Install Instr ENJC

Install Instr ENJC
E
GB
Condensadoras bomba de calor
F
P
Condensadoras de bomba de calor
I
D
NL
N
Instructions d’installation........................................................................................................................... 10 - 12
Instruções de Instalação........................................................................................................................... 13 - 15
Installatie-instructies.................................................................................................................................. 22 - 24
Kondensatorer vermepumpe
Johnson Controls Manufacturing España, S.L. participa no Programa de Certificação EUROVENT.
Os produtos correspondem aos referidos no Directório EUROVENT de Produtos Certificados, no
programa AC1, AC2, AC3, LCP e FC.
O programa LCP abrange instalações arrefecedoras condensadas por ar e bombas de calor até
600 kW.
Fig.1
Fig.2
OK
Fig.5
Fig.3
1
2
3
Hi
4
8 mm
8 mm
5
2
1
Unidad interior
Indoor unit
Unité intérieure
Unidade interior
Unità interna
Innengerät
Binnenunit
Innvendig enhet
3
Manometros
Pressure gauges
Manomètres
Manómetros
Manometri
Manometer
Manometers
Trykkmålere
2
4
5
Bomba de vacio
Vacuum pump
Pompe à vide
Bomba de vácuo
Pompa a vuoto
Vakuumpumpe
Vacuümpomp
Vakuumpumpe
Dimensiones generales / General dimensions mm / Dimensions générales / Dimensões gerais
Dimensioni d’ingombro / Algemeine abmessungen / Algemene afmetingen / Generelle dimensjoner
ENJC 12, 18, 24, 36
Fig. 6 (mm)
1000
A
500
2000
500
B
70
500
C
E
D
A
B
C
D
E
848
540
320
540
286
ENJC 24
1018
700
412
572
300
ENJC 36
1018
840
424
572
378
ENJC 12, 18
1000
ENJC 42, 48, 60
A
500
500
500
2000
70
B
ENJC 42, 48, 60
26
E
D
C
A
B
C
D
E
950
1 250
412
572
378
3
Mínimo °C
Máximo °C
Frío
Calor
Frío
Calor
Frío TH
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
4
E
Fig. 1
Fig. 2
Fig. 3
Fig. 5
10
Fig. 4
E
5
6
E
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
E
7
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
8
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
E
Diagramas eléctricos (unidad interior tipo cassette)
ENJC 12, 18, 24, 36 + EKKC 12, 18, 24, 36
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
E
9
Causa
10
E
12
18
24
36
42
48
60
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
Calor
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Refrigerante
R-410A
V.ph.Hz
Consumo
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
90
Abocardado + Tuerca
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
Diámetro líquido
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
E
11
Outdoor units
Unit installation comprises:
Minimum °C
Maximum °C
Minimum °C
Maximum °C
Cool
Heat
Cool
Heat
Heat DB
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
12
GB
INSULATION
DRAIN
Fig. 1
Fig. 2
Embedded installation
Drain design
FLEXIBLE
CABLE
10
Fig. 3
Fig. 5
Fig. 4
GB
13
14
GB
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
GB
15
Wiring diagrams (floor/ceiling indoor unit type)
ENJC 12, 18, 24, 36 + EOKC 12, 18, 24, 36
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
16
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
GB
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
GB
17
Cause
18
GB
12
18
24
36
42
48
60
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Compressor
Refrigerant
R-410A
Expansion/location
Outdoor noise level (1 m.)
Outer dia. condensed water drain pipe
Nett Weight
230.1.50
380.3.50
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
Tubing
Gas diameter
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
Maximum tubing length
m
20
20
30
50
50
50
50
Maximum elevation tubing
m
15
15
15
30
30
30
30
Refrigerant load
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
GB
19
Installation
Mínimum °C
Máximum °C
Froid
Chaud
Froid
Chaud
Froid BH
Froid BH
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
20
F
ISOLANT
Fig. 2
Fig. 1
DRAIN
Fig. 3
VOYANT LCD
CÂBLE
Fig. 4
F
Fig. 5
21
22
F
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
F
23
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
24
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
F
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UNITÉ EXTÉRIEURE
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
F
25
Cause
26
F
12
18
24
36
42
48
60
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
Chaud
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
R-410A
V.ph.Hz
Consommation
230.1.50
380.3.50
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
Type de raccords
Tuyauterie
Diamètre gaz
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
F
27
Instruções de Instalação
Inspecção
À sua recepção, há que inspeccionar a mercadoria e comunicar as possíveis anomalias
por escrito ao transportador e à Companhia
de Seguros.
