tenha o cuidado de instalar o corpo horizontalmente e ajustar adequadamente a
altura por baixo do corpo e da superfície do teto.
Porca especial A
(acessórios)
(3 direcções)
• Para uma saída de 3 vias, é necessário proceder à Definição da Função no controlo
remoto. Além disso, deve-se utilizar a vedação opcional para bloquear a saída.
• A altura do tecto não pode ser ajustada no modo de saída de 3 vias. Desta forma, não
altere o ajuste de altura do tecto. (Consulte “7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO”)
Engate
Porca especial B
(acessórios)
30
ou mais
Parafuso de
suspensão
• Quando a saída estiver fechada, certifique-se de instalar o kit opcional de placa de
persiana da saída de ar.
Para obter mais informações sobre a instalação, consulte o Manual de Instalação do kit.
(Unidade: mm)
Após a instalação do
corpo do aparelho,
as porcas devem ser
apertadas.
Tecto
3.3.3. Nivelamento
3.3. Instalação da unidade
ATENÇÃO
• Instale o aparelho de ar condicionado num local capaz de suportar uma carga de pelo
menos 5 vezes o peso da unidade principal e que não amplifique o ruído ou a vibração. Se o local de instalação não for suficientemente resistente, a unidade interior
pode cair e causar ferimentos.
• Se os trabalhos forem realizados apenas com o caixilho do painel, há o risco de a
unidade se soltar. Tenha cuidado.
3.3.1. Posicionar o orifício do tecto e os parafusos de suspensão
Diagrama das aberturas no tecto e instalação dos parafusos de suspensão.
Utilizando um nível, ou uma mangueira de vinilo cheia com água, regule a posição para
que o corpo do aparelho fique nivelado.
Uma instalação inclinada na qual o lado do tubo de drenagem fique a uma altura superior
pode provocar um mau funcionamento do interruptor de bóia e dar origem a um vazamento de água.
Tubo de drenagem
Mangueiras de vinilo
3.4. Instalação da drenagem
ATENÇÃO
Ao prender as suspensões, deixe a posição dos parafusos uniforme.
ATENÇÃO
(Unidade: mm)
Min.450
150 a 200
135
• Não insira a tubagem de drenagem no coletor de esgotos, onde existe gás sulfuroso.
(Pode ocorrer erosão do permutador de calor.)
• Isole as peças devidamente para evitar que pingue água das peças de ligação.
• Verifique se a drenagem está a decorrer corretamente após a instalação utilizando a
parte visível da porta de drenagem transparente e a saída final do tubo de drenagem
do corpo do aparelho.
620 (Grelha da cassete)
580 a 610 (aberturas no teto)
75
540 (Posição dos parafusos de suspensão)
570 (Unidade interior)
530 (Posição dos parafusos de suspensão)
CUIDADO
Não utilize cola na porta de drenagem do corpo do aparelho. (Utilize a mangueira de
drenagem fornecida e ligue o tubo de drenagem.)
3.4.1. Instale o tubo de drenagem
250
■ Quando não levantar o tubo de drenagem:
• Instale o tubo de drenagem com gradiente descendente (de 1/50 a 1/100) e de forma
que não ocorram subidas ou retenções no tubo.
• Utilize um tubo rígido de policloreto de vinilo comum (VP25) [diâmetro exterior de 32
mm] e ligue-o com fita adesiva (policloreto de vinilo) para evitar fugas.
• Se o tubo for demasiado comprido, instale suportes.
• Não sangre o ar.
• Coloque sempre isolamento térmico no tubo de drenagem do lado interior.
• Se não for possível obter um gradiente de tubo suficiente, efectue a elevação do tubo.
Intervenções
de manutenção
Min.450
Tubo de drenagem (D.E. ø26,1)
40
99
102
Tamanho do tubo
Tubo de drenagem
Peças de suspensão
30
1,5 a 2 m
30
58
123
262
215
114
VP25 (D.E. 32mm)
Caixa de controlo
Tecto Tubo de líquido Tubo de gás
Certifique-se de que existe espaço suficiente na posição escolhida para futuras operações de manutenção.
VP25 (D.E. 32mm) Gradiente
descendente de 1/100 para 1/50
PROIBIDO:
Elevação
Retenção
Vazamento de ar
Pt-6
9379124119-02_IM.indb 6
2/11/2019 1:52:27 PM
■ Quando levantar o tubo de drenagem:
• A altura do tubo inclinado deverá ser inferior a 700 mm deste o tecto. Uma elevação
superior à indicada provocará fugas.
• Levante o tubo verticalmente na posição de 300 mm ou menos desde a unidade.
Gradiente descendente
de 1/100 para 1/50
300 mm ou menos
NOTAS:
Verificação da drenagem
Deite cerca de 1 litro de água a partir da posição indicada no diagrama ou a partir da saída do fluxo de ar para a bandeja de condensação. Verifique se existem situações anómalas, tais como ruídos estranhos, e se a bomba de drenagem funciona normalmente.
A bomba de drenagem funciona quando o aparelho estiver no modo de arrefecimento.
VP25 (D.E. 32 mm),
não fornecida
Tubo de drenagem
Tampa das ligações eléctricas Parafuso
700 mm ou menos
Gradiente horizontal
ou ascendente
VP30 (D.E. 38 mm) ou mais Gradiente
descendente de 1/100 para 1/50
700 mm ou menos
Recipiente de água
3.5. Instalação da tubagem
CUIDADO
3.4.2. Procedimento de instalação
1) Instale a mangueira de drenagem fornecida na porta de drenagem do corpo do aparelho.
Insira a abraçadeira na parte superior da mangueira dentro da área apresentada na figura.
2) Utilize cola de vinilo para colar o tubo de drenagem (tubo VP25 em PVC) na mangueira de drenagem.
(Aplique cola colorida uniformemente até à linha do manómetro e vede.)
3) Verifique a drenagem. (Consulte o diagrama separado)
4) Instale o isolamento térmico.
5) Utilize o isolamento térmico fornecido para isolar a porta de drenagem e a abraçadeira
da mangueira.
Colocar a abraçadeira da
mangueira (Acessórios)
Instalar o encaixe voltado
para cima
• Aperte as porcas de abocardamento com uma chave dinamométrica utilizando o
método de aperto especificado. Caso contrário, as porcas de abocardamento poderão
partir após um período prolongado, provocando uma fuga de refrigerante e libertando
gás nocivo se o refrigerante entrar em contacto com uma chama.
• Tenha o cuidado de não permitir a entrada de substâncias externas (óleo, água, etc.)
na tubagem com modelos que utilizem refrigerante R32 (R410A). Além disso, ao
guardar a tubagem, é preciso selar cuidadosamente as aberturas com pinças, fita, etc.
• Ao brasar os tubos, não se esqueça de purgar com azoto seco.
3.5.1. Ligação dos tubos
■ Abocardamento
Tubo de PVC instalado localmente
Fixar mangueira de drenagem (Acessórios)
Utilize o cortador de tubos especial e o abocardador próprio para o R410A ou para o R32.
(1) Corte o tubo de ligação pelo comprimento necessário com um cortador de tubos.
(2) Segure no tubo com a abertura voltada para baixo para que os resíduos de corte não
entrem no tubo e retire eventuais rebarbas.
(3) Insira a porca de abocardamento [utilize sempre a porca de abocardamento instalada
nas unidades interior(es) e exterior ou na caixa de derivação respectivamente] no tubo e
efectue a operação de alargamento com um abocardador. Utilize o abocardador próprio
para o R410A ou para o R32, ou um abocardador convencional. Poderá ocorrer a fuga
de refrigerante se forem utilizadas outras porcas de abocardamento.
(4) Proteja os tubos com pinças ou com fita para evitar a entrada de pó, resíduos ou água
nos mesmos.
Verifique se [L] está uniformemente abocardado e se não está
rachado ou arranhado.
B
Colocar o isolamento
térmico (Acessórios)
Matriz
(a) Vista superior
(Unidade: mm)
Braçadeira de mangueira
(b) Vista lateral
5~10
19
20
4 ou menos
20 Área transparente visível
(c) Vista da abertura da mangueira
・Vista superior
Verifique se não
tem folga
L
Tubo
Área de aplicação da cola 35
Linha do manómetro
A
Enrole o isolamento térmico
fornecido à volta da abraçadeira da mangueira e certifique-se de que o alinhamento
está na parte superior.