Protecção do meio ambiente
Deve-se eliminar a embalagem
de acordo com a regulamentação
para a preservação do meio ambiente em vigor.
Na instalação e na manutenção, deve-se
ter em linha de conta que são utilizados
HCF-410A e olio POE.
Contém gás fluorado com efeito de estufa coberto pelo protocolo de Kyoto.
Para o tipo de gás e a quantidade por sistema, ver a placa de características. GWP
(Global Warming Potential): 2088.
Segurança
A instalação e as operações de manutenção deste sistema de ar condicionado
somente devem ser realizadas por pessoal
qualificado e experimentado. Devem-se
realizar operações de manutenção periódicas, como a limpeza das baterias e dos
filtros de ar, a fim de que o rendimento das
unidades continue a ser óptimo.
Precaução
Este aparelho deve ser instalado e utilizado de acordo com:
- Regulamento Electrotécnico
de Baixa Tensão.
- Regulamento de Segurança
para Instalações Frigoríficas.
- Regulamento de Aparelhos de Pressão.
- Normas Básicas da Edificação.
- Normas Técnicas da Edificação
- Disposições Municipais.
Localização (Figs. 1 a 3)
Deve ser instalada directamente em exteriores. Há que situar a unidade sobre uma
base consistente e fixá-la a ela por meio de
parafusos.
Unidades exteriores
As unidades são fornecidas com uma carga de refrigerante R-410A suficiente para
um comprimento de tubagem de interligação de 5 metros.
Cada uma das unidades inclui um cotovelo de
ligação para a drenagem de condensados.
Instalação
A instalação da unidade abrange:
- Montagem da unidade.
- Ligações de tubagem de refrigerante.
-L
igações da drenagem de condensados
em unidades com bomba de calor.
- Instalação eléctrica da unidade.
Espaços livres, unidade exterior
Requer-se um espaço livre mínimo ao redor das unidades a fim de permitir a circulação de ar e um fácil acesso para realizar
as operações de manutenção, tal como se
indica nas dimensões gerais.
Interligação das unidades
Na instalação de unidades Split, deve-se
assegurar que o circuito frigorífico fique
totalmente estanco depois de realizada a
operação de montagem, com a finalidade
de garantir a ausência de fugas.
Isso contribuirá a obter as máximas prestações com o mínimo consumo e evitará
avarias graves à unidade. Além disso, tratase duma precaução ecológica.
Instalação das tubagens de
interligação
O comprimento dos tubos de interligação
das unidades deverá ser o mínimo que for
possível. As distâncias máximas admissíveis com o circuito e o diâmetro de tubos
standard são as que se indicam em cada
um dos parágrafos das unidades interiores
correspondentes.
Tubagens que devem ser utilizadas
Para a realização das tubagens que unem
as duas unidades, deve ter-se em linha de
conta um especial cuidado de que os tubos que se utilizarem se mantenham limpos e secos, já antes da sua instalação.
Aconselhamos ter em linha de conta as
orientações que se oferecem nas seguintes recomendações:
-U
tilizar somente tubo de cobre de qualidade frigorífica.
- Não efectuar trabalhos no exterior, se estiver a chover.
- As extremidades dos tubos devem permanecer fechadas enquanto durar a instalação.
- Não deixar expostos ao ambiente os filtros secadores nem o compressor.
- Para soldar, utilizar varetas de solda de
baixo ponto de fusão, as quais devem
conter um mínimo de 5% de prata.
- Durante a soldadura, e enquanto o tubo
permanecer quente, há que manter uma
corrente de nitrogénio seco, a fim de evitar a formação de óxidos e de casquinha
no seu interior, o que poderia provocar
contaminação e obstruções.
- Nas uniões cobre-cobre, não deve utilizar- se decapante.
- A ligação às unidades deve ser efectu da
por meio do método de afunilamento.
Isolamento dos tubos de
refrigerante
A fim de evitar a influência da temperatura
exterior, da radiação e das condensações,
os tubos devem ser isolados. A espessura
mínima deve ser de 8 mm.
Despejamento e desidratação
(Fig. 5)
O ar não actua como refrigerante devido a
que ele não pode ser liquefeito pelo compressor. O ar e a humidade que permanecerem no sistema de refrigeração têm
efeitos não desejáveis, tal como se indica
mais abaixo. Em consequência, devem ser
eliminados por completo.
- Aumentam a pressão de alta.
- Aumentam a corrente consumida.
- Reduzem o rendimento do equipo.
- A água contida no ar pode-se gelar e obstruir os capilares.
- A água pode provocar a corrosão de algumas partes do circuito e a deterioração
do compressor.
Processo
Em cada circuito e tendo as válvulas fechadas:
1- Ligar uma bomba de vácuo e os manómetros de serviço.
2- Fazer o vácuo até, no mínimo, 200 mícrons.
3- Detectar possíveis fugas.
Limites de utilização
Temperatura entrada ar para a bateria exterior TS
Temperatura entrada ar para a bateria interior
Mínimo °C
Máximo °C
Frio
Calor
Frio
Calor
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
Notas: TH = Termómetro húmido. TS = Termómetro seco. (1) O equipamento pode trabalhar durante um curto intervalo de tempo a uma temperatura inferior ou superior
à do limite mínimo ou máximo, respectivamente, até conseguir condicionar a temperatura do ar do espaço ocupado.
28
P
Instalação do esgoto
1. Instale o esgoto com uma inclinação
de, aproximadamente, 10° para permitir uma fácil drenagem da água dos
condensados. Certifique-se de que não
existam perdas na junta do esgoto. Estas partes também devem ser isoladas a
fim de evitar a condensação na superfície das mesmas.
2. Existe uma saída de esgoto em cada lado.
Seleccione a saída desejada e instale um
tampão no lado contrário. A braçadeira
tem de ser utilizada para fixar e isolar a
saída de esgoto correctamente.
3. A unidade fornecida pela fábrica possui
o esgoto no lado direito.
Isolamento do esgoto
MATERIAL ISOLANTE
Instalação do controlo de Funções especiais
Duplo sensor ambiente
parede
Esta série de unidades de
(Unidade do tipo condutas)
1. Como primeiro passo, seleccione o lugar
de instalação. Há que ter em conta que
se deverá efectuar um orifício ou sulco
para o cabo poder passar.
2. O cabo de ligação entre o controlo de
parede (dimensões: 85 x 85 x 16) e a
unidade interior pode ser escondido sob
um canal de PVC (Fig. 2) ou pode ser
ocultado (Fig. 3). Ligue o cabo ao controlo de parede (Fig. 4) e fixe o dito controlo na parede.
3. Realize dois orifícios na parede de acordo
com a posição dos parafusos traseiros. A
seguir, coloque as buchas, alinhe os orifícios com os parafusos e aperte-os.
4. Ligar o cabo de quatro fios ao dispositivo de ligação CN10 da placa da unidade
interior.
Fig. 1
Fig. 2
Instalação oculta
CABO
FLEXÍVEL
10
1. Instale o esgoto com uma inclinação de
1/50 até 1/100 a fim de evitar arqueamentos e curvas.
2. Quando o esgoto se ligar à unidade, a
força no lado do esgoto tem de ser pequena e o tubo deve ser fixado perto da
unidade.
3. O tubo de esgoto deve ser, em geral, de
PVC duro. Quando se realizar a ligação,
introduza um extremo do tubo de PVC
dentro do orifício de esgoto e fixe-o.
4. Quando forem utilizados vários esgotos
para diferentes unidades, a posição dos
tubos tem de estar a, aproximadamente,
100 mm de distância por sob de cada
unidade.