Diâmetro exterior do tubo
[mm (pol.)]
6,35 (1/4)
9,52 (3/8)
12,70 (1/2)
15,88 (5/8)
19,05 (3/4)
Dimensão A [mm]
Abocardador para o R32,
tipo engate
Dimensão B [mm]
0 a 0,5
9,1
13,2
16,6
19,7
24,0
Ao utilizar abocardadores convencionais para alargamento de tubos para o R32, a
dimensão A deverá ser aproximadamente 0,5 mm superior à indicada na tabela (para
alargamento com abocardadores próprios para o R32) para conseguir o abocardamento
especificado. Utilize um calibre de espessura para medir a dimensão A.
Distância entre os lados
Diâmetro exterior do tubo
[mm (pol.)]
Distância entre os lados
da porca de abocardamento
[mm]
6,35 (1/4)
9,52 (3/8)
12,70 (1/2)
15,88 (5/8)
19,05 (3/4)
17
22
26
29
36
NOTAS: A especificação da porca de abocardamento está em conformidade com a norma ISO14903.
Pt-7
9379124119-02_IM.indb 7
2/11/2019 1:52:27 PM
■ Dobragem dos tubos
3.6. Instalação elétrica
CUIDADO
• Para evitar partir o tubo, evite dobras acentuadas.
• Se o tubo for dobrado repetidamente no mesmo local, acabará por quebrar-se.
•
•
•
•
Os tubos são modelados manualmente. Tenha cuidado para não os vincar.
Dobre R70 mm ou mais com um dobrador de tubos.
Não dobre os tubos num ângulo superior a 90°.
Quando os tubos são repetidamente dobrados ou alongados, o material endurece, o que
torna difícil continuar a dobrá-los e a alongá-los.
• Os tubos não devem ser dobrados nem alongados mais de 3 vezes.
Tubo
• Ao dobrar o tubo, não o dobre tal e qual.
O tubo ficará danificado. Neste caso,
corte o tubo de isolamento com um cortaTubo de
dor afiado, tal como ilustrado à direita, e
isolamento
dobre-o depois de o tubo ficar visível. DeCortador
pois de dobrar o tubo tal como pretendido,
coloque novamente o tubo de isolamento
térmico no tubo e fixe-o com fita.
Linha de corte
■ Ligação por abocardamento
CUIDADO
• O tubo deve ser instalado correctamente na porta da unidade interior. Se não ficar
devidamente centrado, será difícil apertar a porca de abocardamento. Se forçar o
aperto da porca de abocardamento, as roscas ficarão danificadas.
• Só deve retirar a porca de abocardamento do tubo da unidade interior imediatamente antes de ligar o tubo de ligação.
• Segure na chave dinamométrica pelo cabo e mantenha-a em ângulo recto com o
tubo, de forma a apertar a porca de abocardamento correctamente.
• Aperte as porcas de abocardamento com uma chave dinamométrica utilizando o
método de aperto especificado. Caso contrário, as porcas de abocardamento poderão partir após um período prolongado, provocando uma fuga de refrigerante e
libertando gás nocivo se o refrigerante entrar em contacto com uma chama.
• Ligue a tubagem de forma a que a tampa da caixa de controlo possa ser facilmente
removida para operações de manutenção quando necessário.
• Para evitar que a água verta para a caixa de controlo, certifique-se de que a tubagem está devidamente isolada.
(1) Retire as tampas e os bujões dos tubos.
(2) Centre o tubo contra a porta na unidade interior e, depois, rode a porca de abocardamento à mão.
Tubo de ligação
(Gás)
Tubo de ligação
(Líquido)
Unidade
interior
(3) Quando a porca de abocardamento estiver devidamente apertada à mão, segure na
união do lado do corpo do aparelho com uma chave inglesa e, em seguida, aperte com
uma chave dinamométrica. (Consulte a tabela seguinte para obter os binários de aperto
da porca de abocardamento.)
Aperte com 2 chaves.
Chave de retenção
Chave dinamométrica
Tubo da unidade
interior (lado do
corpo do aparelho)
Porca de abocardamento
Tubo de ligação
Porca de abocardamento
[mm (pol.)]
Momento de aperto [N·m (kgf·cm)]
6,35 (1/4) diâm.
9,52 (3/8) diâm.
12,70 (1/2) diâm.
15,88 (5/8) diâm.
19,05 (3/4) diâm.
16 a 18 (160 a 180)
32 a 42 (320 a 420)
49 a 61 (490 a 610)
63 a 75 (630 a 750)
90 a 110 (900 a 1.100)
ATENÇÃO
• As operações elétricas devem ser realizadas de acordo com este manual por um
técnico certificado nos termos dos regulamentos nacionais ou regionais. Deve
utilizar-se um circuito dedicado para a unidade. Um circuito da fonte de alimentação
insuficiente ou trabalhos eléctricos realizados incorrectamente podem provocar
acidentes graves, tais como choque eléctrico ou incêndio.
• Antes de iniciar os trabalhos, verifique se a unidade interior e a unidade exterior não
estão a receber corrente elétrica.
• Para as ligações elétricas, deve ser utilizado o tipo de cabos especificado, ligados
com firmeza, garantindo que não são exercidas forças externas dos cabos sobre
as ligações dos terminais.
Cabos incorrectamente ligados ou seguros podem provocar acidentes graves, tais
como sobreaquecimento dos terminais, choque eléctrico ou incêndio.
• A tampa da caixa elétrica deve ser instalada firmemente na unidade. Se a tampa
da caixa eléctrica estiver mal instalada, pode provocar acidentes graves, tais como
choque eléctrico ou incêndio por exposição a pó ou água.
• Instale mangas em todos os orifícios que efetuar nas paredes para a cablagem. Caso
contrário, poderá ocorrer um curto-circuito.
• Utilize os cabos de ligação e os cabos de alimentação fornecidos ou os especificados
pelo fabricante. Ligações incorrectas, isolamento insuficiente ou excesso de corrente
permitida podem provocar choque eléctrico ou incêndio.
• Não altere os cabos de alimentação, não utilize cabos de extensão nem utilize
quaisquer derivações nas cablagens. Ligações incorrectas, isolamento insuficiente
ou excesso de corrente permitida podem provocar choque eléctrico ou incêndio.
• Faça corresponder os números do bloco de terminais e as cores dos cabos de ligação
com os da unidade exterior ou caixa de derivação. Uma ligação incorrecta dos fios
pode queimar componentes eléctricos.
• Ligue firmemente os cabos de ligação à placa de terminais. Além disso, prenda os
cabos com fixadores. Ligações incorrectas, tanto na cablagem como nas extremidades
da mesma, podem causar uma avaria, choque eléctrico ou incêndio.
• O revestimento exterior do cabo de ligação deve ser sempre apertado com o apertacabos. (Se o isolante estiver gasto, poderá ocorrer fuga eléctrica.)
• Instale um disjuntor de fuga à terra. Além disso, instale o disjuntor de fuga à terra de
forma a que toda a fonte de alimentação principal de corrente alterna seja cortada
ao mesmo tempo. Caso contrário, poderá ocorrer choque eléctrico ou incêndio.
• Ligue sempre o cabo de ligação à terra. Uma ligação à terra incorrecta pode provocar
choques eléctricos.
• As ligações elétricas devem ser realizadas de acordo com as normas, para que o
aparelho de ar condicionado possa ser utilizado de forma eficaz e segura.
• Ligue o cabo de ligação firmemente à placa de terminais. Uma instalação deficiente
pode provocar um incêndio.
• Utilize terminais redondos e aperte os parafusos dos terminais de acordo com os
binários de aperto especificados; caso contrário, pode ocorrer um sobreaquecimento,
com probabilidades de causar danos graves no interior da unidade.
CUIDADO
• Tenha cuidado para não gerar fagulhas ao utilizar um refrigerante inflamável.
- Não remova o fusível com a corrente ligada.
- Não desligue a cablagem com a corrente ligada.
- Recomenda-se que a ligação da tomada seja posicionada num local alto. Posicione os cabos de modo a não emaranhá-los.
• A unidade deve ser ligada à terra. Não ligue o cabo de terra a um tubo de gás, a
um tubo de água, a um pára-raios ou a um cabo de terra telefónico. Uma ligação à
terra incorrecta pode provocar choque eléctrico.
• Instale os cabos do controlo remoto de forma a não lhes tocar directamente com a
mão.
• Não ligue os cabos de alimentação aos terminais do controlo remoto ou de transmissão; caso contrário, danificará o equipamento.
• Nunca junte o cabo de alimentação, o cabo de transmissão e o cabo do controlo
remoto. Separe estes cabos cerca de 50 mm ou mais. A junção destes cabos
impedirá o correcto funcionamento ou provocará avarias.
• Ao manusear a placa de circuito impresso (PCI), a electricidade estática acumulada
no corpo pode provocar uma avaria da mesma. Observe as seguintes precauções:
- Estabeleça uma ligação à terra para as unidades interior e exterior e para os
dispositivos periféricos.
- Corte a corrente (disjuntor).
- Toque na parte metálica das unidades interior e exterior durante mais de
10 segundos para descarregar a eletricidade estática acumulada no corpo.
- Não toque nos terminais das peças e nos padrões da placa de circuitos impressos (PCI).
• Tenha o cuidado de consultar o diagrama acima para efectuar as ligações correctas. Ligações erradas podem provocar avarias na unidade.
• Verifique as normas eléctricas locais e também qualquer instrução ou limitação de
ligação específica.
Não retire a tampa do tubo de ligação antes de ligar o tubo.
Pt-8
9379124119-02_IM.indb 8
2/11/2019 1:52:28 PM
3.6.1. Diagrama da instalação eléctrica
■ Instalação dupla simultânea (apenas modelo 18)
■ Par normal
Cabo de ligação
Cabo de ligação
Unidade interior
Unidade exterior
Linha de terra
Unidade interior
(Principal)
Caixa de derivação (adquirida localmente)
Linha de terra
Unidade exterior
Linha de alimentação
Linha de terra
Unidade interior
(Secundária)
Linha de controlo
Linha de controlo
Cabo do controlo remoto com fios
Linha de alimentação
Tipo de 2 fios
Unidade interior
Y1
Y2
Y3
1
2
Controlo remoto com fios
Vermelho
Branco
R
W
Cabo do controlo remoto com fios
Apenas do tipo de 3 fios
Cabo do controlo remoto
Unidade interior
(Principal)
Controlo remoto com fios
Tipo de 3 fios
Unidade interior
Y1
Y2
Y3
1
2
Vermelho
Branco
Preto
Controlo remoto com fios
Vermelho
Branco
R
W
B
Preto
Cabo do controlo remoto
Unidade interior
(Secundária)
Cabo do controlo remoto
Fio do barramento (adquirido localmente, cabo do controlo remoto)
Comprimento máx.: 500 m
* Ligue o controlo remoto à terra se este tiver uma linha de terra.
■ Múltiplas unidades flexíveis
Cabo de ligação
Unidade interior
Unidade exterior
Linha de terra
Unidade interior
Linha de
controlo
UNIDADE A
Linha de alimentação
* Ligue o controlo remoto à terra se este tiver uma linha de terra.
• Ligue os cabos do controlo remoto à unidade principal.
■ Triplo em simultâneo (somente modelo 18)
Cabo de ligação
Unidade interior
Caixa de derivação (adquirida localmente)
(Principal)
Linha de terra
Unidade exterior
UNIDADE B
Cabo do controlo remoto com fios
Tipo de 2 fios
Controlo remoto com fios
Unidade interior
Unidade interior
(secundária)
Linha de terra
Linha de controlo
Linha de alimentação
Vermelho
Branco
Cabo do controlo remoto
Tipo de 3 fios
Unidade interior
Unidade interior
(Secundária)
Controlo remoto com fios
Vermelho
Branco
Preto
Cabo do controlo remoto
* Ligue o controlo remoto à terra se este tiver uma linha de terra.
Pt-9
9379124119-02_IM.indb 9
2/11/2019 1:52:28 PM
Cabo do controlo remoto com fios
Apenas do tipo de 3 fios
Unidade interior
(Principal)
Controlo remoto com fios
Vermelho
Branco
(3) Ligue os fios especificados com firmeza e aperte-os de forma a não exercer tensão
sobre os terminais.
(4) Utilize uma chave de fendas com um tamanho de broca apropriado para apertar os
parafusos dos terminais. Utilizar uma chave de fendas com um tamanho de broca inadequado irá danificar a cabeça dos parafusos e impedir que estes fiquem devidamente
apertados.
(5) Não aperte demasiado os parafusos dos terminais. Se o fizer, os parafusos podem
quebrar-se.
Parafuso com anilha especial
Preto
Fio
Cabo do controlo remoto
Parafuso com anilha especial
Terminal redondo
Terminal
redondo
Unidade interior
(secundária)
Blocos de terminais
Fio
(6) Consulte a tabela relativa aos binários de aperto dos parafusos dos terminais.
Fio do barramento (adquirido localmente, cabo do controlo remoto)
Comprimento máx.: 500 m
(7) Não prenda 2 cabos de alimentação com 1 único parafuso.
Momento de aperto [N·m (kgf·cm)]
Parafuso M4
Unidade interior
(Secundária)
1,2 a 1,8 (12 a 18)
3.6.4. Fiação de ligação
CUIDADO
• Tenha cuidado para não confundir o cabo de alimentação e os fios de ligação ao
efetuar a instalação.
• Instale de forma que os fios do controlo remoto não entrem em contacto com outros
fios de ligação.
* Ligue o controlo remoto à terra se este tiver uma linha de terra.
• Ligue os cabos do controlo remoto à unidade principal.
O controlo remoto com fios é recomendado caso se utilize ligação simultânea dupla ou
tripla.
(1) Remova colocar a tampa da caixa de controlo.
(2) Ligue o cabo de ligação.
Tampa
Parafusos
3.6.2. Preparação do cabo de ligação
■ Cabo de ligação
Mantenha o fio de ligação à terra mais comprido do que os outros fios.
20
mm
Cabo de ligação
Fio de terra
mm
ou
is
ma
30
• Utilize um cabo de 4 núcleos.
■ Cabo do controlo remoto
Para o tipo de 2 fios
Para o tipo de 3 fios
30 mm
■ Cabo de ligação
30 mm
1
2
3
3.6.3. Como fazer as ligações aos terminais
■ Cuidados ao ligar cabos
Para retirar o isolamento de um fio condutor, utilize sempre uma ferramenta especial
como um descarnador de cabos. Se não estiver disponível uma ferramenta especial, retire
cuidadosamente o isolamento com uma faca ou outro utensílio.
(1) Utilize terminais redondos com mangas isoladoras, conforme o ilustrado na figura, para
ligação ao bloco de terminais.
(2) Engate firmemente os terminais redondos nos fios utilizando uma ferramenta apropriada
para que os fios não fiquem soltos.
Descarnar: 10 mm
Linha de controlo
Linha de alimentação
Terra
Unidade
exterior
Cabo de ligação
(fonte de alimentação)
Terminal redondo
Manga
Pt-10
9379124119-02_IM.indb 10
2/11/2019 1:52:28 PM
■ Cabo do controlo remoto
4. INSTALAÇÃO DA GRELHA DA CASSETE
Comutador DIP
• Instalação de acordo com a Folha de instruções de instalação da Grelha da cassete.
• Não devem existir folgas entre a grelha da cassete e a unidade principal após a instalação da grelha da cassete.
Placa de
circuito impresso
(PCI)
Tipo de 2 fios
Tipo de 3 fios
Y1
Y2
Y3
TO REMOTE CONTROL UNIT
1
Ex IN
2
Y1
Y2
Y3
TO REMOTE CONTROL UNIT
Preto
Terra
Cabo do
controlo
remoto
Controlo remoto
Ligar as
Peças opcionais
Ex IN
(1) Faça deslizar os 2 engates da grelha.
2
Branco
Vermelho
Branco
Vermelho
Terra
1
4.1. Remover a grelha de admissão
Cabo do
controlo
remoto
Controlo remoto
Definir para
“3 WIRE” (3 FIOS)
Definição de
fábrica
Engate da grelha
(2) Abra a grelha de admissão e retire-a.
“2 WIRE” (2 FIOS)
* Se o controlo remoto possuir um fio de ligação à terra, ligue-o.
NOTAS: Altere o comutador DIP para o controlo remoto correspondente.
Quando um controlo remoto de 2 fios está ligado a uma definição “3WIRE” (3
fios), não é fornecida energia.
Quando um controlo remoto de 3 fios está ligado a uma definição “2WIRE” (2
fios), é detetado um erro de comunicação.