Fig. 3
Fig. 5
DISPOSITIVO
DE LIGAÇÃO CABO
Verificação do sistema de esgoto
1. O sistema de esgoto tem de ser verificado depois de realizada a instalação.
2. Verifique se o fluxo de água através do
tubo é correcto e se existe alguma fuga
na junta.
3. Em construções novas, é melhor testar o
sistema antes de colocar os móveis.
Ligação dos cabos
NOTA: Por favor, verifique os seguintes
pontos antes de realizar a instalação.
1. V
erifique que a tensão de alimentação
corresponde à marcada na placa electrónica.
2. A potência contratada tem de concordar
com as necessidades e o cabo de alimentação tem de ser superior a 2,5 mm²
de secção.
3. A instalação eléctrica deve ser realizada
por pessoal qualificado. A instalação tem
de dispor de um sistema de segurança
com um interruptor diferencial de 3 mm
de separação entre contactos.
Design do esgoto
Controlo da temperatura exterior
A temperatura exterior pode ser verificada
no termóstato de parede para informação do
utilizador (consultem-se as instruções de utilização para conhecer mais pormenores).
Ligue os cabos aos terminais
(Fig. 5)
Instalação à vista
NOTA: As juntas do esgoto devem ser isoladas a fim de evitar possíveis fugas de
água.
condutas de
ar condicionado possui dois sensores da
temperatura ambiente. Um deles situado
no retorno da unidade interior e o outro localizado no termóstato de parede.
O utilizador pode seleccionar a sonda a
usar em função dos requerimentos arquitectónicos (consultem-se as instruções de
utilização para dispor de mais informação).
O sensor ambiente que funciona por defeito é o que se encontra no retorno da unidade interior.
Fig. 4
P
Cabo flexível.
1. D
escasque uns 10 mm de
cabo.
2. R
etire os parafusos do painel
de terminais.
3. C
oloque um terminal redondo
na parte descascada.
4. Introduza o parafuso através
do círculo os terminais.
29
NOTA:
Se alguma das linhas for defeituosa, utilize
cabo especial para substitui-la.
1. Verifique a tensão de alimentação e
comece a realizar a ligação tal como se
indica no diagrama de ligação.
2. Devem-se utilizar os cabos especiais.
Em instalações fixas, devem existir
interruptores
magnetotérmicos
e
diferencias de segurança.
3. A tomada de terra tem de encontrar-se
devidamente ligada.
4. Utilize preferentemente terminais ou
cabo rígido para realizar as ligações.
5. Toda a instalação eléctrica deve ser
efectuada da forma indicada no esquema
eléctrico; no caso contrário, poder-se-ia
danificar o equipamento.
6. Mantenha o cabo eléctrico o mais
afastado possível das tubagens e de
quaisquer partes móveis, tais como o
compressor ou o ventilador.
7. Não se encontra permitido realizar
qualquer alteração relativamente ao
esquema eléctrico. O fabricante não
se responsabilizará das consequências
de qualquer tipo de alteração neste
sentido.
30
Alimentação eléctrica
Alimentação monofásica
1. Retire a tampa da unidade exterior.
2. Habilite a saída dos cabos que se
encontra recortada na chapa e coloque
o anel de protecção.
3. Passe os cabos através do anel
protector.
4. Ligue os cabos aos terminais “L” e “N” e
aos parafusos de terra.
5. Fixe os cabos por meio das
braçadeiras.
Alimentação trifásica
1. Retire a tampa da unidade exterior.
2. Habilite a saída dos cabos que se
encontra recortada na chapa e coloque
o anel de protecção.
3. Passe os cabos através do anel
protector.
4. Ligue os cabos aos terminais “L1”, “L2”,
“L3” e “N” e aos parafusos de terra.
5. Fixe os cabos por meio das
braçadeiras.
P
Ligação dos cabos de
manobra e do controlo de
parede
1. Retire
a tampa da caixa eléctrica da
unidade interior.
2. P
asse os cabos através do anel
protector.
3. Introduza os cabos de sinal do controlo
de parede no seu dispositivo de ligação
da placa da unidade interior.
4. F
ixe os cabos por meio das
braçadeiras.