(3) Depois de concluir as ligações elétricas, prenda o cabo do controlo remoto e o cabo
de ligação com os aperta-cabos.
Aperta-cabo
4.2. Instalação do painel na unidade interior
Abraçadeira de cabos
(acessórios)
(1) Instale a grelha da cassete na unidade interior.
Aperta-cabos
(acessórios)
Marca “PIPE”
Marca “DRAIN”
Cabo de ligação
(fonte de alimentação)
Cabo do controlo remoto
Aperta-cabos
(acessórios)
Cabo de ligação
(fonte de alimentação)
• Alinhe as marcas estampadas na grelha da cassete com o tubo e o dreno da unidade
interior.
Cabo do controlo remoto
CUIDADO
Não prenda o cabo de alimentação (fonte de alimentação) juntamente com outros cabos.
(4) Vede a saída dos cabos ou outras aberturas com mástique para impedir que
condensação ou insetos entrem na caixa de controlo elétrica.
(5) Volte a colocar a tampa da caixa de controlo.
CUIDADO
Não junte o cabo do controlo remoto, nem ligue o cabo do controlo remoto em paralelo, ao fio de ligação da unidade interior (à unidade exterior) e ao cabo de alimentação
elétrica. Tal poderá causar um funcionamento anormal.
Unidade
interior
Vedante
5~7
Utilize apenas os parafusos fornecidos para instalar a grelha da cassete.
Tecto
Grelha da cassete
Sem folgas entre o tecto
e a grelha da cassete
em todo o perímetro
3.7. Definição do controlo remoto
Para instalar e definir o controlo remoto, consulte o manual de instalação do controlo
remoto.
Pt-11
9379124119-02_IM.indb 11
2/11/2019 1:52:28 PM
(2) Ligue o conector.
Cabo (visor): BRANCO
Cabo (aba): BRANCO
Cabo (aba): VERMELHO
*2: Poderá ser possível ligar outras opções (adaptador WLAN, conversores, etc.). Consulte os dados técnicos para mais informações.
NOTAS: As opções de ligação a CN47 ou CN65 não podem ser utilizadas simultaneamente.
5.2. Entrada e saída externa
5.2.1. Entrada externa
Parte lateral da unidade interior
• Disponha os cabos conforme ilustrado abaixo.
• As funções da unidade interior, tais como Operation/Stop (Funcionamento/Paragem)
ou Forced stop (Paragem forçada), podem ser acionadas utilizando os terminais da
unidade interior.
• É possível seleccionar o modo “Operation/Stop” (Funcionamento/Paragem) ou “Forced
stop” (Paragem forçada) com a definição da função da unidade interior.
• Deve ser usado um cabo de par entrelaçado (22 AWG). O comprimento máximo do cabo
é de 150 m (492 pés).
• Utilize uma entrada externa e um cabo de saída com uma dimensão externa
adequada, de acordo com o número de cabos a instalar.
• A ligação eléctrica deve estar separada da linha do cabo de alimentação.
Terminal
Y1
Y2
Y3
TO REMOTE CONTROL UNIT
1
Ex IN
2
(3) Coloque a tampa do conector.
Parafuso
Tampa do conector
Dispositivo ligado
● Terminal de contacto seco
4.3. Colocar a grelha de admissão
A instalação é a ordem inversa da “REMOÇÃO DA GRELHA DE ADMISSÃO”.
É possível rodar e instalar a grelha de admissão de 4 formas diferentes para se adequar
às preferências do utilizador.
Quando não é necessária uma fonte de alimentação para o dispositivo de entrada que
pretende ligar, utilize o terminal de contacto seco.
Terminal
(Entrada externa)
*1
CUIDADO
• Não é possível mudar o ângulo da aba se a unidade não estiver ligada. (Se mover
manualmente a aba, esta poderá ficar danificada.)
• A grelha de admissão está direcionalmente relativa ao corpo do aparelho de ar
condicionado.
• Instale a grelha de admissão de forma a que não existam folgas entre a grelha e o
corpo do aparelho de ar condicionado.
• A grelha da cassete está equipada com um acessório que impede abrir completamente a grelha. Leia a FOLHA DE INSTALAÇÃO fornecida com a grelha da cassete
antes de proceder à instalação.
5. OPERAÇÕES DE INSTALAÇÃO OPCIONAIS
5.1. Instalação do kit opcional
ATENÇÃO
As normas referentes ao cabo diferem em cada localidade; consulte as regras locais.
CN47 CN65
Dispositivo ligado
*1: O comutador pode ser utilizado nas seguintes condições: CC 12 V a 24 V, 1 mA a 15 mA.
■ Desempenho do funcionamento
● Tipo do sinal de entrada
ACTIVADO
DESACTIVADO
Pico
Quando a definição da função é o modo “Funcionamento/Paragem” 1.
Sinal de entrada
OFF (DESACTIVADO) →
ON (ACTIVADO)
ON (ACTIVADO) → OFF
(DESACTIVADO)
Paragem
Quando a definição de função é o modo “Paragem forçada”.
Sinal de entrada
OFF (DESACTIVADO) →
ON (ACTIVADO)
ON (ACTIVADO) → OFF
(DESACTIVADO)
CN46
Comando
Funcionamento
Comando
Paragem forçada
Normal
* Quando a paragem forçada é disparada, a unidade interior pára de funcionar e não é
possível efectuar a operação Funcionamento/Parar com um controlo remoto.
Quando a definição da função é o modo “Funcionamento/Paragem” 2.
Sinal de entrada
OFF (DESACTIVADO) →
ON (ACTIVADO)
ON (ACTIVADO) → OFF
(DESACTIVADO)
Cabo do controlo remoto
Comando
Funcionamento
Paragem (R.C. desactivado)
Terminal (entrada externa)
Este aparelho de ar condicionado pode ser ligado com os seguintes kits opcionais.
Para mais informações sobre como instalar peças opcionais, consulte o manual de
instalação incluído com cada item.
Nº do conector
Tipo de opcional
―
Controlo remoto com fios
CN46
CN47
CN65 [*2]
Entrada externa (terminal PCI)
Kit de admissão de ar fresco
(UTZ-VXAA)
Saída externa (UTY-XWZXZG) [*1]
Outras peças opcionais
*1: Para a definição do terminal de saída externo, consulte a função n.º 60 em “7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO”.
Pt-12
9379124119-02_IM.indb 12
2/11/2019 1:52:28 PM
5.2.2. Saída externa
• Deve ser usado um cabo de par entrelaçado (22 AWG). O comprimento máximo do
cabo é de 25 m (82 pés).
• Utilize uma entrada externa e um cabo de saída com uma dimensão externa
adequada, de acordo com o número de cabos a instalar.
• Tensão de saída: Alta CC 12V±2V, Baixa 0 V.
• Corrente permitida: 50mA
■ Selecção de saída
5.4. Outras peças opcionais
5.4.1. Método de ligação
• Terminais de ligação e instalação eléctrica
Na figura seguinte, são mostradas todas as ligações possíveis para descrição.
Na instalação real, as ligações serão diferentes de acordo com os requisitos de cada
instalação.
CN47CN65
Ao interligar com dispositivo externo
Placa de circuito
impresso (PCI)
Dispositivo
ligado
CN47
Relé (não fornecido)
Saída externa ou
Entrada de ar fresco
ou
Ao apresentar “Funcionamento/Paragem”
Placa de circuito
impresso (PCI)
Resístor
Entrada externa
PCI de entrada
e saída externa
Abraçadeira de cabos (acessórios)
CN47
LED
5.5. União dos cabos das peças opcionais
Dispositivo ligado
■ Desempenho do funcionamento
Cabo de ligação
(fonte de alimentação)
* Se a definição da função “60” estiver definida para “00”
Definição de função
00
09
60
10
11
Estado
Paragem
0V
Funcionamento
CC 12 V
Normal
0V
Erro
CC 12 V
Paragem da ventoinha da unidade interior
Funcionamento da ventoinha da unidade interior
Aquecedor exterior DESACTIVADO
Aquecedor exterior ACTIVADO
Cabo do controlo remoto
Para vários kits
opcionais
0V
CC 12 V
0V
CC 12V
5.2.3. Métodos de ligação
Abraçadeira de cabos (acessórios)
■ Modificação dos fios
• Remova o isolamento do fio preso ao conector do conjunto de fios.
• Remova o isolamento do cabo (comprado localmente). Utilize um conector isolado do
tipo encastrado para ligar o cabo fornecido no local ao kit de fios.