NOTA:
Quando ligar os cabos da forma indicada
nos diagramas seguintes, tenha um
especial cuidado em evitar ao máximo as
interferências electromagnéticas.
1. O
s cabos de manobra têm de encontrarse
separados dos cabos de força.
2. S
e o equipamento tiver de ser
instalado em algum lugar onde se
possa ver afectado por interferências
electromagnéticas, é melhor utilizar um
cabo blindado e um par trançado.
1
2
3
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UNIDADE EXTERIOR
1
2
3
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
P
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
31
Diagramas eléctricos (unidade interior do tipo chão/mural)
ENJC 12, 18, 24, 36 + EOKC 12, 18, 24, 36
1
2
3
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
32
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
P
Diagramas eléctricos (unidade interior do tipo cassette)
ENJC 12, 18, 24, 36 + EKKC 12, 18, 24, 36
1
2
3
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
Fornecimento eléctrico unidade exterior
Fornecimento eléctrico unidade interior
Interligação
P
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
33
Solução de problemas
Quando o ar condicionado não funcionar correctamente, faça o favor de comprovar os pontos seguintes:
NOTA: Se depois de verificar estes pontos o problema continuar, contacte o serviço técnico mais próximo.
Problema
Causa
A unidade não funciona de maneira nenhuma.
- Não há alimentação eléctrica.
- O interruptor geral encontra-se desligado.
- A tensão de alimentação não é suficiente.
- START/STOP encontra-se na posição stop.
- Erro no sistema de controlo
A unidade para-se após ter sido arrancada.
- Há um obstáculo na entrada ou na saída de ar da unidade condensadora.
- Funcionamento anormal do circuito de controlo.
- A temperatura exterior é superior a 43°C no modo de refrigeração.
Não arrefece de uma forma suficiente.
- Filtro de ar sujo.
- Demasiadas fontes de calor no quarto.
- Portas ou janelas abertas.
- Há um obstáculo na entrada ou na saída de ar.
- Temperatura seleccionada demasiado elevada.
- Fuga de refrigerante.
- Problemas com o sensor de temperatura.
Não aquece de uma forma suficiente.
- Filtro de ar sujo.
- Portas ou janelas abertas.
- Há um obstáculo na entrada ou na saída de ar.
- Temperatura seleccionada demasiado elevada.
- Fuga de refrigerante.
- A temperatura exterior é inferior a -5°C.
- Funcionamento anormal do circuito de controlo.
O ventilador interior não funciona no modo de calefacção.
- Sensor da tubagem situado numa posição não adequada.
- Sensor da tubagem cortado.
- Cabo do sensor da tubagem quebrado.
- Fuga de corrente no condensador eléctrico.
Manutenção
Manutenção do início da
temporada
Manutenção do fim da
temporada
1. Limpe o filtro de ar.
2. Não retire o filtro sem limpá-lo.
3. O filtro deve ser limpo de uma forma
muito frequente quando se trabalhar em
más condições. (Recomenda-se efectuar
a sua limpeza cada duas semanas).
1. Comprove se as entradas e as saídas
de ar se encontram bloqueadas.
2. Comprove que a máquina se encontre
devidamente ligada à terra.
3. Comprove que o filtro de ar se encontre
correctamente instalado.
4. Comprove que apareçam signos no
visor LCD do controlo de parede depois
de ter ligado o equipamento.
1. Num
dia soalhado, deixe funcionar o
equipamento durante a metade de um
dia no modo de ventilação a fim de secar
o interior do mesmo.
2. S
e não se tencionar utilizar o
equipamento durante um longo período
de tempo, desligue a fonte de energia
e verifique que os signos do visor LCD
desapareçam.
Manutenção diária
NOTA: Por favor, comprove os pontos
seguintes antes de limpar a unidade.
1. Desligue a alimentação antes de
manipular o aparelho.
2. Parar o equipamento antes de limpá-lo a
fim de evitar descargas eléctricas.
3. Não deite água directamente sobre a
unidade; no caso contrário, poder-seiam
produzir descargas eléctricas.
4. Comprove que a instalação se encontre
firmemente fixada.
34
NOTA: Se observar alguma coisa
incorrecta, contacte o serviço técnico.
P
Especificações técnicas
ENJC
Modelo
Unidade exterior
12
18
24
36
42
48
60
Capacidades
Nominal em frio
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
Nominal em calor
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Compressor
Refrigerante
R-410A
Expansão / localização
Alimentação eléctrica
V.ph.Hz
Consumo
frio / calor
Nível exterior de ruídos (1 m)
Diâm. ext. tubo de drenagem de condensados
Peso líquido
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
Tipo de ligação
90
Afunilamento + Porca
Tubagem
Diâmetro de gás
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
Diâmetro de líquido
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
Comprimento máximo de tubagem
m
20
20
30
50
50
50
50
Desnível máximo das tubagens
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
A capacidade frigorífica nominal baseia-se em: Temp. do ar interior = 27°C TS / 19°C TH, Temperatura do ar exterior = 35°C TS, tubagens de 5 metros.
A capacidade calorífica nominal baseia-se em: Temp. do ar interior = 21°C TS, Temperatura do ar exterior = 7°C TS / 6°C TH, tubagens de 5 metros.
ATENÇÃO
O seu produto encontra-se marcado com este símbolo. Isto significa que no fim da sua vida útil não
deve ser misturado com o resto de resíduos domésticos não classificados, senão que a sua eliminação
deve ser realizada de acordo com a normativa local e nacional correspondente, de uma forma correcta
e respeitosa com o meio ambiente.
A desmontagem do condicionador de ar, bem como o tratamento do refrigerante, do óleo e doutros
componentes, deve ser efectuado por um instalador qualificado de acordo com a legislação aplicável.
Contacte as autoridades locais para obter mais informação.
Dados e medidas susceptíveis de variação sem aviso prévio.
P
35
Temperatura entrada ar para a bateria interior
Minimo °C
Raffredd.
Raffredd.
Riscald.
Raffredd. BB
Riscald. BA
Raffredd. BB
Riscald. BA
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
36
I
SCARICO CONDENSA
Fig. 1
Fig. 2
Fig. 3
10
DISPLAY A
CRISTALLI LIQUIDI
Fig. 4
I
37
38
I
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
I
39
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
40
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
I
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
I
41
Causa
42
I
12
18
24
36
42
48
60
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
Riscaldamento
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Compressore
Refrigerante
R-410A
230.1.50
380.3.50
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
90
Svasatura + Dado
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
Diametro liquido
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
I
43
44
D
KONDENSATABLAUF
Fig. 1
Unterputzmontage
10
Fig. 2
Sonderfunktionen
Fig. 3
IR-EMPFÄNGER
Fig. 4
D
KABEL
Fig. 5
45
46
D
1
2
3
INNENGERÄTE
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
INNENGERÄTE
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
D
47
1
2
3
INNENGERÄTE
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
48
INNENGERÄTE
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
D
1
2
3
INNENGERÄTE
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
INNENGERÄTE
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
D
49
Fehlerdiagnose
50
D
12
18
24
36
42
48
60
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Rollkolben
Kältemitten
R-410A
Expansion/unterbringung
230.1.50
380.3.50
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
D
51
Aansluiting van de toestellen
Vrije ruimten, buitenunit
Minimum °C
Maximum °C
Minimum °C
Maximum °C
Koeling
Koeling
Koeling NB
Koeling NB
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
52
NL
ISOLATIE
AFVOER
Fig. 1
NOTE: De pakkingen van de afvoer
moeten geïsoleerd worden ter voorkoming
van waterlekkage.
Installeren van de bedieningseenheid op de wand
(Units type luchtkanaal)
Aansluiting van de kabels
Sluit de bedrading op de
aansluitklemmen aan (Fig.5)
ONTVANGER
KABEL
10
Speciale functies
Fig. 4
NL
Fig. 5
53
54
Voedingsspanning
Eenfasestroom
NL
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
NL
55
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
56
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
NL
1
2
3
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
1
2
3
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
NL
57
Oorzaak
58
NOTE: ziet u iets wat niet klopt, stelt u
zich dan met de Technische Dienst in
verbinding.