• Ligue o fio ao fio de ligação com solda.
IMPORTANTE: Certifique-se de que isola a ligação dos fios.
Não fornecido
Aperta-cabos (acessórios)
Tensão de saída
• Não prenda o cabo de alimentação (fonte de alimentação) juntamente com outros cabos.
CUIDADO
Para proteger o isolamento do cabo depois de abrir um furo separador, remova quaisquer rebarbas da extremidade do furo.
Peças opcionais
Fio de saída externo
Solde e isole as peças ligadas.
• Ligar fios aos terminais.
Utilize terminais redondos com mangas isoladoras para a ligação ao bloco de terminais.
• Terminais de ligação e instalação elétrica (consulte “5.4. Outras peças opcionais”)
5.3. Sensor remoto (Peças opcionais)
5.3.1. Método de ligação
• Retire o conector existente e substitua-o pelo conector do sensor remoto (verifique se
está a utilizar o conector correcto).
• O conector original deve ser isolado para garantir que não entra em contacto com
outros circuitos eléctricos.
• Terminais de ligação e instalação elétrica. (Consulte “5.4. Outras peças opcionais”)
5.3.2. Definição para ajuste da temperatura ambiente
Quando está ligado um sensor remoto, efectue a definição de função da unidade interior
como se indica abaixo.
• Número de função “30”:
Defina o Número de definição para “00”. (Predefinição)
• Número de função “31”:
Defina o Número de definição para “02”.
* Consulte “7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO” para mais informações sobre o número da
função e o valor da definição.
Pt-13
9379124119-02_IM.indb 13
2/11/2019 1:52:28 PM
6. INSTALAÇÃO DO CONTROLO REMOTO
6.1. Controlo de grupo
(b) Tipo de 3 fios
Comutador DIP (RC AD SW)... Definição de fábrica “00”
Quando ligar várias unidades interiores a 1 controlo remoto com fios, defina o endereço em RC AD SW sequencialmente a partir de “00”.
Intervalo de
definição
Definição
NOTAS: Não é possível o controlo de grupo juntamente com o adaptador WLAN.
Endereço do
controlo remoto
CUIDADO
Comutador 100
Exemplo de
definição
00
00 a 15
ON
1
2
3
4
RC AD
Não é possível utilizar o controlo de grupo quando o usa através do sistema múltiplo
flexível.
Exemplo Se estiverem ligadas 4 unidades interiores.
É possível operar várias unidades interiores ao mesmo tempo com um único controlo remoto.
*Quando são ligados diferentes tipos de unidades interiores (tais como de montagem na
parede e de cassete, ou de cassete e de conduta, ou outras combinações) utilizando o
sistema de controlo de grupos, algumas funções poderão não estar disponíveis.
Unidade interior 1
Unidade interior 2
RC AD SW
00
Unidade interior 3
Unidade interior 4
RC AD SW
02
RC AD SW
03
RC AD SW
01
(1) Ligue até 16 unidades interiores num único sistema. (da unidade interior ao controlo remoto)
I.U.
I.U.
B
A
C
I.U.
D
I.U.
Controlo
remoto
E
Controlo
remoto
Defina o endereço do controlo remoto de acordo com a tabela abaixo.
A, B, C, D, E: Cabo do controlo remoto.
A+B+C+D+E ≤ 500 m.
Exemplo de método de ligação elétrica (tipo de 2 fios)
Unidade interior 1 Unidade interior 2
1 2 3
1 2 3
Y1 Y2
1 2 3
Unidade
interior
Endereço
C.R.
Nº do comutador DIP
1
00
DESACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO
2
01
ACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO
3
02
DESACTIVADO ACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO
4
03
5
04
6
05
7
06
8
07
1
Unidade interior 3
1 2 3
Unidade interior 4
1 2 3
Cabo do controlo remoto
Cabo do controlo remoto
Controlo remoto
(2) Defina o endereço C.R. (definição do comutador DIP)
Defina o endereço C.R. de cada unidade interior utilizando o comutador DIP na
placa de circuitos da unidade interior.
SW100
(a) Tipo de 2 fios
Comutador DIP (RC AD SW)... Definição de fábrica “00”
Uma vez que as definições de endereço do controlo remoto são configuradas
automaticamente, não é necessário configurá-las.
Se as configurar manualmente, é necessário configurar a unidade interior e o controlo
remoto. Para mais informações, consulte o manual de instalação do controlo remoto.
2
ACTIVADO
3
4
ACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO
DESACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO DESACTIVADO
ACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO DESACTIVADO
DESACTIVADO ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO DESACTIVADO
ACTIVADO DESACTIVADO
9
08
10
09
ACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
11
10
DESACTIVADO ACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
DESACTIVADO DESACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
12
11
13
12
DESACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
ACTIVADO
14
13
ACTIVADO DESACTIVADO ACTIVADO
ACTIVADO
15
14
16
15
DESACTIVADO ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
ACTIVADO
NOTAS:
Certifique-se de que define endereços de controlo remoto consecutivos.
Não será possível operar as unidades interiores se um número for saltado.
Unidade
exterior 1
Unidade
exterior 2
Unidade
exterior 3
Unidade
exterior 4
Controlo
remoto
Unidade
interior 1
Unidade
interior 2
Unidade
interior 3
Unidade
interior 4
Endereço C.R.
(Definição de
comutador DIP)
00
01
02
03
: Cabo de transmissão, Cabo de alimentação
: Cabo do controlo remoto
: Cabo de ligação
Pt-14
9379124119-02_IM.indb 14
2/11/2019 1:52:28 PM
■ Definições quando está incluído o sistema de múltiplas unidades em
simultâneo
(1) Método de ligação eléctrica (unidade interior ao controlo remoto)
Unidade interior
(3) Definição do controlo remoto
1. Ligue todas as unidades interiores.
* Ligue a unidade interior com o endereço C.R. “00” em último.
(No espaço de 1 minuto)
2. Defina o endereço do circuito de refrigeração.
Atribua o mesmo número a todas as unidades interiores ligadas a uma unidade
exterior.
(A unidade é definida de fábrica para “00”.)
Número da função
Valor da definição
Descrição do ajuste
00 a 15
Endereço do circuito de refrigeração
00 a 15
02
Cabo do controlo remoto
Unidade
principal
3. Efectue as definições de “Principal” e “Secundária”.
(Defina a unidade interior que está ligada à unidade exterior através de um cabo de
ligação como a “Principal”.)
Número da função
Valor da definição
Descrição do ajuste
00
Primária
01
Secundária
51
Unidade
secundária
Controlo remoto
(2) Definição do comutador DIP 1 do controlo remoto
Configure o comutador DIP 1 do controlo remoto N.º 2 de acordo com a tabela seguinte.
DIP SW 1 N.º 2
4. Depois de concluída a definição de funções, desligue todas as unidades interiores
e ligue-as de novo.
* Se aparecer o código de erro 21, 22, 24 ou 27, isso significa que
pode existir uma definição incorrecta. Efectue de novo a definição do
controlo remoto.
Unidade principal
DESACTIVADO
Unidade secundária
ACTIVADO
6.3. Funcionamento multissistema simultâneo
NOTAS:
• Se estiverem ligados diferentes modelos de unidades interiores usando o sistema de
controlo de grupo, algumas funções podem deixar de estar disponíveis.
• Se o sistema de controlo de grupo contiver múltiplas unidades que são operadas simultaneamente, ligue e defina as unidades como se indica abaixo.
• O modo de alteração automática funciona da mesma forma que o modelo do endereço
C.R. “00”.
• A unidade não deve ser ligada a nenhum outro grupo que não seja da mesma série
(apenas A**G).
Par normal Par normal Duplo simultâneo Triplo simultâneo
Controlo
remoto
Unidade
exterior 1
Unidade
exterior 2
Unidade
exterior 3
Unidade
interior 1
Unidade
interior 2
Unidade
interior 3
Unidade
exterior 4
Unidade
interior 4
Unidade
interior 5
Unidade
interior 6
Unidade
interior 7
Apenas possível no controlo remoto com fios (Opção)
CUIDADO
• Ao definir comutadores DIP, não toque noutros componentes da placa de circuitos
impressos diretamente com as mãos nuas.
• Tenha o cuidado de desligar a corrente.
• Utilize um controlo remoto com fios do tipo de 3 fios. (Defina o comutador DIP para o
tipo de 3 fios.)
• Ao utilizar um sistema múltiplo simultâneo, não é possível utilizar um adaptador WLAN.
• Se ligado a uma unidade interior que suporte R410A, aparece uma mensagem de erro.
Verifique o tipo de máquina da unidade interior que pretende ligar e certifique-se de que
utiliza uma unidade interior que suporte R32.
• Através da combinação com uma unidade exterior, é possível ligar/desligar simultaneamente 2 unidades interiores ((ligação dupla) e 3 unidades interiores (ligação tripla).
(1)
Endereço C.R.
(Definição de comutador DIP)
Método de ligação elétrica
• Consulte “3.6. Instalação elétrica” para obter informações sobre o processo e o método
de ligação eléctrica.
• A unidade interior que está ligada à unidade exterior através de um cabo de ligação é
a “principal”.
• Ligue o cabo do controlo remoto à unidade principal.
Definição do endereço do
circuito refrigerante
(Número de função 02)
Definição de principal/
secundária
(Número da função 51)
: Cabo de transmissão, Cabo de alimentação
: Cabo de alimentação
: Cabo do controlo remoto
: Cabo de ligação
■ Tipo duplo (somente modelo 18, 22, 24)
Unidade
exterior
6.2. Múltiplos controlos remotos
Até 2 controlos remotos podem ser utilizados para operar as unidades interiores.
CUIDADO
Controlo
remoto
No método de instalação múltipla descrito acima é proibido combinar o tipo 3 com fios
com o tipo 2 com fios.
I.U.
Unidade
interior 1
[principal]
Unidade
interior 2
[secundária]
I.U.
■ Tipo triplo (somente modelo 18)
A
Mestre
A
Mestre
B
Unidade
exterior
Secundária
A, B: Cabo do controlo remoto. (Consulte “2.5. Requisitos elétricos”.)
A ≤ 500 m, A+B ≤ 500 m
• As funções de temporizador e autodiagnóstico não podem ser utilizadas nas unidades
secundárias.
Controlo
remoto
Unidade
interior 1
[principal]
Unidade
interior 2
[secundária]
Unidade
interior 3
[secundária]
: Cabo de ligação, Cabo de alimentação
: Cabo de alimentação
: Cabo do controlo remoto
: Fio do barramento (cabo do controlo remoto)
Pt-15
9379124119-02_IM.indb 15
2/11/2019 1:52:28 PM
(2)
Defina o endereço C.R. (definição do comutador DIP)
Defina o endereço C.R. de cada unidade interior utilizando os comutadores DIP na
placa de circuitos da unidade interior. (Consulte a tabela e a figura abaixo.)
Os comutadores DIP são normalmente definidos para que o endereço C.R. seja
“00”.
Unidade interior
Endereço C.R.
7. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO
Execute a definição da função de acordo com as condições de instalação utilizando o
controlo remoto.
Nº do comutador DIP
1
2
3
4
1
00
DESACTI- DESACTI- DESACTI- DESACTIVADO
VADO
VADO
VADO
2
01
ACTIVA- DESACTI- DESACTI- DESACTIDO
VADO
VADO
VADO
3
02
DESACTI- ACTIVA- DESACTI- DESACTIVADO
DO
VADO
VADO
SW100
CUIDADO
• Confirme se as ligações eléctricas da unidade exterior estão concluídas.
• Confirme se a tampa da caixa eléctrica da unidade exterior está correctamente colocada.
• Este procedimento muda para as definições de função utilizadas para controlar a
unidade interior, de acordo com as condições de instalação. As definições incorrectas
poderão causar um funcionamento anormal da unidade.
• Depois de ligar a corrente, execute a definição da função de acordo com as condições
de instalação utilizando o controlo remoto.
• As definições podem ser seleccionadas de entre as duas seguintes: Número da função
ou valor da definição.
• As definições não serão alteradas se forem seleccionados números ou valores de
definição inválidos.
7.1. Detalhes das funções
■ Símbolo do filtro
Selecione intervalos adequados para apresentar o símbolo do filtro na unidade interior de
acordo com a quantidade de pó estimada presente no ar da divisão.
Se a indicação não for necessária, seleccione “No indication” (Sem indicação) (03).
(♦... Definição de fábrica)
NOTAS:
Número
da função
Certifique-se de que define o endereço C.R. de forma sequencial.
(3)
Defina as unidades principal e secundária (definição do controlo remoto).
1. Ligue todas as unidades interiores.
2. Efectue as definições de “principal” e “secundária”.
(Defina a unidade interior que está ligada à unidade exterior através de um cabo
de ligação como a “principal”.)
Número da função
Valor da definição
Descrição do ajuste
00
Primária
01
Secundária
51
3. Depois de concluída a definição de funções, desligue todas as unidades interiores
e ligue-as de novo.
* Se forem apresentados os códigos de erro 21, 22, 24 ou 27, uma das definições
poderá estar incorrecta. Efectue de novo a definição do controlo remoto.
■ Tipo duplo (somente modelo 18, 22, 24)
11
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Normal (2500 horas)
01
Intervalo longo (4400 horas)
02
Intervalo curto (1250 horas)
03
Sem indicação
♦
■ Altura do tecto
Seleccione a altura apropriada do tecto, de acordo com o local de instalação.
(♦... Definição de fábrica)
Número
da função
20
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Normal (2,7 m)
01
Tecto alto (3,0 m)
♦
No caso de modelos tipo Cassete:
Os valores de altura do tecto destinam-se à saída de 4 vias.
Não altere este ajuste para o modo de saída de 3 vias.
Os modelos 7000, 9000 Btu/h não podem ser instalados em tectos altos.
Não altere esta definição.
Unidade
exterior
■ Direcções das saídas
Unidade
interior 1
[Principal]
Controlo
remoto
Unidade
interior 2
[Secundária]
Seleccione o número apropriado de direcções de saída, de acordo com as condições da
instalação.
(♦... Definição de fábrica)
Número
da função
Endereço C.R.
(Definição de comutador DIP)
22
Definição de principal/
secundária
(Número da função 51)
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
4 vias
01
3 vias
♦
■ Tipo triplo (somente modelo 18)
Unidade
exterior
Controlo
remoto
Unidade
interior 1
[Principal]
Unidade
interior 2
[Secundária]
Unidade
interior 3
[Secundária]
Endereço C.R.
(Definição de comutador DIP)
Definição de principal/
secundária
(Número da função 51)
: Cabo de transmissão, Cabo de alimentação
: Cabo do controlo remoto
: Cabo de alimentação
: Cabo de ligação
Pt-16
9379124119-02_IM.indb 16
2/11/2019 1:52:28 PM
■ Controlo da temperatura ambiente para o sensor da unidade interior
■ Comutação do sensor da temperatura ambiente
Consoante o ambiente instalado, poderá ser necessário corrigir o sensor da temperatura
ambiente.
Selecione a definição de controlo adequada de acordo com o ambiente instalado.
Os valores de correção da temperatura mostram a diferença em relação à “Definição Normal”
(00) (valor recomendado pelo fabricante).
(♦... Definição de fábrica)
(somente para o controlo remoto sem fios)
Ao utilizar o sensor da temperatura do controlo remoto com fios, altere a definição para
“Ambos” (01).
(♦... Definição de fábrica)
Número da função
Valor da
definição
30
31
(para resfria- (para aquecimento)
mento)
42
Descrição do ajuste
00
Ajuste padrão
01
Sem correcção 0,0 °C (0 °F)
02
-0,5 °C (-1 °F)
03
-1,0 °C (-2 °F)
04
-1,5 °C (-3 °F)
05
-2,0 °C (-4 °F)
06
-2,5 °C (-5 °F)
07
-3,0 °C (-6 °F)
08
-3,5 °C (-7 °F)
09
-4,0 °C (-8 °F)
10
+0,5 °C (+1 °F)
11
+1,0 °C (+2 °F)
12
+1,5 °C (+3 °F)
13
+2,0 °C (+4 °F)
14
+2,5 °C (+5 °F)
15
+3,0 °C (+6 °F)
16
+3,5 °C (+7 °F)
17
+4,0 °C (+8 °F)
Descrição do ajuste
00
Sem correcção
01
Sem correcção 0,0 °C (0 °F)
02
-0,5 °C (-1 °F)
03
-1,0 °C (-2 °F)
04
-1,5 °C (-3 °F)
05
-2,0 °C (-4 °F)
06
-2,5 °C (-5 °F)
07
-3,0 °C (-6 °F)
08
-3,5 °C (-7 °F)
09
-4,0 °C (-8 °F)
10
+0,5 °C (+1 °F)
11
+1,0 °C (+2 °F)
35
36
(para resfria- (para aquecimento)
mento)
12
+1,5 °C (+3 °F)
13
+2,0 °C (+4 °F)
14
+2,5 °C (+5 °F)
15
+3,0 °C (+6 °F)
16
+3,5 °C (+7 °F)
17
+4,0 °C (+8 °F)
Menos
resfriamento
Mais
aquecimento
40
Número
da função
♦
46
B
02
C
03
D
♦
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Modo funcionamento/parar 1
01
(Definição interdita)
02
Modo de paragem forçada
03
Modo Funcionamento/Paragem 2
♦
Para utilizar apenas o sensor da temperatura do controlo remoto com fios, altere a definição
para “Controlo remoto com fios” (01). Esta função apenas funcionará se a função 42 estiver
definida como “Ambos” (01).