NL
Model
Buitenunit
12
18
24
36
42
48
60
Vermogen
Koeling
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Compressor
Roterend
Koelmiddel
R-410A
Expansie/plaats
Voedingsspanning
Verbruik
Geluidsniveau (1 m)
Uitw. doorsnede afvoerbuis
230.1.50
380.3.50
230.1.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
380.3.50
kg
16,5
32
40
59
Tipe verbinding
Leiding
Diameter gasleiding
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
Diameter vloeistofleiding
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
Max. leidinglengte
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
Koelmiddelvulling
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
NL
59
Utvendige enheter
Maks. °C
Min. °C
Maks. °C
Kulde
Varme
Kulde
Varme
Kulde TH
Varme TS
Kulde TH
Varme TS
18
-15
43
24
19
20(1)
23 (1)
27
60
N
AVLØP
Koble ledningene til
polklemmene (fig. 5)
10
Fig. 3
MOTTAKER
KONNEKTOR
Fig. 5
LEDNING
KONNEKTOR
Fig. 4
N
61
62
Strømtilførsel
Enfaset tilførsel
N
UTVENDIG
1
2
3
INNVENDIG
Strømforsyning Utvendig
Strømforsyning Innvendig
Sammenkobling
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UTVENDIG
1
2
3
INNVENDIG
Strømforsyning Utvendig
Strømforsyning Innvendig
Sammenkobling
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
N
63
UTVENDIG
1
2
3
INNVENDIG
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UTVENDIG
1
2
3
64
INNVENDIG
Strømforsyning Utvendig
Strømforsyning Innvendig
Sammenkobling
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
N
UTVENDIG
1
2
3
INNVENDIG
Strømforsyning Utvendig
Strømforsyning Innvendig
Sammenkobling
3 x 6 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
UTVENDIG
1
2
3
INNVENDIG
Strømforsyning Utvendig
Strømforsyning Innvendig
Sammenkobling
5 x 2,5 mm2
3 x 1,5 mm2
2 x 0,25 mm2
N
65
Årsak
Vedlikehold
Vedlikehold ved sesongstart
1. Rens luftfilteret.
2. Fjern ikke filteret uten å rense det.
3. Filteret bør renses meget ofte under
dårlige driftsforhold (annenhver uke
anbefales).
Daglig vedlikehold
66
N
Tekniske data
ENJC
12
18
24
36
42
48
60
Kapasitet
Kulde
kW
3.5
5.0
7.0
10.0
12.0
14.0
16.0
Varme
kW
3.6
5.7
8.0
11.0
14.0
15.5
18.5
Kompressor
Kjølemiddel
R-410A
Kapillær / Utvendig enhet
Strømforsyning
V.ph.Hz
Kulde / Varme
230.1.50
380.3.50
230.1.50
380.3.50
kW
1.1 / 1.1
1.9 / 1.8
2.7 / 2.5
3.8 / 3.4
5.0 / 4.9
5.9 / 5.9
6.5 / 5.5
dB (A)
50
52
55
58
60
62
62
112
112
123
mm
kg
16,5
32
40
59
1/2"
1/2"
5/8"
3/4”
3/4”
3/4”
3/4”
Diameter væske
1/4"
1/4"
3/8"
1/2”
1/2”
1/2”
1/2”
m
20
20
30
50
50
50
50
m
15
15
15
30
30
30
30
g
1 000
1 500
2 200
3 200
3 550
3 800
5 000
N
67
DECLARACION CE DE CONFORMIDAD SOBRE MAQUINAS
FABRICANTE:
TIPO:
EN ISO 9001, EN ISO 14001
FIRMA:
ROMÁN LARRODA
JEFE DE GESTIÓN DE CALIDAD
CE DECLARATION OF CONFORMITY
MANUFACTURER:
ADDRESS:
Sabadell, (Spain)
EN ISO 9001, EN ISO 14001
ROMÁN LARRODA
QUALITY MANAGER
Was this manual useful for you? yes no
Thank you for your participation!

* Your assessment is very important for improving the work of artificial intelligence, which forms the content of this project

Baixar PDF

Propaganda

Noutras línguas

Apenas as páginas do documento em Portugal foram exibidas