(♦... Definição de fábrica)
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Both (Ambos)
01
Controlo remoto com fios
♦
■ Controlo da ventoinha da unidade interior para a poupança de energia para arrefecimento
Activa ou desactiva a função de economia de energia através do controlo da rotação da
ventoinha da unidade interior quando a unidade exterior estiver parada, durante a operação
de resfriamento.
(♦... Definição de fábrica)
Número da
função
49
Menos
resfriamento
Mais
aquecimento
A
01
■ Comutação do sensor da temperatura ambiente (Aux.)
48
Mais
resfriamento
Menos
aquecimento
Descrição do ajuste
00
É possível selecionar o modo “Funcionamento/Paragem” ou o modo “Paragem forçada”.
(♦... Definição de fábrica)
Número da
função
♦
Valor da
definição
■ Controlo de entrada externo
Número da
função
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Desactivar
01
Activar
02
Controlo remoto
♦
00: Quando a unidade exterior está parada, a ventoinha da unidade interior funciona continuamente após a definição no controlo remoto.
01: Quando a unidade exterior está parada, a ventoinha da unidade interior funciona intermitentemente a muito baixa velocidade.
02: Ative ou desative esta função através da definição do controlo remoto.
* Ao utilizar um controlo remoto com fios sem controlo da ventoinha da unidade interior
para a poupança de energia para a função de arrefecimento, ou ao ligar um conversor
Split simples, não é possível efetuar esta definição através do controlo remoto. Defina
para (00) ou (01).
Para confirmar se o controlo remoto tem esta função, consulte o manual de funcionamento de cada controlo remoto.
■ Alternar funções para o terminal de saída externo
Descrição do ajuste
Activar
Desactivar
Both (Ambos)
É possível alterar o código personalizado da unidade interior. Seleccione o código personalizado apropriado.
(♦... Definição de fábrica)
44
Ative ou desative o reinício automático do sistema após uma interrupção de corrente elétrica.
(♦... Definição de fábrica)
Valor da
definição
00
01
Unidade interior
01
(somente para o controlo remoto sem fios)
Mais
resfriamento
Menos
aquecimento
■ Reinício automático
Número
da função
Descrição do ajuste
00
■ Código personalizado do controlo remoto
Consoante o ambiente instalado, poderá ser necessário corrigir o sensor da temperatura
do controlo remoto com fios.
Selecione a definição de controlo adequada de acordo com o ambiente instalado.
Para alterar esta definição, defina a função 42 para “Ambos” (01).
Certifique-se de que o ícone do sensor térmico é visível no ecrã do controlo remoto.
(♦... Definição de fábrica)
Valor da
definição
Valor da
definição
00: O sensor na unidade interior está ativo.
01: Os sensores na unidade interior e no controlo remoto com fios estão ativos.
* O sensor do controlo remoto deve ser ligado utilizando o controlo remoto.
♦
■ Controlo da temperatura ambiente para o sensor do controlo remoto com fios
Número da função
Número
da função
♦
* O reinício automático é uma função de emergência para situações tais como interrupção
da corrente elétrica, etc. Não tente utilizar esta função durante o funcionamento normal.
Certifique-se de que opera a unidade através do controlo remoto ou de um dispositivo
externo.
As funções do terminal de saída externo podem ser alternadas.
(♦... Definição de fábrica)
Número da
função
60
Valor da
definição
Descrição do ajuste
00
Status de operação
01 a 08
(Definição interdita)
09
Status de erro
10
Controlo de ar fresco
11
Aquecedor auxiliar
♦
Pt-17
9379124119-02_IM.indb 17
2/11/2019 1:52:28 PM
■ Registo das definições
10. FINALIZAÇÃO
Registe quaisquer alterações das definições na tabela a seguir.
Descrição do ajuste
Valor da definição
Símbolo do filtro
Altura do tecto
Direcções das saídas
10.1. Instalação do isolamento térmico
Controlo da temperatura ambiente para o Resfriamento
sensor da unidade interior
Aquecimento
Resfriamento
Controlo da temperatura ambiente para
o sensor do controlo remoto com fios
Aquecimento
Reinício automático
Comutação do sensor da temperatura ambiente
Código personalizado do controlo remoto
Controlo de entrada externo
Comutação do sensor da temperatura ambiente (Aux.)
Controlo da ventoinha da unidade interior para a poupança de energia para arrefecimento
Alternar funções para o terminal de saída externo
CUIDADO
• Depois de verificar a existência de fugas de gás (consulte o Manual de Instalação
da unidade exterior), execute os passos desta secção.
• Coloque o isolamento térmico à volta dos tubos grande (gás) e pequeno (líquido).
Se não o fizer, podem ocorrer fugas de água.
• Tem de ficar totalmente encostado ao corpo do aparelho, sem folgas.
Depois de verificar se existem fugas de gás, coloque isolamento à volta das 2 peças (gás
e líquido) da união da unidade interior, utilizando o acoplador de isolamento térmico.
Depois de instalar o acoplador de isolamento térmico, envolva ambas as extremidades
em fita de vinilo, de forma a não haver folgas.
Depois de concluir a definição das funções, desligue a alimentação elétrica e volte a ligá-la.
Acoplador de isolamento térmico
Corpo do
aparelho
Sem folga
8. LISTA DE VERIFICAÇÃO
ITENS A VERIFICAR
Se incorrectamente realizado
CAIXA DE VERIFICAÇÃO
A unidade interior foi correctamente Vibração, ruído, queda da unidainstalada?
de interior
Foi verificada a existência de fugas
Não arrefece, não aquece
de gás (tubos de refrigerante)?
O trabalho de isolamento térmico foi concluído? Fuga de água
A drenagem de água das unidades
Fuga de água
interiores faz-se sem dificuldades?
Os fios e os tubos estão todos com- Não funciona, danos por sobreapletamente ligados?
quecimento ou incêndio
O cabo de ligação possui a espes- Não funciona, danos por sobreasura indicada?
quecimento ou incêndio
As entradas e saídas estão desobstruídas? Não arrefece, não aquece
Uma vez concluída a instalação, o
utilizador recebeu instruções de utilização e manuseamento adequadas?
9. TESTE DE FUNCIONAMENTO
9.1. Itens a verificar
□
□
□
□
O funcionamento de cada botão do controlo remoto é normal?
Todas as lâmpadas acendem-se normalmente?
A drenagem é normal?
Não há nenhum ruído ou vibração anormais durante o funcionamento?
Não utilize o aparelho de ar condicionado em teste de funcionamento durante algum tempo.
9.2. Método de funcionamento
Dependendo da instalação, seleccione um dos métodos seguintes:
■ Através do controlo remoto sem fios (com botão [TEST RUN] (TESTE DE
FUNCIONAMENTO))
(1) Para iniciar o teste, prima os botões [START/STOP] (INICIAR/PARAR) e [TEST RUN]
(TESTE DE FUNCIONAMENTO) no controlo remoto.
(2) Para parar o teste de funcionamento, prima o botão [START/STOP] (INICIAR/PARAR)
no controlo remoto.
■ Através da unidade interior ou do receptor de IV
(1) Para iniciar o teste de funcionamento, prima o botão [MANUAL AUTO] (MANUAL/
AUTOMÁTICO) da unidade durante mais de 10 segundos (arrefecimento forçado).
(2) Para terminar o teste de funcionamento, prima o botão [MANUAL AUTO] (MANUAL/
AUTOMÁTICO) durante mais de 3 segundos ou prima o botão [START/STOP] (INICIAR/
PARAR) no controlo remoto.
 A lâmpada de sinalização do funcionamento e a lâmpada de sinalização do
temporizador piscam simultaneamente durante o modo de execução do teste.
Acoplador de isolamento térmico
O isolamento tem de
ficar sobreposto
Tenha especial atenção na verificação dos itens abaixo indicados quando instalar a(s) unidade(s)
interior(es). Uma vez concluída a instalação, certifique-se de que verifica novamente os seguintes itens.
Sem folga
11. ORIENTAÇÃO AO CLIENTE
Explique o seguinte ao cliente de acordo com o manual de funcionamento:
(1) Método de iniciar e parar, mudar de funcionamento, ajustar temperatura, temporizador,
mudar de fluxo de ar e outras operações com o controlo remoto.
(2) Limpeza e manutenção do produto, bem como de outros itens, como filtros e persianas
de ar, se aplicável.
(3) Entrega ao cliente dos manuais de funcionamento e instalação.
(4) Se o código personalizado da unidade interior for alterado, e a instalação inclui um
controlo remoto sem fios, informe o cliente acerca da alteração do código. (Em alguns
controlos remotos sem fios, o código personalizado poderá voltar para A quando as
pilhas são substituídas.)
12. CÓDIGOS DE ERRO
Se utilizar um controlo remoto sem fios, os códigos de erros serão assinalados pela luz do fotodetector através de padrões de intermitência. Se utilizar um controlo remoto com fios, os códigos
de erro serão apresentados no visor do controlo remoto. Consulte os padrões de intermitência
das luzes e os códigos de erros na tabela. É apresentado um erro durante o funcionamento.
Visualização de erros
Lâmpada OPELâmpada
RATION (FUN- TIMER (TEMCIONAMENTO) PORIZADOR)
(verde)
(cor-de-laranja)
Lâmpada
ECONOMY
(ECONOMIA)
(verde)
Código do
erro
Descrição
Erro de comunicação serial
(1)
(1)
(1)
(2)
• Erro de comunicação do controlo remoto com fios
• Erro de comunicação
do controlo da sala do servidor
(1)
(5)
Teste de funcionamento não concluído
Erro de ajuste automático do fluxo de ar
(1)
(6)
Erro de ligação a placa de circuito
impresso (PCI) de transmissão da
unidade periférica
(1)
(8)
(2)
(1)
Erro da definição do número da
unidade ou do endereço do circuito
refrigerante [múltiplo simultâneo]
(2)
(2)
Erro de capacidade da unidade
interior
(2)
(3)
Erro de combinação
Erro de comunicação externa
(2)
(4)
• Erro de número da unidade de
ligação (unidade secundária
interior) [múltiplo simultâneo]
• Erro de número da unidade de
ligação (unidade interior ou unidade
de derivação) [múltiplo flexível]
(1) Para o método de funcionamento, consulte o manual de instalação e o manual de
funcionamento do controlo remoto com fios.
(2)
(6)
Erro de definição do endereço da
unidade interior
O teste de funcionamento do aquecimento inicia alguns minutos depois de seleccionar
AQUECIMENTO com o controlo remoto [apenas no modelo de ciclo inverso].
(2)
(7)
Erro de definição da unidade
primária e da unidade secundária
[múltiplo simultâneo]
(2)
(9)
Erro do número da unidade de
ligação no sistema de controlo
remoto com fios
■ Através do controlo remoto com fios
Pt-18
9379124119-02_IM.indb 18
2/11/2019 1:52:28 PM
Visualização de erros
Lâmpada OPELâmpada
RATION (FUN- TIMER (TEMCIONAMENTO) PORIZADOR)
(verde)
(cor-de-laranja)
Lâmpada
ECONOMY
(ECONOMIA)
(verde)
Visualização de erros
Código do
erro
Descrição
(3)
(1)
Erro de interrupção na fonte de
alimentação
(3)
(2)
Erro de informações no modelo
da placa de circuito impresso
(PCI) da unidade interior
(3)
(3)
Erro de deteção do consumo de
eletricidade do motor da unidade
interior
(3)
(5)
Erro de comutação automática/
manual
(3)
(9)
Erro de alimentação elétrica da
unidade interior para o motor da
ventoinha
(3)
(10)
Erro do circuito de comunicação
da unidade interior (controlo
remoto com fios)
(1)
Erro do sensor de temperatura do
ambiente
(4)
(2)
Erro do sensor de temperatura
média do permutador de calor da
unidade interior
(4)
(4)
Erro do sensor de pessoas
(5)
(1)
(5)
(4)
Lâmpada OPELâmpada
RATION (FUN- TIMER (TEMCIONAMENTO) PORIZADOR)
(verde)
(cor-de-laranja)
Lâmpada
ECONOMY
(ECONOMIA)
(verde)
Código do
erro
Descrição
(7)
(6)
• Erro do sensor de temperatura
da válvula de 2 vias
• Erro do sensor de temperatura
da válvula de 3 vias
(7)
(7)
Erro do sensor da temp. do
dissipador de calor
(8)
(2)
• Erro do sensor de temperatura
da entrada de gás do
permutador de calor de subarrefecimento
• Erro do sensor de temperatura
da saída de gás do permutador
de calor de sub-arrefecimento
(8)
(3)
Erro do sensor de temperatura do
tubo de líquido
(8)
(4)
Erro do sensor de corrente
• Erro do sensor da pressão de
descarga
• Erro do sensor da pressão de
sucção
• Erro do comutador de alta
pressão
(8)
(6)
Erro do motor da ventoinha da
unidade interior
(9)
(4)
(3)
Erro da bomba de drenagem
(9)
(5)
Erro da detecção de posição do
rotor do compressor (paragem
permanente)
●(5)
●(4)
Erro VDD de inv. de limp. eléct.
do ar
(9)
(7)
Erro do motor 1 da ventoinha da
unidade exterior
●(5)
●(5)
Erro de definição do filtro
(9)
(8)
Erro do motor 2 da ventoinha da
unidade exterior
(5)
(7)
Erro do abafador
(9)
(9)
Erro da válvula de 4 vias
●(5)
●(8)
(9)
(10)
Erro da bobina (válvula de
expansão)
●(5)
●(9)
Erro do motor 2 da ventoinha da
unidade interior
(Ventoinha do lado esquerdo)
(10)
(1)
Erro da temperatura de descarga
(10)
(3)
●(5)
●(10)
Erro do motor 3 da ventoinha da
unidade interior
(Ventoinha do lado direito)
Erro da temperatura do
compressor
(10)
(4)
Erro de alta pressão
(5)
(15)
Erro da unidade interior
(10)
(5)
Erro de baixa pressão
(6)
(1)
Erro de fase ausente ou invertida
e de fiação da unidade exterior
(13)
(2)
(6)
(2)
Erro de informações no modelo
de placa de circuito impresso
(PCI) principal da unidade exterior
ou erro de comunicação
Erro nas caixas de derivação
[múltiplo flexível]

(6)

(3)

(6)

(4)
(6)
(5)
Erro da grelha de admissão
Modo de visualização
Detecção de disparo
● : 0,5 s ACESA / 0,5 s APAGADA
◊ : 0,1 s ACESO / 0,1 s APAGADO
( ) : Número de intermitências
Erro do inversor
■ Apresentação de erro na unidade interior
Erro do filtro activo, erro do
circuito de PFC
Erro do terminal de disparo L
(6)
(8)
Erro de elevação de temperatura
do resistor de limitação de
corrente de arranque da unidade
exterior
(6)
(10)
Erro de comunicação dos
microcomputadores da placa de
circuito impresso (PCI) do visor
(7)
(1)
Erro do sensor de temperatura de
descarga
(7)
(2)
Erro do sensor de temperatura do
compressor
(7)
(3)
Erro do sensor de temperatura do
líquido do permutador de calor da
unidade exterior
(7)
(4)
Erro do sensor de temperatura
exterior
(7)
(5)
Erro do sensor de temperatura do
gás de sucção
(1) Lâmpada de sinalização do filtro
(vermelho)
(2) Lâmpada de sinalização do temporizador (laranja)
(3) Lâmpada de sinalização do funcionamento (verde)
(4) Botão Manual Auto (Manual/Automático)
Pt-19
9379124119-02_IM.indb 19
2/11/2019 1:52:28 PM
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Download PDF

advertisement